O mesmo código de origem (Tabelas SIA ou SIH) gerando mais de um código novo.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O mesmo código de origem (Tabelas SIA ou SIH) gerando mais de um código novo."

Transcrição

1 Procedimento Origem: H TERMOMETRIA SUPERFICIAL, C/ FORNO DE BIER(P/APLIC) ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO PRE E POS-OPERATORIO NAS DISFUNCOES ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO PRE E POS-OPERATORIO NAS DISFUNCOES Procedimento Origem: H RADIACAO ULTR-VIOLETA ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO PRE E POS-OPERATORIO NAS DISFUNCOES ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO PRE E POS-OPERATORIO NAS DISFUNCOES Procedimento Origem: H ESTIMULACAO MIOCINETICA ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO EM PACIENTES C/ DISFUNCOES ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO EM PACIENTE NO PRE/POS CIRURGIAS ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO NAS DESORDENS DO DESENVOLVIMENTO NEURO ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO EM PACIENTE C/ DISTURBIOS NEURO-CINETICO ATENDIMENTO FISIOTERAPEUTICO EM PACIENTES C/ DISTURBIOS NEURO-CINETICO- Total do Procedimento: > 5 Procedimento Origem: H FOTOCINTILOGRAFIA OU CINTILOGRAFIA PULMONAR CINTILOGRAFIA DE PULMAO POR INALACAO (MINIMO 2 PROJECOES) CINTILOGRAFIA DE PULMAO P/ PESQUISA DE ASPIRACAO CINTILOGRAFIA DE PULMAO POR PERFUSAO (MINIMO 4 PROJECOES) Procedimento Origem: H PARA CADA NOVA POSICAO, NO MAXIMO CINTILOGRAFIA DE PULMAO POR INALACAO (MINIMO 2 PROJECOES) CINTILOGRAFIA DE PULMAO P/ PESQUISA DE ASPIRACAO CINTILOGRAFIA DE PULMAO POR PERFUSAO (MINIMO 4 PROJECOES) Procedimento Origem: H CINTILOGRAFIA DO ESQUELETO (CORPO INTEIRO) CINTILOGRAFIA DE OSSOS C/ OU S/ FLUXO SANGUINEO (CORPO INTEIRO) CINTILOGRAFIA DE ESQUELETO (CORPO INTEIRO) Procedimento Origem: H ELETROENCEFALOGRAMA ELETROENCEFALOGRAFIA EM VIGILIA C/ OU S/ FOTO-ESTIMULO ELETROENCEFALOGRAMA EM SONO INDUZIDO C/ OU S/ MEDICAMENTO (EEG) ELETROENCEFALOGRAMA EM VIGILIA E SONO ESPONTANEO C/ OU S/ FOTOESTIMULO Procedimento Origem: H CHECK-UP PARA GLAUCOMA ACOMPANHAMENTO E AVALIACAO DE GLAUCOMA POR FUNDOSCOPIA TONOMETRIA E CONSULTA PARA DIAGNOSTICO/AVALIACAO DE GLAUCOMA(GONIOSCOPIA, Procedimento Origem: H ROTINA DE LIQUIDO SINOVIAL DOSAGEM DE GLICOSE NO LIQUIDO SINOVIAL E DERRAMES DOSAGEM DE PROTEINAS NO LIQUIDO SINOVIAL E DERRAMES ACIDO URICO LIQUIDO NO SINOVIAL E DERRAMES Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 1

2 Procedimento Origem: H FRUTOSURIA OU GALACTOSURIA, PESQUISA (CADA) PESQUISA DE FRUTOSE NA URINA PESQUISA DE GALACTOSE NA URINA Procedimento Origem: H COMPLEMENTO(C-3 OU C-4) IMDR(CH-50) DOSAGEM(CADA) DETERMINACAO DE COMPLEMENTO (CH50) DOSAGEM DE COMPLEMENTO C DOSAGEM DE COMPLEMENTO C4 Procedimento Origem: H FATORES DE COAGULACAO,(DOSAGEM,CADA) DOSAGEM DE FATOR II DOSAGEM DE FATOR V DOSAGEM DE FATOR VII DOSAGEM DE FATOR VIII DOSAGEM DE FATOR IX DOSAGEM DE FATOR X DOSAGEM DE FATOR XI DOSAGEM DE FATOR XII DOSAGEM DE FATOR XIII Total do Procedimento: > 9 Procedimento Origem: H FTA-ABS, IFI PARA SIFILIS TESTE FTA-ABS IGG P/ DIAGNOSTICO DA SIFILIS TESTE FTA-ABS IGM P/ DIAGNOSTICO DA SIFILIS Procedimento Origem: H LINFOCITOS T E B, CONTAGEM CONTAGEM DE LINFOCITOS T TOTAIS CONTAGEM DE LINFOCITOS B Procedimento Origem: H DESIDROGENASE DOSAGEM DE DESIDROGENASE LATICA DOSAGEM DE DESIDROGENASE LATICA (ISOENZIMAS FRACIONADAS) Procedimento Origem: H PROTEINA C REATIVA DOSAGEM DE PROTEINA C REATIVA DETERMINACAO QUANTITATIVA DE PROTEINA C REATIVA Procedimento Origem: H SIFILIS (VDRL QUANTITATIVO E QUALITATIVO) TESTE DE VDRL P/ DIAGNOSTICO DA SIFILIS VDRL P/ DETECCAO DE SIFILIS EM GESTANTE Procedimento Origem: H TRANSAMINASE OXALACETICA OU PIRUVICA (CADA) Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 2

3 DOSAGEM DE TRANSAMINASE GLUTAMICO-OXALACETICA (TGO) DOSAGEM DE TRANSAMINASE GLUTAMICO-PIRUVICA (TGP) Procedimento Origem: H QUIMIOTERAPIA SISTEMATICA P/CADA 7 DIAS TRAT INDIV QUIMIOTERAPIA INTRA-TECAL QUIMIOTERAPIA INTRA-VESICAL QUIMIOTERAPIA INTRA-ARTERIAL QUIMIOTERAPIA INTRACAVITARIA (PLEURAL / PERICARDICA / PERITONEAL) Total do Procedimento: > 4 Procedimento Origem: H ESTERNO E ART. ESTERNO-CLAVICULAR RADIOGRAFIA DE ARTICULACAO ESTERNO-CLAVICULAR RADIOGRAFIA DE ESTERNO Procedimento Origem: H AORTOGRAFIA AORTOGRAFIA ABDOMINAL AORTOGRAFIA TORACICA ARTERIOGRAFIA PELVICA Procedimento Origem: H COLUNA LOMBO-SACRA RADIOGRAFIA DE COLUNA LOMBO-SACRA RADIOGRAFIA DE COLUNA LOMBO-SACRA (C/ OBLIQUAS) Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA CRANIANA LINEAR (2 PLANOS) Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA CRANIANA MULTIDIRECIONAL Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA DE SELA TURCA (2 PLANOS) Procedimento Origem: H ESOFAGECTOMIA ESOFAGECTOMIA DISTAL C/ TORACOTOMIA ESOFAGECTOMIA DISTAL S/ TORACOTOMIA Procedimento Origem: H HEPATORRAFIA HEPATORRAFIA HEPATORRAFIA COMPLEXA C/ LESAO DE ESTRUTURAS VASCULARES BILIARES Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 3

4 Procedimento Origem: H COLPOPERINEORRAFIA NAO OBSTETRICA COLPOPERINEORRAFIA NAO OBSTETRICA COLPORRAFIA NAO OBSTETRICA Procedimento Origem: H PARTO COM ECLAMPSIA PARTO NORMAL TRATAMENTO DE ECLAMPSIA Procedimento Origem: H ARTRODESE POSTERIOR OU POSTERO-LATERAL DISTAL A C2 UM E DOIS NIVEIS ARTRODESE CERVICAL / CERVICO-TORACICA POSTERIOR (2 NIVEIS - INCLUI ARTRODESE CERVICAL / CERVICO-TORACICA POSTERIOR SEIS NIVEIS, INCLUI Procedimento Origem: H TRATAMENTO CIRURGICO DE FRATURA, LUXACAO, FRATURA-LUXACAO OU TRATAMENTO CIRURGICO DE FRATURA / LUXACAO / FRATURA-LUXACAO / DISJUNCAO TRATAMENTO CIRURGICO DE ASSOCIACAO FRATURA / LUXACAO / FRATURA- Procedimento Origem: H TRATAMENTO CIRURGICO DA ASSOCIACAO DE FRATURA, LUXACAO, FRATURA TRATAMENTO CIRURGICO DE FRATURA / LUXACAO / FRATURA-LUXACAO / DISJUNCAO TRATAMENTO CIRURGICO DE ASSOCIACAO FRATURA / LUXACAO / FRATURA- Procedimento Origem: H TRANSPOSICAO DO DEDO TRANSPLANTE DO HALUX P/ O POLEGAR TRANSPLANTE DO SEGUNDO PODODACTILIO P/ POLEGAR / QUALQUER OUTRO DEDO Procedimento Origem: H REVISAO DE ARTRODESE OU TRATAMENTO CIRURGICO DE PSEUDARTOSE DA REVISAO DE ARTRODESE / TRATAMENTO CIRURGICO DE PSEUDARTROSE DA COLUNA REVISAO DE ARTRODESE / TRATAMENTO CIRURGICO DE PSEUDARTROSE DA COLUNA Procedimento Origem: H REDUCAO INCRUENTA DA FRATURA DA TIBIA REDUCAO INCRUENTA DE FRATURA OU LESAO FISARIA DO JOELHO REDUCAO INCRUENTA DE FRATURA DIAFISARIA / LESAO FISARIA DISTAL DA TIBIA C/ Procedimento Origem: H REPARO LIGAMENTAR AO NIVEL DO CARPO( DA RADIO-ULNAR DISTAL E DA RADIO RECONSTRUCAO CAPSULO-LIGAMENTAR DE COTOVELO TRATAMENTO CIRURGICO DE LESAO AGUDA CAPSULO-LIGAMENTAR DO MEMBRO Procedimento Origem: H REDUCAO INCRUENTA DA FRATURA DO FEMUR REDUCAO INCRUENTA DE FRATURA DIAFISARIA / LESAO FISARIA PROXIMAL DO FEMUR REDUCAO INCRUENTA DE FRATURA OU LESAO FISARIA DO JOELHO Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 4

5 Procedimento Origem: H ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR - ATE DOIS NIVEIS ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR (ATE 2 NIVEIS) REVISAO DE ARTRODESE TRATAMENTO CIRURGICO DE PSEUDOARTORSE DA COLUNA ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR UM NIVEL Procedimento Origem: H RECONSTRUCAO CAPSULO-LIGAMENTOSOTRANSFERENCIA OU REINSERCAO MIO RECONSTRUCAO CAPSULO-LIGAMENTAR DE COTOVELO TRATAMENTO CIRURGICO DE LESAO AGUDA CAPSULO-LIGAMENTAR DO MEMBRO Procedimento Origem: H ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR - TRES OU MAIS NIVEIS ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR (3 NIVEIS - INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, DOIS NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, QUATRO NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR CINCO NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, SEIS NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, SETE NIVEIS, INCLUI ARTRODESE CERVICAL / CERVICO TORACICA POSTERIOR CINCO NIVEIS, INCLUI TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR SEIS NIVEIS ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR QUATRO NIVEIS ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR CINCO NIVEIS ARTRODESE CERVICAL / CERVICO-TORACICA POSTERIOR TRES NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA ANTERIOR, TRES NIVEIS, INCLUI Total do Procedimento: > 12 Procedimento Origem: H ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA ANTERIOR - ATE DOIS NIVEIS INCLUINDO ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA ANTERIOR (2 NIVEIS - INCLUI INSTRUMENTCAO) TRATAMENTO CIRURGICO DE FRATURA NIVEL C1 - C2 POR VIA ANTERIOR Procedimento Origem: H DISCECTOMIA TORACO-LOMBO-SACRAL POR VIA ANTERIOR - UM NIVEL DISCECTOMIA TORACO-LOMBO-SACRA POR VIA ANTERIOR (1 NIVEL) DISCECTOMIA TORACO-LOMBO-SACRA POR VIA ANTERIOR (C/ 2 OU MAIS NIVEIS) Procedimento Origem: H RECONSTRUCAO LIGAMENTAR INTRA -ARTICULAR DO JOELHO (LIGAMENTOPLASTIA) RECONSTRUCAO LIGAMENTAR INTRA-ARTICULAR DO JOELHO (CRUZADO ANTERIOR) RECONSTRUCAO LIGAMENTAR INTRA-ARTICULAR DO JOELHO (CRUZADO POSTERIOR Procedimento Origem: H ARTRODESE INTERSOMATICA POR VIA POSTERIOR OU POSTERO-LATERAL - DOIS OU ARTRODESE INTERSOMATICA VIA POSTERIOR / POSTERO-LATERAL (2 NIVEIS) ARTRODESE INTERSOMATICA VIA POSTERIOR / POSTERO-LATERAL TRES NIVEIS ARTRODESE INTERSOMATICA VIA POSTERIOR / POSTERO-LATERAL QUATRO NIVEIS Procedimento Origem: H ARTRODESE OCCIPUTO-CERVICAL POSTERIOR ARTRODESE OCCIPTO-CERVICAL (C2) POSTERIOR ARTRODESE OCCIPTO-CERVICAL (C3)POSTERIOR Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 5

6 ARTRODESE OCCIPTO-CERVICAL (C4)POSTERIOR ARTRODESE OCCIPTO-CERVICAL (C5) POSTERIOR ARTRODESE OCCIPTO-CERVICAL (C6)POSTERIOR ARTRODESE OCCIPTO-CERVICAL (C7) POSTERIOR Total do Procedimento: > 6 Procedimento Origem: H ARTRODESE POSTERIOR OU POSTERO-LATERAL, DISTAL A C2 OITO OU MAIS NIVEIS ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR (3 NIVEIS - INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, DOIS NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, QUATRO NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR CINCO NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, SEIS NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA POSTERIOR, SETE NIVEIS, INCLUI ARTRODESE CERVICAL / CERVICO TORACICA POSTERIOR CINCO NIVEIS, INCLUI TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR SEIS NIVEIS ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR QUATRO NIVEIS ARTRODESE CERVICAL ANTERIOR CINCO NIVEIS ARTRODESE CERVICAL / CERVICO-TORACICA POSTERIOR TRES NIVEIS, INCLUI ARTRODESE TORACO-LOMBO-SACRA ANTERIOR, TRES NIVEIS, INCLUI Total do Procedimento: > 12 Procedimento Origem: H TRATAMENTO CIRURGICO DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR - MAIS DE TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR (5 NIVEIS) TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR SEIS NIVEIS TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR SETE NIVEIS TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR OITO NIVEIS TRATAMENTO CIRURGICO DE DEFORMIDADES DA COLUNA VIA ANTERIOR NOVE NIVEIS Total do Procedimento: > 5 Procedimento Origem: H RESSECCAO DE TUMOR OSSEO COM ENXERTIA OSSEA RESSECCAO DE TUMOR E RECONSTRUCAO C/ ENXERTO RESSECCAO DE TUMOR OSSEO E RECONSTRUCAO C/ ENXERTO RESSECCAO DE TUMOR E RECONSTRUCAO C/ RETALHO NAO MICROCIRURGICO RESSECCAO DE TUMOR OSSEO E RECONSTRUCAO C/ RETALHO NAO Total do Procedimento: > 4 Procedimento Origem: H TRAQUEOSCOPIA PARA DIAGNOSTICO, COLHEITA DE MATERIAL BRONCOSCOPIA (BRONCOFIBROSCOPIA) TRAQUEOSCOPIA Procedimento Origem: H ANESTESISTA SEDACAO ANESTESIA GERAL ANESTESIA REGIONAL Procedimento Origem: H CIRURGIA PARA RETIRADA DE CORACAO PARA TRANSPLANTE RETIRADA DE CORACAO (P/ TRANSPLANTE) ACOES RELACIONADAS A DOACAO DE ORGAOS TECIDOS E CELULAS REALIZADAS Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 6

7 Procedimento Origem: H CIRURGIA PARA RETIRADA UNILATERAL/BILATERAL DE RIM PARA TRANSPLANTE RETIRADA UNI / BILATERAL DE RIM (P/ TRANSPLANTE) ACOES RELACIONADAS A DOACAO DE ORGAOS TECIDOS E CELULAS REALIZADAS Procedimento Origem: H CIRURGIA PARA RETIRADA DE FIGADO PARA TRANSPLANTE RETIRADA DE FIGADO (P/ TRANSPLANTE) ACOES RELACIONADAS A DOACAO DE ORGAOS TECIDOS E CELULAS REALIZADAS Procedimento Origem: H CIRURGIA PARA RETIRADA DE PANCREAS PARA TRANSPLANTE RETIRADA DE PANCREAS (P/ TRANSPLANTE) ACOES RELACIONADAS A DOACAO DE ORGAOS TECIDOS E CELULAS REALIZADAS Procedimento Origem: H TRATAMENTO PSIQUIATRICO EM HOSPITAIS NAO CLASSIFICADOS DE ACORDO COM TRATAMENTO EM PSIQUIATRIA (POR DIA) TRATAMENTO EM PSIQUIATRIA (CLASSIFICACAO PT GM 251/02) (POR DIA) Procedimento Origem: H DOENCAS DISSEMINADAS - AIDS TRATAMENTO DE AFECCOES DISSEMINADAS EM HIV/AIDS TRATAMENTO DE DOENCAS DISSEMINADAS EM AIDS Procedimento Origem: H DOENCAS DISSEMINADAS - AIDS TRATAMENTO DE AFECCOES DISSEMINADAS EM HIV/AIDS TRATAMENTO DE DOENCAS DISSEMINADAS EM AIDS Procedimento Origem: H DOENCA REUMATICA COM COMPROMETIMENTO CARDIACO TRATAMENTO DE DOENCA REUMATICA C/ COMPROMETIMENTO CARDIACO TRATAMENTO DE COMPLICACOES CARDIACAS POS-CIRURGIA Procedimento Origem: H MIOCARDITE TRATAMENTO DE MIOCARDIOPATIAS TRATAMENTO DE CARDIOPATIA HIPERTROFICA Procedimento Origem: H ENDOCARDITE BACTERIANA AGUDA E SUB AGUDA TRATAMENTO DE ENDOCARDITE INFECCIOSA EM VALVULA NATIVA TRATAMENTO DE ENDOCARDITE INFECCIOSA EM PROTESE VALVAR Procedimento Origem: H VASCULOPATIA PERIFERICA TRATAMENTO DE INSUFICIENCIA ARTERIAL C/ ISQUEMIA CRITICA TRATAMENTO DE PE DIABETICO COMPLICADO Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 7

8 Procedimento Origem: H EMBOLIAS OU ENFARTES PULMONARES TRATAMENTO DE EMBOLIA PULMONAR TRATAMENTO DE HIPERTENSAO PULMONAR Procedimento Origem: H CHOQUE CARDIOGENICO EM CRIANCA TRATAMENTO DE CHOQUE CARDIOGENICO TRATAMENTO DE PARADA CARDIACA C/ RESSUSCITACAO BEM SUCEDIDA Procedimento Origem: H DOENCA REUMATICA COM COMPROMETIMENTO CARDIACO TRATAMENTO DE DOENCA REUMATICA C/ COMPROMETIMENTO CARDIACO TRATAMENTO DE COMPLICACOES CARDIACAS POS-CIRURGIA Procedimento Origem: H INSUFICIENCIA CORONARIANA AGUDA TRATAMENTO DE SINDROME CORONARIANA AGUDA TRATAMENTO DE CARDIOPATIA ISQUEMICA CRONICA Procedimento Origem: H ENDOCARDITE BACTERIANA AGUDA E SUB AGUDA TRATAMENTO DE ENDOCARDITE INFECCIOSA EM VALVULA NATIVA TRATAMENTO DE ENDOCARDITE INFECCIOSA EM PROTESE VALVAR Procedimento Origem: H EMBOLIAS OU ENFARTES PULMONARES TRATAMENTO DE EMBOLIA PULMONAR TRATAMENTO DE HIPERTENSAO PULMONAR Procedimento Origem: H CHOQUE CARDIOGENICO EM ADULTO TRATAMENTO DE CHOQUE CARDIOGENICO TRATAMENTO DE PARADA CARDIACA C/ RESSUSCITACAO BEM SUCEDIDA Procedimento Origem: H VASCULOPATIA PERIFERICA TRATAMENTO DE INSUFICIENCIA ARTERIAL C/ ISQUEMIA CRITICA TRATAMENTO DE PE DIABETICO COMPLICADO Procedimento Origem: H MIOCARDITE TRATAMENTO DE MIOCARDIOPATIAS TRATAMENTO DE CARDIOPATIA HIPERTROFICA Procedimento Origem: H COMPLICACOES DE PROCEDIMENTOS CIRURGICOS OU MEDICOS TRATAMENTO DE COMPLICACOES DE PROCEDIMENTOS CIRURGICOS OU MEDICOS TRATAMENTO DE COMPLICACOES DE DISPOSITIVOS PROTETICOS IMPLANTES E Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 8

9 Procedimento Origem: H SANGUE TOTAL IRRADIADO OU COMPONENTES IRRADIADOS EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS I TRANSFUSAO DE SANGUE / COMPONENTES IRRADIADOS Procedimento Origem: H CONCENTRADO DE LEUCOCITOS DE 1 UNID SANGUE TOTAL EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS I EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS II Procedimento Origem: H CONCENTRADO DE HEMACIAS EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS I EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS II Procedimento Origem: H UNIDADE DE SANGUE TOTAL EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS I EXAMES PRE-TRANSFUSIONAIS II Procedimento Origem: H MODULO TRANSFUSIONAL TRANSFUSAO DE UNIDADE DE SANGUE TOTAL TRANSFUSAO DE CRIOPRECIPITADO TRANSFUSAO DE CONCENTRADO DE PLAQUETAS TRANSFUSAO DE PLASMA FRESCO TRANSFUSAO DE CONCENTRADO DE GRANULOCITOS TRANSFUSAO DE CONCENTRADO DE HEMACIAS TRANSFUSAO DE PLASMA ISENTO DE CRIOPRECIPITADO Total do Procedimento: > 7 Procedimento Origem: H TESTE RAPIDO PARA TRIAGEM DE INFECCAO PELO HIV (POR TESTE) TESTE RAPIDO PARA DETECCAO DE INFECCAO PELO HIV TESTE RAPIDO PARA DETECCAO DE HIV EM GESTANTE Procedimento Origem: H AORTOGRAFIA AORTOGRAFIA ABDOMINAL AORTOGRAFIA TORACICA ARTERIOGRAFIA PELVICA Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA I (CRANIO E COLUNA) TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE COLUNA TORACICA C/ OU S/ CONTRASTE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE COLUNA LOMBO-SACRA C/ OU S/ CONTRASTE Total do Procedimento: > 4 Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CRANIO E COLUNA) TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE COLUNA LOMBO-SACRA C/ OU S/ CONTRASTE Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 9

10 Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA III (ABDOMEN) TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE ABDOMEN SUPERIOR TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE PELVE / BACIA Procedimento Origem: H RESSONANCIA MAGNETICA RESSONANCIA MAGNETICA DE SELA TURCICA RESSONANCIA MAGNETICA DE CRANIO Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE CRANIO SELA TURCICA OU ORBITA COM OU Procedimento Origem: H RESSONANCIA MAGNETICA DE CRANIO INCLUINDO ORBITA SELA TURCICA RESSONANCIA MAGNETICA DE SELA TURCICA RESSONANCIA MAGNETICA DE CRANIO Procedimento Origem: H TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA COLUNA CERVICAL TORACIA E/OU LOMBO TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE COLUNA TORACICA C/ OU S/ CONTRASTE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE COLUNA LOMBO-SACRA C/ OU S/ CONTRASTE Procedimento Origem: H ANESTESIA PARA PROCEDIMENTOS EM QUEIMADOS ANESTESIA GERAL ANESTESIA REGIONAL Total Geral: Origem: 86 Novo: 231 Ministério da Saúde Data: 02/01/ :17:17 Página: 10

O mesmo código de origem (Tabelas SIA ou SIH) gerando mais de um código novo.

O mesmo código de origem (Tabelas SIA ou SIH) gerando mais de um código novo. Procedimento Origem: A 01023020 ATIVIDADES EXECUTADAS POR AGENTE COMUNITARIO SAUDE (PACS) 0101010010 2 ATIVIDADE EDUCATIVA / ORIENTACAO EM GRUPO NA ATENCAO BASICA 0101030010 44 VISITA DOMICILIAR POR PROFISSIONAL

Leia mais

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DE EXAMES LABORATORIAIS. Publicado na PORTARIA Nº. 110-S, DE 02 DE MARÇO DE 2015.

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DE EXAMES LABORATORIAIS. Publicado na PORTARIA Nº. 110-S, DE 02 DE MARÇO DE 2015. TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DE 103203 SERVICO, TITULO: EXAME, SUBTITULO: ANGIOGRAFIA CEREBRAL (4 VASOS), COM 103204 SERVICO, TITULO: EXAME, SUBTITULO: ANGIOGRAFIA CEREBRAL (4 VASOS), SEM EXAME 2.525,0000

Leia mais

Atualizado em Março/2014.

Atualizado em Março/2014. ANEXO I PROCEDIMENTOS QUE DEVEM SER REGISTRADOS EM BPA INDIVIDUALIZADO DE ACORDO COM A PORTARIA Nº 380, DE 12 DE AGOSTO DE 2010 Atualizado em Março/2014. CÓDIGO NOME 0201010062 BIOPSIA DE BEXIGA 0201010216

Leia mais

CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTES DO PARANA

CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTES DO PARANA CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTES DO PARANA MANUAL DE COBRANÇA DE PROCEDIMENTOS E AÇÕES RELACIONADAS A DOAÇÕES/TRANSPLANTES - PARA HOSPITAIS SUS E NÃO SUS CURITIBA 2013 ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 CAPITULO

Leia mais

ANEXO ÚNICO Fica a Credenciada Camil - Centro de Assistência Médica Itabapoana - Ltda a prestar os seguintes serviços de saúde aos municípios consorciados ao CIM POLO SUL: 001 - Colonoscopia (coloscopia)

Leia mais

O SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. no uso de suas atribuições, RESOLVE:

O SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. no uso de suas atribuições, RESOLVE: PORTARIA N 42/MS/SAS DE 17 DE MARÇO DE 1994 O SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. no uso de suas atribuições, RESOLVE: 1. Estabelecer os procedimentos de Alta Complexidade da área de Ortopedia. constantes

Leia mais

05-TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS

05-TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS 05-TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS Grupo: Sub-Grupo: 05-TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS 01-EXAMES LABORATORIAIS PARA IDENTIFICACAO DE DOADOR E RECEPTOR DE CELULAS-TRONCO HEMATOPOETICAS

Leia mais

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Altera a Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde - SUS.

Leia mais

Procedimento x CBO. 02.11.08.004-7 GASOMETRIA (APOS OXIGENIO A 100 DURANTE A DIFUSAO ALVEOLO-CAPILAR) 223151 - Médico pneumologista

Procedimento x CBO. 02.11.08.004-7 GASOMETRIA (APOS OXIGENIO A 100 DURANTE A DIFUSAO ALVEOLO-CAPILAR) 223151 - Médico pneumologista Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS 01.01.01.002-8 Procedimento x CBO ATIVIDADE EDUCATIVA / ORIENTACAO

Leia mais

4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS

4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE FRAIBURGO 4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS OBJETO: Credenciamento de empresas do ramo interessadas na prestação de serviços de consultas

Leia mais

Interpretação de exames laboratoriais Lactato desidrogenase (LDH)

Interpretação de exames laboratoriais Lactato desidrogenase (LDH) Interpretação de exames laboratoriais Lactato desidrogenase (LDH) Nathália Krishna O que é? NAD+ está presente em quantidades somente catalíticas na célula e é um cofator essencial para a glicólise,dessa

Leia mais

Comparando a saúde no Brasil com os países da OCDE: Minerando Dados de Saúde Pública. Anexos

Comparando a saúde no Brasil com os países da OCDE: Minerando Dados de Saúde Pública. Anexos Cecília Pessanha Lima Comparando a saúde no Brasil com os países da OCDE: Minerando Dados de Saúde Pública Anexos Mestrado em Modelagem Matemática da Informação EMAP - Escola de Matemática Aplicada FGV

Leia mais

CÓDIGO DOS PROCEDIMENTOS

CÓDIGO DOS PROCEDIMENTOS CÓDIGO DOS PROCEDIMENTOS Coração 0505020041 TRANSPLANTE DE CORACAO Fígado 0505020050 TRANSPLANTE DE FIGADO (ORGAO DE DOADOR FALECIDO) 0505020068 TRANSPLANTE DE FIGADO (ORGAO DE DOADOR VIVO) Pâncreas 0505020076

Leia mais

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Dispõe sobre a duração e o conteúdo programático da Residência Médica de Cirurgia da Mão O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA, no uso das

Leia mais

Nestes 30 anos, crescemos, amadurecemos e compreendemos nosso papel na sociedade.

Nestes 30 anos, crescemos, amadurecemos e compreendemos nosso papel na sociedade. Nestes 30 anos, crescemos, amadurecemos e compreendemos nosso papel na sociedade. Auditoria em Hemoterapia Experiências vivenciadas BREVE HISTÓRICO TRANSFUSÃO SANGUÍNEA HEMOCOMPONENTES HEMODERIVADOS TRANSFUSÃO

Leia mais

TÉCNICA EM RADIOLOGIA

TÉCNICA EM RADIOLOGIA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO Hospital Universitário TÉCNICA EM RADIOLOGIA Parte I: Múltipla Escolha Hospital Universitário

Leia mais

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011.

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011. Portaria 024/2011 Estabelece protocolos operacionais para a atividade de Regulação e Auditoria no âmbito do IPSEMG. A Presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais, no

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA

INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA Prof. Rodrigo Aguiar O sistema músculo-esquelético é formado por ossos, articulações, músculos, tendões, nervos periféricos e partes moles adjacentes. Em grande

Leia mais

Programação Pactuada e Integrada Composição dos serviços ambulatoriais de alta complexidade

Programação Pactuada e Integrada Composição dos serviços ambulatoriais de alta complexidade Bolsas - Bolsas de Urostomia 0701060026 BOLSA COLETORA P/ UROSTOMIZADOS 0701060042 CONJUNTO DE PLACA E BOLSA P/ UROSTOMIZADOS Bolsas - Coletor Urinário 0701060034 COLETOR URINARIO DE PERNA OU DE CAMA Bolsas

Leia mais

Obs- Pacientes do sexo feminino em idade fértil e com suspeita de gravidez ou atraso menstrual devem informar ao técnico de exame.

Obs- Pacientes do sexo feminino em idade fértil e com suspeita de gravidez ou atraso menstrual devem informar ao técnico de exame. PREPAROS PARA RESSONÂNCIA RESSONÂNCIA CRÂNIO - Trazer exames anteriores (tomografiae ressonância de crânio, rx de crânio, eletroencefalograma). RESSONÂNCIA SELA TÚRCICA - Trazer exames anteriores (tomografia

Leia mais

2 Conservação do sangue e hemocomponentes

2 Conservação do sangue e hemocomponentes 2 Conservação do sangue e hemocomponentes Alguns problemas de saúde hematológicos ou hemodinâmicos podem ser tratados utilizando produtos hemoterápicos, como por exemplo, problemas ligados à coagulação,

Leia mais

ÇÃO O DE EXAMES LABORATORIAIS

ÇÃO O DE EXAMES LABORATORIAIS INTERPRETAÇÃ ÇÃO O DE EXAMES LABORATORIAIS TRANSAMINASES HEPÁTICAS (TGO/TGP) Everton José Moreira Rodrigues Transaminases: enzimas que catalisam a transferência de um grupo alfa-amino de um aminoácido

Leia mais

TABELA DE PREÇOS DE EXAMES PARTICULARES

TABELA DE PREÇOS DE EXAMES PARTICULARES CARDIOLOGIA 20010010 ELETROCARDIOGRAMA - ECG R$ 165,00 20010028 TESTE ERGOMÉTRICO R$ 330,00 20010141 ECODOPPLERCARDIOGRAMA R$ 385,00 20010052 HOLTER 24 HORAS R$ 385,00 20020058 MAPA 24 HORAS R$ 385,00

Leia mais

- Poderá tomar todos os outros medicamentos que usa, com pouco água ½ copo.

- Poderá tomar todos os outros medicamentos que usa, com pouco água ½ copo. PREPAROS PARA TOMOGRAFIA TOMOGRAFIA CRÂNIO - Jejum - 2 horas. - Trazer exames anteriores (tomografia, ressonância e rx de crânio, eletroencefalograma) - Clientes diabéticos e em uso de CLORIDRATO DE METFORMINA

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS 01.01.01.002-8 Procedimento x CBO ATIVIDADE EDUCATIVA / ORIENTACAO

Leia mais

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Ministério da Saúde Sistema Único de Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Grupo: 05 - TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS Sub-Grupo: - COLETA E EXAMES PARA FINS DE DOACAO DE ORGAOS,

Leia mais

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise.

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Em função de ocorrer dúvidas em relação ao encaminhamento do benefício do passe-livre intermunicipal,

Leia mais

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Ministério da Saúde Sistema Único de Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Grupo: 05 - TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS Sub-Grupo: - COLETA E EXAMES PARA FINS DE DOACAO DE ORGAOS,

Leia mais

A morte cerebral é diferente da morte cardíaca: a primeira permite a doação de órgãos e tecidos; a segunda, só a doação de tecidos.

A morte cerebral é diferente da morte cardíaca: a primeira permite a doação de órgãos e tecidos; a segunda, só a doação de tecidos. Doação de órgãos A doação de órgãos é um ato de caridade e amor ao próximo. A cada ano, muitas vidas são salvas por esse gesto altruísta. A conscientização da população sobre a importância da doação de

Leia mais

TABELA DA ÁREA M - TABELA DE RADIOLOGIA

TABELA DA ÁREA M - TABELA DE RADIOLOGIA TABELA DE RADIOLOGIA RADIOLOGIA CONVENCIONAL CABEÇA E PESCOÇO 10004 700.5 Crânio, uma incidência 5,13 1,80 10005 084.1 Crânio, duas incidências 5,46 1,80 10010 109.0 Sela turca 2,65 1,80 10024 094.9 Mastóides,

Leia mais

Jornal Oficial do Município - Sousa, Edição Especial 28 de Outubro de 2014.

Jornal Oficial do Município - Sousa, Edição Especial 28 de Outubro de 2014. Jornal Oficial do Município - Sousa, Jornal Oficial do Município - Sousa, LICITAÇÕES AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 00072/2014 Torna público que fará realizar através da Pregoeira Oficial e Equipe

Leia mais

EXAME PRIVADO Encargo benef. ADSE

EXAME PRIVADO Encargo benef. ADSE EXAME PRIVADO Encargo benef. ADSE RADIOLOGIA Radiologia - CABEÇA E PESCOÇO Crânio, 1 incidência 15,00 1,10 Crânio, 2 incidências 20,00 1,20 Sela turca 10,00 0,60 Mastóides, 1 incidência 30,00 1,00 Mastóides,

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 001/2016

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 001/2016 RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 001/2016 A Diretoria Administrativa do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro - CISNORPI, no uso de suas atribuições legais, resolve: Regulamentar o Credenciamento

Leia mais

GABARITO DE CIRURGIA GERAL

GABARITO DE CIRURGIA GERAL GABARITO DE CIRURGIA GERAL QUESTÃO 1 Paciente com febre, tosse e escarro purulento bastante fétido, apresenta os exames abaixo. Qual é a conduta mais adequada? A. Antibioticoterapia e fisioterapia. B.

Leia mais

PÔSTERES DIA 13/11/2015-08:00 ÀS 12:00 TÍTULO

PÔSTERES DIA 13/11/2015-08:00 ÀS 12:00 TÍTULO 1 PÔSTERES DIA 13/11/2015-08:00 ÀS 12:00 A CIRCULAÇÃO EXTRACORPOREA NA CIRURGIA CARDÍACA BRASILEIRA: HISTÓRICO, AVANÇOS E DESAFIOS. 2 A DISSECÇÃO AÓRTICA E O TRATAMENTO ENDOVASCULAR 3 A IMPORTÂNCIA DA

Leia mais

RADIOLOGIA PESSOALMENTE COM O PEDIDO MÉDICO. PEDIDO MÉDICO COM INDICAÇÃO CLINICA.

RADIOLOGIA PESSOALMENTE COM O PEDIDO MÉDICO. PEDIDO MÉDICO COM INDICAÇÃO CLINICA. Nome do setor/especialidade: Horário de funcionamento: Meios de agendamento oferecidos ao usuário para utilização/acesso aos serviços: Requisitos necessários para a obtenção dos serviços: Serviços oferecidos:

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 176/2002

PORTARIA NORMATIVA N 176/2002 PORTARIA NORMATIVA N 176/2002 O PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DE GOIÁS- IPASGO, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE: Art. 1 - Regulamentar o atendimento

Leia mais

DOENÇAS INFECCIOSAS DO CORAÇÃO

DOENÇAS INFECCIOSAS DO CORAÇÃO UNESC ENFERMAGEM SAÚDE DO ADULTO PROFª: : FLÁVIA NUNES DOENÇAS INFECCIOSAS DO CORAÇÃO ENDOCARDITE REUMÁTICA O desenvolvimento da endocardite reumática é atribuído diretamente à febre reumática, uma doença

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM LOMBALGIA EPIDEMIOLOGIA 65-80% da população, em alguma fase da vida, terá dor nas costas. 30-50% das queixas reumáticas

Leia mais

Ato Normativo PORTARIA Nº 511, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010

Ato Normativo PORTARIA Nº 511, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 Ato Normativo PT SAS nº 511 Publicação DOU Diário Oficial da União Data: 27/09/2010 Data: 28/09/2010 PORTARIA Nº 511, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Protocolo para Transfusão de Hemocomponentes em Crianças Grupo Hospitalar Conceição - Hospital da Criança Conceição.

Protocolo para Transfusão de Hemocomponentes em Crianças Grupo Hospitalar Conceição - Hospital da Criança Conceição. Protocolo para Transfusão de Hemocomponentes em Crianças Grupo Hospitalar Conceição - Hospital da Criança Conceição. 1. Introdução: Atualmente, a transfusão de hemocomponentes é considerado um procedimento

Leia mais

MS/DATASUS 23/05/2012 10:23:44 E430000001

MS/DATASUS 23/05/2012 10:23:44 E430000001 23/05/2012 10:23:44 Gestor: - Secretaria Estadual da Saúde do Estado do Rio Grande do Sul Página: 1 PASSO FUNDO COMPLEXIDADE: MEDIA COMPLEXIDADE FINANCIAMENTO: Fundo de Ações Estratégicas e TIPO FINANC:

Leia mais

Serviços de Saúde no Brasil e Articulação com a Indústria. José Carvalho de Noronha Secretário de Atenção à Saúde Ministério da Saúde

Serviços de Saúde no Brasil e Articulação com a Indústria. José Carvalho de Noronha Secretário de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Serviços de Saúde no Brasil e Articulação com a Indústria José Carvalho de Noronha Secretário de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Gastos em Saúde, Brasil, 2006 Gastos em Saúde, Brasil, 2006 (milhões

Leia mais

Site: www.med-rad.med.br

Site: www.med-rad.med.br AMB TUSS PROCEDIMENTO TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DESC PART 34010017 41001109 TOMOG. COMP. ABDOMEN SUPERIOR C/C 550,00 805,00 34010201 41001095 TOMOG. COMP. ABDOMEN TOTAL C/C 750,00 1.030,00 34010025 41001141

Leia mais

RAIOS-X. preto. cinza. branco. AR Gordura Osso

RAIOS-X. preto. cinza. branco. AR Gordura Osso RAIOS-X AR Gordura Osso preto cinza branco Radiotransparente Radiopaco Imagens formadas pelas diferentes DENSIDADES radiográficas GÁS GORDURA TECIDOS MOLES/ ÁGUA OSSO Radiologia torácica Primeira opção

Leia mais

RESSONANCIA MAGNÉTICA

RESSONANCIA MAGNÉTICA RESSONANCIA MAGNÉTICA Ressonância Magnética Diagnóstica ( 4.11.01.00-6) 4.11.01.17-0 Abdome superior (fígado, pâncreas, baço, rins, suprarrenais, retroperitônio) 4.11.01.32-4 Angio - RM (crânio ou pescoço

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde. O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições e considerando:

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde. O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições e considerando: Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições e considerando: - a constante atualização e revisão dos Sistemas de Informação do SUS; - a

Leia mais

HEMOTERAPIA. Segurança do Sangue. Escolha da população de doadores Triagem clínica Triagem sorológica Uso adequado dos componentes

HEMOTERAPIA. Segurança do Sangue. Escolha da população de doadores Triagem clínica Triagem sorológica Uso adequado dos componentes Segurança do Sangue Escolha da população de doadores Triagem clínica Triagem sorológica Uso adequado dos componentes Escolha dos Doadores Voluntários Baixa prevalência de doenças Doadores de repetição

Leia mais

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes.

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pâncreas Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pancreatite aguda Pancreatite crônica Cistos pancreáticos Câncer de Pancrêas Pancreatite aguda O pâncreas é um órgão com duas funções básicas:

Leia mais

Doenças do Sistema Circulatório

Doenças do Sistema Circulatório Doenças do Sistema Circulatório Dados Mundiais: Mortes por grupos de causas - 2000 Total de Mortes: 55.694.000 Causas Externas ( 9.1%) Doenças Não Transmissíveis (59.0%) Doenças transmissíveis, mortalidade

Leia mais

0204010136 - RADIOGRAFIA DE REGIAO ORBITARIA (LOCALIZACAO DE CORPO ESTRANHO)

0204010136 - RADIOGRAFIA DE REGIAO ORBITARIA (LOCALIZACAO DE CORPO ESTRANHO) ANEXO PT/SAS/MS Nº 420 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 GRUPO II 0204010012 - DACRIOCISTOGRAFIA 0204010020 - PLANIGRAFIA DE LARINGE 0204010039 - RADIOGRAFIA BILATERAL DE ORBITAS (PA + OBLIQUAS + HIRTZ) 0204010047

Leia mais

CODIFICAÇÃO PELO CID

CODIFICAÇÃO PELO CID CODIFICAÇÃO PELO CID S S. S. S. S. S. S. S.7 TRAUMATISMOS DOS NERVOS E DA MEDULA ESPINHAL INCLUINDO: divisão traumática do nervo hematomileia traumática lesão completa ou incompleta da medula espinhal

Leia mais

6/22/2015. Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc

6/22/2015. Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc Acupuntura na Osteoartrose Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc Osteoartrose 1 Osteoartrose Outras denominações ; Artrose; Doença Articular Degenerativa; Artrite Degenerativa. 2 É a doença articular mais

Leia mais

Linfomas. Claudia witzel

Linfomas. Claudia witzel Linfomas Claudia witzel Pode ser definido como um grupo de diversas doenças neoplásicas : Do sistema linfático Sistema linfóide Que tem origem da proliferação de linfócitos B ou T em qualquer um de seus

Leia mais

AMB Descrição - AMB TUSS Descrição - CBHPM Co-participação 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60

AMB Descrição - AMB TUSS Descrição - CBHPM Co-participação 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60 32010206 Arcada Dentaria (por arcada) 40801160 Arcada dentária (por arcada) R$ 4,33 Arcos zigomaticos - malar - estiloides: AP Arcos zigomáticos

Leia mais

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM Relação dos POPs

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM Relação dos POPs DIAGNÓSTICO POR IMAGEM Relação dos POPs PREPAROS DOS EXAMES E PROCEDIMENTOS DE ENFERMAGEM 08.01 Ablação por Cateter com Radiofrequência 08.02 Alergia aos Contrastes Iodados 08.03 Angio Ressonância Abdome

Leia mais

TABELA COMPATIBILIDADE ÓRTESE E PRÓTESE

TABELA COMPATIBILIDADE ÓRTESE E PRÓTESE TABELA COMPATIBILIDADE ÓRTESE E PRÓTESE Anexo da Tabela de Honorarios e Serviços para Área de Saúde - Ipsemg Julho de 203 Página Atualização - JULHO/203 PROCEDIMENTOS CLÍNICOS AMBULATORIAIS PROCEDIMENTOS

Leia mais

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular Luxação da Articulação Acrômio Clavicular INTRODUÇÃO As Luxações do ombro são bem conhecidas especialmente durante a prática de alguns esportes. A maior incidencia de luxção do ombro são na verdade luxação

Leia mais

BANCO DE SANGUE COLETA E TESTES SOROLÓGICOS

BANCO DE SANGUE COLETA E TESTES SOROLÓGICOS BANCO DE SANGUE COLETA E TESTES SOROLÓGICOS Resolução da Diretoria Colegiada RDC no 57, de 16 de dezembro de 2010. Determina o Regulamento Sanitário para Serviços que desenvolvem atividades relacionadas

Leia mais

TABELA DE CÓDIGOS DE PROCEDIMENTOS

TABELA DE CÓDIGOS DE PROCEDIMENTOS TABELA DE CÓDIGOS DE PROCEDIMENTOS Central de Atendimento: 41 3362.3111 solicite através do site: /solicite- RESSONÂNCIA MAGNÉTICA TUSS DESCRIÇÃO (Funsep) DESCRIÇÃO AMB 41101014 Crânio (encéfalo) 36010014

Leia mais

10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10102000 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - VISITAS 10103007 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS -

10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10102000 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - VISITAS 10103007 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - Código SUGRUPO 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10102000 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - VISITAS 10103007 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - RECÉM-NASCIDO 10104003 PROCEDIMENTOS

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barro GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.620.396/0001-19

Prefeitura Municipal de Barro GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.620.396/0001-19 ANEXO V PROPOSTA PADRONIZADA A Prefeitura Municipal de Barro, Estado do Ceará. Pela presente declaramos inteira submissão aos preceitos legais em vigor, especialmente os da Lei nº 8.666/93 e Lei nº 10.520/2002,

Leia mais

células Vários tipos de

células Vários tipos de Células tronco Bioquímicas Maria Alice Vieira Willrich Adriana Helena Sedrez Patricia Bernardi Curso de Gestantes Unimed Brusque, 03 de setembro de 2007. O que são células tronco? Tipos de Células-Tronco

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional Diário Oficial Imprensa Nacional REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF DOU de 28/09/2010 seção 1 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 511, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2010 O Secretário

Leia mais

Como Indicar (bem) Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM)

Como Indicar (bem) Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) Como Indicar (bem) Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) Dra. Luciana Baptista Artigo originalmente publicado no caderno Application do Jornal Interação Diagnóstica n.01, abril/maio

Leia mais

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES A Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes-CIHDOTT tem por objetivo a organizar todo o processo

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR SISTEMA CARDIOVASCULAR Professora: Edilene biologolena@yahoo.com.br Sistema Cardiovascular Sistema Cardiovascular Composto pelo coração, pelos vasos sanguíneos e pelo sangue; Tem por função fazer o sangue

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO O Município de Quatro Irmãos/RS, comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO, a partir de 26 de agosto de 2011 até dia 12 de setembro de 2011, no horário

Leia mais

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar:

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar: A cirurgia endovascular agrupa uma variedade de técnicas minimamente invasivas mediante as quais CIRURGIA ENDOVASCULAR = CIRURGIA SEM CORTES! Técnicas Minimamente Invasivas As técnicas de cirurgia endovascular

Leia mais

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes. [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

Leia mais

TABELA CONVÊNIOS À VISTA COM MEDICAÇÃO

TABELA CONVÊNIOS À VISTA COM MEDICAÇÃO TABELA CONVÊNIOS À VISTA COM MEDICAÇÃO CONSULTAS MÉDICAS 10101012 Cardiologia 120,00 10101012 Pneumologia 120,00 10101012 Ginecologia/Obstetrícia 120,00 10101012 Clínico Geral 120,00 10101012 Mastologia

Leia mais

Produção, Armazenamento e Procedimentos de Hemocomponentes

Produção, Armazenamento e Procedimentos de Hemocomponentes Produção, Armazenamento e Procedimentos de Hemocomponentes Keicia Moreira Pinto Instituto Nacional do Câncer Hospital do Câncer I Serviço de Hemoterapia Setor de Fracionamento e Expedição de Hemocomponentes

Leia mais

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA PONTO-FINAL CUO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DERIÇÃO: Cursos presenciais Vale 3,0 pontos para a Revalidação do TEOT PROGRAMAÇÃO: OSTEONECROSE DA CABEÇA BELÉM/ PA 18.05.2007 SEXTA-FEIRA 20:00-20:20

Leia mais

COORDENADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR

COORDENADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR PROCAPE / - CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM CARDIOLOGIA ANO: 0 HORÁRIO: 07:30 HS. ( em ponto) COORNADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR 07.0 ª A ANAMNESE EM CARDIOLOGIA SINTOMAS Dr.Luiz

Leia mais

Afecções Ósseas. Faculdade de Medicina Veterinária Diagnóstico por Imagens. Profª Anna Paula Balesdent Prof. Rodrigo Cruz

Afecções Ósseas. Faculdade de Medicina Veterinária Diagnóstico por Imagens. Profª Anna Paula Balesdent Prof. Rodrigo Cruz Afecções Ósseas Faculdade de Medicina Veterinária Diagnóstico por Imagens Profª Anna Paula Balesdent Prof. Rodrigo Cruz Definição estados patológicos que se manifestam sobre o esqueleto apendicular e axial

Leia mais

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO NOBEMBRO 2007 1 A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (TC) CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E CUSTO ELEVADO, PORTANTO

Leia mais

Mato Grosso do Sul conta com 80.665 pessoas cadastradas (até 2010) como doadoras de

Mato Grosso do Sul conta com 80.665 pessoas cadastradas (até 2010) como doadoras de Nesta sexta-feira (12) o Rádio Clube se dedica à solidariedade. Será feita uma campanha de captação de doadores de medula óssea no clube. A intenção da ação é sensibilizar as pessoas para aumentar o número

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL SUB- PATOLOGIA GERAL E ORAL Estomatologia Métodos de Diagnóstico I e II Processos Patológicos PROGRAMA SUGERIDO (PROVA ESCRITA / DIDÁTICA / PRÁTICA) - TEMAS 1. Cistos dos maxilares. 2. Neoplasias benignas

Leia mais

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 2 de Fevereiro

Leia mais

Gerência de Regulação PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES/PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS DE ALTA COMPLEXIDADE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA

Gerência de Regulação PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES/PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS DE ALTA COMPLEXIDADE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Gerência de Regulação PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES/PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS DE ALTA COMPLEXIDADE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA 2013 Observações a serem consideradas no preenchimento de todas as solicitações

Leia mais

ASSOCIAÇÃO MÉDICA DA PARAÍBA RISCO CIRÚRGICO. 9/7/2003 Dr. José Mário Espínola - AMPB 1

ASSOCIAÇÃO MÉDICA DA PARAÍBA RISCO CIRÚRGICO. 9/7/2003 Dr. José Mário Espínola - AMPB 1 ASSOCIAÇÃO MÉDICA DA PARAÍBA 1 I- CONCEITO: avaliação realizada por cardiologista, com fortes bases epidemiológicas, objetivando determinar classificação funcional do paciente, e risco de complicações

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA. Chamada Pública nº. 001/2014

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA. Chamada Pública nº. 001/2014 AVISO DE CHAMADA PÚBLICA Chamada Pública nº. 001/2014 O Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde SESACRE, de conformidade com o art. 24 da Lei 8.080/90 e fundamentado no caput do art.

Leia mais

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas.

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas. HEMOGRAMA DEFINIÇÃO É o exame mais requisitado pela medicina e nele analisa-se as células sanguíneas. É comum você pegar um laudo dividido em três partes:eritrograma, parte que analisa as células vermelhas

Leia mais

RESUMO DO PROGRAMA DE RESIDENCIA MÉDICA EM CIRURGIA DA MÃO DO IOT PASSO FUNDO - RS

RESUMO DO PROGRAMA DE RESIDENCIA MÉDICA EM CIRURGIA DA MÃO DO IOT PASSO FUNDO - RS RESUMO DO PROGRAMA DE RESIDENCIA MÉDICA EM CIRURGIA DA MÃO DO IOT PASSO FUNDO - RS UNIDADE DIAS E HORÁRIOS PERÍODO A programação de aulas pode ser IOT alterada devido a feriados e datas Início: 2 de março

Leia mais

7/4/2011 ABORDAGEM AO PACIENTE TRAUMATIZADO GRAVE: Reconhecer as lesões músculoesqueléticas. Reconhecer a biomecânica do trauma.

7/4/2011 ABORDAGEM AO PACIENTE TRAUMATIZADO GRAVE: Reconhecer as lesões músculoesqueléticas. Reconhecer a biomecânica do trauma. TRAUMATISMOS DOS MEMBROS Atendimento Inicial e Imobilizações ABORDAGEM AO PACIENTE TRAUMATIZADO GRAVE: Manter as prioridades da avalição ABC Não se distrair com lesões músculo-esqueléticas dramáticas que

Leia mais

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES TUMORES Tumores, também chamados de neoplasmas, ou neoplasias, são alterações celulares que provocam o aumento anormal dos tecidos corporais envolvidos. BENIGNO: são considerados benignos quando são bem

Leia mais

Relação de exames realizados no hcraz

Relação de exames realizados no hcraz Relação de exames realizados no hcraz ANATOMO PATOLÓGICO Anátomo Patológico / Punção aspirativa CAPTURA HIBRIDA Citologia oncótica Citologia de líquido Coloração especial Anátomo Patológico Per operatório

Leia mais

PORTARIA N 344 DE 20 DE JUNHO DE 2008.

PORTARIA N 344 DE 20 DE JUNHO DE 2008. Page 1 of 8 PORTARIA N 344 DE 20 DE JUNHO DE 2008. A Secretária de Atenção à Saúde Substituta, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria nº 2.848/GM, de 06 de novembro de 200, que aprova a estrutura

Leia mais

Edital Para Ingresso nos Programas de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015

Edital Para Ingresso nos Programas de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 Edital Para Ingresso nos Programas de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas comunica que estarão

Leia mais

XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA

XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA PREMISSAS A transfusão sanguínea é uma terapêutica

Leia mais

Residência em Ortopedia e Traumatologia

Residência em Ortopedia e Traumatologia Residência em Ortopedia e Traumatologia FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG NOVO COLEGA DR. ARTUR CRUZ 05 MAIO - 2008 CURSO AO RIO GRANDE 27º NÚMERO UNIDADE DO TRAUMA TELEFONES DA URGENCIA

Leia mais

Diretrizes Assistenciais TRAUMA RAQUIMEDULAR

Diretrizes Assistenciais TRAUMA RAQUIMEDULAR Diretrizes Assistenciais TRAUMA RAQUIMEDULAR Versão eletrônica atualizada em fev/2012 Março - 2009 1. Conceito, Etiologia e Epidemiologia 1. Trauma raquimedular é a lesão da medula espinhal que provoca

Leia mais

TABELA DE PREÇOS DE EXAMES PARTICULARES

TABELA DE PREÇOS DE EXAMES PARTICULARES TABELA DE PREÇOS DE EXAMES PARTICULARES TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA CÓDIGO Descrição do exame Valor 10000090 PACOTE ABDÔMEN SUPERIOR R$ 943,59 10000137 PACOTE ABDÔMEN SUPERIOR COM CONTRASTE R$ 1.688,24

Leia mais

DE_PROCEDIMENTO TP_ATEND TOTAL_SUS

DE_PROCEDIMENTO TP_ATEND TOTAL_SUS TP_ATEND CDPROC DE_PROCEDIMENTO QT TOTAL_SUS TOTAL_IVR 1 AIH 0201010011 AMNIOCENTESE 4 R$ 13,20 R$ 19,80 2 AIH 0201010046 BIOPSIA DE ANUS E CANAL ANAL 17 R$ 376,58 R$ 564,84 3 AIH 0201010062 BIOPSIA DE

Leia mais

[251] 114. AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA DE RADIOGRAFIAS DO TÓRAX

[251] 114. AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA DE RADIOGRAFIAS DO TÓRAX [251] 114. AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA DE RADIOGRAFIAS DO TÓRAX a. CONSIDERAÇÕES TÉCNICAS Exposição A aquisição adequada da radiografia de tórax é mais difícil que a de outras partes do corpo devido ao contraste

Leia mais

PROCEDIMENTOS HOSPITAL-DIA

PROCEDIMENTOS HOSPITAL-DIA PROCEDIMENTOS HOSPITAL-DIA PROCEDIMENTO PERM. DESCRIÇÃO PORTE 39.03.010-5 HD VARIZES - TRAT. CIRUR. UNIL. 1 MEMBRO 3 39.03.011-3 HD VARIZES - TRAT. CIRUR. BILAR. 2 MEMBRO 5 41.13.001-4 HD EXERESE CISTO

Leia mais

Website: professorsiraqui.com.br

Website: professorsiraqui.com.br TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Website: professorsiraqui.com.br ESCALA DE DENSIDADE DE HOUNSFIELD-UH As diferentes densidades de teciduais é possível pela medida dos índices de atenuação; Os índices de atenuação

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA Procedimentos videoartroscópicos Procedimentos Porte

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA Procedimentos videoartroscópicos Procedimentos Porte RESOLUÇÃO NORMATIVA CNHM Nº 003/2007 AOS MÉDICOS, HOSPITAIS E ENTIDADES CONTRATANTES A Comissão Nacional de Honorários Médicos e Sociedades Brasileiras de Especialidade comunicam as seguintes alterações,

Leia mais