- Manual Prático e Fundamentos. SNatural Meio Ambiente

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- Manual Prático e Fundamentos. SNatural Meio Ambiente"

Transcrição

1 Tratamento de Água - Manual Prático e Fundamentos SNatural Meio Ambiente Rua das Orquídeas, 94 Vila Mariana SP São Paulo Fone:

2 Tratamento de Água Qualidade da água - Manual Prático e Fundamentos Por questões estéticas e sanitárias, o objetivo de todo o proprietário de piscina natural, é ter uma água pura e transparente. Infelizmente, uma variada gama de substâncias indesejáveis, entra no meio líquido podendo deixá-lo insalubre: bactérias podem se multiplicar e contaminar outras pessoas ou animais no tanque. A mãe natureza também contribui com chuva, algas, esporos, folhas e outros materiais orgânicos e inorgânicos. A introdução de nitrogênio e fósforo via ração alimento para os organismos vivos presentes na água, propiciando seu desenvolvimento, é sempre uma possibilidade inevitável. Todo o que a água toca é afetado por sua química: as superfícies, o aquecedor, o filtro, a bomba, as tubulações, etc., podem ser danificadas se a água for corrosiva ou, ao contrário, formadora de incrustações. O objetivo de todo o tratamento é manter a água balanceada, com controle de ph, alcalinidade e dureza. Alcalinidade Total Para evitar indesejáveis mudanças bruscas de ph, que vai alterar o equilíbrio natural do corpo de água, a alcalinidade deve ser mantida na faixa dos 100 ppm. Para tratamento no controle de algas este limite sobe para 120 ou 150 ppm. A alcalinidade funciona como tampão evitando flutuações de ph. Dureza Total Quando o nível de dureza é muito baixo, a água tende a causar corrosão às paredes, equipamentos, etc., se é muito alto, pode causar incrustações e depósitos que podem entupir os canos, danificar motores, aquecedores e filtros. Tratamento da Água 1) ph - é a medida da acidez da água, a escala vai de 0 a 14, sendo 7 o ph neutro. Conforme o ph reduz a água se torna ácida e corrosiva. Valores acima de 7 indicam um ph básico com tendência a formar incrustações. Dependendo da fonte de água, esta pode apresentar variações em sua composição mineral. Estes minerais afetam diretamente a qualidade da água fazendo-a corrosiva, incrustante ou balanceada/neutra. O ph ideal é de Se o ph é baixo (Acido): Corrosão dos equipamentos e manchas Se o ph é alto (Básico): Incrustações nos equipamentos e Água turva 2) Alcalinidade Total - A alcalinidade total refere-se à capacidade tampão da água resistir às mudanças de ph; se for baixa, o ph pode alterar-se diariamente e deixar o tanque vulnerável à proliferação de micróbios e doenças, além disso, baixa alcalinidade também implica em corrosão. Alcalinidade ideal é ppm 2

3 Problemas mais comuns Algas Entre os problemas mais comuns de um tanque, as algas, não são controladas muito facilmente devido à impossibilidade de uso de cloro que mataria os peixes também. Algas se reproduzem muito rapidamente e principalmente as verdes deixam a água turva, as superfícies escorregadias e os filtros podem entupir mais rapidamente. As algas mais comuns são as verdes, as negras e as amarelas. COR ALGA VERDE ALGA NEGRA ALGA AMARELA APARENCIA Toma todo o corpo da água e se instala também nas paredes. ORIGEM Aparece em manchas nas superfícies e paredes. Presença de fósforo o Nitrogênio na água (rações, poeira, folhas, fezes dos peixes, etc).. Aparece nas paredes e escadas. Turbidêz Turbidêz é o problema mais comum em tanques. As causas são várias: filtração imprópria, água desbalanceada, presença de algas, estão entre os mais comuns. Depois de uma completa avaliação do sistema de filtros, verifique se a água esta desbalanceada: dureza, ph, SDT e alcalinidade. CAUSAS FILTRAÇÃO RUIM CONFIRMAÇÃO Reduza a velocidade de filtração. TRATAMENTO 1. Limpe e faça uma retrolavagem. Verifique se o filtro precisa ser trocado. 2. Filtre por 24 horas CRESCIMENTO DE ALGAS Água opaca com aparência esverdeada. 1. Biofloc e esfregue as paredes da piscina. ÁGUA DESBALANCEADA ÁGUA DESBALANCEADA ALTA ALTA 1. Dureza Cálcica 1. ph 2. STD 2. Alcalinidade 1. Troque parte da água por água fresca com menor dureza e STD. 1. Adicione um ácido para reduzir o ph para 7,2 7,6 e a alcalinidade para Cor na água Fora as algas, os metais oxidados são as principais razões de cor na água. É freqüente após encher um tanque apresentar alguma cor, normalmente o vermelho ou castanho, no caso de presença de ferro. Tal fenômeno se explica pela oxidação destes metais pelo oxigênio mudando de cor. COR VERDE VERMELHO//MARRON PRETO CAUSAS Corrosão de ferro ou cobre na água bruta. Ferro na água bruta. Manganês na água bruta. TRATAMENTO 1. Ajuste o ph e a alcalinidade. 2. Adicione seqüestrantes SNatural e filtre. 3. Dois dias após tratamento de choque na água.. 4. Re-teste ph e alcalinidade. Teste a dureza, e, se necessário aumente para 200 ppm, mínimo.. Manchas Quando manchas aparecem nas superfícies do lago, requer imediata ação para evitar custosos reparos. Escovação pode frequentemente resolver o problema. Manchas não retiradas podem requer esvaziamento da água e uma lavagem acida que as retira. Manchas, como a água com cor indicam que a água bruta de fornecimento tem íons metálicos dissolvidos como cobre, ferro e manganês ou que um ambiente corrosivo esta se formando na piscina promovendo a corrosão dos equipamentos. 3

4 COR VERDE AZULADO VERMELHO-CASTANHO PRETO CAUSAS Cobre ou ferro na água suprida Ferro ou manganês na água suprida. Manganês na água suprida. TRATAMENTO 1. Ajuste o ph e a alcalinidade. 2. Escove vigorosamente as áreas afetadas. 3. Adicione agentes sequestrantes SNatural e filtre. 4. Teste o ph, a alcalinidade a dureza. Se necessário aumente a dureza para 200ppm Incrustações Se crostas ou escamas aparecem no tanque, verifique o ph, a dureza e a alcalinidade total. O primeiro passo é reduzir o PH e a alcalinidade. A dureza cálcica sendo mais difícil de controlar força muitas vezes a uma trocar toda a água. Analise a água nova antes de usar. CONFIRMAÇÃO Incrustações na superfície da piscina. CAUSES TREATMENT 1. Alta dureza cálcica 2. Alto ph e alcalinidade. 1. Ajuste o ph e a alcalinidade para faixas ideais ( e respectivamente). 2.Troque a água em parte ou totalmente se for problema de alta dureza.. 3. Use um sequestrante SNatural para prevenir as crosta se a dureza for um problema constante. Filtração Filtros de Areia: Verifique a areia para localizar vazios ou grumos. Troque a areia a cada 4-5 anos. Filtros de Terra Diatomácea. Mais fáceis de entupir pois retém partículas mais finas que os de areia. Verifique se as telas de retenção apresentam danos. Filtros de Cartucho : substitua filtros sujos e verifique com o fabricante se o dimensionamento com a bomba de circulação. - TABELAS PARA AJUSTE RAPIDO - É sempre recomendável que produtos sólidos sejam primeiro, dissolvidos em uma dada quantidade de água e então, esta mistura, distribuída igualmente por todo o tanque. Precauções Nunca adicione água aos produtos químicos, mas os produtos à água. Nunca misture dois produtos químicos pois seus ph s podem variar e causar explosão ou fogo. Controle de ph A faixa de ph de é ideal. Como 7.5 é a media desta faixa, fornecemos as tabelas abaixo para facilitar o ajuste para cima ou para baixo deste valor. Depois de testar o ph, ache-o na coluna da esquerda e cruze com a sua quantidade de água dada na linha superior. Como as recomendações são aproximadas você pode querer colocar um pouco menos do recomendado e esperar 4 8 horas para reavaliar a água. Tenha em mente que ajuste de ph altera alcalinidade. Abaixando o ph para 7.5 com Ácido Muriático. Começando por ph 0 0 litros ml litros ml ml litros ml litros ml litros ml

5 > Nota: A recomendação da tabela é afetada pela alcalinidade; a baixas alcalinidades, menos ácido será requerido. Subindo o ph para 7.5 com soda cáustica Começando por 0 0 ph Kg g Kg g Kg g Kg g Kg g Kg g < Nota: Tratamento de águas com baixa alcalinidade requere menos soda do que aquelas com alta alcalinidade.. Ajustando Alcalinidade A alcalinidade deve estar entre ppm. Depois de testar a alcalinidade determine quanto deseja aumentar ou baixar e ache este numero na coluna da esquerda. Cruze com o volume de água dado na linha da tabela.. Adicione a quantidade recomendada em pequenas porções. Como o ajuste da alcalinidade altera o ph, teste de novo o ph e a alcalinidade apos 4-8 horas do produto adicionado. Abaixando a Alcalinidade com Ácido Muriático Começando Por ppm 0 0 litros ml litros ml ml litros ml litros ml litros ml Aumentando a Alcalinidade com Bicarbonato de Sódio 0 0 ppm Kg g Kg g Kg G Kg g Kg g Kg G

6 Piscina Natural Tratamentos Tratamento com Sequestrantes Indicador de ph e Alcalinidade - Kit Aplicação do Nafloc Controle das Algas Verdes Maiores informações: SNatural Meio Ambiente Rua das Orquídeas, 94 Vila Mariana SP São Paulo Fone:

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO QUÍMICO

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO QUÍMICO MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO QUÍMICO O Tratamento Químico e fundamental para deixar a água da piscina saudável, limpa e cristalina. Você necessita medir, inicialmente, três parâmetros: Alcalinidade Total,

Leia mais

Guia Prá)co para Tratamento de Piscinas

Guia Prá)co para Tratamento de Piscinas Guia Prá)co para Tratamento de Piscinas Apresentação Este manual foi criado para fornecer importantes informações sobre o tratamento de piscinas e todos os processos envolvidos. Um guia que traz conceitos

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. PISCINAS Conselhos Úteis

TRATAMENTO DA ÁGUA. PISCINAS Conselhos Úteis PISCINAS Conselhos Úteis TRATAMENTO DA ÁGUA Como calculo a capacidade de água da minha piscina? Antes de iniciar qualquer tratamento na piscina, deve conhecer qual a sua capacidade (volume). Desta forma,

Leia mais

INTRODUÇÃO. 1 Por a piscina a funcionar

INTRODUÇÃO. 1 Por a piscina a funcionar INTRODUÇÃO 1 Por a piscina a funcionar Instruções para o início da temporada 1 Se for necessário, deve reparar a superfície do vaso da piscina. Limpar com uma solução de 10 cc de Algidelsa por litro de

Leia mais

MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MEGAPISCINAS

MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MEGAPISCINAS MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MEGAPISCINAS Segunda edição Novembro/2011 Elaboramos este manual com o intuito de facilitar os procedimentos de limpeza e tratamento químico/físico de piscinas, promovendo

Leia mais

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA CAPACIDADE DA PISCINA Antes de iniciar qualquer tratamento na sua piscina, deve conhecer qual a capacidade (vol.) de mesma. Desta forma, poderá calcular exatamente as dosagens

Leia mais

APOSTILA : TRATAMENTO DE PISCINA

APOSTILA : TRATAMENTO DE PISCINA APOSTILA : TRATAMENTO DE PISCINA Trat Bem Piscinas sempre pensando em você! TRATAMENTO DE PISCINA Introdução Para manter a água da piscina limpa e saudável é necessário que seja feito dois tipos de tratamento

Leia mais

EQUILIBRIO da ÁGUA. TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS

EQUILIBRIO da ÁGUA. TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS EQUILIBRIO da ÁGUA NíVEIS de ph e alcalinidade ph mais sólido PRODUTO NO.: FORUSPLUS PH Produto: FORUSPLUS PH - ph Mais Sólido Categoria: Equílibrio da Água 15Kg COD: Q082 Descrição: Incrementador de ph

Leia mais

INSTRUÇÕES DE COMO FLOCULAR A ÁGUA TURVA DE SUA PISCINA:

INSTRUÇÕES DE COMO FLOCULAR A ÁGUA TURVA DE SUA PISCINA: COMO MANTER A SUA PISCINA!! TROCA DA ÁGUA A água de sua piscina é permanente, ou seja, sendo bem cuidada jamais haverá necessidade de troca. Mesmo que por eventual descuido ela esteja bastante irregular.

Leia mais

Tratamento de Água. Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas:

Tratamento de Água. Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas: Tratamento de Água Definição Tratamento de Água é um conjunto de procedimentos físicos e químicos que são aplicados na água para que esta fique em condições adequadas para o consumo, ou seja, para que

Leia mais

Manual de manutenção de piscinas

Manual de manutenção de piscinas Manual de manutenção de piscinas Indice Os nosso produtos 1 Capacidade da piscina 2 Desinfecção e fitração da água 3 Arranque da piscina 4 ph da água 5 Prevenção de algas 5 Programa de manutenção 6 Preparação

Leia mais

RESOLVENDO PROBLEMAS DE TRATAMENTO QUÍMICO DA SUA PISCINA

RESOLVENDO PROBLEMAS DE TRATAMENTO QUÍMICO DA SUA PISCINA RESOLVENDO PROBLEMAS DE TRATAMENTO QUÍMICO DA SUA PISCINA Os problemas que ocorrem na piscina podem geralmente ser resolvidos com um tratamento padrão descrito para cada caso, sendo adaptado para cada

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA PARA GERADORES DE VAPOR

TRATAMENTO DA ÁGUA PARA GERADORES DE VAPOR Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 INTRODUÇÃO: A água nunca está em estado puro, livre de

Leia mais

Manual Completo Tratamento de Piscinas. Multclor

Manual Completo Tratamento de Piscinas. Multclor Manual Completo Tratamento de Piscinas Nosso diferencial está nas pessoas Os profissionais da são especialistas em suas áreas de atuação, profundos conhecedores do mercado e comprometidos com resultados.

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

02/08/2015. Padrões de potabilidade TRATAMENTO DA ÁGUA. Tratamento da água. Tratamento da água. Tratamento da água

02/08/2015. Padrões de potabilidade TRATAMENTO DA ÁGUA. Tratamento da água. Tratamento da água. Tratamento da água Padrões de potabilidade A água própria para o consumo deve obedecer certos requisitos: TRATAMENTO DA ÁGUA Professor: André Luiz Montanheiro Rocha Disciplina: Gestão de Recursos Naturais 2ª COLÉGIO ESTADUAL

Leia mais

Um sistema de filtragem deve ter no mínimo três etapas:

Um sistema de filtragem deve ter no mínimo três etapas: 1. FILTRAÇÃO FILTRAGEM DE AQUÁRIOS: A) Por que Filtrar? Em um ecossistema semi-aberto como um aquário, onde são constantemente introduzidas porções de matéria orgânica (alimentos, plantas, peixes, micro-organismos,

Leia mais

Termo de Entrega & Garantia das Piscinas NADO LIVRE

Termo de Entrega & Garantia das Piscinas NADO LIVRE Termo de Entrega & Garantia das Piscinas NADO LIVRE Agradecimento A NADO LIVRE ARTE EM PISCINAS agradece a você a preferência e deseja momentos repetidos de alegrias. Para nós foi muito importante ajudá-lo

Leia mais

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA Americana conta com duas unidades de captação e recalque que retiram do Rio Piracicaba cerca de 1000l/s de água e encaminham para o processo de tratamento no bairro Cordenonsi,

Leia mais

Rio Doce Piscicultura

Rio Doce Piscicultura Rio Doce Piscicultura (19) 3633 2044 / (19) 3633 8587 / (19) 9 9512 2879 / (19) 9 8961-8180 contatos@riodocepiscicultura.com.br contatos@riodocepeixes.com.br CALAGEM, ADUBAÇÃO E DESINFECÇÃO DE VIVEIROS

Leia mais

CONHEÇA O SISTEMA HIDRÁULICO DE UMA PISCINA

CONHEÇA O SISTEMA HIDRÁULICO DE UMA PISCINA TRATAMENTO FÍSICO Consiste na remoção de todas impurezas físicas visíveis na água ou depositadas nas superfícies internas das piscinas, como por exemplo, as folhas, os insetos, poeiras, argila, minerais

Leia mais

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Parâmetros de qualidade da água Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Coloração - COR Variáveis Físicas associada à presença

Leia mais

CONHEÇA O AÇO INOX E SUAS PARTICULARIDADES

CONHEÇA O AÇO INOX E SUAS PARTICULARIDADES CONHEÇA O AÇO INOX E SUAS PARTICULARIDADES Os produtos SODRAMAR em Aço Inox são fabricados utilizando matéria prima com alto padrão de qualidade, e como tal merecem cuidados. Preocupados em manter a beleza

Leia mais

Tratamento de água para indústria de refrigerantes

Tratamento de água para indústria de refrigerantes Tratamento de água para indústria de refrigerantes Dra. Sonia Maria Costa Celestino Engenheira Química - Pesquisadora em Ciência e Tecnologia de Alimentos Embrapa Cerrados Tel.: (61) 3388-9957 email: sonia.costa@cpac.embrapa.br

Leia mais

Aplicação da hidrologia para prevenção de desastres naturais, com ênfase em mapeamento

Aplicação da hidrologia para prevenção de desastres naturais, com ênfase em mapeamento Jaraguá do Sul, 27 e 28 de agosto de 2012 Curso de Capacitação Aplicação da hidrologia para prevenção de desastres naturais, com ênfase em mapeamento Gean P. Michel (UFSC) Masato Kobiyama (UFSC) Roberto

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO FÍSICO

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO FÍSICO MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO FÍSICO Ao abordar o tratamento físico, discutiremos assuntos relacionados à limpeza com acessórios (aspiração, remoção de sujeiras com peneiras, limpeza das bordas, entre outros),

Leia mais

CET 303 Química Aplicada. Relatório: Visita técnica Estação de tratamento de água ETA 3 Capim Fino, em Piracicaba. Data da visita: 02.04.

CET 303 Química Aplicada. Relatório: Visita técnica Estação de tratamento de água ETA 3 Capim Fino, em Piracicaba. Data da visita: 02.04. Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia - FT Curso de Especialização em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável CET 303 Química Aplicada Relatório: Visita técnica Estação de tratamento

Leia mais

TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA.

TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA. TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: QUÍMICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE

Leia mais

GLOSSÁRIO MICROBIOLÓGICOS FÍSICO-QUÍMICOS PARÂMETROS PARÂMETROS

GLOSSÁRIO MICROBIOLÓGICOS FÍSICO-QUÍMICOS PARÂMETROS PARÂMETROS PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS Coliformes Fecais (E.Coli), Enterococos, Clostrídios Perfringens Os organismos pertencentes a este grupo estão presentes nas matérias fecais de todos os animais de sangue quente.

Leia mais

17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO

17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO 215 17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO A remoção de calor indesejável na operação de um processo industrial algumas vezes é necessário. Entre os meios utilizados a água é tida como eficaz na absorção e no afastamento

Leia mais

MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO

MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO Como fazer a ordenha correta Para fazer a ordenha mecânica, você deve seguir os mesmos passos da ordenha manual. Siga as etapas abaixo indicadas: 1 Providencie um ambiente para a

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Sistema Q1 Pool de tratamento de piscinas Linha Q1 Home Índice Manual de Instruções Seção 1 Informações Gerais 1.1 Sistema Q1 Pool...2 1.2 Características...2 1.3 Componentes...2 Seção 2 Instalação do

Leia mais

SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Sistemas de Tratamento de Água

SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Sistemas de Tratamento de Água SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto Sistemas de Tratamento de Água Aracruz, junho de 2006 1. Processos de tratamento de Água: Todos gostamos de ter água potável sem nenhuma contaminação, sem cheiro

Leia mais

Sua família merece esse trato

Sua família merece esse trato Manual de Instalação, Operação e Manutenção Sua família merece esse trato Índice Assuntos / Páginas Esquemas de instalação 4 Esquemas elétricos de ligação 5 Apresentação conceitual do produto 5 Cuidados

Leia mais

LEONARDO DE ARRUDA DELGADO ORIENTAÇÕES PARA O TRATAMENTO DA PISCINA DA AABB DE BARRA DO CORDA

LEONARDO DE ARRUDA DELGADO ORIENTAÇÕES PARA O TRATAMENTO DA PISCINA DA AABB DE BARRA DO CORDA LEONARDO DE ARRUDA DELGADO ORIENTAÇÕES PARA O TRATAMENTO DA PISCINA DA AABB DE BARRA DO CORDA BARRA DO CORDA MARÇO DE 2006 Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 TRATAMENTO FÍSICO... 4 2.1 Limpeza Física... 4 2.2

Leia mais

COMPONENTES PRINCIPAIS DO DESSALINIZADOR

COMPONENTES PRINCIPAIS DO DESSALINIZADOR COMPONENTES PRINCIPAIS DO DESSALINIZADOR 03 TUBOS DE ALTA PRESSÃO Nestes tubos estão instaladas as membranas, onde os espelhos de travamento, tubulações e mangueiras devem estar bem encaixados e sem vazamento.

Leia mais

E 200. linha floor care. limpeza e manutenção de pisos. Limpador Alcalino de Uso Geral. cleanup

E 200. linha floor care. limpeza e manutenção de pisos. Limpador Alcalino de Uso Geral. cleanup cleanup linha floor care limpeza e manutenção de pisos E 200 Limpador Alcalino de Uso Geral Desenvolvido para limpeza leve e pesada em todos os tipos de superfícies laváveis (bancadas, paredes, máquinas

Leia mais

Cozinhas Profissionais. e Execução de. Projetos. Manutenção e Limpeza

Cozinhas Profissionais. e Execução de. Projetos. Manutenção e Limpeza Manutenção e Limpeza Cozinhas Profissionais e Execução de Projetos Manutenção e Limpeza do Aço inox Bonito e resistente, o aço inox é um material de fácil conservação. Através da limpeza adequada e rotineira

Leia mais

Funções do Filtro e Manuseio de Registros

Funções do Filtro e Manuseio de Registros Parabéns! Ao adquirir uma Piscina Sólazer, você está levando também a experiência de uma empresa que já instalou milhares de unidades, proporcionando sempre a máxima satisfação para seus usuários. Sua

Leia mais

Tratamento de Água para Abastecimento

Tratamento de Água para Abastecimento Tratamento de Água para Abastecimento Prof. Dr. Jean Carlo Alanis Usos da água As águas são usadas ou consumidas pelo homem de várias maneiras. As águas são classificadas em dois grupos: - consuntivo;

Leia mais

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS Índice Introdução... 3 Funcionamento da Filtração... 4 Funcionamento da Válvula múltivias... 5 Lavagem ou Descolmatação do Filtro... 6 Tempo de Filtração Diária... 7 Desinfecção

Leia mais

Linha Higiene Natural Solução Limpeza HD20 (cód. 0031) Ficha Técnica

Linha Higiene Natural Solução Limpeza HD20 (cód. 0031) Ficha Técnica Solução Limpeza HD20 (cód. 0031) Descrição: produto natural para limpeza pesada, concentrado e de fácil aplicação. Remove manchas incrustadas como marcas de pneu, graxas, óleos, gorduras e sujeiras em

Leia mais

MANEJO DO CICLO DO ph PARA MANTER A SAÚDE ANIMAL SUMÁRIO:

MANEJO DO CICLO DO ph PARA MANTER A SAÚDE ANIMAL SUMÁRIO: MANEJO DO CICLO DO ph PARA MANTER A SAÚDE ANIMAL Por Claude E. Boyd, Ph.D. Department of Fisheries and Allied Aquacultures Alburn University Alburn, Alabama 36849 USA Artigo publicado na Revista Advocate

Leia mais

A partir de agora vamos dar um apelido ao hipoclorito de sódio, vamos chamá-lo de HIPO

A partir de agora vamos dar um apelido ao hipoclorito de sódio, vamos chamá-lo de HIPO COMO USAR HIPOCLORITO DE SÓDIO (HIPO) NO TRATAMENTO DE PISCINAS A palavra piscina nos causa a impressão de verão, calor e muita diversão, mas se a água não for devidamente tratada, toda essa imagem pode

Leia mais

Projeto Lagoas Costeiras

Projeto Lagoas Costeiras Projeto Lagoas Costeiras Curso de formação para multiplicadores Módulos 1 e 2: Ecologia da Restinga Águas Subterrâneas Formação da Água Subterrânea: Ciclo de água Ciclo de água e volumes distribuídos nas

Leia mais

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO Página 1 de 12 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 00 14/05/09 19/12/09 Emissão inicial Estruturação geral Emissão Aprovada N/A OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS

Leia mais

Box 1. Doce < 0,5 Salobra 1,0 a 4,0 salgada > 5,0. Tratamento simplificado Tratamento convencional

Box 1. Doce < 0,5 Salobra 1,0 a 4,0 salgada > 5,0. Tratamento simplificado Tratamento convencional QUALIDADE DAS ÁGUAS Box 1 O conselho nacional do meio ambiente, CONAMA, baixou a Resolução n 20, de 5 de junho de 1986, que classifica as águas doces, salobras e salinas do Brasil, Tabela 1, estabelecendo

Leia mais

Climatizador de Piscina Analógico T30/T40/T80

Climatizador de Piscina Analógico T30/T40/T80 Climatizador de Piscina Analógico T30/T40/T80 Índice Informação geral ---------------------------------------------------------------------------- Pag. 01 Características técnicas-------------------------------------------------------------------

Leia mais

FERTILIZANTES Fertilizante: Classificação Quanto a Natureza do Nutriente Contido Quanto ao Critério Químico Quanto ao Critério Físico

FERTILIZANTES Fertilizante: Classificação Quanto a Natureza do Nutriente Contido Quanto ao Critério Químico Quanto ao Critério Físico FERTILIZANTES Fertilizante: qualquer substância mineral ou orgânica, natural ou sintética, capaz de fornecer um ou mais nutrientes essenciais às plantas Classificação Quanto a Natureza do Nutriente Contido

Leia mais

DICAS PARA TRATAMENTO DE SUA PISCINA

DICAS PARA TRATAMENTO DE SUA PISCINA DICAS PARA TRATAMENTO DE SUA PISCINA Há ações que precisam de sua atenção! O tratamento de sua piscina é importante e imprescindível para o uso adequado e salutar de sua família. A freqüência da filtragem,

Leia mais

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS PRIVADAS

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS PRIVADAS MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS PRIVADAS As piscinas necessitam de cuidado e manutenção correta para as conservar em perfeitas condições de higiene e limpeza. Para além da própria natureza da água da

Leia mais

LOUÇAS E INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

LOUÇAS E INSTALAÇÕES SANITÁRIAS Antes de executar qualquer furação nas paredes, consulte a planta de instalações hidráulicas em anexo, para evitar perfurações e danos à rede hidráulica, bem como na impermeabilização. Não jogue quaisquer

Leia mais

Saneamento I Tratamento de água. Eduardo Cohim edcohim@gmail.com

Saneamento I Tratamento de água. Eduardo Cohim edcohim@gmail.com Saneamento I Tratamento de água Eduardo Cohim edcohim@gmail.com 1 Concepção de sistemas de abastecimento de água Estação de tratamento ETA Conjunto de unidades destinado a tratar a água, adequando suas

Leia mais

Ecozink ML. Descrição:

Ecozink ML. Descrição: Ecozink ML Descrição: Ecozink ML é um processo isento de complexantes ou quelantes, indicado para banhos de zinco alcalino sem cianeto. Ecozink ML opera com dois aditivos que proporciona grande eficiência

Leia mais

Minicursos CRQ-IV - 2008 Sistema de tratamento de água para o consumo humano

Minicursos CRQ-IV - 2008 Sistema de tratamento de água para o consumo humano Ministrante: Eduardo Gomes Bispo Minicursos CRQ-IV - 2008 Técnico Químico e graduado em Administração de Empresas. Atua há mais de 20 anos em ETAs, sendo responsável pela distribuição da água distribuída

Leia mais

Já sabemos que o tratamento de superfície tem, principalmente, a finalidade de proteger peças ou materiais da corrosão e de outros tipos de desgaste.

Já sabemos que o tratamento de superfície tem, principalmente, a finalidade de proteger peças ou materiais da corrosão e de outros tipos de desgaste. Recobrimento metálico Um problema Já sabemos que o tratamento de superfície tem, principalmente, a finalidade de proteger peças ou materiais da corrosão e de outros tipos de desgaste. Essa proteção pode

Leia mais

Gerador de Ozônio LTO Light Tech

Gerador de Ozônio LTO Light Tech LTO Light Tech Manual do Proprietário Instalação e Manutenção LTO para tratamento de piscinas Linha LTO Índice Seção 1 Informações Gerais Manual de Instruções 1.1 Gerador de Ozônio LTO... 3 1.2 Características...

Leia mais

HIDRÓXIDO DE SÓDIO (SODA CAÚSTICA ESCAMAS)

HIDRÓXIDO DE SÓDIO (SODA CAÚSTICA ESCAMAS) HIDRÓXIDO DE SÓDIO (SODA CAÚSTICA ESCAMAS) Número ONU 1823 Rótulo de risco Número de risco 80 Classe / Subclasse 8 Sinônimos SODA CAUSTICA Aparência SÓLIDO, FLOCOS OU PELOTAS; BRANCO; SEM ODOR; AFUNDA

Leia mais

AMBIENTAL MS PROJETOS EQUIPAMENTOS E SISTEMAS

AMBIENTAL MS PROJETOS EQUIPAMENTOS E SISTEMAS AMBIENTAL MS PROJETOS EQUIPAMENTOS E SISTEMAS MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL MS TAC 4000 REV.02 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRATAMENTO PARA REUSO....

Leia mais

3 METODOLOGIA EXPERIMENTAL E MATERIAIS UTILIZADOS

3 METODOLOGIA EXPERIMENTAL E MATERIAIS UTILIZADOS 51 3 METODOLOGIA EXPERIMENTAL E MATERIAIS UTILIZADOS 3.1. Biocidas utilizados Os compostos químicos utilizados nos experimentos de corrosão e análise microbiológica foram o hipoclorito de sódio e o peróxido

Leia mais

De acordo com uma notícia dada pela Gazeta

De acordo com uma notícia dada pela Gazeta A U A UL LA Poluição da água Deu no jornal De acordo com uma notícia dada pela Gazeta Mercantil, de 11/01/94, o excesso de efluentes industriais e de esgoto doméstico lançados no leito do rio Iririú, em

Leia mais

Trocadores de calor a placas. A otimização da troca térmica

Trocadores de calor a placas. A otimização da troca térmica Trocadores de calor a placas A otimização da troca térmica Um amplo conhecimento para otimizar seus processos As atividades da Alfa Laval têm um único objetivo: oferecer a você cliente tecnologias que

Leia mais

Cortec VpCI - 377 / VpCI - 377 Winterized

Cortec VpCI - 377 / VpCI - 377 Winterized Cortec VpCI - 377 / VpCI - 377 Winterized Descrição do Produto VpCI - 377 é um concentrado à base de água, criado para ser um substituto completo de preventivos à base de óleo para proteção de componentes

Leia mais

CAPACIDADE DA PISCINA

CAPACIDADE DA PISCINA CAPACIDADE DA PISCINA Antes de iniciar qualquer tratamento na sua piscina, deve conhecer qual a capacidade (vol.) de mesma. Desta forma, poderá calcular exactamente as dosagens dos produtos químicos que

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUíMICOS (FISPQ)

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUíMICOS (FISPQ) 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Aplicação: Redutor de ph Empresa: Micheloto Ind. e Com. de Prod. Químicos Ltda EPP Endereço: Est. Vic. Dr. Eduardo Dias de Castro Km 03 B Zona Rural Fernão/SP

Leia mais

Termo de Referência Processo nº 34/15 Edital nº 27/15 Pregão 17/15. Obs.: O preço desse item deverá ser considerado por quilo na base seca.

Termo de Referência Processo nº 34/15 Edital nº 27/15 Pregão 17/15. Obs.: O preço desse item deverá ser considerado por quilo na base seca. Termo de Referência Processo nº 34/15 Edital nº 27/15 Pregão 17/15 Objeto: LOTE 1: Fornecimento parcelado de 5 (cinco) toneladas de Ortopolifosfato a 55%. Obs.: O preço desse item deverá ser considerado

Leia mais

O que é Água Filtrada?

O que é Água Filtrada? O que é Água Filtrada? Via Filtros Sistemas Filtrante 2015 Falar de água filtrada interessa a todos, afirmo isso porque eu mesmo já procurei muito sobre esse assunto e queria entender o porquê é importante

Leia mais

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Setembro, 2010. Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13

Leia mais

CALDEIRAS. 1) Porque se formam incrustações?

CALDEIRAS. 1) Porque se formam incrustações? CALDEIRAS 1) Porque se formam incrustações? O Processo de formar incrustação é um Processo Físico. Não é um Processo Químico. A incrustação acontece em virtude de que os sais minerais existentes na água

Leia mais

O que é filtragem? Técnicas de filtragem para irrigação. Porque utilizar a filtragem? Distribuição das partículas sólidas

O que é filtragem? Técnicas de filtragem para irrigação. Porque utilizar a filtragem? Distribuição das partículas sólidas Técnicas de filtragem para irrigação Prof. Roberto Testezlaf Faculdade de Engenharia Agrícola UNICAMP IV SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA Bebedouro, 06 de julho de 2006 O que é filtragem? Processo de

Leia mais

Atualmente é Sócio Proprietário da DIGITALBRAIN Consultoria e Treinamento Ltda.

Atualmente é Sócio Proprietário da DIGITALBRAIN Consultoria e Treinamento Ltda. Formado em Engenharia Química pela FEI Faculdade de Engenharia Industrial e com cursos de Especialização em Embalagens nos U.S.A. e Alemanha, vem atuando no mercado de embalagens desde 1976 em empresas

Leia mais

2-Instalação da cuba. 1-Apresentação. Cuba de Ionização Abraçadeira s. Cano. Mangote

2-Instalação da cuba. 1-Apresentação. Cuba de Ionização Abraçadeira s. Cano. Mangote Manual de Instalação Índice 1- Apresentação 2- Instalação da cuba. 3- Instalação do painel de controle 4- Ligação elétrica 5- Dispositivo de segurança 6- Características do Purilaqua 7- Tempo de filtragem

Leia mais

LIMPA- PEDRAS. FISPQ-004 Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA. Nome Comercial do Produto :

LIMPA- PEDRAS. FISPQ-004 Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA. Nome Comercial do Produto : Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto : LIMPA- PEDRAS Identificação da Empresa: VALÊNCIA IND. E COMÉRCIO DE MATERIAIS DE LIMPEZA LTDA. Telefone FAX: (11) 2632-7070

Leia mais

Grill. Detergente desincrustante alcalino para remoção de gordura carbonizada.

Grill. Detergente desincrustante alcalino para remoção de gordura carbonizada. Grill Detergente desincrustante alcalino para remoção de gordura carbonizada. Alto poder de limpeza A composição de Suma Grill confere-lhe a propriedade de remover com eficiência sujidades provenientes

Leia mais

AQUECIMENTO SOLAR PISCINA RESIDENCIAL GRANDE PORTE CDT

AQUECIMENTO SOLAR PISCINA RESIDENCIAL GRANDE PORTE CDT CONHECENDO O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR CENTER SOL Componentes do Sistema de Aquecimento Reservatório de Água Fria: É o reservatório principal de água que possui uma ligação direta com o Reservatório

Leia mais

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

ÁGUA REAGENTE NO LABORATÓRIO CLÍNICO

ÁGUA REAGENTE NO LABORATÓRIO CLÍNICO ÁGUA REAGENTE NO LABORATÓRIO RIO CLÍNICO Água reagente no laboratório rio clínico Água de grau reagente (água( pura); Processos de purificação: destilação e deionização (+ usado atualmente). Especificações

Leia mais

Isento de odores desagradáveis Sua formulação à base de ácido orgânico permite menor liberação de odores, se comparado a outros neutralizantes.

Isento de odores desagradáveis Sua formulação à base de ácido orgânico permite menor liberação de odores, se comparado a outros neutralizantes. JohnsonDiversey Clax TIRA FERRUGEM Removedor de manchas de ferrugem. Contém sequestrante de ferro Seu uso contínuo evita amarelamento dos tecidos causados por traços de ferro na água. Evita amarelamento

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO DAS SUPERFÍCIES EM CONTATO COM ALIMENTOS

HIGIENIZAÇÃO DAS SUPERFÍCIES EM CONTATO COM ALIMENTOS A palavra "higienização" vem do grego hygieiné que significa "saúde". A higienização é um processo que consiste na remoção de materiais indesejados nas superfícies em contato direto ou indireto com os

Leia mais

MANUSEIO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

Fabrício e Luca Página 1

Fabrício e Luca Página 1 Fabrício e Luca Página 1 Índice - Introdução - Mapa Conceitual; - Análise do consumo de água da Moppe; - Pesquisa de campo; - Análise da água coletada - Conclusão Fabrício e Luca Página 2 INTRODUÇÃO Neste

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MOTOBOMBA A GASOLINA VULCAN VMB552 / VMB552H / VMB653 ATENÇÃO ANTES DE UTILIZAR O EQUIPAMENTO LEIA ATENTAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES.

MANUAL DO USUÁRIO MOTOBOMBA A GASOLINA VULCAN VMB552 / VMB552H / VMB653 ATENÇÃO ANTES DE UTILIZAR O EQUIPAMENTO LEIA ATENTAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES. MANUAL DO USUÁRIO MOTOBOMBA A GASOLINA VULCAN VMB552 / VMB552H / VMB653 ATENÇÃO ANTES DE UTILIZAR O EQUIPAMENTO LEIA ATENTAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES. ÍNDICE 1. Aplicações...3 2. Instalações hidráulicas...4

Leia mais

Tratamento de Água Meio Ambiente

Tratamento de Água Meio Ambiente Tratamento de Água Meio Ambiente Puc Campinas Engenharia de Computação César Kallas RA: 02099224 Introdução Conhecida como solvente universal, a água sempre retém algum resíduo dos materiais com os quais

Leia mais

XISPA MD 17. Limpador de resíduos de cimento, terra e argamassa

XISPA MD 17. Limpador de resíduos de cimento, terra e argamassa XISPA MD 17 Linha: Tratamento de Piso Limpador de resíduos de cimento, terra e argamassa Versátil O XISPA MD 17 é um limpador com poderosa ação sobre resíduos de cimento, argamassa e terra, recomendado

Leia mais

www.crisagua.ind.br www.youtube.com/crisaguaindustria www.slideshare.net/crisaguaindustria www.flickr.com/crisaguaindustria

www.crisagua.ind.br www.youtube.com/crisaguaindustria www.slideshare.net/crisaguaindustria www.flickr.com/crisaguaindustria 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Cris ph - Aplicação: Nome da Empresa: Endereço: Ajustador de ph Marco Antonio Spaca Piscinas EPP Rua: João Paulino dos Santos, 150 Bairro: Atibaia

Leia mais

11º Congresso Mundial de Esterilização 7º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar

11º Congresso Mundial de Esterilização 7º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar 11º Congresso Mundial de Esterilização 7º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar Qualidade da Água: Como definir a escolha do tratamento de água? Consultoria - Acquasoft

Leia mais

UD 02: Tratamento de água

UD 02: Tratamento de água U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O E s c o l a d e E n g e n h a r i a d e L o r e n a EEL PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I UD 02: Tratamento de água Prof. Lucrécio Fábio Prof. Lucrécio Fábio

Leia mais

GARRAFEIRA. Modelo RV 8. Manual de Instruções

GARRAFEIRA. Modelo RV 8. Manual de Instruções GARRAFEIRA Modelo RV 8 Manual de Instruções Índice I. Indicações gerais de segurança...3 II. Especificações técnicas.......4 III. Partes principais, desenhos....5 IV. Esquema elétrico.....5 V. Instruções

Leia mais

Conheça o seu Pureit. 14. Reservatório de Repouso 15. Bomba de Retrolavagem. 1. Visor Transparente

Conheça o seu Pureit. 14. Reservatório de Repouso 15. Bomba de Retrolavagem. 1. Visor Transparente Conheça o seu Pureit Veja na ilustração os diferentes componentes do purificador Pureit. Isso vai ajudá-lo a entender melhor a descrição do produto e este manual. 1. Visor Transparente 2. Tampa do Filtro

Leia mais

E água direto do meu filtro de água, pode?

E água direto do meu filtro de água, pode? 2. PARÂMETROS DE ÁGUA: A) Para montar um aquário é necessário providenciar a água correta: (A água da Companhia de Abastecimento vem com Cloro, Barrilha, Cloramina e Flúor, própria para seres humanos,

Leia mais

Fabricado na China UM-101 UMIDIFICADOR FAET DULKA CENTRO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR FAET (C.A.C.F.) MANUAL DE INSTRUÇÕES. sacfaet@faetsa.com.

Fabricado na China UM-101 UMIDIFICADOR FAET DULKA CENTRO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR FAET (C.A.C.F.) MANUAL DE INSTRUÇÕES. sacfaet@faetsa.com. CENTRO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR FAET (C.A.C.F.) 0800 023 88 22 sacfaet@faetsa.com.br UMIDIFICADOR FAET DULKA MANUAL DE INSTRUÇÕES www.faet.com.br EXCLUSIVO PARA USO DOMÉSTICO. Fabricado na China Em

Leia mais

AUTON solução economia saúde proteção ambiental

AUTON solução economia saúde proteção ambiental Índice. APRESENTAÇÃO... 2 DESSALINIZAÇÃO POR OSMOSE REVERSA... 3 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO EM SKID... 4 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO EM CONTAINER... 5 ABRANDADORES... 6 FILTRO REMOVEDOR DE FERRO E MANGANÊS... 9 FILTROS

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50. Fonte: Metalsinter

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50. Fonte: Metalsinter DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 1) O que são os Diesel S-50 e S-10? Significa Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos que serão utilizados em veículos: o S-50 e o S-10.

Leia mais

TINTAS E DROGARIA. Produtos de Limpeza e Conservação ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT

TINTAS E DROGARIA. Produtos de Limpeza e Conservação ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA Morada: E.N. 2 km 10 Mamodeiro, 3810728 Aveiro Telefone: (+1) 234 941 194 55 Email: geral@armazensreis.pt = 55 ÁLCOOL Classe de compostos

Leia mais

Introdução...2. Descrição do produto...2. Dados técnicos...3. Instalação hidráulica...3. Instalação cascata tubular Splash...4

Introdução...2. Descrição do produto...2. Dados técnicos...3. Instalação hidráulica...3. Instalação cascata tubular Splash...4 Introdução...2 Descrição do produto...2 Dados técnicos...3 Instalação hidráulica...3 Instalação cascata tubular Splash...4 Instalação cascata de piso Canyon...5 Instalação cascata de parede Niagara...6

Leia mais

Agosto 2014. Os preços apresentados estão sujeitos a IVA à taxa legal em vigor e podem ser alterados sem aviso prévio.

Agosto 2014. Os preços apresentados estão sujeitos a IVA à taxa legal em vigor e podem ser alterados sem aviso prévio. Agosto 2014 DESINFECÇÃO COM CLORO 160001001 CTX-200/GR DICLORO GR 03137 [505980] 5KG 34,00 Dicloro granulado de dissolução rápida, altamente estabilizado e com um conteúdo útil de 55% em cloro, para o

Leia mais

PARABÉNS. VOCÊ FEZ A MELHOR ESCOLHA.

PARABÉNS. VOCÊ FEZ A MELHOR ESCOLHA. PARABÉNS. VOCÊ FEZ A MELHOR ESCOLHA. Você acaba de adquirir um produto de alta qualidade. O Bebedouro Refrigerado LATINA ACQUATRONIC utiliza um inovador sistema eletrônico para refrigeração da água e materiais

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Hidróxido de Sódio 98,48% Carbonato de Sódio 1,50%

RELATÓRIO TÉCNICO. Hidróxido de Sódio 98,48% Carbonato de Sódio 1,50% RELATÓRIO TÉCNICO 1 - Produto: MADESODA 2 - Forma física: Sólido (Escamas) 3 - Categoria: Desincrustante alcalino - Venda Livre ao Consumidor 4 - Formulação: Componentes Concentração (p/p) Hidróxido de

Leia mais

Qualidade da Água e Tratamento da Água

Qualidade da Água e Tratamento da Água Notas do Professor Qualidade da Água e Tratamento da Água Pergunta em foco Quais são os principais processos para o tratamento de água poluída? Ferramentas e materiais Seis garrafas de plástico transparentes

Leia mais

PROTEÇÃO AMBIENTAL. Professor André Pereira Rosa

PROTEÇÃO AMBIENTAL. Professor André Pereira Rosa PROTEÇÃO AMBIENTAL Professor André Pereira Rosa ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS CARACTERÍSTICAS DAS IMPUREZAS 99,9 % 0,1 % Esgotos Sólidos Poluição tratamento Impurezas justificam a instalação de ETE

Leia mais