Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas"

Transcrição

1 Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Encontro 2 Coordenadores Pedagógicos CEFOR 05 de Junho 2013

2 Pauta Acolhimento Leitura deleite Apresentação / entrevista Registro Reflexivo Apresentação das demandas formativas Roda de leitura e discussão: O Coordenador Pedagógico e a educação continuada Socialização e sistematização Vídeo Não nascemos prontos - Mario Sergio Cortela Café PNAIC CONAE 2014 Tarefa para próximo encontro: Rotina Avaliação

3 Leitura deleite Cão, cão, cão Millôr Fernandes

4 APRESENTAÇÃO/ENTREVISTA

5 Registro Registrar é um ato humano. A humanidade sempre registrou. Registrar é uma necessidade de sobrevivência. É pelo registro que sabemos quem somos. Registro Pessoal: (formal) certidão de nascimento, RG, CPF. (informais) foto, desenho, cartas. REGISTRO Revela nossa história. Quando o professor/coordenador escreve, ele congela o momento e, dessa forma, é possível REFLETIR sobre a sua PRÁTICA. REFLETIR e PLANEJAR são indissociáveis;

6 Registro Reflexivo Registrar de forma reflexiva significa pensar reflexivo, ou seja, lançar um olhar sobre uma situação ou objeto, a fim de elaborar uma análise. Trata-se de uma maneira personalizada de escrever, em que o autorprofessor expressa o seu eu, sua visão de mundo, seus sentimento, sua interpretação pessoal. Vai além dos relatórios meramente narrativos e descritivos, e dos registros burocráticos e impessoais, mas incorpora a reflexão e o pensamento do professor/coordenador no esforço de explicar seu ponto de vista sobre a sua ação ou a de outro.

7 Demandas formativas Contação de histórias (2) Resgate de brincadeiras infantis Musicalidade Alfabetização em L.P. e Matemática para Fundamental II (3) Estudo de casos (3) Elaboração de registros Gestão de sala de aula (2) Currículo Relações interpessoais/convivência/disciplina/ gestão de conflitos (10) Sexualidade e adolescência (2) Formação do Assistente de Diretor Formação em Matemática para Ciclos I e II (4) Gestão participativa/formação para gestores(2)

8 Formação POIE,POSL Dificuldade de Aprendizagem (2) Papel do CP Estratégias formativas Alfabetização (2) TICs (3) Jogos Cooperativos Metodologia de ensino e modalidades organizativas (3) Planejamento da rotina Avaliação

9 Produção de textos (competência leitora e escritora) no Fund II Interdisciplinaridade Ensino de Língua estrangeira através de mídias Formação para docentes da EJA Recuperação Contínua

10 IDENTIDADE DO COORDENADOR PEDAGÓGICO Educação Continuada Territorialidade Própria Articulador Mobilizador Trabalho Coletivo Superação Teoria/Prática

11 Conexão entre a formação do professor e a formação do formador Capacidade para qualificar quadros locais Liderança Pedagógica Ambiente estruturado Reflexão sobre a prática/ cultura profissional nas escolas Impacto positivo nas condições de aprendizagem dos alunos Qualidade do Ensino/Aprendizagem

12 CONAE 2014

13 PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

14 Quatro princípios centrais do Pacto 1. O Sistema de Escrita Alfabética é complexo e exige um ensino sistemático e problematizador; 1. O desenvolvimento das capacidades de leitura e de produção de textos ocorre durante todo o processo de escolarização, mas deve ser iniciado logo no início da Educação Básica, garantindo acesso precoce a gêneros discursivos de circulação social e a situações de interação em que as crianças se reconheçam como protagonistas de suas próprias histórias; 2. Conhecimentos oriundos das diferentes áreas podem e devem ser apropriados pelas crianças, de modo que elas possam ouvir, falar, ler, escrever sobre temas diversos e agir na sociedade; 3. A ludicidade e o cuidado com as crianças são condições básicas nos processos de ensino e de aprendizagem.

15 Foco dos conteúdos: Formação do professor Unidade I: Currículo; Concepção de Alfabetização; Avaliação; Direitos de Aprendizagem em Língua Portuguesa Unidade II: Planejamento; Rotina; Direitos de Aprendizagem de História; Recursos Didáticos Unidade III: A aprendizagem e apropriação do Sistema de Escrita Alfabética Unidade IV: Ludicidade na sala de aula; Ambiente Alfabetizador; Direitos de Aprendizagem em Matemática Unidade V: O trabalho com os diferentes gêneros textuais em sala de aula: diversidade e progressão escolar andando juntas; Direitos de Aprendizagem em Ciências Naturais e Geografia Unidade VI: Alfabetização em foco: projetos didáticos e sequências didáticas em diálogo com os diferentes componentes curriculares Unidade VII: A heterogeneidade em sala de aula e os direitos de aprendizagem no ciclo de alfabetização e a diversificação das atividades; Direitos de Aprendizagem em Artes Unidade VIII: Organização do trabalho docente; Reflexões sobre a prática do professor; Progressão e continuidade das aprendizagens para a construção do conhecimento por todas as crianças; o registro e a garantia de continuidade das aprendizagens no ciclo de alfabetização.

16 Aprendizagens 1º ano: Que as crianças já tenham atingido a hipótese alfabética de escrita e ampliem suas experiências de letramento 2º ano: Que a criança já possua domínio da apropriação do sistema de escrita e alguma fluência mínima de leitura para que desenvolva autonomia na compreensão dos textos. 3º ano: Que a criança já possua domínio da apropriação do sistema de escrita, lendo e produzindo textos de diferentes gêneros com autonomia. Eixo de Progressão de Conhecimento no ciclo de Alfabetização, espiral (podem se retomadas ao longo dos anos de escolarização): - I (Introduzir); - A (Aprofundamento); - C (Consolidação) Estratégias: Investigativa e Problematizadora (reflexão)

17 Planejamento de ensino: didática e organização Princípios didáticos sob a perspectiva sociointeracionista de ensino: 1. Ensino reflexivo 2. Ensino centrado na problematização 3. Ensino centrado na interação em pares 4. Ensino centrado na explicitação verbal 5. Favorecimento da argumentação 6. Sistematização dos saberes 7. Valorização dos conhecimentos dos alunos 8. Incentivo à participação dos alunos 9. Diversificação de estratégias didáticas 10.Ensino centrado na progressão

18 Planejamento do ensino: eixos norteadores Planejar o ensino de Língua Portuguesa no ciclo de alfabetização requer a retomada dos eixos de ensino. O planejamento é diretamente afetado pela forma como compreendemos cada um desses eixos. leitura produção escrita Eixos de ensino da língua: norteadores do planejamento escolar oralidade análise linguística

19 O que são Direitos de Aprendizagem? Princípios de justiça Legitimidade Qualidade Social Compromisso social Conceito de Aprendizagem como direito humano

20 Seres Humanos sujeitos de Direitos de Aprendizagem LDB 9394/ Direito à Educação é garantido a todos os brasileiros. Papel da escola é relevante para a formação das crianças para agir na sociedade e participar ativamente das diferentes esferas sociais. Artigo 32. Ensino Fundamental obrigatório com duração de 9 anos, iniciando-se ao 6 anos de idade, terá por objetivo a formação básica, mediante: I- Desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo; II- A Compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade; III- O desenvolvimento da capacidade de aprendizagem e a formação de atitudes e valores; IV - O Fortalecimento dos Vínculos de família, dos laços de solidariedade humana, e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social.

21 Direitos de Aprendizagem 1959 Foi aprovada a Convenção sobre os direitos da infância, na ONU Estatuto da Criança e do Adolescente Brasil reconheceu a infância e a adolescência como tempo de direitos Tantos as convenções dos direitos humanos como o ECA reconhecem que a criança tem Direito à educação, sem condicionamentos, por serem humanos. Nós educadores passa a trabalhar numa nova dimensão, em um campo social, reconhecendo como campos de direitos, a educação; trabalhamos com sujeitos e tempos de direitos, somos profissionais de direitos. Nos obriga a fazer escolhas sobre o que ensinar e aprender a partir do conhecimento da cultura, valores, da memória e da identidade Direito à formação e ao desenvolvimento humano pleno. Mas todos somos capazes de aprender, por isso preciso fazer boas escolhas para o que e como ensinar para cada criança; planejando, organizando o tempo e espaço para promover aprendizagens.

22 Direitos de Aprendizagem Comparação dos quadros de Direitos de Aprendizagem: Língua Portuguesa e o documento Curricular da Rede de Ensino Direitos de Aprendizagem 2012 Direitos: Princípios de Justiça, legitimidade, qualidade social. Objetivos de Aprendizagem Objetivos de Aprendizagem para os 3 primeiros anos: Ciclo de Alfabetização Quadros com conhecimentos e capacidades específicos organizados por eixo de ensino da Língua Portuguesa, articulado com as outras áreas de conhecimento: - Leitura; - Produção de textos escritos; - Oralidade; - Análise Linguística Orientações Curriculares 2007 Expectativas: o que se espera, promessa, Expectativas de Aprendizagem Expectativas de Aprendizagem para os cinco primeiros anos: Ciclo I Quadros: Organizados por eixo de Língua Portuguesa: - Leitura; - Produção escrita; - Análise e reflexão sobre a língua e linguagem; - Escuta/produção oral; - Sistema de escrita alfabética - Padrões de escrita

23 Direitos de Aprendizagem Direitos de Aprendizagem 2012 Eixo de Progressão de Conhecimento no ciclo de Alfabetização, espiral (retomadas ao longo do ciclo): - I (Introduzir) - A (Aprofundamento) - C (Consolidação) Direitos e objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento por áreas: - Linguagem (Língua Portuguesa, Educação Física e Arte); - Matemática; - Ciências Humanas (História e Geografia); - Ciências da Natureza Entender a concepção de Alfabetização na perspectiva do letramento Reorganização Curricular Ensino sistemático do sistema de escrita, de modo articulado às práticas de leitura/escrita/oralidade presentes nos diferentes componentes curriculares Orientações Curriculares 2007 Cita que as expectativas de aprendizagem são praticadas as mesmas para o Ciclo I, mas em grau de complexidade crescentes. Campos de Conhecimento - Língua Portuguesa e Matemática; - Natureza e Sociedade; - Arte e Educação Física Programa Ler e Escrever: Compromisso de todas áreas do conhecimento em relação à leitura e a escrita

24 Direitos de Aprendizagem Língua Portuguesa

25 Geografia Direitos de Aprendizagem Arte

26 Direitos de Aprendizagem Ciências Naturais

27 Direitos de Aprendizagens: Matemática

28 Acompanhamento da aprendizagem das crianças: sugestão de instrumento de registro da aprendizagem Fichas do 1º ano

29 Acompanhamento da aprendizagem das crianças: sugestão de instrumento de registro da aprendizagem

30 Acompanhamento da aprendizagem das crianças: sugestão de instrumento de registro da aprendizagem Fichas do 2º ano

31 2º ano

32 2º ano

33 Acompanhamento da aprendizagem das crianças: sugestão de instrumento de registro da aprendizagem Fichas do 3º ano

34

35 3º ano

36 Recursos Didáticos para o ciclo de alfabetização Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) - 1º grupo voltado para os dois primeiros anos de escolaridade, reúne as coleções de letramento e alfabetização linguística e alfabetização matemática; - 2º grupo reúne as coleções relativas aos componentes curriculares Língua Portuguesa e Matemática para os 3º, 4º e 5º anos e as coleções didáticas de Ciências, História e Geografia para os 2º, 3º, 4º e 5º anos, além dos livros regionais de Geografia e História, dirigidos aos alunos do 4º ou 5º ano do Ensino Fundamental; - Em 2013, foi feita uma reorganização de modo que o primeiro grupo agregou os três primeiros anos e o segundo agregou os dois anos seguintes do Ensino Fundamental.

37 Recursos Didáticos no ciclo de alfabetização Programa Nacional do Livro Didático Obras Complementares (PNLD Obras Complementares) Foram distribuídos, em 2010, seis acervos formados por 30 obras pedagógicas complementares aos livros didáticos. Cada sala de aula do primeiro e do segundo ano do Ensino Fundamental do país recebeu um acervo de 30 livros; a escola com mais de uma turma, recebeu um acervo para cada turma, com variação dos acervos. Em 2013, o Programa foi ampliado, de modo que a distribuição contempla as salas de aula dos anos 1, 2 e 3, totalizando seis acervos de 30 livros. Os livros que compõem os acervos são diversificados do ponto de vista temático, dos gêneros e formato e do grau de complexidade.

38 Recursos Didáticos no ciclo de alfabetização Oito tipos de obras são encontrados nos acervos: 1. livros de divulgação do saber científico / obras didáticas; 2. biografias; 3. livros instrucionais; 4. livros de cantigas, parlendas, trava-línguas, jogo de palavras; 5. livros de palavras; 6. livros de imagens; 7. livros de histórias, com foco em conteúdos curriculares; 8. livros literários.

39 Recursos Didáticos no ciclo de alfabetização Programa Nacional da Biblioteca da Escola (PNBE) Um dos destaques do PNBE é a distribuição dos livros de literatura, que engloba textos em prosa (novelas, contos, crônica) Programa Nacional do Livro Didático Dicionários Para o início do Ensino Fundamental, a seleção lexical e a explicação dos sentidos dos vocábulos devem ser adequados a alunos em fase inicial de alfabetização. Jogos de Alfabetização São 10 jogos que contemplam diferentes tipos de conhecimentos relativos ao funcionamento do Sistema de Escrita Alfabética MEC encaminhou para todas as escolas brasileiras destinados à alfabetização MEC encaminhou aos sistemas que aderiram ao Pacto.

40 Recursos Didáticos no ciclo de alfabetização 1. Jogos que contemplam atividades de análise fonológica, sem fazer correspondência com a escrita Bingo dos sons iniciais Caça rimas Dado sonoro Trinca mágica Batalha de palavras 2. Jogos que levam a refletir sobre os princípios do Sistema de Escrita Alfabética Mais uma Troca letras Bingo da letra inicial Palavra dentro de palavra

41 Recursos Didáticos no ciclo de alfabetização 3. Jogos que ajudam a sistematizar as correspondências entre letras ou grupos de letras e fonemas Quem escreve sou eu Este jogo é importante, sobretudo, para as crianças que já entendem o funcionamento do sistema de escrita e estão em fase de consolidação dos conhecimentos das correspondências entre letras ou grupo de letras e os fonemas. PNBE do Professor: 154 Títulos Coleção Explorando o Ensino Formada por obras pedagógicas para aprofundamento de estudos dos professores Além desses materiais descritos há, na internet, vários livros que podem ser acessados pelo Portal do MEC. &Itemid=872

42 Qual o papel do Coordenador Pedagógico frente ao Pacto? Orientar o Professor na realização das atividades de alfabetização; no replanejamento das ações visando atingir os objetivos para cada ano; Organizar um trabalho integrado com os professores do Ciclo de Alfabetização para realização do planejamento por ciclo para planejar o queremos para os 3 anos e para cada ano. Incentivar o uso da sala de aula como um ambiente alfabetizador significativo para as crianças; Articular as ações dos professores alfabetizadores para ressignificar os espaços e tempo na escola, desenvolvendo a rotina escolar como momento de escolhas, decisões didáticas, baseadas na reflexão sobre como agir e sobre as suas possibilidades; Explorar com os professores alfabetizadores as possibilidades de uso dos recursos didáticos; Acompanhar o desenvolvimento de aprendizagens das crianças, por meio de instrumentos de avaliações, garantindo os direitos de aprendizagens.

43 Referências Bibliográficas BRUNO, E. B. G., ALMEIDA, L. R. e CHRISTOV, L. H. S. (Org.). O Coordenador pedagógico e a formação docente. São Paulo: Loyola, 2002 CARDOSO, B. Ensinar: tarefa pra profissionais. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Record, 2012 DECRETO nº de 24/02/1994 PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA. Disponível em: Acessado em: 03/06/2013 VÍDEO. Não nascemos prontos. Mario Sergio Cortela. Disponível em: < >. Acessado em: 03/06/2013 WEFFORT, M. F. Observação, registro, reflexão: Instrumentos metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico 1996

PNAIC. CEAD-UFOP: Coordenadora Geral: Profa. Dra. Gláucia Jorge Coordenador Adjunto: Prof. Dr. Hércules Corrêa

PNAIC. CEAD-UFOP: Coordenadora Geral: Profa. Dra. Gláucia Jorge Coordenador Adjunto: Prof. Dr. Hércules Corrêa PNAIC POLO DE POÇOS OS DE CALDAS Equipe do PNAIC-CEAD CEAD-UFOP: Coordenadora Geral: Profa. Dra. Gláucia Jorge Coordenador Adjunto: Prof. Dr. Hércules Corrêa Supervisão de avaliação ão: Profa. Dra. Carla

Leia mais

Leitura e Literatura

Leitura e Literatura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICAB Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e de Tecnologias para Educação BásicaB Leitura e Literatura Dia e Semana Nacional da Leitura

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: Perspectivas da formação de professores no viés da Gestão de Conhecimento

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: Perspectivas da formação de professores no viés da Gestão de Conhecimento PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: Perspectivas da formação de professores no viés da Gestão de Conhecimento Leonardo Rocha de Almeida Mestrando Profissional em Gestão Educacional Universidade

Leia mais

Rotinas da escola e da sala de aula: possibilidades de organização do trabalho pedagógico na perspectiva do letramento. Prof. Juliana P.

Rotinas da escola e da sala de aula: possibilidades de organização do trabalho pedagógico na perspectiva do letramento. Prof. Juliana P. Rotinas da escola e da sala de aula: possibilidades de organização do trabalho pedagógico na perspectiva do letramento Prof. Juliana P. Viecheneski O que nos vem à mente quando falamos em rotina? Na prática

Leia mais

organização, funcionamento, acompanhamento e avaliação

organização, funcionamento, acompanhamento e avaliação PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EM MATO GROSSO: organização, funcionamento, acompanhamento e avaliação Cancionila Janzkovski Cardoso UFMT (Coordenadora Geral do PNAIC/MT) Objetivo Apresentar

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Prof. Juliana Pinto Viecheneski

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Prof. Juliana Pinto Viecheneski Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Prof. Juliana Pinto Viecheneski LIVRO DIDÁTICO ONTEM E HOJE A escola tem um papel fundamental para garantir o contato com livros desde a primeira infância:

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Pedagogia Obs.: Para proposta

Leia mais

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com 1 COMO COLOCAR AS TEORIAS ESTUDADAS NA FORMAÇÃO DO PNAIC EM PRÁTICA NA SALA DE AULA? REFLEXÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE O TRABALHO COM O SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL Cláudia Queiroz Miranda

Leia mais

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12 Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12 Alguns dados disponíveis sobre analfabetismo Objetivo e principais componentes Objetivo O PNAIC é um programa integrado cujo objetivo

Leia mais

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA INICIANDO A CONVERSA APROFUNDANDO O TEMA Por que ensinar gêneros textuais na escola? Registro

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR DE INTERVENÇÃO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DOS ANOS INICIAIS - 2009

DOCUMENTO ORIENTADOR DE INTERVENÇÃO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DOS ANOS INICIAIS - 2009 DOCUMENTO ORIENTADOR DE INTERVENÇÃO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DOS ANOS INICIAIS - 2009 No ano de 2009 o Departamento de Educação Fundamental, tem como meta alfabetizar 100% das crianças dos anos iniciais

Leia mais

RESUMO. Palavras-chaves: leitura; produção textual, conto. 1 INTRODUÇÃO

RESUMO. Palavras-chaves: leitura; produção textual, conto. 1 INTRODUÇÃO DE CONTO EM CONTO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DOCENTE Maria Helena Cunha de Andrade SILVA RESUMO Esse trabalho relata uma experiência de leitura e produção textual realizada no decorrer do ano letivo de

Leia mais

Educação Infantil, que espaço é este?

Educação Infantil, que espaço é este? Educação Infantil, que espaço é este? O material do sistema de ensino Aprende Brasil de Educação Infantil foi elaborado a fim de oferecer subsídios para reflexões, informações e sugestões que auxiliem

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA MARÇO 2013 Expectativas de Aprendizagem de Língua Portuguesa dos anos iniciais do Ensino Fundamental 1º ao 5º ano Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º

Leia mais

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS Dificuldades de Palestra EF e EM Todas Conscientizar sobre as dificuldades de aprendizagem aprendizagem que podem ser manifestadas pelos alunos numa sala de aula e sugerir ações de encaminhamento, conforme

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE PEDAGOGIA, Licenciatura REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

111 ENSINO FUNDAMENTAL

111 ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO FUNDAMENTAL 111 A ORGANIZAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS NO MUNICÍPIO 112 O Sistema Público Municipal de Ensino de Viana, acompanhando as mudanças educacionais de ordem político-pedagógica

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

OBJETIVO RICO- PRÁTICA DO PROFESSOR ALFABETIZADOR DIANTE DA NOVA APRENDIZAGEM

OBJETIVO RICO- PRÁTICA DO PROFESSOR ALFABETIZADOR DIANTE DA NOVA APRENDIZAGEM A FORMAÇÃO TEÓRICO RICO- PRÁTICA DO PROFESSOR ALFABETIZADOR DIANTE DA NOVA NOVA CONCEPÇÃO DE ENSINO- APRENDIZAGEM PROFª.. MS. MARIA INÊS MIQUELETO CASADO 28/05/2009 OBJETIVO - Contribuir para a reflexão

Leia mais

PROJETO INTEGRADOR 2015

PROJETO INTEGRADOR 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO PROJETO INTEGRADOR 2015 IOLANDA

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADO: Secretaria Municipal de Educação SEMED

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADO: Secretaria Municipal de Educação SEMED INTERESSADO: Secretaria Municipal de Educação SEMED ASSUNTO: Proposta de Estrutura Curricular do Ensino Fundamental de 9 (nove) Anos com um Bloco Pedagógico nos Três Anos Iniciais RELATORA: Aldenilse Araújo

Leia mais

PLANEJANDO A ALFABETIZAÇÃO; INTEGRANDO DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO PROJETOS DIDÁTICOS E SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS UNIDADE 6 ANOS 1, 2 e 3

PLANEJANDO A ALFABETIZAÇÃO; INTEGRANDO DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO PROJETOS DIDÁTICOS E SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS UNIDADE 6 ANOS 1, 2 e 3 PLANEJANDO A ALFABETIZAÇÃO; INTEGRANDO DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO PROJETOS DIDÁTICOS E SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS UNIDADE 6 ANOS 1, 2 e 3 Agosto de 2013 SUMÁRIO DA UNIDADE 6 ANO 1 ANO 2 ANO 3 Iniciando

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA Aline Mendes da SILVA, Marcilene Cardoso da SILVA, Reila Terezinha da Silva LUZ, Dulcéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES, Departamento de Educação UFG - Campus

Leia mais

AULA 09 Profª Matilde Flório Concurso PMSP- 2011 Reflexões Gerais para as dissertativas (recorte...) PARTE 03

AULA 09 Profª Matilde Flório Concurso PMSP- 2011 Reflexões Gerais para as dissertativas (recorte...) PARTE 03 AULA 09 Profª Matilde Flório Concurso PMSP- 2011 Reflexões Gerais para as dissertativas (recorte...) PARTE 03 DISSERTATIVA - 13 Magali, 07 anos de idade, iniciará sua vida escolar. Seus familiares compareceram

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica.

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. ENSINO FUNDAMENTAL De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. Art. 32 "o Ensino Fundamental, com duração mínima de oito

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

ENTENDENDO O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA ASPECTOS GERAIS

ENTENDENDO O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA ASPECTOS GERAIS ENTENDENDO O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA ASPECTOS GERAIS 1. O que é o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa? O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa É um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA/UFSC/SC RELATÓRIO SUCINTO: MÊS JUNHO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA/UFSC/SC RELATÓRIO SUCINTO: MÊS JUNHO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA/UFSC/SC 1. Dados do Município ou GERED a) Município: FLORIANÓPOLIS b)município/gered: SECRETARIA MUNICIPAL RELATÓRIO

Leia mais

PLANEJAMENTO ESCOLAR: ALFABETIZAÇÃO E ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE 2 ANO 1. Fevereiro de 2013

PLANEJAMENTO ESCOLAR: ALFABETIZAÇÃO E ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE 2 ANO 1. Fevereiro de 2013 PLANEJAMENTO ESCOLAR: ALFABETIZAÇÃO E ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE 2 ANO 1 Fevereiro de 2013 Iniciando a conversa Nesta unidade discutiremos a importância do planejamento das atividades, da organização

Leia mais

PNBE Programa Nacional Biblioteca da Escola: análise descritiva e crítica de uma política de formação de leitores

PNBE Programa Nacional Biblioteca da Escola: análise descritiva e crítica de uma política de formação de leitores PNBE Programa Nacional Biblioteca da Escola: análise descritiva e crítica de uma política de formação de leitores EMENTA Apresentação e discussão do processo de avaliação e seleção de obras de literatura

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

PNAIC. CEAD-UFOP Coordenadora Geral: Profa. Dra. Gláucia Jorge Coordenador Adjunto: Prof. Dr. Hércules Corrêa

PNAIC. CEAD-UFOP Coordenadora Geral: Profa. Dra. Gláucia Jorge Coordenador Adjunto: Prof. Dr. Hércules Corrêa PNAIC POLO DE POÇOS OS DE CALDAS Equipe do PNAIC-CEAD CEAD-UFOP Coordenadora Geral: Profa. Dra. Gláucia Jorge Coordenador Adjunto: Prof. Dr. Hércules Corrêa Supervisão de avaliação ão: Profa. Dra. Carla

Leia mais

Projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil

Projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil Projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil Mônica Correia Baptista/UFMG Maria Fernanda Rezende Nunes/UNIRIO Patrícia Corsino/UFRJ Vanessa Ferraz Almeida Neves/UFMG Rita Coelho/MEC Ângela Barreto/Consultora

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Bauru

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Bauru UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Bauru Curso: Licenciatura em Pedagogia Departamento: Educação-FC IDENTIFICAÇÃO Código: 4419 Disciplina: CONTEÚDOS E METODOLOGIA DO

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

Reflexões sobre a Prática

Reflexões sobre a Prática Reflexões sobre a Prática Primeiro Semestre - 2011 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica Secretaria Executiva Presidência do Instituto Nacional

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NATAL/RN RESOLUÇÃO Nº 003/2011 CME Estabelece normas sobre a Estrutura, Funcionamento e Organização do trabalho pedagógico da Educação de Jovens e Adultos nas unidades

Leia mais

Curso: Pedagogia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco. Fundamentos Epistemológicos de Pedagogia 60 horas

Curso: Pedagogia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco. Fundamentos Epistemológicos de Pedagogia 60 horas Curso: Pedagogia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco Fundamentos Epistemológicos de Pedagogia 60 horas Metodologia Científica 60 horas História da Educação 60 horas Sociologia da Educação I 60 horas Filosofia

Leia mais

(IM)PACTOS DA/COM A LEITURA LITERÁRIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Fernanda de Araújo Frambach UFRJ

(IM)PACTOS DA/COM A LEITURA LITERÁRIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Fernanda de Araújo Frambach UFRJ (IM)PACTOS DA/COM A LEITURA LITERÁRIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Fernanda de Araújo Frambach UFRJ Resumo O presente trabalho objetiva apresentar uma pesquisa em andamento que

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e Tecnologias para a Educação Básica Coordenação Geral de Materiais Didáticos PARA NÃO ESQUECER:

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores AVALIAÇÃO DOS ORIENTADORES DE ESTUDO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA (PNAIC),

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PEDAGOGIA Disciplina: Comunicação e Expressão Ementa: A leitura como vínculo leitor/texto através do conhecimento veiculado pelo texto escrito. Interpretação:

Leia mais

Pacto Nacional pela. Alfabetização na Idade Certa

Pacto Nacional pela. Alfabetização na Idade Certa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa O Brasil do futuro com o começo que ele merece Toda criança alfabetizada até os Apresentação Entre todos

Leia mais

Apropriação da Leitura e da Escrita. Elvira Souza Lima. (transcrição)

Apropriação da Leitura e da Escrita. Elvira Souza Lima. (transcrição) Apropriação da Leitura e da Escrita Elvira Souza Lima (transcrição) Nós estamos num momento de estatísticas não muito boas sobre a alfabetização no Brasil. Mas nós temos que pensar historicamente. Um fato

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões)

CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) 1. Paulo Freire na sua concepção pedagógica parte de alguns princípios que marcam, de forma clara e objetiva, o seu modo de entender o ato educativo. Considerando as características do pensamento desse

Leia mais

Ensino Fundamental II Projeto Eu Com

Ensino Fundamental II Projeto Eu Com Ensino Fundamental II Projeto Eu Com A proposta educacional do Colégio Nacional, consolidada no Projeto Eu Com, leva em consideração o alcance dos objetivos propostos em Lei para o Ensino Fundamental II,

Leia mais

Projeto Educação Infantil 2011. Walter Armellei Júnior - diretor Alessandra Thomaz Vicente Lee - coordenadora

Projeto Educação Infantil 2011. Walter Armellei Júnior - diretor Alessandra Thomaz Vicente Lee - coordenadora Projeto Educação Infantil 2011 Walter Armellei Júnior - diretor Alessandra Thomaz Vicente Lee - coordenadora 1ª parte Fundamentação e escolhas de linha de atuação Fundamentação e escolhas de linha de atuação

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE PEDAGOGIA. COMPONENTE CURRICULAR PERÍODO PROFESSOR (A) ANO/SEMESTRE Fundamentos Teórico-metodológicos

PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE PEDAGOGIA. COMPONENTE CURRICULAR PERÍODO PROFESSOR (A) ANO/SEMESTRE Fundamentos Teórico-metodológicos PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE PEDAGOGIA COMPONENTE CURRICULAR PERÍODO PROFESSOR (A) ANO/SEMESTRE Fundamentos Teórico-metodológicos 3º período Daniela Santana Reis 2012.1 da Educação Infantil CRÉDITOS

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROJETO DE EXTENSÃO PRÁTICA DE ENSINO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES

RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROJETO DE EXTENSÃO PRÁTICA DE ENSINO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROJETO DE EXTENSÃO PRÁTICA DE ENSINO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES Thais Tolentino 1 Valdeniza Maria Lopes da Barra 2 RESUMO: Este trabalho pretende mostrar os apontamentos

Leia mais

Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores

Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores Rosália Diogo 1 Consideramos que os estudos relacionados a processos identitários e ensino, que serão abordados nesse Seminário,

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas:

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas: EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil, enquanto segmento de ensino que propicia um maior contato formal da criança com o mundo que a cerca, deve favorecer a socialização da criança, permitir a interação

Leia mais

LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO

LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO Tatiane Testa Ferrari e-mail: tatitferrari@ig.com.br Ticiane Testa Ferrari e-mail: ticiferrari@ig.com.br Araceli Simão Gimenes Russo e-mail:

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Apoio a Gestão Educacional

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Apoio a Gestão Educacional Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Apoio a Gestão Educacional Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Slides produzidos a partir do caderno: Currículo no ciclo de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação Coordenadoria de Cooperação com os Municípios PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAIC

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação Coordenadoria de Cooperação com os Municípios PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAIC GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação Coordenadoria de Cooperação com os Municípios PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAIC Caro (a) professor (a), ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS PARA O 2º ANO Cientes

Leia mais

V MO M S S B RIN I CAR D E E C ONST S R T UIR I

V MO M S S B RIN I CAR D E E C ONST S R T UIR I VAMOS BRINCAR DE CONSTRUIR AS NOSSAS E OUTRAS HISTÓRIAS UNIDADE 4 ANO 2 Abril de 2013 Iniciando a conversa Objetivos Centrais: conhecer a importância do uso de jogos e brincadeiras no processo de apropriação

Leia mais

OFICINA DE ESCRITA E REESCRITA DE TEXTOS PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

OFICINA DE ESCRITA E REESCRITA DE TEXTOS PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL OFICINA DE ESCRITA E REESCRITA DE TEXTOS PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Profª Drª Suzana Lima Vargas UFJF suzana_lima@uol.com.br Aida do Amaral Antunes UFJF amaral.aida@yahoo.com.br Andreza de Souza

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n 01/2010

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n 01/2010 MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Resolução n 01/2010 Fixa normas para o Ensino Fundamental de 09 (nove) anos da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis, Santa Catarina. O CONSELHO

Leia mais

COTIDIANO DAS SALAS DE AULA DA SÉRIE INICIAL DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE SOBRE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO

COTIDIANO DAS SALAS DE AULA DA SÉRIE INICIAL DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE SOBRE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO COTIDIANO DAS SALAS DE AULA DA SÉRIE INICIAL DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE SOBRE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO LEITE, Sandra Regina Mantovani UEL sleite@uel.br OLIVEIRA, Daiane Carine S. de UEL

Leia mais

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 1 CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 04/2007 Mílada Tonarelli Gonçalves CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária

Leia mais

PLANO 24 horas (Etapa V)

PLANO 24 horas (Etapa V) PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO MEC / FNDE GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA. Autora: Bia Villela. Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Período: Três semanas.

ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA. Autora: Bia Villela. Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Período: Três semanas. ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA Sequência Didática I Era uma vez um gato xadrez... Autora: Bia Villela. Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Silvana Bento de Melo Couto.

Leia mais

Sumário. 1. Criar condições favoráveis para uma aprendizagem bem-sucedida 23. Introdução 11. Os marcos teóricos de referência 14

Sumário. 1. Criar condições favoráveis para uma aprendizagem bem-sucedida 23. Introdução 11. Os marcos teóricos de referência 14 Sumário Introdução 11 Os marcos teóricos de referência 14 Eixos didáticos convergentes 16 Anexo 1. Memória viva 19 Anexo 2. Algumas datas 22 1. Criar condições favoráveis para uma aprendizagem bem-sucedida

Leia mais

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Departamento da Educação Pré Escolar Avaliação na educação pré-escolar -Competências -Critérios gerais de avaliação Ano letivo 2013-2014 1 INTRODUÇÃO Para

Leia mais

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Claudia Maria da Cruz Consultora Educacional FEVEREIRO/2015 CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ênfase na operacionalização escrita dos documentos curriculares municipais é

Leia mais

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 I CICLO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES (1º e 2º semestres): FUNDAMENTOS DA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO EMENTÁRIO: O I Ciclo do Curso de Pedagogia do UniRitter desenvolve os fundamentos

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO EM MATO GROSSO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO EM MATO GROSSO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO EM MATO GROSSO RESUMO Maurecilde Lemes da Silva Santana Mestranda em Educação PPGE/UFMT/GEPLL Profa. Dra. Ana Arlinda

Leia mais

A apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação do Processo de Alfabetização. Unidade 3

A apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação do Processo de Alfabetização. Unidade 3 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA A apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação

Leia mais

MEDIAÇÃO E CRIAÇÃO DE ELOS MEDIADORES NO DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA: A EXPERIÊNCIA DE UM 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.

MEDIAÇÃO E CRIAÇÃO DE ELOS MEDIADORES NO DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA: A EXPERIÊNCIA DE UM 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. MEDIAÇÃO E CRIAÇÃO DE ELOS MEDIADORES NO DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA: A EXPERIÊNCIA DE UM 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. RICOMINI, Ingrid da Silva; GIROTTO, Cyntía Graziella Guizelim Simões.

Leia mais

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Bruna Mendes Muniz 1 Gislaine Aparecida Puton Zortêa 2 Jéssica Taís de Oliveira Silva

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: FUND. TEÓRICOS METODOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 2. EMENTA Educação

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES E RESPOSTAS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA (SEB/MEC)

ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES E RESPOSTAS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA (SEB/MEC) ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES E RESPOSTAS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA (SEB/MEC) A ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração, com a matrícula obrigatória

Leia mais

Licenciatura Integrada em Educação em Ciências Matemática e Linguagens

Licenciatura Integrada em Educação em Ciências Matemática e Linguagens ENCONTRO ACADÊMICO INTERDISCIPLINARIDADE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO REGIÃO NORTE Licenciatura Integrada em Educação em Ciências Matemática e Linguagens Prof. Wilton Rabelo Pessoa - IEMCI/UFPA UNIDADE:

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Silvana Bento de Melo Couto. Público Alvo: 3ª Fase

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Língua Portuguesa Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário, resumo) Fundamentos

Leia mais

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ALFABETIZAÇÃO NO TEMPO CERTO NAs REDES MUNICIPAIS DE ENSINO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA EM ALFABETIZAÇÃO POR MEIO DO PIBID

UMA EXPERIÊNCIA EM ALFABETIZAÇÃO POR MEIO DO PIBID UMA EXPERIÊNCIA EM ALFABETIZAÇÃO POR MEIO DO PIBID Michele Dalzotto Garcia Acadêmica do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Centro- Oeste/Irati bolsista do PIBID CAPES Rejane Klein Docente do

Leia mais

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor Missão Promover e realizar ações que contribuam para a melhoria da qualidade da educação pública e que fomentem o desenvolvimento social de comunidades de baixa renda. Visão Ser referência como fundação

Leia mais

Curso: Alfabetização e Letramento na Ed. Infantil e nas séries iniciais

Curso: Alfabetização e Letramento na Ed. Infantil e nas séries iniciais Curso: Alfabetização e Letramento na Ed. Infantil e nas séries iniciais Datas: 11 e 18 de Setembro Horário: 14:00h às 17:40h Carga Horária: 8 horas Vagas: O número mínimo de inscritos será: 20 pessoas

Leia mais

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010.

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010. Resenha OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010. Leticia Macedo Kaeser * leletrasufjf@gmail.com * Aluna

Leia mais

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO Instituto Federal Farroupilha Câmpus Santa Rosa ledomanski@gmail.com Introdução Ler no contexto mundial globalizado

Leia mais

Circuito de Oficinas: Mediação de Leitura em Bibliotecas Públicas

Circuito de Oficinas: Mediação de Leitura em Bibliotecas Públicas Circuito de Oficinas: Mediação de Leitura em Bibliotecas Públicas outubro/novembro de 2012 A leitura mediada na formação do leitor. Professora Marta Maria Pinto Ferraz martampf@uol.com.br A leitura deve

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A Lei 9.394/96 proíbe a reprovação em sala de alfabetização Adverte pais e gestores educacionais para a aplicação da Lei 9.394, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional,

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): Descendo as Corredeiras 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECíFICO(S) O episódio Descendo as Corredeiras

Leia mais

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA Gabriela Arcas de Oliveira¹; Joice Gomes de Souza²; Giana Amaral Yamin³. UEMS- CEP, 79804970- Dourados-MS, ¹Bolsista

Leia mais

Ação de Formação. Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica. Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8

Ação de Formação. Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica. Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8 Ação de Formação Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8 Turma B: Setembro: 7 Setembro: 13 Setembro: 14 Setembro: 21 Formador: Dr. António Manuel

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 15:06

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 15:06 Curso: 9 DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Centro de Ciências da Educação Pedagogia (Noturno) Ano/Semestre: 0/ 09/0/0 :06 s por Curso Magistério: Educação Infantil e Anos Iniciais do Ens. Fundamental CNA.0.00.00-8

Leia mais

CICLO DA INFÂNCIA E CICLO DE ALFABETIZAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: COMPARAÇÕES PRELIMINARES

CICLO DA INFÂNCIA E CICLO DE ALFABETIZAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: COMPARAÇÕES PRELIMINARES CICLO DA INFÂNCIA E CICLO DE ALFABETIZAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: COMPARAÇÕES PRELIMINARES Rosilene Lagares PET Pedagogia/Campus de Palmas/Pedagogia/Mestrado em Educação/UFT/Capes roselagares@uft.edu.br

Leia mais

ESCRITAS DE PROFESSORAS ORIENTADORAS DE ESTUDO DO PNAIC-MEC SOBRE PLANEJAMENTO

ESCRITAS DE PROFESSORAS ORIENTADORAS DE ESTUDO DO PNAIC-MEC SOBRE PLANEJAMENTO ESCRITAS DE PROFESSORAS ORIENTADORAS DE ESTUDO DO PNAIC-MEC SOBRE PLANEJAMENTO RESUMO: Josiane Jarline Jäger 1 Valéria Bach Pereira 2 Marta Nörnberg 3 Este trabalho tem por objetivo apresentar e discutir

Leia mais

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais