1. AS PESSOAS SÃO IGUAIS NO DESEMPENHO DE TAREFAS?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. AS PESSOAS SÃO IGUAIS NO DESEMPENHO DE TAREFAS?"

Transcrição

1 CARTILHA DO CANDIDATO APRESENTAÇÃO Uma seleção criteriosa e bem fundamentada premia tanto a organização que necessita incluir profissionais em seus quadros, quanto o candidato que anseia por nela ingressar. No entanto, normalmente, participar de um processo seletivo provoca nas pessoas certa dose de apreensão, insegurança e temor, principalmente pela insuficiência de informações sobre seus procedimentos e técnicas. A fim de esclarecer algumas dúvidas em torno do Exame de Aptidão Psicológica aplicado pelo Instituto de Psicologia da Aeronáutica (IPA), foram reunidos alguns questionamentos, apresentados nos últimos anos pelos candidatos aos diversos cursos e estágios do Comando da Aeronáutica, cujas respostas estão sistematizadas nesta Cartilha do Candidato, já em sua segunda edição. Esperamos que esta publicação facilite a compreensão do processo a que você, candidato, será brevemente submetido. 1. AS PESSOAS SÃO IGUAIS NO DESEMPENHO DE TAREFAS? Não. Essa questão, no passado, foi objeto de estudo de várias ciências, pois as diferenças verificadas no desempenho das atividades causavam prejuízo na produtividade das organizações, além de um alto grau de insatisfação nos funcionários. No plano físico, as diferenças individuais são claramente percebidas, como por exemplo: o peso, a altura, a força física, etc. No campo psicológico, apesar de menos perceptíveis, vários aspectos exemplificam as mesmas, tais como: a inteligência, a motivação, o temperamento, as aptidões, etc. Tais diferenças fazem com que as pessoas se comportem e percebam as situações de maneira singular, além de apresentarem desempenho distinto na execução de uma mesma tarefa, obtendo maior ou menor sucesso e satisfação no trabalho. 2. COMO AS EMPRESAS SOLUCIONARAM ESSA QUESTÃO? Adotando as técnicas de seleção de pessoal, um dos aspectos estudados pela Psicologia Organizacional, que permitem emitir um prognóstico de adaptação do indivíduo ao trabalho, considerando o que o cargo exige de seus ocupantes e as características dos candidatos que se apresentam. 3. DE QUE MANEIRA OS PSICÓLOGOS IDENTIFICAM AS CARACTERÍSTICAS QUE OS INDIVÍDUOS APRESENTAM? Através do Exame Psicológico.

2 4. O QUE VEM A SER O EXAME PSICOLÓGICO? É o termo genérico utilizado para designar o processo de avaliação, realizado através da aplicação de técnicas psicológicas (testes, entrevistas e outros instrumentos), que permite ao examinador identificar as características de personalidade e as aptidões que o examinando possui e/ou possa vir a desenvolver. 5. ESSE EXAME APLICA-SE TAMBÉM AO COMANDO DA AERONÁUTICA? Sim, no Comando da Aeronáutica, o Instituto de Psicologia da Aeronáutica, previsto no Decreto n , de 31 de março de 1967, alterado pelo Decreto n , de 25 de novembro de 1988, é a Organização que tem por finalidade o trato dos assuntos relativos à psicologia aplicada ao pessoal da Aeronáutica. Dentre as suas atribuições, é de competência do Instituto o planejamento, a orientação, o controle e a execução de Exame de Aptidão Psicológica para ingresso no Comando da Aeronáutica. 6. O QUE É O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA REALIZADO PELO INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA AERONÁUTICA? É o exame psicológico específico que visa estabelecer um prognóstico de adaptação através da identificação nos candidatos de características psicológicas necessárias ao desempenho da atividade/curso/função. As áreas avaliadas no EAP incluem personalidade, interesse, aptidões geral e específicas. Todos os resultados obtidos pelo candidato na avaliação psicológica são comparados aos níveis mínimos de desempenho necessários em cada área avaliada. A leitura desta Cartilha possibilitará aos candidatos aos diversos concursos do Comando da Aeronáutica compreender o processo de Exame de Aptidão Psicológica a que são submetidos. 7. POR QUE É NECESSÁRIO REALIZAR O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? Uma vez que a carreira militar prevê que seus profissionais, com maior ou menor frequência, façam uso de armamentos, manipulem equipamentos de alta tecnologia, ocupem-se da guarda e da segurança das instalações, trabalhem em equipe, além de exercerem funções técnicas específicas, torna-se importante avaliar as condições e aptidões psicológicas do candidato. Cabe informar que todo concurso militar está previsto em Portaria do Departamento de Ensino da Aeronáutica, a qual tem por finalidade aprovar e regulamentar o concurso e suas diversas etapas, entre elas o Exame de Aptidão Psicológica, que consta em Edital (publicação oficial de um concurso público).

3 8. COMO O INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA AERONÁUTICA IDENTIFICA NO CANDIDATO AS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS NECESSÁRIAS AO DESEMPENHO FUTURO? Inicialmente são extraídas informações referentes às características psicológicas do Padrão de Desempenho de Especialidade, que é um documento do Comando-Geral de Pessoal da Aeronáutica, que detalha, qualitativamente por Especialidade, os requisitos profissionais mínimos para as graduações e postos, após a conclusão do curso de formação ou especialização e de aperfeiçoamento, estabelecendo as respectivas atribuições. Posteriormente, são realizadas pesquisas nos locais de trabalho, quando é analisado o comportamento do militar no exercício das atividades, relacionando-se estas com as previstas no Padrão de Desempenho de Especialidade, a fim de se estabelecer o Perfil Profissiográfico referente à função/especialidade. 9. JÁ SENDO MILITAR DA AERONÁUTICA OU DE OUTRA FORÇA ARMADA, É NECESSÁRIO SER NOVAMENTE SUBMETIDO AO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? O Comando da Aeronáutica conforme especificado no "Padrão de Desempenho de Especialidade", aprovado por Portaria do Comando Geral do Pessoal, estabelece exigências de desempenho diferenciadas para os diversos quadros militares (Soldado, Cabo, Sargento, Oficial). É norma do Comando da Aeronáutica a realização de concursos de admissão para os militares que desejam ingressar em quadros de nível hierárquico superior aos que ocupam. Considera-se que a mudança de nível hierárquico e de desempenho pertencente à ascensão funcional exige a realização de um novo Exame de Aptidão Psicológica que atenda à especificação da função desejada, considerando as mudanças que a mesma exigirá na atitude e no desempenho do militar. 10. O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA É DE CARÁTER ELIMINATÓRIO? Sim. O Exame de Aptidão Psicológica é utilizado para seleção, com vistas à escolha daqueles candidatos que melhor poderão se adaptar à formação militar e às exigências de desempenho das atividades técnicas previstas. O Exame é realizado segundo os critérios fixados em Instrução do Comando da Aeronáutica (ICA) e em documentos expedidos pelo Instituto de Psicologia da Aeronáutica. 11. O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA NÃO É UMA AVALIAÇÃO SUBJETIVA E, PORTANTO, SEM VALOR? Não. Porque no Exame de Aptidão Psicológica são adotados instrumentos de medida psicológica objetivos e quantificáveis, além

4 de técnicas e de procedimentos padronizados e aceitos pela comunidade científica em geral, validados para a população brasileira e aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia. 12. O QUE É PERFIL PROFISSIOGRÁFICO? É um estudo baseado nas atividades que o ocupante de uma função executa, e tem por finalidade informar as características psicológicas indispensáveis que o futuro militar deve reunir. É a base dos Padrões Seletivos de cada concurso realizado. 13. O QUE É PADRÃO SELETIVO? Trata-se de documento elaborado pelo Instituto de Psicologia da Aeronáutica, que visa estabelecer critérios, procedimentos e instrumentos de avaliação psicológica, aos quais serão submetidos os candidatos aos diferentes concursos para ingresso na Aeronáutica. Esse documento estrutura o Exame de Aptidão Psicológica, definindo quais áreas serão avaliadas e de que maneira. 14. QUAIS SÃO AS ÁREAS AVALIADAS NO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? O Exame de Aptidão Psicológica avalia basicamente três áreas: a) Personalidade: conjunto de características herdadas e adquiridas que determinam o comportamento do indivíduo no meio que o cerca. b) Aptidão: conjunto de características que expressam a habilidade com que um indivíduo, mediante treinamento, pode adquirir conhecimentos e destrezas, sendo avaliado através da aptidão geral (potencial geral de inteligência) ou de aptidões específicas (habilidades que se dirigem a determinado setor da atividade humana). Entre estas aptidões específicas, destacam-se: - capacidade de aprender e compreender conceitos abstratos, utilizando-os na solução de problemas; - capacidade para manter a atenção voltada para determinado objetivo (ou capacidade para identificar estímulos diferentes numa mesma situação); - capacidade de manipular objetos tridimensionalmente, visualizar formas, estruturas, organizando-as e estabelecendo relações de forma correta; - capacidade para perceber, reter e evocar quantidade de dados, instruções e informações através de estímulos sonoros; - capacidade para perceber, reter e evocar estímulos visuais; - capacidade para aprender ou lidar com princípios de funcionamento e conceitos de mecanismos complexos; - capacidade para perceber corretamente as relações do pensamento com objetos ou entre eventos distintos;

5 - capacidade de compreender conceitos expressos em palavras, podendo abstrair, generalizar, fazer reflexões; - capacidade de perceber determinados elementos com rapidez, retê-los momentaneamente, e emitir pronta-resposta; e - capacidade para resolver problemas que envolvam conceitos numéricos. c) Interesse: demonstrar ou expressar gosto, tendência ou inclinação pelas atividades relativas à função pretendida. 15. TODAS ESSAS ÁREAS SÃO AVALIADAS PARA QUALQUER CONCURSO DA FAB? Os candidatos aos diversos concursos para os Quadros militares da Aeronáutica poderão ser avaliados em todas as áreas acima mencionadas ou em algumas delas, de acordo com o concurso em que estiverem inscritos e com a função/atividade que irão exercer. 16. COMO OS PSICÓLOGOS REALIZAM ESSA AVALIAÇÃO? Para realizar o Exame de Aptidão Psicológica os psicólogos se utilizam de técnicas de entrevista estruturada em grupo, que será realizada de forma dirigida e padronizada; testes psicométricos, que podem ser de inteligência geral ou de aptidão específica; testes de personalidade e questionário de interesse. 17. QUAL É A FINALIDADE DOS TESTES DE PERSONALIDADE? Os testes de personalidade têm por finalidade avaliar os seguintes aspectos psicológicos: a) afetivo-emocional - maneira como o indivíduo vivencia, elabora e controla seus sentimentos e emoções; b) relacionamento interpessoal - habilidade de interagir, conviver e se relacionar com as demais pessoas, em todos os níveis da organização; e c) comunicação - capacidade de transmitir e expressar idéias, pensamentos e emoções sem distorções. 18. COMO SÃO ANALISADOS OS TESTES DE PERSONALI DADE? Os testes de personalidade são analisados de acordo com o recomendado na base teórica de cada instrumento utilizado, respaldada em publicações de estudos de validade concernentes a cada técnica. 19. COMO SE REALIZA A AVALIAÇÃO DOS TESTES DE POTENCIAL E APTIDÃO ESPECÍFICA? O estabelecimento dos critérios e dos procedimentos para a interpretação dos resultados brutos dos testes objetivos, utilizados nos Exames de Aptidão Psicológica realizados por este Instituto, para

6 o ingresso nos cursos de formação e estágios de adaptação do Comando da Aeronáutica, estão em conformidade com os manuais dos respectivos testes, aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia. 20. COMO É REALIZADA A AVALIAÇÃO DO INTERESSE? A área de interesse/motivação do candidato é avaliada por meio de técnicas de questionário e entrevista, específicos para cada concurso. Leva-se em consideração todas as informações expressas e declaradas pelo próprio, através da linguagem falada e escrita. 21. COMO É EXPRESSO O RESULTADO DO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? Esse resultado será expresso através das menções "Apto" (A) e "Inapto" (I): a) Apto: candidatos indicados, com prognose favorável de ajustamento ao ambiente de formação ou adaptação, bem como de desempenho profissional, por apresentarem perfis psicológicos compatíveis com as exigências das funções pretendidas. b) Inapto: candidatos contraindicados, com prognóstico desfavorável de ajustamento ao ambiente de formação ou adaptação,bem como de desempenho profissional,por não se enquadrarem nas exigências da função pretendida. O EAP não objetiva avaliar a existência de transtornos mentais. Seu resultado final Inapto indica apenas que o candidato avaliado, no momento, não apresenta os requisitos necessários para o curso/função pretendida. 22. QUAL É O PROCEDIMENTO ADOTADO PARA OS CANDIDATOS QUE SE SITUAREM ABAIXO DOS PARÂMETROS EXIGIDOS? Os candidatos que estiverem nessa situação terão seus processos analisados novamente por um grupo de psicólogos denominados membros do Conselho Técnico. 23. O QUE É CONSELHO TÉCNICO? O Conselho Técnico é uma comissão composta por psicólogos do Instituto, que tem por atribuições a emissão de pareceres, de apreciações e de julgamentos relativos ao Exame de Aptidão Psicológica. Além de ser convocado no caso de inaptidão em primeira instância, anteriormente à divulgação do resultado, o Conselho Técnico tem por atribuição também a revisão do EAP em grau de recurso (segunda instância). 24. SE APÓS AVALIAÇÃO DO CONSELHO TÉCNICO, O CANDIDATO FOR CONSIDERADO INAPTO, O QUE PODERÁ FAZER?

7 O candidato inapto no Exame de Aptidão Psicológica poderá requerer a revisão do EAP, em grau de recurso, por meio de requerimento próprio, dirigido ao IPA, dentro do prazo e normas previstos nas instruções pertinentes ao concurso realizado. Para melhor esclarecimento das razões de sua inaptidão, o candidato ou seu representante legal poderá ter acesso ao DIAP Documento de Informação de Aptidão Psicológica. Tal Documento será disponível eletronicamente ou fisicamente, conforme a orientação do Edital do Concurso. 25. QUE CONDIÇÕES O CANDIDATO DEVERÁ ATENDER PARA REQUERER A REVISÃO DO EAP EM GRAU DE RECURSO? Poderá requerer a revisão do EAP, em grau de recurso, o candidato que atender a todas as condições que se seguem: a) tiver participado de todos as etapas previstas no Exame de Aptidão Psicológica, em conformidade com as normas do edital do concurso e do IPA; e b) tiver sido contraindicado no Exame de Aptidão Psicológica em primeira instância. 26. COMO SERÁ FEITA A REVISÃO DO EAP EM GRAU DE RECURSO? A revisão do EAP, em grau de recurso, será de responsabilidade do Conselho Técnico e consistirá em uma nova apreciação dos resultados obtidos no processo de avaliação psicológica a que foi submetido o candidato anteriormente, em primeira instância. 27. PREVALECENDO A INAPTIDÃO OS CANDIDATOS PODERÃO TOMAR CONHECIMENTO DOS MOTIVOS DE SEU NÃO APROVEITAMENTO? O candidato inapto no Exame de Aptidão Psicológica em primeira instância e na revisão do EAP em grau de recurso poderá ter acesso à entrevista informativa referente aos resultados alcançados, por meio de requerimento eletrônico ou físico (vide Edital), dirigido ao IPA, dentro do prazo e normas previstos nas instruções pertinentes ao concurso realizado. A entrevista supracitada será exclusivamente de caráter informativo, para esclarecimento do motivo da inaptidão do candidato ao propósito seletivo, não sendo considerada como recurso. 28. UM CANDIDATO INAPTO NO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA ESTÁ IMPEDIDO DE PRESTAR NOVO CONCURSO PARA A AERONÁUTICA? Não. Uma inaptidão é válida e relacionada apenas a um exame específico de cada vez. Em outra oportunidade, o candidato poderá tentar obter êxito, desde que seu desempenho nos testes seja compatível ao perfil psicológico dele exigido.

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PSICOLOGIA NSCA 38-13 NORMAS REGULADORAS DAS AVALIAÇÕES PSICOLÓGICAS 2012 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA AERONÁUTICA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No. 01/2013 DE 21 DE MAIO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA No. 01/2013 DE 21 DE MAIO DE 2013 Programa aprovado pelo Conselho Superior de Ensino e Pesquisa da UFPA Resolução 2545/98. Reconhecido nos termos das Portarias N. 84 de 22.12.94 da Presidente da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA CARGOS: ENFERMEIRO, ASSISTENTE ADMINISTRATIVO E AUXILIAR DE LABORATÓRIO FARMÁCIA HOSPITALAR / PÓLO SAPUCAIA

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO PROJETO BATERIAS

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO PROJETO BATERIAS REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO PROJETO BATERIAS A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) e INSTITUTO DE TECNOLOGIA APLICADA E INOVAÇÃO (ITAI) comunica a realização de Processo Seletivo sob

Leia mais

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA CARGOS: AUXILIAR DE SEGURANÇA CADASTRO RESERVA PÓLO SAPUCAIA DO SUL A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas,

Leia mais

Apresentação IPO Reunião Científica para Trabalho em Altura. Outubro 2013

Apresentação IPO Reunião Científica para Trabalho em Altura. Outubro 2013 Apresentação IPO Reunião Científica para Trabalho em Altura Outubro 2013 O IPO Instituto de Psico-Orientação é uma empresa de consultoria formada por psicólogos, fundada em 1979 no Rio de Janeiro, tendo

Leia mais

EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 01/2015

EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 01/2015 EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 01/2015 A Embaixada do Brasil em Berlim faz saber aos interessados, por meio da Comissão de Seleção designada pela Embaixadora do Brasil, que realizará processo seletivo

Leia mais

ACADEMIA DE POLÍCIA CIVIL DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

ACADEMIA DE POLÍCIA CIVIL DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO ACADEMIA DE POLÍCIA CIVIL DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Concurso para Escrivão e Inspetor de Polícia Concurso aberto pelo Edital nº 055/2010 - Convocação Extraordinária EDITAL Nº 017/2013 Convoca candidatos

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

Estado de Pernambuco

Estado de Pernambuco Estado de Pernambuco Ano LXXXV - Recife, quinta-feira, 15 de maio de 2008 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 14 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre o ingresso nas Corporações Militares do Estado, e dá outras providências.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 A Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC/PB, pessoa jurídica

Leia mais

Instrução Normativa xx de... 2014.

Instrução Normativa xx de... 2014. REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PARA CAPACITAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PÓS-DOUTORADO

Leia mais

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Centro de Educação Superior Barnabita CESB 1 RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Clara de Oliveira Durães 1 Profª. Pollyanna

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

DECRETO Nº 3.182, DE 23 DE SETEMBRO DE 1999.

DECRETO Nº 3.182, DE 23 DE SETEMBRO DE 1999. DECRETO Nº 3.182, DE 23 DE SETEMBRO DE 1999. Regulamenta a Lei 9.786, de 8 de fevereiro de 1999, que dispõe sobre o ensino no Exército Brasileiro e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no

Leia mais

Associação Recifense de Educação e Cultura Faculdade de Ciências Humanas ESUDA Centro de Treinamento Especializado - CETE

Associação Recifense de Educação e Cultura Faculdade de Ciências Humanas ESUDA Centro de Treinamento Especializado - CETE Associação Recifense de Educação e Cultura Faculdade de Ciências Humanas ESUDA Centro de Treinamento Especializado - CETE I N F O R M A T I V O PSICOLOGIA 2015 / 1º Prezado(a) aluno(a), Bem-vindo ao CETE

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

CENTRO DE DEFESA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CEDECA/DF

CENTRO DE DEFESA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CEDECA/DF TERMO DE REFERÊNCIA PARA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PESSOA FÍSICA N.º 05/2014 COTAÇÃO PRÉVIA ELETRÔNICA N.º 05/2014 PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA PROJETO FORTALECIMENTO DO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO,

Leia mais

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina Edital DRI/CAPES nº. 007/2010 A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), por meio de sua Diretoria de Relações

Leia mais

REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU (Regimento aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fiocruz em 28/08/2008) 1. Dos Objetivos 1.1. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) oferece programas de pós-graduação

Leia mais

DECRETO Nº 2885, DE 24 DE JUNHO DE 2015. DECRETA:

DECRETO Nº 2885, DE 24 DE JUNHO DE 2015. DECRETA: DECRETO Nº 2885, DE 24 DE JUNHO DE 2015. Estabelece normas relativas ao Exame Médico Admissional ou de Ingresso no Serviço Público Municipal, assim como para posse em cargo de provimento efetivo decorrentes

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE CAPÍTULO I DO CORPO DOCENTE E SUAS ATIVIDADES

REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE CAPÍTULO I DO CORPO DOCENTE E SUAS ATIVIDADES REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE CAPÍTULO I DO CORPO DOCENTE E SUAS ATIVIDADES Artigo 1.º - O corpo docente da PUCPR é constituído pelo pessoal de nível superior que exerce atividades de ensino, pesquisa

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO ASSISTÊNCIA MÉDICA

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO ASSISTÊNCIA MÉDICA DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO ASSISTÊNCIA MÉDICA O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC

Leia mais

As habilidades na Solução de Problemas em Matemática

As habilidades na Solução de Problemas em Matemática As habilidades na Solução de Problemas em Matemática Érica Valeria Alves O que diferencia a espécie humana das demais espécies do reino animal é a capacidade de pensar, raciocinar, formular hipóteses,

Leia mais

MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO

MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ALOCAÇÃO E AVALIAÇÃO MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO APRESENTAÇÃO Este manual é

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos

Leia mais

EDITAL nº 67/2015/DGP/IFAL, DE 10 DE JUNHO DE 2015 PROCESSO SELETIVO DE CADASTRO DE RESERVA PARA A REMOÇÃO DE DOCENTES

EDITAL nº 67/2015/DGP/IFAL, DE 10 DE JUNHO DE 2015 PROCESSO SELETIVO DE CADASTRO DE RESERVA PARA A REMOÇÃO DE DOCENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS-DGP COORDENAÇÃO DE CONTRATO E ADMISSÃO DE PESSOAL-CCAP EDITAL nº 67/2015/DGP/IFAL, DE

Leia mais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais. do Instituto Superior de Ciências Educativas

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais. do Instituto Superior de Ciências Educativas Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do Instituto Superior de Ciências Educativas O presente regulamento visa aplicar o regime estabelecido pelo Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março,

Leia mais

Recrutamento e seleção como

Recrutamento e seleção como Recrutamento e seleção como ferramentas de Gestão de Pessoas Glaucia Falcone Fonseca Atualmente, os processos de captação de pessoas são reconhecidos como importantes ferramentas alinhadas às estratégias

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DOS PROCESSOS DE AUDITORIA AMBIENTAL TIPOS DE AUDITORIA

CARACTERÍSTICAS DOS PROCESSOS DE AUDITORIA AMBIENTAL TIPOS DE AUDITORIA CARACTERÍSTICAS DOS PROCESSOS DE AUDITORIA AMBIENTAL A auditoria ambiental pode ser restrita a um determinado campo de trabalho ou pode ser ampla, inclusive, abrangendo aspectos operacionais, de decisão

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

Estado da Bahia Prefeitura Municipal de Ilhéus Secretaria de administração PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 02/2015

Estado da Bahia Prefeitura Municipal de Ilhéus Secretaria de administração PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 02/2015 Estado da Bahia Prefeitura Municipal de Ilhéus Secretaria de administração PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 02/2015 A Comissão de Seleção, instituída através da Portaria n 140/2015, torna pública

Leia mais

Regulamento Cursos de Especialização Tecnológica. Ano Letivo 2013-2014. www.ipiaget.org

Regulamento Cursos de Especialização Tecnológica. Ano Letivo 2013-2014. www.ipiaget.org Instituto Piaget Campus Académico de Vila Nova de Gaia Escola Superior de Saúde de Vila Nova de Gaia www.ipiaget.org Ano Letivo 201-201 Regulamento Cursos de Especialização Tecnológica Índice Artigo 1º

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente MMA. Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2)

Ministério do Meio Ambiente MMA. Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2) Ministério do Meio Ambiente MMA Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2) Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA Termo de Referência PNMA nº 02/2013 O presente

Leia mais

Portaria nº 69, de 30/06/2005

Portaria nº 69, de 30/06/2005 Câmara dos Deputados Centro de Documentação e Informação - Legislação Informatizada Portaria nº 69, de 30/06/2005 O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI?

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI? Perguntas Frequentes Quem é o aluno da UFPI? É o indivíduo que está regularmente matriculado em uma disciplina ou curso ou, ainda, que já ingressou na UFPI, embora não esteja cursando nenhuma disciplina

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015 EMENTA: Estabelece critérios para a operacionalização da Monitoria Voluntária, com vistas ao ano

Leia mais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais O Conselho Técnico-Científico do ISCE Douro, na sua reunião de 6 de maio de 2015, deliberou, por unanimidade, assumir que todos os regulamentos

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Superior Tribunal de Justiça INFORMAÇÕES SOBRE A GESTÃO DE DESEMPENHO SERVIDORES CEDIDOS OU EM EXERCÍCIO PROVISÓRIO SECRETARIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SEÇÃO DE

Leia mais

EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 04/2015

EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 04/2015 EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 04/2015 A Embaixada do Brasil em Berlim faz saber aos interessados, por meio da Comissão de Seleção designada pelo Embaixador do Brasil, que realizará processo seletivo

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS REGIMENTO. Das Finalidades

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS REGIMENTO. Das Finalidades PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS REGIMENTO Das Finalidades Art. 1º Os Cursos de Doutorado e Mestrado em Direito da Faculdade de Direito de Vitória (FDV) objetivam

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO Belém-PA, janeiro/2015 REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ CAPÍTULO

Leia mais

Princípios Jurídicos Legalidade. Testagem Psicológica. Resoluções do CFP Técnicas a serem aplicadas Testagem Psicológica. Razoabilidade.

Princípios Jurídicos Legalidade. Testagem Psicológica. Resoluções do CFP Técnicas a serem aplicadas Testagem Psicológica. Razoabilidade. Cristiane Faiad Psicóloga, Doutora em Psicologia Professora do Programa de Mestrado em Psicologia - UNIVERSO Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Avaliação Psicológica na Segurança Pública Psicóloga do

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Administrativo APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Administrativo APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) Administrativo APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice AULA 1: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO - I... 3 INTRODUÇÃO... 3 RECRUTAMENTO... 5 FONTES DE RECRUTAMENTO... 6 SELEÇÃO...

Leia mais

PERÍCIA É O EXAME, VISTORIA OU AVALIAÇÃO DE COISAS OU PESSOAS, MATÉRIA, COM A FINALIDADE DE DAR UM PARECER TÉCNICO E CONCLUSIVO.

PERÍCIA É O EXAME, VISTORIA OU AVALIAÇÃO DE COISAS OU PESSOAS, MATÉRIA, COM A FINALIDADE DE DAR UM PARECER TÉCNICO E CONCLUSIVO. A PERÍCIA E OS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS XVII CONGRESSO BRASILEIRO DE PERÍCIA MÉDICA PERÍCIA E JUSTIÇA SOCIAL Novembro de 2008 MARCO AURÉLIO DA SILVA CESAR PERÍCIA PERÍCIA É O EXAME, VISTORIA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE DIRETORIA DE PESSOAS GERÊNCIA DE ALOCAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PESSOAL MANUAL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE DIRETORIA DE PESSOAS GERÊNCIA DE ALOCAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PESSOAL MANUAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE DIRETORIA DE PESSOAS GERÊNCIA DE ALOCAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PESSOAL MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO 006 2 2 APRESENTAÇÃO Este manual é uma ferramenta de consulta

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO APROVADO 30 de dezembro de 2014 O Presidente, ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO (Paulo Parente) REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA Capítulo I Disposições gerais

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIOS DISPONÍVEIS NA INTERNET

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIOS DISPONÍVEIS NA INTERNET 0 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA DIRETORIA DE PESSOAL - DIVISÃO DE SELEÇÃO E ALISTAMENTO CONCURSO PÚBLICO SD PM 2ª CLASSE INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIOS DISPONÍVEIS

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM GESTÃO Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira Interior, através do Departamento

Leia mais

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina Saúde Indígena Convênios SPDM-MS/SESAI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 048/2015

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina Saúde Indígena Convênios SPDM-MS/SESAI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 048/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 048/2015 PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS PARA TRABALHAREM NA EQUIPE ADMINISTRATIVA DO PROJETO DE SAÚDE INDÍGENA DA SPDM NO ESTADO DO MATO GROSSO DEPARTAMENTO

Leia mais

O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo.

O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo. DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO AUXILIAR ADMINISTRATIVO FUNÇÃO DESIGNER GRÁFICO (Grande São Paulo, Presidente Prudente e S.José do Rio Preto) O presente documento é uma divulgação oficial

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO (PPGE) MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO (PPGE) MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO (PPGE) MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO Recomendado pela CAPES e Reconhecido pelo CNE: Parecer n. 122/2009

Leia mais

Considerando a apreciação e aprovação prévia da presente adequação pelo Comitê Jurídico do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta;

Considerando a apreciação e aprovação prévia da presente adequação pelo Comitê Jurídico do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta; A FUNDAÇÃO PADRE ANCHIETA CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com o objetivo de sempre aprimorar o cumprimento de suas finalidades, nos termos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre a oferta de cursos de pósgraduação lato sensu

Leia mais

VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e

VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e VIII - tenha a orientação técnico-pedagógica do DECEx. Art. 3º Determinar que a presente

Leia mais

EDITAL Nº. 02/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 02/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 02/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS O Grupo Territórios, Educação Integral

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ FUNDAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE COORDENADORIA DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS DE DESENVOLVIMENTO DO ATENDIMENTO

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ FUNDAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE COORDENADORIA DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS DE DESENVOLVIMENTO DO ATENDIMENTO EDITAL Nº 001/2012/FCRIA PROJETO ADOLESCENTE DE BRAÇOS DADOS COM A CIDADANIA SOCIAL CONTRATO 6000.0065086.11.2/PETROBRAS/GEA/FCRIA A DO ESTADO DO AMAPÁ FCRIA executa o Projeto ADOLESCENTE DE BRAÇOS DADOS

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, ESTRATÉGIAS E DESENVOLVIMENTO PPED/IE/UFRJ EDITAL Nº 207

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, ESTRATÉGIAS E DESENVOLVIMENTO PPED/IE/UFRJ EDITAL Nº 207 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, ESTRATÉGIAS E DESENVOLVIMENTO PPED/IE/UFRJ EDITAL Nº 207 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS Manual de Aplicação Questionário de Levantamento Organizacional e de Fatores Humanos Brasília, novembro

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA Coronel Fabriciano 2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVOS 1 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 2 4. ATRIBUIÇÕES 2 5. LOCAIS DE ESTÁGIO E AGENTES DE INTEGRAÇÃO

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO INDIVIDUAL

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO INDIVIDUAL GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO INDIVIDUAL 2013 PARTE I 1. OBJETIVOS DO MANUAL Este manual tem como propósito orientar

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0014-2015. CARGO: Assistente Social MANAUS. SESI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0014-2015. CARGO: Assistente Social MANAUS. SESI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0014-2015 CARGO: Assistente Social MANAUS SESI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (SESI) abre inscrições

Leia mais

PORTARIA UNIVESP PR nº 14/2015, de 25 de março de 2015

PORTARIA UNIVESP PR nº 14/2015, de 25 de março de 2015 PORTARIA UNIVESP PR nº 14/2015, de 25 de março de 2015 Estabelece normas para concessão de bolsas no âmbito da Modalidade 1 Treinamento Técnico, para ingresso no 1 o semestre de 2015, cria cadastro de

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DOTRABALHO

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DOTRABALHO DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DOTRABALHO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo.

Leia mais

Proposta de Resolução Ementa:

Proposta de Resolução Ementa: Proposta de Resolução Ementa: Dispõe sobre a regulamentação de Título de Especialista e de Especialista Profissional Farmacêutico e sobre normas e procedimentos para seu registro O Conselho Federal de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE TUTORES À DISTÂNCIA O Grupo Territórios, Educação Integral

Leia mais

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO)

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) Objeto, princípios e campo de aplicação 35.1 Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece princípios e requisitos para gestão da segurança

Leia mais

Perguntas mais Frequentes - Concurso Público 2010 (versão 2)*

Perguntas mais Frequentes - Concurso Público 2010 (versão 2)* Rio de Janeiro, setembro de 2010 Perguntas mais Frequentes - Concurso Público 2010 (versão 2)* Pré-requisitos 1 Nos pré-requisitos para nomeação no cargo, serão aceitas titulações em qualquer área de conhecimento/atuação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 016/UNIR/PRAD/2015, DE 21 DE JULHO 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 016/UNIR/PRAD/2015, DE 21 DE JULHO 2015 NSTRUÇÃO NORMATVA Nº 016/UNR/PRAD/2015, DE 21 DE JULHO 2015 Estabelece normas para capacitação e qualificação de servidores técnicos administrativos e dá outras providências no âmbito da Fundação Universidade

Leia mais

Equipe de Alta Performance

Equipe de Alta Performance Equipe de Alta Performance Como chegar a ser uma EAP? Intelectual Razão Cognição Meta Estratégia EQUIPE EAP (Time) BANDO GRUPO Emocional Motivação Relação Ajuda O que é uma Equipe? Éumgrupodepessoas: com

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES DELIBERAÇÃO Nº 044/2005 CONSELHO DEPARTAMENTAL EM 25 DE NOVEMBRO DE

Leia mais

Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente

Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente Regulamento do Programa de Capacitação Técnica em Ciências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO PRAÇA DAS PROFISSÕES

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO PRAÇA DAS PROFISSÕES Edital Praça das Nº 1-2015 Seleção de Bolsistas e Voluntários -2016 Aos estudantes dos Cursos de Graduação da UFCG: A Unidade Suplementar Praça das, desta Universidade, nos termos das disposições normativas

Leia mais

Valores de Referência nacional de honorários dos Psicólogos em (R$), por hora de trabalho, atualizados pelo INPC (1,4382) de novembro/02 a junho/07

Valores de Referência nacional de honorários dos Psicólogos em (R$), por hora de trabalho, atualizados pelo INPC (1,4382) de novembro/02 a junho/07 Valores de Referência nacional de honorários dos Psicólogos em (R$), por hora de trabalho, atualizados pelo INPC (1,4382) de novembro/02 a junho/07 Fonte - CFP/CRPs/FENAPSI (Última atualização agosto/2007)

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0017-2014. CARGO: Técnico I - Administração MANAUS. SENAI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0017-2014. CARGO: Técnico I - Administração MANAUS. SENAI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0017-2014 CARGO: Técnico I - Administração MANAUS SENAI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas / SENAI-AM

Leia mais

SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Cargos/Funções: Auxiliar Administrativo

SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Cargos/Funções: Auxiliar Administrativo SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 134/2013 PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS PARA TRABALHAREM NA SEDE ADMINISTRATIVA DO PROJETO

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA N.º 33.284, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015 (DOU de 06/02/2015 Seção I Pág.

Leia mais

EDITAL N.º: 003/2015/RM

EDITAL N.º: 003/2015/RM EDITAL N.º: 003/2015/RM A COORDENAÇÃO DO PROJETO RONDON LOCAL DIREITOS HUMANOS, no uso de suas atribuições legais e de acordo com as disposições da legislação em vigor, faz saber que estarão abertas as

Leia mais

EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti Silva

EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti Silva PARECER CREMEB Nº 30/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 02/08/2013) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL PROGRAD Nº 077/2015, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 Torna pública a abertura do processo de seleção para a segunda etapa de ocupação de vagas ociosas - TRANSFERÊNCIA E APROVEITAMENTO DE DI- PLOMA - em

Leia mais

Na última página deste edital, veja os link s e candidate-se para as vagas:

Na última página deste edital, veja os link s e candidate-se para as vagas: Na última página deste edital, veja os link s e candidate-se para as vagas: Edital 02/2009 CTS BOLSAS DE ESTUDOS Processo seletivo para concessão de bolsas de estudo para cursos de educação profissional

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010 CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Resolução nº 01/2010 Regulamenta a pós-graduação lato sensu nas modalidades semipresencial e à distância O Diretor do Centro de Educação

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO nº 107, de 21 de dezembro de 2012.

PROJETO DE RESOLUÇÃO nº 107, de 21 de dezembro de 2012. PROJETO DE RESOLUÇÃO nº 107, de 21 de dezembro de 2012. Regulamenta o aproveitamento e equivalência de estudos. Elson Rogério Bastos Pereira, Reitor da Universidade do Planalto Catarinense UNIPLAC, no

Leia mais

ASSOCIAÇÃO HOSPITALHAÇOS EDITAL PARA ADMISSÃO DE NOVOS MEMBROS Nº 002/2014 DISPÕE SOBRE A ADMISSÃO DE NOVOS VOLUNTÁRIOS PARA PALHAÇOS DE HOSPITAL

ASSOCIAÇÃO HOSPITALHAÇOS EDITAL PARA ADMISSÃO DE NOVOS MEMBROS Nº 002/2014 DISPÕE SOBRE A ADMISSÃO DE NOVOS VOLUNTÁRIOS PARA PALHAÇOS DE HOSPITAL ASSOCIAÇÃO HOSPITALHAÇOS EDITAL PARA ADMISSÃO DE NOVOS MEMBROS Nº 002/2014 DISPÕE SOBRE A ADMISSÃO DE NOVOS VOLUNTÁRIOS PARA PALHAÇOS DE HOSPITAL I. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1. Este Processo Seletivo

Leia mais

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Abril / 2014 Apresentação O Estágio Supervisionado em Serviço Social é um ato educativo que acontece no ambiente de trabalho e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da, no uso de suas atribuições legais, resolve, ad referendum: Art. 1º Aprovar as Normas para Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS Art. 1º O ingresso como docente na UNISC faz-se mediante Concurso Público de

Leia mais

EDITAL EDITAL PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ UNIFEG

EDITAL EDITAL PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ UNIFEG CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ Recredenciado através da Portaria MEC nº 1328, de 18/11/2010 - D.O.U. de 19/11/2010 CNPJ: 20.773.214/0001-08 - Av. Dona Floriana, 463 - Centro - / -

Leia mais

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM PATRIMÔNIO CULTURAL E SOCIEDADE

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM PATRIMÔNIO CULTURAL E SOCIEDADE UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM PATRIMÔNIO CULTURAL E SOCIEDADE Campus I Joinville 2008 SUMÁRIO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS... 03 CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EDITAL Nº 02/2014

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EDITAL Nº 02/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EDITAL Nº 02/2014 EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE COORDENADORES DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, QUE ATENDERÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE DIREITO PROGRAMA POLOS DE CIDADANIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE DIREITO PROGRAMA POLOS DE CIDADANIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE DIREITO PROGRAMA POLOS DE CIDADANIA ERRATA EDITAL Nº 01/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA CONVÊNIO DE SAÍDA N. 1481000022-2014/SEDESE O Programa

Leia mais

Regulamento do internato do Curso de Medicina da FAPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos - Porto Nacional - TO. Capítulo I

Regulamento do internato do Curso de Medicina da FAPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos - Porto Nacional - TO. Capítulo I FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 2 Quadra 7, S/N-Jardim dos Ypês Porto Nacional TO CEP 77.500-000 Fone: (63) 3363 9600

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL PROGRAD Nº 18/2008, DE 22 DE JULHO DE 2008 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DO PROGRAMA PRÓ-ESTÁGIO UFGD 2008 O PRÓ-REITOR DE ENSINO DE GRADUAÇÃO da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, no uso

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO APROVADO 30 de junho de 2014 O Presidente, ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO (Paulo Parente) REGULAMENTO DOS CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM E DAS PROVAS

Leia mais

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio:

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio: EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS Apoio: Recife, 2015 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PUBLICO ALVO... 3 4. ATORES... 3 5. ESPAÇO FÍSICO... 4 6. SERVIÇOS OFERECIDOS...

Leia mais

ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ÉTICA

ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ÉTICA ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ÉTICA Art. 1º. A Comissão de Ética, órgão nomeado pelo Conselho Diretor da ABF, é responsável pela

Leia mais