LISTA DOS 145 PROJETOS CONTEMPLADOS COM BOLSA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LISTA DOS 145 PROJETOS CONTEMPLADOS COM BOLSA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2011-2012"

Transcrição

1 LISTA DOS 145 PROJETOS CONTEMPLADOS COM BOLSA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA A CAPACIDADE DE CARGA TURÍSTICA EM BARRETOS A ENERGIA NUCLEAR: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE FÍSICA. A IMPORTÂNCIA DAS AULAS EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE QUÍMICA PARA O NÍVEL MÉDIO A INDÚSTRIA EM SÃO JOÃO DA BOA VISTA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES A OTIMIZAÇÃO DO USO DO TRADUTOR AUTOMÁTICO PARA A COMPREENSÃO E PRODUÇÃO ESCRITAS EM LÍNGUA INGLESA ANÁLISE DA PROPORÇÃO ENANTIOMÉRICA EM AMOSTRAS DO ANTIINFLAMATÓRIO IBUPROFENO ATRAVÉS DA TÉCNICA DE CROMATOGRAFIA GASOSA ACOPLADA À ESPECTROMETRIA DE MASSAS (CGEM). ANÁLISE DE DESEMPENHO ENERGÉTICO ENTRE LÂMPADAS INCANDESCENTE, FLUORESCENTE COMPACTA E LED. ANÁLISE DE VIBRAÇÃO EM SISTEMAS ROTATIVOS ANÁLISE DO CONTEÚDO DE FUNGOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE BIOLOGIA DO ENSINO MÉDIO ANÁLISE DO DESEMPENHO DA LOGÍSTICA INTERNA AO LONGO DO PROCESSO PRODUTIVO ANÁLISE TEÓRICA E EXPERIMENTAL DA PERDA DE CARGA LOCALIZADA PARA ESCOAMENTOS LAMINAR E TURBULENTO ATIVIDADES PARA ENSINO DO MAGNETISMO TERRESTRE NA EDUCAÇÃO BÁSICA AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO EXTEMPORÂNEA DA VIDEIRA, CULTIVARES CABERNET FRANC E CABERNET SAUVIGNON, NA REGIÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE SP

2 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE SENSORES SEM FIO PARA SMART METERING AVALIAÇÃO DE INTERPOLADORES PARA A VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DE DADOS DE PRECIPITAÇÃO AVALIAÇÃO DOS MÚLTIPLOS USOS DA VINHAÇA DE CANA-DE-AÇÚCAR AVALIAÇÃO MATEMÁTICA POR MEIO DE TEXTOS DE ARGUMENTAÇÃO BANCOS DE DADOS NA NUVEM BIOMONITORAMENTO DE ÁGUAS SUPERFICIAIS NO MUNICÍPIO DE BRAGANÇA PAULISTA CARACTERIZAÇÃO DE RESÍDUO GERADO EM INDUSTRIA DE PAPEL E CELULOSE CONSTRUÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA PARA O SOFTWARE EDUCATIVO ACTRAM PARA ANÁLISE COMBINATÓRIA CONTROLE DE ACIONAMENTO DE TORNO MECÂNICO POR CARTÃO RFID CONTROLE DE PROCESSO PARA AMBIENTES VIRTUALIZADOS DE MARCOS PONTES À DESCOBERTA DO PRÉ-SAL: POR QUE ESTE MOMENTO É PROPÍCIO PARA ENSINAR CIÊNCIA NO BRASIL, ATRAVÉS DA HISTÓRIA DA CIÊNCIA? DESEMPENHO TÉRMICO EM SALAS DE AULA E A INFLUÊNCIA DOS FECHAMENTOS OPACOS. DESENVOLVENDO A MATEMÁTICA POR MEIO DO TEATRO DESENVOLVENDO UMA PROPOSTA DE GESTÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO DESENVOLVIMENTO DE DISPOSITIVO DE BAIXO CUSTO PARA FORNECIMENTO DE AR EMPOBRECIDO EM OXIGÊNIO PARA ESTUDOS DE HIPÓXIA.

3 DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA COM DETECÇÃO AUTOMÁTICA DE DEPENDÊNCIA ENTRE ARTEFATOS DE SOFTWARE COM USO DE DATA MINING E VIZUALIZAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISE DE REDES ELÉTRICAS DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMBARCADOS UTILIZANDO MODEL DRIVEN DEVELOPMENT UM ESTUDO DE CASO FOCADO EM AVIÔNICOS DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA PROJETO DE AERONAVES NÃO TRIPULADAS DESTINADAS A PARTICIPAR DE COMPETIÇÕES SAE-AERODESIGN DESENVOLVIMENTO DE UM ELETROGONIÔMETRO COM COMUNICAÇÃO SEM FIO DESENVOLVIMENTO DE UM JOGO DE SIMULAÇÃO PARA O ENSINO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE DESENVOLVIMENTO DE UM MANCAL ELETROMAGNÉTICO DESENVOLVIMENTO DE UM PILOTO AUTOMÁTICO PARA VEÍCULOS AÉREOS DE ASA FIXA DESENVOLVIMENTO DE UM SIMULADOR DE REDE ÓTICA CIENTE DAS RESTRIÇÕES DE CAMADA FISICA DESENVOLVIMENTO DE UM SIMULADOR ELETROMAGNÉTICO 2D NAS NUVENS DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE CONTROLE DE GUIAGEM E ATITUDE DE UM VANT POR MEIO DE LÓGICA DIFUSA DESENVOLVIMENTO DE UMA DISTRIBUIÇÃO LINUX ESPECIFICA PARA O CURSO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL COM PRINCIPAIS SOFTWARES LIVRES DA ÁREA. DESENVOLVIMENTO DO "SOFTWARE" E PLACA DE CONTROLE PARA FUNÇÕES MECÂNICAS DE UMA PRÓTESE DE MEBRO SUPERIOR DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA LÓGICO DE CONTROLE DE UMA CADEIRA DE RODAS MOTORIZADA DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS VOLTADAS À FÍSICA MODERNA UTILIZANDO OBJETOS DE APRENDIZAGEM

4 DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ÉSTER DE BIODIESEL ATRAVÉS DA CORRELAÇÃO COM A VISCOSIDADE CINEMÁTICA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA INCLUSIVA: INVESTIGANDO PRÁTICAS MATEMÁTICAS DE ALUNOS SURDOS EDUCAÇÃO,ANÁLISE DO COMPORTAMENTO E O DESENVOLVIMENTO MORAL ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O COMPONENTE CURRICULAR GEOMETRIAS NÃO EUCLIDIANAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ELABORAÇÃO DE REPRESENTAÇÕES TRIDIMENSIONAIS DE ESTRUTURAS CRISTALINAS DE METAIS UTILIZANDO O SOFTWARE AUTOCAD ENSINO E APRENDIZAGEM POR MEIO DE PROJETOS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADA AO ENSINO MÉDIO EPISTEMOLOGIA CURRICULAR PARA FORMAÇÃO DOCENTE EM COMPUTAÇÃO EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE 2ª ORDEM E OSCILAÇÕES MECÂNICAS EQUIPE PARA PESQUISA, ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE UMA AERONAVE NÃO TRIPULADA DESTINADA A PARTICIPAR DA XIV EDIÇÃO DA COMPETIÇÃO SAE- AERODESIGN ESTUDO DA ADSORÇÃO DE ÍONS COBRE COM FIBRAS NATURAIS ESTUDO DAS CURVAS ESPECIAIS CONSTRUÍDAS A PARTIR DE UM ESPIRÓGRAFO: APLICAÇÕES AO ENSINO DA MATEMÁTICA ESTUDO DE AMBIENTES DE PROGRAMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE EMBARCADO PARA ROBÔS LEGO ESTUDO DE INFORMAÇÕES DE POSICIONAMENTO GEOGRÁFICO ESTUDO DE VIBRAÇÕES MECÂNICAS E DAS FERRAMENTAS MATEMÁTICAS NECESSÁRIAS ESTUDO DOS PARÂMETROS ESTATÍSTICOS DAS SÉRIES HISTÓRICAS DE PREÇOS DE PRODUTOS AGRÍCOLAS E PECUÁRIOS

5 ESTUDO E APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE INSPEÇÃO PARA AVALIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE EM SITES ESTUDO FITOQUÍMICO DE JATROPHA CURCAS (PINÃO MANSO) ESTUDO FUNCIONAL E DIMENSIONAL DOS ESPAÇOS DA HABITAÇÃO ESTUDO TEORICO E EXPERIMENTAL DO MOVIMENTO DE UMA PARTÍCULA EM UM MEIO VISCOSO ESTUDOS DA APLICAÇÃO DA ANT EM UM CURSO DO ENSINO SUPERIOR EXPERIÊNCIAS COM O ENSINO DA MATEMÁTICA NA ESCOLA BÁSICA A INVESTIGAÇÃO COMO PROCESSO DE FORMAÇÃO PARA O ENSINO FERRAMENTA PARA A VISUALIZAÇÃO DA REDE SOCIAL DE PROFESSORES DO IFSP COM ENFOQUE NAS RELAÇÕES DE PESQUISA IMPLANTAÇÃO DE EMPRESA JUNIOR NO IFSP-CAMPUS SÃO PAULO, TENDO COMO FOCO OS CURSOS DE ENGENHARIA E DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA. IMPLANTAÇÃO DE HORTAS COMUNITÁRIAS EM ESCOLAS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA-SP: AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE CONCEITOS DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS E SEGURANÇA ALIMENTAR IMPLANTAÇÃO DE UM LABORATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETO E PRODUTOS COM TECNOLOGIAS ASSISTIDAS POR COMPUTADOR IMPLANTAÇÃO DE UMA PLATAFORMA COMPUTACIONAL PARA SERVIÇOS DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA IMPLEMENTAÇÃO DA CARPOTECA E MICOTECA DO HERBÁRIO IFSP - HERBÁRIO DO INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO, CAMPUS SÃO ROQUE IMPLEMENTAÇÃO DE UMA MALHA DE CONTROLE FUZZY PARA UM SISTEMA FLUTUADOR ESFERA EM UM TUBO VENTILADO IMPLEMENTAÇÃO DO ALGORITMO DE COLÔNIA DE FORMIGAS APLICADO À ALOCAÇÃO DE FUNCIONALIDADE EM MÁQUINA FERRAMENTA MULTIFUNCIONAL IMUNOLOGIA NAS ESCOLAS DE SÃO ROQUE

6 INDEXAÇÃO DE DADOS ABERTOS INTERLIGADOS (LINKED OPEN DATA) EM REDES P2P PARA BUSCA POR SIMILARIDADE INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE FARINHA DE BAGAÇO DE UVA NA QUALIDADE SENSORIAL E OXIDATIVA DA CARNE DE SUÍNOS INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS EGRESSOS DA LICENCIATURA EM FÍSICA DO IFSP: TORNAR-SE PROFESSOR INVESTIGAÇÃO DAS FUNCIONALIDADES E DO DESEMPENHO DE PLATAFORMAS DE BI INVESTIGAÇÃO DE METODOLOGIAS COMPUTACIONAIS PARA IDENTIFICAÇÃO E VISUALIZAÇÃO DE ZONAS DE GERENCIAMENTO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO ISOLAMENTO, SELEÇÃO E CULTIVO DE FUNGOS FILAMENTOSOS PRODUTORES DE INVERTASES VISANDO À PRODUÇÃO DE FOS ISOLAMENTO, SELEÇÃO E CULTIVO DE MICROALGAS COMO MATÉRIA-PRIMA PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL JOGO COMPLETANDO QUADRADOS, O MÉTODO BABILÔNICO UTILIZADO NA OBTENÇÃO DAS RAÍZES DAS EQUAÇÕES DE SEGUNDO GRAU LEVANTAMENTO DAS CARACTERÍSTICAS ECONÔMICAS, SOCIAIS, RELACIONAIS E DE APRENDIZAGEM DOS DISCENTES DO CAMPUS DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA DO IFSP NORTEADOR DE AÇÕES VISANDO À INCLUSÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS LEVANTAMENTO DO CLUSTER EMPRESARIAL DO SETOR VITICULTOR DE SÃO ROQUE - SP LEVANTAMENTO DO USO DE CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS NA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR NA REGIÃO DE ARAÇATUBA, SP LEVANTAMENTO PARASITOLÓGICO EM HORTALIÇAS COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE (SP) LEVANTAMENTO PRELIMINAR DA ARANEOFAUNA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO (CAMPUS SÃO ROQUE) LIGAS ALUMÍNIO DE APLICAÇÃO AERONÁUTICA LITERATURA E SOCIEDADE EM SÃO JOÃO DA BOA VISTA

7 LÓGICA COMO PRESSUPOSTO PARA A ÉTICA LÓGICA PROPOSICIONAL E PROBABILIDADE MANEJO DE PRAGAS NA CULTURA DA SOJA E SEUS REFLEXOS NA CARACTERIZAÇÃO DA IDENTIDADE DO ÓLEO VEGETAL UTILIZADO COMO MATÉRIA PRIMA PARA FABRICAÇÃO DO BIODIESEL MAPEAMENTO DE USO DO SOLO NA ÁREA DE ENTORNO DA RESERVA DO PARQUE ESTADUAL DO JARAGUÁ COM USO DE SENSORIAMENTO REMOTO E SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICO (SIG) MASTOFAUNA DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DO NORTE DE SÃO PAULO MEDIÇÃO DE CONFORTO TÉRMICO EM SALA DE AULA METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA: DESAFIO DO ENSINO MÉDIO PARA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA -CONTRIBUIÇÃO DA TEORIA DA COMPLEXIDADE DE MORIN METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA: DESAFIO DO ENSINO MÉDIO PARA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA QUESTÕES INTERDISCIPLINARES DE MATEMÁTICA E ARTES MÉTODOS DE ENSINO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS MITIGAÇÃO DO AQUECIMENTO GLOBAL: O SOLO COMO ESTOQUE DE CARBONO MODELAGEM 3D DO ROBO ME3- INVENTOR/SOLIDWORKS MODELAGEM, SIMULAÇÃO E ANÁLISE DA DINÂMICA VERTICAL DE UMA SUSPENSÃO VEICULAR COM A UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS MODELO TRIDIMENSIONAL E SIMULAÇÃO COMPUTADORIZADA DE UM SISTEMA DE ELEVAÇÃO PARA CADEIRAS DE RODAS O DESENVOLVIMENTO DA ESTRUTURA ESPACIAL TURÍSTICA DO MUNICÍPIO DE BARRETOS O ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS

8 O ESTUDO DE UMA NOVA CONCEITUAÇÃO PARA OS NÚMEROS REAIS O TEMA ENERGIA SOB A ÓTICA DA EDUCAÇÃO NA PERSPECTIVA AMBIENTAL COMPLEXA OBTENÇÃO DO CRESCIMENTO SUBCRÌTICO DE TRINCA UTILIZANDO A ESTÍSTICA DE WEIBULL NOS DADOS DOS ENSAIOS DE FADIGA CÍCLICA DE CERÂMICAS BIOCOMPATÍVEIS À BASE DE ZIRCONIA-ALUMINA (ZRO2-AL2O3) PARASITOSES INTESTINAIS EM CRIANÇAS DE CENTROS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CEIS) DO MUNICÍPIO DE BARRETOS, ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL PEDAGOGIA DA COOPERAÇÃO ENSINANDO ESTRATÉGIAS E RECURSOS DE APRENDIZAGEM COOPERATIVA AOS GRADUANDOS DA LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PERFIL CONCEITUAL DE INTERDISCIPLINARIDADE NO IFSP POLÍTICA AFIRMATIVA E A QUESTÃO DA INCLUSÃO SOCIAL POR INTERMÉDIO DE COTAS POTENCIAL DIDÁTICO DAS NOBEL LECTURES: HISTÓRIA DA CIÊNCIA APLICADA AO ENSINO DE QUÍMICA PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITOS EM CÃES DE COMPANHIA E SEUS RISCOS ZOONÓTICOS, DO MUNICÍPIO DE BARRETOS, ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL PROCESSAMENTO DE SINAL, APLICAÇÕES E REPRESENTAÇÕES EM MÁQUINA ROTATIVA PRODUÇÃO DE EXTRATOS DE PLANTAS MEDICINAIS PARA APLICAÇÃO EM FORMULAÇÕES DE FITOTERÁPICOS E PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL PRODUÇÃO DE SANEANTES COMO OPORTUNIDADE PARA GERAÇÃO DE RENDA EM COMUNIDADES CARENTES E FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA TÉCNICA PROJETO E CONSTRUÇÃO DE UM ROBÔ MANIPULADOR - INTERFACE DE CONTROLE E MONITORAÇÃO PROJETO E MONTAGEM DE UM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL BASEADO EM FPGA PROPOSTA DE CRIAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE SÉRIES TEMPORAIS

9 PROTEÇÃO DE METAIS OXIDÁVEIS CONTRA CORROSÃO POR FILMES DE POLITIOFENO PROTÓTIPO DE DISPOSITIVOS UTILIZANDO PROTOCOLOS DE REDES INDUSTRIAIS REAÇÃO DE TRANSESTERIFICAÇÃO VIA ETÍLICA: DISCUSSÃO E AVALIAÇÃO DE DIFERENTES CONDIÇÕES EXPERIMENTAIS PARA OBTENÇÃO DO BIODIESEL REVESTIMENTOS ANTICORROSIVOS, ECO SUSTENTÁVEIS E VIÁVEIS, PARA TRATAMENTO DE SUPERFÍCIES METÁLICAS EXPOSTAS A INTEMPÉRIES SIAP, SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA AGRICULTURA DE PRECISÃO: UM ESTUDO DA SITUAÇÃO ATUAL E NECESSIDADES, PARA PROPOR ABORDAGENS E SOLUÇÕES TECNOLOGICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DESSES TIPOS DE SISTEMA SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL POR ELEMENTOS FINITOS NO DESENVOLVIMENTO DE NOVAS GEOMETRIAS DE DISCO DE RODAS FERROVIÁRIAS SISTEMA DE CONTROLE DE POSICINAMENTO DE PAINÉIS FOTOVOLTAICOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA E SUPERIOR DESEMPENHO SISTEMA ELETROMECÂNICO PARA ANÁLISE E PROCESSAMENTO DE SINAIS DE GIROSCÓPIOS E ACELERÔMETROS SISTEMA PARA CLASSIFICAÇÃO AUTOMÁTICA DE LARANJAS: MÓDULO PARA PROCESSAMENTO DE IMAGENS SOFTWARE PARA ENSINO DE LIBRAS SOFTWARE PARA O REGISTRO DE COMPORTAMENTOS ATRAVÉS DE ANÁLISE DE IMAGENS DE VÍDEO SOLUÇÃO DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS E EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS UTILIZANDO A LINGUAGEM C# (PLATAFORMA.NET) SOLUÇÃO NUMÉRICA DA EQUAÇÃO DE KPZ NA SIMULAÇÃO DA SUPERFÍCIE DA CASCA DE OVO SONDAS CAPACITIVAS PARA MEDIÇÃO DA FRAÇÃO VOLUMÉTRICA DE ESCOAMENTOS BIFÁSICOS AR-ÁGUA: ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS DAS DIFERENTES CONFIGURAÇÕES GEOMÉTRICAS DO SENSOR SUPORTE E MANUTENÇÃO DE UM SISTEMA DE DIÁRIOS DE CLASSE WEB

10 TEORIA DOS JOGOS: UMA APLICAÇÃO DA ÁLGEBRA MATRICIAL TURISMO DE EVENTOS: ANALISE DO PERFIL DOS EVENTOS REALIZADOS NAS CIDADES QUE COMPÕEM A REGIÃO ADMINISTRATIVA DE BARRETOS UM ESTUDO SOBRE A ELABORAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE MÓDULOS DE UM CURSO DE RECUPERAÇÃO DE APRENDIZAGENS DE CONTEÚDOS DA MATEMÁTICA BÁSICA EM AMBIENTE COMPUTACIONAL UM ESTUDO SOBRE DESIGNS ESFÉRICOS UM MODELO PARA EVASÃO ESCOLAR EM CURSOS SUPERIORES UMA FERRAMENTA SOLAP ACESSÍVEL PELA WEB E POR DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZAÇÃO DE APRENDIZADO DE MÁQUINA NA IDENTIFICAÇÃO E REPRODUÇÃO DE EMOÇÕES UTILIZAÇÃO DE SISTEMA NEUROFUZZY NA MONITORAÇÃO E DETECÇÃO DE FALHAS EM SENSORES UTILIZAÇÃO DE SMARTPHONES PARA MONITORAMENTO INDUSTRIAL VALIDAÇÃO ANALÍTICA PARA ANÁLISE DE GASOLINAS COMERCIAIS BRASILEIRAS POR CROMATOGRAFIA GASOSA RÁPIDA (FAST HRGC) VIABILIDADE DE SEMENTES ORIUNDAS DA DIETA DO LOBO GUARÁ NO PARQUE ESTADUAL DE FURNAS DO BOM JESUS PEDREGULHO/SP PARA ANÁLISE E PARECER VIABILIDADE ECONÔMICA NA PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE ÁCIDO CÍTRICO

LISTA DOS CONTEMPLADOS COM BOLSAS PIBIC E PIBITI/CNPq 2012/2013

LISTA DOS CONTEMPLADOS COM BOLSAS PIBIC E PIBITI/CNPq 2012/2013 LISTA DOS CONTEMPLADOS COM BOLSAS PIBIC E PIBITI/CNPq 2012/2013 Solicita-se aos orientadores que enviem o mais breve possível ao coordenador de pesquisa de seu campus os dados do aluno bolsista para cadastramento

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica - Niterói O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia Elétrica tem por missão a graduação de Engenheiros Eletricistas com sólida formação técnica que

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 15/2015 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA

ANEXO I - EDITAL Nº 15/2015 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO 2º SEMESTRE 205 ANEXO I - EDITAL Nº 5/205 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE Ciências Sociais Graduação em Ciência Política, Sociologia, Filosofia ou Antropologia. Seminários Graduação em Administração Pública, Administração

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

A EXO 2 - LISTA DE VAGAS - DOCE TES

A EXO 2 - LISTA DE VAGAS - DOCE TES A EXO 2 - LISTA DE VAGAS - DOCE TES Campus Graduação na área de Artes Ministrar aulas em disciplinas relacionadas à área de Artes em geral. Desenvolver projetos e atividades extra-curriculares nas Artes

Leia mais

Como usar a robótica pedagógica aplicada ao currículo

Como usar a robótica pedagógica aplicada ao currículo 1 Congresso sobre práticas inovadoras na educação em um mundo impulsionado pela tecnologia Workshop: Como usar a robótica pedagógica aplicada ao currículo Palestrante: João Vilhete Viegas d'abreu Núcleo

Leia mais

VANT O Uso na Agricultura de Precisão

VANT O Uso na Agricultura de Precisão VANT O Uso na Agricultura de Precisão Conceituação De acordo com acircular de Informações Aeronáuticas AIC N21/10, do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), define que: É um veículo aéreo projetado

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA.

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA. EDITAL Nº 00/204 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA Módulo I Educação a Distância e Ambiente Virtual de Aprendizagem História e

Leia mais

Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Introdução à Engenharia de Controle e Automação Introdução à Engenharia de Controle e Automação O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO DA FACIT Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes

Leia mais

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ Código/Área de Estudo. Desenho Técnico, Desenho Assistido por Computador (CAD), Informática 02. Materiais para Construção Mecânica, Corrosão e Tribologia 03. Termodinâmica, Refrigeração, Transferência

Leia mais

EDITAL 11/2014 PONTOS PARA PROVAS ESCRITA E/OU PRÁTICA E DIDÁTICA (AULA PÚBLICA)

EDITAL 11/2014 PONTOS PARA PROVAS ESCRITA E/OU PRÁTICA E DIDÁTICA (AULA PÚBLICA) Matéria/área de conhecimento: Engenharia de Produção Requisitos Específicos: Graduação em Engenharia de Produção 1. Processos de produção e automação 2. Novas formas de organização do trabalho 3. Análise

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

X (X-X): Total de Créditos (Carga Teórica semanal-carga Prática semanal)

X (X-X): Total de Créditos (Carga Teórica semanal-carga Prática semanal) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Curso: Engenharia Agrícola e Ambiental Matriz Curricular 1 Período IB 157 Introdução à Biologia 4 (2-2) IT 103 Técnicas Computacionais em Engenharia 4 (2-2)

Leia mais

BCT001 Inserção na Vida Universitária 40 0 40. BCT002 Leitura e Produção de Texto 1 40 0 40

BCT001 Inserção na Vida Universitária 40 0 40. BCT002 Leitura e Produção de Texto 1 40 0 40 ESTRUTURA CURRICULAR DOS CURSOS O desenho curricular do curso de Engenharia de Energias segue as Diretrizes Gerais da UNILAB, as quais preveem os seguintes Núcleos de Formação nos cursos de graduação:

Leia mais

RESULTADO DEFINITIVO DA SELEÇÃO DE PROPOSTAS Após o julgamento dos recursos administrativos segue a lista final dos projetos.

RESULTADO DEFINITIVO DA SELEÇÃO DE PROPOSTAS Após o julgamento dos recursos administrativos segue a lista final dos projetos. RESULTADO DEFINITIVO DA SELEÇÃO DE PROPOSTAS Após o julgamento dos recursos administrativos segue a lista final dos projetos. CHAMADA PÚBLICA SENAT/TRANSPORTES Nº 001/2013 Em Ordem Alfabética A) PROPOSTAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Tecnologia em Produção de Grãos

Tecnologia em Produção de Grãos Tecnologia em Produção de Grãos Nível/Grau: Superior/Tecnólogo Vagas: 30 Turno: Matutino Duração: 3 anos mais estágio (7 semestres) Perfil do Egresso O profissional estará capacitado para: Produzir grãos

Leia mais

L A B O R A T Ó R I O S D I D Á T I C O S

L A B O R A T Ó R I O S D I D Á T I C O S O desenvolvimento de cada atividade prática dá-se com auxílio de apostilas de atividades práticas, manuais dos equipamentos e de segurança e tutoria, além do professor da disciplina e de um técnico em

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTER AIDED ENGINEERING - CAE FABIANO RAMOS DOS SANTOS SERGIO DA COSTA FERREIRA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR - 2012/1º semestre (Aprovada pela Resolução nº 01 CONSEPE, de 09/02/2012). 1º PERÍODO 2º PERÍODO

ESTRUTURA CURRICULAR - 2012/1º semestre (Aprovada pela Resolução nº 01 CONSEPE, de 09/02/2012). 1º PERÍODO 2º PERÍODO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI INSTITUTO DE CIÊNCIA, ENGENHARIA E TECNOLOGIA - TEÓFILO OTONI CURSO DE GRADUAÇÃO - ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURA CURRICULAR

Leia mais

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12 1ª ETAPA - TURMA E CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PAIE 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PAIE 3 ÉTICA E CIDADANIA I PAIE 3 FÍSICA GERAL I PAIE 3 GEOMETR ANALITICA E VETORES PAIE 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Grade Curricular - Engenharia de Computação

Grade Curricular - Engenharia de Computação Grade Curricular - Engenharia de Computação SEMESTRE 1 - Obrigatórias FCM0101 Física I 6 0 6 FFI0180 Laboratório de Física Geral I 2 0 2 SAP0678 Desenho 2 0 2 SAP0679 Humanidades e Ciências Sociais 2 0

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Curso Superior de Tecnologia em Construção Naval

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Curso Superior de Tecnologia em Construção Naval Automação Industrial Indústria O Tecnólogo em Automação Industrial é um profissional a serviço da modernização das técnicas de produção utilizadas no setor industrial, atuando na execução de projetos,

Leia mais

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Contexto As pressões do mercado por excelência em qualidade e baixo custo obrigam as empresas a adotarem sistemas de produção automatizados

Leia mais

Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG - Campus CETEC

Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG - Campus CETEC Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG Campus CETEC O Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG Campus CETEC, compõe-se por um conjunto de institutos de inovação e institutos de tecnologia capazes

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO I PORTUGUÊS: Compreensão e interpretação de texto. Ortografia: divisão silábica, pontuação, hífen, sinônimo, acentuação gráfica, crase. Morfologia: classes de

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

UniRitter tecnológica: integrando Engenharias para desenvolvimento de um robô humanoide

UniRitter tecnológica: integrando Engenharias para desenvolvimento de um robô humanoide - SEPesq UniRitter tecnológica: integrando Engenharias para desenvolvimento de um robô humanoide 1. Introdução Diego Augusto de Jesus Pacheco Giovani Geremia Segundo Vargas (2012) é perceptível que uma

Leia mais

QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ENSINO MÉDIO

QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ENSINO MÉDIO 1 QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ENSINO MÉDIO DISCIPLINAS Artes (Base Nacional Comum) Biologia (Ensino Médio) Matemática (Base Nacional Comum)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE CEFET-MG Concurso Público EBTT 23 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE De acordo com o item 3.3.1.2 do de Normas Gerais 077/13 de 21 de junho de 23, havendo compatibilidade de cronograma

Leia mais

Mecânica: processos industriais: usinagem, laminação, fundição, solda, prensagem, vapor, gás. Automóveis, suspensão, motor, câmbio.

Mecânica: processos industriais: usinagem, laminação, fundição, solda, prensagem, vapor, gás. Automóveis, suspensão, motor, câmbio. 1 Disciplina de Sistemas de Controle Prof. Luciano Menegaldo e-mail: lmeneg@ime.eb.br home-page: http://lmeneg-aulas.tripod.com Aula 1 Introdução 1. Idéias gerais e exemplos de sistemas de controle - Assunto

Leia mais

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina Apresentação da Rede Temática GeDIg, Março de 2008 Sumário

Leia mais

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS TRUsimplicity TM MEDIÇÃO MAIS FÁCIL E RÁPIDA PORTÁTIL E SEM SUPORTE. MOVIMENTAÇÃO LIVRE AO REDOR DA PEÇA USO FACILITADO. INSTALAÇÃO EM

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS

GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS CULTURA RELIGIOSA O fenômeno religioso, sua importância e implicações na formação do ser humano, da cultura e da sociedade. As principais religiões universais: história

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SISTEMAS ELÉTRICOS DE ENERGIA- SUPRIMENTO, REGULAÇÃO E MERCADO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SISTEMAS ELÉTRICOS DE ENERGIA- SUPRIMENTO, REGULAÇÃO E MERCADO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SISTEMAS ELÉTRICOS DE ENERGIA- SUPRIMENTO, REGULAÇÃO E MERCADO Motivação O setor elétrico brasileiro tem experimentado a partir da implantação do novo modelo setorial,

Leia mais

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Apresentação: Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências de

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA REQUISITOS PARA INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 065/09/2015 de 19/10/2015.

Leia mais

FACULDADE SANTA RITA

FACULDADE SANTA RITA FACULDADE SANTA RITA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL BACHARELADO Matriz Curricular 1º SEMESTRE Introdução à Engenharia Geometria Analítica e Álgebra Linear 04 80 Cálculo I 04 80 Tópicos de Economia para Engenharia

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81 Períodos de inscrições: no sítio http://www.concurso.ufjf.br a) Primeiro período: das 09h do dia 11/05/2009 até as 14h do dia 29/05/2009; b) Segundo período: das 09h do dia 22/06/2009 até as 14h do dia

Leia mais

RESOLVE: Art. 1 o Aprovar o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, modalidade Bacharelado, do Centro de Tecnologia, no Campus I.

RESOLVE: Art. 1 o Aprovar o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, modalidade Bacharelado, do Centro de Tecnologia, no Campus I. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 23/2008 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, do Centro

Leia mais

LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS

LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS LISTA DE PONTOS CAMPO DAS HUMANIDADES: SABERES E PRÁTICAS 1. As humanidades e suas repercussões sobre o pluralismo cultural 2. Humanidades e ciências: o debate transcultural em contextos plurais 3. Pedagogias

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

Motivação e Aplicações em C&T

Motivação e Aplicações em C&T Escola de Ciências e Tecnologia UFRN Motivação e Aplicações em C&T Aquiles Burlamaqui Nélio Cacho Luiz Eduardo Eduardo Aranha ECT1103 INFORMÁTICA FUNDAMENTAL Manter o telefone celular sempre desligado/silencioso

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS, em Manaus, 19 de março de 2013. JOSÉ ALDEMIR DE OLIVEIRA Presidente

SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS, em Manaus, 19 de março de 2013. JOSÉ ALDEMIR DE OLIVEIRA Presidente UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N.º 18/2013 - CONSUNIV Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Controle e Automação, bacharelado, oferecido em Manaus e

Leia mais

DIAGNÓSTICO E DEFINIÇÃO DE SOLUÇÕES

DIAGNÓSTICO E DEFINIÇÃO DE SOLUÇÕES Somos uma empresa brasileira, especializada em soluções de automação de máquinas e processos industriais, instalação, comissionamento e segurança de infraestrutura elétrica e de máquinas, microgeração

Leia mais

ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA 01: ANÁLISE DA MEDIÇÃO INTELIGENTE DE ENERGIA VIA PLC

ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA 01: ANÁLISE DA MEDIÇÃO INTELIGENTE DE ENERGIA VIA PLC PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS CEATEC PUC-CAMPINAS ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

NÍVEL / ÁREA DE CONHECIMENTO EMPRESA / CIDADE NOME DO PROJETO ATIVIDADES DESAFIO

NÍVEL / ÁREA DE CONHECIMENTO EMPRESA / CIDADE NOME DO PROJETO ATIVIDADES DESAFIO DESAFIO Estruturar um escritório de entrega ágil para atuar junto ao processo de transformação da ideia em inovação garantindo o alinhamento dos produtos com a estratégia, objetivos e metas da empresa

Leia mais

EDITAL ÁREA DO CONCURSO RECURSOS DIDÁTICOS DISPONÍVEIS SOFTWARES INSTALADOS NO COMPUTADOR. Mineração: Tratamento de Minérios

EDITAL ÁREA DO CONCURSO RECURSOS DIDÁTICOS DISPONÍVEIS SOFTWARES INSTALADOS NO COMPUTADOR. Mineração: Tratamento de Minérios CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIVISÃO DE SELEÇÃO E CONCURSO Concurso Público Ensino Básico Técnico e Tecnológico (Edital de Normas Gerais 77/13, de 21 de junho de 2013) ETAPA DA

Leia mais

COERÊNCIA DO CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EM FACE DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS

COERÊNCIA DO CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EM FACE DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS COERÊNCIA DO CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EM FACE DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS O documento que serviu de base para a análise a seguir é o denominado "Diretrizes Curriculares

Leia mais

Engenharia Biomédica. Profissão do Presente e do Futuro

Engenharia Biomédica. Profissão do Presente e do Futuro Engenharia Biomédica Profissão do Presente e do Futuro Formada por 7 campi Campus Barueri Campus Santana Campus Monte alegre Campus Ipiranga Campus Sorocaba Campus Marques de Paranaguá O que é engenharia?

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular PlanoCurricular

Plano Curricular Plano Curricular PlanoCurricular Área de formação 522. Eletricidade e Energia Curso de formação Técnico/a de Instalações Elétricas Nível de qualificação do QNQ 4 Componentes de Sociocultural Duração: 775 horas Científica Duração: 400

Leia mais

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor À PROGRAD: Prof.ª Sandramara Matias Chaves Goiânia, 22 de Novembro de 2013 Em reunião no dia 22 de Novembro de 2013, o Conselho Diretor da EMC, aprovou a alteração do Anexo 1 da Resolução CEPEC 765/2005,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2014/1 Fase Cod Disciplina Pré-Req.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Matriz curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Produção da UFERSA a partir de 2011.2. (Adequada à Matriz curricular do Curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia) Período Disciplinas Obrigatórias

Leia mais

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA Ementas das Disciplinas de Educação Física Estão relacionadas abaixo, as ementas e a bibliografia dos diferentes eixos curriculares do Curso, identificadas conforme os ciclos de formação: Ciclo de Formação

Leia mais

CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO

CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CÂMPUS MORRINHOS CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 1, de 1 de março de

Leia mais

Universidade Lusófona

Universidade Lusófona Universidade Lusófona Licenciatura (1º Ciclo) em Ciências da Engenharia - Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Director: Prof. Doutor José d'assunção Teixeira Trigo Objectivos: Formação

Leia mais

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas (Anexo IV) LINHAS TEMÁTICAS EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas Metodologia, blocos e ferramentas específicas de projeto que

Leia mais

HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 1º A 2016 Noturno Central 1S/2016 Introdução à Engenharia de Controle à Automação Lógica e Matemática Discreta Física Geral Física Geral Fundamentos de Cálculo Lógica e Matemática Discreta Algoritmos e

Leia mais

APOIO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE NAVIPEÇAS

APOIO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE NAVIPEÇAS Programa Plataformas Tecnológicas PLATEC II FPSO Workshop Tecnológico Campinas, 24-25 de abril de 2012 APOIO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE NAVIPEÇAS Carlos Daher Padovezi Instituto de Pesquisas

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

EDITAL EXAME DE PROFICIÊNCIA 2015.2 ANEXO 2 - DISCIPLINAS: ORDEM POR ESCOLA E CURSO ESCOLA CURSO ESTRUTURA SÉRIE DISCIPLINA

EDITAL EXAME DE PROFICIÊNCIA 2015.2 ANEXO 2 - DISCIPLINAS: ORDEM POR ESCOLA E CURSO ESCOLA CURSO ESTRUTURA SÉRIE DISCIPLINA ESCOLA CURSO ESTRUTURA SÉRIE DISCIPLINA CH CÓDIGO TIPO DE AVALIAÇÃO LOCAL TEÓRICA PRÁTICA COMUNICAÇÃO COS - HAB. PUBLICIDADE E PROPAGANDA 2012.1 6ª NOVAS ARENAS E MÍDIAS DIGITAIS 140 20451 - X NATAL COMUNICAÇÃO

Leia mais

HORÁRIOS EXAMES 2012/1 CURSOS SUPERIORES

HORÁRIOS EXAMES 2012/1 CURSOS SUPERIORES HORÁRIOS EXAMES 2012/1 CURSOS SUPERIORES CST AGRONEGÓCIO TURMA 01 19h 19h50min Fund. produção vegetal Fund. produção animal Informática aplicada Port. instrumental 19h50min 20h40min Fund. produção vegetal

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

Divulgação quanto à homologação EDITAL PROPPI Nº 008/2015 - PIBIC-EM/PIBITI/IFRS/CNPq

Divulgação quanto à homologação EDITAL PROPPI Nº 008/2015 - PIBIC-EM/PIBITI/IFRS/CNPq Divulgação quanto à homologação EDITAL PROPPI Nº 008/2015 - PIBIC-EM/PIBITI/IFRS/CNPq O Comitê Institucional do CNPq do (IFRS), no uso de suas atribuições, torna pública a homologação das propostas de

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL. Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL. Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 29/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Válida para os acadêmicos ingressantes a partir

Leia mais

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia Pós-Graduação Stricto Sensu Pós-Graduação Lato Sensu Extensão Graduação Diagnósticos Tecnológicos Soluções de Problemas Empresariais

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

A Experiência do LIT / INPE

A Experiência do LIT / INPE A Experiência do LIT / INPE Elaborado por Heyder Hey & Geilson Loureiro 1 O INPE e o MCT MCT Ministério da Ciência e Tecnologia Órgãos da Assistência Direta (Secretaria Executiva, Gabinete, Assessoria

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: MARKETING Políticas de supply chain management e logística reversa Planejamento estratégico de marketing Marketing de serviço Pesquisa de marketing Marketing

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS REITORIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS REITORIA EDITAL Nº 95/2013//IFTO, DE 1º DE AGOSTO DE 2013. RESULTADO FINAL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC) DO IFTO/CNPq 2013/2014 BOLSAS NAS MODALIDADES: PIBIC E PIBITI. O REITOR DO INSTITUTO

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

Catálogo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Centro de Energia Eólica. Apoio:

Catálogo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Centro de Energia Eólica. Apoio: Catálogo Apoio: APRESENTAÇÃO O (CE-EÓLICA) se consolida como uma ação estratégica da PUCRS em função do crescimento das competências nesta área, a partir de atividades especificas realizadas pelo NUTEMA,

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE/ SISTEMAS DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE/ SISTEMAS DE SOFTWARE ENGENHARIA DE SOFTWARE/ SISTEMAS DE SOFTWARE CMP1280/CMP1250 Prof. Me. Fábio Assunção Introdução à Engenharia de Software SOFTWARE Programa de computador acompanhado dos dados de documentação e configuração

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR CURSOS DE GRADUAÇÃO

ESTRUTURA CURRICULAR CURSOS DE GRADUAÇÃO ADMINISTRAÇÃO PERÍODO DISCIPLINAS C.H. 1º Antropologia e Sociologia 60 Língua Portuguesa 60 Matemática Básica 60 Metodologia Científica 60 TGA I 60 2º Ciências da Religião 60 Instituições do Direito Público

Leia mais

Introdução A Engenharia Da Computação

Introdução A Engenharia Da Computação Introdução A Engenharia Da Computação AULA I Slide 1 O Que é Engenharia? [De engenho + -aria.] Substantivo feminino 1.Arte de aplicar conhecimentos científicos e empíricos e certas habilitações específicas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais