Ampliar a oferta de crédito para estimular a economia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ampliar a oferta de crédito para estimular a economia"

Transcrição

1 Maio 2009 Ano 3 nº 25 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Ampliar a oferta de crédito para estimular a economia Nada muda nas premissas que norteiam nossa avaliação de risco e concessão de crédito. Ao assumir a Presidência do Banco do Brasil, estabeleci o compromisso de manter a trajetória de crescimento sustentável da Empresa, sempre pautado pela responsabilidade e pelo mais alto grau de transparência. O excelente trabalho desenvolvido nos últimos anos proporcionou ao BB resultados consistentes que nos colocaram em novo patamar de competitividade. O ano 2009 está sendo repleto de desafios para o Banco. A receita é trabalhar forte e transformar ameaças em oportunidades. Nosso plano de crescimento está mantido. O nosso compromisso é ampliar a oferta de crédito para estimular a economia. Seremos mais agressivos para manter nossas lideranças. Vamos dedicar atenção especial ao crédito para as pessoas física e jurídica, de grande ou pequeno porte. Ao garantir a expansão do crédito, o BB vai ocupar novos espaços no mercado, além de oferecer taxas ainda mais competitivas do que as que já praticamos. Nesse sentido, as aquisições, incorporações e parcerias estratégicas realizadas recentemente pelo Banco terão papel fundamental na condução dessa política, assim como o empenho e a qualificação do nosso corpo funcional. Todo esse processo está aliado à manutenção das melhores práticas de governança corporativa, compromisso meu como presidente do Banco do Brasil perante a sociedade. Nada muda nas premissas que norteiam nossa rigorosa avaliação de risco e concessão de crédito. O foco é, e sempre será, proteger a rentabilidade e a qualidade da carteira de crédito. Temos competência para gerar valor para o País por meio de nossa capacidade de crescimento sustentado. Buscaremos também expandir nossa participação no mercado nas áreas de seguridade, cartões e dos novos negócios de varejo, como o financiamento de veículos e o crédito imobiliário. Além disso, avançaremos com rapidez na absorção das sinergias advindas das parcerias feitas pelo BB, que reforçarão a estratégia de crescimento e permitirão ao Banco ampliar ainda mais o relacionamento com os clientes. O Banco do Brasil reafirma seu compromisso de contribuir para o desenvolvimento econômico e social do País e continuar sendo o primeiro Banco na preferência dos brasileiros. Boa leitura! Aldemir Bendine Presidente do Banco do Brasil leia também: Ganhe prêmios na promoção bb.com.br Novas medidas para o financiamento imobiliário Conheça as vantagens do BB Seguro Auto para Mulher Na hora de investir, fale com a assessoria do BB Estilo

2 Estratégia de investimentos Persistem as dúvidas em relação à retomada do crescimento da economia global no segundo semestre de 2009, ainda que o mês de abril tenha sido marcado pela melhora do ânimo dos investidores, sustentado pelos indícios de estabilização do sistema financeiro mundial. Apesar dos sinais de estabilização, os dados macroeconômicos ainda se encontram em patamares historicamente baixos, o que reforça a contradição vivenciada pelos mercados no último mês. No final de abril, o Departamento do Comércio dos Estados Unidos informou que o PIB daquele país apresentou contração pelo terceiro trimestre consecutivo, o que não acontecia há 34 anos. Após o recuo de 0,5% no terceiro trimestre e da queda de 6,3% no último trimestre de 2008, a atividade econômica norte-americana apresentou novamente forte desaceleração de 6,1% no primeiro trimestre deste ano. Este último dado, apesar de sujeito a revisões, reforça o momento atual de fragilidade da maior economia do mundo. Com a atividade fraca e o mercado de trabalho debilitado (a taxa de desemprego nos Estados Unidos pode chegar a neste ano), não se deve esperar por bons resultados corporativos em O desempenho do consumo e do comércio global deve continuar se retraindo, porém em ritmo menos intenso do que aquele verificado no final de % 80% 60% 40% 20% 0% Desempenho da Alocação Acumulado em 12 meses (% CDI) Fundos DI e/ou CDB DI 140% 120% 100% 80% 60% 40% 20% 0% 92,20% 31,51% 3,97% Perfil Conservador Perfil Moderado Perfil Arrojado Sugestão de Alocação de Recursos 51% 14% 35% Perfil Conservador 50% 30% 25% 25% Perfil Moderado Fundos Renda Fixa e/ou CDB Pré Fundos Multimercado Fundos de Ações e/ou Ações 5% 45% 40% Perfil Arrojado A oferta de crédito ainda está longe dos patamares atingidos na primeira metade de 2008, o que tem motivado ações monetárias expansionistas pelas principais economias mundiais, como, por exemplo, a compra de títulos soberanos praticada pelo Banco Central dos EUA visando melhorar a liquidez dos mercados de crédito. No Brasil, o governo tem se mantido atento aos impactos negativos da retração econômica mundial e da escassez de crédito e vem adotando medidas de incentivos fiscais para estimular a atividade econômica por meio de setores-chave da economia, como o de construção civil, automotivo e linha branca (fogões, geladeiras, máquinas de lavar etc.). Um dos principais objetivos do governo brasileiro é minimizar o efeito da crise sobre o mercado de trabalho nacional, cuja taxa de desemprego atingiu 9% em março. Essas medidas, contudo, não devem evitar retração do PIB brasileiro em A estimativa média do mercado, segundo o Relatório Focus do Banco Central do mês de abril, é de retração de 0,30% do nosso PIB este ano. Juros Com o corte promovido pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central em abril, a taxa Selic atingiu o patamar histórico de 10,25% ao ano. A expectativa média do mercado, conforme último Relatório Focus de abril, é de que o BC, daqui em diante, promova cortes menos pronunciados na taxa básica, mas, ainda assim, a taxa Selic deverá encerrar 2009 em 1 dígito em 9,25% ao ano. Câmbio Com a consolidação da percepção de que o pior já pode ter passado, diminui a demanda por dólar, que é um ativo de hedge (segurança/proteção), o que favorece a depreciação da moeda americana. A volatilidade no mercado cambial doméstico se reduziu consideravelmente, o que é positivo para o planejamento financeiro de empresas, principalmente aquelas com negócios voltados para o setor externo. A expectativa média do mercado no último Relatório Focus do BC é de que a cotação do dólar encerre o ano em R$ 2,25. Bolsa Em abril, a bolsa doméstica se descolou de seus pares mundiais e recuperou a pontuação que exibia ao final do 3º trimestre de É certo que a queda da taxa de juro interna para patamares historicamente baixos serve de estímulo para a tomada de risco por parte dos investidores, mas o movimento recente ainda não consolida a inflexão para um movimento consistente de alta. A percepção é de que está ocorrendo um movimento de ajuste positivo, mas ainda dentro de um cenário incerto. Se essa avaliação estiver correta, em algum momento as boas perspectivas para o desempenho das empresas brasileiras, precificadas no valor das ações, terão que ser ratificadas por dados reais de desempenho; do contrário, há risco de observarmos realização. Osvaldo de Salles Guerra Cervi, CFP Estrategista em investimentos seuestilo Ganhe prêmios na promoção bb.com.br Até o final do ano, todos os clientes do Banco do Brasil Estilo que utilizarem pelo menos uma vez por mês as transações bancárias disponíveis no Autoatendimento BB pela internet (pagamentos, aplicações, recarga de telefone, contratação de empréstimos, seguros etc.) concorrem, automaticamente, a diversos prêmios de R$ 4 mil. Serão distribuídos mais de R$ 700 mil em prêmios até o mês de dezembro. Não há necessidade de inscrição ou cadastro. Operações adicionais de contratação de empréstimos, compra de títulos de capitalização, renovação de seguros ou aquisição de plano de previdência, desde que feitas pelo Autoatendimento BB pela internet, geram um número da sorte extra para concorrer aos prêmios. Participe! *O regulamento da promoção está disponível no site bb.com.br/estilo. 2

3 Novas medidas para o financiamento imobiliário Conheça as vantagens do BB Seguro Auto para Mulher As mulheres estão cada vez mais exigentes, sobretudo em relação ao seu conforto pessoal. Foi pensando nisso que o Banco do Brasil criou o BB Seguro Auto para Mulher, um seguro de automóveis com pacote de benefícios exclusivo para o público feminino. As condições para o financiamento imobiliário dentro das regras do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) mudaram. O limite máximo de valor dos imóveis que podem ser financiados por essa modalidade de crédito passou recentemente de R$ 350 mil para R$ 500 mil, inclusive com o uso de recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). A semente de jacarandá Era véspera de Natal do ano 2007 quando Horácio Ricci, um simpático senhor de 82 anos, cliente da agência Estilo de Santo André, recebeu das mãos de sua gerente, Maria do Carmo, um cartão de boas festas com sementes de jacarandá. O presente era parte das ações promocionais dos 200 anos do Banco do Brasil, que, naquela data, entre outras atividades, distribuíam sementes da planta aos clientes Estilo em todo o Brasil. O objetivo: semear a imagem de crescimento conjunto entre o BB Estilo e seus clientes na busca da realização dos sonhos pessoais. Há pouco tempo, a gerente Maria do Carmo foi surpreendida com a correspondência que recebeu de Horácio: o envelope trazia uma carta e uma foto de um jacarandá no vigor dos seus 12 meses de vida. Ele plantara a semente e agora dava mostras de que tornara realidade a proposta do BB Estilo. No texto, um emocionante relato sobre a beleza da planta e o desejo de que ela se torne tão frondosa e forte como é o Banco do Brasil. Foi um sucesso: a carta circulou de mão em Outra mudança importante é o percentual máximo de financiamento dos imóveis pelas regras do SFH. No Banco do Brasil Estilo, o financiamento máximo passa a ser de até 80% do valor do imóvel (R$ 400 mil), mas pode chegar a até 90% (R$ 450 mil), de acordo com análise de cadastro. Com as linhas de crédito imobiliário do BB Estilo, o cliente conta com taxas e prazos diferenciados, carência de até seis meses para o início do pagamento das prestações e uma série de outros benefícios que só uma instituição como o Banco do Brasil pode oferecer! Para mais informações, consulte seu gerente. mão na agência e, depois de muitas leituras, chegou até a sede da Empresa, em Brasília. De uma simplicidade emocionante, a carta reflete tudo o que um banco pode esperar da relação com seu cliente: confiança e parceria. Ao saber do fato, Horácio comentou: O Banco do Brasil sempre foi muito bom para mim. Foi um gesto simples, do qual me orgulho, e nunca imaginei que tivesse tanta repercussão. Agora, sua preocupação é com o crescimento da árvore, que já não cabe no vaso onde a semente floresceu. Mas ele já tem a solução: vai plantá-la numa praça perto de sua casa, para vê-la tornar-se forte e frondosa. É essa a relação que o BB Estilo busca construir com você, cliente Estilo. Uma dessas vantagens é a franquia zero (que dá isenção total no pagamento de franquia no primeiro sinistro), além do serviço de acompanhante à delegacia em casos de roubo ou furto do veículo e serviços de troca de pneus e assistência técnica/reboque sem limites de utilização*. O BB Seguro Auto para Mulher também oferece a comodidade do serviço de piloto automático: da meia-noite às seis da manhã, caso a cliente não se sinta segura para dirigir, a seguradora envia motorista para conduzi-la com segurança, em seu próprio veículo, até a residência. O serviço pode ser utilizado até sete vezes por ano. Além disso, as clientes ainda contam com serviços de inspeção veicular, troca de pastilhas de freios, regulagem dos faróis e cristalização dos vidros, tudo inteiramente grátis! O BB Seguro Auto ainda oferece a vantagem do parcelamento em até 10 vezes sem juros no seu Ourocard ou débito em conta para as contratações feitas por meio da internet, até 30/6/09. O BB Seguro Auto pode ser adquirido pelo site bb.com.br/estilo, nos telefones ou (capitais e regiões metropolitanas) ou na sua agência do Banco do Brasil Estilo. * Serviço válido para os planos 3 e 4 da Assistência 24 horas. Um produto da Brasilveículos Companhia de Seguros, comercializado pela BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens S.A. O registro desse plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação a sua comercialização. CNPJ / Susep / seuestilo 3

4 Mistério de luzes e cores Espíritos iluminados dançando ao anoitecer. Faíscas provocadas pelas caudas de raposas batendo contra a neve. Fonte de felicidade e fertilidade para o resto da vida. Há uma infinidade de lendas e mitos sobre a aurora boreal e a aurora austral, verdadeiros espetáculos de luzes brilhantes que aparecem nos céus polares e sempre fascinaram a humanidade. A diferença entre as duas auroras é que uma ocorre no polo magnético do Hemisfério Norte (boreal) e a outra, a austral, no polo magnético do Hemisfério Sul, regiões pouco habitadas do planeta. Acausa do fenômeno, explicam os cientistas, é o encontro dos ventos solares com a atmosfera terrestre. Após deixarem o Sol e viajarem pelo espaço a uma impressionante velocidade de até 1,5 milhão de quilômetros por hora, os ventos solares trazem elétrons carregados que, ao entrarem em contato com os átomos da atmosfera, produzem o efeito luminoso que se assemelha a uma dança de cores no céu noturno. De acordo com os cientistas, as diferentes cores são resultado da altitude e do elemento envolvido nesse encontro. Ao se chocarem com o oxigênio, por exemplo, as partículas podem ficar verdes ou vermelhas. Em contato com o nitrogênio, tornam-se azuis ou violeta. Por se tratar de uma combinação de forças elétricas e magnéticas, que reagem entre si de diferentes maneiras, as auroras têm sempre o aspecto de uma dança de luzes brilhantes e coloridas. Todos os anos, milhares de turistas enfrentam o gélido clima polar para visualizar esse espetáculo singular. Na região conhecida como Lapônia Finlandesa há a melhor visão da aurora boreal. Nem sempre, no entanto, o espetáculo é garantido. O que tira o sono de muitos turistas. E aumenta o fascínio pelas auroras. Esse pode ser um excelente roteiro para suas férias de inverno. Na hora de investir, fale com a assessoria do BB Estilo Impulsionado mais pela emoção do que pela razão, é comum o investidor apostar todas as suas fichas em ativos que registrem desempenho superior aos demais em determinado momento. Foi o que ocorreu, por exemplo, com os investimentos na Bolsa. Com o movimento contínuo de alta dos últimos anos, muitos investidores decidiram alocar todos os seus recursos em ações e, possivelmente, acabaram amargando prejuízos com essa decisão em virtude dos impactos da crise global nesse mercado. Um seguro de vida socialmente responsável O BB Seguro Vida Mulher não é somente um produto com vantagens e benefícios exclusivos para as mulheres. Além das vantagens oferecidas no pacote Assistência SOS Mulher, que inclui mais de uma centena de serviços para o público feminino (assistência em viagens locais e ao exterior, serviços domiciliares e troca de pneus, entre outros), o BB Seguro Vida Mulher também incentiva a responsabilidade social. Parte da arrecadação do produto é repassada para os projetos sociais geridos pela Fundação Banco do Brasil, que beneficiam milhares de crianças e jovens em todas as regiões do País, sobretudo nas áreas cultural e esportiva, com os projetos "BB Educar" e "Trabalho e Cidadania". O Banco do Brasil Estilo reforça, dessa maneira, o compromisso de responsabilidade social intrínseco à gestão de seus negócios, apoiando ações e projetos alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, da Organização das Nações Unidas (ONU). Um produto da Companhia de Seguros Aliança do Brasil, comercializado pela BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens S.A. Processo SUSEP nº / CNPJ / O registro deste plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação a sua comercialização. seuestilo 4 A volatilidade do mercado financeiro nos últimos meses pode representar ótima oportunidade de aprendizado para o investidor pessoa física. Por exemplo, aprender a diversificar os investimentos e evitar a concentração excessiva em um único ativo, como ações ou câmbio. expediente A correta diversificação das aplicações em diferentes mercados, feita a partir de análises do cenário econômico, é uma maneira inteligente de aliar risco e retorno, de acordo com os objetivos e o perfil de risco de cada investidor. No Banco do Brasil Estilo, você encontra assessoria completa e qualificada para a formação de carteiras de investimentos que atendam ao seu perfil e aos seus objetivos de investimento, buscando sempre as melhores composições de risco e retorno entre os diferentes ativos do mercado financeiro. Central de Atendimento: SAC: Ouvidoria: Para deficiente auditivo ou de fala: seuestilo é uma publicação mensal do Banco do Brasil Estilo, distribuída como cortesia aos clientes. Coordenação: Diretoria de Marketing e Comunicação e Unidade Alta Renda. Produção editorial: IMK Relações Públicas. Editor responsável: Fraterno Vieira (MTb 7760). Textos: André Palhano. Produtor Gráfico: Márcia de Azevedo e Antonio Marcos G. Martinez Correspondência: Av. Paulista, 2.300, 8º andar, CEP , São Paulo SP Este boletim foi impresso em papel certificado FSC. Fundos de investimento não contam com a garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento ao aplicar os seus recursos. Embora cuide com rigor da qualidade dos conteúdos, o BB não se responsabiliza pela precisão dos dados e também por qualquer operação que venha a ser feita com base nos prognósticos sobre o comportamento dos ativos mencionados. É permitida a reprodução parcial ou integral do conteúdo desta publicação desde que citada a fonte.

5 Fundos Abril/ Referenciado DI BB Referenciado DI Estilo BB Referenciado DI LP Estilo Renda Fixa BB Renda Fixa LP Estilo BB Renda Fixa Pré LP Estilo (i) BB Renda Fixa LP Índice de Preço Estilo (i) Cambial Dólar BB Cambial Dólar LP mil BB Cambial Dólar LP 20 mil BB Cambial Dólar LP 100 mil Cambial Euro BB Cambial Euro LP mil Dívida Externa BB Dívida Externa LP mil Fundos de Renda Variável BB Ações Ibovespa Indexado Estilo (i) BB Ações Ibovespa Ativo Estilo (i) BB Ações IBRX Indexado Estilo (i) BB Ações Multisetorial Ativo (i) BB Ações Exportação BB Ações Small Caps BB Ações Índice Sustentabilidade Empresarial (i) BB Ações Dividendos BB Ações Energia BB Ações Telecomunicações BB Ações Embraer BB Ações Petrobras BB Ações Vale do Rio Doce BB Ações Consumo BB Ações Bancos BB Ações Siderurgia BB Ações Construção Civil BB Ações BB BB Ações PIBB Previdência Brasilprev Renda Total Fix II Brasilprev Renda Total Fix V Brasilprev Renda Total Composto 20 V Brasilprev Renda Total Composto 49 D Brasilprev Renda Total Ciclo 2020 Brasilprev Renda Total Ciclo 2030 Brasilprev Renda Total Ciclo 2040 Fundos de Investimentos Estilo - Indicadores de Rentabilidade Acum. Acum. Acum. Acum. PL médio (R$) Taxa Adm. Quota em Aplicação Aplicação Resgate Saldo Horário Limite Quota Quota Crédito Dt. Início 6 meses 12 meses 24 meses 36 meses Abril/09 (% a.a) 30/04/09 Inicial Subseqüente Mínimo Mínimo Movimentação Aplicação Resgate Resgate do Fundo 0,782% 3,450% 5,355% 11,411% 22,811% 38,386% ,00 1,97600 Qualquer Valor 23h00 D + 0 D + 0 D dez-03 0,811% 3,554% 5,455% ,70 1, ,00 Qualquer Valor 17h00 D + 0 D + 0 D set-08 0,791% 3,380% 5,227% 11,132% 22,518% 38,366% ,00 1,96790 Qualquer Valor 17h00 D + 0 D + 0 D dez-03 0,237% 4,963% 13,387% 15,997% 24,250% ,00 1,41234 Qualquer Valor 15h00 D + 0 D + 0 D jun-06-0,143% 6,716% 15,428% 14,788% ,00 1, ,00 Qualquer Valor 15h00 D + 3 D out-07 Multimercado sem Renda Variável sem Alavancagem BB Multimercado Trade LP Estilo (i) (ii) 0,959% 3,447% 6,009% 11,807% 25,673% ,00 1,38454 Qualquer Valor 17h00 29-jun-06 Multimercado com Renda Variável sem Alavancagem BB Multimercado Conservador LP Estilo (i) BB Multimercado Moderado LP Estilo (i) BB Multimercado Arrojado LP Estilo (i) 0,738% 0,927% -0,679% 2,832% 3,464% 0,263% 6,309% 5,367% 5,045% 2,988% -9,121% -17,648% 14,453% 1,554% -6,069% 14,250% ,50 1,50 1,50 1, , ,04605 Qualquer Valor Qualquer Valor Qualquer Valor 17h00 17h00 17h00 29-jun dez jun-06 Multimercado com Renda Variável com Alavancagem BB Multimercado Arbitragem LP Estilo (i) (ii) 0,816% 4,129% 6,348% 14,087% 20,090% ,00 1,29642 Qualquer Valor 17h00 D jun-06-5,432% -5,345% 4,428% 31,357% 14,799% 13,875% ,00 1, ,00 200,00 200,00 200,00 15h00 D + 0 D + 0 D mar-99-5,269% -4,701% 5,498% 34,174% 19,762% 21,301% ,00 7, , , , ,00 15h00 D + 0 D + 0 D out-95-5,253% -4,636% 5,605% 34,456% 20,219% 22,022% ,80 7, , , , ,00 15h00 D + 0 D + 0 D set-00-4,508% -7,496% 11,800% 17,417% 20,064% 28,217% ,50 1, ,00 200,00 200,00 200,00 17h00 11-jun-02-4,254% -3,344% 14,721% 35,001% 17,895% 21,284% ,50 8, ,00 200,00 200,00 200,00 17h00 D jan-95 14,528% 23,488% 23,333% -31,408% ,00 0,73827 Qualquer Valor 17h00 D out-07 15,205% 26,611% 26,035% -24,898% ,00 0,80494 Qualquer Valor 17h00 D out-07 12,805% 23,129% 24,284% -31, ,00 0,74905 Qualquer Valor 17h00 D out-07 16,152% 26,887% 35,941% -23,840% -4,250% 9,145% ,00 1, ,00 17h00 D mar-06 18,644% 18,825% 16,079% -43,488% -30,136% -7,385% ,00 3, ,00 17h00 D jul-02 27,401% 26,337% 31,999% -29,930% -28,953% -12,020% ,00 3, ,00 17h00 D jul-02 15,302% 16,082% 9,552% -31,019% -8,444% 8,175% ,50 1, ,00 17h00 D dez-05 9,835% 17,980% 21,562% -24,072% -2,421% 20,599% ,00 6, ,00 17h00 D jul-02 11,862% 22,664% 29,689% 4,780% 16,660% 28,049% ,00 4, ,00 17h00 D out-97 7,913% 13,525% 23,423% -19,105% -17,697% -7,689% ,00 1, ,00 17h00 D fev-97 13,781% -0,055% -21,746% -48,120% -61,674% -54,803% ,00 0, ,00 17h00 D mai-01 4,696% 32,006% 31,120% -26,293% 38,4 42,095% ,00 9, ,00 17h00 D jul-00 17,219% 30,679% 25,584% -42,459% -13,414% 34,061% ,00 8, ,00 17h00 D fev-02 19,240% 26,835% 27,490% -21,456% ,00 0, ,00 17h00 D out-07 14,986% 20,890% 33,387% -16,326% ,00 0, ,00 17h00 D out-07 16,111% 20,920% 25,020% -48,300% ,00 0, ,00 17h00 D out-07 54,668% 78,079% 73,160% ,00 0, ,00 17h00 D jul-08 9,114% 28,862% 30,166% -30,004% ,50 0, ,00 17h00 D nov-07 13,731% 25,294% 24,673% -29,621% -3,282% 16,363% ,50 2, ,00 17h00 D jul-04 Indicadores Abril/ Acum. Acum. Acum. Acum. 6 meses 12 meses 24 meses 36 meses 0,589% 3,409% 5,694% 10,852% 21,543% 36,841% ,50 3, ,549% 3,244% 5,438% 10,300% 20,341% 34,821% ,00 2, ,354% 7,345% 9,480% 2,107% 16,116% 31,367% ,00 2, ,079% 11,1 14,092% -6,479% ,00 1, ,753% 11,932% 20,923% -2,599% ,00 1, ,667% 14,227% 22,361% -7,621% ,00 1, ,770% 15,597% 23,323% -10,570% ,00 1,00544 CDI 0,839% 3,762% 5,959% 12,658% 25,370% 42,636% Dólar -5,913% -6,791% 2,978% 29,107% 7,100% 4,265% Euro -6,359% -12,679% 7,079% 9,383% 3,820% 9,347% Ibovespa 15,549% 25,936% 26,928% -30,322% -3,405% 17,159% IBRx Brasil 13,176% 24,6 26,208% -30,398% -1,025% 21,730% (i) A BBDTVM cobra taxa de administração (T.A.) no FI no qual este fundo (FIC) investe. A T.A. apresentada representa a taxa total praticada atualmente pelo fundo (FIC+FI). Consulte seu gerente sobre a T.A. máxima permitida para cada fundo. (ii) Este fundo possui taxa de performance de 20% (vinte por cento) sobre a rentabilidade que exceder a taxa média diária DI de um dia. Os indicadores informados são apenas referências econômicas. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Para avaliação de performance do fundo de investimento é recomendável a análise para um período de, no mínimo, 12 meses. A rentabilidade apresentada é bruta, estando sujeita a tributação, conforme legislação vigente. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento antes de aplicar seus recursos. As aplicações realizadas em fundos de investimentos não são garantidas pelo administrador, por suas coligadas, pelo Gestor, por qualquer mecanismo de seguro, nem pelo Fundo Garantidor de Créditos - FGC.

6 A presente instituição aderiu ao Código de Autoregulação da ANBID para os Fundos de Investimento. Guia de Investimentos em Ações - BB Estilo Carteira Dividendos Empresa Ação Setor % Ambev Ambv4 Alimentos e Bebidas 10,0 CCR Rodovias Ccro3 Exploração de Rodovias 10,0 Eternit Eter3 Materiais para Construção 10,0 AES Tietê Geti4 Energia Elétrica 15,0 Petrobras Petr4 Petróleo e Gás 15,0 Sabesp Sbsp3 Água e Saneamento 10,0 Telesp Tlpp4 Telecomunicações 15,0 Vale do Rio Doce Vale5 Mineração 15,0 Carteira Top Pick Empresa Ação Setor % Ambev Ambv4 Alimentos e Bebidas 10,0 Aracruz Arcz6 Papel e Celulose 6,0 Comgas Cgas5 Petróleo e Gás 8,0 Sid. Nacional Csna3 Siderurgia 8,0 CCR Rodovias Ccro3 Exploração de rodovias 10,0 Itaúsa Itsa4 Holding 7,0 Lojas Renner Lren3 Vestuário e Calçados 5,0 Petrobras Petr4 Petróleo e Gás 8,0 Redecard Rdcd3 Serviços Financeiros 7,0 Tractebel Tble3 Energia Elétrica 10,0 Telemar Tnlp3 Telecomunicações 6,0 Ultrapar Ugpa4 Químico 7,0 Vale do Rio Doce Vale5 Mineração 8,0 CARTEIRA DIVIDENDOS Materiais p/construção Petróleo e Gás Mineração Expl. de Rodovia Água e Saneamento Alim. e Bebidas Energia Elétrica Telecomunicações CARTEIRA TOP PICK 7% 6% 7% 5% 7% 8% 6% 16% 8% Alim. e Bebidas Papel e Celulose Petróleo e Gás Siderurgia Energia Elétrica Exploração de Rodovias Holding Vestuário/Calçados Serv. Financeiros Telecomunicações Químico Mineração Desempenho das Carteiras Abril 2007 de Ações - Abril % Histórico das Carteiras Acompanhadas x Ibovespa (posição até 30/04) Bovespa Carteira Dividendos Carteira Top Pick 10, 15,55% -5% - Jan-08 Fev-08 Mar-08 Abr-08 Mai-08 Jun-08 30/abr/08 S&P: Classificação BBB- para o Brasil (Grau de Investimento) Julh-08 Ago-08 Set-08 Out-08 Nov-08 Dez-08 Jan-09 Fev-09 Mar-09 Abr-09 Mai-09 14,94% -25% Temores de recessão nos EUA. Impacto no Ibovespa: desvalorização de 20,30% de 6/dez/07 a 21/jan/08 0,00% 5,00% 10,00% 15,00% 20,00% Ibovespa Dividendos Top Pick -35% -45% -55% Temores de Risco Sistêmico, Recessão Global e Quebra de Bancos nos EUA. 29/mai/08 a 27/out/08 queda de 60,19% Desempenho das Abril Carteiras 2007 de Ações - Ano ,57% 20,32% 0,00% 2,00% 4,00% 6,00% 8,00% 10,00% 12,00% 14,00% 16,00% 18,00% 20,00% 22,00% 24,00% 26,00% 28,00% 30,00% Ibovespa Dividendos Top Pick 25,94% Fonte: Economática Desempenho das Ações Acompanhadas (posição até 30/04) Ação Empresa Último Mín. 52 Máx. 52 No mês No ano Div. Yield IFR Preço Prazo Potencial Preço semanas semanas % % % Alvo % AMBV4 Ambev PN 123,52 75,33 128,16 13,46 22,97 3,30 81,5 129,42 mar/10 4,77 ARCZ6 Aracruz PNB 2,65 1,25 14,83 72,08 6,43 14,10 71,9 2,68 fev/10 0,98 CCRO3 CCR Rodovias ON 26,33 13,11 34,27 28,09 13,02 5,10 68,9 35,62 fev/10 35,30 CGAS5 Comgas PNA 32,00 27,33 45,37 13,00 2,34 5,60 62,7 45,31 jan/10 41,59 CSNA3 Sid Nacional ON 40,27 18,66 81,17 17,06 47,07 5,40 67,6 40,61 abr/10 0,84 ETER3 Eternit ON 7,00 3,17 9,20 19,66 42,41 9,20 81,5 9,42 fev/10 34,52 GETI4 AES Tiete PN 18,00 10,83 18,50 4,92 24,35 10,60 59,7 21,21 fev/10 17,85 ITSA4 Itausa PN 9,38 4,59 11,24 17,69 22,81 4,40 61,0 11,18 abr/10 19,17 LREN3 Lojas Renner ON 20,00 11,78 42,30 40,90 28,13 1,90 67,3 19,26 fev/10 em revisão PETR4 Petrobras PN 29,54 15,98 51,21 4,66 30,82 3,90 50,0 39,77 mar/10 34,62 RDCD3 Redecard ON 27,55 16,79 34,04-1,78 10,31 5,40 64,6 34,35 fev/10 24,68 SBSP3 Sabesp ON 31,15 17,67 45,13 20,74 14,02 4,20 76,1 42,84 jan/10 37,54 TBLE3 Tractebel ON 18,09 14,20 23,91 5,17-2,48 6,40 51,4 26,95 fev/10 48,98 TLPP4 Telesp PN 47,78 35,17 51,11-0,85 8,34 11,00 49,6 58,90 fev/10 23,27 TNLP3 Telemar ON 41,31 0,01 46,29 8,71 16,30 17,00 56,8 50,21 fev/10 21,53 UGPA4 Ultrapar PN 61,20 30,68 65,62 9,99 22,33 2,90 62,9 79,28 jan/10 29,54 VALE5 Vale R Doce PNA 30,48 19,89 56,55 15,94 29,83 3,90 69,5 41,94 mar/10 37,59 OBS.: Os percentuais indicados em cada papel têm como único objetivo auxiliar o investidor, podendo variar de acordo com o perfil de cada cliente. Este é apenas um acompanhamento de alocação e não exprime deliberações do Banco do Brasil. A utilização dos dados aqui fornecidos é de restrita responsabilidade dos usuários. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. O investimento em ações não é garantido pelo FGC - Fundo Garantidor de Créditos, é de alto risco e pode trazer perdas ao investidor.

7 O Ano da França no Brasil Os franceses estão novamente invadindo o Brasil. Ao contrário das incursões que ocorreram por aqui no século XVI, quando os franceses chegaram a tomar a cidade do Rio de Janeiro por mais de dez anos, desta vez a invasão tem como objetivo reforçar os laços de cultura e amizade que unem os dois países. Trata-se do Ano da França no Brasil, que até 15 de novembro vai reunir mais de 300 eventos artísticos, em diversas localidades, para apresentar a cultura francesa aos brasileiros. São exposições de arte, shows de música e dança, moda, gastronomia e uma série de outras manifestações artísticas, culturais e científicas. Promovido pelos governos dos dois países, as comemorações que marcam o Ano da França no Brasil são uma retribuição ao Ano do Brasil na França, realizado em 2005 e marcado por amplo leque de atividades culturais brasileiras que encantaram os franceses. Você pode acompanhar toda a programação do Ano da França no Brasil pelo site oficial do evento: Aproveite. Ou, como diriam os franceses, apréccier! Moda em números O mundo da moda é muito mais do que glamour, passarelas e gente bonita. É uma indústria que vem crescendo vertiginosamente em todo o mundo. No Brasil, o segmento movimentou US$ 43 bilhões no último ano, tornando-se um dos mais importantes setores da economia nacional, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecções. A atividade envolve cerca de 30 mil empresas, que respondem por 3,5% do PIB nacional e pela geração de 1,65 milhão de empregos diretos (75% de mulheres), ficando atrás somente do setor de alimentos e bebidas. Ao mesmo tempo que incentiva a inovação e o design, a moda também promove, divulga e amplia a presença do Brasil no exterior, onde nossos produtos e estilistas conquistam cada vez mais espaço e prestígio. Tudo isso lastreado por uma rica formação educacional: há dez anos, existiam somente quatro cursos de moda de nível superior no país. Hoje são mais de 150, a maior parte deles concentrada na região Sudeste. Encarte especial do boletim seuestilo, distribuído como cortesia aos clientes do Banco do Brasil Estilo PASS ION

8 Um empresário apaixonado pela moda BB Estilo: o banco oficial da SPFW Ronaldo Fraga de A a Z Autoral é a palavra que melhor define o estilista Ronaldo Fraga, esse genial artista mineiro, 41 anos que tem suas coleções e desfiles recheados de inspiração, humor, crítica social e, como ele mesmo define, histórias do homem comum caso do desfile apresentado na última edição da São Paulo Fashion Week, quando crianças e idosos assumiram o lugar dos modelos na passarela. Para a próxima edição da SPFW, o gênio criativo de Fraga já se manifesta no tema escolhido para marcar sua participação: Disneylandia. Ronaldo faz questão de afirmar que se tornou estilista no susto, uma vez que nunca pensou em seguir carreira na moda ou teve qualquer impulso familiar nesse sentido. Como começou? Pelo simples fato de saber desenhar, responde o estilista, que terá o desfile na SPFW patrocinado pelo Banco do Brasil Estilo. Era, sem dúvida, uma sina: hoje, ele é um dos mais respeitados estilistas no Brasil e no mundo. Uma personalidade singular, que você conhece com mais detalhes nesse pingue-pongue exclusivo para seuestilo: Amor: um andar acima da paixão Gula: por comida brasileira Hotel: Convento do Carmo, em Salvador, e Nanai, em Porto de Galinhas Imagem: o Carnaval de Olinda Joia: filhos Kenzo: um estilista japonês Livro: Leite derramado, de Chico Buarque de Holanda Música: brasileira Noite: de lua cheia Obama: não queria estar no lugar dele Política: titica Qualidade: generosidade Roupa: fantasia Cerca de R$ 1,5 bilhão em negócios, 5 mil empregos diretos e indiretos a cada edição e uma visitação que, desde o início do evento, em 1996, já levou mais de 1,6 milhão de pessoas ao Pavilhão da Bienal, em São Paulo. Esses são apenas alguns números da São Paulo Fashion Week (SPFW), o evento de moda mais importante da América Latina e que está entre os cinco mais importantes do mundo, ao lado das semanas de moda de Paris, Milão, Nova York e Londres. A semana de moda se originou da minha paixão, dos meus sonhos, da minha crença no potencial da moda brasileira, conta o empresário Paulo Borges, idealizador e diretor da SPFW. Nesta entrevista ao boletim seuestilo, Borges fala de moda, mercado e do tema desta edição primavera-verão, que integra as comemorações do ano da França no Brasil. seuestilo Por que o tema "passion" (paixão) nesta edição da SPFW? Paulo Borges A paixão pode ser um sentimento ou emoção muito forte, um desejo intenso, uma vontade incontrolável. Quem nunca se viu apaixonado por algo ou por alguém? É um tema amplo e incandescente e, por isso, o elegemos para a próxima edição da SPFW. Vamos escancarar a nossa paixão pela moda, a nossa paixão pela França, um país-referência no assunto e que comemora, em 2009, o seu ano no Brasil. seuestilo A França ainda dita a moda no planeta? PB Não devemos falar em ditadura, sobretudo no universo da moda. A França foi e continua sendo um país muito importante tanto para a moda como conceito quanto para a moda como produto. Lá estão instaladas as grandes maisons, os estilistas luxuosos, o glamour, o "je ne sais quoi". Com o advento da globalização, com a velocidade que a informação corre o mundo através da internet, não podemos mais falar num único polo ditador de moda. A única palavra que dita a moda hoje é a "diversidade". seuestilo Quais são as principais atrações da próxima edição? PB Uma novidade que já pode ser adiantada é o lançamento, durante a SPFW, da versão em português do livro Histoires de La Mode, de autoria de Didier Grumbach, presidente da Federação Francesa da Costura, do Prêt-à-Porter, dos Costureiros e dos Criadores de Moda, que também fará aula/palestra exclusiva para convidados. Outras atrações estão sendo definidas neste momento. seuestilo Como começou a semana de moda no Brasil? Você imaginava que algum dia ela se tornaria um dos mais importantes eventos mundiais do setor? PB A semana de moda começou por meio da minha paixão, dos meus sonhos, da minha crença no potencial da moda nacional. Também sabia que o mercado precisava de um calendário mais ajustado para os desfiles, porque eles são apenas a ponta do iceberg de uma indústria que movimenta bilhões no mundo todos os anos. Tínhamos certeza que nos tornaríamos uma referência para o setor, isso fazia parte do nosso planejamento. seuestilo O que é estilo? É preciso dinheiro para ter estilo? PB Cada um tem o seu estilo e (quase) tudo é válido. Dinheiro não compra bom gosto, e o uso em excesso pode até surtir efeito contrário. Não há dinheiro no mundo que pague distinção ou reconhecimento. Esse conceito levou o Banco do Brasil Estilo a ser o banco oficial da São Paulo Fashion Week (SPFW), a maior semana de moda do Brasil e a quinta do mundo, que acontece entre os dias 17 e 22 de junho em São Paulo. Os atributos de estilo e exclusividade são algumas das estratégias do BB Estilo. E o que a São Paulo Fashion Week, onde só entram convidados, tem de mais especial? Justamente estilo e exclusividade. Assim como na edição anterior da SPFW, o BB Estilo também terá nesta edição um lounge exclusivo para clientes e convidados, ambiente agradável com uma rica programação de atividades ligadas ao mundo da moda e do estilo. E você, cliente Estilo, é nosso convidado para conhecer esse espaço. Peça mais informações ao seu gerente e venha curtir a semana de moda mais importante do país. Beleza: nos olhos de quem vê Chapéu: um novo corte de cabelo Dinheiro: na mão é vendaval Estilo: o que marca e fica Fraqueza: por livros Sonho: de Valsa Tendência: um assunto antigo Útil: sonhar Vaidade: o prato predileto do diabo Zebra: o cavalo de pijama listrado seuestilo E paixão? Está em falta no mundo? PB Muito pelo contrário. Vivemos um momento em que, mesmo em face da crise e da recessão, as pessoas sonham com o melhor, vislumbram o ideal. Isso é paixão! Paixão é sonho. Paixão é o que faz girar, desde sempre, as engrenagens da humanidade.

seuestilo Os bons resultados do BB em 2008 leia também: BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Abril 2009 Ano 3 nº 24

seuestilo Os bons resultados do BB em 2008 leia também: BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Abril 2009 Ano 3 nº 24 Abril 2009 Ano 3 nº 24 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Os bons resultados do BB em 2008 Na edição de abril de 2008 deste Boletim, informamos que investimentos

Leia mais

seuestilo Admirável mundo web leia também: BB e Votorantim concluem parceria Outubro 2009 Ano 3 nº 30

seuestilo Admirável mundo web leia também: BB e Votorantim concluem parceria Outubro 2009 Ano 3 nº 30 Outubro 2009 Ano nº 0 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo Brasilprev Estilo na sua internet palavra do BB Admirável mundo web Oavanço tecnológico não é, isoladamente, bom

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Abril 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O fraco resultado dos indicadores econômicos chineses mostrou que a segunda maior economia mundial continua em desaceleração. Os dados

Leia mais

Estratégia de investimentos

Estratégia de investimentos Maio 2010 Ano 4 nº 37 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB A presente instituição aderiu ao Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento

Leia mais

seuestilo BB aposta em um horizonte promissor leia também: Uma opção mais barata para pagamento do cheque especial ou cartão Janeiro 2009 Ano 3 nº 21

seuestilo BB aposta em um horizonte promissor leia também: Uma opção mais barata para pagamento do cheque especial ou cartão Janeiro 2009 Ano 3 nº 21 Janeiro 2009 Ano 3 nº 21 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB BB aposta em um horizonte promissor A creditar no futuro de um país especialmente em meio a uma turbulência

Leia mais

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011 Visão do Desenvolvimento nº 96 29 jul 2011 O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada Por Fernando Puga e Gilberto Borça Jr. Economistas da APE BNDES vem auxiliando

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

Relatório Mensal - Novembro de 2013

Relatório Mensal - Novembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Depois de quatro meses consecutivos de alta, o Ibovespa terminou o mês de novembro com queda de 3,27%, aos 52.842 pontos. No cenário externo, os dados

Leia mais

seuestilo Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você leia também: Banco do João faz sucesso em Cannes Agosto 2007 Ano 1 nº 4

seuestilo Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você leia também: Banco do João faz sucesso em Cannes Agosto 2007 Ano 1 nº 4 Agosto 2007 Ano 1 nº 4 Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você É com satisfação que chegamos à 4ª edição de, uma publicação

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2012 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/09/2012 a 28/09/2012 Panorama Mensal Setembro de 2012 O mês de setembro

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 77 julho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 77 julho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 77 julho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Sistema bancário e oferta monetária contra a recessão econômica 1 BC adota medidas para injetar

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 Este material tem o único propósito de divulgar informações e dar transparência à gestão executada pela Edge Investimentos, não deve ser considerado como oferta de venda

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard:

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard: Mercearia Amigo varejista, A partir deste mês outubro - o Tribanco traz novidades no Projeto Capitão Varejo, pois conta agora com a parceria do Instituto Redecard. Juntos, irão levar até você mais informação

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Janeiro de 2015 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/12/2014 a 31/12/2014 Panorama Mensal Dezembro 2014 A volatilidade

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor Agosto 2010 Em Agosto, o fundo CSHG Strategy

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

Relatório Mensal Dezembro de 2015

Relatório Mensal Dezembro de 2015 Relatório Mensal Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa teve um desfecho melancólico no ultimo mês de 2015, fechando com queda de 3,92% e acumulando uma retração de 13,31% no ano. O cenário econômico

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

O Banco do Brasil Estilo quer comemorar com você duas importantes conquistas acumuladas pelo Banco do Brasil no mês de junho.

O Banco do Brasil Estilo quer comemorar com você duas importantes conquistas acumuladas pelo Banco do Brasil no mês de junho. Julho 2007 Ano 1 nº 3 Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB BB: destaque em sustentabilidade na América Latina Pelos princípios de responsabilidade socioambiental e desenvolvimento

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

seuestilo Lucro e desenvolvimento leia também: Mais pontos para você Setembro 2010 Ano 4 nº 41

seuestilo Lucro e desenvolvimento leia também: Mais pontos para você Setembro 2010 Ano 4 nº 41 Setembro 2010 Ano 4 nº 41 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento.

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM OUTUBRO São Paulo, 04 de novembro de 2010. O mês de outubro foi marcado pela continuidade do processo de lenta recuperação das economias maduras, porém com bons resultados no setor

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com alta de 9,97%, recuperando as perdas do início do ano. Mesmo com o cenário macroeconômico bastante nebuloso

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Opportunity. Resultado. Agosto de 2012

Opportunity. Resultado. Agosto de 2012 Opportunity Equity Hedge FIC FIM Agosto de 2012 Resultado Ao longo do segundo trimestre de 2012, o Opportunity Equity Hedge alcançou uma rentabilidade de 5% depois de taxas, o que representa 239,6% do

Leia mais

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS O QUE É? É a opção dada ao participante para que indique os percentuais de seu saldo que devem ser alocados em Renda Fixa e em Renda Variável (ações), de acordo com a sua aptidão

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Cesar Soares Barbosa Diretor de Previdência É responsável também pela gestão dos recursos garantidores dos planos de benefícios administrados pela Sabesprev,

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Relatório Econômico Mensal. Abril - 2012

Relatório Econômico Mensal. Abril - 2012 Relatório Econômico Mensal Abril - 2012 Índice Indicadores Financeiros...3 Projeções...4 Cenário Externo...5 Cenário Doméstico...7 Renda Fixa...8 Renda Variável...9 Indicadores - Março 2012 Eduardo Castro

Leia mais

Carta Mensal Mauá Sekular

Carta Mensal Mauá Sekular Mauá Participações I e II www.mauasekular.com.br contato@mauasekular.com.br Carta Mensal Mauá Sekular Fundos Macro Maio 2015 Sumário (I) (II) (III) Cenário Internacional Cenário Doméstico Principais Estratégias

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Novembro 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2015 1

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2015 1 No segundo trimestre de 2015, o fundo Pacifico Hedge FIQ FIM apresentou rentabilidade de 3,61%, líquida de taxas. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 3,03% e o mercado de bolsa valorizou-se

Leia mais

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Por Eduardo Tavares, em Arena do Pavani. Montar uma carteira de ações de empresas que são boas pagadoras de dividendos

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram bom desempenho em abril. A produção industrial

Leia mais

econômico e social do país.

econômico e social do país. Agosto 2010 Ano 4 nº 40 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. palavra

Leia mais

Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras

Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras As principais modalidades de aplicação financeira disponíveis no mercado doméstico caderneta de poupança, fundos de investimento e depósitos a prazo

Leia mais

O efeito da rentabilidade...

O efeito da rentabilidade... O efeito da rentabilidade... A importância da variável taxa: R$ 500 reais mensais, por 25 anos 0,80% 1,17% 1,53% 1,88% 2,21% 10% 15% 20% 25% 30% 10% aa 15% aa 20% aa 25% aa 30% aa Ano 0 R$ 0 R$ 0 R$ 0

Leia mais

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

seuestilo Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas leia também: Viaje com segurança Novembro 2007 Ano 1 nº 7

seuestilo Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas leia também: Viaje com segurança Novembro 2007 Ano 1 nº 7 Novembro 2007 Ano 1 nº 7 seuestilo Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas Nesta edição de seuestilo, você

Leia mais

7.000 6.500 6.000 5.500 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 - -500-1.000 fev./2010. ago./2011. fev./2012. nov.

7.000 6.500 6.000 5.500 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 - -500-1.000 fev./2010. ago./2011. fev./2012. nov. 4 SETOR EXTERNO As contas externas tiveram mais um ano de relativa tranquilidade em 2012. O déficit em conta corrente ficou em 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB), mostrando pequeno aumento em relação

Leia mais

seuestilo Reconhecimento ao cliente leia também: Autoatendimento BB pela Internet dá um salto de qualidade Janeiro 2010 Ano 4 nº 33

seuestilo Reconhecimento ao cliente leia também: Autoatendimento BB pela Internet dá um salto de qualidade Janeiro 2010 Ano 4 nº 33 Janeiro 2010 Ano 4 nº 33 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB A presente instituição aderiu ao Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos

Leia mais

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Esta apresentação foi preparada pelo Grupo Santander Banespa (GSB) e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida,

Leia mais

Perfin Long Short 15 FIC FIM

Perfin Long Short 15 FIC FIM Perfin Long Short 15 FIC FIM Relatório Mensal- Junho 2013 O Perfin LongShort 15 FICFIM tem como objetivo gerarretorno superior ao CDIno médio prazo. O fundo utiliza-se de análise fundamentalista eaestratégia

Leia mais

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 CARTEIRA COMENTÁRIO Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções

Leia mais

TC BTOWERS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ: 20.132.453/0001-89 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR

TC BTOWERS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ: 20.132.453/0001-89 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR TC BTOWERS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ: 20.132.453/0001-89 Ref.: Semestre Junho a Dezembro/2014 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR Em conformidade com o Art. 39 da Instrução CVM 472, de 31 de maio de

Leia mais

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA GUIA PARA A ESCOLHA DO PERFIL DE INVESTIMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Caro Participante: Preparamos para você um guia contendo conceitos básicos sobre investimentos, feito para ajudá-lo a escolher

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2009 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 OBJETIVOS... 2 2.1 OBJETIVO GERAL... 2 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 2 3 VIGÊNCIA... 3 3.1 MODELO DE GESTÃO... 3 3.2 PROCESSO

Leia mais

PROPOSTA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS - 2010

PROPOSTA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS - 2010 Secretaria da Administração do Estado da Bahia Superintendência de Previdência Diretoria de Gestão Financeira Previdenciária e Investimentos PROPOSTA DE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS - 2010 REGIME PRÓPRIO

Leia mais

BNY Mellon ARX Extra FIM. Julho, 2013

BNY Mellon ARX Extra FIM. Julho, 2013 BNY Mellon ARX Extra FIM Julho, 2013 Índice I. Filosofia de Investimento II. Modelo de Tomada de Decisão III. Processo de Investimento IV. Características do Fundo 2 I. Filosofia de Investimento Filosofia

Leia mais

Investimento no exterior: MORTGAGE

Investimento no exterior: MORTGAGE Investimento no exterior: MORTGAGE 01. Overview Crise do Subprime 2 01. Overview Crise Subprime Entendendo a Crise do Subprime Baixas taxas de juros levaram ao aquecimento do mercado imobiliários nos EUA

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

Relatório Mensal Agosto/2015

Relatório Mensal Agosto/2015 1. Cenário Econômico Relatório Mensal GLOBAL: A ata da reunião de julho do FOMC (Federal Open Market Committee) trouxe um tom mais conciliador. Embora a avaliação em relação à atividade econômica tenha

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram baixo desempenho em maio. A produção industrial

Leia mais

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 Este relatório tem como objetivo, atender a Instrução SPC nº 07 de 2005 e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Agosto de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing do Banco Itaú Indicadores de Mercado 2 Mercado de Cartões 2008 Indicadores de

Leia mais

XP CAPITAL PROTEGIDO X: BERKSHIRE HATHAWAY

XP CAPITAL PROTEGIDO X: BERKSHIRE HATHAWAY XP CAPITAL PROTEGIDO X: BERKSHIRE HATHAWAY BERKSHIRE HATHAWAY PORTFOLIO DE EMPRESAS Investimentos na Bolsa Americana Warren Buffett é considerado o maior investidor de todos os tempos. Sua filosofia consiste

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

Relatório Mensal - Junho de 2013

Relatório Mensal - Junho de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Junho foi mais um mês bastante negativo para o Ibovespa. O índice fechou em queda pelo sexto mês consecutivo impactado pela forte saída de capital estrangeiro

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

seuestilo Há 200 anos fazendo o futuro leia também: Mobile BB agora também no iphone Outubro 2008 Ano 2 nº 18

seuestilo Há 200 anos fazendo o futuro leia também: Mobile BB agora também no iphone Outubro 2008 Ano 2 nº 18 Outubro 2008 Ano 2 nº 18 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Há 200 anos fazendo o futuro Concluir um ciclo de existência, que aprendemos a denominar de aniversário,

Leia mais

1. Público-alvo. 2. Objetivos

1. Público-alvo. 2. Objetivos LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015 Data: 10/08/2015 Participantes Efetivos: Wagner de Jesus Soares Presidente, Mariana Machado de Azevedo Economista, Rosangela Pereira

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Julho de RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA PB TOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros Projeções Economia Global

Leia mais

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 101/15 30/06/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Junho de 2015 Sumário 1. Perspectivas do CenárioEconômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

Ponto pra Você. Programa de Relacionamento do Banco do Brasil para Clientes PF

Ponto pra Você. Programa de Relacionamento do Banco do Brasil para Clientes PF Ponto pra Você Programa de Relacionamento do Banco do Brasil para Clientes PF JULHO/2013 Sumário - O que é o Programa Ponto pra Você?... 3 - Quem participa do Programa?... 3 - Pontos: quais os tipos?...

Leia mais