Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Diretor-Presidente Diretor Técnico Diretor de Administração e Finanças

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Diretor-Presidente Diretor Técnico Diretor de Administração e Finanças"

Transcrição

1 Lan house

2 Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Adelmir Santana Diretor-Presidente Paulo Tarciso Okamotto Diretor Técnico Luiz Carlos Barboza Diretor de Administração e Finanças Carlos Alberto dos Santos Gerente da Unidade de Capacitação Empresarial Mirela Malvestiti Coordenação Nidia Santana Caldas Autor em branco Projeto Gráfico Staff Art Marketing e Comunicação Ltda.

3 Apresentação do Negócio Embora o nome LAN HOUSE venha do inglês (LAN - Local Area Network e House que significa Casa ), a origem deste conceito de negócio é controversa. Alguns aficionados acreditam que as primeiras Lan House originaram-se na Coréia do Sul, em meados da década de 1990, enquanto outros acreditam que o embrião das LAN Houses foram as LAN Parties, uma prática iniciada em 1995 nos EUA, principalmente nos estados da Califórnia e Texas, difundindo-se pelo mundo nos anos seguintes. No Brasil as primeiras LAN Houses foram criadas em A LAN House é um estabelecimento comercial que conta com os próprios computadores configurados em rede local (LAN) e com seus games instalados: o consumidor chega durante o horário de funcionamento e paga pela hora de jogo. Fisicamente, a Lan House se caracterizada por diversos computadores de última geração em um ambiente hi-tech, com ar-condicionado e poltronas confortáveis. Ela funciona como um ponto de encontro dos aficionados em jogos eletrônicos, que além de trocarem experiências e aprimorarem as jogadas, podem navegar na internet, rede mundial de computadores ( www world wide web), em um ambiente lúdico e divertido. As LAN Parties são eventos nos quais muitos jogadores alugam um espaço e trazem seus computadores para longos campeonatos ininterruptos de jogos. Além das Lan parties, pode-se agregar valor a este negócio oferecendo novos serviços.clique no tópico Diversificação/agregação de valor para conhecer estas opções. Idéias de Negócios - lan-house 3

4 Mercado Ainda que não existam estatísticas oficiais disponíveis, estima-se que o Brasil possua cerca de Lan Houses e Cyber Cafés, número que segundo a ABLH, Associação Brasileira de Lan Houses e Cyber Cafés ainda é muito pequeno. O Brasil é um país promissor para este tipo de negócio, uma vez que muitas pessoas ainda não têm acesso a compra de um computador e as LAN houses podem cumprir um importante papel na inclusão digital em muitos locais. É necessário, contudo que o empreendedor esteja sempre bem informado sobre os avanços tecnológicos e a substituição de tecnologias, além de escolher um bom local e manter uma política de preços competitiva. Embora alguns especialistas digam que o período da corrida do ouro já tenha terminado, eles acreditam que este mercado não esteja saturado. Uma reflexão importante deve ser feita em relação à abertura de Lan House em áreas que não comportam mais novas lojas deste tipo. Localização Passada a fase inicial do "boom" neste novo setor da economia, ainda há um campo enorme para se explorar, é preciso ter visão do negócio e não insistir em abrir numa área que já esteja saturada. Tanto em São Paulo (que é a cidade possui o maior número de lan houses ) como em todo nosso país, especialistas acreditam que ainda existe um enorme potencial para esse ramo. O primeiro passo é realizar uma pesquisa de mercado, avaliando a 4 Idéias de Negócios - lan-house

5 região em relação à concorrência, poder aquisitivo dos moradores e da população flutuante. É importante avaliar se há conexão oferecida por provedores de acesso na área e quem tem acesso a esses serviços de conexão na região. Muitos empreendedores vislumbram a oportunidade de abrir suas LAN Houses em locais cuja população ainda não teve acesso a compra de um computador e estão sujeitas a restrições orçamentárias para pagar o custo de manutenção do acesso à internet. O estudo do local é importantíssimo, uma vez que, influenciará consideravelmente sua política de preços e uma futura ampliação do seu negócio. O segundo passo é procurar um local que ofereça segurança, conforto e o espaço necessário para montar o seu ambiente virtual de "games". Analisar bem se a loja possui uma boa instalação elétrica, segurança adequada durante o horário de funcionamento e cumpre os requisitos de proteção contra os demais riscos de sinistro, nunca esquecendo que o ambiente deverá ser acolhedor sem perder as características de bem-estar. Uma última recomendação em relação à Legislação local, antes de se decidir pela escolha, é verificar junto à prefeitura se não há impedimentos relacionados à montagem do negócio e concessão do alvará de funcionamento, levando-se em conta as leis de zoneamento do município. Exigências legais específicas Lei Federal nº 8.069, de 13 de julho de Dispõe sobre o Estatuto Idéias de Negócios - lan-house 5

6 da Criança e do Adolescente e dá outras providências: Lei Federal nº 9.615, de 24 de março de Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências. Decreto Lei 9.215, de 30 de abril de 1946 Proíbe a prática ou exploração de jogos de azar em todo o território nacional. A pessoa jurídica não está sujeita à responsabilidade técnica, ou seja, não se exige do empreendimento a manutenção, em seus quadros, de profissionais habilitados junto ao órgão ou conselho de classe fiscalizador de profissão regulamentada. Este tipo de atividade não possui uma regulamentação única, isso fez com que cada município adotasse regras próprias. Exemplos: na cidade do Rio de Janeiro, menores já estão proibidos por lei de freqüentar lans. Em São Paulo, quem tem menos de 18 anos só pode ficar nessas casas até às 22 horas. No município de São Paulo, a Lei nº , regulamentada pelo Decreto nº , de 15 de julho de 2004, estabelece que as empresas que trabalham com locação de 5 (cinco) ou mais computadores e máquinas para acesso à internet, utilização de programas e de jogos eletrônicos em rede, também conhecidos como cybercafés ou lan houses, devem seguir as seguintes instruções: Possuir cadastro dos menores de 18 (dezoito) anos que freqüentem o local, com os seguintes dados: nome do usuário, data de nascimento, filiação, endereço, telefone e documentos; Expor em local visível lista de todos os serviços e jogos disponíveis com um breve resumo sobre os mesmos e classificação etária, segundo recomendação do Ministério da Justiça, e de acordo com a faixa etária já previamente aprovada pelo mesmo; Obrigatório o alvará de funcionamento; 6 Idéias de Negócios - lan-house

7 Respeitar os valores culturais, artísticos e históricos próprios do contexto social da criança e do adolescente, garantindo a esses o acesso universal aos estabelecimentos; Ter caminho de acesso para portadores de deficiência física; Ter ambiente saudável, iluminação natural e artificial adequada, além de móveis ergonomicamente corretos e adaptáveis a todos os tipos físicos; Não será permitida a venda de cigarros ou bebidas alcoólicas; Na hipótese de ser permitido o consumo de cigarros, o estabelecimento deverá ter uma área específica e isolada para fumantes, onde será proibida a entrada de menores de idade; As empresas não podem, sob nenhuma hipótese, utilizar jogos de azar ou que envolvam valores ou prêmios; Campeonatos serão permitidos desde que as premiações, em espécie ou produtos, sejam distribuídas no critério de classificação dos clientes, e não de sorteio. O não cumprimento dos dispositivos desta lei implicará ao infrator a imposição das seguintes penalidades: multa no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais) em caso de reincidência; multa dobrada no valor de R$ 6.000,00 (seis mil reais). Obs. Os valores acima são referentes à data da presente publicação. Assim, antes de abrir sua Lan House, verifique a Legislação sobre o assunto em seu município. Desta forma as empresas que exploram atividades de LAN HOUSE (diversões eletrônicas) devem consultar os órgãos estaduais e municipais, a fim de obter informações detalhadas sobre autorização específica para funcionamento, horário e condições especiais de permanência de menores no estabelecimento. O artigo 74 da Lei Nº 8069/90 do Estatuto da Criança e do Idéias de Negócios - lan-house 7

8 Adolescente, dispõe que o Poder Público, através do órgão competente, regulamentará as diversões e os espetáculos públicos, informando sobre a natureza deles, as faixas etárias para os quais não são recomendados, locais e horários em que suas apresentações são inadequadas. No seu parágrafo único, o dispositivo mencionado obriga os responsáveis pelas diversões e espetáculos públicos a fixar, em lugar visível e de fácil acesso, a entrada do local, as informações destacadas sobre a natureza do espetáculo e a faixa etária específica no certificado de classificação. Observa-se que o Estatuto da Criança e do Adolescente não proíbe a permanência de menores em casa de diversões eletrônicas, mas delega às autoridades competentes (juízes das Varas da Infância e da Juventude e Poder Executivo) poderes para regulamentar a exploração, determinando expressamente que é imprescindível informar a natureza da diversão, a faixa etária recomendada e os horários de funcionamento. E importante também o empreendedor atentar para a legislação que rege atividades ligadas a informática, tais como: - Lei de Programa de computador n.º 9.609/98. Promulgada em 19/02/98, substitui a Lei 7646/87, entrou em vigor na data de sua publicação, dando liberdade de produção e comercialização de softwares de fabricação nacional ou estrangeira. - Lei de direitos autorais n.º 9.610/98. Substitui a Lei 5988/73, entra em vigor 120 dias após sua publicação; foi promulgada em 19 de fevereiro de 1998., assegurou a integral proteção dos direitos dos seus autores e estabeleceu penas rigorosas a quem viole esses direitos. Assim, piratear programas de computador se tornou crime, passível de pena de seis meses a dois anos de prisão. 8 Idéias de Negócios - lan-house

9 - Lei de informática n.º /2001. Altera a Lei n.º 8.248, de 23 de outubro de 1991, a Lei n.º 8.387, de 30 de dezembro de 1991, e o Decreto-Lei n.º 288, de 28 de fevereiro de 1967, dispondo sobre a capacitação e competitividade do setor de tecnologia da informação. Principais Órgãos para Registro: - Registro da empresa na Junta Comercial; - Inscrição na Receita Federal para obtenção do CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (http://www.receita.fazenda.gov.br); - Se for contribuinte do ICMS (empresas mercantis e prestadoras de serviços de telecomunicação e transporte), registrar a empresa na Secretaria da Fazenda do Estado ; - Inscrição da empresa na Prefeitura Municipal para obtenção do Cadastro de Contribuinte Mobiliário ; - Registro na Previdência Social para inscrição da empresa no INSS (http://www.mpas.gov.br); - Registro no Sindicato da Categoria (http://www.sinprolan.org.br) Estrutura A estrutura básica deve contar com um imóvel de cerca de 50m², dividido nos seguintes ambientes: Salão (onde serão instaladas as estações computadores que os usuários irão utilizar) além de área administrativa, banheiros e lavatório. A disposição interna deve separar a área de permanência do público das áreas restritas aos empregados. A área restrita deve possuir um balcão para atendimento e cobrança dos serviços e sua disposição deve permitir a visualização integral do salão, supervisão e suporte aos usuários. Idéias de Negócios - lan-house 9

10 A rede local de dados deve ser feita de forma a facilitar sua manutenção e minimizar o desgaste dos equipamentos. O local deve ser mantido em condições perfeitas de ordem e higiene, inclusive no que se refere ao pessoal e ao material. Há algumas Secretarias de Saúde Estaduais, que emitiram regulamentos estabelecendo exigências para o funcionamento das Lanhouse, dentre elas: Necessidade de sanitários para funcionários e para o público em geral, separados por sexo; Lavatórios exclusivos e em posição estratégica para que os funcionários façam a higienização das mãos; Todas as áreas e instalações revestidas de material liso, impermeável, de cores claras, de fácil higienização (Piso, Paredes, Forros e Tetos, Portas e Janelas); além de ambiente com iluminação uniforme e boa ventilação. Pessoal O número de funcionários deve ser proporcional à quantidade de horas que a Lan ficará aberta. Caso o empreendedor decida pelo funcionamento 24 horas por dia, serão necessários, ao menos, 3 atendentes com conhecimento de informática desempenhando as funções de atendimento aos clientes, lançamento de horas no computador, encaminhamento do cliente até ás máquinas e cobranças, manutenção básica dos computadores. Será necessário também um responsável pela gerência administrativa da empresa, geralmente é função do dono do estabelecimento. Todas as pessoas que trabalham na empresa devem ter algumas características para saber atender bem, tais como a habilidade em ouvir e atender os clientes, naturalidade na orientação dos clientes, boa vontade, persistência e paciência, saber negociar, equilíbrio emocional, identificar as necessidades dos clientes, iniciativa, 10 Idéias de Negócios - lan-house

11 agilidade e presteza no atendimento, identificar o perfil do usuário. Dependendo do horário de funcionamento e da localização, deve ser avaliada a possibilidade de contratação ou terceirização de atividades tais como limpeza e segurança da loja. Equipamentos Os equipamentos básicos de informática, softwares e games são os seguintes: -Ar condicionado -Computadores completos, com drive de disquete nas máquinas, monitores de 15", com placa mãe e processador com configuração compatíveis; -Servidores incluindo gravador de DVD-R80GB, Memória: 1 Gb, Fones de ouvido, web cam Opcional, -Placa de Vídeo: GeForce 4000 de 128Mb, Gabinete com 4 baias - Impressoras -Software de gerenciamento de Lan House -Games ( Battle Fild,need For Speed 3, etc) -Conectores para cabo de rede -Modens ADSL -Antivírus atualizado Idéias de Negócios - lan-house 11

12 -Fones de ouvido -Mesas e cadeiras -Móveis e utensílios de escritório -Linhas telefônicas Um acesso de aproximadamente 4 MB para 12 máquinas é o ideal.quanto mais pc existirem na Lan house,maior o acesso que a sua rede tem que ter. Em relação aos equipamentos é importante mencionar que os equipamentos devem possuir nota de origem, e os softwares tem que ser originais. Matéria Prima / Mercadoria O custo com matéria-prima representa tudo aquilo que é gasto para se produzir um produto ou serviço. No caso de uma LAN House, ele representa os custos com as mercadorias para revenda, tais como: artigos de lanchonete e bomboniere. CD virgens para gravação, venda de periféricos como mouse, fones de ouvido ou games. Sob o ponto de vista mais amplo podemos considerar que o software e o hardware utilizados também sao insumos para os serviços prestados pelas LAN Houses. SOFTWARE (JOGOS) Diante da massificação e do crescente profissionalismo do mercado, fabricantes e desenvolvedores de tecnologia estão vendo neste segmento grandes oportunidades de negócios. Programas para aquisição de jogos e equipamentos, 12 Idéias de Negócios - lan-house

13 descontos, materiais promocionais e parcerias são algumas dos principais táticas utilizadas pelas empresas de software para conquistar o mercado de LAN Houses. Algumas LAN Houses negociam com distribuidoras para o fornecimento de algumas cópias de um determinado lançamento de jogo, por um mês, apenas para testar sua aceitabilidade pelos usuários. Esta parceria elimina o risco de uma Lan House comprar uma licença de um jogo que pode não dar certo e terminar com prejuízo. Outra medida que com o mesmo objetivo, é o licenciamento de jogos por um determinado período, com um valor especial para cada jogo. Ao invés de exigir um pagamento único e alto para a compra dos softwares, as distribuidoras cobram valores mensais mais baixos e apenas enquanto a Lan House estiver utilizando o jogo. HARDWARE - Quando o assunto é hardware, um dos maiores obstáculos enfrentados é a vida útil de um equipamento, já que se exigem reposições cada vez mais constantes. Além disso, existem poucos fornecedores no mercado que oferecem os tipos de equipamentos, legalizados, que uma Lan House necessita para se manter atualizada. Conseqüentemente, os preços são altos. Recomenda-se ao empreendedor buscar produtos legítimos, além do oferecimento de serviços técnicos, não esquecendo da necessidade de diminuição dos custos. Organização do processo produtivo Administração e Finanças - Organização interna e limpeza da Lan House; - Estabelecer a política de preços; Idéias de Negócios - lan-house 13

14 - Manter contatos com o Contador, Locador, dentre outros. - Acompanhar a legislação pertinente para verificar conformidade e impostos incidentes. - Colocar a gerência comercial a par de possíveis insatisfações ou problemas que possam vir a ocorrer com funcionários ou clientes. Compras - Gerenciar todas as compras, despesas gerais e pagamentos da empresa, tomando todas as decisões pertinentes a contratações, propaganda e negociação com fornecedores. - Controle de reposição de estoques - Supervisão e execução dos inventários periódicos dos estoques de mercadorias Recursos Humanos - Gerenciar o processo de contratação e acompanhamento dos funcionários incluindo: entrevistas de admissão, negociação salarial e benefícios, encaminhamento para exames médicos, rescisões, pagamentos, etc. Atendimento ao cliente - Receber e direcionar os clientes para as máquinas disponíveis. - Prestar suporte nas solicitações e orientações aos clientes. - Manter permanente acompanhamento sobre os games mais cobiçados pelos clientes e produtos da concorrência. - Receber e tratar as reclamações e sugestões dos clientes - Analisar o giro dos produtos comercializados, identificando as preferências dos clientes e fazendo as sugestões para introdução de novos produtos, visando melhorar continuamente o atendimento das necessidades dos clientes; 14 Idéias de Negócios - lan-house

15 Marketing - Planejar e executar os projetos de divulgação e estratégia de marketing da loja incluindo a distribuição de panfletos, malas diretas, confecção de adesivos, etc. - Planejar, divulgar e realizar campeonatos de jogos e pacotes diferenciados de preços. - Realizar pesquisas de acompanhamento de preços e atuação da concorrência, através de pesquisa nos meios de comunicação, recomendando as alterações de preços, promoções e outras ações, visando cativar a clientela e aumentar as vendas; Manutenção Software e Hardware - Gerenciar a manutenção, atualização e reposição dos equipamentos de hardware identificando novos produtos e fornecedores. - Manter contato com vendedores e equipe de suporte de manutenção dos fornecedores de software, incluindo a manutenção do software de gestão da Lan. Automação No mercado existem diversos pacotes de gerenciamento e automação de Lan Houses. Estes softwares possibilitam o controle das máquinas de acesso e o gerenciamento do negócio. Porém antes de se decidir pelo sistema a ser utilizado o empreendedor deve verificar a sua conformidade em relação à legislação fiscal municipal e estadual, a facilidade de suporte e atualizações oferecida pelo fornecedor.recomenda-se que o aplicativo tenha as funcionalidades listadas abaixo: - Controle em relação ao tempo de utilização das máquinas; - Controle dos dados sobre faturamento; Idéias de Negócios - lan-house 15

16 - Controle do estoque e venda de produtos; - Controle e armazenamento de tempo para clientes; - Controle na distribuição bônus; - Cadastro de Milhagem e promoções; - Bloqueio de programas indesejados (dentre eles sites e programas proibidos); - Organização de contas a pagar; - Manutenção de clientes em débito; - Controle remoto sobre as máquinas clientes; - Lista de espera - Controle do fluxo de caixa automático; - Relatórios e gráficos gerenciais para análise real do faturamento da loja. - Controle contra a exposição de dados confidenciais; - Mecanismos de bloqueio e desbloqueio de máquinas; - Controle de conexões Dentre os softwares mais conhecidos destacam-se: - NetWin LanHouse Manager - GRSOFT - Administrador Timer Café - Lan House Manager Lanma - Lan House Manager Administrador VSCyber - CS Manager - Cyber Manager Odin Canais de distribuição A própria loja onde a Lan House está instalada, funciona como o seu canal de distribuição. 16 Idéias de Negócios - lan-house

17 Investimentos Valores estimados para início do negócio: Reformas do Imóvel - R$3.000,00 Luminoso + Fachada - R$2.000,00 Abertura da Empresa - R$1.000,00 Marketing Inicial - R$4.000,00 Ar condicionado BTUs - R$ Computadores completos,(monitores de 15 e processador com configuração compatível) - R$22.000,00 Mouses(Microsoft Intellimouse Optical) - R$1.300,00 Fones de ouvido - R$250,00 Web cam - R$250,00 Servidor - R$3.000,00 Switch - R$350,00 Placa(GeForce 4 Ti mb DDR AGP8x) - R$150,00 Gravador de CD-Rom - R$350,00 Scanner - R$500,00 Impressora - R$500,00 Fax - R$500,00 Modem ADSL - R$250,00 Licença de uso Sistema Operacional- Windows XP (Para cada máquina que acessar o servidor é necessário uma licença de acesso -licença CAL, fora a licença da própria máquina). - R$7.800,00 (NOTA 1)Licença de uso Software de gerenciamento de Lan House(10 máquinas) - R$400,00 - (NOTA2) Licença de uso MicrosoftOffice (Excel, Word, PowerPoint e Access) - R$5.000,00 - Games ( Battle Field,Need For Speed 3, etc) - R$8.000,00 Licença de uso Antivírus atualizado - R$600,00 (2) Idéias de Negócios - lan-house 17

18 - Instalação e suprimentos de rede - R$2.500,00 - Mesas e cadeiras - R$6.500,00 - Móveis e utensílios de escritório - R$1.200,00 - Linhas telefônicas - R$200,00 -Um acesso de +/- 2 MB para 12 máquinas (o ideal é uma media de 256k por máquina quanto mais PC maior acesso sua rede tem que ter) - R$650,00 TOTAL:R$ ,00 Notas: (1) O empreendedor deve avaliar possibilidade de uso de uma solução grátis (free). Exemplo: Linux, lembrando que esta decisão implica em vantagens e desvantagens em relação às soluções pagas. (2) Para os usuários do Linux, existem soluções free, tal como Open Office. Também há antivírus free. Capital de giro Capital de giro é um montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter para garantir a dinâmica do seu processo de negócio. O capital de giro precisa de controle permanente, pois tem a função de minimizar o impacto das mudanças no ambiente de negócios onde a empresa atua. O desafio da gestão do capital de giro deve-se, principalmente, à ocorrência dos fatores a seguir: - Variação dos diversos custos absorvidos pela empresa; - Aumento de despesas financeiras, em decorrência das instabilidades desse mercado; - Baixo volume de vendas; 18 Idéias de Negócios - lan-house

19 - Aumento dos índices de inadimplência; - Altos níveis de estoques. O empreendedor deverá ter um controle orçamentário rígido de forma a não consumir recursos sem previsão. O empresário deve evitar a retirada de valores além do pró-labore estipulado, pois no início todo o recurso que entrar na empresa nela deverá permanecer, possibilitando o crescimento e a expansão do negócio. Dessa forma a empresa poderá alcançar mais rapidamente sua auto-sustentação, reduzindo as necessidades de capital de giro e agregando maior valor ao novo negócio. A necessidade de capital de giro neste negócio é relativamente baixo. As receitas a vista (em grande parte) ajudam o fluxo de caixa. O mercado trabalha com uma estimativa de necessidade de capital de giro de 10% do investimento inicial. Custos Custos são todos os gastos realizados na produção de um bem ou serviço e que serão incorporados posteriormente no preço dos produtos ou serviços prestados, como: aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas de vendas. O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra, produção e venda de produtos ou serviços que compõem o negócio, indica que o empreendedor poderá ter sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como ponto fundamental a redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço e o controle de todas as despesas internas. Evitar o turnover alto (entrada e saída) de funcionários, pois esta Idéias de Negócios - lan-house 19

20 situação onera os custos da empresa. Quanto menores os custos, maior a chance de ganhar no resultado final do negócio. Os custos para abrir um negócio de Livraria devem ser estimados considerando os itens abaixo: Salários, comissões e encargos; Tributos, impostos, contribuições e taxas; Aluguel, taxa de condomínio, segurança; Água, luz, telefone e acesso a internet; Produtos para higiene e limpeza da empresa e funcionários; Recursos para manutenções corretivas; Assessoria contábil; Propaganda e publicidade da empresa; Aquisição de matéria-prima e insumos; Despesa com vendas. Segue um exemplo de estimativa de custos-trata-se apenas de um exemplo.os custos podem variar de acordo com o porte do negócio: Mão-de-obra - R$2.100,00 Depreciação Equipamentos - R$2.000,00 Impostos - R$1.500,00 Aluguéis, Condomínios e IPTU - R$1.500,00 Água, Luz e Telefone - R$500,00 Serviço Conexão em Banda Larga - R$500,00 Contador - R$400,00 Manutenção & Conservação - R$300,00 Outros - R$200,00 Marketing & Publicidade - R$100,00 Material de Escritório - R$100,00 Material de Limpeza - R$80,00 20 Idéias de Negócios - lan-house

21 Seguros - R$80,00 Diversificação / Agregação de valor Hoje uma Lan House deve oferecer mais do que jogos de computadores e acesso a internet. Ela tem que seguir o conceito de uma loja de conveniência, oferecendo cada vez mais serviços com valor agregado como internet banda larga, lanchonete, serviço de escritório, terminal bancário, serviço de festas e aluguel do espaço para reuniões e treinamentos, entre outros serviços, como exemplo citamos: - digitação de texto ; - digitalização de imagens (fotos ou documentos); - disponibilização dos aplicativos Office da MicroSoft (Word, Excel, PowerPoint, Access); - lanchonete e bomboniere; - gravação de CD s; - impressão. Um dos serviços que mais tem crescido é a procura por Office (Word, Excel, PowerPoint), tornando a Lan House uma boa ferramenta para que qualquer pessoa tenha contato com a tecnologia atual, principalmente porque a maioria dos usuários não tem interesse ou não podem desembolsar um valor muito alto para adquirir um computador. Outros serviços procurados são a gravação de CD e a impressão, oferecidos por um preço mais acessível do que nas copiadoras. Este tipo de serviço, em sua maior parte, não é feito na hora, já que o Idéias de Negócios - lan-house 21

22 mesmo não é executado pelo usuário, mas por um funcionário da loja. Um diferencial que também pode ser explorado é o aluguel da loja para festas de adolescentes, inclusive para menores de 12 anos que não podem entrar neste tipo de estabelecimento desacompanhados de um responsável. Este serviço pode ser um grande retorno para a empresa, desde que observado as normas da Vigilância Sanitária, Estatuto da Criança e do Adolescente e legislação municipal aplicável. Aluga-se parte da loja ou a loja toda pelo tempo que o cliente quiser. O valor da hora cobrada, normalmente, é o dobro do preço da hora em horário normal. Além disso, os pais, se quiserem, podem contratar o buffet da loja. Algumas empresas vem utilizando as Lans como centros de treinamentos e núcleos de aprendizagem para o desenvolvimento profissional já que dispõe de infraestrutura para tanto. Muitas pessoas não têm computador em casa ou no trabalho. A inovação em treinamento a distância de aplicar o e-learning em ambiente próprio das Lan Houses já vem sendo utilizada por algumas empresas. Adicionalmente, algumas empresas desenvolvedoras de jogos mundiais começam a demonstrar grande interesse em desenvolver as Lan Houses como ponto de venda de seus produtos para o consumidor final. Algumas Lans House possuem acordos com distribuidoras de jogos eletrônicos e parceiras, que deixam algumas cópias de um determinado lançamento, por um mês, apenas para testar sua aceitabilidade pelos usuários. 22 Idéias de Negócios - lan-house

23 Divulgação Num plano de marketing é importante o equilíbrio entre elementos como preço, qualidade do serviço, ponto (localização) e promoção. Desta forma o empreendedor deve ter bem claro seus objetivos de comunicação, o público que deseja atingir, a mensagem que deseja passar, as ofertas a serem feitas e motivações a serem sugeridas aos clientes potenciais. O publico que irá utilizar a sua Lan House pode ser bem diferenciado, fugindo do estereótipo do adolescente e do office-boy cabulando o serviço, neste mercado cresce o interesse das mulheres, executivos e pessoas com mais de 50 anos, dentre outras tribos. Nesse ramo de negócio o começo é desafiador. Os empreendedores contam que a primeira estratégia para tornar suas Lan House conhecidas foi à distribuição de panfletos. Mas o que vale e continua sendo o principal meio de divulgação da Lan House é a propaganda boca a boca feita pelos próprios usuários. Os empreendedores devem ter consciência de que a qualidade nos serviços prestados é a melhor forma que se tem de divulgar-se, pois é a propaganda boca a boca que fortalece as marcas. Podemos arriscar dizendo que seus futuros clientes querem vantagem. Freqüentarão sua Lan House se obtiverem maiores vantagens. Descobrir estas vantagens é fruto de percepção e de sensibilidade para com o mercado. Mas o que são vantagens? Geralmente, são pequenos detalhes. - Comodidade, conforto e beleza - quando dá prazer freqüentar o ambiente de sua Lan House; - Bom atendimento - o cliente fica sempre satisfeito mesmo quando Idéias de Negócios - lan-house 23

24 sua Lan House não dispõe do que ele deseja; - Interesse em satisfazer, resolver - o cliente é sempre ouvido e suas opiniões consideradas; - Diferenciação - o cliente percebe algo de especial na Lan House; - Personalização - a idéia de que este cliente é especial; - Confiança e credibilidade - você passa a idéia de que a satisfação dele é mais importante para você do que a venda; - Higiene - percebida em detalhes, principalmente se a sua Lan House possui uma lanchonete, os mouses devem ser permanentemente limpos e desengordurados; - Exposição - o cliente percebe que para se satisfazer não depende de ação sua, mas do que ele percebe na sua Lan House, da forma como ela funciona; - Crédito e facilidade de pagamento - sua empresa se adapta ao nível de renda do seu público; - Serviços adicionais - na prática você entrega satisfação, não somente produtos ou serviços pelos quais o cliente já paga; - Valorização do cliente, respeito e seriedade - os direitos do cliente você reconhece em todos os detalhes de sua operação; - Flexibilidade e adaptabilidade - de algum jeito sua Lan House deve satisfazer; - Inovação - sua Lan House é atualizada (esta imagem tem de ser constante); Informações Fiscais e Tributárias A empresa a ser aberta para permitir o funcionamento de uma Lan House deve ser a de prestação de serviço de locação de produtos de informática no próprio local. O segmento de lan house, assim entendida como a exploração de estabelecimentos de jogos eletrônicos recreativos, poderá optar pelo SIMPLES Nacional - Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de 24 Idéias de Negócios - lan-house

ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS.

ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS. ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS. Resumo efetuado a partir do Manual Como Elaborar um plano de negócios SEBRAE/ 2013 Profa. Célia Regina Beiro da Silveira ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIOS PARA O 1º CONCURSO

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

IDÉIAS DE NEGÓCIO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE

IDÉIAS DE NEGÓCIO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE (Fonte: SEBRAE/MS SEBRAE/SC) APRESENTAÇÃO DE NEGÓCIOS Contabilidade é um trabalho minucioso que atua nas áreas fiscal, tributária e trabalhista; exigindo muita análise e tempo. Por isso, a maioria das

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS Maio/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 Sistema Tributário Nacional Conjunto de regras jurídicas

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Diretor-Presidente Diretor Técnico Diretor de Administração e Finanças

Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Diretor-Presidente Diretor Técnico Diretor de Administração e Finanças Loja de artesanato Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Adelmir Santana Diretor-Presidente Paulo Tarciso Okamotto Diretor Técnico Luiz Carlos Barboza Diretor de Administração e Finanças Carlos

Leia mais

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO CATEGORIAS TÉCNICO TECNÓLOGO TEMAS LIVRE INCLUSÃO SOCIAL COOPERATIVISMO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 1.1 Nome da Instituição 1.2 Nome do Reitor(a)/Diretor(a)-Geral/Diretor(a) 1.3

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS OFICINA EMPRESARIAL COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS - ATENDIMENTO COLETIVO - 01 Como tudo começou... Manuais da série Como elaborar Atividade 02 Por que as empresas fecham? Causas das dificuldades e

Leia mais

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO 1 Simples Nacional e o Planejamento Tributário Marcos A. Nazário De Oliveira marcosadinavi@gmail.com Egresso do curso de Ciências Contábeis Rafael Antônio Andrade rfaandrade@msn.com Egresso do curso de

Leia mais

COMITÊ GESTOR PROROGA PRAZO DA COMPETÊNCIA 12/2008 E REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 128/2008

COMITÊ GESTOR PROROGA PRAZO DA COMPETÊNCIA 12/2008 E REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 128/2008 COMITÊ GESTOR PROROGA PRAZO DA COMPETÊNCIA 12/2008 E REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 128/2008 O Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) publicou resoluções que prorrogam o prazo da competência

Leia mais

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO COMO ABRIR SEU NEGÓCIO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Reflexão Qual o principal motivo para buscar a formalização de seu negócio? É importante lembrarmos que: Para desenvolver suas

Leia mais

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP)

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) Edição 2013 01) O que é Microempreendedor Individual - MEI? Considera-se Microempreendedor Individual - MEI o empresário individual

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA FRALDAS DESCARTAVEIS Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA Fevereiro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA *Lei Complementar 374/2009: LEI COMPLEMENTAR Nº 374, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

Planejamento Tributário Simples Nacional. Fabricio Oenning Pensamento Contábil

Planejamento Tributário Simples Nacional. Fabricio Oenning Pensamento Contábil Planejamento Tributário Simples Nacional Fabricio Oenning Composição: Este treinamento está composto pelas seguintes aulas: Aula 1 Simples Nacional Aula 2 Lucro Real Aula 3 Lucro Presumido Nossa Agenda

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 PGMEI Pág. 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 3 1.2 OBJETIVO DO PROGRAMA... 3 1.3 A QUEM SE DESTINA... 3 1.4 TRIBUTOS ABRANGIDOS PELO SIMEI...

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL TREINAMENTO Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para

Leia mais

1) Para vender pela internet (ter uma loja virtual) preciso ter um CNPJ obrigatoriamente? 2) Quais os impostos que incidem sobre uma loja virtual?

1) Para vender pela internet (ter uma loja virtual) preciso ter um CNPJ obrigatoriamente? 2) Quais os impostos que incidem sobre uma loja virtual? Caro leitor, Todos os dias recebemos milhares de pessoas, em nosso programa de consultorias do ShoppingSeguro.com.br, muitas dúvidas sobre os aspectos contábeis da abertura de uma loja virtual para nossos

Leia mais

MANUAL Processo Simples Nacional

MANUAL Processo Simples Nacional 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: Conforme combinação com a Equipe Teorema Joinville teríamos que criar uma tabela de Receitas, uma tabela com as alíquotas por faturamento com data inicial final de validade,

Leia mais

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves 2.1 A Tributação no Brasil 2.2 Opção pela Tributação - Lucro Real 2.3 Opção pela Tributação - Lucro Presumido 2.4 Opção pela Tributação - Lucro

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO 3ª aula

FORMAÇÃO DE PREÇO 3ª aula FORMAÇÃO DE PREÇO 3ª aula Formação de Preços Fatores Determinantes: Influência do macroambiente Análise da concorrência Comportamento de compra do consumidor Ciclo de vida do produto Segmentação do mercado

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

2ª Etapa 2009 a 2011. EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham!

2ª Etapa 2009 a 2011. EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham! 2ª Etapa 2009 a 2011 EI - Empreendedor Individual Profissionalizar para prosperar. Aqui, todos ganham! Benefícios para o Setor de Agenciamento de Viagens Com a Lei Complementar 128/08 - que alterou o Estatuto

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires DECRETO Nº 5.204, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012 Regulamenta a Lei Municipal nº 2533/1998 Código Tributário Municipal e Leis que a complementam, no que diz respeito à escrituração fiscal e ao registro de serviços

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

DISCIPLINA AS ATIVIDADES DE LAN HOUSES, E ESTABELECIMENTOS SEMELHANTES NO MUNICIPIO DE MONTE ALEGRE DE MINAS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISCIPLINA AS ATIVIDADES DE LAN HOUSES, E ESTABELECIMENTOS SEMELHANTES NO MUNICIPIO DE MONTE ALEGRE DE MINAS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 2.380/2008 DISCIPLINA AS ATIVIDADES DE LAN HOUSES, E ESTABELECIMENTOS SEMELHANTES NO MUNICIPIO DE MONTE ALEGRE DE MINAS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Monte Alegre de Minas aprovou,

Leia mais

DECRETO Nº 1358, DE 08 DE JUNHO DE 2015 D E C R E T A: DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DECRETO Nº 1358, DE 08 DE JUNHO DE 2015 D E C R E T A: DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 1358, DE 08 DE JUNHO DE 2015 Regulamenta a Lei 9.499, de 26 de novembro de 2014, que instituiu o Programa Nota GYN, no Município de Goiânia e dispôs sobre a geração e

Leia mais

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária Lei Complementar 128 Alterações na Legislação Previdenciária Microempreendedor Individual MEI Conceito: É o empresário individual, referido no art. 966 do Novo Código Civil, que tenha auferido receita

Leia mais

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres;

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres; LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: Estabelece normas de incidência do ISS, relativas às operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências. AUTORIA: Poder Executivo A Câmara Municipal

Leia mais

COMPRA. certa. Treinamento para o profissional de compras. Tributação e seus impactos na rentabilidade. www.contento.com.br

COMPRA. certa. Treinamento para o profissional de compras. Tributação e seus impactos na rentabilidade. www.contento.com.br COMPRA certa Treinamento para o profissional de compras www.contento.com.br 503117 Tributação e seus impactos na rentabilidade editorial Calculando a rentabilidade Gerir uma farmácia requer conhecimentos

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

SEBRAE Estúdio Fotográfico

SEBRAE Estúdio Fotográfico SEBRAE Estúdio Fotográfico Apresentação do Negócio Estúdio fotográfico é um negócio que está relacionado a experiências divertidas, eterniza a integração, estimula a criatividade, ativa as fantasias e

Leia mais

UNIVERSIDADE GUARULHOS - UnG ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: PLANO DE NEGÓCIOS

UNIVERSIDADE GUARULHOS - UnG ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: PLANO DE NEGÓCIOS UNIVERSIDADE GUARULHOS - UnG ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: PLANO DE NEGÓCIOS MATERIAL COMPLEMENTAR PARTE 2 IDEIAS DE NEGÓCIOS PROFª MAISA ALVES masantos@prof.ung.br Fevereiro, 2014 PLANO DE NEGÓCIOS...

Leia mais

Escola de dança de salão

Escola de dança de salão Escola de dança de salão Expediente Presidente do Conselho Deliberativo Adelmir Santana Diretor-Presidente Paulo Tarciso Okamotto Diretor Técnico Luiz Carlos Barboza Diretor de Administração e Finanças

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta

Leia mais

Roteiro para Projeto Econômico-Financeiro - FCO

Roteiro para Projeto Econômico-Financeiro - FCO Roteiro para Projeto Econômico-Financeiro - FCO 1. A Empresa 1.1. Histórico / Aspectos Organizacionais 1.2. Razão Social 1.3. CNPJ 1.4. Inscrição Estadual e/ou Municipal 1.5. Número e data de registro

Leia mais

Plano de negócio. Conceitos, Importância e estrutura Aula 6

Plano de negócio. Conceitos, Importância e estrutura Aula 6 Plano de negócio Conceitos, Importância e estrutura Aula 6 Estrutura do plano de negócio Capa Sumário 1. Sumário executivo 2. Analise estratégica 3. Descrição da empresa 4. Produtos e serviços 5. Plano

Leia mais

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR N 11 de 13 de dezembro de 2007

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR N 11 de 13 de dezembro de 2007 LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR N 11 de 13 de dezembro de 2007 ALTERA E ACRESCENTA DISPOSITIVOS NA LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 001, DE 30 DE DEZEMBRO DE 1991 (CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL), ADEQUANDO À LEGISLAÇÃO

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...

1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 7 2.1 - Dados do Empreendimento... 7 2.2 - Setor de Atividade...

Leia mais

Consultoria, Assessoria e Desenvolvimento em Gestão de Projetos

Consultoria, Assessoria e Desenvolvimento em Gestão de Projetos OUTSOURCI NG Oferece tercerização de processos de negócios e alocação de recursos especializados nas áreas de tecnologia da informação, desenvolvimento e gerenciamento de projetos. Consultoria, Assessoria

Leia mais

SUPERSIMPLES ABRE NOVOS HORIZONTES PARA O CORRETOR DE IMÓVEIS

SUPERSIMPLES ABRE NOVOS HORIZONTES PARA O CORRETOR DE IMÓVEIS 1 Lei Complementar nº 147/2014 SUPERSIMPLES ABRE NOVOS HORIZONTES PARA O CORRETOR DE IMÓVEIS Redução drástica dos impostos e burocracia com inclusão no CNPJ 3 APRESENTAÇÃO Simples é uma lei viva, ela

Leia mais

Como comprar o seu imóvel. Um jeito único de vender.

Como comprar o seu imóvel. Um jeito único de vender. Como comprar o seu imóvel Um jeito único de vender. NOSSA MISSÃO A Impacto Engenharia investe constantemente em um relacionamento mais estreito com seus clientes e assim oferece um jeito único de servir,

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

INFORMAÇÕES ÚTEIS. 1 - Definição

INFORMAÇÕES ÚTEIS. 1 - Definição INFORMAÇÕES ÚTEIS Em pesquisa realizada pelo Banco Mundial o Brasil é um país que pode levar cerca de 5 meses para se legalizar uma empresa, mas o desemprego, a vontade de ter um negócio próprio, está

Leia mais

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável por Carlos Alexandre Sá Existem três métodos de apuração dos Custos das Vendas 1 : o método de custeio por absorção, o método de custeio

Leia mais

AVANÇOS NA IMPLEMENTAÇÃO E APRIMORAMENTO DA LEI GERAL DAS MPE

AVANÇOS NA IMPLEMENTAÇÃO E APRIMORAMENTO DA LEI GERAL DAS MPE AVANÇOS NA IMPLEMENTAÇÃO E APRIMORAMENTO DA LEI GERAL DAS MPE O MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI Seminário tripartite - OIT Políticas para superar a informalidade Maio/09 - Brasília - DF 12/08 07/09

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WCOBRANÇA COBRANÇA FÁCIL ALTERDATA

APOSTILA PARA O CURSO WCOBRANÇA COBRANÇA FÁCIL ALTERDATA Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para tornar

Leia mais

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa PGMEI PGMEI Pág. 1 MANUAL DO PGMEI 1 Introdução 1.1 Apresentação do Programa O Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (PGMEI) é um sistema

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma

Leia mais

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA 1º PASSO Certificado Digital ou Senha Web? Existem duas formas de acessar o sistema para a emissão da NFS-e, uma com o Certificado Digital e a outra pela Senha

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA Tem o presente regulamento a função de nortear as ações e procedimentos necessários ao bom funcionamento

Leia mais

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009.

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. CIRILDE MARIA BRACIAK, Prefeita

Leia mais

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Unidade II Orçamento Empresarial Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Referências Bibliográficas Fundamentos de Orçamento Empresarial Coleção resumos de contabilidade Vol. 24 Ed. 2008 Autores:

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

AULA 11 MICROEMPRESA - CARACTERÍSTICAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO BRASIL

AULA 11 MICROEMPRESA - CARACTERÍSTICAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO BRASIL AULA 11 MICROEMPRESA - CARACTERÍSTICAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO BRASIL A Lei Complementar 123/2006 estabelece normas gerais relativas ao tratamento diferenciado e favorecido a ser dispensado

Leia mais

A solução ideal para a gestão do comércio varejista

A solução ideal para a gestão do comércio varejista A solução ideal para a gestão do comércio varejista Principais Segmentos Auto Peças Material Elétrico / Construção Material Cirúrgico e Hospitalar Papelaria Informática Brinquedo Vestuários em Geral Cosméticos

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

Plano de Negócios Faculdade Castro Alves Cursos de Administração.

Plano de Negócios Faculdade Castro Alves Cursos de Administração. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PLANO DE NEGÓCIIOS Prroff.. Carrllos Mellllo Saal lvvaaddoorr JJANEI IRO/ /22000066 Introdução Preparar um Plano de Negócios é uma das coisas mais úteis que um empresário

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Finanças. Contas a Pagar e a Receber

Finanças. Contas a Pagar e a Receber 2 Dicas de Finanças Finanças Você pode achar que falar de finanças é coisa para grandes empresas. Talvez este assunto nem tenha sido tratado com a devida importância mesmo em sua informalidade. Contudo,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 1.775, de 10 de junho de 2014, dispondo sobre o modelo, requisitos, emissão e cancelamento da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, institui

Leia mais

NEWTON PAIVA O seu Centro Universitário

NEWTON PAIVA O seu Centro Universitário 1 NEWTON PAIVA O seu Centro Universitário Curso: Ciências Contábeis Período: 6º Turno: Noite Sala: 106 Departamento: Ciências Contábeis Faculdade: FACISA Disciplina: Contabilidade Fiscal e Tributária AVALIAÇÃO

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FELIPE BOSSOLAN RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CAPIVARI 2009 FELIPE BOSSOLAN RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Relatório de

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

Regime Tributário Unificado e Simplificado

Regime Tributário Unificado e Simplificado SUPER SIMPLES, uma abordagem para escolas de idiomas A partir de 1/7/07, estará em funcionamento o regime único de tributação, instituído pela Lei Complementar nº123, conhecida também como Super Simples

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

NOTAS FISCAL PAULISTA

NOTAS FISCAL PAULISTA NOTAS FISCAL PAULISTA 1. O que é Nota Fiscal Paulista? É um projeto de estimulo à cidadania fiscal no Estado de São Paulo, que tem por objetivo estimular os consumidores a exigirem a entrega do documento

Leia mais

LINK LOCUS Escritórios Virtuais. OFFICE LOCUS Escritórios Presenciais para uso full time 24h por dia

LINK LOCUS Escritórios Virtuais. OFFICE LOCUS Escritórios Presenciais para uso full time 24h por dia Enquanto você se movimenta, a Locus garante a retaguarda. Há mais de 13 anos, a Locus trabalha com um conceito muito utilizado por profissionais do mundo todo: Business Services. São soluções imediatas

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº, de 2014.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº, de 2014. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº, de 2014. (do Sr. Guilherme Campos e outros) Altera a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006 para reorganizar e simplificar a metodologia de apuração do imposto

Leia mais

Simples Nacional. Seminário de Direito Tributário. Assunto: PGDAS. Palestrante: Adalgisa G. M. Sabino

Simples Nacional. Seminário de Direito Tributário. Assunto: PGDAS. Palestrante: Adalgisa G. M. Sabino Simples Nacional Seminário de Direito Tributário Assunto: PGDAS Palestrante: Adalgisa G. M. Sabino 1 CÁLCULO E PGDAS Conceitos Básicos para Cálculo Regime de Tributação: Competência e Caixa Segregação

Leia mais

Palestra. ICMS/SP Substituição Tributária Regime Especial Distribuidor. Apoio: Elaborado por: Giuliano Kessamiguiemon Gioia

Palestra. ICMS/SP Substituição Tributária Regime Especial Distribuidor. Apoio: Elaborado por: Giuliano Kessamiguiemon Gioia Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa PGMEI PGMEI Pág. 1 MANUAL DO PGMEI 1 Introdução 1.1 Apresentação do Programa O Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (PGMEI) é um sistema

Leia mais

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL CANDIDATOS A PREFEITOS E PREFEITAS MUNICIPAIS Pleito Eleitoral 2012 PROPOSTAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO

Leia mais

PROJETO IN$TRUIR - 2014

PROJETO IN$TRUIR - 2014 PROJETO IN$TRUIR - 2014 DÚVIDAS ESCLARECIMENTOS Impostos incidentes sobre a emissão da NF para os convênios Pagamentos dos médicos associados à clínica. Alteração no relatório DMED. (Declaração de Serviços

Leia mais