A Bandeira Brasileira e Augusto Comte

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Bandeira Brasileira e Augusto Comte"

Transcrição

1 A Bandeira Brasileira e Augusto Comte Resumo Este documentário tem como ponto de partida um problema curioso: por que a frase Ordem e Progresso, de autoria de um filósofo francês, foi escolhida para constar na bandeira da República Brasileira? Narrado pelo francês Alan Tyr, o filme recupera a biografia do filósofo Augusto Comte, fundador de uma importante escola de pensamento social, o Positivismo e descreve o surgimento desta corrente política na França em meados do século XIX. No momento seguinte, o documentário procura mapear a influência e a força do Positivismo no Brasil no contexto da proclamação da República. Nesse sentido são recuperadas as trajetórias políticas dos principais adeptos do Positivismo no Brasil, naquele contexto: Miguel Lemos, Teixeira Mendes e Benjamin Constant. Centrado na discussão sobre o projeto da bandeira brasileira, o autor do filme visita a Igreja Positivista no Rio de Janeiro para narrar os acontecimentos em torno da proclamação da República e a atuação dos personagens positivistas. Por fim, o filme trata da atuação do Marechal Candido Rondon, salientando a forma como a ideologia positivista influiu na sua atuação junto aos povos indígenas, no início do século XX. Refazendo os passos de Rondon, o narrador do filme termina visitando uma tribo indígena se perguntando sobre a atualidade do pensamento de Comte. Palavras-chave Bandeira brasileira, Positivismo, Proclamação da República, Ordem e Progresso, Augusto Comte.

2 Nível de ensino Ensino Fundamental II 8º e 9º anos Componente curricular História. Disciplinas relacionadas Filosofia. Ciências Sociais (Sociologia). Aspectos relevantes do vídeo Na primeira parte do documentário, o autor realiza uma visita ao museu Casa de Augusto Comte, onde entrevista os responsáveis pelo acervo. É possível verificar alguns aspectos cotidianos da produção do filósofo e ainda destacar a importância da sua obra. Após realizar uma viagem para o Rio de Janeiro, o autor visita a Igreja Positivista no Rio de Janeiro. Nesta instituição são recuperadas as atuações dos positivistas brasileiros na proclamação da República e a construção do projeto da bandeira nacional brasileira. Com esta parte do vídeo, o professor poderá aprofundar a análise dos acontecimentos que cercaram o 15 de novembro de Ao longo de todo o vídeo são entrevistados alguns pesquisadores e historiadores que enriquecem o resultado da busca do narrador francês. A contribuição de

3 historiadores da UFRJ e da Fiocruz, por exemplo, é bastante reveladora e merece ser destacada pelo professor. Por fim, o destaque dado à influência positivista na obra do Marechal Rondon - embora um tanto fora do objetivo inicial do documentário - pode servir para o professor chamar a atenção de que o Positivismo teve mais impacto na realidade brasileira do que apenas indicar o lema da bandeira. Duração da atividade Oito aulas, sendo: Duas aulas para exibição do filme. Duas aulas para debate. Quatro aulas para elaboração dos trabalhos de sistematização. O que o aluno poderá aprender com esta aula Esta aula deve contribuir para que o aluno desenvolva a capacidade de pensar criticamente a realidade em que vive, traçando paralelos entre as intenções dos positivistas brasileiros, ao inserirem na bandeira o lema Ordem e Progresso e a possibilidade de ressignificar este lema na atualidade. Conhecimentos prévios que devem ser trabalhados pelo professor com o aluno Importante trabalhar com os alunos as diferentes correntes políticas existentes no Brasil no contexto da Proclamação da República. Diferenciar os interesses e propostas dos

4 fazendeiros do Oeste Paulista, dos militares e dos positivistas, por exemplo, pode contribuir para que o aluno entenda o motivo da presença do lema positivista na Bandeira Nacional. Ao mesmo tempo, seria útil recuperar com os alunos o contexto intelectual europeu de meados do século XIX com o surgimento de importantes correntes do pensamento social: Socialismo, Positivismo e mesmo o Liberalismo (de um contexto anterior, mas em constante reformulação nesse momento). Fundamental nesse sentido é construir com o aluno a percepção de que existia naquele momento uma gama de intelectuais preocupados com os rumos da civilização industrial e ansiosos por indicar caminhos para a superação dos problemas então existentes. Com isso, os alunos podem se sentir mais estimulados a pensar a realidade em que vivem. Estratégias e recursos da aula/descrição das atividades A atividade que sugerimos para esse filme parte da discussão com os alunos do significado atual da frase Ordem e Progresso. Que Ordem, queremos hoje? Que Progresso, queremos hoje? No bairro, na cidade e no país. 1º passo - Exibição do vídeo e debate: o que significava Ordem e Progresso, no contexto da Proclamação da República? Importante relacionar esta discussão com a abolição da escravidão, especialmente no sentido do medo da desordem gerado pelo fim do trabalho escravo um ano antes da proclamação.

5 2º passo: música Ordem e Progresso e debate. Sugerimos que o professor utilize a música Ordem e Progresso de autoria do compositor Zé Pinto, cantada por Beth Carvalho. Essa música pode ser encontrada no site phtml?ng=p&sc=1&th=49&rd=orderand791&cd=artinmov039&se=0 baixada gratuitamente sem preocupações com a questão dos direitos autorais. Ela faz parte de um CD com músicas compostas ou utilizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e procura justamente refletir sobre a Bandeira Brasileira e seu lema no contexto dos dias atuais. Letra da música: Orem e Progresso. Compositor: Zé Pinto. Cd: Arte em Movimento (2002) Este é o nosso País esta é a nossa bandeira é por amor a esta Pátria-Brasil que a gente segue em fileira. Queremos mais felicidade no céu deste olhar cor de anil No verde esperança sem fogo bandeira que o povo assumiu. Amarelo são os campos floridos as faces agora rosadas Se o branco da paz irradia vitória das mãos calejadas. Queremos que abrace esta terra por ela quem sente paixão quem põe com carinho a e

6 semente pra alimentar a Nação A ordem é ninguém passar fome Progresso é o povo feliz A Reforma Agrária é a volta do agricultor à raiz. Após ouvir a música, os alunos devem ser motivados a selecionar trechos da música e comentá-los e relacioná-los com o contexto do vídeo e da proclamação da república. Será que era esse o sentido original das cores da bandeira? A atualização do lema Ordem e Progresso, é interessante? Por quê? Que outros aspectos os alunos apresentariam para as cores ou para o lema da bandeira nacional? 3º passo - concurso de redação e imagem: Ordem e Progresso na atualidade. Sugerimos promover um concurso de redação, de desenhos ou de cartazes que contribuirão para que os alunos pensem e repensem o seu cotidiano e as formas de transformação dele. A partir dos elementos suscitados no debate, os alunos seriam estimulados a sistematizar por escrito ou utilizando recursos visuais as conclusões construídas na discussão em sala. A idéia de um concurso tem por objetivo possibilitar a participação do conjunto da escola, seja na construção das redações/imagens, seja na elaboração de uma exposição com os trabalhos, seja ainda no julgamento dos melhores textos/imagens. Uma variante desta atividade seria refazer a bandeira nacional, indicando novos significados, novas cores, novo lema ou outros elementos que traduzissem o resultado construído no debate em sala.

7 Questões para discussão Há uma aula bastante interessante no Portal do Professor do MEC sobre a bandeira nacional: trata-se da aula da professora Virna Lígia Braga de Juiz de Fora/MG, intitulada A Bandeira do Brasil: simbologia e significado. Há imagens da bandeira brasileira e suas modificações, informações e detalhes históricos que certamente enriquecerão a atividade aqui proposta. Esta aula pode ser consultada no link: Há muitos sites na internet que contém explicações e detalhes da bandeira brasileira. Eles devem ser consultados como forma de enriquecer o debate em torno do significado da bandeira no contexto da proclamação da república. Sugerimos os seguintes sites: Consultor: Tarcísio Motta de Carvalho.

FONTES PRIMÁRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: BOLETINS E CIRCULARES DO APOSTOLADO POSITIVISTA (1881-1927) APRESENTAÇÃO

FONTES PRIMÁRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: BOLETINS E CIRCULARES DO APOSTOLADO POSITIVISTA (1881-1927) APRESENTAÇÃO FONTES PRIMÁRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: BOLETINS E CIRCULARES DO APOSTOLADO POSITIVISTA (1881-1927) APRESENTAÇÃO João Carlos da Silva 1 A produção da IPB reúne uma farta publicação de

Leia mais

O documentário gaúcho contemporâneo: memória e identidade (1995-2010). De Moringue a Barão do Jacuí: a trajetória de Francisco Pedro de Abre.

O documentário gaúcho contemporâneo: memória e identidade (1995-2010). De Moringue a Barão do Jacuí: a trajetória de Francisco Pedro de Abre. 35. MESTRADO EM HISTÓRIA (CÓDIGO 1049) 35.1. Área de Concentração e vagas: História, Poder e Cultura: 15 (quinze) vagas 35.1.1 Linha de Pesquisa e vagas: Integração, Política e Fronteira: oito vagas PROFESSOR

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

Os Símbolos Nacionais

Os Símbolos Nacionais Os Símbolos Nacionais Falar das origens das bandeiras, dos hinos, dos brasões de armas e dos selos não é tarefa fácil uma vez que o homem sempre tentou registrar seu dia a dia, seus feitos, sua passagem

Leia mais

Figura 56. Tema Folclore. Figura 58 Personagens ou Imagens do Folclore Brasileiro: Cuca

Figura 56. Tema Folclore. Figura 58 Personagens ou Imagens do Folclore Brasileiro: Cuca O tema do folclore pintado pelos alunos passou por uma seleção de imagens escolhidas por eles mesmos, desenhadas anteriormente em classe para depois tais desenhos serem apresentados para a votação. As

Leia mais

BANDEIRA NACIONAL. Clique para avançar. Ria Slides

BANDEIRA NACIONAL. Clique para avançar. Ria Slides BANDEIRA NACIONAL Clique para avançar A Bandeira Nacional é um dos Símbolos Nacionais, assim como o são o Hino Nacional, as Armas Nacionais e o Selo Nacional. É o Símbolo da nossa Pátria. O Símbolo do

Leia mais

A República no Brasil: ideais e representações. Marco Túlio Antunes Gomes 1 Pedro Henrique da Silva Carvalho 2

A República no Brasil: ideais e representações. Marco Túlio Antunes Gomes 1 Pedro Henrique da Silva Carvalho 2 77 A República no Brasil: ideais e representações Marco Túlio Antunes Gomes 1 Pedro Henrique da Silva Carvalho 2 CARVALHO, José Murilo de. A Formação das Almas: o imaginário da república no Brasil. São

Leia mais

500 anos: O Brasil Colônia na TV

500 anos: O Brasil Colônia na TV 500 anos: O Brasil Colônia na TV Episódio 5: A Conquista da terra e da gente Resumo O episódio 5, A Conquista da terra e da gente, parte da série 500 anos: O Brasil Colônia na TV, apresenta o processo

Leia mais

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CALDAS JUNIOR SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE NOVO HAMBURGO VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA Professoras: Jane Engel Correa Patrícia

Leia mais

ARTEBR LIVRO SABORES DO BRASIL

ARTEBR LIVRO SABORES DO BRASIL ARTEBR LIVRO SABORES DO BRASIL A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria em arte e

Leia mais

Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM. Cabelos de axé: identidade e resistência Raul Lody. Editora SENAC

Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM. Cabelos de axé: identidade e resistência Raul Lody. Editora SENAC ÁFRICA Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM Ricamente ilustrada por fotos e desenhos, esta obra traça um painel detalhado da vida dos habitantes da África do Oeste: sua tradição oral, detalhes

Leia mais

BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL)

BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL) BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL) Resumo A série apresenta a formação dos Estados europeus por meio da simbologia das cores de suas bandeiras. Uniões e cisões políticas ocorridas ao longo

Leia mais

Dia da bandeira Tá na cara que é orgulho

Dia da bandeira Tá na cara que é orgulho Dia da bandeira Tá na cara que é orgulho 19 de novembro Hino à Bandeira Música de Francisco Braga Letra de Olavo Bilac Apresentado pela primeira vez em 15 de agosto de 1906 (Extraído do livro Bandeira

Leia mais

Outubro/2014. Período. 1 a 31 de outubro de 2014

Outubro/2014. Período. 1 a 31 de outubro de 2014 Outubro/2014 Período 1 a 31 de outubro de 2014 Museu da Energia de São Paulo promove curso gratuito sobre Educação Patrimonial Essencial para o desenvolvimento cultural, tema será apresentado em um evento

Leia mais

SAUDAÇÃO À BANDEIRA NOVEMBRO/2008 A BANDEIRA DO BRASIL

SAUDAÇÃO À BANDEIRA NOVEMBRO/2008 A BANDEIRA DO BRASIL SAUDAÇÃO À BANDEIRA 2008 NOVEMBRO/2008 A BANDEIRA DO BRASIL Quando Dom Pedro I ergueu a espada E independência pediu O povo gritou com força E liberdade conseguiu. Foram feitas outras bandeiras Para o

Leia mais

PROJETO SEMANA DA PÁTRIA

PROJETO SEMANA DA PÁTRIA ESCOLA ESTADUAL LUIS VAZ DE CAMÕES IPEZAL/ANGÉLICA MS PROJETO SEMANA DA PÁTRIA Ipezal/Angélica MS Maio/2012 ESCOLA ESTADUAL LUIS VAZ DE CAMÕES IPEZAL/ANGÉLICA MS PROJETO SEMANA DA PÁTRIA Professores Responsáveis

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL 04/2016 ÁREA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO CHAVE DE CORREÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL 04/2016 ÁREA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO CHAVE DE CORREÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL 04/2016 ÁREA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO CHAVE DE CORREÇÃO QUESTÃO 01: - Situar historicamente e contextualizar o percurso de

Leia mais

5º ano. Atividade de Estudo - Português

5º ano. Atividade de Estudo - Português Atividade de Estudo - Português 5º ano O texto que você vai ler abaixo pertence ao gênero crônica. As crônicas transformam um acontecimento comum, do nosso dia a dia, em uma história muito interessante.

Leia mais

Índios do Brasil. Episódio 7: Nossas Terras. Modalidade Educação de Jovens e adultos Fundamental e Médio.

Índios do Brasil. Episódio 7: Nossas Terras. Modalidade Educação de Jovens e adultos Fundamental e Médio. Índios do Brasil Episódio 7: Nossas Terras Resumo A série "Índios no Brasil", com duração média de 20 minutos, traça um perfil da população indígena brasileira e mostra a relação dessa população com a

Leia mais

PASES 2005. 2ª Etapa - 4º dia:30/05/2005 3ª FASE e FASE ÚNICA GRUPO 8 01 PROGRAMA DE ACESSO SERIADO AO ENSINO SUPERIOR

PASES 2005. 2ª Etapa - 4º dia:30/05/2005 3ª FASE e FASE ÚNICA GRUPO 8 01 PROGRAMA DE ACESSO SERIADO AO ENSINO SUPERIOR Divisão de Operação de Concursos Vestibulares PROGRAMA DE ACESSO SERIADO AO ENSINO SUPERIOR 2ª Etapa - 4º dia:30/05/2005 3ª FASE e FASE ÚNICA GRUPO 8 01 PROGRAMA DE ACESSO SERIADO AO ENSINO SUPERIOR HISTÓRIA

Leia mais

500 anos: O Brasil - Império na TV

500 anos: O Brasil - Império na TV 500 anos: O Brasil - Império na TV Episódio 01: A Corte desembarca na Colônia Resumo O episódio A Corte Desembarca na Colônia narra os acontecimentos históricos que envolveram a transferência da corte

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

Competência(s) / Objetivo(s) de Aprendizagem Conhecer a vida e a obra do poeta Carlos Drummond de Andrade a partir de um documentário não tradicional;

Competência(s) / Objetivo(s) de Aprendizagem Conhecer a vida e a obra do poeta Carlos Drummond de Andrade a partir de um documentário não tradicional; Ensino Médio Cinema e Educação: O Poeta das Sete Faces Disciplinas/Áreas do Conhecimento: Língua Portuguesa; Arte; História; Sociologia; Competência(s) / Objetivo(s) de Aprendizagem Conhecer a vida e a

Leia mais

O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO: AUGUSTO COMTE RESUMO. sociologia. Comte, como pai da sociologia positivista adquiriu conhecimento dedicando ao

O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO: AUGUSTO COMTE RESUMO. sociologia. Comte, como pai da sociologia positivista adquiriu conhecimento dedicando ao 1 O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO: AUGUSTO COMTE Rosemary Dias Ribeiro Rodrigues 1 RESUMO Desenvolveu o Positivismo corrente sociológico, é um dos fundadores da sociologia. Comte, como pai da sociologia positivista

Leia mais

Sr. Presidente, Senhoras e senhores Deputados,

Sr. Presidente, Senhoras e senhores Deputados, Dircurso proferido Pela Dep. Socorro Gomes, na Sessão da Câmara dos Deputados do dia 08 de novembro de 2006 acerca da 19ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio

Leia mais

Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história

Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história Tema: Consciência Negra Público-alvo: O projeto é destinado a alunos do Ensino Fundamental - Anos Finais Duração: Um mês Justificativa:

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Crianças do Brasil Suas histórias, seus brinquedos, seus sonhos elaborada por ANA CAROLINA CARVALHO livro de JOSÉ SANTOS ilustrações

Leia mais

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade.

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade. DRÁCULA Introdução ao tema Certamente, muitas das histórias que atraem a atenção dos jovens leitores são as narrativas de terror e mistério. Monstros, fantasmas e outras criaturas sobrenaturais sempre

Leia mais

O projeto será aplicado em turmas da 3ª série do ensino fundamental, na faixa etária entre 8 e 9 anos.

O projeto será aplicado em turmas da 3ª série do ensino fundamental, na faixa etária entre 8 e 9 anos. 1 TEMA Símbolos religiosos lembranças de uma história 2 SÉRIE 3ª série ou 1ª etapa do ciclo II 3 ALUNO Simone do Rocio Sueke simonesueke@yahoo.com.br 4 OBJETIVOS Perceber a existência de diferentes símbolos

Leia mais

UM OLHAR SOBRE A MÍSTICA. O USO DA MÍSTICA NOS ESPAÇOS DE ENGAJAMENTO E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA

UM OLHAR SOBRE A MÍSTICA. O USO DA MÍSTICA NOS ESPAÇOS DE ENGAJAMENTO E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA UM OLHAR SOBRE A MÍSTICA. O USO DA MÍSTICA NOS ESPAÇOS DE ENGAJAMENTO E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA Selma Dansi 1 RESUMO As Representações do Rural nos Processos Organizativos da Juventude Rural (UFRRJ/FAPERJ/NEAD/MDA).

Leia mais

A Comissão Rondon e a construção da imagem do interior do Brasil

A Comissão Rondon e a construção da imagem do interior do Brasil Resenha RESENHA A Comissão Rondon e a construção da imagem do interior do Brasil Rosana Elisa Catelli Professora do curso de Comunicação Social da UESC e doutora em Multimeios Cinema, pela Unicamp. E-mail:recatelli@uesc.br

Leia mais

Tipo de atividade: Passeio/visita e redação. Objetivo: Conhecer alguns centros e templos religiosos existentes no bairro/cidade e desenvolver

Tipo de atividade: Passeio/visita e redação. Objetivo: Conhecer alguns centros e templos religiosos existentes no bairro/cidade e desenvolver A série Sagrado é composta por programas que, através de um recorte históricocultural, destacam diferentes pontos de vista das tradições religiosas. Dez representantes religiosos respondem aos questionamentos

Leia mais

Sociologia: ciência da sociedade

Sociologia: ciência da sociedade Sociologia: ciência da sociedade O QUE É SOCIOLOGIA? Sociologia: Autoconsciência crítica da realidade social. Ciência que estuda os fenômenos sociais. A Sociologia procura emancipar o entendimento humano

Leia mais

O RESGATE DO PENSAMENTO DE ALBERTO TORRES PARA A COMPREENSÃO HISTORIOGRÁFICA DA POLÍTICA NACIONAL DO PÓS- REVOLUÇÃO DE

O RESGATE DO PENSAMENTO DE ALBERTO TORRES PARA A COMPREENSÃO HISTORIOGRÁFICA DA POLÍTICA NACIONAL DO PÓS- REVOLUÇÃO DE O RESGATE DO PENSAMENTO DE ALBERTO TORRES PARA A COMPREENSÃO HISTORIOGRÁFICA DA POLÍTICA NACIONAL DO PÓS- REVOLUÇÃO DE 1930 Jorge Eschriqui Vieira PINTO Alberto Torres foi um intelectual vanguardista entre

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Formação do bacharel em direito Valdir Caíres Mendes Filho Introdução O objetivo deste trabalho é compreender as raízes da formação do bacharel em Direito durante o século XIX. Será

Leia mais

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Ponta do Calabouço e adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro CHAMADA PÚBLICA DE TRABALHOS A faixa de terra

Leia mais

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 27ºDOMINGO DO TEMPO COMUM (02/10/11) Parábola dos Vinhateiros Poderia ser feito um mural específico para esta celebração com uma das frases: Construir a Igreja

Leia mais

Currículo DADOS PESSOAIS. Nome: Gustavo Stephan de Souza. Nascimento: 14/03/1967 .07403327-5 IFP 019148187-41 CPF LIVROS:

Currículo DADOS PESSOAIS. Nome: Gustavo Stephan de Souza. Nascimento: 14/03/1967 .07403327-5 IFP 019148187-41 CPF LIVROS: Currículo DADOS PESSOAIS Nome: Gustavo Stephan de Souza Nascimento: 14/03/1967 07403327-5 IFP 019148187-41 CPF LIVROS: Dias na Antártica, relato com texto e fotografias da viagem inaugural do veleiro do

Leia mais

O MANIFESTO DE 1932 VELHA FILOSOFIA NO PENSAMENTO DOS PIONEIROS DA EDUCAÇÃO NOVA

O MANIFESTO DE 1932 VELHA FILOSOFIA NO PENSAMENTO DOS PIONEIROS DA EDUCAÇÃO NOVA O MANIFESTO DE 1932 VELHA FILOSOFIA NO PENSAMENTO DOS PIONEIROS DA EDUCAÇÃO NOVA Neiva Gallina Mazzuco/UNIOESTE 1 Guaraciaba Aparecida Tullio/UEM 2 Defende-se, no presente artigo, que as propostas de educação

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Historia

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

3ª FASE Prof.a Carolina Oliveira

3ª FASE Prof.a Carolina Oliveira 3ª FASE Prof.a Carolina Oliveira CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 4º Bimestre Atividade Avaliativa de Ens. Religioso Aula 172 Conteúdo Contar histórias

Leia mais

CONCEITOS. Artes História do retrato-pintura. História do retrato-fotografia. Arte e tecnologia. Matemática Transformações.

CONCEITOS. Artes História do retrato-pintura. História do retrato-fotografia. Arte e tecnologia. Matemática Transformações. Sala de Professor MESTRE JÚLIO: RETRATO PINTADO CONCEITOS Artes História do retrato-pintura. História do retrato-fotografia. Arte e tecnologia. Matemática Transformações. Sociologia Indústria cultural.

Leia mais

O nascimento da sociologia. Prof. Railton Souza

O nascimento da sociologia. Prof. Railton Souza O nascimento da sociologia Prof. Railton Souza Áreas do Saber MITO RELIGIÃO ARTES FILOSOFIA CIÊNCIA SENSO COMUM CIÊNCIAS NATURAIS OU POSITIVAS ASTRONOMIA FÍSICA QUÍMICA BIOLOGIA MATEMÁTICA (FERRAMENTA

Leia mais

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS FEIRA DE CORES E SABORES A mostra, contemplada pelo Fundo de Cultura da Bahia através do IPAC, tem a intenção de valorizar os patrimônios materiais e imateriais da Feira de São Joaquim

Leia mais

ONG Projetos sociais meu sonho não tem fim Pesquisa - Sonhos, desejos e virtudes

ONG Projetos sociais meu sonho não tem fim Pesquisa - Sonhos, desejos e virtudes ONG Projetos sociais meu sonho não tem fim Pesquisa - Sumário Dedicatória Página 3 Introdução Página 4 Perfil do público pesquisado Página 5 Sonhos e desejos Página 8 Virtudes e pecados Página 10 Conclusões

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR LUIZ GONZAGA TEMA-LUIZ GONZAGA: A VIDA DE UM VIAJANTE-TOCANDO, CANTANDO E DANÇANDO O GONZAGÃO.

PROJETO INTERDISCIPLINAR LUIZ GONZAGA TEMA-LUIZ GONZAGA: A VIDA DE UM VIAJANTE-TOCANDO, CANTANDO E DANÇANDO O GONZAGÃO. PROJETO INTERDISCIPLINAR LUIZ GONZAGA 2012 TEMA-LUIZ GONZAGA: A VIDA DE UM VIAJANTE-TOCANDO, CANTANDO E DANÇANDO O GONZAGÃO. POR QUE TRABALHAR LUIZ GONZAGA? Luiz Gonzaga é um mestre da música. Foi ele

Leia mais

VI- 064 BRINCANDO E APRENDENDO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

VI- 064 BRINCANDO E APRENDENDO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL VI 064 BRINCANDO E APRENDENDO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Iara Amorim Leôncio Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba Monica Maria Pereira da Silva (1) Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba; Especialista

Leia mais

OS USOS DA HISTÓRIA NO ENSINO DE MATEMÁTICA EM MOSSORÓ (RN)

OS USOS DA HISTÓRIA NO ENSINO DE MATEMÁTICA EM MOSSORÓ (RN) OS USOS DA HISTÓRIA NO ENSINO DE MATEMÁTICA EM MOSSORÓ (RN) Resumo: Muitas são as pesquisas que nos mostram a importância do uso da história no ensino de matemática, observamos a necessidade de saber se

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NO AMBIENTE EDUCACIONAL

GESTÃO DEMOCRÁTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NO AMBIENTE EDUCACIONAL GESTÃO DEMOCRÁTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NO AMBIENTE EDUCACIONAL Camila Petrucci dos Santos Rosa. Eliana Marques Zanata. Antônio Francisco Marques. UNESP/Bauru. CAPES/PIBID. camilinha_rosa@hotmail.com. eliana@fc.unesp.br.

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

A Bandeira do Brasil

A Bandeira do Brasil A Bandeira do Brasil A bandeira nacional brasileira Imagem: portalnoroestesp.com.br A atual bandeira nacional foi adotada em 19 de novembro de 1889, apenas 4 dias após a proclamação da República. Suas

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

CULTURA AFRO CULTURA AFRO

CULTURA AFRO CULTURA AFRO CULTURA AFRO ESCOPO Apresentamos o projeto Cultura Afro com o compromisso de oferecer aos alunos do ensino fundamental um panorama completo e diversificado sobre a cultura afro em nosso país. Levamos em

Leia mais

ARTES VISUAIS PROVA DE CRIAÇÃO. 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração da prova: DUAS HORAS E 30 MINUTOS.

ARTES VISUAIS PROVA DE CRIAÇÃO. 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração da prova: DUAS HORAS E 30 MINUTOS. ARTES VISUAIS - HABILIDADE ESPECÍFICA II - PROVA DE CRIAÇÃO - 2 a Etapa ARTES VISUAIS 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II PROVA DE CRIAÇÃO SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se

Leia mais

Atividades. Caro professor, cara professora,

Atividades. Caro professor, cara professora, Atividades Caro professor, cara professora, Apresentamos mais uma nova proposta de atividade sobre alguns dos temas abordados pelo programa Escravo, nem pensar!, da ONG Repórter Brasil*. Ela inaugura a

Leia mais

BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA

BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA SAUDAÇÃO À BANDEIRA 2009 NOVEMBRO/2009 BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA Assim como nós, cidadãos, temos documentos para sermos identificados onde quer que estejamos, como brasileiros temos nossa

Leia mais

PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências

PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências 5 ANO / ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS. (LÍNGUA PORTUGUESA E REDAÇÃO) Competência

Leia mais

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira PERGUNTAS DE UM TRABALHADOR QUE LÊ. Bertold Brecht Quem construiu a Tebas de sete portas? Nos livros estão os nomes dos reis. Arrastaram eles os

Leia mais

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15 Domínio/ Tema/unidade História de Portugal Subdomínio/ conteúdos Compreensão da espacialidade Temporalidade Metas de aprendizagem intermédias Meta 1 O aluno traça, em diferentes representações cartográficas,

Leia mais

O CURRÍCULO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA NECESSÁRIA

O CURRÍCULO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA NECESSÁRIA 1 O CURRÍCULO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA EXPERIÊNCIA NECESSÁRIA Joelma da Silva Moreira 1 Angela Maria Corso 2 RESUMO: O presente artigo, na condição de trabalho de conclusão de curso, pretende

Leia mais

ANTECEDENTES A idéia de República

ANTECEDENTES A idéia de República ANTECEDENTES A idéia de República Silêncio, o imperador está governando o Brasil Piada comum entre os republicanos. Para eles, não era apenas o imperador que estava envelhecido e incapaz. O próprio regime

Leia mais

ENTUSIASMO PELA EDUCAÇÃO E O OTIMISMO PEDAGÓGICO. pesquisadores da educação, como também é considerado ponto de virada de

ENTUSIASMO PELA EDUCAÇÃO E O OTIMISMO PEDAGÓGICO. pesquisadores da educação, como também é considerado ponto de virada de ENTUSIASMO PELA EDUCAÇÃO E O OTIMISMO PEDAGÓGICO Irene Domenes Zapparoli - UEL/ PUC/SP/ehps zapparoli@onda.com.br INTRODUÇÃO Jorge Nagle com o livro Educação e Sociedade na Primeira República consagrou-se

Leia mais

Colégio Visconde de Porto Seguro

Colégio Visconde de Porto Seguro Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I 2011 AULA 1 Ensino Fundamental e Ensino Médio Atividade de Recuperação Contínua Nome do (a) Aluno (a): Atividade de Recuperação Contínua de Ciências Nível I Classe:

Leia mais

Educação escolar indígena

Educação escolar indígena Educação escolar indígena O principal objetivo desta apresentação é fazer uma reflexão sobre a cultura indígena kaingang, sobre as políticas educacionais integracionistas e sobre a política atual, que

Leia mais

Augusto Comte e o positivismo no Brasil

Augusto Comte e o positivismo no Brasil ESTUDIOS HISTORICOS CDHRP- Año III - Octubre 2011 - Nº 7 ISSN: 1688 5317. Uruguay Augusto Comte e o positivismo no Brasil Dra. Margaret Bakos Solitário e deprimido, o filósofo Augusto Comte criou a sociologia

Leia mais

INDIVIDUALISMO ÉMILE DURKHEIM. * Os fatos sociais são regras jurídicas, morais e sistemas financeiros.

INDIVIDUALISMO ÉMILE DURKHEIM. * Os fatos sociais são regras jurídicas, morais e sistemas financeiros. INDIVIDUALISMO ÉMILE DURKHEIM Fato Social - Exterioridade (o fato social é exterior ao indivíduo). - Coercitividade. - Generalidade (o fato social é geral). * Os fatos sociais são regras jurídicas, morais

Leia mais

A POLÍTICA DE FORMAÇÃO DO GESTOR ESCOLAR NO BRASIL

A POLÍTICA DE FORMAÇÃO DO GESTOR ESCOLAR NO BRASIL Anais da Semana de Pedagogia da UEM ISSN Online: 2316-9435 XX Semana de Pedagogia da UEM VIII Encontro de Pesquisa em Educação / I Jornada Parfor A POLÍTICA DE FORMAÇÃO DO GESTOR ESCOLAR NO BRASIL LUPPI,

Leia mais

10 Milhões de Estrelas

10 Milhões de Estrelas 10 Milhões de Estrelas Eles, revendo a estrela, alegraram-se imensamente. (Mt. 2, 9b-10) Mística e Espiritualidade As estrelas sempre estiveram presentes na espiritualidade dos povos e igrejas inspirados

Leia mais

Workshop da FAEL. aborda direitos humanos. e papel do educador

Workshop da FAEL. aborda direitos humanos. e papel do educador Workshop da FAEL aborda direitos humanos e papel do educador No 15 workshop da Faculdade Educacional da Lapa - FAEL, os acadêmicos do curso de pedagogia tiveram a oportunidade de aprender e praticar os

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Tânia de Sousa Lemos 1 ; Ana Beatriz Araujo Velasques 2 1 Aluna do Curso de Arquitetura e

Leia mais

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 28 ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 FORMAÇÃO DE PROFESSORES A PARTIR DA LEI 10.639/03: UMA EXPERIÊNCIA NO PROJETO DE EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NO COTIDIANO ESCOLAR, DESENVOLVIDO PELA

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

Sementes da Esperança Perspectivas de sustentabilidade, passos para a mudança.

Sementes da Esperança Perspectivas de sustentabilidade, passos para a mudança. Exposição Sementes da Esperança Perspectivas de sustentabilidade, passos para a mudança. DESCRITIVO Em 2002, durante a Conferência Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável realizada na África do Sul,

Leia mais

Cotas Pra Quê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Documentário; Educação; Sistema de Cotas; Ensino Superior.

Cotas Pra Quê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Documentário; Educação; Sistema de Cotas; Ensino Superior. Cotas Pra Quê? 1 Sarah Rocha MARTINS 2 Luan Barbosa OLIVEIRA 3 Camilla Alves Ribeiro PAES LEME 4 Instituto de Ensino Superior de Rio Verde, Rio Verde, Goiás RESUMO Este documentário foi planejado e desenvolvido

Leia mais

ALBÂNIA Resumo Canal 123 da Embratel Canal 112 da SKY,

ALBÂNIA Resumo Canal 123 da Embratel Canal 112 da SKY, ALBÂNIA Resumo O Filme Albânia é um documentário europeu que, utilizando muitas imagens de época, relata a história política deste pequeno país da região dos Bálcãs. O filme perpassa toda a agitada história

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular

Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Data: 08.11.2009 Duração: 05 horas Conhecimentos Específicos: Matemática: 01 a 05 Redação História: 06 a 10 Coloque,

Leia mais

ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR

ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria em arte

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

PATOS, ASAS E BALÕES

PATOS, ASAS E BALÕES PATOS, ASAS E BALÕES Nível de Ensino/Faixa Etária: Série indicada para o Ensino Fundamental (EF9) de 4º, 5º, 6º e 7º anos. Áreas Conexas: História, Ciências, Geografia, Artes, Língua Portuguesa e Estrangeira.

Leia mais

Jussara Braga. Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva. Ilustrações de Rogério Borges

Jussara Braga. Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva. Ilustrações de Rogério Borges Jussara Braga Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Ilustrações de Rogério Borges 1 O desejo das águas é um livro poético escrito em prosa, mas cheio de poesia e lirismo. Por isso,

Leia mais

EDUCAR É LIBERTAR ESCOLÁPIOS BRASIL. Colégio São Miguel Arcanjo

EDUCAR É LIBERTAR ESCOLÁPIOS BRASIL. Colégio São Miguel Arcanjo ESCOLÁPIOS BRASIL Colégio São Miguel Arcanjo EDUCAR É LIBERTAR Como educar nossas crianças e adolescentes para que possam e sejam capazes de lidar com naturalidade e equilíbrio com os desafios que a vida

Leia mais

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui.

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui. Em 22 de maio de 2014 eu, Rebeca Campos Ferreira, Perita em Antropologia do Ministério Público Federal, estive na Penitenciária de Médio Porte Pandinha, em Porto Velho RO, com os indígenas Gilson Tenharim,

Leia mais

A experiência do Museu da Pessoa: a história do cotidiano em bits e bytes

A experiência do Museu da Pessoa: a história do cotidiano em bits e bytes A experiência do Museu da Pessoa: a história do cotidiano em bits e bytes ROSALI MARIA NUNES HENRIQUES 1 Todas as histórias de família são banais, mas há quem não tenha a sua? 2 1. Um museu virtual de

Leia mais

A LINGUAGEM CINEMATOGRÁFICA NO PROCESSO EDUCATIVO: EXPERIÊNCIAS DO PET GEOGRAFIA NA ESCOLA ESTADUAL FLORIANO VIEGAS MACHADO

A LINGUAGEM CINEMATOGRÁFICA NO PROCESSO EDUCATIVO: EXPERIÊNCIAS DO PET GEOGRAFIA NA ESCOLA ESTADUAL FLORIANO VIEGAS MACHADO A LINGUAGEM CINEMATOGRÁFICA NO PROCESSO EDUCATIVO: EXPERIÊNCIAS DO PET GEOGRAFIA NA ESCOLA ESTADUAL FLORIANO VIEGAS MACHADO Jhérsyka da Rosa Cleve¹; Maria José Martinelli Silva Calixto²; Leonardo Calixto

Leia mais

PONTO DE APOIO SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA PLANETA AZUL EDIÇÃO 142

PONTO DE APOIO SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA PLANETA AZUL EDIÇÃO 142 CAPA PONTO DE APOIO CUIDAR RECONHECER QUE A HORTA ENVOLVE CUIDADOS, COMO IRRIGAÇÃO, DESBASTAÇÃO, ESPAÇAMENTO ENTRE AS MUDAS, COMPOSTAGEM, PODA, ENTRE OUTROS, ALÉM DO MONITORAMENTO DAS FASES DE CRESCIMENTO,

Leia mais

Walter Vetillo RONDON. O desbravador do Brasil

Walter Vetillo RONDON. O desbravador do Brasil Walter Vetillo RONDON O desbravador do Brasil Em maio de 1865, por meio de um acordo conhecido como Tríplice Aliança, Argentina, Brasil e Uruguai uniram suas forças para deter o presidente paraguaio Francisco

Leia mais

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA LUÍS REIS TORGAL SUB Hamburg A/522454 ESTADOS NOVOS ESTADO NOVO Ensaios de História Política e Cultural [ 2. a E D I Ç Ã O R E V I S T A ] I u IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2 0 0 9 ' C O I M B R

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010) COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA C/H 68 (D0031/I) Informação e conhecimento no processo educativo. Recursos de

Leia mais

SERVIÇOS. Captação de Recursos. Infraestrutura e Produção de Eventos Estruturação de Equipes de Produção. Análise Técnica e Financeira de Projetos

SERVIÇOS. Captação de Recursos. Infraestrutura e Produção de Eventos Estruturação de Equipes de Produção. Análise Técnica e Financeira de Projetos Empresas coligadas: SERVIÇOS Elaboração e Produção de Projetos Culturais, Sociais e Esportivos Infraestrutura e Produção de Eventos Estruturação de Equipes de Produção Assessoria Técnica e Consultoria

Leia mais

PERÍODO DA ENFERMAGEM NO BRASIL. PROFª Mestre Maria da Conceição Muniz Ribeiro

PERÍODO DA ENFERMAGEM NO BRASIL. PROFª Mestre Maria da Conceição Muniz Ribeiro PERÍODO DA ENFERMAGEM NO BRASIL PROFª Mestre Maria da Conceição Muniz Ribeiro PRIMÓRDIOS DA ENFERMAGEM NO BRASIL No Brasil, a organização da enfermagem iniciou-se no período colonial, quando os cuidados

Leia mais

CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO. Área de Ciências Humanas Sociais e Aplicadas. DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line)

CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO. Área de Ciências Humanas Sociais e Aplicadas. DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line) CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line) (Modalidade a Distância NEAD) 104032 04 01 80h O Conhecimento Científico e os Métodos Científicos. Epistemologia. Métodos Científicos:

Leia mais

Filme: A Pessoa é Para o que Nasce

Filme: A Pessoa é Para o que Nasce Filme: A Pessoa é Para o que Nasce Gênero Documentário Diretor Roberto Berliner Elenco Conceição, Maria, Regina Ano 1998 Duração 6 min Cor Colorido Bitola 35mm País Brasil Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=1010

Leia mais

Hino Nacional. Hino Nacional Hino à Bandeira Hino da Independência Hino da Proclamação da República

Hino Nacional. Hino Nacional Hino à Bandeira Hino da Independência Hino da Proclamação da República Hino Nacional Hino à Bandeira Hino da Independência Hino da Proclamação da República Hino Nacional Música: Francisco Manuel da Silva (1795/1865) Letra: Joaquim Osório Duque Estrada (1870/1927) Ouviram

Leia mais

O Movimento Olímpico. Aula 2 Os Símbolos Olímpicos. Rio 2016 Versão 1.0

O Movimento Olímpico. Aula 2 Os Símbolos Olímpicos. Rio 2016 Versão 1.0 O Movimento Olímpico Aula 2 Os Símbolos Olímpicos Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Identificar os principais símbolos olímpicos. 2 Compreender a importância e a função de cada símbolo olímpico. Introdução

Leia mais

VI- 062 TRABALHANDO SAÚDE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

VI- 062 TRABALHANDO SAÚDE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL VI 062 TRABALHANDO SAÚDE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Alcicleide Porto Genuino Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba Monica Maria Pereira da Silva (1) Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba; Especialista

Leia mais

Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas

Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas O Programa Educativo da Bienal é responsável pela relação direta da Bienal com o público. Sob curadoria de Stela Barbieri, o programa tem

Leia mais

Sociologia Organizacional. Aula 1. Contextualização. Organização da Disciplina. Aula 1. Contexto histórico do aparecimento da sociologia

Sociologia Organizacional. Aula 1. Contextualização. Organização da Disciplina. Aula 1. Contexto histórico do aparecimento da sociologia Sociologia Organizacional Aula 1 Organização da Disciplina Aula 1 Contexto histórico do aparecimento da sociologia Aula 2 Profa. Me. Anna Klamas A institucionalização da sociologia: August Comte e Emile

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais