Iniciativas de marketing digital aplicado na biblioteca da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) do Rio de Janeiro. Berta Jaqueline Rosa* 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Iniciativas de marketing digital aplicado na biblioteca da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) do Rio de Janeiro. Berta Jaqueline Rosa* 1"

Transcrição

1 Iniciativas de marketing digital aplicado na biblioteca da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) do Rio de Janeiro Berta Jaqueline Rosa* 1 Resumo: Este trabalho tem como objetivo identificar as práticas e iniciativas de marketing e marketing digital aplicado na biblioteca da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) do Rio de Janeiro. Trata da utilização do marketing na gestão de unidades de informação mostrando exemplos de ações desenvolvidas dentro da escola pela biblioteca ESPM a fim de auxiliar alunos em pesquisas, instigar o gosto pela leitura e na divulgação da informação e do conhecimento. Mostra a utilização do marketing digital como uma ferramenta estratégica que possibilita integrar biblioteca e usuário, através do estudo das necessidades informacionais dos usuários para a formulação e divulgação de produtos e serviços oferecidos pela unidade de informação. Evidencia e descreve cada uma das ferramentas utilizadas na prática de marketing digital na utilização de mídias digitais como: Twitter, Orkut, Blog, Filmow, Delicious, Flickr, You Tube, Skoob e Orkut. Relata a forma de avaliação dos produtos e serviços oferecidos pela biblioteca. Demonstra a biblioteca ESPM como um modelo na utilização do marketing e do marketing digital, e salienta que para implementação de tais ações o bibliotecário não deve só estar atendo as mudanças adaptando seu ambiente de acordo com os interesses da comunidade a ser servida, como também ressalta que a filosofia da instituição é fator determinante na implementação de tais ações. Palavras-Chave: Marketing, marketing digital, marketing digital em bibliotecas. 1 * Graduanda em Bilbioteconomia e Documentação pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

2 1 Introdução O trabalho foi na biblioteca da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), localizada na Rua do Rosário, n 90, 2º andar, Centro Rio de Janeiro. As áreas cobertas pela Biblioteca são: administração, comunicação, design, marketing e relações internacionais. Conta com mais de itens em sua coleção, entre livros e monografias, periódicos nacionais e estrangeiros, CDs, DVDs e fitas de vídeo. A consulta ao acervo é disponibilizada para o público em geral, exceto as obras de referência. Visando a confiabilidade dos dados para o estudo, realizamos um levantamento na Biblioteca da ESPM a fim de caracterizar suas iniciativas de marketing, tendo sido respeitadas a realização das seguintes etapas: Levantamento da literatura sobre os temas: marketing e marketing digital em unidades de informação. Realização de uma entrevista estruturada permitindo identificação e avaliação da biblioteca quanto às iniciativas de marketing. O conteúdo apresentado neste trabalho foi fornecido pela bibliotecária Claudia Aragon na entrevista realizada no dia 21 de Outubro de Iniciativas de Marketing Nota-se no decorrer da história da biblioteca que esta passa por transformações gradativas que acompanham as transformações da sociedade. Isso porque as bibliotecas, assim como outras unidades de informação são instituições que têm como objetivo atender à comunidade, sendo seu foco principal a transmissão da informação e do conhecimento. Com a explosão informacional, o advento do computador e mais tarde a chegada da internet, as atividades biblioteconômicas foram otimizadas por recursos tecnológicos e a informação cada vez mais democratizada. Atualmente, as novas tecnologias da informação e da comunicação veem transformando rapidamente os modos de agir, de se comunicar e de buscar informação da sociedade. Dessa forma,

3 a biblioteca para sobreviver às constantes transformações, deve incorporar novos conceitos e novas práticas, como por exemplo, a utilização do marketing digital, a fim de atender a nova demanda e o novo perfil de usuários. Segundo Alves (2001) o marketing é um [...] processo de gestão que consiste na identificação, antecipação e satisfação dos desejos e necessidades dos clientes. Uma operação de marketing de um produto requer tarefas tais como a previsão de alterações na procura (normalmente na base da pesquisa de marketing), a promoção do produto, assegurar que a qualidade, a disponibilidade e o preço satisfaçam as necessidades do mercado e a promoção de serviço pósvenda. Dessa forma, o marketing também deve ser um processo contínuo e permanente, pois se encontra diretamente ligado ao planejamento, uma vez que depende do estabelecimento e realizações de várias etapas que necessitam serem cumpridas periodicamente, bem como o processo de avaliação que deve ser constante para que os serviços e produtos da instituição acompanhem as demandas do mercado. Neste sentido, o marketing requer o conhecimento prévio sobre vários fatores que envolvem desde a missão institucional até o ambiente externo no qual a mesma está inserida. A Biblioteca da ESPM Rio segue a mesma linha da Escola que é de Marketing e Propaganda, adotando assim, iniciativas de marketing a fim de promover a Unidade de Informação. Como a ESPM recebe alunos muito jovens que terminam o Ensino Médio e logo ingressam na Universidade (até mesmo os pósgraduandos são jovens) a Biblioteca atende um público jovem e dinâmico. Por conta do perfil do seu público alvo, os serviços são personalizados, visto que os gostos dos graduandos e pós-graduandos são parecidos. A Biblioteca ESPM é um exemplo ao adotar o marketing digital e o uso desta ferramenta possibilita integrar biblioteca e usuário, através da divulgação de produtos e serviços oferecidos que visam atender as necessidades da comunidade, bem como conhecer as necessidades informacionais dos seus usuários. Segundo Melgarejo (2007, p. 5) o marketing digital é aplicado com a finalidade de estreitar a comunicação entre usuário e biblioteca, utilizando-se da tecnologia, interligando funções e associando os mais diversos produtos disponíveis. Desta forma evidencia-se o uso de recursos da web 2.0 como ferramentas de marketing digital através do uso de RSS e de marketing como também de:

4 Site - Blog - Orkut Perfil - Orkut Comunidade - Twitter - Flickr - Skoob - Filmow - Delicious - You Tube - No site da Biblioteca, que está ligado ao site da ESPM, não é só o acesso ao catálogo que está disponível. Os usuários têm acesso à informações acerca da história, missão e objetivo da biblioteca, horário de funcionamento, regulamento, informação sobre como fazer empréstimo, renovação e reserva, de todo o pessoal de cada setor da biblioteca, informações de serviços oferecidos pela biblioteca, como o COMUT e sumário corrente, lista das livrarias que oferecem descontos para alunos e professores da ESPM. São disponibilizadas aos alunos e professores diversas bases de dados com acesso online e acesso local, com uma breve descrição de cada base, também são disponibilizados links de bases de dados com acesso livre na internet, além de disponibilizar formulários (para solicitar a ficha catalográfica, sumários correntes e clipping de notícias) e manuais (estes são produzidos para orientar e padronizar os trabalhos acadêmicos da ESPM). O blog, chamado Conectado ESPM, foi pensado a princípio para ser um informante da Biblioteca, como informações sobre o acervo. Entretanto, a bibliotecária percebeu que era mais produtivo servir informação relevante aos usuários que não fosse apenas sobre a biblioteca. O blog é alimentado por pelo pessoal da biblioteca e apresenta informações acerca de temas que são escolhidos mensalmente, nesse mês o tema é criatividade, mas já houve temas como web 2.0 animação, entre outros. O blog também coloca a disposição dos usuários um campo com as principais revistas acadêmicas e jornais online, também possui RSS, favoritos, listas de discussão. O perfil do Orkut, uma rede social de relacionamentos, foi criado para que os usuários da biblioteca possam auxiliar a criar um serviço melhor. É um espaço aberto para sugestões, críticas, dúvidas e elogios, ou seja, um espaço para ficar

5 próximo do usuário. O perfil no Orkut ainda divulga os endereços das outras mídias digitais utilizadas pela biblioteca. Até a presente data, há no perfil da Biblioteca uma promoção chamada Autoria, onde o usuário deve enviar um recado a Biblioteca da ESPM Rio respondendo: Qual serviço gostaria que a biblioteca adotasse ou aperfeiçoasse? As respostas mais criativas participarão do sorteio do jogo Autoria 2. A comunidade no Orkut foi crida com o objetivo de divulgar ações e eventos promovidos com a participação da Biblioteca da ESPM Rio, bem como a discussão de ideias e sugestões. A Biblioteca também possui um perfil no Twitter, uma rede social e servidor para microblogging, onde posta informações relevantes para a sua comunidade de usuários, disponibiliza endereços de outros sites, mostra as livrarias que dão descontos para os alunos da ESPM, discute o que tem de novo nas ferramentas online utilizado pela Biblioteca, faz sorteios de ingressos para eventos culturais, dá informação sobre palestras e workshops e o Twitter ainda conta com o uso do RSS. Entre os perfis que a Biblioteca segue estão: editoras, revistas, livrarias, e outros sobre assuntos de interesse da comunidade. O Flickr, uma rede social que compartilha imagens fotográficas, possui informações da biblioteca em seu perfil, divulga as fotos de DVDs e livros que possui em seu acervo, com os respectivos números de chamada, que facilitam para o usuário em tempo e localização. A biblioteca faz uma exposição de livros e/ou DVDs online, que a cada mês aborda um tema. Além de contar com o auxilio das tags para procurar determinado assunto, o Flickr também conta com o recurso RSS e também divulga fotos do espaço da biblioteca. A Biblioteca também possui um perfil no Skoob, uma rede social sobre livros, onde o usuário pode encontrar o acervo literário, bem como fazer sugestão de novas aquisições. A biblioteca realiza por meio das tags exposições temáticas online e o Skoob também conta com o uso do RSS. O perfil da biblioteca no Filmow, uma rede social sobre filmes, mostra quais os filmes têm em seu acervo e quais ainda estão por vir. O usuário também pode fazer sugestões de compra para a biblioteca. 2 Autoria é um nome de um jogo com o objetivo de criar histórias, foi inventado a partir da tese de doutorado da escritora Sonia Rodrigues, defendida em Este jogo facilita a prática pedagógica da imaginação em escolas, empresas, projetos de formação de platéia e de educação à distância.

6 O Delicious, uma ferramenta para arquivar e catalogar sites preferidos para que se possa acessá-los de qualquer lugar, é também utilizado pela Biblioteca que deixa o link de seus sites favoritos que são pertinentes a comunidade servida. Estes sites também podem ser buscados dentro do perfil da Biblioteca por categorias como por exemplo, fontes de informação. A Biblioteca lista sites de outras bibliotecas, periódicos, base de dados, assuntos relevantes ao perfil do usuário da Biblioteca, além de contar com o RSS também. A Biblioteca faz uso do You Tube, um website que permite que seus usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital, ao disponibilizar nesta ferramenta vídeos que são realizados todos os anos com apresentação institucional da biblioteca de cada espaço dela como se fosse um tour. Essas são as ações estratégicas em meio digital a fim de promover colaboração e interação entre os usuários e é interessante notar que todas essas ferramentas conversam à medida que uma está sempre fazendo referência à outra e os temas escolhidos são iguais para todas. Entretanto há também formas tradicionais presenciais de estimular os usuários a usarem os serviços e produtos e a ajudá-los na pesquisa através cartazes, mural e de folders sintéticos com instruções de uso, direitos e deveres do usuário. Há uma constante prática de conscientização dos alunos enquanto usuários da Unidade de Informação, através de quadros sugestivos nas paredes da biblioteca, nos folders e no vídeo. Outra estratégia de publicidade é um programa na rádio da escola a qual a Biblioteca participa que se chama Fique ligado. Serve para falar sobre os temas envolvidos no blog. A Biblioteca mantém parcerias com editoras, livrarias revertendo em benefícios para os professores e alunos. Dessa parceria surgiu a idéia de divulgar produtos na sala dos professores. Essa ação recebeu o nome de Bibliodegustação que é uma forma de professores e alunos adquirirem materiais com descontos consideráveis. Essa é uma importante ação da Biblioteca que ao mesmo tempo em que cumpre seu objetivo de ajudar no acesso a informação ela se divulga. A Biblioteca possui uma forma de estimular a leitura e facilitar esse caminho. De que forma cumpre isso? Ela tem um serviço diário chamado Clipping que é um recorte de notícias dos jornais mais importantes das áreas cobertas pelos cursos da ESPM e condensados numa única página e depois enviados por para os

7 usuários cadastrados, principalmente professores que carecem de tempo. Entretanto qualquer pessoa pode receber esse Clipping, desde que preencha o formulário online no site da Biblioteca e envie para a mesma. O serviço de sumário corrente também acontece da mesma forma que o Clipping e ambos são gratuitos para alunos e professores como também para qualquer pessoa que preencha o formulário com suas áreas de interesse. Essa comodidade para os usuários também é vista logo na entrada da escola, onde está uma caixa coletora com um design típico de uma estante de livros para que os alunos, por vezes apressados, devolvam os livros emprestados ali, sem precisar se deslocar até o 2º andar onde está localizada a Biblioteca para devolvêlos. A Biblioteca tem uma participação na disciplina de Metodologia sobre o tema de pesquisa, mostrando aos alunos como recuperar a informação. Duas aulas dessa disciplina são dedicadas à Biblioteca. A Bibliotecária ensina os alunos a pesquisarem em bases de dados e no Google e apresenta as ferramentas de groupware, contribuindo assim para a construção do conhecimento e desenvolvendo competência informacional. Quanto à avaliação dos produtos e serviços da Biblioteca, é feita uma pesquisa de satisfação anualmente. Esta pesquisa tem como base os critérios de avaliação da Comissão Permanente de Avaliação (CPA) 3, que visa avaliar aspectos tanto da biblioteca (como o acervo, recursos, espaço físico, horário de funcionamento, entre outros), como também da escola. Nos anos anteriores a 2009, a pesquisa era feita manualmente através de questionários distribuídos para alunos e professores quando estes iam até a Biblioteca. Neste ano, buscando facilitar e oferecer mais uma vez comodidade aos usuários, a pesquisa foi ser realizada na web e enviada para os s dos alunos e professores. Essa pesquisa tem por objetivo saber como anda a satisfação dos usuários em relação aos produtos e serviços. Com base nos resultados, serão implantados novos serviços e produtos e/ou diversificados. 3 Segundo o artigo 11 da Lei nº /2004, a qual institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), toda instituição concernente ao nível educacional em pauta, pública ou privada, constituirá Comissão Permanente de Avaliação (CPA), com as atribuições de conduzir os processos de avaliação internos da instituição, bem como de sistematizar e prestar as informações solicitadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

8 3 Considerações Finais O que se percebe-se com a realização deste trabalho na biblioteca ESPM Rio é a grande importância dada a um planejamento de gerência e a preocupação em não se afastar da missão e do objetivo da instituição. A biblioteca ESPM Rio serve como modelo para que outras bibliotecas adotem as estratégias de marketing e do marketing digital em sua gestão. Para tanto, o bibliotecário deve estar atento as mudanças, e deve atuar nesse ambiente com entendimento dessa nova forma de agir da sociedade ligada as tecnologias. O bibliotecário deve atuar como mediador da informação, tendo em mente seu papel de disseminador universalizando a infomação. Outra questão a ser ressaltada é a mudança da filosofia da instituição, uma questão difícil principalmente para instutições que não aceitam as novas tecnologias, mas que com o auxílio do marketing interno poderá transformá-la, mostrando as características do cenário social atual em conssonância com as novas tecnologias, motivando sempre o pessoal que trabalha na instituição a participar dos processos. Segundo OTTONI (1995) o marketing em unidades de informação pode ser entendido como uma filosofia de gestão administrativa [...] Então, todos devem estar conscientes do seu papel dentro da Unidade de Informação e engajados a cumpri-lo com a máxima eficiência. Na Biblioteca da ESPM pudemos ver isso: todos os funcionários integrados, participativos e colaboradores nas atividades da Biblioteca a fim de cumprir seu objetivo.

9 Referências ALVES, Caetano ; BANDEIRA, Sílvia. Dicionário de marketing. 2. ed. Porto: IPAM, MELGAREJO, Camila Rufino. Marketing digital em bibliotecas. Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?view=23466>. Acesso em: 8 jun OTTONI, Heloisa Maria. Bases do Marketing para Unidades de Informação Ciência da Informação, v. 25, n. 2, 1995.

10 APÊNDICE PERGUNTAS A RESPEITO DAS INICIATIVAS DE MARKETING NA BIBLIOTECA DA ESPM 1) A Biblioteca da ESPM adota o marketing em seus produtos e serviços? 2) Como surgiu a necessidade de implantação do marketing na Biblioteca e como ele foi realizado? 3) A Biblioteca adota alguma estratégia de marketing com os usuários? Por exemplo: marketing direto, infomarketing, marketing integrado, marketing mix, auditoria de marketing. 4) Vocês oferecem serviços personalizados de acordo com o perfil de cada usuário? 5) Há uma identificação dos segmentos da comunidade a fim de proporcionar este tipo de serviço? 6) Após a implantação do marketing, você acha que conseguiram atingir a satisfação dos usuários em relação aos serviços prestados? 7) Que mudanças a implantação do marketing apresentou para a Biblioteca? 8) Os profissionais que atuam nesta Biblioteca reconhecem a importância e o conhecimento das técnicas de marketing aplicadas a Bibliotecas e Unidades de Informação? 9) Há estímulo para o uso dos recursos informacionais disponíveis (tanto dos usuários como dos funcionários)? 10) Preocupa-se com a satisfação das necessidades de informação dos usuários? 11) A comunidade é ouvida em relação à qualidade do serviço e dos produtos oferecidos e ao atendimento realizado 12) A estratégia de marketing adotada é avaliada e está de acordo com os objetivos da UI? 13) Possui clareza quanto aos problemas e qualidades que UI possui? 14) Pesquisa possibilidades de implantação de novos serviços? 15) Sabe quais são os serviços mais relevantes para os usuários? 16) A UI faz uso das novas tecnologias para auxiliar nas atividades de marketing e estreitar o contato com os usuários? (Através de sites, , RSS, blog...)?

11 ANEXO A BLOG DA BIBLIOTECA

12 ANEXO B TWITTER DA BIBLIOTECA ESPM RIO

13 ANEXO C PERFIL DA BIBLIOTECA ESPM RIO NO FILMOW

14 ANEXO D PERFIL DA BIBLIOTECA ESPM RIO NO SKOOB

15 ANEXO E PERFIL DO ORKUT DA BIBLIOTECA ESPM RIO

SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ

SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ Normas - O Sistema de Bibliotecas da FAJ - SB-FAJ Faculdade de Jaguariúna, tem como missão dar suporte informacional às atividades educacionais e científicas da Instituição,

Leia mais

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Morgana Hamester História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Contexto atual Modelização digital contemporaneidade;

Leia mais

BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY REGIMENTO VALIDADO EM 07 DE JUNHO DE 2013.

BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY REGIMENTO VALIDADO EM 07 DE JUNHO DE 2013. BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY REGIMENTO VALIDADO EM 07 DE JUNHO DE 2013. REGIMENTO DA BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY 1. ESTRUTURA E ATRIBUIÇÕES A do Hospital Pelópidas Silveira IMIP/SES/SUS está sob a gerência

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. RAIMUNDO MARINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. RAIMUNDO MARINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO BAIXO SÃO FRANCISCO DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. RAIMUNDO MARINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Seção I Da Biblioteca Art.

Leia mais

Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB. Relatório Biblioteca Penha Shopping

Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB. Relatório Biblioteca Penha Shopping Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB Relatório Biblioteca Penha Shopping 2015 SUMÁRIO 1 SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS - SIBi... 02 2 NÚCLEO DE COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS - NCB... 02 3 UNIDADE

Leia mais

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca possui atenção especial dos dirigentes da UCSal, por constituirse em um instrumento de apoio valioso aos programas de ensino, pesquisa e extensão. O foco

Leia mais

GERÊNCIA DA PROMOÇÃO NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

GERÊNCIA DA PROMOÇÃO NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA GERÊNCIA DA PROMOÇÃO NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Sueli Angelica do Amaral, CRB 1-1044 * Tatiara Paranhos Guimarães ** Maira Murrieta Costa *** RESUMO: A promoção em unidades de informação

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA ESTRUTURA BIBLIOTECA FESVV

FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA ESTRUTURA BIBLIOTECA FESVV FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA ESTRUTURA BIBLIOTECA FESVV VILA VELHA 2010 1. BIBLIOTECAS DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ ESPÍRITO SANTO As Bibliotecas da Faculdade Estácio de Sá Espírito Santo, seguem

Leia mais

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 Cruz das Almas BA 2013 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO

Leia mais

Regulamento da Rede de Bibliotecas Ceuma

Regulamento da Rede de Bibliotecas Ceuma UNIVERSIDADE CEUMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO REDE DE BIBLIOTECAS UNICEUMA BIBLIOTECA PRESIDENTE JOSÉ SARNEY Regulamento da Rede de Bibliotecas Ceuma 2014 Normatizar procedimentos padrão para a disponibilização

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP SUMÁRIO DESCRIÇÃO PÁGINA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO

FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO A Biblioteca da FAPPES é uma Biblioteca especializada, mantida pela Sociedade

Leia mais

Diagnóstico da utilização de sistemas de informação na biblioteca do IFMGcampus Bambuí: uma visão gerencial e tecnológica

Diagnóstico da utilização de sistemas de informação na biblioteca do IFMGcampus Bambuí: uma visão gerencial e tecnológica Diagnóstico da utilização de sistemas de informação na biblioteca do IFMGcampus Bambuí: uma visão gerencial e tecnológica Aline Martins CHAVES 1 ; Gabriel da SILVA 2 1 Pós-Graduanda em Administração de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861

MANUAL DO USUÁRIO. Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861 MANUAL DO USUÁRIO Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861 Rio de Janeiro INPI/CEDIN 2014 BIBLIOTECA DO INPI Vinculada ao Centro de Disseminação da Informação Tecnológica (CEDIN),

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

Biblioteca 9. BIBLIOTECA

Biblioteca 9. BIBLIOTECA BIBLIOTECA Biblioteca 9. BIBLIOTECA Desde seu início, em dezembro de 1999, o Sistema de Bibliotecas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, composto pelas bibliotecas dos Campi de Vitória da Conquista,

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca SANTA CRUZ DO RIO PARDO SP 2015 I. Do regulamento e sua aplicação Art. 01. O presente Regulamento contém as normas que regem e orientam as rotinas dos serviços prestados pela

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT 0 SUMÁRIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS... 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO... 02

Leia mais

BIBLIOTECA REGULAMENTO

BIBLIOTECA REGULAMENTO BIBLIOTECA REGULAMENTO Agosto, 2010 SUMÁRIO INFORMAÇÕES GERAIS... 3 DAS FINALIDADES... 4 DA CONSULTA AO ACERVO... 4 DO EMPRÉSTIMO... 5 DOS TIPOS DE EMPRÉSTIMO... 5 DA RENOVAÇÃO... 6 DA RESERVA DE LIVROS...

Leia mais

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Bibliotecária Juliana Ribeiro de Campos Solla CRB-8 201/2013 Provisório Horário de Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00 h às 12:00 h e das 17:00 h às 21:00

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL CAPIVARI DE BAIXO - SECAB FACULDADE CAPIVARI - FUCAP ESTRUTURA

SOCIEDADE EDUCACIONAL CAPIVARI DE BAIXO - SECAB FACULDADE CAPIVARI - FUCAP ESTRUTURA SOCIEDADE EDUCACIONAL CAPIVARI DE BAIXO - SECAB FACULDADE CAPIVARI - FUCAP ESTRUTURA Sala de Aula A instituição disponibiliza equipadas com todos os recursos multimídias necessários, que são estes: Projetor

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB 1. INTRODUÇÃO O Sistema de Bibliotecas da UCB possui um acervo com mais de 200.000 volumes possibilitando o acesso dos usuários aos livros, sistemas de consulta,

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO BIBLIOTECA. Socioambiental & Sustentabilidade

GUIA DO USUÁRIO BIBLIOTECA. Socioambiental & Sustentabilidade GUIA DO USUÁRIO BIBLIOTECA Socioambiental & Sustentabilidade APRESENTAÇÃO A Biblioteca Nossa Senhora das Mercês Itpac Porto do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos ITPAC-PORTO proporciona suporte

Leia mais

UNICAMP SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP PROCEDIMENTOS PARA COLETA DE DADOS. Versão Preliminar

UNICAMP SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP PROCEDIMENTOS PARA COLETA DE DADOS. Versão Preliminar UNICAMP SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP PROCEDIMENTOS PARA COLETA DE DADOS Versão Preliminar MANUAL 2002 1 Manual editado pela Área de Planejamento da Biblioteca Central da Unicamp. UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

INSTRUÇÃO N 2, DE 26 DE MARÇO DE 2007. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais,

INSTRUÇÃO N 2, DE 26 DE MARÇO DE 2007. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais, INSTRUÇÃO N 2, DE 26 DE MARÇO DE 2007 O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais, APROVA: REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ECOLÓGICA INFANTIL MARIA DINORAH CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

BIBLIOTECA JUSCELINO KUBITSCHEK

BIBLIOTECA JUSCELINO KUBITSCHEK PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DA BIBLIOTECA JUSCELINO KUBITSCHEK (INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR PLANALTO IESPLAN) Brasília Janeiro/2014 1 EQUIPE TÉCNICA Thayanne Farias das Virgens Ferreira Bibliotecária Diretora

Leia mais

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 São Paulo 2015 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZAÇÕES... 3 2.1 Acervo... 3 2.2 Plano de atualização e expansão do acervo... 3 2.3 Divulgação...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS TUTORIAL CATALOGO PERGAMUM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS TUTORIAL CATALOGO PERGAMUM UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS TUTORIAL CATALOGO PERGAMUM Elaboração: Karyn Munyk Lehmkuhl Acadêmica da 9ª do curso de Biblioteconomia UFSC - Semestre 2003/2

Leia mais

Guia do usuário Rev.: 04 Data: 04/11/2015 GUIA DO USUÁRIO

Guia do usuário Rev.: 04 Data: 04/11/2015 GUIA DO USUÁRIO CADASTRO GUIA DO USUÁRIO Quem pode efetuar o cadastro na biblioteca? O acesso à Biblioteca é público, qualquer pessoa pode utilizar suas dependências e pesquisar no acervo. Entretanto, a abertura de cadastro

Leia mais

Configurações de Campanha

Configurações de Campanha Guia rápido sobre... Configurações de Campanha Neste guia... Aprenda a criar campanhas e a ajustar as configurações para otimizar os resultados. Índice 1. Criar Nova Campanha! 4 1.1 Dar um nome à campanha!

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA ALCIDES VIEIRA CARNEIRO FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR. CAPÍTULO I Das Disposições Gerais

REGULAMENTO BIBLIOTECA ALCIDES VIEIRA CARNEIRO FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR. CAPÍTULO I Das Disposições Gerais REGULAMENTO BIBLIOTECA ALCIDES VIEIRA CARNEIRO FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR Dispõe sobre o Funcionamento da Biblioteca da Faculdade CNEC Ilha do Governador. CAPÍTULO I Das Disposições Gerais Art.

Leia mais

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente.

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. .a agência A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. Nosso compromisso é auxiliar empresas e organizações

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º - A Biblioteca e a Biblioteca Digital da instituição é o depositário de todo material bibliográfico

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA ALINE CRISTINA DE FREITAS ANA CLÁUDIA ZANDAVALLE CAMILA RIBEIRO VALERIM FERNANDO DA COSTA PEREIRA

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS 2009

AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS 2009 AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS 2009 Pontos fortes - Atendimento: 74% entre muito bom e ótimo - Lay-out: 80% entre muito bom e ótimo - Sinalização: 82 % entre muito boa e ótima - Número de funcionários: 84%

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

Divisão de Divulgação

Divisão de Divulgação PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 52 Divisão de Divulgação Elaborado por: Mário Adolfo Aryce

Leia mais

Vamos, juntos. Equipe de Atendimento.

Vamos, juntos. Equipe de Atendimento. Vamos, juntos Somos agência de publicidade e consultoria em marketing digital com a missão de atender as necessidades de comunicação da sua empresa, com serviços que abrangem desde campanhas integradas

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL Rio de Janeiro 2002 Doenças Infecciosas e Parasitárias na BVS

Leia mais

PROJETO TÉCNICO DA BIBLIOTECA DO FUTURO DO ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA CANTAGALO, PAVÃO/PAVÃOZINHO SUMÁRIO

PROJETO TÉCNICO DA BIBLIOTECA DO FUTURO DO ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA CANTAGALO, PAVÃO/PAVÃOZINHO SUMÁRIO PROJETO TÉCNICO DA BIBLIOTECA DO FUTURO DO ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA CANTAGALO, PAVÃO/PAVÃOZINHO Este Projeto é uma contribuição, de autoria, da Chefe da Biblioteca Euclides da Cunha/Fundação Biblioteca

Leia mais

Sistema de Bibliotecas Vera Cruz Como pesquisar

Sistema de Bibliotecas Vera Cruz Como pesquisar Sistema de Bibliotecas Vera Cruz Como pesquisar Para pesquisar o acervo de alguma Unidade específica selecione-a no campo Unidade conforme exemplos a seguir. Se preferir consultar todo o acervo do Sistema

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

REGULAMENTO POLÍTICA DE FUNCIONAMENTO, ESTRUTURA E ACERVO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO SUDESTE GOIANO

REGULAMENTO POLÍTICA DE FUNCIONAMENTO, ESTRUTURA E ACERVO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO SUDESTE GOIANO REGULAMENTO POLÍTICA DE FUNCIONAMENTO, ESTRUTURA E ACERVO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO SUDESTE GOIANO 1. Apresentação Na Faculdade do Sudeste Goiano a biblioteca tem sido alvo de constante atenção, seu

Leia mais

Gestão e Organização de Bibliotecas Públicas

Gestão e Organização de Bibliotecas Públicas Gestão e Organização de Bibliotecas Públicas Sandra Soller Dias da Silva SSOLLER Informações Empresariais Junho de 2012 Introdução A biblioteca hoje é um centro de acesso à informação e ao conhecimento.

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Ações culturais em bibliotecas especializadas: a experiência da Eletrobras Resumo: Relata a experiência da Biblioteca Central da Eletrobras na implantação de ações culturais visando atender às demandas

Leia mais

1. Áudio. Esta seção servirá para o cliente inserir músicas em formato mp3 para que os visitantes do site possam ouvi-las através do site.

1. Áudio. Esta seção servirá para o cliente inserir músicas em formato mp3 para que os visitantes do site possam ouvi-las através do site. 1. Áudio Esta seção servirá para o cliente inserir músicas em formato mp3 para que os visitantes do site possam ouvi-las através do site. 2. Atendimento online Seção destinada para que os visitantes do

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES Art. 1 O presente documento desenvolvido na Biblioteca Professor Doutor N. de Carvalho da FACSETE, através da Comissão de Biblioteca, estabelece os parâmetros que

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFMGAprovado pela Congregação da Faculdade de Odontologia em 26/03/2008 CAPÍTULO I

FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFMGAprovado pela Congregação da Faculdade de Odontologia em 26/03/2008 CAPÍTULO I FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFMGAprovado pela Congregação da Faculdade de Odontologia em 26/03/2008 CAPÍTULO I Da finalidade e administração Art. 1º - A Biblioteca da Faculdade de Odontologia da UFMG tem

Leia mais

BIBLIOTECA FESPSP REGULAMENTO. São Paulo

BIBLIOTECA FESPSP REGULAMENTO. São Paulo BIBLIOTECA FESPSP REGULAMENTO São Paulo 2015 REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA FESPSP I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO 3 II USUÁRIOS 3 III DO ACERVO 4 IV DO PRAZO DE EMPRÉSTIMO E QUANTIDADES DE VOLUMES 5

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Proposta Revista MARES DE MINAS

Proposta Revista MARES DE MINAS SATIS 2011 Proposta Revista MARES DE MINAS 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5 Investimento 6

Leia mais

Título I. Das Finalidades

Título I. Das Finalidades REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA VISCONDE DE SÃO LEOPOLDO Título I Das Finalidades Art. 1º - A biblioteca foi criada em 13 de maio de 1961. A missão é contribuir para a melhoria do ensino, da pesquisa e

Leia mais

FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1

FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1 A Comissão Própria de Avaliação (CPA) é o órgão responsável por coordenar,

Leia mais

1. Objetivo do Projeto

1. Objetivo do Projeto PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS VISNET - INTERNET E COMUNICAÇÃO Desenvolvimento de Site para CDL 1. Objetivo do Projeto O CDL Online é o mais novo sistema interativo especialmente projetado para criar

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL PARANÁ Campus Curitiba BIBLIOTECA DO CAMPUS CURITIBA RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2012

INSTITUTO FEDERAL PARANÁ Campus Curitiba BIBLIOTECA DO CAMPUS CURITIBA RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2012 INSTITUTO FEDERAL PARANÁ Campus Curitiba BIBLIOTECA DO CAMPUS CURITIBA RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2012 CURITIBA 2013 INSTITUTO FEDERAL PARANÁ Campus Curitiba Equipe responsável pela gestão no ano letivo

Leia mais

Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO

Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Sumário Empresa... 3 Missão... 3 Visão... 3 Valores... 3 Solução... 4 Principais características... 4 Lista de funcionalidades...

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES BIBLIOTECA PAULO ERNESTO TOLLE

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES BIBLIOTECA PAULO ERNESTO TOLLE POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES BIBLIOTECA PAULO ERNESTO TOLLE 1 INTRODUÇÃO A Biblioteca Paulo Ernesto Tolle é mantida pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP, uma das mais antigas

Leia mais

Indicadores de qualidade em Bibliotecas Universitárias como torná-las bem sucedidas

Indicadores de qualidade em Bibliotecas Universitárias como torná-las bem sucedidas Indicadores de qualidade em Bibliotecas Universitárias como torná-las bem sucedidas Ligia Scrivano Paixão Diretora do Sistema de Bibliotecas e coordenadora do curso de Biblioteconomia da Universidade Santa

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º A Biblioteca da Faculdade de Tecnologia e Negócios será regida pelo presente Regulamento.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º A Biblioteca da Faculdade de Tecnologia e Negócios será regida pelo presente Regulamento. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Art. 1º A Biblioteca da Faculdade de Tecnologia e Negócios será regida pelo presente Regulamento. CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. º A biblioteca é uma unidade subordinada,

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PESQUISA INSTRUÇÕES BIBLIOTECA

INSTRUÇÕES DE PESQUISA INSTRUÇÕES BIBLIOTECA INSTRUÇÕES DE PESQUISA O objetivo desse documento é proporcionar aos usuários condições de desenvolver estudos e pesquisas no acervo da biblioteca JK. Nele estão contidos os dados que reúne, organiza e

Leia mais

FACILIDADES PARA LOCALIZAÇÃO DE MATERIAIS BIBLIOGRÁFICOS EM ESTANTES NO SISTEMA PERGAMUM

FACILIDADES PARA LOCALIZAÇÃO DE MATERIAIS BIBLIOGRÁFICOS EM ESTANTES NO SISTEMA PERGAMUM 1 FACILIDADES PARA LOCALIZAÇÃO DE MATERIAIS BIBLIOGRÁFICOS EM ESTANTES NO SISTEMA PERGAMUM RESUMO Heloisa Helena Anzolin 1 Relata o caso da Biblioteca Central da Pontifícia Universidade Católica do Paraná,

Leia mais

BIBLIOTECA DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA GUIA DO USUÁRIO. Luzia Ribeiro BIBLIOTECÁRIA

BIBLIOTECA DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA GUIA DO USUÁRIO. Luzia Ribeiro BIBLIOTECÁRIA BIBLIOTECA DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA GUIA DO USUÁRIO Luzia Ribeiro BIBLIOTECÁRIA 2010 Sociedade de Ensino Superior Estácio de Sá Vila Velha Biblioteca Rua Cabo Aylson Simões, 1170 Centro,

Leia mais

Proposta Comercial. Democratizar a internet é um dever de todos

Proposta Comercial. Democratizar a internet é um dever de todos Proposta Comercial Democratizar a internet é um dever de todos E-mail / MSN Messenger comercial@gentecnologia.com.br Skype gentecnologia.comercial Endereço Av. Presidente Epitácio Pessoa, 2234 (Sl 302

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Instrução Normativa n o 03/2013 PROGRAD

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL COR JESU SETOR AUDIO VISUAL. (Aprovado pelo Parecer CONSU n. 012, de 23 de dezembro de 2011)

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL COR JESU SETOR AUDIO VISUAL. (Aprovado pelo Parecer CONSU n. 012, de 23 de dezembro de 2011) REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL COR JESU E SETOR AUDIO VISUAL (Aprovado pelo Parecer CONSU n. 012, de 23 de dezembro de 2011) 2 Regulamento da Biblioteca Central "Cor Jesu" e Setor Audiovisual (Aprovado

Leia mais

Thursday, October 18, 12

Thursday, October 18, 12 O Site Legado do IFP é uma comunidade online e global dos ex-bolsistas do programa. É um recurso e um lugar para você publicar notícias profissionais, recursos e teses para a comunidade global do IFP,

Leia mais

Bem-vindo ao mundo digital. Um passo para a mudança.

Bem-vindo ao mundo digital. Um passo para a mudança. Bem-vindo ao mundo digital. Um passo para a mudança. Esteja um passo à frente Conduza seus clientes As ferramentas e soluções que você precisa para se tornar um profissional ainda mais valioso para os

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA CAPÍTULO I DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA CAPÍTULO I DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA Estabelece parâmetros de funcionamento, serviços, procedimentos e dá outras disposições. CAPÍTULO I DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA Art. 1º. É obrigatória, por parte

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

A Rede Pública Municipal de Ensino de Maceió atende cerca de 55 mil alunos, de acordo com o censo escolar de 2014. Dessa clientela, cerca de 40%

A Rede Pública Municipal de Ensino de Maceió atende cerca de 55 mil alunos, de acordo com o censo escolar de 2014. Dessa clientela, cerca de 40% OFICINA MAIS COMUNICAÇÃO ENSINA TÉCNICAS DE TEXTO, FOTO E AUDIOVISUAL EM MACEIÓ Adriana Thiara de Oliveira SILVA 1 Delane Barros dos SANTOS 2 Maria Janaina de Farias SOARES 3 Resumo Euforia, barulho, trabalho

Leia mais

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA Proposta de Marketing Digital Design inox Marketing de Resultados A PlusPixel vem oferecendo seus serviços desde o início da internet, isso nos

Leia mais

DADOS TÉCNICOS DA BIBLIOTECA

DADOS TÉCNICOS DA BIBLIOTECA FAHESA - Faculdades de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína ITPAC Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos Ltda BIBLIOTECA DADOS TÉCNICOS DA BIBLIOTECA Araguaína Março / 2014 1.

Leia mais

O ORKUT COMO FERRAMENTA INTERATIVA NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA: UMA EXPERIÊNCIA DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFPE 1 INTRODUÇÃO

O ORKUT COMO FERRAMENTA INTERATIVA NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA: UMA EXPERIÊNCIA DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFPE 1 INTRODUÇÃO O ORKUT COMO FERRAMENTA INTERATIVA NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA: UMA EXPERIÊNCIA DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFPE Lílian Lima de Siqueira MELO Especialista em Gestão e Tecnologia da Informação

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

Apresentação. Como usar a Biblioteca

Apresentação. Como usar a Biblioteca Apresentação A Biblioteca FAAP, constituída pela Biblioteca Central e Salas de Leitura localizadas nas unidades de Ribeirão Preto, São José dos Campos e Centro de Excelência, tem por finalidade fornecer

Leia mais

Regulamento Biblioteca

Regulamento Biblioteca Regulamento Biblioteca 2012 A Diretora Geral do Colégio e, no uso de suas atribuições regimentais, estabelece o presente regulamento da Biblioteca da Instituição. A Biblioteca do Colégio e, denominada

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO Organização Nacional de Defesa Animal

PLANO DE COMUNICAÇÃO Organização Nacional de Defesa Animal PLANO DE COMUNICAÇÃO Organização Nacional de Defesa Animal Ana Cristina Almeida Isis Refosco Samael Bredow Tiago Zaniratti Apresentação A ONDA luta pelos direitos animais desde 2002, quando ela surgiu

Leia mais

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais.

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais. The New Conversation: Taking Social Media from Talk to Action A Nova Conversação: Levando a Mídia Social da Conversa para a Ação By: Harvard Business Review A sabedoria convencional do marketing por muito

Leia mais

Redes sociais x mídias sociais

Redes sociais x mídias sociais INTRODUÇÃO Esse workshop tem como objetivo de organizar o uso das redes sociais no Santuário Nacional e Rede Aparecida, de forma a facilitar o trabalho de monitoramento e de produção de conteúdo para as

Leia mais

MARKETING DIGITAL PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PARAÍBA JOÃO PESSOA 28/JUL

MARKETING DIGITAL PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PARAÍBA JOÃO PESSOA 28/JUL MARKETING DIGITAL PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PARAÍBA JOÃO PESSOA 28/JUL CONSTRUINDO UM MUNDO MELHOR POR MEIO DA INTERNET: www.conrado.com.br? julho 28 ferramentas pessoas processos BRESHOW www.fantasiascriativas.com.br

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

Redes Sociais e os Dispositivos Móveis: estratégias para promoção dos produtos e serviços de bibliotecas.

Redes Sociais e os Dispositivos Móveis: estratégias para promoção dos produtos e serviços de bibliotecas. Redes Sociais e os Dispositivos Móveis: estratégias para promoção dos produtos e serviços de bibliotecas. 1 Prof. Dr. David Vernon Vieira Universidade Federal do Cariri UFCA Fortaleza-CE Nov. 2014 2 Preparação

Leia mais

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP Empresa Nome fantasia: Rádio Kiss FM Razão Social: Kiss Telecomunicações LTDA. Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Campinas 107,9 MHz; Brasília 94,1 MHz CNPJ: 59.477.240/0001-24.

Leia mais

POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO E DE EXPANSÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA

POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO E DE EXPANSÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO E DE EXPANSÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA Considerando o crescimento da demanda de informação no meio acadêmico, foi definida a Política de Atualização e de Expansão do Acervo da Biblioteca,

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

FACULDADE INTERAMERICANA DE PORTO VELHO FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE PORTO VELHO REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA JUAREZ AMÉRICO DO PRADO

FACULDADE INTERAMERICANA DE PORTO VELHO FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE PORTO VELHO REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA JUAREZ AMÉRICO DO PRADO REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA JUAREZ AMÉRICO DO PRADO Porto Velho RO 2013 CAPITULO I DAS FINALIDADES Art. 1º. A Biblioteca Juarez Américo do Prado tem como finalidade prestar serviços à comunidade, discentes,

Leia mais

Política de uso: Serviço de Vídeo Sob Demanda

Política de uso: Serviço de Vídeo Sob Demanda Política de uso: Serviço de Vídeo Sob Demanda GSer Gerência de Gestão de Serviços Julho de 2013 Este documento descreve a política de uso do serviço de vídeo sob demanda. Sumário 1. Apresentação... 3 2.

Leia mais

Plano de Ação da CPA

Plano de Ação da CPA Centro Universitário do Estado do Pará - CESUPA Plano de Ação da CPA Ano 2014 CPA/CESUPA 2014 C o m i s s ã o P r ó p r i a d e A v a l i a ç ã o C P A / C E S U P A APRESENTAÇÃO O plano de ações da CPA

Leia mais

Videoaula@RNP: Política de uso do serviço. DAGSer Diretoria Adjunta de Gestão de Serviços

Videoaula@RNP: Política de uso do serviço. DAGSer Diretoria Adjunta de Gestão de Serviços Videoaula@RNP: Política de uso do serviço DAGSer Diretoria Adjunta de Gestão de Serviços Sumário 1. Apresentação...3 2. Definições...3 3. Público alvo...4 4. Credenciamento...4 5. Requisitos...4 6. Termo

Leia mais

K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico. Todos os direitos reservados. Kronedesign 2011.

K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico. Todos os direitos reservados. Kronedesign 2011. K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico Atenção: veja as condições de uso para você desfrutar este material com tranquilidade Autoria: Ao compartilhar esta apresentação na internet, você

Leia mais

POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA MATILDE CARVALHO

POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA MATILDE CARVALHO POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA MATILDE CARVALHO 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A Biblioteca Matilde Carvalho - BMC tem por finalidade facilitar e estimular o estudo e a pesquisa bibliográfica científico-cultural

Leia mais

FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES:

FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES: UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, COMUNICAÇÃO E ARTES CURSO DE BIBLIOTECONOMIA FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES I FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES: Funções, Políticas

Leia mais

SERVIÇO DE REFERÊNCIA E INFORMAÇÃO: DO TRADICIONAL AO ON-LINE.

SERVIÇO DE REFERÊNCIA E INFORMAÇÃO: DO TRADICIONAL AO ON-LINE. 1 SERVIÇO DE REFERÊNCIA E INFORMAÇÃO: DO TRADICIONAL AO ON-LINE. LIDIANE DOS SANTOS CARVALHO (lidianebiblio@hotmail.com) ELAINE R. DE OLIVEIRA LUCAS (lani@udesc.br) Contextualiza as Bibliotecas Universitárias

Leia mais

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Um mundo em transformação 1998 / 1999 Mutirão Digital apoiar as escolas públicas no acesso à Internet 2010-12 anos depois...

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

RELATÓRIO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO RELATÓRIO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO 1 Objetivo 2 Organograma 3 Horário de Funcionamento 4 Acervo 4.1 Total do AcervoInformatização do Acervo 4.2 Informatização do Acervo 4.3 Atualização e Expansão do Acervo

Leia mais

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte...

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte... ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3 Acervo... 3 Meus Livros... 4 Livros em destaque... 7 Fórum... 7 Notícias... 8 Ajuda... 9 Suporte... 9 POR QUE USAR... 10 EQUIPE RESPONSÁVEL... 12 CONTATO... 13 O

Leia mais

Social Media em 5 etapas

Social Media em 5 etapas Como estruturar seu sistema de Social Media em 5 etapas O que é este guia? O Guia de inicialização em social media foi criado pela G&P como uma forma de ajudar e incentivar as mais diversas empresas do

Leia mais

Portal EJA - Programa de Alfabetização Passo a passo

Portal EJA - Programa de Alfabetização Passo a passo Portal EJA - Programa de Alfabetização Passo a passo Roteiro de acesso ao site: www.eja.educacao.org.br 1. Comece clicando no ícone: e depois em ; 2. Aguarde alguns segundos até a página inicial abrir;

Leia mais