Disciplina Professores Natureza Trimestre/Ano Data da entrega Bônus 0,2 Português 1 Cláudia Roteiro de estudos 2º/ /08/

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disciplina Professores Natureza Trimestre/Ano Data da entrega Bônus 0,2 Português 1 Cláudia Roteiro de estudos 2º/ /08/"

Transcrição

1 Nome Nº Ano/Série 2º Ensino Médio Turma Disciplina Professores Natureza Trimestre/Ano Data da entrega Bônus 0,2 Português 1 Cláudia Roteiro de estudos 2º/ /08/ Introdução: Querido(a) aluno(a), Este material foi elaborado para você tenha a oportunidade de revisar os assuntos serão avaliados na prova trimestral de novembro. Siga as orientações de estudo e refaça as stões trabalhadas em sala de aula e no material didático. Conteúdos/Temas Termos ligados ao nome: adjunto adnominal e adjunto adverbial Indicações no material didático Gramática - páginas 258 a 266 Termos ligados ao nome: aposto e vocativo Período composto por subordinação: as orações substantivas Gramática páginas 267 a 270 Gramática páginas 272 a 280 Período composto por subordinação: as Gramática páginas 282 a 291 orações adjetivas Período composto por subordinação: as Gramática páginas 293 a 301 orações adverbiais Período composto por subordinação: as Gramática páginas 303 a 312 orações coordenadas Pontuação Gramática páginas 313 a 323 Orientações para estudo Estabeleça um local agradável, silencioso e bem iluminado, adequado para estudar. Estude a quantidade de horas necessárias para o entendimento da matéria. Leve com você o livro didático, o dicionário, o caderno, as folhas para rascunho, estojo e roteiro de estudo. Leia atentamente as anotações de caderno e as páginas do livro didático indicadas neste roteiro. Refaça os exercícios relativos ao assunto estudado. Confira suas respostas e anote as dúvidas para saná-las com a professora. Reveja a avaliações contínuas e apresentações disponíveis no Classroom para revisão, observando seus acertos e erros e verificando a correção da avaliação feita no caderno; Resolva os exercícios complementares de revisão, com atenção e seriedade, procurando sempre esclarecer todas as suas dúvidas. Participe efetivamente das aulas de revisão, aproveitando a presença da professora para sanar suas dúvidas. Observação : Os exercícios relacionados no item 1c devem ser feitos em folhas avulsas para serem entregues à professora no 1o dia após as férias. A entrega do roteiro deve ser acompanhada da capa deste roteiro e da última folha de exercícios

2 Língua Portuguesa 1 Estudos Linguísticos - 2º TRI/ Organização dos estudos a. Releia a teoria em cada capítulo indicado b. Faça esmas-resumo da matéria estudada c. Faça todos os exercícios do item "Semântica e Discurso" de cada capítulo, a saber : Cap. 21 pág. 266 Cap. 22 pág. 270 e 271 Cap. 23 pág. 280 Cap. 24 pág. 291 e 292 Cap. 25 pág. 301 e 302 Cap. 26 pág. 312 Cap. 27 pág. 323 Uso de CONJUNÇÕES Nas tabelas, temos as possibilidades de sentidos de conjunções para as diferentes construções gramaticais. Nesse momento, não nos preocuparemos com as orações subordinadas, mas tão somente com o valor semântico (sentido) das conjunções : ORAÇÕES COORDENADAS ADITIVAS adição e nem não sómas /como nemnem tantocomo ALTERNATIVA S ou jájá oraora ouou rr sejaseja sejaou ADVERSATIVAS oposição mas porém todavia contudo entretanto não obstante apesar disso ainda assim no entanto CONCLUSIVAS conclusão logo pois portanto assim por conseguinte por consequência por isso EXPLICATIVAS explicação pois

3 ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ADJETIVAS ADVERBIAIS Completivas (A testemunha declarou tinha assistido ao acidente.) Relativas sem antecedente (Eles comem onde lhes agrada.) Restritivas (Traz-me o casaco comprei ontem.) Explicativas (A mãe da noiva, chorou durante toda a cerimónia, estava vestida de azul.) Causais (Não vou contigo por estou cansado.) Finais (Ele respeita as regras de trânsito para não ser multado.) Temporais (Choro sempre vejo este filme!) Concessivas (A Eva, mesmo estando zangada, é bonita.) Condicionais (Se estás cansado, senta-te!) Comparativas (Ele canta tão bem como dança.) Consecutivas (A poluição é tanta o rio cheira mal!) ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS COMPLETIVAS São introduzidas pelas conjunções e se* e podem desempenhar diferentes funções sintáticas. As pessoas desejam amanhã esteja sol. (C.D.) Espanta-me ele não tenha vindo. (sujeito) Ele esceu-se de tinha deveres de casa. (C.O.) Perguntou-me se eu estava bem. (CD) Etc Podem ser infinitivas, isto é, terem o verbo no infinitivo. O professor disse para fazerem os exercícios. Os alunos admitem ter-lhes corrido bem o exame. NOTA-*Interrogativas indiretas com verbos marcam a interrogação: Perguntei-te onde vais. Sabes como correu? Perguntei quanto custou. Etc RELATIVAS SEM ANTECEDENTE São introduzidas por advérbios relativos (onde, como), pelo pronome relativo m e pelo quantificador relativo quanto (tendo ou não preposição antes), usados sem antecedente, ou seja, sem nenhum nome ou expressão à sua esrda a estejam associados. Quem desdenha r comprar. (sujeito) Respeito m trabalha. (C. Direto) Este não é m se pinta. (predicativo do sujeito) Nem sempre se dá valor a m o merece. (C. Ind) Este jogo foi ganho por m mereceu. (Compl. Agente da Passiva) Ele precisa de m o ajude. (Compl. Oblíquo) Ele come a comida onde lhe apetece. (Modificador do grupo verbal)

4 ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS Desempenham funções sintáticas próprias de um adjetivo: são modificadores do nome. Estas orações são introduzidas por palavras relativas (determinantes- cujo; quantificadores- quanto; pronomes- o qual; advérbios- onde, como) e são associadas a um antecedente, ou seja, a uma palavra vem antes na frase. RESTRITIVAS Os jogadores terminaram os treinos dirigem-se para os balneários. EXPLICATIVAS Estas orações situam-se obrigatoriamente entre vírgulas, pois dão apenas um esclarecimento adicional: Os jogadores, terminaram os treinos, dirigem-se NOTA:A oração subordinada relativa restritiva segue-se a um nome e restringe o seu sentido, particularizando-o (exerce a função de modificador restritivo). Com efeito, apenas os jogadores terminaram os treinos se dirigem para os balneários, não todos. Estas orações podem ser gerundivas: Os artigos têm defeitos são rejeitados. Os artigos tendo defeitos são rejeitados. para os balneários. Neste caso, todos os jogadores vão para o balneário. NOTA: Exerce a função sintática de modificador apositivo (antigo aposto ). CAUSAIS: por como visto já pois por* visto* dado* ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS CONJUNÇÕES E LOCUÇÕES CONJUNTIVAS (e outras palavras exercem as mesmas funções - estas estão assinaladas com asterisco) TEMPORAIS: quando mal apenas enquanto logo assim primeiro sempre todas as vezes desde antes depois antes de* depois de* FINAIS: para para a fim de para* a fim de* CONDICIONAIS: se a não ser a menos salvo se contanto desde caso exceto se no caso de* COMPARATIVAS: como conforme assim comoassim comoassim bem como mais(menos)do tão (tanto)como CONCESSIVAS: embora conquanto se bem ainda mesmo mesmo se posto nem por mais malgrado* não obstante* apesar de* CONSECUTIVAS: (de tal modo) (tão) (tanto) (de tal maneira)

5 Exercitando: 1) Com base nos conhecimentos retomados, leia o trecho do artigo do editorial de O Estado de São Paulo, de 20 de março de Observe as lacunas colocadas no texto e preencha-as com elementos completem o sentido, conforme os parênteses. a) Universidades, (comparação) as temos hoje, surgiram há cerca de 900 anos em Bolonha (adição) em Paris e vêm desempenhando ao longo dos séculos um importante papel no desenvolvimento da ciência (adição) da tecnologia. No campo das Humanidades, em especial, foram o berço (pronome relativo) se desenvolveram as grandes ideias (pronome relativo) levaram à Revolução Francesa de 1789, à Revolução Comunista na Rússia (preposição) 1917, ao fim do colonialismo e à implantação da democracia em boa parte mundo. (preposição) (tempo) criadas, as universidades foram consideradas por alguns como centros (finalidade) responder ao desejo de aprender e de saber, e não às demandas sociais do clero ou dos agentes econômicos, (adversativa) outros as viam como locais onde indivíduos eram treinados (finalidade) atender às necessidades da classe dominante, no caso, a aristocracia. A verdade provavelmente está no meio-termo (preposição) estas duas concepções: as atividades da universidade atendiam às necessidades sociais da época, (aditiva) ao mesmo tempo contribuíam (finalidade) mudar a estrutura da sociedade, enricendo-a e tornando-a (intensidade) complexa. b) No exercício anterior, o autor usou no trecho grifado o pronome demonstrativo estas. A termo se refere a expressão entre estas duas concepções c) A expressão ao mesmo tempo, com duplo grifo, é um elemento de tipo de coesão? Qual seu significado no contexto? d) Os pronomes oblíquos grifados no último parágrafo são elementos de coesão. De tipo? Que palavra retomam?

Orações Subordinadas Adverbiais

Orações Subordinadas Adverbiais Orações Subordinadas Adverbiais Finitas Consoante a natureza da relação existente entre a oração subordinada e a subordinante, aquela pode ser: 1. Temporal situa um acontecimento anterior ou posterior

Leia mais

Sumário. Apresentação. Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3

Sumário. Apresentação. Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3 Sumário Prefácio Apresentação XIII XV Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3 1. Tipologia do sujeito 6 Método para identificar o sujeito 6 Sujeito simples

Leia mais

Período composto por coordenação

Período composto por coordenação Período composto por coordenação É o período composto por duas ou mais orações independentes. Estas orações podem ser assindéticas ou sindéticas. Orações coordenadas assindéticas Não apresentam conectivos

Leia mais

Lista 6 - Língua Portuguesa 1

Lista 6 - Língua Portuguesa 1 Lista 6 - Língua Portuguesa 1 Períodos compostos LISTA 6 - LP 1 - PERÍODOS COMPOSTOS Períodos compostos Em listas anteriores, vimos alguns conceitos sintáticos importantes para o domínio da norma culta

Leia mais

Para casa: 1) Responder os exercícios do livro didático pp. 38 a 42 - formação do modo imperativo.

Para casa: 1) Responder os exercícios do livro didático pp. 38 a 42 - formação do modo imperativo. 1) Responder os exercícios do livro didático pp. 38 a 42 - formação do modo imperativo. Análise linguística formação do modo imperativo. Identificar e compreender a formação do modo imperativo do verbo.

Leia mais

Coordenação e subordinação

Coordenação e subordinação Coordenação e subordinação As frases complexas podem relacionar-se por coordenação ou por subordinação. A coordenação consiste numa relação entre duas orações da mesma categoria por meio de conjunções

Leia mais

Oração subordinada: substantiva relativa e adjetiva relativa

Oração subordinada: substantiva relativa e adjetiva relativa Oração subordinada: substantiva relativa e adjetiva relativa Relação entre um elemento subordinante (palavra, constituinte ou oração) e uma oração subordinada. As orações subordinadas podem ser: adverbiais

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA A frase pode ser constituída por uma ou mais orações. Uma oração é a unidade gramatical organizada à volta de um verbo. FRASE SIMPLES E

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS As ORAÇÕES SUBORDINADAS funcionam sempre como um termo essencial, integrante e acessório da oração principal.

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CAUSAIS Principais conjunções causais: porque, visto que, já que, uma vez que, como (= porque). Exemplos: - Não pude comprar o CD porque estava em falta. - Ele

Leia mais

Concurseiro. Espaço do. Português Prof. Joaquim Bispo. Sinta-se a vontade para estudar conosco. O seu espaço de preparação para concursos públicos

Concurseiro. Espaço do. Português Prof. Joaquim Bispo. Sinta-se a vontade para estudar conosco. O seu espaço de preparação para concursos públicos Espaço do Concurseiro Sinta-se a vontade para estudar conosco Português Prof. Joaquim Bispo O seu espaço de preparação para concursos públicos 1 Aulas Aula Conteúdo Página 1 Emprego das classes e palavras

Leia mais

Capítulo1. Capítulo2. Índice A LÍNGUA E A LINGUAGEM O PORTUGUÊS: uma língua, muitas variedades... 15

Capítulo1. Capítulo2. Índice A LÍNGUA E A LINGUAGEM O PORTUGUÊS: uma língua, muitas variedades... 15 Capítulo1 Capítulo2 A LÍNGUA E A LINGUAGEM............................................. 9 Linguagem: aptidão inata.............................................. 10 Funções.............................................................

Leia mais

Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa

Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa Aula IV Conhecimentos Linguísticos: Período Composto por Coordenação Período Composto por Subordinação PERÍODO COMPOSTO O período composto

Leia mais

Drummond escreveu poemas e entrou para a história.

Drummond escreveu poemas e entrou para a história. Conjunção Pode-se definir a conjunção como um termo invariável, de natureza conectiva que pode criar relações de sentido (nexos) entre palavras ou orações. Usualmente, as provas costumam cobrar as relações

Leia mais

Programação Anual. 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME

Programação Anual. 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME Programação Anual 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) 1 ọ 2 ọ 1. Amarrando as idéias COESÃO Introdução ao conceito de coesão Introdução aos mecanismos básicos de coesão Ordem das palavras

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte I Conceitos

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS Prof. Marcos Lima Língua portuguesa, 9ºano FRASE COMPLEXA Numa frase complexa há duas (ou mais) orações ligadas por uma conjunção (ou locução conjuncional). Ex: Fui à

Leia mais

Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS

Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. Locução Conjuntiva - Duas ou mais palavras empregadas com

Leia mais

Ex. A garota com quem simpatizei está à sua procura. Os alunos cujas redações foram escolhidas receberão um prêmio.

Ex. A garota com quem simpatizei está à sua procura. Os alunos cujas redações foram escolhidas receberão um prêmio. A) Restritiva: é aquela que limita, restringe o sentido do substantivo ou pronome a que se refere. A restritiva funciona como adjunto adnominal de um termo da oração principal e não pode ser isolada por

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Professora Rosane Reis. MÓDULO 10 Sintaxe III

LÍNGUA PORTUGUESA. Professora Rosane Reis. MÓDULO 10 Sintaxe III LÍNGUA PORTUGUESA Professora Rosane Reis MÓDULO 10 Sintaxe III A SUBORDINAÇÃO No período composto por subordinação, há uma que traz presa a si, como dependente, outra ou outras. Dependentes porque cada

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DE LOUSADA

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DE LOUSADA ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DE LOUSADA FICHA INFORMATIVA FRASE SIMPLES/FRASE COMPLEXA COORDENAÇÃO/SUBORDINAÇÃO A frase pode conter uma ou mais orações. A cada oração corresponde uma forma verbal expressa

Leia mais

Frase simples e frase complexa

Frase simples e frase complexa Frase simples e frase complexa Orações coordenadas e subordinadas 1 I. Frase simples O O José telefonou à Joana. A A senhora traz umas flores. Eu saio. O O meu vizinho foi ao médico. Cada uma destas frases

Leia mais

PARTÍCULA EXPLETIVA OU DE REALCE

PARTÍCULA EXPLETIVA OU DE REALCE FUNÇÕES DO QUE? Aqui estudaremos todas as classes gramaticais a que a palavra que pertence. SUBSTANTIVO A palavra que será substantivo, quando tiver o sentido de qualquer coisa ou alguma coisa, é sempre

Leia mais

COERÊNCIA. Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento.

COERÊNCIA. Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento. COERÊNCIA Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento. Subi a porta e fechei a escada. Tirei minhas orações e recitei meus sapatos.

Leia mais

Coordenação e subordinação. Porto Editora

Coordenação e subordinação. Porto Editora Coordenação e subordinação Frase simples complexa Frase simples Constituída apenas por um verbo ou por um complexo verbal. Ex.: A Maria brinca muito com o irmão. frase simples (constituída por um verbo)

Leia mais

Valor modal e aspetual.

Valor modal e aspetual. ÍNDICE GERAL Índice de conteúdos 4 Apresentação 6 Ficha 1 7 Subclasses de palavras. Ficha 2 12 Classes Palavras convergentes. Ficha 3 17 Subclasses de palavras. Orações coordenadas. Ficha 4 22 Ficha 5

Leia mais

9 0 Fund. II Disciplina Professora Natureza Trimestre/Ano Data Valor Roteiro de estudo Matemática Vânia e exercícios de revisão

9 0 Fund. II Disciplina Professora Natureza Trimestre/Ano Data Valor Roteiro de estudo Matemática Vânia e exercícios de revisão Nome Nº Ano Ensino Turma 9 0 Fund. II Disciplina Professora Natureza Trimestre/Ano Data Valor Roteiro de estudo Matemática Vânia e exercícios de revisão 0 /016 0 a 05/08/016 5,0 Introdução Querido(a) aluno(a),

Leia mais

Capítulo 2 - Acentuação gráfica Regras gerais...10 Casos especiais...10 Prosódia...12 Exercícios...14

Capítulo 2 - Acentuação gráfica Regras gerais...10 Casos especiais...10 Prosódia...12 Exercícios...14 Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética... 2 Fonemas...2 Letra...2 Sílaba...2 Número de sílabas...3 Tonicidade...3 Posição da sílaba tônica...3 Dígrafos...3 Encontros consonantais...3 Encontros vocálicos...4

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO O período composto por coordenação é constituído por orações coordenadas. Chamamos oração coordenada por não exercer nenhuma função sintática em outra oração, daí ser chamada

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DISCIPLINA: QUÍMICA RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2º EM DATA DA PROVA: /12/2016 CONTEÚDO:

ROTEIRO DE ESTUDOS DISCIPLINA: QUÍMICA RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2º EM DATA DA PROVA: /12/2016 CONTEÚDO: DISCIPLINA: QUÍMICA RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2º EM 1) Balanceamento pelo método das tentativas; 2) Leis de Lavoisier e Proust; 3) Cálculo estequiométrico; 4) Estudo dos gases; 5) Soluções Estudo das concentrações;

Leia mais

Curso: 3.º Ciclo do Ensino Básico Disciplina: Português Ano: 7º, 8.º e 9.º

Curso: 3.º Ciclo do Ensino Básico Disciplina: Português Ano: 7º, 8.º e 9.º DOMÍNIOS A AVALIAR INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Tipo 1 Leitura, Educação Literária, Gramática e Escrita. Testes de avaliação (leitura, educação literária, gramática e escrita) DOMÍNIO COGNITIVO (COMPETÊNCIAS

Leia mais

Complexo de Ensino Renato Saraiva (081) Profª Junia Andrade MPU 2010 Isolada Português PORTUGUÊS

Complexo de Ensino Renato Saraiva  (081) Profª Junia Andrade MPU 2010 Isolada Português PORTUGUÊS MPU técnicos e analistas JÚNIA ANDRADE Exemplos Cespe - Abin Mudado seu modo de pensar, o pesquisador já não concebe aquele tema da mesma forma e, assim, já não é capaz de estabelecer um relação exatamente

Leia mais

Orações Subordinadas d Adjetivas. Apostila 3, Capítulo 9 Unidades 39 e 40 (pág. 322 a 329)

Orações Subordinadas d Adjetivas. Apostila 3, Capítulo 9 Unidades 39 e 40 (pág. 322 a 329) Orações Subordinadas d Adjetivas Apostila 3, Capítulo 9 Unidades 39 e 40 (pág. 322 a 329) Professora Simone 2 Orações Subordinadas Adjetivas A sua história assustadora será contada para todos assustadora

Leia mais

Sumário. A língua portuguesa e o ensino gramatical... 1. A língua portuguesa no ensino superior... 3. O novo acordo ortográfico...

Sumário. A língua portuguesa e o ensino gramatical... 1. A língua portuguesa no ensino superior... 3. O novo acordo ortográfico... Sumário I A língua portuguesa e o ensino gramatical... 1 A língua portuguesa no ensino superior... 3 POR QUE ESTUDAR PORTUGUÊS NO ENSINO SUPERIOR... 5 Concepções de gramática... 6 O novo acordo ortográfico...

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS. Exerce a função de sujeito do verbo da oração principal.

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS. Exerce a função de sujeito do verbo da oração principal. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA SUBJETIVA Exerce a função de sujeito do verbo da oração principal. É necessário que você se apresente ao serviço amanhã. Foi anunciado que

Leia mais

CURSO INTENSIVO MÓDULO 11 NEXOS

CURSO INTENSIVO MÓDULO 11 NEXOS 1) (I) Certo: o pronome relativo refere-se ao substantivo anterior. (II) Errado: nesse caso, LOGO é adjunto adverbial de tempo, e PORTANTO, conjunção conclusiva. (III) Certo: o sentido permaneceria igual,

Leia mais

Análise sintática do período composto por subordinação: uma viagem pelas relações sintático-semânticas.

Análise sintática do período composto por subordinação: uma viagem pelas relações sintático-semânticas. Análise sintática do período composto por subordinação: uma viagem pelas relações sintático-semânticas. As orações subordinadas podem ser: 1. Substantivas exercem na principal uma função própria do substantivo.

Leia mais

Polícia Civil - MG Língua Portuguesa Estrutura das Palavras Macedo Martins

Polícia Civil - MG Língua Portuguesa Estrutura das Palavras Macedo Martins Polícia Civil - MG Língua Portuguesa Estrutura das Palavras Macedo Martins 2014 2014 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. Estudo das Orações Só pode haver oração

Leia mais

CAPÍTULO 01 - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO TIPOS DE TEXTO GÊNERO DE TEXTO TIPOS DE DISCURSO... 21

CAPÍTULO 01 - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO TIPOS DE TEXTO GÊNERO DE TEXTO TIPOS DE DISCURSO... 21 sumário CAPÍTULO 01 - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO...14 1.1.TIPOS DE TEXTO... 15 1.2.GÊNERO DE TEXTO... 20 1.3.TIPOS DE DISCURSO... 21 1.3.1. DISCURSO DIRETO... 22 1.3.2. DISCURSO INDIRETO... 22 1.3.3. DISCURSO

Leia mais

Funções do substantivo. Sujeito Objeto direto Objeto indireto Complemento nominal Predicativo Aposto

Funções do substantivo. Sujeito Objeto direto Objeto indireto Complemento nominal Predicativo Aposto Funções do substantivo Sujeito Objeto direto Objeto indireto Complemento nominal Predicativo Aposto Orações desenvolvidas São introduzidas por uma conjunção integrante (que,se); ou introduzidas por pronome

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Língua Portuguesa

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Língua Portuguesa CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Língua Portuguesa 5º ano Interpretação de Texto; Verbos; Silaba Tônica; Pronomes (Tratamento); Substantivo; Acentuação e Pontuação; Adjetivo; Artigo; Advérbio de Tempo e Espaço. 6º

Leia mais

Adjetivo (Adjunto Adnominal)

Adjetivo (Adjunto Adnominal) PROFESSOR(A): DISCIPLINA: ALUNO(A): Nº SÉRIE: TURMA: TURNO: DATA: / /2017. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS Uma oração subordinada adjetiva é aquela que possui valor e função de adjetivo, ou seja, que a

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 8.º ANO DE PORTUGUÊS 8.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 8.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes graus de formalidade, finalidade

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL II

ENSINO FUNDAMENTAL II ENSINO FUNDAMENTAL II CONTEÚDO 6 º ANO 1) Produção de texto: Narração. Foco narrativo: narrador-observador. Estrutura do texto narrativo. Elementos narrativos. Uso do diálogo. Paragrafação. 2) Texto: Leitura

Leia mais

Parte I 1. Variedades e variações do português Português e comunidade linguística lusófona* 18 Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) 19

Parte I 1. Variedades e variações do português Português e comunidade linguística lusófona* 18 Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) 19 Parte I 1. Variedades e variações do português Português e comunidade linguística lusófona* 18 Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) 19 Variedades do português 20 Variedades geográficas (europeia

Leia mais

Aula 7: Período composto por coordenação e período composto por subordinação

Aula 7: Período composto por coordenação e período composto por subordinação APOIO PEDAGÓGICO AO NÚCLEO COMUM Aula 7: Período composto por coordenação e período composto por subordinação Tutora: Ariana de Carvalho Orações coordenadas As luzes apagam-se, abrem-se as cortinas e começa

Leia mais

PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES

PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES 7 PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES PARTE 1 LEITURA 1 A IMPRENSA 5 6 A imprensa e os jornais Classificação dos jornais Público-alvo Secções Géneros jornalísticos Do acontecimento ao leitor fazer Escolher

Leia mais

USo da VírGULA. Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura.

USo da VírGULA. Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura. O USo da VírGULA USo da VírGULA Observe o sentido destas duas frases: Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura. Se o homem soubesse o valor que tem, a mulher andaria

Leia mais

AULA 11. Sintaxe da oração e do período MINISTÉRIO DA FAZENDA

AULA 11. Sintaxe da oração e do período MINISTÉRIO DA FAZENDA AULA 11 Sintaxe da oração e do período MINISTÉRIO DA FAZENDA Professor Marlus Geronasso Frase, período e oração Frase é todo enunciado suficiente por si mesmo para estabelecer comunicação. Expressa juízo,

Leia mais

Português. Sintaxe do Período. Professor Carlos Zambeli.

Português. Sintaxe do Período. Professor Carlos Zambeli. Português Sintaxe do Período Professor Carlos Zambeli www.acasadoconcurseiro.com.br Português SINTAXE DO PERÍODO Coordenativas: Ligam orações independentes, ou seja, que possuem sentido completo. 1. Aditivas:

Leia mais

Apresentação 11 Lista de abreviações 13. Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM

Apresentação 11 Lista de abreviações 13. Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM Sumário Apresentação 11 Lista de abreviações 13 Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM O homem, a linguagem e o conhecimento ( 1-6) O processo da comunicação humana ( 7-11) Funções da

Leia mais

Professor Marlos Pires Gonçalves

Professor Marlos Pires Gonçalves PERÍODO COMPOSTO As orações podem ser constituídas da seguinte forma: Períodos simples» são aqueles formados por uma só oração. Exemplo: O mar estava calmo. (Aparece apenas um verbo: estava. Logo, período

Leia mais

Planificação Longo Prazo

Planificação Longo Prazo DEPARTAMENTO LÍNGUAS ANO LETIVO 2016 / 2017 DISCIPLINA Português ANO 7.ºANO Planificação Longo Prazo CONTEÚDOS TEXTOS DOS MEDIA E DO QUOTIDIANO 1.º período Notícia Frio arrasta centenas de corvos marinhos

Leia mais

QUESTÕES GLOBAIS P E R Í O D O C O M P O S T O P R O N O M E R E L A T I V O

QUESTÕES GLOBAIS P E R Í O D O C O M P O S T O P R O N O M E R E L A T I V O QUESTÕES GLOBAIS P E R Í O D O C O M P O S T O P R O N O M E R E L A T I V O Pág. 40 Ex. 1 a) Referem-se aos cães: Alimento no Oriente; companheiro no Ocidente; o melhor amigo do homem; cães; eles; cachorro;

Leia mais

Pronome relativo A língua portuguesa apresenta 7 formas de pronomes e advérbios relativos consensuais: Que O que Quem O qual Onde Quanto Cujo

Pronome relativo A língua portuguesa apresenta 7 formas de pronomes e advérbios relativos consensuais: Que O que Quem O qual Onde Quanto Cujo Orações Subordinadas Relativas / Adjectivas (Bibliografia: Peres, J. e Móia, T., (1995), Áreas Críticas da Língua Portuguesa, Editorial Caminho, Lisboa) Não são argumentos de um predicador (ou seja, não

Leia mais

9 - (CESGRANRIO) Complete CORRETAMENTE as lacunas da seguinte frase: A obra de Huxley, se faz alusão no texto, descreve uma sociedade os atos dos

9 - (CESGRANRIO) Complete CORRETAMENTE as lacunas da seguinte frase: A obra de Huxley, se faz alusão no texto, descreve uma sociedade os atos dos 9 - (CESGRANRIO) Complete CORRETAMENTE as lacunas da seguinte frase: A obra de Huxley, se faz alusão no texto, descreve uma sociedade os atos dos indivíduos são controlados por um sistema de televisão.

Leia mais

Disciplina Série Turma (s) Ano Letivo L. Portuguesa 3.º ano 2231 e Turno. Matutino 5h/aula 200h/aula M.ª Leogete J.

Disciplina Série Turma (s) Ano Letivo L. Portuguesa 3.º ano 2231 e Turno. Matutino 5h/aula 200h/aula M.ª Leogete J. UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE EDUCAÇÃO - CEDUC COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAP Disciplina Série Turma (s) Ano Letivo L. Portuguesa 3.º ano 2231 e 2232 2013 Turno

Leia mais

Pra começo de conversa... ORAÇÃO PERÍODO

Pra começo de conversa... ORAÇÃO PERÍODO Orações Coordenadas Pra começo de conversa... FRASE ORAÇÃO PERÍODO FRASE Enunciado com sentido completo... Socorro! Socorro! Silêncio! A aula da professora Marisa é maravilhosa. Nós adoramos Gramática.

Leia mais

Português. Conjunções. Professor Arthur Scandelari.

Português. Conjunções. Professor Arthur Scandelari. Português Conjunções Professor Arthur Scandelari www.acasadoconcurseiro.com.br Português CONJUNÇÕES PARTE 1 1. (CESPE SDS-PE 2016) É importante, pois, que o médico estabeleça o momento de ocorrência do

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS PORTUGUÊS SÉRIE: Pré-Vestibular PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS Profª Raquel Sampaio LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS Profª. Raquel

Leia mais

Formulário de Resposta aos Recursos CONCURSO IBGE 2004

Formulário de Resposta aos Recursos CONCURSO IBGE 2004 Formulário de Resposta aos Recursos CONCURSO IBGE 2004 CARGO: TECNOLOGISTA JR I / LETRAS PORTUGUÊS / INGLÊS QUESTÃO NÚMERO: 07 O gabarito oficial está correto, letra E. Na opção E a estrutura é de subordinação,

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS

PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS Conjunções Subordinativas Observe as principais conjunções e locuções. 1) Causais (orações subordinadas adverbiais): porque, como (porque), pois, pois que, por isso

Leia mais

Preparação para a. Prova de Aferição. Português. 8.º ano

Preparação para a. Prova de Aferição. Português. 8.º ano Preparação para a Prova de Aferição Português Oo 8.º ano 72 II. Leitura Entrevista A entrevista é um texto conversacional, em que o jornalista, através de perguntas previamente elaboradas (em guião), procura

Leia mais

CAPÍTULO 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS

CAPÍTULO 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS Índice CAPÍTULO 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS LIÇÃO 1 FONÉTICA...3 1.1. Fonema e letra... 3 1.2. Divisão dos fonemas... 3 1.3. Classificação dos fonemas... 4 1.4. Encontro vocálico... 5 1.5. Encontro consonantal...

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS PORTUGUÊS 8.º ANO 2015/2016

PLANO DE ESTUDOS PORTUGUÊS 8.º ANO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS PORTUGUÊS 8.º ANO 2015/2016 O aluno, no final do 8.º ano, deve ser capaz de: Domínio da diversificados e recorrendo a mecanismos de Produzir textos orais de Domínio da Domínio da Domínio

Leia mais

4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui.

4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui. 4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui. Obs.: Na inversão, aparecerá a vírgula se houver predicativo pleonástico. Ex.: Professor, eu já o fui. predicativo: professor.

Leia mais

Professor Jailton. www. professorjailton.com.br

Professor Jailton. www. professorjailton.com.br Professor Jailton www. professorjailton.com.br Período Composto por Subordinação Oração Subordinada Substantiva Oração Subordinada Adjetiva Oração Subordinada Adverbial Funções do substantivo Sujeito Objeto

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE GONDOMAR PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS - 8º ANO 2014/20145

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE GONDOMAR PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS - 8º ANO 2014/20145 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE GONDOMAR PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS - 8º ANO 2014/20145 Metas Curriculares (Domínios de Referência, Objetivos e Descritores de Desempenho ORALIDADE 1. Interpretar discursos

Leia mais

GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA

GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS Lição 1 Fonética 1.1. Fonema e letra 1.2. Divisão dos fonemas 1.3. Classificação dos fonemas 1.4. Encontro vocálico 1.5.

Leia mais

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44 sumário APRESENTAÇÃO...13 1. O que se entende por língua Estudando a língua portuguesa...17 1.1 O Vocabulário: nascimento e morte das palavras. Consultando um dicionário...20 1.2 A Semântica: o sentido

Leia mais

Português. Orações Subordinadas Adjetivas: Restritivas e Explicativas. Professor Arthur Scandelari.

Português. Orações Subordinadas Adjetivas: Restritivas e Explicativas. Professor Arthur Scandelari. Português Orações Subordinadas Adjetivas: Restritivas e Explicativas Professor Arthur Scandelari www.acasadoconcurseiro.com.br Português ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS: RESTRITIVAS E EXPLICATIVAS 1. (FUNRIO

Leia mais

Língua portuguesa. Professora Iara Martins. Exercícios. Período composto por coordenação e subordinação

Língua portuguesa. Professora Iara Martins. Exercícios. Período composto por coordenação e subordinação Língua portuguesa Professora Iara Martins Exercícios Período composto por coordenação e subordinação 1. O amor não só traz alegria como também alimenta. Neste período, a conjunção é: a. Subordinativa causal

Leia mais

PROF. MARCO ANTONIO MACARRÃO

PROF. MARCO ANTONIO MACARRÃO PROF. MARCO ANTONIO MACARRÃO NÃO SEPARAMOS POR VÍRGULA: SEPARAMOS OU MARCAMOS POR VÍRGULA: SUJEITO DO VERBO; APOSTO; VERBO DE SEUS COMPLEMENTOS; VOCATIVO; NOME DE SEUS COMPLEMENTOS OU ADJUNTOS. ORAÇÕES

Leia mais

SUMÁRIO PERÍODO SIMPLES............................. 01

SUMÁRIO PERÍODO SIMPLES............................. 01 SUMÁRIO Capítulo 1 PERÍODO SIMPLES... 01 Frase... 02 Oração... 02 Oração coordenada... 03 Oração justaposta... 03 Oração principal... 03 Oração reduzida... 03 Oração relativa... 03 Oração subordinada...

Leia mais

Funções sintáticas. Porto Editora

Funções sintáticas. Porto Editora Funções sintáticas Funções sintáticas ao nível da frase Sujeito Função sintática desempenhada por grupos nominais ou por alguns tipos de orações. O sujeito pode ser classificado como: sujeito simples sujeito

Leia mais

SINTAXE. Período Composto. Conjunto de orações constituído por mais de uma oração.

SINTAXE. Período Composto. Conjunto de orações constituído por mais de uma oração. SINTAXE Período Composto Conjunto de orações constituído por mais de uma oração. O período composto pode ser período composto por coordenação ou subordinação. Período composto por subordinação No período

Leia mais

Sumário PARTE 1. MORFOLOGIA Pronomes demonstrativos Pronomes relativos O relativo que O relativo qual O relativo quem...

Sumário PARTE 1. MORFOLOGIA Pronomes demonstrativos Pronomes relativos O relativo que O relativo qual O relativo quem... Sumário Edital sistematizado... 15 Apresentação da Coleção... 17 Apresentação... 19 Sobre português...... 23 PARTE 1 Capítulo 1 MORFOLOGIA 1... 27 Substantivo Adjetivo Advérbio (Pré-requisitos para a concordância

Leia mais

PARTE V UNIDADE 01: OS TERMOS DA ORAÇÃO

PARTE V UNIDADE 01: OS TERMOS DA ORAÇÃO PARTE V UNIDADE 01: OS TERMOS DA ORAÇÃO SUJEITO 01 1. comemorações 2. imagem 3. rio 4. soldados 5. major/coronel 6. quem 7. ninguém 8. alto-falantes 9. trocos 10. Tio 02 1. (3) 2. (2) 3. (1) 4. (2) 5.

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2013 Disciplina: Língua Portuguesa Ano: 2013 Professor (a): Felipe Amaral Turma:3º ano FG/ADM Caro aluno, você está recebendo

Leia mais

Língua. Portuguesa. Sintaxe do Período

Língua. Portuguesa. Sintaxe do Período Língua Portuguesa Sintaxe do Período Orações Subordinadas Substantivas É necessário o seu auxílio. 1) Subjetivas: É necessário que me auxilie. Convém que me auxilie. Observou-se que foi um golpe de mestre.

Leia mais

APOIO PEDAGÓGICO AO NÚCLEO COMUM

APOIO PEDAGÓGICO AO NÚCLEO COMUM APOIO PEDAGÓGICO AO NÚCLEO COMUM GRAMÁTICA TRADICIONAL SINTAXE II: TERMOS INTEGRANTES E TERMOS ACESSÓRIOS Tutora: Ariana de Carvalho TERMOS INTEGRANTES A nomenclatura está relacionada com a função dos

Leia mais

SEXTA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

SEXTA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco SEXTA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco 1. Aposto e a vírgula. 2. Adjunto Adverbial e a vírgula. 3. Vocativo e a vírgula. 4. Uso da Vírgula. Resumo. 5. Exercícios. 1. Aposto e a vírgula.

Leia mais

Lições de Português pela análise sintática

Lições de Português pela análise sintática Evanildo Bechara Professor Titular e Emérito da Universidade do Estado do Riy'deJãneÍro;(tJERj) e da Universidade Federal Fluminense (UFF) Membro da A caciemia 'Brasileira de Letras e da Academia Brasileira

Leia mais

O ESTUDO DAS PALAVRAS

O ESTUDO DAS PALAVRAS Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS Lição 1 Fonética...3 1.1. Fonema e letra... 3 1.2. Divisão dos fonemas... 3 1.3. Classificação dos fonemas... 5 1.4. Encontro vocálico... 6 1.5. Encontro consonantal...

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS RECUPERAÇÃO SEMESTRAL 9º Ano do Ensino Fundamental Disciplina: Português 1- Classifique as orações subordinadas substantivas destacadas em subjetivas ou objetivas diretas. a) Acredita-se

Leia mais

Funções do que e do se

Funções do que e do se Funções do que e do se Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim de que

Leia mais

CONJUNÇÃO. É a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração.

CONJUNÇÃO. É a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. CONJUNÇÃO É a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. De acordo com o tipo de relação que estabelecem, as conjunções podem ser classificadas em coordenativas

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 11º ANO

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 11º ANO Objetivos: Desenvolver os processos linguísticos, cognitivos e metacognitivos necessários à operacionalização de cada uma das competências de compreensão e produção nas modalidades oral e escrita. Interpretar

Leia mais

UDESC 2015/2 PORTUGUÊS. Gabarito do departamento de português sem resposta. Comentário

UDESC 2015/2 PORTUGUÊS. Gabarito do departamento de português sem resposta. Comentário PORTUGUÊS Gabarito do departamento de português sem resposta. a) Incorreta. As orações iniciadas pela partícula se são subordinadas substantivas objetivas diretas do verbo discutir. b) Correta. Todas as

Leia mais

Sumário PARTE 1. Apresentação da Coleção Apresentação Sobre português... 23

Sumário PARTE 1. Apresentação da Coleção Apresentação Sobre português... 23 Sumário... 15 Apresentação da Coleção... 17 Apresentação... 19 Sobre português...... 23 PARTE 1 Capítulo 1 MORFOLOGIA 1... 27 Substantivo Adjetivo Advérbio (Pré-requisitos para a concordância nominal)

Leia mais

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS APRESENTAÇÃO PARTE I FONÉTICA

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS APRESENTAÇÃO PARTE I FONÉTICA Súmario Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 15 APRESENTAÇÃO... 17 PARTE I FONÉTICA CAPÍTULO 1 ORTOGRAFIA... 21 1. Introdução... 21 2. O alfabeto...21 3. Emprego das letras

Leia mais

FORMAS NOMINAIS. GERÚNDIO - indica uma ação verbal incompleta ou prolongada e possui a terminação -NDO.

FORMAS NOMINAIS. GERÚNDIO - indica uma ação verbal incompleta ou prolongada e possui a terminação -NDO. 3º ANO FORMAS NOMINAIS Para falarmos sobre as formas nominais do verbo, é importante sabermos o porquê desta denominação, ou seja, em certas circunstâncias, este verbo pode assumir o papel de um nome :

Leia mais

PONTUAÇÃO. Proibida Obrigatória Facultativa. separar. isolar. Relação Lógica Elemento acidental. Uma vírgula pode. A vírgula pode ser

PONTUAÇÃO. Proibida Obrigatória Facultativa. separar. isolar. Relação Lógica Elemento acidental. Uma vírgula pode. A vírgula pode ser PONTUAÇÃO A vírgula é um sinal gráfico, portanto independente dos aspectos respiratórios. Uma vírgula pode A vírgula pode ser ou separar isolar Proibida Obrigatória Facultativa São duas noções que governam

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo Ação Personagens Narrador Espaço Tempo Modalidades do discurso Narrativas de tradição popular O caldo de pedra Mestre Finezas: o passado glorioso Mestre

Leia mais

Escrita (expressiva e lúdica) Texto narrativo Texto poético Texto descritivo Texto instrucional

Escrita (expressiva e lúdica) Texto narrativo Texto poético Texto descritivo Texto instrucional Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Língua Portuguesa 6º ano Ano letivo 2012 2013 1º PERIODO CONTEÚDOS Expressão Oral Exposição oral Texto oral Leitura expressiva Leitura coral Dramatização de

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO Profª Giovana Uggioni Silveira

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO Profª Giovana Uggioni Silveira PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO Profª Giovana Uggioni Silveira ORAÇÕES SUBORDINADAS Exercem função sintática sobre as outras. Oração principal, orações desenvolvidas ou reduzidas. ORAÇÕES SUBORDINADAS

Leia mais

CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO DE ESTUDOS 1º TRIMESTRE 6º NS

CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO DE ESTUDOS 1º TRIMESTRE 6º NS S PARA RECUPERAÇÃO DE ESTUDOS 1º TRIMESTRE 6º NS História do surgimento dos números naturais, sistema de numeração (egípcio, romano e indo-arábico), dentro do sistema de numeração decimal indo-arábico

Leia mais

Grupo Relacional Preposição e Conjunção e a Interjeição

Grupo Relacional Preposição e Conjunção e a Interjeição Grupo Relacional Preposição e Conjunção e a Interjeição 1. Grupo relacional: preposição e conjunção PREPOSIÇÃ O CONJUNÇÃO Características comuns: Ligam palavras ou orações, por isso, são elementos coesivos,

Leia mais

O ESTUDO DO VOCABULÁRIO

O ESTUDO DO VOCABULÁRIO Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DO VOCABULÁRIO Lição 1 Fonética...3 1.1. Fonema e Letra... 3 1.2. Divisão dos Fonemas... 3 1.3. Classificação dos fonemas... 5 1.4. Encontro Vocálico... 7 1.5. Encontro Consonantal...

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL 2 ª FASE

ENSINO FUNDAMENTAL 2 ª FASE ENSINO FUNDAMENTAL 2 ª FASE CONTEÚDO 6 º ANO Língua Portuguesa 1) Produção de texto: Narração. Foco narrativo: narrador-observador. Estrutura do texto narrativo. Elementos narrativos. Uso do diálogo. Paragrafação.

Leia mais