Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia"

Transcrição

1 wwwsmorsplvromr Curso Tologi Mtril ompilo por José Joquim Gonçlvs Fri Assssori Milton Vill Doutrin Cristã Do Po

2 PG PECADO DOUTRINA CRISTÃ DO 03 INTRODUÇÃO 03 I, PECADO, O QUE É? 04 II, O ROTEIRO DO PECADO, ATÉ CHEGAR AO SER HUMANO 05 II, 1, A CRIAÇÃO SEM PECADO 05 II, 2, O PECADO NA ESFERA ANGELICAL 06 II, 3, O PECADO NA ESFERA HUMANA 06 II, 3, A, O HOMEM SEM PECADO 06 II, 3, B, O HOMEM COM PECADO (PECADOR) 06 III, A RAIZ DO PECADO 07 IV, CONSEQÜÊNCIAS DIRETAS DO PECADO DE ADÃO, SOBRE SI PRÓPRIO 07 IV, 1, MORTE FÍSICA 08 IV, 2, MORTE ESPIRITUAL 08 IV, 2, A, PERDA DA SEMELHANÇA MORAL ENTRE O HOMEM E DEUS 09 IV, 2, B, A EXCLUSÃO DA PRESENÇA DE DEUS 09 V, O PECADO DE ADÃO E A SOLIDARIEDADE DA RAÇA HUMANA 10 V, 1, A DEPRAVAÇÃO (CORRUPÇÃO) 11 V, 1, A, A DEPRAVAÇÃO, NO ASPECTO NEGATIVO 11 V, 1, B, A DEPRAVAÇÃO NO ASPECTO POSITIVO 12 V, 2, A CULPA 13 V, 3, O PECADO MORTAL 13 V, 4, A PENA 15 VI, A UNIVERSALIDADE DO PECADO 15 VII, CONSEQÜÊNCIAS DO PECADO DE ADÃO NO MUNDO EM GERAL 15 VIII, O PROCESSO PARA A PRÁTICA DO PECADO VOLUNTÁRIO 16 VIII, 1, TENTAÇÃO, OU CONVITE, PARA A PRÁTICA DO PECADO 17 VIII, 2, CONSENTIMENTO PESSOAL PARA A PRÁTICA DO PECADO 18 VIII, 3, PRÁTICA DO PECADO 18 IX, A DIMENSÃO DO PECADO 20 X, O CASTIGO DO PECADO DO SER HUMANO 21 XI, O CRENTE E O PECADO 21 XII, O PERDÃO DIVINO DO PECADO, ATRAVÉS DE UM SUBSTITUTO 23 XIII, O CASTIGO DE DEUS, SOBRE SEUS FILHOS, EM VIRTUDE DOS SEUS PECADOS 36 XIV, O CRENTE E OS PECADOS DOS SEUS SEMELHANTES, QUER SEJAM, IRMÃOS OU NÃO 38 XV, PERCEPÇÃO PESSOAL DA PRÁTICA DO PECADO 39 CONCLUSÃO 40 BIBLIOGRAFIA José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 2

3 DOUTRINA CRISTÃ DO PECADO INTRODUÇÃO Conhr outrin CRISTÃ o po, é muito importnt pr o CRISTÃO, visto qu st, in qu slvo por JESUS CRISTO, ontinu sno por Estumos, portnto, r outrin CRISTÃ o po, pois rmos sr grn utili pr toos os CRISTÃOS sjosos or DEUS, om su vi o mis snt istnt possívl o po I, PECADO, O QUE É? Aurélio á sguint finição pr po: 01, Trnsgrssão prito rligioso 02, Flt, ulp Sguno o oniso iionário tologi CRISTÃ, po, signifi: 01, Qulqur ção, titu ou isposição qu frss m umprir ou lnçr moo omplto os prõs DEUS 02, Po sr um trnsgrssão rl LEI DE DEUS ou um flh m vivr sguno SUAS norms O iionário BÍBLIA, DE JOHN D DAVIS, nos iz: 01, Qulqur flt onformi om LEI DE DEUS, ou qulqur trnsgrssão st LEI 02, Po omissão onsist m ixr fzr o qu LEI DE DEUS orn; po omissão onsist m fzr o qu LEI proí O tólogo A B Lngston, fin po, omo sno: José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 3

4 01, Um sto mu lm ou prsonli Tmos qui, us finiçõs unho sulr qutro unho tológio Como vrifimos, não há unnimi, porém, m qulqur s finiçõs, nontrmos soiêni, ou pi pr msm, m ção À luz BÍBLIA SAGRADA n su xprssão mis lmntr, pomos firmr qu po é: 01, DESOBEDIÊNCIA À VONTADE DE DEUS, Rom 5:19 02, PRÁTICA DO MAL, 1ªP 3:912 03, INIQUIDADE, 1ªJoão 3:4 A soiêni à VONTADE DE DEUS po ontr, irtmnt, o próprio DEUS, ou inirtmnt, trvés o mu rlionmnto om o próximo Além isso, práti o po ou soiêni à VONTADE DE DEUS po sr voluntári ou involuntári Por tuo isto, pomos finir po, omo sgu: TRANSGRESSÃO, OU DESOBEDIÊNCIA VOLUNTÁRIA OU INVOLUNTÁRIA CONTRA DEUS E OU CONTRA OS DIRETOS DO NOSSO PRÓXIMO II, O ROTEIRO DO PECADO, ATÉ CHEGAR AO SER HUMANO Plo qu pomos vrifir n BÍBLIA SAGRADA, in qu DEUS hj rio o ml, Is 44:24, 45:7; Apo 4:11, o po nm smpr xistiu, visto qu, nm smpr houv srs rios pssois soints DEUS É om srmos, qu o ml m si, não é po Po, é práti o ml, onrtiz ou lv fito por um sr pssol intlignt (nglil ou humno) Em virtu o po nm smpr tr xistio, sm qulqur somr úvi, houv um rotiro prorrio, té o msmo hgr o sr humno José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 4

5 II, 1, A CRIAÇÃO SEM PECADO Ao ontmplrmos CRIAÇÃO lv fito por DEUS, qul, stá rgistr m Gênsis, pítulos um (1) ois (2), pomos vrifir DEUS lrno qu tuo o qu rir r muito om, Gên 1:31 Por isso, pomos firmr sm rio rrr qu, quno rição o univrso por DEUS, o msmo stv, totlmnt, isnto prsnç o po II, 2, O PECADO NA ESFERA ANGELICAL Os njos, os quis, são srs pssois intlignts, tmém form rios por DEUS sm po, ou sj, o srm rios, nnhum ls r por Pomos onfrir st lrção m Ez 28:1119 (1315) A pssgm fl o ri Tiro, ntrtnto, o ri Tiro jmis stv no Én, jmis foi prfito, m omo, jmis foi quruim ungio pr protgr Tos sts lts qulifiçõs m, pns tãosomnt, num prsongm, qul sj, o io, o prinipl os mônios, qu n BÍBLIA SAGRADA, tmém é hmo lzu, Mt 12:24; Mr 3:22; Lu 11:15 Os mônios, sguiors o io, são os njos qu rm às mquinçõs o qu for um ritur ri m prfição, ms qu s sulvou ontr DEUS As próxims pssgns BÍBLICAS nos flm, irtmnt os njos soints, 2ªP 2:4; Jus 6 Pomos infrir, pl pssgm BÍBLICA Apo 12:34 qu o io onsguiu rrgimntr pós si, pl julção mntir, qul é pi, João 8:44, um xérito omposto pl trç prt os njos o éu, os quis, n pssgm Apolips são hmos strls o éu Portnto, n sfr nglil, ou sj, ntr os njos, o po tv iníio, no orção o njo (quruim) qu gor é io, ulminno om su rlião, juntmnt om os sus sguiors ngliis, ontr DEUS José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 5

6 II, 3, O PECADO NA ESFERA HUMANA O sr humno é por, Rom 3:10, 23, porém, nm smpr foi ssim II, 3, A, O HOMEM SEM PECADO Smlhntmnt os njos, o homm (sr humno) tmém foi rio sm po, Gên 1:2628, 31, 2:79, 1517, 25 II, 3, B, O HOMEM COM PECADO (PECADOR) O po ntrou n vi o sr humno, por instigção ou tntção ióli, primiro sor Ev, pois sor Aão Gên 3:124 (16), pr qu sossm à simpls orm DEUS, qul stá rgistr m Gên 2:17 Com o po Aão, inflizmnt, o sr humno sou DEUS, pr or o io A prtir o momnto qul soiêni, Gên 3:724, too o sr humno pssou sr por os olhos DEUS, Sl 14:23, 53:23; Rom 3:1012, 23, 5:12 III, A RAIZ DO PECADO O po, tm su riz, funmnto, nsouro ou ssêni, no goísmo Foi ssim om o io sus njos (os mônios) O goísmo o sr qu viri sr o io, plo sjo sr, té, suprior DEUS, fêlo rlrs ontr O CRIADOR, Ez 28:1119 Assim foi tmém om o homm, st instigo plo io, ixou o goísmo tomr ont si, sjno, por isso, sr igul DEUS, Gên 3:124 (16) IV, CONSEQÜÊNCIAS DIRETAS DO PECADO DE ADÃO, SOBRE SI PRÓPRIO O po Aão, troux rpntinmnt grvs onsqüênis sor l próprio Aão pou José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 6

7 Em virtu o su po, Aão foi stigo por DEUS om mort, Gên 2:17 Porém, o stigo plo po Aão não iu pns sor l, já qu to su snêni, tmém foi stig, m virtu o su po, Rom 5:12, 17, 21, 6:23 A mort Aão, onsqüntmnt, to humni ontu m ois sptos, quis sjm: 1, MORTE FÍSICA 2, MORTE ESPIRITUAL Vjmos um m spro Porém, nts tuo, é om sr qu: Tológi ou outrinrimnt mort, signifi sprção IV, 1, MORTE FÍSICA A mort físi o homm, oorru, m onsqüêni soiêni ou po Aão Est mort, ftou profunmnt onstituição o sr humno, usnolh sprção ntr o orpo lm ou spírito, Gên 3:19; El 12:7 Porém, form lgum qurmos firmr qu s o homm não tivss omtio o po, não hvri sprção ntr o orpo lm ou spírito Entrtnto, in qu tl sprção viss ontr, msm, om rtz, não tri o rátr punitivo, omo o tm ns tuis irunstânis, punição qu, nturlmnt, provio m onsqüêni o po IV, 2, MORTE ESPIRITUAL A mort spiritul é sprção ntr o homm DEUS A mort spiritul troux onsigo, plo mnos, us trists onsqüênis, quis sjm: A, PERDA DA SEMELHANÇA MORAL ENTRE O HOMEM E DEUS José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 7

8 B, A EXCLUSÃO DA PRESENÇA DE DEUS Vjmos um sts m prtiulr IV, 2, A, PERDA DA SEMELHANÇA MORAL ENTRE O HOMEM E DEUS Ants qu o homm no po, st r smlhnt DEUS, tnto nturl omo morlmnt, Gên 1:2627, 31 Após qu, smlhnç morl ntr o homm DEUS fiou ft ou sfigur, por isso, o homm ixou sr, morlmnt, smlhnt DEUS, Rom 3:1023 Consqüntmnt, houv um orrupção, ou prvrsão s rtrístis pors o sr humno, quis sjm: Crtrístis o sr humno 01, A INTELIGÊNCIA 02, A AFEIÇÃO 03, A VONTADE Pors o sr humno 01, O PODER DE PENSAR 02, O PODER DE QUERER 03, O PODER DE SENTIR 04, O PODER DE PENSAR EM SI MESMO 05, O PODER DE DIRIGIRSE A SI MESMO N mtéri DOUTRINA CRISTÃ DO HOMEM fzmos o stuo s rtrístis os pors o homm Em virtu prvrsão s rtrístis pors o sr humno, tos s sus tnênis são pr o po, Gên 6:1112; Sl 14:13, 53:13; Rom 3:1018, 23 Assim sno, o homm tornous mis pr su rn po o qu pr o spírito omunhão om DEUS, Jr 5:2225; Dn 9:56; Rom 1:1832; Ef 2:13, 4:1719 IV, 2, B, A EXCLUSÃO DA PRESENÇA DE DEUS O po troux o homm, xlusão prsnç DEUS, Gên 3:8, 2324 José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 8

9 Est situção só s rvrt, pl REGENERAÇÃO iniviul o sr humno, opr por DEUS, m too psso humn qu rê m JESUS CRISTO, omo su ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, 2ªCor 5:17; Tito 3:47 Com REGENERAÇÃO, omunhão ntr o homm DEUS, é rstli, rno, qul, prmissão ntrr n CIDADE SANTA pls ports, omo pomos vr m Apo 22:14 V, O PECADO DE ADÃO E A SOLIDARIEDADE DA RAÇA HUMANA Sguno o miniiionário Aurélio, soliri, signifi: 01, Lço ou vínulo ríproo pssos ou oiss inpnnts 02, Apoio us, prinípio, t, outrm 03, Sntio morl qu vinul o inivíuo à vi, os intrsss um grupo soil, um nção, ou humni O oniso iionário tologi ristã, nos iz r soliri rç humn: 01, Rfrêni à iéi qu to humni é snnt os msmos nstris Assim, foi ft plos tos Aão, spilmnt, o primiro po no jrim o Én Pls finiçõs os ois iionários, xtunos sgun o miniiionário Aurélio, qul, pn vont pssol, pomos vr ligção inoniionl toos os srs humnos, m too qulqur lugr, m omo m tos s épos históri humn Dvio à soliri rç humn, to snêni Aão sofru m onsqüêni o su po Vjmos o qu iz Rom 5:12, pssgm st qu onfirm o qu issmos no prágrfo ntrior Por isto, à xção JESUS CRISTO, tos s pssos humns, s quis são snnts Aão, nsm no msmo sto m qu st iu, qul sj, pors, visto qu, m onsqüêni o po, rrgm onsigo plo mnos qutro rtrístis, quis sjm: 1, A DEPRAVAÇÃO 2, A CULPA José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 9

10 3, O PECADO MORTAL 4, A PENA Vjmos um ls m spro V, 1, A DEPRAVAÇÃO (CORRUPÇÃO) O miniiionário Aurélio, fin prvção omo: 01, Ato ou fito prvr (s) 02, Dgnrção móri Pr prvr, o msmo iionário nos iz: 01, Dnifir, orrompr 02, Corrompr, gnrr O oniso iionário tologi CRISTÃ, pr orrupção, nos iz: 01, Esto pminoso, orrompio ou poluío nturz lguém Portnto, prvção o sr humno, onsist m: A orrupção o homm, rfrnt à su nturz iniil, m onsqüêni o po Aão N nturz humn, prvção provo, om to rtz um grn tnêni pr o ml, Gên 6:1112; Sl 14:13; Rom 3:1012 A prvção, pr sr m ntni, v sr olh so ois sptos: A, A DEPRAVAÇÃO NO ASPECTO NEGATIVO B, A DEPRAVAÇÃO NO ASPECTO POSITIVO V, 1, A, A DEPRAVAÇÃO, NO ASPECTO NEGATIVO A prvção, no spto ngtivo, signifi qu o sr humno, não stá totlmnt sprovio os qulis, qulis sts qu, um rt form, quno olos m ção, José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 10

11 grm DEUS, At 10:147 (4, 22, 31) Tmém não qur izr qu o homm stj totlmnt inonsint, m onsqüêni ss inonsiêni, poss lvr fito práti too qulqur ml, sm qu sj onsiro ulpo, Num 1:23 Por isso, prvção o sr humno, motiv plo po, in qu tos s sus tnênis sjm pr o ml, não fz o homm um sr mu por xlêni, ou sj, m por nto (100%) mu S prvção o sr humno, o ixss m por nto (100%) mu, jmis hvri possiili o msmo tr SALVAÇÃO ETERNA, visto qu, st ontrriri nturz humn, qul sri, totlmnt má V, 1, B, A DEPRAVAÇÃO NO ASPECTO POSITIVO A prvção no spto positivo, signifi qu, o sr humno (nturl), stá totlmnt fsto o mor pr om DEUS, o qul vri fzr prt su nturz A prvção provoou um munç no foo s tnçõs humns, tl form qu, o homm m honr mis lgum ois ri o qu o su CRIADOR (DEUS), Rom 1:25 Além isso, há té, omo qu um ntipti o homm, já prvo, pr om DEUS A prvção, provoou no homm um ntipti ontr DEUS s oiss spirituis, Rom 8:78; Tigo 4:4 Em virtu isso, tos s sus tnênis, são mis pr o ml o qu pr o m N vr, o homm nturl (orrompio), jmis srá tão ruim omo o pori sr Porém, sm qulqur somr úvi, é smpr ruim Em Gên 6:5 pomos onfirmr sts lrçõs V, 2, A CULPA O miniiionário Aurélio, nos iz ulp: José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 11

12 01, Conut nglignt ou imprunt nos outrm 02, Flt voluntári ontr morl, um prito rligioso ou li 03, Rsponsili por ção ou omissão prjuiil, rprovávl ou riminos O oniso iionário tologi CRISTÃ nos iz: 01, Rsponsili m punir litos O trmo é muits vzs mprgo n intuição ulpili, qu po não tr s ojtiv Est msmo iionário nos iz ulp ojtiv: 01, Culp s n vri um lito Opõs os sntimntos ulp, qu po não sr qu ou mri Portnto, ulp o homm, é o rsulto o su po, o qul é, n vr, um to mu A ulp é intrnsfrívl, isto é, o ulpo o po é smpr qum o prti, Ez 18:120 Nturlmnt, há um xção, qul sj, o primiro po Aão, po st qu foi trnsfrio pr to rç humn, Rom 5:12 Pr qu hj stigo orrto, é nssário qu hj ulp, sno o stigo rsultnt proporionl à ulp, H 10:29 V, 3, O PECADO MORTAL Em onsqüêni o po Aão, to su snêni, ou sj, to humni, stá (nturlmnt) mort m ofnss pos, João 5:24; Ef 2:13, 4:1719; Col 2:13 Est onição só é possívl rvrtrs, porqu DEUS m too o sr humno, João 3:16, Rom 5:8, mor, st, qu o lvou olor o únio mio (su FILHO UNIGÊNITO, JESUS CRISTO) à isposição o sr humno, pr qu st poss tr vi, vi m unâni João 10:10 Há tmém, o po lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO, o qul, só po sr lv fito, por qum tm onhimnto vr, ms qu não é slvo por JESUS CRISTO, Mt 12:3132; José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 12

13 Mr 3:2829; Lu 12:10; H 6:48 A lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO, guç o gru onnção trn, já qu é o mior toos os pos, vjmos os próximos xmplos guçmnto onnção m virtu mior grvi os pos, Mt 10:15; Lu 10:1215 No stuo DOUTRINA CRISTÃ DO ESPÍRITO SANTO tmos mis mtril sor lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO Dst form, o po mortl, n imnsão CRISTÃ, é ifrnt onotção pl igrj tóli, qul, nsin qu, há pos vniis (ignos vêni, ou sj, proávis), pos mortis, ou pitis, pr os quis, não há possiili prão Porém, plo qu vimos ntriormnt, à luz BÍBLIA SAGRADA, o únio po pr o qul não há prão é lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO V, 4, A PENA O miniiionário Aurélio nos iz r pn: 01, Cstigo, punição 02, Sofrimnto 03, Dó 04, Tristz A pn m put é o stigo, punição, o sofrimnto plo qul o homm pss, m onsqüêni os sus pos, visto qu, o po smpr trz omo rsulto o sofrimnto O oniso iionário tologi CRISTÃ, nos prsnt pr o vrt pn: 01, Disiplin impost pl igrj os pors pós onfissão Trts um srmnto ns igrjs ortooxs orintis tóli romn qu xig práti rtos tos omo form pgmnto pril pl ulp os pos Est práti, us pls igrjs its, r s BÍBLICA, pr sr olo m ção prti plo CRISTIANISMO AUTÊNTICO José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 13

14 Entrtnto, omo não poi ixr sr, nos mostr um rt form stigo No qu onrn o spto spiritul, pn é o rsulto invitávl o po Isto é visto lrmnt m Ez 18:20, Rom 5:12 Entrtnto, DEUS não ix o sr humno ntrgu xlusivmnt às lis nturis, plo ontrário, movio por su imnso mor, João 3:16; Rom 5:8, proviniou o sustituto (JESUS CRISTO, o qul é o próprio DEUS qu s fz homm, João 1:14) pr sofrr pn mri plos pos os rnts, pr qu sts não sofrm pn vi plos sus pos, Mt 26:2728; 1ªCor 15:3; Gál 1:34; H 10:1014 Por isto, rltivmnt à pn, há istinção ntr o rnt o inréulo As próxims pssgns mostrm, sm qulqur somr úvi, o stigo tmporl pr os rnts, Dut 8:5; Prov 3:12; H 12:5-11; Apo 3:19 Porém, s próxims pssgns BÍBLICAS mostrm o, inxorávl, sofrimnto ou stigo trno pr os inréulos, João 3:18; Apo 20:15, 21:8 VI, A UNIVERSALIDADE DO PECADO O po Aão, ftou, om to rtz to humni Vjmos o qu nos iz BÍBLIA SAGRADA st rspito, Gên 6:1112; Sl 14:14, 53:14; Rom 3:1018, 23, 5:12 Como vimos, toos os snnts Aão são pors, Rom 5:12, m virtu o po st (xtunos, nturlmnt, JESUS CRISTO, 1ªP 1:2122) Por isso, o homm tm solut nssi o SALVADOR JESUS CRISTO, Rom 5:2021 O po stá tão nrizo no sr humno, qu st po, té, pr involuntrimnt, Lv 5:1719 VII, CONSEQÜÊNCIAS DO PECADO DE ADÃO NO MUNDO EM GERAL José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 14

15 Não só o sr humno fiou prjuio m onsqüêni o po Aão O muno m grl, tmém, sofru m onsqüêni o po Aão, vjmos o qu BÍBLIA SAGRADA nos iz sor isto, Gên 3:1718 Is 11:19 (69), nos mostr, lrmnt, qu too st trnstorno, ixrá xistir no momnto rto, trvés o roto ou rnto o trono Jssé (JESUS CRISTO), pr honr glóri DEUS VIII, O PROCESSO PARA A PRÁTICA DO PECADO VOLUNTÁRIO A práti too qulqur po voluntário, lv fito plo sr humno, inlusiv plo rnt m JESUS CRISTO, jmis ont por so ou inonsintmnt Porém, há os pos involuntários qu são omtios, sm qu vont o trmin, quis sjm, os pos lhios à vont o sr humno A práti o po voluntário é, n rli o finl um prosso, ou um minh plo mnos três pssos, omo pomos vr sguir: 1º PASSO, TENTAÇÃO, OU CONVITE, PARA A PRÁTICA DO PECADO 2º PASSO, CONSENTIMENTO PESSOAL PARA A PRÁTICA DO PECADO 3º PASSO, PRÁTICA DO PECADO Vjmos um m prtiulr VIII, 1, TENTAÇÃO, OU CONVITE, PARA A PRÁTICA DO PECADO A tntção é o ontimnto iniil o prosso qu lv o homm à práti o po A tntção é, portnto, um onvit o sr humno, pr qu st prtiqu o po Sm qu hj tntção, jmis lguém hgrá à práti o po José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 15

16 Too o po omtio por um sr humno tm su nsouro num tntção To tntção pr práti o po smpr tm por trás o mior inimigo o sr humno, qu é o io A tntção pr práti o po, po ontr us forms: 01, DIRETAMENTE PELO DIABO O io po tntr, irtmnt, o homm tuno m su intligêni, trvés os sus sntios, Gên 3:15; Mt 4:111; Mr 1:1213; Lu 4:113 02, ATRAVÉS DE UM SERVIDOR DO DIABO A tntção pr práti o po, tmém po ontr trvés um srvo o io O srvo o io, po sr um psso inréul, At 20:19 Porém, inflizmnt, tmém po sr um rnt m JESUS CRISTO qu stj momntnmnt m sto pminoso, portnto, srviço o io, Mt 16:2123 Porém, um ois é solutmnt rt, jmis qulqur tntção virá prt DEUS, Tigo 1:13 O rnt m JESUS CRISTO há str trnqüilo, no tont à xpriêni tntção pr práti o po, tno m su mnt, o qu lrmos sguir: A TENTAÇÃO PARA A PRÁTICA DO PECADO, EM SI, NÃO É PECADO S, pns, tntção pr práti o po já foss po, o SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO tri sio por, já qu foi tnto m tuo, omo nós, Mt 4:111; Mr 1:1213; Lu 4:113; H 2:1718, 4:1415 Porém, pr o m humni, ms um moo too spil os trnmnt slvos, in qu urmnt tnto, jmis JESUS CRISTO pou, João 8:46; 2ªCor 5:21; H 4:1415; 1ªP 2:2123; 1ªJoão 3:5 Além isso, misrióri DEUS smpr stá prsnt José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 16

17 fvor o SALVO POR JESUS CRISTO, visto qu, om tntção smpr há possiili rus Isto porqu, tntção pr práti o po nun é suprior à pi o rnt suportál, 1ªCor 10:13 VIII, 2, CONSENTIMENTO PESSOAL PARA A PRÁTICA DO PECADO Após tntção ontr, psso po onsntir ou não om o onvit, ou tntção, pr práti o po Quno um psso onsnt om o onvit pr práti o po, stá um psso omtr o po, o qul é o lvo tntção O onsntimnto pr práti o po é um monstrção ou prov frgili humn Ain qu o po lvo tntção não tnh sio lvo fito, ms hj no orção o onsntimnto pr práti o po, tl onsntimnto, m si msmo, já é po, Prov 14:14, 17:20 Por isso, o slmist lm DEUS, Sl 141:4 Porém, o po é grvo quno pss, pns, o onsntimnto à xução ou à prti o msmo, lvo tntção, Tigo 1:1415 Quno psso, spilmnt o rnt m JESUS CRISTO, rjit tntção pr práti o po stá, om to rtz, glorifino DEUS, omo JESUS CRISTO o glorifiou, H 12:12, vjmos tmém s pssgns BÍBLICAS rfrnts à tntção JESUS CRISTO, Mt 4:111; Mr 1:1213; Lu 4:113 VIII, 3, PRÁTICA DO PECADO A práti o po é onsumção soiêni DEUS, visto qu, o invés o homm r ouvios DEUS qu o m imnsmnt, á ouvios o o sr qu mis oi, tnto o sr humno, Gên 3:15; Ef 6:11; 1ªP 5:8, qunto o próprio CRISTO, 2ªCor 6:15 IX, A DIMENSÃO DO PECADO José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 17

18 Há qum pns, rê, prg nsin qu po não tm tmnho, ou sj, fnm ts qu, too o po é igul, ntrtnto, pomos vrifir n BÍBLIA SAGRADA qu st ts stá stituí vr Isso porqu à luz justiç DEUS há váris gruçõs po, omo pomos vrifir nos próximos xmplos, pssgns BÍBLICAS: Rfrinos Soom Gomorr, DEUS iz: O su po s tm grvo muito, Gên 18:20 Conrnnt o zrro ouro, Moisés iss: Vós omtsts grn po Est povo omtu grn po, Êx 32:3031 O po os sprzors ofrt o SENHOR r muito grn, 1ªSm 2:17 Por s fstrm srvir o SENHOR, os isrlits omtrm grn po, 2ºRis 17:21 O slmist p o SENHOR o prão su grn iniqüi, Sl 25:11 Alguém po pr mis o qu sus pis, Jr 7:26, 16:12 A iniqui (po) po multiplirs, Es 9:6 Vjmos Mt 10:1415, 11:2024; Lu 10:1015, hvrá mis rigor pr lguns, isto signifi qu, um form ou outr, su po é mior Vjmos tmém, Lu 12:3548 (4748) No pisóio ngção JESUS, o póstolo Pro s profunou no po, Mt 26:74 JESUS CRISTO lr qu o po omtio plo póstolo Jus (o trior) é mior qu o po Pônio Piltos, João 19:11 Mior qu o po Soom é o po filh o povo DEUS, Lm 4:6 Os pors pom grvr os sus pos, 2ªTim 3:13 José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 18

19 Qum onh VERDADE, quno p é pior (é mior por, omt po mior) o qu qum não onh, 2ªP 2:20 Há po pr mort po qu não é pr mort (mort o orpo), 1ªJoão 5:1617 Annis Sfir omtrm po pr mort, porqu m onsqüêni o su po, form punios por DEUS om mort, At 5:111 Há in o po lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO, o mior toos os pos qu o sr humno po omtr, visto qu, pr o msmo não há, qulqur, possiili prão, Mt 12:3132; Mr 3:2829; Lu 12:10 Visto qu o po lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO é o po improávl, o msmo só po sr omtio por pssos inréuls, já qu psso slv por JESUS CRISTO tm su SALVAÇÃO grnti plo próprio JESUS CRISTO, João 6:3740, 10:2730; Rom 8:12 Portnto, à luz sts pssgns BÍBLICAS, não há úvi qunto o fto os pos trm váris gruçõs, nturlmnt, à luz justiç DEUS Por isso, pomos izr, m lingugm simpls, qu há: 01, PECADO PEQUENO (PECADINHO) 02, PECADO MÉDIO (PECADO) 03, PECADO GRANDE (PECADÃO) Visto não hvr prão pr o po lsfêmi ontr o ESPÍRITO SANTO, st é o mior toos os pos qu o sr humno po vir omtr X, O CASTIGO DO PECADO DO SER HUMANO Too o sr humno é por, Rom 3:10, 23, 5:12; 1ªJoão 1:8 Pulo firm m su rt os Romnos 6:23, O slário o po é mort Dst form, já qu too o sr humno é por, mr mort, Rom 5:12, 17, 21, 6:23; Tigo 1:15 José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 19

20 N rli é isto qu ont A psso inréul, ou sj, psso não slv por JESUS CRISTO, m onsqüêni os sus pos, tnto o po rç (o primiro omtio por Aão) qunto os pos pssois, MORRE ETERNAMENTE, João 3:18; Apo 20:15, 21:8 A psso slv por JESUS CRISTO, tmém tm toos os sus pos stigos om mort Porém st stigo mrio m virtu os sus pos, não é pgo por si msmo, ou sj, om su própri mort Qum pg (om mort) os pos s pssos slvs por JESUS CRISTO é o SALVADOR JESUS CRISTO, o qul s ntrgou à mort num ruz no Clvário, pr pror os pos toos os srs humnos qu o itm omo ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, Rom 5:8; H 9:1415, 2426 XI, O CRENTE E O PECADO Ain qu o slvo por JESUS CRISTO, stj livr o stigo trno, não stá livr su trist onição por, pois, in qu, slvo por JESUS CRISTO, ontinu sno por, 1ªJoão 1:810 Porém, O SALVO POR JESUS CRISTO é um por lvo rmio plo sngu o su SALVADOR, 1ªCor 6:11; Ef 1:7; Col 1:14; Tito 2:14, 3:5 Por isso msmo, O SALVO POR JESUS CRISTO stá livr onnção trn, Rom 8:12 Entrtnto, xmplo o póstolo Pulo, o po stá imprgno n nturz (rn) o rnt, sno impossívl livrrs ss trist onição, nqunto, in nst vi rnl trrn, Rom 6:17:25 Porém, pr o slvo por JESUS CRISTO há o rurso ou nssi o ronhimnto, o rrpnimnto, onfissão os pos omtios, o pio prão o onsolo rtz o prão, o por DEUS, m onsqüêni su fé m JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, 1ªJoão 1:82:2 XII, O PERDÃO DIVINO DO PECADO, ATRAVÉS DE UM SUBSTITUTO José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 20

21 O prão DIVINO, não é n mis n mnos o qu o nlmnto o stigo rfrnt os pos, ujo stigo, too o sr humno é mror O prão DIVINO os pos só ont n vi um psso qu tm JESUS CRISTO omo su únio sufiint SALVADOR, porqu JESUS CRISTO É O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO, João 1:29 Entrtnto, é nssário tr um imnso uio om xprssão: JESUS CRISTO É O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO O uio é nssário porqu xprssão: JESUS CRISTO É O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO, po sr ntni moo rro O moo rro ntnr xprssão: JESUS CRISTO É O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO, é pnsr ou rr qu toos os pos toos os srs humnos são pgos por JESUS CRISTO N rli, JESUS CRISTO tm por pr pror toos os pos toos os srs humnos tos s épos lugrs, s qu toos o tnhm ito ou o itm omo ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR Porém ss não é rli A vr é outr, porqu, inflizmnt, imns miori os homns não o it omo SALVADOR Em virtu isso: 1, HÁ UMA PARTE DE SERES HUMANOS QUE ACEITA A JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR Pr toos os qu ACEITAM A JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR sntnç DIVINA stá trmin, qul sj, SALVAÇÃO ETERNA, João 3:18, qum rê nl não é onno 2, HÁ OUTRA PARTE DE SERES HUMANOS QUE NÃO ACEITA A JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 21

22 Pr sts sntnç DIVINA tmém já stá trmin, qul sj, onnção trn, João 3:18, ms qum não rê já stá onno, porqunto não rê no nom o unigênito FILHO DE DEUS Dst form, JESUS CRISTO s ntrgou num ruz no Clvário, omo o CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO, porém pr pror, pns, os pos os srs humnos qu o itrm, itm, ou itrão omo ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, H 9:1415; 1ªJoão 1:7 Porém, toos os pos um psso slv por JESUS CRISTO são proos, porqu pgos om mort, porém, om mort o SUBSTITUTO, o qul, é o próprio SALVADOR JESUS CRISTO, 1ªCor 15:3; H 2:910 JESUS CRISTO é, portnto, o únio SUBSTITUTO o sr humno (porém, somnt qul qu o it omo ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR), qu stisfz ompltmnt JUSTIÇA DE DEUS, Gál 1:4; Ef 5:2 Por isso, DEUS não prmitiu qu o ptrir Arão srifiss su filho Isqu, Gên 22:114 (1112) Rptimos pr qu fiqu m grvo n mnt os stuiosos st mtéri Os pos tos s pssos SALVAS POR JESUS CRISTO são proos, porqu pgos om mort sustitutiv o SALVADOR JESUS CRISTO Porém, o SALVO POR JESUS CRISTO v tr um uio xtrmmnt nssário, qul sj: É vr qu os pos tos s pssos SALVAS POR JESUS CRISTO são proos, porqu pgos om mort sustitutiv o SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO Simos, porém, qu st prão é rfrnt à trni só à trni Entrtnto, st prão jmis u ou rá qulqur imuni o SALVO POR JESUS CRISTO pr pr inisriminmnt, sm qu sofr qulqur stigo prt DEUS A vr é qu Dus é PAI toos os SALVOS POR JESUS CRISTO José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 22

23 Em virtu isso, DEUS O PAI stig too o filho, s qu st nssit orrção, m virtu os sus pos O próximo pítulo stu st tm XIII, O CASTIGO DE DEUS, SOBRE SEUS FILHOS, EM VIRTUDE DOS SEUS PECADOS Qunto o stigo DEUS sor sus filhos m virtu os sus pos há, plo mnos qutro lsss ou grupos prgors ou nsinors PALAVRA DE DEUS qu firmm, mis ou mnos o qu sgu: 1º GRUPO S o rnt pr pr SALVAÇÃO ETERNA! Crnt tm qu sr snto, não po pr! Outros, om su posição imtrlmnt opost, firmm tgorimnt: 2º GRUPO Crnt não p, m virtu isso, não há qulqur rzão pr sr stigo por DEUS 3º GRUPO DEUS não stig os rnts msmo quno pm! On já s viu DEUS stigr sus filhos? 4º GRUPO Toos os pos os filhos DEUS são pgos om o srifíio JESUS CRISTO, por isso, in qu o rnt pqu não pr SALVAÇÃO ETERNA; porém, m virtu justiç DEUS, nnhum filho DEUS fi, too, impun, o pr Os três primiros grupos, in qu tçm os mis vrios omntários m fs su ts, in qu usm BÍBLIA SAGRADA omo prov m fs su vr, inflizmnt, stão for vr, for BÍBLIA SAGRADA, por isso msmo, for vont DEUS Inflizmnt, m virtu sts posiçõs outrináris srm tão oposts rástis, não há mnor possiili firmr qu vr stá n méi s msms S o irmão, qu stá lno ou stuno st mtéri, jmis ouviu st lrção, nm viu msm srit, m outro lugr, José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 23

24 rê num s três primirs posiçõs srits im, rtmnt stá iro ontr nós, porém, om rtz solut, ulp não é noss Anlismos primir posição, qul stá rpti sguir: 1º GRUPO S o rnt pr pr SALVAÇÃO ETERNA! Crnt tm qu sr snto, não po pr! Como fim s pssos qu rêm st form o lrm ntnrm pssgns BÍBLICAS, tis omo s qu srão stus sguir? A nosso vr, vm tomr isão itr vr omo l é om isso ixr, o lo for s sus vis, o ntnimnto rro Com rtz solut, o sjo DEUS é qu toos os sus filhos lim, ntnm itm su inrrnt, pur ristlin, PALAVRA, fim vivrm sóri, just pimnt, Tito 2:115 (12) Frmos lguns stuos m váris pssgns BÍBLICAS já stus, porém, não pomos ixr fzlo, pr o m o REINO DE DEUS, omo um too, m omo, pr um nós m prtiulr 1ª PASSAGEM íli, João 1:12 Ms, toos quntos o rrm, u-lhs o por srm fitos filhos Dus, os qu rêm no su nom Bsos m João 1:12, fzmos váris prgunts Quno é qu um filho ix sr filho o su pi? Ain mis quno o PAI é DEUS, quno é qu um filho DEUS ixrá sr filho DEUS? Quno é qu um pi ix sr pi o su filho? Ain mis quno o PAI é DEUS, quno é qu DEUS ixrá sr PAI um filho su? Enjitri DEUS um filho su? Quno? José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 24

25 Qul sri o motivo? Em qu irunstânis? Bsos m João 1:12, tmos grnti, qul sj: Nnhum os filhos DEUS, jmis, form lgum, ontç o qu ontr, ixrá sr filho DEUS, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA 2ª PASSAGEM BÍBLICA, João 3:1618 João 3:16, Porqu Dus mou o muno tl mnir qu u o su Filho unigênito, pr qu too qul qu nl rê não prç, ms tnh vi trn João 3:17, Porqu Dus nviou o su Filho o muno, não pr qu onnss o muno, ms pr qu o muno foss slvo por l João 3:18, Qum rê nl não é onno; ms qum não rê já stá onno, porqunto não rê no nom o unigênito Filho Dus JESUS CRISTO foi o o muno plo PAI, pr SALVAR qum nl rê omo ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, Vs 16 Por isso, qum rê m JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR não é onno, Vs 18, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA Apns pr lmrr, glorios SALVAÇÃO ETERNA é um DOM DEUS, Ef 2:8 Por sr DOM DEUS, SALVAÇÃO ETERNA jmis é tir o SALVO por JESUS CRISTO Sor os DONS DEUS, vjmos o qu Pulo nos fl m Rom 11:29, Porqu os ons voção Dus são sm rrpnimnto DEUS jmis s rrpnrá hvr o SALVAÇÃO ETERNA qum rê m JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, porqu os DONS voção DEUS são sm rrpnimnto Hvrá lrção mis fort, pris grnti qu st? José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 25

26 Apns tãosomnt n BÍBLIA SAGRADA pomos nontrr grnti solut rtz SALVAÇÃO ETERNA qum rê m JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR Bsos tmém m João 3:1618, tmos grnti, qul sj: Too o filho DEUS, jmis, form lgum, ixrá sr filho DEUS, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA 3ª PASSAGEM BÍBLICA, João 6:3740 João 6:37, Too o qu o Pi m á virá mim; o qu vm mim mnir nnhum o lnçri for João 6:38, Porqu u si o éu, não pr fzr minh vont, ms vont qul qu m nviou João 6:39, E vont o Pi qu m nviou é st: Qu nnhum toos quls qu m u s pr, ms qu o rssusit no último i João 6:40, Porqunto vont qul qu m nviou é st: Qu too qul qu vê o Filho, rê nl, tnh vi trn; u o rssusitri no último i Too o filho DEUS foi o plo PAI JESUS CRISTO, O SALVADOR ETERNO, o SALVADOR ETERNO jmis, form lgum, m nnhum irunstâni, ontç o qu ontr, lnçrá for o qu o PAI lh u l foi ou vi Grçs DEUS, stá n BÍBLIA SAGRADA, é plvr mpnh JESUS CRISTO Apns um lmrt JESUS CRISTO é DEUS ENCARNADO, João 1:14, qu vio omo homm pr fzr vont o PAI E vont o PAI é qu nnhum os qu form os SEU FILHO JESUS CRISTO s pr (sj lnço for mão JESUS CRISTO), ms qu JESUS CRISTO s rsponsiliz pl su rssurrição no último i Nss plvr pomos onfir, GRAÇAS A DEUS! É O SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO no su plvr grnti sgurnç totl José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 26

27 Por isso, sos in m João 6:3740, tmos grtifint grnti, qul sj: Too o filho DEUS, jmis, form lgum, ixrá sr filho DEUS, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA, porqu JESUS CRISTO jmis o lnçrá for su mão 4ª PASSAGEM BÍBLICA, João 10:2730 João 10:27, As minhs ovlhs ouvm minh voz, u onhços, ls m sgum João 10:28, E ou-lhs vi trn, nun hão prr, ninguém s rrtrá minh mão João 10:29, Mu Pi, qu ms u, é mior o qu toos; ninguém po rrtá-ls mão mu Pi João 10:30, Eu o Pi somos um Crmos qu própri PALAVRA fl por si, não nssit vogo S lguém qu não tm rtz SALVAÇÃO ETERNA stá lno ou stuno st postil, tnh misrióri si msmo, rrpns os sus pos, it JESUS CRISTO COMO SEU ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR Ess é o mior sjo DEUS Porém, lém sr o mior sjo DEUS, é mior nssi o homm Bsos mis um vz m João 10:2730, tmos grnti, qul sj: Too o filho DEUS, jmis, form lgum, ixrá sr filho DEUS, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA, porqu jmis srá rrto mão JESUS CRISTO nm mão DEUS 5ª PASSAGEM BÍBLICA, Rom 8:12 Rom 8:1, Portnto, gor nnhum onnção há pr os qu stão m Cristo Jsus, qu não nm sguno rn, ms sguno o Espírito José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 27

28 Rom 8:2, Porqu li o Espírito vi, m Cristo Jsus, m livrou li o po mort Pr noss tristz, inflizmnt, Rom 8:2 é ntnio por muitos moo rro, m virtu ifiul no mnjo noss língu mtr Em virtu isso, um imns qunti pssos rê qu li o Espírito vi, m Cristo Jsus, m livrou li o po mort Porém, o qu o vrsíulo qur izr é: 1º, A li o Espírito vi, m Cristo Jsus, m livrou DA LEI DO PECADO 2º, A li o Espírito vi, m Cristo Jsus, m livrou DA MORTE S o livrmnto foss li o po mort, o vrsíulo tri qu sr srito um s us forms mostrs sguir 1ª FORMA, Porqu li o Espírito vi, m Cristo Jsus, m livrou LEI, o po mort 2ª FORMA, Porqu li o Espírito vi, m Cristo Jsus, m livrou LEI E o po mort É isso msmo, plvr LEI tri qu sr sgui por um VÍRGULA ou pl prtíul itiv E Sm VÍRGULA ou sm o E, jmis lguém firá livr o po nqunto nst orpo orruptívl, por isso msmo, mortl Qum stá livr DA LEI DO PECADO, não stá livr o po Isto porqu: 1ªJoão 1:8, S issrmos qu não tmos po, ngnmo-nos nós msmos, não há vr m nós 1ªJoão 1:9, S onfssrmos os nossos pos, l é fil justo pr nos pror os pos, nos purifir to injustiç 1ªJoão 1:10, S issrmos qu não pmos, fzmo-lo mntiroso, José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 28

29 su plvr não stá m nós A LEI DO PECADO ou o prinípio o po é grção, viltção, triorção, o rixmnto, t, t, t, onnção trn, qul é mort Tovi, li o Espírito vi, m CRISTO JESUS é, xtrmmnt, mior qu li o po A li o Espírito vi, m CRISTO JESUS é, tmém, xtrmmnt, mior qu mort Isto porqu li o Espírito vi, m CRISTO JESUS é LIBERTADORA Ao psso qu li o po mort são onntóris Por isso, s qu sjmos filhos DEUS, ou sj, prtir o momnto m qu itmos JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, tmos o vr rr, inlvlmnt, m Rom 8:1 qu firm: Portnto, gor nnhum onnção há pr os qu stão m Cristo Jsus, qu não nm sguno rn, ms sguno o Espírito A LEI DO ESPÍRITO DE VIDA, EM CRISTO JESUS po sr ompr à roinâmi o vião, qul tm o por fzr om qu um vião lvnt vôo Já li o po mort pom sr omprs à grvi A grvi mpurr pr ixo, ms roinâmi o vião fz om qu st lvnt vôo, isto porqu roinâmi o vião proporion s oniçõs pr qu st s lirt li grvi, por mis qu msm pux pr ixo S nos omprrmos um pssgiro vião, pomos prfrsr Rom 8:12 izr Pr Rom 8:1 trmos, portnto, gor nnhum onnção há pr os qu stão no vião, qu não nm sguno li grvi, ms sguno li roinâmi E pr Rom 8:2 trmos, porqu li roinâmi no vião, m livrou li grvi mort Portnto, sos n plvr Pulo m Rom 8:12, tmos, José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 29

30 tmém, grnti, qul sj: Too o filho DEUS, jmis, form lgum, ixrá sr filho DEUS, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA 6ª PASSAGEM BÍBLICA, 1ªJoão 5:913 1ªJoão 5:9, S rmos o tstmunho os homns, o tstmunho Dus é mior; porqu o tstmunho Dus é st, qu su Filho tstifiou 1ªJoão 5:10, Qum rê no Filho Dus, m si msmo tm o tstmunho; qum Dus não rê mntiroso o fz, porqunto não ru no tstmunho qu Dus su Filho u 1ªJoão 5:11, E o tstmunho é st: qu Dus nos u vi trn; st vi stá m su Filho 1ªJoão 5:12, Qum tm o Filho tm vi; qum não tm o Filho Dus não tm vi 1ªJoão 5:13, Ests oiss vos srvi vós, os qu rs no nom o Filho Dus, pr qu siis qu tns vi trn, pr qu riis no nom o Filho Dus Nos vrsíulos 9, 10 11, vmos lrmnt qu há o tstmunho DEUS, o qul é muito mior o qu o tstmunho os homns No vrsíulo 11 pomos vr moo insofismávl qul é o tstmunho DEUS 1ªJoão 5:11, E o tstmunho é st: qu Dus nos u vi trn; st vi stá m su Filho Implntmos st vr no mis íntimo o nosso sr, DEUS u vi trn qum stá m su FILHO (JESUS CRISTO) Portnto, qum stá m JESUS CRISTO tm VIDA ETERNA Or, VIDA ETERNA é VIDA ETERNA, s é VIDA ETERNA, qum stá m JESUS CRISTO jmis ixrá têl Qum tm VIDA ETERNA, tm SALVAÇÃO ETERNA, s é SALVAÇÃO ETERNA, jmis qum stá m JESUS CRISTO ixrá têl Os vrsíulos rforçm nosss lrçõs José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 30

31 Bsos novmnt n plvr o póstolo João m 1ªJoão 5:913, tmos grnti, qul sj: Too o filho DEUS, jmis, form lgum, ixrá sr filho DEUS, ou sj, jmis prrá SALVAÇÃO ETERNA 2º GRUPO Crnt não p, m virtu isso, não há qulqur rzão pr sr stigo por DEUS Pr rfutção st posição, vjmos pns us pssgns BÍBLICAS 1ª PASSAGEM BÍBLICA Rom 7:14, Porqu m smos qu li é spiritul; ms u sou rnl, vnio so o po Rom 7:15, Porqu o qu fço não o provo; pois o qu quro isso não fço, ms o qu orrço isso fço Rom 7:16, E, s fço o qu não quro, onsinto om li, qu é o Rom 7:17, D mnir qu gor já não sou u qu fço isto, ms o po qu hit m mim Rom 7:18, Porqu u si qu m mim, isto é, n minh rn, não hit m lgum; om fito o qurr stá m mim, ms não onsigo rlizr o m Rom 7:19, Porqu não fço o m qu quro, ms o ml qu não quro ss fço Rom 7:20, Or, s u fço o qu não quro, já o não fço u, ms o po qu hit m mim Rom 7:21, Aho ntão st li m mim, qu, quno quro fzr o m, o ml stá omigo Rom 7:22, Porqu, sguno o homm intrior, tnho przr n li Dus Rom 7:23, Ms vjo nos mus mmros outr li, qu tlh ontr li o mu ntnimnto, m prn ixo li o po qu stá nos mus mmros Rom 7:24, Misrávl homm qu u sou! qum m livrrá o orpo st mort? José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 31

32 Rom 7:25, Dou grçs Dus por Jsus Cristo nosso Snhor Assim qu u msmo om o ntnimnto sirvo à li Dus, ms om rn à li o po 2ª PASSAGEM BÍBLICA 1ªJoão 1:8, S issrmos qu não tmos po, ngnmo-nos nós msmos, não há vr m nós 1ªJoão 1:9, S onfssrmos os nossos pos, l é fil justo pr nos pror os pos, nos purifir to injustiç 1ªJoão 10, S issrmos qu não pmos, fzmo-lo mntiroso, su plvr não stá m nós 1ªJoão 2:1, Mus filhinhos, sts oiss vos srvo, pr qu não pquis;, s lguém pr, tmos um ADVOGADO pr om o PAI, JESUS CRISTO, o justo 1ªJoão 2:2, E l é propiição plos nossos pos, não somnt plos nossos, ms tmém plos too o muno Ests us pssgns BÍBLICAS lnçm por trr ts, qul sj, O CRENTE NÃO PECA A ts O CRENTE NÃO PECA stá lnç por trr, por não sr vr, por não sr BÍBLICA por, isso msmo, não sr prov por DEUS Portnto, sm qulqur somr úvi, os fnsors st ts stão for vr 3º GRUPO DEUS não stig os rnts, nm msmo quno pm! On já s viu DEUS stigr sus filhos? Pr não hvr sorposição snssári stuos, usmos pr rfutção st grupo fs fit à sgun prt posição o qurto grupo, stuo logo ixo, qul sj: Em virtu justiç DEUS, nnhum sus filhos fi, too, impun, o pr 4º GRUPO Toos os pos os filhos DEUS são pgos om o srifíio JESUS CRISTO, por isso, in qu o rnt pqu não pr SALVAÇÃO ETERNA; porém, m virtu justiç DEUS, nnhum filho DEUS fi, too, José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 32

33 impun, o pr Pr não hvr sorposição snssári stuos, pr fs primir prt st grupo, qul sj: Toos os pos os filhos DEUS são pgos om o srifíio JESUS CRISTO, por isso, in qu o rnt pqu não pr SALVAÇÃO ETERNA, usmos rfutção já fit à posição o primiro grupo, qul sj: S o rnt pr pr SALVAÇÃO ETERNA! Crnt tm qu sr snto, não po pr! Vjmos, portnto, sgun prt posição o qurto grupo, qul sj: Porém, m virtu justiç DEUS, nnhum filho DEUS fi, too, impun, o pr Tmos sguir váris pssgns qu nos flm o stigo DEUS plio sor os sus filhos, m virtu soiêni sts, Dut 8:5; Prov 3:12; Is 57:1; 1ªCor 11:32; H 12:57; 1ªJoão 5:1617 1º TEXTO Dut 8:5, Ss, pois, no tu orção qu, omo um homm stig su filho, ssim t stig o SENHOR tu Dus 2º TEXTO Prov 3:12, Porqu o SENHOR rprn qul qum m, ssim omo o pi o filho qum qur m 3º TEXTO 1ªCor 11:32, Ms, quno somos julgos, somos rprnios plo Snhor, pr não srmos onnos om o muno 4º TEXTO, H 12:57 H 12:5, já vos squsts xortção qu rgumnt onvoso omo filhos: Filho mu, não sprzs orrção o Snhor, E não smis quno por l fors rprnio H 12:6, Porqu o Snhor orrig o qu m, E çoit qulqur qu r por filho H 12:7, S suportis orrção, Dus vos trt omo filhos; porqu, qu filho há qum o pi não orrij? Crmos não hvr nssi nos longrmos n nális vrsíulo, porém, vjmos: Ao itr JESUS CRISTO COM ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, o homm é fito filho DEUS, João 1:12 José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 33

34 Como pomos vrifir ns pssgns BÍBLICAS ntriors Após onvrsão JESUS CRISTO urnt su vi m rn, nst muno, o filho DEUS stá ixo orrção DEUS, ou sj, o PAI ETERNO Portnto, o SALVO POR JESUS CRISTO, não pr SALVAÇÃO ETERNA, ms, hvno nssi stigo, m virtu o ou os pos omtios plos sus filhos, DEUS os stig sm pir linç qum qur qu sj 5º TEXTO, 1ªJoão 5:1617 1ªJoão 5:16, S lguém vir pr su irmão, po qu não é pr mort, orrá, Dus rá vi àquls qu não prm pr mort Há po pr mort, por ss não igo qu or 1ªJoão 5:17, To iniqüi é po, há po qu não é pr mort Sprmos st txto BÍBLICO os mis, m virtu o msmo flr qu o filho DEUS po omtr lgum po plo qul v sr punio om mort Ninguém imgin qu mort trt m 1ªJoão 5:16 é mort ou onnção trn, visto qu st, omo já stumos, é impossívl o filho DEUS A mort rfri é mort físi A pssgm BÍBLICA Atos 5:111 nos ont Annis Sfir, os quis form mortos por DEUS m onsqüêni o po omtio Porém, s os ois rm slvos por JESUS CRISTO, não prrm SALVAÇÃO ETERNA Qul o po punívl om mort físi? Não nos prguntm, porqu não tmos rspost Em virtu hvr po punívl om mort, não nos surprnmos, s virmos lgum filho DEUS morrr, prntmnt, sm nnhum us plusívl É m possívl qu m virtu um po omtio, DEUS o tnh punio om mort! Portnto, à luz tuo o qu stumos nst pítulo, qum José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 34

35 fn ts qu DEUS não stig sus filhos, não omin om o om snso, não omin om vr, não omin om DEUS nm omin om BÍBLIA SAGRADA, visto qu st firm qu DEUS stig sus filhos m onsqüêni os sus pos Por outro lo, qum firm qu s o rnt pr pr SALVAÇÃO ETERNA, tmém v rvr su onito, fim ntrr m sintoni om GLORIOSA PALAVRA DE DEUS, qul grnt SALVAÇÃO ETERNA qum rê m JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR Por outro lo, in, os qu firmm qu o rnt não p, orintmolos itrm vr vont DEUS, visto qu, tl posição stá frontlmnt ontr PALAVRA DE DEUS XIV, O CRENTE E OS PECADOS DOS SEUS SEMELHANTES, QUER SEJAM, IRMÃOS OU NÃO O rnt m JESUS CRISTO, visto qu s rlion om muits pssos, qur sjm irmãos, ou não, tmém s rlion om os pos toos Por isso, JESUS CRISTO nos á lgums irtrizs, s quis vm sr ois, fim vivrmos um vi spiritul mis nço Vjmos o qu JESUS CRISTO nos iz m Mt 7:15 n pssgm prll Lu 6:4142 Ests us pssgns BÍBLICAS, não qurm, form lgum izr qu, os nossos pos são smpr miors o qu os os nossos irmãos As msms pssgns, tmém não firmm qu os pos os nossos irmãos não vm sr lvos m onsirção O qu pssgm nos nsin é qu vmos olhr um os nossos smlhnts à luz um prão, o qul, v sr o msmo uso pr nós, tl form qu hj hrmoni no trto frtrnl lsiástio Quno toos os irmãos usm o msmo prão, om to rtz, o mor frtrnl srá muito fort, o ponto DEUS sr xlto trvés os sus filhos Há in, plo mnos, um pssgm BÍBLICA muito onhi, ms, qu trz grns prjuízos spirituis, quno José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 35

36 ngligni, Mt 6:915 Vjmos láusul propost por JESUS CRISTO, pr srmos trtos por DEUS, omo ons ou mus filhos Conform o Vs 12, nós é qu trminmos o trtmnto qu DEUS nos rá, rltivmnt os nossos pos, quno izmos: E pronos s nosss ívis, ssim omo nós promos os nossos vors Quno, mitmos, ou itmos st vrsíulo, nssitmos pnsr, não só no qu nos intrss, ms tmém, no qu intrss o nosso smlhnt, sj l irmão ou não, pois stmos, omo qu, izno DEUS: Us tu justiç pr omigo, omo u uso minh justiç, pr om o mu smlhnt Por isso, JESUS CRISTO, nos iz nos Vrsíulos 14 15: Porqu, s prors os homns s sus ofnss, tmém vosso PAI CELESTIAL vos prorá vós; s, porém, não prors os homns s sus ofnss, tmém vosso PAI não vos prorá s vosss ofnss Mr 11:2526 Lu 11:14, são pssgns BÍBLICAS, qu rforçm pssgm stu ntriormnt É om lmrr, qu, os SALVOS POR JESUS CRISTO, rltivmnt à VIDA ETERNA, têm os sus pos proos Porém, n vi tmporl, rrão o justo stigo just rprnsão por DEUS, m onsqüêni rli flt mor, omo pomos vr ns próxims pssgns BÍBLICAS, Dut 8:5; Prov 3:12; H 12:6, pssgns sts, já stus ntriormnt nst mtéri JESUS CRISTO, nos u o xmplo, stno n ruz o Clvário, o izr: PAI prolhs, porqu não sm o qu fzm, Lu 23:34 Além sts poross plvrs JESUS CRISTO, tmos muitos nsinmntos BÍBLICOS, qu nos initm prormos os nossos smlhnts, fim trmos um om rlionmnto om os msmos, m omo, pr srmos grávis DEUS; Mt 5:3948; Lu 6:2738; At 7:860 (60); Rom 12:1421; 1Co 4:621 (1213); 1ªP 2:1825 (2123) Qunto o rlionmnto strito om nossos irmãos, tmos, tmém, plvr liz JESUS CRISTO m Mt 18:1522; Lu 17:14 José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 36

37 XV, PERCEPÇÃO PESSOAL DA PRÁTICA DO PECADO Too o sr humno, s qu onhç os pritos qu vm molr su vi, s quno stá trnsgrino tis pritos Por isso, um psso qu furt, s son trás noit, trás um másr, trás um rm pr qu não hj rção, t Toos os mis litos soiis, têm mis ou mnos, s msms rtrístis To psso slv por JESUS CRISTO, tm st prpção, xtrmmnt, mis guç, m virtu su onição filho DEUS tr o ESPÍRITO SANTO pr mostrrlh quno stá rrno ou não Dst form, om to rtz, o rnt s qu stá pno, s qu não sint trnqüili lgri omplt om o qu stá fzno ou prtino Tos s vzs qu um rnt stá pno sozinho o sjo su onsiêni é qu ninguém vj, nm tnh onhimnto o po qu stá omtno Smpr qu um rnt stá pno ompnho um ou mis pssos, o sjo su onsiêni é qu ninguém mis tnh onhimnto o po qu stá omtno, lém o su ompnhiro ou ompnhiros Além onsiêni intrior, qu us ou mostr o rnt quno stá pno, st, tlvz n imns miori s vzs, s rus or à ção o ESPÍRITO SANTO, At 7:51; Ef 4:30, o qul trlh m su mnt pr qu non rpimnt o po qu stá omtno Grçs DEUS, muits vzs o rnt o à ção o ESPÍRITO SANTO, non o po, in qu stj no xríio su práti Por tuo isto, não é ifíil, pr um rnt m JESUS CRISTO, ttr, por si msmo, s o momnto qu stá vivno, stá sno um momnto pminoso, ou não José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 37

38 S o qu um rnt stivr fzno, pur sr visto por toos, priniplmnt plo povo DEUS sm sr, justmnt, nsuro ou onno, om rtz stá gino oro om vont DEUS Cso ontrário, inflizmnt, strá pno isso não é om pr si nm grávl DEUS Apns um lmrt, nts trminrmos, porém, nosso vr, nssário To vz qu o rnt s ix lvr pl tntção p, não porá, jmis, ulpr DEUS, pl tntção, nm plo po omtio, já qu: Não vio sor vós tntção, snão humn; ms fil é DEUS, qu não vos ixrá tntr im o qu pois, nts om tntção rá tmém o sp, pr qu possis suportr, 1ªCor 10:13 CONCLUSÃO Com st stuo, fimos sno m qum tv iníio o po, omo hgou o sr humno, m omo, quis sus onsqüênis sor o homm sor o muno m grl Grçs DEUS, porqu JESUS CRISTO rrgou sor si, too o stigo toos os pos omtios por toos quls qu o itm omo su ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR, qu, portnto, rrm sus onoss mãos, mrvilhos glorios SALVAÇÃO ETERNA BIBLIOGRAFIA 01, BÍBLIA SAGRADA 02, CONCISO DICIONÁRIO DE TEOLOGIA CRISTÃ Erikson, Millr J José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 38

39 JUERP, 1991, Rio Jniro, RJ, Brsil 03, DICIONÁRIO DA BÍBLIA Dvis, John D JUERP, 7 Eição, 1980, Rio Jniro, RJ, Brsil 04, DOUTRINAS, 1 Novs Eiçõs Lírs Evngélios 1 ição, 1979, São Pulo, Brsil 05, ESBOÇO DE TEOLOGIA SISTEMÁTICA Lngston, A B JUERP 8 Eição, 1986, Rio Jniro, RJ, Brsil 06, MINIDICIONÁRIO AURÉLIO Frrir, Aurélio Burqu Holn Eitor Nov frontir 1 ição, 6 imprssão, Rio Jniro, RJ, Brsil Ministério Smors Plvr Avlição Móulo II Mtéri 2 - Po José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 39

40 Cro () Irmão (ã) Pr o su próprio m, omplt prfit stisfção pssol, romnmos qu prov sj rliz sm onsult, já qu vlição prfit é qu Dus fz, o qul é Oniprsnt Onisint, por isso, n s lh oult Sig noss romnção pr qu, intimmnt, voê tnh lgri rtz não tr-s ngno si msmo, simpls homns, tmpouo pnsr qu po ngnr Dus Est práti rá, futurmnt, onfinç sgurnç inimginávl n Plvr Dus Est prov po sr fit nvi isolmnt ou fzr prt o Móulo omplto D qulqur form not mínim provção é 7 (st) Aso not 7 (st) não for lnç, voê trá tnts oportunis qunts form nssáris té lnçr not mínim provção Est rgr s pli tmém pr vlição o Móulo omplto Isso porqu méi vlição o Móulo omplto não é méi totli s rsposts, ms méi méi tos s provs Por isso, voê v prnhr prov lápis, m lv, porqu, so not mínim não for lnç, voê rfrá sm qulqur no o ppl Fç gor su prov Fliis Dus o () Anço urnt rlizção msm 1 - O goísmo é riz, funmnto, ou ssêni D tolrâni Do otimismo Do po José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 40

41 Do ltruísmo D prição 2 - O prão Divino o o homm slvo É o nlmnto o stigo, rfrnt os pos, ujo stigo, too o sr humno po nlr É o nlmnto o prêmio, rfrnt os pos, ujo prêmio, too o sr humno tm oniçõs ngoir É o nlmnto o pgmnto, rfrnt os pos, ujo pgmnto, too o sr humno tm possiilis fzr É o nlmnto o stigo trno, rfrnt os pos, ujo stigo, too o sr humno é mror É o nlmnto o stigo, rfrnt os pos, ujo stigo, too o sr humno tm possiilis nutrlizr 3 - O homm s tornou por Sm tntção ióli Por implorção ióli Plo pifismo iólio Por tntção ióli Por inlusão ióli 4 - Po é práti o ml Conrtiz ou lv fito, por um sr impssol intlignt Rus não lv fito, por um sr pssol intlignt Rfut ou lv fito, por um sr impssol José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 41

42 intlignt Ponr ou lv fito, por um sr impssol intlignt Conrtiz ou lv fito, por um sr pssol intlignt 5 - A psso slv por Jsus Cristo Srá stig por toos os sus pos Tm toos os sus pos stigos om mort Porá tr toos os sus pos stigos om mort Dsj qu toos os sus pos sjm stigos om mort Não sj qu toos os sus pos sjm stigos om mort 6 - O homm tornou-s por porqu Fiou sno qu o po é om Dsou o io, pr or si msmo Dsou o io, pr or Dus Fiou sno qu o po é injusto Dsou Dus, pr or o io 7 - N xprssão mis lmntr, po é Oiêni à vont Dus; práti o ml ou iniqüi Dsoiêni à vont Dus; práti o m ou iniqüi Dsoiêni à vont o io; práti o ml ou iniqüi Dsoiêni à vont Dus; práti o ml ou José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 42

43 iniqüi Dsoiêni à vont o goísmo; práti o m ou iniqüi 8 - Os ois sptos mort Aão m onsqüêni o po são mort A) Físi; B) Intltul A) Físi; B) Mtril A) Intltul; B) Espiritul A) Imtril; B) Espiritul A) Físi; B) Espiritul 9 - O univrso, o sr rio Estv munio om prsnç o po Estv livr prsnç o po Estv lirço n prsnç o po Estv livr trnmnt prsnç o po Estv torimnt livr prsnç o po 10 - Jsus Cristo s ntrgou n ruz o Clvário, omo o oriro Dus qu tir o po o muno, pr pror Toos os pos toos os qu o itrm, itm, ou itrão omo únio sufiint slvor Alguns pos toos os qu o itrm, itm, ou itrão omo únio sufiint slvor Toos os pos toos os qu não o itrm, não o itm, ou não o itrão omo únio sufiint slvor José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 43

44 Toos os pos toos os qu o rjitrm, rjitm, ou rjitrão omo únio sufiint slvor Nnhum po toos os qu o itrm, itm, ou itrão omo únio sufiint slvor 11 - A mort spiritul o homm provoou A) A pr smlhnç mortl ntr o homm Dus; B) A xlusão prsnç Dus A) A pr smlhnç morl ntr o homm Dus; B) A xlusão prsnç Dus A) A pr smlhnç imortl ntr o homm Dus; B) A xlusão prsnç Dus A) A pr smlhnç físi ntr o homm Dus; B) A xlusão prsnç Dus A) A pr ssmlhnç morl ntr o homm Dus; B) A xlusão prsnç Dus 12 - O slvo por Jsus Cristo Está, prtimnt, livr o stigo trno Está livr onnção trn Está qus livr o stigo trno Não stá livr onnção trn Está pronto pr onnção trn 13 - A soiêni à vont Dus po ontr Dirtmnt o próprio Dus ou pifimnt, trvés o mu rlionmnto om o io Dirtmnt o próprio Dus ou positivmnt, trvés o mu rlionmnto om o io Rltivmnt o próprio Dus ou irtmnt, trvés o om rlionmnto om o próximo Dirtmnt o próprio Dus ou inirtmnt, trvés o om rlionmnto om o próximo José Joquim Gonçlvs Fri Milton Vill 44

CASA DE DAVI CD VOLTARÁ PARA REINAR 1. DEUS, TU ÉS MEU DEUS. E B C#m A DEUS, TU ÉS MEU DEUS E SENHOR DA TERRA

CASA DE DAVI CD VOLTARÁ PARA REINAR 1. DEUS, TU ÉS MEU DEUS. E B C#m A DEUS, TU ÉS MEU DEUS E SENHOR DA TERRA S VI VOLTRÁ PR RINR 1. US, TU ÉS MU US #m US, TU ÉS MU US SNHOR TRR ÉUS MR U T LOUVRI #m SM TI NÃO POSSO VIVR M HGO TI OM LGRI MOR NST NOV NÇÃO #m #m OH...OH...OH LVNTO MINH VOZ #m LVNTO MINHS MÃOS #m

Leia mais

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia www.smorsplvr.om.r Curso Tologi Mtril ompilo por José Joquim Gonçlvs Fri Assssori Milton Vill Doutrin Cristã Do Homm PG. HOMEM. DOUTRINA CRISTÃ DO 03 INTRODUÇÃO. 03 I, A CRIAÇÃO DO HOMEM. 03 II, A CONSTITUIÇÃO

Leia mais

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia www.smorsplvr.om.r Curso Tologi Mtril ompilo por José Joquim Gonçlvs Fri Assssori Milton Vill Doutrin Cristã D Dus DE DE Ministério Smors Plvr PG. = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =DOUTRINA

Leia mais

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia www.smorsplvr.om.r Curso Tologi Mtril ompilo por José Joquim Gonçlvs Fri Assssori Milton Vill Doutrin Cristã Ar Do io PG. io. DOUTRINA CRISTÃ ACERCA o 03 INTRODUÇÃO. 03 I, A FONTE DE INFORMAÇÕES SOBRE

Leia mais

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia www.smorsplvr.om.r Curso Tologi Mtril ompilo por José Joquim Gonçlvs Fri Assssori Milton Vill Doutrin Cristã D Orção PG. ORAÇÃO. DOUTRINA CRISTÃ DA 04 INTRODUÇÃO. 04 I, O QUE É ORAÇÃO CRISTÃ? 06 II, COMO

Leia mais

ORION 6. Segunda Porta USB. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

ORION 6. Segunda Porta USB. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. ORION 6 Sgun Port USB Hnry Equipmntos Eltrônios Sistms Lt. Ru Rio Piquiri, 400 - Jrim Wissópolis Cóigo Postl: 83.322-010 Pinhis - Prná - Brsil Fon: +55 41 3661-0100 INTRODUÇÃO: Pr orrto unionmnto, é nssário

Leia mais

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM...

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM... C CORÇÃO NOIV - 1. O SNHOR É OM INTR: /C# C7+ /C# O SNHOR É OM C7+ SU MOR UR PR SMPR L É OM... Letra e Música: avi Silva C CORÇÃO NOIV - 2. SNTO É O TU NOM M TO TRR S OUVIRÁ UM NOVO SOM UM CNÇÃO MOR PRCORRRÁ

Leia mais

GÁLATAS. Não Há Outro Evangelho 6

GÁLATAS. Não Há Outro Evangelho 6 GÁLATAS Cpítulo Pulo, póstolo nvio, não prt homns nm por mio psso lgum, ms por Jsus Cristo por Dus Pi, qu o rssusitou os mortos, toos os irmãos qu stão omigo, às igrjs Glái: A voês, grç pz prt Dus nosso

Leia mais

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia

Ministério Semeadores da Palavra. Curso de Teologia www.smorsplvr.om.r Curso Tologi Mtril ompilo por José Joquim Gonçlvs Fri Assssori Milton Vill Doutrin Cristã D Jsus Cristo CRISTO DESOBEDECESSE Ministério Smors Plvr PG. DOUTRINA CRISTÃ DE JESUS CRISTO.

Leia mais

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente:

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente: ELETRÔNICA TEMPO TOTAL APLICADO: h m www.tltroni.om.r TOTAL PONTOS TURMA Nom: Dt: / Hor: h m às h m Rsolv os prolms ssinl ltrntiv orrsponnt: Toos os iritos rsrvos. Proii rproução totl ou pril sts págins

Leia mais

1 A ELE A GLÓRIA 2 AINDA QUE A FIGUEIRA 3 AO ERGUERMOS 4 ATRAI O MEU CORAÇÃO 5 DEUS É BOM 6 EM ESPÍRITO, EM VERDADE 7 EM TODO TEMPO 8 EU TE QUERO

1 A ELE A GLÓRIA 2 AINDA QUE A FIGUEIRA 3 AO ERGUERMOS 4 ATRAI O MEU CORAÇÃO 5 DEUS É BOM 6 EM ESPÍRITO, EM VERDADE 7 EM TODO TEMPO 8 EU TE QUERO 1 L GLÓRI 2 IND QU FIGUIR 3 O RGURMOS 4 TRI O MU CORÇÃO 5 DUS É OM 6 M SPÍRITO, M VRDD 7 M TODO TMPO 8 U T QURO 9 LOUV 10 LOUV TI 11 MIS QU UM MIGO 12 M DLITO M TI 13 ND LÉM DO SNGU 14 O LÃO D TRIO D JUDÁ

Leia mais

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente:

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente: ELETRÔNICA TEMPO TOTAL APLICADO: h m www.tltroni.om.r TOTAL PONTOS TURMA Nom: Dt: / Hor: h m às h m Rsolv os prolms ssinl ltrntiv orrsponnt: Toos os iritos rsrvos. Proii rproução totl ou pril sts págins

Leia mais

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling Eu su iz, s iz Lirgi II (drn d prtirs) rdnçã: Ir. Miri T. King 1) Eu su iz, s iz (brr) & # #2 4. _ k.... k. 1 Eu su "Eu su iz, s iz!" ( "Lirgi II" Puus) iz, s _ iz, & # º #.. b... _ k _. Em cm Pi n cn

Leia mais

(BIS) GLÓRIA A DEUS, GLÓRIA A DEUS, GLÓRIA A DEUS, GLÓRIA A DEUS,

(BIS) GLÓRIA A DEUS, GLÓRIA A DEUS, GLÓRIA A DEUS, GLÓRIA A DEUS, P á g i n a 57 LÓRI US (TOM: Ó) 4/4 PLO SOL QU RILH, LÓRI US PL LOR QU NS, LÓRI US PLOS MONTS LTOS, LÓRI US PLO MR TMÉM, LÓRI US PLOS PSSRINHOS, LÓRI US PL NOIT O I, LÓRI US PL RIS LR, LÓRI US QU LON VM,

Leia mais

1 PEDRO. Capítulo 1. Louvor a Deus por uma Esperança Viva 3

1 PEDRO. Capítulo 1. Louvor a Deus por uma Esperança Viva 3 PEDRO Pro, póstolo Jsus Cristo, Cpítulo os litos Dus, prgrinos isprsos no Ponto, n Glái, n Cpói, n províni Ási n Bitíni, 2 solhios oro om o pré-onhimnto Dus Pi, pl or sntiior o Espírito, pr oiêni Jsus

Leia mais

MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO EIC0011 MATEMÁTICA DISCRETA

MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO EIC0011 MATEMÁTICA DISCRETA 1. Tm 40 livros irnts qu vi gurr m 4 ixs ors irnts, olono 10 livros m ix.. Qunts possiilis tm istriuir os livros pls ixs irnts? Justiiqu.. Suponh gor qu tinh 60 livros. Qunts possiilis pr os olor ns 4

Leia mais

E NINGUÉM PODE TIRAR O QUE MEU DEUS ME DÁ A D B SUAS PROMESSAS EM MIM SE CUMPRIRÃO E JÁ POSSO CELEBRAR

E NINGUÉM PODE TIRAR O QUE MEU DEUS ME DÁ A D B SUAS PROMESSAS EM MIM SE CUMPRIRÃO E JÁ POSSO CELEBRAR LÓRI ÚLTIM S Intro: ON HVI SURIÃO LUZ US M MIM RILHOU ON STV SO SUS ÁUS RRMOU MINH OR ULP SOR SI L LVOU UM NOVO NTINO M MUS LÁIOS OLOOU # U VOU, VOU LRR VOU TRNSOR LRI # PORQU LÓRI ÚLTIM S JÁ É MIOR QU

Leia mais

= 1, independente do valor de x, logo seria uma função afim e não exponencial.

= 1, independente do valor de x, logo seria uma função afim e não exponencial. 6. Função Eponncil É todo função qu pod sr scrit n form: f: R R + = Em qu é um númro rl tl qu 0

Leia mais

NESS-A TOUCH SCREEN 7" C/ MODEM

NESS-A TOUCH SCREEN 7 C/ MODEM 6 7 8 9 0 QUIPMNTOS ONTROLOS OMPRSSOR LTRNTIVO // LTRÇÃO LYOUT-IM MUTI PR SOPOST OTÃO MRÊNI LLN9 0 07/0/ LTRÇÃO O MOM O LYOUT LOUV 7 0 06// INLUSÃO O ORINTTIVO O LÇO OMUNIÇÃO IO V. 00 8/0/ INIIL TOS R.

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR EIO DE DETERINANTES Dtrmt um mtrz su orm Sj mtrz: O trmt st mtrz é: Emlo: Vmos suor o sstm us quçõs om us óts y: y y Est sstm quçõs o sr srto orm mtrl: y Est qução r três mtrzs:.

Leia mais

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente:

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente: ELETRÔNICA TEMPO TOTAL APLICADO: h m www.tltroni.om.r TOTAL PONTOS TURMA Nom: Dt: / Hor: h m às h m Toos os iritos rsrvos. Proii rproução totl ou pril sts págins sm utorizção CTA Eltrôni Rsolv os prolms

Leia mais

Paróquia Nossa Senhora do Lago

Paróquia Nossa Senhora do Lago LRI... 10 BR... 10 HV O OFR... 11 OMÇR M MIM... 11 IFIR IRJ... 12 L LÓRI (LF, ÔM)... 12 SOLHI... 12 HOR VZ... 13 JUVNTU É UM SMNT... 14 MSM NÇÃO... 15 MISSÃO O RISTÃO... 16 NÓS SI IVIN LUZ... 17 PZ QU

Leia mais

Teoria dos Grafos Aula 11

Teoria dos Grafos Aula 11 Tori dos Gros Aul Aul pssd Gros om psos Dijkstr Implmntção Fil d prioridds Hp Aul d hoj MST Algoritmos d Prim Kruskl Propridds d MST Dijkstr (o próprio) Projtndo um Rd $ $ $ $ $ Conjunto d lolidds (x.

Leia mais

Associação de Resistores e Resistência Equivalente

Associação de Resistores e Resistência Equivalente Associção d sistors sistêci Equivlt. Itrodução A ális projto d circuitos rqurm m muitos csos dtrmição d rsistêci quivlt prtir d dois trmiis quisqur do circuito. Além disso, pod-s um séri d csos práticos

Leia mais

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO EXXA -SL

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO EXXA -SL 3 4 7 8 9 0 QUIPMNTOS ONTROLOS XX SL (L44) - RJ4- /SNSORS - IM SOPOR 30.400.83.7 XX SL (L44) - RJ4- /SNSORS - IM MUTIR 30.400.84. IRM INTRLIÇÃO UTOMÇÃO XX -SL 3 0// INTIIÇÃO OS SNSORS UMI PRSSÃO /03/4

Leia mais

Código PE-ACSH-2. Título:

Código PE-ACSH-2. Título: CISI Ctro Itrção Srvços Iformtc rão Excução Atv Itr o CISI Cóo Emto por: Grêc o Stor 1. Objtvo cmpo plcção Est ocumto tm como fl fr o prão brtur chmos suport o CISI. A brtur chmos é rlz o sstm hlpsk, qu

Leia mais

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente:

TOTAL PONTOS Nome: Data: / Hora: h m às h m Resolva os problemas e assinale a alternativa correspondente: ELETRÔNICA TEMPO TOTAL APLICADO: h m www.tltroni.om.r TOTAL PONTOS TURMA Nom: Dt: / Hor: h m às h m Toos os iritos rsrvos. Proii rproução totl ou pril sts págins sm utorizção CTA Eltrôni. Rsolv os prolms

Leia mais

CD CIA DE JOÃO BATISTA - 1. PREPARAI O CAMINHO INTR: C9 SOMOS UM POVO CLAMANDO POR JESUS QUE VENHA O SEU REINO SOBRE NÓS

CD CIA DE JOÃO BATISTA - 1. PREPARAI O CAMINHO INTR: C9 SOMOS UM POVO CLAMANDO POR JESUS QUE VENHA O SEU REINO SOBRE NÓS C CI JOÃO BTIST - 1. PRPRI O CMINHO INTR: SOMOS UM POVO CLMNO POR JSUS QU VNH O SU RINO SOBR NÓS VOZ OS SUS PROFTS S OUVIRÁ m7 PRPRI O CMINHO O SNHOR COMO UM NOIV O SU NOIVO SPRR C NSIMOS SU VOLT ÓH JSUS,

Leia mais

3 Proposição de fórmula

3 Proposição de fórmula 3 Proposição fórmula A substituição os inos plos juros sobr capital próprio po sr um important instrumnto planjamnto tributário, sno uma rução lgal a tributação sobr o lucro. Nos últimos anos, a utilização

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

1) VAMOS CELEBRAR Autor:Piter di Laura/Maria Eduarda/Carlos Tocco. Intro: E A9 E/G# D9 A/C# E/B A/C# E/G# D9 A9 E A9 E TODOS REUNIDOS NA CASA DE DEUS

1) VAMOS CELEBRAR Autor:Piter di Laura/Maria Eduarda/Carlos Tocco. Intro: E A9 E/G# D9 A/C# E/B A/C# E/G# D9 A9 E A9 E TODOS REUNIDOS NA CASA DE DEUS 1) VAMOS CLBRAR Autor:Piter di Laura/Maria duarda/carlos Tocco Intro: /# D9 A/C# /B A/C# /# D9 TODOS RUNIDOS NA CASA D DUS COM CANTOS D ALRIA RAND LOUVOR VAMOS CLBRAR OS FITOS DO SNHOR SUA BONDAD QU NUNCA

Leia mais

ANEXO II MODELO DE PROPOSTA

ANEXO II MODELO DE PROPOSTA Plnih01 ANEXO II MODELO DE PROPOSTA Lot Itm Dsrição Uni 1 2 3 4 5 Imprssão CARTAZ: Formto A4, 21x29,7 m, Ppl rilo, 120 g/m² Nº ors: 4/0 ors. Qunti Rgistrr: 6.000 Imprssão CARTAZ: Formto A4, 21x29,7 m Ppl

Leia mais

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 INTRODUÇÃO O Evangelho de João registra 7 afirmações notáveis de Jesus Cristo. Todas começam com Eu sou. Jesus disse: Eu sou o pão vivo

Leia mais

Lista de Exercícios 9: Soluções Grafos

Lista de Exercícios 9: Soluções Grafos UFMG/ICEx/DCC DCC111 Mtmáti Disrt List Exríios 9: Soluçõs Gros Ciênis Exts & Engnhris 2 o Smstr 2016 1. O gro intrsção um olção onjuntos A 1, A 2,..., A n é o gro qu tm um vérti pr um os onjuntos olção

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO DIRETOR. Senhor(a) Diretor(a),

QUESTIONÁRIO DO DIRETOR. Senhor(a) Diretor(a), 2013 QUSTONÁRO O RTOR Senhor(a) iretor(a), s avaliações do Sistema Nacional de valiação da ducação ásica (S) são compostas por dois tipos de instrumentos de avaliação: as provas aplicadas aos estudantes

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

A Bíblia utiliza muitas palavras, tanto em hebraico como em grego, para definir o conceito de pecado:

A Bíblia utiliza muitas palavras, tanto em hebraico como em grego, para definir o conceito de pecado: O CONCEITO BIBLICO DE PECADO Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade. 1 João 3:4 A Bíblia utiliza muitas palavras, tanto em hebraico como em grego, para definir

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

Borboletas da vida. Direção de Vagner de Almeida. Rio de Janeiro: Abia, 2004, 38 min.

Borboletas da vida. Direção de Vagner de Almeida. Rio de Janeiro: Abia, 2004, 38 min. Borbolts d vid. Dirção Vgnr Almid. Rio Jniro: Abi, 2004, 38 min. BASTA um di. Dirção Vgnr Almid. Rio Jniro: Abi, 2006, 55min. Brnic Bnto Univrsid Doutor m Brclon. Sociologi Autor pl Univrsid s livr A Rinvnção

Leia mais

01 C À tua presença. C D- À Tua presença venho, SENHOR, C G. Com reverência, pois Tu és Deus; C F E assim poder receber

01 C À tua presença. C D- À Tua presença venho, SENHOR, C G. Com reverência, pois Tu és Deus; C F E assim poder receber 01 C À tua presença C - À Tua presença venho, SNHOR, C Com reverência, pois Tu és eus; C F assim poder receber C o que Tu tens para mim, F F- C assim também entregar o que há em mim. C Quero exaltar Teu

Leia mais

Uma nota sobre bissetrizes e planos bissetores

Uma nota sobre bissetrizes e planos bissetores Runs Ros Ortg Junior 83 Um not sor isstris pnos isstors Runs Ros Ortg Junior Doutor Curso Mtmáti Univrsi Tuiuti o rná Dprtmnto Mtmáti Univrsi Fr o rná Tuiuti: Ciêni Cutur n 9 FCET 4 pp 83-9 Curiti r 84

Leia mais

CD RESGATAI A NOIVA - 1. EL SHADAI

CD RESGATAI A NOIVA - 1. EL SHADAI C RSATAI A NOIVA - 1. L SHAAI F9 Bb9 C4 F9 L SHAAI, TOO POROSO ÉS F9 Bb9 C4 m7 L SHAAI, NÃO HÁ OUTRO US IUAL F9 Bb9 C4 m7 L SHAAI, OMÍNIO STÁ M SUAS MÃOS Bb9 C4 F9 POROSO L SHAAI C F9 MU ABA PAI PROVOR,

Leia mais

1ª Leitura - Gn 2,7-9; 3,1-7

1ª Leitura - Gn 2,7-9; 3,1-7 1ª Leitura - Gn 2,7-9; 3,1-7 Criação e pecado dos primeiros pais. Leitura do Livro do Gênesis 2,7-9; 3,1-7 7 O Senhor Deus formou o homem do pó da terra, soprou-lhe nas narinas o sopro da vida e o homem

Leia mais

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO ETERNIDADE DEUS PAI LOGUS ESPIRITO SANTO A TRINDADE 1Jo.5.7 LOGUS QUER DIZER PALAVRA OU VERBO SE REFERE AO FILHO NA ETERNIDADE I - SUA PRÉ-EXISTÊNCIA 1 - SUA EXISTÊNCIA

Leia mais

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES Luiz Frncisco d Cruz Drtmnto d Mtmátic Uns/Buru CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES O lno, tmbém chmdo d R, ond R RR {(,)/, R}, ou sj, o roduto crtsino d R or R, é o conjunto d todos os rs ordndos (,), R El

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ 27/06/15 PLANO DE SALVAÇÃO

DECLARAÇÃO DE FÉ 27/06/15 PLANO DE SALVAÇÃO DECLARAÇÃO DE FÉ Pr Josemeire Ribeiro CRM PR 2015 O que é credo? É o que eu creio. PLANO DE SALVAÇÃO QUEDA REDENÇÃO RESTAURAÇÃO Declaração de Fé da IEQ foi compilada por sua fundadora Aimeé Semple McPherson,

Leia mais

CD MOSTRA-ME TUA GLÓRIA - 1. ELE REINARÁ INTR: E B/E C#m B E/G# A9 E B A E B A IGUAL A TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B A CHEIO DE GLÓRIA E PODER

CD MOSTRA-ME TUA GLÓRIA - 1. ELE REINARÁ INTR: E B/E C#m B E/G# A9 E B A E B A IGUAL A TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B A CHEIO DE GLÓRIA E PODER CD MOSTR-ME TU LÓRI - 1. ELE REINRÁ INTR: E B/E C#m B E/# 9 E B E B IUL TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B CHEIO DE LÓRI E PODER C#m7 B E/# TEU REINDO NÃO VI TER FIM E B E B COM TEU OLHR DE FOO VENS PR REINR E

Leia mais

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO NESS LRC MULTILINHAS C/ IHM

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO NESS LRC MULTILINHAS C/ IHM 4 5 6 7 8 9 0 QUIPNOS ONROLOS 5 LINS RSRIOS OU LINS ONLOS LIN RSRIOS IR INRLIÇÃO UOÇÃO NSS LR ULILINS O I 8 0/0/5 URÇÃO LRÇÃO OS UNIUS, RPOSIIONNO O POLI LRÇÂO N LIS RIIS LOUV 7 7 0/0/5 LRO O LYOU, SUSIUIO

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

I DOMINGO DA QUARESMA

I DOMINGO DA QUARESMA I DOMINGO DA QUARESMA LITURGIA DA PALAVRA / I Gen 2, 7-9; 3, 1-7 Leitura do Livro do Génesis O Senhor Deus formou o homem do pó da terra, insuflou em suas narinas um sopro de vida, e o homem tornou-se

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

Cifras. Tomo posse tom: G. letra e música: Elias e Alice Passos. G F- C F G F C F Tomo posse das promessas

Cifras. Tomo posse tom: G. letra e música: Elias e Alice Passos. G F- C F G F C F Tomo posse das promessas INTROUÇÃO: F F F- F F F Tomo posse das promessas F- F F F Sou herdeiro, herdeiro de eus m Tudo posso no Senhor BM Sou mais que vencedor onquistarei a terra Não temerei gigantes u saltarei muralhas F m

Leia mais

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO Vós ouviste o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amásseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. João

Leia mais

QUESTIONÁRIO. Senhor(a) Professor(a),

QUESTIONÁRIO. Senhor(a) Professor(a), 2013 QUSTIONÁRIO O PROSSOR Senhor(a) Professor(a), O Sistema Nacional de valiação da ducação ásica, S, é composto por dois tipos de instrumentos de avaliação: as provas aplicadas aos estudantes e os questionários

Leia mais

Instruções para uma impressora conectada localmente no Windows

Instruções para uma impressora conectada localmente no Windows Página 1 6 Guia Conxão Instruçõs para uma imprssora ontaa loalmnt no Winows Nota: Ao instalar uma imprssora ontaa loalmnt, s o sistma opraional não for suportao plo CD Softwar Doumntação, o Assistnt para

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

QUEM É JESUS. Paschoal Piragine Jr 1 31/08/2015

QUEM É JESUS. Paschoal Piragine Jr 1 31/08/2015 1 QUEM É JESUS Jo 1 26 Respondeu João: Eu batizo com água, mas entre vocês está alguém que vocês não conhecem. 27 Ele é aquele que vem depois de mim, e não sou digno de desamarrar as correias de suas sandálias

Leia mais

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação Domingo, 29/03/2009 Autor: Fábio Ramos A Recapitulação Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF Aula 5 - Justiça e Justificação 1 Visão Geral I) somos servos que servem evangelizando II) perdidos estão

Leia mais

+ fotos e ilustrações técnicas de outras usinas

+ fotos e ilustrações técnicas de outras usinas Imgns problms mbintis no sul Snt Ctrin, corrnts s tivis minrção crvão, su lvgm su uso m usin trmlétric + fotos ilustrçõs técnics outrs usins Fotos fits por Oswl Svá ntr 1992 2001, durnt visits fits juntmnt

Leia mais

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é Muitos, ao ouvirem que o cristão não precisa praticar as obras da Lei, como: guarda do sábado, sacrifício de jejum, uso do véu, devolução de dízimo, etc., logo fazem a seguinte pergunta: A Lei de Deus

Leia mais

Expressão Semi-Empírica da Energia de Ligação

Expressão Semi-Empírica da Energia de Ligação Exprssão Smi-Empíric d Enrgi d Ligção om o pssr do tmpo n usênci d um tori dtlhd pr dscrvr strutur nuclr, vários modlos form dsnvolvidos, cd qul corrlcionndo os ddos xprimntis d um conjunto mis ou mnos

Leia mais

O Arrebatamento da Igreja

O Arrebatamento da Igreja Texto Base: 1Ts 4.13-18 O Arrebatamento da Igreja "Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois,

Leia mais

Predestinação. Aula 15/06/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Predestinação. Aula 15/06/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Aula 15/06/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira S S O homem é pecador Romanos 3:9-18 S Pecadores merecem a morte Genesis 2:17, Romanos 6:23 S Portanto, se é para Deus ser justo e dar somente o que

Leia mais

Educador Cristão: identidade, carisma e vocação. Por Igor Miguel

Educador Cristão: identidade, carisma e vocação. Por Igor Miguel Educador Cristão: identidade, carisma e vocação Por Igor Miguel Fundamento da Identidade Fundamento da Identidade Vida Cristocêntrica e Teorreferente Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei,

Leia mais

Instruções para uma impressora conectada localmente no Windows

Instruções para uma impressora conectada localmente no Windows Página 1 6 Guia onxão Instruçõs para uma imprssora ontaa loalmnt no Winows Nota: Ao instalar uma imprssora ontaa loalmnt, s o sistma opraional não or suportao plo CD Sotwar oumntação, o Assistnt para aiionar

Leia mais

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESTUDO 4 Palavra Viva RELEMBRANDO SANTIFICAÇÃO Nossos três grandes inimigos: O MUNDO A CARNE O D IABO 'Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

Uma Visão Panorâmica da ANTROPOLOGIA

Uma Visão Panorâmica da ANTROPOLOGIA Uma Visão Panorâmica da ANTROPOLOGIA (Pr. Eudes Lopes Cavalcanti) 1) Etimologia Anthropos = homem; logos (logia) = estudo, tratado 2) Conceito Antropologia é a parte da Teologia Sistemática que estuda

Leia mais

A atual relevância do ensino do inglês jurídico nos cursos de graduação em Direito

A atual relevância do ensino do inglês jurídico nos cursos de graduação em Direito A tul rlvânci nsino nos cursos grdução m Brv rflxão crc d ncssid s pssr lcionr o nos cursos grdução m sort mlhor prprr os futuros profissionis r pr o xrcício d dvocci mgistrtur promotori Cro migo litor:

Leia mais

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês Apns 5% ds Brsilirs sb flr Inglês D crd cm um lvntmnt fit pl British Cncil pns 5% d ppulçã sb fl r Dvs lbrr stms épcs pré-vnts sprtivs s lhs d mund td cmçm s vltr cd vz mis pr Brsil pr iss nã bst dminr

Leia mais

2015 O ANO DO DISCIPULADO

2015 O ANO DO DISCIPULADO IGREJA DE CRISTO NO BRASIL MINISTÉRIO ICRV 2015 O ANO DO DISCIPULADO NOSSA FUNDAÇÃO A Igreja de Cristo no Brasil foi fundada em 13 de dezembro de 1932, na cidade de Mossoró RN. Como organização denominacional,

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

Estes resultados podem ser obtidos através da regra da mão direita.

Estes resultados podem ser obtidos através da regra da mão direita. Produto toril ou produto trno Notção: Propridds Intnsidd: Sntido: ntiomuttiidd: Distriutio m rlção à dição: Não é ssoitios pois, m grl, Cso prtiulr: Pr tors dfinidos m oordnds rtsins: Ests rsultdos podm

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB)

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) A Igreja de Jesus Cristo está comprometida somente com o Antigo e Novo Testamentos como a única autoridade escrita de fé e conduta.

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

Introdução à 26/05/2011 A doutrina de Cristo segundo as escrituras Divindade de Cristo O que a história da igreja fala sobre o assunto? A Igreja Primitiva No início do século II, o cristianismo era uma

Leia mais

Depois de termos tratado de todos os temas da escatologia cristã, vamos falar sobre o purgatório.

Depois de termos tratado de todos os temas da escatologia cristã, vamos falar sobre o purgatório. A purificação após a morte: o estado purgatório Pe. Henrique Soares da Costa Depois de termos tratado de todos os temas da escatologia cristã, vamos falar sobre o purgatório. Nossos irmãos protestantes

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

DEUS INFINITO Autor: Marília Mello Intro: F C/E B/D Db C F C/E B/D Db C F

DEUS INFINITO Autor: Marília Mello Intro: F C/E B/D Db C F C/E B/D Db C F DUS INFINITO utor: Marília Mello Intro: F / /D Db F / /D Db F m b F Senhor eu te apresento o meu coração m b F u coloco toda minha vida em tuas mãos b /b m Dm Porque sei que tudo sabes de mim, Senhor b

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

+12V. 0.1uF/ 100V RL4 :A ULN2003A C3 3 U1:D LIGA/ DESLIGA CARREGADOR. 10uF/ 16V C2 4 1N4148 D1 1 1N K GND 10K BC337 R2 5 CRISTAL DE 2 0 MHZ

+12V. 0.1uF/ 100V RL4 :A ULN2003A C3 3 U1:D LIGA/ DESLIGA CARREGADOR. 10uF/ 16V C2 4 1N4148 D1 1 1N K GND 10K BC337 R2 5 CRISTAL DE 2 0 MHZ ДХILUIR P/ LRR RL_ R To l. er a l es. Num. QU M PRVR IOO P O RROR MIOR V R LMJ U: UZZR R 0 ILUIR P M PRLLO OM ONTTO O RL 0.u/ 00V V R 0 0 R 0 verm elho U: ULN00 U: LMJ 0 ULN00 U: LI/ LI RROR V N R 0u/

Leia mais

Notas de Aula de Física

Notas de Aula de Física rsão rlmnr rl Nots ul Fís. ENOPI E SEGUN LEI EMOINÂMI... POESSOS EESÍEIS E IEESÍEIS... MÁUINS ÉMIS... Um máqun rnot... Eên um máqun rnot...6 EFIGEOES...6 EOEM E LUSIUS...7 SEGUN LEI EMOINÂMI...9 Enuno

Leia mais

Doutrina Cristã do Homem

Doutrina Cristã do Homem Doutrina Cristã do Homem DOUTRINA CRISTÃ DO HOMEM. PÁGINA INTRODUÇÃO. 03 I, A CRIAÇÃO DO HOMEM. 03 II, A CONSTITUIÇÃO DO HOMEM. 03 II, 1, A PARTE MATERIAL DO SER HUMANO (CORPO). 04 II, 2, A PARTE IMATERIAL

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««=======================

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««======================= œ» EM NOME O PI Trnscçã Isbel rc Ver Snts Pe. Jãzinh Bm & # #6 8 j. j... Œ. ll { l l l l n me d Pi e d Fi lh ed_es & #. 2. #. _. _ j.. Œ. Œ l l l j {.. l. pí t Sn t_ mém Sn t_ mém LÓRI O PI Trnscçã Isbel

Leia mais

CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ

CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ SEIA 23 DE JUNHO 2013 ENTRADA NÓS SOMOS AS PEDRAS VIVAS DO TEMPLO DO SENHOR, NÓS SOMOS AS PEDRAS VIVAS DO TEMPLO DO SENHOR, POVO SACERDOTAL, IGREJA SANTA

Leia mais

1 - NOITE FELIZ (Franz Gruber) não tem no CD

1 - NOITE FELIZ (Franz Gruber) não tem no CD 1 - NOIT LIZ (ranz Gruber) não tem no C (introdução) 7 m m/c# G 7 G G G Noite feliz, noite feliz 7 G Ó Senhor, eus de amor C G Pobrezinho nasceu em Belém C G is na lapa Jesus, nosso bem 7 m m/c# orme em

Leia mais

"Ajuntai tesouros no céu" - 5

Ajuntai tesouros no céu - 5 "Ajuntai tesouros no céu" - 5 Mt 6:19-21 Temos procurado entender melhor através das escrituras, o que Jesus desejou ensinar aos seus discípulos nesta sequência de palavras, e pra isso, estudamos algumas

Leia mais

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados...

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... Apostila de Fundamentos Arrependimento Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... (Atos 3:19) A r r e p e n d i m e n t o P á g i n a 2 Arrependimento É muito importante

Leia mais

CD RIO DO LEÃO 1. VEM CANTAR. Int: D G9 D G9 D D/F# G9 Bm7 A Bm7 A/C# D9 G9 A VEM CANTAR, LOUVAR E EXALTAR A DEUS D9 POIS ELE É O NOSSO GRANDE REI

CD RIO DO LEÃO 1. VEM CANTAR. Int: D G9 D G9 D D/F# G9 Bm7 A Bm7 A/C# D9 G9 A VEM CANTAR, LOUVAR E EXALTAR A DEUS D9 POIS ELE É O NOSSO GRANDE REI C RIO O LÃO 1. VM CNTR Int: 9 9 /F# 9 Bm7 Bm7 /C# 9 9 VM CNTR, LOUVR XLTR US 9 POIS L É O NOSSO RN RI 9 SNHOR TRR MR 9 9 LVNTR S MÃOS ORR 9 O NOSSO RN RNTOR 9 TRNO VNCOR /F# POIS L É O NOSSO US, 9 SNHOR

Leia mais

Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas.

Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas. Isaías 45.7 Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas. ARC Isaías 45.7 Eu formo a luz e crio as trevas, promovo a paz e causo a desgraça; eu,

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

Dado um grafo G, é possível encontrar uma representação gráfica para o grafo tal que não

Dado um grafo G, é possível encontrar uma representação gráfica para o grafo tal que não 13 - Gros Plnrs Nst ul qurmos rsponr à suint qustão: Do um ro G, é possívl nontrr um rprsntção rái pr o ro tl qu não hj ruzmnto rsts? Consir por xmplo o ro K 4 rprsnto rimnt ns iurs i1, i2 i3.: i. 1 i.

Leia mais

Encontro na casa de Dona Altina

Encontro na casa de Dona Altina Ano 1 Lagdo, Domingo, 29 d junho d 2014 N o 2 Encontro na casa d Dona Altina Na última visita dos studants da UFMG não foi possívl fazr a runião sobr a água. Houv um ncontro com a Associação Quilombola,

Leia mais

O SENHOR JESUS CRISTO

O SENHOR JESUS CRISTO O SENHOR JESUS CRISTO I. SUA EXISTÊNCIA A) Provada pelo Antigo Testamento: (Mq 5.2; Is 9:6 Pai da Eternidade ) B) Provada pelo Novo Testamento: 1) João 1.1, em comparação com o versículo 14. 2) Jo 8.58

Leia mais