Simulado de Interdisciplinares, Inglês, Biologia, Física, Química, História, Geografia, Português e Matemática.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Simulado de Interdisciplinares, Inglês, Biologia, Física, Química, História, Geografia, Português e Matemática."

Transcrição

1 S S a Série Gabarito 24/03/2007 Simulado de Interdisciplinares, Inglês, Biologia, Física, Química, História, Geografia, Português e Matemática. Interdisciplinares 01. Alternativa c. 1. Correta C (grafita) + O 2 (g) CO 2 (g) H = 393,5 kj CO 2 (g) C (diamante) +O 2 (g) H = 395,4 kj C (grafita) C (diamante) H = + 1,9 kj 2. Correta m = 179 quilates = ,2 g = 35,8 g d= m 35,8, 3,5 = V 10,2 cm 3 V V 3. Correta m = 203 quilates = ,2 g = 40,6 g F=P=mg 40, , N 4. Errada O diamante é utilizado em brocas devido à sua alta dureza e não maleabilidade 5. Errada n= c V V=3,0 2,4 V=1, m/s. 6. Errada O índice de refração absoluto depende da frequência da luz e portanto da cor da lúz monocromática. 02. Alternativa d. Sexéonúmero total de partes iguais em que o coração foi dividido, temos: x= 3 7.x+1 7.x+1 7.x x x+1 7.x x+5 168x=144x+12x+6x+x+840 5x = 840 x= = 168 Assim, 168 {x IN/165<x 170} 03. Alternativa a. O aparelho receptor do GPS necessita captar informações de, no mínimo, três satélites em órbita, para determinar a localização de um ponto na superfície da Terra.

2 04. Alternativa b. Em " O Brasil ocupa o 14.o posto, duas posições acima de sua colocação anterior, mas alguns degraus abaixo da 10.a posição, que já ocupou anteriormente", a conjunção "mas" estabelece uma idéia de oposição, podendo ser substituída, sem alteração de sentido, por "porém" ou "todavia". No entanto, não seria possível substituí-la por "porquanto", já que esta conjunção introduz uma explicação, uma justificativa. 05. Alternativa e. a. O azinhavre ou malaquita é responsável pela contaminação do "caldo" e se forma devido a reação de O 2,CO 2 eh 2 O presentes no ar com o cobre. 2Cu+CO 2 +O 2 +H 2 O Cu(OH) 2 + CuCO 3 azinhavre ou malaquita b. Sim, é um processo físico, pois o açúcar dissolvido sofre solidificação. c. A glicose é, de fato, um polialcool aldeído: d. A idéia contida na alternativa representa a essência do modelo social gerado pela produção de cana-de-açúcar. e. Não se pode dizer, sobre a sociedade açucareira, que os escravos eram protegidos pela Igreja Católica e tinham seus costumes respeitados, o processo ocorrido foi justamente o contrário do exposto na alternativa. 06. Alternativa c. 1.o Triplicando a diagonal, ela passa a medir 3 m 2.o Sendo a a aresta do cubo original e a' a do outro, com a diagonal de um cubo é igual ao produto da aresta por 3, temos: a 3 1 a' 3 3 a a' a'=3 1 a'=3a 3 2

3 3.o Sendo VeV' osvolumes dos cubos, temos: 3 V a 3 V a 3 V a V'=27V 3 3 V' (a' ) 3 V' (3a) V' 27a Então, se a diagonal de um cubo é o triplo da diagonal de outro, o seu volume é 27 vezes o volume do outro. 07. Alternativa e. a. Está errada por que a imunização passiva é feita com soro e não com vacina. b. Está errada por que os que sobreviveram tinham anticorpos no sangue. c. Está errada por que o vírus tem muitas mutações o que dificulta a vacinação. d. Está errada por que a esperança é a vacinação que tem mostrado 80% de eficiência. e. Correta. A conquista espanhola, não só do México como das outras regiões americanas invadidas pelos espanhóis, foi possível devido a uma soma de fatores, tais como, as doenças trazidas pelos conquistadores, provocando um desastre demográfico, os conflitos entre esses povos, fazendo com que, algumas vezes, houvesse uma aliança até com os espanhóis, a superioridade bélica espanhola (armas de fogo, armamentos defensivos como as armaduras e defensivos, como as lanças e espadas, feitas de aço e o uso do cavalo que dava ao espanhol uma enorme mobilidade e despertava o medo entre os ameríndios porque o cavalo era desconhecido na América). Além desses aspectos, é importante ressaltar que os espanhóis foram ajudados pelas lendas indígenas que pregavam a chegada de deuses e calamidades, e como tal, foram vistos pelos conquistados. O fato é que, após cem anos de presença espanhola no México, a população Asteca que inicialmente contava com 25 milhões de pessoas, foi reduzida a um milhão. 08. Alternativa b. a. A Antártida localiza-se além do paralelo 66º de latitude sul. b. O Krill é um crustáceo do Filo dos Artrópodes que entra na cadeia alimentar de baleias, focas e pingüins. c. O Krill ocupa o segundo ou terceiro nível trófico. O primeiro nível trófico sempre pertence aos produtores porque são autótrofos. d. Na Antártida a formação de solos é pequena devido as camadas de gelo, musgos e líquen são avasculares. e. Através de técnicas como o sensoriamento remoto sabe-se que a Antártida tem alguns recursos naturais, como carvão, ferro e petróleo. A exploração destes recursos está proibida até 2048 pelo protocolo de Proteção Ambiental do Tratado da Antártida. Não foi encontrado vestígios da presença de ouro, cobre ou urânio. 09. Alternativa c. A afirmação II está incorreta, pois os minerais metálicos, como o ferro e o manganês são abundantes em terrenos cristalinos pré-cambrianos. III - Falsa Fe 2 O 3 MM : = 160 Fe 3 O 4 MM : = 232g/mol 160g do óxido 100% 232 g do óxido 100% 112g de Ferro X 168g de Ferro Y X = 70% Y = 72,41% IV - Verdadeira 24k 100% 30g da barra 100% 18K X Y 75% X = 75% Y = 22,5 g de Ouro 3

4 Inglês 10. Alternativa e. A resposta é encontrada no 1.o parágrafo: [...] "will bring large-scale logging deep into the heart of the Amazon rain forest for the first time, in a calculated gamble that new monitoring efforts can offset any danger of increased devastation." The government is betting that this new plan will help control devastation, but it is a risky move. To bid: to offer or propose an amount as a price bidder: someone who makes a bid 11. Alternativa b. Through the use of phrases such as "loses an area the size of New Jersey", and "increased devastation" the author establishes that what has been done so far to stop destruction is not enough (critical tone), and that the permission for "large-scale logging deep into the heart of the Amazon rain forest" associated with uncertainty, through words such as "gamble", "efforts", "attempt"; gives us strong reasons not to believe in the success of the new plan (skeptical tone). 12. Alternativa a. Although aspirin can be traced to Hippocrates, the Greek physician traditionally regarded as the "father of medicine", aspirin's origins go back at least as early as Alternativa d. The inference is based on [...] " this particular bark seemed to have much in common with "Peruvian Bark," rich in quinine, which had been used medicinally since the 1640s to bring down fevers and to treat malaria. 14. Alternativa b. A sentença original é estruturada em past perfect, passive voice - had been used - que, em voz ativa, tem a forma had used. 4

5 Biologia 15. Alternativa c. Afirmativa I: A principal radiação aprisionada pelos gases estufa é a infravermelha. Afirmativa II: Pelos resultados mais recentes divulgados pelo IPCC, é certo que o ser humano é o principal agente causador do efeito estufa. Afirmativa III: Correta. 16. Alternativa a. O elemento nitrogênio é parte integrante das proteínas (aminoácidos) e dos ácidos nucléicos (bases nitrogenadas). 17. Alternativa b. O animal em questão pode ser um réptil (cobra). 18. Alternativa a. A tetradotoxina, ao impedir a entrada de íons de sódio para o interior da célula nervosa através da membrana, impede que haja a despolarização do neurônios. Dessa forma não haverá a propagação do impulso nervoso, impedindo a realização de funções sensoriais e motoras, culminando na paralização dos músculos respiratórios. 19. Alternativa d. Uma lesão completa da medula espinhal romperá as ligações com o cérebro acima da secção. Dessa forma, se for aplicado um leve toque em seus pés, a pessoa nada irá sentir, pois o impulso nervoso não alcançará o cérebro. Caso seja solicitado ao acidentado movimentar os pés, ele será incapaz de fazê-lo pois as mensagens enviadas pelo cérebro não chegarão a parte inferior da medula. Todavia, se o pé do acidentado for estimulado com um estilete pontiagudo, ele irá mover o pé, (ato reflexo) embora não sinta dor. 20. Alternativa e. Siri e camarão são crustáceos do filo dos artrópodes; lula e marisco são moluscos; queijos camambert e roquefort são produzidos através de fungos; rúcula e agrião são plantas do grupo das angiospermas. 21. Alternativa c. A condição 1 mostra o meio interno da célula mais concentrado que o meio externo, o que promoveria a entrada de água por osmose. Nestas condições, células animais incham e podem até sofrer hemólise, no entanto, a presença da parede de celulose nas células vegetais impede que as mesmas se rompam. 5

6 22. Alternativa b. Alternativa a - escorbuto é uma doença cuja origem é a falta o insuficiência de Vitamina C na dieta, o que afeta a produção de colágeno, acarretando degeneração de tecidos conjuntivos e não ósseos. Alternativa b - correta Alternativa c-otransporte de íons em geral é realizado através de proteínas denominadas carregadoras que se encontram mergulhadas na dupla camada de fosfolipídios. Alternativa d-ofornecimento de energia para a célula (respiração celular) depende da atividade das mitocôndrias. Alternativa e - Difusão facilitada está relacionada a transportes que ocorrem a favor do gradiente de concentração, mantendo os dois meios em equilíbrio. 23. Alternativa d. A célula 1 está relacionada ao processo de absorção de partículas líquidas, pinocitose, caracterizando as microvilosidades intestinas; já a célula 2 representa o processo de fagocitose. A célula 3 representa uma célula sem especialização de membrana ea5representa no seu interior vários microtúbulos cortados transversalmente o que indica ser uma célula associada a movimentação ou contração celular. Resta então, a célula número 4, onde estão representados o aparelho de Golgi com os grãos de zimógeno de secreção bem evidenciados, demonstrando ser ela um típica célula secretora de proteínas. 24. Alternativa e. A meiose no ciclo das plantas é sempre espórica e os gametas são produzidos por mitose. 6

7 Física 25. Alternativa e. De acordo com o gráfico, podemos construir a tabela abaixo. Ponto Inicial Tempo de Percurso Ponto Final 8h10min 1h50min 10h 8h20min 1h50min 10h10min 8h30min 1h45min 10h15min 8h40min 1h40min 10h20min 8h50min 1h40min 10h30min 9h 1h35min 10h35min 9h10min 1h30min 10h40min Um passageiro que necessita chegar até as 10h30min ao ponto final dessa linha deve tomar o ônibus no ponto inicial, no máximo, até as 8h Alternativa c. João faz o trajeto de ida em 50 minutos. Antônio faz o trajeto de ida em 1h50min. João e Antônio fazem o trajeto de volta no mesmo tempo de percurso. Antônio gasta por dia uma hora a mais que João. Antônio gasta, por mês, em média, 20 horas a mais que João. 27. Alternativa d. Assimilando o trecho curvo AB a um segmento de reta, temos: s =A s= ,2 + 1,0.3 = 0,3 + 3,0 s = 3,3 m Alternativa e. I. Verdadeira - Se as esferas têm massas iguais, os seus pesos são iguais. II. Falsa - A esfera B é mais densa que a esfera A, já que ocupa um volume menor, com a mesma massa. d= m V com m A =m B ev A >V B d A < d B III. Verdadeira - Nas duas esferas agem exclusivamente o peso e o empuxo. Como elas estão em equilíbrio o empuxo deve ser igual ao peso. Já que os pesos são iguais, os empuxos também são iguais. E=Pecomo P A =P B então E A =E B 29. Alternativa c. A polia, solidária ao eixo do motor, tem a mesma velocidade angular com a qual está girando o eixo. O módulo da velocidade linear (v =.R) e o módulo da aceleração centrípeta (a = 2.R) serão proporcionais à distância R entre o ponto considerado e o centro da circunferência descrita. 7

8 30. Alternativa a. O zero absoluto (0 K = 273ºC) é a menor temperatura que existe, não existindo temperaturas negativas na escala Kelvin. Assim, 100Ke290ºC = 17 K não são valores possíveis para a temperatura. Já 32ºF é a temperatura de fusão do gelo = 0ºC e 250ºC são valores possíveis de serem encontrados pelos cientistas. 31. Alternativa b. sen = = 0,15 P t = componente tangencial do peso = m.g.sen = 0,15.m.g F r = intensidade da força de resistência = 3%.P = 0,03.m.g F = intensidade da força motriz Como a velocidade é constante F res =0 F P t F r =0 F = 0,15.m.g + 0,03.m.g = 0,18.m.g F = 0, F = N v= s t = 100 = 5,0 m/s 20 A potência útil do motor é dada por : Pot = F.v = ,0 Pot = W=90kW 32. Alternativa b. Por simetria, temos: O triângulo OCD é semelhante ao triângulo OA'B': y 120 = 30 y=20cm 180 8

9 33. Alternativa b. O torque exercido nos dois casos deve ter a mesma intensidade: M 2 =M 1 F 2 b 2 =F 1 b 1 F 2 4=5.16 F 2 = 20N 34. Alternativa e. Sendo as esferas metálicas idênticas, após o contato cada uma ficará com metade da carga total, ou seja, cada uma ficará com 4, C. Q = n.e 4, = n.1, n = 2, elétrons 9

10 Química 35. Alternativa a. NaF (IV) é uma das substâncias constituintes das pastas de dentes. Nal (V) é adicionado ao sal de cozinha para evitar a formação do bócio. NaHCO 3 (I) pode ser usado como fermento na manufatura de bolos. ZnO (III) é um óxido usado como protetor solar pelos surfistas. CaSO 4 (II) é um sal usado para engessar membros fraturados. 36. Alternativa d. Fazendo o aquecimento gradual de certa massa do sólido, esta permanece constante até a temperatura de 130ºC, quando começa a sua desidratação: A partir daí, a massa irá diminuir até a desidratação total do sal hidratado e permanecerá constante até 350ºC, quando começará a decomposição do sólido anidro. 37. Alternativa c. Cálculo da pressão do gás oxigênio: P=p O2 + p HO 2 0,86 atm = p O2 + 0,040 atm p O2 = 0,82 atm Cálculo do volume do gás oxigênio: PV=nRT,PV= m M RT 0,82 atm V = 0,16g atm. L. 0,082 32g / mol mol. K. 300 K V = 0,15 L 150 ml 38. Alternativa c. Redução: K 2 Cr 2 O 7 nº de e =.x=3.2=6 4 Oxidação: C 6 H 12 O 6 nº de e =.x=4.6=24 1 Soma dos coeficientes dos reagentes: = 21 10

11 39. Alternativa c. A curva de solubilidade crescente apresentada mostra uma dissolução endotérmica, logo o aumento da temperatura favorece a dissolução. 40. Alternativa d. Base forte reage com ácido forte e a lâmpada acende. 2 NaOH (aq) + H 2 SO 4 (aq) 2H 2 O(l) + Na 2 SO 4 (aq) Cálculo da quantidade de matéria de hidróxido de sódio: 0,1mol 1000mL x=2, mol x 20,0mL Cálculo da quantidade de matéria de ácido sulfúrico para neutralizar a base: 2 NaOH H 2 SO 4 2 mol 1 mol y=1, mol 2, mol y Cálculo do volume de ácido sulfúrico: 0,1 mol ml 10 3 mol z z=10ml O volume de ácido sulfúrico necessário para neutralizar a base é 10 ml, e a coloração será verde. Se o volume de ácido sulfúrico for superior a 10 ml, haverá excesso de ácido, o ph será menor que 7 e a coloração será amarela. 41. Alternativa e. Para calcular o H da reação C 4 H 10 (g) C 4 H 8 (g)+h 2 (g) temos o H 0 f do C 4 H 8 (g) ( 11,4 kj/mol) eoh 2 (g), por ser substância simples, tem H 0 f = 0, porém falta o H 0 f do C 4 H 10 (g), que podemos calcular pela combustão deste composto. C 4 H 10 (g) + 6,5 O 2 (g) 4CO 2 (g) + 5 H 2 O(l) H f 0 = 2877,6 kj x 0 4.( 393,5) 5 ( 285,8) H f 0 =H p H R 2877,6 kj = ( 1574,0 kj 1429,0 kj) x x= 3003,0 kj ,6 kj x= 125,4 kj Portanto: C 4 H 10 (g) C 4 H 8 (g)+h 2 (g) 125,4 kj 11,4 kj 0 H =H p H R H = 11,4 kj ( 125,4 kj) H = + 114,0 kj 11

12 42. Alternativa d. Cálculo do número atômico do metal Me através da equação nuclear fornecida. 0 1 n U 142 x Me + 36 Kr n 92=x+36 x=56 O número atômico 56 corresponde ao elemento químico bário. Assim sendo, a impureza tóxica deve ser o carbonato de bário, pois reage com ácido do estômago (HCl) liberando dióxido de carbono e o íon tóxico (Ba 2+ ). BaCO 3 + 2HCl BaCl 2 +CO 2 +H 2 O solúvel 43. Alternativa a. O composto responsável pelo processo de amadurecimento de frutas verdes é o eteno ou etileno. 44. Alternativa b. 2-metilbuta-1, 3-dieno ou 2-metil- 1,3 -butadieno 12

13 História 45. Alternativa c. No Egito e na Mesopotâmia surgiram civilizações que foram classificadas como "sociedades hidráulicas" por se desenvolverem junto aos rios, como o Nilo, no caso dos egípcios, e o Tigre e o Eufrates, nas civilizações da Mesopotâmia. Apesar de conviver com o trabalho escravo, a servidão imposta por esses Estados, fortemente centralizados e teocráticos, mantinha o funcionamento da economia, já que cabia ao Estado o planejamento, controle e fiscalização da mesma. A sociedade era hierarquizada e tendia ao imobilismo. Uma aristocracia burocrática zelava pelos interesses do Estado e do Monarca. Havia escravidão, porém o número de escravos era relativamente pequeno se comparado ao total da população que trabalhava nas terras do Estado. 46. Alternativa c. A Igreja Católica exerceu de forma incontestável seu poder ao longo da Alta Idade Média. O teocentrismo (Deus como centro de todas as coisas) refletiu-se em todos os aspectos do mundo medieval. A visão medieval de mundo construída pela ação da Igreja Católica, afirmava que o mundo era como era porque Deus o fez assim. Desta forma, o Homem medieval não questionava a realidade existente e, por meio da fé, acreditava nos fenômenos explicativos dessa realidade. Na Baixa Idade Média, a realidade social e econômica começou a ser alterada em função da expansão do comércio, do desenvolvimento dos centros urbanos e do surgimento da burguesia. Novas estruturas sociais, políticas, econômicas e culturais estavam em formação. O Homem do final da Idade Média estava em busca de explicações racionais para compreender o mundo novo que surgia. O mundo medieval apresentava sinais de mudanças, em que a fé pela fé não era mais capaz de explicar ou justificar. É neste contexto de mudanças que a Escolástica procurou unir os dois mundos que coexistiam, o mundo da Fé (o velho) eodarazão (o novo). 47. Alternativa a. As Câmaras Municipais foram assembléias formadas por representantes das elites locais na América Portuguesa. Os correspondentes na América Espanhola eram os Cabildos que, também formados por representantes das elites locais americanas, os criollos, não tinham poder algum sobre a escolha dos governadores, ou vice-reis, ou quaisquer outros funcionários do alto escalão indicados pela Coroa. 48. Alternativa e. Apesar de toda violência, reações individuais e coletivas provam que os negros resistiram à escravidão. O banzo, saudade da África, gerava depressão e podia levar à morte. Havia também suicídios, abortos, assassinatos, rebeliões, fugas, a capoeira e o sincretismo religioso. O mais importante símbolo de resistência foram os quilombos, comunidades de escravos fugitivos que recuperavam a liberdade e alguns costumes. O Quilombo dos Palmares, no atual estado de Alagoas, foi o maior do Brasil, destruído por uma expedição de bandeirantes paulistas no final do século XVII. Zumbi, seu principal líder, reconhecido por sua bravura, tornou-se símbolo da luta contra a opressão e exclusão, o que tornou a data de sua morte, 20 de novembro, o Dia Nacional da Consciência Negra. 13

14 49. Alternativa a. Embora o Brasil estivesse sob o domínio dos portugueses desde 1500, a colônia foi ameaçada, inúmeras vezes, por outros países europeus. Essas incursões foram marcadas por guerras e tratados. Ressalta-se que os ingleses não invadiram o Brasil, limitando-se a alguns ataques piratas no final do século XVI. Oficialmente os franceses não reconheciam o Tratado de Tordesilhas. Conquistaram o Rio de Janeiro (em 1555) e fundaram ali uma colônia chamada França Antártica. A maioria dos franceses presentes nessa colônia era de protestantes calvinistas que fugiram das tensões e perseguições religiosas. No Maranhão os franceses também tentaram fundar uma colônia, a França Equinocial. Com o apoio da Coroa francesa e dos índios tupinambás, invadiram o Maranhão. Contudo, sua permanência na região durou três anos. Sendo expulsos pelas expedições militares portuguesas, os franceses investiram no extremo norte do Brasil, fundando a região que corresponde a atual Guiana Francesa. Na segunda metade do século XVIII os espanhóis dominaram a colônia de Sacramento, o sul do Rio Grande do Sul e a ilha de Santa Catarina. Pelo tratado de Santo Ildefonso (1777), a Espanha devolveu o Rio Grande do Sul e a ilha de Santa Catarina a Portugal. 50. Alternativa b. A afirmação II está errada porque a destruição dos Sete Povos das Missões resultou da Guerra Guaranítica, uma conseqüência indireta da assinatura do Tratado de Madri (1750). Foi a destruição das missões de Itatim, Guairá e Tape pelos bandeirantes interessados em escravizar índios, em meados do XVII, que deixou muitos animais dispersos pelos campos. A afirmação IV não é correta, pois o enunciado refere-se ao Período Colonial, quando o vale do Amazonas foi ocupado por religiosos que estabeleceram missões na região, e por fortes que tinham por objetivo afastar a presença de "estrangeiros". A atividade econômica mais importante era a extração das "drogas do sertão", com a utilização da mão-de-obra dos índios controlados pelos religiosos responsáveis pelas missões. Já a produção do látex tomou impulso apenas em fins do XIX e sua demanda foi crescente nas duas primeiras décadas da República. Explicam o crescimento dessa atividade extrativa e a obtenção de grandes lucros nesse período os seguintes fatores: a utilização de pneumáticos para automóveis, os bons preços obtidos no mercado externo por essa matéria prima, a mão-de-obra disponível graças ao grande afluxo de nordestinos que fugiam da seca, além do déficit da produção mundial. 51. Alternativa e. O mapa representa o mercado interno formado a partir das necessidades da zona mineradora. A alternativa a, além de não atender ao proposto pelo exercício, afirma que Pombal tomou decisões descentralizadoras, quando na realidade foi o oposto que ocorreu. As alternativas b, c e d apresentam idéias corretas, mas fora do solicitado pelo teste. Localizada distante do litoral, numa área nova carente de toda e qualquer infra-estrutura capaz de manter a população na região, a atividade mineradora acabou por servir de centro dinâmico da economia colonial, conectando a região mineira a outras áreas da colônia. A esse respeito, a historiadora Mafalda P. Zemella, no livro "O abastecimento da capitania das Minas Gerais no século XVIII" afirma: "Não é fácil abastecer centros populacionais nascidos quase da noite para o dia. Havia gente demais para ser alimentada, vestida, calçada e abrigada. O abastecimento das minas tornou-se um problema que por vezes se apresentou quase insolúvel, sobrevindo crises agudíssimas de fome, decorrentes da total carência de gêneros mais indispensáveis à vida" (...) "Pela primeira vez no Brasil apareceu intenso comércio interno de artigos de subsistência; a circulação dos gêneros obrigou à abertura de vias de penetração no sertão, à criação de um sistema de transportes, baseado no muar". 14

15 52. Alternativa b. A fotografia representa o trabalho infantil, uma das conseqüências mais marcantes da Revolução Industrial. O processo de constituição do Capitalismo Industrial se deu em um momento em que a concepção liberal de Estado era hegemônica. Se o Estado não deveria interferir de forma alguma na economia, deixando os agentes econômicos livres para agir da forma como achassem melhor, tampouco interferia nas relações trabalhistas. De acordo com a concepção liberal, patrões e empregados são indivíduos livres e iguais que firmam contratos de trabalho por livre e espontânea vontade e, que da mesma forma, podem ser encerrados, de acordo com os interesses das partes. Isso abriu espaço para todo tipo de abuso inclusive o trabalho infantil, largamente utilizado nas indústrias a partir do início do século XIX. 53. Alternativa d. Os vencedores de Napoleão reuniram-se em Viena para redigir um tratado de paz e redesenhar o mapa europeu, buscando atender aos interesses das forças conservadoras. O novo contexto possibilitou a implantação de uma "nova ordem" na Europa, que pretendia restabelecer, na verdade, a "velha ordem", eliminando as conquistas e avanços liberais da Revolução Francesa. Estadistas experientes, como Metternich, tinham consciência de que não se poderia restaurar o Antigo Regime e anular as conquistas burguesas. A ameaça de novas ondas revolucionárias era grande, apesar da existência da Santa Aliança. Os esforços do instrumento político-militar e ideológico da Restauração em proteger as decisões do Congresso não foram suficientes e o retorno liberal ocorreu, timidamente nos anos 1820, cresceu em 1830 e atingiu o apogeu em 1848, explodindo e irradiando-se por boa parte do continente, numa sucessão de eventos que passou à história como a "Primavera dos Povos". A população, em particular o proletariado, ergueu barricadas e enfrentou as tropas repressoras. Aliados aos liberais, os nacionalistas e socialistas utópicos demonstravam sua insatisfação, propondo mudanças na natureza do Estado. Apesar de sua importância, as "ondas" revolucionárias de 1848 foram vencidas em um período mínimo de tempo. Todos os acontecimentos políticos da primeira metade do século XIX, até mesmo as revoluções derrotadas de 1820, de 1830 e de 1848, influenciaram a consolidação da sociedade burguesa. Na medida em que se conservou o essencial das concepções burguesas tais como as liberdades civis, a supressão dos privilégios e da servidão, a igualdade civil de todos diante da lei, da justiça, dos impostos e do acesso aos cargos públicos e administrativos. Mas tais movimentos apresentaram, como marca especial, o cuidado da burguesia de, sempre que possível, evitar aliar-se às camadas populares, afinal, a herança das Revoluções dos séculos XVII e XVIII, de igualdade e democracia política e social, ultrapassaram os seus interesses. 54. Alternativa d. O sistema colonial mercantilista tinha como um de seus pilares a defesa de um pacto colonial, no qual do regime de comércio entre colônia e metrópole era baseado no monopólio. A expansão das idéias liberais, criticando no campo político o absolutismo e no econômico o mercantilismo, ajuda a entender a crise do sistema colonial mercantilista no final do século XVIII. 15

16 Geografia 55. Alternativa b. Desde a Revolução Fundamentalista de 1979, o Irã (A) vive constante enfrentamento com os Estados Unidos, tanto pelo apoio a grupos radicais do Oriente Médio, como pelo seu programa nuclear. O Afeganistão (B) encontra-se sob intervenção de tropas da Otan, desde os episódios de Já os países CeEsão, respectivamente, Paquistão e Índia, que desde a independência disputam a região fronteiriça da Caxemira (indicada pela letra D). No entanto, esses países foram colonizados pelos britânicos, e não pelos franceses, como é afirmado. 56. Alternativas c e d. Ao contrário do que é afirmado, as regiões urbanas geram maior quantidade de gases que prejudicam a atmosfera se comparadas com o ambiente rural. O maior problema relacionado à agricultura é a contaminação de lençóis freáticos por pesticidas, o agravamento da erosão e perda de nutrientes do solo. Na alternativa d, o dióxido de carbono não é considerado um gás tóxico e ele absorve grande porção de raios infra-vermelhos. 57. Alternativa c. Mapas que utilizam curvas de nível prestam mais à observação do relevo e da hidrografia da área mapeada. Uma análise socioeconômica requer mapas temáticos que localizam áreas industriais, agrícolas, zonas urbanas etc. 58. Alternativa d. Em relação ao item I, cabe lembrar que o manto é uma camada intermediária cuja espessura ultrapassa km e ocupa a maior parte do volume do Planeta, sendo a crosta superficial a camada mais fina do planeta. Quanto ao item II, as sondagens e observações do assoalho oceânico sugerem a presença de atividade vulcânica sob sedimentos inconsolidados. O item IV também é incorreto, já que o núcleo da Terra é também denominado "nife", dada a presença de níquel e ferro. 59. Alternativa e. Ao contrário do que se afirma no item I, os períodos de transgressão marinha - períodos de invasão costeira pelas águas oceânicas - são de forte atividade erosiva. Sobre o item III, considera-se que as costas do tipo dálmata se apresentam com estruturas de Relevo, de orientação paralela ao contorno do litoral e são mais comuns em regiões da Europa e da Ásia; não caracterizando um ecossistema. 60. Alternativa b. A alternativa está incorreta porque a cordilheira do Himalaia localiza-se no limite da Ásia Meridional, onde se encontra o território indiano, com a Ásia Oriental, onde fica a China. 61. Alternativa d. Observando o relevo brasileiro no sentido A-B,podemos encontrar os seguintes compartimentos: Planície do Pantanal Mato-grossense, Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná e Depressão Periférica da Borda Leste da Bacia do Paraná. Também importante lembrar que o processo geomorfológico dominante nas planícies éodesedimentação, enquanto nos planaltos e depressões predomina a erosão. 16

17 62. Alternativa e. A massa Tropical continental é quente e seca, com uma área de atuação muito limitada, permanecendo em sua região de origem na maior parte do ano, sofrendo retração em conseqüência da entrada da massa Polar atlântica. 63. Alternativa b. A observação do mapa destaca a África, onde se encontram a África do Sul e o Quênia, como o continente que apresenta os maiores problemas com os estoques naturais de água, com destaque para as áreas de influência dos desertos do Saara e do Calaari. A Polônia é um país populoso localizado em área de clima Temperado Continental, com baixa pluviosidade, e Omã encontra-se na região do deserto da Península da Arábia. 64. Alternativa d. Nas marés de quadratura os sistemas Terra-Sol e Terra-Lua tendem ao ângulo reto, de forma que não se complementam como forças de atração dos oceanos. Nessa situação - Lua crescente ou minguante - a elevação do nível da água é menor, ao contrário do que está descrito no item II. No período da Lua nova, por exemplo, quando há um alinhamento entre os astros, a amplitude das marés é maior e é possível ocorrer eclipses solares. 17

18 Português 65. Alternativa a. No trecho "Para que meus inimigos tenham pés / E não me alcancem", o conectivo "e" tem sentido de adversidade, podendo ser substituído, sem prejuízo de sentido, por "mas". Em nenhuma das ocorrências expostas nas demais alternativas é possível substituir o "e" por um conectivo de outro sentido sem se alterar o significado da oração. 66. Alternativa d. As orações "Facas e espadas se quebrem" e "Cordas e correntes arrebentem" obedecem à mesma estrutura sintática. Nas demais alternativas, as orações apresentam elementos morfológicos semelhantes, mas em funções sintáticas diferentes, não havendo, portanto, paralelismo entre elas. 67. Alternativa c. O remetente enfatiza, na carta, um vínculo de favores já travado no passado: ele, seus familiares e amigos, trabalharam na campanha e votaram no deputado a quem a carta é destinada. Em contrapartida, o tal deputado obteve, para o filho do remetente, um cargo público. Além de lembrar o deputado a respeito de um vínculo passado, Miroel Ferreira o reforça: ele pede um favor para o deputado (a aposentadoria para a sobrinha de um vizinho) e reafirma que tanto ele quanto os vizinhos e os familiares auxiliarão o deputado nas próximas campanhas. Incorreções: Alternativa a: a alternativa não menciona um elemento fundamental da carta: a menção à troca de favores. Alernativa c: na carta, não há menção a "uma antiga promessa". Alternativa d: o destinatário não é, em nenhum momento da carta, tratado como alguém "imparcial". Alernativa e: a carta não trata de um "vínculo afetivo" mas, sim, de uma troca de favores. Além disso, não há referência à classe profissional do remetente. 68. Alternativa a. A frase "o senhor vai dar um jeitinho" está relacionada a um pedido pessoal feito pelo remetente ao deputado. Não se trata, portanto, de uma "causa coletiva". Incorreções: As alternativas b e e referem-se à coletividade. Na alternativa b, o remetente refere-se a uma coletividade que se sente disposta a cooperar com o deputado. Na alternativa e, há menção à disposição do deputado de sempre ajudar o povo. As alternativas c e d, por sua vez, não tratam do assunto presente no enunciado da questão. Elas se referem a adjetivos dados pelo remetente a seu filho. 69. Alternativa d. A forma verbal "irreconhecem-me" enfatiza a idéia de que os familiares do personagem eram incapazes de reconhecê-lo. Tal conclusão pode ser justificada pela longa ausência do personagem. Nas alternativas a, b e c percebe-se a tentativa da família de reconhecê-lo, e não a incapacidade desta de o fazer. 18

19 70. Alternativa b. Em "Vive-se, até ao detalhe, a véspera da cerimônia", o verbo "viver" é transitivo direto acompanhado do pronome apassivador "se"; logo, o sujeito é determinado, expresso, paciente e, no caso, simples: "a véspera da cerimônia". Em "Na casa grande se acotovelam os familiares...", o sujeito do verbo transitivo direto "acotovelar-se" também é simples: "os familiares". Em "Me olham", o sujeito não está expresso, mas é perceptível no contexto da frase anterior - "rostos"; por isso classifica-se como oculto. Por fim, em "Pois eu, na circunstância, sou um aparente parente", o sujeito é simples, formado pelo pronome pessoal reto "eu", expresso na oração. 71. Alternativa c. A marca da linguagem coloquial presente no segundo período é a mescla das pessoas gramaticais, um erro sintático segundo a norma culta, visto que o emissor se refere ao destinatário ora na terceira pessoa do singular ("escolha", "seu") ora na segunda ("te"). Como no primeiro período o emissor emprega apenas a terceira pessoa do singular, há apenas uma possibilidade de correção: o emprego da terceira pessoa no segundo período. Ademais, como o verbo "acompanhar" é transitivo direto, seu complemento não poderia ser "lhe". Para adequar o texto à norma culta, o segundo período deveria ser "Escolha a fragrância que vai acompanhar você / acompanhá-la/lo de acordo com a ocasião, roupa e seu estado de espírito". 72. Alternativa e. O termo preposicionado "de perfumes" complementa o sentido do substantivo "uso", constituindo o alvo da ação de usar; exerce, portanto, a função sintática de complemento nominal, da mesma maneira, o termo preposicionado "a uma única fragrância" corresponde ao alvo do substantivo "fidelidade", complementando-lhe o sentido. Os termos destacados nas alternativas a e b são adjuntos adverbiais, respectivamente de lugar e de modo. Em c, "a você mesmo" é objeto indireto do verbo "dar" e em d "pela combinação perfume e personalidade" é agente da passiva. 73. Alternativa a. De acordo com o texto, profissionais com escolaridade de nível superior que não dominam normas gramaticais ou não escrevem com clareza buscam (demandam) professores de Português "especializados em adestrar funcionários de empresas". 74. Alternativa b. Se as vírgulas fossem retiradas do período "A mulher, desiludida, decidira-se pelo divórcio.", o adjetivo "desiludida" indicaria não mais uma característica temporária que valeria no momento da decisão, mas uma característica essencial da mulher. Assim a alteração da pontuação determinaria uma mudança semântica na frase. Já, em "Cláudio Lembo, ex-governador de São Paulo, enfrentou uma séria crise da segurança pública em 2006.", as vírgulas devem ser usadas para isolar o aposto "ex-governador de São Paulo". 75. Alternativa d. No texto III, árcade, a afirmação de que a beleza da amada tem valor tanto na terra quanto no céu tem o intuito de valorizar esses encantos, considerando-os dignos até mesmo da esfera divina, e não de valorizar o mundo divino em detrimento do terreno, como é comum nos textos barrocos. Os textos I e III valem-se de elementos delicados e imagens etéreas para caracterizar a amada ("nuvens", "branda claridade"); entretanto, enquanto aquele privilegia aspectos noturnos e mórbidos da beleza, este chama a atenção para a claridade sublime do corpo feminino. Enquanto no texto II predomina a denotação, já que a beleza da amada é feita de "alvos dentes", "olhos belos", "faces graciosas" e "finos cabelos", no texto III, as imagens imprecisas referem-se conotativamente à amada: seu corpo ideal "floresce nos santos óleos do luar"; a amada recebe asas das "Águias imortais da Fantasia". 19

20 76. Alternativa a. O texto I, de Álvares de Azevedo, descreve, a partir de imagens relacionadas à morte, uma mulher que dorme, o que cria um efeito de beleza mórbida. A morbidez, o culto à morte e à noite são características da fase ultra-romântica da poesia brasileira. O texto II, do poeta árcade Tomás Antônio Gonzaga, descreve os encantos de Marília de modo claro e preciso, identificando-os às perfeições da natureza, de acordo com o estilo clássico cultivado pelo Arcadismo, movimento que ficou conhecido também como Neoclassicismo. Por fim, o texto III, de Cruz e Sousa, sugere que a amada se confunde com o que existe de mais etéreo ou abstrato por constituir-se de uma beleza sublime, que não pode ser descrita a partir de uma linguagem objetiva ou referencial. Cabe ao poeta sugerir essa beleza através de imagens vagas, ilógicas, que são comuns na poesia do Simbolismo. 77. Alternativa b. A poesia romântica brasileira manifestou tendências diferentes, correspondentes a três gerações de poetas. A primeira geração, nacionalista e indianista, representada por Gonçalves Dias, procura retratar o índio de modo a idealizá-lo, o que corresponde à tentativa de conferir-lhe a "dignidade do homem natural", formulada por Rousseau. A segunda, Ultra-romântica ou "Geração do mal-do-século", cujo maior expoente é Álvares de Azevedo, cultua exacerbadamente as paixões (amor, angústia, tédio), ao gosto byroniano (influência do poeta inglês Byron). A terceira, conhecida como condoreira e representada sobretudo por Castro Alves, apresenta um lirismo voltado a questões sociais e libertárias, o que era também tendência européia, verificada principalmente no escritor francês Victor Hugo. 78. Alternativa b. Os versos de Gonçalves Dias são compostos de 7 sílabas (redondilhas maiores), com a sílaba tônica nas 3.as e 7.as. O único verso que não corresponde a esse padrão é "As aves, que aqui gorjeiam", pois as sílabas tônicas recaem na 2.a, 5.a e Alternativa a. Embora o narrador de fato não obtenha a imparcialidade absoluta (a própria linguagem, através da escolha lexical, compromete a neutralidade), não se pode afirmar que ele seja subjetivo. A narração procura ser feita sem a interferência de opiniões explícitas ou julgamentos subjetivos. Não só os termos como também os aspectos das personagens selecionados pelo narrador indicam um ponto de vista específico, influenciado pelo cientificismo que caracteriza o texto naturalista. Assim, são elementos significativos na caracterização das personagens os desvios comportamentais, nesse caso, a mania de limpeza de Marciana, e sexuais, tidos como impulsos instintivos e, portanto, animalescos. 80. Alternativa c. O trecho transcrito de Dom Casmurro, de Machado de Assis, faz parte do famoso capítulo "Olhos de ressaca", em que se narra o enterro de Escobar. Na cena, Capitu olha fixamente o defunto, comportamento que, para Bento Santiago, seria prova de que a mulher o traíra, pois não conseguia disfarçar o seu sofrimento pela morte do amante. Esse olhar é representado pela metáfora "olhos de ressaca", que indicaria a força de atração dos olhos de Capitu. 20

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2010 EXCLUSIVAMENTE PARA OS CURSOS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO E DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2010 EXCLUSIVAMENTE PARA OS CURSOS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO E DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO VSTIBULAR D INVRNO PUC-Rio 2010 XCLUSIVAMNT PARA OS CURSOS D CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO D SISTMAS D INFORMAÇÃO GABARITO DA PROVA OBJTIVA D CONHCIMNTOS GRAIS BIOLOGIA Questão 1 Resposta: (C) diminuição do número

Leia mais

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL QUESTÃO 01 - A Terra é, dentro do sistema solar, o único astro que tem uma temperatura de superfície que permite à água existir em seus três estados: líquido, sólido e gasoso.

Leia mais

ENSINO MÉDIO - 2015 MATÉRIAS DE RECUPERAÇÃO FINAL 1ª série Língua Portuguesa Profa. Rosana. Pronomes e Verbo (tudo sobre).

ENSINO MÉDIO - 2015 MATÉRIAS DE RECUPERAÇÃO FINAL 1ª série Língua Portuguesa Profa. Rosana. Pronomes e Verbo (tudo sobre). REDE SAGRADO - COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO DE MARIA UBÁ - ANO 2015 Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Pré-Vestibular, Curso Técnico em Meio Ambiente Praça São Januário, 276 CEP:36500-000

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) PORTUGAL -Atinge as Índias contornando

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

Modulo I Mudanças Climáticas

Modulo I Mudanças Climáticas Nome: Nº: Turma: Geografia 1º ano Exercícios Extras Silvia Set/09 Modulo I Mudanças Climáticas 1. (UFRJ) A maior parte do aquecimento da atmosfera é proveniente da radiação terrestre: a atmosfera deixa

Leia mais

ANEXO 1 CONTEÚDOS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL EDITAL CONCURSO DE BOLSAS 2016 COLÉGIOS PROJEÇÃO

ANEXO 1 CONTEÚDOS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL EDITAL CONCURSO DE BOLSAS 2016 COLÉGIOS PROJEÇÃO ANEXO 1 S PARA O ENSINO FUNDAMENTAL EDITAL CONCURSO DE BOLSAS 2016 COLÉGIOS PROJEÇÃO S PRÉVIOS DO 5º ANO PARA CANDIDATOS A BOLSA NO 6 ANO PORTUGUÊS Leitura e interpretação textual Artigo Substantivo (comum,

Leia mais

AVALIAÇÃO PARCIAL I CAPÍTULO 4 PP. 76 A 84; 92 CAPÍTULO 5 PP. 98 A 107 CAPÍTULO 15 PP

AVALIAÇÃO PARCIAL I CAPÍTULO 4 PP. 76 A 84; 92 CAPÍTULO 5 PP. 98 A 107 CAPÍTULO 15 PP ABSOLUTISMO AVALIAÇÃO PARCIAL I CAPÍTULO 4 PP. 76 A 84; 92 CAPÍTULO 5 PP. 98 A 107 CAPÍTULO 15 PP. 268 A 274 CONTEÚDO EM SALA DE AULA SLIDES PORTAL ROTEIRO NO CADERNO A SOCIEDADE DO ANTIGO REGIME XV-XVIII

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) -Atinge as Índias contornando a costa da África PORTUGAL -1500 supera os obstáculos do Atlântico chega ao Brasil ESPANHA

Leia mais

Matemática Matemática Ciências Inglês História Geografia LPG LPG

Matemática Matemática Ciências Inglês História Geografia LPG LPG Joinville, 29 de novembro de 2013. Senhores Pais: Informamos que dia 06/12/2013, sexta feira, a partir das 14h, o boletim on-line estará disponível com notas referentes ao terceiro trimestre (após recuperação

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS Tema 1: A América no mundo 1. Um continente diversificado A América possui grande extensão latitudinal e, por isso, nela encontramos diversas paisagens. 2. Fatores

Leia mais

O continente africano

O continente africano O continente africano ATIVIDADES Questão 04 Observe o mapa 2 MAPA 2 Continente Africano Fonte: . A região do Sahel, representada

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Elabore um texto utilizando as palavras do quadro. França Napoleão Bonaparte Egito 18 Brumário guerra Constituição 2. Sobre

Leia mais

ANEXO I CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1 º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE DE CAJAZEIRAS PARA O ANO 2014.

ANEXO I CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1 º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE DE CAJAZEIRAS PARA O ANO 2014. ANEXO I CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1 º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE DE CAJAZEIRAS PARA O ANO 2014. LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Classes de palavras: - Substantivo - Adjetivo - Artigo - Numeral

Leia mais

XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar

XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar Gabarito Primeira Fase Cruzadinha 3 6 1 V Ê N U S E 2 L U A 8 1 S N M 3 E S P E C T R O S C O P I A Q 2 R R U T E 4 É I 4 E C L Í P T I C A 7 N R

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

Ciências Humanas. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Ciências Humanas. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Ciências Humanas baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS HUMANAS Elementary School 2 K5 Conteúdos Gerais Conteúdos Específicos Habilidades

Leia mais

01. Frederico Ratzel enunciou o princípio, segundo o qual o geógrafo, ao estudar um dos fatores geográficos ou uma área, deveria, inicialmente, procurar localizá-la e estabelecer os seus limites, usando

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: Professora: Ivana Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

CONTEÚDO DA 1ª AVALIAÇÃO BIMESTRAL 2014. Disciplina: Redação Poema(forma e estrutura) Narrativa em prosa poética (momentos e elementos)

CONTEÚDO DA 1ª AVALIAÇÃO BIMESTRAL 2014. Disciplina: Redação Poema(forma e estrutura) Narrativa em prosa poética (momentos e elementos) Série: 6º Ano CESEP- CENTRO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS DO PARÁ COORDENAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTLA/2º CICLO CONTEÚDO DA 1ª AVALIAÇÃO BIMESTRAL 2014 Disciplina: Português Variedades linguísticas(formal e informal)

Leia mais

2ª FASE Prof.ª JEANNE ARAÚJO E SILVA

2ª FASE Prof.ª JEANNE ARAÚJO E SILVA 2ª FASE Prof.ª JEANNE ARAÚJO E SILVA 4º BIMESTRE 2ª Avaliação - Área de Ciências Humanas. Aula 196 Revisão e avaliação de Ciências Humanas. 2 Hidrografia 3 A hidrografia é o ramo da geografia física que

Leia mais

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral.

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral. Expansão Territorial Norte (Vale Amazônico): Drogas do Sertão / Missões Nordeste: Cana-de-açúcar Sertão Nordestino Litoral Sul Pecuária Fortes de defesa Pau-Brasil Missões Jesuíticas Pecuária Tratados

Leia mais

O clima está diferente. O que muda na nossa vida?

O clima está diferente. O que muda na nossa vida? O clima está diferente. O que muda na nossa vida? 06/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. 2 SUMÁRIO

Leia mais

www.google.com.br/search?q=gabarito

www.google.com.br/search?q=gabarito COLEGIO MÓDULO ALUNO (A) série 6 ano PROFESSOR GABARITO DA REVISÃO DE GEOGRAFIA www.google.com.br/search?q=gabarito QUESTÃO 01. a) Espaço Geográfico RESPOSTA: representa aquele espaço construído ou produzido

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO CP/CAEM/05 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 05 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA DO BRASIL 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatores fisiográficos do espaço territorial do Brasil, concluindo sobre a influência

Leia mais

Gestão Ambiental 19/3/2012. MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água. Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta

Gestão Ambiental 19/3/2012. MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água. Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta Gestão Ambiental Profª Denise A. F. Neves MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta Objetivos: Entender a distribuição da água no Planeta. Reconhecer

Leia mais

O interesse da Química é analisar as...

O interesse da Química é analisar as... O interesse da Química é analisar as... PROPRIEDADES CONSTITUINTES SUBSTÂNCIAS E MATERIAIS TRANSFORMAÇÕES ESTADOS FÍSICOS DOS MATERIAIS Os materiais podem se apresentar na natureza em 3 estados físicos

Leia mais

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Exercícios (ENEM 2006) Com base em projeções realizadas por especialistas, teve, para o fim do século

Leia mais

A) Ação global. B) Ação Antrópica. C) Ação ambiental. D) Ação tectônic

A) Ação global. B) Ação Antrópica. C) Ação ambiental. D) Ação tectônic Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 6º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da recuperação. Superficie da Terra. Litosfera, solo e relevo 1- Analise a imagem. www.trabanca.com-acesso:

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 3 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Leia o texto e responda. No século XV, quando se iniciaram as navegações oceânicas, o rei de Portugal já tinha poder inquestionável,

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 1º TRIMESTRE MAIO/2014 TURMA 311. Professora Simone

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 1º TRIMESTRE MAIO/2014 TURMA 311. Professora Simone TURMA 311 Professora Simone Minha cidade. Criar fantoches e apresentar uma história (em trio) Prova de Ciências: Animais (mamíferos, répteis, anfíbios, aves e peixes), zona rural e urbana 11 12 Desenhar

Leia mais

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima 1. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO

GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO BRASIL 1) Aspectos Gerais: Território: 8 547 403 Km 2. 5 0 maior país do mundo em extensão e população. País continental devido a sua dimensão territorial. Ocupa

Leia mais

07. Alternativa c. Seja PABC a pirâmide regular, com as medidas indicadas. Tem-se:

07. Alternativa c. Seja PABC a pirâmide regular, com as medidas indicadas. Tem-se: + + = = = + = = = = = = 07. Alternativa c. Seja PABC a pirâmide regular, com as medidas indicadas. Tem-se: (1) PP'A: 4 = cos60º = 1 = () PABC é regular P' é baricentro y = y = () ABC é equilátero + y =

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

CONTEÚDOS PARA A 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL 1ª ETAPA 2014 ENSINO FUNDAMENTAL II CONTEÚDOS DA 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL DE CIÊNCIAS 1ª ETAPA 2014

CONTEÚDOS PARA A 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL 1ª ETAPA 2014 ENSINO FUNDAMENTAL II CONTEÚDOS DA 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL DE CIÊNCIAS 1ª ETAPA 2014 CONTEÚDOS DA 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL DE CIÊNCIAS 1ª ETAPA 2014 6º ANO - 17/ 03/ 2014 - Ecologia (níveis de organização; relações alimentares; cadeia e teia alimentar; relações ecológicas); 7º ANO - 17/ 03/

Leia mais

2. A A FO F R O M R AÇ A ÃO Ã

2. A A FO F R O M R AÇ A ÃO Ã 2. A FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL 2.3 A cartografia e a definição das fronteiras no Brasil. 2.2 Os grandes eixos de ocupação do território e a cronologia do processo de formação territorial. 1 GPS: Global

Leia mais

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. 2

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 8 ANO B Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1- (1,0) A mundialização da produção industrial é caracterizada

Leia mais

6ª Série/Ensino Fundamental

6ª Série/Ensino Fundamental 6ª Série/Ensino Fundamental ROTEIRO DE ESTUDO PARA AS PROVAS DE RECUPERAÇÃO /DEZEMBRO 2013 CIÊNCIAS NATURAIS: 16/12/13 SEGUNDA FEIRA répteis; mamíferos. REDAÇÃO: 16/12/13 SEGUNDA FEIRA Leitura e interpretação

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA Aluno (a): 4º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação Sistema Solar. Mapa político do Brasil: Estados e capitais. Regiões

Leia mais

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula A UU L AL A Poluição do ar Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador do laboratório de poluição atmosférica experimental da Faculdade de Medicina da USP, a relação entre o nível de poluição e a

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

CONTEÚDOS PARA A 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL 2ª ETAPA 2014 ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS DA 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL DE BIOLOGIA 2ª ETAPA 2014

CONTEÚDOS PARA A 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL 2ª ETAPA 2014 ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS DA 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL DE BIOLOGIA 2ª ETAPA 2014 CONTEÚDOS DA 1ª AVALIAÇÃO PARCIAL DE BIOLOGIA 2ª ETAPA 2014 1ª SÉRIE - 06/ 08/ 2014 - Capítulo 6 Citoplasma e organelas citoplasmáticas; - Capítulo 7 Núcleo e cromossomos; - Capítulo 8 Divisão celular:

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA http://www.youtube.com/watch?v=lmkdijrznjo Considerações sobre a independência -Revolução racional científica do

Leia mais

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL 1) (UDESC - 2012) São exemplos da indústria de bens de consumo (ou leve): a) Indústria de autopeças e de alumínio. b) Indústria de automóveis

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº09 Prof. Paulo Henrique

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº09 Prof. Paulo Henrique Nome: Ano: º Ano do E.M. Escola: Data: / / 3º Ano do Ensino Médio Aula nº09 Prof. Paulo Henrique Assunto: Interpretação e Análise de gráficos 1. O que é importante na hora de analisar um gráfico? Atenção

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

Professora Erlani. Apostila 4 Capítulo 1

Professora Erlani. Apostila 4 Capítulo 1 Apostila 4 Capítulo 1 Os EUA possuem vizinhos muito diferentes. Ao norte, o Canadá, a maior parte da população é de origem anglo saxônica. Ao sul, o México, país latino-americano, de colonização espanhola.

Leia mais

a) A humilhação sofrida pela China, durante um século e meio, era algo inimaginável para os ocidentais.

a) A humilhação sofrida pela China, durante um século e meio, era algo inimaginável para os ocidentais. Questões: 01. Ao final do século passado, a dominação e a espoliação assumiram características novas nas áreas partilhadas e neocolonizadas. A crença no progresso, o darwinismo social e a pretensa superioridade

Leia mais

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO 01 Em uma determinada transformação foi constatado que poderia ser representada

Leia mais

D) As planícies brasileiras terminam, na sua grande maioria, em frentes de cuestas nome que se dá às áreas planas das praias.

D) As planícies brasileiras terminam, na sua grande maioria, em frentes de cuestas nome que se dá às áreas planas das praias. 01 - (UDESC 2008) Para classificar o relevo, deve-se considerar a atuação conjunta de todos fatores analisados a influência interna, representada pelo tectonismo, e a atuação do clima, nos diferentes tipos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS 1. Apesar de todas as tentativas portuguesas, os indígenas não se adaptaram ao modelo de exploração mercantil. Sua cultura baseada na subsistência não permitia facilmente

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 5 Unidade 7 Nome: Data: 1. Sobre as formas de conquista e exploração do governo português, associe corretamente as colunas. a) Relações diplomáticas.

Leia mais

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011)

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011) O IMPERIALISMO EM CHARGES 1ª Edição (2011) Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com Imperialismo é a ação das grandes potências mundiais (Inglaterra, França, Alemanha, Itália, EUA, Rússia

Leia mais

[Conteúdos de Filosofia conferir na página da turma]

[Conteúdos de Filosofia conferir na página da turma] Conteúdos da Recuperação EXAME FINAL do 3º TRIMESTRE [Conteúdos de Filosofia conferir na página da turma] Conteúdos do EM - Exame Final - Filosofia. 1º ano - Unidade 1. O ser humano entre dois mundos.

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 03 Síntese do Oxalato de Bário

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 03 Síntese do Oxalato de Bário UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier Prática 03 Síntese do Oxalato

Leia mais

A colonização espanhola e inglesa na América

A colonização espanhola e inglesa na América A colonização espanhola e inglesa na América A UU L AL A MÓDULO 2 Nas duas primeiras aulas deste módulo, você acompanhou a construção da América Portuguesa. Nesta aula, vamos estudar como outras metrópoles

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA TREZE COLÔNIAS Base de ocupação iniciativa privada: Companhias de colonização + Grupos de imigrantes = GRUPOS DISTINTOS [excedente da metrópole;

Leia mais

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo I 1 a série do ensino médio Fase 01 Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

Conteúdo Programático da Prova Bimestral. Placas tectônicas; Agentes internos e externos do relevo.

Conteúdo Programático da Prova Bimestral. Placas tectônicas; Agentes internos e externos do relevo. 6º Geografia 6º Espanhol 6º Gramática Maria do Carmo 6º Matemática 6º 6º 6 História 6º Artes Placas tectônicas; Agentes internos e externos do relevo.. Classificação do substantivo; Gênero e número do

Leia mais

Introdução. Princípios da corrosão: reações de oxiredução potencial de eletrodo - sistema redox em equilíbrio - Diagrama de Pourbaix

Introdução. Princípios da corrosão: reações de oxiredução potencial de eletrodo - sistema redox em equilíbrio - Diagrama de Pourbaix Introdução Princípios da corrosão: reações de oxiredução potencial de eletrodo - sistema redox em equilíbrio - Diagrama de Pourbaix Introdução Conceitos de oxidação e redução 1 - Ganho ou perda de oxigênio

Leia mais

CADERNO DE RESOLUÇÃO

CADERNO DE RESOLUÇÃO CADERNO DE RESOLUÇÃO 1. A reforma protestante inglesa foi permeada por inúmeros interesses, sendo eles, o interesse de Henrique VIII de diminuir a influência do Vaticano dentro da Inglaterra, além de querer

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

ROTEIRO PARA AVALIAÇÃO PARCIAL 2ª ETAPA 5º ANO - MATUTINO ARTES

ROTEIRO PARA AVALIAÇÃO PARCIAL 2ª ETAPA 5º ANO - MATUTINO ARTES 5º ANO - MATUTINO - Leitura e interpretação de textos. - Verbo- modo indicativo: pessoa, número, tempo, conjugação e infinitivo -Terminações isar/izar e esa/esa - Formas verbais tem/têm e vem/vêm Unidade

Leia mais

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento AULA 4 FLORESTAS As florestas cobriam metade da superfície da Terra antes dos seres humanos começarem a plantar. Hoje, metade das florestas da época em que recebemos os visitantes do Planeta Uno não existem

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Elabore um texto utilizando as palavras do quadro. rei burguesia senhor feudal leis centralização política moeda feudos 2.

Leia mais

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo.

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. QUÍMICA As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

GEOGRAFIA. Professora Bianca

GEOGRAFIA. Professora Bianca GEOGRAFIA Professora Bianca TERRA E LUA MOVIMENTO DA LUA MOVIMENTOS DA TERRA TEMPO E CLIMA Tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Clima é o conjunto

Leia mais

ASSUNTOS PARALELAS II UNIDADE 2013

ASSUNTOS PARALELAS II UNIDADE 2013 6ºA/B (todos os assuntos constam no caderno, livro e gramática) /Poema (versos e estrofes) Notícia/Emprego do há/a e mas/mais/substantivo classificação e flexão Redação - Texto Narrativo ( fábula e conto)

Leia mais

Questões Exatas 1º ano

Questões Exatas 1º ano Física I Profº Roro 01) (Unitau) Quando um objeto de massa m cai de uma altura h 0 para outra h, sua energia potencial gravitacional diminui de: a) mg (h h 0 ). b) mg (h + h 0 ). c) mg (h 0 - h). d) mg

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUESTÃO 01 Um estudante listou os seguintes processos como exemplos de fenômenos que envolvem reações químicas: I adição de álcool à gasolina. II fermentação da massa

Leia mais

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA Atividade de Ciências 5º ano Nome: ATIVIDADES DE ESTUDO Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA FLORESTA AMAZÔNICA FLORESTA ARAUCÁRIA MANGUEZAL PANTANAL CAATINGA CERRADO

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2012

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2012 PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2012 PROFa. JULIANA NOME N o 8 o ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A Palestra: História da Cana-de de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A ORIGEM DA CANA-DE-AÇÚCAR A cana-de de-açúcar é uma planta proveniente

Leia mais