1. AS PESSOAS SÃO IGUAIS NO DESEMPENHO DE TAREFAS?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. AS PESSOAS SÃO IGUAIS NO DESEMPENHO DE TAREFAS?"

Transcrição

1 CARTILHA DO CANDIDATO APRESENTAÇÃO Uma seleção criteriosa e bem fundamentada premia tanto a organização que necessita incluir profissionais em seus quadros, quanto o candidato que anseia por nela ingressar. No entanto, normalmente, participar de um processo seletivo provoca nas pessoas certa dose de apreensão, insegurança e temor, principalmente pela insuficiência de informações sobre seus procedimentos e técnicas. A fim de esclarecer algumas dúvidas em torno do Exame de Aptidão Psicológica aplicado pelo Instituto de Psicologia da Aeronáutica (IPA), foram reunidos alguns questionamentos, apresentados nos últimos anos pelos candidatos aos diversos cursos e estágios do Comando da Aeronáutica, cujas respostas estão sistematizadas nesta Cartilha do Candidato, já em sua segunda edição. Esperamos que esta publicação facilite a compreensão do processo a que você, candidato, será brevemente submetido. 1. AS PESSOAS SÃO IGUAIS NO DESEMPENHO DE TAREFAS? Não. Essa questão, no passado, foi objeto de estudo de várias ciências, pois as diferenças verificadas no desempenho das atividades causavam prejuízo na produtividade das organizações, além de um alto grau de insatisfação nos funcionários. No plano físico, as diferenças individuais são claramente percebidas, como por exemplo: o peso, a altura, a força física, etc. No campo psicológico, apesar de menos perceptíveis, vários aspectos exemplificam as mesmas, tais como: a inteligência, a motivação, o temperamento, as aptidões, etc. Tais diferenças fazem com que as pessoas se comportem e percebam as situações de maneira singular, além de apresentarem desempenho distinto na execução de uma mesma tarefa, obtendo maior ou menor sucesso e satisfação no trabalho. 2. COMO AS EMPRESAS SOLUCIONARAM ESSA QUESTÃO? Adotando as técnicas de seleção de pessoal, um dos aspectos estudados pela Psicologia Organizacional, que permitem emitir um prognóstico de adaptação do indivíduo ao trabalho, considerando o que o cargo exige de seus ocupantes e as características dos candidatos que se apresentam. 3. DE QUE MANEIRA OS PSICÓLOGOS IDENTIFICAM AS CARACTERÍSTICAS QUE OS INDIVÍDUOS APRESENTAM? Através do Exame Psicológico.

2 4. O QUE VEM A SER O EXAME PSICOLÓGICO? É o termo genérico utilizado para designar o processo de avaliação, realizado através da aplicação de técnicas psicológicas (testes, entrevistas e outros instrumentos), que permite ao examinador identificar as características de personalidade e as aptidões que o examinando possui e/ou possa vir a desenvolver. 5. ESSE EXAME APLICA-SE TAMBÉM AO COMANDO DA AERONÁUTICA? Sim, no Comando da Aeronáutica, o Instituto de Psicologia da Aeronáutica, previsto no Decreto n , de 31 de março de 1967, alterado pelo Decreto n , de 25 de novembro de 1988, é a Organização que tem por finalidade o trato dos assuntos relativos à psicologia aplicada ao pessoal da Aeronáutica. Dentre as suas atribuições, é de competência do Instituto o planejamento, a orientação, o controle e a execução de Exame de Aptidão Psicológica para ingresso no Comando da Aeronáutica. 6. O QUE É O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA REALIZADO PELO INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA AERONÁUTICA? É o exame psicológico específico que visa estabelecer um prognóstico de adaptação através da identificação nos candidatos de características psicológicas necessárias ao desempenho da atividade/curso/função. As áreas avaliadas no EAP incluem personalidade, interesse, aptidões geral e específicas. Todos os resultados obtidos pelo candidato na avaliação psicológica são comparados aos níveis mínimos de desempenho necessários em cada área avaliada. A leitura desta Cartilha possibilitará aos candidatos aos diversos concursos do Comando da Aeronáutica compreender o processo de Exame de Aptidão Psicológica a que são submetidos. 7. POR QUE É NECESSÁRIO REALIZAR O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? Uma vez que a carreira militar prevê que seus profissionais, com maior ou menor frequência, façam uso de armamentos, manipulem equipamentos de alta tecnologia, ocupem-se da guarda e da segurança das instalações, trabalhem em equipe, além de exercerem funções técnicas específicas, torna-se importante avaliar as condições e aptidões psicológicas do candidato. Cabe informar que todo concurso militar está previsto em Portaria do Departamento de Ensino da Aeronáutica, a qual tem por finalidade aprovar e regulamentar o concurso e suas diversas etapas, entre elas o Exame de Aptidão Psicológica, que consta em Edital (publicação oficial de um concurso público).

3 8. COMO O INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA AERONÁUTICA IDENTIFICA NO CANDIDATO AS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS NECESSÁRIAS AO DESEMPENHO FUTURO? Inicialmente são extraídas informações referentes às características psicológicas do Padrão de Desempenho de Especialidade, que é um documento do Comando-Geral de Pessoal da Aeronáutica, que detalha, qualitativamente por Especialidade, os requisitos profissionais mínimos para as graduações e postos, após a conclusão do curso de formação ou especialização e de aperfeiçoamento, estabelecendo as respectivas atribuições. Posteriormente, são realizadas pesquisas nos locais de trabalho, quando é analisado o comportamento do militar no exercício das atividades, relacionando-se estas com as previstas no Padrão de Desempenho de Especialidade, a fim de se estabelecer o Perfil Profissiográfico referente à função/especialidade. 9. JÁ SENDO MILITAR DA AERONÁUTICA OU DE OUTRA FORÇA ARMADA, É NECESSÁRIO SER NOVAMENTE SUBMETIDO AO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? O Comando da Aeronáutica conforme especificado no "Padrão de Desempenho de Especialidade", aprovado por Portaria do Comando Geral do Pessoal, estabelece exigências de desempenho diferenciadas para os diversos quadros militares (Soldado, Cabo, Sargento, Oficial). É norma do Comando da Aeronáutica a realização de concursos de admissão para os militares que desejam ingressar em quadros de nível hierárquico superior aos que ocupam. Considera-se que a mudança de nível hierárquico e de desempenho pertencente à ascensão funcional exige a realização de um novo Exame de Aptidão Psicológica que atenda à especificação da função desejada, considerando as mudanças que a mesma exigirá na atitude e no desempenho do militar. 10. O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA É DE CARÁTER ELIMINATÓRIO? Sim. O Exame de Aptidão Psicológica é utilizado para seleção, com vistas à escolha daqueles candidatos que melhor poderão se adaptar à formação militar e às exigências de desempenho das atividades técnicas previstas. O Exame é realizado segundo os critérios fixados em Instrução do Comando da Aeronáutica (ICA) e em documentos expedidos pelo Instituto de Psicologia da Aeronáutica. 11. O EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA NÃO É UMA AVALIAÇÃO SUBJETIVA E, PORTANTO, SEM VALOR? Não. Porque no Exame de Aptidão Psicológica são adotados instrumentos de medida psicológica objetivos e quantificáveis, além

4 de técnicas e de procedimentos padronizados e aceitos pela comunidade científica em geral, validados para a população brasileira e aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia. 12. O QUE É PERFIL PROFISSIOGRÁFICO? É um estudo baseado nas atividades que o ocupante de uma função executa, e tem por finalidade informar as características psicológicas indispensáveis que o futuro militar deve reunir. É a base dos Padrões Seletivos de cada concurso realizado. 13. O QUE É PADRÃO SELETIVO? Trata-se de documento elaborado pelo Instituto de Psicologia da Aeronáutica, que visa estabelecer critérios, procedimentos e instrumentos de avaliação psicológica, aos quais serão submetidos os candidatos aos diferentes concursos para ingresso na Aeronáutica. Esse documento estrutura o Exame de Aptidão Psicológica, definindo quais áreas serão avaliadas e de que maneira. 14. QUAIS SÃO AS ÁREAS AVALIADAS NO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? O Exame de Aptidão Psicológica avalia basicamente três áreas: a) Personalidade: conjunto de características herdadas e adquiridas que determinam o comportamento do indivíduo no meio que o cerca. b) Aptidão: conjunto de características que expressam a habilidade com que um indivíduo, mediante treinamento, pode adquirir conhecimentos e destrezas, sendo avaliado através da aptidão geral (potencial geral de inteligência) ou de aptidões específicas (habilidades que se dirigem a determinado setor da atividade humana). Entre estas aptidões específicas, destacam-se: - capacidade de aprender e compreender conceitos abstratos, utilizando-os na solução de problemas; - capacidade para manter a atenção voltada para determinado objetivo (ou capacidade para identificar estímulos diferentes numa mesma situação); - capacidade de manipular objetos tridimensionalmente, visualizar formas, estruturas, organizando-as e estabelecendo relações de forma correta; - capacidade para perceber, reter e evocar quantidade de dados, instruções e informações através de estímulos sonoros; - capacidade para perceber, reter e evocar estímulos visuais; - capacidade para aprender ou lidar com princípios de funcionamento e conceitos de mecanismos complexos; - capacidade para perceber corretamente as relações do pensamento com objetos ou entre eventos distintos;

5 - capacidade de compreender conceitos expressos em palavras, podendo abstrair, generalizar, fazer reflexões; - capacidade de perceber determinados elementos com rapidez, retê-los momentaneamente, e emitir pronta-resposta; e - capacidade para resolver problemas que envolvam conceitos numéricos. c) Interesse: demonstrar ou expressar gosto, tendência ou inclinação pelas atividades relativas à função pretendida. 15. TODAS ESSAS ÁREAS SÃO AVALIADAS PARA QUALQUER CONCURSO DA FAB? Os candidatos aos diversos concursos para os Quadros militares da Aeronáutica poderão ser avaliados em todas as áreas acima mencionadas ou em algumas delas, de acordo com o concurso em que estiverem inscritos e com a função/atividade que irão exercer. 16. COMO OS PSICÓLOGOS REALIZAM ESSA AVALIAÇÃO? Para realizar o Exame de Aptidão Psicológica os psicólogos se utilizam de técnicas de entrevista estruturada em grupo, que será realizada de forma dirigida e padronizada; testes psicométricos, que podem ser de inteligência geral ou de aptidão específica; testes de personalidade e questionário de interesse. 17. QUAL É A FINALIDADE DOS TESTES DE PERSONALIDADE? Os testes de personalidade têm por finalidade avaliar os seguintes aspectos psicológicos: a) afetivo-emocional - maneira como o indivíduo vivencia, elabora e controla seus sentimentos e emoções; b) relacionamento interpessoal - habilidade de interagir, conviver e se relacionar com as demais pessoas, em todos os níveis da organização; e c) comunicação - capacidade de transmitir e expressar idéias, pensamentos e emoções sem distorções. 18. COMO SÃO ANALISADOS OS TESTES DE PERSONALI DADE? Os testes de personalidade são analisados de acordo com o recomendado na base teórica de cada instrumento utilizado, respaldada em publicações de estudos de validade concernentes a cada técnica. 19. COMO SE REALIZA A AVALIAÇÃO DOS TESTES DE POTENCIAL E APTIDÃO ESPECÍFICA? O estabelecimento dos critérios e dos procedimentos para a interpretação dos resultados brutos dos testes objetivos, utilizados nos Exames de Aptidão Psicológica realizados por este Instituto, para

6 o ingresso nos cursos de formação e estágios de adaptação do Comando da Aeronáutica, estão em conformidade com os manuais dos respectivos testes, aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia. 20. COMO É REALIZADA A AVALIAÇÃO DO INTERESSE? A área de interesse/motivação do candidato é avaliada por meio de técnicas de questionário e entrevista, específicos para cada concurso. Leva-se em consideração todas as informações expressas e declaradas pelo próprio, através da linguagem falada e escrita. 21. COMO É EXPRESSO O RESULTADO DO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA? Esse resultado será expresso através das menções "Apto" (A) e "Inapto" (I): a) Apto: candidatos indicados, com prognose favorável de ajustamento ao ambiente de formação ou adaptação, bem como de desempenho profissional, por apresentarem perfis psicológicos compatíveis com as exigências das funções pretendidas. b) Inapto: candidatos contraindicados, com prognóstico desfavorável de ajustamento ao ambiente de formação ou adaptação,bem como de desempenho profissional,por não se enquadrarem nas exigências da função pretendida. O EAP não objetiva avaliar a existência de transtornos mentais. Seu resultado final Inapto indica apenas que o candidato avaliado, no momento, não apresenta os requisitos necessários para o curso/função pretendida. 22. QUAL É O PROCEDIMENTO ADOTADO PARA OS CANDIDATOS QUE SE SITUAREM ABAIXO DOS PARÂMETROS EXIGIDOS? Os candidatos que estiverem nessa situação terão seus processos analisados novamente por um grupo de psicólogos denominados membros do Conselho Técnico. 23. O QUE É CONSELHO TÉCNICO? O Conselho Técnico é uma comissão composta por psicólogos do Instituto, que tem por atribuições a emissão de pareceres, de apreciações e de julgamentos relativos ao Exame de Aptidão Psicológica. Além de ser convocado no caso de inaptidão em primeira instância, anteriormente à divulgação do resultado, o Conselho Técnico tem por atribuição também a revisão do EAP em grau de recurso (segunda instância). 24. SE APÓS AVALIAÇÃO DO CONSELHO TÉCNICO, O CANDIDATO FOR CONSIDERADO INAPTO, O QUE PODERÁ FAZER?

7 O candidato inapto no Exame de Aptidão Psicológica poderá requerer a revisão do EAP, em grau de recurso, por meio de requerimento próprio, dirigido ao IPA, dentro do prazo e normas previstos nas instruções pertinentes ao concurso realizado. Para melhor esclarecimento das razões de sua inaptidão, o candidato ou seu representante legal poderá ter acesso ao DIAP Documento de Informação de Aptidão Psicológica. Tal Documento será disponível eletronicamente ou fisicamente, conforme a orientação do Edital do Concurso. 25. QUE CONDIÇÕES O CANDIDATO DEVERÁ ATENDER PARA REQUERER A REVISÃO DO EAP EM GRAU DE RECURSO? Poderá requerer a revisão do EAP, em grau de recurso, o candidato que atender a todas as condições que se seguem: a) tiver participado de todos as etapas previstas no Exame de Aptidão Psicológica, em conformidade com as normas do edital do concurso e do IPA; e b) tiver sido contraindicado no Exame de Aptidão Psicológica em primeira instância. 26. COMO SERÁ FEITA A REVISÃO DO EAP EM GRAU DE RECURSO? A revisão do EAP, em grau de recurso, será de responsabilidade do Conselho Técnico e consistirá em uma nova apreciação dos resultados obtidos no processo de avaliação psicológica a que foi submetido o candidato anteriormente, em primeira instância. 27. PREVALECENDO A INAPTIDÃO OS CANDIDATOS PODERÃO TOMAR CONHECIMENTO DOS MOTIVOS DE SEU NÃO APROVEITAMENTO? O candidato inapto no Exame de Aptidão Psicológica em primeira instância e na revisão do EAP em grau de recurso poderá ter acesso à entrevista informativa referente aos resultados alcançados, por meio de requerimento eletrônico ou físico (vide Edital), dirigido ao IPA, dentro do prazo e normas previstos nas instruções pertinentes ao concurso realizado. A entrevista supracitada será exclusivamente de caráter informativo, para esclarecimento do motivo da inaptidão do candidato ao propósito seletivo, não sendo considerada como recurso. 28. UM CANDIDATO INAPTO NO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA ESTÁ IMPEDIDO DE PRESTAR NOVO CONCURSO PARA A AERONÁUTICA? Não. Uma inaptidão é válida e relacionada apenas a um exame específico de cada vez. Em outra oportunidade, o candidato poderá tentar obter êxito, desde que seu desempenho nos testes seja compatível ao perfil psicológico dele exigido.

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PSICOLOGIA NSCA 38-13 NORMAS REGULADORAS DAS AVALIAÇÕES PSICOLÓGICAS 2012 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA AERONÁUTICA

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No. 01/2013 DE 21 DE MAIO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA No. 01/2013 DE 21 DE MAIO DE 2013 Programa aprovado pelo Conselho Superior de Ensino e Pesquisa da UFPA Resolução 2545/98. Reconhecido nos termos das Portarias N. 84 de 22.12.94 da Presidente da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO ASSISTÊNCIA MÉDICA

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO ASSISTÊNCIA MÉDICA DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO ASSISTÊNCIA MÉDICA O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC

Leia mais

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA CARGOS: ENFERMEIRO, ASSISTENTE ADMINISTRATIVO E AUXILIAR DE LABORATÓRIO FARMÁCIA HOSPITALAR / PÓLO SAPUCAIA

Leia mais

O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo.

O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo. DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO AUXILIAR ADMINISTRATIVO FUNÇÃO DESIGNER GRÁFICO (Grande São Paulo, Presidente Prudente e S.José do Rio Preto) O presente documento é uma divulgação oficial

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de Ingresso Seriado para acesso aos Cursos de Graduação de

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 033/2013 18/09/2013

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 033/2013 18/09/2013 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 033/2013 18/09/2013 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

Apresentação IPO Reunião Científica para Trabalho em Altura. Outubro 2013

Apresentação IPO Reunião Científica para Trabalho em Altura. Outubro 2013 Apresentação IPO Reunião Científica para Trabalho em Altura Outubro 2013 O IPO Instituto de Psico-Orientação é uma empresa de consultoria formada por psicólogos, fundada em 1979 no Rio de Janeiro, tendo

Leia mais

EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti Silva

EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti Silva PARECER CREMEB Nº 30/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 02/08/2013) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA FUNDAÇÃO HOSPITALAR GETÚLIO VARGAS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 CONVOCAÇÃO PARA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA CARGOS: AUXILIAR DE SEGURANÇA CADASTRO RESERVA PÓLO SAPUCAIA DO SUL A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina Saúde Indígena Convênios SPDM-MS/SESAI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 048/2015

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina Saúde Indígena Convênios SPDM-MS/SESAI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 048/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 048/2015 PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS PARA TRABALHAREM NA EQUIPE ADMINISTRATIVA DO PROJETO DE SAÚDE INDÍGENA DA SPDM NO ESTADO DO MATO GROSSO DEPARTAMENTO

Leia mais

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente

Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente Regulamento do Programa de Capacitação Técnica em Ciências

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES DELIBERAÇÃO Nº 044/2005 CONSELHO DEPARTAMENTAL EM 25 DE NOVEMBRO DE

Leia mais

SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Cargos/Funções: Auxiliar Administrativo

SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Cargos/Funções: Auxiliar Administrativo SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 134/2013 PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS PARA TRABALHAREM NA SEDE ADMINISTRATIVA DO PROJETO

Leia mais

Regulamento das provas de ingresso nos cursos de Licenciatura em Educação Básica e em Gerontologia Social por alunos que realizaram o CET

Regulamento das provas de ingresso nos cursos de Licenciatura em Educação Básica e em Gerontologia Social por alunos que realizaram o CET Escola Superior de Educação João de Deus Regulamento das provas de ingresso nos cursos de Licenciatura em Educação Básica e em Gerontologia Social por alunos que Escola Superior de Educação João de Deus

Leia mais

PORTARIA Nº 114, DE 19/9/2007

PORTARIA Nº 114, DE 19/9/2007 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação PORTARIA Nº 114, DE 19/9/2007 Aprova normas para padronização, instalação e controle de programas de computador no âmbito da Câmara dos Deputados.

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

RESOLUÇÃO CFP N 009/2000 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000

RESOLUÇÃO CFP N 009/2000 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000 RESOLUÇÃO CFP N 009/2000 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000 Institui e regulamenta o Manual de Normas Técnicas para a Residência em Psicologia na área de saúde. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso das atribuições

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO PROJETO BATERIAS

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO PROJETO BATERIAS REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO PROJETO BATERIAS A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) e INSTITUTO DE TECNOLOGIA APLICADA E INOVAÇÃO (ITAI) comunica a realização de Processo Seletivo sob

Leia mais

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISVOUGA

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISVOUGA Página 1 de 6 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA Coronel Fabriciano 2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVOS 1 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 2 4. ATRIBUIÇÕES 2 5. LOCAIS DE ESTÁGIO E AGENTES DE INTEGRAÇÃO

Leia mais

PARECER COREN-SP 028/2014 CT PRCI n 100.954 Ticket n 280.428, 282.601, 283.300, 283.647, 284.499, 287.181, 290.827, 299.421

PARECER COREN-SP 028/2014 CT PRCI n 100.954 Ticket n 280.428, 282.601, 283.300, 283.647, 284.499, 287.181, 290.827, 299.421 PARECER COREN-SP 028/2014 CT PRCI n 100.954 Ticket n 280.428, 282.601, 283.300, 283.647, 284.499, 287.181, 290.827, 299.421 Ementa: Realização de treinamentos, palestras, cursos e aulas por profissionais

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO

MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ALOCAÇÃO E AVALIAÇÃO MANUAL DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO APRESENTAÇÃO Este manual é

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

Regulamento de Acesso e Ingresso

Regulamento de Acesso e Ingresso Página 1 de 7 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do ISVOUGA e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Cargos/Funções: Comprador Pleno e Assistente Administrativo

SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Cargos/Funções: Comprador Pleno e Assistente Administrativo SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 108/2013 PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS PARA TRABALHAREM NA SEDE ADMINISTRATIVA DO PROJETO

Leia mais

Instrução Normativa xx de... 2014.

Instrução Normativa xx de... 2014. REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PARA CAPACITAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PÓS-DOUTORADO

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 022 01/06/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 022 01/06/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 022 01/06/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados os requisitos

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho

Formulário de Avaliação de Desempenho Formulário de Avaliação de Desempenho Objetivos da Avaliação de Desempenho: A avaliação de desempenho será um processo anual e sistemático que, enquanto processo de aferição individual do mérito do funcionário

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0048-2015. CARGO: Instrutor - Informática IRANDUBA. SESI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0048-2015. CARGO: Instrutor - Informática IRANDUBA. SESI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0048-2015 CARGO: Instrutor - Informática IRANDUBA SESI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (SESI)

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0044-2015. CARGO: Instrutor I - Humanas MANAUS. SESI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0044-2015. CARGO: Instrutor I - Humanas MANAUS. SESI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0044-2015 CARGO: Instrutor I - Humanas MANAUS SESI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (SESI) abre

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE 1 MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE Olinda PE Agosto / 2014 2 Introdução As atividades complementares representam um conjunto de atividades extracurriculares que

Leia mais

DECRETO Nº 2885, DE 24 DE JUNHO DE 2015. DECRETA:

DECRETO Nº 2885, DE 24 DE JUNHO DE 2015. DECRETA: DECRETO Nº 2885, DE 24 DE JUNHO DE 2015. Estabelece normas relativas ao Exame Médico Admissional ou de Ingresso no Serviço Público Municipal, assim como para posse em cargo de provimento efetivo decorrentes

Leia mais

Edital CESAR.EDU N 02/2011

Edital CESAR.EDU N 02/2011 C.E.S.A.R.EDU Unidade de Educação do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA DE SOFTWARE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Recomendação MEC/CAPES N o. 234_6/2006/CTC/CAPES

Leia mais

PORTARIA UNIVESP PR nº 14/2015, de 25 de março de 2015

PORTARIA UNIVESP PR nº 14/2015, de 25 de março de 2015 PORTARIA UNIVESP PR nº 14/2015, de 25 de março de 2015 Estabelece normas para concessão de bolsas no âmbito da Modalidade 1 Treinamento Técnico, para ingresso no 1 o semestre de 2015, cria cadastro de

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0014-2015. CARGO: Assistente Social MANAUS. SESI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0014-2015. CARGO: Assistente Social MANAUS. SESI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0014-2015 CARGO: Assistente Social MANAUS SESI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (SESI) abre inscrições

Leia mais

C R E D I T A Ç Ã O D E F O R M A Ç Ã O E D E E X P E R I Ê N C I A P R O F I S S I O N A L

C R E D I T A Ç Ã O D E F O R M A Ç Ã O E D E E X P E R I Ê N C I A P R O F I S S I O N A L ISAL Instituto Superior de Administração e Línguas Regulamento de Creditação de Formação e de Experiência Profissional Preâmbulo O n.º 1 do artigo 45.º-A do Decreto-Lei n.º 115/2013, de 7 de agosto, prevê

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Resolução CFC nº 1.077/06 Dá nova redação à NBC P 5 Norma sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI) do Conselho Federal de Contabilidade

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 029/2013 11/08/2013

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 029/2013 11/08/2013 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 029/2013 11/08/2013 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas de Docentes

Leia mais

Regulamento da Carreira Técnica do ISPA

Regulamento da Carreira Técnica do ISPA Regulamento da Carreira Técnica do ISPA PREÂMBULO O presente regulamento apresenta os princípios de orientação de gestão da carreira técnica do ISPA e considera os seguintes pressupostos: a) Simplificação

Leia mais

2. REGISTRO DE AUDITOR INDEPENDENTE

2. REGISTRO DE AUDITOR INDEPENDENTE NOTA EXPLICATIVA CVM Nº 9/78. Ref.: Instrução CVM nº 04/78, que dispõe sobre as Normas relativas ao Registro de Auditor Independente na Comissão de Valores Mobiliários. 1. INTRODUÇÃO Por sua relevância,

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 003/2014 26/01/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 003/2014 26/01/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 003/2014 26/01/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS PREÂMBULO Nos termos do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 43/2014 de 18 de março, é aprovado o Regulamento das Condições de Ingresso nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) do Instituto Politécnico

Leia mais

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação.

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação. Normas de regulamentação para a certificação de atualização profissional de título de especialista e certificado de área de atuação Em decorrência do convênio celebrado entre a Associação Médica Brasileira

Leia mais

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

DECRETO nº 53.464 de 21-01-1964

DECRETO nº 53.464 de 21-01-1964 DECRETO nº 53.464 de 21-01-1964 Regulamenta a Lei nº 4.119, de agosto de 1962, que dispõe sobre a Profissão de Psicólogo. O Presidente da República, usando das atribuições que lhe confere o art.87, item

Leia mais

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Dispõe sobre a NBC P 5 sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas

Leia mais

Perguntas mais Frequentes - Concurso Público 2010 (versão 2)*

Perguntas mais Frequentes - Concurso Público 2010 (versão 2)* Rio de Janeiro, setembro de 2010 Perguntas mais Frequentes - Concurso Público 2010 (versão 2)* Pré-requisitos 1 Nos pré-requisitos para nomeação no cargo, serão aceitas titulações em qualquer área de conhecimento/atuação

Leia mais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais. do Instituto Superior de Ciências Educativas

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais. do Instituto Superior de Ciências Educativas Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do Instituto Superior de Ciências Educativas O presente regulamento visa aplicar o regime estabelecido pelo Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março,

Leia mais

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina Edital DRI/CAPES nº. 007/2010 A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), por meio de sua Diretoria de Relações

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 028/2015 19/07/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 028/2015 19/07/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 028/2015 19/07/2015 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 031/2015 27/09/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 031/2015 27/09/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 031/2015 27/09/2015 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS (Extraído do Decreto Nº 1.171, de 22/06/1994 - Código de Conduta da Alta Administração Federal)

PERGUNTAS E RESPOSTAS (Extraído do Decreto Nº 1.171, de 22/06/1994 - Código de Conduta da Alta Administração Federal) PERGUNTAS E RESPOSTAS (Extraído do Decreto Nº 1.171, de 22/06/1994 - Código de Conduta da Alta Administração Federal) ATIVIDADES PARALELAS 1. Servidor vinculado ao Código de Conduta da Alta Administração

Leia mais

DECRETO Nº 39409 DE 3 DE NOVEMBRO DE 2014. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, e

DECRETO Nº 39409 DE 3 DE NOVEMBRO DE 2014. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, e DECRETO Nº 39409 DE 3 DE NOVEMBRO DE 2014 Regulamenta o Processo de Seleção para Promoção na Carreira dos Servidores da Área Operacional Atividade Fim da Guarda Municipal do Rio de Janeiro GM-RIO. O PREFEITO

Leia mais

EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 01/2015

EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 01/2015 EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM EDITAL 01/2015 A Embaixada do Brasil em Berlim faz saber aos interessados, por meio da Comissão de Seleção designada pela Embaixadora do Brasil, que realizará processo seletivo

Leia mais

EDITAL Nº 038 DE 13 DE AGOSTO DE 2014

EDITAL Nº 038 DE 13 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA, TECNICA E TECNOLÓGICA COLÉGIO TÉCNICO INDUSTRIAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 038 DE 3 DE AGOSTO DE 204 SELEÇÃO

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0055-2015. CARGO: Instrutor II Técnico em Informática ou áreas afins MANAUS. SENAI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0055-2015. CARGO: Instrutor II Técnico em Informática ou áreas afins MANAUS. SENAI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0055-2015 CARGO: Instrutor II Técnico em Informática ou áreas afins MANAUS SENAI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2009/1

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2009/1 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2009/1 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO O Reitor do Centro Universitário Feevale, instituição de ensino superior recredenciada pela Portaria nº 1.566, de 27

Leia mais

As habilidades na Solução de Problemas em Matemática

As habilidades na Solução de Problemas em Matemática As habilidades na Solução de Problemas em Matemática Érica Valeria Alves O que diferencia a espécie humana das demais espécies do reino animal é a capacidade de pensar, raciocinar, formular hipóteses,

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0009-2015. CARGO: Instrutor II Engenharia Mecânica, Tecnólogo Mecânico ou Desenho Industrial MANAUS

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0009-2015. CARGO: Instrutor II Engenharia Mecânica, Tecnólogo Mecânico ou Desenho Industrial MANAUS COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0009-2015 CARGO: Instrutor II Engenharia Mecânica, Tecnólogo Mecânico ou Desenho Industrial MANAUS SENAI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação

Leia mais

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA EDITAL Nº 03/2015 O Diretor da Faculdade Metropolitana de Anápolis FAMA, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o processo seletivo para transferência de candidatos

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE 2013 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE PADI DA FACULDADE DE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃDO

Leia mais

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANO 2007 CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS INTRODUÇÃO: Tendo como objetivo propiciar ao aluno um conjunto de oportunidades que se refletirão, de forma direta

Leia mais

Fundamentos do Comportamento de Grupo

Fundamentos do Comportamento de Grupo Fundamentos do Comportamento de Grupo 1: Motivação no trabalho e suas influências sobre o desempenho: Definir e classificar os grupos; Analisar as dinâmicas presentes nos grupos; Refletir sobre a influência

Leia mais

HOSPITAL SÃO PAULO SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA SAÚDE INDÍGENA. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 20 / 2014 SPDM Matriz

HOSPITAL SÃO PAULO SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA SAÚDE INDÍGENA. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 20 / 2014 SPDM Matriz PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 20 / 2014 SPDM Matriz PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAL PARA TRABALHAR NA SEDE ADMINISTRATIVA DO PROJETO DE DA SPDM Cargo / Função: ADMINISTRADOR A SPDM ASSOCIAÇÃO PAULISTA

Leia mais

Portaria nº 69, de 30/06/2005

Portaria nº 69, de 30/06/2005 Câmara dos Deputados Centro de Documentação e Informação - Legislação Informatizada Portaria nº 69, de 30/06/2005 O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

ACADEMIA DE POLÍCIA CIVIL DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

ACADEMIA DE POLÍCIA CIVIL DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO ACADEMIA DE POLÍCIA CIVIL DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Concurso para Escrivão e Inspetor de Polícia Concurso aberto pelo Edital nº 055/2010 - Convocação Extraordinária EDITAL Nº 017/2013 Convoca candidatos

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DOS CURSOS DA FACULDADE DE ENGENHARIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DA FACULDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM GESTÃO Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira Interior, através do Departamento

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS 1. FINALIDADE 1.1. O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer normas e procedimentos para a eleição do Representante Suplente dos participantes Assistidos, do Plano de Suplementação e Aposentadorias,

Leia mais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais O Conselho Técnico-Científico do ISCE Douro, na sua reunião de 6 de maio de 2015, deliberou, por unanimidade, assumir que todos os regulamentos

Leia mais

Escola Superior de Educação João de Deus. Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior

Escola Superior de Educação João de Deus. Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior 1 Artigo 1º Objeto e âmbito O disposto no presente regulamento aplica-se aos ciclos de estudos conducentes ao

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 A Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC/PB, pessoa jurídica

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO nº 107, de 21 de dezembro de 2012.

PROJETO DE RESOLUÇÃO nº 107, de 21 de dezembro de 2012. PROJETO DE RESOLUÇÃO nº 107, de 21 de dezembro de 2012. Regulamenta o aproveitamento e equivalência de estudos. Elson Rogério Bastos Pereira, Reitor da Universidade do Planalto Catarinense UNIPLAC, no

Leia mais

VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e

VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e VII - tenha a seleção e o relacionamento dos militares designados para a matrícula a cargo do DGP, ouvido o CIE; e VIII - tenha a orientação técnico-pedagógica do DECEx. Art. 3º Determinar que a presente

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR ASSISTENTE E PRECEPTOR 2015.2

CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR ASSISTENTE E PRECEPTOR 2015.2 CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR ASSISTENTE E PRECEPTOR 2015.2 O núcleo de Gente & Carreira do Centro Universitário Tiradentes, no uso de suas atribuições, torna público

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DE EMPRESAS Artigo 1.º Criação A Universidade

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina Saúde Indígena Convênios SPDM-MS/SESAI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 39/2015

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina Saúde Indígena Convênios SPDM-MS/SESAI PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 39/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SPDM MATRIZ Nº 39/2015 PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS PARA TRABALHAREM NA SEDE ADMINISTRATIVA DO PROJETO DE SAÚDE INDÍGENA DA SPDM DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Cargos/Funções:

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0007-2015. CARGO: Instrutor II Engenharia de Segurança MANAUS. SENAI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0007-2015. CARGO: Instrutor II Engenharia de Segurança MANAUS. SENAI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0007-2015 CARGO: Instrutor II Engenharia de Segurança MANAUS SENAI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas

Leia mais