DIÁRIO DO CO.GRESSONACIO AL SEÇAo.'

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIÁRIO DO CO.GRESSONACIO AL SEÇAo.'"

Transcrição

1 UNIDOS DO BRASIL DIÁRIO DO CO.GRESSONACIO AL SEÇAo.' ---z:z;:;m,.no XVln - N 50 CAPITAL FEDERAL TJ::RÇA-FEIRA, 1<1 DE 1\1AIO DE lu63, fii(--=-========================================================"";''"'" CONGRESSO- Convocação de',sessões conjuntas para apreciação de vetos, presidenciais.,~ O,PrllSldente do Senado F'eCleral, nos têrmos do art , da Oons. titulçao e do art. 1 Q, n. IV dl,l Regimento' Comum, convoca as duas Oasas, do Congresso Nacional para, em,sessões conjuntas a realizarem -se nas dlas 14, 16, 20, e 30 de maio. do ano em curso. às 21h 30m no PlertUio da Câmara dos Deputados, conhecerem dos vetos presidenciais abaixo ~enclonados: ', Dias 14' e 16 de malo~,. _ Veto (parcla!l ao Projeto de Lei n A.lNI na Oâmara e ndluero 16.6~ no Senado. que ree.strutura o Departamento Nacional de Portos, RJos ~ CanaIS. Han&formnndo-<: em autarqui&. -' '~ Dias 20 2,2 28 e 30 áe maio; _ VeCo tp'lrclall a.o projeto ae Lei n ,g 60. nt\ Cdmara'e nl\ mero no Senado, que dispõe sõbre o Estatuto do rraoa1hado,r Rural. Senado Federal, 18 de,março de AURO MeURA ANDRADE 'Presidente o Pfrsldente do Sena~o Federal, nos rermos do artigo 70, parágrafo 3. 9 tia CU.l l:lllção e do artigo 19, número IV, do Regllll:ento Comum. de.signa, a ses,;uo conjunta lias duas casas do Congresso, Nacional a :reallzar-se no dia 30 do mês em curso às 2J. horas e '30 minutos. no Plenáno da. Câmara. tios DeputadOS, para a apreclação do veto presidencial ao Projeto de. Lei (número E, de 1956, na Câmara e número 126, de 1961, no Senado) flue dlspõe sôbre o Estatuto da Ordem dos Advogados d~ Br~sil e regula o exerclcio da profissão de Advogado, sem prejuizo da materla Já programada. para li mesma se.siáo. " Senado F({\eral, em 6 de maio dc 19~. AURO MOURA,A!lDRADE Presidente sessão conjunta da 1" sessão legislativa ordinária da 5" lllfllllatura Em 14 de maio de.1963, às 2'1_horas e 30 minutos ORDEM DO DIA Veto presldenclal (parcial) ao "Projeto de Lei n A-58 nf> CIl. mara e nq no Senado qup reestrutura' o Departamento Nacional de Portos, R10& e CanaIs. transformondo -o em autarquias" tendei Relatório Cédula n NACIONAT~' sob n9 13, de' da Conlissã" MISta designada de acôrdo com o art. 30 do,ref'iment-o ConlUm. ' ORIEN1'AÇ~O PARA' A VOTAÇAO 'DISl}O~ltiVO a que se refere Da. almea c do art. 39 as palavras: ú...e dedlcldir... Do 'i ;19 do al C. 57 a expressão: ".,.nos itens b e!l "; D:l n'j1l~n â do jl,~li1 A do art. 69 as j:alavras: " elos eon..;,o!hos Oonsultivos das AdminJstra~õe.~ dos Portos... ": -Da nimel. 1 do Item A do art. 69 as palavras: "...flltando veli. clmentc~ e vantagens";, A -alme2 23 do Item B do art. 69 (integralmente): :Qs allllea 26 do Item B do ar~_ <W. as palavras: e das, s.ciedacles de eclodomla mista, das quais pl atl~i~o ".,. sessão conjunta. da I" ~cssão Icgisla,tiva' ordinária da 5', IcglclatUl'a Em 16 de maio de 1963, às 21 ~oras e 30 minutos. ORDEM DO DIA "- Contillllaçã<, daapreciaçá<, do veto pr~ldenclal (parcial) ao Projeto n 'A-58 11a Oàmara- e n' no Senado, que 'reestrutura o Departamento t<aclonnl de Portos. Rl(J.~ e CanaIS, tranr.lormantto-j em autalqula, tendo Relatórill sob ri? da Comissão Mista designada de acõrdo com O art. 30 cio R-gimento Oomum, -, Céãu!a nq ORIEN'fAÇAO PARA A Dispositivr ci que oe refere VO'1\AÇAO nem o d'; art 6'1 (integralmente); Do 1'1 do ar!. 6 a palavra: " final...", Do art 21 (caput' as palavras: elamrados na forma do Regulamento aprovado pelo Ministério da Viação e Obras públicas"; Parágrafo único,do art. 22 <Integralmente); Art. 24.(!htegralmente) : Art. 29 e seui; parágrafos (integralmente). SSõES na Sala da.; Comlssões.prllSentes - os ATAS DAS COMI. SIS. Senad()res RUy Carneiro.:..- Amau, Comissão Mista,I ry Silva e Arnon de Mello, e os Senhores Deputados João Meme~j!S - Incumbida de apreciar o Veto Clemens S!lm1lâio e Edilson Távora. Parcial do Sr. presidente da Ee- reune-se à Comis.<ão M'sta, incumbjpública ao Projeto de Lei da Cà- da de apreciar o Veto parcial do Se 11tara nq 16 de 1963 (n B nhor Presidente da República ao Prode /la 'casa de origem), que jeto de Lei da Câmara n9 16., de 1963 rcorganiw o,departamento l1a- (no B-58. na Cfasa de origem). cloiwl de portos, Rios e Canais, que reorganiza o Departamenter"'NlJ,;' dando lhe a c)enominação de De- clonal de Portos, Rios e Canais, dano parlamento Nacional de Portos f' do-lhe a. denominação de -Departa,... vias Navegávcis,.disc!pllna. a apll- mento Nacional de Porto& e vias Nacação do Fund' Port1!á~io.Nacio- vegávels. disciplinas e apllcação do,nal e, dú outras próvldenczas. Fundo Portuário Nacional, e dá ou-,1~ REUNIAO. REALIZADA EM 10 tras providênclas. _... DE MAIO.DE 1963 Em obediência ao preceito Reglmen_ As 1730 horas do dia dez de maio lal a.smme8, presidência o Senhor de mil 'novecentos e sessenta. e três, Senador Ruy carneirl!. que, declarando Instalada z. 'Comissão Mista, determine seja procedida a eleiçâopara os cargos de presidente e Vlce-Pre.sidente, respectivamente. atravm escrutinlo E,ecreto..lOr cédulas uninomlnais, previsto no ârt. 81 do Regimento Interno, para tanto designando Escruti_ nador o 8r. Deputado Clemens Sampaio. 'Concluida a votação apura-se seguinte resultado:.- para presldento: o o Sr. Presidente, após agradecer li.!'eus pares a sua 'eleição. designa o Sr. Senador Amon de Mello Relator d? matéria. p~eclpua à Comissão Mista., ~!1da mais havendo' a. ~atar. encerra-se a Reunião, lavrando' eu, Eurico Jacy Auler, Secrêtário. a present~' Ata. que. uma vez aprovada, será assinada pelo Sr. PresIdente. 2~ REUNIAO REALIZADA EM 13 DE _..raio DE 1963 ' Votos.. - Às horas, na Sal2- das COWs::- SeI1ador Ruy CarnClro. 6 sões sob a prllsidência do Sr. Sêna- Deputado Edilc '1 Távora -,, 1 dor'ruy Carneiro, presentes' os Se-._ Para. Vlce-Presillente: nhores SenadorllS Amaury Silva.~ Senador Amaury Silva...' 5 Aranon tie Mello, e os Srs. Deputados Senador Amon de Mello "''l"' 1 Clemens Sampaio, João Menezes ~.

2 2240 Têrça-feira 14 DIARIO 00 CONGRESSO NACIONAL "~"="''''''''''''''''''''''_'''' '''''k'''''''''''''' "~!<"~., / E:dl1son 'l'ávota. reune-se a fmlfta, incujilbjda de apreoiar Comi;,díoI o Veto IPlt"clal do 8r. Pre.sldenUl da Hepúbll.. ca ao PJ'ojeto de Lei da Càmnra mi-, Inero 18, de 196a (n q B-58, na', (:nsade OJ'lgeml que reorgnnlro o' Departamenlo l'nelonal de Portos, ' IHloH e Cnnals, dando-lhe a denaml ',~ação cie Depn.: I nmenb l;ucíoual de 1iPortcs e yh.ns N.::l ;PJ~n;s" t!!sclpllna CIlAan-OA GII"AL ALE'ERTO DE BRITO PEREIRA (Seção I) EXPEDIENTE DEPARTAMENTO DE IMPRENSA NACIONAL Maio de 1963 gramas anuais de Investimentos e os orçnmentos daqueles organlsmos, selu prejuízo, porém, de sua aulonomla 11. nanceira e administratlva. 7) No Art. 6', todo o Item C "Homologar as deljberaçóes dos Conselhos Delibelatlvos' das Administra. rões de Porlos". R!lzões _ A buple;'~"~ do rcferlclo Hem fe funda nus me,mas raz.ões do ch&"'frl!.,0 5t:flVlçe lj&,",uiuicaça (lh... OA "E<;IiO O''-''~O''Cl\Cl jfi aplica,no do Fu.odo PÚJ'l tlol'jo NacJc.Lnl c uâ OULtllS provld!'ucí. Hem A. do Art. 69; MUr~ILO FERREIRA ALVES FLORIANO GUIMARAES velo parcial apôslo It IIllnea d, do I, IlJlc1l1mlo os trabalhos o Sr. Pre~ll1C'lltC concede DIÁRIO DO CONGRESSO N.o.CIONAL Ilflnal": Dl 1"0 Art: 6".! l? - a pj,javra Il. p81~vra lia Senhor.SBlwdor AlIlllún ele Mello Cj<le, ns lia;;õcs - Não convém alrlljutr-se 6l:.ÇÂO I 'qunljdmle de Relal, r, tece con' ldera ao 1\1!ntstro da Vj~",:í~ e Ob:as Públle~s a. compelênc!a de dec'dir. nll for. I, ljues cul1subsbnclaàus ew relatório, In,pt.no... of.c'n.. C~ OepLrtamenlo de ImpflneB NecloneJ cljc!ill$tj'.ncirlnr1a e t."i,,~m ~ t,rnmlt,a m: que se propõe. das d~ljberac1ies do ',çau da mat"riu nlls Ca.as do Co.n ilha SILIA COl'.!elho, de vez que em multas ca. Ig1(',,_,0 "ad --'-'1. bem cemo a. aazoe!: ws a que re eportl o citado I l q, a ':llll.f quais se í'lodamentiju o Senhor última instância de' declsão ~odeflí 'O?reltlf'ntc dn Repúbllcn p.1: n. no usoi ASSINATURAS cabe: ao Presidente da Repóbllca. ~"!"'_n nuns nlj']bujrfj("11 ~ JJ:!~tHu("lol1als, 91 No Al't. 21. lj(iput "elaborados,'flpdr feu Velo pl cl31 ao proce'~do nepartjc~ls E PARTICULARES' runcionarios na forma do Regulamento aprovado pelo MinlE,tro da Vll\ç~o e Obras Públicas", 'em Tela. I Capital e InterIor Capital e Interior I, Em djscue.'; o; llã".!jjnondo quem a S.JUe.tre... ll.ôe3 - De acõrdo com a LeI n(l. tllnh de~ejc fa2p,' 1100 da palavra, o CrS 50,00 Semestre 'a 1" Cr$ mero de J2 de.lunho de 1960, Sr PresIdente del~rmlj1a seja as~ina. lo Quadro de Pessoal das Auta'.-:as c'lo o RelatinJo. Ano... Cr~ Ano Cr$ 76,00 e entldades pa.:aestnlals é aprovado \1 E nnda. nals havendo a tratar, en por decret odo Pre.!'ldenL da Repúbllca (Art. ;;61. Exterior Exterior Cl'rrn "c n. F/,('lUl1lio, lavrando eu, EurIco Jacy AuleJ'. da Ano li"... Cr$ i36,ao Ano Cr~ 108,00 Ora, a aprovação pelo MlnL~tro s~crelàrlo, a presen I Viação e ')bras PúbllCA.~ do sistema. te Ata. que. uma vez aprovada será ElGlnada pejo Sr. P1'eslc!cnto ! de clllsflflcação e remuneração d& - E:acetuodas as para o extsri i 1 cargos do!'eplu lamento. conforjne 01', qu& ser o Bempre anlla 8, a. preceltull o cltado art.lgo 21. eomtl.. U~\natUlaij podol ~e io tomar, em qualquer época, por 8els meses tulrla InjllJiUIJcável exceção. dada a Relatório n q 13, de 1963 I ou lild ano, roua natureza aut'rqulca. I h d 10) No..rt, 22, o Parágrato IÍnfes, na CUllli'I>,10 M/sta, /ncui11bld4 - A Um da possibilitar a remessa d. lia Ol1lS acompao a os de Integralmenle. ele apreeihr " lielo pajcial do Sc- 8cclarecimentos quanto' sua aplicação, solicitamos dêem preferência 1Iho1'!'rcsiDcn/e da Rc/,ubllCu ao â remessa por melo de cheque ou vale postal, emitidos a favor do Razões - Conlorme j4 salientou. FrojJce/o de /el da Câmara mime- T(sourelro do Departamento de Imprensa Nacional. em razôe.5 de veto a dispositivos ante. TO B-M In9 16, de riore!:. corudera de todo conveniente Bemlrlo Ferl(rall, que reorganiza - Os suplementos 's edloõ8s dos órgllos oficiais serao fornecidos que pre~ale<;lim para. 0.' ~ervldore8 ~o o Departamento Nac/onal de Por- aoi assinantes somente mediante' solioltação. Departamento a. normm estabeleci. tos, 1ll(\1J I' cal/ais, dandd-/he 11 das na LeI n? 3,780. de 12 de julho de t1l'llomí1ig\"'o de Depar/amento - O custo do número atra~ado serê acresoldo de Cr$ 0,10 e. por 1960, Nnc}ol1U/ ür Portos e Vias Na.l'e- exercjclo decorrido, cobrar.se-io mais Cr$ 0,50. - Embora o Govêrno admjla 11 necesgáveln, t11eei~'1j"1l a ap/i('a"do 1~ ~ldadede uma nova polll!ca salarial, FunrlD POr/lIjJrJo Noclonal c dá. com relação aos serv'(iores públlco.', outr i1 11 protjd,'iie1"",! a~) dlscjplinando a aplicação do mjtadll ape'las à nomeação dos repre. entende que o assunto merece rer es Rl'll1for: Sr. ArDon de 1\1".'10.,.."tant~" do Mlnlst'rlo da Marinha tudddo sob crltérlo de generallpadl', I Fundo Pl\rtuárlo NacIonal; t, Q<a'"' ~ -' d I d - d < 4') abrindo um cr~djlo de clnquen- e da Comissão de MarInha Mel'cante. nao conv1l1 o. por,",o. II li ora0 e O Sc'ullor P,csldepte da. Repúbllea. ta milhões de cruzeiros ICr!;..., 3) No Art. 6Q, Item A, allnea d _ medldaa que beneficiem. npenu. 0lI J10 uro das ntrlbulçoes que lhe confe-150, ,(,o) para Jnstalação da no- "dol! Con~elhos Comultlvos das Ad. servidores de um determinado órgão. li'!! o artigo 70, I 19 e 87. da consütui-, Vil autarquia. ministrações de Portos", 11) No.Art Integrlúmente Federal. rc.'olveu negar sanção, Em 30 :e jllnelro de o subsu- Razões - Impõe-se o velo~ exp,-e.s- RClZÕel _ A norma vetada (o con- ]lal clalmente. ao Projeto de Lei da tutlvo foi aprovado li enviado aó Se- são acima citada. de vez que não há trárja llqb Inter(l",res nacionais. uma Cl1h.nra n Q 4. G77 B-58 (nq no nado Federal, tomando o número no projeto qualquer mençãodo qui' se-i vez. que limita 8 área de recrutamen. Senado Fe~e:ull. que reorganjza o 16-(;3. Jam os Conselhos.ComultJ\'Os dwl to para 05 cargos de confiança, I,mpe. De,parlamento de Porto..~, R!os _e Ca- Seu nndamento. no Senado. foi ra- Admlnlstrllções dr PorfllE, sua comtl- dlndo que outros funcjónárloh públl J1I1IS, dando-lhe a denomlnaçao de pldo em face de requerimento de ur- tulção e BUas alrlbulções. C<J.~ e. até mesmo, pessoas altament. Departam~ntoNnclonal de Portos e gêncla, aprovado na mesma data de 41 No Art. 69. Item A. alínea f - qulllwcadns. possam ser convocadiui :Vln-q NaveM{tvel.. djsclpjjna a apllca- BUlI. chegada. I "lixando vencimentos e vnntagen"': para prestarem o concurso de sua ex. çiio do Fundo portuarlo Nacional e ü projeto foi enviado à sançfio em Razões _ A fixação de vencimen. perléncla ~ de sua capacidade àque.,dá oulnl': pro,idénrlas, 31 de janeiro de tos e vantagens dos setvldore.~ públj- le Departamento. Ademais o assuntlt PRO - cos está devidamente dlsclpjlnada na também já está disciplinado no ArU. O JETO (ORIGENS li: O VETo E SUAS RAZOES leglsla~ão em vigor ILei n? 1.711, de go 7? da. el n de cujas ANDAMENTO) O Senhor PreEldente dll Repúblicll, 28 de outl.bl'a da 1952: Lei núme:o ltlspoolções são aplicáveis às autara pl'ojeto vetado parcialmente, p.', pela mensagem n9 40, de 14 de feve de 12 de julho de 196U: Lei nu- qula.-. Banhor Pre.sldentc da Repúbllca. teve reiro de 1963, na forma do artigo 70, mero 4.009, de 11 de junho de e à HLQ, orlgeh na mensagen. nq fi I' e 87 da Conslltulção Federal, co outrasí, obedecendo a I'rltél'loll j:(eralr. 121 No Art. 29 e respectivos ])91':\- d" PorlprE~:ecIlUl'o no Congresso Na- munlca ao Congresso NacIonal que não so ju"tlflcanuo que o CúWtlh" rtafos. Integralmente. clol.al, c1p"linndnn. reestruturar o De- vetou, parcialmente, o projeto. ~clonal de Portos e Vias NaVell'ávels Razõe~ _ 0- disposto no reterll1it pm't.amento 'NacJonal de Portos, Rios Fundamentando o veto em ra?,óes plisse a dlspas de prerl'ogullva'; de er_ 31'tll\0 e seus pllrágrafo~.. repete dls. e CanaJs, t.raru;formnndo-o em Au- de ordem const.ltuclonal e tendo em tabelecer, Isoladamente. os VB.le' cs po~ltlvos lega.!j; vjgente.&, tornando-se tnrcjuln. wb Jurlsdlçi\C' do 1.nnlstbl0 vista. Interêsses naclonal~. o Senho!' dos vencimento.., e o qualltulil das portanto rcdundante. de VJll~Úo e obras Públicas. Pre.sldente da. Repúbllca fê-lo Jnc,ldlr vl1nl.agens dos reus servidores. A me-. nos eegulntes d'sp<l.sltlvos: dlda. pelo prlvlléglc que cria, serl!. CONCLUSAO ' :Na Câmara dos Deputado.s, o pro- n No art. 3q, alfnea q _ "e deel- fonte de Inevitáveis descontentamenjeto teve andamelllo normal, cabenlm dlr". los e relvlndlclu;óes dos demajj\ sernqul sallentar duas contrlbulções de RazlJes _ Embora entendendo a. In_ vldore.~ públicos do. ndmlnlstl'll.tcto dl B\l~ Comissão de Tn.nsporte. ComunJ- lençãg do Icglsladcr., julga oportuno retne indireta. cações e Obras Públicas, A primeira o veto ~ ex r.- li rcttre-se n. Inlclativade anexal'ão do d Idl" 5) No Art. O? 110m B...a ~lln.a lo pre~uo e ec r, para LU'À ~ :Projeto nq 3.~ _ que vi::nva II e\'ltar que intetpretação errônea atrl "dae normlls técnlclls e sua bua ao Departameílto a compelêncja aluallzaçáo". ol'ganlz,nr, Eob xe:;lme autárqujco, lt de re~olver, rlm deflnltlvo. sôbre 11. Ra:6e, _ De acôrdo com ~ Lei nú. AdmlnJft1a~i\o do Pórto de Fortsle- criação dos regimes de POrlo. zona e mero de 21 de novembro de zn, - ao de n11mer( que om entrepostos francos. (l que não se caue à &sociaç1io BrnsllUra de BC relat.:!.. A re:;unda contrjbulção diz juftlflcll, pelas ptóprln.s funções le- Normas TécnIcas a elaboraçlío de respeito à emenda.substitutlva apre- gals da autarquia. normas técnlca~ dentlo dos requlsjlor sentada em fins de junho de a 2) N A t -o' 29 " lt b lnlm t b I ld "ual IntroduzJ" elt. ~ outra-, as 0e_ e "'''. o r..,. ~ nos ens m 05 as a e ec o'. 'J "''''" Q.. 61 No Art. fio, ltem B. num'a!ifl _ Il'ulnlu modificações: Razões - O velo 11 exprw;ão cllll- "e das sociedades de economia mista 1~) ll1tejnndoa denomjrllll:lío para da tem o propósito de reservar, ao das quais parl1clpe". Departamento Nacional de portos e PresIdente da Rep(lbllca, a compe- Ra~(jcll - ConsIdera 1m :erlo..o o Vias Navegáveis - DNPVN; lncla de nome'!r todl1j! os membros e veto à express!io FUtlra. de vez que a suplentes do Con.~elho. o que é nor- nllnea 2, do lt.em B, do me~mo nrtio:o 2", fixando sua "ede na Capi(l1. da mal no rcglml' vil'l"ntf'. NII formll Já e~tabelrcf' n obrll!atnrie<lade de se. 1t3pll~a; proposta, _ competência, estai )1- renl submetldos ao Conselho os pro- o veto "arcial do Sr. Preslaenle da República ao Projeto de Lei que r~organiza o Departamento Nacional oia Portos, Rios e Cnnais, dando-lhe lo denominação do Departamento Nacional de PortOll e Vias Naveg'vels. disciplina a apllcaçllo do Fundo por. tuá,rlo Nacional e da outras provjdênclas, foi llpôslo com fundllmentac6e.. nu razões previstas na ConstJlu'rAo Federal e dentlo de prazo pof el1, fi. XIldo.estando ~ COn'l'rCESo Nac!onal habllltado allpreclá-l0 Co"v~lIj.ntc mente. em face do exposlo neste J'lclllt6Jio.. sala da~ Comissões. em lj1 de mjl0 de RU)J Carnlro. Presidente. - Arnoll de 1I1e110. Relntor. - Amall. ry/ f/i/t,a. - Cle1lle1ls Sam7>alo. _ EdU«m Távora. - João Jllelleus.

3 r~rça-feira 14 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Maio de I~ SESSÃO LEGISLATIVA OR- CÂM' A ~ RA DOS DINARIA DA 5~ LEGISLATURA I PEQUENO Exp~:nIllNTF Wilson~ Murllnr Paulo Coêlho Vlngt Ros::êo ~Mnysés Plmmltc MáriJ Maia Laerte Vlclm Plaviano Rlb~ll'o Joüo Hercullno Ncey Novap.s Plinlo Lemos Os.s\un Ar(lTlj)~ Gil Velloso Jacob PraJ1Lz Jose Freire Oscar Corrêa Hamilton?rndt. Oswaldo Lima. Fllhe Valéria M~'Ialhãe.s Jamil Amiden OBóns ::nrcl~sr;) :Fernal1',o Glll11Íl. Munoo! Almci:la Josá cnrlos Gurrn Nlcolnu Tuma Chagas Rodrigucs Gllbert{) Azevedo J'Dflt'C N(lbrl' 'Emlvu'l cnlado EdJwn Garcia..padre Vidlgal Ultimo de CarVAlho Humbe, to Lucena Celso Murta. Pedro ZJmmer111am Waldemnr PC_"~Oa Benedito Cenluclra Alve" de Maced:> J:Jijo Velp;a ' Geraldo Freire Alblno Zrnl _ 2 5,63. NogueiTl\ (lo Rezenoe OrlRndr> EertoU - 3.5~G3. A1yJlo Vianna G3. Das!) Coimbra Elias Carmo - 7.á.63. Dirceu Oardoso EucHeles Trlches Aroldo Carvalho - 7.5,63.. Paulo Macarlnl Ma[ralhãe;; Mello Oswaldo ZllneU:l stélio MnrnJa -,10,5.63. José Carlos Teixeira Lauro Leitão - 13,5.63,,1orge R-leme Antônl" Bresolln - 13,5.63. Geraldo Mesrjulla :1 Getulio Moura , Emlllo Gomcs ,63. Aniz Badra ~ 13,5.63, Lizandro Paixão ,63. Arnaldo NJguelra GRANDE EXPEDIENTE 0', Grando Expediente de,~oje, dia 14 de maio, será destinado li: comemora. n Abol!çlio da Escravatura. Oradores designados: Mauricio ~" lart (lllltor da proç.oslçãf' UON - Amaral Netti Chl..gM RodrlguO" Umrlo Machadu- Palllo Maoarinl Oscar Corr~4l 1\1nll~d- Tavelra WIls'Jn MartllllJ Correa ds. C~ta Brli~l) Ve ho JanalY NunColl 'Frant'eJino Pereirl Marco Antônlo l\!uiton Dutra Onar Mondes Ewaldo Pinto Lauro Leitão Edison Garcia Amaral Netto Pllnlo &ligada Mârlo Mata Flol'lano Rubln. Jo!e' Cruclano EdlLson Melo Tl1vor. Armando LeJte Geraldo Mesquita Bezerra Leite Yukshigue 'l'amu1'f, Roberto SlItumlnti HaUlÍlton Prado Antônio Feliclano Centldlo SampaIo Gilberto Azevedo' Celestino Filho BurlamaQul Mlrandl Dymo Pires Mário Covas Te6filo Andrade Argllano Darll> Geraldo Freire Paulo Coêlho Oséas CardoSo r Augusto Novae! Orriz Borges AImlrlo Bezerra Lourival Baptista Luerte Vieira O!mar Grafulba DEPUTADOS Albino Zeni Oswaldo Zll.IIcllo Peixoto da Sl1veirl Euclides Trlches Antônio.Bresolln Ramou de Oliveira Aniz Sadra Juarez rãvora Alves de Macedo Neivn MOI'eira Antônio AnlllbellL Aurlno Valois Odorloo Sant'Anna Dirceu Cardoso Affonso Anscbau Elias do Carmo Magalhães Melo Flaviano Ribeiro José Carlos. Guerrl Temperanl' Pereira,. Janes Machado 'l'ufty NU6Slf Mauro Cabral" EmlIlo Gomes Manoel de Almeida Ruy LIno ' Ernani Sátiro Ol1ger Serra Osnl Re;;ls AntOnio Almeida Ultimo de Cllrvalho Celso Murta. Tourinho Dantas Luiz Bronzeado The6dulo Albuquerque João Herculill() Sylvlo Braga Costa Cavalcanti Vingt Rosado Palva MUII,1z A1iomar Baleeiro Armando Falcão José Bonifácio Padre Vldigal Adyll0 Vianna Aroldo Carvalho Abel Rapbael ' Peracl11 Barcelos Athié Ooury Paulo Mansur, Fernando, Gama Garcia Fllbo Arnaldo NogueJra Oswaldo Lima Filho Aécio Cunha - Múclo Athayde Oarso Coimbra.' Newton CalneirG Pedro BI';!1;(9 Derville Allegrette PlOres Soar!!.'! Mário L1m.:l Adolpj o Gentt Getullo Moura. ' PedL'~ Marão Nic' Tu1na Camr'<N, Vcrgal Ra<)h,d Mamed Gll lie'o.o Me~lefrU!> Neto Broc1 J''llbo Flow'eno Paixão Teó! lo PiH\s Moys~.!> E'\me!Ít~1 Adr1a" BerlJarde. Cunho> BU~I1o Pedro ZiT)1mentam, Orlando Eentoli Fronco Montoro EIltl8 Naele Otávio Brizol!& Antllnio Baley Rena'to Medeiros :Ney Maranhão Emival Calado (!leglvel) Nogueira Rezende. Jamll Ammlden. ~ Humberto Lucena Oraem do Dia marcada pelo ~ Senhor Presidente para a sessão de têrca feira dia 14 de maio de 1963 EM PRIORIDADE DiscWJ.'ão rro}etoll"números: l3g-a-lia. :l.569 A-61, de 1~1h - 19G.A de ,435-A ~ de !l5-A de de :l.55s-a. dc I5S-A de 196i A-6Cl. 2.19G-A-(\() Ac.61 - :1,'lCl8-A de (l4-A de gI9-A de A de de A de r9aq A de B de e 3,241-A de Proleto de Decreto Legislll.~lvo ' Jlf de 11153'.,Projetos n9s, \ de, A de A de 1957 _ 3.10lf-A de A de 195& _ A de A 61 e...' A-íl2.,SUMARIO, 1 ~- MESA' PROJETO ljj!o DECRETO tijjlgisj.,.o\tlvo A IMPRrMtR: 2 - LllJlcRES E VICE.LíDERF..s 3 - UUlIUSSOEls PERMANENTE/?' N9 8. de da C<>lIJlssli., de Relações Exteriores, que aprvva o tex- 4 - CUM1SSOEI::i ESPECiAI:; to do Ac6rdc Internacionn. :lo Trigo de 19{!2, aslílnado pel<> Brasil b - CUM.lSSOES DE INQUÉRITO de nla10 de em washington, pendente de parecer da Comissão de G - ATA., DAS' C0M1SS0Ef> Eaonomla !i" SE'SSAO DA 1" FESEAD LEGISLATlVA ORDINARIA DA R.EQUERIMENTCo DE INFORMAÇOES A IMPRIMIR: " 5') LFGISL.-\'11JRA, EM 13 DE MAIo DE N~ 27Z 63, do Sr. Carneiro de Loyo]a, ao Poder ExecutivO. através do I - Abe h... ela sessão," MinistériO da' Fazc.nl1a: sô1jre o fornecimento de cimento à Prefeitura Mu.. n - Leitura e lilulnatl;lra d6 ata da sessão ancerlor nicipal de Jaraguã do S'JI. Estadc de Santa Catarina. pelá Cia. Oatari. Dl - LeJlura do expediente nense de Cimento E'ortland, de IlaJaf,' no mesmo 'EStado, com 15ençãl> de COMUNICAÇOE;S: ~,. 'Ilmrlísto.de cons\lillo; D) Sr. Elllm2Jluel WajE~mnm), comw1icando.qui' se ausentam do Pa.!!.. - PROJETOS APRESENTADOS: Do SI', Martins Rodrlgue.!>, LideI' do PSD. comunicando a. Indlcação. NQ 26(H13 (L~ E;;r Wll.svn Chedid, que dispõe Sôbre a crlaçíu> lie uma pela bancbaa. dos Vice Lldere;.. ' Eacoln de Tratoristas,nl) Mnnlqiplo de Siqueira Campos, Estado do Pa- 'R,EQUERIMENTO I}EFERIDO: ranã - (As Coml:~ef ~e Ck'~titu1çãoe. Justiça, de Ecmom1a, de oro " çamento e Pi5eallzo1çao FinAnCeIra e de Fmanças), Do S;gnBtórlo do leqnerimemc que solicita d~arquivamento da Pro. N~ 280-&, do Sr. Marcelo Slln!<.«'d, que autoriza o pvder.e!'ecutlvo a Ido n 9 1.,630-56, ~brtr. pelo Ministério ela..pli:r.ulda. () crédito extraordinário de...~~..., PROJETOS A ll\!1primjr' Cr$ (trinta milhões de oruzelrosldestinado a socorrer a '. região do Estado do Ceará. assolada pellls enchentes do Rio Acaral1, - N~ 2AV&,B, de 19i;7 - Aut(lrlm o'poder Executivo a abrir. pelo Ministério (As Comissões de C<>l1.stltutiçáo Justiça, de orçamento e Fiscall2ação,da. Fazffic1ll, o crédltoe.speclaj de Or$ 10, (cj.ez nlllhões de cru- Financeira e de Finr,nçM)' zelros). destinado II socorre; 11& vitimas das Inundações verificadas no NQ 281-~ elo Sr. pewjto di. SIlveira., que concede. ao Bispado de EsLado do Pinui. temio pare~e!sg favorável, da- Comissão de Finanças, e. Uruaçu, auxilio para. Instalação de \IIl3a rádio.em~a destinada ao fun. contrário. da COlJ1j~tão Ce Orç9mento e Fiscalização Financeira. ' cionamento de esc~las raellofônicas. - (As oomiss,!es de qon.stltulção e N9 160.A. de i~lj~ _. Autorizo o Poder Executivo a abrir, pelo MInls. Justiça, de Educaçao e Cultura. de Orçamento e l"iscallzaçao Plnancelra tcr;o da Viação e Oh~a.s Púbilcas - Departamento Nacional de Estradas,e de F'1I1ançu'. ' de Rodagem - o crpdlto especial de Cr$ ,000,00, para lillvimen'l N , do Sr, Jorge Kolume, que cria () Fundo de ~~~la. ti taçá" da. RodovIa 1:!~ 87:. ~nd(, pare-~eres: da O~missão de 'I'!ansporte.. previdênc!a _do S~ringue!l''': ~a A!naIIc1Dla dlt Mi~ provlllêncllla. -: Comunlcaçõe;; e ObLas publica.' com SUbstitutivo: e da Comlssáll de Or- (A.~ Oünus.sol(l< de constít\llça.'r e Ju.stfça, de Leglslaçao Soei&! ~ de Ffcamento e }"lwalizacão Flnancl'lra. col;trãrlo ao projeto.' nancas) ~

4 c :-:::Gil ~für.!:- feira ~ ,...~~O"",IA""R=.I,...O""D"",O=C...O""N""a...R"",E...S...$...()...N"",A...C... IO"",N"",A...L"""""";(... S..,;eç;",ã=o"..,,,;,I)===""m=== --=,..;M=ai;;o,..;d;;,;;e~1,;,;g;;,:;6;,;3;.,. 1'1" 2;:: :;:1, dn Sr, OlGn~O lu1>chau, que uenta dos lmpostos de 1m. PDILí' '" p tl' l':u."_"(l e de tõd:ljj as taxas, com el:ccção da de previ. (j;:11['j,1, u''',;:j, i" ),' (la illmjfh'fl llnpjitl'.àas pelos fabricantes ou repara. Ll["~~ (:B _","l1ilj:j'.t;l.': de cm;da. - (As Com~sõe.s de Constltulçao e Jus. 'U~ll de EC[""','h e de Finançu). D3 (]p -,I) Front~ira V:lfIt:'r;ens e:p:'('lllji. para estimulo da. industrialização regional. ' (As N 2D(1 Vn;iJ.:cn: lie 1, :," do 8r. Mllton Dutra e outros, que Rutorga ao Pla~ Econthléca da Região da Sudoeste do Pais Orm;"ôi'S (io Co-~,{i1ujçÍlo e Justiça, de Segurança Nacional e de Ji'1 11Un~;[E' IV - PEC~UEHO EXPEDIENTE: OraaCl'c.~:~ MESA Presidente - R&n!er1 Mllzz!llf. la Vlce'President~ - OlóVis Motta. '}fi Vice- Presidente _ Cid carvalho. la Secretâ.rio - José Banltácio. ~ Secl el.í\rio - Henrique La ItClcque 3" Secretllrio - Anlz Badrlt. 4,0 Secretário - Paulo Mincal'one lq SUlllente - Dirceu Cardoso. ~ Suplente - Gabriel Hermes. 39 Suplente - VnJérLo Magalhães. 1 q Suplente - Ciemem Sa.mpalo. o Si'.."'n ~ L ~tlrü lil nltnjorir.l tia Al:socinçúo Rural de MarlIla re!e-.ren[~ 11 nlü1'l'1[l il~,,,,b e dá sua oplnlllo. LlDER E VICE-LIDERES O Sr. Cl t1 P'l"!:1rJo kcl' cr.nsl:<erllçõcs sobre a. ref.orma agrâ.rla e 50. lld~\ (lue cumle tios AnalS,. J;ronunclamento do Sr. Ar~eblspo de Pôr- DE BLOCO PARLAMENTAR to AIEsre. O Sr, Jlmnnrlc Lell.e C011gl'atula.se com os Sro. Ministro da. ViaçD.o BLOCO PARLAMEN'I'AIl, DiretDr elo Dep:mamento.l'rà<'l:Jlal de Estradas de Rodagem e Diretor dá DA MAIORIA JJJVlSÍlo (le E5Ludog e Proje{.os por terem ãetermlllado a. realização dos cetmlo5 d~ CJlJ1PD da :fai:is aerofotogrametrada. do tl'echo Rio Branet>. Lider Acre. PSO _ oliveira Brlto O SI', Jorg. J':alume faz apêlos ao IBc para. que crie um posto em Rio Btanco-AO; ao.banco Cio Bra.sll para que orie na agência na. Ca. Vice-Lideres pltal ncroana, ums ca.rtpjra do expor~ação; li. Viação Aérell. São Paulo PSD - Mal'tUIB RooClrJguel r:jjn L:tend~j no int~rior do Acre, a. linha São Paulo, via Mato Grosso; PTB - Bocayuva Cunha.l!e IM r, BrSJlc<. e ao De:;: 110.sentido de dar mais atençio ás agencias 1'S1' - Arnaldo Cerdelra csj)"llj: (Ir" prlot munlciplll,& acrf\l.los. E'SD - 'l'ancfcdo Ne\'es 'O Sr. Gvralij" Mesquita defenele -a tese da reforma. da leglslação elel. PSD - José AJkmlm totul. PSD - OIisses Guimarães O Sr AlCe'l fl CC,1'Vf 1 jbo daige apêlo ao Sr. Presidente da. COFAP PSD - JoaqUim Roamos puri\ quo laga Nlll (JUS Ee]1l1Jl cumprlda.s as determinações doi! órgãos le. PSD - VIeira de Melo gals. ell!tllll"o ab\j~o.s por parte dos com]:<radores de leite do Estado de PSD - Ponce de Arruda S. I'nlllo. PSO - Humberto LuceJla PSD Expedito Machado _ O Sr. GQlúlh MOUi'b a;;eja ao f:ir. Diretor ao Depal't:l.mento Nacional PSD - Renato Archer c1e E>trlHJas l1e J:Olll;;Elr.. 1:'0 sentido de que prossiga as obr!ls lia rodo. PSD - Aderuill Jurema. vh Pre2ic:~llc Dl1l.rI' e epl'f,;wlr. rclluerimento de informações dirigido!'te - Let"nel.Bl1zzoJa ao Sr. MmJc-(! L (!l., ],"!.i1a, (' Energias, sôbre pesquisa e lavra de carvâo PTB - Challll.'J ROdrIgues UÜ'lPI'al, l1vd I'l.nr.v~ elo?!:1ul e do Rio de Janeiro. PTB - GIlberto Me.strinho O Sr, JkIJt, to SJtumino faz' ccmentários sôbre Irregularidades no ptb - Afol~O Celso fj:(j!'iwj'llll1fjll" Clt. Íl=ssX1l da Unive1'sidade :Rural, dd MlDlstériD da PTB - Temperam Pereira Agrleull,mu, PTB - Sérgio Magalhães o Sr. A2llt!l'O B:esC'll" c:~.sua. ot!!nllio sbbre!li ref=a agr:irla e lê PSP - Munlz Folcão cúpln. dn bu~e;;tó" (jll nj-l c.%lltou no Sr. MlnLstro da. AgricUltura., sõbre DA MINORIA íj, org'ujjz[l~il' oe ljljj pilliw de liesistêncla técn1ca lw lll.vrndor. O SI'. L1s!WIilIC. Pfuão t.ece considerações sobre carta do Sindicato IJdcr dos Odontolo3;;'l.nr de Goiá.q e apresenta requerimento de informações, UDN - Pedro AJeixo um ao Sr P:esldenlll dt' IAPO, sobre o fcchament.o do lunllulatórlo <ül AnApolls.GC e outro ao Sr. Mlnlstro da. Saúde, sôbre lls ca.was que mo. Vlce-LlúBres tlvnrarn o f~ehamento do pôstr "'o SerViço Especilrl de Saúde PúbIlca na. pudln - Erniani Sátiro " - Lu z Viana cldnrlc ele Uruaçu. UDN _ Herbert Levy O Sr. E:mlllo Gomes tece considerações sôbre o problema da oblençãd PL - Brito Velho de combustjveis llquidos e gasosos. UDN - Bilac Pinto O Sr. Co:rrêo. da Co.sta e.~tranha a reduzida quantia consignada ao Es UDN - Adaucto Cardoso tado de Mato Grosso na distribuição de verbas pela Superintendência do PDO - PST - PR - MTR Plano de ValorIzação. Econômica da A,mazôn1lt. PSB _ PRT O Sr. Ary Pitomb~ diz de sua estranheza em virtude de ato pra.t!- Líder: eado pelo Sr, Governado c, do Estado de Guanabara... O Sr. Aorabão Sabbá. 16 ofici08 recebidos do Sr. Presidente da Assem- PDO - Paulo de Tarso blélo. LegiLJativa CiO Estado d~ Amazônas, sollcltlmdo a..sua. 1nterferên Vice-Lideres ela, um, n~ sentid", de qui' seja construido, em Maués, um campo de )l.via. PST _ Tenório Cavalcanti Çáo e outrt p:.'!'a qua a~ viagens dos navios de passagelros da. Costelra.. PR _ Teófllo Pires parn. MallúUl; não sejalr interrompidas. ' MTR - Derv1Ue Alegretti O Sr. Lauro Leltãio faz comentários sobre a.s crises politlcas e- poil 1?SB - Max da Costa 5anto.s tlco mijltare.s. PR'I' - Hugo Borghl O Sr. Arnaldo Nogueira defende a atuação do Sr. Oarlos Lacerda', no I ~ _ govêmo do Estado da Guann.bara. O SI', Padre Vidlga] tc~e coll.slderações.sôbre a re!ormlll agrária.. V - GRANDE EXPEDIENTE O Sra. Necy Novaes presta homenagem ás, mães brasileiras pela pllll 5agem do ellcl 11 elas cnnsagra&l, O Sr. Moy,~és Pimentel comenta noticias dlvulgada.s pela. Rádio Dra~ glio cio Mar, de Fortaleza. o Sr, José Esteves tece considerações sobre as Teformas de base, sl:lbre problemas Iflacionadol\ com o Estado di> Amazonas. Os 51'S. AntôlÚO Bres<l1in e Garcia Filho discutem o projet:l n9 136-" ele 1%3. O Sr. Gcra1c10 Ml:;;cjult.n apr~nta emenda que restabelece, direitos de fl~clonúrj{)s elo IPA8E. O Sr. Ruy LUla apresenta 1=,rojeto de lei que autoriza. o Poder Exe CUI-lVD s abrir o rrédlto especial de 600 mflhões de eruzeiros pelo Minls tl'i'](, cid. Vlnr,iic., (1estlnado ao prosegulmento das Rodovias Rio Branco_ Clwporl.BrosUiá, Rio Branco-Abunam e RIo Branco-Pôrto Acre no Estado clr, Acre. O Sr. JOl'ge ltltlume discorre sobre problema e riquezas da Amazônia.. VI - DE&'IGNAQAO DA ORDEM DO DIA. VII - ENCEIlR.AMENTO :El LEVANTAM:ElNTO DA SE88AO. SECRETAlUA DA CAMARA OOS DEPUTADOS: I - Ates da Mesa. II - Gabinetc dd Primeiro Secretário - :Resp:>stas a pedidos de in- I!t)Jnlnçõps. TI! - DespachOS d() Sr. 111 secretário. IV - DespnchOlli do Sr. Diretor-Geral da. Secretl})'la da C~I!o. Ç91~OU}'jjp púb1joo P&r& Q8c1af] ~~1Vc - ~~ LIDERES DE PARTIDOS l'sd Llder l?so - Martins Rodrigues Vice-Lideres PSD - Leopoldo Peres PSD - JOãD Menezes PSD - IVar Saldanha PSD - AluHzo Bezerra. PSD - Abelardo Jurema PSD - Aloisio de Castro PSD - Getúlio Moura PSD - Ultimo de oarvalho PSD - Antúnio FelicianD PSD - Oastro CosIa PSD - Plínio costa. PSD - Anlõnlo Almeid, PSD - Perachi Barcello.. PSD - Abrahfio Sabb{t PTB LideI' PTB - Bocayuva CUl1Jla VJee-Llderes PTB - Sérgio Magalhãrs 1'TB - Doutel de Andrade PTB - Oiemens Sampaio PTB - Milton Reis 2TB - RamOll de QUvell:ll Neto P'I'B - Augusto de Grellór!l> P'I'B - Rubens Paiva PTB - Clodomlr Leite PTB - Alltônlo AnnlbelU P'I'B - Ortiz Borges UDN LideI' UDN - Adaucto Cardoso UDN ~ Corrêa da Oosta UDN - Padre Godlnho UDN - Ama.l'al Neto UDN - Gil Veioso UDN - Cel$o Fn$ws UDN - Vital RégD UDN - Aroldo Carvalho UDN - Oscar Oorrêa. PSI? LidlJ1" PSP - Arnaldo Cerdelrl Vice-Lideres PSP - PSP - Muniz Falcão Bento GDn~alve. PTN ' Llder PTN - Mauricio Goular' Vlce Llder PTN - Jo.sapbat Azevedo PR LIdei" PR - Armando Rollemberl Vice Lider I'.R - Te6filo Pires PSB LideI' PSB - Max da co~tnsnnto.ll Vice-Lideres PSB ;;... l'!.oberto Saturnino PSB - Mário Lima PRT LideI' PRT - Hugo Borchl Vice-LidereJ PRT - PRT - Ruy Amnral Llno Morgantl PST Llder -, PST - TenórJo Cavalcanti Vice-Lide! PST - Mário COVIlI MTR Llder MTR - Jairo Brum Vlce Llder MTR - EwaldD Pinto PRP LideI' 1'IW - Plinlo Saigado Vice-Líder E'RP - Abel l'!.a!ael PDC Lider PDO - FrancD Moutorl Vice-Lideres PDC - Pllnio SamplÚo E'DO - Aciolt Pilho 1'DO - Euclides 1';ichea 1?D9 - Geremlas Fonla PL LideI' PL - Raul Pi11a Vice-Lideres 1'L.- Luiz Viana Fllho PL - Brito Velho PL - Norberto Smidt )~COMISSÕES PERMMJENTES Comissão de Constítuição e Justiça PSD - Turso Dutra - presldenl( TURMA "A" ODN - DjaJma Marinho - V!Cl> 1i'SD - Presidente AbeJa.rdo JI:t~ma

5 -~1E.::.:r~ça;:.~f~~ir~a~1.,~4~ :...,, -,.:...:D:..:.:!A:.:.: R:.:.:I::.O...:;D::.O_C~O:::,N~G;:;;,R;.;,E;:.S;;.;S;;,;O;"..;,N;;.A,;"C";.IO~N;,.;,A"""l",,,=,~_-.,.:(~S=ec;,...ã-e'0~I)~~_"",=="""",,M~a_i_o de 1963_22S~. -PSD - Celestino Filho PSD..;; Lenúir Vargas PSD - Vieira de Mello!'Tn.- Chagas Rodrigues PTB - E10y Dutra PTa - TemperanJ pereú'a. UDN --<JOSé Meira UDN - Rondon f'acheco PDC - Arruda. Cãmara FSP - Arnaldo Cerdeira. PU - Arn!ando Rollemberg TURMA ".8" PTB - Tabosn de" Almeida cc-presdente' PSD - JOSé Burnett - PSD - OvidlO de Abreu PSD - U1y~es GUimarães PTB - Alceu de Carvalho PTB -_ MIguel Bufara PTB - Raymundo de Brito UDN - Ferre- Clista UDN -J&áo Mendes UDN - Laerle Vieira '1'81' - Alfredo Nasser PTN- Pedro Mariio PST - Dem!sthoclcs, Batista!'TB - St1PLE.N1ES ESD - Gehi110 Mouia" PSD - Eurico RibeirO ( PSD - Ollveira Brito PSÚ - Paes de, Andrade PSD - Adel'bal Jurema. PSD - Chnglls Freitas PSO - Anisio Rocha PSD - WiLson Rorlz- PT13 - Manuel Barbuda PTB - Giordano Alves PTB - 'AlUno Machado PTB - Ortlz Borges PTB - Atvnso-Celso PTB - Arglla.llo Dllrlo l;>tb -, Manso Cabral UDN - Pedro Aleíxo. nom.- Allomar Bhleeiro UDN - Geraldo Freire ' UDN - Simão da Cunha UDN - Ooor Mendes UON - Nlcola u Tuma' PSP - Vago PSp - Vago PDC - 1'8 Ulo de Tnrsc> 1'RJ' - l"an Luiz 1'8B - Max dacostl1sanlos REUNIÕES Comissão de Economia dswaldo_llma -Filho Ji'resldente -TunDa 41Aq VI- Turma "A" - A.~ têrças-!elras AlI ~ 15 noras e 30 minutos, Turma "a" :... As quintas:felras AlI :15 noras e 30 minutos.. As quart~5-felras :...reunlóes ple. nas. Secretário - Paulo Rocha. Assisrentes - EveJlne Dldler - RUY de Moraes - Walter perez,- 1'50' - José Alkmln - Vlce Presldente PSO - Helio Ramos l'sd - Lyrlo Berto!i.. PSD - Pacheco Chaves PTB - AntônIO Jucá. PT-B - MUton Cabnll. PTB -,. flnmon de Ol1velra Neto UDN - Ado!pho~OUveira ~ ODN - JOSé CarlOS I1DN - ZllchllrJaS Seleme PSP ~ Nelv~ Morp.lra PDC - Teófi)o de Andrade FTN,- Josnpha~ Azevedo' 1 tirmn iub" -, UDN - Alv~ro Catão ~ sícl.~nle. PSD - Alberto AbOud <'50 - DiaS Macedo flso - Luciano Macbad~ PSD - Teotônio Neto PTB - António Bresolfn - PTB - ArthUJ' Limá ' PTB - Rennto Celidonlo - UDN - Simão da cunhe 'UDN - Sussúmo Hlrata PSF, - Stéllo Maroja 1'00 - Acioll Filho. PSB - Roberto saturnino SUPLENTES PSD - AudlzJO Pinheln> PSO Cunha Bueno psr - João Ribeiro PSD - MarclaJ Terra PSD - O\'ldlo de Abreu PSD - Paulo Montans PSD - Pedro ZImmermann PSD - Peixoto da Silveira PTB ;... Afonso CelSo PTB - Paulo Macll'rJní PTB - Raul Carneiro PTB - Ruben Alves "-"'B - Rubens paiva l"i'b - Sérg:o MagaJhlies _P'rB - Unirlo Macbad~ UDN - Alde sampa~o _ UDN - Furtllão telte UDN - Hermes Macedo UDN - Manoel 'I'aveira UDN - Oscar Corrêa UDN - RaImundo Padllha PSP - Bento Gonçalve.s par - 'vago - 1'00-1'1Inlo Sllll1palo -pdc - Vago ~ PST - Esmerlno Arruda PRT - Llno Morgantí Reuniões _..1 QuartllS e quintas às 16 horas... Secretãrla: Lia Campista Santos. Oficial Leglslatlvo: JC>Sé Maria Valdetaro Via!lna. AuxllJar: Aracy' de Almeida Coucelro,. - Comissão de Educaçãoe Cultura UDN -Lauro Cruz - Preslilente ' PSD - Aderbal Jurema Vice--, prejlidente. PTB - Clay de Araújo ~ Vier.:- Prcsldente PSD - Antonio Almeida PSO -'- Daso Coimbra PSD - Henrique Lima PSD -!lukl.shlgue ramur& -PTa - Aurlno Valol.s PTB..,. Elias Nacle PTB - Padre Nobre PTB - Paulo MansUI UDN.. Braga Ramos PL - Brito Velho UON - Oceano Zarl~al PSP.. campos VergaI PDC - Euclides Trlches MTR - Oervllle Allegrettl suplentes 1'80' - Dirceu Cardoso PSD - Geraldo Mesquita. PSD - Joel Barbosa E'SO - Lauro Leitão PSD - Manoel Almeida' PTB.. Afonso Celso P.TB.. AntOnio Annlbelll PTB - ArIO l'heodoro PTB.. Milton Dutra - PTb - Edeslo Nunes UON.. Albino Zenl UDN.. Cardoso de Menezes UDN - Frallcell.no ~erelra UDN - Vago. PElP.. OtaVio Brlzzolla PDC - '1'eóf1lo de Andrade MTR - Ewaldo Almelda Pinto Reuniões ordinárlas:_.terças e quln. tas-felms àil 1430 horas. secretario: JOsé Augusto Guerra, -I A.W'~Jiar: Mnrt~la arrieo, Comissão de Legislação Social Vl~c-.Ni- PTB - Adyllo Vianna..,.. Presidente ~. PSD - I?hllndelphó Garcia - Vice-PreSidente UDN - Hermes Macedo - Vlce- Presidente PSD - Amírltas de Barl'os' PSD - Dirceu Cardoso PSD - Fernando Santana PSD - Paes de Andrade PTB ~- Benedito cerquelra PTB -: Héleio Maghenzanl PTB - Joáo Alves PTB - Waldir Slmões UDN -,Geraldo Freire UDN - Jorge Curi _ PSD - Guilhermlno de Olivc!ra UDN ~ Vago ' Presidente PST -' Waldemar Alves TURMA "A",c. Pl::il:' - Hany Normaton Pl;lC -.Geremias l''ontes UDN -Pa.ulo Sarasatê - Vice..Presidenle. StrPLEN:ll:S PSD - Aloysio de Cu?tro P5D - Chllgas Freitas PSD - BIlI.5 Fortes. PbD -'Geraldo Mesqulb PSD - Clóvis Pestana '. PSO - Jorgc' Kalume "'50 - NUo Coelho - PSD - Moura Sant~ -PTB - Fernando- Gama., PSD --Tarso Dutr" PTB ~ João Veiga _ PTB - Mário Ma!:. PTB - Manoel Novais "PTB - 1"lorLsccno Paixão PTB - Ozlres Pontes PTB - Mi'~<ln Oabral UDN - Afrãnio de 'oliveira PTB :... 'ilii:son Chedld UDN - Lourival aaptlsta. PTB - SllvdraLlno PDC - Cid E'Urtado. UDN - Adolpho oliveira. PTN - Florlan6 Rubím UDN -Vago PSP - Olodomir MilJet UDN - Vago UDN -Vago PSB - Mário Llma Ji'S!:' - Vagc. ~ PDC - PllI;lo sampaio Reuniões: Quartas-feiras lis 15.SO' horas.. Secretária: Luiza. Abigail de FarIas,. Auxiliar: Carlos Albert.o!tamos,, Comissão de Finanças CESAR:PRIErO -!'TB - Presldtnte., TURMA-";A" uiln - PereIra Lopes -'Vice- presidente. PSD - João. Abdala PSO - Luiz Coelho PSD - Mário Tamborlndeguy PSD - Ozanam Coelho-,.PTB - Afio Theodoro P'I'B...:. Manso Caliral Pl'B - \Vilson -chedicl UDN - Flores soares UDN - OS5ia11 Arllrlpe- PSP~ - Emmnnuel WaLsmann PST - Marco Antonio ~TURMA "B". PSP - Carvalho SObrinho _ Vlce- "resldente - -' PSD...;; Blvar 01lnto PSD - Hermógenes Prlnclpe PSD - Perllchi Barcelos PE'D - José Freire PTB - Batista Ramos PTB - Ji'aulo coelho PTB - Ortm Borges ODN - 'Edlson Garcia "D-r - Flavlano Ribeiro UDN - Luiz Bronzeado PDC - Henrique Turnes PTN - Hamilton Prado PR - Aécio Cunha_. 'SUPLENTES PSD - Audizio Plnhciro PSD - Mour,,' Santos PSD.- Wilson Roriz PSD - Clovis pestana psn Gilberto Faria psn - Waldemar Guimarães PSD - Orlando BerroU ' PSD - Levy Tavares PTB - Edéllio Nunes PTB -: Gastíio E"edreira. PTB - Fernando Oama - -!'TR,- Zlure Nunes J?TB -. Aquiles Dlnlz PTB -José Esteves. PTB - Clemens SlImpait UDN - Oscar cardoso UDN - Raul de Góes UDN - Ezequllls' Costa UDN - Vasco Filho ndn - Sem Indicação UDN - Sem 'indicação PSP - Vago PSl'.- - Vago PDC - Francisco Scarpa PSB - Francisco Jullão PTN - :Raimundo Andrade ReuniõeS Ordinárias: Quartas e Q~ta'feiràs às 15,30 horas, Comissão de Orc!tmenfo e. Fiscalização Financeira TURMA "B" PTB...:.. Souto Maior - Vlcc Pro sldente. PSD - Armando Corrêa PSO - Benedito Vaz PSD _- Joaquim SamoS PSD...; Raphael Rezende PTB' - Adal111 'Barreto. PT:B - Olemens sampaio _PTB' - Florisceno PaiXão ODN - Driar Mendes UDN - Ernani Satiro UDN.". Newton Oar~eiro UDN - Saldanha Derzi. PQO - Odilon Coutinho PR - Nogueira de Rezende TURMA-uC" PSP -.Tanary Nunes - VIce Presldente _ - P5D - Antonio F'eliciano PSD - Eurico Ribeiro PSD - Getúlio Moura " PSD - Janduliy Carlleil'O!'TB..;. Lllmartine l'lívorii: PTBi - Maia Neto PTB - Milton_ Dutra PTI3 - Milton Reis UDM - Alde Sampaio UDN - Allomar Baleeiro UDN -_Ruy Santõs UDN - Carneiro de Loyola PST - Moysés Pimentel SUPLE]iTllS ~PSD.- Poncc de Arruda. PSD - Olmo Pires.. ~ PSD - João Calmon PSD - Humberto Lucena. PSD - Manoei,de Almeida. PSD - YlIkshique rllmura PSD - Al'i Alcantara ~. PSO - AbraMo Snbbá PSD' -JetJsé Freire' PSD c_ José Carlos TeixeIra psd - Jorge Kalllme PSD - 1var Saldanha PSD - Edgar -Pereira PTB - Abrnhão Moura!'TB - Aloisio NOllÕ P'1'B -, Chagas Rodrigues PTB - Silveira Lino PI'B - Milo cal\nmorosanq PTB ;"Euvaldo Dlnlz PTB - Unlrlo Machlldo PTB - Temperani Pereira PTB - Osmar Grafulha PTB - Paulo Coelho ê PTB.- Elias Nacle PT.B - Afgilano Dario UDN - Plínio Lemos UDN - Pereira Lúcio UDN - lieltor Cnvalcanti UDN - Emlval Calado, UDN - Pedro Braga UDN -'Gabriel Hermes ~ OON - António Carlos MagMhlícll; ~ UJ)N -Furtl1do Leite. UDN - Augusto NOvaes. DDN - Herbert Levy DON - Vago PSP - Vago,. PSP - Vago. ~ PDC - Geremil1s FontelJ PDO - José Richa PT,N - Hamilton,Prado MTR - Jairo Brum l"st - Wa.ldemar Alve. _

6 :::252 Terça.feira 14.--"-- ~ DIARIO DO CONGRESSO NACIONAL: (SeQão Jl Maio de 196~ E,;mlÜLJ'i'S 1''1'13 - Jo,Ío "'elga. F,eIT!: fj,"rle-icijn l1!j 15 botas PTB - Ramon de OJlvclra Neto.!f'llfl,;1 '/.'; l21"a-fejln lió lã horas PT13-MlgueIButara., '!Clll1la ",cl : Cjú::l't:1-Ieua 11, 9 horas ODN Lourival B~tlSd~.,'q 'I11 "O', 'I" j 1< UDN - Oceano Oalle::a II'J.~d'~ '.,1J(U- elj'a as "ODN _ A(lolpho Olivelrll. ll. "'. UDN - Pcdro Brag:l. PDC - MlDuro Mij'allloto PSP - Vagu. MTR- Vago. C(),r:ls::iiQ de P.edacão r'~jj:j - Muj~l1 as Neto.:... Presld..::..::-~t ~l 1JD. ~ - hh 'N~~() ~ VlCC-pl'eSI.! Ó("jt~ PED... 1-t,['l].<[0 '~:::.i._'e:i(j PIJ;:: - Jo':o.E~rc[llmu ':P'lB ~ C.:: L.:o 1'":tJl~a'rj! ljd!~ _ A(!~ll"to c.:.tr~t,., F~,P - Ü (~I","O 1:' l'!( ~ PSD - LN.H:'lr VLJ-';:,_ F--,~If] ~ AJiJ~~~-J ~C! C~f. -J :P]B - AJ'L.lJLD L~_!'::"1'~tle PIS - SJJH'lí'n Lino VD:" - DjJ(L- llcl(,~ 'OD", - '\i;,~u F~:O- ~ V. ~,J ;Ptbn - Hel1~,iJ.)-1--thL: -- Vlte"Pl'e :1::i.J PT'B - l-'~d~ \'Ulf,::"'- - Vjc~~Pre.. bjl1.elj~.';! PSD Olavo Cc~~n rl:n - Jc; [J CClr:1111 l";',d - P:'D -.l\rc,~d~o F.l':o Ar... nl furj :D - J ~~'--,to CO~~t,;~r:-Q F f E - Po1ruulo FeruaJ IYI'B - 2,Ulre!lUl1~ 1-1.'8 - l'mb"ns f'nh'li 1~~1~1 ~ SE~~_cT,lln~u A,ndJJde ljdh - fioul de GÓ~5 DDN - :PSP - JDó~ Ap"i(.1"u AntÔn;o de D,ltl u;; FDC - Fj'flncj~co SeáiV..t FTN - Luiz Franc.:c.. PbD - r~,d - Pl!1ncl-.lJ B...t1'I.-cll'5 Halr.el Ri:~('ll(j< Pi.::D ~ LIJ:'''';~(; F.. ~H fi p~ D - LtLpLlJe-ü rei e:l PSD - AJelnrClo Juren.a J! l'b - J;,.l".Lu i~1a["ll' uú PTB - Aú.l,,,j b"i'le.j Pl'E - Tnuo~u de AIIil. Jdll. PJ'D - I'r'urJ C,--.'-'lu:J l'tb - Vago tjdn - JL.'"t' S~Jn~J TlL1J -,Aclü!plI.:J úl.v<i... lidn - JfJ:~~ l.:tim ljdn - b.dd~l~.."u ljetz! p~\~... hcü j;;o E.r.::-n1iJ..Ju~S FriO --- ol.-.:.~.,ijriq:jc 'I l1j.tj~ r't1j - V('~n TI2UY'JíJS~J: lll J ;jl~,-'ll Jj~l': I Íls buhh-i 110 l:p ru~t:.:d -- ÂUr;.'>,v. L:Cl:-.jj~: _'.i 15,% 'Onu ~ Han!lHo~ J:1ú.;'._.:.ul'. Pl'esJl!L_ ~ I'BD - Fl~L1S f'~_l.':d. \L~-Ptesl.:ii:C. I, P'.J.'B - 1:1 'ljtú c.::~j ij" Vjc;-.E'. ~ fl::'1]] -. rsd - ll,-i~!",-"jt-;-.:l.~j, }lrjd - JLJJ.n _-\..~.;u, P:-;D _ Ji1tdf'j ~'_~_ lt~~. fie'id ~ Jota Pl.."'~,Ü. {,. T'TD - til.mo L:.,. F'-l'B... Jr'f" rr_ - ~ PTB - Pcdl'o C, I ';;,D. P'I'B - Vlf., r: LJ. 1JnN 1 ~"o '::::::")' J". vem - IVI1::on I'iJ.-_o. ljljjl - PE" - Albin,;, :::é-::ll P<reir;:. tlun~. 'pdo - l\itr - Ju.sé R:~l." Wn.!d== Pc- o'". St,[J~I:LJI,I:'~ E),lrriores CO:l1i~~ã() c:e r.e~ac~e.~ 11!J~ -' f:r.1.:',1c:o 1:'.dilLa - Pre- PSD - 'Armando Leit<!. l'sd - Nilo Coelhu. P8D - Janduhy Coi.l'nl:;' o PF'JD - Guilhermino de Ollve1ra. 1'8D - PTE - DafO eaílnb:ll. AustreségU() Mend;mça, PTB - Renato ceiedõnlo. Comissão de Seguranca fljaclo:1al E<Er1VOS psp - B,'oca,.1"l1J:w - PresIdente UDN - Oc.:;Il> CUVll:cant! - 19 Vit'.:-Y'rrLiGc-ni ~ PTB - :ijenj~mlm Farah - 2 Vic~-I 1 f'-zjidctite I PSP - 'vugo \ PSD - IHa;, Fti'n~ndo P&O - Levy Tavares PSD - Amunl0 LUC1!'no PSD - Edgar P,,>'UCU PTB - Orreia l"jlllo PTB - A-llunl0 AlUlllJ~m PTB - :W.r,cI;o Rf"u PT3 - L~4 ~1~b~:t" UDN -. Ol'llleO Botelho UDN - O"C&f Cardo~" 17D~'1 - :1( : [0 (.':.l.fuif; P'1'N - Dl::; AL:~r:.l ~ljil.::"uie::' PED.~ PCl'r.chi E: c:os PSD - Duna pjn~ PSD - L;':íJ Ilçl~_J1 PSD - L~noír Val'gas FSD - ':-or;:e!:wt'llle PTB - MJJt:Ul Duitu PTB - PC/TOniO F">llal FTB - Joi',a O:tmp.<1 pt13 - RCl[nde l.~:..::lro PTB - Vlngt F.:.:,.~ J UDM - Adauc:o CmJü.O UDN - toem ln.:.ic::.çâll UDN - Sem in::l1c:;~::() UDN - Vngo PSP - Vago- PRP - Afol1.,() Al:.sl.h..u PDrJ - l<uchdss 'l'rleh~8 Sp(l/ettrlo: C"::-:::~'êC:; C, nê;:o CnvaJc.:!ntl SU1,-", Au~:iJjEfr~n: ~_:~...1~!1 d~! 1..!ercês S:uJtos CO-Itn, Wllller Gouvêa costa e Lêda Sérgio ViC~I1Unl,. Rcun!{Jes: QU;ll'I~~-:eirllS, às 15 }]Or~~. no 22!J &.ll~~r C:o Aue.."{o. Comi5cãa de Serviço Público PSD - C~yc.sc e A1mml1ra - Pie. sfcjejjte PTB - Jllm:: f.j01jd~ Vice Pl'e:ld:ente. OON - l1'zequ::u; Costa Vice Prl!f~J~::.tc P8D - Al:~:I~ ROéX, PSD - B(L;m:~~ÇU1 de Miranda r3d - (i:,~~~ rj~'it=, ~~~ ='X~~i~~~ lri~i~~ha PTE - Ecl~fio Nunes -P'l1J3 - Joflo CHU~r.!O PTB - J~,e F$tC\, $ DDN - Euc1ic!:lS M:enc!~nça PL - naul PUla ' UDN - Tourwoo D :ut's PEI -- C~"t"~l~ ~':.m~::tld PDO _ Ã/l1Jé Cur! o l"i'n - Tulv }1?sslf PSD - Alnlr :feialre. PSD - Arn:!ldo l',:,'~ez PSD - L~ Coelho PSD - Moura S9J:ltoS PSD - O.ny Rc!;is.. P't'B - Benjllmin l"aruh ~ P'l'B - PTB - Lun!l FalJ'e Necy Novs.es PTB - Mil" CllhII1IU'OS&llQ PTB - Ramon de Oll\1elra Neto UOM -. Braga RlllIlOS UDN - r:!jln - Belto~ DIãs LourhnJ.Batlsts. ffi5n - 1'adre Godlnlio PTN - PDC - Oséas Cardoso Aristóteles Fernands PS!:' - Sem indicação Secretária - M~a da Glória Pene Torelly Reuniões - Tllrillo&-Ieiraa ho ras. na sala il'l_ Comissão de Transportes, Comunicações 'e Obras Públicas PTB - WIlsOn Fadul _ Presidente. 1JDN - Vasco Filho - 10 Vlce :presidente PSD - OI'leudo f)"t\c!l - 2 Vice ' Presidente PSD - Wnwemar Glo"allUí.es. 1'SD - Pllnlo c:~ta.. 1'80 - CelSO &"una. l'so - JOSlllll1at Bor"e!. UDN - Eàll"on '1'il-vo_'.l. ' L/UN - UDJil - NlcoJuu 'iwx'll. D:omli;;o l"rt,,.lis, PTB - PTB - AlltOlllO El"by, Gntrào FeOr::Ja. P'l'B - Millt':t:i:z L.ma. PTB - Lma Fl'eue Pl'N - Dlus M:;;:e.,i:$. PSP - Adib ()n~rna..l?llcj - EnlJ!~o C<J~e:;., Comissão do Dl~trito L.-':UVOS L'ml - Guilllerme M a c h ado Pl'e~ltlente PSD - Valério C:llllllliáes - ViCe. POd - Pres;ü::;nu~ PaUl" ue Tauu - Vice Pl'esJClent~ PSD - Carlos I.lUriJo PSD - Pej~otQ til> Súveu'lI, PSD - PSD - liulnoertll Lu~~na DIrceu Card~.o PSD - AJUl:JO L:.:;el'l'a PSD - LeOpo~d;J i'c.ea PSD - Wll.,on Rom. PSD - PTB - Lvuro L;ir~o Yfey Nmacs PTE - Errno U" ~jjveirll, PTE - 8Jl'l'lU J.~aga]hfles PTE - Puu.o F,flre PTE - EMa ao La~rle P'L'B - He,.!.de M(jntelf" PTB - AquJles Dúl'Z PTB ~ Giordr no AI.es UDN - Eml\~! C~~rdo UDN - rl,~:)j.h:eo II:lo UDH... Auip--lc1o i,'úfl~~.ija. UDH - J1U~& ;,~ue"ãgj UDN - HarlJ':[io Rülmnberg UDN' - I-ioJ.~CjO I:.:t~.ujo PEP - Cer~JúO tja B~uc.~ PSP - Ll,::'o)\lCO de AJmEldu PDC - Fiilnco ~J::;~orD 1'ST - PTN - SU!'UN'I'ES PSD - Lnuro) Lell~o. PSD - Pau,o N...O,llllo9. PSD - Ivar' Sc.ldnnha PSD - Armr.n'w Lelte. PSlJ - F'crnando Sllnêllil!. UDN - MUíI"c.o ROHé.l.Q",'S'. UDN - JLrge Curl, UD~l - Ec.'t:c1o Edânla UDN - Tourinho Dantas. ptb - Waldir Simões. pte - L'eJ.>o Amaral. PTB - Mnlll. N~l,O, P'I'B - Ruben Alves. l'tb - Rubens Palva Ff:P --- O~t,-;u-,do Z~H~ei~o. PSP - Vali'" FDC - JUll.ez T..vvra. Reunlõe~' terça e quidta às 15 horag n~ e~in 101,. secretál'lll - Anoltn Cruz Lopes óe SlClu~.:J'a, À!.l.l:ilia~cs - ~:",e51:ua Munhoz Moreira, Stella Prata da Süva LOPeS e r.:aris. d<l. Ccnce:<'âo A1eveàO. l1!:irlo O.)\.!~ Marcelo Sm'íol'd 8U?LU;~!:.3 PSD - C.:m:.m Co:;lh:l PSD - Dirceu Cnrc!osD PSD - Anj,1o ROr,l1a PBD - L~,er Cald:ls PSD - Pl1ílaClClpho Gnl'ríg P~D _ Arr..u.nc1:l L~it~ PSD - Expedito Mneh~do PSD - D~,o Co.Ilnbra PSO - MourJ S~ntos P'I'B - Ive'e \'.,,~., PTB - Ney M;~-':Wlir.Q PTB - HerAcllo Régo PT.B Vieira PaSSfll PTB - Celso Ama.'"a1 n'b - Beli Rlbelro PTB - Millon Re!lJ Federal PTB - Paulo Ma::arinJ. UDN - Atrànlo Oliveira UDN - Adolto Oliveira UDN - Manuel 'I'aveiru UDN - Francellno Pilleira UDN - WilSOn MnrUus UDN - Edson Gll.rc:~, UDN - Nleolau L'uma. PST - Vago PST - Vago PDO - Jose M2nck. PDC - Rlbclro Coutinho PRT - Hugo Borghl PTN - Mauriclo Goulart Reunlões: às quartlls-iell'as às U horas, COMIS.SóES ESPECIAIS MISTAS E EXTERfaAS Cllele: J\'unnoen Lopes ROdlS. Local: l6y anaur RlImais e 152 Comissão de Va!orÍ'Z~ç5.o Econômica da Amazõnla 1. ListeI' ÇaldJ.s - PSD - Pl esl. dente. 2. Gabriel Hermes - UDN - Vice Presidente 3. 13urlamaqUl de Uiranda - PSD 4. Rnchid Mam~ - PSD 5. Amérlco Silva - P'l"B 6. Gilberto ~~~Tir.hO - PTB 7. VieIra PIlSS.,~ - P'nl 8. Corrêa da Cesta - UD:-l 9. José Su,'ney - ffi)~ 10. 8)/IV10 Br::.ga - Pi:P 11. 'reoorio J'~rval=antl - Pi'oT SUP1.ül~&S PSD - Abtnhão Sabbâ Jose Frell'e VnJ"rlo M:;gllJbã~s PTB - Manuel Burbuda R=to Meclell'CIS Armnndo Carnciro UDN - EmlvlÚ Caiado Vago PTN - R!limund~ Alldrnde Comissão da Bacia da São FranCISCo 1. Te6dulc Ce Alhuqutrqus - PR Prcsidente 2. Edgard Pereím - PSD - Vice rl'e~id"nle 3. Renato AlIeredo - F'3D 4. Medeh'os Neto - PSD 5, MJlvern"" Lima - PTB 6. Paulo Freire - PTE 7. Antqnlll Carlos M~gnúlet~1 -!1DN 8, LUIz Vlnna - UDN 9, OSCUI' Cotrêa - UDN 10. Mário Lima - P,sB NltO G~:1):llves - PSP ~ b'::}'''i'ii:-rres 1'80 :.. J',deJinnr Carvadlo PSD - J:'~e c:ulos T?I:':ólJ'll. PSD - JCcl' MarJa "'.Il:mm PTB - Ab"llh~o Moura PTB - AIo)/.10 N~nô PT'B - L2t.~~rtlne Távora f11.jn - Je'H' c;,rjc.; UDN - Sz,wmundo Amlra:le UDN - S.m..w (a CUllhll. FTN - Oscar Card~'o Comí:::;s~o elo P~F;)('no,las S3cas 1. Ctlltll 141uw -: UOll - P ",. I"ll'e ::.1. Arnaldo C'nrrev - PSD - fle!- prr.'ld(j]ic 3. r.. flor,.autua P1"D 4. D'rn'l Pdes - PSD f, Al1hl,r Lima - "TE' a, Aurmo ValolS - FTB 7, Ney Maranhão '"' P. ~ 8. F'mnrrlJno F~relrl' GD:-T 9, Teofílo Pires - UDN 10, Munlz Falcão - PSP 11. Rlb~ll'o' Coufinho - FDD SUPU'1õT>:S psn - Qllvrlm Brito PSD - Paes de Alnle'l:<l PSD - Renato Azere;lo \'TB - Arlhul' 1.1mB PTB - Mllyernes Llm:1 UDN - José Meira UDN -Pias Lins PRP - Oswnido ZlWeilo

7 l.êrça-feira 14 Gilberto F'arJa - psr. T'nlm MUlJl7. - PTB lwimundo Padilha UDN SlélJo.Maroja,- PSP Vogo - PDG ' OIARIO DO CONGRESSO NACIONAl Comissão Especial- designada Para dar Parecer à Emenda p'ara dar Parecer ao Projeto Constitucional n l q 2. de 1963 n q 15; de' 1963, que "Dispõe que "dá nova redação acr PQ" sôbre a,política e as tnstí-;r.áarafo.1~ do adia0 2B.da tuícões Monetárias; Bancáriasl Con~tlt1llcaO Fe~~r~1 (,~uw e CrcdHícias: Cf'ia o Conselho nomla dos MUnlCIJ)IOS)., lvil'ljetárjo Nacional e dá ou~ PSD - Ivar Saldanba. tras pl'~vidêl1cjas'~' PSD Abelardo Jurema, PTB - 'Ch~Jas RodrIgues l. Oswaltle> UNa Filho - - PTB PTB - Paulo Mae!trlni - Pr~slileme - UDN -,José sarney 2,?eclro /llelxo - t1dn - Vlce- SuPLr.Nl1:S, PresIdente. '3. J056 NUlr!:'! Alkmill' - PSD PSD - Celestino Filho ' Reg16 - PSD ' ' PTE - Wilson Ohedid 5, 'l'allcrerjo Neves - PSD UDN - Pedro ;Braga r,.~ U1ifses Ollinlarárs - PSD, 7. -Bocayuvlt,cunha - P'l'E S, Ccsnr PrJeLo.:.. PTB!): oilberto Mestl'inho - PTB 10. Fano costn - UDN/ ' 11. HCl'bert Levy - UDN 12,.RalmuJldo padilha - ODN 13. Svlvlo Braga ~ PSP 14. I-lrnrl[JuP TUJ'ller - PDC 15, Paes de AJmeld~ -.PSD (Seção' I)' Maio d" 1 ~ ' ---','" -.,-~ " \ 'ATA'S DAS COMlc-s,a:C!' queira; Mário LIma; Jorge KallÚl1~,.::I...:; oeraldo FI'rlre; Hêlcjo Maghenzanil! De' Financ,as Waldir Simões e 'Qh<!gJl& Freltll6.,'... D;\:,araj;:t ae cor1parecer os S~Jllio. PAUTA PARA A RE!J1l:IAO DE res: 'Phlladc;,,!lo GnreJai Bermes- h"a- 15 DE MAlO DE 1983 cedo;,.'\mlnl3s de Earres; Direel!,. - Curdoso; Fr-mn_~::lu 8vnll1na; Paes ne. Senhor Flaviallo..Rib~lro: ' Ãl1driYJe;,Jorge 'emj: Palhano ";0. projeto "n Q A1.',foriza o /' bóla~ Wn1d~!üllr l\lvro c IIJTrY:,'l<Jt4 Peder Executivo 11 d.oar uma -área maton. Lida; Ho.liVi'::la c a55111nda a; de terras no :Munlçiplo de" Casfu"o Es- ata da relln:iw 'mt.:rlor, o,benhor, tado do PA~ tmá 'ao Instltuto Pr/>.' Presldl!llia conceàeu. li ]:M:.vra aq.se. VocaclonaJ' "Suo 'Jbsu".,,. : n.l1o" F'lorlccug P;Jj~~o, l'~jatl)r do Pro. Projeto n Q ~O - 'l'bma obrj- j![-, n~ 1.314"sO qt1,c "fcr(ujn:nenta ;li gatórla a lotação ela Condutores nas proflssao de Jom~Jdns e dl\ ~out.rlllj 'cmbarcaçõ,'s de ~nbotageln, e dá ou- provldêncl:1!l", Ap6s a leitura do'!'f: tras' provldénclali,. '., ' _~ re;,r, favol'!1yel, cpm substllutlvo, to~ Prolato i:l Q Declam de concedida vjsta "'5, Senh(\rrõ OhaglloS utludada pública, ti" AssocIação doa Freitas e BC1'ctl!:ü crrqllcira. A _sc.' HvspitalS SOI'ccobana. com' sedé na gulr, na,forma do M!. 'fi2 do Rl'<:, capital dó Estado tle São 'Paulo. 'mentcl, o Senhor Adylio VJllnna -as... COMISSõES DE tnau~rito Projeto n~ _ Concede ai sou a- prcdll1'j1cll1 rlos trt!11a.l1júg na peí1s:1o cspecial de' Cr$ 40, ã. SenhfJr Genltlct Fr,lrr. fi!1m de,e..,para apurar irrenul,arldades no D. Diva S~ela Menê'lol?S Bll.$tCts; e!já. latar o Projeto l1~ 3.r:~7FÕ7,que ~dls. ~ outras providências. ' põe sõbre '8. IlllOfcnt3rlorla doa pro Serviço ae Protlacão ao Indios Projeto no 4, Autoriza a,,fe5l'ôres do el1:11lh) J]ilT!\clllllr, e dá.' e dá outras providências _ Sup~r!nteDdenc!a de Arm!l;léns e SI- óutras proy!d"'ncl~r.". Píi1.to om vo.. 10& (SAS) 9. transferir.para o p'atti~ taclío, 1-01 e:provatlo, ]10r' unanlm,ldade, mõnio C'as Cooperatlvas Trítícolns do o parecer <lo TehH[!1',fn,vol1).vrl. com REpOLUÇAO NQ Hia Ri. Grande do Sul Os armazerul pro_ subst.ltlltívo, '!la 7: "n][1o ]:'.J'o)eto. 'Por, ' metidos vcnder pela Comissão de Or~ llltlmo, o SellhDr G~rnl1ias Fontes I CrlEFE: 'YOLANDA MENDES ganização da. Triticulturll. Nacional.pedi,ll prorrl:',,",ç{o de _,' p'1iz0, pnr~, (CONTRINJ. IIpresenta~ão 1:1.. 1l:'nc:cr' p; - projet.~,. F'l'azo: ate 16 de julllo de 1,963' '. -. constante di], ]l,ll'!u (Jo~ trnb31hti9~ ProJeto n Q.2, ~ AutOriza o NM:l lilals:hnveorjd :l trat,nr foi ~n" PSD - Valério Mngnlhiies '- Pre- poder ExecutJvo n emltlr ullla sarie êerr'1da 'a relllüro. Fi.!ITl'1J, COllstal'. _.I" sidente - " ' de,selos p~stals, colllemor~t1vos do- eu, Lulza Abignll,c1? :PJrías, Seere-, Comissão Especial desltjllada UDN - Wll~on MaptllLs - Vlce 4 de ~ezembto de 1810, e d~ outras pois de 11th e tjp_wf[l~. f<~á assi4 para dar parecer aoproj~to PSD - E!ignrd Perez, pr~;~~~~i~.; 1.2Dl.59 -'- AutorÍlla onafill p~i.o S~llhQr T"~;\'l":lÍr. ' n~ 136, de 1963, que "fixa PTB - Antonio Brcs91ln poder Executivo a concede!' o auxi110 DISTRIBUlÇJiO Ki~ n.:; 19['3 ~ t l. - OS venc'l- PTB C 1 A 1 especial 'de CrS_500)lJJ<I,OO li. A9socla~,,,.,,',', k o novol> va Orel> para. - e 50 mnrn. çãoflir.qs de (3';- C::umllo, para a Avocado pel:> SL!Jo'''''~j " D.jJll. mehtos dos' SerVidores do SUPLENTES' construção da Cllniea Infantil e Ma_ tado Adylio Vjnnna, Poder' Executivo, -Civi$ e Mili~ PSD _ Rachid Mnmed temldade, ncl balrro. Parada Inglêsa Fl'ejeto nq' 3AfiD.J lodiflcn O,- " < sescllicent!!ull1'lo da Carta. uc Lei de túrla lavrel- li 111 tt" n!? ntn que, :Ir. t ~ d' t 'd A na~g!~nd~ d~ Sfio Paulo.,-' ar&. 2201' do Deerflú jli, n' 5.452, de ~re;, e a ou ras provi en PTB- - Rezende MonteIro ProJ~to n Q 952~59' -- Autoriza. o 1-5~19-l3 (Conso}Jdaeilo- das. Leis, do mas' UDN... ulz BronzJado Pod/'. Executivo a nór!r, pelo Mlms- '!J'abalho), e:tcnderulo 'a09' seeur.i<á-, Puro Alelxo' UDN Presl. _.L, ' térl0 da Educação e cultura, o eré- T10S as normas es1l2cja~s de tutela d() ~. dent - -, dito especial de 01'<> 3.000,000,00,como trabalho at-ribu'uns' :wc: bauc<".rjos ;] B~ea~uvncunhll - l?tb... VI- auxlj10 à Faculdade de FJlowfla. _Ci~ (Projeto 09 1, ane:<s'úol., uh;, "Sj(Jpllto ' Para investigar. -as oondições êr:c1as,e Letras de Santcs, Estado de :J Ollvclra BrlLo -'-,PSD - Relator d 'd d S'l' I Sao Paulo.,- - -, 4' E:'v~dl1o Machado -.PSD _ Re. e VI a os I VICO as',projeto n Q 1.2{l6759 -AutorÍlla o De Trallsporlc3,. Coilluníoac. ÕOS ' vl~m - 'ESOLUÇAO No 5 83,Poder Ex<eutlvo a abrir, pelo Mlnis- 5. A;~mmlo currêa - PSD...rl ", térlo da Saú.de, o crédito c:speclal âe _ e Obr:'l~ -Pí:blicas ' ij. ClJugas F-reltl1s - PSD Prazo:,llté 20 de o\ltubrode 1D63, Cr$ ,00 de&mnado à.socle-.ata DA 7' REW0;.'to Oa,Ç.ilNAR!A, 7' aujjjj' ti'lilio de Ollvcll'f - PSD' PTB _ Lamnrt,iIÍe Távora.:.. prc" dade Santamarense -de - BeneflC~ncla :ç:leal1zada, E:ü 2 :DE.),tAlO DE: u: HUlTlb~'t'lo Lucena - PSD sldente -, de Gua.rujá, Estac1G c1e' São Paulo _ -_'.1). Lauro Ultão - PSD UDN - '::orrlla. da costa. Viée- Senhor Luiz CoellIo: ' ~" :'",,'de maio de 10, An.tonlú Jucá - P'tE Presidente > ', Aos dois cliai> <10 ",. 11.0,,;,"0 AnulI'al - PTl PSD- PeixotO.da. SU\'a. RllJa- Projeto n' 1.~25 ú9 - Autoriza 'o mil novcdmtcs f! Stf!'<'l1ta o 1.J"ê~. 12. Ornar prlgio... PTB -, tor, Pocler Executivo li doar à., Diocelle de rel.-;uu-se às qt1ime JWí'r'S. na. 9ala. h'l:-c'nrela F'Jlllo - PTB, 1"5D'- Geraldo MeI'quitll. Parnaiba, no E~tallo do PIil.Ul. o 'Pré~ L07, a Comís.::?w de 'I'1;9i!lE])OneS, CQ. }4. WJlnon F'.IUJ11 - I'TB PSD _ Rachid Mamed - dlo e o respectivo terreno, slt,uados, munlcações e Obms P\lbJicas sob 8.!fi llijac Pinto - UJ?N 'P1:'B _ João Veiga na Pedra do sal,,110 ~unicjplo do Presidência. do,senlwr Va~co ;Filho,- 16, MOg;\lhi'lcs Meio - UDN, UDN,... JllJes Machado mesmo nome, Vlce-PrellÍdcJite. CC'mpar,~ccrllm' os 17. Pnulo SUj'n~J1Lu - tldn PSP -,Octnvlo Brlzola. ' Senbor' Edison Grreía: Senhores Vasc~ -l'hl!eo. Vlcc l",eslden. lu. RUY 81l11tOr. ~ ODN PDC _ Emlllo G<lmes te, Orlando 13erClli, li'ii'c-p'tesldente. )n MllnJ:!. b'nll'llo -" PSP Projeto n Q Autoriza o Pllnio Costnfl, r:ml1jo Go1Tles' Celso 20.,ro"é Rieha - PDC SUPLENX"'.-8, Pode. Executivo!t abrlr, atrllvés do Murta; Fernando d~ srrntar{a Dio. 2L Tuffy,N~~slf~- PT!'T PTB _ Atnutndo carneiro Ministério de' Minas e Energia, o c.ré. micio Freitas, Jos~,phnL, Borges, e : -- SUPLCNTES PSD _ Leopoldo Peres dito especial de Cr$ ,00 GaSta0 Prelra. Dei""'lll11, do COIJ1pl\-, D;rr'",~! C.",rUlJ50 - PSD PSP _ Adão Pereira. :Neves (q\'lnhentos milhões de.crlu:eiros) rcee~ os SenIJol'es Wll'.on 'Fndul, Pre. illdo,," CJr1so - PTl'l PDO _ Al'istófanes 1"ernnndes destinado ao planejament.o e Instala- sldente' Wlíldemnr ~ljij111ltiíes' EdU. gll VeJm;o - UDI' ção de um reator- Atômico de "0- oon Tàvora; Nlcolnu Tuma; Ántõnlo G~~]pos' Vergnl - PSP tencia, no Instituto de Flslea e Ma~.BAby; Mllvernes Lima: Luna,.F'rl'lre;.~U'i'O -õ,l'~~dratlt' _ PTN temática da 'Unlnrsldade de ReCIfe, D!a< Menezes e AIEb ChtJJJlll... Veri4 n.ljmmo' Para apurar o funcionamento,no Estado de Pernambuco. flcada a 'exislêncl'1i ele nonjél'o re4 Para dar Pal'ecer à Emenda. da Carteira de Redescontos " Senhor Mans~ Cabral: ~~~:c~~~ i~icl~in~~rt,r;b:~l~~:n~~k: Constituclonal n Q 1. de 19.63, RESOLUÇAO NQ 6-53 Pro,;e'o n Q 1.0"".59 _ Aut-orlza () minando fôsst: feh-a a JelLUi'n,. da:,ata lt f d d. J "" da reunião -llute.lor. j~ndo sido' que a era a arma e,in enl- Podér Executivo a atirir, pelo Minis':' mesm:, aprovada sem rp~ll'iql'lrs C a~. zaoão nos casqs de desapro ~ Pra:w até 25 de óutubro de JOGa. téri.> da Fazenda, o crédito especial aiunda. O Senhor Presidente ialande r.jrl aoa~o por f'ntere"sse socl'al PSP - José Maria Ãlktllin...; Pre- de Cr$ 5.QOO.OOO,oo~p.nra a aquisição a' respeito da BRA, rr,mún'!cqu que,- slden'-'. de imóvel destinado à. Casll de Saúde h 1 I d A C" M ' PSO :... Gustavo capancma',- '" do Se-rvl'd~ Público elo Pnl'Ii, ava c lega o,,-,..mura outra en" psri t1l Cl i. es UDN - Geraldo Freire' ~ Vice- Y' sagem do Podt'r Execlllj',o PR 17_78ft PSD ='Mri:t'iii's R~ri~~~, ' Prestdente, - de 1963 _ ~n\' 19. de 24 d~' abril 'de PTB,- Bocayuva Cunha P'I'B '- PaL'I(o Muniz - Relator De Legislac.ão"Social 1963, acompanhada ele ExpOSição de PTB..: Leonel Brizola PSD -- <:)snl Régis _ Motivos do -Mínlp,t~rlQ da VillCão e PTB - Poutel de Andrade PTB - Austregésilo de, Mendonça ATA DA jjq- REUNIAOORDINARIA, Ot..::s PúbJica\ '!'f'ferent~ no projetil, UDN - BHac Pirito PSD - Pacheco' e Chaves' '-REALIZADA EM 8 DE MAIO DE de Lei que ",Autoriza o Pod~r ElCe: UDN - pedro Aielxo PON :- Ferro Costa ~,19bJ., " J cutivo a -n'orir o cri'rjjlo ~"llecllllde t1dn:"" Adaucto Cardoso PSP - Oarvalho Sobrinho Ao~ oito di"; dc 'C~aio é.. núi,lo. Cr$ 20,mJO.OOO.OOO,DO clest.inado à PSP '- Arnaldo Cerdeira SUPLE..";TES conclusão do" li 'ras, dr pavimentação :PDC - Pllnlo Sampaio -veeentos e sessenta e três, ali li! _ho- da Rodovia Rio' Il~hjn CSRoo4l, - :3a. SUI'I,ENTES PSD - ovidio dê Abreu ras, reunlu-se"a COlllslsão de Legls_ lientoll qu~ for l"el?for c!o-prlmetro PSD - Nelson CarnelrG PTB' - Renato Celldllnio laça0 Social; com O' compareelm'r.nto crédito de Crs''] 0\)0 o~n 1'OO')Oi ttnn"~' UON - ArOldo Carvlllhó - 'UDN - Horácio' Behônico das Senhores: Adyllo Vianna - Pre- formado em :Lei nq '? ~!'o <ir 14 de f'sp ~ Carvalho Sobrlnh&,pSP - Broca FlIho gl(í'nte, Floriceno Paixão; João Al~ abru de 19i1O, para a Ie:'~rJd!l.-t'"t,ntda. PDC - Paul~.,- ele' Tarso PSD - Pacheco e Chaves ves, Geremias ~()ntes, Beneilito Cer-

8 o Nlcolllll 2254 Têrça-feira 14 ItIARIO DO CONGRESSO NACIONAL Maio de Informou que e~tà emudando 11. nln_ Maysés Pimentel - PTB. santa. Ca/arina. to do Pl'ojclo n , que h'l.vél1 térju _ como relntor do Projeto nu Oz,r8ll Pontes -?TB. do obudo parecer favorável da ComiE,<,ão cle Conslituir,fio e JuslJça em Albino Zeni - UDN. Rio Grande do Norte: Antôndio Almeida - j-$d 26"9-56. fvi enviado a CrmJss' o de Dju'ma Mnrinho - UDN, Elonomill, em e não 1l1~ís cuteve andnlllellto. Vingt Rosado - PTB. Re."'PeiloEas sn1l<1nçõ2s. - MtlllDl'/ BClrbiila 11.1[1'0 99 cle 190;,. qu~ "Autoliza o poli: E~tcutivo n nbr!r, pelo Mini9 t"lh dll Vi"~ÍJo e ObrDL P,úblicas, O c!'edlto ("I"Jerlni de Cr$...., ,000,000,00. cl~btínndo a, atendt'!' n~ despesas "OH. Ps obrur complcmcllillfes ela Rw.B;ihlfl (BR-4)" e llpr<"entnrij. RelatóTl0 completo que sem mimcogruj'ndo par;, ser distri_ buído um. membros' da Comissão para lj ct['vldo exame. Foram entregu s os qucõj!os soliclluuo! lju reunião antcrje., (emio (> Se"hol' Plinlo Costa, riu<;.la orupara o cn;'go de Presidente" da Rede Ferrovlin'ja F~deral prestado 'I vlalm:od ('sclnrrclnlrntos tóbre ll. n t~rl'rnção'do Poder JôÁeculivo no S~ll-, tid ele dor pl'elel'~nclll no tran9r.or. te fenoviárlo [,óbl'l' (I rodoviário. A Comissão, flnlllm:l1le, resolveu con VOtDI, também, plu'n que.se completem todo~ os depolmenlos necessários 1:\ üinborncàa elo "Plnno Naclonnl" de Viação", OiL Senhores Dou_ t.or Hel'minio Amorihl' Júnior. Presi_ dente dn Rêde FPrrovJálin S,A. _ dia 21 do corrente; Almrlal1t~ de Es-j (Juadra, Sylvio Bol'f'{>s de Souza Motta, Pl'c9idente da ComiHão de Marlnha Mrrcnnte - dia 28 do mês em 01lrso e o Senhor Tcnente Brigadeiro do Ar, Henrique F1eius.', Dlretor_ Gemi da Aeronálltkn Clvl!, dia 4 de junho..indou o. Nada mais havendo ti tmta.. e dado ao adiantado da h::>ru, o Senhor PI'esidente, em exer_ ciclo 'encerrou a reunião. á, 18 horas. E. para constnr, eu Annltn Cruz Lo Pl'S de SIQ,uelra, Sfrretârín Invre! 11 presente aill que dl'pols ele lida e apr'ovada. 9aá a.~l!laull pelo Senhor Pretlde~lte, _. -3B~ SESSÃO EIV! 13 DE MAIO DE 1963 PRESIDlJ:NCIA DOS SENHORES HENRIQUE L.~ ROCQUE, 29 SE. CRETARIo ANIl:. BADRA. a" SE CRETÁRIO; RANIERI MAZZILLI PItESIDF.NTE. ~., I - As 14 horns comparecem CIoS Senhores: Ranleri MazZllh Clóvl" Mota. José Bonifácio Henrique La Rocque. Anil" Badra. Dirceu Cal'do~o. Valério MllgalJláes. Aore: Armando Lelle - PSD. Geraldo Mesquita - PSD. Jorge Kalume - PSD. MárJo Maia - PTB. Ruy Llno - PTB. Amllzonas: AbraMo Sabbá - PSD. João Veiga - PTB. Josá Es!eves -.PTB. Leopoldo Peres - PSO. P~ulo Coelho - PTB. Pará: Burlamaqul de Mlrl1ndll1 - pad. 8léllo Marola - PSD. Maranhão: Alberto Aboud - PSO. Eurico Ribeiro - l'so: Iv..r saldanha - PSD JU&é Sarney - UDN. Luiz Coelho - l'sd, I 1'le.ul: Ohagas Rodrigues - PTB. l!lzequllls Costa - UON. I (lea,rá:.\!llilnllrlno ArrudR- - PST. ~ Ito Machado - PSD. li.rt&lo Sanfol'd - l'tn. r6tnl; }Wdrill'u".ll - liilo Paraiba: Ernany Sátiro - UON. FIl1YiúllO R,Ibelto - UDN. JlWob Frantz - PTB Pllnio Lemos - UDN. Pernambuco: "' A~I~usto Novaes - UON. Dlodómlr Leite - PTB. Cólita Cavalcanti - UDN. Heráclio Rêgo - PTB. José Carlos - UDN. Ney Maranhão - PTB. Nilo Coelho - PSD. Oswllido Lima FlIho - PTB Souto Maior - PTB, Alagoas: Atl'illlflO Moura - PTB. Alo)'slo Nonõ - P'l'B. Ary P:tombo - PTB. Meue;ros Nelo - PSD. Oceano Cll'rleial ~ UDN. Oséas cardoso - PTN. Sergipe: Armando Ro'lemberg - p~ Bahia: AntoniocarloR Mllga!lI;",s - UDN. Josaphat Azevedo - PTN. Jlk'Uphat, Borges - PSD. Luiz Viana - PL. Ma1Uo Cabral - PTB. Tcódu'o de Albuquerque - l'tb. Espirito Santo:' GO Veloso.:... UDN. Oswaldo Zanello - PRP. Ramon Oliveira Netto - '."TB. Rio de Janeiro: Adolpho Oliveira - tjdn. Aromo Celm - PTB. Bocavúl'll aunha - PTB. DnM' Cotmbra- 'PSD. Edésio Nunes - PTB. Getúlio Moura - PTB. Rnymundo padilha -' UDN Roberto Saturnlno - 1'813. Tenórlo Cavnlcanti - P8T. GUlUlabarn: Adauto Cardoso - udn. Aliomar Baleeiro - UDN. BcnedJfo cerqueira - E'TB, Breno da SilveIra - PTB. Garc,la Filho - PTB. Jamil Arr.iden - PTB. Leonel Brlz?o'll - PTB. Minas Gerais: Dnnr Mendes - UDN. Elias Oflrmo - UDN. Francellno PeJ'elra - Gustavo Capanema - UDN'. PSD João Hercullno - PTB. Manorl de Alme:da - PSD Oscar Corrêa - UDN. Padre Nobre - ptb Pedro Alelxo - UDN. São Paulo: Alceu de CarvaJb~ ~ PTB Arnaldo Cerdelra - FSl'. Dias Meneze~ - PTN, Ewaldo Pinto - MTR. Mmrio Covas - pato Tuma - UDN. Goiãs: Lizandro paixão <- PTB. 'Mato Grosso: Correia da Co.~ta - UDl! Edison Garc:la. - WíI,on Martins - UDN. UDN. l"nr:má: Ant::>nio Innlbelll ~ PTn 'Braga Rnmo~ -'UDN. Bm!llo Gomes -. FOC. Fernando Gama - PTB. p1in!b costa. - PSD. W.1SOn Chedid - l?tb. Léonlr Vnr~l!S - PSD Orlando Bpl'tol!' - PSD Osni Rí'gl~ - PSD, ' Pedro Zimmennann I :PSD. RIo Grande do Sul' Cid Furlado - PQc, SÃO LIDOS E VAO A JMP1UMIn Clay dr At'aíljo - ptb. OS SEGUINTES Euclides Triches - PDC. Lauro Lritão - PSD. PROJETOS Milton Dutl'll - PTD. Ort:z Borlles - P te. Projeto n , de 1Y57 Osmm' Grnfulha -- p'rb. 'l'arso Duira - PSO. AII/orha o Podcr Executivo a Tcmperani pere:ra - PTB. abrir. pelo Mirti.q/ério da Fazem!u.." crédito especial ele.....' Amapá: Cr$ ,00 'dez milllóes de crm:eiro!ji, deslinado a socorrer U.1 Janary NUl1e.s - PSP~ vitimas das inundações vcrijicadaj Roraima: no Estado do Piau!; tendo pareceres: /at'orál'e7, da Cqmissfio de Gilberto Mcstri?ho ptb. -I FIIWlI( as. e. contrário. da Comi.l- UI9). são de Drqa1Jlellto e FiscClli:a~á(1. O sr:, I'RESIDENTE: Fmalweira. _ A Jiv:a de presenep CCUSIl o com-i PROi~Jik~~2J~5t.~~~lrm~;',SE pareclmen'o de 119 Senhores n:puta: dos. O Congresso Nacional decreta: E<>t;\ ahcde I,~,;1!". \ Art. 19 E' o Poder Executivo lili- II _ O sn. GIL VELO"lI: torjzado a ab~ir. pelo Ministério da. : Fazenda, o crcdl!o especial de Cr$ ~ervlndo como 2~ seachll:!o proce,de; ,oo (dez mljhõés de cm 1t. leitura da ata da "essa) ~ntece- I zelros I. desllnado a socol'l'er as vidente, a quill é, sem obsel'vaçoes, lis- i timns das inundações veriflcadns nfl sinada. IEstado do PÍall1. O SR PRESIDENTE: I Ar!. 2".0 Pojer F.xecuf.ivo a"ji- eara o credito de que tra tn o artw:o Pa~"H-se à leitura do Cxpp<llf'n- allterlor em C' 'ope"acão COln o Gote. vemo do F.stn'k do PíaUI p PrefelJ 11- O SIt. DIlWE,U OARDOSO:' l~fjo.s~tili1icipai~ do.. mullídpios nlin- '9rvíndo como 1". Secretário procede I Art cródit,o de que trata à. lel(.ul'a' do MgUlnte. esta lei sera. ilut.tj:n'ltlellmci,tc re-...di"'''te E gislrado e dis',rlb'licjo pelo Tribun',' UI - X", r,,~ de Contas. Oficios: Al'i. 4.' A presente lei ent.rará em villor :Qa data da sua pllblrcaclío, Do SI'. Deputodo -Enlmanoel WnlA- rcvogauas às disposições em contrál'io. Jmann nos seguintes tel'mos: Sala das Se..-sões. em 12 de abril Senhor pre.sidente, de _ Milton Bmndão. Tenho a honra de comunicar fi,vos- Justificativa,sa Excelênc;lI que me ausentarel do I Pais. por trin:a dias. a contar de 25 O projeto que envio à Me.>il, 'do corrente mês. : "ubscrito por repre.sentantes da bani Aprovetto a oportunidade para Icada do Pinui. visa conceder auxilaprel'1!ntar a Vossa ExcelêÍlcla os, 110 do Govêrno Federal para soeormeus protestos de alta estima e dls- rer as vit\;'as dali enchentes o;.n- I Unia. considera~ão. slonndns ~"Ins chuvn,;. torl'en.clllls, caldas naquela reglao. prlnclp.'ll- Emmanoel Wmsmann. - depulndo, 1\1/'nl.c na faixa dos n.uniclpios sifederal tuado.. na 7ÁJna Rjbelrlnlía do Par- Do SI'. Deputado Marllns Rodrl- naiba e seus afluentes. TIVe a OPO"- gues, nos seguintes: tunidnde de falar nesta Casa.. no pequeno expediente. para declarar Senhor presidente: das providências que foram sollcita- N forma reglmcntal. vendo comu- das no Sr. Presidente,Tuscellno nica~ a Vossa ExC'elêncla que li ban- Kubitschek. e ào acollllmenlo discada do Pnrt.ldo SocIal Democrático pensndo por -Sua Ex. encal1'!.inhando houve por bem Indlcnr para sem Vi-lo!l.o;sunto. com recomrndaçao espece-lidel'es!la Cãmara dos Ueput"4o.s clal. ao Diretor do Depnrtamen!a os seguínt~.~: de saneamento, Dl'. Camllo MeJ.le- Deputado Leopoldo "'eret zes. para os devidos. fins. Todavia. João Menezes na ausência das medidas por part6 Ivar Saldanha daquele Oe>pnrlamento. certamente, Aluisio Bezerrn po~ não dlspor. dos recursos mol:- Abelardo Jurema rlalll para cumpllr o despacho pres,- Aluisio dr Castro denclal, tomamos II dellbel'açlio de Getulio Moura encaminhar o presente projeto de Últlmo de Carvalho lei. que contribuirá c"m a sua apro. Antonio Feliclano vação. pl1ra minorar os sofl'lmento!l Cnstro Costa de milhares de Sêres humann.. que plln:o Costa se debatem em verdadeira angústia Antonio Almeldn em defesa das suas próprias viqas. Pel'ncohi Bnl'cel~ A catástrofe que toma proporçô"s Abrnh1ío Sabbã cada dia que desabam as ch'i"t\.' no Sala drl' em 13 de mala Estado do Plnul. "em ceifalll]",'!dall Sessõe.~, de e ocnsionnndo ml.5l'rla fome... d[}en- Mar/i1ls Rodriflues - Li cas e desgraças. p~1c' que llprrssltl1m habitantes dl'io"~la regl'í C0m der do PSU E' deferido o segulnte: urgêncja, dos socorro.~ o pod )!' pú RF.QUF.RllUENTO bl1co. - liii1lon Brandão., COll4ISSÃO DE FINA!ÇAS Sr. Pre.sidente RELATORlO SolicHo a V. ExCla., que. nos tre. mos do art. Ig. ri. c. do Regimento De autoria do nobre deputadlj Interno. determine o dtslrqulvamep-1 Sr. Milton :Bl'andão. e submetido a

9 Têrça-feira 14 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I). Màio de e..':ame da Comissão de Finanças O Viação. Obras Públicll.ll - Departa- em i~ milhóeade oruzeiros. O ilu.sprojeto 'que autoriza o Poder Exe- mento Nacional de E8tradas de Roda-' tre autor do projeto solicita wn crêeutivo a abrir, pelo Ministério da gem, o orédito especial' de Cr$' ".. dito inicial de 300 milhões de cruzeiro.s Fazenda, crédito especiai de Or$, ,00 (trezento.; milhões de e no art. 2 Q de seu projeto estabelece ,00 para socorrer as víti- cruzeiros), para pavimentação da Ro- que "Deverá ser. consignada nos orçalllus das inundações verificadas no dovia :BR-87, no.trecljo que liga :Melo mentos dos exercícios víndou\'os, até o Estado do Piaui. O' projeto em ques- Peixoto a Jandaia do SIÜ. término da. obra, Importância nunca tão, apoiado.por tõda a bancada do Art. 2q Deverá ser consignada nos inferior,11 Cr$ 30Q ,00 (trezentradicional EStado.numa região tão orçamentos dos ex~rcjcjod vindouros tos milhões de cruzeiros) para as desdllr~mente cas~igada, inclusive pela até o término da obra.-.,importância pesas de implantação básica e pavie.;ea"sez de, verbas orçamelltál'ias, nunca inferim a CI'$ 300.aa,oa,00 mentação do trecho da BR-B7 no EseMá plenamente justificado, até por- (trezentos milhões de cruzeiros), para lado do Paraná", _ que o seu autor Já o fez també~ ':la as despesas de implantação IJAsica e A:qslm, em face do orçámcnto total tribuna da Câmara. ' O poder publl. pavimentação do trecho da :BR-87 no da obra., estimado em 920 mllhões de Cu, a nosso ver, nm pod~ permane.. Estado do Paraná. cruzeü'os,pelo D.N:E.R" pode-se decel allsente de tlm cenário elll que Art. 3~ Esta lei entrãrá em vigor du~ir que em' três exercícios financeibens e vidas são 'destruidas pela 1I!- na data de sua publicação, revogadas ros oonsecu~ivos poderá sel' completaclemência de catástrofes que se fa- as disposições em contrário. da a paviment,nção da. BR-S7, no alu; z m continuas.' Somos pela aprova- sala das Ses,qões.,em 17 de abril d_ dido trecho.. ' çito do projeto :Mnt.on, Brandão, que Ney Braga, ', tomou o n", Não consegui dados reeentes acérca Sala Rêgo BarrOS, em Jus~ificação da potencialidade econômica da região Josué de SOl/.za, Relator. O Brasil 8e debate, hoje, numa das atl'llvessada pela estrada. Em 1949, a mais sérias crises de abastecimenro zono. fisiogrlíficn de Ivai, servida pela PAREOlilR DA com1ssao Não temo" dúvidas que um dos talô- rodoiva tinha apreciávei produção de A Comissão de Finanças elíl sua res que o levou a isso foi li; falto de café e cereal~, Tl'lln.~crcvo, abaixo S3." reunião ordinâria, realizada em revisão dos seu govêrnos no to- dados colhidos nos "E:qtudos, de De~ 3!l-19lí,7, pre.~entes Os senhores Vic- cante a transporte. Não podemos cul- senvolvimento Regional", ~do CADES tcril10 Corrêa. Chalbaud Biscaia, par os técnicos, que nes.."s setor tra- relativós ao Estado do paí 1\t'á: ' Ge0l'!::e..s. Galvão,. Praxed~s Pitanjla., balham. ~ste8 aplicam. como o not6-. Zona Ivai - Café: : tonela. Jose Fragellí, Brocll..Filho, LIllO río, com o maior cuidado. as"erbas das milho: ;' feijão: 36.39B,e ]3raun. Nelson Monteiro, Leoberto que são' destinadas aos serviços sob arroz: Leal, Pereira du Silva, Carvalho So- suad responsabilidades, ma.!! não po. blinho.. Pereira otniz., Josué de Sou- dem fugir das,prioridades fixadas pc- Devo saltental', nesta oportunidade, 2U, Lapo COelho, Lauro Cruz, Her- los encarregados do planejamento ge- que scndo o Estado do Paraná.um dos Jl\ogenes Princípe, Drault Hel'llany; ral e nem das quantias de despe.qn5 de maioi' agricultura do Pais, o 1>1'0' opina. cbntra. o voto do Sr. Nelson fixadas especificamente em orça- blema do escoamento de suas safras Monteiro, pela aprovação do Projeto mentos ou Ollt,1'DS crédito.~, ' se torna mais agudo e impp!'lltivo. no 2:495-IB57. de a.)õrdo com o pa-. ll:ste projeto visa a atender, se a!lro- Apenas para. exempllficar, desejo menrecer do Relator, Sr. Josl1é,de Sou ' vado e convertido em lei, uma dol.s clonl\r que nas safras de houve %0<'1 regiões de melhores terras do 'mun- um excesso exportável de Éala Régo Barros, em 3 deset.em- do e e onde estão os maiores exceaen- de sacos de cercais; tubérculos e legubro de Broca Filho, Pres!- tes exp,?rtáveis de p,rodutos agrico::lll mínosos,e 100.GOO fardos de algodão. dente em cxcl'c!cio: -- Georgfs. Gal- da Nacao; Mesmo sem ~lradas. o ho- gue carecttlm' de transporte. 1'01' mais -"110, Revíso;. meme plantou lá os maiores' cafezais que fosspj'l mobilizlldos todos ós re~ COMISSAO DE O:aOAMIl:NTO E do gl?oo. E lá cul.uva cereais.de umaicursos (J ",polllvels d.i R.Me de Viação FlSCALlZAÇAO FINANCEIRA manelrfl' exlraordmárla, apes,ar de Paraná-Santv CalmIna,e UlIla ajucla,. perder 4a% das safras por 'ta ta ele sllplenrentlll áll Sorocabana, (linda RSp""ECba DO RELAtOa tr(lnr'porte p; de armazenamento. Eu- sím. 5, de sacos não pudem~l b ro'jeto foi apresentado cm abril tl'l~~ecedor e observar~se o que se pa?- ser (.ram,poi Wdos e os prejuízos foram de 1J!;7 há mais de seís unos, não se regia.o: C0t;n chuva. milhares de caml- de grandc m(>rjta. '. t. ' d ' c lhl llto deco 'ri- sa dlàriame111e nas estradas d~q\lela.. JUS ~fican o seu d a ~1cb~~te causl«lara.j nhões a.tolados na lama:,colil 'sêca.. _ASStnl. ('!TI face da premente sftua_ do lamo tempo a e. s'-fi ob'etiva i uma nuvem interminável de PÓ que çao. em que se. enconl"a a.prodtlção dos ~a!1.os que a. plopo I~, o J.. I' tmpo.s~ibilta o movimento em velocl- agl'l~oln d? ~al'''ná. so:! de paj'ecer que.:rcssa.cll. ',. "ei ão ' dade econômica. Perdcr-se - tempo. ~stil. Caum..'ao deverá aprovar o pro- ~~~~osà~e~'o~;\~.~~j e~ '17 de abril gasta-se gilsollna em demais, que- }~to.em t~!u, com a seguinte modld '~1963" _ ca;,~etr'o de Loyola, Re- bram:se.caminhõei<.,e a.ssim c.ontl- Icaçao: la C tor., nual'a. 'all' ql1ando? ' SUBSTITUTIVO DE ORÇAMENTO E FIa CALIZAÇAO FINANCEIRA rarecr!lo RELATOa I - Relatório Com II "PI opo.s!ção, que ~nsejou O Projeto de Lei li. Q seu autor preneudeu no arligo primeiro autorizar o Executivo a. abrir,,pelo Ministério dll. Viação e Obras Públicas, o érédito especia1 de Or$ ,00. para pavimel.ltação da Rodovia BR-87, nl:l trecho que' liga Melo Peixoto a Jal1~ dais. do Sul, e no segundo dlspositivo entendeu.'de fazer incluir' no Orça~ mento do.; exerclclo.~ seguintes, até o término da obr!l, dotação com igual wma, II - Diseussão Além da vinculação orçamentária. estatuida: e da inexistência de indicação de recurso hábil e suficiente para. acorrer â, despesa da abertura de cré~ dito, não se pode deixar de consíderar a. inoculdade que decorreria ela apl'o~ vação do projeto' - já que longe vai o exercício' de 1959, e é absolútamente prová'fel que a.. estrada em questão já tenha sido cuidada pelo DNER, pois que, segwldo a informação dêsse órgã'o emitida em "atravessa ela uma: das l'egiões de maior pl'odutlvidllde agrícola. do Pll,ranâ e talvez do Brasil e que. necessita,.urgentemente de uma: ro~ovia que perml!a a operação de veiculos com' qualquer 'tempo e em qualquer época di> ano", Cabe, ainda, tj'l' elii 'conta que a BR-S7, consta do plano QumquenaL do DNER, e, co(lsequehtemente, previsto nos progl'nllla.~ financeiros desse notável cometimento rodoviál'io... lu - COI;ciusáo Face o exposto. opina-se contrària_ mente li proposíçií:o,. Em 18 de abril de Dutra, Reiator. l'arf!cer DA COMISSÃO Milton A 90m~~sã,o de Orçamento e 1"lSca. Hzaçao Fmanceira, em reuiijão ordiná_ na de sua Tuma C. realízada em 18 de <lbl'il do. corrente ano aprovou unánimemente. parecer do 'Sr. Míltor{ Dutra, contl'áríj} ao Projeto de número Janduhy Carnei-o, Carnel~o d~ Loyo- blemas econômicos e sociais da Nala., Gct\Íl'o Mou: ". MOYS~S Pllnenlel, ção. Paulo SaraS(.ate, Milton Du~ra, Ruy Sala das SeESões. em 17 de abril Santos. Armando Corrêa" J!JoS.é Car- de _ Neli Braga. Jds Teixeira,,A.nlônio Fellc'ano e clemcns Snmuaio, COMISSAO DE TRANSPORTES, -~Sala du OOlnissão, cl1\ 18 de abril de COi\;TUNIC;\CÕES E OBRAS. 1963, L Cameiro de Loyola, Rela'.ol'. PUBLICÁS -.Janarll' Nunes. vice'p;'es!dente 110 exercicio da P.\~!'s\rlfmc:fl.. PAllECER DA eom1ssão Sem estmda~, sem a.'!$islência al-, '. guma. pa!':undo amar~uradamellte o OiA;'I. l 11:' o Poder E:{úcut!vo aut0.ri~~o a abrir, pelo Ministério dll. Estivel'amf,re.~entes 'os 81'S. Depu_ A Comissão de orçamento e Flsca- confisco cambia}, do Qual não sabe. o lízf\';;n '" nnnc,il'll. ('l.!' reulliiio.mli- destino construindo cidades que honinfeliz srl etao! fihsl'dui shr em ram o Brasil, demonstrando que ain mento.nacional de Estradas de Rodadente 110 exercicio da Presidêncía' Vlaçao e Obras.Públicas -; Departa tados: J anary Nunes - Vice-Presi 1l'i "O l.\.',,'t. Upl/JVQU, llllthllm,e- da, têm fé n() futuro. Os homens que gem, o crédito especial de... :.. Janduhy Carneiro. Cal'lleIro de Loyol; \llénte. p"l'cecl' do SenhOI' CarneIro trabalham o' Norte do Paraná pede Layola. contrário ao projeto de nú- dem esb estrada para que possam de ci uzelrd.'!\, para pavimentação da.t,?n Dutr'!. Ruy Santns.-Armando Cor_o Cr$ 300,~ Ürczentos milhões M:oysé.q Pimentel, Paulo Sarasate, Mil;, mero A-57. servil' malg ainda à Nação. Rodovia BR-87, 110 trecho que liga rea, J o.q,. Carlo.'> Teixeira, Getúlio Est'veram presentes Os ~enhores Essa rodovia 110ssibilltnl',\, ao Para- Melo Peíxoto a Jandaia do Sul. Moura., AIlWllio Felicillno e Clemens Deputados: Janary Nunes, Vw~-P~e- ui cmperar definitiva e intensamensic!ente, no' exe:'cíci(l da. PresldenclU; te para. a salução dos "rllndes pr,, Oi Art. 2 q Deverá s"r consignada no.q SampaIo.,. orçamentos dos exerclcio.s vindouros dul'''pte (dois exel'ciclos consecut.ívog 8. Sala da Comissão. em la de.abril de 1963, - Mi!trm Dllfra. Relator. _ P<ll:tll' de 1961,. importância nunca infendi' Jalla1y, NlIne.~. Vice-Presidente; no.r. CrS SOO.VOO.OOO.OO (tre7.éntos excl'cic10 da presidência:. ' mllhoe.<;, de cruz.eiros! para as despesas_de Jmplantação básica e pavimentaca0 do trecho da. BR-87 no E.<tlldo do Paraná". Projeto-de-Deüreto-Legislativo /?ala "Paulo de Fl'ontin". em 11 de n~ 8, de PAnE('~ DO ne1l.\ton e.gos~o de _ Nelson 'Omeqna I,.' O pl'ojelo em epígrafe, dê, atliorla fit:~ente, - Corrêa da Cosia, 'Re~ Aprolla ' te.i-io do Aeôrdo Tn~ Pro}'eto no 160 A de 1959 elo í1ustl'e Deputado ~ey Braga. foi- tcrnac-i.onal do "'rigo d~ 1M 2, as-..,. me distribuído em 30 de abril próximo ' v "" Allloriza o PDder Exeeu!iva a j1ll."ado, Antes cle p.mitir parecer sôore, NnECEIl DA CO.MISSÃO.9Í1wdo pelo Brasil a 11 de muio - d V de 1962, em Washinglon; pclidenahrir, pelo Ministél'io a!clqao o assunto. jnlgupi convenient~' ollvh' a A Comissão.de Transportes Comu te cle parecer,cw Comissão ch! Ecóe Obras PÚ'!Jlicas - Departamen- opinião do Departamento N!lciopal ~e nícaqões e Obras Públicas,' em sua 110mfa ta N"c;cJ1la! de Estradas de Rada- Estrada.~ de Rodagem. por mtel'mécllo reunião de 11 de agôsto de aprofmn ~ o crerlito e~pecial de Cr$é' da presidência desta Comissão. To- VOll o parecer do Relator, concluindo (Da :ujmissão de Relações Ex~erlores)' W,O. 000,000,00, para pavl11lentacclo mando conheciment,o do parecer da- por substitutivo ao Projeto no O Congresso NaCional decreta: da Rodol>ia BR-87: tcudo ljarece- quele órgão técnico.. verifico que se votando os Srs. 'Nelson Omegna...: re..!: dei Comissão do :I'ransporleS. manifesta favorilvelmente à p'roposiqão Pre.~idente, COl'l'é{llde.. Costa':'" Rela.- ~rt.\ lq E' aprovado o texk i1o COll!llniC'ucõe,. e Ohras públicus.. em aprêço, acre.'!centàndo que o Plano tor, Vasco Filho _ Vice-Presidente Acordo Int&naciónal do TrIgo de com 9U1Jsti'lllivo, e da- Comissãn de P.ílvimentaçâo C prevê a in: Luiz Caval~ante. Ribeü'o'Gomes, r,'dl'l~ 1962, assinado pelo Bl,'asil.1' 11 de de O'camellló e Flseali=acão Fi- d k d t '" d nel1w('.íra, <'olltrário ao projeto. clusao de 133, km os 23~ m o re- son T~vam, SOllza ~eão., Ney :Brllll'a, maio e em Washmgoon:. cho ~el0 Pelxoto-Jandalll do S\ll. Benedlcto,Vaz, Wa!cllr, SIJDÕ<'S e Oe- Arb 2\' l!:ste DeCreto Leglsla.tivo en- P"OJETO NQ 160-A. A QUE SE: RE- ~Es~lllla. o D,N.E:R. o c!:ltso quilor raldo Vasconcelos.... trará 'em vigor na data âa sua: publí- FEREM 'OS PARECERES mél:l'lco para. a pavlnlentaçao na base' '- d di! ~_.,-. de 4 milhões.de eruzeiros por qullô-1 Salll "Paulo de FronUn". em 11 de caça~.revoga. as ~8 SPOSÇ~$ an O Congres.."O NaCional decreta metro. Assim" o custo. total 'da pavi- agôsto de NelsOII Omeglla, contrano. Art. l0 E' o poder Executivo auto- fllentacão do tt'echo ele 230 km entrp. Presidente..:. Corrêa da Costa, Re- Sala. dl\ ComW>ã.o, em '6 cle IllMO de rizado a' abrir, pelo Ministério:la :Melo Peixoto e Jandaia do Sul, or~rá lator. 19i13.

10 ::;:,;[j) nirça-í,);(i( 1"1- ~-. ---_... "':'"~~-,, Maio de 19b3. ~ _0_""':""::;3

11 venham &ti:::: ::::a.::'~"" Têrça-fcúra 14 DIJ.RIO "''"À;-,...id_~ 00 CONQRESSO,NACIONAL (8eçio I) Maio de 1~ do plils lrllere.s.sado,que não estão em COIlJ:onnldaue com as práticas comercials usm:is. 'l5 tl';uu;a,ó(s f.ljlmiais co!ítpreell. dé'lli: fi! as ')e.llú"h 10\ crédito 1llIfI quals, velj,rlc>\~<i ú lntervençli.o C'Over~me.;ltal, li :Jl''''l;l,1ugem di! il1r05, 'o PTaZO di' p~,'l;lljt.l'r.to ou outras CQI1d!ç6ts COneXl<5 nã:l 'e&táo em ~ol1formldade com Rb ]Jl;rcznt.a::cM, cs prazos ou coc:o diçóes eotl'eute;; no con...l'lclo do mercado 1Ilurdia1' ' 'o) as vendas nas ~uals os fundoli nece'ss'iriqs à t':4l11f<icll,o são obtldc3 do Govêrno do pa's exportador, s:ll a :forma de lua epmprêztimo llgac!o l compra de trigo". C) as vcntlas.em éliv15as do llals Importridor, nem trjmsfer1l'eí.s nem conversiveis em divisas ou mercadorias destinada a. serem utilizadas no pa', e.'l:portador; cf) as vendas efetuadas em virtude de acôrdos O'lluer.ciais com cláusulas e.<;pcciais de pagamento que prevêem contas ele comyensação servindo para regular \lilatel'almente os saldos credores por meio de troca de mercado. rias,' salvo se o pa1i; exportarlo; e o pais Importador interess1ldv.s aceita. rem que 11 venda sejll conslderadjl como tendo carâter Mmercial:. e) as operações de troca: 1) que resultam ne intervenção de Governo e nas quais o trigo é trllcada por preços diferent.es dos 'USuai!5 no mercado mundial; ou _ II) que se efetulllll graças a um programa governamental de compras, salvo se a compra ne trigo resulta de uma oper~ de troca na qual o pals de dest l - final do trigo não é designado no contrato inicial de troca; 1)' uma doaçã,o de trigo ou uma com pra de trigo, por meio de uma ajuda :financeira concedida especialmente para tal fim pelo pais exportador; JI) quaisquer outras categorias de transações, 11 serem especlflcadn.s pelo Conselho, que.contenhjl.m condições lntrod1lzl~s pelo Clovérno!ie um pal.s. :Interessado. não conformes COUl U práticas comerciais usuais. :.l. Qualquer questão proposta pelo BeueWlo éxecutivo.ou por um pllls ~xport::ldor ou importador, 'com.0 11m de,decidir se uma transação determil1aila C!ln~t.ltuJ compra comercial cno 6entldo elo parágrafo I, ou transação especial no sentldo do parágrafo 2 do presente artigo, será. resolvida pelo ConselhQ. pais uportlldor, durante o ano-safra f:m tlurr.o, será ood6iders.do eolno (10mprado diretamente ao }la's exporta4or. SOb reserva (\0' ~o.tto no artlgo 11, o presente parágrafo SÓ apllc!lrá à farinha de trigo quando provenlente do pll1s exportador blter.essado., ArtIgO 5 Compr':!S 40 preço máxl11u>. 1. se o Conselho 1izer uma declaracão de preço máximo rtferente & um pais a<portador, êste deverá 0010 car 1\ disposição dos pa1ses ImPO:tldores, a: um preço não superior li(l ;::eço mâltimo, as quantidades omes. pendentes ao saido' das suas obr1gll. ÇÕl!s 'para com &.ses patses, contanto que a quantidade correspondente ao nldo dos direltos de cada páls importador com relação a to::!<ls os pa1sea exportadores não seja u1trapaellada. '2. Se o Conselho fizer uma declara. ção de preço mâxjmo referente a. todos os pal&es exporta.-:lores, cada. pais importador, enquanto a referida de. claração estiver em vigor, terá direito a:. á) çomprar dos pa'ses exportadores, a preços não super:iorellao preço móxlm.o, a quantidade corresj)ondente 1\0 saldo dos seus direitos oom relação a iodcs os pajses exportadores; ti b) comprar trigo de qualquer 'procedência. não se, considerando' Isso infi"$.<;ã.o dos dispositivos do parágrafo<) 1 do artigo Se o Conselho fizer uma. decjatllção de preço máxílno referente a um ou mais pllí.ses exportadores, ma.s não a tod's, cada pai!5 Importador, duo rante a. yigência desse. declaração, terá direito a: 11) comprar trigo. segundo o dlsp06 to no pamgrafo 1 do presente artigo, & um: ou mais dê.s.ses pa'ses exportadores, e a oomf,ru aos demais patses exportadores, a preç:;,s compreendidos dentro da. esc~lll, o saldo tias luas necessidades' comerciais; b) comprar trigo de qualquer pro cedêncla. não se cor.side~ando U;so 1n. fração dos dispositivos do parágrafo 1 do artig.().., at~ a quantidade cor. respondente e.o &:lido de seus dire1toll com relação a êsse mesmo pais 0\1 a êsses paises exportadores, na data efetiva dessa declaração, contanto que a quantidade correspondente ao saldo de seus direitos com relação a todos pa'ses exportadores náo.seja ultrapns-' sado.. 4. As compras efetuadas por um pais 1mportaêor a um fmj:ortador que Direitos e Obrigaçóe, Ultrapassarem o saldo de direitos da- Artigo.( que!e paí.s lmportador co mrelar;iio li t.odclll 05 palses exportadores, não ri" Compras na escalei de preços duzirào as.obrigações daquele pa's ex. ::t. Cnlla.P'IJs lmjx)rtador se com}jro- portador, nos têrmos do presente armete a compre.r aos pa'ses exportado- t1go. As disposições do j)aragrafo 3 do re.!, durante.o ano.tafra e a pre!lqs artigo 4, serão também aplicadas ao. incluldos na escala de preços, uma pre.s:ente a,rtlgo, desde que o saldo de quanljdade de trigo não interior à direitos dedlada pai.s im1j'drtador. coro percentll&em especificada para o mu- relação a todos OS paises exportadomo pais no AnexD A, tle suas compl'a.s res, não seja. ultrapassado..comerciais globl1ls de trigo durante Ó i. Para. determinar 8 euiil l=a1s imlll~1ll0!l!l()-saira, bem como a efetuar portador comprou'a percentagem obritambém toda compra. eomprcía\ s1l- gat6ria..em conformidade com o pará. plement,ar dentro da escala de preçoa grmo 1 do artigo 4, iu; compras efetuacalvo qunnclo elitiver em vigor uma das POI' &se pa.'s, no decorrer de. vlc1ec!ar~1io de preço máximo em rela. gênc.la da declaraç!lo de preço máç5c~ a Ulu pais e.xportndor CMO em ximo, sob resena d:ul dlsposicões '~a 'lue ~~rlo urllcirl'e!g as diq;j!)slções dlo alínea b) do pnrãgraio 2 e' da allne&.llriilic. 5.' b) dd PlIT.ágrafÓ 3 do present.e artlgo, I. Ospaises exportadores se compro- 4) serão, t,mátlas em eollslderação met~m conjuntamente a colocar à dis. quando efetuadas em qualquer pai& posição dos p:mes impor~baores. du- exportador, incjlwl'e aquêle a respeito l'ante li!l11o-.safra e a ) 't,es inclul- do qual a decls.ração de preço máximo dos ;na e;,çpl1l de preços, trlgcl..m qua., tal feita: -" lidade.~ suficientes para s9tisfazer as bl nãd ~e tomarão eiii co.'lsiàeraçio necepsldndes comerciais dêsses paises, quando etctue.du Dum x,a:' não exsalvo quando estiver em v1gor uma por~dor. decjaração de preços máximo em re- Artigo 6 laçáo a um pais importador., caso em que serão aplicáveis a êsse país J.Il 'Preço, do tríg~ G'i.~posiçiíes do artigo 5. I. a) Os preços mjnimos e máxjmolj 3. Para cs fins do present.e Acôrdo bl<úcoll. enque.nto vigomi o presen~ e sob r.eservl\ d!!s eu :xjsições do artigo AcOrdo 'serlio' 11. o tl'j!lo comprado por um p:tls Im. '. portador 11 outro pais lmportactor. que I Minlmo '" $1.62-i/2 dólar canatleme poi sua vez,ubteve ~sse trigo de um MáXImo.., f dólar ca.n&lk1ilit por "bllllhe1", A pllrldade do dõlu e&.o pf.'u,; export~dcr e J.wp.ort:;Aor int,e. Da4ense, filtada para. 0/1 {ÍllI "o Fundo r=dos~ Monetário Illtej'lUlcional,'~m 19 ~ gj. I - o trigo cid M~c.o, em am,,., março de lq49, para o Trigo 'I..anltob. tn ~ ou sob cjesc'lçj.o. f.o,b.. UC40 pur NorJ;,1lea n' 1, gr=el, em.1"llulzéllj tos mexll:ano'hlo Clôlfo!lo 1.1'='to U12 de Fort WillIlUI1 E'vr Art'lJ' O, prt!çqt entrêgue na fronteira =~lli'31u.ccn.. minlmol máximos básicos, e se\1.i forme 11 CUO,.é o'p!l:.ç1j ellujudeme r.o equivalentes mencionados equiv.a.lel:l~es preço~. Jl f. no 1J1J.11l ele d o,unu L:o rnenclonlll1os li seguir, n!i.ll {lompreen- preço m lxilu~ p!lj'a o Ll'lzo.M:t::1Jh ua. derll.o as.despesas de armazenagem e Nofthem 119 1,.a gx"..nel, t!:j1 nrm:lzim de.cq.lnel'ciallzação.que ~.comprador de ~ort WiUJmc Port Afiur, e.stlpu::. e -o vendedor fixarem de comum al:ôr- do.no parágrafll 1 do ple.snete J:ll 1.:0 de' calcula:to em 1unç.b das ~c-!:peias,'e b) Ar, disposições relativas ao preço transporte e das tay~s rle CâmbJO tm l:l'láxjmo não se aplicam ao trigo vigor, fa::<mdo-se o.s ajw:t=ntcr. de "dirum" nem a.s "sementes de trigo preço corres}:ondente lu; tlif.erenças de certl!ica.das. (juajidadc que venhjo_'11 a soracoj!' s. o).lá despesas de armazenagem de com u.:n acôrdo, p!!10t; palses ezpor_ combinadas entre o comprador e o \tador e importador in!el'ets::do;,; vendeoor, JlÓ serãoimputáveis ao COm- II _ o trl;;o do México,cm arnos prador depois de uma dat'a fixada de tr" ou $ob descrição. em armuzfm de comum acordo e.estipulada no contra- pllrtos mexicanos do Pnci1lco. é (> pf~ to em cujos tgrmos o tl'jgc é vendl- ço máximo para o trlei> Manitoba. do. Northern n9 1; a granel, em arll101,('ln t. O preço máximo equivalente do de Fort Willíam/Port Artur. estiputrigo a granel para; lado no parágrafo 1 do presente ara) O trigo..ma.nitoba. Northerem tlgo, c1l1culado por conver:;ão em m:;en9 1, granel, 'em armazém ne l"ort da. mexicana. à taxa de cãm;,'o em Wíltilllll.P<lrt Arthlll'. esl:jpula.do no vigor, fazendo-se os ajustu':llt'nt<!s de' parágrafo 1 do presenté artigo; preço correspondentes às dlfe~t'n.'a~ de b) O trigo Manitoba Nortberen nú- qualidade que o a ser aceltns, mero 1. P. o. b.,.port Churchill, MA- de comum acôrdo, 1Jelos pai~es ex J:1itoba; é o preço equivalente ao preco portador e importador interessados; G. 1 f. lla's' de destino do 1Jreço má- h) o trigo da Espanha. em amosximo para o trigo Manitoba NOl thern tra ou sob descrição. f. o. b" nos n 9 1, a gmnel, em armuzellagem de portos espanhóis ou entregue na trono Fvrt Wi11iam-Port Artur. estipulado teira espanhola, conforme 0" CllSO, é no parágrafo 1 do. presente artigo e o preço equivalente ao preço c. & f, calculado em função das despesas de no país de destino. ou ao preço c, & f. transporte e das tuas.ie câmbio em num tlórto apropriado pai"$. enlrega vigor: ao pafs de destino, do preço mílldmo c) trigo da Argentina t":il.rmaz~ para o trigo Manitoba Northern.[19 l. de portos t/ceãnicos é o preço máximo li. granel. em.armazém de "ort WIipara. trigo Manitoba. NartherD n9 1. Ilam/Port.Arthur, estipulado na ''pua granel, em.armazém de l"ort Willtam rágrafo 1 do presente arligo, ca1cuja Port Arihur, estipulado no paragrafo do en1 função das despesas de trans 1 do'presente artigo, convertido na porte e das taxas de câmbio em "flmoeda argentina à. taxa de câmblo.eul gor, fazendo se os.ajustamen1os de, vigor, fazendo-se os' ajustes de preço preço correspondentes 1ls diferenca!' de correspondentes às cliferenças de qu&.. qualidade que venham a ser aceitas. lldade que venha.a ser a.ceiuls, de co- de, comum!lcôrdo. pelos palses expormum acórdo, entre os paise.s exporta- tador e importador in!.eresr.aêlos;, dvr e importador Interessados; -. t) o trigo da Suécia, em llmostra., dl o trigo da Austrália Mf.a,q," em,ou sob descrição. f. o. b. nos porarmazena de portoll oceltnicos é o pre- : tos suecos entre Estocolmo e Gotemço máximo para o trigo Mall!tob& 'burgo, inclu.s1ve êsses dois POlotOS. 6 Northern n Q 1, a granel, em armazém o preço equlvalenf.e llo preço c. &- 1; de Fort Willia.m-Port Artur, estipula- no pais de destino do preço máximo do bo parágra!o 19 do presente artigo. para o trigo M:anltoba Northel'1l n9 1. convertido em moeda australlana a A granel. em arlllal'.ém de For]; Wlltaxa de câmbio em vigor, fazemlo.se liam/port Ari,hur. estlpuladó no pa.. 08 ajuslamentos de preço correspon- I ráp,1'afo 1 do pre.s:ellf.e artigo, cal.eula~ dentes {u; diferenças de qualidade, que do em, função das d!!spesas de trjuls~ ve1jham a ser aceitas, de comum 9001'- Iporte e das taxas de câmbio em vjdo,' pelos Plllses "é'xportador e Impor- gol', fazendo-se os lljust.amf'.ntljs de tador interessados; pr.ec? correspondentes às dlferellçlis de e) o trigo da França, em amostras qualidade que ven1uun a ser ~eltas. ou sob descrição, f.c.b., nos portoa de comum ac6rdo, pelos palses exporfranceses ou entregues na fronteira tador e Importador interessados: trancesa conforme o C730, é pi"eço 1) o trigo Heavy De.rk Northern equivalente ao preço C. k 1. no pais Sprlng n Q 1, em armazém de DwutJJl de destino, ou ao preço c. && f. num- Superior. é o preço máximo para o porto aproprisao para.entrega ao p.'a trlgg MSJlitoba Northern n 9 :1, Jl gl.lide destlno, da praço máximo para o nel. em armazém de Fort W11lliIm/ trigo Manltoba Northern n9 L A gra- Port ArLhllr, estipulado no pa~al!rll!o llel, em luil'iazenágem de Fort Wilfuim 1 d~ preunte lu'llgo. cajcular.o em Pori Arlhur estipulado JU) j)llrágrs.!o funçao diiji taxas de cânllllo em vigor, 1 do presente aitlgo calculado em fazendo J'.e, as ajustamentos de preço funj;.ão das dupesas de transporte e correspondentes às diferenças ne quadas tlíxfls.de cambio em vigc/í'. f&oz:en lldade que vefiham a.ser ace1tas de ~se os ajustamentos de prt'.ço cor. comum aoordo. pelos pa.\6es expo:iaresponde.ntes à.s tllferenças de quaud&- dor e import.ador interessados; de que venham a.ser caeltas de co. k) o tris>;o I!ud Wlnter n 9 1. r 0.1;1" mum ac,f,rdo, pelos paj.ses l!xj!d.rt.s.dor e nos 'port~ dos Estados tjlnldo6 da. Impor~3óor lntetfo!osados; - Amél'lCa ~o e COsta do At!~nt.1J:o, j) o trigo di. ltilia. em 'lmostras.ou é o j)r~e.q e~lljvalente ao preço e. & r.' sob desej'ição, 1.o.lJ. nos portos it.a.- ~o R.e:n,o t1n.ido da Gclí-J3ret anhll e llanos ou entregue na :frontelr.a ita. Irlanda ~o Nor~ do preço.mézlmo liana. 1:onforme G.caso,.é II pre!,:o equl. par g o tr.go Manltoba North'!1'!l nq 1. li'aje.nte a() preço c... f. 110 'pais de 11 granel. em arml!zém de 1".01'1 Wl1 4eftino ou ao preço t:, & f. no porto llam/port Arihur estipulado.no par!!. apropriado para entrega &'0 país de!trafo 1<10 presente Brtl'l'O e ea.lll!.1la-. destino, do nreço lnáxhno }JRr,s o trl. d':l pm Junção das despesas de transgo Manitoba Northern a gran~l, porte e nas taxas de clmbl<l.em viem '. armazém de l'brt WiUJam-PCiI't goro lazendo-se os ajustllll1entos de Artur estipulado no parágrafo 1 do preco corre.~pondente 'às dlferenças de presente Artigo calculado em função C1ualldade que venhlllll a. ser!iceitil"', das despesas de tra.nspor~ ~ d<.s taxas de comum acordo, pelos palses e)cporde câmblo em vigw, fazendo se OI tador e.. importador Jnteressadtls; ajustllll1entos de preço cvrre~~ ondente 1) o trlll'o 50ft White n9 1 nu trlgo às c1lferenças de qual1dade 'P~ venham Bard Winter n9 1, em armazém de.. ~ Meltu, õe comum acórdo, l'e!oi porto.s t'!oi ~~~ Unld06 da Amé-

12 2258 Têrga-feira 14 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Maio de 1963 rlca na oosta do PacUico, é o ))..eço máximo para o trigo Manitoba.Nor tllern n9 I, a granel, em armazém de :Fort Wllllam/Port Arthur, estipulado no parágrafo 1 do presente anigo e cr,loulado em função da taxa de câmbio em vigor, fazendo se os ajustamentos de preço correspond.ent.e.. ~s diferenças de qualldade que venham a ser aoehas. de comum acôrtlo, pelas palses exportador e Imp,'rtador interessadas: '. ml o trigo soviético SO'lth Wlnler, f. o. b., nos portos do Mar Negro ou do Mar BáltIco ou na.fronteira da URSS. conforme o 09.S0, '" o preço equivalente ao preço c. & t. ~o plds de destino, que corres[nnde ao preço máxlmo para II trlgo I\!anitoba Nort,hern n~ 1. a Rl'n'lel em armazém Fort Wllllam/p,,'t Arthur, e.t,pulado no parâgrafo : do presente artigo, calculado em funçãu da~ l'jspe.as de transporte e das tuas de cflmblo pm vj(j'nl'. fazendo-se 0$ ojust:lnletltns de preço correspondenh's às dífcrt'ncns de qualidade que v~nh8dl a ser a~ellas, de comum ll~(j:..l'), pelos palses I'X' portador c lmp"~lrldo!' Intcre~sado.~ 3. O prcço nin,n\u eqll!valcn:e do ttlgo fi gl'lmel p ITI<: a I o tr1r::o Man:tuM Northern n9 I, f. a. b. Vanc.O!l"(,l:' bl o trigo Mnuilava NorLllern n9 1, f. o. b., Port Chul chlll. Mnllltl),)a: c I " Ü:f.O da Argentina.!. o. b.. da Al'~entJna; àl trigo r.luj.f.o.b. Au~trálla, e) o lrlgo do México. em 'Ir"oska ou sob descrição. f. o. b. em portos mexicanos ou entregue na ClImlc:lrll mexicana. conforme casll; j; o trir,o TIanl Win't'r n9 I. 1.0 b. nos )'lorto.s dos 'ndos Unidos da Ame'rJca no golfo e na cosia di) Atlân tico; [11 o trigo Snrt Wllite n~ 1, 'lu o trigo nnrei Wmtcr n~ 1, r.o.b. I'OS poríos dos ESta ;los UnldflS da América n~. cns'n do Pncl!Jco;. 11 J o trigo l;ovlé!ico S,ul,h Winter, t. o. b, no.> portos do Mar Ne;n-o ou ua Mar Báillco ou ",\ fronj elr ~ da unss, COnfOlll1e o ca$o. 6 re.ipectl'lamente:, o preço f, O, \). V.lnCJuver, f'or~ G:llU1;chl1l, Argelltin!!, AU"lrfllJ.1. portos mezlcnnn5, 'portos dos EstadOS Unidos du Amcrlca no golfo c na robtn dn A tlô.nllro p no Pacifico, portos no Mnr NCi~ro l) M:lr BálUco da Oll.:ÜO das H~púbJlCils Eoclnlblps Bovi", cn~ c[jl!ivfllrnl" no preço c. & f. Remo Onlrlo dn Otá-Bretnnha e Irlanclr. do Norte do prcço mjnlmo para o trigo Mlll1itoba Northern nq I, a granel, em nrrou~i'ill de Fort Wllllam/Fo~t Ar tos sueco& entre Estocolmo e Ou entendido que se qualquer dê.ese& pai 5. Se o Oonselho decidir que o país temburgo, inclusive êsses dois portol, ses se considera. prejudica:lo por al- exportador será dispensado do total 0\1 é o preço equivalente ao preço c. li f. guma dessas de~,sões, poderá pedir ao de parte de suas obrigações, nos têr~ no pais de destino ou ao preço c. "f. Conselho que a reconsl<1en. mos do artigo 5, para o ano-safra em num porto apl'opl'lllâo para entrega Artigo t questão, aumentará 85 obrigações dos ao pais de destino. do preço mlllimo outroll paises exportadores, represan. do trigo Manltoba n Q 1. a grllnel. em Preços da larill1ta, de trigo te.das pelas quantidades básicas, até armazém de Fort WIlllam,iPort Ar- o 11mlte aceito por cada um deles. Se thur. e.~tlpulndo no pnrágrafo 1 do 1. AJ!. compra.a cométclals dto feri Ilsses aument08 nao bastarem paro presente artigo, calculado em função nha de trigo serão comideradas como compensar a dispensa concedidlt em dns despe5as de transporte e das ta- sendo efetuadas por llreçoll em con virtude do parágrafo 4 do presente ar xa.s de câmbio em vigor, fazendo-se os sonâncla com DI pre~os do trigo es- tlgo, o Conselho reduzirá no montan. ajustamentos de preço correspondente.~ peclflcados Oll estabe_e.'ldos em con- te necesslírid as direitos dos pl'llses Im. às diferenças de qualidades que ve- tormldade com o artll:o 6,.. menoll portadores representados pelas quannham a' ser acel!ji~. de comum acór que o Conselho receba de um pais ex- tldades blíalcfts, até o limite aceito oor do. pelos palses exportador e 1mpor portador ou Importador. uma declara cada um deles. tador interessados. çao em sentido contrário, devldamen-l 6. Se a dispensa concedida em vir. te fundamentada. caso em que, com tude do parâgrafo ~ do presente ar. fec 4 h' add~eannltere l"op~trlowdlllldaemn/pvo~tg'l~~? o concurso dos.~iiisell interessadois. tlgo não puder ser Intelrllmente com Q.cu examinará a que.qtao e se pronunc li- pensada pelas me<lldas prevlslu no thur'e os portos ~ftnadé'llses do At.li\-n rá sobre a conformidade dos preços. Iparâgrnto 5. o Conselho reduzlrá.. tico. os preços moxjmos e mlnj.mo~. 2. O COl15elho, em colaboração com,parte proporcionai os d!relt08 drlll pai. equivalellte, são fixados levando-se em qualquer pais (ltpol'tadl'lr ou Importa-.Ises Importadores represei'tados peltl~ conta apena.s o movlmcl'to do t"i,i;o dor. porlerll fa/.el ~i'tud<ls ~bre 0111 quantidades bâsléas levando em conta por via lacns~fe 0:1 p"r estrada de \ll'eços!la fnrinha de t.rlgo em rela- reduções Últas de 'aclll'do com o paj ferro Fort Wl.hml/POl t Arthur aos çáo aos preços do trigo. rágrafo 5 portos cana(je1s~s de Imerno. '. I - d t. 5 O Coml~ EXecutivo podel'li f1- Artigo 8 7. Se a obr gaçao e um pi\'" ex- L. uj Itê" 1 portador, representr da por sua qunn!cal', ap"" com; ~a ~o Com - Consu Pa13es qlle ora exportam ora Imporiam tldade básica fôr reduzida de acôrdo tlvo de ElIuivalenclas de Preças 011 o trigo i á f 4 d t rtl preços minimos e máximo equl\'alen'. com o par gra o pre_en e o,go. tes para o 'trigo que se encontre em 1. Durante a vlllên~ll\ do p~ese~te,a q~antldade correspo'1dente a tal ~e. outros local.;; que Ililo os acima esti- Acõrdo e para. tlns de sua ~pl!caçao, I'!luçao se~á considerada, para o f.m pulados; poderá Igualmente re(;bllhe- os pulses ;nenclonados no Anexo B, do estabe eclmento da quanl1dade há. cer qualquer descrição. variedade. clas- serão COllSlderados exp'lrtadores e 05 [Slca dês.se pais e de. todos os outros se grau ou qualidade de trigo que palses mencionados no Ancxo C un-i palses exportadores nus anos-safra senão os mencionados' nos parágrafos portadores.,:ulntes, como se tivesse sido compra 2 e 3 do presente artl~~. e. detel'nll' 2. Excoto quando se tl.l.ar de trigo da àquele pais exp.?rtador. durant e., nar-ihes as preços milli;uos e máxl- desnaturado j)llra forro.gem.!1rsuna- lino-$afra em questao. Dada a situamos equlvaien!t'a, f!ca'ldo entendido do li aumentaclío de gado, iodo pais çlío. o conselho determinará o monqua no caso de qualquer outro t,rigo, mencionado!lo AneX,1 O. que puser tante e as modalldades dos ajus~s cujo preço equivalente ainda não haja trino li dl~p05ír.ão de. um país expor- que. se for o caso. cab!'rá r~allza: para sido detcrminado, os preç.os minimos tndor ou Importndor, d~verlí oferecê- determinar, em consequêncla das com e máximos seréo provl~õrjam~n'c de- lo a preços comoat1veis com a p<,"ala pensacões efetuadas de acordo com terminados em funçiio dos preços ml' de preco.!! e evitar 11" cmso dt' tal presente parágrafo. as quantidades bã nimo e máximo serfio provj.sbrlam~n- ojlcrm!ío. qulilquer Il1e!li<ia que l'or..sa. slcilf dos países Importadores durem. te determinados cm função dos pre- prejudicar a boa e;:fcuç!\? do presen" \te os ano..~-safra seguintes. oro ços mínimos e máximo da dc~cllção, te Arõrdo. 8. Se o direito de um pais Imp variedade, classe, tipo grau ou qua- 3. 'I'odo pais menclon"j" no Anexo tador.,representado por sua quantlda. lldade do t.rlco especif:cados no pre B que desejar comnrar ü'!í!o dever" de báj fcii. ftlr reduzido durante um unir nrugo. ou reconhecidos pllste- esforçar se. na medida 'lo PO".~!vcl. por.ano safra, de aellrdo com llll parágrnrlormente pelo CI,mit-ê J.o.,'xecutlvo após efetuar compras em Jl~ls~s eltnort a- fos 6 e 6 do p~esente ~rtlgo. para consulta ao Comitê Consultivo de dores por preç(l!\ lnehllooq na esrala compensar a. dlsp_llsa con~edlda a um Equlvalênclns de Preços. os quais mals de preço. e evitar. f~7rndo.o~ oll~l- pais expol'tador em vlrtud~ do pará ~e aproximam do nôvo trigo pel" adi~ CI\1er lnedl:ln CI'le PO>l'l prr1u.lc"r a grafo 4, a guflntldnde cp!,respondente ç-o àe uma bonifk-!lção adequada ou bot. execuçi<l d{1 ores~ntc Acôrdo. 8 tal reduçao será cons.cerada como a1 d d - d d to d se tive-se s'do com"rada, dll ante!) pe ~ e uçao e um es~on n e- P..an: 111 ano-r.rfra em qllc.:;t:lo àq'jele P?fs exqu: 0se qualquer pais exportad~r ou Aj1I"t~s portador para o.~ fins de Mtabl'lecl- I ' t, 'lfl C Itê E" o mento da onantldl\de bn.slca dês'~ mpor auor no, cal' ao,om..e Artigo 11 pais Importador nos ano~.:atl'a S"- cut\vo que um IJrr~o equlvnlente dc"!l' lntes termlnnclo em of,nlcrmídadc l'om 011 Ajustes' em caso de CO'llr!Tll,_.u. A"lgo 10 pnrâgrafas 2, 3, c 5 do presente ar-. ltujiljiclente 1 ljgo, não ó mais 11 luz dns tarifas df I!s t 'dor ue re- Ajuste$ em caso de fleces~idadl! d.. transporte, das laxas ae ciunbl<> das t Qunlque~.~l\ l':p~lrtude 3e uma salr'aguardar o bnlanco dc po(jrtmellfo bonific~eões 0\1 "nto em vl-:;or, um ce1he sletr Impef!') o, te de cumprir t\las ou as reserva., monetárlns equltatlvo, o ('omuê Ex,cutlvo exa- co e n nsu c en.. t I minará a ques'ão c poderá após ~on' obrlgacões decorrentes do plesen e 1. QUlIlquer I'nl.s!Inportador Que suit~ ao comitê COIlil\lltlv~ de Equl AcOrdo no curso de um determinado receie pollf'r ser Imlled~do. pelo- nt thur p.liljulnflo 110 parágrafo f1~ 1 do pre!jente vrtlr:" enlf'ljjurlo em função vnlência de Precos fazer o ajusta- ano.safra, comunlc~rá com a mn.lor cessldade de salvaguardar seu halan. dne despe-'ns dc trrn.<porte e taxus lle to h 'd Já 1 brevidade a sltuaçao ao Conselho e ço de pagamentos ou suas reservas câmbio em vigor, fazendo, ~e os a.1us men que ac ar pse vc. lhe sollcllal'â d~spensa de oarte ou monelârlas. de cumprir snlls obriga. tnm~nlog de preço eorrrspond?\'\lp.s as dliercnna. de qunlidade que venham li '."r r;ccltlls. de crmllm ncord,'. peuls pul~e5 expoj'lador e ImportalLr tlt!t rc1'sn~(l5; j) o tl'lgo Hrnl'.\' Dnrk Nor!hprn SprÜJ" n~ 1, em lll'mazém' Sullth Superior é [) pre~[) mínlrrto do tr!go Ma nllduu NorLhem 1);' 1. a grllllc', em llrmuzéid de Forl WllIJam/Por' Artlmr, estlpulddo no parágraf~ 1 ~o prmcn1e artiro. calculado em f1mção das t~xns de câmbio em vlp;o! fa. (Zenuo-se as njustamentos de preço ('IJrrOlpondentes IIS clifer('nças de quallrlcllle -que venham Il ser aceitas, de COIJ1Ulll acõn]o. pelos pa!ses ex'portadar e lmjjorlpdor Interessado<;; 7l ti trlgo dn,fr['ln~n, em amo~ba. ou sub cjescl'i~ün. 1-. o. b.. nos pjrtos IlDne[ sr.c" ou cntregue na fronteira!rrnc~~n, coniorme o cw;o: li I o trj~lí ua Ilál!a, em amo"tra OU to)-.i de~l'r1r'uü f. o. b. em portos jlfj],r,nns Oi! c'ji' ;r"~,,1' na lrontelra lta Jhun. culll'('njh (l caso: 1I o t,r1go lu ~<pnnha, em 'lm<l~tra ou 'iou de.-crirfl'" I " lj. em 1l ~rt.q.5 ~"l'rdhól" ou f'n;rpg1je na ~ron,eml esd,'1i1hu]u CD1Ü J"JtJC! () C1Lt,fJ r 1!J! o trigo 'i" i::.llér!l1 em ~mo'trn 0\1 sou de..scrlçuo, r. o. b., no, por 7. Ao serem estnbeleclúos os Dreçoo da lotaudade de suas obrlt;nções rera- ções deeorrenlc. do presente AeÔrdo. minimo e máximo equivalentes. de tlvas àquele ano-s9fra. Tôda SOIlClta-ldurante determinado ano.safra, dr"r l!córdo com as parágrafm 2. 3, 5. ou 6 ção fclt.!!, no conselho em conforml. rá com a malor brevldllde po~slvel, cn. do presente artigo. e sob reserva das dade COlll o presente pllrâgrnfo sell'â munlcar a sltua~ão ao conse'ho e sod'i;pm<lções do artigo 16. relatlv9.s ao elthmlnvda sem demora. llcltar-lhe dtspensn de parte ou dú trigo "durum" e ao trlr,o de plantio 2. ParA oronuncjar-se sôhre Uni pe- todas as Sllll-t <lbr:~8çães re ativo!! certificado, não será feito ajustllmen- dldo de dispensa. feita de ncôrdo com àquele ano-~afra Qualquer sollclt~to de preço correspondente a dl!eren o presente. artigo. o Conselho estuda- çio felta ao Conselho em conforn'! caos de qualida:1e que possa resultar ré. a sitllaçi\o dos fornecimentos do dnde com o prt'_~el1te parágrafo s~"á na fixação de preços mfnlmos e ma- pais exportador e exnminará até que exllmlnada sem demora.. rdmos equlvalen',as para o trljo. seja ponto IIsse pais respeitou o principio 2 Se uma solicitacão fôr feltn ecl éle qual fllr, a 11m nlvel superior aos segundo o qu1.1 deve. na medida mª. \conformidade com o parágrafo 1 d', precos básicos mlnlmo ou mâxlmo, xlma das S\lns posslbllldades, colocar presmte artigo. o Conselho sollclt~1 á conforme o caso. Mtlpulado no pera- trigo 1 disposição dos palses Importa. l' examinará. junf~ml'llte com todnl!1;rnfo 1. dores a f1m de cumprir suas obrlgo- o. falores que Julgar pertinentes, nl\ 8. Em caro rle liuglo sôbre o mon- çoes decorrentes do presente Acôrdo medida em que o assunto Interes.<B tante da bonlflcacib ou rlmeonto que, 3. Para pronunciar-se sôbre um pe_ li um pais membro do Fundo Monetll. para os fins dos parngr9fos 5 e 6 do dldo de dlspen.sa feito de acordo com 1'1D Internacional. a opinião do Fuccl" pre.sente artigo c...nvenha à'l';t-ar a (l presente IIrtlgo. o Conselho levará ~óbre a exlnh!nela e 8 extf'ns~o da n"- qualquer descrl~1.. de especltlcado no Igualmente em conta a ImportAncla ce.s.sldade de que trata o parágrafo 1. parágrafo 2 ou 3 1U reconhecida no.s IItrlbulda ao fato de que cumpre ao 3. para pronune!nl'-~e sôbre 11m P"" M/'ll1os do parágrafo 5. o comitê bit pais exportador respeitar o principio dldo dp d'.'pen~a f~:to de nrf,rtlo cnr 'l cut1vo após NmmtUa lio Comitê Con constllnte do parágrafo 2 do presente II pre~ente arllgo o COnselho leva, ~,,,'I"'~ de FOl1"'R'l!ncla de Preços. re. artigo. em conin a Importãncia' nt~lblljd"!olver/l a'questúo a pedido 60 pafll 4. Se o Conselho verificar que o QU(O o pai.! lmomtedol'..l"", up n P-'I' expijj'illclor OU Importador inter~ua pedldo do pals exportndor tem fundll. c(plo segundo o Qual. deverll, ng medo. mento. decidirá em que~medlda e em dldn ela~ stfor oo',ln'1ld"dr.~. ele"'" 9. TOdas as decisões '\(1 C~mltê Ell8' que condlçõell ser! aquêle pats d18- como'as a fim de cllmprlr Sl1?S 01'01' cutlvo. tomadrs em,lr~lide do dll' pensado de SUBS obrlgaelípf. rrlltllvrs O'acn"s <ipt'oltpnfp, rl" ~rp,p"'. l\cô Ac peslo nos pllrácrefd~ 5, 3 e 8 do ore- ao ano-sa!j'a.em qul'stão. O ~onse- 4. S" o r:.,n.o,e't--.., vpr;f"nr C/I'. ( "ente artigo. obrl~aráo tfjdos os palsee lho Inform?rá o pais exportador de pe<ljelc..elo "le" 1.,,"."' '"(11" '.", f"-, cxportadore& e!inportj.dores, flcanlio IUI deolsão. damen,o, decidirá em que medida I

13 , Têrg.a-feíra 14 idt~'1!o DO.C:Ot.JaRESSO NAC!Oí\1.4l.. 41IC '" em que ccndições será aquêle país dispensado de suas obrigações durante ano...safra em questão. O Oonse'ho eomunio[!l'á sua decisão p"o país ímportador, Artigo 11 (Seção f) Maio de ~~9 "= PARTE IY Artigo 14. 1aquêle il;lld a. ~uant~dade báslq~ Dis;;CJsições Aaministralivas relativas Medilias a tomar eji~ caso ae r.rc:]u' c3,cla pais exp?itador em relaçao ao DiTeito das Obrigações m,ínimo ou tenriente ao mímmo / t?dob os p~ises llnportado;res e a qua. tldade baslca de cada paje!!llportaá Artigo 13 h Se um pajs exportador ou im- enl relação a todos os pai"es exp( Declr:,NlçÕ3s de 1J1'eÇO máximo poi'te,dor coloc8:r ou. r:argcer no ponto I tadores, e a cbjda um deles em p: de colccar.!i dlspcslçao de paises ex_ ticular. Ajustes e cd1npras adiciona,s em Gaso I 1. J"ogo que um pais exportador portl'::10rz3 e impul'tadores t:ib'o a ];>1'e- 3. As quantidades br;sicas detbrrr de necessidade critica. I colocar trigo a disposiç[\o de países ços nao "ClIna cio pl'eço minimo,,o Be- nadas em conformidade com o Dar 1. Se lulla necessidade cl'ítica SUl'...lnlpol'ül,d.ol~es, enceto trigo "durum" c:t'et~al'lo E:{eCU~lvoJ ap_ás naver i11for_ -grafo precedente serão- njw:,1;'3,das <;sel gir ou amea9ar surgir em seu tel'l'i- ou trigo de plantio certificado, a pre- mano.de IS.! sltaaç,ão.o Gom!t Gon- pre que ocorrer uma alteraç:ão no n t<srio, todo o país importador poderá ços não iníeriores ao preço mãxlmo, sultlvo ~e EqUlvalenOla de Preçes e l11g!'o de pa,is8,~ membros do )JH'.2lJ apelar para o Conselho a' fim de que esse pais o comulllcará ao Conselho, ter-s~ posto elll colllunicaçi?o, em con- ACÔ1'do, levando-se em consideraci o auxilie na orocul'a de.~uprl1tientos Ao rolceher tal notific,wáo, ri Secre. fo~i:1!da(le com. a O_,i\1iÉvl 0.êsse Cc.- oe for o caso, as COI! 'ições de ades de trig'o. pal'à remediar tal situação ário Executivo; agindo em IlOme do lllltê, com o pais!mel'ê3:i,b"m,!1uol'!l1d. estabalecic1:ls pelo Cml.gelho, cc>nsoalj critica, o Conselho examinará êsse Conselho, fará, salvo nob casob pre- rá disso o COllute e:;ec~"~l"o, 'o artl"o 35. apêlo, 110 mais breve prnzo possivel, vistos no.:j~ do presente artigo e no' 2. Se o Gom;til El<8Gutivo, aljós ha- b e dirig'irá a'ils países exportadores e 4 dq artigo 16,- uma declamção, ver estudado a questão, le..ando em Artigo 16 importado!'es recomendações sôbre as nesij'" santido, denominada no p1'e-1 conra o. pal'ecer el!lhi.elo paio Comliê Registro medidas a serem tomadas. I(;ente Acôrdo "declaração de preço Con~UltlVo, consoante as disposl9óes : 2. Ao. pronunciar_se sô1jre as reco- má:;:!mo"., O Secretário ~xecutivo co, d?, S lodo presente artigo, ou do ar- 1, Para os fins da aplicação ( mendaçobs a formular para dar D"'OS-, intul!oal'á essa daclaraçao de preço, tlgc 31, considerar Ç:ue o pals m_ presente'acõrdo, o Conselho re,gistr seguimento ao ];ledido que lh~ dirigir mi'\:ümo, logo (LUa possiv(o!., a. todos os tel'essado está arriscado a 1.altar "r. rá, em cada a[lo-safra, tôdas as cou um paí;, importador,.-de acàrdo com pb,ises exportadores e importadores. execução de suas {)brigações decol'- pras comerciais dos países i:r..l1ji.~.! o parágrafo precedente, o C{)nselho, I 2. Logo que uní país e;wortadol' co" rentes do Acôrdo no que diz_ respeito dorei., qual!luer que seja o vendêdol', em vista da situação, levar:?" em conta locar novamente trigo a disposição dos, ao pi'eço milluno, ó mesmo Comitê o tôds,s as CGmpl'as cglllercis,ís feit: as compras comerciais efetivbs feitas Ipaís~s.impoi'iac1ores, ejeceto tngo "du-i' partlcipará a êsse país e poelen% pe- pelos paises fmpcrtadores aos país por êss.e' pais acs países e.xpol:tadores l'um" ou trigo de plantio C81:tlficado, dll':!lle Ç(ue!o1'lleça nesse senüdo U.i1111 exportadores, '.. o~ o lllnlte d. ~os suas. obl'lg-açoes nos Ia preço,:; inferiores ao preço máxilllo, l~dec.j.,u.u~lç:?o que o Conlit3 (;.iiaraluará ~: O \C~~selho n1an}.era tanllja termos. do artigo 4. dep,>ís de o ter oferecido a nrecos não posgerlol'menle. Se, depols da ier to- reglstros a lim de ÇJus liguem atual 3, Nenhuma medida tcmada por um inrel'io~'.es ~o preço msximo; êsse pais J m.a~c!o :; c~llside~'açjo [13 e::9lícgç~,js ~a~ob,)~ c~~'~o do ano-sain,' o ~~Ic pais exrjoj.'tador ou importador em lo 110,IllCal'a ao cons.?lho. RecebIda a ple".tudce" ~elo pms lllteressaclo, o Lob- dao Ob_l~!,çocS de cada pa!b P. porc."d l conformidade com uma recomendação! notifica.ção, o Secretário ~ Executiyo,!li,te -::;:7L.~l.Ii:~ tor ~e OlJlnl~o (!,U3 ês.se (en: remçao a todos "os p.13~.se~, lnlpol:t~ íeita de acôrdo com o parágrafo 1 do i em 1101:o'le do Conselho, íal'a nova ~.;,:Ial~ e,,'.a ml,ando a e::e êllçac da su.\s ' (l0:-8s, e o saj.do dos dn elt.?,,, da C,,( }Ju:eS811te artip'o immol'üu'ój em BJU'21'a"l clhl'ação tornando senl efeito a d;ecla- oj?rlgaçoêb no ~toc.8"nte ao pl'er Q mí_19ms 1.!11l?Dí'tador eln relaçao a todj ção da ouantidàde básica de oualquer ração de preço 11lá;;:nno l'ef81'ente a rumo, ulí'orn1ara disso o?.residenta _t:o IOs. paif~e,$ ej?:po!,'.tadorzs, e ru cadélj e país' exportac1or ou importf:dor ncs Iêsse paí~, e co!lltm~cará quanto "'nt~g Ccnselho.,. _ a.:~:s ::111,,~al'~I.I!.t1lar, Os, ll;'olltant anos-safra sec'tüntes. 1' Essa nova decla,'açl1o a todos os pa., 3. Recebida essa llligl'maçao clt' Co- d~..,~es balcw" s>mcl comullicaaos I l;! Bes exportadores e ir.l.1pol'taclol'es. mj.t{i Executivo, o Presidente de, C:on- dos c:; palseel e:;~pol~tadol'e.s e ilnparl, Artlgo O Conselho fi:mrlí, no seu re. selho eonvocará logo ~Jue '"ussivel tuna dores, 2. inter"valos fi:cados 'pelo GOl outros ajuste. -. gula2.!lento interno, as ref;ras de lpli. sessb.~ do Conselho para 23tildar a selho.,. :! cação elos ]O e 2 elo presente Ar., questao. O Conselho ooõ-"rá dlri;';lr. 3. Para os Ims do 29 dq presení 1.,tr~ pais exportad~r pode-r.a: tigo B, sobretudo, as Tegl'as q,1:18 de.. aos países exportadores PU -racom.au.. art.igo e do 19 do artigo ~~l ES GOlT. tl'a~13f6rn' purte d~ seu..sa~nd de obl'l- 1tel'ln~l1eln a datá eu'! C[ll.e S1JJ:til'â efeito dações que julgrar necessiria:f para pl'as con1'al'ciais feitas por Ulll 1);1 g,açoes, a o=~tro pa1s e.xp.orj;ad~ll :~ t~n! tôda c1sclal'aç,~o feita de acõrdo com enfrentar~ a slt~a2 'o.. importador a l~nl ppjs ex~ol't~-c101', ~11! l,als nl1ponaclor podeia..~la.j.1-","el,rio presente,u'l;lgo,,1. Se o COl1Ute ConBultl1fO de Emli- cntas nos l'eglsttll5 do Conó31ho, parte de ~eu saldo de cllr8lws ~ ou-, 1. Se o Secreiárlo E);ecutivo ju). valência de Preços, 110 decurso- do "e.i- rão l'eg!8tl'ac1as também em 12b~2 t:'o pais l.u;pol-tad?r.pela dnr:;;')a? de: ::;ar, a qualquer momento, que um país tudo permanente da Ilitua,ãc, do rllel:, às?!ji"iga,ções dos paises e::pc;r1"adcn ~:n ano-safra" dep"n~endo d~.,plova-1 e:;:pol"iadc\, deijeou de fazer a notifica. ~ado. que o mesmo eletuollá em GOn- e lmp"rtadores decol'renien,elos aj!,ao do Conse.ho pol malül'la de vo_, çv,a ao Conselho prevista nos 19 e' rol'mldade com o artlgo 31. achar que, tl~'os 4Y e 59 do pmsellte Acordo, ) tos expl',essos dos paises exportadores120 do p;:esente artigo, ou dirigiu ao.emraz2"0 de uma fo!'te queda no preço em relação a essas cbrigaçõe3 1110::1: ~ lmponadores... Conselho uma notificacão inexata de um t"igo qualquer, se produziu ou ficadas em virtude de outn.s art:gc 2, ~Q'ualquer pais importador poderá convocará, Elem,pI:ejuizo -neste últim~ há ris~o ílllll1ente de se produzir uma do prasenie ACÔI;do, se a epo8a do,~: a qu2.lquer tempo, por notificação es- caso das d:sposições dos 1 ou :l, uma s1tu~çao. suscetivel de comprometer a rogamentc, estiver compreel:.c1ida n crita ao Conselho, aumentar a per-, reunião do, Comitê Consultivo das reallzaçao dos objetivos do Acordo no ano-safra e cent?gem de compras que se compro-, Equiv2.IêllCias de Preços. Se o Secre_ t~cant..e ~"o prego minimo ou se uma a) no cago de países imporl2.dgre: mete a efetuar em COnfOrlllldade comi' U,río 'Executivo julg'a:r, a qualq,uer mo- sltuaçao dessa llatureza fôr levada..0 se as compra8 forem efetuadas a '''. E o parágrafo 1 do artigo' 4. itsse au_ mento, que um país ec "OJ.'tador dirl- cónhl3{)i 'ento do Comitê Consultivo ços não infenores ao pr eço minimj:. menta j,.}l'llal'-se-á efetlvo a partir da, glu uma notiflcação de acôrdo com o pelo Secret<%rio 'Executivo, agindo por b) no- caso de paiszs exportadol'c: data do recebimento da notificação. I 1, mas que OlS fatos alegados nãoisua pr<;.pna inicia,tiva ou a' pedido de se as compras forem el1etualj.as a pl'< 3, Se '. ual ' ai imuortado1' 'ul- jus; ;~!cam yma.declaração de_ preçd -l;'m?als expo:rtad.or ou in~p~rtad~r, o ços compr.eendidos na.escala d~. pre O'aue q euq nt~r~ses' no que Jdiz Ima:nmo,.nao fara tal decle,raçao mas lefendo COI11I~ê. mfol"m~ra lmedlata- gos,_1l1cluslye. paij:a os fllls do arclgo i rejpe{to. às p:rc~nta:em 'de suas ohrli submetera o ca:s~ a,o Con;ltê Consul_ mente o.comlte E~ecutlvo,~os,fatosIo IJ:eço ma.xlmo. As.. compi~a.s" ~omel" gaçõês as~.~111nidas de acôl'do con.l asrtivo. Se o COlmte Co:r;sult.,vo, baseall- em guestao. C~m:,umcall~o e"sa ll1f~!: C13,~o de farmha de tqgo, m"l!.llt~s o disposições. do parágrafo 1 "do artigo d,o-se 110 pres.ent~ paragr~f~_ OU no ~!'_ maçao au Comlt~ EJs.ecucl,?o, o Comlte reglstros do Conselho, ser:'i~ Igual 4 e do Anexo A do uresente Acôrdo, tlgo 31, malll,fescar ~ opml~o de q~e ConsultIvO. levará; ~speclalmente em mente e nas.mesl11. ls,?ondlço.es, fe são gravemente prejudicados pela não uma declaraçao deven9" ou nao ser fel- ~onta as ell'ctmstancla"l que provoca- g,istl'etô;a.s em relaçao as. Obl'lga~~e pbrtícipação no presente Acôrdo ou' t~, em collformldsjde com os.l~ ou la,n ou al'l'lsc~m prov?g~!', num mer- ~os pa!8es exporta_dores e llnjjol't:~~jj nela retirads" de um pais menclona-12 do plesenta. al1'lgo,,m que e me_ cado qualqu,el, uma loji.8 quedo no les, sob.a cjlldlçao ele \Jue o pl~ç' do no ar,exo B e que possua pelo me- :mta., o Comlte CO~ISUJt!VO, em nome pr.eç~o do trlgo e~n relaçao ao pr~ço des&. farmha:- sep c~n~zênte ccj;' nf's 5% do~ votos distribuídos no mes-. do Ocn38.ho, podera, CO~f?i"me o caso, ml11lm? O.G0l'illte Exeoutlvo, se achar preç? de. t~lgo aete!l;nhlado <)nl1"ol'm \110 Ane} o B, poderã, pol' notifjc~,;ão ifazer ~ refel'!da declaraçao, a\:s~er-~~ oporteno l mformará da sh11ação? as d18eoslçoes do. m:tjgo 7. e.scrita ao Conselho solicitar uma re. de faze-la ou allu.]~r a declaraçao,111 Preslden,e do Conselho, que podera 4. Se um pais Importador e un ducíio da percentagem de suas obriga- feita, O Secretário Executivo oomu. convoca,r uma sessão do Conselho para pais que colocar trigo à venda es çõês. Nesse caso, -o COllselho deduzi- nic&j'á, logo que poelsivel, essa decl<t estudar a questão. O Conselho pode. tiverem de acordo sôbre êsse pmite rã das o'origações üêsse país importa- ração ou anulação a todos OS países l:á dirigir aos ;paises exportadores 6 as compr;:s comerci~js efetuatlas : dol uma percentagem equivalente à e:<pol'tadores e nnporta1(]l'es. ~mportadores as recomendaçõe,9 que I preços supel'iol'es ao preço mínimo "á "relação que e:,iste entre suas compras 5. Toda declaração 'eita 0'( acordo J~llgar_ necessárias para enfrentar a serão col1siderb.cjas como infnção ao c01ne::.'cials lnáxhnas anuais nos,lhos com. o presente artigo devrrj'1 especifi... sltuaçao. artigos 4, 5 ou ao 2 D do artigo 3 determinados segundo as disposiç.óes car o ano ou os anos_sa,fra aos quaia fi, Assessomndo e infol'manclo o e serão registradas' em relaç[o à: do artigo 15, no pais que n~o partici_ se refere, e as elisposiçó?s 'lo plesente Comit Executivo em conformidade obrigaçóes dos paises interessados,., par'do AGôrd~,?U dele se ret;rar, e sua Acordo se aplicam em c,mseqüênch, com os 2 e 4 do presente -artigo existirem. Nenhuma declaração ú, quentldade baslca em relaçao a todos 6. Se um pais exportador cu "im- o ColniiêCousu]t,ivo recomendará a,~ preço má::imo será feita a pl'oljósitc os pai~es menci.m:ado~ no Ane:w B; portador considerar' que.lll.a declal'ffi- medidas que, no que diz respeito fi dessas compras num pais erpm:tadol outros'lj!l. reduzira, a percen (w~em as- çl',o, em virtude do pr;selj "". artíg.:l, determill8"ção de mal'gell,g DOI diferen_ e ~s referidas compras llfio acfetarãe f:lril r,evlsta, de~l1z1n~? da lueslna a deveria OU não ser feita. confor111e J ças de qualidade) achar -COlH' luel1te em 119.da as obrigações (lue o país exqllrnbdade de ~ 1/2'0,,C8.'50, )Joderá submeter li ql 1estão ao sejam adotadas para remediar li sl- portador ínteressado assumir em 1'e, 4. A quantidade básica de fodo IConselho. 8'0 o Conselho verjj';car que tuaçáo, 'lação aos outros pa.ises imporladores pais que ac!eri~ ao presente. Acorda, : as gjeg~ções do, paí~ lnter:?ssa,do :5.,0 ArUgo 15 consoante o artigo 4: ~. I""::n conforl1lldaa.e COln o, pa.ragrafo ~,' p~'oceclentesl farl1 a ref2j"tlr CLecla.L~.a_ 5. No caso do trrgo auro Ic1urum) do artigo 35, será col'lpen.saela, em çao ou alluhrá a já feitll" Determinação das qur.mi!dac?es básicas e de sementes de trigo cel'tifica:1m cas.o de 1.'1ecessidade, por ajustes 2,cle Qualquer decl.?ra,ção de acôrdo um:? con1pra in.scrita. nos registros de f{ug"c1os. para '3 ou para nlenos~ das I OS 1, 2 ou,~p que rôr can- 1. As quantidades básicas o.efini.. Conselho será. igualmen~e. l'egi,?b.'~'h:tn quantidedes básieas de várlos celat:a em conrorl!lic\ade com o pre- de.s no artigo -2 seré"o deteniiíludllb, em relaç,o às obrigações dcs países u1íaes e:"portadores ou il1111orta_clol'es~ I~811te artigo, será considerada plena. para um dos allos-safra, em fur".o e",pol"taelol'es e importadores e nag ';!?nfol'n;e o caso.,éses ajustes. nao S~-I mente _em vigor até.a d.ata' d~ sua da média d~s compras comerciais mesm.as cc ndições, s~j'a ou seu preço lao aprovados enquanto cada país e7.~ 9.nula,çao; essa anulaçao llao 2." '),1'9, lio anuais nos quatro primeiros dos cinco superlor ao IJ, eco m9.1nmo, p[}i'tad~l'., ou imports,dor cuja, qu9"llt!-ivalld<,de da." medidas tomachs em vir- anos-sa,ílra imediatamente precedentes, 6. Sob resarva ele que ".'s olmdiçõll5 ti.ade bas~ca se. encontre asgll1]:, modl- tude dessa. declaração, antes de Sei' 2, Antes do início tle cada ano_ estabelecida do presente. ato flcada~ nao notificar s~u assenl!mento, anulada.,.saíl'a, o Conselho determinará para tigo sejam cumijl'idas, ) COlls(,lho!J~-

14 Tcrça...feita 14. DL~,R10 DO CONGRESSO NACIONAL ~~.':---;"''''-'.!~~~~!~~'''-~''':::'~''''~':-~''!:;;~::Y~-!"~~~~=-'''L...,.~.-~.;'''' (Seçio -- f) -. "",--,~..._~_ :' da administração do i n~nelra satlsfaté,ú\ p,m1. () Con.1eH).o,c1e parte d:! suas (}))rigjilõi'3 rjarn Acordo e có serão cot:lnniee..dôs rios! que ê.3se trigo roi. ou &er6, utiliz~do uqu.::'1e u,nv-ssira. A tv~clsão!.lê33e sen... e:;,po:t~dm:e3 e lny~>j;rta.dore,g Iexc,luslv::unent,e; pill"a f01'l'agern. e qui? tl~io úevg-râ SG! t:1llhtda. n".3diallte clói:; ]:as 0nJ.~dir:õe,1J flxad~3 ~é':o _Conselho a refel'í~w ül1[jort-ação efetu~u t'~l'ço.s dos. votos das íj2,~~s ~~Qrt'3;" 1:.3 li.jaiu..';ocs :1'prese-:ltz.t::!&:s.'S~gundo o em. detl'llnehto d~s ~tl.l'- dores e dols tel:ços um; va~oi~ ao,.) p~1l.- terr.d de 111c; io 11~1f'.1~'l2:nte CC"J1'~I a' pü!' lnly}orev,clores. o;"j:2:;ajljr:z:c}:1de, íu1ijcrt~.aor~ aos lib~j,s; 88 o náo CGlle0fler ísanp~~~~~úl~~;;~:,~~i~~3~~;.~ '~ltqr-l~~~;:~~ Cd~~~~~~, rc.~'\~~~~ ~~2 era v!~'tucg ec.~ k~g~3l;~t~'e:sa~~ OiJ.c!:;2j,~êE r:::,:f;'11~~j.s ó::,:;; tnt ~rti;j:'es. úmuo r.cr Ul&.-o sauo() - l'çti).'t~:r~se

15 .em CDDt'tiq'll 15,,2('; -0SS ild Dor!naj.-:'na. 1 ''- I e tc'flj 1)315 ri ne,:l... ~~ el2'el., 21::] condo p~-.:::~

16 DIÃRlO 00 emmresso r~acional (S0]áo [) 1', de 1~iS3 --=--'''o---",:-,,::"~~~~~.::',c:.-:::~~~_~''--= "'~~"-~,,- -;;;-...~~~~ ~"'"'...:~~~.:.:=~~;:..,~~-.-===-=~...~...~-"~._:.:.~~= ~-=~.:::::=~ ~ '$0', ruas r:.3 C.0!":.tl:Ibu~_c;5e8 ii:~ad2(:i {tos (~OS VOtOIJ e::~~;:n'e2,'s03 pej.l::\s ~.:1&is,;:s I C~ l~~~~s ~[~~Ri~;? QC:'2S irrl!~ã~ ~~~~~l':t~gtj~ ~,~r~~'~~3~il~'(~â~j~11~~t~à:;i <1't~~''''rc~D. 3,st~.c1o ].02:enÚ)l'O cls:, Ol';ani:::2~::~O c12~ "c~:~j~:jj;jj.:~{ief~ BEi'áo exigí1 t si3 rjadôe,s U:D.ida~ OH de.~:l1f?s 8gÊúlClR,S" ér~,"" SU9; :íj::~:;tc!:o. Todo P:3.1S ex", peciali22>:1as ou de aualc:u3f Gnv. -rno ou irnljo.1'tsdol' Q,116. são ti.. convidencio DJ CD1]~G!.'&Ll~i.a do ljcl'ígo pago sua COl1l,llbEí'~ãú den~r.o de Ciag I:J~~õe3 UEidas de 1ge2~ 4) 00I11e~ l.ul1 n.lo a COIÜiU' (la fi::.:r.ç~~o. r~cl''''' lho Eod'Gré, estuté1.ec01' \?~? COlldt~Q3S d01'é:. o di~'eit() tla volo, fl,té qt~ sna p,:u:& -essa p;c1esão Cc 6111 t~i cz'.so, c1etal' sul',l;2do DU haja. risco c,oll~l'ij:miº9,o seja çaga~ nulos l1~o fi"" D.1i119..1'8, ft-3 quztntigq,ties bôsic8s do pais su~'gu. t~1l19.. SU'J?.ç'tio c1g t.5.po dss.. ce.rã d~s!]:ê:'lsa'do das obrigaç::áe.s tj.l! \3 illteres;:mdo, eerl ccll1forulid2.de C0111_ 03, ü nc-j Y:,l"5.gi'J.lo::- 1 ou 4. go a.rtigoi 11:& Ílllpi5e Ú' :ç,resente ACÔl'do nem. prl" f~l'ís. 12 e 15. A adetão el6tual'-se~á, r;; 3 C~ "üt& '~~;~~~~~:~:;'i~~~:~:~~qf~~lyae~~i:~~gl~!!l;:~f~:;~~ff:l1~~&~~i~~~ri~~~;~~;~::!:::~~:!~~t~,~~ Ie':l"c'Ji,:.li,:~,[i23 ~1}f.kJ181'! YG)~:'3 {o,s!,rir.:eg i!~l3j)!'t:,:u:.oles. p~l'ta do L}1'c::Bnte f_c0ldo 3tH!3G-,Gr~ê3,í>,T'-'e'''.J. lr'io" I 6.. O (ío:nze]l:o 'pvtdíc2~l'á, 1:0 curso viz;o.t. (2D1 16 de jt:1l10 ~~e e a,sê"" C:'1':.sr~i7o G}..liti:á (le CSf2 a-1o",s,:fra, b?.lanf:,q c.01n~\ :;ljr.dsb pt:.d:,\:' 6111 li? ds rir:; 19G2 J,='>1 evyl")"i'j:l;~2(1'" rvhl') fs fjl''j'';,t':10 d2,sua, lecelta e des::je:sa- 110 ej.:~l'e os GOVetllCS C1U,3, 11n 16 de JU C:~.s fjl't:~i':)s '9êlC.L.>.l2.ütGS: do anc",z:, Irq ~n~terior..!lho de :1162, hajbll1 n,ceicudo Ü.1-fcól'do Ac.5tdo; 3. O Conselho poderá, m2dial1ée a ~-;ej.."1 üa:iiq 35b1'81 1. O G-overnn do p2.fs c.l1c1e ~tlver ou f'vdelido ao 31112:: n confm:lnida., Jn~jQria dos V01Jú3 d03 ps,ht=s r:;xpol'tt1'" out l'9.s questões que' I) COl1~ t.sec:e Q Cm',sêlho conced'3rá is(:jnçao de de conl às mu'ágli afo3 2 OU 3. do preou o Cõn1itê IZ:r'~cutivo lhe!jcs-lnnl::üst?s sôbre os s?j:ár~o_r; p~3'os pelo ãõ,'es e a Yil8.i0l'ia elos votas dos países i.inportac1ox'0s, recmnend8,r aes 8011t'B :Jl'tiglij j co:alz,d.tc ê~se;~ Ga-,~Efr",1 SdJlllC::2l'. OO:'T'"::G1!.lO 2p,s s..gu IilnClon:1-l'~ps; ~con~! Ve1l10S!'6pl',:::seni.al11,!l1S~c1C.S. dois ATUgo 3~ tudo. =ss~ l'3ençaa!ld,q ~a glj1~lcart1 ti{l? terços doi) VDtos dos paise,g e.xdd1'tado": ~~~~e$g;~~i~'~~~~~:'~~'ee;nt811~~~~~:~~~~ol'gs J;J.?ci.'Ü:lE:.-lS. dal]uele,p.8js., COl~eeclBr~~Ires e dois fr..ergo3 dos votos u.q~s p2j.ses l:8jl1bglll 13GllÇG,Q de l1np~ífc:)s,3.adr3 o~ ilndü-j:t2jücfi.'e:3. segundv a dil.i'ibui:;;ão 4.,I.1B11S, l'e'nd::,s e out ro's haver ~ do ChJ~.1u G~tibelecic1a uexo,S :3 e O. Gf1.1 i }l1'8,zo 1Jll1! Bf.'111.0., ~. _ ;i."elação p;ot~ Governas que c1gl:osiiri... )portad.or e "'~l' 3. Al1teS, ele ~ua, cn::;üi~l.g&,? o ",-Co~.~ ~'B!:n 1)Qstel'iül'luente UD.1 il13~n..m:1ento 6J:lD~iflcal..:;1;;: " I [,ehw ~)l:ovlcl=2'lc1a~ B 9~, }lqulda.çao,f-(!. d0 l?eeitaeão ou r:,(te.s~ü', o A5-6l'do ljnidos og~: :;;':a;:~~~~;l~c~.f', d!spcslçs.'üde "eu p>,i..,~ji;~ em" viga:: 1:a. d",é~> d2sj3 dspú~ 6. d:j (Yq;nr:;",;;,:!!g32ii I

17 Maio de :26~ - ==I' Acôrdo de um pais illenci{)nado llf.'l ANEXO A COMISSÃO DE 5';r:~i14.ÇOES Hússia. lj1sses palse.s exc~~lw da Ru Anexo C e que represente pelo m'nos EXTERIORES mâniil,ctlle não é fi~mil',ãl'la do Acôrcinco pol' cento dos votos dlstl'iljliiêios CQtnpt...n-1SS0S p81"centuais elos palsw elo, nehl cúlno ex.portadora nej:n coal.l) naq.uele Anexo, cu todo país Impor- importadores Mensagem no , que sub.- nnportad'õta, acrescidos tia Austrália, tador qu3 con,,~derar seus interésses mete ao Congrasso Nacional O" Espanha Itãlia, México ~ SU t~la to~ gravemente prejudicados peh ret~rilda Arábia Saudita C texto elo Acôrdo InternaclOnal do dos presentes à C(mferi"!ll~'a de Gedo presente Acôrdo de unl país rela- Austri.a o' Tngo, de 1952, assinado pelo n~ln'j,. c0111erciarn conl 9::C:'é do tr!.2;dt cdnado no Anexo B e que represente Bélgica e Luxemburgo 96 ~Brasil.a 1kE~~T:i: de negQcil'.doG no mul,do. E.stão, assiln, l?elo m~t:)s cinco por cento dos votos Brasil,,, t1a su<o quase totalldade.. representa- Qlstl'l])UlC.O:l no mesmo 1\.ne.xo, poderá Ceil1to,.,. ::-... B~ 1. Vern à apl'éjiação da Comissão dos n') Acôrdo' Internacional do Tl'ireLlrar~"se d9 presente l7-col'cj.ci rae(liall- Coréia.,, de Helacõe.. Exteriores da Câmara go os países expor[,adores dés"e cereal ~e notlllc:jqlw, P?l' escl'lto,,ac Go erna 'Ouba. _,,, 9(i Idos Deputados, enc9.minhado por no mercado mtel'l1acional, dai ser 0.:)'5, Est~dos U111C!OS da All1e1'2Ca,. dent:roifederac.ái,j da Rodésia e Nias- ~ l\1:ensag lll de 18 de 111arçO últill10, inócuo o Biasll se insurgir col1tl'a OS ~.o,~ 9uatorze <~ias~>qur.:. s~ s2.gu~r21n à ~.~~.salânêua I d,e S. E}.:a. o Senher Pre2idente da seus têrnlo<s, posto que, prà 1 icmllen- IJ.lI,~Qa do pa..b C'-d.1s1üeul,do Ctê~u.sa de,~- l:j~lln')lnas 3{f Renública. o inteiro teor do Acól. do te não teria onde buscar tri:;o nal'b...s:b grave prejuizo.. _ 1'~li~lIa... :.. :::::::::::::::: 70 'InCarnaCl<cual elo Trigo, irnuado enl o seu. rbssc2'31tn. ntn ini-ç'rr~ü. Tel'á., 9. O G07êrl1D dos Esl,au.r:.q, UI"odn::: In..clonésia" -: vV2.shillgtoU a 11 de maio de 1962 prenl~do pelfcs cil'cul1stsnciôs :lo mo~ -- ''I"'" I 'p201 8., se aprovado pala Congresso l"ta- l1!el1co. de _SU'Jlll,3:,;~1'-se -~D (tgllelllo da Arnénc,:1 levará f~o conl;,_ z,.:;al1.ento. r~... '-'... ".. 80 donal, po-sslbi1itc.ndo a sua l'atifica- -que e~~el'c'81n, l1êssa área, 05 ltj.l~es ex- (l~ todos os GC:VGl'l1üS OW3 L~JJ.h[':ll n-s- 11'""al1d.~,.... [;0 ção, vigil' até 31 ele julho de HJ65. pcrlac-:ol'ês. {:;.iilado o pr0sente Ac6rdo ou a ele: 181'a.~1 o o ACÔTdo de que cogita a pl'c~ b) Pal'tlCil)Hndo do Acôl'-lo Interna.., 2derido tjd.as as n~t!fic3.'~õ(;g E' B\7tsm; I J~P::t<.? 'seilte J 1\!r~l1Sageln Pl;esidel1,cial. ~ ê o CÍOE8} dü Trl:?,'O, tel'c:llos D.Cç'~SJ a 1l!11a. l)ré'vius r'jc2brdos em vlrfucle do p! e- I!_.~b~l'lã... " quinto qne se negocia sôbl'e tl'igo, B, as~.e111b~éia, ÍEl~ i.3.1!1211.e CJrr7- OE''i'as sente -artlgo.-.l~bl~,... o.. o... o... o se de U1U lado estabelecg a cont111ul~ palses 1111ppl'LPC~Ül'es. e~ll qw; P::::)~:'2"" Nlger1a.., ',,' ',' 80 Idade d:"l instnnnento intel'nacion1-1 j n10s levar aos' e:'{'p;}l'taddn~s, no 111f"" ITol'uega..., Ifil'nl'3.do em. 194:9, renovado el'n 1953, I n~rno, C$ nos~os pcr'.1tüs 18 "ls~2. \:5 Nova ZelândIa.,,.. 90.' 1956 e por outro lado incorpo-!lo:sc.~ Yl'o\e3Lo", CCll':O. jj '"~ ilzemos, A'[I::C:ti;f1o t2rritorio,l ~ol~nia., rou caracteristicas n:jv8s, fruto da. ex- P~lS }lao tern Ol1t' O Slgll I:.e'.ldo Qt'0 - Oll,ugnl pel'iél1cia de acord!os anteriores e.elas ns.o es~2, o flltn do ~t9.sl1.ser o país ~ l. QU;::Jq:U61' OOyêrllQ pcâenl J por- I Re~_:i1o dos, Países BaixoS". 90 nludancas da conjuntul'3. do n18!. ';,l oljr~gaqo.!1:t ,'3 b81~::1 p::l'centj ~em =Cc.asiúo, da assh~atura ou aceit.açãü do I~el.l.l? Ynldo.:.;...,., elo lnternacional daquele cereal d~ lrp.po:'lação (3D~). e as ncss::ls :;:el.. presente Acôrdo au da adesão ao mes-,lue]j.~lb1jca da Ainca do Sul 90 '3. O BrasIl tem participado de to- vmdlc~'?(,'es.... mo, dc,cle.rar que seus direitos e obl'!-.rep,;,bl~ca Arab.e. Umda dos os Pf0reloseIJ.vP. <Jltriomus de TI'l-. C) POI!Una' C[uesbw de?oerênclil gações decorrentes do pi'escnle Acôr-I Repl.}bl~ca DOnllillCana r::o àesde (. :,: le ~9i191 Rati!.iN~ü a. COlll:3 S te,se.s qv~elo vnl}os su.srenk"ndc>, <lo não 'Prevlllecel'~,ü relativ.amente a I Republtca 'Federal da Ale todos exececão do de 1959 aue tove i em ot'gal1lsmos m erllctcíonals. re:a tli"()dos OU a. narte dos territórios não 1?anha, /2' "SPU Ú:l'lD0 a~ '31 l:e: lltlho úitln1o, ~~:n I vainente a produtos de l~~ssa pauta., rnetr-opolilanõs por cujas rz!acões iil-.s~l,~ar.- ",,' g i:?nrovr(ão do CL'-)~L'8SS0 NaC1Júa~< de e:;po"",-tc,ju, COn1Q o cale. ) caca l. ternaclcnais fór respollsáve!.-i V"L1CcLTIO (CIdade do)., " 4.- Relativamente' ao Acôrdo de touraçll?:n~deot~~.,conauq,,!.:, _~, eoni'~n,'~ - Venezuela..,., , o Conselho Internacional do a é~.c. e'hdl~ ao me,cccc\o do Lll- 2, COUI e:,:ceção dos territ6rios &. Trigo abriu prazos su'~ee.sivos ao Bis.sil go pareça 111~hcar 8~ desl1.?c2ss:.d... cl.:' do T;SPleito,?ús quais tiver sido feita. unla ANE}rO B para que dopos~-l.1.&2e º instnul1ejlto Pl'~sente, Acordo p:lr~ 11rn p1ís ilnaec araçao, col1fünne o disposto no l'a~jfica.dcl' do ln~'sn\l.. o que não foi poltad?i cmno o BrasIl,.cOlls1de':ac6;:s parágrafo 1 do presente al"gigo, os di- feito. de orcem global da pollt!ca inte' i1a. reilos e obngaçõp5 assulllldos por Votos dos paises ej.:portadores f,. 'l!:f.se procedim811to não é 'lia;., Co {:'1~,~ de o produtos tle base ~0 8:'a,~!l qualquer jgovêrno~ no.s têl'l110s do pre- pel'mitc1o pelo Aeo'cl.J (l'''' 1962,!JL:'fa '~~0~J",:-]h.",!n.~. sua pennal1el1c~a no ~E'nte Acõrdo; p,plicar se-iio a todos os Argentina, ter Vl1,9'1l ia até ;ulhc de 1965 pois Aw, dl' do TLlgo.. territóric>s não metropolitanos por Austrália 125(,e estiplla o prazo falal de 16 1e 1u- ã) Da fato O~Bl'aSIl tem sp, ba'ido cujas relações internaoionais r.quele Canadá :l90! lho do f:ür1'ellge aeo pa'", o depósito p.ela pese _~e. (';u.,?s. Aconlos mt.erna- Govêrno for responsável. odé ab r,llj.ficador-. clcna:s,,0])1 e pioantcs especlflcos, 3. Qualquer Govêrno poderá a Espanha... "...,.,.,...,. 5 5 ;r'.tl't-indo p r.-rel'~f ~~1l1 acha ~e C?nst!tuem uma solv.ç.ão. embora PaTqual.}uer tempo depois da sua flcei,a- Estados Unidos da Amél'ica anex2da, por cópw, ao 1l!,sente pro- c;a:, pat:a res-olv~r Os.l?rob;em85 de r;ão no p,'esenl;e Acôrdo ou de sua l"rança 7(J cessa, 1111é 6xposoç5~ de motivos ~l- Cl\l~O plazc da n~stah,üdade d:; re-. adesão ao -mesllio, e mediante l1oti.. ItálIa ;.. }-') rigidrl> 2.. S. Exa o Epl:!"nf Preslden- cel,~~ d~ "e}iportaç~o.dos- pafses exflcaç,w ao Govêrno dos Estados Uni- te da H"}':úblico, ll'"10 E;,ce12ntfssi'no po.;adgls" de proa.ugos d? b'se, d.. 10 México 5 5,':11101' Mlllístro das' F'fJacões 1:;;('e- 1,'1"]men~e. tem o B1'2Sil d~fpndi_, aos a Amenca, dec",-,r:11' que SéUS di- Suécia,. 10 r'úreso na (lua] S Exgoo ]irocj.am[\ O" do ü j:'rll1clp'o collsagl'ado ll.l Carta" reltos e obl'iga~ões decorrentes do ple-.. Vil.ttlcJ. S qlj,e' -ve 110 Ato, l'llvo~ondo o de H~,vana, segt.l!1do o qual '.8!" Acor- ~ente Acôl'do se aplic::\l'áo a todos ou União das Repúblicas Socialls- atendiínento dos altos interêsi;~s na- qüs áe~em cl)ntal' com a colabor~ção u parte dos territórios não metrgpoli- tas Sovléticas...: cionais e destacando como- méritos O".,anto elos expol tadores quanto dos' t.anos em relação aos quais tenha feito seguintés: -. o llnpol'tadm e.s'. e -._ um~ d1ecá:~l'rção,,:105 termos <lo pa,rá- Tcta!,.,,.., ! "a)' envolve p::\rcela.substalicial elas di O tl.'!p) e um pl'odut? e.3sencial. gra o es e ar.lgo.. otransações brasileiras no plano Íl1ter- com o me,ca}:1oo!ntelram.e}1le c!0]11ll1::\- 1, Por n'otifícação dirigida ao n8.ci.ónal (cêrca de 5'0,10 das importa- do pelos r;alses. e;{portaacl' s Carevêl'no dcs Estados Unidos da Aménca, ", çõe,s do Brasil em 1962)' cem, os palses nndol'tado,oe, de m?:o qualquer Govêrno poderá retirar do ANEXO C b) o acôrcj.o reune mais de 40 pai- ~O~~I:o~'.ode 11m. meio efe.uvo de se presente Acôl'do todos ou qualquer um sas, entre produtores e c011sumido,oes IlliUlblLm contra os pmses expcl'- dos territórios não metropoiitr,nos por Votos dos pa'íses importadores coustituínrlo-se, assim, no' principsj ~a~\ori3~: propugl1andj por um lji'e,n cujas relações internacíonais fôr les- Arábia Saudita fi organisino intern. c.iona! de discus~.~o ~u,,0 1,.Lte~ ijac]ona]. Isto ocorre nlespol13ável '1 t a estudo dos problemas do tl'i~o onde l.}o Sé ull~dos os lmpol'tadores, sendo lus TIa 'C... 6 o Brasil se coloca entre os Cinco prin" a:pela mat5 des-;antajü;;s.s Sllas s:ti~a- 5, Pal'Je fins ela detenninaçil,o das Bélgica e Luxemburgo cipais consumidores' çoes se agirem lsohdame!1te. quantidades básicas, confoi'lne {) di&~ g~ilã~ ".:::::::".:.' '."' '.1 23 ~.. ~ t e). As principais oln-igacc es c10 posto- no artigo ljj, e da r2(l1stribul~:tto 12 c' ~ patl>lerpa,çao no Acôrd'19 (lod,- Br~311, face o Acôl'do - exce.:'p.o elo dos votos. c{)nforme o disposio no ar- Coréia. ",, d'.ma-se come a tradicions,] polüica, preço de que falaremos ad'8ntp tigo 2'1, qualquer alteração~ nos têr- Ouba 12 t)r~_slle~!'a.de apol? ~s -1ijciativ9.3 :i~- ~ão fàcillne!lte su1jortáveis pslo P~fc. mos dê3te artigo, na B.plica,ção do pre- Federação da PvÜdé.sia e da Nis- t~l.l1~cllmais gu~ lav<lreçõ:ill a es~ajj1'" J~ qtl~ se c:1}'3'2rtl aos s~g,ri,'}tpl ltf'n..s.~ senta Acr)rdo 381'á col1sid:;.i. ~-:.do COlno s,dt\ndia..,... 6 ~l~rcao dos 11let'0ad9s rje produr;.os de Dll1Ç~(j.os do te:do elo aludido at-o hl'" um.a, altel'8..çáo no sentido arnopnado Fihninas...,...,.! ').158 p8la cooperaçao Bn:t:... p produto tel'naclonal: - do nú!u~ro de ljaí~es partes. n10 presen- India ~.. 20 ~'e'> e constunidores. J, te Acôrdo. ~ Indol1. sia... H...U Caherá a esta C(nnis~ão nos têl''' n El.Jl cada and ag"".icola, r2z~r suas l1'ã,.,.. 4 mos regimentais! Inaillfet;tar..se 1'8,. COlTI1)l'P.S?Orüel'cIais d-;: trl;o 11:J ~I.'u", 6. O Govêl'no dos Estudes Uni... ldanda ~"J:lndo f-:o aole~tio Plallá. ir- da Oànla PO de pals':'s e~:p:n tadc1'2s do Acê;l'd~J dez da }Un81'ÍCa c01l1unicurá a todos Israel. fi I ra, o seu ;j11telldbnent0 a rei~~el~0 a <o~pr'5'r;fj$ den1..i'ü ela fah:a de n:'êí'on J os paises ~;igl12.tà~~ios do pí'es221te l1(;ór.. Jap~to.: :::-:: : ::::,:::::::::::: 151l para Os!Jr8cj8o.s efeit.q's do inciso 1 J a 1 e' llhle'v!1;jqd.-t~[lê_rle rll1e l1~j S~~ :2-\ ri1~"'" do, bellj. C01110 aos qu8 l.-::nh::'nl n.,dsri... Libéria 1/ do art. 63 da CflEtD. J:A:e.lor do Bi'3.síl. i 1 0S"" di) C'u~ s'a'-r{~ do iotfl1 à:ls llypxn'''' do ao 1:'1 '3n10 as dec19i'3ccss f'u no~ Libia =H',.'. 3 PARS:ER ;~l}~.:~j';g,~;i~~~~.s a~~,:,_'_i'cal;.".ot; 1'!O ~Ol.!J.;~,3~1.n.t:\"'",,;11,~ 1;ifl. eaçô2.; f::itas nos têrr.úos do pr0- NtgéJL'ia"'::-:::::::::::::::::::: 4 - -~ - J '" 'J sel.1te al Llgú. ~ I"Toruega...,.. o a11f (", '"?:O'r?cnl~ Eül fê d~ que, os a1x;j:ro assin~ =1()s. ~ol~a Z.elândia G c... i~: (~ize~d~lp~~;~ln~~!:~gs n~~~;s l~~ili(;;~:g rt~~~) ;~~:~:!'~ 1.. c':l:nc,:ibl1i"o;o l-"ü Dlna 10 i ao i.~-côrdo. Intel'D.':lcit).Etl do Tri.9.u, ;:..:0,.1 ~.~._ftc;j, 8.~1 ol2vid'-::m?nte' r.lltodz~.dos D... ar~" é, 3se ful1 -P'~"'l""~,... I o d - lo l' -~ ~1"1í:'::ó,-.,n" "L 11>""..1 n eonollh,lhü e-'3ôe i'~ afp'n1~lnos Wlé '" -'-:-'~'<... ;,..:-'.J 0 pelos seu;:; :.'e~l:ecti\.tos GoverIlfJS, f Ir-o -p~e'l:'; 0,"",,,-_ "': ;_.~ ':.',:_',' ~ ".".' t;i -", ~~ ~ - l.., '-"':::30 1"",.", 71'-:'.,,.. E1?l1! o pr3ssl1(g Acordo 1.1.:23 dat<.:1s que ~.- x o..t~;:;.,. P~'l"~s a,;)....bpj ~~~4-,. 'C~ 70 I te~er::'1'0s,.:n.enjj1.,u:ll.9 'I a.nt?"'... en.l (U~ -;~o~ ~~. '~"o, l1'.o..'.,.,. 1:J t _ ~ el" Th; ~t- D rigntc ll no l~"do de suas assll1aturas. ~elnp 1!l:udo. : j ré! R.. ua p~p.'nc!p~lj;?"o dos org?11131yws ri-"'" ~ -----,- '''~,.'...,epubhca da Afnca elo Sul '11.:lt21'~1aeionBl~ Cil!~ S9 cri~l'aju por fcl'- g",)e-z: O~ t2:dos clt(l -preseni.e Acôrc10 nos.~ep?bl!c~, A~ 9.~1e,_ Unida 16. '~~1 c13;ses P.cOJ.'do,; dj T'i'lgO, J" LI~'~o~:~~:;';;li~'P~~';;':~:~~ idloelàs inglàs, frances, Espanhol e <7",epublIcs. DCt,nnllcana '? i Ent.r21fn:Jto. 19XISS2r disto. o 110S~O r.11~ l:"lliso, m.etsc2el 19LL'.Jll1'3:1Le fé. 03 od- :3.epúbUca. reei. da Alenlanb,a u~91 PC~H.o -de vista da que- -o g'jsi1 d'jll::l ~~1'PJ-"".' glnn3s serão dzpositados n~3 a:ql1ivos Suiça '" ~ n'1' U(;l3.JH~ do Acf'!'C1,D ":~_')hal'á vale:"'-. n~i- -'t~c ::~l.< d('~ GOVêL.10 ;:los Esw.do3 U!üdos da Vatleano (Cid:J,C;:e do). H'.. 1 nos 8e~UJ.Dles fnnclnnle':1éoj: o f-i"_1.'-~1'- r~,c:o~::.;oc,: 131nl 'rn,...('r) t ~.. t 'T- 1 I.. c":,"ii:le,'>p'i,'o 0'1'_'-=;'-.1.,,"", ~.:;_. e~j....,~.~ que reine :=ra c;jj;i1as al1ucl1"'jel1ezue a.'.... ~ a) O Bl'BSil, nesles úl~-inlgs lü anos H}'}. fl'r:d9.l;:cel1üü t"?ê:'c1ü tlcad2g DO D.l?'::",:r10 gos G'OV8~'ro~ Sl,g'_ -_ tenl :uul(ll't.j.do trigo d'l ~1"2.fntina _ o na.ltírics, h01ti cml1ó aos Ooverno.s Que Total..,0. o Gno!.Tnl~'11a.~> E'~taõos U.p:dçg (!? 4 flj.él.':c:l p_ ("C',n',,,.'<""'" g êle t1731'2111 aderido. --- do N'tJje~ Can.:nlá, Pl'8,l1cra: RUlL12:i.lia e I SElLou 110 atl~al Inb.l.'1l~\8icr:.3.1

18 14..1 L\\.RKl r.'j CO~,:QRi.::~SO NACfONJ',L (leeçáo t) -'_~::"':: '~:'~--::::_~~~-..:":.~.C't=~~~-~~~~~,,;' ~ ~7~~--~,"=--~~~~~~~~~;::=:~_.~ _ Maio de 1963 r:3-!o ~J1JOE~)4' VEO 1.:..TI1:PE:flr::::1 o,tj'~l nl~~ui1~az :::!~dc-cl1'2:s: ~::,--.:UllacTos fllhoz lli:fíoio dc.s ]l0ljvhções vitltu2das J de.. EEGUH1TJI,'; Ide r,grwul'loreb, lue3ll'rjs, I)V!, vendo a comiô:::'o IE'e,i'-l.' colltr"!la I ::'n ênd2'l.tãr:g,fd~ el)1i'3~~:iq di., v(jlbs'j déi1t,1-q do r.:"~;.,!) Art.:J? F10l'. Q GOV0ülO F.eé'.21'al D,U" de um (1) ano. Itol'izado a abl'il' créd1.to espacial de P~,!'âg'1'afo íl11i(~o. S3rá c1flc~a ljl'lgri-n, (Jl~e 25.00?:{:WU:O~~, (vjj:r~~~.e _cinco Uyi.,. da:jf) a03 B00.01'1'03 d~ c:?.r~'it?l' ~ ui;'gellie; I 1 ll1.uea de CJ. U~blG>")'!sE.!.$, cl-3ps-::as de t91~ CO!110 alhl1ent~.gel.o~ vestuarlo, lllcci:l I::~quici;ão LO in1éys1, constrllçào tl.o -!Jl'é"l di~'1!l0e-ntos, l'e'}'taru:a'rj.o cj~s habita,..., Exc;cuttv(J~ l.d1o e 11~ai.~ 1.~~aJ.' (luc/,:,,), (l&;:,-!:~e:ds CC!,l!,~ fj C'êes, belil C{)!J.10, E:ménl ferr.a.!.lleu'" dc~ IL11st~lr~;ao C~3:::Z.3tr1::çlG~~u':.e~1to Ci_~ It~.'3 p~ra a. 2'elltJvaçào O.Q/~ lavt"l!iz'.s,lti I ~~;~~~'~{;',~:~;~::,:'::';~':1::f:;~~~~~~~~~;~:~;~;;~ co:;}i..rzl!;t~jw!!flao -' I (LJspns).ç5e::. em cc ntl':ltjo. ~ -' I -111~~;~:i~12~Ji~~ Ls, o,i:'~tl~: i:lé~l;jb~p~i;s~~~~~;z:i~;1l;~\3'~~l~~ ;13;: 8 ~~:~~~f~~~~~ dl;~~~~~;~' ao 1,ro:12ú:8.I~~~~~~~f::~\~:;r~~~;:,~~~;;r},,:~;~1~cl~s I 111ê.iscvLl"',';;~::le1:.:tej é C~D Ç:ll:'1PO f 3êc? ou inuncl,açao. F2.. \ V8rJl ti all:~x!..:,nt0 ~'l~'~3 j"lt?":'y:.bl' a ;, I L'Tin ou ünti'd tlaóe-lo est:i S'3~)J.v:e a.$'''' lag52,: não có l..1j,1:'9e.?12 l.:'!::."_:hj IsO}'?.n.do.nossa 1'8gifto e 211ll:?:c~~1l'Jndo PJ l''l.:l'lle. v1cl9, ele nossa g811t3. E 1 urna Jnti oe- ~un;,'",u,'u. S~r..Ô) o :S_~Jil t':~l eí~1111~j.:tê'" I Jll~-~if"cJcao J:J8;;;:S91'Vz'UlO;:t,1.1."" glbual~ que Z-D l1 v:?.l'3~jtl3,. e o i3;i~c i.f;lsluf] -zando Ineio:lo3 " do nosso povo cül1.3eguern e::~~)tii"'fl-]'. 111S'ois f'}j!1l1201':: :::C:i. O 1~r2':::êll~;e ~rajelo, 1:2.l'e ú qd i l es"" l~çllo tle ~'3~s~r.;,.., e~:n. 8" d.o n:üo da i ;_~.,... ~1~\ lj-:oljl1eculd,:- ~_.!.L:''' 1(";'-; ~~ 1(1("h713t,-;õ (!e "OlfDla II;ltt1J~ noje, 1l1)Tfl _:~u. - '-.~' I<L,'.... c ~ \16~~ e~~~~je~~~~~~qys " elo.nos ~i'jl'n"it~l' a "-I,,,'15,,-:,'8111 f'j 0 ~~~63. aue &n1;ti-~gte r.o C;)n~l'es)o :N2.ciollal o t=~:to QO A~t.rdD Int21'11ac;on01 ejo Túsú ctc~ lrs~. ~?::i:!).10 pelj Bl':?~::;n de r T5.io de :!.-g,33?f? ~7Gsb... ~; tl~~d~~0 eal~:f~};~~~i~i~ ~:ld~~r~tgl' ~~: ore () n10"sii1d ai3':;ul1to. --- R[~?/m1~n{1;o ~(~~~~;{aj ~!~~.~~~~~~~.. o C02.1gl'~2 ;O At,t. 19 PIC~I Ü.A1't. 10 F.i.~DJ O ;;2];,:;, do au-~; ~) cvnm:a, all'v,vi:s (~~ dc. FnZelF~f:. c Tl~~ lei ser.? e~e~1.t.: J 1 t811t'2 1 t',lr~oii':<:;c1o :J. Crçj so.mw.coo ÜQ 8PÓ3 cmn-6nio eorn o J\~ill:3t~Til) r:~. dos e "t~1'ojeto5 'Cruzeiros I p2.:'l. elo"~ E,1l!Cf.Ç~O e Ct~I:ura. lu'ua ].\(01a (1ê cil'j ~o('ürl'el',~'" _tl xt. 3 ESlJ. le-i entt2.r:l el~1 v:::::c ~igr~~t Sll:\ueU. E,t:u:\o do: ~~;~ :IlC;;';lÜ;;' 110~~' gi;:j'~sl~e5ê~v'~,çl~~;~~~.~.?~. rnd} :l~c3 Art. 29" A l'e.f3ric;:{ e::eo!j, d.everá \ f':j't_ 21) O CTéo_lC.o será ap1it"ado pelo SaIr>, cip;q S.~-rG2.: til 2 cb {;~ CDt1p:ll'''Ea <: l'ealiza-r.? [} de C1.1J:;OS ~iíini3tél'lo. el':n ü'.)nvêl1io conl ~s Pl'efei-,15;B3. - Dl3pUfc,io Pchroti,,' rl3 t~'~tº,nstfl.s e :Apar[elçQ~"nl\~nto (,IYl J!J:~~a:s clo'i~ l'vlup~:..çiplo_~ _U.!.illgid-os, exn ll(3" ~ 'V.~~rct. -

19

20 fica ~266 Têl'ça-feira 14 [-!ÁRIO DQ CONGRESSO NACIONAL {Seção I} lviaio cie 196~ ~{;.:~:a ';~enção tributária prevista 'formatiyas da matéria_ prima local e' grama de.senvü1vimenti"ta, cglnj com- União, no Estado de Santa Oatarina; : ineste projeto, sem repre~~ntar ' de,,- de alimentação, desde que, por pro- j:,ensação a c!e,'c3.pil".llzação do Nor- Banacão.:- Santo Antôl1Io - Gapa,a"te para a receita pública, d'itdp seu posta de sua Superintendência ou com deste, e e.specmlme"lte para prcmoyer nema - Francisco Beltrão - Pato ijarater temporário e o modesto_ COl}- parecer da mesma, sejmn declarados a fixação clrs' e.spl2j}dlc,as populações Branco - Foz do Iguaçu - CJronel -rsumo de madeiras ~la, COnf ;2çaO dp prioritários em decrelo do Poder Exe- nordesnn~,5c,.. seu "Iubitat" de traba- VIVIda - Ca2cavel - Guarar;,acu 'líjns~rumentos, propiciara dativo estj- CLiíiyo. lhe} e o ao, (>,,;,,. 1llr,:Jlo e transforma- Lamnjeira,s c!j Sul - 01evelâ,~ia -'~:nulo ao cultivo e TI, (llfusão da arte - ~ 1 As jn1portaçães. el1quadradas ção de isuq abili.l,:r:1~2 e quase lne}{plo.. IIvrangueil'lnha - Chopinzlnho - To..!11uscal 110 pais, ;;tlnpar~pdo um al'- l1este ~1l'~lgO e correspondentes ~a-~ In... l'ada ln~ücl'la pr;ma local.!ledo - Guailas - C~:unpo l~loul'cto ftezbl1ato cuja exlstê1121u é llnpi'~cln... vestllnentos de ca.pllal -istrangeno, O /Pl" jel,; que Ola t;e ~,ljl'esenta, fu1l I Oruze:tl'o dloeste - Peabl1'ú' - Golo.. divel à C'Gl1Fecução de tevs objeuvos. senl'pl'e que conslderad'os e.ssenclhl,s fia.lado no p:ece-d2;}le le-~e'l:ldg. e aund- 1Erê EsLado do Paraná; (is lul1111 São estas, nossa~ razõe.s pqra pro- desenvolyllnento ela legião pela d0 sua J~st!flcd<:~n na necessuade do I clplos de Amambi - ponta Porã - :nor a l'nedlda de q,ue trata o prdjeto:.8pverfsp, gozarão do lnals unediato e uple::sado de,s2!l;'olvl- : DOU1Hd'J3 - ltapol'â - Maracaju -, ~ sern cobelttu'a cambial, previsto no U1ElllO de,r5!.i~l(;..:~,:, I. q'j.8r tr.lnbélu cax-..nloac - Ja-rcLm - RIO Brilhante OapítulQ VI do-dec:t:'eio no 42, B.:W, üe real' para é..,~e te~iaór1o -imens'j, ~queborllto - l\1':nanda...:.-' Bela Vlsta - Q63 15 de dezem~ro ae 1957.,,0 estende uo 1'Lclo Grüóso,ao Ri8 >.1,'Ô1"O l\lul'tmho - GUla Lopes da Lo._ Projeto nv 289, de 1v 20 As vantagens de que fratam o Gran::e do Sul, coné"çôes e op{)jtuni- I ~una - Ladái'io:'" Corumbá - AOUL ~ 7 -(Talori~{lcão art.!$w e parj.2t3íd antenores não po- dadas que vln(jill:~c.nl a indu.stl'iallza- dauna. no Estado, de l\1at-o Grosso"' e outorga ao PW1W "e, "'" - - ção, pela adoção de e.,tim111os que se_ Lodos os demais que vierem a ser cicia- Ecotlàl1~l.Ca clcl Região.ta F1 ontel1 a del'áo beneficiar a llnpol'la~5.o de lná- d:jzan1 e!jl'ovo-qu.en1 111Ver.sões e l11ves~ dos e instalad{js, ~por des111elubrmnen. sudoeste do Pais vanlaaens e~pe- quinas e eql1lparnenlos, Limento õ op:cze" ;';e, a um só tempo. to total ou parcial dp3 enumerado,s, mais para estí771u?o da zna'listnal~- u) usados ou reconrlidonaàos; c,...l'ríg1l' O íanli.sd~j l:ll.~.!.êlna das nlí~ durante o P1HZO de que trata o-al'l zacáo rer/lona'-, à) c_ujos sín111ares no país, con1 gl'ações intern8.s nçuh~tias no sul pelo Vetoul'o.. ' o. é.s.3c caráter l'egldtl'adas, tenham Il!'O- (Do SI', Miltoo Dutra e outros) dução capaz ele atender, no. forma ade- mlmfúndio, e as dlstolções fol'mldá- - qw:-l:da e reconhecida pekt SF'VERFE?P \leis de LU111U tuado pl'dcc&so de 1" Comissões ele Constimiçao ocupação e exploraç;,o ele áreas 110vas = NaCIOnal às necessidades de exequção do deson- Justiça, de s~gurançu' t volvntiento da F.rontejl'a Sudoeste do 110 cenlro e nol te da região. e de F1l1anças País. A lnàu.strializaç.ao, acolhendo e 1 d eta' t 50 o..... OCLlp.Jllu;]- os e~'{t..:eld: ~.lte;) pu-pü.l.ucloj:lu1s O Congre~so NaelOna ccr, AI". Revoga as as dlsposiçoes do campo, bem ass!l11 como raclol~ali- ~ ju em:. contrário,' esta lei entnil á eu1 vigor.!\.rt 10 E' facu:tado às pessoas,- na dato. de _sua pub1lcaçi',o, zando o aproveitamento da mat6ria rídicad e de capital 10C~!o HaCJ.OnU.l., S..:l1a das Sessões da. Oan1~ra Fe- pnma J Hne.:::naLamení.e e "in l-oco n opeefell~::il'eln.a dedução até 5D/;~,~naB..de- del'al. _._ Deputado II.flTton Dutra, l'ará, a Clll'tJ prazo, n8 Sudoeste, dadas c1aracõe.s do lffipõsto de l'~.nda. ~e 1111{:' n1a1.s 39 assinaturas de Srs, D3putados as peculiaridades loca:s e ao fato de lj~riã;~~i,ac~~s;~a,~~(~c(;rf:i~~;~;~l::c:~na H via,, ;f~~~~~~' ~o;t~7:àc;l~a~;c~~r::';~;sr~~"'~; m~l~p ~~pennt~ndênc~ do Plano 0.1' Jllstiíica.ção que atrás se fr,;ou e eonsequentemell_ ~"OWlltoII'a ~,udoest~ do pais (S.P ~. te o surgj.u1é:... Ld u(; b~",""..-.lu.,rllvll... ((L ~' ~ ~ o Urge,não pe,mitir que,se fgrmem D' mi f' 'd :EtR.F.S.A.), de lnter ~se 11_ara.o ~l'''; no f.c>rrllóno nacional sis~elnas d cu a In... UU' no pl'c..ce.sso \..8. oe 5c-Tlvolvlnlento da 'l!:en de qne t rat... ecol1ôltiwos seml-aulônom ~ erlcr-.::tcnvolvi111enl,) nacío:1cü e.a oontrdsuli' ai t. 14, da LeLno :l 97ti, de 28 de J10- c.os de lj1terê s~e.s advers'js, ollde ~Oln suas futul'lls' po'..lp~~')(ccs para ~ VE'lnbro de 1~56, _ 1!> gel'ii1ílle {} l'e.ssenbnlento.polítjco ~e~uperaçãq das áreas enl atraho no o 10 Podera g,oz8.r (la n1e;s.ma van J._aJs. < ta ~ell1 a pessocl 1is.ca, nüta ou natu- ou até mesmo o antagonismo ide0- Talvez o pre~ente pr~.leto além <ie do- lógico, "ondo em peng'o a umdade ser\'i" ao" ln'e-e'-,,,, ('-0 ";')" j Ti:.11izada no pais, selnpl'8 q~\e. suu_s I;; l1a-clon~ -..-;. 1.)......:::-1;,:, l ':Ju.~l,~sJe rrte rrrações ilnpol'iarbix1 na ool'lgaç~o_de tbdlze Uil1 cl'1lerio í1 ser e~tendldo a cl, SUpCPlOr e. 'n. 1 tôdas as legiões subd0,scn tr dvldas L.O pagar Ílnpô.sto de 18nua.,_ '-, ~ a lnen.sagc111 que _encanl1n lqu ho Brasil _ e isso acdntt~~t'"l1dt. o aut0~ CInco vêzes o mul01, salarlo mlllllnoicongress3 o projeto mstltlundo a egmo gaúcho, se orgulh.,..[t por as"\!l1 armai da reg.ão,,, f' EUDENE), se enquadrar l1aql'eij. 111'ha nr pensa- S 2 A importân~lil a que se \8, e:~ A sabedoria da atijmàção é p'll'a mento o de o~a-o do salldo..so. '" pr'eside~.~ depo"lt~1da e111 qua.(tlkl - -, -\.o ~ - ~.l.~ o al tl~o SeT<:.J A.:) 'r"l~~ H"ederms se-' l'ecomendar a lndustl'hti14nçao, :C0m{) presidente Val'ga~, que nunca deu nada das CaIxas Econ0.m-;""l'-ral 1 á SanLa instrumenlo do desenvolvimento re.!}_ a seu Estado, antes de havê-lo dado, dmdas no ';\I1ato, Gl o;.o~, - a - Sul ía- nai, "capaz de corrigir ~ atual ;ell:ler... ao restg do pais, d Catanna ou R~~. G.. fl1t 1e ) 11o CO'1t~ es- :-;iª,,- à excessiva concentraçao g'p::jg!'á- A experlênclí1 e o sabel' d\~s eininen.. zendo-se o rel'ol~11r.1.en.o e,i _ A da l'el.1da n e, eni consequéncia, Les l'epl'esent.?ntes do povo, vellco nlé~ ~tjeclal, con1 visto dl.l 1? Vlsao do IIn- pôr unl paxadeíto à licrescente di~p:j.ri- l'lto na inlclatl'va, por certo a exptlx_ pôsto de Renda ~11 s1;!qs 1?e!(Jga::~s l~~ [jade de grau de desenvolyimentj e de garão das errônej1ades e a aperteiçoa- Estados, e ali freara l'ellqa pw,ra sei nivel de -vida entj'e ellferentes regiões' rão no que tiver de útil e apl'oveitávet liberada na conformidade do dlsposto do PaIs". Sala das Sessões, J1IlltJ11 J;Jllf1a, 110 uaráorafd seguinte,. Essa filc"cfra' do desenyolvimen~o, ~ ~30 ASPVERFSP) aprovatu, fi J'e~ que venl Íllspil'ando a regionalização 1. (l:gislu\ç'..:\f) CITADA LEI N DE 14 D'E DEZE:WBRü DE '1961 Aprova o Plano DIretOr da.",.. SUDENE,-pma o ano de 1951 e d(i outras prov1tlénc~a:;-. ".", '\','-.""..,.".,-",. """". ~rt. 34. E' facultado às pessoas jul'.kllcas e de capital I~O% nacional e.retu:ll'e111 a àeàuçãj.até 50%, 11as decla. rações do I111]::ÔStO de rêlllla, de importância de.stil1ada DO l'cidve.stln)el1to ou apll:;açp~o en1 indúsh'la c-on.sijeradn. pela SUDENE, de interêsse pal a o de_ senvolvimento do Nordeste, 10 li lmpgrtãncld. a que se refere êste.artigo será deud-sltaja' no Banco do N,oreleste do B:'âsil S,A" fazendo_ se o recollümenlo em' conta especial, com visto 'da DIvisão do Imuôsto de Renrla ou suas delegncbs 1105 AEstaclo.s. e ali fica],';;' retida para ser liberadh na confgrmlclade do àispjs~o-nõ parágtafo seguinte, 29 A SUDENE aprovará, a requerill1ento dq Interessado, os planos de apllcação da importâncía ret,tda e I!ma, vez aprov,'ld-o's os nlesi110s,auro-rizara a sua liberaçáo. que se fará parceladalllente, à propjrçã,.o das neccsslce,àes da 111versã D.. 3 Os planos ~\,"-;r:\'n(l}.:;:; deverão ser ap'icadas no prazo de três anos a partír da r;;tençâj dj.i:lllpo~~tu de renda. E~sotad{) ê.sle prqzo fi iln'oort ãncla retlja se Inccrp:Jralá à n5nda da U:1ião. qucrimen(o do int~res,~do: o:: p~ano3 dlls" ~"'eocupaçj5cs admimstrativr da LEI N _ DE 28 DE DECRETO LEI N 42,820-~DE 16 DE de aplicaçã.o da nuportanc:,a l,etloa, e, Uliião, com os vários p:anos de,desen- NOVE~IBRO DE 1956 DEZ".\.BRu DJo 195'{ 11l11a vez adlnitido.s..autol'lzat~l a.s~la v-olvi1nentô em curso _ Am.azôniELs Bequlam,enl:a a e,r:ecucão do r1.ls- 1Jberação. que se hra p~rc.ê,lauamer:le, r';jrdeste, Bacia do Sã] FranCISCo, Su- Dispóe s6/jre Plano de Valoriza- posto nas LeIS 1 '807. de 7 de íaà proporção- -elas necesslelaeles de, 111- doeste _ cumpre ser wmplementada ção Econ6mwâ da fte{l,ão da }l'01l- neno ele 1953, 2,145, de 29 dc de, -versão, de estimu1:s -eíetivo,; à lll~l1strializa- telra sllctoesic do País. zembro de 1953, e 3,2+1, de 14 ~e 40 ção, motivando eln especial a ativicla... ~ 0.0 agõsfo de 1857, Te~atit~aFl,enle as Os ljla')o.~ apl'ovados deyerão ;- ~ ~ ~ ~ '1' aplicados no prazo de t1és anos a de,particular, p~lo atratiyo- de vanta_ Art. 14. O plano abrangerá os se- operacóes de cãmbío e ao!filel- So t da re'e'lção do lmpósto ;;te ren- gen~ que condicionem os processos de guintes mtll1lciplos da região da íron- 'CâmblO c O mel'cwl e~m o exterior e '1.~r 'I~sgotacl~ 'éfite prazo, a ntiportãn- mvestnneny:,;, - _, '. ~e!l'a suqoeste do P;u.s: Santa VJtóna dã out1as provídenc!qs, ~,. tida se incnrporará à renda da I A, mdlli:,.l'lahzaçao c assml, se const!- do Palmar - Jaguarão- ArrOlO GTan_ caphul~ v c.a,!e tulta no lll.stl'lunento eficaz dc c~rre- de _ Henal - Cangl1SSLl _ Camo:qLlil D~:t 20 As importâncillf, atualmente ção d,~ des?2pltallzaç!d de largas áreas - Sã~ LOlll'enço elô Sul - Piratim _ D:>s ;m'c~'" merdos de Capital d 'tadas 0'1 a depositar no Banco do pais, mnda em Iase de subdesen- Pinheiro Machado - Bagé _ EncrUZL Est1 al1{1elto' ' d~p~~rdest,e, ~Olll fundamento no que v,cl';lmento, 'em b~!l "_ dos cjnt~os lhada do Sul - caçapava do Sul - Art_ 76, De ecnf:rmidade eom aa est{ltui a Lei no" 3,9H5, de,14 de_ de-- dmarn19 s da Naç,lo, p,cla Gnde dto- Lavras do Sul - DJm pedrito - São nglmas est"beleeld~s pelo Conselho I:h, zembro de 1961, e proveniente de pes- nam, n~o" SO o capital cc>mo.0 braç~ e Ser'" ~ Sáo Gabnel - Rosário do Sul Supenntelláêncla da. Moeda e do Cresoas jurídicas 20m sede no Malo li :ntel,lge~cla humanos, mala cora)o- - LlVramento - Quar;li - Uruguaia- ruto, a Carteira de Comercio Extel'ior r>" " P raná <'anta Catarina e RIO SGS e eap,,;,es., '.,, na - Alegrete - CaceqUl - São Pe- podeí'á autorizar o IICf '''a:nlell'to ~.e...osso, a," - t de-ta lei A açao admll1lstratjva regional,,1lls_ dro elo Sul --:. General Vargas _ Ja- " U G!ande do Sul: que, à da a (\ O':t11'c'a a-o' pirada em programas govefnanü;l1tais guad -=- SãS F.randsco de Asslt,; li1nportações SelTI cdberturn GElmbiaI, 11ao tenham tlc10 plano de o.p...,ç ooo-rdenajd'''s executando servicos capa Sant-lag~o:'- ItaCJlE Sã" BorJa _ são que c(}rrespdndanl a inve.st,.l ~nt:s ele ~pr'o-rado p"la ç;udene noderao ser ', " -.. ' -, '-" capiloil estmngeno no Pa~,çob a f 01- ~ '.' _-<,' ',,- ç do l'e- de valonzar e rellblhtar o homem LUlZ Gonzaga - IJl1i - Santo Angelo - transleilda,. PD;Ja os efdtoc, p e -incentivando os meios e as fontes - L G,' S' ma de capital de participação, repreceltuado no a1't,\;o e psl'ágr?f~s ante- de producão cjmpletada que seja ela - CelT~. argo - "ll'ua - anta Ro- se:p.tados por máquinas e equipamento" :riol'es, para a?alxa Econon11ca Fe- al.,,-l.an.,~~cl'/aeol'a àa inicbtiva pl'1va- sa -:- Po~Lo LUC~~1~ - _Sfl l1to Cl'lst~.- que se destjnem à ffiüntagelu de unl::a~ deral do respectlvo Estado. da, provocada ~.ara a in:lljstnalizacão Honzontm\~,;,~:~ _ele :V~alo -oc"is,-!de industrial ou, excepcionalmente, à I. " sn,llnal-'l_e~,t<l.~ 0, ~ enenb:::~?i~lc::jlnplelnellt3çao.0u model'l1i2'scão d~ Art. 3~ Gozllrão d," redução ele 50~ pela instrumêstalido.de de uma po te,a - Palmclla elas Mlosoes - :Fler. cmprês J'ú em fun::ionamento do lmpõsto de renda e adicionais, pelo!inca ce lnc?n"- otj, ope:-nnf D ll1ilr,gre denc:.) \Vestuhalen _ Ira] ~ Sal'üncn I a prrzo de dez anos, asnovas indústrias, daintel; ::tção do 'mercado nacldllal e - (ellslrito,- de NonJai _ Ronda AltaI 1" Não serão defericos pedidos de' sem simt1ai,-que se instalarem na área em,.::rá o conse~,uimer.'o daquele 111i- -Bailtaca e Trinc'ade> - Ere;]him ljcença p:lra importacio de máguin3s da SPVER,FSP para apr()veitameuo ou nlmo de desenv:llvimento Í1Q\,mô'1iêO, (distrito ele Suo VaJen~lm e Hel'val' e equipamento.s d",stina:'q, 1t pl'odncão industj'ialização da matéria prima 10- 'll1dispensável para c'.- o P~'5 se projete Grande) e- Arlltlba ll{) Esta:\o eto' Rio de artigcs collsiãer2 "os não essencbis nal e,forem pgr ela d2elaraclas de in~ cmn,o um- todo no campo co SOCial e GI;aTIae do Sul' Dinnís!'J Cerquell'a _ :a eccnmnia nac:onal. terêsse do descllvõ}vim81üo reglonal. do econôll1jco. São Mlguel d'oeste - Itaph'al1ga -) 2 D3S decisõe,s denegatórias, cabe. Art. 4 Ficam isent':1s de tdbutos - Omn lú0 terá sielo o Jbjelivo per.se- Descamo - Mondai - Palmitos _, rã reel1lsj n) prazo de % dms, p:1rl1 ll" importações de equipamentos desti- guuo pela lei que in"uluiu a SUDEl\TE São Carles - Chapecó - Xaxlm - 1 üonselho ela Supenntendéncía ca J)ado.s à área elo PlaliO de Valorizac8.o oelu ei-:ün pela que lhe aprovou o pri- Xanx:.'lé - Se '... J. - C:ll1l1ó"dia _ J'Jã- 10 Nlüeda e do C::ecato.. - :trlconômica da Rc-:;iüo da Fronteira meiro plano dn'fl ~~', 111scl'evendo dlepo_ çab:l ~ Pil'atnta - Oap.i.nz21 - Cam- Art. 7'] As Pl'opostas- de investl ~Udoe.ste do Pais, C'o!Sl.Qprados prefe- slt.iv-os capuzes de at-air a industri8.ll pqs Noyes - C3.C'a:'or - VIdeira entcs a que se re,fere o al'tlgo_unte ~nj2'lv.lmente os das lndú.stl'iqs trans- 2'tagJ.o pal'a a area de af1ão de 6eu pro-lhelval d'oe~te - Tan~~rá - Pârto ll'igr. serão apre.sentada.,s ~à Carteira de

Relação geral dos Professores da Faculdade

Relação geral dos Professores da Faculdade Relação geral dos Professores da Faculdade Catedráticos, em exercício e licenciados ALBERTO DEODATO M AIA BARRETO (Ciência das Finanças e Economia e Legislação Social, licenciado desta última) Rua Rio

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Projeto de Lei e Outras Proposições

Projeto de Lei e Outras Proposições Projeto de Lei e Outras Proposições Proposição: PL-317/1975 -> As informações anteriores a 2001, ano de implantação do sistema e- Câmara, podem estar incompletas. Autor: GOMES DO AMARAL - MDB /PR Data

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE COMISSÃO PERMANENTE DE CONCURSOS ACADÊMICOS PROCESSO DE INGRESSO 2014 VESTIBULAR 2014

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE COMISSÃO PERMANENTE DE CONCURSOS ACADÊMICOS PROCESSO DE INGRESSO 2014 VESTIBULAR 2014 UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE COMISSÃO PERMANENTE DE CONCURSOS ACADÊMICOS PROCESSO DE INGRESSO 2014 VESTIBULAR 2014 QUANTITATIVO DE CANDIDATOS POR PRÉDIOS POLOS LOCAL DE PROVA QUANTIDADE DE SALAS QUANTIDADE

Leia mais

I - PROCESSOS EM PAUTA

I - PROCESSOS EM PAUTA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ Des. ADEMAR MENDES BEZERRA - Presidente Desª. MARIA IRACEMA MARTINS DO VALE - Vice-Presidente Dr. FRANCISCO LUCIANO LIMA RODRIGUES Juiz de Direito

Leia mais

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28 LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600 Horário 28 Graduação Profissional Nº Candidato Nome 24,508 4716699811 Vanda Isabel do Vale Silva Almeida 24,203 8219102942 Cristina Maria da

Leia mais

1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores

1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores 1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores Divisor Lista A Lista B Lista C 1 96 99 113 2 48,00 49,50 56,50 3 32,00 33,00 37,67

Leia mais

SERVIDORES DO CCA. Alberto Luis da Silva Pinto Cargo: Assistente em Administração e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa

SERVIDORES DO CCA. Alberto Luis da Silva Pinto Cargo: Assistente em Administração e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa SERVIDORES DO CCA Alberto Luis da Silva Pinto e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa Amilton Gonçalves da Silva Cargo: Auxiliar Operacional Aminthas Floriano Filho Cargo: Técnico

Leia mais

Grande Oriente de Pernambuco FEDERADO AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL

Grande Oriente de Pernambuco FEDERADO AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL Grande Oriente de Pernambuco FEDERADO AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL Palácio da Fraternidade Grão-Mestre Mozyr Jatahy de Sampaio www.gope.org.br BOLETIM OFICIAL ESPECIAL Recife, 13 de Maio de 2015 da E V

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

IATE CLUBE PETROLINA IATE: ANO 10

IATE CLUBE PETROLINA IATE: ANO 10 IATE CLUBE PETROLINA IATE: ANO 10 Corria o ano de 1966 e um grupo de freqüentadores mais assíduos da chácara de Dr. Balbino Oliveira, em Juazeiro próximo a Faculdade de Agronomia, se reuniam a beira de

Leia mais

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Atendimento no sábado 06/11/2010 Grupo I 8h00 às 10h30 NOME José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Edmilson de Araujo Cavalcante Alexandre Brito dos Santos Vacirlene Moura

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 Crédito no dia 30/07/15 Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 NOME Nº DE PROCESSO ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0012546-17.2012.8.19.0211 ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0007033-68.2012.8.19.0211

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba ACRE Rio Branco SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO - SEMEIA Arthur César Pinheiro Leite Antônio da Rocha

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. FOSSO UNIVERSAL CAMPEONATO REGIONAL NORTE - 2007 2ª. CONTAGEM - 24 e 25 de Março

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. FOSSO UNIVERSAL CAMPEONATO REGIONAL NORTE - 2007 2ª. CONTAGEM - 24 e 25 de Março GERAL 1 1 129 00817 Herculano Lopes do Nascimento 8 C.C. Matosinhos S 25 24 25 25 1 99 2 113 00540 Rodrigo Dourado Fernandes 10 C.T. S. Pedro de Rates S 25 25 24 25 0 99 3 88 00588 Carlos Augusto Torres

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

Dorsal Nome Equipa Tipo Nome da Equipa 101 Lucio Gustavo Coelho Pina individual Individual - 102 Diogo Gonçalves Azuribike Mangualde Team Individual

Dorsal Nome Equipa Tipo Nome da Equipa 101 Lucio Gustavo Coelho Pina individual Individual - 102 Diogo Gonçalves Azuribike Mangualde Team Individual Dorsal Nome Equipa Tipo Nome da Equipa 101 Lucio Gustavo Coelho Pina individual Individual - 102 Diogo Gonçalves Azuribike Mangualde Team Individual - 103 Hugo Neves Dão Nelas Btt/Livestrong Individual

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ GOVERNO MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ GOVERNO MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 004/2015 O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE convoca os candidatos aprovados no CONCURSO PÚBLICO promovido pela PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE (conforme

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 06 de março de 2013 (Quarta-feira) SESSÃO ORDINÁRIA (Às 14 horas) (DELIBERATIVA) PEQUENO EXPEDIENTE (Das 14 às 15 horas) GRANDE EXPEDIENTE (Às 15 horas) Oradores: 15h Arolde de

Leia mais

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE 1º GRAU SEÇÃO JUDICIÁRIA DA BAHIA Boletim Interno Informativo Nº 186/2005 Salvador, 20 de outubro de 2005 (Quinta-feira). TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO Presidente:

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 3.905-B, DE 2012 (Do Sr. Paulo Pimenta)

PROJETO DE LEI N.º 3.905-B, DE 2012 (Do Sr. Paulo Pimenta) *C0049483A* C0049483A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 3.905-B, DE 2012 (Do Sr. Paulo Pimenta) Denomina o trecho da BR 158, entre a cidade de Santa Maria e a cidade de Rosário do Sul, como "Rodovia

Leia mais

Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal. 4ª Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal

Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal. 4ª Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal REQUERIMENTOS DOS ÓRGÃOS POR ESTAGIÁRIOS PARA O EXERÍCIO DE 2015 Aviso nº 043/2014-ESMP publicado no D.O.E em 17/09/2014 encerrando o prazo em 17/10/2014 CAPITAL Orientador Atuação/Órgão Endereço Área

Leia mais

REPRESENTANTES - 5ª CCR

REPRESENTANTES - 5ª CCR REPRESENTANTES - 5ª CCR Unidade Procurador(a) E-mail Telefones 5ªCCR Composição 5ª CCR Denise Vinci Túlio Coordenadora Rodrigo Janot Monteiro de Barros Membro-Titular Valquíria Oliveira Quixadá Nunes Membro-Titular

Leia mais

Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ

Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ ATA DA 7ª SESSÃO DE JULGAMENTO DO ANO DE 2015 DA 05ªTR, REALIZADA NO DIA 30/06/2015 ÀS 14:00 h QUANDO PUBLICADAS AS DECISÕES,

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

2.037/GS/2013 - DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE - Enviando a este Poder, resposta ao ofício nº 2.723/2013-DCO, o qual encaminhou pleito desta Casa.

2.037/GS/2013 - DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE - Enviando a este Poder, resposta ao ofício nº 2.723/2013-DCO, o qual encaminhou pleito desta Casa. ESTADO DA PARAÍBA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA CASA DE EPITÁCIO PESSOA 17ª Legislatura 3ª Sessão Legislativa 64ª SESSÃO ORDINÁRIA E X P E D I E N T E (28.08.2013) MEMORANDO Nº: 51/2013 - DO GABINETE DA DEPUTADA

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 720, DE 2016 PAUTA DA 2ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura)

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 720, DE 2016 PAUTA DA 2ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 720, DE 2016 PAUTA DA 2ª REUNIÃO (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) 06/07/2016 QUARTA-FEIRA às 11 horas e 30 minutos Presidente:

Leia mais

Relatório de Diplomas Registrados pela Universidade Federal de Minas Gerais Diplomas Registrados - 38ª Remessa. Assunto: Farmácia

Relatório de Diplomas Registrados pela Universidade Federal de Minas Gerais Diplomas Registrados - 38ª Remessa. Assunto: Farmácia 2640 RD.2013/2 11/09/2013 ACÁCIA TROTA 2013/09.00879 Universidade Federal de Minas Gerais 2666 RD.2013/2 12/09/2013 AILTON BATISTA JUNIOR Ciências Contábeis 2013/09.00916 Universidade Federal de Minas

Leia mais

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos Nome Curso s Amarelos Vermelhos Carlos Júnior Mestrado 4 Jogo 15 Rui Nascimento Mestrado Jerónimo Mestrado 1 Jogo 15 Pedro Francês Mestrado 1 Andre Figueiredo Mestrado 3 Jogo6 Artur Daniel Mestrado 2 João

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 18 de outubro de 2012 (Quinta-feira)

CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 18 de outubro de 2012 (Quinta-feira) CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 18 de outubro de 2012 (Quinta-feira) SESSÃO DE DEBATES (Às 14 horas) PEQUENO EXPEDIENTE (Das 14 às 15 horas) GRANDE EXPEDIENTE (Às 15 horas) Oradores: 15h Renan Filho (PMDB - AL)

Leia mais

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE Deputado GUSTAVO CARVALHO 1 VICE-PRESIDENTE Deputado 1 SECRETÁRIO Deputado VIVALDO COSTA 3 SECRETÁRIO Deputado LEONARDO NOGUEIRA 2 VICE-PRESIDENTE Deputado

Leia mais

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação Endereços das Secretarias Estaduais de Educação ACRE MARIA CORRÊA DA SILVA Secretária de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907- Aeroporto Velho CEP: 69903-420 - Rio Branco - AC Fone: (68)

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE PAUTA DA 30ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura)

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE PAUTA DA 30ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) SENADO FEDERAL COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE PAUTA DA 30ª REUNIÃO (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) 29/06/2016 QUARTA-FEIRA às 10 horas e 30 minutos Presidente: Senador Romário

Leia mais

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º s de Castro Daire Turma : A 1498 1 Ana Catarina Costa Esteves 14920 2 Ana Francisca da Silva Fernandes 16292 3 Beatriz Monteiro Andrade 14409 4 Camila Almeida Oliveira

Leia mais

H CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

H CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL H CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (Criado pela Lei nº 8.389, de 30 de dezembro de 1991) (Regimento Interno aprovado nos termos do Ato da Mesa nº 1, de 2013) H.1 - COMPOSIÇÃO INICIAL DO CONSELHO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68.

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS (ANTAQ) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS,

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Resultado Final - Turma Gestão em TI

Resultado Final - Turma Gestão em TI Resultado Final - Turma Gestão em TI Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Resultado Etapa 1 Resultado Etapa 2 Resultado Final Alexandre Antunes Barcelos 7,080 5,118 6,295 Centro Federal

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

ATA DA XIX REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA.

ATA DA XIX REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 ATA DA XIX REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA. Ao décimo dia do mês de outubro

Leia mais

VIII Legislatura Número: 01 II Sessão Legislativa (2005/2006) Terça-feira, 11 de Outubro de 2005 REUNIÃO PLENÁRIA DE 11 DE OUTUBRO

VIII Legislatura Número: 01 II Sessão Legislativa (2005/2006) Terça-feira, 11 de Outubro de 2005 REUNIÃO PLENÁRIA DE 11 DE OUTUBRO Região Autónoma da Madeira Diário Assembleia Legislativa VIII Legislatura Número: 01 II Sessão Legislativa (2005/2006) Terça-feira, 11 de Outubro de 2005 REUNIÃO PLENÁRIA DE 11 DE OUTUBRO Presidente: Exmo.

Leia mais

Relatório de Locais de Votação por Localidade/Seção Eleitoral. ÁGUA BRANCA - 39ª ZE Seção: Local de Votação: Endereço:

Relatório de Locais de Votação por Localidade/Seção Eleitoral. ÁGUA BRANCA - 39ª ZE Seção: Local de Votação: Endereço: ÁGUA BRANCA - 39ª ZE 0001 COLEGIO CENECISTA BARAO DE AGUA BRANCA RUA BARAO DE AGUA BRANCA S/N CENTRO ÁGUA BRANCA 0002 COLEGIO CENECISTA BARAO DE AGUA BRANCA RUA BARAO DE AGUA BRANCA S/N CENTRO ÁGUA BRANCA

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

1º Ciclo 1ª Categoria. 5.º Campeonato Regional de Jogos Matemáticos. Classificação Nome Escola 1º 9 Vasco Batista. 2º 2 Rodrigo de Carvalho F.

1º Ciclo 1ª Categoria. 5.º Campeonato Regional de Jogos Matemáticos. Classificação Nome Escola 1º 9 Vasco Batista. 2º 2 Rodrigo de Carvalho F. 1º 9 Vasco Batista Matriz 2º 2 Rodrigo de Carvalho F. Junior y 3º 7 Beatriz Cunha São Roque 4º 1 Isabel Maria C. R. da Ponte Medina y 5º 5 Maria João Cabral 6º 4 Ângela Oliveira 7º 6 Letícia Rego 8º 3

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Gabinete do Ministro Assessoria Internacional

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Gabinete do Ministro Assessoria Internacional COORDENADORES REGIONAIS ACRE Josenir de Araújo Calixto Coordenador do Ensino Médio Coordenação de Ensino Médio Secretaria de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907 Aeroporto Velho 69903-420

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 2ª Sessão Ordinária de Julgamento 2007 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

Tempo. Class. Tempo. Class. Tempo. Class. jdg. Projeção: SAO SALVADOR / S.C. RECIFE. Prova: 4X HB Hora: 09:15:00 Fase: Final. Projeção: E.C.

Tempo. Class. Tempo. Class. Tempo. Class. jdg. Projeção: SAO SALVADOR / S.C. RECIFE. Prova: 4X HB Hora: 09:15:00 Fase: Final. Projeção: E.C. Data: 6-0-0 Prova: X FC Hora: 09:00:00 SAO SALVADOR / S.C. RECIFE MARILENE SILVA BARBOSA ERIKA SANTINONI MARIA CECILIA ALMEIDA CARDOSO ILKA RIBEIRO GALANTE Prova: X HB Hora: 09::00 ERICO VINICIUS DE JESUS

Leia mais

Poder Judiciário Seção Judiciária do RJ Justiça Federal - 2a Região

Poder Judiciário Seção Judiciária do RJ Justiça Federal - 2a Região Poder Judiciário Seção Judiciária do RJ Justiça Federal - 2a Região Sessão de Julgamento da 04ªTR PAUTA DA 14ª SESSÃO DE JULGAMENTO DO ANO DE 2016 DA 04ªTR, MARCADA PARA O DIA 11/05/2016, ÀS 14:00 H, QUANDO

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PAUTA DA 8ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura)

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PAUTA DA 8ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PAUTA DA 8ª REUNIÃO (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) 05/07/2016 TERÇA-FEIRA às 14 horas e 30 minutos Presidente:

Leia mais

CIDADANIA PARAIBANA 2010 À 2014

CIDADANIA PARAIBANA 2010 À 2014 CIDADANIA PARAIBANA 2010 À 2014 LEI N 9.058 DE 19/03/2010 Publicada no Diário Oficial de 21/03/2010 Autoria: Deputado Assis Quintans Ementa: Concede Titulo de Cidadão Paraibano ao Profissional de Imprensa

Leia mais

Decisão monocrática TOTAL. TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 1ª REGIÃO Produtividade de 2º Grau Janeiro/2012. Ações originárias e Recursos

Decisão monocrática TOTAL. TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 1ª REGIÃO Produtividade de 2º Grau Janeiro/2012. Ações originárias e Recursos Alberto Fortes Gil Alexandre de Souza Agra Belmonte Alexandre Teixeira de Freitas Bastos Cunha Alvaro Luiz Carvalho Moreira Ana Maria Soares de Moraes Angela Fiorencio Soares da Cunha Angelo Galvão Zamorano

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

Gerenciamento de Redes utilizando Mikrotik O.S. Carga Horária Total: 35 horas

Gerenciamento de Redes utilizando Mikrotik O.S. Carga Horária Total: 35 horas Certificamos que ABÍLIO SOARES COELHO participou como ouvinte do VIII ENUCOMP Encontro Unificado de Computação, promovido pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Universidade Federal do Piauí (UFPI),

Leia mais

Notas do exame da época de recurso de Contabilidade Financeira II 2008/09 Curso de Gestão

Notas do exame da época de recurso de Contabilidade Financeira II 2008/09 Curso de Gestão Notas do exame da época de recurso de Contabilidade Financeira II 2008/09 Curso de Gestão Exame Nota No. Nome Regime Recurso Final 22528 Adriana da Silva Afonso Ordinário 1.25 R 21342 Alexandra Crespo

Leia mais

I CORPOS DE BOMBEIROS

I CORPOS DE BOMBEIROS I CORPOS DE BOMBEIROS Artigo 1 PESSOAL A Quadro de Comando 1-Nomeações 2-Exonerações 3-Renomeações 4-Licenças O CORPO DE BOMBEIROS DA MADALENA: Que, no período de 01 a 31de JUL10, esteve em gozo de licença,

Leia mais

REQUERIMENTO (CN) nº 78, de 1980

REQUERIMENTO (CN) nº 78, de 1980 Autoria: Senador Franco Montoro e outros Ementa: PROPÕEM A CRIAÇÃO DE COMISSÃO PARLAMENTAR MISTA DE INQUERITO, DESTINADA A EXAMINAR A ESCALADA DA AÇÃO TERRORISTA QUE SE DESENVOLVE NO PAIS. Assunto: Data

Leia mais

PODER LEGISLATIVO Diário da Assembleia ESTADO DO PIAUÍ. Interpi: Rejane Dias solicita revisão fundiária na cidade de São João do Piauí MESA DIRETORA

PODER LEGISLATIVO Diário da Assembleia ESTADO DO PIAUÍ. Interpi: Rejane Dias solicita revisão fundiária na cidade de São João do Piauí MESA DIRETORA ESTADO DO PIAUÍ PODER LEGISLATIVO 17ª Legislatura 2ª Sessão Legislativa Presidente: Dep. Themistocles Filho 1º Vice-Presidente Dep. Ismar Marques 2º Vice-Presidente: Dep. Marden Menezes 3 Vice-Presidente:

Leia mais

Eleição da Assembleia da República 2015

Eleição da Assembleia da República 2015 Eleição da Assembleia da República 2015 CIRCULO ELEITORAL DE VIANA DO CASTELO LISTAS DEFINITIVAMENTE ADMITIDAS NC Nós, Cidadãos! Mário Jorge da Silva Marques de Almeida Lourenço José de Almada (independente)

Leia mais

U n i v e r s i d a d e d o E s t a d o d o R i o d e J a n e i r o. C e n t r o d e C i ê n c i a s S o c i a i s

U n i v e r s i d a d e d o E s t a d o d o R i o d e J a n e i r o. C e n t r o d e C i ê n c i a s S o c i a i s GRADE HORÁRIA MANHÃ/TARDE 2014/2 2º SEMESTRE 1º PERÍODO SALA 7002 F História do do Pensamento Político I História do Política I Política I I I História do Política I Política I Introdução à Introdução

Leia mais

RELAÇÃO DAS VISAS ESTADUAIS ATUALIZADA EM 19 DE JUNHO DE 2012 ACRE AC

RELAÇÃO DAS VISAS ESTADUAIS ATUALIZADA EM 19 DE JUNHO DE 2012 ACRE AC RELAÇÃO DAS VISAS ESTADUAIS ATUALIZADA EM 19 DE JUNHO DE 2012 ACRE AC ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Gerente Da Divisão De Vigilância Sanitária Estadual Rua Benjamim Constant, Nº 830, 4º Andar - Centro

Leia mais

Torneio Sete Cidades Rabo de Peixe, 8-11-2014. Prova 1 Masc., 50m Mariposa Cadetes 08-11-2014 Startlist

Torneio Sete Cidades Rabo de Peixe, 8-11-2014. Prova 1 Masc., 50m Mariposa Cadetes 08-11-2014 Startlist Prova 1 Masc., 50m Mariposa Cadetes 3 Henrique Silva Pereira 05 Clube Naval de Rabo de Peixe 57.46 4 Dinis da Silva Marques 04 Clube Naval de Ponta Delgada NT Prova 2 Femin., 50m Mariposa Absolutos Série

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ADMISSÃO AO CURSO DE ADAPTAÇÃO DE OFICIAIS DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO PARÁ CADO/PM/2012

CONCURSO PÚBLICO PARA ADMISSÃO AO CURSO DE ADAPTAÇÃO DE OFICIAIS DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO PARÁ CADO/PM/2012 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO Nº 002/PMPA/2012 EDITAL Nº 08, DE 25 DE ABRIL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DEPARTAMENTO DE ACOMPANHAMENTO DO FUNDEF PRESIDENTES DOS CONSELHOS ESTADUAIS DO FUNDEF

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DEPARTAMENTO DE ACOMPANHAMENTO DO FUNDEF PRESIDENTES DOS CONSELHOS ESTADUAIS DO FUNDEF 1. AC 2. AM JONATHAS SANTOS ALMEIDA DE CARVALHO HERALDO LUCAS MELO (068) 922-3257 / 226-4656 / 226-3939 Fax (068) 223-6421 jsantos@tre/ac.gov.br Rua Manoel Cesário, 100 Bairro Capoeira 69.000-000 Rio Branco

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 11ª Sessão Ordinária de Julgamento 2007 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

Prezado Associado, Todos os dados estão atualizados até março de 2014.

Prezado Associado, Todos os dados estão atualizados até março de 2014. Prezado Associado, Estamos lhe enviando neste encarte, a relação a lista de todos os PROCONs, com nome do Dirigente, Cargo que ocupa, endereço, telefone e e-mail de contato. Alem disso, estamos enviando

Leia mais

ANEXO. (Art. 1º da Portaria nº 38, de 11 de abril de 2007) MATRÍCULA NOME CURSO PONTOS MATRÍCULA NOME CURSO PONTOS MATRÍCULA NOME CURSO PONTOS

ANEXO. (Art. 1º da Portaria nº 38, de 11 de abril de 2007) MATRÍCULA NOME CURSO PONTOS MATRÍCULA NOME CURSO PONTOS MATRÍCULA NOME CURSO PONTOS ANEXO (Art. 1º da Portaria nº 38, de 11 de abril de 2007) UNIDADE: Coordenadoria da Corte Especial - 1 bolsa S051602 Mariana Santos de Oliveira Público (Lato Sensu) 72 UNIDADE: Coordenadoria da Primeira

Leia mais

ROTAS CICLOVIÁRIAS PREVISTAS PARA 2016 Extensã o (km)

ROTAS CICLOVIÁRIAS PREVISTAS PARA 2016 Extensã o (km) 5 Oeste Tereza Cristina (2.TC-1) 0,64 Av. Tereza Cristina, entre Anel Rodoviário e Via 210. Oeste Tereza Cristina (2.TC-2) 0,90 Av. Tereza Cristina, entre Av. Pres. Juscelino Kubitschek e Rua Goneri Oeste

Leia mais

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL Adriana da Conceição Palhares Lopes Alexandra Rodrigues Barbosa Ana Salomé Lopes Queirós Andreia Dias da Costa Bianca Patricia Gonçalves Ramos Carina Filipa Monteiro Rodrigues

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 15ª Sessão Ordinária de Julgamento - 2008 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

AVIO BATALHA DE BRITTO

AVIO BATALHA DE BRITTO Visas Capitais 2 ARACAJÚ SE Atualizado em 23/07/13 AVIO BATALHA DE BRITTO Coordenador de Vigilância Sanitária Municipal de Aracajú Rua Sergipe, nº 1310 - Bairro Siqueira Campos Aracaju SE CEP: 49075-540

Leia mais

Conselhos Tutelares do Estado de Sergipe

Conselhos Tutelares do Estado de Sergipe Conselhos Tutelares do Estado de Sergipe Nº Município/Lei de Criação Endereço/ E-mail Telefone 01 Amparo do São Francisco 09/07 02 Aracaju 1º Distrito 03 Aracaju 2º Distrito 04 Aracaju 3º Distrito 05 Aracaju

Leia mais

2.2 Representantes da ANATEL Sr. Carlos Bezerra Braga e Sr. Francisco Jose Matias da Costa Terceiro 2.3 Representantes da Oi

2.2 Representantes da ANATEL Sr. Carlos Bezerra Braga e Sr. Francisco Jose Matias da Costa Terceiro 2.3 Representantes da Oi ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE USUÁRIOS DOS SERVIÇOS DE 1. Data, Hora e Local: Aos 13 dias, do mês de março de 2015, às 09h00min, horário local, nas dependências da Oi em Teresina PI, localizada

Leia mais

Comissão Temporária para o CPC (11 membros)

Comissão Temporária para o CPC (11 membros) Comissão Temporária para o CPC (11 membros) Bloco Parlamentar da Maioria (PV, PSD, PMDB, PP) Senador Romero Jucá (PMDB-RR) Naturalidade: Recife (PE) Ala Senador Afonso Arinos, gab. 12 Telefones: (61) 3303-2112

Leia mais

RESULTADO FINAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2013, DE 25 DE MARÇO DE 2013.

RESULTADO FINAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2013, DE 25 DE MARÇO DE 2013. RESULTADO FINAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº01/2013, DE 25 DE MARÇO DE 2013. A Prefeitura Municipal de São Luís, com interveniência da Secretaria Municipal de Saúde-SEMUS, e por intermédio do Hospital

Leia mais

Câmara Municipal de Carnaubal

Câmara Municipal de Carnaubal Câmara Municipal de Carnaubal ATA DA 2º ( SEGUNDDA) SESSÃO ORDINÁRIA DO 1º PRIMEIRO PERÍODO LEGISLATIVO ANO 2015 Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Carnaubal CE; realizada no dia 24 ( VINTE

Leia mais

DIRETÓRIO DOS RESIDENTES E ESTAGIÁRIOS DA RADIOLOGIA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFPE

DIRETÓRIO DOS RESIDENTES E ESTAGIÁRIOS DA RADIOLOGIA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFPE DIRETÓRIO DOS RESIDENTES E ESTAGIÁRIOS DA RADIOLOGIA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFPE Nome Condição Entrada Saída Origem Destino Ano da informação do destino 1. Ana Cássia Azevedo Residente Fev 1981 Jan

Leia mais

Nome Advogado ADVOGADOS INSCRITOS NA LISTA DE DEFENSOR DATIVO NO EXERCÍCIO DE 2012 36400000 CONS.LAFAEITE 36400000 CONSELHEIRO LAFAIETE

Nome Advogado ADVOGADOS INSCRITOS NA LISTA DE DEFENSOR DATIVO NO EXERCÍCIO DE 2012 36400000 CONS.LAFAEITE 36400000 CONSELHEIRO LAFAIETE 2ª SUBSEÇÃO DE COMARCA Area Atuação 46.023 ANGELICA DO CARMO FARIA DE OLIVEIRA BAETA DUARTE R.TAVARES DE MELO, 291 36400000 CONS.LAFAEITE 31 37212782 119.245 ARACY HELIANA SILVA VIDIGAL R.PROFESSOR MANOEL

Leia mais

Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014

Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho Secretaria-Geral da Presidência Coordenadoria de Estatística e Pesquisa RELATÓRIO ANALÍTICO

Tribunal Superior do Trabalho Secretaria-Geral da Presidência Coordenadoria de Estatística e Pesquisa RELATÓRIO ANALÍTICO Tribunal Superior do Trabalho Secretaria-Geral da Presidência Coordenadoria de Estatística e Pesquisa CONSOLIDAÇÃO ESTATÍSTICA DA JUSTIÇA DO TRABALHO RELATÓRIO ANALÍTICO 2011 Consolidação Estatística da

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

1 ÍNDICE AGRICULTURA FAMILIAR E SUSTENTABILIDADE - Tecnólogo - Pólo de Jales AGRICULTURA FAMILIAR E SUSTENTABILIDADE - Tecnólogo - Pólo de Palmas 03 05 2 406 EAD 10 AGRICULTURA FAMILIAR E SUSTENTABILIDADE

Leia mais

SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTORES PRESENCIAIS E A DISTÂNCIA PARA OS CURSOS DA EAD/PROENS/IFPI RESULTADO FINAL RETIFICADO

SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTORES PRESENCIAIS E A DISTÂNCIA PARA OS CURSOS DA EAD/PROENS/IFPI RESULTADO FINAL RETIFICADO SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTORES PRESENCIAIS E PARA OS CURSOS DA EAD/PROENS/IFPI RESULTADO FINAL RETIFICADO POLO: ALEGRETE Nº Identidade Candidato Pontuação Classificação POLO: ANGICAL Nº Identidade Candidato

Leia mais

INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS E DATA DAS ENTREVISTAS

INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS E DATA DAS ENTREVISTAS INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS E DATA DAS S 1ª GERÊNCIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO - PARNAÍBA 00204 080500-9 Alcione Amorim Costa Filho 15/02/2011 09:00 09:20 01 00267 051243-5 Maria do Rosário Carvalho de Araujo 15/02/2011

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 11 de outubro de 2012 (Quinta-feira)

CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 11 de outubro de 2012 (Quinta-feira) CÂMARA DOS DEPUTADOS Em 11 de outubro de 2012 (Quinta-feira) SESSÃO ORDINÁRIA (Às 14 horas) PEQUENO EXPEDIENTE (Das 14 às 15 horas) GRANDE EXPEDIENTE (Às 15 horas) Oradores: 15h Erika Kokay (PT - DF) 15h25min

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

overno do Estado do Pará Orçamento de Investimento das E

overno do Estado do Pará Orçamento de Investimento das E overno do Estado do Pará Orçamento de Investimento das E GOVERNO DO ESTADO DO PARA LEI ORÇAMENTARIA ANUAL - 2 > ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS í t ' BELÉM 1999 2 Governador do Estado do Pará Almir

Leia mais