PREFEITURA MUNICIPAL DE ICARAIMA Estado do Paraná DECRETO Nº 3.112/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREFEITURA MUNICIPAL DE ICARAIMA Estado do Paraná DECRETO Nº 3.112/2015"

Transcrição

1 PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES Reeditado e republicado por incorreção. CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL URBANO N.º 010/2015 MITRA DIOCESANA DE UMUARAMA PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA, pessoa jurídica de direito privado, devidamente inscrita no CNPJ: / , com sede administrativa na Avenida Pe. José Stefanello, n.º 1.032, cidade de Francisco Alves, comarca de Iporã,, neste ato representada pelo Pároco, Pe. Paulo Sérgio de Aguilar, brasileiro, solteiro, residente e domiciliado sito à Rua: Governador Parigot de Souza, CPF: RG: , doravante denominado LOCADOR, e... MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES, entidade pública, situada a Rua Jorge Ferreira, 627, inscrita no CNPJ/MF / aqui representada atualmente pelo senhor ALIRIO JOSÉ MISTURA, brasileiro, casado, portador de C.I. RG n.º SSP/PR e devidamente inscrito no CPF/MF sob n.º , doravante denominado LOCATÁRIO. Tem entre si, justo e contratado uma locação de natureza Comercial, de duas construções situadas nos imóveis urbano denominados Datas de terras sob n.sº 12, 13 e 14, da Quadra 53, da Planta Geral da cidade de Francisco Alves Paraná, de propriedade do LOCADOR, sendo um barracão em alvenaria na data 04, uma casa em madeira na data 14 e um prédio em alvenaria nas datas 12 e 13, mediante as seguintes cláusulas e condições: CLÁSULA PRIMEIRA: O prazo de locação é de 02 (dois) anos, iniciando-se em 01 de janeiro de 2015 e cessando de pleno direito em 31 de dezembro de 2016, independente de notificação, aviso ou interpelação judicial ou extrajudicial, obrigando-se o LOCATÁRIO a desocupar o imóvel ora locado, na data antes referida, entregando-o nas condições previstas neste instrumento contratual. CLÁUSULA SEGUNDA: O aluguel inicial mensal é de R$ 2.000,00 (dois mil reais) à serem pagos até o dia 12 (doze) do mês subseqüente, em moeda corrente nacional, ou por outra forma designado expressamente pelo mesmo. Parágrafo primeiro: O aluguel convencionado nesta cláusula será reajustado de acordo com a variação do salário mínimo nacional, permanecendo sempre o percentual de 254% (duzentos e cinqüenta e quatro por cento). CLÁUSULA TERCEIRA: Findo o prazo ajustado na CLÁUSULA PRIMEIRA, se o LOCATÁRIO continuar no imóvel por mais de 30 (trinta) dias, sem oposição do LOCADOR, ficará a locação prorrogada por tempo indeterminado, nas mesmas condições contratuais ora estabelecidas, podendo o LOCADOR denunciar o contrato quando lhe convier, concedendo ao LOCATÁRIO o PRAZO DE DESOCUPAÇÃO DE 30 (TRINTA) DIAS. Se, NOTIFICADO, o LOCATÁRIO não restituir o imóvel nos referidos prazos, pagará, enquanto o tiver em seu poder, o aluguel que o LOCADOR arbitrar, limitado ao valor do triplo do aluguel da época, e responderá pelo dano que ele venha a sofrer, mesmo decorrente de caso fortuito. CLÁUSULA QUARTA: Os tributos municipais, estaduais ou federais que incidirem sobre o imóvel, durante a vigência da relação locatícia, serão inteiramente de responsabilidade do LOCATÁRIO. CLÁUSULA QUINTA: A cessão ou transferência do presente contrato, a sublocação ou empréstimo, parcial ou total do imóvel locado, dependerão do prévio e expresso consentimento do LOCADOR, manifestado por escrito, sob pena de AÇÃO JUDICIAL de despejo com o retorno da posse do imóvel ao LOCADOR na forma da Lei. CLÁSULA SEXTA: O LOCATÁRIO declara ter recebido o imóvel ora locado, bem como os seus acessórios em perfeitas condições de ser habitado e de uso. Parágrafo único: O LOCATÁRIO não terá qualquer direito à reclamação, indenização ou rescisão, sem ônus de contrato se, por qualquer motivo, inclusive por impedimento decorrente de Lei, Regulamento, Convenção ou de deficiência nas instalações, haja qualquer restrição na perfeita utilização do imóvel locado ou dos seus móveis e equipamentos. CLÁUSULA SÉTIMA: O LOCATÁRIO obriga-se a manter o imóvel e os móveis, objeto deste contrato, nas mesmas perfeitas condições em que o recebeu, correndo exclusivamente por sua conta, todos os reparos, objetivando a sua conservação, de suas dependências, instalações e utensílios nele existentes. Parágrafo primeiro: Caso o imóvel, suas dependências, instalações e utensílios nele existentes, não forem restituídos nas mesmas condições estipuladas nesta cláusula, o aluguel e seus acessórios continuarão a correr, até que o LOCATÁRIO cumpra todas as exigências do LOCADOR entre as quais estão o de apresentar ao LOCADOR os comprovantes de pagamento de conta de luz e água com o seu pedido de desligamento, bem como de qualquer outro encargo de responsabilidade do LOCATÁRIO. Parágrafo segundo: O LOCATÁRIO obriga-se a executar os reparos exigidos, dentro de 15 (quinze) dias a contar do dia em que o LOCADOR entregar-lhe a chave para a execução dos reparos. Parágrafo terceiro: Não sendo executados os reparos referidos no parágrafo anterior, dentro do prazo, o LOCA- TÁRIO obriga-se a depositar onde o LOCADOR indicar, o valor correspondente do orçamento apresentado pelo LOCADOR. Não sendo cumpridos os itens acima, poderá o LOCADOR se assim o desejar, mandar executar os reparos, para o que ficam desde já, autorizados pelo LOCATÁRIO, o qual reconhece como idôneo o orçamento obtido pelo LOCADOR, e cujo valor total se consideram devedores, autorizando, por conseguinte, a sua cobrança mediante execução, com base no inciso II, do art. 585 do CPC. Parágrafo quarto: As disposições do parágrafo anterior aplicam-se igualmente, aos reparos que se fizerem necessários no curso da locação. CLÁSULA OITAVA: O LOCATARIO não poderá fazer no imóvel ora locado, ou nas suas dependências, quaisquer obras ou benfeitorias, sem prévio e expresso consentimento do LOCADOR manifestado por escrito. Parágrafo primeiro: O LOCATÁRIO não terá direito de retenção ou indenização por quaisquer obras ou benfeitorias, mesmo necessárias que, mesmo com consentimento escrito do LOCADOR, venha a fazer no imóvel ora locado, em suas dependências, instalações e utensílios, podendo o LOCATÁRIO levantar as benfeitorias voluptuárias, desde que não altere a estrutura do prédio locado, deixando-o como estava. Parágrafo segundo: Caso não convier ao LOCADOR a permanência de quaisquer benfeitorias ou modificações feitas pelo LOCATÁRIO no dito imóvel ou nas dependências, deverá este removê-las à sua custa, deixando o imóvel e suas dependências no estado em que se achavam antes da locação, correndo todas as despesas que para tal se fizerem necessárias, por conta do LOCATÁRIO. CLÁSULA NONA: Caracterizará grave infração contratual, podendo o LOCADOR, dar por rescindido de pleno Direito, independentemente de qualquer interpelação judicial ou extrajudicial, o presente contrato, sem que assista ao LOCATÁRIO direto a qualquer indenização ou reclamação: a) se o LOCATÁRIO não pagar pontualmente qualquer das prestações assumidas; b) se o LOCATÁRIO usar o imóvel objeto deste contrato, para fins diversos daquele para o qual foi locado. Parágrafo único: Ficará igualmente rescindido e de pleno direito o presente contrato, se ocorrer incêndio no prédio, ou se este for desapropriado. CLÁSULA DÉCIMA: O imóvel descrito no preâmbulo deste contrato é locado EXCLUSIVAMENTE PARA FIM COMERCIAL. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA: O LOCADOR não responderá em nenhum caso por danos que venham a sofrer o LOCATÁRIO em razão de derramamento de líquidos, rompimento de canos, aberturas de torneiras, etc, incêndio, de casos fortuitos ou de força maior. CLÁSUULA DÉCIMA SEGUNDA: O LOCATÁRIO não terá direito a reter o pagamento do aluguel ou qualquer outra quantia devida nos termos do presente contrato, sob a alegação de não terem sido atendidas exigências por ventura solicitadas. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA: Não poderá o LOCATÁRIO escusar-se do pagamento de quaisquer diferenças de aluguéis ou outros ônus a que estiver obrigado nos termos da Lei e do presente instrumento, sob a alegação de que o pagamento não lhe foi exigido na época fixada neste contrato de locação. CLÁSULA DÉCIMA QUARTA: Quaisquer tolerâncias ou concessões do LOCADOR para com o LOCATÁRIO, quando não manifestado por escrito, não constituirão precedentes invocáveis por este e, não alterarão obrigações estipuladas neste instrumento. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA: Durante a vigência da locação fica assegurado ao LOCADOR o direito de visita ao imóvel para verificação do bom cumprimento deste contrato, o que poderá fazer pessoalmente ou por representante. CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA: O descumprimento das clausulas contratadas por qualquer uma das partes, ensejara o rompimento do presente, onde o infrator que der causa responderá por perdas e danos na forma da Lei. CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA: As partes elegem de comum acordo o Foro da Comarca de Iporã/PR, renunciando a qualquer outro por mais privilegiado que seja, para dirimir quaisquer dúvidas ou litígios resultantes do presente instrumento contratual. E, assim, por estarem justos e contratos, assinam o presente instrumento em 02 (duas) vias de igual teor e forma, que a seguir vai assinado por 02 (duas) testemunhas presenciais, para que surta seus jurídicos e legais efeitos. Francisco Alves/PR, 07 de janeiro de MDU PARÓQUIA N.SRA. APDA. Locador MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES Locatário Testemunhas PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE PORTARIA Nº.123/2015 SUMULA: Concessão de Diária, O DE CRUZEIRO DO OESTE,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º Fica autorizado ao Senhor Valter Pereira da Rocha,, com base na Lei Municipal nº. 133/2005 e tendo em vista solicitação formulada, a concessão de 40% de 01 (Uma) diária para custos de alimentação e táxi no dia 12 de Março de 2015, onde estará cumprindo agenda na Secretaria e Ministério na cidade CURITIBA PR. Art. 2º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua EDIFICIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE,, AOS 06 (SEIS) DIAS DE MARÇO DE Valter Pereira da Rocha Marcos Gonçalves Ribeiro Secretario Municipal de Finanças SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS NOME BENEFICIÁRIO Valter Pereira da Rocha LOTAÇÃOGoverno Municipal CARGO/FUNÇAÕ CLASSE/NÍVEL ENDEREÇO BENEFICIÁRIO CPF AGÊNCIA BANCÁRIANº. DE AGÊNCIA Nº. CONTA DESTINOCURITIBA - PR MOTIVOAgenda na Secretaria e Ministério PERÍODO12/03/2015 QT. DIÁRIAS40% de 01 (Uma) Diária VALOR UNITÁRIO V A - LOR TOTAL Nº. EMPENHO OUTRAS INFORMAÇÕES ASSINATURA E CARIMBO DO SECRETÁRIO MUNICIPAL DA ORIGEM SOLICITANTE ASS. UNIDADE GESTORA (AUTORIZAÇÃO) ASS. SECRETÁRIO/DIRIGENTE DO ORGÃO/ENTIDADE / / (RECEBIMEN- TO) ASS. DO SERVIDOR / / PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE P O R T A R I A Nº 125/2015 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais, CONCEDER ao servidor RICARDO GUSMÃO BRANDANI RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Contador, junto a Secretaria Municipal de Finanças, 20 (vinte) dias de Férias restantes, referente ao período aquisitivo 09/05/10 a 09/05/11, a contar do dia 05/03/15 a 24/03/15. Registre-se Publique-se Cumpra-se Cruzeiro do Oeste, aos 09 (nove) dias do mês de Março de P O R T A R I A Nº 126/2015 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais, CONCEDER a servidora JULIANA CINTIA NUNES, RG. nº SSP/PR ocupante do cargo de Professora, junto a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, 180 (cento e oitenta) dias de Licença Maternidade, a contar do dia 04/03/2015 a 30/08/2015, conforme Lei Complementar nº 004/2009 do dia 14/12/2009. Registre-se Publique-se Cumpra-se Cruzeiro do Oeste, aos 09 (nove) dias do mês de Março do ano de P O R T A R I A Nº 131/2015 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais, DEMITIR, a pedido a contar do dia 11 de Março de 2015, a servidora GESSICA BATISTA DE SOUZA RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Oficineiro de Informática, junto a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer. Registre-se Publique-se Cumpra-se Cruzeiro do Oeste, aos 10 (dez) dias do mês de Março de P O R T A R I A Nº 132/2015 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais, DEMITIR, a pedido a contar do dia 04 de Março de 2015, o servidor DOUGLAS CONCEIÇÃO BAIA RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Instrutor para a Oficina de Violão, junto a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer. Registre-se Publique-se Cumpra-se Cruzeiro do Oeste, aos 10 (dez) dias do mês de Março de P O R T A R I A Nº 134/2015 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais, DEMITIR, em razão de Término de Contrato, a contar do dia 11 de Março de 2015, o servidor RENATO APARE- CIDO TEIXEIRA RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Oficineiro de Informática, junto a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer. Registre-se Publique-se Cumpra-se Cruzeiro do Oeste, aos 10 (dez) dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.104/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 03 de Março de Art. 1º. Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Lei de diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017, e Programação Financeira no limite de R$ ,67 (trinta e seis mil quatrocentos e setenta e quatro reais e sessenta e sete centavos), referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte ordem classificatória: SECRETÁRIA AGRICULTURA, MEIO AMB. E TURISMO GABINETE DA SECRETÁRIA DA AGRICULTURA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO CONVENIO ASPLEIR SEAB EQUIPAMENTO E MATERIAL PERMANENTE ,67 FONTE: 782 CONVENIO SEAB ASPLEIR - FONTE 782 Total da Suplementação ,67 Art. 2º. Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizarse-á do superávit financeiro, referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte fonte de recurso: Fonte Descrição Valor 782 CONVENIO SEAB ASPLEIR - FONTE ,67 TOTAL ,67 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.105/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 24 de fevereiro de Art. 1º. Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Lei de diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017, e Programação Financeira no limite de R$ ,82 (três mil seiscentos e cinqüenta e dois reais e oitenta e dois centavos), referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte ordem classificatória: SECRETARIA OBRAS, SERV. PUB. E RODOVIARIO DIVISÃO DE OBRAS Recapeamento Asfaltico nas Ruas e Avenidas de Icaraíma - Pr Obras e Instalações 3.652,82 Fonte de Recurso 785 CONTRATO DE REPASSE Nº /2013 MINIS. DA CIDADE F. 785 TOTAL GERAL 3.652,82 Art. 2º. Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizarse-á do superávit financeiro, referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte fonte de recurso: Fonte Descrição Valor 785 CONTRATO DE REPASSE Nº /2013 MINIS. DA CIDADE F ,82 TOTAL 3.652,82 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de março de DECRETO Nº 3.106/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Especial por anulação de dotação e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 24 de fevereiro de Art. 1º. Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Anulação de Dotação no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Lei de diretriz orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017, e Programação Financeira no limite de R$ ,65 (doze mil cento e dezoito reais e sessenta e cinco centavos), mediante a seguinte ordem classificatória: SECRETARIA OBRAS, SERV. PUB. E RODOVIARIO DIVISÃO DE OBRAS Recapeamento Asfaltico nas Ruas e Avenidas de Icaraíma - Pr Obras e Instalações ,65 Fonte de Recurso 785 CONTRATO DE REPASSE Nº /2013 MINIS. DA CIDADE F. 785 TOTAL GERAL ,65 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo utilizar-se-á da anulação integral ou parcial de dotações do orçamento do exercício corrente, como segue: SECRETARIA OBRAS, SERV. PUB. E RODOVIARIO DIVISÃO DE OBRAS Manutenção da Divisão de Obra Material de Consumo ,65 Fonte de Recurso 000 Recursos Ordinários (livres) TOTAL GERAL ,65 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de março de DECRETO Nº 3.112/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 03 de março de Art. 1º. Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Lei de diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017e Programação Financeira no limite de R$ ,37 (trinta e um mil quatrocentos e quarenta e seis reais e trinta e sete centavos), referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte ordem classificatória: FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE PMAQ Programa Nac. de Melhoria do Acesso e da Qualidade Vencimentos e vantagens Fixam P. Civil , Outros Serviços de terceiros P. Jurídica 8.514,00 Fonte de Recurso 495 Atenção Básica Total ,37 Art. 2º. Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizarse-á do superávit financeiro, referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte fonte de recurso: Fonte Descrição Valor 495 Atenção Básica ,37 TOTAL ,37 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.102/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Especial por anulação de dotação e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 10 de Março de Art. 1º Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Anulação de Dotação no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Leis diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017, e Programação Financeira no limite de R$ 9.955,45 (nove mil novecentos e cinqüenta e cinco reais e quarenta e cinco centavos), mediante a seguinte ordem classificatória: FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE Readequação e Apli. Do Pronto Atend. Mun. de Saúde de Icaraíma Obras e Instalações 9.955, Consulta de Emenda de Iniciativa Popular Recebida pela CMO TOTAL GERAL 9.955,45 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo utilizar-se-á da anulação integral ou parcial de dotações do orçamento do exercício corrente, como segue: FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE MANUT. DA DIVISÃO DE SAÚDE ATENÇÃO PRIMARIA EM SAUDE Outros Serviços de Terceiro P. Jurídica 9.955,45 Fonte de Recurso 000 Recursos Ordinários (livres) Total 9.955,45 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.103/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 10 de Março de Art. 1º. Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Superávit Financeiro no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Lei de diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017, E Programação Financeira no limite de R$ ,89 (duzentos e vinte e dois mil duzentos e onze reais e oitenta e nove centavos), referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2014, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte ordem classificatória: FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE Readequação e Apli. Do Pronto Atend. Mun. de Saúde de Icaraíma Obras e Instalações , Consulta de Emenda de Iniciativa Popular Recebida pela CMO TOTAL GERAL ,89 Art. 2º. Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizarse-á do superávit financeiro, referente aos saldos disponíveis em banco do exercício financeiro de 2013, sem comprometimento financeiro, nos termos da Instrução Técnica nº 038/2005 e suas atualizações, de acordo com a seguinte fonte de recurso: Fonte Descrição Valor Consulta de Emenda de Iniciativa Popular Recebida pela CMO ,89 TOTAL ,89 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.107/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Especial por Provável Excesso de Arrecadação e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 24 de fevereiro de Art. 1º) Fica aberto Créditos Especial por Provável Excesso de Arrecadação no corrente exercício financeiro de 2015 inclusão/alteração dos anexos da Leis diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017 e Programação Financeira até o limite de R$ ,00 (cento e vinte e três mil reais ), mediante a seguinte ordem classificatória: SECRETARIA OBRAS, SERV. PUB. E RODOVIARIO DIVISÃO DE OBRAS Recapeamento Asfaltico nas Ruas e Avenidas de Icaraíma - Pr Obras e Instalações ,00 Fonte de Recurso 785 CONTRATO DE REPASSE Nº /2013 MINIS. DA CIDADE F. 785 TOTAL GERAL ,00 Art. 2º. Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizarse-á do excesso de arrecadação da seguinte fonte relacionada: Fonte Descrição Valor 785 CONTRATO DE REPASSE Nº /2013 MINIS. DA CIDADE F ,00 TOTAL ,00 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.108/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Especial por anulação de dotação e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 24 de fevereiro de Art. 1º. Fica aberto Créditos Adicionais Especiais por Anulação de Dotação no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos da Lei de diretriz orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017 e programação Financeira no limite de R$ 5.200,00 (cinco mil e duzentos reais), mediante a seguinte ordem classificatória: SECRETARIA DE FOMENTO INDÚSTRIA, COMÉRCIO E GERAÇÃO DE EMPREGO GABINETE DA SECRETARIA BARRACÃO INDUSTRIAL CONVENIO 038 DE Obras e Instalações 5.200,00 Fonte de Recurso 787 BARRACÃO INDUSTRIAL MIN. IND. E COMERCIO TOTAL GERAL 5.200,00 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo utilizar-se-á da anulação integral ou parcial de dotações do orçamento do exercício corrente, como segue: SECRETARIA DE FOMENTO INDÚSTRIA, COMÉRCIO E GERAÇÃO DE EMPREGO GABINETE DA SECRETARIA Apoio e Fomento a Industria, Comercio e Serviços Material de Consumo 5.200,00 Fonte de Recurso 000 Recursos Ordinários (livres) TOTAL GERAL 5.200,00 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de março de DECRETO Nº 3.109/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Especial por Provável Excesso de Arrecadação e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA,, APROVOU, E EU,, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir Créditos Especial por Provável Excesso de Arrecadação no corrente exercício financeiro de 2015 inclusão/alteração dos anexos da Leis diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017, até o limite de R$ ,00 (duzentos e sessenta mil reais ), mediante a seguinte ordem classificatória: SECRETARIA DE FOMENTO INDÚSTRIA, COMÉRCIO E GERAÇÃO DE EMPREGO GABINETE DA SECRETARIA BARRACÃO INDUSTRIAL CONVENIO 038 DE Obras e Instalações ,00 Fonte de Recurso 787 BARRACÃO INDUSTRIAL MIN. IND. E COMERCIO TOTAL GERAL ,00 Art. 2º. Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizarse-á do excesso de arrecadação da seguinte fonte relacionada: Fonte Descrição Valor 787 BARRACÃO INDUSTRIAL MIN. IND. E COMERCIO ,00 TOTAL ,00 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e esta Lei entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 03 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.110/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos suplementar por anulação de dotação e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 03 de março de Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir Créditos Suplementar por Anulação de Dotação no corrente exercício financeiro de 2015, inclusão/alteração dos anexos das Leis diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017 e Programação Financeira no limite de R$ ,80 (Dezesseis mil e setecentos e oitenta reais e oitenta centavos), mediante a seguinte ordem classificatória: FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE Contribuição Financeira Para a Manutenção do Ciuenp - SAMU Rateio Pela Participação em Consorcio Publico 8.674, Rateio Pela Participação em Consorcio Publico 8.106,68 Fonte de Recurso 303 Saúde - Receitas Vinculada (EC 29/00-15%) Ex. Corrente Total ,80 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo utilizar-se-á da anulação integral ou parcial de dotações do orçamento do exercício corrente, como segue: FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE Contribuição Financeira Para a Manutenção do Ciuenp - SAMU Rateio pela participação em consorcio publico6.545,00 Fonte de Recurso 303 Saúde - Receitas Vinculada (EC 29/00-15%) Ex. Corrente FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE Manut. Da div. De saúde - atenção prim. Saúde com rec. Próprios Vencimentos e vantagens fixas - pessoal ,80 Fonte de Recurso 303 Saúde - Receitas Vinculada (EC 29/00-15%) Ex. Corrente Total ,80 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de DECRETO Nº 3.111/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Créditos Suplementar por Provável Excesso de Arrecadação e dá outras providências. O de Icaraíma,, usando das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Especial nº de 03 de março de Art. 1º Fica aberto Créditos suplementar por Provável Excesso de Arrecadação no corrente exercício financeiro de 2015 inclusão/alteração dos anexos da Leis diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e do Plano Plurianual de 2014 a 2017 e Programação Financeira até o limite de R$ ,75 (quarenta e cinco mil setecentos e cinqüenta e um reais e setenta e cinco centavos ), mediante a seguinte ordem classificatória FUNDO MUNICIPAL DE SECRETARIA DE SAÚDE Contribuição Financeira Para a Manutenção do CIUENP - SAMU Rateio Pela Participação em Consorcio Publico ,75 Fonte de Recurso 496 Atenção de Media e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar Total ,75 Art. 2º Como recurso, para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo Municipal utilizar-seá do excesso de arrecadação da seguinte fonte relacionada: Fonte Descrição Valor 496 Atenção de Media e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar ,75 TOTAL ,75 Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário e este decreto entrará em vigor a partir da data de sua Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 10 dias do mês de Março de EXTRATO DE CONTRATO DE AQUISIÇÃO CONTRATO N.º 17/2015 CONTRATANTE: - PR. CONTRATADA: J. R. EHLKE & CIA LTDA DO OBJETO: Aquisição de um aparelho analisador de hematologia, destinados ao uso do laboratório do Centro de Saúde para realização de exames no Município de Alto Piquiri - PR. DA VIGÊNCIA: O presente Contrato terá vigência no inicio da assinatura deste instrumento estendendo-se até dia Sexta-Feira, 11 de março de DO VALOR CONTRATUAL: O valor referente ao presente Contrato é de R$ ,00 (dezenove mil e novecentos reais), a serem pagos conforme o cumprimento dos requisitos constantes no Edital do Pregão n.º 7/2015. Alto Piquiri - Pr, em Quarta-Feira, 11 de março de Contratante JOSÉ ROMEU EHLKE Representante Legal Contratado Testemunhas: HOMOLOGAÇÃO DECRETO Nº 480/2015 Homologa Julgamento proferido no Processo Licitatório Pregão nº 7/2015, dando outras providências. O de Alto Piquiri - PR, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro, nomeado pela Portaria nº /2015 de 07/ 01/15, sobre o Processo de Licitação na Modalidade de Pregão nº 7/2015, que tem por objeto a (o) Aquisição de um aparelho analisador de hematologia e um aparelho centrifugo para micro-hematocrito, destinados ao uso do laboratório do Centro de Saúde para realização de exames no Município de Alto Piquiri - PR.. Art. 2º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da empresa(s) abaixo relacionada. PROPONENTE: VALOR TOTAL J. R. EHLKE & CIA LTDA R$ ,00 dezenove mil e novecentos reais Art. 3º. Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste Decreto. Art. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PAÇO MUNICIPAL, Quarta-Feira, 11 de março de SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA PRÉVIA ADELINO DELCOLE (CPF: ) torna público que irá requerer ao IAP, a Licença Prévia para IRRIGACAO NOTURNA DE PASTAGEM a ser implantada LOTE A, LOTE B E LOTE A DA SUBD.227/A E 228E OUTROS, TODOS DA GLEBA PEROBAL, MUNICIPIO DE ICARAIMA-PARANA. SÚMULA DE PEDIDO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO Mandala Posto e Conveniência Ltda, torna público que requereu ao I.A.P, Renovação da Licença Ambiental de Operação, para comércio varejista de combustíveis para veículos automotores, implantado na Rua Governador Ney Braga, 4250, Zona I, Umuarama/PR. HOMOLOGAÇÃO DECRETO Nº 478/2015 Homologa Julgamento proferido no Processo Licitatório Tomada de Preços nº 2/2015, dando outras providências. O de Alto Piquiri - PR, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro, nomeado pela Portaria nº 1/2015 de 07/01/15, sobre o Processo de Licitação na Modalidade de Tomada de Preços nº 2/2015, que tem por objeto a (o) Contratação de empresa com capacidade técnica para prestar Serviços de Assessoria na Construção da lei do Plano Municipal de Educação.. Art. 2º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da empresa(s) abaixo relacionada. PROPONENTE: VALOR TOTAL ORGANON - ASSESSORIA, CONTROLADORIA, CONTROLADORIA, PLANEJAMENTO, TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO MUNICIPAL R$ ,00 onze mil reais Art. 3º. Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste Decreto. Art. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PAÇO MUNICIPAL, Quarta-Feira, 11 de março de 2015 EXTRATO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO SERVIÇO CONTRATO N.º 16/2015 CONTRATANTE: - PR. CONTRATADA: ORGANON - ASSESSORIA, CONTROLADORIA, CONTROLADORIA, PLANEJAMENTO, TREI- NAMENTO E CAPACITAÇÃO MUNICIPAL DO OBJETO: Contratação de empresa com capacidade técnica para prestar Serviços de Assessoria na Construção da lei do Plano Municipal de Educação. DA VIGÊNCIA: O presente Contrato terá vigência no inicio da assinatura deste instrumento estendendo-se até dia Sexta-Feira, 11 de março de DO VALOR CONTRATUAL: O valor referente ao presente Contrato é de R$ ,00 (onze mil reais), a serem pagos conforme o cumprimento dos requisitos constantes no Edital do Tomada de Preços n.º 2/2015. Alto Piquiri - Pr, em Quarta-Feira, 11 de março de Contratante ADRIANA FRANCIELI VIEIRA GONZAGA Representante por Procuração Contratado Testemunhas: DECRETO Nº 479/2015 Dispõe sobre abertura de Crédito Adicional Suplementar por Superávit Financeiro, no orçamento vigente do Legislativo Municipal, dando outras providências. O DE ALTO PIQUIRI,, USANDO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE SÃO CONFERIDAS POR LEI, Art. 1º. Fica aberto no Orçamento do corrente exercício financeiro, Crédito Adicional Suplementar Especial das disponibilidades financeiras, sem comprometimento financeiro, em até o limite de R$ 1.000,00 (Um mil reais), de acordo com a seguinte ordem classificatória: Poder Legislativo Câmara Municipal Manutenção da atividade legislativa da Câmara Municipal EQUIPAMENTO E MATERIAL PERMANENTE 1.000,00 Fonte Recursos do Tesouro (Descentralizados) TOTAL ,00 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito Adicional Suplementar Especial pelo Art. Anterior será utilizado: Poder Legislativo Câmara Municipal Manutenção da atividade legislativa da Câmara Municipal PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOÇÃO 1.000,00 Fonte Recursos do Tesouro (Descentralizados) Total ,00 Art. 3º - Sejam realizadas as modificações orçamentárias, conforme descritas nos artigos 1º e 2º desta Lei, no PPA - Plano Plurianual, instituído pela Lei Municipal nº 124/2013 com vigência nos exercícios de 2014 a 2017, e, na LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias instituída pela Lei Municipal nº 208/2014 com vigência para o exercício de Art. 4º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário. Paço da Prefeitura Municipal de Alto Piquiri,, em 11 (dez) de março de 2015 (dois mil e quinze). DECRETO N.º 3.092/2015 DATA: 03/03/2015 SÚMULA: Homologa resultado do processo licitatório. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o resultado apresentado pelo Pregoeira a Sra. Meire Lucia Bezerra, Art. 1º) Fica Homologado o resultado do processo licitatório modalidade Pregão Presencial registro de preços n.º 001/2015 em favor da ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E DESPORTISTAS DE ICARAÍMA E REGIÃO, cujo objeto trata da contratação de serviços em arbitragem nas modalidades esportivas no município de Icaraíma, com vigência até 12 meses. Art. 2º) Este decreto entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 03 dias do mês de Março de PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTONIA DECRETO Nº 039/2015 Homologa parecer exarado por Comissão Municipal de Pregão e Equipe de Apoio sobre julgamento de propostas apresentada em atendimento ao disposto no Edital de Pregão Presencial nº. 010/2015 de 23 de Fevereiro de 2015 e dá outras providências. AMARILDO RIBEIRO NOVATO do Município de Altônia,, no uso de suas atribuições, D E C R E T A, Art.1º-Fica homologado o parecer exarado pela Comissão Municipal de Pregão e Equipe de Apoio, constituída consoante a Portaria nº. 003/2015 de 06 de janeiro de 2015, sobre julgamento da proposta apresentada em atendimento ao disposto no Edital de Pregão Presencial nº. 010/2015 de 23 de fevereiro de 2015, que tinha como objeto o SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS, para Contratação de empresa para fornecimento de gás de cozinha P-45 para manutenção do Hospital Municipal. Art. 2º - Declara como vencedor da concorrência à proposta da empresa: ARACAJU GÁS LTDA, no lote único no valor total de R$ ,00 (onze mil novecentos e quarenta reais). Art. 3º- Este Decreto entra em vigor na data de sua Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 11 de Março de AMARILDO RIBEIRO NOVATO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTONIA PORTARIA N.º 083/2015. Altera o percentual de gratificação do servidor ELIONAI FAUSTINO DE OLIVEIRA. AMARILDO RIBEIRO NOVATO - do Município de Altônia,, no uso de suas atribuições, R E S O L V E, Alterar o percentual da gratificação do servidor ELIONAI FAUSTINO DE OLIVEIRA, portador da cédula de Identidade RG-nº PR, ocupante do cargo de Auxiliar de Serviços Gerais, Classe-I, Nível-06, lotado na Secretaria de Obras e Serviços Públicos, acrescentando 18% (dezoito por cento) de gratificação a título de Regime de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva-RTIDE, a contar de 01/03/2015. Registre-se, Publique-se e, Cumpra-se. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 11 dias do mês de Março do ano de AMARILDO RIBEIRO NOVATO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTONIA PORTARIA N.º 084/2015. Concede gratificação ao servidor RENI MARCELO VELASCO. AMARILDO RIBEIRO NOVATO - do Município de Altônia,, no uso de suas atribuições, R E S O L V E, Conceder ao servidor RENI MARCELO VELASCO, portador da cédula de Identidade RG-nº PR, ocupante do cargo de Auxiliar de Serviços Gerais Classe-I, Nível-01, lotada na Secretaria de Finanças, 50% (cinquenta por cento) de gratificação a título de Regime de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva-RTIDE, a contar de 01/03/2015. Registre-se, Publique-se e, Cumpra-se. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 11 dias do mês de Março do ano de AMARILDO RIBEIRO NOVATO CÂMARA MUNICIPAL DE ALTONIA DECRETO LEGISLATIVO Nº. 013/2015. Súmula:Dispõe sobre a aprovação do Convênio, celebrado em 08 de outubro de 2015, entre o CENECT - Centro Integrado de Educação, Ciência e Tecnologia Ltda, o IBPEX- Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão S/S Ltda e o Município de Altônia. A CÃMARA MUNICIPAL DE ALTÔNIA,, APROVOU, E EU, PRESIDENTE PROMULGO O SEGUINTE DECRETO LEGISLATIVO: Art. 1º. Fica aprovado o Convênio, celebrado em 08/10/2014, entre o CENECT Centro Integrado de Educação, Ciência e Tecnologia Ltda,, com sede na Rua Saldanha Marinho, 131, Bairro Centro-Curitiba-Paraná, inscrito no CNPJ/MF sob o nº / , o IBPEX- Instituto Brasileiro de Pós- Graduação e Extensão S/S Ltda, com sede à Rua Clara Vendramin, 58, bairro Mossunguê, Curitiba-Pr, inscrito no CNPJ/MF sob o nº / , e o Município de Altônia,, pessoa Jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ/MF. sob o nº / , com sede a Rua Rui Barbosa, nº. 815, nesta cidade. Parágrafo Único Ficam fazendo parte integrante deste Decreto Legislativo as Cláusulas do presente Convênio. Art. 2º - Este Decreto Legislativo entrará em vigor na data de sua Sala das Sessões do Edifício da Câmara Municipal de Altônia CELESTE TODÃO,, aos 10 de março de VALDEZ DONIZETE FABRI Presidente. LAÉRCIO ESCOLA 1º Secretário. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAFEZAL DO SUL Torna público, a abertura da licitação abaixo relacionada: PROCESSO Nº: 15/15 PREGÃO: 12/15 OBJETO: Aquisição de gêneros alimentícios e gás para atender diversas secretarias. ENTREGA DOS ENVELOPES E SEÇÃO DOS LANCES: Envelope de DOCUMENTAÇÃO e PROPOSTA, às 08:35 horas do dia 07 de Abril de 2015, no setor de licitações, situado na Av. Ítalo Orcelli, nº 604, centro Cafezal do Sul PR. AQUISIÇÃO DO EDITAL: O fornecimento do edital e anexos ocorrerá até o limite de dois (02) dias úteis antes da abertura do certame. Eventuais empresas que insistirem na entrega posterior deverão, antes de receber os arquivos, apresentar termo de ciência e renúncia do direito de impugnar os termos do ato convocatório (edital). DEMAIS INFORMAÇÕES: Poderão ser obtidas no setor de licitações ou pelo fone/fax: (44) de Março de 2015 Ascânio Antonio de Paula

2 PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAISO EXTRATO DO 1º TERMO ADITIVO DO CONTRATO nº 010/2014 CONTRATO DE FORNECIMENTO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAISO CONTRATADO: SANTINI TINTI OBJETO: Locação de 02 (duas) portas comerciais, do prédio comercial em alvenaria encravado sobre o Lote nº 07, da Quadra 40, situado na Avenida Pedro Amaro dos Santos, s/n, em Alto Paraíso - PR. A finalidade da locação é a instalação da Divisão de Turismo e Posto do DETRAN. CLAUSULA PRIMEIRA: Fica alterada a clausula segunda do contrato n 010/2014, prorrogado o prazo de vigência do contrato para 28/02/2016. CLAUSULA SEGUNDA: Fica Alterado a Cláusula terceira do contrato, passando a ter seu valor, a importância total de R$ ,32 (Dezessete Mil Oitocentos e Sessenta e Três Reais e Trinta e Dois Centavos ), passando o valor do aluguel mensal para R$ 758,61 (Setecentos e cinqüenta e oitenta reais e sessenta e um centavos ), pagas impreterivelmente até o dia 15 (quinze) de cada mês posterior ao da locação, do Imóvel a apresentação de fatura ou depósito em conta corrente do CONTRATA- DO, tendo como valor original deste aditivo de R$ 9.103,32 (Nove Mil, Cento e Três Reais e Trinta e Dois Centavos). FORUM: Comarca de Xambrê. PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA EXTRATO DO CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 41/2015 MODALIDADE INEXIGIBILIDADE Nº 022/2015. HOMOLOGADO ATRAVÉS DO TERMO DE RATIFICAÇÃO Nº 022 DE 09 DE MARÇO DE 2015 Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE ALTÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / , doravante denominada CONTRATANTE, com sede administrativa na Rua Rui Barbosa, 815 Centro, na cidade de Altônia,, neste ato representado pelo o Exmo. Sr. AMARILDO RIBEIRO NOVATO, portador do RG n.º SSP/PR e CPF nº , residente na Rua Dom Pedro, 164 na cidade de Altônia,, e na qualidade de CON- TRATADA empresa: EQUAGRIL EQUIPAMENTOS AGRICOLAS LTDA, inscrito no CNPJ sob nº / , neste ato representada Pelo Sr. Darci Locatelli, portador do RG nº e do CPF nº , residente na cidade de Umuarama, Estado do PR, resolve firmar o presente Contrato de Fornecimento para entrega do objeto da Licitação na Modalidade INEXIGIBILIDADE nº. 022/2015, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: OBJETO O presente Contrato de Fornecimento tem por objeto a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DETENTORA DE EXCLUSIVIDADE PAPARA FORNECIMENTO DE PEÇAS PARA MANUTENÇÃO DO TRATOR AGRICOLA, COM CHAPA PATRIMONIAL 1200, a seguir descritos: Quant. Descrição 02 DISCO DE FREIO 01 PISTÃO DE FREIO 02 ANEL DE PISTÃO 02 JUNTA DE ANEL DE PISTÃO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente contrato de fornecimento é de natureza civil, não cabendo outra forma de interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, e fundamentado na licitação sob a modalidade INEXIGIBILIDADE nº 022/2015, vencido pela contratada. DO VALOR O valor dos lotes vencidos pela Empresa: EQUAGRIL EQUIPAMENTOS AGRICOLAS LTDA e de R$ 1.129,00 (mil cento e vinte e nove reais). VIGÊNCIA O presente contrato terá vigência 06 (seis) meses, com início em 10 de março de 2015 e término em 09 de julho de 2015, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre as partes contratuais, e saldo nos itens licitados. DA FORMA DE PAGAMENTO Para efeito de pagamento, a contratada encaminhará à Prefeitura Municipal de Altônia, após Homologação, e entrega total dos Produtos, a Nota Fiscal, com as especificações detalhadas que acompanham os produtos, bem como deverá constar na Nota Fiscal, o tipo e o número da Licitação. Ex: Inexigibilidade Nº022/2015. Os pagamentos serão efetuados Em até 30 (trinta) dias após a conclusão do Objeto, de acordo com o sub-item 16.1 do edital. CONDIÇÕES PARA ENTREGA Os produtos referentes aos lotes, desta licitação deverão ser entregues mediante solicitação do órgão responsável, em até 15 DIAS, no Município de Altônia PR. A SECRETARIA DE AGRICULTURA, Rejeitará no todo ou em parte os produtos que estiverem em desacordo com as condições estabelecidas no Edital A DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA Os recursos para pagamento decorrentes da aquisição do objeto da presente licitação serão recursos oriundos da Fonte: SECRETARIA DE AGRICULTURA GABINETE DO SECRETARIO MATERI- AL DE CONSUMO Altônia-PR., 10 de março de PREFEITURA MUNICIPAL DE CAFEZAL DO SUL REPUBLICADA POR INCORREÇÃO PORTARIA Nº 001/2015, DE 05 DE JANEIRO DE 2015 DESIGNA PREGOEIRO E COMPÕE EQUIPE DE APOIO PARA ATUAREM EM LICITAÇÕES NA MODALIDADE DE PREGÃO NO ÂMBITO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAFEZAL DO SUL. O de Cafezal do Sul,, usando de suas atribuições legais e nos termos do Art. 64, Inciso V, da Lei Orgânica do Município, Art. 1º - Designar para atuar como Pregoeiro em Licitações na Modalidade Pregão, no âmbito da Prefeitura Municipal de Cafezal do Sul, a Servidora: KÁTIA SILVA TRIVES CPF Nº Art. 2º - Ficam designados para atuarem como membros da Equipe de Apoio em Licitações na Modalidade Pregão, no âmbito da Prefeitura Municipal de Cafezal do Sul, os Servidores: ANGELA MARTA MORIM FONSECA - CPF Nº ROMILDA HIROMI DIAS - CPF Nº ROSANGELA COIADO ORCELLI - CPF Nº ANA PAULA FREIRE - CPF nº CLEIDE PORTILHO SPINHASSO - CPF n.º Parágrafo Único O Edital indicará os membros da Equipe de Apoio para atuarem no certame, com um mínimo de 03 (três) integrantes. Art. 3º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições da Portaria nº 006/2014, de Paço Municipal de Cafezal do Sul,, aos 05 dias do mês de janeiro de ASCÂNIO ANTONIO DE PAULA PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA PRIMEIRO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE FORNECIMENTO REF. AO PREGÃO PRESENCIAL N.º 049/2014, FIRMANDO ENTRE A PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA - PR E A EMPRESA MARIVALDO PATRICIO DE OLIVEIRA - ME. O MUNICÍPIO DE CIDADE GAÚCHA,, inscrito no CNPJ/ MF n.º / , com sede a R. 25 de Julho, 1814, neste Município de Cidade Gaúcha,, neste ato representado pelo seu Municipal Sr. ALEXANDRE LUCENA, brasileiro, solteiro, advogado, portador da cédula de identidade civil RG n.º /SSP-PR, inscrito no CPF n.º , residente e domiciliado na Rua J. K., Município de Cidade Gaúcha,, doravante denominada CONTRATANTE, e de outro lado à empresa MARIVALDO PATRICIO DE OLIVEIRA - ME pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CMPJ/MF sob n.º / e cadastrada na Inscrição Estadual n.º , devidamente instalada e em pleno funcionamento a Av. Espanha, 1410, Centro, Fone: (44) , no Município de Rondon - PR, neste momento representado pelo Sr. MARIVALDO PRATRICIO DE OLIVEIRA, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade civil RG n.º /PR e cadastrado pelo CPF n.º , residente e domiciliado no Município de Rondon - PR, doravante denominado CONTRA- TADO, considerando o 1ª, art. 65, da lei n.º 8666/93 e considerando a necessidade de fornecimento de combustível tipo diesel S-10 para atender diversas gerências desta municipalidade, resolvem pelo presente instrumento ADITAR O CONTRATO DE FORNECIMENTO, celebram o presente instrumento conforme estipulado nas cláusulas abaixo. CLÁUSULA PRIMEIRA Através do presente Termo Aditivo, as partes resolvem alterar a cláusula 4 (quarta) do contrato original sob n.º 115/2014 que vem acrescer R$ 0,28 (vinte e oito centos) por litro de óleo diesel S-10, passando assim ser praticado o preço unitário de 2,83 (dois reais e oitenta e três centavos). CLÁUSULA SEGUNDA As partes resolvem, além disso alterar a clausula 2 (segunda) do contrato original que vem acrescer o prazo de vigência, estendendo-se o período até 31 de Dezembro de CLÁUSULA TERCEIRA Permanecem inalteradas e em pleno vigor as demais cláusulas, e condições do contrato original, datado de 13 de Agosto de E por estarem assim, justos e contratados, assinam o presente em 02 (duas) vias de igual teor e forma para que produza seus efeitos jurídicos e legais. Cidade Gaúcha - PR, 11 de Março de ALEXANDRE LUCENA CONTRATANTE MARIVALDO PRATRICIO DE OLIVEIRA REPRESENTANTE LEGAL CONTRATADO TESTEMUNHAS: SÚMULA DE RECEBIMENTO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO O Posto Colonial de São Jorge Ltda, torna público que recebeu do I.A.P, Licença Ambiental de Operação, para Com. varejista de combustíveis para veículos automotores, implantado no Av. Carlos Spanhol, nº. 40, Esquina com a Rua Clarice Peres, n. 41, Centro, São Jorge do Patrocínio/PR. Validade 24/07/2016. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAFEZAL DO SUL Torna público, a abertura da licitação abaixo relacionada: PROCESSO Nº: 16/15 PREGÃO: 13/15 OBJETO: Aquisição de materiais de informática para atender as secretarias do Municipio. ENTREGA DOS ENVELOPES E SEÇÃO DOS LANCES: Envelope de DOCU- MENTAÇÃO e PROPOSTA, às 08:45 horas do dia 07 de Abril de 2015, no setor de licitações, situado na Av. Ítalo Orcelli, nº 604, centro Cafezal do Sul PR. AQUISIÇÃO DO EDITAL: O fornecimento do edital e anexos ocorrerá até o limite de dois (02) dias úteis antes da abertura do certame. Eventuais empresas que insistirem na entrega posterior deverão, antes de receber os arquivos, apresentar termo de ciência e renúncia do direito de impugnar os termos do ato convocatório (edital). DEMAIS INFORMAÇÕES: Poderão ser obtidas no setor de licitações ou pelo fone/fax: (44) de Março de 2015 Ascânio Antonio de Paula PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA EXTRATO DO CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 42/2015 MODALIDADE PREGÃO Nº 012/2015. HOMOLOGADO ATRAVÉS DO DECRETO Nº 037 DE 10 DE MARÇO DE 2015 Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE ALTÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / , doravante denominada CONTRATANTE, com sede administrativa na Rua Rui Barbosa, 815 Centro, na cidade de Altônia,, neste ato representado pelo o Exmo. Sr. AMARILDO RIBEIRO NOVATO, portador do RG n.º SSP/PR e CPF nº , residente na Rua Dom Pedro, 164 na cidade de Altônia,, e na qualidade de CON- TRATADA empresa: FIC DESING LTDA - ME, inscrito no CNPJ sob nº / , neste ato representada pelo Sr. Altair Augustinho Da Silva, portador do RG nº e do CPF nº , residente na, na cidade de Umuarama, Estado do PR, resolve firmar o presente Contrato de Fornecimento para entrega do objeto da Licitação na Modalidade PREGÃO nº. 012/2015, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: OBJETO O presente Contrato de Fornecimento tem por objeto a Contratação de empresa para fornecimento de placas de identificação de ambientes e leitos no Hospital Municipal, a seguir descritos: Quant. Descrição 57 Placas medindo 0,24m x 0,12m, com material ACM, aplicação adesiva impressa, com fita dupla face 43 Placas medindo 0,21m x 0,16m, com material ACM, aplicação adesiva impressa, com fita dupla face FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente contrato de fornecimento é de natureza civil, não cabendo outra forma de interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, e fundamentado na licitação sob a modalidade PREGÃO nº 012/ 2015, vencido pela contratada. DO VALOR O valor dos lotes vencidos pela Empresa: FIC DESING LTDA - ME e de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais). VIGÊNCIA O presente contrato terá vigência 04 (seis) meses, com início em 11 de março de 2015 e término em 10 de julho de 2015, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre as partes contratuais, e saldo nos itens licitados. DA FORMA DE PAGAMENTO Para efeito de pagamento, a contratada encaminhará à Prefeitura Municipal de Altônia, após Homologação, e entrega total dos Produtos, a Nota Fiscal, com as especificações detalhadas que acompanham os produtos, bem como deverá constar na Nota Fiscal, o tipo e o número da Licitação. Ex: Pregão Nº012/2015. Os pagamentos serão efetuados Em até 30 (trinta) dias após a conclusão do Objeto, de acordo com o sub-item 16.1 do edital. CONDIÇÕES PARA ENTREGA Os produtos referentes aos lotes, desta licitação deverão ser entregues mediante solicitação do órgão responsável, em até 30 DIAS, no Município de Altônia PR. A SECRETARIA DE SAUDE, Rejeitará no todo ou em parte os produtos que estiverem em desacordo com as condições estabelecidas no Edital A DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA Os recursos para pagamento decorrentes da aquisição do objeto da presente licitação serão recursos oriundos da Fonte: SECRETARIA DE SAÚDE DIVI- SÃO DE SAÚDE MATERIAL DE CONSU- MO Altônia-PR., 11 de março de PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA PRIMEIRO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REF. AO PREGÃO PRESENCIAL N.º 011/2014, FIRMANDO ENTRE A PREFEI- TURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA - PR E A EMPRESA S. M. F. DE OLIVEIRA DOMICIANO - ME. O MUNICÍPIO DE CIDADE GAÚCHA,, inscrito no CNPJ/ MF n.º / , com sede a R. 25 de Julho, 1814, neste Município de Cidade Gaúcha,, neste ato representado pelo seu Municipal Sr. ALEXANDRE LUCENA, brasileiro, solteiro, advogado, portador da cédula de identidade civil RG n.º /SSP-PR, inscrito no CPF n.º , residente e domiciliado na Rua J. K., Município de Cidade Gaúcha,, doravante denominada CONTRATANTE, e de outro lado à empresa S. M. F. DE OLIVEIRA DOMICIANO - ME, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob n , situada na Rua Florianópolis, n.º 391, Sala 01, Xona 02, Centro, Fone: (44) , no Município de Cianorte - PR, CEP: , neste ato representada pelo Sr. ALOCIR GOMES DOMICIANO, brasileiro, casado, portador da cédula de identidade civil RG n.º SSP/PR e cadastrado pelo CPF n.º , residente e domiciliado no Município de Cianorte - PR, doravante denominado CONTRATADO, considerando o 1ª, art. 65, da lei n.º 8666/93 e considerando a necessidade de serviços de Assistência Administrativa relativamente ao índice definitivo de participação do Município (IPM), visando o incremento do retorno do ICMS/FPM no exercício vigente, resolvem pelo presente instrumento ADITAR O CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, celebram o presente instrumento conforme estipulado nas cláusulas abaixo. CLÁUSULA PRIMEIRA Através do presente Termo Aditivo, as partes resolvem alterar a cláusula 6 (sexta) do contrato original sob n.º 033/2014 que vem acrescer R$ ,00 (trinta e sete mil e duzentos reais) do valor original deste instrumento contratual perfazendo o valor total de R$ ,00 (setenta e quatro mil e quatrocentos reais). CLÁUSULA SEGUNDA As partes resolvem, além disso alterar a clausula 12 (décima segunda) do contrato original que vem acrescer o prazo de vigência, estendendo-se o período até 31 de Março de CLÁUSULA TERCEIRA Permanecem inalteradas e em pleno vigor as demais cláusulas, e condições do contrato original, datado de 17 de Março de E por estarem assim, justos e contratados, assinam o presente em 02 (duas) vias de igual teor e forma para que produza seus efeitos jurídicos e legais. Cidade Gaúcha - PR, 11 de Março de ALEXANDRE LUCENA CONTRATANTE ALOCIR GOMES DOMICIANO REPRESENTANTE LEGAL CONTRATADO TESTEMUNHAS: PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA Decreto Nº 032/2015 Ementa: Dispõe sobre a nomeação de Servidor, em virtude de aprovação em Concurso Público, para provimento de cargos, aberto pelo Edital nº 01/2013, realizado pela Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, e da outras providências. Preâmbulo: Eu, Juveni Aguinelo da Silva, em Exercício - Cidade Gaúcha, no uso e gozo de minhas atribuições legais, especialmente com embasamento na Lei Orgânica do Município, Considerando a realização de Concurso Público para o provimento de cargos do Quadro Permanente do Pessoal da Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, com embasamento legal na Lei Municipal nº 2.069/2.013 Estrutura Organizacional da Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha Estado do Paraná, bem como a aprovação e, o preenchimento de todos os requisitos legais pelo candidato, Considerando que, em análise ao conjunto de documentos que integram o procedimento do aludido Concurso, foram obedecidos os princípios norteadores da Administração Pública, quando da realização do mesmo. Da mesma forma, os ditames legais tais como, prazos, publicidade e outros, também foram observados. Considerando especialmente a observância ao contido na Lei Complementar nº 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal, no que tange aos limites das despesas com pessoal, bem como nos crimes descritos na Lei Federal nº /2000, bem como a imperiosa necessidade da contratação, para a continuidade do mister da Legislação e Fiscalização, tendo em vista a inexistência de quadro funcional próprio. Decreto: Art. 1º Fica Nomeada nesta data, 11 de março de 2015, em virtude de aprovação em Concurso Público, realizado nos termos do Edital nº 01/2013 e Resultado Final - Edital nº 002/2013 homologado e devidamente publicado Marta Cristina Leal Soares Lozano, portadora da Cédula de Identidade com RG sob nº SSP/PR, para ocupar o cargo de Professora, com fulcro legal na Lei Municipal nº 2.069/2013, que dispõe sobre a Estrutura Organizacional da Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha. Art.2º O Regime Funcional é o Estatutário, nos termos do contido na Lei Municipal nº 1.371/1998, passando a ser regido pelo Regime Jurídico Único dos Servidores Municipais de Cidade Gaúcha. Art.3º Este ato entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições contrárias. Publique-se, registre-se, arquive-se e cumpra-se. Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, 11 de março de 2015 Juveni Aguinelo da Silva PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE HOMOLOGAÇÃO DECRETO Nº 51/2015 Homologa Julgamento proferido pela Comissão de Licitação, do Processo Dispensa por Justificativa nº 04/2015, dando outras providências. O DE Cruzeiro do Oeste, PR, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pela Comissão de Licitação, nomeada pelo Portaria nº 16/2015 de 14/01/20415, sobre o Processo de Licitação Dispensa por Justificativa nº 04/2015, que tem por objeto a (o) Contratação de profissional para prestar serviços na área de Psicologia em caráter de urgência conforme exigências da portaria do Ministério da Saúde nº. 139 de 11 de Fevereiro de 2015, referente ao credenciamento do município, da Equipe de Saúde Prisional no âmbito da Política Nacional de atenção integral da saúde as pessoas privadas de liberdade prisional (PNAISP) e portaria 482 de 01 de abril de 2015, art. 3º., por um período de 06 (seis) meses. Órgão solicitante Secretaria Municipal de Saúde. Art. 2º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da empresa(s) abaixo relacionada. NOME DO FORNECEDOR VALOR VALOR POR EXTENSO LUCIENE MAZETO PERON R$: ,98 Treze mil seiscentos e trinta e três reais e noventa e oito centavos Art. 3º. Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste Decreto. Art. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PAÇO MUNICIPAL, terça-feira, 10 de março de PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE Dispensa por Justificativa N.º 4/ A Divisão de Compras da Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Oeste, Órgão encarregado do Processo desta repartição pública justifica: O presente Processo de Dispensa por Justificativa Nº 04/2015, refere-se à Contratação de profissional para prestar serviços na área de Psicologia em caráter de urgência conforme exigências da portaria do Ministério da Saúde nº. 139 de 11 de Fevereiro de 2015, referente ao credenciamento do município, da Equipe de Saúde Prisional no âmbito da Política Nacional de atenção integral da saúde as pessoas privadas de liberdade prisional (PNAISP) e portaria 482 de 01 de abril de 2015, art. 3º., por um período de 06 (seis) meses. Órgão solicitante Secretaria Municipal de Saúde, foi realizado tendo como base o Art. 24 inciso IV, da Lei 8666/93, tendo em vista o seguinte: Nos casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou particulares, e somente para os bens necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa. O preço cobrado é compatível com os preços de mercado. Entende-se, portanto, estar justificada a presente Dispensa por Justificativa de Licitação em concordância com o Art. 24 inciso IV, da Lei nº 8.666/93, com redação dada pela Lei Federal nº 8.883/94. TERMO DE RATIFICAÇÃO Ratifico a dispensa de licitação, nos termos do presente processo de acordo com a manifestação do Chefe de Divisão de Compras do Município. Cruzeiro do Oeste, terça-feira, 10 de março de PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE Dispensa por Justificativa N.º 5/ A Divisão de Compras da Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Oeste, Órgão encarregado do Processo desta repartição pública justifica: O presente Processo de Dispensa por Justificativa Nº 04/2015, refere-se à Contratação de profissional para prestar serviços na área de Auxiliar de Saúde Bucal em caráter de urgência conforme exigências da portaria do Ministério da Saúde nº. 139 de 11 de Fevereiro de 2015, referente ao credenciamento do município, da Equipe de Saúde Prisional no âmbito da Política Nacional de atenção integral da saúde as pessoas privadas de liberdade prisional (PNAISP) e portaria 482 de 01 de abril de 2015, art. 3º., por um período de 06 (seis) meses. Órgão solicitante Secretaria Municipal de Saúde, foi realizado tendo como base o Art. 24 inciso IV, da Lei 8666/93, tendo em vista o seguinte: Nos casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou particulares, e somente para os bens necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa. O preço cobrado é compatível com os preços de mercado. Entende-se, portanto, estar justificada a presente Dispensa por Justificativa de Licitação em concordância com o Art. 24 inciso IV, da Lei nº 8.666/93, com redação dada pela Lei Federal nº 8.883/94. TERMO DE RATIFICAÇÃO Ratifico a dispensa de licitação, nos termos do presente processo de acordo com a manifestação do Chefe de Divisão de Compras do Município. Cruzeiro do Oeste, terça-feira, 10 de março de PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE HOMOLOGAÇÃO DECRETO Nº 51/2015 Homologa Julgamento proferido pela Comissão de Licitação, do Processo Dispensa por Justificativa nº 05/2015, dando outras providências. O DE Cruzeiro do Oeste, PR, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pela Comissão de Licitação, nomeada pelo Portaria nº 16/2015 de 14/01/20415, sobre o Processo de Licitação Dispensa por Justificativa nº 05/2015, que tem por objeto a (o) Contratação de profissional para prestar serviços na área de Auxiliar de Saúde Bucal em caráter de urgência conforme exigências da portaria do Ministério da Saúde nº. 139 de 11 de Fevereiro de 2015, referente ao credenciamento do município, da Equipe de Saúde Prisional no âmbito da Política Nacional de atenção integral da saúde as pessoas privadas de liberdade prisional (PNAISP) e portaria 482 de 01 de abril de 2015, art. 3º., por um período de 06 (seis) meses. Órgão solicitante Secretaria Municipal de Saúde. Art. 2º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da empresa(s) abaixo relacionada. NOME DO FORNECEDOR VALOR VALOR POR EXTENSO LAYLA CAROLINA ARBIGAUS SOUZA R$: 9.227,88 Nove mil duzentos e vinte e sete reais e oitenta e oito centavos Art. 3º. Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste Decreto. Art. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PAÇO MUNICIPAL, terça-feira, 10 de março de PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE Inexigibilidade N.º 3/2015 A Divisão de Compras da Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Oeste, Órgão encarregado do Processo Licitatório desta repartição pública justifica: O presente Processo de Inexigibilidade de Licitação Nº 3, refere-se à Contratação de empresa para fornecimento de passagens destinados ao transporte de pacientes em tratamento fora do domicilio, por um período de 21 (vinte e um) meses. Órgão solicitante Secretaria Municipal de Saúde., tendo em vista o seguinte: Caracteriza-se tendo como base no art. 25, da Lei 8.666/93. Inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição. O preço cobrado é compatível com os preços de mercado. Entende-se, portanto, estar justificada a presente Inexigibilidade de Licitação em concordância com o Art. 25, da Lei nº 8.666/93. Autorizo a instauração do referido processo como Inexigibilidade de Licitação. TERMO DE RATIFICAÇÃO Ratifico a dispensa de licitação, nos termos do presente processo de acordo com a manifestação do Chefe de Divisão de Compras do Município. Cruzeiro do Oeste, dez dias de março de PREFEITURA DE ESPERANÇA NOVA LEI Nº. 701/2015. Fixa os subsídios dos membros do Conselho Tutelar, autoriza a transferência de valores por subvenções ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e dá outras providências. A Câmara Municipal de Esperança Nova,, aprovou, eu Everton Barbieri,, SANCIONO a seguinte: LEI Art. 1º Fica reajustado o valor dos subsídios dos Conselheiros Tutelares em 8,86% (oito vírgula oitenta e seis por cento), referente às percas inflacionárias do período de maio de 2013 a dezembro de 2014, de acordo com o índice do INPC/IBGE, ficando fixado em R$ 977,56 (novecentos e setenta e sete reais e cinqüenta e seis centavos). Art. 2º Para que o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA possa pagar os subsídios dos Conselheiros Tutelares e custear as demais despesas de manutenção e encargos sociais, o Chefe do Executivo poderá repassar os valores necessários por subvenção, mediante a celebração de convênio. Art. 3º Os encargos desta lei correrão por conta do orçamento geral do município conforme dotação orçamentária: 03 Secretaria Geral de Administração; 10 Fundo Municipal da Criança e do Adolescente; Manutenção das Atividades do Fundo da Criança e do Adolescente; Subvenções Sociais; Fonte de Recurso Recursos Ordinários Livres Exercício Corrente. Art. 4º. Esta Lei entra em vigor a partir da data de publicação, revogadas as disposições em contrário e em especial, a Lei nº 581/2013. Esperança Nova - PR, 11 de março de EVERTON BARBIERI PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA RESUMO DE EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL N.º 013/ PMCG Processo n.º 018 O MUNICIPIO DE CIDADE GAÚCHA PR; através da presente licitação, na modalidade PREGÃO PRESENCIAL consoante da Lei Federal n.º 8.666/93 tem a finalidade de receber propostas para aquisição de peças e acessórios novos destinados ao conserto e manutenção dos veículos da linha diesel, ônibus, van, camionete e caminhão deste Município de Cidade Gaúcha - PR, conforme descrição no anexo I do edital, pelo MENOR PREÇO POR LOTE, do objeto descrito, deste edital que visa atender às dotações Orçamentárias da Municipalidade. ENTREGA DOS ENVELOPES: Até as 08:30 hr do relógio afixado no referido departamento no dia 25/03/2015 na Rua 25 de Julho, 1814, 1º pavimento. ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 25/03/2015 as 09:00 hr na Rua 25 de Julho, 1814 na Sala da Comissão Permanente de Licitação. 1 - DO OBJETO: 1-1 A presente licitação, do tipo menor preço, por lote, tendo como objeto a aquisição de peças e acessórios novos destinados ao conserto e manutenção dos veículos da linha diesel, ônibus, van, camionete e caminhão deste Município de Cidade Gaúcha - PR. Outras informações de interesse serão prestadas pelo Presidente de Licitação, Sr. Geovane Martins de Souza, nomeado pela portaria n.º 022/2013, bem como a entrega do edital no horário normal de expediente, nas dependências da Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha - PR, sito a R. 25 de Julho, 1814, Cidade Gaúcha,. Cidade Gaúcha PR; 11 de Março de ALEXANDRE LUCENA SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO FAXIBEL - COMÉRCIO DE COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES LTDA, CNPJ: / torna público que recebeu do IAP, a Licença de Operação para Comércio varejista de combustível e lubrificantes para veículos automotores instalada Av. 31 de Março, s/n, Iporã - PR. Com validade até 22/03/2015. PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA REPUBLICADA POR INCORREÇÃO PORTARIA N.º De 05 de Março de 2015 CONCEDE PROGRESSÃO FUNCIONAL. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE DOURADINA,, no uso de suas atribuições, com base nos Artigos 31 e 32, da Lei Municipal n.º 427, de 12 de Junho de 2008, e, CONSIDERANDO o requerimento da servidora, datado de 25/01/2015, RESOLVE Conceder Progressão Funcional na carreira à servidora MARIA APARECIDA DA SILVA, portadora do CPF-N.º e do RG-N.º SSP/PR, sob o Regime Estatutário, ocupante do cargo de provimento efetivo de Educador Infantil, com carga horária de 40 horas semanais, Nível/referência C-III, passando para o Nível/referência C-V, a contar de 01/02/2015. Esta portaria entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL FRANCISCO GIL VERA, aos cinco dias do mês de março de dois mil e quinze. (05/03/2015). FRANCISCO APARECIDO DE ALMEIDA JOÃO CERVINHANI Secretário de Governo

3 PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 06/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 06/2015 LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 03/2015 CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA-PR. Aos 06(seis) dias do mês de março do ano de 2015, às 09:00 horas, no Setor de Licitações da Prefeitura Municipal de Douradina, Avenida Barão do Rio Branco, nº. 767, Centro, em Douradina-PR, o MUNICÍPIO DE DOURADINA, neste ato representado por seu, Senhor Francisco Aparecido de Almeida, brasileiro, divorciado, portador da C.I.RG. nº SSP/PR., e do CPF/MF sob n.º , residente e domiciliado na Rua 7 de Setembro, nº. 125, Centro, nesta Cidade, e a empresa: Brambila Ferro e Aço Ltda. ME, inscrita no CNPJ sob n.º / , sito na Rua Paulino Fontana, n.º 1701, Jardim Alto Boa Vista, CEP , na cidade de Umuarama,, neste ato representado pelo Senhor Ednilson Brambila, portador do CPF n.º , RG n.º SSP-PR, residente e domiciliado na Rua Minas Gerais, n.º 5474, Casa, Zona II, CEP , cidade de Umuarama,, nos Termos do Decreto Municipal nº. 227, de 01 de junho de 2006, Lei Federal 8.666/93 e demais normas aplicáveis a espécie, resolvem REGISTRAR OS PREÇOS, em conformidade com as seguintes condições abaixo especificadas: Fornecedor: Brambila Ferro e Aço Ltda. ME CNPJ : / Valor Total do Fornecedor: R$18.289,79 (dezoito mil, duzentos e oitenta e nove reais e setenta e nove centavos). Lote Ordem Descrição Marca Unidade Quant. Valor Unit. Valor Total 1 1 Telha Trapézio com isopor ARCELORMITTAL Unidade , , Barra Chata 1.1/4 x 3/16 AÇO CEARENSE Barra 43 65, , Barra Chata 2 x 1/4 AÇO CEARENSE Barra 22 68, , Cantoneira 1" x 3/16 GERDAU Barra 40 53, , Parafuso Brocante 12 x 3/4 ARCELORMITTAL Peças ,29 580, Chapa Fina Fria 14 x x NOROAÇO Peças 5 173,62 868, Do Objeto e Valor: Registro de preços, por Item, de Seleção de propostas no sentido da contratar empresa para fornecer MATERIAL PARA SERRALHERIA destinados à Prefeitura Municipal de Douradina-PR para manutenção dos prédios públicos e correlatos., conforme a seguir: As quantidades constantes no(s) quadro(s) acima são estimativas de consumo, não se obrigando a administração à aquisição total. 02. Da Utilização do Registro de Preços: O registro de preços será utilizado para atender as necessidades da Administração Municipal Direta, Autárquia e fundacional, fundos especiais, empresas públicas, sociedades de economia mista e demais entidades controladas, direta ou indiretamente pelo Poder Executivo Municipal. 03. Do Prazo de Vigência: O prazo de vigência do Registro de Preços será pelo período de 12(doze) meses, contados a partir da assinatura da Ata de Registro de Preços. 04. Dos Pagamentos: Os pagamentos serão efetuados em 30(trinta) dias após o faturamento, desde que o mesmo esteja de acordo com o solicitado pela Prefeitura do Município de Douradina-PR. 05. Da Garantia de Qualidade: O objeto será recebido e aceito após sumária inspeção pelos órgãos técnicos da Prefeitura, podendo ser rejeitado, caso a qualidade e especificações não atendam ao que foi licitado, e deverá ser substituído pelo fornecedor, imediatamente, sem ônus para o Município, sob pena de suspensão da empresa de participar de licitação de acordo com a legislação vigente; Responder, na forma prevista no Código do Consumidor, pela qualidade do produto fornecido. 06. Da Entrega: Em 01(um) dia, mediante solicitação formal, e aceita devidamente, após a verificação da qualidade e quantidade do bem fornecidos e consequente aceitação pela Administração. Os itens deverão ser entregue no Pátio Rodoviário Municipal de Douradina-PR, Rua Osvaldo Ribeiro, n. 235, de acordo com a solicitação da Secretária Municipal, sem custo adicional. 07. Recomposição dos Preços Registrados: Durante a vigência do Registro de Preços, os valores registrados não serão reajustados; somente poderá ocorrer a recomposição de valores nos casos enquadrados no disposto no Artigo 65, alínea d, da Lei 8.666/93; para ocorrer a recomposição, deverá a empresa encaminhar documento comprobatório e solicitante, constando o motivo/causa, os índices a serem utilizados; que deverá ser aprovada e pactuada entre as partes; caso a empresa não encaminhe antecipadamente este documento, não ocorrerá a recomposição. 08. Do cancelamento do Registro: O Registro de Preços poderá ser cancelado nas seguintes ocasiões: I - a pedido, quando comprovar estar impossibilitado de cumprir as suas exigências por ocorrência de casos fortuitos ou de força maior, devidamente comprovado; II - por iniciativa do órgão ou entidade responsável, quando a empresa: descumprir as condições da Ata de Registro de Preços; não comparecer ou se recusar a retirar, no prazo estabelecido no edital, a respectiva ordem de compra ou instrumento equivalente no prazo estabelecido pela Administração, sem justificativa aceitável; não aceitar reduzir o seu preço registrado, na hipótese de este se tornar superior àqueles praticados no mercado; presentes razões de interesse público. O cancelamento de registro do fornecedor será devidamente autuado no respectivo processo administrativo, e ensejará aditamento da Ata pelo órgão ou entidade responsável, que deverá informar aos demais fornecedores registrados a nova ordem de registro. 09. Das Penalidades: Ao proponente que não satisfizer os compromissos assumidos na Ata de Registro de Preços, poderão ser aplicadas as seguintes penalidades: No caso de não cumprimento do prazo de entrega do objeto adjudicado, constante no Anexo V, será aplicável à Contratada multa moratória no valor equivalente a 0,1% (um décimo percentual), calculada sobre o valor total do objeto contratado, solicitado, por dia excedente ao respectivo prazo Pela inexecução total, parcial, ou na recusa de assinar a Ata de Registro de Preço, ou que ainda não satisfazer os compromissos assumidos na Ata de Registro de Preços o Município de Douradina-Pr, garantida a defesa prévia, poderá aplicar a contratada às sanções previstas no art. 87, da Lei nº /93, de e multa correspondente a 10% (dez por cento) sobre o valor total do objeto adjudicado As multas mencionadas nos itens 12.1 e 12.2 serão descontadas dos pagamentos a que a contratada tiver direito ou mediante pagamento em moeda corrente, ou ainda, judicialmente quando for o caso As penalidades serão aplicadas sem prejuízo das demais sanções administrativas ou penais cabíveis. 10. Fazem parte integrante desta ata, para todos os efeitos legais, o Edital de Licitação Pregão Presencial nº. 03/2015, seus anexos e proposta da proponente. Fica eleito o foro do Município de Umuarama,, para dirimir quaisquer dúvidas referentes ao presente ajuste. PREFEITURA MUNICIPAL DE ESPERANÇA NOVA LEI Nº. 698/2015. SÚMULA: Autoriza o chefe do Poder Executivo Municipal a efetuar a abertura de crédito especial por anulação de dotação no orçamento para 2015, inclusão nas diretrizes orçamentária para 2015 e inclusão no plano plurianual do município de Esperança Nova,. A Câmara Municipal de Esperança Nova,, aprovou, eu Everton Barbieri,, SANCIONO a seguinte: LEI Art. 1º - Esta Lei autoriza o executivo municipal a efetuar a abertura de crédito especial no orçamento municipal do exercício de 2015, inclusão nas diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e inclusão no Plano Plurianual de 2014 a 2017 do município de Esperança Nova,. Art. 2º - Fica O Pode Executivo autorizado a abrir, um crédito especial no valor de R$ ,20 (dezoito mil quatrocentos e cinqüenta e um reais e vinte centavos), mediante a inclusão de rubricas e despesa das dotações orçamentárias: DESPESA Org. Unid. Funcional Programática Fonte Recurso Nomenclatura Categoria Econômica Valor * Manutenção das Atividades de Saúde Grupo Media e Alta Complexidade , * Manutenção das Atividades de Saúde Grupo Media e Alta Complexidade , * Manutenção das Atividades de Saúde Grupo Media e Alta Complexidade ,32 TOTAL ,20 * 000 Recursos Ordinários (Livres) Exercício Corrente; Art. 3º - Para a cobertura dos créditos aberto no artigo anterior, serão cancelados total/parcialmente as seguintes dotação orçamentária vigente. DESPESA Org. Unid. Funcional Programática Fonte Recurso Nomenclatura Categoria Econômica Valor * Manutenção e Atividades do Fundo Municipal de Saúde ,20 TOTAL ,20 * 000 Recursos Ordinários (Livres) Exercício Corrente; Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua Esperança Nova - PR, 11 de março de EVERTON BARBIERI PREFEITURA MUNICIPAL DE ESPERANÇA NOVA LEI Nº. 699/2015. SÚMULA: Autoriza o Executivo Municipal a efetuar a abertura de crédito especial por Superávit Financeiro Recursos Vinculadas no orçamento para 2015, inclusão nas diretrizes orçamentária para 2015 e inclusão no plano plurianual do município de Esperança Nova,. A Câmara Municipal de Esperança Nova,, aprovou, eu Everton Barbieri,, SANCIONO a seguinte: LEI Art. 1º - Esta Lei autoriza o executivo municipal a efetuar a abertura de crédito especial para o exercício de 2015, inclusão nas diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e inclusão no Plano Plurianual de 2014 a 2017 do município de Esperança Nova,. Art. 2º - Fica O Pode Executivo autorizado a abrir, um crédito especial no valor de ,76 (cinqüenta e cinco mil reais e vinte e oito centavos), mediante a inclusão de rubricas e as despesas das dotações orçamentárias: DESPESA Org. Unid. Funcional Programática Fonte Recurso Nomenclatura Categoria Econômica Valor * 501 Manutenção da Atividade de Coordenação Superior ,76 TOTAL ,76 * 501 Alienação de Ativos do Município. Art. 3º - Como recursos para abertura do crédito orçamentários de que trata o artigo anterior, serão utilizadas as receitas provenientes o superávit financeiro do exercício anterior das fontes vinculadas. Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua Esperança Nova - PR, 11 de março de EVERTON BARBIERI PREFEITURA MUNICIPAL DE ESPERANÇA NOVA LEI Nº. 700/2015. SÚMULA: Autoriza o executivo municipal a efetuar a abertura de crédito suplementar por superávit financeiro fontes vinculadas no orçamento para 2015, inclusão nas diretrizes orçamentária para 2015 e inclusão no plano plurianual do município de Esperança Nova,. A Câmara Municipal de Esperança Nova,, aprovou, eu Everton Barbieri,, SANCIONO a seguinte: LEI Art. 1º - Esta Lei autoriza o executivo municipal a efetuar a abertura de crédito suplementar para o exercício de 2015, inclusão nas diretrizes orçamentária para o exercício de 2015 e inclusão no Plano Plurianual de 2014 a 2017 do município de Esperança Nova,. Art. 2º - Fica O Pode Executivo autorizado a abrir, um crédito suplementar no valor de ,79 (vinte e sete mil cento e cinqüenta e oito reais e setenta e nove centavos), mediante a inclusão de rubricas das dotações orçamentárias: DESPESA Org. Unid. Funcional Programática Fonte Recurso Nomenclatura Categoria Econômica Valor * 512 Manutenção e Conservação da Rede Rodoviária Municipal ,79 TOTAL ,79 * CIDE (Lei /04, art 1º b). Art. 3º - Como recursos para abertura do crédito orçamentários de que trata o artigo anterior, será utilizadas, o superávit financeiro do exercício anterior das fontes vinculadas. Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua Esperança Nova - PR, 11 de março de EVERTON BARBIERI CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA Rua Monte Belo, 607 cx. Postal 62 Fone/Fax 0xx CNPJ: / C E R T I D Ã O O LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ICARAIMA,, através do Vereador, infrafirmado, pela presente CERTIFICA, que no dia 03 de fevereiro de 2015, sob o nº da Ata nº. 002/2015, foi eleita e empossada as comissões Permanentes para o Biênio COMISSÃO DE JUSTIÇA E REDAÇÃO Presidente: Gildásio Ferreira Sampaio- PSD Relator: Jeracindo Bernardo da Silva - PSDB Membro: Marcos Alex de Oliveira - PDT COMISSÃO DE ECONOMIA, FINANÇAS E FISCALIZAÇÃO Presidente: Roberto Pimenta Lemos- DEM Relator: Manoel Timóteo de Almeida- PTB Membro: Adelson Marcus Vicentim - PT COMISSÃO DE EDUCAÇÃO CULTURA E BEM-ESTAR SOCIAL E ECOLOGIA Presidente: Jeracindo Bernardo da Silva - PSDB Relator: Adelson Marcus Vicentim - PT Membro: Roberto Rivelino Nunes - PSD COMISSÃO DE SERVIÇOS E OBRAS PÚBLICAS Presidente: Manoel Timóteo de Almeida- PTB Relator: Roberto Pimenta Lemos- DEM Membro: Marcos Alex de Oliveira- PDT E por ser a expressão da verdade, firma a presente para os fins de direito. Icaraíma, Pr, aos 11 de março de 2015 JOSÉ LONGUINHO DE SOUZA Presidente EXTRATO DE CONTRATO Contrato nº 017/2015 REF.: PROCESSO LICITATORIO - TOMADA DE PREÇOS - 001/2015 DATA DE ASSINATURA DO CONTRATO: 04 de Março de 2015 CONTRATANTE: Município de Icaraíma, CONTRATADA: VALDIR DE SOUZA BARROS CNPJ: / OBJETO: Contratação de empresa para serviço de construção de piso em concreto no barracão no Aterro Sanitário e serviço de acabamento geral, conforme projetos e memorial descritivo. VALOR TOTAL: R$ ,00 (vinte e quatro mil setecentos e vinte e seis reais) PRAZO DE VIGÊNCIA: 30 de Junho de 2015 FORO: Comarca de Icaraíma, EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Ata nº 013/2015 REF.: PROCESSO LICITATORIO PREGÃO REGISTRO DE PREÇOS Nº 002/2015. DATA DE ASSINATURA DA ATA: 25 de fevereiro de CONTRATANTE: Município de Icaraíma,. CONTRATADA: BOMBAS DIESEL MARINGÁ LTDA. CNPJ: / OBJETO: Execução de serviços de manutenção em bombas injetoras (incluindo peças e mão-de-obra) para diversos veículos da frota municipal de Icaraíma. VALOR TOTAL: R$ ,83 (sessenta e três mil quinhentos e quatro reais e oitenta e três centavos). PRAZO DE VIGÊNCIA: 25 de fevereiro de FORO: Comarca de Icaraíma,. CHAMAMENTO PÚBLICO INEXIGIBILIDADE N.º 007/2014 PROCESSO Nº 141/2014 CREDENCIAMENTO Nº 005/2014 A Prefeitura Municipal de Icaraíma,, com sede na Avenida Hermes Vissoto, n.º 810, torna público que realizará no local e data abaixo, CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS DA ÁREA DE SAÚDE, para contratação abaixo descriminada: OBJETO: Chamamento público para credenciamento de pessoa jurídica para prestação de serviços de plantões médicos, junto à Secretaria de Saúde de Icaraíma. VALOR: R$ ,76 (quatrocentos e oitenta e três mil, seiscentos e vinte e nove reais e setenta e seis centavos), nos termos do Anexo I do presente edital, sendo que tal estimativa constitui-se em mera previsão dimensionada, não estando a CONTRATANTE obrigada a realizá-la em sua totalidade, e não cabendo à licitante contratada o direito de pleitear qualquer tipo de reparação ou compensação pelo não uso do total da verba. PERÍODO DO CREDENCIAMENTO: 01/01/2015 A 31/12/2015 LOCAL: Avenida Hermes Vissoto, Icaraíma - Paraná HORÁRIO: em horário de funcionamento da Prefeitura Municipal de Icaraíma. A pasta técnica, com o inteiro teor do Edital e seus respectivos modelos, adendos e anexos, poderá ser examinada no endereço acima indicado, no horário comercial e será fornecida, pessoalmente ao interessado, no endereço indicado. Informações adicionais, dúvidas e pedidos de esclarecimento deverão ser dirigidos à Comissão Permanente de Licitação no endereço acima mencionado - Telefone (44) Fax (44) Prefeitura Municipal de Icaraíma, 11 de março de NELSON DE QUEIROZ SOUZA Presidente da Comissão Permanente de Licitação EXTRATO DE CONTRATO Contrato nº 018/2015 REF.: PROCESSO LICITATORIO PREGÃO Nº 005/2015. CONTRATANTE: Município de Icaraíma,. DATA DE ASSINATURA: 05 de Março de CONTRATADA: ELETRONAN MATERIAIS ELÉTRICOS LTDA - ME. CNPJ: / OBJETO: Contratação de empresa especializada para prestação dos serviços de manutenção da iluminação pública nos padrões técnicos recomendáveis pela legislação pertinente em ruas, avenidas, praças e outras vias de domínio público e uso comum do povo localizados no Município e nos Distritos (Porto Camargo e Vila Rica do Ivaí). VALOR TOTAL: R$ ,00 (oitenta mil reais). PRAZO DE VIGÊNCIA: 31 de Dezembro de FORO: Comarca de Icaraíma,. PREFEITURA MUNICIPAL DE ICARAÍMA PORTARIA N.º 39/2015 DATA: 11/03/15 SÚMULA: Licença Especial a funcionária. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º. Conceder Licença Especial a servidora Claudia Cristina Piovesan, referente ao período aquisitivo de 04/09 por um período de 90 dias a contar de 09/03/15. Art. 2º. Fica o Diretor do Departamento autorizado a fazer as anotações necessárias junto à ficha funcional do servidor. Art. 3º Cópia da presente portaria deverá ser encaminhada ao referido servidor, mediante recibo, para os devidos fins. Art. 4º. Esta portaria entra em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, aos 11 dias do mês de Março de PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ PREGÃO PRESENCIAL N.º 08/2015-FMS O MUNICÍPIO DE IVATÉ, através do FMS, torna público que fará realizar, na Av. Rio de Janeiro, 2758, em Ivaté,, licitação, na modalidade PREGÃO, na forma PRESENCIAL, tipo MENOR PREÇO POR LOTE, nas seguintes condições: Objeto: A presente licitação tem por objetivo a contratação, em 08 lotes, de empresa para fornecimento parcelado e eventual de materiais odontológicos, permanente e de consumo, pelo prazo de 12 meses, visando atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde. Preço Máximo Estimado: R$ ,88 Data de Abertura: 9:00 horas do dia 24 de março de Local: Av. Rio de Janeiro, 2758 Ivaté Paraná Melhores informações poderão ser obtidas através do telefone , diretamente na Secretaria de Administração, na Av. Rio de Janeiro, 2758, ou ainda, através do Ivaté Pr., 11 de março de HUMBERTO APARECIDO MILANI Secretário Municipal de Administração e Fazenda PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ PREGÃO PRESENCIAL SRP Nº 03/2015-PMI ATO DE ADJUDICAÇÃO O Pregoeiro do Pregão Presencial SRP n.º 03/2015-PMI do Município de Ivaté, nomeado pela Portaria n.º , de 30 de junho de 2014 na forma estabelecida pela Lei Federal nº , de 17 de julho de 2002, aplicando-se subsidiariamente, no que couber, as disposições da Lei Federal n.º 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações posteriores, e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie, ADJUDICA, nos melhores termos de direito, o objeto da licitação pública acima epigrafada em nome de FERNANDA DE MELLO SILVA ME CNPJ / no valor global de R$ ,00 (dezessete mil e duzentos reais). Ivaté Pr., 11 de março de ABEL JOÃO PACHECO DOS SANTOS Pregoeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ PREGÃO PRESENCIAL N.º 08/2015-FMS O MUNICÍPIO DE IVATÉ, através do FMS, torna público que fará realizar, na Av. Rio de Janeiro, 2758, em Ivaté,, licitação, na modalidade PREGÃO, na forma PRESENCIAL, tipo MENOR PREÇO POR LOTE, nas seguintes condições: Objeto: A presente licitação tem por objetivo a contratação, em 08 lotes, de empresa para fornecimento parcelado e eventual de materiais odontológicos, permanente e de consumo, pelo prazo de 12 meses, visando atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde. Preço Máximo Estimado: R$ ,88 Data de Abertura: 9:00 horas do dia 24 de março de Local: Av. Rio de Janeiro, 2758 Ivaté Paraná Melhores informações poderão ser obtidas através do telefone , diretamente na Secretaria de Administração, na Av. Rio de Janeiro, 2758, ou ainda, através do Ivaté Pr., 11 de março de SIDINEI DELAI

4 CÂMARA MUNICIPAL DE MARIA HELENA Ato da Mesa n.º 004/2015 A MESA EXECUTIVA DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARIA HELENA,, usando de suas legais atribuições. AUTORIZAR os Vereadores José Raimundo Viana e Manoel Pereira de Medeiros juntamente com o Contador João Carlos Baqueta, a viajarem à cidade de Presidente Castelo Branco (PR), no dia 13 de março de 2015, onde participarão de reuniões referentes à realização de concurso público, cabendo-lhes receber 1/2 (meia) diária cada, bem como reembolso das despesas com locomoção, nos termos da Resolução n.º 001/2011. EDIFÍCIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARIA HELENA,, aos 11 dias do mês de março de Manoel Pereira de Medeiros Presidente José Raimundo Viana Primeiro Secretário PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA EXTRATO DE CONTRATO CONTRATO DE FORNECIMENTO / EXECUÇÃO 053/2015 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE MARIA HELENA CONTRATADA: HIDROCAIUA POÇOS ARTESIANOS LTDA- ME DO OBJETO - O presente contrato tem por objeto a contratação de empresa especializada compreendendo o fornecimento de materiais, equipamentos e mão de obra para perfuração e instalação de 01 (um) poço artesiano na Vila Rural Ricardo Brunelli no Município de Maria Helena, tendo em vista o resultado do Processo n. 025/ 2015, modalidade Pregão Presencial nº. 017/2015, realizada no dia 06 de março de 2015, devidamente homologada. DA VIGÊNCIA: O presente contrato terá vigência de 12 (doze) meses, a partir da data de sua assinatura e termino no dia 11 de março de DO FORNECIMENTO / EXECUÇÃO: A licitante vencedora deverá fornecer os materiais, equipamentos e executar os serviços em estrita conformidade com disposições e especificações do edital da licitação. DO VALOR - O CONTRATANTE pagará à CONTRATADA, pelo fornecimento e execução objeto da presente contratação, o valor global de R$ ,00 (vinte e um mil reais). Maria Helena, 11 de março de ELIAS BEZERRA DE ARAUJO JOSÉ CARLOS RIZZATO Sócio Administrador PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA AVISO DE PREGÃO PRESENCIAL O Município de Maria Helena PR, torna público aos interessados a realização do Pregão Presencial nº 024/ Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de Materiais Esportivos e Material para Premiação, para atender as necessidades do Departamento de Esportes Lazer e Turismo do Município de Maria Helena Edital disponível: a partir de 13 de março de 2015, das 8h às 12h e das 14h às 17h. Endereço: no Setor de Licitações Praça Brasil, 2001, centro ou pelo fone/fax (44) , Maria Helena PR. Entrega das Propostas: 25/03/2015 até às 10h00min. Abertura das Propostas: 25/03/2015, às 10h00min. Maria Helena PR, 11 de março de CELSO JESUS OLIVEIRA Pregoeiro Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE MARILUZ TERMO ADITIVO Nº 001 CONTRATO NÚMERO 02/ LIC CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS,(PLANTONISTAS),NA ÁREA DE CLINICO GERAL, PARA ATENDIEMENTO DAS UNIDADES DE SAÚDE, CONNFORME INEXIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº 04/2014. O MUNICÍPIO DE MARILUZ,, pessoa jurídica de direito público inscrita do CGC/MF nº / , através de seu representante legal, prefeito PAULO ARMANDO DA SILVA ALVES aqui denominado Contratante, de outro lado A SR. DANILO PELIZARIO MARTINELLI, brasileiro (a), portador do RG Nº /SSP- PR, inscrito no CPF/MF sob o nº , residente e domiciliado na cidade de UMUARAMA /PR. representante da empresa. KORPO CLÍNICA S/S- LTDA. aqui denominado Contratada,resolvem aditivar o presente contrato, conforme o disposto nas cláusulas seguintes: Cláusula primeira: Fica prorrogado o término da vigência do Contrato 02/2014, para o dia 10/03/2016. Cláusula SEGUNDA: Os Contratantes se comprometem a cumprir todas as demais Cláusulas e Condições estipuladas no Contrato que não colidirem com o presente instrumento. MARILUZ,05 DE MARÇO DE PAULO ARMANDO DA SILVA ALVES Contratante KORPO CLÍNICA S/S- LTDA. DANILO PELIZARIO MARTINELLI. Contratada Testemunhas NOME...CPF... NOME...CPF... PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 025/2015. MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 017/2015. AVISO DE HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO Expirado o prazo recursal e tendo em vista o parecer jurídico fls.131 e 132, juntado anexado ao processo, tornase pública a homologação do procedimento licitatório em epígrafe e adjudicação do objeto no lote 01, a empresa HIDROCAIUA POÇOS ARTESIANOS LTDA- ME. Maria Helena, 11 de março de ELIAS BEZERRA DE ARAUJO PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA EXTRATO DE TERMO ADITIVO N.º 02 Ao Contrato de Fornecimento n.º 029/2014, firmado em 21 de fevereiro de Na Modalidade Pregão Presencial Nº 011/2014. CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE MARIA HELENA, CONTRATADA: W CIPIONATO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO - ME, conforme disposto no inciso II do Art. 65, 1 da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com suas alterações, e previsão no subitem 6.3 e do Edital de licitação nº 013/2014, e clausula sexta do contrato de fornecimento 029/2014 firmam o presente TERMO ADITIVO, mediante as clausulas e condições seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO: O presente termo aditivo tem por objeto acrescerem até 25% (vinte e cinco por cento) ao quantitativo inicial dos itens 01, 02, 03, 04, 05, 06, 07, 08, 09, 10, 11, 12, 13, 14, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31 e 32, e, consequentemente ao valor total do contrato nº 029/ CLÁUSULA SEGUNDA - DO VALOR: Com os acréscimos decorrentes deste termo aditivo no valor de ,00 (dezenove mil e setecentos e vinte e nove reais), o preço global passará de R$ ,00 (oitenta e dois mil e setecentos e quinze reais) para R$ ,00 (cento e dois mil e quatrocentos e quarenta e quatro reais). CLÁUSULA TERCEIRA DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: para as despesas referente aos acréscimos deste termo aditivo, fica acrescida as dotações orçamentarias do exercício de 2015, das secretarias a seguir relacionadas: Secretaria de Transporte e Obras Publica Divisão de Obras Públicas Manutenção das Atividades de Obras Publicas. F / Material de Consumo Secretaria Educação Divisão de Ensino Fundamental Manutenção do Ensino Fundamental - 25% F / Material de Consumo Secretaria de Saúde Fundo Municipal de Saúde Manutenção das Atividades da Saúde F / Material de Consumo Secretaria de Urbanismo Divisão de Serviços Urbanos Manutenção e Enc. da Divisão de Serviços Urbanos F / Material de Consumo CLÁUSULA QUARTA DA RATIFICAÇÃO: Permanecem inalteradas, ratificadas e em pleno vigor todas as demais Clausulas e condições do contrato original, não alterada pelo presente instrumento. E por estarem certos e ajustados, firmam o presente Termo em 2 (duas) vias de igual teor e forma, juntamente com as testemunhas que também o assinam. Maria Helena PR, 11 de março de ELIAS BEZERRA DE ARAUJO WILSON CIPIONATO Sócio Administrador

5 PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA PORTARIA N.º 033/2015 SÚMULA: Dispõe sobre a exoneração a pedido da Sra. DANIELA SALA ULIANA, ocupante do Cargo em Comissão de Assessor Jurídico do, e dá outras providências. O DE NOVA OLÍMPIA,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º - Exonerar a pedido a Sra. DANIELA SALA ULIANA, portadora da cédula de identidade RG n.º SSP/PR, CPF n.º , inscrita na OAB/PR sob o n.º , ocupante do cargo em comissão de Assessor Jurídico do, símbolo CC-00, do Município de Nova Olímpia,, a partir de 02 de março de Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor nesta data, convalidando o ato com a publicação oficial. Paço Municipal Edivaldo Rodrigues Pessanha, aos 02 dias do mês de março do ano de LUIZ LÁZARO SORVOS PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA PORTARIA Nº034/2015. SÚMULA: Dispõe sobre a concessão de férias à servidora: MARIA CRISTINA GUADAGNINI PEREIRA, dando outras providências. O de Nova Olímpia,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º - Conceder férias à servidora MARIA CRISTINA GUADAGNINI PEREIRA, portadora do RG: SSP/PR e CPF sendo de 20(trinta) dias de descanso e 10(dez) dias de Abono Pecuniário, de acordo com o Estatuto dos Servidores do Município de Nova Olímpia. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor nesta data, convalidando o ato com a publicação oficial. Paço Municipal Edivaldo Rodrigues Pessanha, aos 02 dias do mês de março do ano de LUIZ LÁZARO SORVOS PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA EDITAL DE HOMOLOGAÇÃO DE INSCRIÇÕES 002/2015 Dispõe sobre a Homologação das Inscrições para o provimento de cargos públicos do Quadro Permanente de Pessoal da Câmara Municipal de Nova Olimpia,, referente ao Edital de Concurso Público nº 001/2015. O PRESIDENTE DA COMISSÃO ESPECIAL DO CONCURSO PÚBLICO no uso de suas atribuições legais e considerando o Edital nº 001/2015, TORNAR PÚBLICO: Ficam homologadas as inscrições e definido a data da realização da prova objetiva, sendo que o local e horário de prova para o Concurso Público estarão disponíveis a partir de 25/03/2015, aberto através do Edital 001/2015: DATA DA PROVA OBJETIVA: 29/03/2015 LOCAL: A SER DIVULGADO NO DIA: 25/03/2015 HORÁRIO: A SER DIVULGADO NO DIA: 25/03/2015 CARGOS: TODOS Inscrição Nome: Cargo: Documento: ANA MAURA PASSAMANI COLPO PROCURADOR JURÍDICO CLEUZA PERON PROCURADOR JURÍDICO EDUARDO ZELAZOWSKI PROCURADOR JURÍDICO MARCO AURELIO DA SILVEIRA MEIRELLES PINHEIRO PROCURADOR JURÍDICO WILLIAM BONFIM DOS SANTOS PROCURADOR JURÍDICO Nova Olimpia, 10 de março de 2015 FLÁVIO ABRAHÃO BIASUZ Presidente da Comissão PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA PORTARIA N.º 035/2015 SÚMULA: Dispõe sobre a nomeação do Sr. BRUNO HENRIQUE GUEDES DE MELO, para ocupar o Cargo em Comissão de Assessor Jurídico do, e dá outras providências. O DE NOVA OLÍMPIA,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º - Fica nomeado a partir da data de 03 de março de 2015, o Sr. BRUNO HENRIQUE GUEDES DE MELO, portador da cédula de identidade RG n.º SSP/PR, CPF n.º inscrito na OAB/ PR sob o n.º , para ocupar e exercer o cargo em comissão de Assessor Jurídico do, símbolo CC-00, do Município de Nova Olímpia,. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor, nesta data, convalidando o ato com a publicação oficial. Paço Municipal Edivaldo Rodrigues Pessanha, aos 03 dias do mês de março do ano de LUIZ LÁZARO SORVOS PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA LEI Nº 1255 de 11 de março de 2015 SÚMULA: Inclui novo dispositivo à Lei nº 1205 de 19 de novembro de 2013, caracterizando o imóvel baixado como Zona Especial de Interesse Social. A CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA,, APROVOU, e eu,, sanciono a seguinte Lei: Art. 1º - É incluído no texto da Lei n.º 1205 de 19 de novembro de 2013 o texto abaixo em substituição ao Artigo 3º original que passa a vigorar como Artigo 4º: Art. 3º - Fica instituída a área acima descrita e caracterizada como Zona Especial de Interesse Social (ZEIS), alterando-se consequentemente o Anexo I da Lei n.º 1130 de 30 de novembro de 2011, que dispõe sobre o Zoneamento do Uso e Ocupação do Solo do Município de Nova Olímpia. Art. 4º - Esta Lei entra em vigor da data de sua publicação, revogando as disposições em contrário. Art. 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL PREFEITO EDIVALDO RODRIGUES PESSANHA, AOS 11 (ONZE) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE 2015 (DOIS MIL E QUINZE). LUIZ LÁZARO SORVOS MUNICIPIO DE PÉROLA DECRETO nº 028/2015 Data: 10 de março de Súmula: Abre Crédito Suplementar por Superávit Financeiro para 2015, inclusão nos anexos do cronograma de desembolso, nas Diretrizes Orçamentárias para 2015 e no Plano Plurianual de O DE PÉROLA,, no uso de suas atribuições legais e o contido na Lei nº de 22 de Dezembro de 2014, Art. 1º Fica aberto no corrente exercício financeiro incluído nos anexos do cronograma de desembolso, nas Diretrizes Orçamentárias para 2015 e no Plano Plurianual de , Crédito Suplementar no valor de até R$22.400,00 (vinte e dois mil e quatrocentos reais), por Superávit Financeiro, de acordo com a seguinte ordem classificatória: Órgão...: 10 SEC. MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Unidade Orçamentária: Fundo Municipal de Assistência Social PAIF - Prog. Integral a Família MATERIAL DE CONSUMO (fr 772) R$22.400,00 TOTAL R$22.400,00 Art. 2º Como recurso para a cobertura do crédito autorizado pelo Art. 1º, utilizará o Superávit Financeiro da seguinte fonte de recurso: PAIF - Prog. Atenção Integral a Família R$22.400,00 TOTAL R$22.400,00 Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua Pérola, 10 de março de DARLAN SCALCO MUNICIPIO DE PÉROLA EDITAL DE HABILITAÇÃO REF: EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 02/2015. A comissão de licitação comunica aos interessados na execução do objeto do Edital de Tomada de Preços nº 02/2015, que após a análise e verificação da documentação de habilitação, decidiu habilitar a seguinte proponente: Nº EMPRESA 01 CONSTRUIRA CONSTRUTORA GUAIRA LTDA Comunica outrossim, que dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis contados da data deste edital, a comissão de licitação dará vistas ao respectivo processo licitatório, a qualquer das proponentes que se sinta prejudicada, para interposição de recurso. Pérola/PR, 11 de março de JOSÉ DE ALMEIDA ROCHA (Presidente) JAMIL MENDES (Secretário) TIAGO FERRO FERNANDEZ VALMIR ANTONINI DA SILVA PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA DECRETO N.º 021/2015 SÚMULA: Homologa resultado da seleção que definiu os beneficiários do Programa Bolsa Universitária, instituído pela Lei nº1212 de 11/12/2013, do ano de 2015 e dá outras providências. O de Nova Olímpia, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei e em pleno exercício de suas funções, Art. 1º - Fica HOMOLOGADO o resultado da seleção que definiu os alunos beneficiários do Programa Bolsa Universitária, instituído pela Lei nº1212 de 11/12/2013, apresentado pela Comissão de Gerenciamento do referido Programa, constituída pela Portaria nº 025/2014 de 28/01/2014, conforme quadro abaixo: CLASSIF. MÉDIA GERAL VALOR DA BOLSA R$ BENEFICIÁRIO CURSO 1º Lugar 89,0 500,00 Heloisa Almeida Silva de Oliveira Direito 2º Lugar 87,3 300,00 Kênia Bento dos Reis Arquitetura e Urbanismo 3º Lugar 86,7 200,00 Jean Silva de Souza Química Industrial Art. 2º - Este Decreto entra em vigor nesta data, 11 de março de 2015, convalidando o ato pela publicação oficial. Paço Municipal Edivaldo Rodrigues Pessanha, aos 11 de março de LUIZ LÁZARO SORVOS MUNICIPIO DE PÉROLA EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO REF: EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 02/2015. A comissão de licitação comunica aos interessados na execução do objeto do Edital de Tomada de Preços nº 02/2015 que após a análise e verificação das propostas ofertadas, decidiu classificar a seguinte proponente: Nº EMPRESA VALOR R$ 01 CONSTRUIRA CONSTRUTORA GUAIRA LTDA ,47 Comunica outrossim, que dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis contados da data deste edital, a comissão de licitação dará vistas ao respectivo processo licitatório, a qualquer das proponentes que se sinta prejudicada, para interposição de recurso. Pérola/PR, 11 de março de JOSÉ DE ALMEIDA ROCHA (Presidente) JAMIL MENDES (Secretário) TIAGO FERRO FERNANDEZ VALMIR ANTONINI DA SILVA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCINIO EXTRATO DO CONTRATO DE COMPRA Nº 21/2015 Pelo presente instrumento particular, entre o MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO - PREFEITURA, inscrita no CNPJ nº / , denominada de CONTRATANTE, com sede administrativa à Av. Carlos Spanhol, 164, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, neste ato representado pelo, Sr. VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO, brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR, e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Rua Jesus Alves da Silva, nº 245, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, e de outro lado, na qualidade de CONTRATADA empresa: E.L. ROMEIRO ARTIGOS ESPORTIVOS, inscrita no CNPJ nº / , com sede à Rua Manoel Ramires, nº 964-PR 323, Parque Industrial 3-A, CEP na cidade de Umuarama, Estado do Paraná, Brasil, neste ato representado pelo Sr. EDIVANILSON LOPES ROMEIRO, brasileiro, casado, portador do RG. nº SSP/PR, e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Avenida Rotary, n 3.915, Jardim dos Príncipes, CEP na cidade de Umuarama,, Brasil, resolvem firmar o presente Contrato de Compra, firmado com amparo da Lei Federal nº 8.666/93 e suas alterações, e fundamentado na Licitação Modalidade de Pregão nº 5/2015, Processo n 16, data da homologação da licitação 10/03/15, mediante as cláusulas e condições a seguir estabelecidas: Do Objeto Constitui como objeto do presente a contratação: AQUISIÇÃO DE UNIFORMES E MATERIAL ESPORTIVO PARA AS SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO, ESPORTES, SAUDE, MEIO AMBIENTE E ADMINISTRAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,. Fundamentação Legal O presente Contrato é de natureza civil, não cabendo outra forma de interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal nº 8.666/93 e suas alterações e fundamentado na Licitação modalidade de Pregão nº 5/2015. Da Vigência O presente Contrato terá vigência de 12 (doze) meses tendo início em: 12/03/2015 e término previsto para 12/ 03/16, podendo ser prorrogado por igual período, caso haja interesse entre as partes contratuais. Do Valor Contratual e Forma de Pagamento O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00-(cento e dois mil e cinquenta e quatro reais), efetuados em parcelas mensais no valor correspondente ao da demanda do período, pagos até o 5º (quinto) dia útil do mês subsequente ao da entrega do objeto da licitação. Dos Reajustes Os preços serão fixos e irreajustáveis até o fim do contrato, salvo ocorrência de evento inevitável e/ou imprevisível, visando à manutenção do seu equilíbrio econômico-financeiro. Em conformidade com a cláusula terceira caso ocorra à prorrogação do presente contrato, depois de decorrido um ano; será utilizado índice de preço geral ou setorial, produzido por instituição consagrada de estatística e pesquisa, mediante exposição de motivos, sendo privilegiada a adoção do menor percentual. Do Foro Competente Fica eleito o Foro da Comarca de Altônia,, para que nele venham a ser dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente Contrato. E estando as partes de pleno acordo com o presente instrumento, firmam-no em 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que também o assinam. São Jorge do Patrocínio-PR, 11 de março de PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCINIO AVISO DE EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL nº 07/2015 O Município de São Jorge do Patrocínio,, torna público, que realizará no dia 24 de março de 2015, às 09h00min no anfiteatro Municipal, licitação na modalidade de PREGÃO PRESENCIAL, tipo menor preço GLOBAL: AQUISIÇAO DE TRATORES CONFORME PROCESSO CONVENIO FEDERAL MAPA- DO MUNICIPIO DE SÃO JORGE DO PATROCINIO PR. Informações sobre o presente edital poderão ser obtidas através do fone , e no Departamento de Licitações, de 2ª à 6ª feira no horário de expediente na Av. Carlos Spanhol, 164. São Jorge do Patrocínio-PR, 11 de março de VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO MUNICIPIO DE PÉROLA DECRETO n 30/2015 Pérola 11 de março, de 2015 Súmula: Dispõe sobre a composição da Comissão Intersetorial de Medidas Sócioducativas do Município de Pérola/Paraná e dá outras providencias. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PÈROLA, ESTADO, DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais, Art. 1 Fica constituída a Comissão Intersetorial de Medidas Socioeducativas do Município de Pérola, conforme Art. 9º da Lei nº 2064, de 05 de dezembro de 2014, que será composta pelos seguintes membros: Secretaria Municipal de Assistência Social: Márcia dos Santos Girotto Roberta Feltrim Stel Secretaria Municipal de Educação: Aparecida Verônica Mantovani Lucimar Olivoto Salgueiro Secretaria Municipal de Saúde: Marta Maria Vieira Fonseca Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo: Lucas Paiva Branco Giovane Schnider Representante do Conselho Municipal de direitos da Criança e do Adolescente: Eloneida Claudia Figueira Fonseca Representante do Conselho tutelar: Maria Aparecida Reis Martins Sonia Aparecida Bastos de Souza Representante da Policia Civil: João Freitas da Silva Representante da Policia Militar: Vanilson Teles dos Santos Art. 2 A comissão Intersetorial de Medidas Socioeducativas terá como incumbência o acompanhamento e avaliação da execução do Programa no município. Art. 3 Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrario. Darlan Scalco

6 EDITAL DE HOMOLOGAÇÃO DE INSCRIÇÕES 003/2015 Dispõe sobre a Homologação das Inscrições para o provimento de cargos públicos do Quadro Permanente de Pessoal da Prefeitura Municipal de Nova Olímpia, Estado do Paraná, referente ao Edital de Concurso Público nº 001/2015. O PRESIDENTE DA COMISSÃO ESPECIAL DO CONCURSO PÚBLICO no uso de suas atribuições legais e considerando o Edital nº 001/2015, TORNAR PÚBLICO: Ficam homologadas as inscrições e definido a data da realização da prova objetiva, sendo que o local e horário de prova para o Concurso Público estarão disponíveis a partir de 25/03/2015, aberto através do Edital 001/2015: DATA DA PROVA OBJETIVA: 29/03/2015 LOCAL: A SER DIVULGADO NO DIA: 25/03/2015 HORÁRIO: A SER DIVULGADO NO DIA: 25/03/2015 CARGOS: TODOS Inscrição Nome: Cargo: Documento: DIEGO DE OLIVEIRA DA SILVA AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS ESTHER PEDROSO DE MORAES AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS GUSTAVO SANCHES BELTER AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS MARLENE PERES VIEIRA RIBEIRO AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS RONALTY MULLER DIAS REDUCINO AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS TATIANE DO SANTOS LIMA AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS ZILDA DE OLIVEIRA ALMEIDA AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS ADENIR APARECIDA DA SILVA AGENTE DE SAÚDE ADRIANA DA SILVA AGENTE DE SAÚDE ALINE LUCAS DOS SANTOS AGENTE DE SAÚDE ALINE MOREIRA DA SILVA AGENTE DE SAÚDE AMANDA DA SILVA TOMAZ AGENTE DE SAÚDE CLEUSA NATAL AGENTE DE SAÚDE DAIANE CRISTINA DE OLIVEIRA ALMEIDA AGENTE DE SAÚDE DANIELA SAMUEL DA SILVA AGENTE DE SAÚDE EDINEIA OLIVEIRA CIPRIANO AGENTE DE SAÚDE ELIANE SERAFIM DA SILVA AGENTE DE SAÚDE ELINEIA ROSA PEREIRA CAMPOS AGENTE DE SAÚDE ELZA FLORES DA SILVA AGENTE DE SAÚDE ESTHER GONCALVES DA COSTA AGENTE DE SAÚDE FABIANE DA SILVA AGENTE DE SAÚDE FRANCIELI MARQUES SILVA ROSSI AGENTE DE SAÚDE IRENE APARECIDA PEREIRA AGENTE DE SAÚDE JAQUELINE MARIA BARBOSA AGENTE DE SAÚDE KELI DAIANE DA SILVA DA CUNHA AGENTE DE SAÚDE LUCIA DE CARLI RODRIGUES AGENTE DE SAÚDE MARCIA CRISTINA DA SILVA TOMAZ AGENTE DE SAÚDE NEUCI VALERA AGENTE DE SAÚDE ROSANA APARECIDA CRISTO AGENTE DE SAÚDE SEBASTIANA CRISTINA CRISTO AGENTE DE SAÚDE THAIS MOREIRA DA SILVA AGENTE DE SAÚDE VANIA APARECIDA DOS SANTOS AGENTE DE SAÚDE CAROLINE PASSAMANI CHEQUIM SZEZERBATZ ZANATO AGENTE TRIBUTÁRIO II EDUARDO DOS SANTOS AGENTE TRIBUTÁRIO II JESSICA CAMILA MONTEIRO FERNANDES AGENTE TRIBUTÁRIO II JEFFERSON JUNIOR GUERRA AGENTE TRIBUTÁRIO II JOELMA SANDRA DA SILVA AGENTE TRIBUTÁRIO II VINICIUS GUADAGNINI DE OLIVEIRA AGENTE TRIBUTÁRIO II ALEXANDRE ROCHA CARESIA ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS GEISIELY VICENTE ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS JAQUELINE BRUNO AVELANEDA DE ARAUJO ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS KESIA DE SOUZA COUTO ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS KLEBER HITOSHI SAKAZAKI ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS KLISMANN LANGENBERG SEROZINI ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS LUCINEIA APARECIDA JACOMINI LEAL ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CAROCIN ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS SOLANGE GOMES FREIRE ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS VINICIUS ROCHA BORTOLOTO ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS CELINA ROSA BUENO ASSISTENTE SOCIAL CLEUZA PERON ASSISTENTE SOCIAL GISELE ROBERTA BUDIN ASSISTENTE SOCIAL LUIZ ROBERTO RODRIGUES DA COSTA ASSISTENTE SOCIAL SIMONI ROCHA AVELINO DA SILVA ASSISTENTE SOCIAL VANESSA ROSA MANO ASSISTENTE SOCIAL CARLA DAIANE CHAGAS DA SILVA AUXILIAR ADMINISTRATIVO I CHRISTOPHER FRANKLIN VIEIRA AUXILIAR ADMINISTRATIVO I ELTON BARBOSA DE FREITAS AUXILIAR ADMINISTRATIVO I IRMA APARECIDA DI RENZO AUXILIAR ADMINISTRATIVO I JESSICA CADASQUEVES AUXILIAR ADMINISTRATIVO I JULIANA MARQUES GUION AUXILIAR ADMINISTRATIVO I LUANA RAFAELA GRIFFO AUXILIAR ADMINISTRATIVO I LUPERCIO LORENZONE BORGES AUXILIAR ADMINISTRATIVO I MARILENE PASSAMANI CHEQUIN AUXILIAR ADMINISTRATIVO I PATRICIA DORETTO DE ARAUJO AUXILIAR ADMINISTRATIVO I RAFAEL QUEIROZ DE MACEDO DO PRADO AUXILIAR ADMINISTRATIVO I RENATA CIDADE DOS SANTOS AUXILIAR ADMINISTRATIVO I RODRIGO SQUARISI MUNHOS AUXILIAR ADMINISTRATIVO I ADRIANA DE CARVALHO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ALINE FERNANDA DE OLIVEIRA RIBEIRO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ANA ALICE DE PAULA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ANDREIA RESENDE MERCADO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ANTONIA SOLANGE DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ARIADNE MAYARA DA SILVEIRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO CLAUDETE GONCALVES DOS SANTOS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO CLAUDIMAR DECARLI AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO CLEIDE APARECIDA DE OLIVEIRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO DAIANE GONCALVES CARVALHO FEREIRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO EDNEIA MARTINS DOS SANTOS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO EUZELINA CANDIDO DOS ANJOS CHAVERNUE AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO FABIANA GONCALVES DOS SANTOS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO FABIANA VIEIRA MACARIO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO FATIMA MARCAL DE OLIVEIRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO GISLAINE CRISTIANE MARTINS DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO INES FONSECA DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO JAQUELINE DA SILVA PEDRO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO JEANE FERREIRA DA CONCEICAO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO JESSICA FABIANA PINTO DE BARROS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO JOSEFINA DIAS DE TELES CARVALHO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO JOSY APARECIDA SUALDINI AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO LIVANIR SABION AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO LUCIMAR LOPES AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO MARCIA DA SILVA PINA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO MARCIA ROSA DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO MARCIA SIRLENE LEVORATO FERREIRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO MARGARETE RODRIGUES DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO MARIA SOCORRO NEVES AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO MARTA SIMPLICIO GONCALVES AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO PEDRA MARIA CHAGAS VICENTE AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO RAQUEL FERREIRA AMBROZIO DOS SANTOS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO REGINA APARECIDA DOS SANTOS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ROSANA DE ALMEIDA MATIAS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ROSEANE PEREIRA DA CRUZ AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ROSEMEIRE APARECIDA DE SOUZA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ROSIMEIRI BARBOSA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO SALETE TOMAZ DE SOUZA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO SANDRA MARIA DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO SIMONE DOS SANTOS LIMA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO SUZANE MAZIERI SOARES AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO VALDETE ROCHA DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO VALDIRENE PAIVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO VALERIA DE PAULA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS FEMININO ALISSON MARTINS AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO ANDRE NUNES DE SOUZA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO DAVID RAFAEL SANTANA PILOTO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO JORGE CARDOSO SOARES AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO JOSE ANTONIO CINTRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO JOSE ANTONIO MARCOLA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO JOSE TIMOTE TULINTINO AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO LUAN JAILTON DE LIMA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO LUCAS ADAILSON RIBEIRO DA SILVA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO PAULO FERNANDO ARAUJO OLIVEIRA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO RODRIGO MANZANO VICENTE AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS MASCULINO CARLA BORRASCA CIRURGIAO DENTISTA GEISE KAROLINE PACHECO CIRURGIAO DENTISTA KARINE RICHTER CIRURGIAO DENTISTA MURILO DI RENZO GARCIA FERNANDES CIRURGIAO DENTISTA WILLIAM TENORIO DE SOUZA SILVA CIRURGIAO DENTISTA ALESSANDRA ROSA PATARO CONTADOR ALINE TALMA CONTADOR ANDRE GUNDI HIROSI CONTADOR FERNANDA DA SILVA CONTADOR GESILAINE KARSTEN CONTADOR JESSICA LEITAO AITA CONTADOR JEFERSON RODRIGO GARCIA COLOMBO CONTADOR KATIA CRISTINA CORREIA PESSANHA CONTADOR VERONICA PITOL JULIANI CONTADOR ISIS LAVOS DE ALMEIDA CONTADOR MASTER ADRIANA KIRSTEN GARCIA GOMES CONTADOR MASTER ALEXANDRE ROCHA MOREIRA CONTADOR MASTER ANDERSON RICARDO FLORA CONTADOR MASTER ANGELA MARIA MARTIM CONTADOR MASTER CAMILA MATARAM CONTADOR MASTER CARLOS EDUARDO BARBOSA DA SILVA CONTADOR MASTER DAIANE GREGIANIN CORREIA CONTADOR MASTER DIRLEI TRAJANO DE VARGAS CONTADOR MASTER DOMINGOS JOSE DA SILVA CONTADOR MASTER ELISIANE SALZER CONTADOR MASTER EVANDRO CARLOS PORTO CONTADOR MASTER FABIANO FRANCISCO DOS SANTOS CONTADOR MASTER FERNANDO DO VALE CORREIA CONTADOR MASTER GRACIELLE PEREIRA DA SILVA SACZUK CONTADOR MASTER HUGO HENRIQUE SAULLIN ALVARO CONTADOR MASTER JAQUELINE EDENISIA DA SILVA PICHITELE CONTADOR MASTER JOAO ANTONIO FELITTO DA SILVA CONTADOR MASTER JOSE LUIZ DE SOUSA COSTA CONTADOR MASTER JULIANA LACERDA BAMBOLIN CONTADOR MASTER LAIS TIEMI UEKAWA CONTADOR MASTER LUCAS TRUGILIO RIBEIRO CONTADOR MASTER LUCIANA SOUZA BRITO DE MELO CONTADOR MASTER MAIZA FERNANDES FELITO CONTADOR MASTER MARIA VANIA BATISTA CONTADOR MASTER MAYARA DARE CONTADOR MASTER RENATA DE MELO SILVA CONTADOR MASTER ROSILAINE GIROTO CONTADOR MASTER SERGIO GODOIS DA SILVA CONTADOR MASTER VITOR HUGO LUIS DE OLIVEIRA CONTADOR MASTER JOSE DA SILVA MEDEIROS COVEIRO PAULO SERGIO RODRIGUES COVEIRO AMANDA AGUIAR CARLI ROSSI ENFERMEIRO ARIANE ENFERMEIRO DANIELE ARANTES DE OLIVEIRA ENFERMEIRO ELIETE BATISTA SANCHES ENFERMEIRO FERNANDA LUCIA DE OLIVEIRA ENFERMEIRO GRACIELLE VICENTIN BARBOZA ENFERMEIRO HENRIQUE BIAZETTO TEIXEIRA ENFERMEIRO IVA GOMES DE SOUZA ENFERMEIRO JAMIE MOURO DA COSTA ENFERMEIRO LAYLA VERENA BOZZANO DA SILVA ENFERMEIRO MARIANA ZORZATO FERRAREZI ENFERMEIRO PRISCILA DE MELO CORAS ENFERMEIRO ROBERTA FERNANDA ROGONNI FERRARI ENFERMEIRO SIRLEY DOS SANTOS MIRANDA RECALDE ENFERMEIRO TAUANA LARISSA DE MORAES JORGE ENFERMEIRO ALBERSON DA SILVA NASCIMENTO ENGENHEIRO CIVIL GEOVANI GARIBALDI CAMPOS ENGENHEIRO CIVIL JOSE AUGUSTO FEROLDI LEITAO ENGENHEIRO CIVIL PAOLA JURENILDA DUARTE RUBIO ENGENHEIRO CIVIL ANDRESSA BAILO FARMACEUTICO BRUNA ARANTES DE OLIVEIRA FARMACEUTICO CRISTOFERSON PRA CHIULO FARMACEUTICO DENISE FORTE CORREIA FARMACEUTICO RENAN VINICIUS VIANA FARMACEUTICO ALADA DE PAULA FISIOTERAPEUTA AMANDA CLAUDIA BALAN ROCHA FISIOTERAPEUTA VANESSA AUGUSTA DUARTE FISIOTERAPEUTA HELENA CRISTINA CIDADE FONOAUDIOLOGO NAYARA FURLAN PASSAMANI FONOAUDIOLOGO SONIA ALVES DE ALMEIDA FONOAUDIOLOGO JOSE GOMES DA ROCHA GARI BRUNO DA SILVA NASCIMENTO INSPETOR DE ALUNOS CARLA BRUNA DE SOUZA INSPETOR DE ALUNOS DANILO BARBIERI INSPETOR DE ALUNOS DAYANE GOMES INSPETOR DE ALUNOS DHIONATTAN FERNANDO PEREIRA MIGUEL INSPETOR DE ALUNOS EDNA RODRIGUES ROSSI INSPETOR DE ALUNOS EUVILHEIDE MAXIMO PEREIRA DA SILVA INSPETOR DE ALUNOS FRANCISCO ZANGALLI INSPETOR DE ALUNOS GREICY KELLY BRATFISCH DA SILVA INSPETOR DE ALUNOS JESSICA INSPETOR DE ALUNOS JANAINE PERES HAFFEMANN INSPETOR DE ALUNOS JESSICA LIMA CAVITIOLI INSPETOR DE ALUNOS JURACI DA SILVA DE AZEVEDO INSPETOR DE ALUNOS LARICA MECHELE DE SOUZA INSPETOR DE ALUNOS OSCAR AFONSO INSPETOR DE ALUNOS REGINA BENEDITA DE OLIVEIRA INSPETOR DE ALUNOS THAINA APARACIDA GUADAGNINI INSPETOR DE ALUNOS JAIR FLORO DE LIMA JARDINEIRO ADRIANO PRETO MEDICO CLINICO GERAL ANGELO VICENTE TAMBORELLI TORRE MEDICO CLINICO GERAL FABIO TROSTDORF MEDICO CLINICO GERAL FRANCISCO ROSADO FILHO MEDICO CLINICO GERAL KELLY ANDRESSA ACCADROLLI DE LIMA MEDICO CLINICO GERAL LUIS ANTONIO GOMES CASSARO MEDICO CLINICO GERAL ALEXANDRE THADEU MEYER MEDICO ORTOPEDISTA ANESIO SILVA JUNIOR MEDICO ORTOPEDISTA OSCAR TOMIO YOSHIHARA MEDICO ORTOPEDISTA ANA CAROLINA PINHEIRO ZAUPA MEDICO PEDIATRA MARCELO LEANDRO DE CASTRO MEDICO PEDIATRA RICARDO JOSE LEITE FILHO MEDICO PEDIATRA ANDREA AP DE MARTIN TORRES MEDICO VETERINARIO CAMILA BORRASCA MEDICO VETERINARIO DANIELA WAISEL LAVAGNOLLI MEDICO VETERINARIO JESSICA MIDORI TAKESHITA MEDICO VETERINARIO MARCELO AUGUSTO DA ROCHA MEDICO VETERINARIO NATALIA COLCETTA MEDICO VETERINARIO ADELSON RODRIGUES MOTORISTA ADIR APARECIDO GODOI MOTORISTA ANDREY MARCIO APOLONIO MOTORISTA CARMO VENANCIO MOTORISTA CLAUDIR BALMA MOTORISTA EDUARDO JOSE MASCHIO MOTORISTA GENIVALDO DOS REIS MOTORISTA HENRIQUE AURELIO POMPERMAYER MOTORISTA JAIR MOLINA ORTIZ MOTORISTA MARCOS INACIO DA SILVA MOTORISTA MARIO APARECIDO DA SILVA MOTORISTA OSVANIR BARBIERI MOTORISTA RAFAEL ANTUNES HAFFEMANN MOTORISTA VALDAIR BATISTA DA SILVA MOTORISTA VANDERLEI GONCALVES DE CARVALHO MOTORISTA DENISE CAROLINA SOTOCORNO NUTRICIONISTA KARLA SAYURI ENOKIDA NUTRICIONISTA CELIO ROBERTO BUDIN. OPERADOR DE MAQUINAS II IVAIR DE AGUIAR OPERADOR DE MAQUINAS II SEBASTIAO JOSE ALVES OPERADOR DE MAQUINAS II ALESSANDRA IZABEL CLEMENTE DA COSTA NOVAIS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ALEXANDRA CRISTINA DE ALMEIDA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ALINE DE OLIVEIRA INOCENCIO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ANA PAULA DE ALMEIDA LESTENSKI PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CINTIA DAYANE RAYMUNDO RODRIGUES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CLAUDENILZA DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CLAUDIA BRUNA DE BRITO BARBOSA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CLAUDIA PEREIRA BERAO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CLAUDINEIA FERREIRA DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CLEINALVA SANTANA DA SILVA OLIVEIRA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL CLEONICE PEREIRA GOMES CABRAL PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL DAIANE MANZANO VICENTE RODRIGUES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL DENIS TOZZI LAUREANO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL DENISE VALERIA CANO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL DONIZETE ALVES DA CRUZ PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ELIZABETE DA SILVA FRANCISQUETI PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ELIZABETE DOS SANTOS TRENTINI PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ELIZETE DE NOVAES ALVES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ESTER RODRIGUES DOS SANTOS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL FATIMA DELLATORRE DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORITA PEREIRA LOPES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL FRANCIELI DENISE GRAUNKE PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL FRANCIELLE SOTOCORNO JACOMINI PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL FRANCISCO SANTOS FILHO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL GISABEL SANTANA DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ILDENEIDE FERREIRA PEREGRINE PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ILZA DOS SANTOS CAETANO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL INES APARECIDA DI RENZO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JESSICA FIGUEREDO DE LIMA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JAQUELINE TUROZI ANDRADE PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JESSICA CRISLAINE FURLAN PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JOSEILDA DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JOSIANE APARECIDA FRANCISQUETI PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JOSIANE MARTINS DE SOUZA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL JULIETI DUTRA COLNAGO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL KARLA DANIELY SILVA MAGALHAES DOS SANTOS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL LARIANA DE OLIVEIRA SEGURA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL LUCIA DE FATIMA RODRIGUES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL LUCIANA DAS CHAGAS BATISTA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL LUCIANA RODRIGUES DOS SANTOS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL 1,6723E LUCILENE CAETANO GOMES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL MARGARETTE DOS SANTOS SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL MARIA PENHA DE FREITAS REIS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL MARIANA CAPARROS SOARES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL MARINA DE OLIVEIRA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL MARLENE MALENTAQUE BANDEIRA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL MARLI CARDOSO MOLINA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL NAGILA APARECIDA BARALDI DEDINO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL NAYARA MARIANO DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL RAQUEL DE MACEDO SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL REGINALDA BATISTA DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SANDRA APARECIDA NUNES PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SANDRA VALOTI TOLENTINO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SARAH RODRIGUES FAVARO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SEBASTIANA AURELIA PREVIATTI BARBIERI PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SILVANA MARIA FELIX PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SOLANGE MARIA DUARTE BEZERRA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SONIA MARIA DOS SANTOS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SONIA REGINA DAMICO DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL SUELI MARCAL DE OLIVEIRA DA CRUZ PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL TALITA MICHELI DALCIN BARROS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL THAIANA DE OLIVEIRA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL VANILZA DE ALMEIDA FERREIRA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL VERA LUCIA FIGUEIREDO DA SILVA PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL VERONICA ANGELA PREVIATTI DIAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL VILMA DA SILVA MACIEL BARBIM PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL ADRIANA BEZERRA DOS SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ADRIANA FERREIRA CAMPOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ADRIANA PATRICIA LANDIM PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ADRIANA TEREZINHA SOARES SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ALLINE DA SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ANA BEATRIZ RABELO COUTO PAIVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ANA LUCIA DI RENZO FERNANDES PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ANDREIA APARECIDA ROMANO GUIMARAES PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ANGELA MARIA DOS SANTOS COSTA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ANGELICA PATRICIA SOZZI PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL BEATRIZ APARECIDA RODRIGUES PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL CASSIANA MEYER DE MATOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL CILENE APARECIDA DA SILVA PORTILHO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL CLAUDIA ROSSI DE OLIVEIRA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL DANIELE CRISTINA DE BARROS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL DAYANA MIGUEL DOS SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ELOANE ROSA DA SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ENI MARTINS VELOSO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ERICA BEZERRA DA SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ERICA FRANCIELE LERIANO SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL EVA IOLANDA DE FREITAS DOS SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL FRANCIELLY DOS SANTOS FERREIRA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL GEOVANIA APARECIDA DOS SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL GRAZIELE BAILO FERRARI PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL GRAZIELIRIBEIRO DOS SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL HELEN CRISTIANE CARDOSO BABONI DA SILVA DEVECHI PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL INGRID KER GOBETTI RODRIGUES PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL IRENE GOMES BUDIN PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL JESSICA IARA FERNANDES VARONI PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL JESSICA ROCHA DOS SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL JACQUELINE FERNANDA VIARO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL JENNIFER SUELEN RIBEIRO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL JESSICA DAYENE VOLANTE PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL KELLER CAROLINE DA SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL LUCIA CRISTINA DA SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL LIDIA RIBEIRO ALEXANDRINO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL LIDIANI MIRANDA DE OLIVEIRA SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL LILIAN DA SILVA CRUZ GONCALVES PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL LUCINEIA CARVALHO ESCORCIO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MARCIA CANUTO DO NASCIMENTO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MARIA CLAUDIA BANDEIRA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MARIA REGINA DE SOUZA PORTO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MARIA SIMONE CAYUELA GONSALEZ PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MARIA SOLANGE DUARTE PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MARIANI VERGINIO DE OLIVEIRA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL MEIRE ROSE DA CRUZ BONETE PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL NEIDE DOS SANTOS OLIVEIRA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ROMILDA RIBEIRO MESCHIAL PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ROSEANE ROSSETO PEDROCHE SANTOS PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ROSELI APARECIDA RIBEIRO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SANDRA MARIA GOBO DEL GESSO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SHIRLEI CORDEIRO DE ALENCAR PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SILVIA MARIA BERGAMASCO COSTA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SIMONE GARCIA DE SOUZA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SIRLEY ANGELICA DE SOUZA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SONIA MARCOLINO DE SOUZA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL SUELI DE FREITAS GOMES PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL TATIANE HONDA PERECIN PRADELLA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL THAYS CAMILA ROSA DA SILVA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL ZENAIDE RIBEIRO DE ALMEIDA PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL AMANDA APARECIDA VIGNOTO PSICOLOGO LETICIA MIRANDA DA SILVA PSICOLOGO SILVANA ZAMIAN PAISCA NEGRINI PSICOLOGO SOYANE MARCHI MARCATO PSICOLOGO THAISE CATARINE MOLINA ROSSETO PSICOLOGO ADRIELLE MIRANDA BOZZA DE LIMA PSICOLOGO I ANA PAULA FRAZILI DE GODOI ROSSI PSICOLOGO I CLICIA VIEIRA LAURIANO PSICOLOGO I DANUSIA PRISCILA GATTO PSICOLOGO I GEOVANA BARBERO DE OLIVEIRA PSICOLOGO I JESSICA ANNE ARAUJO SILVA PSICOLOGO I TATIANE KAMISATO PSICOLOGO I ALINE CADASQUEVES RECEPCIONISTA AMANDA DE FREITAS RECEPCIONISTA ANA CAROLINE CORREA DE SOUZA RECEPCIONISTA ANA PAULA BUDIN RECEPCIONISTA ATAMIRES BRUNA NUNES MANSON APOLONIO RECEPCIONISTA EDUARDA KRISTINNY BELEZE RECEPCIONISTA IARA SOUZA DO PRADO RECEPCIONISTA JOSIQUELI DA SILVA LIMA RECEPCIONISTA KAUANY THAISE RAMOS RECEPCIONISTA LUCIANA CRISTINA COSTA BANDEIRA RECEPCIONISTA MARLENE GOMES DE SOUZA RECEPCIONISTA MAYARA BUENO COUTINHO RECEPCIONISTA NATALIA FERREIRA DE SOUZA RECEPCIONISTA PATRICIA DA CUNHA RECEPCIONISTA RAIANE HAFFEMANN PORTILHO RECEPCIONISTA SANDRA REGINA DE PAULA ESPERANDIO RECEPCIONISTA ALESSANDRA APARECIDA DA SILVA SECRETARIO ESCOLAR BRUNO OSHIMA SANTOS SECRETARIO ESCOLAR GISELE GARCIA PESSANHA SECRETARIO ESCOLAR JAQUELINE PERES HAFFEMANN SECRETARIO ESCOLAR JOAO PAULO DE OLIVEIRA MAIA SECRETARIO ESCOLAR LUIZ HENRIQUE SABION DA SILVA SECRETARIO ESCOLAR PATRICIA APARECIDA DE LIMA SECRETARIO ESCOLAR RENATA MARIANA DE SANTANA OLIVEIRA SECRETARIO ESCOLAR ROGISLENE BRATFISCH DE OLIVEIRA SECRETARIO ESCOLAR ROSANGELA MACEDO RODRIGUES SECRETARIO ESCOLAR SUZANA MINELLI VENDRAMINI SECRETARIO ESCOLAR TAYRONE DOMINGOS DE OLIVEIRA TECNICO AGRICOLA CICERO CARNEIRO DA SILVA TECNICO EM CONTABILIDADE GESSYCA VANESSA DIAS CORREIA TECNICO EM CONTABILIDADE CLAUCIA CRISTINA RODRIGUES TECNICO EM ENFERMAGEM ELIANE BERALDI DOS REIS TECNICO EM ENFERMAGEM KAREN BRATFISCH DA SILVA TECNICO EM ENFERMAGEM SUELI DE FATIMA DAMICO DA SILVA TECNICO EM ENFERMAGEM SUELI ALEXANDRE FERREIRA TECNICO EM ENFERMAGEM ERICO RODRIGUES ROSSI TECNICO EM RADIOLOGIA ADRIANA MARQUES REFUNDINI TECNICO EM RADIOLOGIA ALEXSANDRO MASCARENHAS RIOS TECNICO EM RADIOLOGIA JOAO PAULO TAVIAN DE CAMPOS TECNICO EM RADIOLOGIA VALDENICIO JOSE DA SILVA TECNICO EM RADIOLOGIA GISELI CREPALDI TECNICO EM VIGILANCIA SANITARIA JANAINA MARIA BARBOSA TECNICO EM VIGILANCIA SANITARIA SERGIO APARECIDO PEREIRA DA CRUZ TECNICO EM VIGILANCIA SANITARIA CLAUDINEI ALVES TECNICO ESPORTIVO CRISTIANO DA SILVA PAIVA TECNICO ESPORTIVO CRISTIELEN FRERES DE MELO TECNICO ESPORTIVO DOUGLAS RAPHAEL GRIFFO TECNICO ESPORTIVO FABIO ROGERIO DOS SANTOS TECNICO ESPORTIVO FERNANDO MALENTAQUI MARTINS TECNICO ESPORTIVO JULIO CESAR DE SOUZA REIS TECNICO ESPORTIVO JOSE HENRIQUE DIAS DE MORAIS TECNICO ESPORTIVO JUNIOR CEZAR DOS SANTOS GOMES TECNICO ESPORTIVO KATIANE MARIA RODRIGUES TECNICO ESPORTIVO PAULO VICTOR DE OLIVEIRA FREITAS TECNICO ESPORTIVO RENATA CRISTINA VERRI TECNICO ESPORTIVO ROSANGELA VIANI HERNANDES TECNICO ESPORTIVO SIMONE CUNHA DA CRUZ TECNICO ESPORTIVO TONY DOUGLAS TISSEI TECNICO ESPORTIVO ALINE MARIA DA SILVA TELEFONISTA ANA PAULA MONTEIRO DA SILVA TELEFONISTA ANDRESSA VIANA LAROCA TELEFONISTA FLAVIA PREVIATTI GASPAR TELEFONISTA GEISLAINE THAIS BATISTA TELEFONISTA INGRID BODELON MONTEIRO TELEFONISTA LIDIANE SIQUEIRA MACHADO TELEFONISTA MARIA FERNANDA MONTEIRO DE FREITAS TELEFONISTA MARIANA DOS SANTOS DE OLIVEIRA TELEFONISTA SILVIA GOMES TELEFONISTA SIMONE FERREIRA SANCHES TELEFONISTA TALISON CAMPOS KARSTEN TELEFONISTA AILTON MOREIRA DOS SANTOS TESOUREIRO KATIA CRISTINA CORREIA PESSANHA TESOUREIRO CLEITON SOARES TRINDADE TRATORISTA EDSON CARLOS DA SILVA TRATORISTA ALAERCIO GONCALVES RIBEIRO VIGIA CLAUDEMIR TARINI VIGIA IGOR COIMBRA DA CRUZ VIGIA Nova Olímpia, 11 de março de JOSÉ BENITO ALMODOVAS RODRIGUES Presidente da Comissão PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLIMPIA PORTARIA Nº. 153/2015 de 11 de março de 2015 EXONERA servidor público e dá outras providências O de São Jorge do Patrocínio,, no uso de suas atribuições conferidas por lei; Considerando requerimento impetrado pelo servidor público Sr. José Antônio Lopes, no qual pede Exoneração do Cargo Efetivo. Art. 1º - EXONERAR a pedido o Servidor Público Sr. José Antônio Lopes, portador do RG nº /SSP-PR ocupante do Cargo de Provimento Efetivo de Operador de Maquina Rodoviária, Classe IX, padrão GSG, constante do quadro próprio desta municipalidade, tendo em vista pedido impetrado por meio de requerimento, no qual pede EXONERAÇÃO do Cargo acima mencionado, na data de 12 de março de 2015, e sendo essa a sua vontade, fica exonerado do cargo na data mencionada. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO PORTARIA Nº. 155/2015 de 11 de março de 2015 CONCEDE férias e da outras providências. O de São Jorge do Patrocínio,, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º - Conceder com esteio no Inciso XVII do Art. 7º. da Constituição da República Federativa do Brasil, e art. 95 da Lei Municipal 410/93, férias em favor da servidora publica Sra. Priscila Louiz da Silva, portadora do RG nº SSP/PR, detentora de Cargo de Provimento Efetivo de Enfermeiro Padrão VIII, lotada na: Manutenção e Atividades de Média e Alta Complexidade, Ambulatorial e Hospitalar, correspondentes a 30 (trinta) dias regulamentares de férias, provenientes do P.A de 01/04/2011/2012, 10 (dez) dias concedidos durante o período de 04/03/2015 a 13/03/2015, abono constitucional de 1/ 3 de férias integral, recebido em dezembro de Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO PREFEITURA DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO PORTARIA Nº. 154/2015 de 11 de março de 2015 INSTITUI Comissão de Recebimento de Bens, Conferência e Tombamento e dá outras providências. O de São Jorge do Patrocínio,, no uso de suas atribuições conferidas por Lei, Art. 1 - INSTITUIR a Comissão de Recebimento de Bens, Conferência e Tombamento do Patrimônio Público da Prefeitura Municipal de São Jorge do Patrocínio,, tendo em vista o recebimento e devida conferência das aquisições realizadas pela administração municipal, a qual será constituída pelos seguintes servidores: SANDRELEY MINORU MIYAMOTO PRESIDENTE Secretário de Fazenda RG /SSP/PR MARCO ANTONIO GOBI SECRETÁRIO Diretor Departamento de Transportes RG /SSP/PR VALMIR MUNHOS NASCIMENTO MEMBRO Secretário Municipal de Administração RG /SSP/PR SIRLENE APARECIDAFELBER NERES MEMBRO Técnico Administrativo RG /SSP/PR MARCIO JOSÉ NUNES VIEIRAMEMBRO Assessor de Planejamento RG /SSP/PR Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO PREFEITURA DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO PORTARIA Nº. 156/2015 de 11 de março de 2015 CONCEDE Gratificação por Dedicação Exclusiva e dá outras providências. O de São Jorge do Patrocínio,, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º - CONCEDER com esteio no art. 59 da Lei Municipal nº. 878/2004, Gratificação por Dedicação Exclusiva, a servidora pública a Sra. Ameris de Oliveira, portadora do RG nº SSP-PR, detentora de Cargo de Provimento Efetivo de Auxiliar de Enfermagem, nomeada para cargo de Provimento em Comissão de Chefe do Setor de Enfermagem, CC-01, constante do quadro próprio desta municipalidade, lotada na: Manutenção e Encargos da Assistência Médica Ambulatorial e Hospitalar, correspondente a 54,50% (cinquenta e quatro inteiros e cinquenta centésimos) por cento, a partir de 03 de março de Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA Processo Administrativo nº. 021/2015 Pregão Presencial nº. 015/2015 O Pregoeiro Oficial do Município de Tapejara/PR, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela Portaria nº. 017, de 04 de fevereiro de 2015, através da Divisão de Licitação e Compras, faz saber que se encontra aberta a licitação na modalidade Pregão Presencial nº. 015/2015, visando a aquisição de 01 (um) veículo de passeio, do tipo sedan, fabricação nacional, ano de fabricação/modelo no mínimo 2015, com 04 (quatro) portas, destinado ao Gabinete do do Município de Tapejara, conforme descrição constante no Termo de Referência Anexo III. O Edital do Pregão Presencial deste Aviso, realizar-se-á no dia 30 de março de 2015, às 09:00 horas, e será regido consoante a Lei Federai nº /02, o Decreto Municipal nº. 001/06, e tendo a aplicação subsidiária da Lei Federal nº /93, sem prejuízo das demais regras aplicáveis ao caso. Maiores informações na Sede Administrativa da Prefeitura Municipal de Tapejara junto a Divisão de Licitação e Compras. Tapejara/PR, 11 de março de Pregoeiro Oficial PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA PREGÃO PRESENCIAL Nº. 014/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 019/2015 O Pregoeiro Oficial do Município de Tapejara/PR, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela Portaria nº. 017, de 04 de fevereiro de 2015, através da Divisão de Licitação e Compras, faz saber que se encontra aberta a licitação na modalidade Pregão Presencial nº. 014/2015, visando à aquisição de pães, com fornecimento parcelado, para entrega nos Departamentos da Prefeitura Municipal de Tapejara, conforme descrição constante no Termo de Referência Anexo III do Edital. O certame deste Aviso realizar-se-á no dia 25 de março de 2015, às 09h00min, e será regido consoante a Lei Federal nº /02, o Decreto Municipal nº. 001/06, e tendo a aplicação subsidiária da Lei Federal nº /93, sem prejuízo das demais regras aplicáveis ao caso. Maiores informações na Sede Administrativa da Prefeitura Municipal de Tapejara, junto a Divisão de Licitação e Compras. Tapejara/PR, 11 de março de PREGOEIRO OFICIAL

7 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE TAPEJARA PORTARIA Nº. 001, DE 28 DE FEVEREIRO DE Torna público as diárias concedidas aos servidores do Município de Tapejara no período de 01/02/2015 até 28/ 02/2015, conforme preconiza o art. 6º, 3º do Decreto nº 085, de 13 de outubro de APARECIDO FRANCISCO DE SOUZA, Diretor Presidente do Instituto de Previdência do Município de Tapejara,, no uso de suas atribuições que lhe confere o art. 71, inciso VI da Lei Orgânica do Município de Tapejara, CONSIDERANDO o disposto no 3º do art. 6º do Decreto nº 085, de 13 de outubro de 2014, que regulamenta a concessão de diária de viagem aos servidores do Município de Tapejara; CONSIDERANDO o disposto no art. 12, da Instrução Normativa nº 089, de 28 de fevereiro de 2013 do Tribunal de Contas do, que indica definições e procedimentos técnicos básicos com vistas à padronização de critérios para o adequado e uniforme exercício dos controles interno, externo e social de Entidades Municipais; Art. 1º Ficam ratificadas as diárias de viagem concedidas aos servidores do Município de Tapejara durante o período de 01/02/2015 até 28//02/2015, conforme relatório anexo a esta Portaria expedido pela Divisão de Contabilidade. Art. 2º Os servidores beneficiários das diárias de viagem concedidas e os respectivos valores foram os seguintes: ANGELA LUCI BARBOSA SERRA RODRIGUES 1.400,00 KELY CRISTINA CRISTINA DA SILVA FARIA 75,00 APARECIDO FRANCISCO DE SOUZA 75,00 Art. 3º A finalidade da concessão das diárias de viagens concedidas no período a que se refere o art. 1º desta Portaria é conforme justificado no Requerimento de Diária de Viagem anexo ao Empenho arquivado junto a o setor financeiro do Instituto de Previdência do Município de Tapejara. Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua Tapejara, 11 de março de APARECIDO FRANCISCO DE SOUZA DIRETOR DO INSTITUTO DE PREVIDENCIA DO MUNICIPIO DE TAPEJARA

8 PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO Edital de Convocação nº. 011/2015 A Prefeitura Municipal de São Jorge do Patrocínio, através do Departamento de Recursos Humanos, CONVOCA os candidatos abaixo arrolados, para a realização do exame médico admissional e consequente emissão de atestado médico de saúde física e mental, expedido por médico do trabalho, cujo local e data da realização dos exames estará disponível no Departamento de Recursos Humanos desta Prefeitura Municipal. Poderá o médico solicitar ao candidato exames complementares a fim de sustentar a emissão do atestado médico solicitado. Os exames poderão ser realizados a partir do dia 17 de março de 2015, conforme requisito estatuído no art. 4º, do Edital 001/2014, do Regulamento Geral de Concurso Público para cargos de provimento efetivo, conforme segue: Ordem Nome: Cargo: Class. 002 SUZANA CRISTINA RIBEIRO PROFESSOR 20 HORAS Além do atestado de saúde, os candidatos no período máximo de 30 (trinta) dias da data da publicação deste Edital, deverão providenciar os documentos necessários previstos no art. 4º do Edital nº. 001/2014., e observar os dispostos no art. 2º do mesmo edital, os quais deverão ser encaminhados ao Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de São Jorge do Patrocínio, para averiguação e ato de posse: 4.1- São condições e requisitos básicos para ingresso no Serviço Público da Prefeitura Municipal, os quais deverão ser exigidos no ato da convocação e exibidos até o ato da posse e na falta de comprovação, será impedida a posse do candidato Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos, nos termos da Constituição Federal; Ter completado dezoito anos de idade, até a data da nomeação; Estar em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino; Estar em dia com as obrigações eleitorais; Estar em pleno gozo dos direitos políticos; Estar em dia com suas obrigações junto à Receita Federal; Ter sido aprovado previamente neste Concurso Público; Possuir aptidão física e mental compatíveis com o exercício do cargo público, aferidas nos exames clínicos admissionais; Possuir o nível de escolaridade exigido e, nos casos de Cargos que exijam Curso Superior e/ou Curso Técnico, possuir e apresentar Diploma com registro no MEC e na entidade de classe, quando for o caso; Não possuir condenação em processo administrativo ou judicial transitado em julgado e nem ter sido demitido a bem do serviço público; Declarar no ato da inscrição que conhece as exigências deste Edital; Ler na íntegra o Edital e seus Anexos; 4.2- O candidato no ato de sua convocação, aos Cargos Públicos que estão sendo exigidos a CNH, deverá apresentar certidão que comprove não possuir mais que 10 (dez) pontos na sua CNH Carteira Nacional de Habilitação O candidato que, no ato da convocação, apresentar mais que 10 (dez) pontos na sua CNH, não será desclassificado do Concurso Público, poderá requerer o deslocamento para o final da lista de classificados, podendo ser convocado novamente, respeitando a ordem de classificação e a exigência do item anterior Será exigida, no ato da convocação, a certidão negativa de antecedentes criminais fornecida pelo cartório do distribuidor do fórum, onde o candidato residiu e exerceu suas atividades profissionais nos últimos 05 (cinco) anos, com comprovação de endereço O candidato aprovado no Concurso Público e convocado através de Edital terá 05 (cinco) dias úteis para se manifestar sobre a aceitação ou não do cargo público e sua apresentação deverá ocorrer no prazo máximo de 30 (trinta) dias corridos, após o candidato ter se manifestado sobre a aceitação do cargo público A relação de documentos, certidões, exames médicos e outros requisitos inerentes ao cargo público, serão exigidos na convocação e exibidos até a nomeação O candidato aprovado neste Concurso Público, e quando de sua nomeação, para o Cargo Público de provimento efetivo por prazo indeterminado, ao entrar em exercício, será submetido a estágio probatório por prazo de 36 (trinta e seis) meses, no qual ocorrerá avaliação do cargo público, idoneidade moral, assiduidade, pontualidade, disciplina, eficiência, capacidade de iniciativa e responsabilidade Não serão fornecidos aos candidatos atestados, certificados ou certidões relativas à classificação das notas, de candidatos aprovados e reprovados, valendo para tal fim os resultados publicados nos Sites da RUFFO e da Prefeitura Municipal e no Painel de Editais da Prefeitura Municipal e publicado no Órgão Oficial do Município, Jornal Umuarama Ilustrado O candidato não poderá estar recebendo proventos de aposentadoria de cargo público e/ou emprego da função pública, ressalvados os cargos públicos acumuláveis na atividade, previstos na Constituição Federal Ao candidato aprovado e classificado neste Concurso Público, quando da sua convocação, será facultado o pedido de deslocamento mediante requerimento do candidato para o final da ordem de classificação, respeitando apenas 03 (três) chamadas. Se o candidato for convocado pela terceira vez e não comparecer para assumir a sua vaga, será desclassificado do Concurso Público O não comparecimento do candidato e a não entrega do requerimento de deslocamento, implicará automaticamente a desclassificação do candidato O candidato deverá manter atualizado o seu endereço junto à Prefeitura Municipal, enquanto estiver participando do Concurso Público, e também se aprovado, serão de exclusiva responsabilidade do candidato os prejuízos advindos da não atualização de seu endereço. Apresentar, no ato da convocação, fotocópia autenticada do diploma de conclusão de curso na área especifica; Apresentar, no ato da convocação, fotocópia autenticada do certificado de Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado (se possuir) Apresentar, no ato da convocação, fotocópia autenticada da Carteira do Registro no Conselho de Classe; Os Candidatos deverão apresentar também no ato da admissão, documentos adicionais, devendo ser cópias autenticadas, ou acompanhadas das originais para serem autenticadas pelo servidor autorizado conforme relação abaixo; 1-01 foto 3 x 4 2- Certidão de Casamento (se casado). 3- Certidão de Nascimento (se solteiro). 4- Certidão de nascimento dos filhos menores de 14 (quatorze) anos (se houverem). 5- Cédula de Identidade. 6- Cadastro de Pessoa Física (CPF). 7- Cópia da CTPS, e do cartão do PIS/PASEP. Os candidatos que não comparecerem nos prazos estipulados por este Edital, implicará automaticamente, ao mesmo, deslocamento para o final da lista de classificados, respeitando apenas 03 (três) chamadas, nos termos do art. 4º, 4.10, do Edital 001/2014. Desta forma, o candidato que não comparecer até a data prevista, p e r d e r á o direito de requerer sua vaga posteriormente dentro da colocação original. Esclarecemos ainda que após a nomeação dos candidatos ora convocados, estes deverão cumprir Estágio Probatório de 03 (três anos), nos termos do art. 41 da Constituição Federal do Brasil, e passarão semestralmente por avaliação de desempenho, que findo o prazo acima citado servirá de base para aprovação ou não do servidor avaliado. REGISTRE-SE, PUBLIQUE-SE, CUMPRA-SE. EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, em 11 de março de VALDELEI APARECIDO NASCIMENTO PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA EXTRATO DE CONTRATO Nº. 006/2015 OBJETO: Aquisição de material de consumo médico-hospitalar para atender às necessidades do Pronto Atendimento PA do Município de Tapejara. MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL Nº 004/2015 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TAPEJARA. CONTRATADA: CIRURGICA PARANÁ DISTRIBUIDORA DE EQUIPAMENTOS LTDA EPP. PRAZO DE VIGÊNCIA: 08 (oito) meses. VALOR: R$ ,00 (seis mil e seiscentos reais). FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste/PR Tapejara/PR, em 27 de fevereiro de MUNICÍPIO DE TAPEJARA Noé Caldeira Brant EXTRATO DE CONTRATO Nº. 006/2015 OBJETO: Aquisição de material de consumo médico-hospitalar para atender às necessidades do Pronto Atendimento PA do Município de Tapejara. MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL Nº 00/2015 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TAPEJARA. CONTRATADA: H. A. SILVA COMÉRCIO DE MATERIAIS HOSPITALARES LTDA. ME. PRAZO DE VIGÊNCIA: 08 (oito) meses. VALOR: R$ ,10 (vinte e um mil seiscentos e trinta e três reais e dez centavos) FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste/PR Tapejara/PR, em 27 de fevereiro de MUNICÍPIO DE TAPEJARA Noé Caldeira Brant EXTRATO DE CONTRATO Nº. 006/2015 OBJETO: Aquisição de material de consumo médico-hospitalar para atender às necessidades do Pronto Atendimento PA do Município de Tapejara. MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL Nº 00/2015 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TAPEJARA. CONTRATADA: GIODESC IND. IMP. E EXPORTAÇÃO PRODUTOS HOSPITALARES LTDA - EPP. PRAZO DE VIGÊNCIA: 08 (oito) meses. VALOR: R$ ,82 (quatorze mil trezentos e noventa e sete reais e oitenta e dois centavos). FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste/PR Tapejara/PR, em 27 de fevereiro de MUNICÍPIO DE TAPEJARA Noé Caldeira Brant EXTRATO DE TERMO ADITIVO DE CONTRATO LOCATARIO: Município de Tapejara,, inscrita no CNPJ/MF / LOCADOR: SEBASTIÃO DE PAULO, portador do CPF/MF nº e RG nº SSP/PR. MODALIDADE: DISPENSA DE LICITAÇAÕ Nº 003/2013 OBJETO: Fica prorrogado o prazo de Locação de imóvel para atender as instalações da Divisão de Tributação e a Junta do Serviço Militar, objeto da Dispensa de Licitação nº 003/2013, pelo prazo de 12 (doze) meses, a partir da data de 03/03/2015 até 02/03/2016, conforme clausula primeiro do contrato original nº 023/2013. PRAZO DE EXECUÇAO: 12 (doze) meses. VALOR: O presente termo terá o valor de R$ ,48 (hum mil duzentos e vinte reais e quarenta e oito centavos) mensais, para a Divisão de Tributação, e R$- 502,13 (quinhentos e dois reais e treze centavos) mensais, para Junta do Serviço Militar. FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste,. Tapejara-Pr, 27 de fevereiro de NOÉ CALDEIRA BRANT Locatário EXTRATO DE TERMO ADITIVO DE CONTRATO LOCATARIO: Município de Tapejara,, inscrita no CNPJ/MF / LOCADOR: APARECIDO PAPA, portador do CPF/MF nº MODALIDADE: DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 006/13 OBJETO: Fica prorrogado o prazo de Locação de imóvel para atender as instalações do Departamento de Obras e Agência do Trabalhador, objeto da Dispensa de Licitação nº 006/2013, pelo prazo de 12 (doze) meses, a partir da data de 03/03/205 até 02/03/2016. PRAZO DE EXECUÇAO: 12 (doze) meses. VALOR: O presente termo terá o valor de R$- 743,16 (setecentos e quarenta e três reais e dezesseis centavos) mensais, para o Departamento de Obras e R$- 863,67 (oitocentos e sessenta e três reais e sessenta e sete centavos) mensais, para o Departamento de Agência do Trabalhador FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste,. Tapejara-Pr, 27 de fevereiro de NOÉ CALDEIRA BRANT Locatário EXTRATO DE TERMO ADITIVO DE CONTRATO LOCATARIO: Município de Tapejara,, inscrita no CNPJ/MF / LOCADOR: ESPOLIO DE RENALDO THOMAZ DE ÁVILA, REPRESENTADO POR LIGIA MARIA ROCHA AVILA OBJETO: Fica prorrogado o prazo de Locação de imóvel para atender as instalações do Departamento de Educação, objeto da Dispensa de Licitação nº 007/2013, pelo prazo de 12 (doze) meses, a partir da data de 19/02/2015 até 19/02/2016. PRAZO DE EXECUÇAO: 12 (doze) meses. VALOR: O presente termo terá o valor de R$- 870,42 (oitocentos e setenta reais e qaurenta e dois centavos) mensais, totalizando o valor de R$ ,04 (dez mil, quatrocentos e quarenta e cinco reais e quatro centavos) FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste,. Tapejara-Pr, 13 de fevereiro de NOÉ CALDEIRA BRANT PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA AVISO DE CHAMAMENTO PÚBLICO CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 020/2015 O Município de Tapejara/PR, através da Divisão de Licitação e Compras, torna público aos interessados o Edital de Chamamento Público nº. 001/2015, visando o credenciamento de Pessoa Jurídica para prestação de serviços odontológicos específicos para extração dentária junto às Unidades de Saúde do Município de Tapejara, objetivando atender o contingente exigido nos programas, estratégias, convênios ou ajustes similares firmados com o Governo Federal, Estadual, bem como as necessidades municipais, nos termos das condições estabelecidos no presente instrumento. O credenciamento dos possíveis interessados, iniciará a partir do dia 30 de março de 2015, às 09h00min, com realização de sessão pública de recebimento de documentos e propostas na sala da Divisão de Licitação e Compras da Prefeitura Municipal de Tapejara, situada na Avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, 442, e será regido pela Lei nº /93, sem prejuízo das demais regras aplicáveis ao caso. Maiores informações pelo telefone (44) , ou na Sede Administrativa da Prefeitura Municipal de Tapejara junto a Divisão de Licitação e Compras. Tapejara, 09 de março de CARLOS PEREIRA DOS SANTOS Comissão Permanente de Licitação PORTARIA Nº. 1450/2015, do Município de Tapira,, no uso das atribuições que lhe confere a Lei, Art. 1º Fica autorizado ao Senhor DELAUDE ANTONIO BIFFI, Motorista, com base na Lei Municipal nº. 239/2010 e tendo em vista solicitação formulada, a concessão de 09 (nove) Diárias, no valor de R$ 46,00 (quarenta e seis reais), totalizando R$ 414,00 (quatrocentos e quatorze reais) que serão creditadas na Conta Corrente nº da Agencia n do Banco Itaú S/A, para custos de alimentação, viagens a diversas cidades, para transportar pacientes para realização de exames e consultas médicas, referente ao mês de março de Art. 2º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura do Município de Tapira,, aos 10 (dez) dias do mês de março do ano de PORTARIA Nº. 1452/2015, do Município de Tapira,, no uso das atribuições que lhe confere a Lei, Art. 1º Fica autorizado ao Senhor GILBERTO AP. GALORO PICOLOTTO, Motorista, com base na Lei Municipal nº. 239/2010 e tendo em vista solicitação formulada, a concessão de 09 (nove) Diárias, no valor de R$ 46,00 (quarenta e seis reais), totalizando R$ 414,00 (quatrocentos e quatorze reais) que serão creditadas na Conta Corrente nº da Agencia n do Banco Itaú S/A, para custos de alimentação, viagens a diversas cidades, para transportar pacientes para realização de exames e consultas médicas, referente ao mês de março de Art. 2º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura do Município de Tapira,, aos 10 (dez) dias do mês de março do ano de TERCEIRO TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº. 33/2013 ID Nº REF.: PREGÃO PRESENCIAL Nº 14/2013 Terceiro Termo Aditivo ao contrato 33/2013, que tem como objeto a PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DO RAMO JORNALÍSTICO PARA PUBLICAÇÃO DOS ATOS OFICIAIS DO MUNICÍPIO. Pelo presente instrumento particular que celebram MUNICÍPIO DE TAPIRA, já qualificado no Contrato ora aditivado, neste ato representado pelo Senhor, em pleno exercício de seu mandato e funções, e EMPRESA JORNALÍSTICA UMUARAMA - LTDA, já qualificada no contrato ora aditivado, neste ato representada pelo Senhor ÍLIDIO COELHO SOBRINHO, ajustam e acordam entre si o presente Termo Aditivo ao Contrato de número 33/2013, ID Nº 1074, mediante as clausulas e condições seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA - DO EMBASAMENTO O presente Termo Aditivo ao Contrato Nº 33/2013, ID Nº 1074, possui amparo legal no Artigo 57, inciso II da lei de 21 de Junho de CLÁUSULA SEGUNDA - DO PRAZO DE VALIDADE Fica alterada a clausula Sétima do contrato inicial, por um período de mais 12 (doze) meses, passando sua validade para a data de 01 de março de CLÁUSULA TERCEIRA - DA RATIFICAÇÃO Ficam ratificadas as demais clausulas do Contrato Nº 33/2013, ID Nº 1074, desde que não contrariem o que ficou convencionado no presente Termo Aditivo. Para todos os fins e efeitos de direito, os contratantes declaram o presente Termo Aditivo de Contrato nos expressos termos em que foi lavrado, e assinam-no na presença de duas testemunhas, em 02 vias de igual teor e forma. Tapira (PR), 1 de Março de ÍLIDIO COELHO SOBRINHO EMPRESA JORNALÍSTICA UMUARAMA - LTDA Testemunhas: 1ª Testemunha Nome e CPF 2ª Testemunha Nome e CPF RATIFICAÇÃO DO ATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº. 05/2015 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REVISÃO E MANUTENÇÃO DO PALIO DO DEPAR- TAMENTO DE SAÚDE Ratifico o ato ATO DE DECLARAÇÃO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº. 05/2015 de autoria do Sr. EDNER JOÃO PERES DA SILVA, Presidente da Comissão de Licitação, tudo de conformidade com os documentos que instruem o respectivo processo, uma vez que o mesmo se encontra devidamente instruído. Publique-se. Tapira, 11 de Março de PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO São Jorge do Patrocínio, 11 de Março de Em cumprimento ao art. 2º da Lei Federal nº /97 notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes Recursos Federais. Período: 10/03/2015 à 11/03/2015 DATA RECURSO VALOR 10/03/2015 MERENDA ESCOLAR R$ ,00 10/03/2015 FUNDEB R$ ,08 10/03/2015 IPI EXPORTAÇÃO R$ ,95 10/03/2015 FPM R$ ,06 10/03/2015 REDE VIVER SEM LIMITES R$ ,00 10/03/2015 REDE BRASIL SEM MISÉRIA R$ ,00 10/03/2015 GESTÃO PLENA R$ ,53 10/03/2015 REDE SAÚDE MENTAL R$- 40,71 11/03/2015 SIMPLES NACIONAL R$- 15,30 11/03/2015 PAB FIXO R$ ,33 11/03/2015 FUNDEB R$ ,89 TOTAL: R$ ,85 Valdelei Aparecido Nascimento PORTARIA Nº. 1449/2015, do Município de Tapira,, no uso das atribuições que lhe confere a Lei, Art. 1º Fica autorizado ao Senhor EDEVALDO APARECIDO MORO, Motorista, com base na Lei Municipal nº. 239/ 2010 e tendo em vista solicitação formulada, a concessão de 09 (nove) Diárias, no valor de R$ 46,00 (quarenta e seis reais), totalizando R$ 414,00 (quatrocentos e quatorze reais) que serão creditadas na Conta Corrente nº da Agencia n do Banco Itaú S/A, para custos de alimentação, viagens a diversas cidades, para transportar pacientes para realização de exames e consultas médicas, referente ao mês de março de Art. 2º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura do Município de Tapira,, aos 10 (dez) dias do mês de março do ano de PORTARIA Nº. 1451/2015, do Município de Tapira,, no uso das atribuições que lhe confere a Lei, Art. 1º Fica autorizado ao Senhor EVALDO SOUZA SILVA, Motorista, com base na Lei Municipal nº. 239/2010 e tendo em vista solicitação formulada, a concessão de 09 (nove) Diárias, no valor de R$ 46,00 (quarenta e seis reais), totalizando R$ 414,00 (quatrocentos e quatorze reais) que serão creditadas na Conta Corrente nº da Agencia n do Banco Itaú S/A, para custos de alimentação, viagens a diversas cidades, para transportar pacientes para realização de exames e consultas médicas, referente ao mês de março de Art. 2º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura do Município de Tapira,, aos 10 (dez) dias do mês de março do ano de PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA PORTARIA Nº 046, DE 10 DE MARÇO DE 2014 Concede permuta de professores da Rede Municipal de Ensino com o Município de Cianorte-Pr. O DE TAPEJARA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 71, incisos VI e IX, da Lei Orgânica do Município, e considerando os Requerimentos protocolados no Departamento de Educação, Art. 1 o Conceder permuta, nos termos da Lei Municipal n.º 984/2005, e Termo de Convênio n.º 02/2015 ADM- RH, as Professoras de Ensino Fundamental ROSILENE ALVES DE CAMARGO CABELLEIRA, matrícula n.º , portadora da CI/RG n.º SSP/PR, com a Professora do Município de Cianorte-Pr, ANDRÉIA FILIPIM, portadora da CI/RG n.º SSP/PR; e EVENY DO NASCIMENTO PEREIRA NEVES, matrícula n.º 170-8, portadora da CI/RG n.º SSP/PR, com a Professora do Município de Cianorte- Pr, SILVANA APARECIDA GNANN GOMES, portadora da CI/RG n.º SSP/PR, no período de 09 de fevereiro de 2015 a 31 de dezembro de Art. 2 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua Tapejara, em 10 de março de NOÉ CALDEIRA BRANT PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA EXTRATO DE TERMO ADITIVO DE CONTRATO SEGUNDO TERMO ADITIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 128/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 111/2013 CONVITE Nº. 021/2013 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TAPEJARA. CONTRATADA: APARECIDA DE FÁTIMA FERNANDES CLÁUSULA PRIMEIRA DA PRORROGAÇÃO DO PRAZO Fica prorrogado o prazo de vigência do referido Contrato por mais 12 meses, prorrogando-se o mesmo de 05/ 02/2015 até 1º/02/2016. CLÁUSULA SEGUNDA DO REALINHAMENTO DE PREÇO Fica autorizado ao Contratado realinhar o preço praticado no Contrato original, em função da correção monetária aplicada ao valor mensal, com base na Cláusula Décima Quinta, conforme índice acumulado do IGP-M (3,) anexo ao processo licitatório, alterando o valor mensal para R$-2.058,49 (dois mil e cinquenta e oito reais e quarenta e nove centavos), acrescendo-se assim ao Contrato original o valor de R$ ,88 (vinte e quatro mil setecentos e um mil reais e oitenta e oito centavos). CLÁUSULA TERCEIRA DA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL A alteração contratual de que trata este instrumento é baseada no art. 65, inciso II, alínea d, e no art. 57, II, ambos da Lei nº 8.666/93, com as alterações que lhe foram supervenientes. CLÁUSULA QUARTA DA RATIFICAÇÃO Ficam ratificadas todas as demais cláusulas e condições anteriormente avençadas, não alteradas pelo presente Termo Aditivo. Tapejara/PR, em 04 de fevereiro de Noé Caldeira Brant PORTARIA Nº. 1453/2015, do Município de Tapira,, no uso das atribuições que lhe confere a Lei, Art. 1º Fica autorizado ao Senhor RENATO FERREIRA DA MOTA, Motorista, com base na Lei Municipal nº. 239/ 2010 e tendo em vista solicitação formulada, a concessão de 09 (nove) Diárias, no valor de R$ 46,00 (quarenta e seis reais), totalizando R$ 414,00 (quatrocentos e quatorze reais) que serão creditadas na Conta Corrente nº da Agencia n do Banco Itaú S/A, para custos de alimentação, viagens a diversas cidades, para transportar pacientes para realização de exames e consultas médicas no mês de março de Art. 2º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura do Município de Tapira,, aos 10 (dez) dias do mês de março do ano de QUARTO TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº. 33/2013 ID Nº REF.: PREGÃO PRESENCIAL Nº 14/2013 Quarto Termo Aditivo ao contrato 33/2013, que tem como objeto a PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DO RAMO JORNALÍSTICO PARA PUBLICAÇÃO DOS ATOS OFICIAIS DO MUNICÍPIO. Pelo presente instrumento particular que celebram MUNICÍPIO DE TAPIRA, já qualificado no Contrato ora aditivado, neste ato representado pelo Senhor, em pleno exercício de seu mandato e funções, e EMPRESA JORNALÍSTICA UMUARAMA - LTDA, já qualificada no contrato ora aditivado, neste ato representada pelo Senhor ÍLIDIO COELHO SOBRINHO, ajustam e acordam entre si o presente Termo Aditivo ao Contrato de número 33/2013, ID Nº 1074, mediante as clausulas e condições seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA - DO EMBASAMENTO O presente Termo Aditivo ao Contrato Nº 33/2013, ID Nº 1074, possui amparo legal no Artigo 57, inciso II da lei de 21 de Junho de CLÁUSULA SEGUNDA - DO PREÇO Fica alterada a clausula quarta do contrato inicial, aditivando-se o valor de R$ ,00, passando o valor total do contrato para a quantia de R$ ,00 (noventa e sete mil e duzentos reais), devido ao termo aditivo para prorrogação do prazo de prestação de serviços. CLÁUSULA TERCEIRA - DA RATIFICAÇÃO Ficam ratificadas as demais clausulas do Contrato Nº 33/2013, ID Nº 1074, desde que não contrariem o que ficou convencionado no presente Termo Aditivo. Para todos os fins e efeitos de direito, os contratantes declaram o presente Termo Aditivo de Contrato nos expressos termos em que foi lavrado, e assinam-no na presença de duas testemunhas, em 02 vias de igual teor e forma. Tapira (PR), 01 de Março de ÍLIDIO COELHO SOBRINHO EMPRESA JORNALÍSTICA UMUARAMA - LTDA Testemunhas: 1ª Testemunha Nome e CPF 2ª Testemunha Nome e CPF EXTRATO DE CONTRATO Nº. 19/2015 ID: 1428 CONTRATANTE - Prefeitura Municipal de Tapira. CONTRATADA - FIPAL DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS LTDA INEXIGIBILIDADE Nº. 05/2015 OBJETO - CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REVISÃO E MANUTENÇÃO DO PALIO DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE. VALOR - R$ 486,88 (quatrocentos e oitenta e seis reais e oitenta e oito centavos). VIGENCIA - 11/03/2015 a 11/04/2015 Tapira, 11 de março de 2015 ATO DE DECLARAÇÃO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº. 05/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 27/2015 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REVISÃO E MANUTENÇÃO DO PALIO DO DEPAR- TAMENTO DE SAÚDE Declaro como inexigível a licitação, com fundamento no "caput" do Artigo 25, da Lei nº /93, e parecer exarado pela assessoria jurídica deste Município, a contratação por exclusividade da empresa FIPAL DISTRI- BUIDORA DE VEÍCULOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, situada na Tiradentes, nº. 1750, Jardim Paraíso, CEP , na cidade de Umuarama,, inscrita no CNPJ sob n / , no valor de R$ 486,88 (quatrocentos e oitenta e seis reais e oitenta e oito centavos), com a finalidade de executar revisão e manutenção do Palio de placas AYS-8949, lotado no Fundo Municipal de Saúde, desse modo, garantir a manutenção rápida desses veículos, tudo de conformidade com os documentos que instruem o Processo Administrativo nº. 27/2015. Face ao disposto no art. 26, da Lei nº /93, submeto o ato à autoridade superior para ratificação e devida publicidade. Tapira, 11 de Março de EDNER JOÃO PERES DA SILVA Presidente da Comissão de Licitação

9 EDITAL N.º 003 DE 11 DE MARÇO DE Notifica contribuintes para comparecerem na Divisão de Tributação da Prefeitura Municipal de Tapejara. O DE TAPEJARA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 71, incisos VI da Lei Orgânica do Município e, Considerando a Lei Complementar n.º 101 de 04/05/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal) e a Lei Municipal n.º 1.035/2005, RESOLVE Art. 1º Notificar os contribuintes abaixo relacionados, para comparecerem no prazo de 15 (quinze) dias, na Divisão de Tributação da Prefeitura Municipal de Tapejara,, localizada na Av. Antônio Schmidt Villela, n.º 449, das 08h00min às 11h30min e das 13h30min às 17h00min, para tratarem de assuntos de seu interesse: Contribuinte:Hermes Pinheiro Soares CNPJ/CPF:: Contribuinte: Adriano Ramos de Oliveira CNPJ/CPF: Contribuinte:Jose Aparecido Vieira da Silva Lanchonete CNPJ/CPF: Contribuinte: Agropecuaria Zamberlan LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte:Valdomiro da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte:Porto de Areia O-sis LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: Osmar Otavio Rosella CNPJ/CPF: Endereço: Rod.Area Rural- Onibus Julina Contribuinte: Silva e Tozzi LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: Univaldo Campaner e Cia LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: Aparecido Inacio da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Obino e Obino LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: Mercados de Tintas Tanaka LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: Luiz Antonio Bombarda CNPJ/CPF: Contribuinte: Jose Roda da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Antonio Faleiros Marchiori CNPJ/CPF: Contribuinte: Imaculada Alves de Ponte CNPJ/CPF: Contribuinte: V.V da Silva Calçados CNPJ/CPF: Contribuinte :B. Ruiz Industria de Confecções-ME CNPJ/CPF: Contribuinte: Nunes e Barbosa LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: Comercial Ferroso Tapejara LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: Jose Sandro FeitosaFerreira CNPJ/CPF: Contribuinte: R.A Dias e Cia LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: N.A Silva e Freitas LTDA CNPJ/CPF: Cadastro: Contribuinte: Claudecir Marques de Almeida CNPJ/CPF: / Endereço: Rua São Vicente 320 Cadastro: Contribuinte: Izaias Batista da Silva CNPJ/CPF: Endereço: Rua Olavo Bilac 1419 Cadastro: Contribuinte: Rozineide Ferreira Barros CNPJ/CPF: Endereço: Jose Bonifacio 674 Cadastro: Contribuinte: Marcio dos Santos Luque CNPJ/CPF: / Endereço: Rua Paraiba 1017 Cadastro: Contribuinte: Jose Carlos Faria Coelho CNPJ/CPF: / Endereço: Rua Sete de Setembro 1234 Cadastro: Contribuinte: João Bublitz CNPJ/CPF: / Endereço: Av. Loires Jakimiu 94 Cadastro: Contribuinte: Fatima Ramos de Matos CNPJ/CPF: / Endereço: Rua São Vicente 242 Contribuinte: Antonio Faleiros Marchiori CNPJ/CPF: Contribuinte: Mercado de Tintas Tanaka LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Nunes e Barbosa LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Obino e Obino LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Moreira Gonçalves e Noris LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: N.A Silva e Freitas LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Cleonice de Lima CNPJ/CPF: Contribuinte: R. Franco de Lima e Cia LTDA- ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Tania Regina Ruteski CNPJ/CPF: Contribuinte: Luiz Antonio Bombarda CNPJ/CPF: Contribuinte: Silva e Tozzi LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Porto de Areia O-sis LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: Aparecido Inacio da Silva- Mineração CNPJ/CPF: / Contribuinte: Imaculada Alves de Ponte CNPJ/CPF: Contribuinte: Comercial Ferroso Tapejara LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Petronilia Martins de Araujo CNPJ/CPF: Contribuinte: Valdomiro da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Osmar Otavio Rosella CNPJ/CPF: Contribuinte: Hermes Pinheiro Soares CNPJ/CPF: Contribuinte: Manassses Barbosa da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Juracy Pereira da Silva CNPJ/CPF: / Contribuinte: Cicero Olegario Barbosa CNPJ/CPF: Contribuinte: Moises Pimenta de Miranda CNPJ/CPF: Contribuinte: Jose Aparecido Vieira da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Univaldo Campaner e Cia LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: C. Luiz da Silva e Cia ltda CNPJ/CPF: / Contribuinte: Jose do Carmo Nascimento CNPJ/CPF: Contribuinte: Aparecido Sabino Marques e Cia LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: De Marchi Representações LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Osmar Otavio Rosella CNPJ/CPF: Contribuinte: Associação Bueno de Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: Antonio Silverio da Silva Filho CNPJ/CPF: Contribuinte: Maria Aparecida Rufino de Oliveira Souza CNPJ/CPF: Contribuinte: Moser e Oliveira LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Edneia C. da Cruz - Restaurante CNPJ/CPF: / Contribuinte: Anderson da Silva Henrique CNPJ/CPF: Contribuinte: P. V Berto Representações CNPJ/CPF: / Contribuinte: K.R Bosco Mercado CNPJ/CPF: / Contribuinte: Pedro Rodrigues Murer CNPJ/CPF: Contribuinte: L.M Teider e Cia LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: V. J Martins Representações Comerciais CNPJ/CPF: / Contribuinte: Clacir Brustilin Meotti CNPJ/CPF: Contribuinte: Monaco Comercio e Recapagem de Pneus LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: S.F Santos Auto Peças e Assistencia Automotiva ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Aparecido Jose dos Santos CNPJ/CPF: Contribuinte: I. B Nicolino Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: Cleuza Pereira Lima de Paula CNPJ/CPF: Contribuinte: H. Ciarelli- Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: A Zgnani Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: Schiavone e Tozzo LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Dirson João Dresch CNPJ/CPF: Contribuinte: Jovelina Zanatelli Manoel CNPJ/CPF: Contribuinte: Maria Neves Martins CNPJ/CPF: Contribuinte: M. N Martins e Martins LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Fabio Diego Alarcao CNPJ/CPF: Contribuinte:Barbosa Lima e Alarcao LTDA- ME CNPJ/CPF: Contribuinte: C C Levandoski Modas ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: M G Livraria e Papelaria LTDA ME CNPJ/CPF: / PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA Contribuinte: Claudomir Rosa de Almeida CNPJ/CPF: Contribuinte: Maria do Carmo Floriano Agostino CNPJ/CPF: /87 Contribuinte: Francisca de Assis da Cruz CNPJ/CPF: Contribuinte: Gilmar Pereira Rodrigues CNPJ/CPF: Contribuinte: L S Bombarda Pinheiro Confecções CNPJ/CPF: / Contribuinte: Luiz Gomes da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Ticbrin Tapejara Industria e Comercio De Brinquedos CNPJ/CPF: Contribuinte: Restaurante Andre e Eduarda LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Vivenncy Industria e Comercio de Cinfecções LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: M B S Industria e Comercio de Confecções LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Cimalte Pinheiro e Andreia Claudia Pinheiro CNPJ/CPF: Contribuinte: Transpotadora Danilo LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Giopaatto e Cia LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: O G Santana Confecções CNPJ/CPF: / Contribuinte: Stonecia Lavanderia Industrial LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: H A DE ALMEIDA GAS CNPJ/CPF: / Contribuinte: J R CRUZ - TAPEJARA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Marcos Heringer CNPJ/CPF: Contribuinte: Geremias Fernandes da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: CGCM PARA LOGRADOUROS CNPJ/CPF: Contribuinte: E L PRIETO CONFECÇÕES ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: O S NASCIMENTO TAPEJARA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Roberto Marques Viana- Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: Adilson Aparecido Santana CNPJ/CPF: Contribuinte: Zito Antonio da Silva CNPJ/CPF: Contribuinte: Pinheiro e Spricido CNPJ/CPF: / Contribuinte: M S da Silva Distribuidora de Alimentos LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: P R de Souza e Andrade LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Impactus Comercio de Confecções LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Tapegas Comercio de Gas LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Mamalu Panificadora LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: J C Silva Junior Montagens Industriais LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Edson Vieira de Souza CNPJ/CPF: Contribuinte: M Baristero - Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: Carlos Alberto Zonta CNPJ/CPF: Contribuinte: Antonio Ramon Paes Proenca CNPJ/CPF: Contribuinte: M A Ruiz e Ruiz LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: D A B Bublitz- Tapejara CNPJ/CPF: / Contribuinte: Munarin e Obino LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: M Aparecida de Almeida Confecções CNPJ/CPF: / Contribuinte: R C Clinica de Fisioterapia e Reabilitação LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Telet S/A CNPJ/CPF: / Contribuinte: Leonardo Alves Brito CNPJ/CPF: Contribuinte: J C Silva Montagens Industriais CNPJ/CPF: / Contribuinte: C e A Transporte Rural LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Cristiano Alonso Cabriana CNPJ/CPF: Contribuinte: Crespo e Bilibio LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Moreira Gonçalves e Noris LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: G L P Chilantti - ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: M A Lopes da Silva CNPJ/CPF: / Contribuinte: Mara Cristina do Espirito Santo CNPJ/CPF: Contribuinte: Marcotur Turismo LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: CGCM Logradouros CNPJ/CPF: Contribuinte: Gap Confecções LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Jose Antonio Baraviera CNPJ/CPF: Contribuinte: Alcindo Giopatto Deposito - ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: R A Brambila Giopatto CNPJ/CPF: / Contribuinte: Aluminios Theodoro LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Jucimar Coelho Alves e Cia LTDA CNPJ/CPF: / Contribuinte: Viniboy Industria e Comercio de Confecções LTDA ME CNPJ/CPF: / Contribuinte: Daniel Flavio Maldaner de Araujo CNPJ/CPF: Contribuinte: Fabricio Stecca Cioni CNPJ/CPF: Contribuinte: IMPACTUS COMERCIO DE CONFECÇÕES LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: A S COSTA GREGO E CIA LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: FRANCISCA DE ASSIS CRUZ CNPJ/CPF: Contribuinte: GILMAR PEREIRA RODRIGUES CNPJ/CPF: Contribuinte: D MANSANEIRA- MADEIRAS CNPJ/CPF: Contribuinte: STONECIA LAVANDERIA INDUSTRIAL LTDA NE CNPJ/CPF: Contribuinte: H A DE ALMEIDA - GAS CNPJ/CPF: Contribuinte: ROBERTO MARQUES VIANA- TAPEJARA CNPJ/CPF: Contribuinte: MOREIRA GONÇALVES E NORIS LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: O S NASCIMENTO TAPEJARA - ME CNPJ/CPF: Contribuinte: LUIZ GOMES DA SILVA CNPJ/CPF: Contribuinte: CIMALTE PINHEIRO E ANDREIA CLAUDIA PINHEIRO CNPJ/CPF: Contribuinte: GEREMIAS FERNANDES DA SILVA CNPJ/CPF: Contribuinte: CGCM PARA LOGRADOUROS CNPJ/CPF: Contribuinte: SIDNEI DE LIMA CNPJ/CPF: Contribuinte: ZITO ANTONIO DA SILVA CNPJ/CPF: Contribuinte: VIVENCY INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECÇÕES LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: O G SANTANA CONFCÇÕES CNPJ/CPF: Contribuinte: DE MARCHI REPRESENTAÇÕES LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: TICEBRIN TAPEJARA INDUSTRIA E COMERCIO DE BRINQUE- DO CNPJ/CPF: Contribuinte: ADILSON APARECIDO SANTANA CNPJ/CPF: Contribuinte: R FRANCO DE LIMA E CIA LTDA - ME CNPJ/CPF: Contribuinte: CLEONICE DE LIMA CNPJ/CPF: Contribuinte: JOSE JUNIOR ARAUJO NUNES CNPJ/CPF: Contribuinte: MUNARIM E OBINO LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: LUIZ MARCELO BART CNPJ/CPF: Contribuinte: J R CRUZ- TAPEJARA CNPJ/CPF: Contribuinte: V R LIXADO INDUSTRIA LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: VALDECIR ALVES DA SILVA CNPJ/CPF: Contribuinte: MARCOS HERINGER CNPJ/CPF: Contribuinte: JOSE APARECIDO MIGUEL CNPJ/CPF: Contribuinte: B.R.O.I.S COMERCIO DE CALÇADOS LTDA CNPJ/CPF : Contribuinte: TRANSPORTADORA DANILO LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: GIOPATTO E CIA LTDA CNPJ/CPF: Contribuinte: E L PRIETO CONFECÇÕES - ME CNPJ/CPF: Contribuinte: A. A OLIVEIRA E ARAUJO LTDA ME CNPJ/CPF: Contribuinte: L.S BOMBARDA PINHEIRO CONFECÇÕES CNPJ/CPF: Art.2º O não comparecimento dos contribuintes no prazo estipulado no artigo anterior implicará em medidas legais cabíveis. Art. 3º Este Edital entrará em vigor na data de sua Tapejara em 11 de março de NOÉ CALDEIRA BRANT LEI Nº De: 11 de março de Autoriza o poder executivo municipal a contratar operações de crédito com o banco regional de desenvolvimento do extremo sul BRDE, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE UMUARAMA,, aprovou, e eu,, sanciono a seguinte Lei: Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a contratar com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE, operação de crédito, até o limite de R$ ,00 (sete milhões e duzentos mil reais). Parágrafo Único O valor das operações de crédito está condicionado à obtenção pela municipalidade, de autorização para a sua realização, em cumprimento aos dispositivos legais aplicáveis ao endividamento público através de Resoluções emanadas do Senado Federal e pela Lei Complementar nº 101, de (Lei de Responsabilidade Fiscal) Art. 2º. Os prazos de amortização e carência, os encargos financeiros e outras condições de vencimento e liquidação da dívida a ser contratada, obedecerão às normas pertinentes estabelecidas pelas autoridades monetárias federais, e notadamente o que dispõe o normativo do Senado Federal, bem como as normas específicas do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE. Art. 3º. Os recursos oriundos das operações de crédito autorizadas por esta Lei serão aplicados na execução dos seguintes projetos: Pavimentação de Vias Urbanas Pavimentação de Vias Urbanas (recape) Art. 4º. Em garantia das operações de crédito de que trata esta Lei, fica o Poder Executivo Municipal autorizado a ceder ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE, as parcelas que se fizerem necessárias da quota-parte do Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços ICMS e do Fundo de Participação dos Municípios FPM, ou tributos que os venham a substituir, em montantes necessários para amortizar as prestações do principal e dos acessórios, na forma do que venha a ser contratado. Art. 5º. Para garantir o pagamento do principal atualizado monetariamente, juros, multas e demais encargos financeiros decorrentes das operações referidas nesta Lei, o Poder Executivo Municipal, poderá outorgar ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE mandato pleno, para receber quitação e dar quitação das referidas obrigações financeiras, com poderes para substabelecer. Art. 6º. O prazo e a forma definitiva de pagamento do principal reajustável, acrescidos dos juros e demais encargos incidentes sobre as operações financeiras, obedecidos os limites desta Lei, serão estabelecidos pelo Poder Executivo Municipal com a entidade financiadora, conforme elencado no contrato de operação de crédito. Art. 7º. Anualmente, a partir do exercício financeiro subseqüente ao da contratação das operações de crédito, o orçamento do Município consignará dotações próprias para a amortização do principal e dos acessórios das dívidas contratadas. Art. 8º. Esta Lei entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, aos 11 de março de EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2015 O Município de Terra Roxa,, em cumprimento a Lei nº 8.666/ 93, torna público a realização no dia 27/03/2015, às 09:00 horas, na sala de licitações, da Prefeitura Municipal de Terra Roxa, a abertura do edital de Pregão Presencial nº 014/2015, que tem como objeto a CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PARA EFETUAR LEVANTAMENTO, CADASTRAMENTO E ATUALIZAÇÃO PATRIMONIAL DE BENS MÓVEIS, IMÓ- VEIS E DOMÍNIO PÚBLICO PERTENCENTES AO MUNICÍPIO DE TERRA ROXA- PR, de acordo com especificações no Edital. Maiores informações bem como cópia do presente Edital, poderão ser obtidas junto ao Departamento de Licitação da Prefeitura Municipal de Terra Roxa, sito a Avenida Presidente Costa e Silva, nº 95, em horário comercial das 08:00 às 12:00 e das 13:30 às 17:00 horas, telefone (44) , ramal 245 ou pelo Terra Roxa, 11/03/2015. Edevan Pereira da Silva Pregoeiro EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 143/2015 O Município de Terra Roxa,, representado pelo Sr. que, no uso de suas atribuições legais e nos termos do artigo 37, inciso IX da Constituição Federal e Lei Municipal nº 1015/ 2013, e sob a fiscalização da Comissão Organizadora do Processo Seletivo, nomeada pelo decreto nº 2133/2013 de 17/04/2013 TORNA PÚBLICO I A convocação dos candidatos abaixo relacionados, aprovados em Processo Seletivo conforme TESTE SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº 0013/2013 de 14/ 06/2013 e homologado pelo Edital Nº 62/2013 de 01/08/2013. II Os candidatos deverão comparecer na Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR no prazo de 05 (cinco) dias úteis, tendo em vista a urgência na contratação, contados a partir da data de publicação, obrigatoriamente munido de todos os documentos comprobatórios para o cargo, conforme requisitos no item 10.5 do TESTE SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº 0013/2013 de 14/06/2013. III O candidato que deixar de comparecer no prazo estipulado no presente Edital, será tido como desistente e substituído, na sequência, pelo classificado imediatamente posterior. IV - O candidato que convocado, deixar de atender o Edital de Convocação, terá seu nome transportado para o final da lista de classificação, no cargo respectivo, podendo ser novamente convocado enquanto vigorar o prazo de validade do Teste Seletivo. CLASSIFICAÇÃO NOME CARGO 79º VANIA CAPATTI Professor 80º ROSILENE LEITE LATRONICO Professor 81º MARTINHA VERA BARRETO Professor 82º QUEILA JUNIA PEREIRA CRUCITE Professor Prefeitura do Município de Terra Roxa,, em 11 de março de CONTRATO ADMINISTRATIVO TOMADA DE PREÇOS PARA OBRAS E SERVIÇOS Nº 10/2014 ÓRGÃO GESTOR: DEPARTAMENTO DE FOMENTO AGROPECUÁRIO OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MAO DE OBRA, PARA EXECUÇÃO DE PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES, NO TRECHO DA ESTRADA R-1, NESTE MUNI- CÍPIO DE TERRA ROXA-PR. CONTRATADO: Alberto Materiais de Construção Ltda. VALOR DO CONTRATO: R$ ,00. VALIDADE DO CONTRATO: Até, 08/06/2015. O Contrato Administrativo encontra-se disponível na íntegra na Prefeitura Municipal de Terra Roxa, Departamento de Compras, Patrimônio e Suprimentos. Terra Roxa, 09/03/2015 PORTARIA N.º 7492/ de Terra Roxa,, no uso de suas atribuições legais e, considerando: 1- O requerimento protocolado sob nº 5849/2015 em 10/03/2015, devidamente instruído e tramitado; 2- O amparo legal nos termos da Legislação Específica; Art. 1º - Conceder a Servidora LUCILIA NERIS DE LIMA, ocupante do cargo de Professora, matrícula 680, lotada na Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes, 03 (três) meses de licença especial a partir de 12/03/2015 a 09/06/ 2015, de acordo com o inciso I do artigo 47 da Lei Municipal nº 092/91. Art. 2º - Esta portaria entrará em vigor a partir da data de sua Art. 3º - Revogam-se as disposições em contrário. Gabinete do de Terra Roxa,, em 10 de março de 2015.

10 LEI Nº. 1301/ 2015 SUMULA: Dispõe sobre a autorização para firmar convênio e concessão de contribuições a APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Terra Roxa - Paraná, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA ROXA, aprovou, e Eu,, sanciono a seguinte: LEI: Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a firmar convênio, e conceder contribuição financeira para a APAE Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Terra Roxa Paraná, devidamente inscrita no CNPJ sob nº / , no valor total de até R$ ,00 (sessenta e três mil, cento e quarenta reais) em até 12 (doze) parcelas, conforme Plano de Trabalho e Aplicação da entidade. Art. 2º. A liberação da contribuição autorizada no artigo anterior estará condicionada previamente mediante as seguintes condições: I Estar à entidade legalmente constituída, com diretoria eleita e empossada, e reconhecida como utilidade pública através de lei municipal. II - Comprovar que os serviços estão sendo efetivamente prestados à comunidade, objetivo principal da existência da entidade e em obediência a padrões mínimos de eficiência previamente fixados pela Secretaria de Assistência Social, devendo prestar contas bimestralmente ao Município de Terra Roxa-PR, com a apresentação de cópias dos documentos de despesas. III - Estar em dia com a prestação de contas de recursos recebidos da Prefeitura, conforme dispõe a Resolução n.º 28/2011 TCE/PR. IV Estar adimplente com a Fazenda Municipal. Art. 3º. A contribuição financeira de que trata esta Lei correrá a conta da seguinte dotação orçamentária: SECRETARIA ASSISTÊNCIA SOCIAL Manter as Ativ. do Depart. de Prot. Social Subvenções Sociais FONTE: 000- Recursos Livres... R$ ,00 Art. 4º. Os recursos a serem repassados pelo Município serão regulados mediante convênio a ser firmado entre as partes. Art. 5º. Esta lei entrará em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Terra Roxa,, aos 11 dias do mês de março do ano de LEI 1302/ 2015 SUMULA: Dispõe sobre a autorização para firmar convênio e concessão de contribuições a APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Terra Roxa - Paraná, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA ROXA, aprovou, e Eu,, sanciono a seguinte: LEI: Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a firmar convênio, e conceder contribuição financeira para a APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Terra Roxa - Paraná, devidamente inscrita no CNPJ sob nº / , no valor total de até R$ ,68 (dezoito mil cento e três reais e sessenta e oito centavos), conforme repasse do Governo Federal, que serão destinados a Entidade em até 12 (doze) parcelas, conforme Plano de Trabalho e Aplicação da Entidade. Art. 2º. A liberação da contribuição autorizada no artigo anterior estará condicionada previamente mediante as seguintes condições: I - Estar à Entidade legalmente constituída, com diretoria eleita e empossada, e reconhecida como utilidade pública através de Lei Municipal. II - Comprovar que os serviços estão sendo efetivamente prestados à comunidade, objetivo principal da existência da entidade e em obediência a padrões mínimos de eficiência previamente fixados pela Secretaria de Assistência Social, devendo prestar contas bimestralmente ao Município de Terra Roxa-PR, com a apresentação de cópias dos documentos de despesas. III - Estar em dia com a prestação de contas de recursos recebidos da Prefeitura, conforme dispõe a Resolução n.º 28/ TCE/PR. IV - Estar adimplente com a Fazenda Municipal. Art. 3º. A contribuição financeira de que trata esta Lei, será liberada conforme repasse do Governo Federal, e correrá a conta da seguinte dotação orçamentária: Secretaria de Assistência Social Departamento de Programas Federais Manter as Atividades de Proteção Social Especial Subvenções Sociais Piso de Tran. Média Complexibilidade... R$ ,68 Art. 4º. Os recursos a serem repassados pelo Município serão regulados mediante convênio a ser firmado entre as partes. Art. 5º. Esta lei entrará em vigor na data de sua Edifício da Câmara Municipal de Terra Roxa,, aos 11 dias do mês de março do ano de PORTARIA N.º 7493/ de Terra Roxa,, no uso de suas atribuições legais e, considerando: 1- O requerimento protocolado sob nº 5864/2015 em 11/03/2015, devidamente instruído e tramitado; 2- O amparo legal nos termos da Legislação Específica; Art. 1º - Conceder a Servidora MARIA DAS GRAÇAS ALMEIDA, ocupante do cargo de Auxiliar de Serviços Gerais, matrícula 245, lotada na Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes, 90 (noventa) dias de licença especial a partir de 16/ 03/2015 a 13/06/2015, de acordo com o artigo 128 da Lei Municipal nº 086/95. Art. 2º - Esta portaria entrará em vigor a partir da data de sua Art. 3º - Revogam-se as disposições em contrário. Gabinete do de Terra Roxa,, em 11 de março de LEI Nº 1303/2015 SUMULA: Dispõe sobre alteração da Alínea "D"do artigo 1º da Lei Municipal nº 1290/2014 e autoriza a subdivisão e respectivo registro do bem descrito na Alínea "D" do artigo 1º da Lei Municipal nº 1290/2014, e da outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA ROXA, aprovou, e Eu,, sanciono a seguinte: LEI: Art. 1º. Altera a Alínea "D"do artigo 1º da Lei Municipal nº 1290/2014, que passará a ter a seguinte redação: D - Chácara nº 244, desmembrado do lote nº 26, da gleba nº 1, Colônia C Serra Maracajú, com área de 5,50 alqueires paulista, devidamente matriculado sob o n 1.071, Registro de Imóveis desta cidade e comarca de Terra Roxa- Paraná, avaliado em R$ ,00 (seiscentos e quarenta e nove mil reais), que será destinado à instalação do Centro de Triagem e Reciclagem; Aterro Sanitário e Centro de Armazenamento de Entulhos. Art. 2º. Fica o Município de Terra Roxa, autorizado a proceder à subdivisão e respectivo registro do imóvel descrito na alínea "D" do artigo 1º da Lei Municipal nº 1290/2014, para a instalação do Centro de Triagem e Reciclagem; Aterro Sanitário e Centro de Armazenamento de Entulhos, da seguinte forma: A - Chácara nº 244-A, da subdivisão da Chácara nº 244, este desmembrado do lote nº 26, da gleba nº 1, Colônia C Serra Maracajú, com área de 2,0000 hectares, ou 0,826 alqueires paulista, devidamente matriculado sob o n 1.071, Registro de Imóveis desta cidade e comarca de Terra Roxa- Paraná, avaliado em R$ ,00 (noventa e sete mil quatrocentos e sessenta e oito reais), que será destinado à construção do Centro de Triagem e Reciclagem. B- Chácara nº 244-B, da subdivisão da Chácara nº 244, este desmembrado do lote nº 26, da gleba nº 1, Colônia C Serra Maracajú, com área de 3,6955 hectares, ou 1,527 alqueires paulista, devidamente matriculado sob o n 1.071, Registro de Imóveis desta cidade e comarca de Terra Roxa- Paraná, avaliado em R$ ,00 (cento e oitenta mil cento e oitenta e seis reais), que será destinado à construção do Aterro Sanitário. C- Chácara nº 244-C, da subdivisão da Chácara nº 244, este desmembrado do lote nº 26, da gleba nº 1, Colônia C Serra Maracajú, com área de 7,6145 hectares, ou 3,147 alqueires paulista, devidamente matriculado sob o n 1.071, Registro de Imóveis desta cidade e comarca de Terra Roxa- Paraná, avaliado em R$ ,00 (trezentos e setenta e um mil trezentos e quarenta e seis reais), que será destinado à construção ao Centro de Armazenamento de Entulhos. Art. 3º. Ratificam-se os demais termos da Lei Municipal nº 1290/2014, que permanecem inalteradas. Art. 4º. Esta lei entra em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Terra Roxa,, aos 11 dias do mês de março do ano de CÂMARA DE TUNEIRAS DO OESTE ATO DA MESA nº 009/2015 AUTORIZA VIAGEM E CONCEDE DIÁRIAS A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições legais constantes da Resolução nº 001/2013 e, a solicitação formulada pelo Vereador, Nilson Barbosa de Souza, Art. 1º Fica o Vereador, NILSON BARBOSA DE SOUZA, autorizado a viajar a cidade de Curitiba/PR nos dia 12 e 13 de março de 2015, para tratar de assuntos de interesse do município na Secretaria de Desenvolvimento Urbano "SEDU" e Assembléia Legislativa, conforme formulário de solicitação de diárias, cabendo-lhe o pagamento antecipado de 02 (duas) diárias, nos termos dos artigos 1º e 3º, inciso II, da Resolução nº 01/2013. Art. 2º Este Ato entra em vigor na data de sua Edifício da Câmara Municipal de Tuneiras do Oeste,, 11 de março de JOÃO ROBERTO BATISTA Presidente LUZIA ALEXANDRE DA SILVA KRAUSS Primeira Secretária PREFEITURA DE TUNEIRAS DO OESTE PORTARIA Nº 068/2015 LUIZ ANTONIO KRAUSS, do Município de Tuneiras do Oeste, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, e em conformidade com o disposto no Artigo 91 da Lei nº. 060 de 27 de Outubro de 2010 resolve, CONCEDER A servidora MARIA APARECIDA DE ALMEIDA SILVA, portadora do CPF. nº , licença prêmio de 03 meses,, referente ao qüinqüênio de 15/ 05/2000 a 15/05/2005, a ser gozada no período de 09/03/2015 a 09/06/2015, conforme Lei nº. 060 de 27 de Outubro de 2010, na forma como dispõe o Art. 091, sem prejuízo em seus vencimentos. PUBLIQUE-SE CUMPRA-SE Tuneiras do Oeste, 05 de março de LUIZ ANTONIO KRAUSS PORTARIA Nº 069/2015 LUIZ ANTONIO KRAUSS, do Município de Tuneiras do Oeste, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei, resolve. EXONERAR A Servidora MARIA APARECIDA DE SOUZA BARCELOS, portadora do CPF nº , nomeada através da portaria nº 034/2013, de 10 de fevereiro de 2014, do cargo de Diretora da Escola Municipal do Campo Dezenove de Abril, Distrito de Marabá, em Tuneiras do Oeste - Pr, conforme requerimento datado de 05 de março de 2015, a partir de 05 de março de Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrario. PUBLIQUE-SE CUMPRA-SE Tuneiras do Oeste, 11 de março de LUIZ ANTONIO KRAUSS LEI Nº 1304/2015. SÚMULA: Dispõe sobre a autorização para firmar convênio e concessão de contribuições a AUTER - Associação dos Universitários de Terra Roxa - Paraná, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA ROXA, aprovou, e Eu,, sanciono a seguinte: LEI: Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a firmar convênio, e conceder contribuição financeira para a AUTER - Associação dos Universitários de Terra Roxa - Paraná, devidamente inscrita no CNPJ sob nº / , no valor total de até R$ ,00 (quatrocentos e quarenta mil reais) em até 10 (dez) parcelas de até R$ ,00 (quarenta e quatro mil reais) cada uma, conforme Plano de Trabalho e Aplicação da entidade. Art. 2º. A liberação da contribuição autorizada no artigo anterior estará condicionada previamente mediante as seguintes condições: I - Estar à entidade legalmente constituída, com diretoria eleita e empossada, e reconhecida como utilidade pública através de Lei Municipal. II - Comprovar que os serviços estão sendo efetivamente prestados à comunidade, objetivo principal da existência da entidade e em obediência a padrões mínimos de eficiência previamente fixados pela Secretaria de Assistência Social, devendo prestar contas bimestralmente ao Município de Terra Roxa-PR, com a apresentação de cópias dos documentos de despesas. III - Estar em dia com a prestação de contas de recursos recebidos da Prefeitura, conforme dispõe a Resolução n.º 28/ TCE/PR. IV - Estar adimplente com a Fazenda Municipal. Art. 3º. A contribuição financeira de que trata esta Lei correrá a conta da seguinte dotação orçamentária: SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES Departamento de Educação Repassar Recursos para Custear Transporte de Estud Despesas Correntes Transf. a Instit. Priv. S/Fins Lucrativos Subvenções Sociais Fonte: 000- Recursos Ordinários (Livres) Ex. Corrente...R$ ,00 Art. 4º. Os recursos a serem repassados pelo Município serão regulados mediante convênio a ser firmado entre as partes. Art. 5º. Esta lei entrará em vigor na data de sua P Edifício da Prefeitura Municipal de Terra Roxa,, aos 11 dias do mês de março do ano de PREFEITURA MUNICIPAPL DE XAMBRÊ PROJETO DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 001/2009 PROJETO DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO DE XAMBRE. Altera a redação do inciso XXXVII, do art. 71, da Lei Orgânica Municipal. A CÂMARA MUNICIPAL DE XAMBRE,, aprova: Art. 1. O inciso XXXVII, do artigo 71 da Lei Orgânica Municipal, passa a vigorar com a seguinte redação: XXXVII Fica instituída como data base dos servidores aquela em que houver alteração do valor do salário mínimo vigente. Art. 2. Esta Emenda à Lei Orgânica entra em vigor em 1 de Janeiro de Xambrê, 11 de dezembro de Lucas Campanholi MENSAGEM DE PROJETO DE EMENDA Nº 001/2009 XAMBRE, 11 DE DEZEMBRO DE 2009 SENHOR PREFEITO, Tem a presente a finalidade de encaminhar a essa Câmara Municipal de Xambrê proposição de emenda à Lei Orgânica Municipal, que modifica a redação do inciso XXXVII, do art. 71 da LOM. De acordo com a redação original o texto de sobredita LOM, estabelece como Data Base dos servidores, o mês de maio de cada ano. Propõe-se a presente alteração para a data base no período de aplicação do salário mínimo. Com efeito, em 2010, o salário mínimo será elevado de R$ 465,00 para R$ 505,00 em janeiro. No ano anterior (2009) foi em abril. Porém, a data base dos servidores é o mês de maio. A proposta da Emenda visa acabar com essa contradição. Se assim não se fizer, fica a impressão, equivocada de que os servidores foram favorecidos duas vezes, o que não corresponde à verdade. Busca-se evitar a discrepância entre as datas em que se modificam os salários dos servidores e o valor do salário mínimo. Assim, até que seja realizada uma lei que permita uma política permanente do salário mínimo, é necessário alterar a LOM para que os servidores recebam as correções salariais não inferiores ao salário mínimo. Sendo o que se apresenta para o momento, aproveita-se o ensejo para manifestar votos de consideração e apreço. Xambrê, 11 de dezembro de Lucas Campanholi P O R T A R I A Nº 800/2015 Homologa o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas ao Pregão Presencial nº 020/ PMU. O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas no Pregão Presencial nº 020/ PMU, que trata da aquisição de 03 (três) caminhões 0 (zero) km, com compactador de lixo, para atender as necessidades da Secretaria de Serviços Públicos, deste município, tendo sido declarada vencedora a empresa CHIAPETTI & CIA LTDA. Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, 10 de março de ARMANDO CORDTS FILHO - Secretaria de Administração P O R T A R I A Nº 801/2015 Homologa o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas ao Pregão Presencial nº 031/ PMU. O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas no Pregão Presencial nº 031/ PMU, que trata da aquisição de gêneros alimentícios perecíveis e não perecíveis, para atendimento do PNAE - Programa Nacional de Alimentação Escolar, deste município, com cota exclusiva para micro empresas, empresas de pequeno porte e micro empreendedores individuais, tendo sido declarada vencedora as empresas CENTER CARNES KARINA LTDA. EPP., para o item 01, COMERCIAL DE GENEROS ALIMENTÍCIOS RONQUI LTDA., para os itens 05, 06, 07, 08 e MIMOSA ALIMENTOS LTDA. ME., para os itens 02, 03 e 04. Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, 10 de março de ARMANDO CORDTS FILHO Secretaria de Administração PREFEITURA MUNICIPAPL DE XAMBRÊ REPULICADO POR INCORREÇÃO DECRETO Nº073/2014. Aprova o Loteamento Urbano denominado JARDIM BONANZA II. O DE XAMBRÊ, ESTADO DO PARANA, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO o pedido protocolado junto a Prefeitura Municipal, pela empresa A. D. G. EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS, solicitando aprovação do Loteamento residencial e comercial denominado JARDIM BONANZA II, e considerando o disposto na Lei Municipal nº1769, de 09 de novembro de 2009; CONSIDERANDO que o requerente é legítimo proprietário do imóvel denominado Lote A, subdivisão do lote n.1, da subdivisão do lote nº160,161,162,163 e C, este da Unificação do C,este da subdivisão do lote n. 145,146,150,152,154,156 à 159 e lote 160,161,162 e 163. Gleba Xambrê Zona A, localizado na área de expansão urbana, neste município e comarca de Xambrê,, com área de ,00 m 2 (trinta e três mil, quinhentos e setenta e cinco metros quadrados), onde será implantado o referido loteamento, conforme comprova a certidão da matrícula nº10104, do Ofício de Registro de Imóveis da Comarca de Xambrê; CONSIDERANDO que foi apresentada a planta geral do loteamento, mapas e memoriais descritivos (caderno do loteamento), planialtimétrica, demarcação dos lotes e quadras, em poder desta Prefeitura, todas assinadas pelo profissional inscrito no CAU-PR sob nºa , bem como juntada cópia da RRT nº ; CONSIDERANDO que o requerimento está instruído com os seguintes documentos: I projetos técnicos devidamente aprovados, pelo engenheiro civil que presta serviços à Prefeitura Municipal de Xambrê; II Licença de Instalação nº19745, emitida pelo Instituto Ambiental do Paraná IAP, em data de 07/08/2014, com validade até 07/08/2016; III parecer técnico do profissional de engenharia que presta serviços à Prefeitura Municipal de Xambrê, informando que as obras de pavimentação asfáltica e drenagem urbana encontram-se concluídas, de acordo com projeto aprovado e as normas técnicas exigidas, restando executar as obras de instalações elétricas, rede de água potável e arborização; CONSIDERANDO ainda o Termo de Responsabilidade no qual a empresa requerente A.D.G. EMPRENDIMENTOS IMOILIÁRIOS assume a responsabilidade e garantia das obras de instalações elétricas, rede de água potável e arborização, por um período de 02 (dois) anos a partir da data de sua conclusão, conforme o especificado na Lei 1.769/2009 (art. 21, inciso I); CONSIDERANDO, finalmente, o documento assinado por profissional de engenharia civil, informando que depois de procedida análise técnica do processo em questão, foi constatado que foram atendidas todas as exigências técnicas e que os projetos, mapas, memoriais descritivos e as áreas públicas estão de acordo com a legislação em vigor, Art.1º. Fica aprovado o Loteamento Urbano denominado JARDIM BONANZA II, situado dentro da zona de expansão urbana da cidade Xambrê, o qual está cravado sobre o Lote A, subdivisão do lote n.1, da subdivisão do lote nº 160,161,162,163 e C, este da Unificação do C,este da subdivisão do lote n. 145,146,150,152,154,156 à 159 e lote 160,161,162 e 163. Gleba Xambrê Zona A, Município de Xambrê- Pr,, com área de ,00 (trinta e três mil, quinhentos e setenta e cinco metros quadrados), com as seguintes divisas e confrontações: Começa no marco 0,cravado na divisa com o Jardim Bonanza e na lateral da Estrada Perimetral, seguindo daí pela lateral da referida estrada na distância de 178,25 metros com o rumo de SO 43º50 NE, até o marco1, cravado na lateral da Estrada Perimetral e na divisa do lote B, seguindo daí como rumo de NO52º40 SE, na distancia de 166,16 metros, confrontando por este lado com o lote acima citado até o marco 2, cravado na divisa do lote B, seguindo daí com o rumo de SO 43º 50 NE, na distancia de 70,47 metros, confrontando por este lado com parte dos lotes B e do lote nº4, até o maço 3, cravado na divisa dos lotes nºs 3 e 4, seguido daí com o rumo de NO 45º14 SE, na distancia de 12,20 metros, confrontando por este lado com o lote nº3, até o marco 4, cravado na divisa dos lotes nº3 e lote F, seguindo daí com o rumo de SO 43º 50 NE, na distancia de 124,00 metros, confrontando por este lado com os lotes D, E e F até o marco 5, cravado na divisa do lote D, seguindo daí com o rumo de NO 52º 40, SE, na distancia de 21,00 metros, confrontando por este lado com o lote acima,até o marco 6, cravado na divisa dos lotes nº2 e lote D, seguindo daí com o rumo de SO 43º50 NE, na distancia de 12,00 metros,confrontando por este lado com o lote nº2, até o marco 7, cravado na divisados lotes nº2 e lote C, seguindo daí com o rumo de NO 52º 40 SE, na distancia de 21,00 metros, confrontando por este lado com o lote C, ate o marco 8, cravado na divisa do lote C, seguindo daí com o rumo de SO 37º20 NE, na distancia de 141,00 metros, confrontando por este lado com o lote acima citado, até o marco 9, cravado na divisa com o lote nº170 e na divisa do lote C,seguindo daí com o rumo de NO 52º 40 SE, na distancia de 179,00 metros, confrontando por este lado com o Jardim Bonanza e com o lote nº170, até o marco 0, marco este que deu inicio a esta descrição. Constituído de: I 08 (oito) quadras, com 90 (noventa) lotes, sendo residenciais e comerciais, perfazendo uma área de ,00m2, (vinte e um mil, trezentos metros quadrados); II Ruas, perfazendo uma área de ,25m2 (onze mil, trezentos e oitenta e quatro vírgula vinte e cinco metros quadrados). III Faixa de alargamento da Rua Bandeirantes, com 890,75m2 (oitocentos e noventa vírgula setenta e cinco metros quadrados). IV Área Institucional constituída pela parte ideal do lote nº3, matrícula nº9823, da comarca de Xambrê, parte esta com área igual a 1.200,00m2 (um mil duzentos metros quadrados); Art. 2º. Fica incorporado ao Patrimônio Publico Municipal a área correspondente as Ruas, Faixa de alargamento da Rua Bandeirantes e Área Institucional constituída pela parte ideal do lote nº3, em conformidade com a exigência da legislação em vigor. Art. 3º. Para garantia da execução das obras de instalações elétricas, rede de água potável e arborização, ficam caucionados os seguintes imóveis: Lotes nº1, 2, 3, 4, 5 da quadra 8, localizada no Loteamento Bonanza II, em Xambrê PR, a qual se compromete a registrar na matricula dos imóveis a caução ofertada. Art. 4º. É fixado o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da data da publicação deste decreto, para que a empresa requerente leve a efeito o registro do loteamento ora aprovado junto ao Oficio Imobiliário competente, na Comarca de Xambrê,. Art. 5º. Este decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PREFEITURA MUNICIPAL DE XAMBRÊ,, aos 19 de dezembro de LUCAS CAMPANHOLI PREFEITURA DE TUNEIRAS DO OESTE PORTARIA Nº 070/2015 LUIZ ANTONIO KRAUSS, do Município de Tuneiras do Oeste, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas Por Lei, especialmente as contidas no artigo 64, inciso I da Lei nº. 033/2013, Nomear a Professora REGIANNE CELIA WAGNER SANTOS, CPF nº , para ocupar o Cargo de Diretora da ESCOLA MUNICIPAL DO CAMPO DEZENOVE DE ABRIL - ENSINO FUNDAMENTAL, com Carga Horária de 20 horas semanais, a partir do dia 06 de março de de Com a presente nomeação a Diretora ora nomeada passará a perceber as vantagens do Cargo conforme disposto a Lei anteriormente mencionada. A nomeada passará desde a nomeação a responder por todos os atos administrativos e pedagógicos do citado estabelecimento de Ensino. Esta Portaria entrará em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. PUBLIQUE-SE CUMPRA-SE Tuneiras do Oeste, 11 de março de LUIZ ANTONIO KRAUSS

11 CÂMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊLEI ORGÂNICA Nº 01/90TÍTULO IDa Organização MunicipalSEÇÃO IDisposição GeralArt. 1º - O Município de Xambrê, pessoa jurídica de direito público interno, integrado de forma indissolúvel à República Federativa do Brasil, no pleno uso de sua autonomia política, administrativa, financeira e legislativa, reger-se-á por esta Lei Orgânica, votada e aprovada por sua Câmara Municipal, e tendo como fundamentos:i a soberania;ii a cidadania;iii a dignidade da pessoa humana; e,iv pluralismo político. único Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos da Constituição Federal, da Constituição do Estado do Paraná e desta Lei Orgânica.Art. 2º - A sede do Município, é a cidade de Xambrê. único Para fins administrativos, integram-se ainda ao Município, os Distritos administrativos de: Casa Branca do Oeste, Elisa e Pindorama do Oeste.Art. 3º - O Município é parte integrante da divisão administrativa do Estado.Art. 4º - São símbolos do Município de Xambrê, além dos nacionais, o Brasão, a Bandeira, e o Hino, estabelecidos por Lei Municipal, aprovado por maioria absoluta da Câmara Municipal.Art. 5º - São Órgãos do Município de Xambrê:I O Poder Legislativo, exercido pela Câmara Municipal, composta de nove Vereadores;II O Poder Executivo, exercido pelo.art. 6º - A eleição do, do Vice- e dos Vereadores, realizar-se-á simultaneamente, no primeiro domingo de outubro, em turno único, no ano anterior ao término do mandato vigente. único A posse dos Vereadores se dará no dia 1º de janeiro do ano subseqüente ao da eleição, tomarão posse perante a Câmara nesta mesma data o e o Vice-.CAPÍTULOS IIDa Competência do MunicípioArt. 7º - Compete ao Município:I legislar sobre assuntos de interesse local;ii suplementar a Legislação Federal e a Estadual no que couber;iii instituir e arrecadar os tributos de sua competência, bem como aplicar as suas rendas, sem prejuízo da obrigatoriedade de prestar contas e publicar balancetes nos prazos fixadas em Lei;IV criar, organizar e suprimir Distritos, observado o disposto nesta Lei Orgânica e na Legislação Municipal destinada à proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a Lei;VI organizar e prestar diretamente sob regime de concessão ou permissão, entre outros os seguintes serviços: transporte coletivo urbano e intermunicipal, que terá caráter essencial; abastecimento de água e esgotos sanitários; - mercados, feiras e matadouros locais; cemitérios e serviços funerários; iluminação pública; limpeza pública, coleta domiciliar e destinação final do lixo;vii manter com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado, programas de educação pré-escolar e ensino fundamental;viii prestar, com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado, sérvios de atendimento à saúde da população;ix promover a proteção do patrimônio histórico, cultural, artísticos, turísticos e paisagísticos locais, observada a Legislação e a ação fiscalizadora Federal e Estadual;X promover a cultura e a recreação;xi fomentar a produção agropecuária e demais atividades econômicas, inclusive a artesanal;xii preservar as florestas, a fauna e a flora;xiii realizar serviços de assistência social diretamente, ou por meio de instituição privada, conforme critérios e condições fixadas em Lei Municipal;XIV realizar programas de apoio às práticas desportivas;xv realizar programas de alfabetização;xvi realizar atividades de defesa civil, inclusive a de combate à incêndios e prevenção de acidentes naturais em coordenação com a União e o Estado;XVII promover, no que couber, adequado ordenamento territorial, mediante planejamento e controle de uso, do parcelamento e da ocupação do solo urbano;xviii elaborar e executar o Plano Diretor;XIX executar obras de: abertura, pavimentação e conservação de vias; drenagem pluvial; construção e conservação de estradas, parques, jardins e hortos florestais; construção e conservação de estradas vicinais; edificação e conservação de prédios públicos municipais;xx fixar: tarifas dos serviços públicos, inclusive dos serviços de táxis; horários de funcionamento dos estabelecimentos industriais, comerciais e de serviços;xxi sinalizar as vias públicas urbanas e rurais;xxii regulamentar a utilização de vias e logradouros públicos;xxiii conceder licença para: localização, instalação e funcionamento de estabelecimentos industriais, comerciais e de serviços; a fixação de cartazes, letreiros, anúncios, emblemas e utilização de alto-falantes para fins de publicidade e propaganda; exercício de comércio eventual e ambulante; realização de jogos, espetáculos e divertimentos públicos observadas as prescrições legais; prestação dos serviços de táxis.art. 8º - É competência comum do Município, juntamente com a União e o Estado:I zelar pela guarda da Constituição, das Leis e das instituições democráticas, e conservar o patrimônio público;ii cuidar da saúde e assistência pública, e da proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiência;iii proteger os documentos, as obras e outros bens de valor históricos, artístico, e cultural, os monumentos, as paisagens naturais notáveis e os sítios arqueológicos;iv impedir a invasão, a destruição e a descaracterização de obras de arte e de outros bens de valores históricos, artísticos ou cultural do Município; V proporcionar os meios de acesso à cultura, à educação e à ciência;vi proteger o meio ambiente e combater a poluição em qualquer de suas formas, preservar as florestas, fauna e a flora;vii fomentar a produção agropecuária e organizar o abastecimento alimentar;viii promover programas de construção de moradias e melhorias das condições habitacionais e de saneamento básico;ix combater as causas da pobreza e os fatores de marginalização promovendo a integração social dos setores desfavorecidos;x registrar, acompanhar e fiscalizar as concessões de direitos de pesquisa e exploração de recursos hídrico e minerais em seus territórios;xi estabelecer e implantar política de educação para a segurança do trânsito. único A cooperação do Município com a União e o Estado, tendo em vista o equilíbrio do desenvolvimento do bem-estar, em âmbito Nacional, se fará segundo normas a serem fixadas por Lei Complementar Federal.TÍTULO IIDo Governo MunicipalCAPÍTULO IDos Poderes MunicipaisArt. 9º - O Governo Municipal é constituído pelos Poderes Legislativo e Executivo, independentes e harmônicos entre si. únicos É vedada aos Poderes Municipais a delegação recíproca de atribuições, salvo nos casos previstos nesta Lei Orgânica.CAPÍTULO IIDo Poder LegislativoSEÇÃO IDa Câmara MunicipalArt. 10 O Poder Legislativo é exercido pela Câmara Municipal composta de Vereadores, eleitos para cada legislatura entre cidadãos maiores de 18 anos, alfabetizado, no exercício dos direitos políticos, pelo voto direto e secreto. 1º - Cada legislatura terá duração de 04 anos. 2º - O número de Vereadores será de 09(nove) cadeiras observado os limites estabelecidos no Art.29 da Constituição FederalArt. 11 São condições de elegibilidade para o mandato, na forma da Lei Federal:I a nacionalidade brasileira;ii ser alfabetizado.art. 12 Salvo disposições em contrário desta Lei Orgânica, as deliberações da Câmara Municipal e de suas comissões serão tomadas por maioria de votos, presente a maioria absoluta de seus membros.seção IIDa PosseArt. 13 A Câmara Municipal reunir-se-á em sessão preparatória a partir de 1º de janeiro do primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros. 1º - Sob a presidência do Vereador que mais recentemente tenha exercido cargo na mesa ou, na hipótese de inexistir tal situação, do mais votado, entre os presentes, os demais Vereadores prestarão compromisso e tomarão posse, cabendo ao presente prestar o seguinte compromisso: PROMETO CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO FEDERAL, A CONSTI- TUIÇÃO ESTADUAL E A LEI ORGÂNICA MUNICIPAL, OBSERVAR AS LEIS, DESEMPENHAR O MANDATO QUE ME FOI CONFIADO E TRABALHAR PELO PROGRESSO DO MUNICÍPIO E BEM-ESTAR DO SEU POVO. 2º - Prestado o compromisso pelo Presidente, o Secretário que for designado para esse fim fará a chamada nominal de cada Vereador, que declarará: ASSIM O PROMETO. 3º - O Vereador que não tomar posse na sessão prevista neste artigo deverá fazêlo no prazo de 15 dias, salvo motivo justo e aceito pela Câmara Municipal. 4º - No ato da posse os Vereadores deverão desincompatibilizar-se e fazer declaração de seus bens, repetida quando do término do mandato, sendo ambas transcritas em livros próprios, resumidas em atas e divulgadas para o conhecimento público.seção IIIDa Eleição da MesaArt. 14 Imediatamente após a posse, os Vereadores reunir-se-ão sob a presidência do Vereador mais idoso, elegerão os componentes da Mesa, que ficarão automaticamente empossados. 1º - O mandato da Mesa será de 01 ano, permitida a recondução de seus membros para o mesmo cargo na mesma legislatura. 2º - A eleição para renovação da Mesa realizar-se-á, obrigatoriamente na última sessão ordinária da Sessão Legislativa, empossando-se os eleitos no 1º dia útil de janeiro do ano subseqüente; 3º - Caberá ao Regimento Interno da Câmara Municipal dispor sobre a composição da mesa Diretora e, subsidiariamente, sobre a sua eleição. 4º - Qualquer componente da Mesa poderá ser destituído, pelo voto da maioria absoluta dos membros da Câmara Municipal, quando faltoso, omisso ou ineficiente no desempenho de suas atribuições, devendo o Regimento Interno da Câmara Municipal dispor sobre o processo de destituição e sobre a substituição do membro destituído.seção IVDas Atribuições da MesaArt. 15 Compete à Mesa da Câmara Municipal, além de outras atribuições estipuladas no Regimento Interno:I enviar ao até o primeiro dia de março as contas do exercício anterior;ii propor ao plenário projeto de resolução ou de decreto legislativo que crie, transforme e extingam cargos, empregos ou funções da Câmara Municipal, bem como a fixação da respectiva remuneração, observadas as determinações legais;iii declarar a perda de mandato de Vereador, de ofício ou provocação de qualquer dos membros da Câmara, assegurada ampla defesa nos termos do Regimento Interno;IV elaborar e encaminhar ao até o da 31 de agosto, após a aprovação pelo Plenário a proposta parcial o orçamento da Câmara para ser incluída na proposta geral do Município, a proposta elaborada pela Mesa. único A Mesa decidirá sempre por maioria de seus membros.seção VDas Atribuições da Câmara MunicipalArt. 16 Cabe à Câmara Municipal, com a sanção do, legislar sobre as matérias de competência do Município, especialmente no que se refere ao seguinte: I Assuntos de interesse local, inclusive suplementando a Legislação Federal e a Estadual, notadamente o que diz respeito:a) à saúde, assistência pública e a proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiência;b) à proteção de documentos, obras e outros bens de valores artísticos e cultural, como os monumentos, as paisagens naturais notáveis e os sítios arqueológicos do Município;c) impedir a invasão, a destruição e descaracterização de obras de artes e outros bens de valor histórico, artístico e cultural do Município;d) a abertura de meios de acesso à cultura, à educação e à ciência;e) a proteção ao meio ambiente e ao combate à poluição;f) ao incentivo à indústria e ao comércio;g) a criação de distritos industriais;h) ao fomento da produção agropecuária e a organização do abastecimento alimentar;i) à promoção de programas de construção de moradias e melhoramentos das condições habitacionais e de saneamento básicos;j) ao combate das causas da pobreza e aos fatores da marginalização, promovendo a integração social dos setores desfavorecidos;l) ao registro, acompanhamento e fiscalização das concessões de pesquisas e exploração dos recursos hídricos e minerais em seu território;m) ao estabelecimento e implantação da política de educação para o trânsito;n) à cooperação com a União e o Estado, tendo em vista o equilíbrio do desenvolvimento e do bem-estar, atendidas as normas fixadas em Lei Complementar Federal;o) ao uso e ao armazenamento dos agrotóxicos, seus componentes e afins;p) as políticas públicas do Município.II Tributos Municipais, bem como autorizar isenções e anistias fiscais e a remissão de dívidas;iii orçamento anual, plano plurianual e diretrizes orçamentárias, bem como autorizar a abertura de créditos suplementares e especiais;iv obtenção e concessão de empréstimos de operação de créditos bem como forma e os meios de pagamento;v concessão de auxílio e subvenções;vi concessão e permissão de serviços públicos;vii concessão de direitos de uso, de bens municipais;viii alienação de bens móveis e imóveis;ix aquisição de bens imóveis, quando se tratar de doação;x criação, organização e supressão de distritos, observada a Legislação Estadual;XI criação, alteração e extinção de cargos, empregos e funções públicas e fixação da respectiva remuneração;xii Plano Diretor;XIII alteração da denominação de bens, vias e logradouros públicos;xiv Guarda Municipal, destinada a proteger bens, serviços e instalações do Município;XV ordenamento, parcelamento, uso e ocupação do solo urbano;art. 17 Compete à Câmara Municipal, privativamente, entre outras as seguintes atribuições:i eleger sua Mesa Diretora, bem como destituí-la na forma desta Lei Orgânica e do Regimento Interno;II elaborar o seu Regimento Interno;III fixar a remuneração do, Vice- e dos Vereadores observando-se o disposto no inciso V do artigo 29 da Constituição Federal e o estabelecido nesta Lei Orgânica;IV exercer, com auxílio do Tribunal de Contas ou órgão Estadual competente a fiscalização financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do Município;V julgar as contas anuais do Município e apreciar os relatórios sobre a execução dos planos de governo;vi sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem no poder regulamentar ou dos limites de delegação Legislativa;VII dispor sobre sua organização, funcionamento, polícia, criação, transformação ou extinção de cargos e empregos e funções de seus serviços e fixar a respectiva remuneração;viii autorizar o a se ausentar do Município, por mais de quinze dias, por necessidade de serviços;ix mudar temporariamente sua sede;x fiscalizar e controlar, diretamente, os atos de Poder Executivo, incluídos os da administração indireta;xi tomar e julgar as contas do, deliberando sobre parecer do Tribunal de Contas do Estado, após, cumprido o disposto no art. 19, dês Lei. A resolução com o parecer da comissão de finanças e orçamento, sobre as contas do prefeito municipal, deverá ser votada até o final da sessão legislativa, do ano em que o edital tenha sido publicado no mural da Câmara Municipal em obediência ao art. 19. Observando os seguintes preceitos:decorrido o prazo de 60 (sessenta) dias sem deliberação pela Câmara, as contas serão consideradas aprovadas ou rejeitadas, de acordo co a conclusão do parecer do Tribunal de Contas;decorrido o prazo acima sem deliberação da Câmara, as contas serão consideradas aprovadas ou rejeitadas, de acordo co a conclusão do parecer do Tribunal de Contas; o parecer do Tribunal somente deixará de prevalecer por 2/3 (dois terços) dos membros da Câmara; rejeitadas as contas, serão estas imediatamente remetidas ao Ministério Público para os fins de direito.xii processar e julgar os Vereadores, na forma desta Lei Orgânica, representar ao procurador geral da Justiça, mediante a aprovação de 2/3 (dois terços) de seus membros contra o, o Vice- e Secretários Municipais ou ocupantes de cargos da mesma natureza, pela prática de crime contra a administração pública que tiver conhecimento;xiii dar posse ao e ao Vice-, conhecer de sua renúncia e afastá-lo definitivamente do cargo, nos termos previstos nesta Lei;XIV conceder licença ao, ao Vice- e aos Vereadores para afastamento do cargo;xv criar comissões especiais de inquéritos sobre fatos determinados que se inclua na competência da Câmara Municipal, sempre que o requerer pelo menos 1/3 (um terço) dos membros da Câmara;XVI convocar os Secretários Municipais ou ocupantes de cargos da mesma natureza para prestar informações sobre matéria de sua competência;xvii solicitar informações ao sobre assuntos referentes à administração;xviii autorizar referendo e convocar plebiscito;* XIX decidir sobre perda de mandato de Vereador, por voto nominal e maioria absoluta, nas hipóteses previstas nesta Lei Orgânica;XX conceder título honorífico às pessoas, que tenha reconhecidamente prestado serviços ao Município mediante Decreto Legislativo aprovado pela maioria de 2/3 (dois terços) de seus membros;parágrafo Primeiro É fixado em 15 (quinze) dias, prorrogável por igual período, desde que solicitado e devidamente justificado o prazo para que os responsáveis pelos órgãos da administração direta e indireta do Município, prestem informações e encaminhem os documentos requisitados pela Câmara Municipal na forma desta Lei Orgânica.Parágrafo Segundo O não atendimento no prazo estipulado no parágrafo anterior, faculta ao Presidente da Câmara solicitar, na conformidade da Legislação vigente, a intervenção do Poder Judiciário, para fazer cumprir a Legislação.Art. 18 Compete à Câmara Municipal, entre outras atribuições, aprovar nesta Legislatura, resolução criando o seu quadro próprio de funcionários.seção VIDas Contas MunicipaisArt. 19 As contas do Município ficarão à disposição dos cidadãos durante 60 (sessenta) dias, a partir de 15 de abril de cada exercício, com o parecer do Tribunal de Contas, no horário de funcionamento da Câmara Municipal, em local de fácil acesso ao público. Edital deverá ser fixadono mural da Câmara, a partir de 15 de março de cada exercício, colocando as contas a disposição da população, com toda a documentação que instrua. 1º - A consulta às contas municipais poderá ser feita por qualquer cidadão, independentemente de requerimento, autorização ou despacho de qualquer autoridade. 2º - A consulta só poderá ser feita no recinto da Câmara e haverá pelo menos três cópias à disposição do público. 3º - A reclamação apresentada deverá:i ter a identificação e a qualificação do reclamante;ii ser apresentado em 04 vias no protocolo da Câmara;III conter elementos e provas nas quais se fundamenta o reclamante; 4º - As vias de reclamação apresentadas no protocolo da Câmara terão as seguintes destinações:i a primeira via deverá ser encaminhada pela Câmara ao Tribunal de Contas ou órgão equivalente, mediante ofício;ii a segunda via deverá ser anexada às contas à disposição do público pelo prazo que restar ao exame e apreciação;iii a terceira via se constituirá em recibo do reclamante e deverá ser autenticada pelo servidor que a receber no protocolo;iv a quarta via será arquivada na Câmara Municipal. 5º - A anexação da segunda via, de que trata o inciso segundo do parágrafo 4º deste artigo, independerá do despacho de qualquer autoridade e deverá ser feita no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, pelo servidor que a tenha recebido no protocolo da Câmara, sob pena de suspensão sem vencimento, pelo prazo de 15 (quinze) dias.art. 20 A Câmara Municipal enviará ao reclamante, cópia da correspondência que encaminhou ao Tribunal de Contas ou órgão equivalente.seção VIIDa Remuneração do, Vice- e dos VereadoresArt. 21 A remuneração do, do Vice- e dos Vereadores e Secretários Municipais, serão fixados pela Câmara Municipal no último ano da Legislatura, até 30 (trinta) dias antes das eleições municipais, vigorando para a Legislatura seguinte, observado o disposto na Constituição Federal.Art. 22 A remuneração do, do Vice- e dos Vereadores será fixada determinando-se os valores em moeda corrente do país vedada qualquer vinculação. 1º - A remuneração de que trata este artigo será atualizada pelo índice de inflação com a periodicidade estabelecida no Decreto Legislativo e na resolução fixadores. 2º - A remuneração do será composta unicamente de subsídio. 3º - suprimido 4º - suprimido. 5º - A remuneração dos Vereadores será dividida em parte fixa e variável, vedado acréscimo a qualquer título. 6º - A verba de representação do Presidente que integra a remuneração não poderá exceder a 2/3 (dois terços) da que for fixada para o.art. 23 A remuneração dos Vereadores terá como limite máximo, o valor percebido como remuneração pelo.art. 24 Poderá ser prevista remuneração para as sessões extraordinárias desde que observado o limite do artigo anterior.art. 25 A não fixação da remuneração do, do Vice- e dos Vereadores até a data prevista nesta Lei Orgânica, implicará a suspensão do pagamento da remuneração dos Vereadores pelo restante do mandato. único No caso da não fixação, prevalecerá a remuneração do mês de dezembro do último ano da Legislatura, sendo esse valor atualizado monetariamente pelo índice oficial.art. 26 Fica fixado diárias ao, Vice-, Vereadores e servidores públicos da Câmara Municipal, na forma seguinte 1º - Fica fixado diárias para o em R$-350,00(trezentos e cinqüenta reais) para viagem com pernoite, para dentro do estado, em R$-500,00(quinhentos reais), para outros estados e em R$-1000,00(hum mil reais) para fora do país. 2º - as diárias para Vereadores com pernoite, serão de R$-350,00(trezentos e cinqüenta reais) para viagem com pernoite, para dentro do estado, em R$-500,00(quinhentos CÂMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊ CONTINUA NA PAGINA SEGUINTE reais), para outros estados 3º - os funcionários do legislativo municipal terão diárias com pernoites de R$-250,00(duzentos e cinqüenta reais) para viagens dentro do estado, R$-400,00(quinhentos reais) para outros estados. 4º- só faz jus as diárias, o prefeito municipal, os vereadores e os servidores do legislativo, que comprovarem a viagem em serviço do município e que terá uma diária para cada pernoite durante a viagem. 5º - Para que os Vereadores e os servidores do legislativo façam jus as diárias, dependerão de autorização do presidente da Câmara Municipal.SEÇÃO VIIIDas SessõesArt. 27 A sessão legislativa anual desenvolve-se de 15 de fevereiro a 30 de junho e de 1º de agosto a 15 de dezembro, independentemente de convocação. 1º - As reuniões marcadas para as datas estabelecidas no caput serão transferidas para o 1º dia útil subseqüente quando recaírem em sábados, domingos e feriados. 2º - A Câmara Municipal reunir-se-á em sessões ordinárias, extraordinárias, solenes e secretas, conforme dispuser o seu Regimento Interno, e as remunerará de acordo com o estabelecido nesta Lei Orgânica e na Legislação específica. Art. 28 As sessões da Câmara Municipal deverão ser realizadas em recinto destinado ao seu funcionamento, facultada porém, a realização de reuniões ordinárias nos Distritos e Povoados do Município, com decisão do Plenário por maioria absoluta. 1º - Comprovada a impossibilidade de acesso aquele recinto ou outra causa que impeça a sua utilização, poderão ser realizadas sessões em outro local, por decisão do Presidente da Câmara. 2º - As sessões solenes poderão ser realizadas fora do recinto da Câmara.Art. 29 As sessões da Câmara serão públicas, salvo deliberação em contrário, tomada pela maioria absoluta de seus membros, quando ocorrer motivo relevante de preservação do decoro parlamentar.art. 30 As sessões somente poderão ser abertas pelo Presidente da Câmara ou por membro da Mesa, com a presença mínima de 1/3 (um terço). único Considerar-se-á presente à sessão o Vereador que assinar o livro ou as folhas de presença até o início da Ordem do Dia e participar das votações.art. 31 A convocação extraordinária da Câmara Municipal dar-se-á:i pelo Municipal, quando este a entende necessário;ii pelo Presidente da Câmara;III a requerimento da maioria absoluta dos membros da Câmara. 1º - Na sessão legislativa extraordinária a Câmara Municipal deliberará somente sobre a matéria para a qual foi convocada. 2º - O Presidente da Câmara Municipal dará ciência da convocação aos Vereadores, por meio de comunicação pessoal escrita, com uma antecedência de no mínimo 24:00 (vinte e quatro) horas da realização da sessão.seção IXDas ComissõesArt. 32 A Câmara Municipal terá comissões permanentes e especiais constituídas na forma e com atribuições definidas no Regimento Interno ou no ato que resultar a sua criação. 1º - Em cada comissão será assegurada tanto quanto possível, a representação proporcional dos partidos ou dos blocos parlamentares que participam da Câmara. 2º - Ás comissões em razão da matéria de sua competência, cabe:i Discutir e votar projeto de lei que dispensar, na forma do regimento, a competência do plenário salvo se houver recursos de 1/10 (um décimo) dos membros da Câmara;II realizar audiências públicas com entidades da sociedade civil;iii convocar Secretários Municipais ou ocupantes de cargos da mesma natureza para prestar informações sobre assuntos inerentes às suas condições;iv receber petições, reclamações, representações ou queixas de qualquer pessoa contra atos ou omissões das autoridades ou entidade públicas;v solicitar depoimentos de qualquer autoridade ou cidadão;vi apreciar programas de obras e planos e sobre eles emitir parecer;vii acompanhar junto à Prefeitura Municipal a elaboração da proposta orçamentária, bem como, a sua posterior execução.art. 33 As comissões especiais de inquérito que terão poderes de investigações próprias das autoridades judiciais, além de outros previstos no Regimento Interno serão criadas pela Câmara mediante requerimento de 1/3 (um terço) de seus membros, para apuração de fato determinada por prazo certas sendo as conclusões, se for o caso, encaminhadas ao Ministério Público para que este promova a responsabilidade civil ou criminal dos infratores.art. 34 Qualquer entidade da sociedade civil poderá solicitar ao Presidente da Câmara que lhe permita emitir conceitos ou opiniões, junto às comissões, sobre projetos que nelas se encontre para estudos. único O Presidente da Câmara enviará o pedido ao Presidente da respectiva comissão, a quem caberão deferir ou indeferir o requerimento, indicando se for o caso, dia e hora para o pronunciamento e se tempo de duração.seção XDo Presidente da CâmaraArt. 35 Compete ao Presidente da Câmara, além de outras atribuições estipuladas no Regimento Interno:I representar a Câmara Municipal;II dirigir, executar e disciplinar os trabalhos Legislativos e administrativos da Câmara;III interpretar e fazer cumprir o Regimento Interno;IV promulgar as resoluções e os decretos Legislativos, bem como as Leis que receberem a sanção tácita e as cujo veto tenha sido rejeitado pelo plenário e não tenham sido promulgadas pelo ;V fazer publicar os atos da Mesa, bem como as resoluções, os decretos Legislativos e as Leis por ele promulgadas;vi - declarar extinto o mandato do, do Vice- e dos Vereadores nos casos previstos em Lei;VII apresentar ao plenário, até o dia 20 de cada mês o balanço relativo aos recursos recebidos e as despesas realizadas no mês anterior;viii requisitar o numerário destinado às despesas da Câmara;IX exercer em substituição, a chefia do Executivo Municipal nos casos previstos em Lei;X designar comissão especiais nos termos regimentais, observadas as indicações partidárias;xi mandar prestar informações por escrito e expedir certidões requeridas para a defesa de direitos e esclarecimentos de situações;xii administrar os serviços da Câmara Municipal, fazendo lavrar os atos pertinentes a esta área de gestão.art. 36 O Presidente da Câmara ou quem o substituir somente manifestará o seu voto nas seguintes hipóteses:i na eleição da Mesa Diretora;II quando a matéria exigir para a sua aprovação o voto favorável de 2/3 (dois terços) ou de maioria absoluta dos membros da Câmara;III quando ocorrer empate em qualquer votação no plenário.seção XIDo Vice-Presidente da CâmaraArt. 37 Ao Vice-Presidente, compete além das atribuições contidas no Regimento Interno, as seguintes:i substituir o Presidente da Câmara em suas faltas, ausências, impedimentos ou licenças;ii promulgar e fazer publicar obrigatoriamente, as resoluções e os decretos Legislativos, sempre que o Presidente, ainda que ache em exercício, deixar de fazê-lo no prazo estabelecido;iii promulgar e fazer publicar obrigatoriamente, as Leis quando o e o Presidente da Câmara sucessivamente, tenham deixado de fazê-lo sob pena de perda do mandato de membro da Mesa.SEÇÃO XIIDo Secretário da CâmaraArt. 38 Ao Secretário compete, além das atribuições contidas no Regimento Interno, as seguintes:i redigir as atas das sessões secretas e das reuniões da Mesa;II acompanhar e supervisionar a redação das atas das demais sessões e proceder a sua leitura;iii fazer a chamada dos Vereadores;IV registrar, em livro próprio, os procedentes firmados na aplicação do Regimento Interno;V fazer a inscrição dos oradores na pauta dos trabalhos;vi substituir os demais membros da Mesa quando necessário.seção XIIIDos VereadoresArt. 39 Os Vereadores serão invioláveis por suas opiniões, votos e palavras no exercício do mandato e na circunscrição do Município.Art. 40 Os Vereadores não serão obrigados a testemunhar perante a Câmara sobre informações recebidas ou prestadas em razão do exercício do mandato, nem sobre as pessoas que lhes confiaram ou deles receberam informações.art. 41 É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no Regimento Interno o abuso das prerrogativas asseguradas aos Vereadores ou a percepção, por estes, de vantagens indevidas.art. 42 Os Vereadores não poderão:i desde a expedição do diploma:a) celebrar ou manter contrato com o Município, autarquias de economia mista, empresas públicas, fundações e empresas concessionárias de serviços públicos municipal, salvo quando o contrato obedecer a cláusula uniforme;b) receber remuneração das entidades mencionadas na alínea anterior, salvo nos casos previstos na Constituição Federal;II desde a posse: ser proprietário ou diretor de empresa que goze de favor decorrente de contrato celebrado com o Município; ocupar cargo, função ou emprego de que seja demissível ad nutum, nós órgãos da administração direta e indireta do Município salvo o de Secretário Municipal ou Diretor equivalente, desde que se licencie do exercício do mandato; exercer outro mandato eletivo; pleitear interesses privados perante a administração Municipal, na qualidade de advogado ou procurador; patrocinar causa em que seja interessada qualquer das entidades mencionadas alínea a do inciso I deste artigo. único A infringência de qualquer dos dispositivos deste artigo importará na perda do mandato, na forma da Lei Federal.Art. 43 O Vereador poderá licenciar-se sem perder o seu mandato:i por doença, devidamente comprovada;ii para desempenhar missões temporária de caráter cultural ou de interesse do Município;III para tratar de interesse particular sem remuneração, desde que nesse caso o afastamento não ultrapassa a 120 dias;iv para exercer cargos de provimentos em comissão dos governos Federal e Estadual; V para exercer cargo de Secretário Municipal. 1º - Para fins de remuneração, considerar-se-á, como em exercício o Vereador licenciado nos termos dos incisos I e II. 2º - Nos casos dos incisos IV e V, o Vereador licenciado comunicará previamente à Câmara Municipal a data em que reassumirá o seu mandato. 3º - Em qualquer dos casos, cessado o motivo da licença, o Vereador poderá reassumir o exercício do seu mandato tão logo o deseje.art. 46 A suspensão e a perda do mandato do Vereador dar-se-ão nos casos previstos nos artigos 15 a 37, 4º da Constituição Federal, na forma e gradação previstas em Lei Federal, sem prejuízo da ação penal cabível.art. 47 Nos casos de vacância ou licença do Vereador, o Presidente da Câmara Municipal convocará imediatamente o suplente. 1º - O suplente convocado, deverá tomar posse dentro do prazo de cinco dias, salvo motivo justo e aceito pela Câmara, na forma que dispuser o Regimento Interno. 2º - Não se processará a convocação de suplente nos casos de licença inferiores a 30 dias. 3º - Ocorrendo vaga e não havendo suplente, o Presidente da Câmara comunicará o fato dentro de 48 horas, ao Tribunal Regional Eleitoral.Art. 48 O exercício de vereança por servidor público se dará de acordo com as determinações da Constituição Federal. único O Vereador ocupante de cargo, emprego ou função pública Municipal inamovível de ofício pelo tempo de duração de seus mandatos.art. 49 Antes da posse e ao término do mandato, os Vereadores deverão apresentar declaração dos seus bens como dispõe o artigo 13, 4º desta Lei Orgânica.SEÇÃO XIVDo Processo LegislativoArt. 50 O Processo Legislativo Municipal compreende a elaboração de:i emendas a Lei Orgânica Municipal;II Leis Complementares;III Leis Ordinárias;IV Leis Delegadas;V Decretos Legislativos;VI resoluções.art. 51 A Lei Orgânica Municipal poderá ser emendada, mediante proposta:i de 1/3 (um terço), no mínimo da Câmara Municipal;II do ;III de iniciativa popular. 1º - A proposta será votada em dois turnos com interstício mínimo de dez dias, e aprovada por 2/3 (dois terços) da Câmara Municipal; 2º - A emenda à Lei Orgânica Municipal será promulgada pela Mesa da Câmara com o respectivo número de ordem. 3º - A Lei Orgânica não poderá ser emendada na vigência de estado de sítio ou de intervenção do Município.Art. 52 A iniciativa das leis cabe a qualquer Vereador, ao e ao eleitorado que a exercerá sob a forma de moção, articulada, subscrita, no mínimo por 5% do total do número de eleitores no Município.Art. 53 As Leis Complementares somente serão aprovadas se obtiverem maioria absoluta dos votos dos membros da Câmara Municipal, observados os demais termos de votação das Leis Ordinárias. único Serão Leis Complementares, dentre outras previstas nesta Lei Orgânica:I Código Tributário do Município;II Código de Obras;III Código de Postura;IV Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado;V Código de Zoneamento;VI Regime Jurídico Único dos Servidores;VII Lei instituidora da Guarda Municipal;VIII Lei de criação de cargos, funções, ou empregos públicos.art. 54 São de iniciativa exclusiva do, as Leis que disponham sobre:i criação, transformação e extinção de cargos, funções ou empregos públicos na administração direta e autárquica ou aumento de sua remuneração;ii servidores públicos, seu regimento jurídico, provimento de cargos, estabilidade e aposentadoria;iii criação, estruturação e atribuições da Secretaria ou departamento equivalente e órgãos da administração pública;iv matéria orçamentária, e a que autorize a abertura de créditos ou conceda auxílio, prêmios ou subvenções. único Não será admitido aumento da despesa prevista nos projetos de iniciativa exclusiva do, ressalvada o disposto no inciso IV, 1ª parte.art. 55 É da competência exclusiva da Mesa da Câmara a iniciativa das Leis que disponham sobre:i autorização para abertura de créditos suplementares ou especiais através do aproveitamento total ou parcial das consignações orçamentárias da Câmara;II organização dos serviços administrativos da Câmara, criação, transformação ou extinção de seus cargos, empregos e funções e fixação da respectiva remuneração; único Nos projetos de competência exclusiva da Mesa da Câmara, não serão admitidas emendas que aumentem despesas previstas, ressalvado o disposto na parte final do inciso II deste artigo, se assinada pela metade dos Vereadores.Art. 56 O poderá solicitar urgência para apreciação de projetos de sua iniciativa, considerado relevante os quais deverão ser apreciados no prazo de 30 (trinta) dias. 1º - Decorridos, sem deliberação, com prazo fixado no caput deste artigo, o projeto será obrigatoriamente incluído na Ordem do Dia para que ultime sua votação sobrestando-se a deliberação sobre qualquer outra matéria, exceto veto e Leis Orçamentárias. 2º - O prazo referido neste artigo não corre no período de recesso da Câmara e nem se aplica aos projetos de codificação.art. 57 Aprovado o projeto de Lei será este enviado ao, que, aquiescendo, sancionará. 1º - O considerando o projeto no todo ou em parte, inconstitucional ou contrário ao interesse público, vetá-loá, total ou parcialmente no prazo de 15 dias úteis, contados da data do recebimento, só podendo ser rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos Vereadores, em votação nominal. 2º - O veto parcial somente abrangerá texto integral de artigo, de parágrafos, de incisos ou alíneas. 3º - Decorrido o prazo do 1º deste artigo, o silêncio do importará em sanção.* 4º - A apreciação do veto pelo Plenário da Câmara será dentro de 30 dias a contar do seu recebimento, em um só discussão e votação, com parecer ou sem ele, considerando-se rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos Vereadores, em votação nominal. 5º - Rejeitado o veto, será o projeto enviado ao para a promulgação. 6º - Esgotado sem deliberação, o prazo previsto no 3º, o veto será colocado na Ordem do Dia da sessão imediata, sobrestadas as demais proposições até a sua votação final, ressalvadas as matérias de que tratar o artigo 56 desta Lei Orgânica. 7º - A não promulgação da Lei no prazo de 48 horas pelo nos casos dos 3º e 5º, criará para o Presidente da Câmara de fazê-lo em igual prazo.art. 58 As Leis delegadas serão elaboradas pelo, que deverão solicitar a delegação à Câmara Municipal. 1º - Os atos de competência privativa da Câmara, a matéria reservada à Lei Complementar e os planos plurianuais e orçamento não serão objeto de delegação. 2º - A delegação ao será efetuada sob a forma de decretos legislativos que especificará o seu conteúdo e os termos de seu exercício. 3º - O Decreto Legislativo poderá determinar apreciação do projeto pela Câmara que o fará em votação única, vedada a apresentação de emenda.art. 59 Os projetos de resoluções disporão sobre matérias de interesse interno da Câmara e os projetos de Decretos Legislativos sobre os demais casos de sua competência privativa. único Nos casos de projetos de resolução e de projeto de Decreto Legislativo considerar-se-á encerrada com a votação final e elaboração da norma jurídica que será promulgada pelo Presidente da Câmara.Art. 60 A matéria constante de projeto de Lei rejeitada somente poderá constituir objeto de novo projeto na mesma sessão legislativa mediante proposta da maioria absoluta dos membros da Câmara.CAPÍTULO IIIDo Poder ExecutivoSEÇÃO IDo e do Vice-Art. 61 O Poder Executivo Municipal é exercido pelo, auxiliado pelos Secretários Municipais ou Diretores equivalentes. único São condições de elegibilidade:i a nacionalidade brasileira;ii os plenos exercícios dos direitos políticos;iii o alistamento eleitoral;iv o domicílio eleitoral na circunscrição;v a filiação partidária;vi a idade mínima de 21 anos;vii ser alfabetizado.art. 62 A eleição do e do Vice-, realizar-se-à simultaneamente, nos termos estabelecidos no art. 29, incisos I e II da Constituição Federal. 1º - A eleição do importará a do Vice-, com ele registrado. 2º - Será considerado eleito,, o candidato que registrado por partido político obtiver a maioria dos votos válidos, não computados os em branco e os nulos.art. 63 O e o Vice- tomarão posse no dia 1º de janeiro do ano subseqüente à eleição, em sessão solene da Câmara Municipal, ou, se esta não estiver reunida, perante a autoridade judiciária competente, ocasião em que prestarão o seguinte compromisso: PROMETO CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO FEDERAL, A CONSTI- TUIÇÃO ESTADUAL E A LEI ORGÂNICA MUNICIPAL, OBSERVAR AS LEIS, PROMOVER O BEM GERAL DOS MUNÍCIPES E EXERCER O CARGO SOB INSPIRAÇÃO DA DEMOCRACIA, DA LEGITIMIDADE E DA LEALDADE. 1º - Se até o dia 10 de janeiro o e o Vice-, salvo motivo de força maior devidamente comprovado e aceito pela Câmara Municipal, não tiver assumido o cargo, este será declarado vago. 2º - Enquanto não ocorrer a posse do, assumirá o cargo o Vice-, e, na falta ou impedimento deste o Presidente da Câmara Municipal. 3º - No ato da posse e ao término do mandato o e o Vice- farão declaração pública de seus bens, a qual será transcrita em livro próprio, resumidas em atas e divulgadas para conhecimento público.art. 64 Substituirá o, no caso de impedimento e suceder-lhe-à, no caso de vaga, o Vice-. 1º - O Vice- não poderá ser recusar a substituir o, sob pena de extinção do mandato. 2º - O Vice-, além de outras atribuições que lhe forem conferidas por lei, auxiliará o, sempre que por ele for convocado para missões especiais.art. 65 Em caso de impedimento do e do Vice-, ou vacância do cargo assumirá a administração municipal o Presidente da Câmara Municipal. único O Presidente da Câmara recusando-se por qualquer motivo a assumir o cargo de, renunciará, incontinente, à sua função de dirigente do Legislativo, ensejando, assim, a eleição de outro membro para ocupar, como Presidente da Câmara, a chefia do Poder Executivo.Art. 66 Verificando-se a vacância do cargo de, e inexistindo Vice-, observar-se-á o seguinte:i ocorrendo a vacância nos 03 primeiros anos de mandato, dar-se-á eleição 90 dias após a sua abertura, cabendo aos eleitos completar o período de seus antecessores;ii ocorrendo a vacância no último ano de mandato, assumirá o Presidente da Câmara que completará o período.art. 67 O mandato do é de 04 anos, permitida uma reeleição para o período subseqüente, observando o que prescreve a Constituição Federal, e terá início a 1º de janeiro do ano seguinte ao da sua eleição.seção IIDas ProibiçõesArt. 68 O e o Vice- não poderão, desde a posse, sob pena de perda do mandato:i firmar ou manter contrato com o Município, ou com suas autarquias, empresas públicas, sociedade de economia mista, fundações ou empresas concessionárias de serviço público municipal, salvo quando o contrato obedecer a cláusula uniformes;ii aceitar ou exercer cargo, função ou emprego remunerado, inclusive os de que seja demissível ad nutun na administração pública direta ou indireta, ressalvada a posse em virtude de concurso público, aplicando-se nesta hipótese, o disposto no art. 38 da Constituição Federal, excetuando-se o Vice-, que poderá ocupar cargo em comissão e os mediante concurso público;iii ser titular de mais de um mandato eletivo;iv patrocinar causas em que seja interessada qualquer das entidades mencionadas no inciso I deste artigo;v ser proprietário, controlador ou diretor de empresa que goze de favor decorrente de contrato celebrado com o Município ou nela exercer função remunerada;vi fixar residência fora do Município.SEÇÃO IIIDas LicençasArt. 69 O não poderá ausentar-se do Município sem licença da Câmara Municipal sob pena de perda do mandato, salvo por período inferior a 15 dias.art. 70 O poderá licenciar-se quando impossibilitado de exercer o cargo, por motivo de doença devidamente comprovada. único No caso deste artigo e de ausência em missão oficial, o licenciado fará jus à sua remuneração integral.seção IVDas Atribuições do Art. 71 Ao, como chefe da administração compete dar cumprimento às deliberações da Câmara, dirigir, fiscalizar e defender os interesses do Município, bem como adotar, de acordo com a Lei todas as medidas administrativas de utilidade pública, sem exceder as verbas orçamentárias. único Compete ao entre outras atribuições:i a iniciativa das Leis, na forma e caso previsto nesta Lei Orgânica;II representar o Município em juízo e fora dele;iii sancionar, promulgar e fazer publicar as Leis aprovadas pela Câmara e expedir decretos e regulamento para sua fiel execução;iv vetar no todo ou em parte os projetos de Leis aprovadas pela Câmara;V decretar, nos termos desta Lei, a desapropriação por necessidade ou utilidade pública ou por interesse social;vi expedir decretos, portarias e outros atos administrativos;vii permitir ou autorizar o uso de bens municipais por terceiros;viii permitir ou autorizar a execução de serviços públicos por terceiros;ix prover os cargos públicos e expedir os demais atos referentes a situação funcional dos servidores;x enviar à Câmara os projetos de Lei relativos ao orçamento anual e ao plurianual do Município e das suas autarquias;xi encaminhar à Câmara até 15 de abril a prestação de contas bem como os balanços do exercício findo;xii encaminhar aos órgãos competentes os planos de aplicação e as aplicações de contas exigidas em Lei;XIII fazer publicar os atos oficiais;xiv prestar à Câmara dentro de 15 dias, as informações pela mesma solicitada, salvo prorrogação, e seu pedido e por prazo determinado, em face da complexidade da matéria ou da dificuldade de obtenção nas respectivas fontes, dos dados pleiteados;xv prover os serviços e obras da Administração Pública;XVI superintender a arrecadação dos tributos, bem como a guarda e aplicação da receita, autorizando as despesas e pagamentos dentro das disponibilidades orçamentárias ou dos créditos votados pela Câmara;XVII colocar à disposição da Câmara dentro de dez dias da sua requisição as quantias que devam ser despendidas de uma só vez, bem como os recursos correspondentes às suas dotações orçamentárias compreendendo os créditos suplementares e especiais;xviii aplicar multas previstas em Lei e contratos, bem como revê-las quando impostas irregularmente;xix resolver sobre os requerimentos, reclamações ou representações que lhe forem dirigidas;xx oficializar, obedecidas as normas urbanísticas aplicáveis às vias e logradouros públicos, mediante denominação aprovada pela Câmara;XXI convocar extraordinariamente a Câmara quando o interesse da administração o exigir;xxii aprovar o plano de edificação e planos de loteamentos, arruamentos e zoneamento urbano ou fins urbanos;xxiii apresentar anualmente, à Câmara relatório circunstanciado sobre o estado das obras e dos serviços municipais, bem como o programa da administração para o ano seguinte;xxiv organizar os serviços internos das repartições criadas por Lei, sem exceder as verbas para tal destinadas;xxv contrair empréstimos e realizar operações de créditos mediante prévia autorização da Câmara;XXVI providenciar sobre a administração dos bens do Município e sua alienação, na forma da Lei;XXVII organizar e dirigir, nos termos da Lei os serviços relativos às terras do Município;XXVIII desenvolver o sistema viário do Município;XXIX conceder auxílio, prêmios e subvenções, nos limites das respectivas verbas orçamentárias e do plano de distribuição, prévia e anualmente aprovada pela Câmara;XXX providenciar sobre o incremento do ensino;xxxi estabelecer a divisão administrativa do Município de acordo com a Lei;XXXII solicitar auxílio das autoridades policiais do Estado para garantia do cumprimento de seus atos;xxxiii solicitar obrigatoriamente autorização à Câmara para ausentar-se do Município por tempo superior a 15 dias;xxxiv adotar providência para a conservação e salvaguarda do patrimônio municipal;xxxv publicar até 30 dias, após o encerramento de cada bimestre, relatório resumido execução orçamentária.*xxxvi formalizar acordos e convênios com empresas privadas e estabelecimentos oficiais ou não de crédito, para fins de obtenção de empréstimos ou aquisição de bens e serviços para o funcionalismo municipal ativo e inativo, com desconto em folha de pagamento.xxxvii Proceder no mês de maio de cada ano, a correção de salários do funcionalismo ativo e inativo da municipalidade, em percentual não inferior à inflação acumulada no exercício imediatamente anterior, medida pelo IGPM da Fundação Getulio Vargas, ou outro que vier a ser adotado nos termos preconizados na Constituição Federal.Art. 72 O poderá delegar, por Decreto, a seus auxiliares, as funções administrativas de que trata os incisos IX, XV e XXIV do artigo 71. único Os titulares de atribuições delegadas terão a responsabilidade plena dos atos que praticarem, participando o, solidariamente, dos ilícitos eventualmente cometidos.seção VDos Secretários MunicipaisArt. 73 Os Secretários do Município, serão de livre escolha do Municipal, dentre brasileiros maiores de 21 anos e possuir o 2º grau de escolaridade, e que esteja no exercício dos seus direitos políticos. único É de competência dos Secretários do Município, além de outras atribuições estabelecidas nesta Lei:I exercer, na área de suas atribuições, a orientação, coordenação e supervisão dos órgãos e entidades da administração municipal, referendar atos e decretos assinados pelo ;II expedir instruções para execução das Leis, Decretos e regulamentos;iii apresentar ao Municipal e à Câmara Municipal, relatório anual de sua gestão na Secretaria, o qual deverá ser obrigatoriamente publicado no órgão oficial de imprensa do Município;IV praticar atos pertinentes às atribuições que lhe forem outorgadas ou delegadas pelo ;V encaminhar à Câmara Municipal informações por escrito quando solicitado pela Mesa, podendo o Secretário ser responsabilizado, na forma da Lei, em caso de recusa, ou não atendimento no prazo de 30 dias, bem como de fornecimento de informações falsas, ou mal atendimento à munícipes ou aos seus verdadeiros representantes, os Vereadores.Art. 74 Os Secretários, nos crimes comuns ou responsabilidade serão processados e julgados pelos Tribunais competentes e, nos crimes conexos com os do, pelo Tribunal de Justiça do Estado.SEÇÃO VIDo Controle da ConstitucionalidadeArt. 75 São consideradas partes legítimas para que a ação seja proposta como inconstitucionalidade de Lei ou ato normativo municipal, em face da Constituição Federal:I o e a Mesa da Câmara Municipal;II os partidos políticos com representação na Assembléia Legislativa Estadual ou na Câmara Municipal;III as Federações Sindicais e as entidades de classe de âmbito Estadual;IV o Deputado Estadual. único Com a declaração da inconstitucionalidade, a decisão será comunicada à Câmara que promoverá a suspensão da Lei ou ato impugnado.seção VIIDa Fiscalização Contábil, Financeira e OrçamentáriaArt. 76 A fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do Município e das entidades da administração direta e indireta, quanto à legalidade e legitimidade, será exercida pela Câmara Municipal, mediante controle externo e pelo sistema de controle interno de cada um dos poderes. único Deverá prestar contas qualquer pessoa física, jurídica ou entidade pública que utilize, arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiro, bens e valores públicos municipais, ou pelos quais o Município responda, ou que, em nome deste, assuma obrigações de natureza pecuniária.art. 77 Será exercido pela Câmara Municipal, o controle externo tendo como órgão auxiliador o Tribunal de Contas do Estado, e compreenderá;ii o acompanhamento das aplicações financeiras e da execução orçamentária do Município.Art. 78 Será exercido pelo Executivo Municipal o controle interno para:i proporcionar ao controle externo condições indispensáveis para exame da execução orçamentária;ii acompanhar o desenvolvimento das atividades programadas pela administração municipal.art. 79 A prestação de contas de recursos recebidos do Governo Federal e do Governo Estadual será feita, respectivamente, ao tribunal de Contas da União e ao Tribunal de Contas do Estado, sem prejuízo da prestação de contas à Câmara Municipal.Art. 80 O parecer prévio, emitido pelo Tribunal de Contas do Estado, sobre as contas anuais do, só deixará de prevalecer por decisão de 2/3 (dois terços) da Câmara Municipal.Art. 81 A comissão permanente de fiscalização da Câmara Municipal, diante de indícios de despesas não autorizadas, ainda que sob a forma de investimentos não programados ou de subsídios não aprovados poderá solicitar à autoridade governamental responsável que, no prazo de 05 dias, preste os esclarecimentos necessários. 1º - Não prestados os esclarecimentos, ou considerados esses insuficientes, a comissão solicitará ao Tribunal de Contas pronunciamento conclusivo sobre a matéria, no prazo de 30 dias. 2º - Entendendo o Tribunal de Contas eu é irregular a despesa, a comissão, se julgar que o gasto pode causar dano irreparável ou grave lesão à economia pública, proporá à Câmara Municipal sua sustação.seção VIIIDa Administração PúblicaArt. 82 A administração pública direta e indireta, de qualquer dos poderes do Município, obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e, também, ao seguinte:i os cargos, empregos e funções públicas, são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em Lei;II a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarada em Lei de livre nomeação e exoneração;iii o prazo de validade do concurso público será de até 02 anos, prorrogável uma vez, por igual período;iv durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação, aquele aprovado em concurso público de provas ou de provas e títulos será convocado com prioridade sobre novos concursados para assumir o cargo ou emprego, na carreira;v os cargos em comissão, as funções de confiança e as funções gratificadas, com definição de atribuições e responsabilidade, limitados e vinculados à estrutura organizacional de cada unidade administrativa, na forma estabelecida em Lei, serão exercidos:a) preferencialmente, na estrutura superior e de assessoramento, por servidores ocupantes de cargos de carreira técnica ou profissional;b) obrigatoriamente na estrutura inicial e intermediária, por servidores ocupantes de cargo de carreira.vi é garantido ao servidor público civil o direito à livre associação sindical;vii o direito de greve será exercido nos termos e limites definidos em Lei complementar Federal;VIII a Lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para as pessoas portadoras de deficiência e definirá os critérios de sua admissão;ix a lei estabelecerá os casos de contratação por termo determinado para atender as necessidades temporárias e de excepcional interesse público;x a revisão geral de remuneração dos servidores públicos far-se-á sempre na mesma data;xi a lei fixará o limite máximo e a relação dos valores entre a maior e a menor remuneração dos servidores públicos, observado, como limite máximo, os valores percebidos como remuneração, em espécie, pelo ;XII os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo não poderão ser superiores ao pagos pelo Poder Executivo;XIII é vedada a vinculação ou equiparação de vencimento, para efeito de remuneração de pessoal de serviço público, ressalvado o disposto no inciso anterior e no art. 84, 1º, desta Lei Orgânica;XIV os acrescimentos pecuniários percebidos por servidor público não serão computados nem acumulados, para fins de concessão de acréscimos ulteriores, sob o mesmo títulos ou idêntico fundamento;xv os vencimentos dos servidores públicos são irredutíveis e a remuneração observará o que dispõe os artigos 37, incisos XI, XII; 150, II; 153, III; e 153, 2º, I, da Constituição Federal;XVI é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto quando houver compatibilidade de horários: a de dois cargos de professor; a de um cargo de professor com outro técnico ou científico; a de dois cargos privativos de médico;xviii a administração fazendária e seus servidores fiscais terão, dentro de suas áreas de competência e jurisdição, precedência sobre os demais setores administrativos, na forma da Lei;XIX somente por Lei especifica poderão ser criadas empresas públicas, sociedade de economia mista, autarquia ou fundação pública;xx depende de autorização Legislativa em cada caso, a criação de subsidiárias das entidades mencionadas no inciso anterior, assim como a participação de qualquer delas em empresa privada;xxi ressalvados os casos especificados na Legislação, as obras, serviços, compras e alienação serão contratados mediante processo de licitações pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da Lei, exigindo-se a qualificação técnico-econômico indispensável à garantia do cumprimento das obrigações. 1º - A publicidade de atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos. 2º - A não observância do disposto nos incisos II e III implicará na nulidade do ato e na punição da autoridade responsável, nos termos da Lei. 3º - As reclamações relativas à prestação de serviços públicos serão disciplinadas em lei. 4º - Os atos de improbidade administrativa importarão à suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a disponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em Lei, sem prejuízo da ação penal cabível. 5º - A Lei Federal estabelecerá os prazos de prescrição para ilícito praticado por qualquer agente, servidor ou não, que causem prejuízos ao erário, ressalvados as respectivas ações de ressarcimento. 6º - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessas qualidades, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.art. 83 Ao servidor público com exercício de mandato eletivo aplicase as seguintes disposições:i tratando-se de mandato eletivo Federal, ou Estadual, ficará afastado de seu cargo, emprego ou função;ii investido no mandato de, será afastado do cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração;iii investido no mandato de Vereador, e havendo compatibilidade de horário, perceberá as vantagens de seu cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração do cargo eletivo, e, não havendo compatibilidade será aplicada a norma do inciso anterior;iv em qualquer caso que exija o afastamento para o exercício de mandato eletivo, seu tempo de serviço será contado para todos os efeitos legais, exceto para promoção por merecimento;v para efeito do benefício previdenciário, no caso de afastamento os valores serão determinados como se no exercício estivesse.seção IXDos Servidores PúblicosArt. 84 O Município instituirá regime jurídico único e planos de carreira para os servidores da administração pública das autarquias e das fundações públicas. 1º - A lei assegurará, aos servidores da administração direta, isonomia de vencimentos para cargos de atribuições iguais ou assemelhadas do mesmo Poder ou entre servidores dos Poderes Executivo e Legislativo, ressalvadas as vantagens de caráter individual e as relativas à natureza ou ao local de trabalho. 2º - Aplicam-se as esses servidores o disposto no art. 7º, IV, VI, VII, VIII, IX, XII, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII, XXIII e XXX da Constituição Federal.Art. 85 O servidor será aposentado:i por invalidez permanente, sendo os proventos integrais quando decorrentes de acidentes em serviço, moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável especificadas em Lei, e proporcionais nos demais casos;ii compulsoriamente, aos 70 anos de idade, com proventos proporcionais ao tempo de serviço;iii voluntariamente: aos 35 anos de serviço, se for homem, e aos 30 anos se mulher, com proventos integrais; aos 30 anos de efetivo exercício em função do magistério, se professor, e 25 anos, se professora, com proventos integrais; aos 30 anos de serviço, se homem, aos 25 se mulher, com proventos proporcionais a esse tempo; aos 65 anos de idade, se homem e aos 60, se mulher, com proventos proporcionais ao tempo de serviço. 1º - Lei complementar poderá estabelecer exceções ao disposto no inciso III, a e c, no caso de exercício de atividades consideradas penosas, insalubres ou perigosas. 2º - A Lei disporá sobre a aposentadoria em cargos ou empregos temporários. 3º - O tempo de serviço público Federal, Estadual ou Municipal será computado integralmento para efeito de aposentadoria e de disponibilidade. 4º - Os proventos da aposentadoria serão revistos, na mesma proporção e na mesma data, sempre que se modificar a remuneração dos servidores em atividade, sendo também estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou vantagens posteriormente concedidos aos servidores em atividade, inclusive quando decorrentes da transformação ao reclassificação do cargo em que se deu a aposentadoria, na forma da Lei. 5º - O benefício da pensão por morte corresponderá à totalidade dos vencimentos ou proventos de servidor falecido, até o limite estabelecido em Lei, observado o disposto no parágrafo anterior.art. 86 São estáveis, após 02 anos de efetivo exercício, os servidores nomeados em virtude de concurso público. 1º - O servidor público estável só perderá o cargo em virtude de sentença judicial transitada em julgado ou mediante processo administrativo em que seja assegurada ampla defesa. 2º - Invalidade por sentença judicial a demissão do servidor estável, será ele reintegrado, e o atual ocupante da vaga reconduzido ao cargo de origem, sem direito a indenização, aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade. 3º - Extinto o cargo ou declarada sua desnecessidade, o servidor estável ficará em disponibilidade remunerada, até seu adequado aproveitamento em outro cargo equivalente.seção XDa Segurança PúblicaArt. 87 O Município poderá constituir Guarda Municipal, força auxiliar destinada à proteção de seus bens, serviços e instalações, no termos da Lei Complementar. 1º - A Lei complementar de criação da Guarda Municipal disporá sobre acesso, direitos, deveres, vantagens e regime de trabalho, com base na hierarquia e disciplina. 2º - A investidura nos cargos de guarda municipal far-se-á mediante concurso público de provas ou de provas e títulos.título IIIDa Organização Administrativa MunicipalCAPÍTULO IDa Estrutura AdministrativaArt. 88 A administração municipal é constituída dos órgãos integrados na estrutura administrativa da Prefeitura e de entidades dotadas de personalidade jurídica própria. 1º - Os órgãos da administração direta que compõem a estrutura administrativa da Prefeitura se organizam e se coordenam, atendendo aos princípios técnicos recomendáveis ao bom desempenho de suas atribuições. 2º - As entidades dotadas de personalidade jurídica própria que compõem a administração indireta do Município se classificam em:i autarquia serviço autônomo, criado por Lei, com personalidade jurídica, patrimônio e receita próprios, para executar atividades típicas da administração pública, que requeiram, para se melhor funcionamento, gestão administrativa e financeira descentralizadas;ii empresa pública entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, com patrimônio e capital do Município, criada por Lei, para exploração de atividades econômicas que o Município seja levado a exercer, por força de contingência ou conveniência administrativa, podendo revestir-se de qualquer das formas admitidas em direito;iii sociedade de economia mista entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, criada por Lei, para exploração de atividades econômicas, sob a forma de sociedade anônima, cujas ações com direito a voto pertençam, em sua maioria ao Município ou a entidade da administração indireta.capítulo IIDos Atos MunicipaisSEÇÃO IDa Publicidade dos AtosArt. 89 A publicação das Leis e atos municipais far-se-á em órgão da imprensa local ou regional ou por afixação na sede da Prefeitura ou da Câmara Municipal, conforme o caso. 1º - A escolha do órgão de imprensa para a divulgação das Leis e atos administrativos far-se-á através de licitação em que se levarão em conta não só as condições de preço, como as circunstâncias de freqüência, horário, tiragem e distribuição. 2º - Nenhum ato produzirá afeito antes de sua 3º - A publicação dos atos não normativos, pela imprensa, poderá ser resumida.art. 90 O fará publicar:i mensalmente, o balancete resumido da receita e da despesa;ii mensalmente, os montantes de cada um dos tributos arrecadados e os recursos recebidos;iii anualmente, até 15 de março, pelo órgão oficial do Estado, as contas da administração, constituídas do balanço financeiro, do balanço patrimonial, do balanço orçamentário e demonstração das variações patrimoniais, em forma sintética.seção IIDos LivrosArt. 91 O Município manterá os livros que forem necessários ao registro de seus serviços. 1º - Os livros serão abertos, rubricados e encerrados pelo ou pelo Presidente da Câmara, conforme o caso, ou por funcionário designado para tal fim. 2º - Os livros referidos neste artigo poderão ser substituídos por fichas ou outros sistemas, convenientemente autenticado.seção IIIDos Atos AdministrativosArt. 92 Os atos administrativos de competência do devem ser expedidos com obediência às seguintes normas:i decreto, numerado em ordem cronológica, nos seguintes casos:a) regulamentação da Lei;b) instituição, modificação ou extinção de atribuições não constantes de Lei;c) regulamentação interna dos órgãos que forem criados na administração municipal;d) abertura de créditos especiais e suplementares, até o limite autorizado por Lei, assim como de créditos extraordinários;e) declaração de utilidade pública ou necessidade social, para fins de desapropriação ou de servidão administrativa;f) aprovação de regulamento ou de regimento das entidades que compõem a administração municipal;g) permissão de uso dos bens municipais;h) medidas executórias do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado;i) normas de efeitos externos, não privativos da Lei;j) fixação e alteração de preços.ii portarias, nos seguintes casos: provimentos e vacância dos cargos públicos e demais atos de efeitos individuais; - lotação e relotação nos quadros de pessoal; abertura de sindicância e processos administrativos, aplicação de penalidade e demais atos individuais de efeito interno; outros casos determinados em Lei ou decreto.iii contrato, nos seguintes casos: admissão de servidores para serviços de caráter temporário, nos termos do art. 82, IX, desta Lei Orgânica; execução de obras e serviços municipais, nos termos da Lei. único Os atos constantes dos itens II e III deste artigo poderão ser delegados.seção IVDas ProibiçõesArt. 93 O, o Vice- e os Vereadores, desde a diplomação, os servidores municipais, desde a nomeação e enquanto estiverem no exercício do mandato ou do cargo, não poderão contratar com o Município, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes.parágrafo único. A proibição estende-se às pessoas jurídicas em que os agentes públicos constantes do caput deste artigo figuram como sócios ou acionistas majoritários ou nela exercerem cargo ou função de direção..art. 94 A pessoa jurídica em débito com o sistema de seguridade social, como estabelecido em Lei Federal, não poderá contratar com o Poder Público Municipal nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios.seção VDas CertidõesArt. 95 A Prefeitura e a Câmara são obrigadas a fornecer a qualquer interessado, no prazo de 15 dias, certidões dos atos, contratos e decisões, desde que requeridas para fim de direito determinado, sob pena de responsabilidade da autoridade ou servidor que negar ou retardar a sua expedição. No mesmo prazo deverão atender às requisições judiciais se outro não for fixado pelo juiz. único As certidões relativas ao Poder Executivo serão fornecidas pelos Secretários ou Diretor da Administração da Prefeitura, exceto as declaratórias de efetivo exercício do que serão fornecidas pelo Presidente da Câmara.CAPÍTULO IIIDos Bens MunicipaisArt. 96 Cabe ao a administração dos bens municipais, respeitada a competência da Câmara quanto àqueles utilizados em seus serviços.art. 97 Todos os bens municipais deverão ser cadastrados, com a identificação respectiva, numerando-se os móveis segundo o que for estabelecido em regulamento, os quais ficarão sob a responsabilidade do chefe da Secretaria ou Diretoria a que forem distribuídos.art. 98 Os bens patrimoniais do Município deverão ser classificados:i pela sua natureza;ii em relação a cada serviço. único Deverá ser feita, anualmente, a conferência da escrituração patrimonial com os bens existentes, e, na prestação de contas de cada exercício, será incluído o inventário de todos os bens municipais.art. 99 A alienação de bens municipais, subordinada à existência de interesse público devidamente justificado, será sempre precedida de avaliação e obedecerá as seguintes normas:i quando imóveis, dependerá de autorização Legislativa e concorrência pública, dispensada esta nos casos de doação e permuta;ii quando móveis, dependerá apenas de concorrência pública, dispensada esta nos casos de doação, que será permitida exclusivamente para fins assistenciais ou quando houver interesse público relevante, justificado pelo Executivo.Art. 100 O Município, preferentemente à venda ou doação de seus bens imóveis outorga concessão de direito real de uso, mediante prévia autorização Legislativa e concorrência pública. 1º - A concorrência poderá ser dispensada, por Lei, quando o uso se destinar à concessionária de serviço público, à entidades assistenciais, ou quando houver relevante interesse público, devidamente justificado. 2º - A venda aos proprietários de imóveis lindeiros de áreas urbanas remanescentes e inaproveitáveis para edificações, resultantes de obras públicas, dependerá apenas de prévia avaliação e autorização Legislativa, dispensada a licitação. As áreas resultantes de modificações e alinhamento serão alienadas nas mesmas condições, que sejam aproveitáveis ou não.art. 101 A aquisição de bens imóveis, por compra ou permuta, dependerá de prévia avaliação e autorização Legislativa.Art. 102 É proibida a doação, venda ou concessão de uso de qualquer fração dos parques, praças, jardins ou largos públicos, salvo pequenos espaços destinados à venda de jornais e revistas, refrigerantes ou café.art. 103 O uso de bens municipais, por terceiros, só poderá ser feito mediante concessão, ou permissão a título precário e por tempo determinado, conforme o interesse público o exigir. 1º - A concessão de uso dos bens públicos de uso especial e dominicais dependerá de Lei e concorrência e será feita mediante contrato, sob pena de nulidade do ato, ressalvada a hipótese do 1º do art. 91, desta Lei Orgânica. 2º - A concessão administrativa de bens públicos de uso comum somente poderá ser outorgada para finalidades escolares, de assistência social ou turística, mediante autorização Legislativa. 3º - A permissão do uso, que poderá incidir sobre qualquer bem público, será feita a título precário, por ato unilateral do através de Decreto.Art. 104 Poderão ser cedidos a particulares, para serviços transitórios, máquinas e operadores da Prefeitura, desde que não haja prejuízo para os trabalhos do Município e o interessado recolha, previamente, a remuneração arbitrada e assine um termo de responsabilidade pela concessão e devolução dos bens cedidos.art. 105 A utilização e administração dos bens públicos de uso especial, como mercados, matadouros, estações, recinto de espetáculos e campos de esportes, serão feitas na forma de Lei e regulamentos respectivos.capítulos IVDas Obras e Serviços MunicipaisArt. 106 Nenhum empreendimento de obras e serviços do Município poderá ter início sem prévia elaboração do plano respectivo, no qual, obrigatoriamente, conste:i a viabilidade do empreendimento, sua conveniência e oportunidade para o interesse comum;ii os pormenores para sua execução;iii os recursos para o atendimento das respectivas despesas;iv os prazos para o seu início e conclusão, acompanhados das respectivas justificações; 1º - Nenhuma obra, serviço ou melhoramento, salvo caso de extrema urgência, será executada sem prévio orçamento de seu custo. 2º - As obras públicas poderão ser executadas pela Prefeitura, por suas autarquias e demais entidades da administração indireta, e, por terceiros, mediante licitação.art. 107 A permissão de serviços públicos a título precário será outorgada por decreto do, após edital de chamamento de interessados para escolha do melhor pretendente, sendo que a concessão só será feita com autorização Legislativa, mediante contrato, precedido de concorrência pública. 1º - Serão nulas de plena direito as permissões, as concessões, bem como quaisquer outros ajustes feitos em desacordo com o estabelecido neste artigo. 2º - Os serviços permitidos ou concedidos ficarão sempre sujeitos à regulamentação e fiscalização do Município, incumbido, aos que os execute, sua permanente atualização e adequação às necessidades dos usuários. 3º - O Município poderá retomar, sem indenização, os serviços permitidos ou concedidos, desde que executados em desconformidades com o ato ou contrato, bem como aqueles que se revelarem insuficientes para o atendimento dos usuários. 4º - As concorrências para concessão de serviço público deverão ser precedidas de ampla publicidade, em jornais e rádios locais, mediante edital ou comunicação resumido.art. 108 As tarifas dos serviços públicos deverão ser fixadas pelo Executivo, tendo-se em vista a justa remuneração.art. 109 Nos serviços, obras e concessões do Município, bem como nas compra e alienações, será adotada a licitação, nos termos da Lei.Art. 110 O Município poderá realizar obras e serviços de interesse comum, mediante convênio com o Estado, a União ou entidades particulares, bem como, através de consórcio, com outros municípios.título IVDa Tributação, Orçamento e FinançasCAPÍTULO IDos Tributos MunicipaisSEÇÃO IDos Princípio GeraisArt. 111 O Município poderá instituir os seguintes tributos:i impostos;ii taxas, em razão do exercício do poder de polícia ou pela utilização efetiva ou potencial, de serviços públicos específicos divisíveis, prestados ao contribuinte ou posto à sua disposição;iii contribuição de melhorias decorrentes de obras públicas e conservação de estradas. único os impostos serão instituídos por Lei Municipal, atendidos os princípios estabelecidos na Constituição Federal e nas normas gerais de direito tributário.art. 112 Ao Município compete instituir impostos sobre:i propriedade predial e territorial urbana;ii transmissão, inter vivos, a qualquer título, por ato oneroso, de bens imóveis, por natureza ou acessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão de direitos a sua aquisição;iii vendas a varejo de combustíveis líquidos e gasosos, exceto óleo diesel; IV serviços de qualquer natureza, não compreendidos na competência do Estado, definidos na Lei complementar prevista no art. 146 da Constituição Federal. 1º - O imposto previsto no inciso 1º poderá ser progressivo, nos termos da Lei, de forma a assegurar o cumprimento da função social. 2º - O imposto previsto no inciso II não incide sobre a transmissão de bens ou direitos incorporados ao patrimônio de pessoa jurídica em realização de capital, nem sobre a transmissão de bens ou direitos decorrentes da fusão, incorporação, cisão ou extinção de pessoas jurídicas, salvo se nesses casos a atividade preponderante do adquirente for a compra a venda desses bens ou direitos, locação de bens imóveis ou arrendamento mercantil.seção IIDas Limitações do Poder de TributarArt. 113 É vedado ao Município:I exigir ou aumentar tributos sem Lei que o estabeleça;ii instituir tratamento desigual entre contribuintes que se encontrem em situação equivalente, proibida qualquer distinção em razão de ocupação profissional, ou função por ele exercida, independentemente à denominação jurídica dos rendimentos, títulos ou direitos;iii cobrar tributos: em relação a fatos geradores ocorridos antes do início da vigência da Lei que os houver instituído ou aumentado; no mesmo exercício financeiro em que haja sido publicada a Lei que o instituiu ou aumentou;iv utilizar tributos com efeito de confisco;v estabelecer limitação ao tráfego de pessoas ou bens, por meio de tributos, ressalvada a cobrança de pedágio pela utilização de vias conservadas pelo Poder Municipal;VI instituir imposto sobre: patrimônio, renda ou serviços, um dos outros; templo de qualquer culto; patrimônio, renda ou serviço dos partidos políticos, inclusive suas funções, das entidades sindicais dos trabalhadores, das instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos, atendidos os requisitos da Lei; livros, jornais, periódicos e o papel destinado à sua impressão.art. 114 A Lei Municipal estabelecerá medidas para que os contribuintes sejam esclarecidos sobre os Tributos Municipais.Art. 115 O Município poderá celebrar convênio com a União e o Estado para dispor sobre matéria tributária.art. 116 A contribuição de melhoria será cobrada do proprietário do imóvel beneficiado por obras municipais.art. 117 Qualquer anistia ou remissão que envolva matéria tributária ou previdenciária do Município só poderá ser concedida através de Lei específica da Câmara Municipal.SEÇÃO IIIDa Receita e da DespesaArt. 118 A receita municipal constituir-se-á da arrecadação dos tributos municipais, da participação em tributos da União e do Estado, dos recursos resultantes do Fundo de Participação dos Municípios e da utilização de seus bens, serviços, atividades e de outros ingressos.art. 119 Pertencem ao Município:I o produto da arrecadação do imposto da União sobre a renda e proventos de qualquer natureza, incidente na fonte, sobre rendimentos pagos, a qualquer título, por eles, suas autarquias e pelas fundações que instituírem e mantiverem;ii 50% do produto da arrecadação do imposto da União sobre a propriedade territorial rural, relativamente aos imóveis nele situados;iii 50% do produto da arrecadação do imposto do Estado sobre propriedade de veículos automotores licenciados em seus territórios;iv 25% do produto da arrecadação do imposto do Estado sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação.art. 120 O Município receberá da União a parte que lhe couber do produto da arrecadação distribuída como dispões o artigo 159, item I, alínea B, da Constituição Federal.Art. 121 O Município receberá do Estado a parte que lhe couber do Imposto Sobre Produtos Industrializados e distribuídos a estes pela União, na forma do artigo 159, II da Constituição Federal.Art. 122 A fixação dos preços públicos, devidos pela utilização de bens, serviços e utilidades municipais, será feita pelo mediante a edição de Decretos. único As tarifas dos servidores públicos deverão cobrir os seus custos, sendo reajustáveis quando se tornarem deficientes ou excedentes.art. 123 Nenhum contribuinte será obrigado ao pagamento de qualquer tributo lançado pela Prefeitura, sem prévia notificação. 1º - Considerase notificação a entrega do aviso de lançamento no domicílio fiscal do contribuinte, nos termos da Legislação Federal pertinente. 2º - Do lançamento do tributo cabe recurso ao, assegurado para sua interposição o prazo de 15 dias, contados da notificação.art. 124 Nenhuma despesa será ordenada ou satisfeita sem que exista recurso disponível e crédito votado pela Câmara, salvo a que ocorrer por conta de crédito extraordinário.art. 125 A disponibilidade de caixa do Município, de suas autarquias e fundações e das empresas por ele controladas serão depositadas em instituições financeiras oficiais, salvo os casos previstos em Lei.SEÇÃO IVDos Orçamentos MunicipaisArt. 126 A elaboração e a execução da Lei Orçamentária Anual e Plurianual de investimentos obedecerá regras estabelecidas na Constituição Federal, na Constituição do Estado, nas normas de direito financeiro e nos preceitos desta Lei Orgânica. único O Poder Executivo publicará até 30 dias após o encerramento de cada bimestre, relatório resumido da execução orçamentária.art. 127 Os projetos de Lei relativo ao Plano Plurianual, ao orçamento anual e aos créditos adicionais serão apreciados pela Comissão permanente de orçamento e finanças a qual caberá:i examinar e emitir parecer sobre os projetos e as contas apresentadas anualmente pelo ;II examinar e emitir parecer sobre os planos e programas de investimentos e exercer o acompanhamento e fiscalização orçamentária, sem prejuízo de atuação das demais comissões da Câmara. 1º - As emendas serão apresentadas na comissão, que sobre elas emitirá parecer e apreciadas na forma regimental. 2º - As emendas ao projeto de Lei do orçamento anual e aos projetos que o modifiquem somente poderão ser aprovadas caso:i sejam compatíveis com o plano plurianual e com Lei de diretrizes orçamentárias;ii indique os recursos necessários, admitidos apenas os provenientes de anulação de despesas excluídas as que incidam sobre: dotações para pessoal e seus encargos; serviço da dívida;iii sejam relacionadas: com a correção de erros ou omissões; com os dispositivos do texto do projeto de Lei. 3º - O poderá enviar mensagem à Câmara para propor modificação nos projetos a que se refere este artigo enquanto não tiver sido iniciada a votação na comissão permanente. 4º - Os recursos que, em decorrência de veto, emenda ou rejeição do projeto de Lei orçamentária anual, ficarem sem despesas correspondentes, poderão ser utilizados, conforme o caso, mediante créditos especiais, ou suplementares, com prévia e específica autorização Legislativa.Art. 128 São vedados:i o início de programas ou projetos não incluídos na Lei orçamentária anual;ii a realização de despesas ou a assunção de obrigações diretas que excedam os créditos orçamentários ou adicionais;iii a realização de operações de crédito que excedam o montante das despesas de capital, ressalvadas as autorizadas mediante créditos suplementares ou especiais com finalidade precisa, aprovados pela Câmara Municipal por maioria absoluta;iv a vinculação da receita de impostos a órgãos, fundo ou despesa, salvo as previstas no plano plurianual, as operações de crédito aprovada por Lei Municipal, e as vinculações previstas na Constituição Estadual, referente à Educação e à pesquisa;v a abertura de crédito suplementar ou especial sem prévia autorização Legislativa e sem indicação dos recursos correspondentes;vi a transposição, o remanejamento, ou a transferência de recursos de uma categoria de programação para outra, ou de um órgão para outro, sem prévia autorização Legislativa;VII a concessão ou utilização de créditos ilimitados;viii a utilização sem autorização Legislativa específica de recursos do orçamento fiscal para suprir necessidades ou cobrir déficit de empresas, fundações e fundos;ix a instituição de fundos de qualquer natureza, sem prévia autorização Legislativa;X a subvenção ou auxílio do Poder Público às entidades de previdência privada com fins lucrativos. 1º - Nenhum investimento cuja execução ultrapasse em exercício financeiro poderá ser iniciado sem prévia inclusão no plano plurianual, ou sem Lei que autorize a inclusão, sob pena de crime de responsabilidade. 2º - Os créditos especiais e extraordinários terão vigência no exercício financeiro em que forem utilizados, salvo se o ato de autorização for promulgado nos últimos quatro meses daquele exercício, caso em que, reabertos nos limites dos seus saldos, serão incorporados ao orçamento do exercício financeiro subseqüente. 3º - A abertura de crédito extraordinário somente será admitida para atender às despesas imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de calamidade pública.art. 129 A Lei orçamentária anual compreenderá:i orçamento fiscal referente aos poderes do Município, seus fundos, órgãos ou entidades de administração direta e indireta;ii o orçamento de investimentos das empresas em que o Município, direta ou indireta;iii o orçamento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados da administração direta e indireta, bem como os fundos instituídos pelo Poder Público.Art. 130 O enviará à Câmara, no prazo consignado na Lei Federal Complementar, a proposta de orçamento anual do Município para o exercício seguinte. 1º - O não cumprimento do disposto no caput deste artigo implicará a elaboração pela Câmara, independentemente do envio da proposta, a competente Lei de meios, tomando por base a Lei orçamentária em vigor. 2º - O poderá enviar mensagem à Câmara, para propor a modificação do Projeto de Lei Orçamentária, enquanto não iniciada a votação da parte que deseja alterar.art. 131 A Câmara não enviando no prazo, consignado na Lei Complementar Federal o Projeto de Lei Orçamentária à sanção será promulgado como Lei, pelo, o Projeto originário do Executivo.Art. 132 Rejeitado pela Câmara o Projeto de Lei Orçamentária anual, prevalecerá, para o ano seguinte, o orçamento do exercício em curso, aplicando-se-lhe à atualização dos valores.art. 133 Aplicam-se ao Projeto de Lei Orçamentária no que não contrariar o disposto nesta seção as regras do processo Legislativo.Art. 134 O Município para execução de projetos, programas, obras, serviços ou despesas cuja execução se prolongue além de um exercício financeiro, deverá elaborar o orçamento plurianual de investimentos. único As dotações anuais dos orçamentos plurianuais deverão ser incluídas no orçamento de cada exercício, para utilização do respectivo crédito.art. 135 O orçamento será uno, incorporando-se obrigatoriamente na receita, todos os tributos, rendas e suplementos de fundos e incluindo-se discriminadamente, na despesa, as dotações necessárias ao custeio de todos os serviços municipais.art. 136 O orçamento não conterá dispositivo estranho à previsão da receita, nem a fixação da despesa anteriormente autorizada. Não se incluem nesta proibição a:i autorização para abertura de créditos suplementares;ii contratação de operações de crédito, ainda que por antecipação da receita, nos termos da Lei.Art. 137 Os recursos correspondentes às dotações orçamentárias, compre-

12 endidos os créditos suplementares e especiais, destinados à Câmara Municipal, ser-lhe-ão entregues até o dia 20 de cada mês, em duodécimos corrigidos na mesma proporção do excesso da arrecadação previstas orçamentáriamente.art. 138 A despesa com o pessoal ativo e inativo do Município não poderá exceder os limites estabelecidos em Lei Complementar Federal. único A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos ou a alteração de estrutura de carreira, bem como a admissão de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público Municipal, só poderão ser feitas:i se houver prévia dotação orçamentária suficiente para atender a projeção da despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes;ii se houver autorização específica na Lei de diretrizes orçamentárias.art. 139 A Câmara Municipal elaborará a proposta orçamentária do Poder Legislativo, de acordo com a legislação vigente.título VDa Ordem Econômica e SocialCAPÍTULO IDa Ordem EconômicaSEÇÃO IDos PrincípiosArt. 140 A Ordem Econômica tem por finalidade assegurar a todos os cidadãos existência digna, conforme os ditames da Justiça Social com fundamento nos seguintes pressupostos:i valorização do trabalho humano;ii livre iniciativa.seção IIDo Desenvolvimento EconômicoArt. 141 O Município promoverá o seu desenvolvimento econômico, observados os preceitos estabelecidos no artigo anterior por sua própria iniciativa ou em articulação com a União e ao Estado.Art. 142 O Município, objetivando o desenvolvimento econômico identificados com as exigências de um ordenamento social e justo, incentivará essencialmente as seguintes metas:i implantação de uma política de geração de empregos, a expansão do mercado de trabalho;ii utilização de pesquisa e da tecnologia como instrumentos de aprimoramento da atividade econômica;iii apoio e estímulo ao cooperativismo e outras formas de associativismo, buscando fundamentalmente a defesa dos pequenos empreendimentos industriais, comerciais e agropecuários;iv tratamento favorecido para as empresas brasileiras de capital nacional de pequeno porte, localizadas no Município;V defesa do meio ambiente e dos recursos naturais;vi expansão social do mercado consumidor;vii defesa do consumidor;viii eliminação de entraves burocráticas que possam dificultar o exercício da atividade econômica;ix atuação conjunta com instituições Federais e Estaduais objetivando a implantação, na área do Município, das seguintes políticas voltadas ao estímulo dos setores produtivos: assistência técnica; crédito; estímulo fiscais.x redução das desigualdades sociais.art. 143 O Município fará meios de dar tratamento jurídico diferenciado às micro-empresas e as empresas de pequeno porte, assim definidas em Lei, visando a incentivá-las pelas simplificação de suas obrigações administrativas e tributárias.art. 144 Com referência a formação de grupos de produção em bairros e sede distritais, será dado incentivo, sempre visando a: assistência técnica; crédito; estímulo fiscais.x redução das desigualdades sociais.art. 143 O Município fará meios de dar tratamento jurídico diferenciado às micro-empresas e as empresas de pequeno porte, assim definidas em Lei, visando a incentiva-las pelas simplificação de suas obrigações administrativas e tributárias.art. 144 Com referência a formação de grupos de produção em bairros e sede distritais, será dado incentivo, sempre visando a:i promover a mão-de-obra existente;ii aproveitar as matérias primas locais;iii ajudar na comercialização de produção por entidades ligadas ao setor artesanal;iv condições de vida melhorada de seus habitantes. único Para consecução dos objetivos indicados nos incisos do caput deste artigo, estimulará:i a implantação de oficinas de formação de mão-de-obra;ii a atividade artesanal.art. 145 O Poder Público Municipal dará tratamento preferencial nos termos da Lei, a empresa brasileira de capital nacional, quando da aquisição de bens e serviços.art. 146 O turismo como fator de desenvolvimento sócio-econômico, terá a promoção do Município.Art. 147 Serão incluídas metas para o meio rural, no Planejamento Municipal, visando a:i fixação de contingentes populacionais na zona rural;ii estabelecer infra-estrutura destinada a tornar viável o disposto no inciso anterior;art. 148 Será o planejamento governamental determinante para o setor público e para o setor privativo local, indicativo.seção IIIDa Política UrbanaArt. 149 A política de desenvolvimento urbano, executada pelo Poder Público Municipal, conforme diretrizes gerais estabelecidas na Legislação Federal, tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o bem-estar de seus habitantes, mediante:i acesso à moradia, com a garantia de equipamentos urbanos;ii gestão democrática da cidade;iii combate à especulação imobiliária;iv direito de propriedade condicionado ao interesse social;v combate à depredação do patrimônio ambiental e cultural;vi direito de construir submetido à função social da propriedade;vii política relativa ao solo urbano, observado o disposto nos incisos IV, V e VI deste artigo;viii garantia de: transporte coletivo acessível a todos; saneamento, iluminação pública; educação, saúde e lazer;ix urbanização e regularização de loteamento de áreas urbanas;x preservação de áreas periféricas de produção agrícola e pecuária;xi criação e manutenção de parques de interesse especial, com referência ao urbanismo, social, ambiental e de utilização pública;xii utilização racional do território e dos recursos naturais, mediante controle de implantação e do funcionamento de atividades industriais, comerciais, residenciais e viárias;xiii manutenção de sistema de limpeza urbana, coleta, tratamento e destinação final do lixo;xiv reserva de áreas urbanas para implantação de projetos de cunho social;xv integração dos bairros ao conjunto da cidade.art. 150 O Poder Público Municipal, para assegurar a prevalência dos direitos urbanos, na forma da Lei, deve usar os seguintes instrumentos:i desapropriação para utilidade pública ou por interesse social;ii tombamento de imóveis;iii para proteção urbanística e de preservação ambiental, deverá usar regime especial de proteção;iv na aquisição de imóveis urbanos, deverá ter o direito de preferência. 1º - Mediante Lei especifica, o Poder Público Municipal exigirá a inclusão no Plano Diretor, nos termos da Lei Federal, do proprietário do solo urbano não edificado, subutilizado ou não utilizado, que promova seu adequado aproveitamento, sob pena, sucessivamente, de:i parcelamento ou edificação compulsórios;ii imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana progressivo no tempo;iii desapropriação com pagamento mediante título da dívida pública de emissão previamente aprovada pelo Senado Federal, com prazo de resgate até dez anos, em parcelas anuais iguais, sucessivas, assegurados o valor real da indenização e os juros legais. 2º - O direito de propriedade urbana não pressupõe o direito de construir, que deverá ser autorizado pelo Poder Público Municipal.Art. 151 Aplica-se no que couber, às sedes Distritais e as demais localidades do meio rural do Município o disposto nesta seção.art. 152 O Plano Diretor, matéria de Lei Complementar, é o instrumento básico de política de desenvolvimento e expansão urbana. 1º - O Plano Diretor definirá as exigências fundamentais para que a propriedade urbana cumpra a sua função social. 2º - O Plano Diretor será elaborado com a participação do povo através de suas associações representativas.art. 153 Deverão constar do Plano Diretor.I a instrumentalização do disposto nos artigos anteriores desta seção;ii as principais atividades econômicas da cidade e seu papel na região;iii as exigências fundamentais de ordenação urbana;iv a urbanização, regularização e titularização das áreas deterioradas preferencialmente sem remoção dos moradores;v o uso e ocupação do solo urbano;vi a indicação e caracterização de potencialidades de problemas com previsão de seu evolução e agravamento.seção IVDa Política Agrícola e FundiáriaArt. 154 O Município deverá adotar programas de desenvolvimento do meio rural, de acordo com suas aptidões econômicas, sociais e ambientais, conjuntamente com a União e o Estado, destinados a:i fomentar a produção agropecuário;ii organizar o abastecimento alimentar;iii garantir mercado na área municipal;iv promover o bem-estar do cidadão que vive do trabalho da terra e fixá-lo no campo. 1º - Para a consecução dos objetivos indicados nos incisos do caput deste artigo, a Lei garantirá, no planejamento e execução da política de desenvolvimento do meio rural, a participação efetiva do segmento de produção, envolvendo produtores e trabalhadores rurais, bem como os setores de comercialização, de armazenamento e de transportes, contemplando principalmente:i os investimentos em benefícios sociais existentes na área rural;ii o incentivo a pesquisa tecnológica e científica e à difusão de seus resultados;iii a assistência técnica e a extensão rural oficial;iv a ampliação e a manutenção da rede viária rural para o atendimento ao transporte coletivo e da produção;v a conservação e a sistematização dos solos;vi a preservação da flora e da fauna;vii a proteção do meio ambiente, o combate a poluição e ao uso indiscriminado de agrotóxicos;viii a irrigação e a drenagem;ix a habitação para o trabalhador rural;x a fiscalização sanitária e do uso do solo;xi o beneficiamento e a industrialização de produtos agropecuários;xii a oferta de escolas, postos de saúde, centro de lazer e de treinamento de mão-de-obra rural;xiii a organização de produtor e do trabalhador rural;xiv o cooperativismo;xv as outras atividades e instrumentos da política agrícola. 2º - A Lei sobre a política de desenvolvimento do meio rural estabelecerá:i tratamento diferenciado e privilegiado ao micro e pequeno produtor;ii conceder ao uso indiscriminado de agrotóxicos;iii não utilizar tecnologia que visem a exploração racional e aumento da produção e produtividade de suas atividades agropecuárias.art. 156 Instituir-se-á o Conselho Municipal da Política Agrícola e Fundiária, integrado por organismos, entidades e lideranças de produtores rurais, cabendo ao Poder Público Municipal, com as funções de:i coordenar a elaboração e recomendar o Plano de Desenvolvimento Rural;II participar na elaboração do Plano Operativo Anual, articulando as ações dos vários organismos;iii opinar sobre a distribuição de recursos de qualquer origem, destinado ao atendimento da área rural;iv acompanhar, apoiar e avaliar a execução dos planos e programas agrícolas em desenvolvimento no Município;V analisar e sugerir medidas corretivas e de preservação do ambiente Municipal.CAPÍTULO IIDa Ordem SocialSEÇÃO IDisposição GeralArt. 157 O Município em ação integrada e conjunta com a União, o Estado e a Sociedade, tem o dever de assegurar a todos, os direitos relativos à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à capacidade para o trabalho, à cultura, de cuidar da proteção especial da família, da mulher, da criança, do adolescente, do idoso, bem como da conservação do meio ambiente.seção IIDa SaúdeArt. 158 A saúde é direito de todos e dever do Município, juntamente com a União e o Estado, garantindo mediante políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doenças e outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para a sua promoção, proteção e recuperação. único O direito à saúde implica na garantia de:i condições digna de trabalho, moradia, alimentação, educação, transporte, lazer e saneamento básico;ii o meio ambiente ecologicamente equilibrado;iii livre decisão do casal no planejamento familiar;iv acesso universal e igualitário às ações e serviços de promoção, proteção da saúde;v dignidade, gratuidade e boa qualidade no atendimento e no tratamento da saúde;vi participação na sociedade, através de entidades representativas: na elaboração e execução de política de saúde; na definição da estratégia de sua implementação; no controle das atividades de impacto sobre a saúde.art. 159 As ações de saúde são de natureza pública e devem ser executadas preferencialmente por intermédio de serviços oficiais e, supletivamente, por pessoa física ou jurídica de direito privado. único As instituições privadas poderão participar de forma suplementar do Sistema Único de Saúde mediante contrato público, tendo preferência as entidades filantrópicas e sem fins lucrativos.art. 160 As ações de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constitui o Sistema Único de Saúde, organizada de acordo com as seguintes diretrizes:i descentralização dos recursos, serviços e ações em direção única no Município;II atendimento integral com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais;iii valorização do profissional da área da saúde.art. 161 O Sistema Único de Saúde será financiado com recursos da seguridade social proveniente dos orçamentos do Município, do Estado, da União e de outras fontes. 1º - A saúde constitui-se prioridade do Município, materializada através de recursos financeiros anualmente previstos em seu orçamento e efetivamente aplicados. 2º - É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções à instituições privadas de saúde que tenham fins lucrativos.art. 162 Compete ao Município, no âmbito do Sistema Único de Saúde:I coordenar o sistema em articulação com órgãos Estadual responsável pela política de saúde pública;ii elaborar e atualizar: o Plano Municipal de Saúde; a proposta orçamentária do sistema unificado de saúde para o Município.III ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde em conjunto com o Estado e a União;IV planejar e executar ações de: vigilância sanitária e epidemiológica, no Município; proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho e de saneamento básico, em articulação com os demais órgãos governamentais.v incrementar, no setor, o desenvolvimento científico e tecnológico;vi celebrar consórcios intermunicipais para a promoção de ações e serviços de interesse comum, na área de saúde;vii implementar, em conjunto com órgãos Federais e Estaduais, o sistema de informação na área de saúde;viii administrar o fundo municipal de saúde.art. 163 A Lei disporá sobre a organização e funcionamento de:i sistema de saúde;ii Conselho Municipal de Saúde;III Fundo Municipal de Saúde. único No planejamento a execução da política de saúde, assegurar-se-á participação do Conselho Municipal de Saúde, integrado por representantes dos segmentos organizados da comunidade, de profissionais de saúde e do Município.SEÇÃO IIIDa Assistência SocialArt. 164 A assistência social será prestada a quem dela necessitar, com recursos do Município, do Estado e da União, objetivando:i a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice;ii o amparo às crianças e aos adolescentes carentes;iii a promoção da integração ao mercado de trabalho;iv a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e a promoção de sua integração à vida comunitária.art. 165 As ações governamentais na área de assistência social serão realizadas com recursos do orçamento da seguridade sócia, além de outras fontes e organizadas com base nas seguinte diretrizes:i descentralização político-administrativa, cabendo ao Município a coordenação e a execução dos respectivos programas, bem como a entidades beneficentes e de assistência, observadas as competências da União e do Estado;II participação da população, por meio de organizações representativas, na formulação das políticas e no controle de tais ações. único Para cumprimento do disposto no inciso II do caput deste artigo, a Lei instituirá o Conselho Municipal da Assistência Social, garantida na sua composição a representação dos segmentos da sociedade organizada.seção IVDa EducaçãoArt. 166 A educação, direito de todos e dever do Município, juntamente com o Estado e a União, e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.art. 167 O Ensino Público Municipal será ministrado com base nos seguintes princípios:i igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;ii liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;iii pluralismo de idéias e concepções pedagógicas;iv gratuidade de ensino público nas escolas mantidas pelo Município;V valorização dos profissionais do ensino, garantido na forma da Lei, planos de carreira para o magistério público municipal, com uma política salarial justa, e ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos, assegurado regime jurídico para todas as instituições mantidas pelo Município;VI gestão democrática do ensino público, através de conselhos escolas com representação da comunidade interna e externa à escola, na forma da Lei;VII eleição direta dos diretores de escolas municipais, na forma da Lei;VIII garantia de padrão de qualidade do ensino ministrado nas escolas públicas municipais.art. 168 O dever do Município com a educação será efetivado mediante a garantia de:i ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiverem acesso na idade própria;ii atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino;iii atendimento: em creches, para crianças de zero a quatro anos; em pré-escola, para crianças de quatro a seis anos.iv oferta de ensino noturno regular, adequado às condições do educando;v atendimento ao educando, no ensino fundamental, através de programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde;vi organização do sistema municipal de ensino. 1º - Os programas de ensino fundamental e de educação pré-escolar, nos termos dos incisos I e III do caput deste artigo, serão mantidas pelo Município, com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado. 2º - O acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito público subjetivo. 3º - O não oferecimento do ensino obrigatório pelo Poder Público Municipal, ou sua oferta irregular, importa responsabilidade da autoridade competente. 4º - Compete ao Poder Público Municipal:I recensear, anualmente, os educandos no ensino fundamental e fazer-lhes a chamada;ii zelar, junto aos pais ou responsáveis, pela freqüência e permanência do educando na escola.art. 169 As empresas locais são obrigadas, por força do inciso XXV do caput do artigo 7º da Constituição Federal, a manter creches e préescolas para os filhos ou dependentes de seus empregados. único Para cumprimento do disposto no caput deste artigo, com recursos financeiros provenientes exclusivamente das empresas locais poderá o Município estabelecer com elas regime de cooperação.art. 170 O currículos das escolas mantidas pelo Município, atendidas as peculiaridades locais, assegurarão o respeito aos valores culturais e artísticos de seu povo. único O ensino religioso, de matrícula facultativa e de natureza interconfessional, assegurada a consulta aos credos interessados sobre conteúdos programáticos, constituirá disciplina dos horários normais das escolas públicas municipais.art. 171 O Município atuará prioritariamente no ensino fundamental e pré-escolar. único O Município implantará, na forma da Lei, o sistema de escolas em tempo integral.art. 172 O Município aplicará, anualmente, na manutenção e desenvolvimento do ensino, observado o disposto no artigo anterior, nunca menos de 25% da receita resultante de: único O Município implantará, na forma da Lei, o sistema de escolas em tempo integral.i impostos municipais;ii transferências recebidas do Estado e da União. 1º - Não constituem despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino, para efeitos do disposto no caput deste artigo, as referentes a:i programas suplementares de alimentação, de assistência à saúde, de material didático-pedagógico e de transporte;ii manutenção de pessoal inativo e pensionistas;iii obras de infra-estrutura e de edificação, ainda quando realizadas para beneficiar diretamente a rede escolar. 2º - as ações definidas nesta Lei Orgânica para a manutenção e desenvolvimento do ensino municipal deverão ser claramente identificadas na Lei de diretrizes orçamentárias e no orçamento anual.art. 173 Os recursos públicos serão destinados às escolas públicas mantidas pelo Município, com objetivo de atender o princípio da universalização do atendimento escolar, podendo ser dirigidos às escolas comunitárias, confessionais ou filantrópicas, definidas em Lei, que:i comprovem finalidade não lucrativa e apliquem seus excedente financeiros em educação;ii apliquem tais recursos em programas de educação pré-escolar e do ensino fundamental;iii assegurem a destinação de seu patrimônio a outra escola comunitária, filantrópica ou confessional, em caso de encerramento de suas atividades.art. 174 O Município estimulará experiências educacionais inovadas, visando a garantia de padrão de qualidade do ensino ministrado nas escolas públicas municipais.art. 175 A Lei instituirá o Conselho Municipal de Educação, assegurando o princípio democrático em sua composição, observadas as diretrizes e base estabelecidas pela União, competindo-lhe:i baixar normas disciplinadoras do sistema municipal de ensino;ii manifestar-se sobre a política municipal de ensino;iii exercer as competências que lhes foram delegadas pelo órgão normativo do sistema estadual de ensino.art. 176 A Lei estabelecerá o plano municipal de educação de duração plurianual, em consonância com os planos Nacional e Estadual, visando ao desenvolvimento do ensino que conduza o Município em articulação com a União e o Estado, a promover em sua circunscrição territorial:i a erradicação do analfabetismo;ii a universalização do ensino público fundamental, inclusive para jovens e adultos trabalhadores;iii a melhoria de qualidade de ensino público municipal;iv a promoção humanística, científica, tecnológica e profissional de seus cidadãos.seção VDa CulturaArt. 177 O Município assegurará a todos os seus habitantes o pleno exercício dos direitos culturais e o acesso às fontes da cultura, mediante:i a definição e desenvolvimento da política que valorize as manifestações culturais dos diversos segmentos da população local;ii a criação, manutenção, descentralização de espaço público equipados para a formação e difusão das expressões culturais;iii a garantia de tratamento especial à difusão da cultura local;iv a proteção, conservação e recuperação do patrimônio cultural, histórico, natural e científico do Município;V a adoção de incentivos fiscais, que motivem as empresas privadas locais a investirem na produção cultural e artística do Município.Art. 178 O Conselho Municipal de Cultura, organizado e regulamentado por Lei constará com a participação de categorias envolvidas com a produção cultural.seção VIDo Desporto e do LazerArt. 179 O Município fomentará práticas desportivas formais e não formais, observados:i destinação de recursos públicos para a promoção prioritária do desporto educacional, especialmente nas escolas municipais;ii o tratamento prioritário para o desporto amador;iii a massificação das práticas desportivas;iv a criação, manutenção e descentralização de instalações e equipamentos desportivos.art. 180 O Município incentivará o lazer, como forma de promoção social.seção VIIDa Ciência e da TecnologiaArt. 181 O Município promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação tecnológica, visando a assegurar:i o bem estar social;ii a elevação dos níveis de vida da população;iii a constante modernização do sistema produtivo local.seção VIIIDa Habitação e do SaneamentoArt. 182 O Município promoverá política habitacional, integrada à da União e do Estado, objetivando a solução da carência habitacional, cumprindo os seguintes critérios e metas:i oferta de lotes urbanizados;ii incentivos à formação de cooperativas populares de habitação;iii atendimento prioritário à família carente;iv formação de programas habitacionais pelo sistema de mutirão e de auto-construção;v garantia de projeto padrão para a construção de moradias populares;vi assessoria técnica gratuita à construção de casa própria;vii incentivos públicos municipais às empresas que se comprometam a assegurar moradia dia a, 40% de seus empregados. único A Lei instituirá fundo para financiamento da política habitacional do Município, com as participação do Poder Público Municipal, dos interesses e das empresas locais.art. 183 O Município instituirá, juntamente com o, programa de saneamento básico, urbano e rural, visando fundamentalmente a promover a defesa preventiva da saúde pública.seção IXDo Meio AmbienteArt. 184 Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Município e à comunidade o dever de defendê-lo e preservá-lo para o presente e futuras gerações. único Cabe ao Poder Público Municipal, juntamente com a União e o Estado, para assegurar a efetividade do direito a que se refere o caput deste artigo:i preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais e prover o manejo ecológico das espécies e ecossistemas;ii exigir, na forma da Lei, para instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente: estudo prévio de impacto ambiental, a qual se dará publicidade: licença prévia do órgão Estadual responsável pela coordenação do sistema.iii promover a educação ambiental nas escolas municipais e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente;iv proteger a fauna e a flora;v legislar supletivamente sobre o uso e armazenamento dos agrotóxicos;vi controlar a erosão urbana, periurbana e rural;vii manter a fiscalização permanente dos recursos ambientais visando a compatibilização econômico com a proteção do meio ambiente e do equilíbrio ecológico;viii incentivar o estudo e a pesquisa da tecnologia para o uso racional e a proteção dos recursos ambientais;ix definir e fiscalizar espaços territoriais e os seus componentes a serem protegidos, mediante criação da unidades municipais de conservação ambiental;x garantir área verde mínima, na forma definida em Lei, para cada habitante.art. 185 O sistema municipal de defesa do meio ambiente, na forma da Lei, encarregar-se-á da elaboração e execução da política local de preservação ambiental. único Integram o sistema a que se refere o caput deste artigo:i órgãos públicos, situados no Município, ligados ao setor;ii Conselho Municipal do Meio Ambiente;III entidades locais identificadas com a proteção do meio ambiente.art. 186 O Município participará na elaboração e implantação de programas de interesse público que visem à preservação dos recursos naturais renováveis.seção XDa Família, da Mulher, da Criança, do Adolescente e do IdosoArt. 187 A família receberá proteção do Município numa ação conjunta com a União e o. único Fundado nos princípios da dignidade da pessoa humana e da paternidade responsável, o planejamento familiar é livre decisão do casal, cabendo ao Município propiciar recursos educacionais para o exercício desse direito, vedada qualquer forma coercitiva por parte de instituição públicas municipais.art. 188 O Município, juntamente com a União, o Estado, a sociedade e a família, deverá assegurar à criança e ao adolescente os direitos fundamentais estabelecidos no caput no artigo 227 da Constituição Federal. 1º - Os programas de assistência integral à saúde da criança incluirão, em suas metas, a assistência materno-infantil. 2º - No atendimento dos direitos da criança e do adolescente levar-se-á em consideração o disposto no artigo 164 desta Lei Orgânica. 3º - O Município não poderá de maneira nenhuma conceder incentivos ou benefícios a empresa e entidade privadas que dificultem o acesso do trabalhador adolescente à escola.art. 189 O Município, em ação integrada com a União, com o Estado, com a sociedade e com a família, tem o dever de amparar as pessoas idosas. 1º - Aos maiores de 65 anos é garantida a gratuidade dos transportes coletivos urbanos. 2º - Preferencialmente serão executados programas de amparo aos idosos, cujos programas serão executados em seus próprios lares.art. 190 Será criado, para garantir efetiva participação da sociedade local, nas questões definidas nesta seção, o Conselho Municipal da Família, da Crianças, do Adolescente e do Idoso.SEÇÃO XIDa Defesa do CidadãoArt. 191 O Município assegurará, no seu território e nos limites de sua competência, os fundamentais direitos que lhe é conferido pela Constituição, notadamente aos brasileiros:i isonomia, de acordo com a Lei, sem qualquer discriminação;ii garantia de: proteção aos locais de cultos religiosos e suas liturgias; liberdade para poder se reunir em locais abertos ao público.iii defesa do consumidor, na forma da Lei, observado o disposto nesta Lei Orgânica;IV exercício dos direitos de: proteção aos órgãos da administração pública municipal em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder; obtenção de certidões em repartições públicas municipais, para defesa de direitos e esclarecimentos de situação de interesse pessoal; obtenção de informações junto aos órgãos públicos municipais. 1º - Independe do pagamento de taxa ou de emolumentos o exercícios dos direitos a que se refere as alíneas do inciso IV do caput deste artigo. 2º - Nenhuma pessoa poderá ser discriminada, ou de qualquer forma prejudicada, pelo fato de litigiar com órgãos ou entidades municipal. 3º - Nos processos administrativos, observar-se-ão a publicidade, o contraditório, a defesa ampla e o despacho ou decisão motivados. 4º - É passível de punição, nos termos da Lei, o servidor público municipal que, no desempenho de suas atribuições e independentemente das funções que exerça, violar o Direito Constitucional do cidadão.título VIDas Disposições Gerais e TransitóriasArt. 1º - O Município publicará anualmente, no mês de março, a relação completa dos servidores lotados por órgãos ou entidades da administração pública direta, indireta ou fundacional, em cada um de seus poderes, indicando o cargo ou função e o local de seu exercício, para fins de licenciamento e controle.art. 2º - Até a promulgação da Lei Complementar referida no artigo 169 da Constituição Federal, o Município não poderá dispender, com pessoal mais do que 65% do valor da receita corrente. único O Município, caso a respectiva despesa de pessoal exceder o limite previsto neste artigo, deverá retornar aquele limite reduzindo o percentual excedente à razão de um quinto por ano.art. 3º - Até a entrada em vigor da Lei Complementar e que se refere o artigo 165 9º, I e II da Constituição Federal, serão obedecidas as seguintes normas:i o Projeto do Plano Plurianual para vigência até o final do primeiro exercício financeiro do mandato do subseqüente será encaminhado até três meses antes do encerramento do primeiro exercício financeiro e devolvido para sanção até o encerramento da sessão legislativa;ii o projeto da Lei de diretrizes orçamentárias será encaminhado até oito meses antes do encerramento do primeiro período da sessão Legislativa;III o projeto de Lei orçamentária do Município será encaminhado até três meses antes do encerramento do exercício financeiro e devolvido para sanção até o encerramento da sessão Legislativa.Art. 4º - Para o recebimento dos recursos públicos, a partir de 1990, todas as entidades beneficentes, mesmo as que já estejam recebendo recursos, serão submetidas a um reexame para a verificação de sua condição de utilidade pública ou benemerância, tal como exige a lei pertinente.art. 5º - É assegurado aos servidores públicos municipais, na forma da Lei, a percepção do benefício do vale transporte.art. 6º - O Município, no prazo de dois anos, a partir da data da promulgação desta lei, adotará as medidas administrativas necessárias à identificação e delimitação de seus imóveis, inclusive na área rural. único Do processo de identificação participará comissão técnica da Câmara Municipal.Art. 7º - O Município mandará imprimir esta Lei Orgânica para distribuição nas escolas e entidades representativas da comunidade, gratuidade, de modo que se faça a mais ampla divulgação de seu conteúdo.art. 8º - A Câmara Municipal, no prazo de 180 dias contatos de vigência desta Lei Orgânica, promulgará seu Regimento Interno, nos termos da Constituição Federal, Constituição do e da Lei Orgânica do Município de Xambrê.Art. 9º - Esta Lei Orgânica, aprovada pela Câmara Municipal, será por ela promulgada e entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.sala das sessões da Câmara Municipal de Xambrê.Xambrê, julho de 2001.Milton Adriano de Oliveira Francisco José de Oliveira de Xambrê Presidente de Câmara Municipal de XambrêRESOLUÇÃO Nº 001/2001Súmula: Emenda à Lei Orgânica do Município Xambrê,.EMENDA Nº 001A CÂMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊ,, APROVOU E EU PRESIDENTE, FAÇO SABER QUE NO USO DE MINHAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, PROMULGO A SEGUINTE EMENDA À LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO DE XAMBRÊ, :Art. 1º - O parágrafo 1º (primeiro), do artigo 14, da Lei Orgânica do Município de Xambrê,, passará a vigorar com a seguinte redação:art º - O mandato da Mesa será de 01 (um) ano, vedada a recondução de seus membros para o mesmo cargo na eleição posterior.art. 2º - O inciso XIX do artigo 17 de Lei Orgânica do Município de Xambrê,, passará a vigorar com a seguinte redação:art XIX Decidir sobre a perda de mandato de Vereador e por voto nominal e maioria absoluta, nas hipóteses previstas nesta Lei Orgânica.Art. 3º - O artigo 28 da Lei Orgânica do Município de Xambrê,, passará a vigorar com a seguinte redação:art. 28 As sessões da Câmara Municipal serão realizadas em recinto destinado ao seu funcionamento, facultada, porém, a realização de reuniões ordinárias nos Distritos e Povoados do Município, com decisão do Plenário por maioria absoluta.art. 4º - Os 1º e 4º do artigo 57 da Lei Orgânica do Município de Xambrê,, passará a vigorar com a seguinte redação: 1º - O considerando o projeto no todo ou em parte, inconstitucional ou contrário ao interesse público, veta-lo-a, total ou parcialmente no prazo de 15 dias úteis, contados da data do recebimento, só podendo ser rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos Vereadores, em votação nominal. 4º - A apreciação do veto pelo Plenário da Câmara será dentro de 30 dias a contar do seu recebimento, em uma só discussão e votação, com parecer ou sem ele, considerando-se rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos Vereadores, em votação nominal.art. 5º - Acrescenta ao artigo 71 da Lei Orgânica do Município de Xambrê,, o inciso XXXVI, com a seguinte redação:xxxvi Formalizar acordos e convênios com empresas privadas e estabelecimentos oficiais ou não de crédito, para fins de obtenção de empréstimos ou aquisição de bens e sérvios para o funcionalismo municipal ativo e inativo, com desconto em folha de pagamento.art. 6º - Fica revogada na íntegra a Emenda nº 02/2000 à Lei Orgânica do Município de Xambrê,.Art. 7º - A presente Resolução entrará em vigor na data da sua publicação, revogadas as disposições em contrário.xambrê, 09 de julho de 2001.Francisco José de OliveiraPresidenteRESOLUÇÃO 002/2005 Dá nova redação ao artigo 93, da Lei Orgânica Municipal. CÂMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊ,, aprova:art. 1º. O artigo 93, da Lei Orgânica Municipal, passa a vigorar com a seguinte redação:o, o Vice- e os Vereadores, desde a diplomação, os servidores municipais, desde a nomeação e enquanto estiverem no exercício do mandato ou do cargo, não poderão contratar com o Município, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes.parágrafo único. A proibição estende-se às pessoas jurídicas em que os agentes públicos constantes do caput deste artigo figuram como sócios ou acionistas majoritários ou nela exercerem cargo ou função de direção.art. 2º. Esta Emenda entra em vigor na data de sua Xambrê, aos 28 dias do mês de junho de Anilce Padovani Giolo PresidentaCAMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊESTADO DO PARANÁEMENDA A LEI ORGANICA Nº 02 DE 2007SÚMULA: Altera Dispositivos da Lei Orgânica do Município de Xambrê e da outras providencias.a CAMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊ, APROVOU E EU PRESIDENTE, FAÇO SABER QUE NO USO DAS ATRIBUIÇÕES QUE ME SÃO CONFERIDAS POR LEI, PROMULGO A PRESIDENTE EMENDA A LEIS ORGANICA DO MUNICÍPIO DE XAMBRÊ:Art.1º: os artigos 6º, 10º 2º; 14; 15 II; 17 XI b; 19; 21; 22, 2º, 3º e 4º; 26, 1º, 2º, 3º, 4º, e 5º; 31 2º; 67; passam a vigorar com a seguinte redação:art. 6º - A eleição do, do Vice- e dos Vereadores, realizar-se-á simultaneamente, no primeiro domingo de outubro, em turno único, no ano anterior ao término do mandato vigente.art. 10-2º - O número de Vereadores será de 09(nove) cadeiras observado os limites estabelecidos no Art.29 da Constituição FederalArt. 14 Imediatamente após a posse, os Vereadores reunir-se-ão sob a presidência do Vereador mais idoso, elegerão os componentes da Mesa, que ficarão automaticamente empossados. 2º - A eleição para renovação da Mesa realizar-se-á, obrigatoriamente na última sessão ordinária da Sessão Legislativa, empossando-se os eleitos no 1º dia útil de janeiro do ano subseqüente;art II propor ao plenário projeto de resolução ou de decreto legislativo que crie, transforme e extingam cargos, empregos ou funções da Câmara Municipal, bem como a fixação da respectiva remuneração, observadas as determinações legais;art XI tomar e julgar as contas do, deliberando sobre parecer do Tribunal de Contas do Estado, após, cumprido o disposto no art. 19, dês Lei. A resolução com o parecer da comissão de finanças e orçamento, sobre as contas do prefeito municipal, deverá ser votada até o final da sessão legislativa, do ano em que o edital tenha sido publicado no mural da Câmara Municipal em obediência ao art. 19. Observando os seguintes preceitos:decorrido o prazo acima sem deliberação da Câmara, as contas serão consideradas aprovadas ou rejeitadas, de acordo co a conclusão do parecer do Tribunal de Contas;Art. 19 As contas do Município ficarão à disposição dos cidadãos durante 60 (sessenta) dias, a partir de 15 de abril de cada exercício, com o parecer do Tribunal de Contas, no horário de funcionamento da Câmara Municipal, em local de fácil acesso ao público. Edital deverá ser fixadono mural da Câmara, a partir de 15 de março de cada exercício, colocando as contas a disposição da população, com toda a documentação que instrua.art. 21 A remuneração do, do Vice- e dos Vereadores e Secretários Municipais, serão fixados pela Câmara Municipal no último ano da Legislatura, até 30 (trinta) dias antes das eleições municipais, vigorando para a Legislatura seguinte, observado o disposto na Constituição Federal.Art. 22-2º - A remuneração do será composta unicamente de subsídio. 3º - suprimido 4º - suprimido.art. 26 Fica fixado diárias ao, Vice-, Vereadores e servidores públicos da Câmara Municipal, na forma seguinte 1º - Fica fixado diárias para o em R$-350,00(trezentos e cinqüenta reais) para viagem com pernoite, para dentro do estado, em R$-500,00(quinhentos reais), para outros estados e em R$-1000,00(hum mil reais) para fora do país. 2º - as diárias para Vereadores com pernoite, serão de R$-350,00(trezentos e cinqüenta reais) para viagem com pernoite, para dentro do estado, em R$- 500,00(quinhentos reais), para outros estados 3º - os funcionários do legislativo municipal terão diárias com pernoites de R$-250,00(duzentos e cinqüenta reais) para viagens dentro do estado, R$-400,00(quinhentos reais) para outros estados. 4º- só faz jus as diárias, o prefeito municipal, os vereadores e os servidores do legislativo, que comprovarem a viagem em serviço do município e que terá uma diária para cada pernoite durante a viagem. 5º - Para que os Vereadores e os servidores do legislativo façam jus as diárias, dependerão de autorização do presidente da Câmara Municipal.Art. 31-2º - O Presidente da Câmara Municipal dará ciência da convocação aos Vereadores, por meio de comunicação pessoal escrita, com uma antecedência de no mínimo 24:00 (vinte e quatro) horas da realização da sessão.art. 67 O mandato do é de 04 anos, permitida uma reeleição para o período subseqüente, observando o que prescreve a Constituição Federal, e terá início a 1º de janeiro do ano seguinte ao da sua eleição.sala das sessões da Câmara Municipal de Xambrê, em 07 de dezembro de Jaime Santos de Oliveira Presidente Sala das sessões, aos 07 do mês de dezembro de 2007 Mandato 2004 a 2008 Mesa Diretora Jaime Santos de Oliveira José Uilson da Cunha Edson Botelho Presidente Vice Presidente 1º Secretario Trajano Jose da Silva 2º Secretario Demais Vereadores Artur Ferraz Viana - Anilce Padovani Giolo - Cleodete do Carmo de Oliveira - Élio de Azevedo Oliveira - Osair de Almeida Pereira Rodrigo Jarenko Ziliotto Artur Ferraz Viana - Anilce Padovani Giolo - Cleodete do Carmo de Oliveira - Élio de Azevedo Oliveira - Osair de Almeida Pereira Rodrigo Jarenko Ziliotto CÂMARA MUNICIPAL DE XAMBRÊ P O R T A R I A Nº 802/2015 Homologa o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas ao Pregão Presencial nº 032/ PMU. O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas no Pregão Presencial nº 032/ PMU, que trata da contratação de empresa, para fornecimento de aparelhos de ar condicionado instalados, para uso de diversas secretarias e divisões da Prefeitura Municipal de Umuarama, com cota exclusiva para micro empresas, empresas de pequeno porte e micro empreendedores individuais, tendo sido declarada vencedora as empresas BSH REFRIGERAÇÃO LDA. EPP., para o item 01, RE- FRIGERAÇÃO MARÇAL LTDA. ME., para o item 05, RODRIGUES DO AMARAL & AMARAL LTDA. ME., para os itens 01, 04 e BMR CONDICIONADORES DE AR LTDA. ME., para o item 02. Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, 10 de março de ARMANDO CORDTS FILHO Secretaria de Administração REPUBLICADO POR INCORREÇÃO DECRETO Nº 010/2015 Aposenta por Tempo de Contribuição, o servidor ELIO NEVES DOS SANTOS. A administradora do fundo de previdência do município de Umuarama, estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, de acordo com o artigo 20, inciso VIII, da Lei Complementar nº 089/2001, e com ratificação pelo Chefe do Poder Executivo Municipal; Art. 1.º Fica aposentado, a pedido, a partir de 04 de março de 2015, por Tempo de Contribuição, o servidor ELIO NEVES DOS SANTOS, portador da Cédula de Identidade RG n.º º SSP/PR, inscrito no CPF n , admitido em pelo regime CLT e nomeado em pelo Regime Estatutário, ocupante do cargo de carreira de Mestre de Obras, lotado na Secretaria Municipal de Obras, nos termos do Processo n.º 1187/2015, conforme estabelece o Artigo 192, inciso III, alínea "a" da Lei Complementar 018/92 (Estatuto dos Servidores Públicos de Umuarama), c/c Artigo 3 da Emenda Constitucional n 47/2005. Art. 2. O servidor perceberá proventos integrais de inatividade, no valor de R$ 3.055,25 (três mil e cinquenta e cinco reais e vinte e cinco centavos), acrescidos de Adicional de Tempo de Serviço no valor de R$ 770,10 (setecentos e setenta reais e dez centavos), conforme artigo 82 da Lei Complementar Municipal n 018/ 1992, Média de Horas Extras 50% no valor de R$ 865,23 (Oitocentos e sessenta e cinco reais e vinte e três centavos) conforme artigo 195, 2 da Lei Complementar Municipal n 018/1992 e média de cargo em confiança no valor de R$ 2.772,46 (dois mil setecentos e setenta e dois reais e quarenta e seis centavos) disposto no 195, 1º da Lei Complementar n.º 018/1992, totalizando o valor de R$ 7.463,04 (Sete mil quatrocentos e sessenta e três reais e quatro centavos) mensais e R$ ,48 (Oitenta e nove mil quinhentos e cinquenta e seis reais e quarenta e oito centavos) anuais, com paridade, utilizando o índice aplicado aos servidores ativos e inativos do Município. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, aos 10 de março de DENISE CONSTANTE DA SILVA FREITAS Administradora do FPMU REPUBLICADO POR INCORREÇÃO DECRETO Nº 048/2015 Aprova o loteamento urbano denominado "JARDIM DAS GARÇAS 3", localizado na cidade de Umuarama,, e dá outras providencias. O DE UMUARAMA,, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 91, inciso I, alínea "i", da Lei Orgânica Municipal, e art. 47 e seguintes da Lei Complementar Municipal nº 127/04, de 22 de dezembro de 2004, e, CONSIDERANDO o requerimento protocolado sob nº 6062/2013, por "AMAMIA & BRITO LTDA", com sede na cidade de Umuarama,, inscrita no CNPJ/MF sob nº / , solicitando aprovação do loteamento residencial denominado "JARDIM DAS GARÇAS 3", situado na cidade de Umuarama, ; CONSIDERANDO que a empresa requerente inscrita no CNPJ nº / , com sede na Praça Juscelino Kubitschek nº.3755, zona II, na cidade de Umuarama Pr., passou o domínio do referido imóvel para a empresa denominada "LOTEADORA ROMERO RAMALHO LTDA - EPP", CNPJ nº / , legítimo proprietário do imóvel onde será implantado o referido loteamento, conforme comprova a certidão da matrícula nº , do Registro de Imóveis 1º Ofício da Comarca de Umuarama; CONSIDERANDO que o imóvel objeto da matrícula nº , do Registro de Imóveis 1º Ofício da Comarca de Umuarama, denominado lote de terras nº 25/ E-1-A, da subdivisão do lote nº. 25/E-1, da subdivisão do lote nº25, da Gleba nº 12-Jaborandi, Município de Umuarama,, com área de ,00 m2, no qual será implantado o loteamento, encontra-se situado na Área de Expansão Urbana da cidade de Umuarama, instituída pela Lei Complementar nº 364/13; CONSIDERANDO que foram apresentadas a planta geral do loteamento e as plantas e memoriais descritivos de todos os lotes, em poder da Secretaria de Planejamento Urbano, todas assinadas pelo profissional inscrito no CREA-PR sob nº a Região, bem como juntada cópia da ART nº ; CONSIDERANDO que foram juntados ao requerimento os seguintes documentos: I - projetos técnicos devidamente aprovados, em poder da Secretaria de Planejamento Urbano; II - cópia do contrato de compromisso de compra e venda, a ser utilizado pela loteadora, nas vendas dos lotes ; III - Licença Prévia nº ,, emitida pelo Instituto Ambiental do Paraná - IAP, datada de 26 de março de 2014; IV - declaração fornecida pela Copel, informando que a rede de energia elétrica e iluminação pública, está concluída e de acordo com projeto aprovado e as normas técnicas da empresa concessionária ; V - declaração fornecida pela Sanepar informando que a rede de água potável, está concluída de acordo com projeto aprovado e as normas técnicas da empresa concessionária ; VI - declaração da Secretaria de Obras Urbanismo da Prefeitura Municipal de Umuarama, informando que a rede de galeria de águas pluviais e a pavimentação asfáltica, estão concluídas de acordo com projeto aprovado e as normas técnicas exigidas. VII - declaração da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente informando que a arborização está executada de acordo com o projeto aprovado e as normas exigidas., VIII - Certidão Negativa de Débito nº. 6722/2015, emitida pela Secretaria Municipal da Fazenda. CONSIDERANDO ainda o "Termo de Responsabilidade" no qual a empresa "LOTEADORA ROMERO RAMALHO LTDA - EPP", assume a responsabilidade e garantia das obras de pavimentação asfáltica e rede de galeria de águas pluviais, por um período de 05 (cinco) anos e da arborização por um período de 02 (dois) anos, a partir da data de sua conclusão; CONSIDERANDO finalmente, o documento assinado pelo Senhor Secretário de Planejamento Urbano, informando que após procedida análise técnica do processo em questão, foi constatado que foram atendidas todas as exigências técnicas e que os projetos, mapas, memoriais descritivos e as áreas públicas estão de acordo com a legislação em vigor, recomendando, portando, a sua aprovação, Art. 1º. Fica aprovado o loteamento urbano, destinado a residências, denominado "JARDIM DAS GARÇAS 3", constituído pelo imóvel lote de terras nº.25-e-1/ A, da subdivisão do lote nº.25/e-1, da subdivisão do lote nº. 25, da Gleba nº 12-Jaborandi, Município de Umuarama,, com área de ,00 m2, contendo 10 (deis) quadras e demais áreas assim distribuídas: I - 10 (deis) quadras, divididas em 120 (cento e vinte) datas residenciais, que perfazem a área total de ,38 m2 (vinte seis mil oitocentos e sessenta e um virgula trinta e oito metros quadrados); II - Rua Projetada "A", Rua Projetada "B", Rua Projetada "C", Rua Projetada "D", Rua Projetada "E", Rua Projetada "F", Rua Projetada "G", Rua Projetada "H", com área total de ,46 m2 (doze mil cento e noventa e seis virgula quarenta e seis metros quadrados). III - Area Institucional, com 2.292,81 m2 (dois mil duzentos e noventa e dois virgula oitenta e um metros quadrados). IV - Area Preservação Permanente (A.P.P.) com ,35 m2 (dezesseis mil setecentos e vinte nove virgula trinta e cinco metros quadrados). Art. 2º. Atendendo a exigência contida no art. 10, inciso I, da Lei Complementar Municipal nº 127/04 alterada pela Lei nº. 140/05, que tratam da doação dos percentuais de 35% (trinta e cinco por cento) sendo no mínimo 5%, (cinco por cento), da área útil das quadras destinadas a equipamentos comunitários, respectivamente, são incorporados ao patrimônio público Municipal, as seguintes áreas: I - Rua Projetada "A", Rua Projetada "B", Rua Projetada "C", Rua Projetada "D", Rua Projetada "E", Rua Projetada "F", Rua Projetada "G", Rua Projetada "H", com área total de ,46 m2 (doze mil cento e noventa e seis virgula quarenta e seis metros quadrados). II - Area Institucional, com 2.292,81 m2 (dois mil duzentos e noventa e dois virgula oitenta e um metros quadrados). 1º. No ato do registro do projeto de loteamento passa a integralizar ao patrimônio do município, sem qualquer ônus ou encargos para este, as áreas públicas especificadas nos incisos "I" e "II", deste artigo. 2º. A área constante do inciso "II", deste artigo, destina-se à construção de prédios públicos e implantação de equipamentos públicos para fins de educação, cultura, lazer, saúde e similares. Art. 3º. As obras de infra-estrutura, serviços e quaisquer outras benfeitorias feitas pela requerente nas áreas de uso público, passam para o domínio do Município de Umuarama, sem que caiba qualquer indenização a empresa loteadora. Art. 4º. Conforme preceitua o Art. 57 e seu parágrafo único, da Lei Complementar nº.127/2004; a aprovação do projeto do referido loteamento não implica na responsabilidade por parte da Prefeitura, quanto a eventuais divergências referentes a dimensões de quadras ou datas, quanto ao direito de terceiros em relação a área loteada, nem para quaisquer indenizações decorrentes de traçados que não obedeceram os arruamentos de plantas limítrofes. Art. 5º. Nos termos do art. 52, da Lei Complementar Municipal nº 127/2004, é fixado o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da publicação deste Decreto, para que a empresa requerente providencie o registro do loteamento fechado ora aprovado, junto ao Cartório de Registro de Imóveis 1º Ofício da Comarca de Umuarama. Art. 6º. Este Decreto entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, aos 05 de março de ARMANDO CORDTS FILHO Secretário de Administração ENGº. JEFFERSON RODRIGUES ONCKEN DA SILVEIRA Secretário de Planejamento Urbano DECRETO Nº 053/2015 Concede direito real de uso em loteamento fechado e dá outras providencias. O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pela Lei Complementar nº. 149/ 2005 de 09 (nove) de 11 (novembro) de 2005 (dois mil e cinco), da Concessão de Uso de Bens Públicos, e, CONSIDERANDO o requerimento protocolado sob nº.1.534/2015,por "ASSOCI- AÇÃO PAYSAGE UNIQUE CONDOMÍNIO", associação civil, sem fins lucrativos, inscrita no CNPJMF sob nº / , com sede nesta cidade de Umuarama - PR. CONSIDERANDO que foram juntados os documentos exigidos no Art. 17, do Capitulo IV - da Concessão de Uso de Bens Públicos - da Lei Complementar nº 149/2005 de 09 (nove) de 11 (novembro) de 2005 (dois mil e cinco), em especial o Termo de Compromisso, Art. 1º - Fica concedido à "ASSOCIAÇÃO PAYSAGE UNIQUE CONDOMÍNIO", o direito real de uso, das áreas internas, constantes do loteamento fechado denominado "PAYSAGE UNIQUE CONDOMÍNIO", aprovado através do Decreto Municipal nº.016/2015, conforme segue especificados: I - Rua projetada "A", Rua projetada "B", Rua projetada "C", Rua projetada "D", Rua projetada "E", Rua projetada "F", Rua projetada "G", Rua projetada "H", Rua projetada "I", Rua projetada "J", Rua projetada "K", Rua projetada "L", Rua projetada "M" e Rua projetada "N" com área total de ,39 m² (trinta e quatro mil duzentos e cinqüenta e um vírgula trinta e nove metros quadrados); II - Bosque 01 com área de 2.736,26 m² (dois mil setecentos e trinta e seis virgula vinte e seis metros quadrados); III - Bosque 02 com área de 1.736,34 m² (hum mil setecentos e trinta e seis virgula trinta e quatro metros quadrados); IV - Praça 01 com área de 193,54 m² (cento e noventa e três virgula cinquenta e quatro metros quadrados); V - Praça 02 com área de 62,63 m² (sessenta e dois vírgula sessenta e três metros quadrados); VI - Praça 03 com área de 38,44 m² (trinta e oito virgula quarenta e quatro metros quadrados); VII - Praça 04 com área de 515,56 m² (quinhentos e quinze virgula cinqüenta e seis metros quadrados); VIII - Praça 05 com área de 2.262,55 m² (dois mil duzentos e sessenta e dois vírgula cinquenta e cinco metros quadrados); IX - Área de Paisagismo 01 com 114,37 m² (cento e quatorze virgula trinta e sete metros quadrados); X - Área de Paisagismo 02 com 133,19 m² (cento e trinta e três virgula dezenove metros quadrados); XI - Área de Paisagismo 03 com 273,13 m² (duzentos e setenta e três virgula treze metros quadrados); Parágrafo único - A concessão de direito real de uso, autorizada pelo "caput" deste artigo é feita pelo prazo de 30 (trinta) anos, prorrogáveis sempre que necessário desde que cumpridos os encargos estipulados no presente decreto. deverão ser utilizadas de acordo com a sua finalidade original, não podendo ser desvirtuado o seu uso, sob pena de rescisão da presente concessão. Art. 3º - Fica a associação obrigada a realizar a manutenção e conservação das referenciadas áreas, primando pelo bom uso e arcando com as despesas necessárias para tal conservação. Art. 4º - A beneficiária não poderá alienar em parte ou no todo, os bens objetos da presente concessão e, quando findar o prazo da presente concessão de uso, todas as obras realizada nas áreas mencionadas no Art. 1º serão incorporadas ao patrimônio do município, sem que caiba qualquer indenização por parte do município à "ASSOCIAÇÃO PAYSAGE UNIQUE CONDOMÍNIO",. Art. 5º - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação PAÇO MUNICIPAL, aos 11 de março de ARMANDO CORDTS FILHO Secretário de Administração ENGº. JEFFERSON RODRIGUES ONCKEN DA SILVEIRA Secretário de Planejamento Urbano RESUMO DE CONTRATOS Contrato de Prestação de Serviços n 033/2015 Contratado: BRANET INFORMÁTICA LTDA - ME Objeto: Contratação de empresa, para implantação, instalação, capacitação, realização de suporte remoto e atualização, de um software desenvolvido como o objetivo de qualificar e estruturar o Sistema de Vigilância Social dos Programas: CRAS, CREAS, Centro POP e SCFV, deste Município. Valor Total: R$ ,00 (setenta e um mil reais) Vigência: 06/02/2015 a 05/04/2016 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento no Pregão Presencial n 007/ PMU, homologado pela Portaria n 390/2015, em 05 de fevereiro de 2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 06 de fevereiro de 2015, edição nº , que integram o presente Termo e na Lei nº /93, alterada pela Lei 8.883/94, bem como demais alterações posteriores. Contrato de Prestação de Serviços n 042/2015 Contratado: LOGOS SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS EIRELI - ME Objeto: Contratação de empresa para prestação de serviços de rastreamento e monitoramente de 04 (quatro) veículos pertencentes à Guarda Municipal, através do equipamento rastreador cedido em comodato (locação) e instalado nos bens da CONTRATANTE e através do software de rastreamento da CONTRATADA. Valor Total: R$ 3.360,00 (três mil e trezentos e sessenta reais). Vigência: 27/02/2015 a 26/02/2016 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com dispensa de licitação, nos termos do art. 24, inciso II, da Lei de 21 de junho de 1993, com nova redação dada pela Lei de 18 de junho de 1994, bem como demais alterações. Contrato de Compra n 043/2015 Contratado: INFATEC COMPUTADORES LTDA - ME Objeto: Aquisição de 04(quatro) projetores multimídia, para uso das diversas divisões e secretarias da Prefeitura Municipal de Umuarama. Valor Total: R$ 9.716,00 (nove mil, setecentos e dezesseis reais). Vigência: 27/02/2015 a 26/02/2016 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento no Pregão Presencial n 012/ PMU, homologado pela Portaria n 634/2015, em 20 de fevereiro de 2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 24 de fevereiro de 2015, edição nº , que integram o presente Termo e na Lei nº /93, alterada pela Lei 8.883/94, bem como demais alterações posteriores. Contrato de Compra n 050/2015 Contratado: UMUCAMPO COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES E VEICULOS RODOVIÁRIOS LTDA Objeto: Contratação de empresa para o fornecimento de peças, para a manutenção do Trator Esteira Komatsu D41, nº 380, da Frota Municipal de Umuarama. Valor Total: R$ ,00 (doze mil reais). Vigência: 02/03/2015 a 01/06/2015 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento no Pregão Presencial n 013/ PMU, homologado pela Portaria n 641/2015, em 27 de fevereiro de 2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 28 de fevereiro de 2015, edição nº , que integram o presente Termo e na Lei nº /93, alterada pela Lei 8.883/94, bem como demais alterações posteriores. Contrato de Compra n 051/2015 Contratado: ANTONIO MENDES CAVALCANTE Objeto: Aquisição de cascalho (corte), que serão utilizados na manutenção de estradas rurais, do Município de Umuarama. Valor Total: R$ ,00 (quarenta e cinco mil, reais). Vigência: 02/03/2015 a 31/12/2015 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento no Pregão Presencial n 017/ PMU, homologado pela Portaria n 643/2015, em 27 de fevereiro de 2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 28 de fevereiro de 2015, edição nº , que integram o presente Termo e na Lei nº /93, alterada pela Lei 8.883/94, bem como demais alterações posteriores. Contrato de Empreitada Global n 055/2015 Contratado: CONSTRUTORA CAMOZZATO QUEIROZ LTDA - EPP Objeto: Contratação de empresa sob regime de empreitada global, para serviços de engenharia e ou arquitetura para reforma do banheiro masculino e feminino do térreo do Centro Cultural Vera Schubert de Umuarama. Valor Total: R$ ,33 (setenta e cinco mil, novecentos e cinquenta e seis reais e trinta e três centavos) Vigência: 03/03/20015 a 02/03/2016 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento na Tomada de Preços n 005/ PMU, homologada pela Portaria n 650/2015, em 02 de março de 2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 03 de março de 2015, edição nº , que integram o presente Termo e na Lei nº /93, alterada pela Lei 8.883/94 e demais alterações. Contrato de Compra n 057/2015 Contratado: PNEUS UMUARAMA LTDA Objeto: Contratação de empresa para fornecimento parcelado de câmaras de ar, pneus e utilitários, para os veículos da Secretaria Municipal de Educação e Frota Municipal de Umuarama, com cota exclusiva para Micro Empresas, Empresas de Pequeno Porte e Micro Empreendedores Individuais. Valor Total: R$ ,00 (onze mil e seiscentos e noventa reais) Vigência: 05/03/2015 a 04/03/2016 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento no Pregão Presencial n 021/ PMU, homologado pela Portaria n 723/2015, em 03 de março de 2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 04 de março de 2015, edição nº , que integram o presente Termo e na Lei nº / 93, alterada pela Lei 8.883/94, bem como demais alterações posteriores. Umuarama, 11 de março de Armando Cordts Filho Secretário Municipal de Administração RESUMO DE TERMOS ADITIVOS Termo Aditivo 002 ao Contrato 214/2014 Contratada: CIAPETRO DISTRIBUIDORA DE COMBUSTÍVEIS LTDA Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado ao presente contrato o reajuste referente ao reequilíbrio econômico financeiro referente ao aumento do preço do litro da gasolina comum, passando o valor unitário do litro da gasolina comum de R$ 2,647 (dois reais e seiscentos e quarenta e sete milésimos de reais) para R$ 2,867 (dois reais e oitocentos e sessenta e sete milésimos de reais), perfazendo o valor deste termo em R$ ,07 (quatorze mil, cento e cinquenta e um reais e sete centavos). Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte dotação orçamentária: D: 245 F: D: 244 F: D: 456 F: 104 Cláusula Terceira: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data: 20/02/2015 Termo Aditivo 001 ao Contrato 219/2014 Contratada: ASIL COMÉRCIO DE PEÇAS LTDA - EPP Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado ao presente contrato o valor de R$ 9.200,30 (nove mil, duzentos reais e trinta centavos), perfazendo o valor deste termo. Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte dotação orçamentária: D: 245 F: D: 244 F: D: 456 F: 104 Cláusula Terceira: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data: 27/02/2015 Termo Aditivo 001 ao Contrato 011/2015 Contratada: AUTO POSTO BRASIL DO PARANA LTDA - ME Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado ao presente contrato o reajuste referente ao reequilíbrio econômico financeiro referente ao aumento do preço do litro da gasolina comum, passando o valor unitário do litro da gasolina comum de R$ 3,190 (três reais e cento e noventa milésimos de reais) para R$ 3,399 (três reais e trezentos e noventa e nove milésimos de reais), perfazendo o valor deste termo em R$ 1.254,00 (mil e duzentos e cinquenta e quatro reais). Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte dotação orçamentária: D: 380 F: D: 394 F: D: 420 F: D: 421 F: D: 724 F: D: 372 F: Cláusula Terceira: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data: 02/03/2015 Termo Aditivo 002 ao Contrato 101/2014 Contratada: AUTO POSTO BRASIL DO PARANA LTDA - ME Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado ao presente contrato o reajuste referente ao reequilíbrio econômico financeiro referente ao aumento do preço do litro de óleo diesel S-10, passando o valor unitário do litro do óleo diesel S-10 de R$ 2,740 (dois reais e setecentos e quarenta milésimos de reais) para R$ 2,89 (dois reais e oitenta e nove centavos), e o preço do litro da gasolina de R$ 3,185 (três reais e cento e oitenta e cinco milésimos de reais) para R$ 3,399 (três reais e trezentos e noventa e nove milésimos de reais) perfazendo o valor deste termo em R$ 663,45 (seiscentos e sessenta e três reais e quarenta e cinco centavos). Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte dotação orçamentária: D: 380 F: D: 394 F: D: 420 F: D: 421 F: D: 724 F: 922 Cláusula Terceira: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data: 02/03/2015 Termo Aditivo 002 ao Contrato 285/2014 Contratada: AUTO POSTO BRASIL DO PARANA LTDA - ME Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado ao presente contrato o reajuste referente ao reequilíbrio econômico financeiro referente ao aumento do preço do litro de óleo diesel S-500 Comum, passando o valor unitário do litro do óleo diesel S-500 Comum de R$ 2,628 (dois reais e seiscentos e vinte e oito milésimos de reais) para R$ 2,790 (dois reais e setecentos e noventa milésimos de reais), perfazendo o valor deste termo em R$ 770,03 (setecentos e setenta reais e três centavos). Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte dotação orçamentária: D: 380 F: D: 394 F: Cláusula Terceira: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data: 02/03/2015 Umuarama, 11 de março de Armando Cordts Filho Secretário Municipal de Administração PORTARIA Nº 672/2015 Conceder férias à servidora DENISE CONSTANTE DA SILVA FREITAS. O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º. Conceder férias à servidora DENISE CONSTANTE DA SILVA FREITAS, portadora da Cédula de Identidade RG n SSP-PR, ocupante do cargo de carreira de Almoxarife, nomeada em , lotada no Fundo de Previdência Municipal de Umuarama, correspondente ao período aquisitivo 2014/ 2015, usufruindo-as de a Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL, aos 10 de março de ARMANDO CORDTS FILHO Secretário de Administração PORTARIA Nº 791/2015 Nomeia a servidora PRISCILLA MEDEIROS AUGUSTO EMERENCIANO O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais, Art.1º Nomear a servidora PRISCILLA MEDEIROS AUGUSTO EMERENCIANO, pertencente ao Quadro de Servidores desta Prefeitura, portador do RG nº , expedido pelo Instituto de Identificação do Paraná e inscrito no CPF/MF nº , para exercer as atribuições pertinentes aos equipamentos: Resfriadores de Leite da Proposta / Projeto de Apoio à Cadeia Produtiva do Leite do do GRUPO1 Estrada Lovat (Valmir Gomes de Souza e João Fugêncio), GRUPO 2 Serra dos Dourados (Carlos Novak e Milton Eidi Aizono) e Grupo 03 Estrada Xambrê (João Batista Berta e Antonio Martins). Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, sem ônus para o município, PAÇO MUNICIPAL, aos 09 de março de ARMANDO CORDTS FILHO Secretário de Administração PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAIRA DECRETO Nº 055/2015 Data: Ementa: exonera a pedido Isa Nogueira de Abreu Oliveira do cargo de Professor Regente, e dá outras providências. O de Guaíra,, no uso das atribuições legais e de conformidade com as disposições contidas no artigo 84 da Lei Orgânica do Município de Guaíra, e, considerando o Processo Digital sob o nº 964/2015, Art. 1º Fica exonerada a pedido, a Servidora ISA NOGUEIRA DE ABREU OLIVEI- RA, portadora do RG Nº SESPII/PR, do cargo de Professor Regente, a partir do dia 10 de março de Art. 2º Declara vago o cargo de Professor Regente, ocupado pela servidora, a partir de sua exoneração. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, com eficácia retroativa a 10 de março de Gabinete do de Guaíra,, em 11 de março de FABIAN PERSI VENDRUSCOLO PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAIRA PORTARIA Nº 066/2015 Data: Ementa: concede Licença Especial a servidora pública municipal conforme especifica. O do Município de Guaíra,, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com as disposições contidas na Lei Municipal nº 1246/2003, e, considerando o Processo Digital sob o nº 840/2015 de , Art. 1º Conceder Licença Especial a servidora pública municipal abaixo relacionada, ocupante do cargo de Professor Regente, durante três (3) meses, conforme segue: Nome RG nº Período Aquisitivo Período de Gozo Edilaine Villalba Ortiz Comunello SESP/PR 1995/2000 Ref. 2º contrato a Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua Registre-se, Publique-se e, Cumpra-se. Gabinete do de Guaíra,, em 11 de março de FABIAN PERSI VENDRUSCOLO

13 LEI Nº. 1300/ 2015 SÚMULA: Dispõe sobre alteração do Anexo I da Lei nº. 910 de 11 de abril de 2012, que extingue todos os anexos existentes na Lei 196/2004, Plano de Cargos, salários e remuneração, definindo novas tabelas de cargos de provimento comissionado da Prefeitura Municipal de Terra Roxa, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA ROXA, aprovou, e Eu,, sanciono a seguinte: LEI: Art. 1º. Altera o anexo I da Lei n 910 de 11 de abril de 2012 Cargos em Comissão, parte permanente I, para acrescentar os cargos em comissão de: Diretor de Assuntos Comunitários Agropecuários e Diretor de Divisão de Tecnologia da Informação, que passará a ter a seguinte redação: ANEXO I DA LEI N. 910, de 11 de abril de CARGOS EM COMISSÃO PARTE PERMANENTE I TABELA DE VENCIMENTOS CARGO VAGAS REF. VENCIMENTO Assessor Chefe de Gabinete 01 V R$ 6.000,00 Assessor de GestãoEstratégica 01 V R$ 6.000,00 Assessor de Planejamento 01 V R$ 6.000,00 Assessor Especial 01 V R$ 6.000,00 Assessor Jurídico 01 V R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Assistência Social 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Educação 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Administração 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Agricultura 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal definanças 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Obras e Urbanismo 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Indústria Comércio e Turismo 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de MeioAmbiente 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Saúde 01 IV R$ 6.000,00 Secretário Municipal de Transportes e Serviços Rodoviários 01 IV R$ 6.000,00 Superintendente da PREVISTERRA 01 III R$ 3.885,90 Diretor de Comunicação Social 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento do Sistema municipal de Assistência Social 01 II R $ 2.841,09 Diretos do Departamento de Articulação, Mobilização e Aprimoramento de Gestão. 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Compras 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Controle Contábil 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Cultura 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Ensino 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Esportes e Recreação 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Fomento Agropecuário 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Serviços Rodoviários 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Meio Ambiente 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Indústria e Comércio 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Obras e Edificações 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de proteção Social Básica e Especial 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Receita 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Recursos Humanos 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Serviços Urbanos 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Turismo 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento do INCRA 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento Financeiro 01 II R$ 2.841,09 Diretor dodepartamento Técnico Operacional 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Saúde 01 II R$ 2.841,09 Diretor da Divisão de Farmácia Básica 01 II R$ 2.841,09 Diretor de Assuntos Comunitários 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Enfermagem 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Departamento de Patrimônio e Suprimentos 01 II R$ 2.841,09 Diretor de Epidemiologia 01 II R$ 2.841,09 Diretor de Transporte 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Pronto Socorro 01 II R$ 2.841,09 Diretor do Espaço Conviver 01 II R$ 2.841,09 Diretor de Encaminhamento 01 II R$ 2.841,09 Diretor de Assuntos Comunitários Agropecuários 01 II R$ 2.841,09 Diretor da Divisão de Tecnologia da Informação 01 II R$ 2.841,09 AdministradorDistrital 01 III R$ 3.379,03 Chefe da CasaAbrigo 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Compras e licitação 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Encaminhamentoe Transporte 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Esporte de Competição01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Fiscalização 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Formação Esportiva 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Limpeza Urbana 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Intermediação de Mão-de-obra 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Obras 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Seguro Desemprego 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Suprimentos, Patrimônio e Limpeza 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Junta do Serviço Militar 01 I R$ 1.741,48 Chefe de Produçãoda Vaca Mecânica 01 I R$ 1.741,48 Chefe de Saúde Bucal 01 I R$ 1.741,48 Chefe de Serviços Agropecuários 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Vigilância Sanitária 01 I R$ 1.741,48 Chefe do Centro de Saúde 01 I R$ 1.741,48 Chefe do CRAS 01 I R$ 1.741,48 Chefe do Espaço Conviver 01 I R$ 1.741,48 Chefe do Hospital Municipal 01 I R$ 1.741,48 Chefe de Administração Distrital01 I R$ 1.741,48 Chefe de Posto de Trânsito 01 I R$ 1.741,48 Chefe de Divisão de Cultura 01 I R$ 1.741,48 Chefe de Administração do Cemitério Municipal 01 I R$ 1.741,48 Chefe da Divisão de Endemias 01 I R$ 1.741,48 Mãe Social 02 I R$ 1.012,45 Art. 2. Os demais dispositivos, anexos e tabelas dispostos na Lei n. 910/2012, com as alterações ocorridas, permanecem inalterados. Art. 3º. As despesas decorrentes desta lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias. Art. 4. A presente Lei entra em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Terra Roxa,, aos 11 dias do mês de março do ano de TERMO DE CONVÊNIO Nº 028/2015 TERMO DE CONVÊNIO QUE FIRMAM ENTRE SI O MUNICÍPIO DE UMUARAMA E O SIMUR - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS MOVELEIRAS DE UMUARAMA E REGIÃO. O MUNICÍPIO DE UMUARAMA, pessoa jurídica de direito público interno, com sede administrativa na Av. Rio Branco, 3717, Paço Municipal, na cidade de Umuarama,, inscrito no CNPJ/MF sob o nº / , neste ato representado por seu, Senhor Moacir Silva, brasileiro, casado, empresário, portador do RG nº /SSP-PR e inscrito no CPF sob o nº , doravante denominado MUNICÍPIO e de outro lado SIMUR - SINDICATO DAS INDUSTRIAS MOVELEIRAS DE UMUARAMA E REGIÃO, entidade sindical, inscrita no CNPJ sob o nº / , situado na Rua Rui Ferraz de Carvalho, nº Centro Empresarial Verdes Mares, sala 601, nesta cidade de Umuarama,, ora representada por seu Presidente, Senhor ARIOVALDO JOÃO TRENTO, brasileiro, portador do RG nº /SSP-PR e inscrito no CPF/MF sob o nº , residente e domiciliado em Umuarama-PR, doravante denominado SIMUR, celebram entre si o presente Convênio, nos termos do art. 34, inciso XIV, da Lei Orgânica Municipal, mediante as cláusulas e condições a seguir descritas: CLÁUSULA PRIMEIRA: Do objeto - O presente convênio tem por objeto o repasse por parte do Município de auxílio financeiro na ordem de R$ 6.800,00 (seis mil e oitocentos reais) que deverá ser utilizado para cobrir despesas com a locação de 1 (um) ônibus com capacidade para transportar 40 (quarenta) empresários do ramo moveleiro até a cidade de Bento Gonçalves - RS, entre os dias 16 a 20 de março de 2015; local onde será realizada a 12ª edição da FIMMA (Feira Internacional de Máquinas, Matérias Primas e Acessórios para a Industria Moveleira), evento que proporcionará à Indústria Moveleira de Umuarama, oportunidade de conhecimento de novas tecnologias, máquinas, matérias primas e acessórios. CLÁUSULA SEGUNDA: Obriga-se o MUNICÍPIO a proceder auxílio financeiro na ordem de R$ 6.800,00 (seis mil e oitocentos reais), propiciando, desta forma, através da Secretaria de Indústria e Comécio, a Inovação e o Desenvolvimento do 2º Pólo Moveleiro do Estado. CLÁUSULA TERCEIRA: Compromete-se o SIMUR a investir o auxílio para cobrir despesas com a locação de 1 (um) ônibus com capacidade para transportar 40 empresários do ramo moveleiro. CLÁUSULA QUARTA: As despesas oriundas deste Convênio correrão por conta da seguinte dotação orçamentária: Despesa: 273 Fonte: CLÁUSULA QUINTA: O presente convênio terá vigência de 16 a 20 de março de 2015, período em que acontece a 12ª Edição da FIMMA (Feira Internacional de Máquinas, Matérias Primas e Acessórios para a Industria Moveleira) que será realizada na cidade de Bento Gonçalves - RS. CLÁUSULA SEXTA: Fica o SIMUR obrigado a prestar contas dos valores recebidos até o dia 10 do mês subsequente à concessão do auxílio financeiro. CLÁUSULA SÉTIMA: Fica eleito o FORO DA COMARCA DE UMUARAMA-PR, com renúncia expressa de qualquer outro, por mais privilegiado que seja, para que nele sejam dirimidas todas as dúvidas e questões oriundas do presente contrato. Por ser a expressão de verdade e para todos os fins de direito, firmam o presente Termo, em 2 (duas) vias de igual teor e forma, juntamente com as testemunhas abaixo nomeadas, rubricando-se as demais folhas, para todos os fins e efeitos de direito. Umuarama, 10 de março de de Umuarama ROMULO JONAS RAUEN Secretário Municipal de Indústria e Comércio ARIOVALDO JOÃO TRENTO SIMUR - SINDICATO DAS INDUSTRIAS MOVELEIRA DE UMUARAMA Testemunhas: PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAIRA DECRETO Nº 056/2015 Data: Ementa: nomeia a Comissão Organizadora do I FERMUG - Festival de Música de Guaíra e dá outras providências. O de Guaíra, estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, e com base nas normas regimentais, e considerando o memorando sob o nº , Art. 1º Ficam nomeados, conforme a relação abaixo, os membros da Comissão Organizadora do I FERMUG - Festival de Música de Guaíra, realizado em Convênio com o Ministério da Cultura /2013. I - Coordenador: " Gileade Gabriel Osti II - Apoio Administrativo: " Flávio Augusto de Queiroz Varolo " Camila Magalhães Pinto III - Apoio Operacional: " Marcos César Vacari " Cristian Edgar Aguazo " Adolfo Barbosa " Marli de Souza Jardim " Marcelo Aristides de Lima IV - Apoio Técnico: " Sérgio Roberto Gouveia " Mauricio Collin " Benjamin Lemes Fernandes " Liviston Ruberth Silva " Leandro de Moraes da Silva V - Coordenador de Segurança: " Edson Manoel Auler VI - Apresentador: " Edson Orides de Paula Silva Art. 2º Ficam validados os atos praticados pelos membros desta Coordenação em todas as etapas da organização do I FERMUG. Art. 3º Fica atribuído aos membros da Comissão, sob a coordenação do seu Coordenador as funções de execução do Plano de Trabalho nos termos do Convênio, recebimento e comprovação dos serviços e materiais adquiridos, registro, arquivamento de todo o acervo documental gerado e prestação de contas ao Ministério da Cultura. Art. 4º Fica aprovado o Regulamento do I FERMUG, publicado no site municipal em 20/01/2015, contido no anexo único deste Decreto. Art. 5º Este decreto entra em vigor na data de sua Gabinete do de Guaíra,, em 11 de março de FABIAN PERSI VENDRUSCOLO Anexo Único Ref. Decreto Municipal nº 056/2015 de I FESTIVAL REGIONAL DE MÚSICA DE GUAÍRA - FERMUG REGULAMENTO 1- OBJETIVO: 1.1 Promover o intercâmbio cultural, intensificar o movimento musical no Município. 1.2 Descobrir e valorizar novos talentos, difundindo a música como um dos meios essenciais da expressão cultural. 1.3 Mostrar através da realização do I FERMUG os valores e incentivo à arte e a cultura. 1.4 Valorizar os talentos que residem em Guaíra e Região. 2- CATEGORIAS: 2.1 O FERMUG é de Interpretação e abrange todas as categorias da música brasileira. 3 - ORGANIZAÇÃO: 3.1 A organização do I FERMUG estará a cargo do Município de Guaíra. 3 - INSCRIÇÕES: 3.1 Os formulários de inscrição estarão disponíveis no site 3.2 Iniciam dia 26 de Janeiro de 2015 e encerram dia 28 de Fevereiro de Serão ilimitadas, porém selecionadas em 30 (trinta) pela equipe de jurados. 3.4 Serão gratuitas, sendo indispensável informações da música a ser interpretada, tom, versão se houver. Deverá anexar o link do trecho da música gravada via vídeo no formulário eletrônico. 3.5 O vídeo deverá ser de boa qualidade, deverá ter uma breve saudação como: "Olá, sou fulano de tal, da cidade tal, e quero participar do I FERMUG com a música tal, do cantor tal". 3.6 A música deverá ser gravada A Capela, ou seja, sem nenhum auxílio de acompanhamento, e apenas um trecho, como uma estrofe e um refrão. 3.7 A inscrição só poderá ser realizada por meio de formulário eletrônico disponibilizado no site 3.8 No ato da inscrição o candidato deverá anexar comprovante de residência e documentos como RG e CPF, ou Carteira de Habilitação. Obrigatoriamente deverá conter pelo menos um documento com foto. 3.9 Os inscritos deverão ter idade mínima de 16 (dezesseis) anos completos, até a data da realização da Grande Final Depois de efetuada a inscrição, não será permitido mudança de música, não podendo mais de um candidato cantar a mesma música, prevalecendo a primeira inscrição Os inscritos serão divulgados no site com suas respectivas músicas e tons. 4 - PARTICIPAÇÃO: ELIMINATÓRIA E FINAL: 4.1 Ao participante é assegurada a livre escolha da música que deseja interpretar. 4.2 Não serão aceitas músicas em Língua Estrangeira, no todo, apenas partes pequenas. 4.3 Não será permitida composição, uma vez que o festival é de interpretação. 4.4 Não será permitido playback. 4.5 Em todas as etapas o acompanhamento musical estará a cargo SOMENTE da BANDA HORA NACIONAL, porém terá o candidato o direito de se fazer acompanhar por qualquer instrumento que lhe convier. 4.6 A ordem da apresentação dos candidatos será definida por sorteio com a presença de todos os candidatos meia hora antes do início de cada evento (Eliminatória e Final). 4.7 Em todas as etapas haverá ensaios, que serão realizados no Local do Evento, sendo que cada candidato terá direito a apenas um horário com a duração de quinze (15) minutos para a realização do mesmo. Previamente agendados pela Organização. Com publicação da agenda no site 5 - CLASSIFICAÇÃO: 5.1 Serão selecionados 30 candidatos para participar das Eliminatórias que passarão pela comissão julgadora que contará com a representação do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Guaíra, comissão organizadora e corpo de jurados. 5.2 Serão divididas em 2 Eliminatórias, com 15 apresentações cada. 5.2 Serão classificados 5 candidatos de cada Eliminatória para Grande Final. 6 - DESCLASSIFICAÇÃO: 6.1 O candidato será considerado desclassificado: a) Se informar o link incorreto do vídeo no formulário eletrônico; b) Não gravar o vídeo em boa qualidade; b) Usar acompanhamento na gravação do vídeo; c) Fazer edições no vídeo, colocar letreiros; d) Não se apresentar para sua interpretação quando chamado pelo apresentador nos dias do Festival; e) Não se apresentar nos atos do sorteio para a ordem da apresentação; c) Pelo não comparecimento para o ensaio tanto na Eliminatória quanto na Grande Final; d) Não estar portando crachá de identificação, entregue pela Organização. 6.2 Não será permitido ao calouro fazer uso da palavra quando de sua apresentação. Caso ocorra, o calouro será desclassificado. Poderá dirigir ao público apenas breves cumprimentos (por exemplo: "Boa noite", "obrigado"). 6.3 Ao candidato não é permitido fazer uso de cópia da letra da música durante a sua apresentação. 6.4 Os candidatos deverão apresentar-se para a comissão organizadora 30 (trinta) minutos antes de cada etapa (Eliminatória e Final), confirmando sua presença na recepção. Caso não comparecer estará automaticamente desclassificado. 7 - ENSAIOS: 7.1 Os ensaios para as Eliminatórias serão das 09h às 18h, e Grande Final das 09h às 16h. 7.2 O calouro deverá apresentar um documento com foto no momento do ensaio. Logo em seguida será entregue seu crachá de identificação. 7.3 Cada candidato terá no máximo 15 minutos para ensaiar. 5 - REALIZAÇÃO: 5.1 O I FERMUG realizar-se-á a partir das 20 horas, nos dias: 12/03/2015 1ª Eliminatória do I FERMUG Local: Praça Duque de Caxias 13/03/2015 2ª Eliminatória do I FERMUG. Local: Praça Duque de Caxias 14/03/2015 Grande Final do I FERMUG. Local: Praça Duque de Caxias 6 - PREMIAÇÃO: 6.1 Serão Premiados: Categoria Interpretação Livre 1º lugar - R$ 3.000,00 + Troféu 2º lugar - R$ 2.000,00 + Troféu 3º lugar - R$ 1.000,00 + Troféu 4ª lugar - R$ 900,00 + Troféu 5º lugar - R$ 800,00 + Troféu 6º lugar - R$ 700,00 + Troféu 7º lugar - R$ 600,00 + Troféu 8º lugar - R$ 500,00 + Troféu 9º lugar - R$ 400,00 + Troféu 10º lugar - R$ 300,00 + Troféu 8- JURADOS: 8.1 A comissão Julgadora em qualquer etapa do Festival será formada por critério e escolha da Comissão Organizadora. 8.2 A Comissão Julgadora será composta por 05 (cinco) membros. 8.3 As notas da avaliação deverão ser de (05) cinco a 10 (dez), podendo ser fracionada. 8.4 Para cada candidato o jurado terá que dar nota individual em fichas pré-elaboradas por quesitos, contendo o nome do intérprete, música, que serão entregues no início das apresentações e recolhidas após o término da mesma, com a assinatura dos respectivos jurados. 8.5 A nota será atribuída aos participantes, observando-se os seguintes quesitos: a) afinação da voz; b) ritmo; c) interpretação (apresentação, comunicação, dicção e postura). 8.6 Caso o candidato venha a errar a letra da música, ficará a cargo da comissão julgadora conceder ou não nova oportunidade ao concorrente. 8.7 A nota será dada pelos 05 (cinco) jurados dentro dos quesitos, sendo feita a somatória das mesmas excluindo-se a maior nota e também a menor nota, obtendo-se assim a média final de cada candidato. 8.8 Se houver empate entre os candidatos, caberá à comissão organizadora considerar a maior nota no quesito afinação de voz como critério de desempate, caso ocorra também a coincidência neste quesito, será observado sucessivamente os quesitos de ritmo e por último de interpretação. 9 - DISPOSIÇÕES GERAIS: 9.1 A Comissão Organizadora reserva-se o direito de excluir em qualquer tempo o participante que, sobre qualquer pretexto, perturbar a ordem do I FERMUG e ao descumprir as normas contidas no presente regulamento ou emanadas pela Comissão Organizadora. 9.3 Obrigatoriamente todos os candidatos, ao iniciar o I FERMUG, deverão se posicionar no local pré-definido pela Comissão Organizadora. 9.4 O posicionamento deverá estar na ordem da apresentação, para que a organização tenha certeza dos presentes, e com intuito de evitar qualquer demora nas apresentações. 9.5 Os casos omissos no presente regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora. Guaíra, 20 de Janeiro de Comissão Organizadora PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAISO Pregão Presencial n. 010/2015 A Prefeitura Municipal de Alto Paraíso,, com sede na Av. Pedro Amaro dos Santos, n.º 900, torna público que realizará no local e data abaixo, Certame licitatório na modalidade PREGÃO PRESENCIAL, do tipo MENOR PREÇO, objetivando a Contratação de um profissional para prestação de serviços na área de Assistência Social para a Secretaria de Promoção Social, com uma carga horária de 30 horas semanais, por um período de 03 meses, de acordo com as condições particulares deste Edital, baseado nos dispositivos das Leis Federais n.º /2002 e respectivos Decretos regulamentadores, Lei n.º 8.078/1990 (Código de Defesa do consumidor), Decreto Federal 3.931/2001 e subsidiariamente, pela Lei 8.666/1993 e alterações posteriores e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie. O edital e demais documentos pertinentes a presente licitação poderão ser apreciado e fornecidos na Prefeitura Municipal, no horário das 8:00 hs às 11:00 e 13:00 às 17:00 e no telefone (44) , conforme art. 32 da Lei Federal 8.666/93. LOCAL: Sala de Reuniões da Prefeitura Municipal DATA: 25 Março HORÁRIO: 09:00 Hrs. Edifício da Prefeitura Municipal de Alto Paraíso,, aos 11 dias do mês de Março de MARIA APARECIDA ZANUTO FARIA Prefeita Municipal PORTARIA Nº 33/2015 SÚMULA: Designa a servidora KELLY TARDIM para responder como Secretária na Escola Municipal Saltinho do Oeste, dá outras providências. O DE ALTO PIQUIRI,, no uso de suas atribuições legais; R E S O L V E I - Designar, a servidora KELLY TARDIM - AUXILIAR ADMINISTRATIVO, portadora do RG nº SSP- PR, lotada na Secretaria de Educação e Cultura, para responder como SECRETÁRIA -20 Horas na Escola Municipal Saltinho do Oeste, partir do dia 17 de Março de II - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, retroagindo a contar de 17 de Março de EDIFÍCIO DA, PARANÁ, 11 de Março de EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 26/2015 (TESTE SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2015) O de Alto Piquiri,, no uso de suas atribuições legais, T O R N A P Ú B L I C O: 1. - a convocação dos candidatos abaixo relacionados, aprovado no TESTE SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2015, homologado pelo DECRETO Nº 466/2015, DE 29/01/ que os candidatos deverão comparecer ao Departamento de Recursos Humanos desta municipalidade, sito à Rua Santos Dumont nº 341, fundos, até o dia 18 de Março de Que os candidatos deverão apresentar-se munidos dos seguintes documentos: a) Xerox e original da Certidão de Casamento ou Nascimento; b) Xerox e original do CPF ou CIC; c) Xerox e original da Cédula de Identidade (RG); d) Xerox e original do PIS ou PASEP; e) Xerox e original do Título Eleitoral; f) Certidão Negativa de Antecedentes Criminais; g) Xerox e original do comprovante de votação ou documento que o substitua; h) atestado de aptidão física e mental, emitido pela junta médica do Município. i) Original Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) j) Documento comprobatório do Grau de Escolaridade. k) 01 (uma) foto 3x4 l) Xerox da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) CARGO: -PROFESSOR DE PRÉ AO 5º ANO - 20 HORAS/SEMANAIS Nº Ord. NOME 4º LINDAMAR APARECIDA LOURENÇO 5º VERA MACHADO DE FARIAS 6º MÁRCIA GOMES FURLAN 7º ANDREA DIVA ANGELICA CEZAR EDIFÍCIO DA, PARANÁ, 11 DE MARÇO DE EXTRATO DE CONTRATO DE AQUISIÇÃO CONTRATO N.º 18/2015 CONTRATANTE: - PR. CONTRATADA: E. L. ROMEIRO ARTIGOS ESPORTIVOS DO OBJETO: Contratação de empresa habilitada para aquisição de uniformes Escolares para as Escolas Municipais, Creches e CMEI do Município de Alto Piquiri - PR. DA VIGÊNCIA: O presente Contrato terá vigência no inicio da assinatura deste instrumento estendendo-se até dia Sexta-Feira, 11 de março de DO VALOR CONTRATUAL: O valor referente ao presente Contrato é de R$ ,00 (dezoito mil duzentos e cinqüenta reais), a serem pagos conforme o cumprimento dos requisitos constantes no Edital do Pregão n.º 8/2015. Alto Piquiri - Pr, em Quarta-Feira, 11 de março de Contratante EDIVANILSON LOPES ROMEIRO Representante Legal Contratado Testemunhas: HOMOLOGAÇÃO DECRETO Nº 481/2015 Homologa Julgamento proferido no Processo Licitatório Pregão nº 8/2015, dando outras providências. O de Alto Piquiri - PR, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro, nomeado pela Portaria nº /2015 de 07/ 01/15, sobre o Processo de Licitação na Modalidade de Pregão nº 8/2015, que tem por objeto a (o) Contratação de empresa habilitada para aquisição de uniformes Escolares para as Escolas Municipais, Creches e CMEI do Município de Alto Piquiri - PR. Art. 2º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da empresa(s) abaixo relacionada. PROPONENTE: VALOR TOTAL E.L.ROMEIRO ARTIGOS ESPORTIVOS R$ ,00 dezoito mil duzentos e cinquenta reais Art. 3º. Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste Decreto. Art. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PAÇO MUNICIPAL, Quarta-Feira, 11 de março de 2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA MODALIDADE DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 021/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 051/2015 OBJETO: REGISTRO DE PREÇOS objetivando à Contratação EXCLUSIVA de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte para Prestação de Serviços de Fisioterapia para atendimento dos munícipes de Altônia-PR. VALOR MÁXIMO: R$ ,00 (setenta e dois mil reais) EMISSÃO DO EDITAL:.Quarta-Feira, 11 de março de 2015 ABERTURA: Terça-Feira, 24 de março de 2015 ÀS 10:00 LOCAL: Prefeitura Municipal de Altônia, Rua Rui Barbosa, 815 sala 06 Centro Altônia-PR CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Menor preço - Lote DO EDITAL: Será fornecido aos interessados cópias impressas ou copias em mídia digital (pen-drive, CD, DVD ou disquete, desde que fornecido pelo licitante) do inteiro teor do presente edital e de seus anexos, aos licitantes que comparecerem no Setor de Licitações da Prefeitura Municipal de Altônia, durante o período normal de expediente, até o dia da abertura do Pregão Presencial munidos do Carimbo do CNPJ da Empresa, mediante o pagamento da taxa de edital, fixado no valor de R$-10,00 (dez reais) comprovado por meio de depósito bancário no Banco do Brasil Agência C/C nº x. Maiores informações, através do E- mail: Altônia-PR, aos 11 de março de 2015 PREGOEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE BRASILÂNDIA DO SUL DECRETO N.º 013/2015 Dispõe sobre a abertura de crédito adicional suplementar junto ao Orçamento Geral do Município de Brasilândia do Sul, relativo ao exercício de 2015, dando outras providências. MARCIO JULIANO MARCOLINO, do Município de Brasilândia do Sul,, no uso de suas atribuições legais, considerando a autorização contida no Artigo 4.º da Lei Municipal n.º 602/2014, datada de 11 de dezembro de 2014, (Lei Orçamentária de 2015). DECRETA Art. 1º - Fica aberto no Orçamento Geral do Município de Brasilândia do Sul, do corrente exercício financeiro, um crédito adicional suplementar na importância de R$10.000,00 (Dez mil reais), que obedecerá a seguinte classificação: 15 - FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Ações e Programas de Assistência Social Material de Consumo ,00 Fonte Recursos Ordinários Livres SOMA ,00 Art. 2º. Para cobertura do crédito aberto no artigo anterior, fica indicado os seguintes recursos: I Na importância de R$10.000,00 (Dez mil reais), proveniente do produto da anulação parcial das seguintes dotações orçamentárias: 10 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Administração da Secretaria de Assistência Social Material de Consumo ,00 Fonte Recursos Ordinários Livres SOMA ,00 Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua PAÇO MUNICIPAL Deputado Ulisses Guimarães aos 11 de março de MARCIO JULIANO MARCOLINO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAFEZAL DO SUL DECRETO N 026/2015, DE 10 DE MARÇO DE 2015 CONCEDE PROGRESSÃO POR DESEMPENHO FUNCIONAL NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR N 003/2011, dando outras providências. O de Cafezal do Sul,, no uso de suas atribuições legais, de conformidade com o disposto na Lei Complementar n 003, de 04/03/2011, Art. 1º - Fica concedido Progressão por Desempenho Funcional com Avanço de Classe a Professora de Ensino Fundamental e Infantil do Magistério Municipal de Cafezal do Sul-PR, reenquadrando-a na Tabela de Vencimentos nos termos da legislação vigente acima especificada: Nome Período de Avaliação Carga Horária Nível Classe Advanete Pereira Lima da Rocha 04/03/2013 a 04/03/ h C 7 Art. 2 - Fica o setor competente da Administração Municipal, autorizado a proceder o devido registro e enquadramento a partir do mês de março de Art. 3º - Revogam-se as disposições em contrário. Art. 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua Paço Municipal de Cafezal do Sul,, aos 10 dias do mês de março de ASCÂNIO ANTÔNIO DE PAULA PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAUCHA SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE FORNECIMENTO REF. AO PREGÃO PRESENCIAL N.º 022/ 2013, FIRMANDO ENTRE A PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA - PR E A EMPRESA RECONOR RECAPAGEM DE PNEUS LTDA. O MUNICÍPIO DE CIDADE GAÚCHA,, inscrito no CNPJ/MF n.º / , com sede a R. 25 de Julho, 1814, neste Município de Cidade Gaúcha,, neste ato representado pelo seu Sr. ALEXANDRE LUCENA, brasileiro, solteiro, advogado, portador da cédula de identidade civil RG n.º /SSP-PR, inscrito no CPF n.º , residente e domiciliado na Rua J. K., Município de Cidade Gaúcha,, doravante denominada CONTRATANTE, e de outro lado à empresa RECONOR RECAPAGEM DE PNEUS LTDA, Pessoa Jurídica de Direito Privado, cadastrada pelo CNPJ n.º / e Inscrição Estadual n.º , estabelecida à Av. Zilda Seixas Amaral, 2010, Lt 02, Qdra 02, Pq. Industrial Norte, Fone: (43) , no Municipio de Apucarana - Pr, CEP: , neste momento representado pelo seu representante legal Sr. EDSON JAIR DE MELLO, brasileiro, casado, comerciante, portador da cedula de identidade civil RG n.º SSP/PR e cadastrado pelo CPF n.º , residente e domiciliado a Rua Maranhão, 312, Centro, no Município de Apucarana - PR, doravante denominado CONTRATADO, considerando o 1ª, art. 65, da lei n.º 8666/93 e considerando a necessidade de recape e vulcanização dos pneus dos veículos utilizados pelas diversas Secretarias Municipais do Município de Cidade Gaúcha - Pr, resolvem pelo presente instrumento ADITAR O CONTRATO DE FORNECIMENTO, celebram o presente instrumento conforme estipulado nas cláusulas abaixo. CLÁUSULA PRIMEIRA Através do presente Termo Aditivo, as partes resolvem alterar a cláusula 6 (sexta) do contrato original sob n.º 054/2013 que vem acrescer o prazo de vigência, estendendo-se o período até 31 de Dezembro de CLÁUSULA SEGUNDA Permanecem inalteradas e em pleno vigor as demais cláusulas, e condições do contrato original, datado de 10 de Maio de E por estarem assim, justos e contratados, assinam o presente em 02 (duas) vias de igual teor e forma para que produza seus efeitos jurídicos e legais. Cidade Gaúcha - PR, 30 de Dezembro de ALEXANDRE LUCENA CONTRATANTE EDSON JAIR DE MELLO REPRESENTANTE LEGAL CONTRATADO TESTEMUNHAS: PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA A Prefeitura Municipal de Douradina-PR, através de seu e Secretário de Governo, torna público que se acha aberta no setor de licitações, a licitação abaixo relacionada: PROCESSO LICITATÓRIO N.º 10/2015 TOMADA DE PREÇOS N.º 04/2015 OBJETO: Contratação de empresa para execução de obra de revitalização de parte da Avenida Barão do Rio Branco, do Município de Douradina,. ENTREGA DOS ENVELOPES: Credenciamento, documentação e proposta, às 10:00 horas do dia 31 de Março de 2015, no setor de licitações, situado à Avenida Barão do Rio Branco, n. 767, Centro, Douradina-PR. AQUISIÇÃO DO EDITAL: A pasta contendo o edital completo poderá ser adquirida, junto ao setor de licitações, no endereço acima, mediante recolhimento de taxa no valor de R$100,00(cem reais). INFORMAÇÕES: Poderão ser obtidas no setor de licitações pelo fone/fax: (44) ramal 217. Douradina - PR, 11 de Março de FRANCISCO APARECIDO DE ALMEIDA JOÃO CERVINHANI Secretário de Governo PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES DECRETO Nº 016, DE ONZE DE MARÇO DE SÚMULA: Dispõe sobre a utilização do Parque de Exposições Cilas de Moraes Pereira e dá outras providências. O DE FRANCISCO ALVES,, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas por lei e, Art. 1º - Fica proibido a utilização do Parque de Exposições Cilas de Moraes Pereira, para a realização de eventos com fins lucrativos, salvo os eventos beneficentes que poderão ser realizados mediante autorização do Departamento responsável. Parágrafo Primeiro A proibição de que trata o Art. 1º do presente Decreto se iniciará a partir de 16 (dezesseis), de março de Parágrafo Segundo No caso de eventos beneficentes, o responsável deverá encaminhar ao Departamento competente requerimento solicitando a autorização para a realização do evento. O mesmo deve conter dados dos responsáveis bem como data, horário e a finalidade da beneficência. O Departamento competente terá 03 (três), dias uteis para analisar o requerimento e emitir a autorização. Art. 2º - Este Decreto entra em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves,, aos onze dias do mês de março do ano de dois mil e quinze. ALIRIO JOSÉ MISTURA

14 PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES DECRETO Nº 015 DE 11 DE MARÇO DE SUMULA: HOMOLOGA O JULGAMENTO E ADJUDICAÇÃO PROFERIDO PELO PREGOEIRO E EQUIPE DE APOIO REFERENTE AO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 012/2015 PREGÃO PRESENCIAL N.º 008/2015 E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS. O MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES,, pessoa jurídica de direito público interno, na pessoa de seu representante legal o Sr., no uso de suas atribuições legais, Considerando o julgamento proferido pelo Pregoeiro e equipe de apoio, nomeado pela portaria do executivo sob n.º 002/2015; e; Considerando os termos e trâmites legais atendidos em conformidade com o que determina o Edital Licitatório amparado pela Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/2006, de 15 de maio de 2006, Decreto 5.450/2005 de 31 de maio de 2005, Decreto 5.504/2005 de 05 de agosto de 2005 e aplicandose subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações introduzidas posteriormente e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie. Art. 1 - FICA HOMOLOGADO o julgamento proferido e ADJUDICADO pelo pregoeiro e equipe de apoio de que trata o PROCESSO LICITATÓRIO N.º 012/ PREGÃO PRESENCIAL n.º 008/2015 para o(s) seguinte(s) licitante(s): a) ROSANGELA MARINO DA SILVA - ME, por ter apresentado proposta mais vantajosa com o resultado de melhor proposta realizado em sessão publica em forma de lance sequencial em conformidade com sua proposta inicial, e proposta final registrado e homologada em ata de sessão publica para os itens n 02, 04, 05, 07, 08, 09, 13, 14, 16, 17, 23, 28, 30, 31, 32, 33, 36, 43, 46, 50, 57, 58, 59, 62, 64, 67, 68, 70, 71, 72, 73, 77, 87, 90, 91, 94, 95, 100 e 101 do lote 01, b) I. STELA BARANDAS MERCADO - ME, por ter apresentado proposta mais vantajosa com o resultado de melhor proposta realizado em sessão publica em forma de lance sequencial em conformidade com sua proposta inicial, e proposta final registrado e homologada em ata de sessão publica para os itens n 01, 10, 11, 15, 18, 24, 25, 27, 29, 34, 35, 37, 38, 39, 42, 44, 45, 47, 49, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 61, 65, 69, 74, 76, 80, 83, 84, 85, 86, 88, 89 e 93 do lote 01, c) C. A. KELLER MERCEARIA - ME, por ter apresentado proposta mais vantajosa com o resultado de melhor proposta realizado em sessão publica em forma de lance sequencial em conformidade com sua proposta inicial, e proposta final registrado e homologada em ata de sessão publica para os itens n 03, 06, 12, 19, 20, 21, 22, 26, 40, 41, 48, 60, 63, 66, 75, 78, 79, 81, 82 92, 96, 97, 98 e 99 do lote 01. Art. 2 - Fica fazendo parte integrante ao presente DECRETO, Ata de Sessão Publica Parecer Final da Comissão de Licitações, Extrato de Contrato e/ou Contrato na sua integra, anexo de proposta de preços, Publicações Legais no Diário Oficial do Município e demais documentações pertinentes ao processo licitatório, em conformidade com o que determina a Lei Federal n.º 8.666/93, posteriores alterações e demais legislações inerentes. Art. 3 - Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste decreto. Art. 4 Fica autorizado a formalizar o devido contrato nos termos do Artigo 54 e dos demais artigos seguintes da Lei Federal 8.666/1993 e das demais legislações pertinente em vigor. Art. 5 - Este Decreto entra em vigor na data de sua Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves,, aos onze dias do mês de março de dois mil e quinze. ALIRIO JOSÉ MISTURA PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES EXTRATO DO CONTRATO 011/2015. Contratado: CIRÚRGICA PARANÁ DISTRIBUIDORA DE EQUIPAMENTOS LTDA- EPP CNPJ: / Objeto: O objeto do presente Contrato é a AQUISIÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA FARMÁCIA BÁSICA E MATERIAIS HOSPITALARES A SEREM UTILIZADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 004/2015, fornecida pelo CONTRA- TANTE. Valor global: R$ ,01 (Duzentos e oitenta mil seiscentos e oitenta e cinco reais e um centavo). EXTRATO DO CONTRATO 012/2015. Contratado: ASSUNÇÃO E MORETTO LTDA-EPP CNPJ: / Objeto: O objeto do presente Contrato é a AQUISIÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA FARMÁCIA BÁSICA E MATERIAIS HOSPITALARES A SEREM UTILIZADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 004/2015, fornecida pelo CONTRA- TANTE. Valor global: R$ 3.200,00 (Três mil e duzentos reais). EXTRATO DO CONTRATO 013/2015. Contratado: V P - MEDICAMENTOS - EIRELI - ME CNPJ: / Objeto: O objeto do presente Contrato é a AQUISIÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA FARMÁCIA BÁSICA E MATERIAIS HOSPITALARES A SEREM UTILIZADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 004/2015, fornecida pelo CONTRA- TANTE. Valor global: R$ ,00 (Cento e quarenta e um mil e quinhentos reais). EXTRATO DO CONTRATO 015/2015. Contratado: SANDRA MARA RODRIGUES BERA ALCARRIA CNPJ: / Objeto: O objeto do presente contrato é a AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCI- OS PERECÍVEIS E NÃO PERECÍVEIS E HORTIFRUTIGRANJEIROS QUE SERÃO UTILIZADOS NA MERENDA ESCOLAR DA ESCOLA MUNICIPAL, CRECHE E PRÉ-ESCOLA, PERTENCENTE À REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 007/2015, fornecida pelo CONTRATANTE. Valor global: R$ ,00 (vinte e quatro mil novecentos e cinquenta reais) EXTRATO DO CONTRATO 016/2015. Contratado: PERBELINI PANIFICADORA E CONFEITARIA LTDA-ME CNPJ: / Objeto: O objeto do presente contrato é a AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCI- OS PERECÍVEIS E NÃO PERECÍVEIS E HORTIFRUTIGRANJEIROS QUE SERÃO UTILIZADOS NA MERENDA ESCOLAR DA ESCOLA MUNICIPAL, CRECHE E PRÉ-ESCOLA, PERTENCENTE À REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 007/2015, fornecida pelo CONTRATANTE. Valor global: R$ ,00 (trinta e quatro mil oitocentos e cinquenta reais) EXTRATO DO CONTRATO 017/2015. Contratado: MERCADO JL FAXINA LTDA-ME CNPJ: / Objeto: O objeto do presente contrato é a AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCI- OS PERECÍVEIS E NÃO PERECÍVEIS E HORTIFRUTIGRANJEIROS QUE SERÃO UTILIZADOS NA MERENDA ESCOLAR DA ESCOLA MUNICIPAL, CRECHE E PRÉ-ESCOLA, PERTENCENTE À REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 007/2015, fornecida pelo CONTRATANTE. Valor global: R$ ,90 (cento e quarenta e oito mil duzentos e noventa reais e noventa centavos) EXTRATO DO CONTRATO 018/2015. Contratado: MERCADO JB LTDA - ME CNPJ: / Objeto: O objeto do presente contrato é a AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCI- OS PERECÍVEIS E NÃO PERECÍVEIS E HORTIFRUTIGRANJEIROS QUE SERÃO UTILIZADOS NA MERENDA ESCOLAR DA ESCOLA MUNICIPAL, CRECHE E PRÉ-ESCOLA, PERTENCENTE À REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 007/2015, fornecida pelo CONTRATANTE. Valor global: R$ ,75 (cento e quarenta e cinco mil quinhentos e sessenta reais e setenta e cinco centavos) EXTRATO DO CONTRATO 019/2015. Contratado: R P - COMERCIO DISTRIBUIDORA DE DOCES E EMBALAGENS LTDA-ME CNPJ: / Objeto: O objeto do presente contrato é a AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCI- OS PERECÍVEIS E NÃO PERECÍVEIS E HORTIFRUTIGRANJEIROS QUE SERÃO UTILIZADOS NA MERENDA ESCOLAR DA ESCOLA MUNICIPAL, CRECHE E PRÉ-ESCOLA, PERTENCENTE À REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FRANCISCO ALVES,, demais documentos do edital de Pregão Presencial nº 007/2015, fornecida pelo CONTRATANTE. Valor global: R$ ,00 (vinte e quatro mil quatrocentos e sessenta e dois reais) PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA LEI N , de 11 de março de 2015 Dispõe sobre o Programa Família Extensa e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE MARIA HELENA,, aprovou, e eu,, sanciono a seguinte Lei: Programa Família Extensa Título I Das Disposições Preliminares Art. 1º Fica instituído no Município de Maria Helena o Programa de Acolhimento Familiar, denominado Programa Família Extensa, para crianças e adolescentes, aos quais foi aplicada medida de proteção, por motivo de abandono ou violação de direitos, cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção. Parágrafo único. Este Programa atende ao direito à Convivência Familiar e Comunitária previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente e ao art. 2º, 1º, VI da Lei Municipal n. 589 de Art. 2º Para efeitos desta lei entende-se por: I - Família Natural ou de origem: a comunidade formada pelos pais ou qualquer deles e seus descendentes, nos termos do art. 25 da Lei nº8.069/ 1990 (ECA); II - Família Extensa: aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade, nos termos do Parágrafo Único do art. 25 da Lei nº12.010/ 2009(ECA); III - Bolsa-auxílio: subsídio financeiro, per capita mensal por criança ou adolescente inserido em família extensa ou acolhedora, que visa apoiar a família com as despesas decorrentes da inserção do novo membro. Art. 3º O Programa fica vinculado a Secretaria Municipal do Bem Estar Social, gestora e articuladora da Política de Assistência Social no Município. Título II Dos Objetivos Art. 4º O Programa Família Extensa tem por objetivos: I - Promover o acolhimento familiar de crianças e adolescentes residentes em Maria Helena, afastados temporariamente de sua família natural, visando garantir a proteção integral; II - Atender crianças e adolescentes com faixa etária de 0 a 18 anos incompletos; II - Acolher e dispensar cuidados individualizados em ambiente familiar; III - Preservar vínculos com a família de origem, salvo determinação judicial em contrário; IV - Possibilitar a convivência comunitária e o acesso à rede de políticas públicas; V - Apoiar o retorno da criança e do adolescente à família natural; VI - Reduzir a população infanto-juvenil atendida na modalidade de acolhimento institucional; VII - Possibilitar à família de origem a reorganização de sua vida, sua inclusão social e a ressignificação dos padrões de violência e de violação de direitos; VIII - Oferecer apoio financeiro através de bolsa-auxílio por criança ou adolescente acolhido através do Programa. Título III Da Descrição do Programa Art. 5º O Programa Família Extensa deverá ser organizado segundo os princípios, diretrizes e orientações do Estatuto da Criança e do Adolescente e demais legislações, sobretudo no que se refere à preservação e à reconstrução do vínculo com a família natural, assim como a manutenção de crianças e adolescentes irmãos na mesma família. Art. 6º A equipe mínima da Proteção Social Especial- Média Complexidade, composta por Assistente Social e Psicólogo, ficará responsável pela execução do Programa. Art. 7º A faixa etária para inclusão de crianças e adolescentes no Programa é de 0 a 18 anos incompletos. Parágrafo único. As crianças e os adolescentes a que aludem este artigo deverão ser residentes do município de Maria Helena. Art. 8º Para a inclusão de crianças e adolescentes na família extensa será necessário avaliação da equipe do programa e regulamentação da guarda junto à Vara da Infância, Adolescência, Família e Anexos. Parágrafo único: não há tempo determinado para a permanência da criança e do adolescente na família extensa. Art. 9º Compete à equipe responsável pela execução do programa: I - identificar e definir os casos para encaminhamento à família extensa; II - acompanhar a família extensa e orientar a sua conduta perante a criança ou adolescente, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente; III - assegurar a convivência das crianças e adolescentes com sua família de origem, quando possível; IV - favorecer uma interação positiva entre a família de origem, a criança ou adolescente e a família extensa por meio de trabalho em grupo e outras estratégias; V - monitorar as famílias, extensa e de origem, por meio de visitas domiciliares; VI - encaminhar as famílias para os atendimentos necessários; VII - inserir, gradativamente, a família extensa na rede socioassistencial; VIII - informar ao setor competente a relação de famílias com direito a receber a bolsa auxílio. Art. 10. Cabe à família extensa: I - garantir à criança e ao adolescente sob a sua guarda, a efetivação de seus direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente; II - atender as crianças e adolescentes quanto as suas necessidades básicas e de formação pessoal e social; III - possibilitar a participação das crianças e adolescentes em atividades educativas, recreativas e de lazer, condizentes com a faixa etária; IV - viabilizar para as crianças e adolescentes a participação nos espaços da comunidade; V - garantir afetividade, amparo, conforto e dignidade às crianças e adolescentes atendidos, quanto a sua acolhida e permanência na família; VI - favorecer a aproximação entre a criança ou adolescente e a sua família de origem. Art.11. A família de origem das crianças e adolescentes do Programa serão acompanhadas pelo CRAS e pela equipe da Proteção Social Especial- Média Complexidade. Título IV Da Bolsa Auxílio Art. 12. O subsídio financeiro destina-se a assegurar à família extensa condições de guarda, sustento, proteção, socialização e educação das crianças e adolescentes até a idade de 18 anos. Art. 13. A família extensa cadastrada no Programa de Acolhimento Familiar, independente de sua condição econômica, tem a garantia do recebimento da bolsa auxílio por criança ou adolescente acolhidos, nos seguintes termos: I - o pagamento da bolsa-auxílio será realizado mensalmente à família extensa após a criança ou adolescente estar sob seus cuidados, sendo documento necessário para a família extensa o protocolo de solicitação da Guarda expedido pela Vara da Infância e Juventude; II - o pagamento da bolsa-auxílio será efetuado pelo tempo que a criança e o adolescente estiverem sob a responsabilidade da família. III - nos casos em que o acolhimento for inferior a 1 (um) mês, a família receberá a bolsa-auxílio proporcional aos dias de permanência; IV - a bolsa-auxílio será repassada através de depósito em conta bancária do guardião da criança ou adolescente; V - o valor da bolsa-auxílio a ser repassado por criança ou adolescente acolhido, será definido por decreto municipal. Parágrafo único. A interrupção do acolhimento familiar, por quaisquer motivos, implica na suspensão do pagamento da bolsa-auxílio. Art. 14. Caberá à equipe do Programa preparar tanto a família quanto o adolescente para o encerramento do recebimento do subsídio financeiro. Art. 15. Crianças e adolescentes originalmente do Município de Maria Helena, cujo processo tenha tramitado na Vara da Infância e Adolescência de Umuarama, poderão residir com família extensa em outros Municípios, não consistindo este fato motivo para não concessão do subsídio financeiro, devendo a família extensa, neste caso, frequentar os serviços do SUAS do Município onde reside. Art. 16. O pagamento mensal da bolsa-auxílio ficará restrito aos créditos orçamentários alocados na Lei Orçamentária Anual do Município, devidamente previsto nas seguintes Unidades Orçamentárias: Fundo Municipal para a Criança e o Adolescente - FMCA e/ou Fundo Municipal de Assistência Social - FMAS, conforme o caso. Parágrafo único. O beneficiário do auxílio, uma vez apto a receber o recurso, estará isento da prestação de contas dos gastos. Título V Dos parceiros do Programa Art. 17. São parceiros do Programa de Acolhimento Familiar: I - Vara da Infância, Adolescência, Família e Anexos; II - Ministério Público; IV - Conselho Tutelar; V - Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA; VI - Conselho Municipal de Assistência Social - CMAS; VII - Sociedade Civil Organizada; VIII - demais órgãos e Secretarias que compõem a Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente. Art. 18. Esta lei entrará em vigor na data de sua Maria Helena/PR, 11 de março de Elias Bezerra de Araújo PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCINIO EXTRATO DE TERMO DE CONVÊNIO Nº. 012/2015 DAS PARTES: que entre si celebram o MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PATROCÍ- NIO - PREFEITURA MUNICIPAL e o CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVI- MENTO RURAL - CMDR. OBJETO: O presente Termo tem por objetivo ajuda de custo para aquisição do seguinte equipamento: I. 01 (UM) CONJUNTO MOTOBOMBA 3HP, 9 ESTÁGIOS, a ser instalado no poço artesiano que abastece os moradores da Estrada São Henrique, sede do Bairro Vila Oriental, Comunidade São Sebastião, município de São Jorge do Patrocínio. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: O presente Termo de Convênio é firmado com o amparo da Resolução de Transferências Voluntárias 028/2011 de 06 de outubro de 2011, Instrução Normativa 61/2011 de 1º de Dezembro de 2011, ambas do Tribunal de Contas do, e Lei Municipal nº /2015, de 27 de janeiro de VIGÊNCIA: O presente Termo de Convênio terá vigência de 120 (cento e vinte dias) dias a contar da data de assinatura do presente Termo, podendo ser prorrogado mediante Termo Aditivo por solicitação do CONVENENTE fundamentado em razões concretas que a justifiquem, desde que aceitas pelo CONCEDENTE. VALOR: Constitui valor integral deste termo a quantia de R$ 5.400,00 (cinco mil e quatrocentos reais), a ser distribuído da seguinte forma: Do Concedente: R$ 2.700,00 Do Tomador: R$ 2.700,00 (A TÍTULO DE CONTRAPARTIDA FINANCEIRA) DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: Órgão Secretaria de Agricultura / Unidade / Função 20 / Sub-Função 606 / Programa 0019 / Projeto Atividade / Cat. Econômica - 3 / Natureza - 3 / Mod. Aplicação - 90 / Elemento - 39 / Desdobramento/ Sub-Elemento DO ACOMPANHAMENTO E FISCALIZAÇÃO: O acompanhamento e a fiscalização do presente Ato de Transferência será exercida pela Servidora Pública Efetiva Sra. Valmira Lazarin, brasileira, portadora do RG nº SSP/PR, sob matrícula funcional nº 143-0, nomeada para este fim através da Portaria nº 10/2013, emitida em 02 de janeiro de DA PRESTAÇÃO DE CONTAS: A prestação de contas deverá ser bimestral, realizada por intermédio do SIT, de forma individualizada por instrumento. DATA DE ASSINATURA: São Jorge do patrocínio, 11 de março de PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE EDITAL Nº. 036/2015 SÚMULA: Exclui a Candidata Aprovada em Concurso Público de que se trata o Edital nº 096/2013. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, EXCLUI a candidata abaixo relacionada da lista dos aprovados, referente a Homologação do Resultado final conforme Edital nº. 162/2013, e Edital de Convocação de nº. 031/2015 do dia 27/02/2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado no dia 28/02/2015, por motivo do não comparecimento dentro do prazo estipulado, conforme item 14.2 do Edital 096/2013. CARGO: AGENTE COMUNITÁRIA DE SAÚDE - URBANA (CENTRO E JARDIM BRASIL E PROXIMIDADES) Nº INSC. NOME DOCUMENTO CLASSIF JULIANE AZEVEDO DE CASTRO Este Edital entrará em vigor a partir da data de sua Cruzeiro do Oeste, 11 (onze) dias do mês de março de EDITAL Nº. 037/2015 SÚMULA: Convoca o Candidato Aprovado em Concurso Público de que se trata o Edital nº. 096/2013, para assumir suas atividades e dá outras providências: O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, por meio deste CONVOCA, o candidato abaixo relacionado, aprovado no Concurso Público nº. 096/2013 realizado em 26 de maio de 2013, homologado o resultado final dos aprovados no referido concurso, através do Edital nº. 162/2013 do dia 05/07/2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 06/07/2013, para no prazo de 03 (três) dias úteis a contar da data da publicação deste Edital apresentar documentações para contratação observadas as condições previstas no Edital nº. 096/2013, itens 14.1 à CARGO: AGENTE COMUNITÁRIO SAÚDE-URBANA (CENTRO E JARDIM BRASIL E PROXIMIDADES) Nº. INSC NOME DOCUMENTO CLASS GERALDO JOSÉ ROSA Os candidatos (a) aprovados (a) e convocados (a) deverão apresentar os seguintes documentos para admissão e contratação: - carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia; - certificado de reservista e fotocópia, quando couber; - título de eleitor e fotocópia, junto com o comprovante de votação nas últimas eleições ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia; - cadastro do PIS/PASEP fotocópia; - comprovante de escolaridade exigida, e registro no Conselho da Classe quando couber; - certidão de nascimento ou casamento e fotocópia; - certidão de nascimento dos filhos menores de 21 anos e fotocópia, quando couber; - uma foto 3X4 recente, tirada de frente; - atestado de sanidade física e mental; - CTPS (carteira de trabalho) e fotocópia; - declaração, com firma reconhecida, de não ter sofrido o exercício de função pública, penalidade decorrente de processo administrativo disciplinar; - declaração de inexistência de acúmulo ilegal de cargos ou de aposentadoria; - atestado de antecedentes civis e criminais, fornecimento pelo Cartório do Distribuidor do Fórum. - Para efeito de contratação o candidato aprovado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico a ser realizado pelo órgão indicado pelo Executivo Municipal. - O candidato que não comparecer no prazo estipulado, será excluído da lista de aprovados, conforme item 14.2 do Edital 096/2013. Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Cruzeiro do Oeste, aos 11 (onze) dias do mês de março de EDITAL Nº 038/2015 SÚMULA: Exclui a Candidata Aprovada em Processo Seletivo Simplificado de que se trata o Edital nº 168/2014. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, EXCLUI a candidata abaixo relacionada da lista dos aprovados, referente ao Edital nº 168/2014 de 05/05/2014, e Edital de Convocação de nº 032/2015 do dia 27/02/2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 05/03/2015, por motivo de não comparecimento dentro do prazo estipulado conforme item 11. CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM NOME DOCUMENTO CLASSIFICAÇÃO ERIKA SILVA COVRE Este Edital entrará em vigor a partir da data de sua Cruzeiro do Oeste, 11(onze) dias do mês de março de EDITAL Nº. 039/2015 SÚMULA: Convoca a Candidata Aprovada em Processo Seletivo Simplificado de que se trata o Edital nº. 168/ 2014, para assumir suas atividades e dá outras providências: O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, por meio deste CONVOCA a candidata abaixo relacionada, aprovada no Processo Seletivo Simplificado Edital nº. 168/2014, publicado em 06/05/2014, homologado o resultado final dos aprovados no referido Processo Seletivo, através do Edital nº. 215/2014 do dia 29/05/2014, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 31/05/2014, para no prazo de 03 (três) dias úteis a contar da data da publicação deste Edital, apresentar documentações para contratação, observadas as condições previstas no Edital nº. 168/2014, itens 11. à CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM NOME DOCUMENTO CLASSIF. DEBORA CAMARGO CELESTINO Os candidatos aprovados e convocados deverão apresentar os seguintes documentos para admissão e contratação: - carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia; - certificado de reservista e fotocópia, quando couber; - título de eleitor e fotocópia, junto com o comprovante de votação nas últimas eleições ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia; - cadastro do PIS/PASEP fotocópia; - comprovante de escolaridade exigida, e registro no Conselho da Classe quando couber; - certidão de nascimento ou casamento e fotocópia; - certidão de nascimento dos filhos menores de 21 anos e fotocópia, quando couber; - duas fotos 3X4 recente, tirada de frente; - atestado de sanidade física e mental; - CTPS (carteira de trabalho) e fotocópia; - declaração, com firma reconhecida, de não ter sofrido o exercício de função pública, penalidade decorrente de processo administrativo disciplinar; - declaração, com firma reconhecida, de inexistência de acúmulo ilegal de cargos ou de aposentadoria; - atestado de antecedentes civis e criminais, fornecimento pelo Cartório do Distribuidor do Fórum; - comprovante de residência. - Para efeito de contratação o candidato aprovado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico a ser realizado pelo órgão indicado pelo Executivo Municipal. - O candidato que não comparecer no prazo estipulado, será excluído da lista de aprovados. Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Cruzeiro do Oeste - PR, aos 11 (onze) dias do mês de março de EDITAL Nº 040/2015 SÚMULA: Exclui a Candidata Aprovada em Processo Seletivo Simplificado de que se trata o Edital nº 168/2014. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, EXCLUI a candidata abaixo relacionada da lista dos aprovados, referente ao Edital nº 168/2014 de 05/05/2014, e Edital de Convocação de nº 034/2015 do dia 06/03/2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 08 e 09/03/ 2015, por motivo de não comparecimento dentro do prazo estipulado conforme item 11. CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM NOME DOCUMENTO CLASSIFICAÇÃO JOSELAINE DE O. RODRIGUES VIEIRA Este Edital entrará em vigor a partir da data de sua Cruzeiro do Oeste, 11(onze) dias do mês de março de EDITAL Nº. 041/2015 SÚMULA: Convoca a Candidata Aprovada em Processo Seletivo Simplificado de que se trata o Edital nº. 168/ 2014, para assumir suas atividades e dá outras providências: O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, por meio deste CONVOCA a candidata RECLASSIFICADA, através do Edital n 290/2014, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 08/08/2014, abaixo relacionada, aprovada no Processo Seletivo Simplificado Edital nº. 168/ 2014, publicado em 06/05/2014, homologado o resultado final dos aprovados no referido Processo Seletivo, através do Edital nº. 215/2014 do dia 29/05/2014, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 31/05/2014, para no prazo de 03 (três) dias úteis a contar da data da publicação deste Edital, apresentar documentações para contratação, observadas as condições previstas no Edital nº. 168/2014, itens 11. à CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM NOME DOCUMENTO CLASSIF. ELIANA D. BARBOSA DE OLIVEIRA Os candidatos aprovados e convocados deverão apresentar os seguintes documentos para admissão e contratação: - carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia; - certificado de reservista e fotocópia, quando couber; - título de eleitor e fotocópia, junto com o comprovante de votação nas últimas eleições ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia; - cadastro do PIS/PASEP fotocópia; - comprovante de escolaridade exigida, e registro no Conselho da Classe quando couber; - certidão de nascimento ou casamento e fotocópia; - certidão de nascimento dos filhos menores de 21 anos e fotocópia, quando couber; - duas fotos 3X4 recente, tirada de frente; - atestado de sanidade física e mental; - CTPS (carteira de trabalho) e fotocópia; - declaração, com firma reconhecida, de não ter sofrido o exercício de função pública, penalidade decorrente de processo administrativo disciplinar; - declaração, com firma reconhecida, de inexistência de acúmulo ilegal de cargos ou de aposentadoria; - atestado de antecedentes civis e criminais, fornecimento pelo Cartório do Distribuidor do Fórum; - comprovante de residência. - Para efeito de contratação o candidato aprovado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico a ser realizado pelo órgão indicado pelo Executivo Municipal. - O candidato que não comparecer no prazo estipulado, será excluído da lista de aprovados. Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Cruzeiro do Oeste - PR, aos 11 (onze) dias do mês de março EDITAL Nº. 043/2015 SÚMULA: Convoca a Candidata Aprovada em Processo Seletivo Simplificado de que se trata o Edital nº. 168/ 2014, para assumir suas atividades e dá outras providências: O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, por meio deste CONVOCA a candidata RECLASSIFICADA, através do Edital n 356/2014, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 09/10/2014, abaixo relacionada, aprovada no Processo Seletivo Simplificado Edital nº. 168/ 2014, publicado em 06/05/2014, homologado o resultado final dos aprovados no referido Processo Seletivo, através do Edital nº. 215/2014 do dia 29/05/2014, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 31/05/2014, para no prazo de 03 (três) dias úteis a contar da data da publicação deste Edital, apresentar documentações para contratação, observadas as condições previstas no Edital nº. 168/2014, itens 11. à CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM NOME DOCUMENTO CLASSIF. ROSA NEREZ Os candidatos aprovados e convocados deverão apresentar os seguintes documentos para admissão e contratação: - carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia; - certificado de reservista e fotocópia, quando couber; - título de eleitor e fotocópia, junto com o comprovante de votação nas últimas eleições ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia; - cadastro do PIS/PASEP fotocópia; - comprovante de escolaridade exigida, e registro no Conselho da Classe quando couber; - certidão de nascimento ou casamento e fotocópia; - certidão de nascimento dos filhos menores de 21 anos e fotocópia, quando couber; - duas fotos 3X4 recente, tirada de frente; - atestado de sanidade física e mental; - CTPS (carteira de trabalho) e fotocópia; - declaração, com firma reconhecida, de não ter sofrido o exercício de função pública, penalidade decorrente de processo administrativo disciplinar; - declaração, com firma reconhecida, de inexistência de acúmulo ilegal de cargos ou de aposentadoria; - atestado de antecedentes civis e criminais, fornecimento pelo Cartório do Distribuidor do Fórum; - comprovante de residência. - Para efeito de contratação o candidato aprovado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico a ser realizado pelo órgão indicado pelo Executivo Municipal. - O candidato que não comparecer no prazo estipulado, será excluído da lista de aprovados. Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Cruzeiro do Oeste - PR, aos 11 (onze) dias do mês de março EDITAL Nº 042/2015 SÚMULA: Exclui a Candidata Aprovada em Processo Seletivo Simplificado de que se trata o Edital nº 168/2014. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas atribuições legais, EXCLUI a candidata abaixo relacionada da lista dos aprovados, referente ao Edital nº 168/2014 de 05/05/2014, e Edital de Convocação de nº 034/2015 do dia 06/03/2015, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 08 e 09/03/ 2015, por motivo estritamente particular da candidata. CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM NOME DOCUMENTO CLASSIFICAÇÃO IZABELLA APARECIDA SILVA DE SOUZA Este Edital entrará em vigor a partir da data de sua Cruzeiro do Oeste, 11(onze) dias do mês de março de

MUNICÍPIO DE SANTA ROSA

MUNICÍPIO DE SANTA ROSA CONTRATO Nº 099/2015 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE BEM IMÓVEL URBANO RESIDENCIAL QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA ROSA E CRISTIANE PREISSLER. LOCADOR (A): CRISTIANE PREISSLER, brasileira,

Leia mais

TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº. 034/2011 F

TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº. 034/2011 F TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº. 034/2011 F Pelo presente instrumento, de um lado o Município de Alvorada - RS, pessoa jurídica de Direito Público Interno, inscrito no CPNJ sob o nº. 88.000.906/0001-57, com

Leia mais

Estado do Amazonas Prefeitura Municipal de Benjamin Constant Gabinete da Prefeita Fls.1/10

Estado do Amazonas Prefeitura Municipal de Benjamin Constant Gabinete da Prefeita Fls.1/10 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL URBANO Contrato de Locação de Imóvel nº 001/2014 Processo nº 001/2014 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL URBANO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE BENJAMIN CONSTANT/AM, E À EMPRESA

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 011/2013

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 011/2013 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 011/2013 OBJETO: LOCAÇÃO DE IMÓVEL PARA CEDÊNCIA A EMPRESA ROSANGELA MENEGAT ALBARELLO & CIA LTDA. VANDERLEI ZANATTA, Prefeito Municipal de Taquaruçu do Sul, no uso das atribuições

Leia mais

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária:

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária: LEI Nº 3570/2014, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO À ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO BAIRRO SÃO CRISTÓVÃO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA 1 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA O, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, sita a Av. Silvio Sanson, 1135, Guaporé-RS, CNPJ nº

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA PROVENIENTE DO FUNDO MUNICIPAL DO IDOSO, FIRMAR CONVÊNIO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

=CONTRATO 01/2013 LOCAÇÃO DE SOFTWARE=

=CONTRATO 01/2013 LOCAÇÃO DE SOFTWARE= =CONTRATO 01/2013 LOCAÇÃO DE SOFTWARE= CONTRATO PARA LOCAÇÃO DE SOFTWARE - PROGRAMA PARA GERENCIAMENTO DOS DADOS PREVIDENCIÁRIOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE DO SUL E CESSÃO

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPONGAS. www.arapongas.pr.gov.br/diario.php ANO: VII Nº: 1578 PÁG: 01 ATOS DO PODER EXECUTIVO

DIÁRIO OFICIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPONGAS. www.arapongas.pr.gov.br/diario.php ANO: VII Nº: 1578 PÁG: 01 ATOS DO PODER EXECUTIVO De Acordo com a Lei 3.465 de 19 de Dezembro de 2007 DIÁRIO OFICIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPONGAS QUINTA-FEIRA - 17/12/2015 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS - PR AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL DE PREGÃO

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO 003/2013 DISPENSA Nº. 020/2013

CONTRATO DE LOCAÇÃO 003/2013 DISPENSA Nº. 020/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO 003/2013 DISPENSA Nº. 020/2013 LOCADOR(A): MARIA CECÍLIA DE OLIVEIRA PINTO, brasileira, portadora da Cédula de Identidade RG 42.875.9.575.629 SSP/SP e inscrita no CPFMF sob nº 097.827.198-03,

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012 Por este instrumento, que entre si celebram, de um lado o CAIAPONIA PREFEITURA MUNICIPAL, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua Pedro

Leia mais

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 23062.008112/2013-11 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº XXX/2013 Contrato de Locação nº XXX/2013 que entre

Leia mais

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária:

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária: PROJETO DE LEI Nº 124/2014, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO À ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO BAIRRO SÃO CRISTÓVÃO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E

Leia mais

MUNICÍPIO DE MAUÉS TERRA DO GUARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÉS TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014.

MUNICÍPIO DE MAUÉS TERRA DO GUARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÉS TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014. TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014. TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA, celebrado entre o MUNICÍPIO DE MAUÉS, por intermédio da PREFEITURA

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLIDER/MT

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLIDER/MT CONTRATO N 032/2014 O MUNICÍPIO DE COLÍDER, Estado de Mato Grosso, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, com sede administrativa à Travessa Parecis, n.º 85, Centro, Setor Leste, na Cidade de Colíder,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo LEI Nº 2.147, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2014. Autoriza o Executivo Municipal de Pareci Novo a conceder auxílio financeiro ao Grupo da Terceira Idade Bem Viver. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARECI NOVO, RS, no uso

Leia mais

CONVÊNIO Nº 011/ 2015

CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO ENTRE O / RN E A ASSOCIAÇÃO CAICOENSE DE ATLETISMO EQUIPE CAICÓ RUAS, NA FORMA INDICADA. O RN (PREFEITURA MUNICIPAL), Pessoa Jurídica de Direito Público, estabelecida na

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015 MUNICÍPIO DE WENCESLAU GUIMARÃES, pessoa jurídica de direito público, através de seu órgão administrativo Prefeitura Municipal, CNPJ nº 13.758.842/0001-59, representado

Leia mais

LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015.

LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA, FIRMAR CONVÊNIO, ABRIR CRÉDITO ESPECIAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PROJETOS N. 044/2014 Pregão Presencial nº.

CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PROJETOS N. 044/2014 Pregão Presencial nº. I PARTES: CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PROJETOS N. 044/2014 Pregão Presencial nº. 004/2014 A CONTRATANTE: O MUNICÍPIO DE TAQUARUÇU DO SUL, Pessoa Jurídica

Leia mais

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO AO CLUBE DA MAIOR IDADE ALEGRIA DE VIVER, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 015/2015

C O N V Ê N I O Nº 015/2015 C O N V Ê N I O Nº 015/2015 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal PREGÃO SESC Nº 15/0018 PG ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO, O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO/SESC ESTÂNCIA ECOLÓGICA SESC PANTANAL, NA QUALIDADE

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO Nº. 85/2013 M.C.A. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REF.: Dispensa por Justificativa nº. 5/2013 - M.C.A. Contrato de Prestação de Serviços que entre si celebram o MUNICÍPIO DE CÉU AZUL e a Empresa

Leia mais

Câmara de Vereadores de Timbó Estado de Santa Catarina

Câmara de Vereadores de Timbó Estado de Santa Catarina CONTRATO DE LOCAÇÃO nº 03/2014. PARTES: ADMINISTRADORA DE BENS SJM LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob nº 07.474.629/0001-12, com sede na Rua Germano Brandes Sênior, nº 711,

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013. CONTRATO GLOBAL DE FORNECIMENTO DE TINTA E SERVIÇOS DE PINTURA N. 0164/2013: O MUNICÍPIO DE XAXIM, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e o Banco UNIBANCO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

CONTRATO Nº. 042/2014

CONTRATO Nº. 042/2014 CONTRATO Nº. 042/2014 TERMO DE CONTRATO Nº. 042/2014, FIRMADO ENTRE A CODER - COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE RONDONÓPOLIS E A EMPRESA ALOISIO BORGES DE FARIAS ME, PARA: FORNECIMENTO DE PÃES FRANCÊS, COMO

Leia mais

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME AQUISIÇÃO DE PRODUTOS DE ARTESANATO, PRODUTOS DE LIMPEZA, MATERIAL DIDATICO, MATERIAL PERMANENTE E GENEROS ALIMENTICIOS PARA ATENDIMENTO AOS PROGRAMAS DO DEPARTAMENTO DE ASSISTENCIA SOCIAL Contrato nº:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOSÉ BONIFÁCIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOSÉ BONIFÁCIO PROJETO DE LEI, Nº 012/2013. AUTORIZA O EXECUTIVO MUNICIPAL A CELEBRAR CONVÊNIO COM A COMUNIDADE TERAPEUTICA NOVO SINAI DE VALENTIM GENTIL-SP-, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS., de José Bonifácio, Estado de São

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO Nº 003/2015

TERMO DE CONVÊNIO Nº 003/2015 TERMO DE CONVÊNIO Nº 003/2015 TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS/MT E O CONSÓRCIO REGIONAL DE SAÚDE SUL DE MATO GROSSO - CORESS/MT, PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. O MUNICÍPIO

Leia mais

CONTRATO Nº 204/2013, PREFEITURA MUNICIPAL

CONTRATO Nº 204/2013, PREFEITURA MUNICIPAL CONTRATO Nº 204/2013, FIRMADO ENTRE A PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO E A EMPRESA AMG - MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS DE TERRAPLANAGEM LTDA, OBJETIVANDO A AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO: ROLO COMPACTADOR

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL PARA FINS NÃO RESIDENCIAIS

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL PARA FINS NÃO RESIDENCIAIS 1 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL PARA FINS NÃO RESIDENCIAIS Pelo presente instrumento particular de contrato, que tem de um lado FUNDAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA, entidade de direito privado sem fins lucrativos

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30 CONTRATO N. 033/2014 CELEBRADO ENTRE O MUNICÍPIO DE XAXIM/FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E A EMPRESA DENTAL GORGES LTDA- EPP. O Município de XAXIM, Através do Fundo Municipal da Saúde, com inscrição no CNPM/MF

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COMODORO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COMODORO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: N 031/2013 PREGÃO: N 070/2013 REGISTRO DE PREÇOS Município de Comodoro, Estado de Mato Grosso, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, com sede administrativa à Rua Espírito

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE CONTRATO Nº 022/2015

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE CONTRATO Nº 022/2015 PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE CONTRATO Nº 022/2015 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS SEM LICITAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR O MUNICÍPIO DE SILVES,

Leia mais

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 14/2015 CONVITE Nº 004/2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA E PROJETO, CELEBRADO ENTRE A FUNDAÇÃO UNIRG E VIA URBANA CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA-EPP.

Leia mais

CONTRATO N 038 /2015 FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE

CONTRATO N 038 /2015 FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE CONTRATO N 038 /2015 FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE Pelo presente Instrumento Contratual, sendo de um lado o MUNICÍPIO DE PEIXE - ESTADO DO TOCANTINS, pessoa jurídica de direito público interno,

Leia mais

PEDRO SÉRGIO KRONÉIS Prefeito do Município

PEDRO SÉRGIO KRONÉIS Prefeito do Município JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 09/2015 Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara de Vereadores: Tenho a honra de encaminhar para apreciação dos nobres vereadores do Município de São José da Boa Vista,

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROAF N.º 009 / 2006

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROAF N.º 009 / 2006 ASSUNTO: Guia de Requisição de Serviços de Hospedagem Considerando a necessidade de regulamentar a solicitação dos serviços de Requisição de Serviços de Hospedagem (convidados e/ou visitantes) no âmbito

Leia mais

INSTRUMETNO CONTRATUAL N. 0068/2013.

INSTRUMETNO CONTRATUAL N. 0068/2013. INSTRUMETNO CONTRATUAL N. 0068/2013. CONTRATO LOCAÇÃO DE SISTEMAS N.0068/2013: O MUNICÍPIO DE XAXIM, Estado de Santa Catarina, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua Rui Barbosa, 347,

Leia mais

JOSÉ AFRÂNIO MARQUES DE MELO

JOSÉ AFRÂNIO MARQUES DE MELO CONTRATO LOCAÇÃO Nº 07/2015 Pelo presente instrumento particular de contrato de locação que entre si celebram, de um lado a Câmara Municipal de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, pessoa jurídica de

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO/UNIRG N. 016/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular, de um lado a, fundação pública com personalidade jurídica de direito público, com sede na av. Pará, 2432,

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS CÂMARA MUNICIPAL DE INHUMAS Palácio Fulgêncio Alves Soyer

ESTADO DE GOIÁS CÂMARA MUNICIPAL DE INHUMAS Palácio Fulgêncio Alves Soyer CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 010/2013 Termo de contrato de locação de softwares que entre si celebram a CÂMARA MUNICIPAL DE INHUMAS, pessoa jurídica de direito público, com sede na Praça Santana,

Leia mais

TERMO DE CONTRATO Nº 049/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº 052/2015

TERMO DE CONTRATO Nº 049/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº 052/2015 TERMO DE CONTRATO Nº 049/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº 052/2015 Termo de contrato que entre si celebram a Prefeitura Municipal de Sinop/MT e COMPANHIA DE S GERAIS, visando a Contratação de Empresa Especializada

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO CONTRATO Nº.../2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE TIMBAÚBA, ATRAVÉS DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E A EMPRESA R. U. VERAS TRANSPORTES.

Leia mais

CONTRATO Nº 104/2014

CONTRATO Nº 104/2014 CONTRATO Nº 104/2014 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SANTANA DA BOA VISTA/RS E A EMPRESA POLYTEK COMERCIO E SERVIÇOS DE INFORMATICA LTDA. O MUNICÍPIO DE SANTANA

Leia mais

Paulo Olvindo Mazutti Prefeito

Paulo Olvindo Mazutti Prefeito PROJETO DE LEI Nº 48/2015, DE 02 DE JULHO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL AO INSTITUTO FILANTRÓPICO EVANGÉLICO DE GUAPORÉ-RS, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÂO RESIDENCIAL

CONTRATO DE LOCAÇÂO RESIDENCIAL CONTRATO DE LOCAÇÂO RESIDENCIAL LOCADOR(A): NOME PROPRIETÁRIO, brasileira(o), desquitada(o), comerciante, portador(a) da cédula de identidade nº SSP/SP., e do CIC nº 000.000.000-00, residente e domiciliado

Leia mais

CONTRATO Nº. 153/2015.

CONTRATO Nº. 153/2015. 1 CONTRATO Nº. 153/2015. Termo de contrato de prestação serviços que entre si fazem o MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA e a Empresa PORTO SEGURO COMPANHIA DE SEGUROS GERAIS. Aos quatro dias do mês de dezembro

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires PROJETO-DE-LEI Nº 082, DE 09 DE JULHO DE 2014 Poder Executivo Autoriza a assinatura de Convênio com o CENECT - Centro Integrado de Educação, Ciência e Tecnologia LTDA., mantenedor do Centro Universitário

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO. 1.1 - Constitui objeto do presente Contrato: A - Aquisição DE SOFTWARE Aquisição de 01 software Crystal Reports 8.

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO. 1.1 - Constitui objeto do presente Contrato: A - Aquisição DE SOFTWARE Aquisição de 01 software Crystal Reports 8. 1 TERMO DE CONTRATO -Nº 10/2002 CONTRATANTE - MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONTRATADA -ETZ INFORMÁTICA LTDA. OBJETO DO CONTRATO -AQUISIÇÃO, INSTALAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE CRYSTAL 8.5, INCLUINDO SUPORTE

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS CARTA CONTRATO Nº 054/2014, que celebram entre si a PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS e LOMAQ TRANSPORTES E CONSTRUÇÕES LTDA - ME, objetivando a execução de SERVIÇOS DE LIMPEZA E CAPINAÇÃO PARA REMOÇÃO

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0017/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº:

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: LOCADOR: Salão de Beleza ou (Estética), situado na Rua, Bairro, CEP, Cidade, Estado, inscrito no CNPJ sob o número, Alvará Municipal

Leia mais

SEMANÁRIO OFICIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

SEMANÁRIO OFICIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Semanário Oficial Nº 2.400 Campina Grande, 09 a 13 de Fevereiro de 2015 Pág. 1 SEMANÁRIO OFICIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Lei Municipal nº. 04

Leia mais

Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015. Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia

Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015. Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia PREFEITURA MUNICIPAL DE ANAGÉ Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015 Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia O plenário do Senado aprovou nesta

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº221/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA ZAFRA SUL INDÚSTRIA DE UNIFORMES PROFISSIONAIS LTDA.

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº221/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA ZAFRA SUL INDÚSTRIA DE UNIFORMES PROFISSIONAIS LTDA. CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº221/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O E A EMPRESA ZAFRA SUL INDÚSTRIA DE UNIFORMES PROFISSIONAIS LTDA. O, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, sita a Av. Silvio Sanson,

Leia mais

CONTRATO 011/2010 DESCRIÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO

CONTRATO 011/2010 DESCRIÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO PROCESSO Nº 129710/2010 PREGÃO Nº 002/2010 UNIOESTE/CAMPUS DE TOLEDO CONTRATO 011/2010 CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Contrato objetivando a seleção de propostas visando registro de preços de Serviços de Hospedagem

Leia mais

Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná

Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná CHAMAMENTO PÚBLICO 001/2012 EDITAL DE PROCURA DE IMÓVEL PARA LOCAÇÃO INEXIGIBILIDADE 001/2012 O - CISCOPAR, no uso de suas atribuições e de acordo com o disposto no Artigo 24, Inciso X, da Lei 8.666/93

Leia mais

EDITAL Nº 23/2015 CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº 001/2015 I DO RECEBIMENTO DAS INCRIÇÕES

EDITAL Nº 23/2015 CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº 001/2015 I DO RECEBIMENTO DAS INCRIÇÕES EDITAL Nº 23/2015 CONCORRÊNCIA PÚBLICA nº 001/2015 O PREFEITO MUNICIPAL DE ARVOREZINHA, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal e de

Leia mais

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006.

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇAO DE SERVIÇOS N. 11/2015

CONTRATO DE PRESTAÇAO DE SERVIÇOS N. 11/2015 CONTRATO DE PRESTAÇAO DE SERVIÇOS N. 11/2015 DAS PARTES CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TROMBAS, Estado de Goiás, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº. 25.004.771/0001-88,

Leia mais

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$)

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$) CONTRATO Nº 58/14 Constitui objeto do presente instrumento a aquisição de medicamentos, insumos e complemento alimentar p/ Secretaria Municipal de Saúde, conforme PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº26/2014 PREGÃO

Leia mais

CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO

CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO 1 CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO 1 - PREÂMBULO 1.1 - A Fundação Universidade do Contestado, através do seu Departamento de Compras, situado à Rua Victor Sopelsa, 3000, Bairro Salete, Concórdia,

Leia mais

CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA

CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA PROJETO DE LEI Nº 15/2015, DE 16 DE ABRIL DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL AO CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA DISPENSA Nº: DP 012/2013 ÓRGÃO SOLICITANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO EM CARACTER DE EMERGENCIA DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA SERVIÇOS DE TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO DE DADOS

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA - SEMFAZ, DE UM LADO, E DO OUTRO O BANCO DO BRASIL S.A., PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. Aos vinte

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013

CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013 CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013 ADESÃO/CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS E AFINS CNPJ 01.787.506/0001-55 Página 1 de 15 CHAMADA PÚBLICA N.º 004/2013 ADESÃO/CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013 PROCESSO Nº 04.

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013 PROCESSO Nº 04. PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA DO MUNICÍPIO / PGM, DE UM LADO E DO OUTRO, A EMPRESA PARAISO COMERCIO DE CONFECÇÕES

Leia mais

1.3 Caberá a contratada a obrigatoriedade de fornecer o aparelho de Eletroencefalograma e auxiliar capacitado para realização do mesmo.

1.3 Caberá a contratada a obrigatoriedade de fornecer o aparelho de Eletroencefalograma e auxiliar capacitado para realização do mesmo. CONTRATO Nº. 004/2016 Termo de contrato de Prestação de Serviços Médicos, que fazem entre si o CONSORCIO INTERMUNICIPAL DE SAUDE DA REGIÃO DO VALE DO GUAPORÉ e a empresa: SILVA ALVARES E ALVARES LTDA.

Leia mais

TERMO DE DOAÇÃO Nº 0003/2015 CONCORRÊNCIA Nº 0001/2015

TERMO DE DOAÇÃO Nº 0003/2015 CONCORRÊNCIA Nº 0001/2015 1 TERMO DE DOAÇÃO Nº 0003/2015 CONCORRÊNCIA Nº 0001/2015 Termo Doacao 0003 IDM Pelo presente termo de doação de imóvel com encargos, de um lado o Município de Xanxerê, com sede na cidade de Xanxerê, Estado

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina CONTRATO N. 064/2013 Contrato para locação de imóvel para abrigar o Cartório da 27ª Zona Eleitoral São Francisco do Sul/SC, autorizado pelo Senhor Eduardo

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE

ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE PROJETO DE LEI Nº 40/2015, DE 08 DE JUNHO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0103/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls. Contrato nº 081/2007 Fls. 1 MINUTA TERMO DE CONTRATO Convite de Preços n.º 081/07 Processo n.º 11784/05 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCUPINIZAÇÃO DO PREDIO E ACERVO DO

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES LOCADOR: Obra24horas Soluções Web para Engenharia Ltda., com sede na Rua Formosa, 75 1º andar

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI CONTRATO N.º 017/2015 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR. O Município de Alto Taquari - Estado de Mato Grosso, pessoa jurídica de direito público

Leia mais

FESG FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FAFICH FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS. Contrato nº 100/2014. CLÁUSULA PRIMEIRA Das Partes

FESG FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FAFICH FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS. Contrato nº 100/2014. CLÁUSULA PRIMEIRA Das Partes Contrato para locação equipamentos de informática, destinado a Manutenção e Administração da FESG/FAFICH Que entre si celebram a FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA e a empresa ANTONIO JOSE ALVES CARDOSO

Leia mais

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO 7 MINUTA DE CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE AUTOMÓVEL, QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES E A EMPRESA, NA FORMA ABAIXO:

Leia mais

CONTRATO Nº 032/05 CONTRATAÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS

CONTRATO Nº 032/05 CONTRATAÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS CONTRATO Nº 032/05 CONTRATAÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS Que fazem entre si, o MUNICÍPIO DE IBICARÉ, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, inscrito no CNPJ/MF sob N.82.939.448/0001-30, com sede na

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina CONTRATO N. 020 0 20/201 /2014 Contrato para locação de sala para a realização de treinamento dos gestores do TRESC, autorizado pelo Senhor Eduardo Cardoso,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JARDIM

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JARDIM CONTRATO Nº 87/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A E A EMPRESA LETICIA MARIA ANTONIO DE CARVALHO - ME. I CONTRATANTES E REPRESENTANTES: O MUNICÍPIO DE JARDIM, Estado de Mato Grosso do Sul, pessoa jurídica

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO CONVITE Nº 05/2015 Objeto: Contratação de Empresa para Serviços de Acesso à internet. O MUNICÍPIO DE SÃO VALENTIM DO SUL, através de seu Prefeito Municipal, torna público e para o conhecimento dos interessados,

Leia mais

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 14/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

1.3 Os serviços elencadas na tabela acima devem apresentar-se dentro das normas de qualidade exigidas pelas legislações aplicáveis.

1.3 Os serviços elencadas na tabela acima devem apresentar-se dentro das normas de qualidade exigidas pelas legislações aplicáveis. CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARE CONTRATO QUE ENTRE SI FIRMAM O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE MINEIROS E A EMPRESA BATISTA E MULLER TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA-ME, PARA IMPLANTAÇÃO, TREINAMENTO,

Leia mais

CONVITE Nº 003/2012 - CRA/RN

CONVITE Nº 003/2012 - CRA/RN CONVITE Nº 003/2012 - CRA/RN Prezados senhores, A COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÕES DO CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO CRA/RN em conformidade com a Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, torna público,

Leia mais

Luiz Affonso Trevisan Prefeito Municipal

Luiz Affonso Trevisan Prefeito Municipal Projeto de Lei nº 124, de 24 de novembro de 2015. Autoriza o Executivo Municipal a realizar a concessão gratuita de direito real de uso, de 01 (um) lote no Distrito Industrial a Empresa ALDAIR GALLON,

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAUDE CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO LICITATÓRIO Nº.: 037/2014 PREGÃO PRESENCIAL Nº.: 025/2014 CONTRATO Nº 067/2014 O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE,

Leia mais

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE CARTA CONTRATO N 008/2013 FIRMADO ENTRE O SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE e a empresa A F CASTELO BRANCO ME, objetivando a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA SERVIÇO DE REBOBINAMENTO DE MOTORES ELÉTRICO.

Leia mais