São Martinho S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF Nº / NIRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "São Martinho S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF Nº 51.466.860/0001-56 NIRE 35.300.010.485"

Transcrição

1 São Martinho S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF Nº / NIRE Informações necessárias para a Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada em 1º de dezembro de 2010 (Instrução CVM Nº 481/2009) 1

2 A. ITENS DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA Pradópolis, 12 de novembro de SÃO MARTINHO S/A (São Martinho ou Companhia ), empresa agroindustrial, com sede na Fazenda São Martinho, município de Pradópolis SP, CNPJ/MF nº / , submeterá à Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada em 1º de dezembro de 2010 ( AGE ), a seguinte Proposta da Administração, devidamente aprovada ad referendum da AGE pelo Conselho de Administração da Companhia, em reunião realizada em 10/11/2010: Para deliberar sobre: 1. A ratificação do Protocolo e Justificação de Cisão Parcial da Usina São Martinho S.A. CNPJ nº / , firmado pelas respectivas administrações da Usina São Martinho S.A., na qualidade de cindida, e da Companhia, na qualidade de Incorporadora do acervo líquido cindido. A proposta para ratificação da assinatura do Protocolo e Justificação de Cisão Parcial da Usina São Martinho S.A. ( Protocolo e Justificação ), firmado em pelas respectivas administrações da Companhia, na qualidade de incorporadora do acervo líquido cindido, e da Usina São Martinho S.A., na qualidade de cindida, e elaborado com base no balancete de , conforme Anexo II. As administrações das Companhias recomendam a aprovação da proposta de cisão parcial da Usina São Martinho S.A., com a incorporação do acervo líquido pela São Martinho S.A., nos termos do Protocolo e Justificação, por entenderem que a operação resultará nos seguintes benefícios ( Cisão Parcial ): (i) aumento da eficiência das operações, especialmente no âmbito financeiro e fiscal que serão decorrentes da centralização das atividades, dentro de seus princípios empresariais, agroindustriais ou de qualquer outra exploração; (ii) fortalecimento do desempenho financeiro das Companhias e otimização do acesso a capitais, objetivando maiores níveis de competitividade e produtividade. 2. A ratificação da nomeação e contratação da PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes para a avaliação da Usina São Martinho S.A., a valor contábil com base no balancete de A proposta para ratificação da nomeação e contratação da PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, através de sua filial localizada em Ribeirão Preto SP, na Avenida Antonio Diederichsen, nº 400 cjs 1 a 6, 9 e 10, 22º andar Jardim América, regularmente inscrita no CNPJ/MF sob nº / , CRC sob nº 1SP000160/O-5 e na CVM Ato Declaratório nº 5038 de 08/09/1998, como Auditores Independentes para a avaliação da Usina São Martinho S.A., a qual será cindida parcialmente, com parte do seu acervo líquido incorporado, pela Companhia, a valor contábil, com base no balancete de

3 3. A aprovação do laudo de avaliação da Usina São Martinho S.A., emitido pela PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes. O laudo de avaliação emitido PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, conforme Anexo III. 4. A aprovação da cisão parcial da Usina São Martinho S.A., - com a incorporação do acervo líquido a ser cindido pela Companhia. Conforme informações contidas nos Comentários dos Administradores, nos termos do Anexo I ao presente. A administração ressalva que o capital da Companhia não sofrerá qualquer alteração, pois o investimento na Usina São martinho S.A. já se encontra nela registrado pelo valor de Patrimônio Líquido. 5. A alteração do Estatuto Social da Usina São Martinho S.A. em decorrência da Cisão Parcial. A administração da Companhia submete à apreciação da Assembleia Geral Extraordinária a proposta de alteração dos artigos 1º, 2º, 5º, 9º e 16 do Estatuto Social de sua subsidiária integral, Usina São Martinho S.A., em sua respectiva Assembléia Geral Extraordinária, visando alterar sua denominação, objeto social, capital social, composição da diretoria e denominação dos respectivos cargos, nos termos do Anexo V ao presente. 6. A alteração dos artigos 26 e 32 do Estatuto Social da Companhia. A administração da Companhia submete à apreciação da Assembléia Geral Extraordinária a proposta de alteração dos artigos 26 e 32 do Estatuto Social da Companhia, visando, basicamente, aumentar o número máximo de membros da Diretoria Estatutária, passando de 7 (sete) para 8 (oito) membros, exclusivamente para aumentar o número de cargos de Diretor Agroindustrial de um para dois e alterar sua denominação para Diretor Agroindustrial de Unidade, sendo um Diretor Agroindustrial de Unidade para a agroindústria localizada no município de Pradópolis e ou outro Diretor Agroindustrial de Unidade para a agroindústria localizada no município de Iracemápolis, ambas localizadas no Estado de São Paulo, conforme Anexo VI. Se aprovada a presente proposta, os correspondentes artigos do Estatuto Social da Companhia passarão a vigorar com as seguintes redações: Artigo 26 - A Diretoria será composta de, no mínimo, 2 (dois) e, no máximo, 8 (oito) membros, acionistas ou não, residentes no País, eleitos pelo Conselho de Administração, com mandato de 1 (um) ano, permitida a reeleição, sendo um Diretor Presidente, um Diretor Vice-Presidente, um Diretor Superintendente Agroindustrial, dois Diretores Agroindustriais de Unidade, um Diretor Financeiro e de Relação com Investidores, um Diretor Administrativo e um Diretor Comercial e de Logística, podendo os cargos serem exercidos cumulativamente a critério do Conselho de Administração. Artigo 32 - Competem aos Diretores: i) Diretor Superintendente Agroindustrial: a) coordenar toda a atividade produtiva, incluindo agrícola e industrial, de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Diretor Presidente; b) responder, em qualquer esfera, especialmente, nas áreas cível e ambiental, pelos atos praticados em nome da Sociedade e que estejam diretamente 3

4 relacionados à sua competência; ii) Diretor Agroindustrial de Unidade: a) execução das atividades relacionadas com as áreas industrial e agrícola de sua respectiva unidade, de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Diretor Superintendente Agroindustrial; b) responder, em qualquer esfera, especialmente, nas áreas cível e ambiental, pelos atos praticados em nome da Sociedade e que estejam diretamente relacionados a sua competência, unidade e atuação local; iii) Diretor Financeiro e de Relação com Investidores: a) execução das atividades relacionadas com as áreas financeira e planejamento econômico, de acordo com as diretrizes transmitidas pelo Diretor Presidente; b) responder, em qualquer esfera pelos atos praticados em nome da Sociedade e que estejam diretamente relacionados a sua competência; c) prestar informações aos investidores, à Comissão de Valores Mobiliários e à Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA e aos demais órgãos relacionados às atividades desenvolvidas no mercado de capitais; d) manter atualizado o registro da Sociedade em conformidade com a regulamentação aplicável da Comissão de Valores Mobiliários; iv) Diretor Administrativo: a) execução das atividades administrativas relacionadas com as áreas de suprimentos, controladoria, recursos humanos, informática, jurídica e dar suporte às áreas industrial, agrícola, financeira e de relações com investidores e comercial e logística, de acordo com as diretrizes transmitidas pelo Diretor Presidente; b) organizar, elaborar e controlar o orçamento econômico da Sociedade; c) responder, em qualquer esfera, especialmente, nas áreas cível e ambiental, pelos atos praticados em nome da Sociedade e diretamente relacionados a sua competência; v) Diretor Comercial e de Logística: a) definir as políticas de mercado (interno/externo), de atendimento a grandes clientes, dos sistemas comerciais, de acordo com as diretrizes transmitidas pelo Diretor Presidente; b) formular e implementar o plano de marketing relacionado à comercialização dos produtos de fabricação da Sociedade; c) realizar análise do mercado, visando à competitividade dos produtos; d) prospectar e desenvolver novos negócios; e) participar no estabelecimento das diretrizes de logística de distribuição dos produtos da Sociedade. 7. Autorização para que os administradores da Companhia possam praticar todos os atos e firmar quaisquer documentos necessários à efetivação da Cisão Parcial da Usina São Martinho S.A. A administração da Companhia submete à apreciação da Assembleia Geral Extraordinária autorização específica aos administradores da Companhia para a execução de todos os atos necessários à formalização da referida operação. II. INFORMAÇÕES GERAIS: Para facilitar o acesso dos Senhores Acionistas à AGE será solicitada à entrega dos seguintes documentos na sede da Companhia, aos cuidados da Diretoria de Relações com Investidores, até o dia 26/11/2010: (i) extrato ou comprovante de titularidade de ações expedido pela instituição prestadora de serviços de ações escriturais da Companhia; e (ii) para aqueles que se fizerem representar por procuração, instrumento de mandato com observância das disposições legais aplicáveis (artigo 126 da Lei nº 6.404/76). A Companhia reembolsará, mediante exibição dos respectivos comprovantes, 50% dos custos incorridos para a constituição de procuradores pelos acionistas que representem mais de 0,5% do capital social. O acionista ou seu representante legal deverá comparecer à AGE munido de documento que comprove sua identidade. Os documentos previstos na Instrução CVM nº 481 de 17 de dezembro de 2009, foram apresentados à Comissão de Valores Mobiliários por meio do Sistema de Informações Periódicas (IPE), nos termos do Artigo 6º de referida Instrução, encontrando-se à disposição dos Senhores Acionistas na sede social da Companhia, em seu website de relações com investidores (www.saomartinho.ind.br/ri) e nos websites da Comissão de Valores Mobiliários (www.cvm.gov.br) e da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (www.bmfbovespa.com.br). 4

5 Para consulta e exame dos referidos documentos na sede social da Companhia, os Acionistas interessados devem contatar a Área de Relações com Investidores. Atenciosamente, João Carvalho do Val Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 5

6 B - DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES NOS TERMOS DO ARTIGO 2º DA INSTRUÇÃO CVM N.º 319/99 1. Nos termos do Fato Relevante publicado em , o Conselho de Administração da Companhia aprovou, em , reestruturação societária no Grupo São Martinho, a fim de reorganizar e segregar suas atividades operacionais, de modo que a São Martinho concentre os ativos industriais do Grupo e a Usina São Martinho S.A., o acervo de terras. 2. Para tanto, será implementada Cisão Parcial da Usina São Martinho S.A., subsidiária integral da Companhia, com a conseqüente versão dos seus ativos industriais para a São Martinho S.A.. Referida Cisão Parcial foi devidamente aprovada pelos órgãos de administração das sociedades envolvidas, e deverá ser submetida à apreciação da Assembleia Geral Extraordinária ( AGE ) da São Martinho e da Usina São Martinho, a se realizarem em 1º de dezembro de Em atendimento às disposições da Instrução CVM n.º 319/99, conforme aplicáveis, a Companhia esclarece o que se segue: (i) Motivos da Operação: A Cisão Parcial visa dar concretude ao objetivo de reorganizar e segregar as atividades operacionais desenvolvidas pelas sociedades do Grupo São Martinho e, com isso, espera-se atingir os seguintes benefícios: (a) aumento da eficiência das operações, especialmente no âmbito financeiro e fiscal que serão decorrentes da centralização das atividades, dentro de seus princípios empresariais, agroindustriais ou de qualquer outra exploração; e (b) fortalecimento do desempenho financeiro das Sociedades e otimização do acesso a capitais, objetivando maiores níveis de competitividade e produtividade. A estimativa dos custos da operação será de aproximadamente R$ ,00 (hum milhão e quinhentos mil reais), sendo seu valor exato divulgado oportunamente, quando do fechamento do balanço do 4º trimestre do presente exercício social. (ii) Atos societários e negociais que antecederam a operação: foram realizados e/ou assinados os seguintes atos societários/documentos: (a) Ata de Reunião do Conselho de Administração da Companhia em ; e (b) Protocolo e Justificação de Cisão Parcial da Usina São Martinho, assinado em 08/11/2010. (iii) Elementos ativos e passivos que serão vertidos à São Martinho em razão da Cisão Parcial: Será vertido para o patrimônio da São Martinho um acervo líquido no montante total de R$ ,58, composto de bens móveis e imóveis, direitos e participações em sociedades de titularidade da Usina São Martinho, nos termos do Anexo I do Protocolo e Justificação da Cisão Parcial da Usina São Martinho. (iv) Critérios de avaliação do patrimônio líquido da Usina São Martinho e Data-Base da avaliação: O critério adotado na avaliação do acervo a ser transferido na operação de Cisão Parcial, assim como o das parcelas que o compõem, é o valor contábil do referido acervo, apurado conforme balanço patrimonial. A Data-Base da Cisão Parcial será (v) Tratamento das variações patrimoniais posteriores: As variações patrimoniais do acervo cindido, após a data da aprovação da Cisão Parcial, pertencerão à São Martinho e serão escrituradas diretamente em seus livros. 6

7 (vi) Situação do capital social das sociedades em consequência da Cisão Parcial: Em consequência da cisão parcial, o capital social da Usina São Martinho S.A. será reduzido em R$ ,00, sem qualquer alteração no número de ações. Deste modo, o capital social final será de R$ ,00 (cinquenta e nove milhões, quinhentos e quarenta mil reais), dividido em de ações ordinárias nominativas e sem valor nominal, a serem integralmente detidas pela São Martinho. Em razão de a Usina São Martinho ser subsidiária integral da Companhia, a cisão pretendida não resultará em aumento de capital da São Martinho, uma vez que esta já tem registrado em seu patrimônio líquido o valor das ações da Usina São Martinho, não havendo, ainda, que se falar em substituição de ações de acionistas não controladores da Usina São Martinho por ações da São Martinho. (vii) Identificação da empresa especializada: PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, através de sua filial localizada em Ribeirão Preto SP, na Avenida Antonio Diederichsen, nº 400 cjs 1 a 6, 9 e 10, 22º andar Jardim América, regularmente inscrita no CNPJ/MF sob nº / , CRC sob nº 1SP000160/O-5 e na CVM Ato Declaratório nº 5038 de 08/09/1998. Conforme parecer dos peritos avaliadores, inexiste conflito ou comunhão de interesses, atual ou potencial, com qualquer das partes envolvidas na operação. (viii) Outras condições: O acervo líquido cindido da Usina São Martinho será incorporado pela São Martinho, que sucederá a Usina São Martinho na proporção da parcela cindida, nos termos do Protocolo de Justificação e Instrumento de Cisão firmado pelas administrações das companhias envolvidas. (ix) Operações Futuras: Além da versão dos ativos/passivos industriais da Usina São Martinho para a Companhia, a cisão parcial importará na versão das ações da Omtek Indústria e Comércio Ltda. ( OMTEK ) detida pela Usina São Martinho, passando a OMTEK, deste modo, a ser uma subsidiária integral da São Martinho. Deste forma, uma vez concluída a cisão parcial da Usina São Martinho, existe a possibilidade de incorporação da OMTEK pela Companhia. (x) Disponibilização de Documentos. Os documentos relativos à operação aqui referida estarão disponíveis para análise dos acionistas da Companhia a partir desta data, no seguinte endereço: Rua Geraldo Flausino Gomes, nº 61 cj. 132 Brooklin Novo, CEP , na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, no horário comercial (segunda a sexta, das 8:00h às 18:00h), mediante apresentação de extrato contendo a posição acionária respectiva, emitida com até 2 (dois) dias de antecedência. Maiores informações poderão ser obtidas pelo telefone (11) , com o Departamento de Relação com Investidores da Companhia. 7

8 ANEXO I COMENTÁRIOS DOS ADMINISTRADORES SOBRE PROPOSTA DE CISÃO PARCIAL DA USINA SÃO MARTINHO S.A., COM INFORMAÇÕES REQUERIDAS NOS TERMOS DO ARTIGO 2º DA INSTRUÇÃO I. Sumário da Reestruturação Societária Proposta A Usina São Martinho S.A., subsidiária integral da São Martinho S.A., é uma empresa que tem seus atos constitutivos devidamente registrados na Junta Comercial do Estado de São Paulo JUCESP sob NIRE e inscrita no CNPJ/MF sob nº / Se aprovada, a proposta de reestruturação não implicará em nenhuma mudança dos objetivos desenvolvidos pelo Grupo, e ocorrerá com a cisão parcial dos ativos operacionais da Usina São Martinho S.A., com sua incorporação pela São Martinho S.A., que passará a concentrar as atividades de produção e industrialização de cana-de-açúcar, fabricação e comércio de açúcar, etanol (álcool) e seus derivados, co-geração de energia elétrica e a importação e exportação de bens, produtos e matéria-prima. A presente proposta se dá, também, em face das perspectivas apresentadas pelos administradores das Companhias e do atual estágio dos negócios empresariais, buscando-se a ideal estrutura operacional, aliada às novas fontes de recursos e investimentos. Assim, haverá a transferência de parte do acervo líquido registrado na Usina São Martinho S.A., que consiste nos bens relacionados no Protocolo e Justificação de Cisão Parcial, conforme Anexo II. A Usina São Martinho S.A. permanecerá com seu acervo de terras correspondente a aproximadamente uma área de ,00 hectares, alterando sua razão social para Vale do Mogi Empreendimentos Imobiliários S/A e seu Objeto Social passará a ser: a) venda e compra de imóveis; b) incorporação e exploração de empreendimentos imobiliários; c) exploração de atividades ligadas à agricultura e pecuária, em terras próprias e de terceiros; d) comércio dos produtos e derivados da agricultura e pecuária; e) extração e beneficiamento de jazidas minerais no território nacional, bem como sua comercialização; e f) participação em outras sociedades. A aprovação desta proposta pelos acionistas implicará no aumento de eficiência das operações, especialmente no âmbito financeiro e fiscal que serão decorrentes da centralização das atividades, dentro de seus princípios empresariais, agroindustriais ou de qualquer outra exploração, além de reduzir custos administrativos e operacionais. A administração ressalva que o capital da Companhia não sofrerá qualquer alteração, pois o investimento na Usina São Martinho S.A. já se encontra nela registrado pelo valor de Patrimônio Líquido. 8

9 II. Organograma Simplificado da Estrutura Societária a) antes do início da reestruturação: São Martinho S.A. a) Ativos Operacionais da Usina Iracema b) Terras Usina Iracema = Aprox hectares 100% Usina São Martinho S.A. a) Ativos Operacionais da Usina São Martinho b) Terras Usina São Martinho = Aprox hectares 51% Nova Fronteira Bioenergia S.A. 99,99% OMTEK 0,01% 100% Usina Boa Vista S.A. 100% SMBJ Agroindustrial S.A b) após a reestruturação: São Martinho S.A. a) Ativos Operacionais da Usina Iracema b) Terras Usina Iracema = Aprox hectares c) Ativos Operacionais da Usina São Martinho 100% 51% 99,99% Vale do Mogi Emp. Imobiliários S/A (Antiga Usina São Martinho S.A.) a) Terras Usina São Martinho = Aprox hectares OMTEK 0,01% Nova Fronteira Bioenergia S.A. 100% 100% Usina Boa Vista S.A. SMBJ Agroindustrial S.A 9

10 ANEXO II PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE CISÃO PARCIAL DA USINA SÃO MARTINHO S.A. 10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30 ANEXO III LAUDO DE AVALIAÇÃO DA USINA SÃO MARTINHO S.A. PREPARADO PELA PRICEWATERHOUSE COOPERS AUDITORES INDEPENDENTES 11

31 Usina São Martinho S.A. Avaliação do Acervo Líquido Formado por Determinados Ativos e Passivos Apurado por Meio dos Livros Contábeis em 31 de outubro de 2010

32 Avaliação do Acervo Líquido Formado por Determinados Ativos e Passivos Apurado por Meio dos Livros Contábeis Usina São Martinho S.A. Aos Acionistas e Administradores Dados da firma de auditoria 1 PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, sociedade de profissionais com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Avenida Francisco Matarazzo, nº 1.400, do 9º, 10º, 13º, 14º, 15º, 16º e 17º andares, Torre Torino, Água Branca, e filial na cidade de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, na Avenida Antonio Diederichsen, nº. 400, 21º e 22º andares, Bairro Jardim América, CEP , inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº / , registrada originariamente no Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo sob o nº 2SP000160/O-5, com seu Contrato Social de constituição registrado no 4º Cartório de Registro de Títulos e Documentos e Civil de São Paulo, SP, em 17 de setembro de 1956 e alterações posteriores registradas no 2º Cartório de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoas Jurídicas de São Paulo, SP, estando a última delas datada de 30 de junho de 2010, registrada sob o microfilme sob o nº , em 18 de agosto de 2010, representada pelo seu sócio infra-assinado, Sr. Maurício Cardoso de Moraes, brasileiro, casado, contador, portador da Cédula de Identidade RG nº SSP-PR, inscrito no CPF (MF) sob o nº e no Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo sob o nº 1PR035795/O-1 T SP, residente e domiciliado em Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, com escritório no mesmo endereço da sociedade, nomeada perita pela São Martinho S.A. e Usina São Martinho S.A. para proceder à avaliação do acervo líquido formado por determinados ativos e passivos da Usina São Martinho S.A. ( Empresa ) em 31 de outubro de 2010, resumido no Anexo I, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, apresenta a seguir o resultado de seus trabalhos. Objetivo da avaliação 2 O laudo de avaliação do acervo líquido formado por determinados ativos e passivos da Usina São Martinho S.A. em 31 de outubro de 2010, apurado por meio dos livros contábeis, tem por objetivo suportar a cisão parcial dos ativos e passivos da Empresa, com subsequente incorporação desse acervo pela sua acionista São Martinho S.A., com o propósito de concentrar as atividades de industrialização de cana-de-açúcar, fabricação e comércio de açúcar, etanol (álcool) e seus derivados, cogeração de energia elétrica e a importação e exportação de bens, produtos e matéria-prima. Alcance dos trabalhos 3 O laudo de avaliação está sendo emitido em conexão com o exame de auditoria dos correspondentes itens de ativos e passivos extraídos do balanço patrimonial levantado em 31 de outubro de 2010, elaborado sob a responsabilidade da administração da Empresa. 2 de 16

33 Usina São Martinho S.A. 11 de novembro de Nosso exame foi conduzido de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil, as quais requerem que os exames sejam realizados com o objetivo de comprovar a adequada apresentação dos ativos e passivos em todos os seus aspectos relevantes. Portanto, nosso exame compreendeu, entre outros procedimentos: (a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos da Empresa, (b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que dão suporte aos valores das informações contábeis divulgados e (c) a avaliação das práticas e estimativas contábeis representativas adotadas pela administração da Empresa. Conclusão 5 Com base nos trabalhos efetuados, concluímos que o valor do acervo líquido formado por determinados ativos e passivos da Usina São Martinho S.A. em 31 de outubro de 2010, resumido no Anexo I, é de R$ ,58 (Trezentos e sessenta e três milhões, novecentos e dez mil, trezentos e trinta reais e cinquenta e oito centavos) e está registrado nos livros da contabilidade, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. 6 Em atendimento aos requisitos da Comissão de Valores Mobiliários, informamos que: (a) (b) de acordo com as normas profissionais estabelecidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, não temos conhecimento de conflito de interesse, direto ou indireto, tampouco de qualquer outra circunstância que represente conflito de interesse em relação aos serviços que foram por nós prestados e que estão acima descritos; e não temos conhecimento de nenhuma ação do controlador ou dos administradores da Empresa com objetivo de direcionar, limitar, dificultar ou praticar quaisquer atos que tenham ou possam ter comprometido o acesso, a utilização ou o conhecimento de informações, bens, documentos ou metodologias de trabalho relevantes para a qualidade das respectivas conclusões. Ênfase 7 Sem ressalvar o valor do acervo líquido contábil da Empresa, ressaltamos que a Comissão de Valores Mobiliários - CVM aprovou diversos Pronunciamentos, Interpretações e Orientações Técnicas emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC, com vigência para exercícios encerrados a partir de dezembro de 2010, inclusive, que alteraram as práticas contábeis adotadas no Brasil. Conforme facultado pelas Deliberações CVM nºs 603/09 e 626/10, a administração optou por preparar o balanço patrimonial contábil da Empresa utilizando as normas contábeis adotadas no Brasil até o exercício social anterior, ou seja, 31 de março de Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2010 PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes CRC 2SP000160/O-5 Maurício Cardoso de Moraes Contador CRC 1PR035795/O-1 "T" SP 3 de 16

34 Usina São Martinho S.A. ANEXO I AO LAUDO DE AVALIAÇÃO DO ACERVO LÍQUIDO FORMADO POR DETERMINADOS ATIVOS E PASSIVOS APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE OUTUBRO DE 2010 EMITIDO EM 11 DE NOVEMBRO DE 2010 Balanço Patrimonial em Acervo líquido a ser cindido 31 de outubro (vide detalhamento de 2010 no Anexo II) R$ R$ Ativo Circulante , ,96 Não circulante Realizável a longo prazo , ,76 Investimentos , ,31 Imobilizado , ,32 Intangível , , , ,95 Passivo e patrimônio/acervo líquido Circulante , ,47 Não circulante , ,90 Patrimônio/acervo líquido , , , ,95 Este anexo é parte integrante e inseparável do Laudo de Avaliação do Acervo Líquido Formado por Determinados Ativos e Passivos Apurado por Meio dos Livros Contábeis da Usina São Martinho S.A., emitido por PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, com data de 11 de novembro de de 16

35 Usina São Martinho S.A. ANEXO II AO LAUDO DE AVALIAÇÃO DO ACERVO LÍQUIDO FORMADO POR DETERMINADOS ATIVOS E PASSIVOS APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE OUTUBRO DE 2010 EMITIDO EM 11 DE NOVEMBRO DE 2010 Acervo líquido contábil a ser cindido Conta contábil Descrição da conta contábil R$ Ativo circulante Caixa Unidade - Disponibilidades 4.075, Caixa Escritorio Sao Paulo 1.000, Caixa CSC - Disponibilidade 1.133, Caixa Unidade - Outros 5.631, Caixa CSC - Outros 4.450, Banco Bradesco S/A - Pradópolis , Banco do Brasil S/A , Banco Itaú S/A - Jaboticabal , Caixa Econômica Federal Pradópolis , Banco Santander S/A - Ribeirão Preto 1.894, União de Bancos Brasileiros - Ribeirão 1.358, HSBC Bank Brasil S/A , Banco Safra S/A 3.034, Banco Citibank S/A , ABC Brasil S/A Rib. Preto 1.229, ABN Anro Real S/A 7.734, Banco Votorantim S/A 1.579, Conta corrente ICAP 0, Banco Itau - Exterior , Banco Bradesco - Exterior , Banco Itau - Nassau , Banco Exterior , Banco Bradesco S/A -Transitória Saída (8.811,04) Banco Bradesco S/A - Transitória Diversos (23.691,08) Banco do Brasil S/A Transitólria Diversos (33.338,33) Caixa Econômica Federal Transitória Diversos ( ,60) CDB , Clientes Nacionais Diversos , Clientes Exterior , Cliente - Omtek Industria e Comercio Ltda , Cliente - Usina Boa Vista , Cliente - Usina Santa Luiza , Cliente - Mogi Agricola 1.366,47 Sub total do ativo circulante, a transportar ,22 Este anexo é parte integrante e inseparável do Laudo de Avaliação do Acervo Líquido Formado por Determinados Ativos e Passivos Apurado por Meio dos Livros Contábeis da Usina São Martinho S.A., emitido por PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, com data de 11 de novembro de de 16

36 Usina São Martinho S.A. ANEXO II AO LAUDO DE AVALIAÇÃO DO ACERVO LÍQUIDO FORMADO POR DETERMINADOS ATIVOS E PASSIVOS APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE OUTUBRO DE 2010 EMITIDO EM 11 DE NOVEMBRO DE 2010 Acervo líquido contábil a ser cindido Conta contábil Descrição da conta contábil R$ Sub total do ativo circulante, de transporte , Clientes Nacionais Diversos- Redutora (47.951,75) Clientes Exterior Variação Cambial , Copersucar - Movimento (3.138,69) ICMS a ressarcir 0, Resultado Comercial - Açúcar , Valor de Mercado Futuro - Etanol ( ,00) Álcool Anidro , Açucar - ME , Álcool hidratado , Estoque Bagaço Cana , Levedura-Estoque , Mél Final , Óleo Fúsel 1, Estoque em elaboração álcool , Estoque em elaboração açúcar , Insumos - Indústria , Insumos - Agrícola , Materiais Manutenção , Material Almoxarifado , Transitoria de Recebimento ( ,77) Transitória ICMS Consignado (550,80) Transitória IPI Consignado (306,00) Cana Safra Fundada , Cana Safra Corrente , Tratos Cana Planta 12 Meses , Tratos Cana Planta 18 Meses , Adiantamento Fornec. Cana Parceiro Safra , Adiantamento Compra Cana - Parceiros , Adiantamento Compra Cana - Acionistas , Adiantamento Compra Cana - Diversos , IRF S/Aplicações Financeiras Ano em curso , ICMS a Recuperar , IPI a Recuperar 2.356,26 Sub total do ativo circulante, a transportar ,41 Este anexo é parte integrante e inseparável do Laudo de Avaliação do Acervo Líquido Formado por Determinados Ativos e Passivos Apurado por Meio dos Livros Contábeis da Usina São Martinho S.A., emitido por PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, com data de 11 de novembro de de 16

Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, os administradores das companhias abaixo qualificadas,

Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, os administradores das companhias abaixo qualificadas, INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DO BANCO ABN AMRO REAL S.A. PELO BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. (NOVA DENOMINAÇÃO SOCIAL DO BANCO SANTANDER S.A., EM FASE DE HOMOLOGAÇÃO

Leia mais

Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. - ENERSUL Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil 31 de dezembro de 2004

Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. - ENERSUL Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil 31 de dezembro de 2004 Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. - ENERSUL Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil 31 de dezembro de 2004 Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil Empresa Energética de

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA COMPANHIA ALAGOAS INDUSTRIAL CINAL PELA BRASKEM S.A. Que entre si celebram

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA COMPANHIA ALAGOAS INDUSTRIAL CINAL PELA BRASKEM S.A. Que entre si celebram PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA COMPANHIA ALAGOAS INDUSTRIAL CINAL PELA BRASKEM S.A. Que entre si celebram COMPANHIA ALAGOAS INDUSTRIAL - CINAL, sociedade por ações de capital fechado,

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO EMPRESA INCORPORADA: HFF PARTICIPAÇÕES S.A. EMPRESA INCORPORADORA: BRF BRASIL FOODS S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO EMPRESA INCORPORADA: HFF PARTICIPAÇÕES S.A. EMPRESA INCORPORADORA: BRF BRASIL FOODS S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO EMPRESA INCORPORADA: HFF PARTICIPAÇÕES S.A. EMPRESA INCORPORADORA: BRF BRASIL FOODS S.A. 25 DE FEVEREIRO DE 2010 PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA HFF

Leia mais

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES DURATEX COMERCIAL EXPORTADORA S.A. AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE AGOSTO DE 2015 Escritório Central: Rua Laplace, 96-10 andar - Brooklin - CEP 04622-000

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA TOTVS BRASIL SALES LTDA. PELA TOTVS S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA TOTVS BRASIL SALES LTDA. PELA TOTVS S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA TOTVS BRASIL SALES LTDA. PELA TOTVS S.A. Pelo presente instrumento particular, (A) TOTVS S.A., sociedade por ações de capital aberto, com sede na Cidade de São

Leia mais

VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia Aberta CNPJ 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910

VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia Aberta CNPJ 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910 VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia Aberta CNPJ 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910 MANUAL DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA VULCABRAS AZALEIA S. A. DE 31 DE JANEIRO DE 2011. O

Leia mais

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO DA PELÁGIO OLIVEIRA S/A PELA M. DIAS BRANCO S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO DA PELÁGIO OLIVEIRA S/A PELA M. DIAS BRANCO S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO DA PELÁGIO OLIVEIRA S/A PELA M. DIAS BRANCO S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS M. DIAS BRANCO S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS, sociedade anônima constituída e existente

Leia mais

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A.

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 25-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 01-08-2002,

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA LTDA.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA LTDA. LINX S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ: 06.948.969/0001-75 NIRE: 35.300.316.584 PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA

Leia mais

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração CEMIG TRADING S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 29-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 12-08-2002, sob o nº 3130001701-0, e pelas Assembléias

Leia mais

DIAGNÓSTICOS DA AMÉRICA S.A.

DIAGNÓSTICOS DA AMÉRICA S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DE CYTOLAB LABORATÓRIO DE ANATOMIA PATOLÓGICA, CITOLOGIA DIAGNÓSTICA E ANÁLISES CLÍNICAS LTDA POR DIAGNÓSTICOS DA AMÉRICA S.A. Pelo presente instrumento particular,

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. FIBRIA CELULOSE S.A. (nova denominação social de Votorantim Celulose

Leia mais

Por este instrumento particular, as Partes adiante designadas e qualificadas, a saber,

Por este instrumento particular, as Partes adiante designadas e qualificadas, a saber, PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE CISÃO PARCIAL DA MANGELS INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. COM INCORPORAÇÃO DO ACERVO CINDIDO PELA MANGELS INDUSTRIAL S.A. Por este instrumento particular, as Partes adiante designadas

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO:

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: Denominação Artigo 1º - Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria é uma sociedade

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA OHL BRASIL PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA LTDA. POR OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA OHL BRASIL PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA LTDA. POR OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA OHL BRASIL PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA LTDA. POR OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. Por este instrumento, OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A., companhia aberta

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

II. MESA: Presidente: Paulo Roberto Lopes Ricci Secretário: Luiz Cláudio Ligabue

II. MESA: Presidente: Paulo Roberto Lopes Ricci Secretário: Luiz Cláudio Ligabue BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. (subsidiária integral do Banco do Brasil S.A.) ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 I. DATA, HORA E LOCAL: Em 31 de dezembro de 2012

Leia mais

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26 Prefácio 1 Exercício Social, 1 Exercícios, 2 2 Disposições Gerais, 3 2.1 Demonstrações financeiras exigidas, 3 2.2 Demonstrações financeiras comparativas, 4 2.3 Contas semelhantes e contas de pequenos,

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO CONTÁBIL PATRIMÔNIO LÍQUIDO MULTIMODAL PARTICIPAÇÕES LTDA.

LAUDO DE AVALIAÇÃO CONTÁBIL PATRIMÔNIO LÍQUIDO MULTIMODAL PARTICIPAÇÕES LTDA. LAUDO DE AVALIAÇÃO CONTÁBIL PATRIMÔNIO LÍQUIDO MULTIMODAL PARTICIPAÇÕES LTDA. 1 DATA BASE: Demonstrações Financeiras auditadas em 31 de dezembro de 2008, ajustadas com todos os eventos relevantes ocorridos

Leia mais

Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014.

Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014. Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014. Relatório da Administração Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, submetemos

Leia mais

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E INSTRUMENTO DE JUSTIFICAÇÃO EPC EMPRESA PARANAENSE COMERCIALIZADORA LTDA. ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A.

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E INSTRUMENTO DE JUSTIFICAÇÃO EPC EMPRESA PARANAENSE COMERCIALIZADORA LTDA. ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E INSTRUMENTO DE JUSTIFICAÇÃO ENTRE EPC EMPRESA PARANAENSE COMERCIALIZADORA LTDA. E ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. Pelo presente instrumento particular, as partes abaixo

Leia mais

Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012

Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 Demonstrações Financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

TELEFÔNICA BRASIL S.A.

TELEFÔNICA BRASIL S.A. PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO DE AÇÕES E INSTRUMENTO DE JUSTIFICAÇÃO DE GVT PARTICIPAÇÕES S.A. POR TELEFÔNICA BRASIL S.A. DATADO DE 12 DE MAIO DE 2015 TEXT_SP/9643470v13/2523/923 PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO

Leia mais

Instrumento de Protocolo e Justificação de Incorporação de Ações dos Acionistas da Ibi Participações S.A. firmado com o Banco Bradesco S.A.

Instrumento de Protocolo e Justificação de Incorporação de Ações dos Acionistas da Ibi Participações S.A. firmado com o Banco Bradesco S.A. Bradesco S.A. Banco Bradesco S.A., com sede na Cidade de Deus, Prédio Vermelho, 4 o andar, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06029-900, CNPJ n o 60.746.948/0001-12, com seus atos constitutivos arquivados na Junta

Leia mais

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008 Alterações da Lei 6404/76 Lei 11638 de 28 de dezembro de 2007 Lei 11638/07 que altera a Lei 6404/76 Art. 1o Os arts. 176 a 179, 181 a 184, 187, 188, 197, 199, 226 e 248 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO. Pelo presente instrumento particular,

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO. Pelo presente instrumento particular, PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA LOOK INFORMÁTICA S.A. PELA TOTVS S.A. Pelo presente instrumento particular, (A) TOTVS S.A., sociedade por ações de capital aberto, com sede na Cidade de São

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

ENERGIA AMÉRICA DO SUL LTDA. LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL 30 DE NOVEMBRO DE 2010

ENERGIA AMÉRICA DO SUL LTDA. LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL 30 DE NOVEMBRO DE 2010 ENERGIA AMÉRICA DO SUL LTDA. LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL 30 DE NOVEMBRO DE 2010 BDO Auditores Independentes, uma empresa brasileira de sociedade simples, é membro da BDO International

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA MAKIRA DO BRASIL S.A. PELA TOTVS S.A. ENTRE OS ADMINISTRADORES DE MAKIRA DO BRASIL S.A. TOTVS S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA MAKIRA DO BRASIL S.A. PELA TOTVS S.A. ENTRE OS ADMINISTRADORES DE MAKIRA DO BRASIL S.A. TOTVS S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA MAKIRA DO BRASIL S.A. PELA TOTVS S.A. ENTRE OS ADMINISTRADORES DE MAKIRA DO BRASIL S.A. E TOTVS S.A. DATADO DE 23 DE JULHO DE 2008 PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE

Leia mais

Invitel, Solpart, Copart 1 e BrT Part, conjuntamente, denominadas simplesmente como Partes ;

Invitel, Solpart, Copart 1 e BrT Part, conjuntamente, denominadas simplesmente como Partes ; PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÕES DA INVITEL S.A. PELA SOLPART PARTICIPAÇÕES S.A., DA SOLPART PARTICIPAÇÕES S.A. PELA COPART 1 PARTICIPAÇÕES S.A., E DA COPART 1 PARTICIPAÇÕES S.A. PELA BRASIL TELECOM

Leia mais

PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord

PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord TipoConta SuperiorGrau Nat 1 ATIVO 1 S 1 1 1.01 ATIVO

Leia mais

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia, com sede em Gravataí (RS) e unidade industrial em Glorinha (RS), tem por objeto a industrialização, comércio, importação, exportação e beneficiamento de aços e metais,

Leia mais

GP Andaimes Sul Locadora Ltda.

GP Andaimes Sul Locadora Ltda. GP Andaimes Sul Locadora Ltda. Laudo de avaliação Patrimônio Líquido Contábil na data base de 31 de maio de 2011 para fins de incorporação de seu acervo líquido pela Mills Estruturas e Serviços de Engenharia

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO Artigo 1º Artigo 2º Artigo 3º I II COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET, é uma sociedade por ações, de economia mista, que se regerá

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte BALANÇO PATRIMONIAL 1. CRITÉRIO DE DISPOSIÇÃO DAS CONTAS NO ATIVO E NO PASSIVO (ART. 178 DA LEI 6.404/76): a. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO ELABORADO POR EMPRESA ESPECIALIZADA ABAIXO QUALIFICADA NA FORMA DO DISPOSTO NA LEI Nº 6.404/76, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

LAUDO DE AVALIAÇÃO ELABORADO POR EMPRESA ESPECIALIZADA ABAIXO QUALIFICADA NA FORMA DO DISPOSTO NA LEI Nº 6.404/76, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976. LAUDO DE AVALIAÇÃO ELABORADO POR EMPRESA ESPECIALIZADA ABAIXO QUALIFICADA NA FORMA DO DISPOSTO NA LEI Nº 6.404/76, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976. Aos acionistas da CISA - CSN INDÚSTRIA DE AÇOS REVESTIDOS S.A.

Leia mais

CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES. CNPJ nº 08.801.621/0001-86 FATO RELEVANTE

CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES. CNPJ nº 08.801.621/0001-86 FATO RELEVANTE CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES CNPJ nº 08.801.621/0001-86 FATO RELEVANTE Em cumprimento ao disposto nas Instruções CVM nºs 319/99 e 358/02, a Cyrela Commercial Properties

Leia mais

PORTO SEGURO S.A. CNPJ n.º 02.149.205/0001-69 NIRE 35.300.151.666 Companhia Aberta

PORTO SEGURO S.A. CNPJ n.º 02.149.205/0001-69 NIRE 35.300.151.666 Companhia Aberta PORTO SEGURO S.A. CNPJ n.º 02.149.205/0001-69 NIRE 35.300.151.666 Companhia Aberta ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 10 DE NOVEMBRO DE 2009 1. Data, hora e local:

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO CYRELA COMERCIAL PROPERTIES INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.,

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO CYRELA COMERCIAL PROPERTIES INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A., PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA CYRELA COMERCIAL PROPERTIES INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. PELA CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Pelo presente instrumento

Leia mais

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Conteúdo Balanços Patrimoniais

Leia mais

INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL

INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL Data base 30/06/2011 Resumo Joinville (SC), 05 de setembro de 2011. Aos Diretores e Acionistas INEPAR S.A. INDÚSTRIA

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA SOCIEDADE KEYSTONE FOODS INTERNATIONAL HOLDINGS LLC PELA MARFRIG ALIMENTOS S.A.

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA SOCIEDADE KEYSTONE FOODS INTERNATIONAL HOLDINGS LLC PELA MARFRIG ALIMENTOS S.A. INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA SOCIEDADE KEYSTONE FOODS INTERNATIONAL HOLDINGS LLC PELA MARFRIG ALIMENTOS S.A. Pelo presente instrumento particular, e na melhor forma

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

VALE FERTILIZANTES S.A. (Companhia Aberta) CNPJ/MF nº 19.443.985/0001-58 NIRE 31.300.035.476

VALE FERTILIZANTES S.A. (Companhia Aberta) CNPJ/MF nº 19.443.985/0001-58 NIRE 31.300.035.476 ATA DA 93ª ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 18 dias de janeiro de 2011, às 11:00 horas, na sede social da Companhia, localizada na Cidade de Uberaba, Estado de Minas Gerais, na

Leia mais

Resumo de Contabilidade Geral

Resumo de Contabilidade Geral Ricardo J. Ferreira Resumo de Contabilidade Geral 4ª edição Conforme a Lei das S/A, normas internacionais e CPC Rio de Janeiro 2010 Copyright Editora Ferreira Ltda., 2008-2009 1. ed. 2008; 2. ed. 2008;

Leia mais

Net São José do Rio Preto Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 para fins de incorporação

Net São José do Rio Preto Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 para fins de incorporação Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 1. Globalconsulting Assessoria Contábil Ltda., empresa devidamente inscrita no Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 04 DE MAIO DE 2012 I. Data, Hora e Local da Reunião: Aos 03 de maio,

Leia mais

BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A. CNPJ/MF nº 05.799.312/0001-20 NIRE 35.300.380.

BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A. CNPJ/MF nº 05.799.312/0001-20 NIRE 35.300.380. BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A. CNPJ/MF nº 05.799.312/0001-20 NIRE 35.300.380.657 FATO RELEVANTE Em cumprimento ao disposto na Instrução CVM nº 319/99 e Instrução

Leia mais

Laudo de Avaliação do Acervo Líquido da

Laudo de Avaliação do Acervo Líquido da Laudo de Avaliação do Acervo Líquido da Companhia Patrimonial de imóveis comerciais - CPIC a ser incorporado pela JHSF Participações S.A. Balanço Base: 31 de março de 2010 Laudo de avaliação do acervo

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Embratel Participações S.A.

Embratel Participações S.A. Embratel Participações S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido e acervos líquidos formados por determinados ativos e passivos apurados por meio dos livros contábeis Em 30 de setembro de 2014 Índice

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO. Senhores Acionistas,

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO. Senhores Acionistas, RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em atenção às disposições legais e estatutárias, submetemos a apreciação de V.Sas. o relatório da Administração e as Demonstrações Contábeis, relativas ao

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01059-6 SERGEN SERVS GERAIS DE ENG SA 33.161.340/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01059-6 SERGEN SERVS GERAIS DE ENG SA 33.161.340/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Net Sorocaba Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 31 de outubro de 2010 para fins de incorporação

Net Sorocaba Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 31 de outubro de 2010 para fins de incorporação Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 31 de outubro de 2010 1. Globalconsulting Assessoria Contábil Ltda., empresa devidamente inscrita no Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo

Leia mais

"Estatuto Social da ALFA HOLDINGS S.A. TÍTULO I Da denominação, sede, prazo de duração e objeto social

Estatuto Social da ALFA HOLDINGS S.A. TÍTULO I Da denominação, sede, prazo de duração e objeto social "Estatuto Social da ALFA HOLDINGS S.A. TÍTULO I Da denominação, sede, prazo de duração e objeto social Art. 1º - ALFA HOLDINGS S.A. é uma sociedade anônima, regida pelo presente estatuto e pelas disposições

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02003-6 BRASILAGRO CIA BRAS PROPRIEDADES AGRICOL 07.628.528/0001-59 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02003-6 BRASILAGRO CIA BRAS PROPRIEDADES AGRICOL 07.628.528/0001-59 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/26 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO

Leia mais

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A-PDF MERGER DEMO PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES São Paulo,04 de agosto de 2006. Ilmos. Senhores - es e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 1. Examinamos os balanços

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01910-0 CAROACI PARTICIPAÇÕES S.A. 04.032.433/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01910-0 CAROACI PARTICIPAÇÕES S.A. 04.032.433/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/22 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Anexo III à Ata da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da Plascar Participações Industriais S.A., realizada em 14 de abril de 2011

Anexo III à Ata da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da Plascar Participações Industriais S.A., realizada em 14 de abril de 2011 Anexo III à Ata da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da Plascar Participações Industriais S.A., realizada em 14 de abril de 2011 ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

CLARO TELECOM PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF n.º 07.043.628./0001-13 NIRE 35 3 003537 49

CLARO TELECOM PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF n.º 07.043.628./0001-13 NIRE 35 3 003537 49 ESTATUTO SOCIAL DE CLARO TELECOM PARTICIPAÇÕES S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, OBJETO, SEDE E DURAÇÃO Artigo 1º - Claro Telecom Participações S.A. é uma sociedade anônima que se rege por este Estatuto Social

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. CNPJ 02.328.280/0001-97 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.238.280/0001-97 Rua Ary Antenor de Souza, nº 321,

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DE AÇÕES DA TRAFO EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS S.A. PELA WEG S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DE AÇÕES DA TRAFO EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS S.A. PELA WEG S.A. TRAFO EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS S.A. PELA WEG S.A. ÍNDICE: I. Aspectos gerais e justificativas da operação... a. Benefícios empresariais... b. Benefícios fiscais... c. Custos da operação... d. Negociação

Leia mais

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO 1 PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO O presente protocolo firmado entre: - COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO, sociedade com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Av. Brigadeiro Luiz Antonio

Leia mais

01279-3 FIBRIA CELULOSE SA 60.643.228/0001-21 6 - DDD 7 - TELEFONE 8 - TELEFONE 9 - TELEFONE 10 - TELEX

01279-3 FIBRIA CELULOSE SA 60.643.228/0001-21 6 - DDD 7 - TELEFONE 8 - TELEFONE 9 - TELEFONE 10 - TELEX DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

MÓDULO VI CONTABILIDADE GERENCIAL BALANÇO PATRIMONIAL INTRODUÇÃO

MÓDULO VI CONTABILIDADE GERENCIAL BALANÇO PATRIMONIAL INTRODUÇÃO MÓDULO VI CONTABILIDADE GERENCIAL BALANÇO PATRIMONIAL INTRODUÇÃO O tema Balanço Patrimonial será tratado sob a ótica do texto legal da Lei 6.404/76, Lei das Sociedades Anônimas e da Lei 10.406/02, o novo

Leia mais

EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. ESTATUTO SOCIAL

EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. ESTATUTO SOCIAL EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I Denominação, Sede, Prazo e Objeto Artigo 1º EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. é uma sociedade por ações regida pelo presente Estatuto Social e pelas disposições

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DE CLUBE DE INVESTIMENTO GRUPOINVEST

ESTATUTO SOCIAL DE CLUBE DE INVESTIMENTO GRUPOINVEST ESTATUTO SOCIAL DE CLUBE DE INVESTIMENTO GRUPOINVEST I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O Clube de Investimento GRUPOINVEST, doravante designado simplesmente Clube constituído por número limitado de

Leia mais

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 96.744.139,42 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 24.681.244,01 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2009 e 2008 HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS

Leia mais

ESTATUTO DA EMPRESA BAIANA DE ALIMENTOS S/A EBAL

ESTATUTO DA EMPRESA BAIANA DE ALIMENTOS S/A EBAL ESTATUTO DA EMPRESA BAIANA DE ALIMENTOS S/A EBAL CAPITULO I NATUREZA, SEDE, FORO E DURAÇÃO ART. 1º - A EMPRESA BAIANA DE ALIMENTOS S/A - EBAL, sociedade por ações de capital autorizado, com personalidade

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM I Denominação e Objetivo Artigo 1º O Clube de Investimento PLATINUM é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA AUTOPISTA FLUMINENSE S.A.

ESTATUTO SOCIAL DA AUTOPISTA FLUMINENSE S.A. ESTATUTO SOCIAL DA AUTOPISTA FLUMINENSE S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E PRAZO Artigo 1º AUTOPISTA FLUMINENSE S.A., doravante denominada Concessionária ou Companhia, é uma sociedade por ações,

Leia mais

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL I - DENOMINAÇÃO E OBJETIVO Artigo 1 - O IC Clube de Investimento é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a

Leia mais

Plano de Contas Pag.: 1 de 7

Plano de Contas Pag.: 1 de 7 Plano de Contas Pag.: 1 de 7 1 ATIVO 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 ATIVO DISPONIVEL 1.1.1.001 NUMERARIOS 1.1.1.001.0001-0 CAIXA PEQUENO 11110 X 1.1.1.002 BANCOS CONTA MOVIMENTO 1.1.1.002.0001-5 BANCO BRADESCO

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CNPJ Nº 00.108.786/0001-65 NIRE Nº 35.300.177.240 COMPANHIA ABERTA

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CNPJ Nº 00.108.786/0001-65 NIRE Nº 35.300.177.240 COMPANHIA ABERTA NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CNPJ Nº 00.108.786/0001-65 NIRE Nº 35.300.177.240 COMPANHIA ABERTA ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Aos 18

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01991-7 IGARATINGA PARTICIPAÇÕES S.A. 06.977.739/0001-34 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01991-7 IGARATINGA PARTICIPAÇÕES S.A. 06.977.739/0001-34 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.074/0001 73 NIRE 35.3.001.587 92 TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S.A. TELESP FATO RELEVANTE

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.074/0001 73 NIRE 35.3.001.587 92 TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S.A. TELESP FATO RELEVANTE FATO RELEVANTE As administrações da Vivo Participações S.A. ( Vivo Part. ) e da Telecomunicações de São Paulo S.A. Telesp ("Telesp") (conjuntamente referidas como Companhias ), na forma e para os fins

Leia mais

RODANA RELÓGIOS S/A C.N.P.J. 22.800.833/0001-70

RODANA RELÓGIOS S/A C.N.P.J. 22.800.833/0001-70 RODANA RELÓGIOS S/A C.N.P.J. 22.800.833/0001-70 RELATÓRIO DA DIRETORIA Senhores Acionistas: Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, submetemos a apreciação de V.Sas. as Demonstrações Contábeis

Leia mais

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD KPMG Auditores Independentes R. Dr. Renato Paes de Barros, 33 04530-904 - São Paulo, SP - Brasil Caixa Postal 2467 01060-970

Leia mais

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 02: BALANÇO PATRIMONIAL. É a apresentação padronizada dos saldos de todas as contas patrimoniais, ou seja, as que representam

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0 LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DE LOJAS AMERICANAS S.A. REALIZADA EM 11 DE MARÇO DE 2014, ÀS 10:00 H. I.

Leia mais