A Era das Revoluções. Autor: Eric Hobsbawm. Editora: Paz e Terra.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Era das Revoluções. Autor: Eric Hobsbawm. Editora: Paz e Terra."

Transcrição

1 Objetivos: - EXPLICAR as características do Antigo Regime. - IDENTIFICAR o conjunto de causas sociais, econômicas e políticas da Revolução Francesa. - IDENTIFICAR as etapas do processo revolucionário francês e suas características. - JUSTIFICAR a importância da Revolução Francesa para a ascensão política da burguesia. Preparando o seu estudo: - Estude o livro-texto da página 87 à página Assistir o vídeo: Revolução Industrial na Inglaterra Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=jt-o3ebqpmu Depois da aula: - Fazer os exercícios 105 a 112, da página 38 à página 40. Para saber mais A Era das Revoluções. Autor: Eric Hobsbawm. Editora: Paz e Terra.

2 1ª QUESTÃO: MÚLTIPLA-ESCOLHA ESCOLHA A RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM X NOS PARÊNTESES À ESQUERDA Item 1. Com relação ao 1 Estado, é CORRETO afirmar: a. ( ) A nobreza cortesã, de espada ou palaciana, vivia das pensões pagas pelo rei e com ele morava no Palácio de Versalhes. Era formado pelos componentes da Igreja. (X) c. ( ) A Nobreza Togada era formada por burgueses endinheirados que compravam cargos e títulos de nobres falidos. A nobreza provincial ou pequena nobreza vivia no campo, de onde retirava o sustento explorando os camponeses e os servos. Página 91. Item 2. Qual dessas mudanças na estrutura socioeconômica NÃO OCORREU, de um modo geral, em todo o continente europeu nos séculos XVII e XVIII? a. ( ) O aumento da taxa de natalidade. A decadência europeia devido ao esgotamento do modelo trazido pela Revolução Industrial. (X) c. ( ) Diminuição da mortalidade, pelo controle das epidemias. O grande aumento populacional, ocorrido por causa da melhoria da qualidade de vida. Página 88. Item 3. Alguns acontecimentos concorreram para a Revolução Francesa, EXCETO: a. ( ) A influência da Independência dos Estados Unidos. A grande influência do Iluminismo e da Revolução Científica, que acarretaram a mudança da mentalidade na Europa. c. ( ) Excessos praticados pelo Governo absolutista francês. O predomínio do 3 Estado sobre os outros dois. (X) Página 89. Item 4. Com relação à composição do 2 Estado, é CORRETO afirmar: a. ( ) O Baixo Clero vivia sem nenhum luxo e com pouco dinheiro. O Alto Clero era formado por um grupo da Igreja que apoiava o rei absolutista. c. ( ) O Baixo Clero se opunha ao absolutismo, Era representado pela nobreza, enfraquecida pelo rei absolutista. (X) Página 91. Item 5. Com relação à composição do 3 Estado, é CORRETO afirmar: a. ( ) Não possuía mais os bens de outrora, nem a força social da época da Idade Média, por isso dependia do rei. Esse grupo era privilegiado na França, mas em algumas regiões da Europa sua importância era desigual. c. ( ) Possuíam o Baixo Clero, pois seus membros eram oriundos de famílias do 3 Estado. Estavam os pequenos proprietários de terra, burgueses, artesãos, operários, camponeses, servos e os sans-culottes. (X) Página 91. Item 6. São subdivisões da burguesia francesa, EXCETO: a. ( ) Média, dos profissionais liberais e funcionários públicos. Togada, endinheirados que compravam cargos e títulos de nobres falidos. (X) c. ( ) Alta, ou burguesia financeira, dos grandes empresários e banqueiros. Baixa, dos pequenos comerciantes e artesãos independentes. Página 92.

3 2ª QUESTÃO: FALSO OU VERDADEIRO MARQUE UM X, NO CAMPO DESIGNADO COM O CÓDIGO V, CASO JULGUE A AFIRMATIVA VERDADEIRA E, NO CAMPO DESIGNADO COM O CÓDIGO F, CASO A JULGUE FALSA. Item 7. Entre as causas da Revolução Industrial estavam as contradições na sua sociedade. Os V F burgueses recebiam do rei proteção e pensão, e estes gastos excessivos da Corte contrastavam com a situação crítica do clero que, sozinho, pagava impostos ao tesouro nacional. (F) Respostas: Francesa nobres povo Item 8. V F Na fase pré-revolucionária da França, as ideias dos cartistas eram contrárias ao Antigo Regime: criticavam o Mercantilismo e o seu modelo econômico o Mercantilismo e reagiam quanto à estrutura social que privilegiava a burguesia e o povo. (F) Respostas: iluministas Absolutismo nobreza clero. Item 9. Antes da Revolução, a França teve um grande decréscimo demográfico. Porém, próximo V F ao final do século XVIII, a agricultura passou por avanços técnicos e científicos. O preço do trigo aumentou mais de 120% e o do centeio cerca de 135%. (F) Respostas: crescimento problemas climáticos. Item 10. V F O Iluminismo francês cresceu com a Enciclopédia, obra publicada em 1751 pois John Locke e Isaac Newton, que expressava os ideais da burguesia francesa, opondo-se ao absolutismo e à Igreja. (F) Respostas: Diderot - D Alembert. Item 11. A nova mentalidade europeia baseou-se nas ideias dos mestres da Revolução Científica, que propuseram os princípios formadores do homem moderno. Destacam-se: René V F Descartes; John Locke; Isaac Newton; Voltaire; Montesquieu; e Jean-Jacques Rousseau. (V) Item 12. V Item 13. V Item 14. V Item 15. V F F F F Os homens que se deslocaram para os grandes centros evoluíram por causa da Revolução Industrial. Com isso, as necessidades e os anseios do povo passaram a ser prioritários e suas ações, ditadas pelo relógio, e não pela natureza. (V) Antes da Revolução Francesa os burgueses mais ricos já possuíam os meios de produção e geravam muitos empregos. Porém, ficavam à margem da política. O poder econômico e cultural dos burgueses fez com que eles aspirassem ao poder político. (V) A classe comercial sabia que o crescimento do consumo geraria condições para o desenvolvimento do capitalismo na França. Contudo, o setor não se expandia porque esbarrava nos entraves feudais existentes. (V) Os ideais iluministas da burguesia liberdade, igualdade e fraternidade foram compartilhados pelo povo, que não aguentava mais a situação miserável em que vivia. (V)

4 Item 16. O Estado inglês definhava por causa da desordem administrativa, dos gastos excessivos V F com guerras, manutenção da Frota Naval, festas e pensões pagas aos nobres. Além disso, a Guerra dos Seis Dias colaborou para aumentar, em muito, a sua dívida externa. (F) Respostas: francês Corte - Sete Anos. Item 17. V F O movimento que se iniciou na França em 1789 foi sobretudo uma revolução burguesa. Burguesa pelos seus personagens principais, quase todos jovens advogados do interior ou da capital; pelo liberalismo econômico; e pelo projeto político. (V) Item 18. V F A Revolução Gloriosa foi um marco para a história ocidental porque representou a queda do Antigo Regime. Suas ideias puritanas nortearam os movimentos de emancipação de metrópoles e geraram mudanças políticas, sociais e econômicas no mundo. (F) Respostas: Francesa iluministas - colônias

5 3ª QUESTÃO: CORRESPONDÊNCIA EXISTEM ABAIXO VÁRIOS CONCEITOS EM COLUNAS. COLOQUE NOS PARÊNTESES DA COLUNA DA ESQUERDA O NÚMERO QUE JULGAR CORRESPONDER AO CONCEITO DA COLUNA DA DIREITA COLUNA I A Convocação dos Estados Gerais e a Reação Aristocrática. A Assembleia Nacional Constituinte e a Queda da Bastilha. A Monarquia Constitucional ( ). A Convenção e a Primeira República ( ). O Terror (setembro-1793/julho-1794). a. ( ) c. ( ) e. ( ) 6. O Diretório ( ). f. ( ) g. ( ) h. ( ) i. ( ) j. ( ) k. ( ) l. ( ) m. ( ) n. ( ) o. ( ) p. ( ) q. ( ) r. ( ) s. ( ) t. ( ) u. ( ) Batalha de Valmy. COLUNA II Luís XVI foi condenado à morte na guilhotina. O Golpe de Nove do Termidor. Todos os membros opinariam, ou seja, o voto per capita. Início da Convenção Montanhesa, com os jacobinos no poder. Segunda Coligação contra a França. As votações eram em bloco com a vitória sempre de dois dos Estados. Derrubado no 18 de Brumário. Danton foi condenado à morte na guilhotina. Votação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Declaração de Pilnitz. Votação da 1ª Constituição Francesa. Votação de uma Declaração baseada na dos Estados Unidos da América. Robespierre foi condenado à morte na guilhotina. Os Girondinos passaram a se sentar à direita do presidente da mesa da Assembleia (partido da direita). Massacre de Setembro. O Almirante britânico Nelson bate os franceses na Batalha naval de Aboukir. O Poder Legislativo formado pelo Conselho dos Quinhentos e dos Anciãos. Início da Idade Contemporânea. O folheto de Sieyès se baseava no pensamento de Rosseau. Batalha de Valmy.

6 COLUNA I A Convocação dos Estados Gerais e a Reação Aristocrática. A Assembleia Nacional Constituinte e a Queda da Bastilha. A Monarquia Constitucional ( ). A Convenção e a Primeira República ( ). O Terror (setembro-1793/julho-1794). a. ( ) c. ( ) e. ( ) 6. O Diretório ( ). f. ( ) g. ( ) h. ( ) i. ( ) j. ( ) k. ( ) l. ( ) m. ( ) n. ( ) o. ( ) p. ( ) q. ( ) r. ( ) s. ( ) t. ( ) COLUNA II Luís XVI foi condenado à morte na guilhotina. O Golpe de Nove do Termidor. Início da Idade Contemporânea. O folheto de Sieyès se baseava no pensamento de Rosseau. Batalha de Valmy. Luís XVI foi condenado à morte na guilhotina. O Golpe de Nove do Termidor. Todos os membros opinariam, ou seja, o voto per capita. Início da Convenção Montanhesa, com os jacobinos no poder. Segunda Coligação contra a França. As votações eram em bloco com a vitória sempre de dois dos Estados. Derrubado no 18 de Brumário. Danton foi condenado à morte na guilhotina. Votação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Declaração de Pilnitz. Votação da 1ª Constituição Francesa. Votação de uma Declaração baseada na dos Estados Unidos da América. Robespierre foi condenado à morte na guilhotina. Os Girondinos passaram a se sentar à direita do presidente da mesa da Assembleia (partido da direita). Massacre de Setembro.

7 COLUNA I A Convocação dos Estados Gerais e a Reação Aristocrática. A Assembleia Nacional Constituinte e a Queda da Bastilha. A Monarquia Constitucional ( ). A Convenção e a Primeira República ( ). O Terror (setembro-1793/julho-1794). a. ( ) c. ( ) e. ( ) 6. O Diretório ( ). f. ( ) g. ( ) h. ( ) i. ( ) j. ( ) k. ( ) l. ( ) m. ( ) n. ( ) o. ( ) p. ( ) q. ( ) r. ( ) s. ( ) t. ( ) COLUNA II O Almirante britânico Nelson bate os franceses na Batalha naval de Aboukir. O Poder Legislativo formado pelo Conselho dos Quinhentos e dos Anciãos. Início da Idade Contemporânea. O folheto de Sieyès se baseava no pensamento de Rosseau. Criação da Marselhesa, hino nacional francês. Graco Babeuf e a revolta dos sans-culottes. As votações eram em bloco e o 1 e 2 Estados sempre venciam. Os Jacobinos passaram a se sentar no alto e à esquerda do presidente da mesa da Assembleia (partido da esquerda). O Grande Medo. Luís XVI fugiu do castelo das Tulherias (Paris) e tentou escapar da França. Revolta da Vendéia. Charlotte Corday apunhalou Marat e deu início ao período. Conjuração dos Iguais. Lei condenava os acusados pelo Tribunal revolucionário à execução pela guilhotina. Paz de Campofórmio. Tentava solucionar o grave quadro financeiro. Primeira Coligação contra a França. O 3 Estado e alguns outros grupos de apoio se declararam em Assembleia Nacional. Divisão da sociedade em cidadãos ativos e cidadãos passivos. Convocados por Luís XVI.

8 Teste seus conhecimentos Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), Charge anônima. BURKE, P. A fabricação do rei. Rio de Janeiro: Zahar, 1994 Na França, o rei Luís XIV teve sua imagem fabricada por um conjunto de estratégias que visavam sedimentar uma determinada noção de soberania. Neste sentido, a charge apresentada demonstra: a) a humanidade do rei, pois retrata um homem comum, sem os adornos próprios à vestimenta real. b) a unidade entre o público e o privado, pois a figura do rei com a vestimenta real representa o público e sem a vestimenta real, o privado. c) o vínculo entre monarquia e povo, pois leva ao conhecimento do público a figura de um rei despretensioso e distante do poder político. d) o gosto estético refinado do rei, pois evidencia a elegância dos trajes reais em relação aos de outros membros da corte. e) a importância da vestimenta para a constituição simbólica do rei, pois o corpo político adornado esconde os defeitos do corpo pessoal. Resposta (letra E) Para que não haja abuso, é preciso organizar as coisas de maneira que o poder seja contido pelo poder. Tudo estaria perdido se o mesmo homem ou o mesmo corpo dos principais, ou dos nobres, ou do povo, exercesse esses três poderes: o de fazer leis, o de executar as resoluções públicas e o de julgar os crimes ou as divergências dos indivíduos. Assim, criam-se os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, atuando de forma independente para a efetivação da liberdade, sendo que esta não existe se uma mesma pessoa ou grupo exercer os referidos poderes concomitantemente. MONTESQUIEU, B. Do espírito das leis. São Paulo: Abril Cultural, 1979 (adaptado). A divisão e a independência entre os poderes são condições necessárias para que possa haver liberdade em um Estado. Isso pode ocorrer apenas sob um modelo político em que haja: a) exercício de tutela sobre atividades jurídicas e políticas. b) consagração do poder político pela autoridade religiosa. c) concentração do poder nas mãos de elites técnico-cientificas. d) estabelecimento de limites aos atores públicos e às instituições do governo. e) reunião das funções de legislar, julgar e executar nas mãos de um governante eleito. Resposta (letra D)

9 Dissertação 1 https://clioemquestao.files.wordpress.com/2010/03/french_revolution_portugues-jpg1.jpg A figura apresenta um esquema que mostra as causas que levaram a França à Revolução. Estude o conteúdo do seu livro-texto (páginas 87-93). Pesquise o assunto em outras referências. Identifique uma dessas causas. Construa um parágrafo de seis a oito linhas explicando a influência desta causa para iniciar a Revolução Francesa

10 Dissertação 2 A figura apresenta um esquema que mostra a divisão política da França durante a Revolução Francesa. Estude o conteúdo do seu livro-texto (páginas 97-98). Pesquise o assunto em outras referências. Identifique influência política e econômica da burguesia. Construa um parágrafo de seis a oito linhas explicando a influência da burguesia durante a Revolução Francesa

11 ANTECEDENTES EUROPEUS ANTECEDENTES NA FRANÇA REVOLUÇÃO FRANCESA FASES A CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS E A REAÇÃO ARISTOCRÁTICA A ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE E A QUEDA DA BASTILHA ( ) A MONARQUIA CONSTITUCIONAL ( ) OS TRÊS ESTADOS O REI - O 1 ESTADO - O 2 ESTADO E O 3 ESTADO A QUEDA DA BASTILHA MARCOU O INÍCIO DA IDADE CONTEMPORÂNEA CONSTITUIÇÃO - MONARQUIA CONSTITUCIONAL - ABSOLUTISMO SUBSTITUÍDO POR UM GOVERNO DE TRÊS PODERES A CONVENÇÃO E A PRIMEIRA REPÚBLICA ( ) FRANÇA PASSOU A SER DIRIGIDA PELA CONVENÇÃO O REI LUÍS XVI FOI GUILHOTINADO ERA NAPOLEÔNICA O TERROR (SETEMBRO-1793/JULHO-1794) O DIRETÓRIO ( ) COMITÊ DE SALVAÇÃO PÚBLICA / COMITÊ DE SALVAÇÃO NACIONAL E O TRIBUNAL REVOLUCIONÁRIO RAINHA MARIA ANTONIETA E ROBESPIERRE FORAM GUILHOTINADOS RADICALIZAÇÃO A SEGUNDA COLIGAÇÃO CONTRA A FRANÇA O 18 DE BRUMÁRIO DE NAPOLEÃO

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 A bandeira francesa - o azul representa o poder legislativo/liberdade (Liberté), branco o poder Executivo/Igualdade, (Égalité) e o vermelho o Povo/Fraternidade

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O 1 - INTRODÇÃO 1789 a Bastilha (prisão) foi invadida pela população marca

Leia mais

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM Organização social que vigorou na França, principalmente na época em que os reis eram absolutistas, ou seja, de meados do século XVII até a Revolução Francesa. Tal

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Me: Edson Fasano Sociedade Capitalista: REVOLUÇÃO FRANCESA A Organização da Aula 1º Bloco: Iluminismo e Independência dos EUA. 2º Bloco: - Antecedentes da Revolução Francesa.

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa Conteúdo: A Revolução Francesa Habilidades: Reconhecer nas origens e consequências da Revolução Francesa de 1789, os elementos fundamentais da formação política e social contemporânea para a história contemporânea.

Leia mais

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa 1 A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou a) a concentração do poder nas mãos

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 À procura de solução para a crise: 1787 Luís XVI convocação dos conselheiros para criação de novos impostos Acabar com a isenção fiscal do Primeiro e Segundo Estados CONSEQUÊNCIA

Leia mais

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789:

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: HISTÓRIA OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA ROSE LIMA Nome: PRIMEIRA PARTE SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: Art.1.º Os homens

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

Conv n o v ca c çã ç o d os Est s a t dos Gerais (1789)

Conv n o v ca c çã ç o d os Est s a t dos Gerais (1789) Revolução Francesa Convocação dos Estados Gerais (1789) Reunião dos Estados Gerais em 5 de maio de 1789. Tensa disputa política entre nobreza, clero e burguesia. Impasse sobre deliberações: Voto por Estado

Leia mais

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas 5.1 Planificação a médio prazo 28 aulas Conteúdos programáticos Segundo o Programa Oficial (março de 2001) TH11 Parte 2 (pp.) Saberes/Aprendizagens 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora 1.1.

Leia mais

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS INDIVIDUAL TRABALHO

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS INDIVIDUAL TRABALHO Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

A REVOLUÇÃO FRANCESA ATRAVÉS DA ARTE

A REVOLUÇÃO FRANCESA ATRAVÉS DA ARTE A REVOLUÇÃO FRANCESA ATRAVÉS DA ARTE Prof. Marcos Faber www.historialivre.com A sociedade francesa estava dividida em três Estados (clero, nobres e povo/burguesia). Sendo que o povo e a burguesia sustentavam,

Leia mais

A situação da França antes da revolução de 1789.

A situação da França antes da revolução de 1789. A situação da França antes da revolução de 1789. I-POLÍTICA->Antigo Regime existente na França -GOVERNO Luis XVI: altas taxas cobradas pela nobreza, nos impostos cobrados pelo Estado absolutista e nas

Leia mais

A Revolução Francesa (1789-1799)

A Revolução Francesa (1789-1799) A Revolução Francesa (1789-1799) Origens da Revolução Francesa Crise Econômica A agricultura, ainda submetida ao feudalismo, entrava em colapso. As velhas técnicas de produção e a servidão no campo criavam

Leia mais

Revolução francesa. Monarquia absolutista*

Revolução francesa. Monarquia absolutista* Revolução francesa No desenrolar dos fatos históricos, alguns deles de tão marcantes, dividem os períodos da humanidade. Atualmente os seres humanos dividem a sua atuação no mundo em cinco partes. Pré-História

Leia mais

Revolução Francesa. Profº Hamilton Milczvski Jr

Revolução Francesa. Profº Hamilton Milczvski Jr Revolução Francesa Profº Hamilton Milczvski Jr Fatores e antecedentes Revolução Francesa é o nome dado ao conjunto de acontecimentos que, entre 5 de maio de 1789 e 9 de novembro de 1799, alteraram o quadro

Leia mais

Guerra Civil (1642-1648)

Guerra Civil (1642-1648) Prof. Thiago Revolução Inglesa Governo Despótico de Carlos I (1625-1648) Petição de Direitos (1628) Exigência do Parlamento Cobrança do ship money em cidades do interior desobediência ao Parlamento Guerra

Leia mais

Contexto. Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton. Concepção racionalista do mundo Leis Naturais

Contexto. Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton. Concepção racionalista do mundo Leis Naturais Revolução Científica do século XVII Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton Concepção racionalista do mundo Leis Naturais Contexto Crise do Antigo Regime Questionamento dos privilégios do Clero

Leia mais

A INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS

A INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS A INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DESTRÓI A UNIDADE DO SISTEMA COLONIAL COLABORA DECISIVAMENTE PARA A DERROCADA DO ANTIGO REGIME NO CENTRO PENSILVÂNIA, NOVA YORK, NOVA JERSEY E DELAWARE. NO NORTE MASSACHUSETTS,

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799. http://historiaonline.com.br

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799. http://historiaonline.com.br REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 1. DEFINIÇÃO: Queda do Absolutismo francês Ascensão da burguesia ao controle do poder político Consolidação do Estado Burguês Condições necessárias para o início da industrialização

Leia mais

A REVOLUÇÃO FRANCESA. A Revolução Francesa. Fatores da Revolução

A REVOLUÇÃO FRANCESA. A Revolução Francesa. Fatores da Revolução A REVOLUÇÃO FRANCESA A Revolução Francesa Introdução: A Revolução Francesa foi o acontecimento mais importante da Era Moderna. Por isso ela marca o início da Época Contemporânea. Para muitos historiadores

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2º Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

Revoluções Burguesas

Revoluções Burguesas Aula 10 Revoluções Burguesas Entende-se por Revoluções Burguesas os processos históricos que consolidam o poder econômico da burguesia, bem como sua ascensão ao poder político. Ao longo dos séculos XVII

Leia mais

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 94) Num panfleto publicado em 1789, um dos líderes da Revolução Francesa afirmava: "Devemos formular três perguntas: - O que é Terceiro Estado? Tudo. - O que tem ele sido em nosso sistema político?

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 )

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 ) Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON -Após a derrota de Napoleão Bonaparte, restaurou-se a Dinastia Bourbon subiu ao trono o rei Luís XVIII DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS

Leia mais

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 8º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 8º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO COLÉGIO SANTO ANDRÉ EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 8º Ano - 1º TRIMESTRE PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO REFLITA A PARTIR DE ESTUDOS EM SALA DE AULA E TAREFAS DIRIGIDAS E RESPONDA ÀS SEGUINTES QUESTÕES

Leia mais

Revolução Francesa. Esta imagem é a representação da Liberdade conduzindo o povo à luta contra a opressão do regime absolutista.

Revolução Francesa. Esta imagem é a representação da Liberdade conduzindo o povo à luta contra a opressão do regime absolutista. Revolução Francesa A Idade Contemporânea começa com a Revolução Francesa, a partir de 1789, e se estende até os dias de hoje. Esta revolução representa a derrubada do poder absoluto dos reis, o Absolutismo,

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

A Revolução Inglesa. Autor: Jose Jobson de Andrade Arruda. Editora: Brasiliense.

A Revolução Inglesa. Autor: Jose Jobson de Andrade Arruda. Editora: Brasiliense. Objetivos: - ANALISAR as relações entre a Monarquia inglesa e o Parlamento durante a Dinastia Stuart. - IDENTIICAR as principais etapas do processo revolucionário inglês. - INERIR o amplo alcance das lutas

Leia mais

Revoluções Liberais do Século XIX

Revoluções Liberais do Século XIX Revoluções Liberais do Século XIX Revoluções Liberais do Século XIX Após a queda de Napoleão, os países absolutistas buscaram retomar o Antigo Regime com o Congresso de Viena. As diretrizes básicas do

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo Parlamento Inglês -Rainha Elizabeth I (1558-1603) maior exemplo de poder absoluto na Inglaterra daquele tempo; - Maquiavélica; - Enquanto

Leia mais

Texto Base: Período Napoleônico (1799-1815) Parte I

Texto Base: Período Napoleônico (1799-1815) Parte I Texto Base: Período Napoleônico (1799-1815) Parte I O período napoleônico consolida a vitória dos ideais burgueses na França do final do século XVIII. Mais que isso, a ascensão de Napoleão Bonaparte ao

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 8 o ano o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o :. Leia os textos e responda às questões e. Texto Na Grécia Antiga, Aristóteles (384 a.c.-3 a.c.) já defendia a ideia de que o Universo

Leia mais

HISTÓRIA DOS PARTIDOS POLÍTICOS NA REVOLUÇÃO FRANCESA

HISTÓRIA DOS PARTIDOS POLÍTICOS NA REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA DOS PARTIDOS POLÍTICOS NA REVOLUÇÃO FRANCESA Marcos Faber 1ª Edição www.historialivre.com Antecedentes: O Iluminismo O Iluminismo foi um movimento filosófico que defendeu o final dos regimes absolutistas

Leia mais

LISTA DE REVISÃO 1º SEMESTRE REVOLUÇÃO FRANCESA

LISTA DE REVISÃO 1º SEMESTRE REVOLUÇÃO FRANCESA 1. (Ufrn 2013) Os diversos grupos envolvidos na Revolução Francesa interpretaram diferentemente os princípios teóricos que a fundamentaram. Uma interpretação desses princípios pode ser exemplificada no

Leia mais

O Golpe do 18 Brumário foi um golpe de estado ocorrido na França, e que representou o fim da Revolução

O Golpe do 18 Brumário foi um golpe de estado ocorrido na França, e que representou o fim da Revolução Atividade extra Módulo 1 Fascículo 4 História Unidade 7 Questão 1 Golpe do 18 Brumário O Golpe do 18 Brumário foi um golpe de estado ocorrido na França, e que representou o fim da Revolução Francesa, a

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br DISCIPLINA : Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA:06/02/2012 O que é Sociologia? Estudo objetivo das relações que surgem e se reproduzem, especificamente,

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Analise a gravura e explique qual crítica ela revela. Gravura anônima do século XVIII. Biblioteca Nacional da França, Paris

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome: Nº 2 a. Série Data: / /2015 Professores: Gabriel e Marcelo Nota: (valor: 1,0) 3º bimestre de 2015 A - Introdução Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA CONSOLIDAÇÃO DO CAPITALISMO E DA ORDEM BURGUESA NA EUROPA

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA CONSOLIDAÇÃO DO CAPITALISMO E DA ORDEM BURGUESA NA EUROPA EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA CONSOLIDAÇÃO DO CAPITALISMO E DA ORDEM BURGUESA NA EUROPA 01) "Movimento intelectual portador de uma visão unitária do mundo e do homem, o Iluminismo, apesar das diversidades

Leia mais

CURSO BÁSICO OAM MÓDULO I/AULA III A Codificação Espírita: Antecedentes, Influências, Grandes Nomes & Allan Kardec, sua Metodologia e Obras Básicas

CURSO BÁSICO OAM MÓDULO I/AULA III A Codificação Espírita: Antecedentes, Influências, Grandes Nomes & Allan Kardec, sua Metodologia e Obras Básicas CURSO BÁSICO OAM MÓDULO I/AULA III A Codificação Espírita: Antecedentes, Influências, Grandes Nomes & Allan Kardec, sua Metodologia e Obras Básicas Mayara Faria Aliano 10/03/2015 INFLUÊNCIAS E GRANDES

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

Módulo 2 Unidade 2. Revolução Francesa. Para início de conversa... Liberdade. abaixo a Autoridade. Direitos Iguais. para os nossos ideais

Módulo 2 Unidade 2. Revolução Francesa. Para início de conversa... Liberdade. abaixo a Autoridade. Direitos Iguais. para os nossos ideais Módulo 2 Unidade 2 Revolução Francesa Para início de conversa... Apresentamos abaixo um trecho da letra de um rap do grupo Zero Coletivo. Liberdade abaixo a Autoridade Direitos Iguais para os nossos ideais

Leia mais

HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 43 REVOLUÇÃO FRANCESA: OS ANTECEDENTES E A ASSEMBLEIA NACIONAL (1789-92)

HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 43 REVOLUÇÃO FRANCESA: OS ANTECEDENTES E A ASSEMBLEIA NACIONAL (1789-92) HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 43 REVOLUÇÃO FRANCESA: OS ANTECEDENTES E A ASSEMBLEIA NACIONAL (1789-92) Como pode cair no enem Em nosso país queremos substituir o egoísmo pela moral, a honra pela probidade,

Leia mais

Início do Século XX. E-book 1_7ªS_8 ano_revolução Francesa ao. K Editoria-RJ design instrucional. http://hist8vfkeditfundamental.jimdo.

Início do Século XX. E-book 1_7ªS_8 ano_revolução Francesa ao. K Editoria-RJ design instrucional. http://hist8vfkeditfundamental.jimdo. E-book 1_7ªS_8 ano_revolução Francesa ao Início do Século XX. K Editoria-RJ design instrucional 2014 K ebooks virtual books Rio de Janeiro RJ_ Brasil keditfundamental.jimdo.com 21 9836-2205 Palácio de

Leia mais

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Prof: Otto BARRETO Os ingleses foram os primeiros a aprender a dominar o Leviatã, e a fazer dele seu servo em

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular PROCESSO SELETIVO UNIFAL MG 2008/1 Gabarito Final com Distribuição dos Pontos questão nº 01 1º) 4 pontos serão atribuídos à resposta que contemplar a explicação da política de submissão dos índios nos

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA http://www.youtube.com/watch?v=lmkdijrznjo Considerações sobre a independência -Revolução racional científica do

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA Fixação 1) Em perfeita sintonia com o espírito restaurador do Congresso de Viena, a criação da Santa Aliança tinha por objetivo: a)

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

REVOLUÇÃO AMERICANA (1776-1781) - LISTA DE EXERCÍCIOS

REVOLUÇÃO AMERICANA (1776-1781) - LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Upe 2014) A passagem do século XVIII para o XIX foi marcada por um desequilíbrio nas relações entre a Europa e o Novo Mundo. As lutas políticas na América estavam ligadas à resistência contra a colonização

Leia mais

Com base nas afirmações anteriores, na imagem e em seus conhecimentos, cite e analise:

Com base nas afirmações anteriores, na imagem e em seus conhecimentos, cite e analise: Questão 1: Os Tribunais da Inquisição foram criados pela Igreja no século XIII, para investigar e punir os crimes contra a fé. No século XVI a Inquisição foi reativada em vários países europeus, inicialmente

Leia mais

OITAVO ANO ESINO FUNDAMENTAL II PROFESSORA: ROSE LIMA

OITAVO ANO ESINO FUNDAMENTAL II PROFESSORA: ROSE LIMA OITAVO ANO ESINO FUNDAMENTAL II PROFESSORA: ROSE LIMA http://plataformabrioli.xpg.uol.com.br/historiaresumo/2ano/epopeialusitana.pdf http://blog.msmacom.com.br/familia-real-portuguesa-quem-e-quem-na-monarquia/

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

Estes são os conteúdos e sugestões de atividades para os estudos de recuperação semestral.

Estes são os conteúdos e sugestões de atividades para os estudos de recuperação semestral. Nome: Nº: Ano: 8º Ensino Fundamental Disciplina: História Data: / / Prof: Teonila L. S. Maia Nota: Roteiro de Recuperação 2ª etapa Caro aluno, Estes são os conteúdos e sugestões de atividades para os estudos

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Habilidades: Compreender o processo de independência Norte Americana dentro do contexto das ideias iluministas. Yankee Doodle 1 Causas Altos impostos cobrados

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

História/15 8º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / Recuperação de História Conteúdo

História/15 8º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / Recuperação de História Conteúdo História/15 8º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / 8ºhis302r Recuperação de História Conteúdo 2º Trimestre Ao longo do 2º Trimestre estudamos as revoluções do mundo ocidental que foram dadas a partir

Leia mais

Objetivos: - IDENTIFICAR as principais etapas dos processos de unificação da Itália e da Alemanha.

Objetivos: - IDENTIFICAR as principais etapas dos processos de unificação da Itália e da Alemanha. Objetivos: - IDENTIFICAR as principais etapas dos processos de unificação da Itália e da Alemanha. - RELACIONAR as unificações da Itália e da Alemanha aos interesses da burguesia na expansão do capitalismo.

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 8º ano Apostila 1: O Absolutismo; Revoluções Inglesas e colonização da América do Norte Apostila 2: Revolução

Leia mais

Quando Nosso Senhor Deus fez as criaturas, não quis que todas fossem iguais, mas estabeleceu e ordenou a cada um a sua virtude.

Quando Nosso Senhor Deus fez as criaturas, não quis que todas fossem iguais, mas estabeleceu e ordenou a cada um a sua virtude. Os Estados Nacionais Modernos e o Absolutismo Monárquico Quando Nosso Senhor Deus fez as criaturas, não quis que todas fossem iguais, mas estabeleceu e ordenou a cada um a sua virtude. Quanto aos reis,

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

O termo cidadania tem origem etimológica no latim civitas, que significa "cidade". Estabelece um estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma

O termo cidadania tem origem etimológica no latim civitas, que significa cidade. Estabelece um estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma Bruno Oliveira O termo cidadania tem origem etimológica no latim civitas, que significa "cidade". Estabelece um estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma comunidade politicamente articulada um país

Leia mais

Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo

Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo Reveja esta aula em: http://www.joseferreira.com.br/blogs/sociologia/ Professor: Danilo Borges - Sociologia Aula de hoje... Aprofundamento do problema do trabalho

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

NOME: nº 8ºano O Iluminismo na América A Independência das Treze Colônias da América do Norte - 1776 Colonização dos Estados Unidos

NOME: nº 8ºano O Iluminismo na América A Independência das Treze Colônias da América do Norte - 1776 Colonização dos Estados Unidos NOME: nº 8ºano O Iluminismo na América A Independência das Treze Colônias da América do Norte - 1776 Antes da Independência, os EUA era formado por treze colônias controladas pela metrópole: a Inglaterra.

Leia mais

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO COLÉGIO FRANCO-BRASILEIRO NOME: N : TURMA: PROFESSOR(A): ANO: 9º DATA: / / 2014 EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO 1. Sobre a independência dos Estados Unidos, podemos afirmar que: (a) envolveu um conflito armado

Leia mais

03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar:

03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: 03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ HISTÓRIA GERAL II PROFESSORA: FÁTIMA GEISLA 01. (FEI) Podem ser apontadas

Leia mais

O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA

O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA O sistema feudal entra em crise com o advento das cidades e a expansão do comércio, somados a outros fatores. 1) Necessidade de moedas, crescimento das cidades

Leia mais

Leis Morais Lei da Igualdade. Sandra Veiga 01/04/2015

Leis Morais Lei da Igualdade. Sandra Veiga 01/04/2015 Leis Morais Lei da Igualdade Sandra Veiga Sandra Veiga A Idade Moderna Contexto da França Pré-revolucionária 1- Crise econômica: A França era basicamente agrária e semifeudal, aliada ao crescimento demográfico

Leia mais

Em 1776 nascia a primeira nação livre das Américas, os Estados Unidos da América, antigas colônias inglesas.

Em 1776 nascia a primeira nação livre das Américas, os Estados Unidos da América, antigas colônias inglesas. IDADE MODERNA Revolução Americana Os cinquenta anos que se passam entre o final do século XVIII e o início do século XIX foram decisivos para o continente americano. Foi nessa época que as ideias iluministas

Leia mais

O Brasil comemorou com festas, palestras e publicações várias

O Brasil comemorou com festas, palestras e publicações várias Os 200 anos da vinda da Família Real para o Brasil (1808-2008) Elmo Vasconcelos * O Brasil comemorou com festas, palestras e publicações várias o transcurso dos 200 anos da chegada da família real portuguesa

Leia mais

Revolução Francesa e Comuna de Paris: Reflexões na Educação Básica.

Revolução Francesa e Comuna de Paris: Reflexões na Educação Básica. Revolução Francesa e Comuna de Paris: Reflexões na Educação Básica. Alfredo Oscar Salun 1 Esta apresentação foi elaborada a partir da pesquisa realizada na produção do livro Revoluções e Tiranias: Temas

Leia mais

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Conteúdos Ano Lectivo Período Lectivo Tema A-A península Ibérica: dos primeiros povos à formação

Leia mais

7. Significado político, social, econômico e cultural da Revolução. Francesa. www.geocities.com/simaocc/hmc

7. Significado político, social, econômico e cultural da Revolução. Francesa. www.geocities.com/simaocc/hmc Francesa 7. Significado político, social, econômico e cultural da Revolução Nas vésperas da Revolução: A monarquia absolutista francesa atravessava, desde meados do século XVIII, uma profunda crise que

Leia mais

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL A CRISE DO SISTEMA FEUDAL O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FEUDAL NA EUROPA OCIDENTAL O apogeu do feudalismo ocorre entre os séculos IX e XIII; 4. CAUSAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO FEUDALISMO Fim das invasões

Leia mais

Aulas 4 a 6 Revolução Francesa

Aulas 4 a 6 Revolução Francesa Aulas 4 a 6 Revluçã Francesa 1. Cnceit Mviment scial e plític crrid na França n final d sécul XVIII que teve pr bjetiv principal derrubar Antig Regime e instaurar um Estad demcrátic que representasse e

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Elabore um texto utilizando as palavras do quadro. França Napoleão Bonaparte Egito 18 Brumário guerra Constituição 2. Sobre

Leia mais

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Departamento Curricular de Ciências Sociais e Humanas Disciplina de História Ano:8º Temas Conteúdos Conceitos E : Expansão e Mudança

Leia mais

4 de julho 1776 PROF. ROBERTO BRASIL

4 de julho 1776 PROF. ROBERTO BRASIL 4 de julho 1776 PROF. ROBERTO BRASIL A Revolução Americana é um movimento de ampla base popular, a burguesia foi quem levou esta revolução avante. O terceiro estado (povo e burguesia) conseguiu a independência

Leia mais

Leitura da tragédia L orphelin de la Chine, de Voltaire, no salão de madame Geoffrin (pintura de Anicet Charles Gabriel Lemonnier, 1755)

Leitura da tragédia L orphelin de la Chine, de Voltaire, no salão de madame Geoffrin (pintura de Anicet Charles Gabriel Lemonnier, 1755) ã Leitura da tragédia L orphelin de la Chine, de Voltaire, no salão de madame Geoffrin (pintura de Anicet Charles Gabriel Lemonnier, 1755) DEFINIÇÃO O século XVIII ficou conhecido como sendo o Século

Leia mais

Principais causas para revolução francesa

Principais causas para revolução francesa Revolução Francesa Principais causas para revolução francesa -Empobrecimento do povo francês guerras, luxo, empréstimos. -Cerca de 80% do povo viviam no campo em situação precária. -Os anos que antecederam

Leia mais

As Três Grandes Revoluções Modernas

As Três Grandes Revoluções Modernas As Três Grandes Revoluções Modernas José Tomaz Castello Branco OBJECTIVOS PRINCIPAIS 1. Estudo da liberdade enquanto ideia política formada e em formação no decurso das três grandes revoluções liberais

Leia mais