Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE. Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE. Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais"

Transcrição

1 Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais

2 Programa de Educação Financeira e Previdenciária - Criação Aprovado pela PREVIC em janeiro de É constituído de vários projetos desenvolvidos ao longo dos 30 anos da Fundação CEEE.

3 Programa de Educação Financeira e Previdenciária - Criação Origem: Utilização de ferramentas de gestão desde 1995, como certificação ISO 9001, facilitando a coleta de informações: controle de reclamações/sugestões pesquisas de satisfação estudo das características dos diversos públicos (idade, nível de escolaridade, tipo de vínculo etc.) Criação de projetos para atender as necessidades dos diversos públicos

4 Programa de Educação Financeira e Previdenciária - Gerenciamento As ações possuem projetos, cronogramas e indicadores de performance cujos resultados são discutidos em reuniões de gestão com a presença de gerentes e diretores da entidade. Os projetos, cronogramas e indicadores ficam disponíveis na intranet para acesso a todos os colaboradores da empresa.

5 PROJETO / PROGRAMA 1 - NOME DO PROJETO PROGRAMA : Educação Previdenciária / Comunicar para educar: Informação ao participante 2 - OBJETIVO: Promover o aculturamento dos clientes em relação ao negócio previdenciário. As publicações (Fundação CEEE em Revista, Fundação on line, Boletim Fundação, SENGE Previdência em notícia) dirigida aos participantes da instituição, foram criadas como um instrumentos de comunicação direta da empresa com seus clientes para reforçar o vínculo entre esses dois pólos, trabalhar a imagem institucional, disponibilizando informações importantes para todas as categorias de participantes da Fundação CEEE. Objetivo 3 - JUSTIFICATIVA: Atender a diretriz Fortalecer a posição no segmento de previdência complementar, estratégico: 1.2 Reduzir o número de ações judiciais especificamente ao desdobramento Garantir a sustentabilidade do pagamento de benefícios a médio e longo prazo. Gerenciamento do Projeto 4 - RESPONSÁVEL: GRI 5 - ENVOLVIDOS (Relacionar as áreas envolvidas): GAD 6 - CUSTOS PROJETADOS: R$ ,00 Revista Desenvolvimento: custo zero Impressão, correio, sacos plásticos: R$ ,00 Fundação on line Desenvolvimento: custo zero SENGE Previdência em notícia Desenvolvimento: custo zero Reformulção do site Desenvolvimento: custo zero marketing Desenvolvimento: custo zero Material Aposentados Vida Nova Desenvolvimento: custo zero 7 - CRONOGRAMA: Anexo Impressão, 8 - INDICADORES: CDs, correio, satisfação envelopes: com os R$ veículos 3.620,00 de comunicação. Percepção da imagem da Fundação Seu retrato na Fundação CEEE Desenvolvimento: custo zero

6 Gerenciamento do Projeto Etapas REVISTA Período % etapa Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Projeto editorial Projeto Gráfico Pesquisa de informações Reportagem / Redação Editoração Revisão / Ajustes Finalização Produção Gráfica Distribuição Arquivo MARKETING Seleção de informações Edição das informações Seleção do público Elaboração e envio do

7 % satisfação Gerenciamento do Projeto Divulgação- % Satisfação com a Revista Total de pesquisas Total de pessoas % satisfação com a mês respondidas Satisfeitas Revista ,8 83, ,9 87, Satisfação com Revista Anos % satisfação com revista meta

8 Programa de Educação Financeira e Previdenciária Preparação para Aposentadoria Planejamento Financeiro e Orçamento Familiar Atendimento Individualizado Consultoria Financeira Grupo de Teatro Encenação Projeto Conheça e Avalie a Fundação Projeto Jogos Interativos Projeto Boletim Contracheque Programa Informação ao Participante Programa Palestras Institucionais Programa Venda do Plano Programa Expansão Programa PREVenir

9 Preparação para aposentadoria Espaço para discussão e reflexão sobre a aposentadoria, buscando prevenir desadaptações nesta fase da vida. Informar sobre os benefícios previstos no Regime Geral de Previdência Social e nos planos administrados pela Fundação CEEE, bem como realizar simulação de cálculo individualizado. Oferecer informações sobre opções financeiras com os recursos disponíveis ao projeto de vida individual. Onde investir? Quais são as oportunidades abertas ao mercado?

10 Preparação para aposentadoria Grupos de no máximo 25 participantes (incluindo familiares). Encontros reflexivos, dinâmicas de grupo, palestras e debates, com carga de 24 horas/aula. Programa desenvolvido pelo Serviço Social.

11 Planejamento Financeiro e Orçamento Familiar Cursos com especialistas com carga horária de 8h/aula e distribuição de material didático. Oportuniza aos participantes ativos e assistidos bem como a seus familiares o acesso a informações sobre planejamento e controle de gastos pessoais e familiares.

12 Programa de Consultoria Financeira Auxilia os participantes ativos e assistidos na visualização da relação entre os rendimentos mensais e os gastos familiares; identifica possíveis pontos de desequilíbrio e despesas que possam ser suprimidas ou minimizadas; objetiva a melhoria das condições financeiras no médio e longo prazo.

13 Programa de atendimento individualizado Atende participantes, assistidos e familiares que procuram o Serviço Social devido a sintomas como depressão, dificuldades de relacionamento familiar e outros, que frequentemente estão associados a endividamento. É realizado pelo Serviço Social em salas que oferecem sigilo através de entrevistas individuais, com casais ou com a família.

14 Grupo de Teatro Encenação Através do trabalho lúdico, proporciona aos colaboradores da Fundação CEEE, participantes e empregados das Patrocinadoras, informações sobre previdência complementar e reflexões sobre qualidade de vida.

15 Conheça e avalie a Fundação Oportuniza aos participantes conhecer as dependências e processos desenvolvidos na Fundação CEEE; proporciona um contato direto com a rotina e funcionamento da empresa; criar multiplicadores que possam difundir a cultura da entidade entre seus colegas.

16 Jogos interativos Difundir conceitos e ampliar o conhecimento dos participantes sobre previdência complementar através de jogos de perguntas e respostas disponibilizados no site da empresa.

17 Boletim Contra cheque Divulgar notícias da Fundação e dicas sobre educação financeira e previdenciária.

18 Programa de informação Utiliza os veículos de comunicação da empresa para difundir mais informações sobre educação previdenciária, identificando as matérias com um selo específico; Revista semestral; Site institucional; Informativo Fundação online mensal; marketing.

19 Programa de Palestras Institucionais As palestras institucionais buscam nivelar informações sobre acontecimentos e atividades da Fundação: patrimônio, rentabilidade, distribuição dos ativos, número de participantes, características dos planos

20 Venda do Plano Estimular o ingresso de participantes nos planos previdenciários administrados pela Fundação CEEE. Difundir a importância da educação previdenciária desde o início da carreira profissional e apresentar as vantagens de planos administrados por fundos de pensão em relação aos demais produtos previdenciários. Campanhas: Palestras, folders, brindes, visitas ao setor de trabalho, pós venda...

21 Campanhas de adesão

22 Programa de expansão Disseminar a cultura previdenciária nas empresas e/ou entidades de classe potenciais, como apoio às políticas de RH e/ou ao fortalecimento das relações associativas.

23 Programa PREvenir O PREVenir é um Programa que busca gerenciar riscos futuros para preservar e garantir o pagamento dos benefícios dos participantes, através de um amplo processo de gestão, democrático, participativo e transparente.

24 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

25 ETAPA 1: Estudo inicial - janeiro a abril 2009 Identificação das ameaças Diagnóstico inicial Elaboração do relatório

26 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

27 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

28 ETAPA 3: Tabulação dos dados - julho e agosto 2009 Tabulação das sugestões dos participantes e das entidades associativas.

29 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

30 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

31

32 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

33 Comunicação Envio do Jornal PREVenir aos participantes, esclarecendo dúvidas e relatando desdobramentos do Programa. Julho Agosto Outubro

34 Prestação de contas

35 Etapas do Programa ETAPA 1: Estudo inicial ETAPA 2: Coleta de sugestões ETAPA 3: Tabulação dos dados ETAPA 4: Estudo de viabilidade ETAPA 5: Implementação ETAPA 6: Acompanhamento e prestação de contas ETAPA 7: Sistematização do Programa

36 Resultados

37 Nossas convicções Não é possível querer comunicar ou se relacionar da mesma forma com públicos diferentes. Acompanhamos dentro das organizações a mudança das gerações que nada mais é do que a mudança da própria sociedade.

38 Perfis a serem atendidos Os veteranos Preferem revista e Os baby boomers Palestras (95% dizem ler revista da Fundação CEEE) Geração x Lêem revistas, boletins eletrônicos e marketing Geração y Preferem jogos, desafios (600 participações em duas edições dos jogos) Geração z...?? - Geração cibernética

39 Obrigada!

Apresentação do case sobre Educação Previdenciária da Forluz. José Ribeiro Pena Neto Diretor de Seguridade e Gestão

Apresentação do case sobre Educação Previdenciária da Forluz. José Ribeiro Pena Neto Diretor de Seguridade e Gestão Apresentação do case sobre Educação Previdenciária da Forluz José Ribeiro Pena Neto Diretor de Seguridade e Gestão Objetivos Principal: orientar os participantes, ampliando o conhecimento deles sobre orçamento

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO RESULTADO DA PESQUISA. RETRATO DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA (PEFP) DAS EFPCs

APRESENTAÇÃO DO RESULTADO DA PESQUISA. RETRATO DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA (PEFP) DAS EFPCs APRESENTAÇÃO DO RESULTADO DA PESQUISA RETRATO DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA (PEFP) DAS EFPCs PLANEJAMENTO DA PESQUISA Objetivos fornecer subsídios complementares para a elaboração

Leia mais

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos Perfis de Investimento Índice Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos Tipos de Investimentos Perfis de Investimentos Características do Projeto

Leia mais

Por favor, mantenham seus celulares desligados ou no modo silencioso.

Por favor, mantenham seus celulares desligados ou no modo silencioso. Por favor, mantenham seus celulares desligados ou no modo silencioso. Nossa equipe Carla Rejane Gomes Benites Alexandre Conte Luiz Eduardo Motta Itapuã Molina Berchon Manuel Valente Janice Antonia Fortes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos

Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos Augusto Mainieri Irene Szyszka 14/09/2004 Lucem Sistemas Integrados de Gestão - Direitos Reservados 1 Sistemas Integrados de Gestão Irene Szyszka

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Pesquisa de Satisfação

Pesquisa de Satisfação Pesquisa de Satisfação Anualmente a Visão Prev realiza uma Pesquisa de Satisfação com seus participantes. A ação é uma das ferramentas utilizadas pela Entidade para ouvir a opinião dos participantes e

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011 2 3 4 5 6 7 8 9 0 2 3 4 5 6 7 8 9 20 22 Aula Data Evento 7/0 a 22/0 Período para solicitação de provas de 2ª chamada 23 24 25 26 27 28 29 26/jan Entrada de novos alunos + AVA (OFERTA JANEIRO 20) 30 3 3/0

Leia mais

PARANÁ ---------------------------- GOVERNO DO ESTADO PROGRAMA FORMAÇÃO DE GESTORES PARA O TERCEIRO SETOR

PARANÁ ---------------------------- GOVERNO DO ESTADO PROGRAMA FORMAÇÃO DE GESTORES PARA O TERCEIRO SETOR PARANÁ ---------------------------- GOVERNO DO ESTADO PROGRAMA FORMAÇÃO DE GESTORES PARA O TERCEIRO SETOR CURITIBA Maio 2012 1 PROGRAMA TÍTULO: Formação de Gestores para o Terceiro Setor. JUSTIFICATIVA:

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA PLATAFORMA PENSE NO FUTURO

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA PLATAFORMA PENSE NO FUTURO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA PLATAFORMA PENSE NO FUTURO Pesquisa de 12 a 20 de dezembro de 2013 Como parte do planejamento POUPREV para 2013, foi efetuada no período de 12 a 20 de dezembro

Leia mais

Arranjo Produtivo Local APL Associação Terra Cozida do Pantanal

Arranjo Produtivo Local APL Associação Terra Cozida do Pantanal Arranjo Produtivo Local APL Associação Terra Cozida do Pantanal Rio Verde de MT MS Novembro/ 2010 1 PRESIDENTE DA ATCPAN Natel Henrique Farias de Moraes VICE PRESIDENTE DA ATCPAN Luiz Claudio Sabedotti

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde PROJETO UNISAÚDE HARMONIA CORPORAL E MENTAL NO TRABALHO : AMPLIANDO HORIZONTES Lilian Zanoni Nogueira Sorocaba Julho,

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

contato@mfcasagrande.com.br

contato@mfcasagrande.com.br MF Casagrande Soluções Empresariais Treinamento de Excelência no Atendimento ao Cliente 1- Escopo O programa foi elaborado com o propósito de desenvolver competências, oferecer técnicas e ferramentas,

Leia mais

LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA

LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA 1. OBJETO 1.1. A LEYA BIKES S.A realizará licitação para a prestação dos serviços de Consultoria em Comunicação, levando em conta

Leia mais

A Fundação CEEE administra planos previdenciários somente para a CEEE?

A Fundação CEEE administra planos previdenciários somente para a CEEE? A Fundação CEEE administra planos previdenciários somente para a CEEE? Patrocinadoras e instituidores Patrimônios independentes Patrocinadoras e instituidores Aberta para ingresso de novas empresas e entidades

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA PARA EXPORTAR? Já participou de feiras internacionais do setor? Você pode adequar/modificar seu produto? Seu site e catálogos

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Metodologia de implantação

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Metodologia de implantação GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Metodologia de implantação Maria Rita Gramigna A gestão por competências é um programa executado através de blocos de intervenção, que se sucedem de forma simultânea ou passo-a-passo.

Leia mais

Programa de Educação Financeira e Previdenciária

Programa de Educação Financeira e Previdenciária Programa de Educação Financeira e Previdenciária Atualização e Acompanhamento 2011-2012 1 de 29 Sumário 1 Introdução... 4 2 Sobre a Prevdata... 5 2.1 Planos Administrados... 5 3 O papel e os desafios da

Leia mais

GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2 JUSTIFICATIVA

GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2 JUSTIFICATIVA GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Promover eficiência na gestão de recursos para assegurar a realização da Estratégia, a partir de uma política organizacional de planejamento e execução

Leia mais

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA 1. Plano de Comunicação interna 1.1 Aspectos estruturantes 1.1.1 Objetivo O objetivo maior do plano de comunicação interna é fortalecer a gestão do Programa Arpa, a coesão entre parceiros e agentes diretamente

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d as C o m u n i c a ç õ e s d o P r o j e t o

P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d as C o m u n i c a ç õ e s d o P r o j e t o P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d as C o m u n i c a ç õ e s d o P r o j e t o I d e n t i f i c a ç ã o Projeto Implantação de Sistema GED Solicitante BB S.A Patrocinador do Projeto Jurandir Toblib

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Gerenciamento de Resultados Exercício 2007 GCO. Roteiro de apresentação. 1. Semáforo. 2. Gráfico. 3. Relatório das 3 Gerações. 4.

Gerenciamento de Resultados Exercício 2007 GCO. Roteiro de apresentação. 1. Semáforo. 2. Gráfico. 3. Relatório das 3 Gerações. 4. Roteiro de apresentação 1. Semáforo 2. Gráfico 3. Relatório das 3 Gerações 4. Fatos Relevantes Meta/Item de Controle Meta JAN FEV MAR ABR MAIO JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ METAS DE MELHORIA (PTO) Meta1

Leia mais

MODELO DE PROJETO SOCIAL. Telefone: Fax: E-mail da entidade: Nome do Responsável: Função/Cargo: E-mail do responsável:

MODELO DE PROJETO SOCIAL. Telefone: Fax: E-mail da entidade: Nome do Responsável: Função/Cargo: E-mail do responsável: MODELO DE PROJETO SOCIAL 1 IDENTIFICAÇÃO 1.1.Dados de Identificação do(s) Proponente(s) Proponente: (órgão ou entidade gestor do Projeto / Organização: Endereço : Nome CNPJ Telefone: Fax: E-mail da entidade:

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTOS

PERFIS DE INVESTIMENTOS PERFIS DE INVESTIMENTOS MARCÃO, RITA! - SENTEM AQUI! ESTE É O CARLOS, NOSSO NOVO COLEGA BEMVINDO! TUDO BEM? ESTOU FALANDO PRO CARLOS DA IMPORTÂNCIA DE UMA APOSENTADORIA PROGRAMADA. É CARLOS, VOCÊ ESTÁ

Leia mais

EDITAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO- CULTURAIS NA UFSCAR PARA 2015.

EDITAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO- CULTURAIS NA UFSCAR PARA 2015. EDITAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO- CULTURAIS NA UFSCAR PARA 2015. JUSTIFICATIVA O estatuto da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Capítulo 1, artigo 3º define como uma das

Leia mais

Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS)

Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS) Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS) Debates GVSaúde Acreditação Operadoras de Planos de Saúde Helton Marcondes Coordenação de Processos e Qualidade - GEPP Roteiro Unimed-BH em Números;

Leia mais

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Avaliação desenvolvida por Mónica Galiano e Kenn Allen, publicado originalmente no livro The Big Tent: Corporate Volunteering in the Global Age. Texto

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

Questionário para Instituidoras

Questionário para Instituidoras Parte 1 - Identificação da Instituidora Base: Quando não houver orientação em contrário, a data-base é 31 de Dezembro, 2007. Dados Gerais Nome da instituidora: CNPJ: Endereço da sede: Cidade: Estado: Site:

Leia mais

PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA

PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA SALVADOR 2012 GOVERNADOR Jaques Wagner VICE-GOVERNADOR Otto Alencar SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO Osvaldo Barreto Filho SUB-SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO Aderbal de Castro Meira Filho

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

Olinda - Pernambuco - Brasil. Torpedo: Um Novo Canal de Relacionamento Uso de novas tecnologias no relacionamento com os clientes

Olinda - Pernambuco - Brasil. Torpedo: Um Novo Canal de Relacionamento Uso de novas tecnologias no relacionamento com os clientes XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Torpedo: Um Novo Canal de Relacionamento Uso de novas tecnologias no relacionamento

Leia mais

BRASIL 2015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM GESTÃO DO CAPITAL HUMANO

BRASIL 2015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM GESTÃO DO CAPITAL HUMANO BRASIL 2015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM GESTÃO DO CAPITAL HUMANO APRENDA, PRATIQUE E DESENVOLVA-SE COM O MERCER COLLEGE VISÃO GERAL OBJETIVOS Os objetivos do Mercer College, Programa de Desenvolvimento

Leia mais

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR!

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! DATUSPREV INFORMATIVO CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! Quem já cumpriu 5 anos de contribuição pode solicitar o benefício de aposentadoria programada? Essas e mais informações pra você neste Informativo.

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

EDITAL 2012 PARA APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO - CULTURAIS NA UFSCar - CCult

EDITAL 2012 PARA APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO - CULTURAIS NA UFSCar - CCult EDITAL 2012 PARA APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO - CULTURAIS NA UFSCar - CCult JUSTIFICATIVA O estatuto da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Capítulo 1, artigo 3º. define como finalidade

Leia mais

Aprovado na 4ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo 10-12-10 REVISADO NA 3ª RO DO CONSELHO DELIBERATIVO 24-08-12

Aprovado na 4ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo 10-12-10 REVISADO NA 3ª RO DO CONSELHO DELIBERATIVO 24-08-12 Aprovado na 4ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo 10-12-10 REVISADO NA 3ª RO DO CONSELHO DELIBERATIVO 24-08-12 Missão: MISSÃO Administrar os recursos previdenciários com segurança e rentabilidade,

Leia mais

Comunicação e colaboração na execução do Plano Estratégico

Comunicação e colaboração na execução do Plano Estratégico Comunicação e colaboração na execução do Plano Estratégico Apresentação A Secretaria de Planejamento e Gestão Estratégica SEPG apoia a Presidência nas demandas relativas ao planejamento institucional,

Leia mais

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA O Imposto de Renda sobre Pessoa Física - IRPF é um tributo federal obrigatório a todos os trabalhadores brasileiros que obtiveram

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS.

Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS. Curso de Atualização Semipresencial Gestão das Condições De Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde 1. TÍTULO Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS. Daniele da Silva

Leia mais

p Ma ility ab in sta Su

p Ma ility ab in sta Su 1 Visão Itaú Unibanco Ser o banco líder em performance sustentável e em satisfação dos clientes Performance Sustentável É gerar valor compartilhado para colaboradores, clientes, acionistas e sociedade

Leia mais

REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DA FUNDAÇÃO CEEE. Reestruturação Organizacional Fundação CEEE

REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DA FUNDAÇÃO CEEE. Reestruturação Organizacional Fundação CEEE REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DA FUNDAÇÃO CEEE Reestruturação Organizacional Fundação CEEE Claudiomar Gautério de Farias Diretor de Previdência Janice Antonia Fortes Diretora Financeira Juarez Emilio Moehlecke

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

Unimed Norte Capixaba. "Menos Burocracia Mais Produtividade"

Unimed Norte Capixaba. Menos Burocracia Mais Produtividade Unimed Norte Capixaba "Menos Burocracia Mais Produtividade" Sobre Nós! Unimed Norte Capixaba, fundada em 09 de maio de 1990 no município de Linhares no Norte do Estado do Espírito Santo. Conta com 279

Leia mais

ANEXO II MODELO DE PROJETO SOCIAL. Solicitação de Habilitação no Banco de Projetos Entidade/Organização

ANEXO II MODELO DE PROJETO SOCIAL. Solicitação de Habilitação no Banco de Projetos Entidade/Organização ANEXO II MODELO DE PROJETO SOCIAL Solicitação de Habilitação no Banco de Projetos Entidade/Organização 1 IDENTIFICAÇÃO 1.1.Dados de Identificação do(s) Proponente(s) Proponente: (órgão ou Nome entidade

Leia mais

Plano de Comunicação: e-tab Tecnologia e Gestão

Plano de Comunicação: e-tab Tecnologia e Gestão Plano de Comunicação: e-tab Tecnologia e Gestão RP em Ação 2009/2 Christian Mendes, Clarissa Daroit e Fernanda Carniel A empresa A e-tab Tecnologia e Gestão é uma empresa que desenvolve serviços integrados

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

Responsabilidade Social Literacia Financeira 11 Maio 2012

Responsabilidade Social Literacia Financeira 11 Maio 2012 Responsabilidade Social Literacia Financeira 11 Maio 2012 Projeto Crédito Responsável Projeto criado em 2009, conta já com 2 edições e visa O reforço da política de responsabilidade social e A promoção

Leia mais

Monitoramento da Implementação da Lei de Conflito de Interesses

Monitoramento da Implementação da Lei de Conflito de Interesses Monitoramento da Implementação da Lei de Conflito de Interesses Patricia Audi Secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção 20 de agosto de 2015 Do que trata a Lei? Situações que configuram conflito

Leia mais

Seminário Mercer Resultados da Pesquisa junto aos Aposentados da Previdência Complementar (1.551 respondentes)

Seminário Mercer Resultados da Pesquisa junto aos Aposentados da Previdência Complementar (1.551 respondentes) Seminário Mercer Resultados da Pesquisa junto aos Aposentados da Previdência Complementar (1.551 respondentes) 22 DE MAIO DE 2014 Mercer São Paulo Renda familiar Idade Até R$ 4.160,00 Idade Entre R$ 4.160,00

Leia mais

A Dehlicom tem a solução ideal em comunicação para empresas de todos os portes, sob medida.

A Dehlicom tem a solução ideal em comunicação para empresas de todos os portes, sob medida. A Dehlicom Soluções em Comunicação é a agência de comunicação integrada que busca divulgar a importância da comunicação empresarial perante as empresas e todos os seus públicos, com atendimento personalizado

Leia mais

O Banco Central e a Educação Financeira

O Banco Central e a Educação Financeira O Banco Central e a Educação Financeira Fabio de Almeida Lopes Araujo Banco Central do Brasil Departamento de Educação Financeira 17 Junho 2015 Painel ABBC Sustentabilidade socioambiental no sistema financeiro

Leia mais

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 O Diretor Geral do Câmpus Juiz de Fora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), no uso de suas atribuições

Leia mais

Plano para a Igualdade de Género Câmara Municipal de Vagos

Plano para a Igualdade de Género Câmara Municipal de Vagos Plano para a Igualdade de Género da Câmara Municipal de Vagos, âmbito de intervenção: Plano para a Igualdade de Género Câmara Municipal de Vagos 1- Planeamento estratégico Promover os princípios da igualdade

Leia mais

Estágio Integrado. Belisa Zoehler Giorgis

Estágio Integrado. Belisa Zoehler Giorgis Estágio Integrado Belisa Zoehler Giorgis A agência Localiza-se em Porto Alegre, onde iniciou suas atividades em 1995. Conta com dois funcionários. Representa cerca de 60 modelos, que atuam nos mercados

Leia mais

PROJETO VEM CUIDAR DE MIM

PROJETO VEM CUIDAR DE MIM PROJETO VEM CUIDAR DE MIM APRESENTAÇAO DA ENTIDADE O Asilo Dr. Carlos Romeiro, Instituição de Longa Permanência, com sede na rua dos Vicentinos, nº 33, Bairro Queluz, Conselheiro Lafaiete MG, Obra Unida

Leia mais

Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal

Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA Introdução É importante ressaltar que um plano de comunicação tem a finalidade de tornar conhecida

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 01/2015 O Comitê

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Revisão do Plano Estratégico 2013/2014 PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2014 Página 1 de 16 Sumário 1 Apresentação... 3 2 Objetivos... 4 3 Público-Alvo

Leia mais

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. C/C Itaú. Quando e como receberei o meu benefício?

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. C/C Itaú. Quando e como receberei o meu benefício? Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. O Itaú quer estar presente em todos os momentos da sua vida. Por isso, criamos este material para ajudar você com

Leia mais

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010 PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS Propósito da Coopaer Identificar problemas oriundos da Cadeia produtiva leite;

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS CONHECER A ELABORAÇÃO, CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES UM PLANO DE NEGÓCIOS.

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior Apresentação: Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Órgão integrante da Justiça Eleitoral O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior eleitorado do país (11.563.483 eleitores) 249 Cartórios Eleitorais

Leia mais

Pós-Graduação em COMUNICAÇÃO CORPORATIVA

Pós-Graduação em COMUNICAÇÃO CORPORATIVA Pós-Graduação em COMUNICAÇÃO CORPORATIVA Ingresso Março 2016 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba Pós-Graduação em Comunicação Corporativa O Pós em Comunicação Corporativa é um curso de Pós-Graduação

Leia mais

Planejamento CPA Metropolitana 2013

Planejamento CPA Metropolitana 2013 Planejamento CPA Metropolitana 2013 1 Planejamento CPA Metropolitana Ano 2013 Denominada Comissão Própria de Avaliação, a CPA foi criada pela Legislação de Ensino Superior do MEC pela Lei 10.861 de 10

Leia mais

Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA

Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA Curso: Especialização em Redes Convergentes e Tecnologia de Voz sobre Ip Disciplina:Metodologia Científica Profa. : Kátia Lopes Silva FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

...informações transparentes, processos inteligentes...

...informações transparentes, processos inteligentes... ...informações transparentes, processos inteligentes... Objetivo do Evento Discutir a importância da gestão da informação corporativa no âmbito da Administração Pública; Fortalecer as áreas de gestão da

Leia mais

Fundação Itaú Unibanco. Quer saber mais? www.fundacaoitauunibanco.com.br. Confira as novidades nesta edição especial do Com você.

Fundação Itaú Unibanco. Quer saber mais? www.fundacaoitauunibanco.com.br. Confira as novidades nesta edição especial do Com você. Fundação Itaú Unibanco Edição Especial Junho 2015 www.fundacaoitauunibanco.com.br Prepare-se! O novo site da Fundação Itaú Unibanco mudou e muito! para facilitar o acesso às informações, simplificar a

Leia mais

REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO

REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAPITULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Artigo 1º O programa de iniciação científica voluntária

Leia mais

PROGRAMA VOLUNTARIADO DO IPREVILLE. Suzana das Neves Hamann

PROGRAMA VOLUNTARIADO DO IPREVILLE. Suzana das Neves Hamann PROGRAMA VOLUNTARIADO DO IPREVILLE Suzana das Neves Hamann Suzana das Neves Hamann PROGRAMA VOLUNTARIADO DO IPREVILLE IPREVILLE Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Joinville

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CLIC FUNDO DE INVEST. EM ACOES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CLIC FUNDO DE INVEST. EM ACOES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma. Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias

Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma. Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias A importância do Seis Sigma e da Qualidade em serviços As empresas de serviços

Leia mais

MBA em Marketing e Vendas

MBA em Marketing e Vendas MBA em Marketing e Vendas Legenda: Aulas ao vivo Avaliações Desafio Profissional Feriados Importantes MBA EM MARKETING E VENDAS Turma 2013-1 Aulas ao vivo: Sexta-Feira INFORMAÇÕES GERAIS IMPORTANTES 1-

Leia mais

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Menu Cenário Menu + + Cenário RI hoje: uma operação indiferenciada Comunicação muito limitada com foco quase

Leia mais

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA 3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA Legislação: Lei nº 15.506, de 31 de julho de 1991; Decreto nº 15.813, de 24 de abril de 1992; Lei nº 15.738, de

Leia mais

Plano de Ação da CPA

Plano de Ação da CPA Centro Universitário do Estado do Pará - CESUPA Plano de Ação da CPA Ano 2014 CPA/CESUPA 2014 C o m i s s ã o P r ó p r i a d e A v a l i a ç ã o C P A / C E S U P A APRESENTAÇÃO O plano de ações da CPA

Leia mais

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007 Prever Empresarial Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho Agosto de 2007 Institucional A Unibanco AIG é o grande destaque no mercado brasileiro em planos corporativos de previdência complementar,

Leia mais