QUESTIONÁRIO DE SEGURANÇA DE REDES Alta disponibilidade.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTIONÁRIO DE SEGURANÇA DE REDES Alta disponibilidade."

Transcrição

1 QUESTIONÁRIO DE SEGURANÇA DE REDES Alta disponibilidade. 1. Quais os principais métodos para garantir alta disponibilidade? Controle de disponibilidade de hardware, controle de acesso à discos, controle de acesso à rede, disponibilização de recursos 24x7, balanceamento de carga, persistência de requisição, redundância, cluster. 2. Quais as dependências a serem tratadas para prover a alta disponibilidade? Estrutura suficiente e compatível com hotswap, estrutura de discos, estrutura de rede, serviços de S.O, gerenciador de recursos. 3. Defina Hot Swap. Capacidade de efetuar troca de algum item do hardware, com o conjunto em funcionamento, ou seja, permite a troca deste item, sem que o equipamento seja desligado ou reiniciado. 4. Que recurso o Hot Swap precisa para funcionar perfeitamente? O recurso plug and play garante que todo este trabalho será executado no momento em que o dispositivo for reconhecido pelo S.O. 5. Defina arranjo de hardware. Define-se momentos em que o equipamento, dinamicamente, passa a suportar recursos associados a ele pelo administrador. 6. Defina Falha, Erro e Defeito. Falha: Ocorre quando o comportamento de um elemento se desvia do especificado Erro: É um estado ocasionado por uma falha. Pode ser detectado e tratado por ser mais previsível que a falha. Defeito: quando o usuário final do serviço é afetado. Neste caso, temos a queda parcial ou total do serviço. 7. Defina MTBF e MTTR. MTBF: Tempo médio entre falhas. MTTR: Tempo médio para reparar estas falhas. 8. Defina disponibilidade. Tempo em que um serviço ficará disponível sem a ocorrência de falhas. 9. Como se calcula a disponibilidade? Disponibilidade = MTBF / (MTBF + MTTR). Este resultado deve ser maior que Qual a diferença entre componentes seriais e paralelos? Em componentes seriais, todos precisam funcionar, se um para, todos param. Componentes em paralelo, só precisa que pelo menos um componente esteja funcionando. 11. Defina tolerância a falhas. Forma de mascarar um defeito, utilizando redundância de um ou mais componentes. 12. Cite e defina as técnicas de tolerância a falhas. Redundância N-Modular: Utilização de N componentes, onde é realizada uma votação e a partir da maior quantidade de votos será gerada a saída da solicitação. Probe Packets e Self-checking: Envio de dados pré-definidos para que possa ser avaliado o funcionamento correto de um ou mais componentes. Hot-sparing: Mais de um componente ativo, porém apenas um segmento é o principal. Com a falha, outro assume o controle.

2 13. Defina Confiabilidade (Dependability) e os meios que possam garanti-la. Capacidade de oferecer um serviço razoavelmente confiável, evitando falhas frequentes. São meios de garantia da confiabilidade: prevenção de falhas, tolerância à falhas, remoção de falhas, previsão de falhas. 14. Defina Resiliência. Resiliência em redes é a habilidade de uma entidade de tolerar (resistir e automaticamente se recuperar de) desafios nas condições da rede, ataques coordenados e anomalias no tráfego. 15. Defina Cluster. É um sistema que compreende dois ou mais computadores ou sistemas que trabalham em conjunto para realizar uma mesma tarefa, sendo esse conjunto, transparente ao usuário, tendo este a impressão, que se trata de um único equipamento. 16. Cite e defina os tipos de cluster. Alta disponibilidade: São modelos construídos para prover uma disponibilidade de serviços e recursos de forma ininterrupta, através do uso de redundância. Se um nó cair, os serviços/recursos estarão disponíveis em outros nós. Muito utilizados em servidores de aplicação: , arquivos, etc. Balanceamento de carga: Este modelo distribui as requisições entre os módulos do cluster, se um módulo falhar, as requisições serão distribuídas aos outros módulos do cluster. Muito utilizado em servidores web. Combinação dos anteriores: Combina os recursos de Alta disponibilidade e balanceamento de carga para aumentar a disponibilidade e escalabilidade dos serviços/recursos. Processamento distribuído/paralelo: Utilizado para grandes aplicações que requerem muito poder de processamento. Ele divide uma tarefa grande, em tarefas menores e as distribui entre os módulos do cluster. Muito utilizados na indústria do cinema e projetos espaciais. 17. Cite e defina os algoritmos de balanceamento de carga. Least Connections: Redireciona as requisições para o servidor que estiver com um numero menor de requisições naquele momento. Round Robin: Esta técnica direciona as novas requisições em círculos, sempre para o próximo servidor. Weighted Fair: Distribui as requisições de acordo com a capacidade do servidor. Servidores com melhor performance, recebem mais requisições. 18. Cite os tipos de replicação de dados. Log Shipping (SQL) Contingência. Replicação Master/Single. Snap Shot (Agendado). Transacional (on line). Standby (dataguard) Contingência Archives. FIREWALL 1. Defina Firewall. É um ponto entre duas ou mais redes, no qual circula todo o tráfego. A partir desse único ponto, é possível controlar e autenticar o tráfego, além de registrar, por meio de logs, todo o tráfego da rede, facilitando sua auditoria. 2. Quais são os tipos de firewall? Filtro de pacotes, Filtro de pacotes baseados em estados, Proxy. 3. Cite e defina os principais componentes de um firewall. Filtros: Realizam o roteamento de pacotes de maneira seletiva, ou seja, aceitam ou descartam pacotes por meio de análise das informações de seus cabeçalhos.

3 Proxies: São sistemas que atuam como um gateway entre duas redes, permitindo as requisições dos usuários internos e as respostas dessas requisições, de acordo com a política de segurança definida. Atuam na camada de aplicação. Bastion hosts: São equipamentos em que são instalados os serviços a serem oferecidos para a Internet. Como estão em contato direto com conexões externas, os Bastion Hosts devem ser protegidos da melhor maneira possível. (Servidores na DMZ). DMZ: A Zona Desmilitarizada (DeMilitarized Zone - DMZ) é uma rede que fica entre a rede interna, que deve ser protegida, e a rede externa. Essa segmentação faz com que, caso algum equipamento dessa rede desmilitarizada (um Bastion Host) seja comprometido, a rede interna continue intacta e segura. NAT: é uma técnica que consiste em reescrever, utilizando-se de uma tabela hash, os endereços IP de origem de um pacote que passam por um router ou firewall de maneira que um computador de uma rede interna tenha acesso à internet. Sob o ponto de vista de segurança, o NAT pode, assim, esconder os endereços dos equipamentos da rede interna, dificultando eventuais ataques externos. VPN: Utiliza conceitos de criptografia para manter sigilo dos dados trafegados pela Internet.O IP Security (IPSec), protocolo padrão de fato das VPNs, garantem, além do sigilo, a integridade e a autenticação desses dados. Autenticação/Certificação: A autenticação e a certificação dos usuários podem ser baseadas em endereços IP, senhas, certificados digitais, tokens, smartcards ou biometria. Balanceamento de Carga e Alta Disponibilidade: Como pode ser visto pela sua própria definição, o Firewall deve ser o único ponto de acesso a uma determinada rede, de modo que todo tráfego deve passar por ele. Assim, ele pode representar também o gargalo dessa rede, sendo recomendável que mecanismos de contingência sejam utilizados. 4. Defina UTM s e cite exemplos. São serviços de rede e segurança que passaram a ser incorporados aos Firewalls. São alguns destes serviços: autenticação, Criptografia, Qualidade de Serviço, Filtragem de Conteúdo, Antivírus, Filtragem de URL, Filtragem de palavras-chave para s, filtragem de spam, etc. 5. Que serviços vêm sendo adicionados aos firewalls, que não estão necessariamente relacionados com a segurança? Gerenciamento de banda, balanceamento de carga, servidor WEB, servidor FTP, servidor DNS, servidor de entre outros. 6. Porque não se deve adicionar muitas dessas novas funções aos firewalls? Segurança e a complexidade são inversamente proporcionais e, portanto, podem comprometer a segurança em vez de aumentá-la. Quanto maior for o número de serviços, maiores serão os registros (logs) gerados, que aumentam a carga de trabalho com a vigilância e monitoramento dos acessos. E, quanto maior for o número de usuários, maior será o trabalho com a administração, o que leva a uma maior possibilidade de erros, representando novos riscos à organização. 7. Em que camadas atua e que itens são analisados na filtragem de pacotes do firewall? Ela atua nas camadas de rede e de transporte e analisa os dados do cabeçalho dos pacotes como flags, protocolos, endereço de origem e destino, portas de origem e destino e direção das conexões. 8. Que campos são analisados nos pacotes UDP e ICMP? No UDP são analisados apenas as portas de origem e destino. No ICMP são analisados o Tipo, o código e o check de erro.

4 9. Quais as principais vantagens e desvantagens na filtragem de pacotes? As vantagens são: Baixo overhead e alto desempenho da rede; é barato, simples e flexível; é bom para o gerenciamento do tráfego; é transparente para o usuário. As desvantagens são: Permite conexão direta para hosts internos de clientes externos; é difícil de gerenciar em ambientes complexos; é vulnerável a ataques como IP spoofing, a menos que seja configurado para que isso seja evitado (apenas falsificação de endereços internos). 10. Em que consiste as regras de filtragem de pacotes baseadas em estados? O Firewall trabalha verificando somente o primeiro pacote de cada conexão, de acordo com as regras de filtragem. A tabela de conexões que contém informações sobre os estados das mesmas, ganha uma entrada quando o pacote inicial é aceito, e os demais pacotes são filtrados utilizando-se as informações da tabela de estados. 11. Quais as vantagens e desvantagens da filtragem de pacotes baseadas em estados? Vantagens: Aberturas apenas temporárias no perímetro da rede; baixo overhead / alto desempenho da rede; aceita quase todos os tipos de serviços. Desvantagens: Permite a conexão direta para hosts internos a partir de redes externas; não oferece autenticação do usuário, a não ser via gateway de aplicação. 12. Cite e exemplifique os tipos de defesas. Defesas Externas: IPS e IDS. Visam proteger a rede interna e os hosts, mantendo ameaças externas longe da rede interna. Defesas Internas: Antivírus e Anti-Spyware. Protegem os hosts. 13. Defina IPS e IDS. IDS: Sistema de Detecção de Intruso. Sistema passivo. Sistema utilizado para manipular tráfegos maliciosos que não são detectados por um firewall convencional, como vulnerabilidades no sistema, elevação de privilégios, login não autorizado e malware. Apenas grava logs registrando ações suspeitas. IPS: Sistema de Prevenção de Intruso. Sistema reativo. Pratica o controle de acesso protegendo computadores de exploração. Bastante similar ao IDS, mas além de detectar tráfego suspeito, é capaz de tratá-lo. São usados para compor os sistemas de firewall. Reage mediante situação adversa. 14. Quais são as principais limitações de um firewall? Manipulação maliciosa de dados por usuários internos; Não impede proliferação de vírus; Ataques acionados por dados que são recebidos via , por exemplo, onde sua execução dispara alterações em arquivos de segurança do sistema, tornando-o vulnerável. 15. Defina Traffic Shaping. Técnica para controlar o tráfego na rede provendo otimização e garantia de performance; Bastante utilizado por provedores de acesso para melhoria de seus serviços; 16. Como age o Traffic Shaping? Limita e condiciona o tráfego; Classifica, controla e analisa o tráfego; Monitora a performance da rede; FERRAMENTAS E ATAQUES. 1. Defina os diversos tipos de hacker s. Script Kiddies: iniciantes; Cyberpunks:mais velhos, mas ainda anti-sociais; Insiders: empregados insatisfeitos; Coders: os que escrevem sobre suas proezas ; White hat: profissionais contratados; Black hat: crackers; Gray hat: hackers que vivemno limite entre o white hat e o black hat. 2. Qual o novo perfil do atacante? São silenciosos e precisos. Não deixam vestígios. Tomam vantagem sobre fraquezas tecnológicas e humanas.

5 3. Quais os principais objetivos dos novos hackers? Espionagem industrial, roubo de identidades, roubo de dados corporativos e pessoais, sequestro de browser, SPAM, phishing. 4. Quais os principais ataques para obtenção de informação? Packet Sniffing, Port Scanning, Scanning de vulnerabilidades 5. Quais os principais ataques contra o TCP/IP? Em que consistem? Spoofing (arp, ip e dns). Consiste em enganar a vitima se fazendo passar por outro host. 6. Quais os principais ataques de negação de serviço? Como funcionam? Smurf e Fraggle: consistem em ataques de flood distribuido. Utilizam broadcasting em redes inteiras para amplificar os seus efeitos. O Smurf utiliza o ICMP e o Fraggle o UDP. 1. Como funciona o IPS? Funcionam capturando e analisando todo o tráfego no segmento de rede procurando identificar evidências de ataque em andamento. 2. O que são IPS? Sistemas que auxiliam na detecção, notificação e prevenção das tentativas de invasão, seja através de processos manuais ou através de sistemas que automatizam o processo de detecção de falhas de segurança em servidores e estações. 3. Como Age o IPS diante de uma ameaça? Ao detectar um ataque, o IPS corta imediatamente a conexão do invasor, configura o Firewall para não permitir novas tentativas e gera um alerta para o administrador informando o ocorrido. 4. Cite e defina os tipos de IPS. Host-Based(HIPS): Instalado em cada computador que precisar ser protegido. Trabalha integrado ao sistema operacional, buscando identificar tentativas indevidas de acesso ao mesmo. Incapaz de detectar ataques direcionados à rede. Network-Based(NIPS): Monitora o tráfego que passa pela rede, procurando identificar padrões conhecidos (assinaturas de ataques) nos pacotes TCP/IP. 5. Cite e defina os tipos de NIPS. Baseado em conhecimento (knowledge-based): Procura identificar ataques em progresso analisando o tráfego da rede e comparando-o com sua base interna de conhecimento (assinaturas) e vulnerabilidades conhecidas. Quando um ataque é detectado é gerado um alarme. Baseado em comportamento (behavior-based): Procura identificar evidências de ataques observando desvios no padrão de tráfego de rede, ou seja, no comportamento dos sistemas e usuários. O tráfego de rede é previamente coletado pelo IPS. Durante a operação, o IPS compara o tráfego com o padrão capturado. Quando houver incompatibilidade é gerado um alarme. 6. Defina as terminologias dos IDS e IPS. False Positives: Ocorre quando o IDS / IPS alerta sobre uma ação, mas na verdade esta ação não indica uma ameaça ou um ataque. False Negatives: Ocorre quando uma ação indevida acontece, mas o IDS / IPS não alerta sobre esta ação. True Positives: Ocorre quando o IDS / IPS alerta sobre a detecção de um ataque eminente. IPS

Emanuel Rebouças, MBA Disciplina: SEGURANÇA DE REDE DE COMPUTADORES E SEGURANÇA E AUDITORIA DE SISTEMAS AGENDA

Emanuel Rebouças, MBA Disciplina: SEGURANÇA DE REDE DE COMPUTADORES E SEGURANÇA E AUDITORIA DE SISTEMAS AGENDA Segurança em Redes de Computadores Segurança e FIREWALL Emanuel Rebouças, MBA AGENDA s Objetivo: Avaliar os diferentes tipos de firewall no mercado, como instalá-los em uma rede de computadores e como

Leia mais

Ataques e Intrusões. Invasões Trashing e Engenharia Social. Classificação de Hackers

Ataques e Intrusões. Invasões Trashing e Engenharia Social. Classificação de Hackers Ataques e Intrusões Professor André Cardia andre@andrecardia.pro.br msn: andre.cardia@gmail.com Ataques e Intrusões O termo genérico para quem realiza um ataque é Hacker. Essa generalização, tem, porém,

Leia mais

SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO

SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO Produzido por: Professor Elber professorelber@gmail.com AULA 01 -FIREWALL - O QUE É FIREWALL? A palavra firewall tem estado cada vez mais comum no nosso cotidiano, ainda

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho Disciplina: Comércio Virtual PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS. Tipos de Defesas

Faculdade Lourenço Filho Disciplina: Comércio Virtual PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS. Tipos de Defesas Segurança Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] Slide: 1 nº Defesas Externas IPS, IDS Proteger a rede e os hosts Manter ameaças externas longe da rede interna Defesas Internas Tipos

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt Middleboxes RFC 3234: Middleboxes: Taxonomy and Issues Middlebox Dispositivo (box) intermediário que está no meio do caminho dos

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Tópicos Motivação Utilização cada vez maior da Internet e a criação de ambientes cooperativos, levam a uma crescente preocupação

Leia mais

Os riscos que rondam as organizações

Os riscos que rondam as organizações Os riscos que rondam as organizações Os potenciais atacantes O termo genérico para identificar quem realiza o ataque em um sistema computacional é hacker. Os hackers, por sua definição original, são aqueles

Leia mais

Ferramentas e Diferentes tipos de Ataques Objetivo: Fundamentar as diferentes técnicas de ataques hackers e suas ferramentas.

Ferramentas e Diferentes tipos de Ataques Objetivo: Fundamentar as diferentes técnicas de ataques hackers e suas ferramentas. 02/12/2014 Tipos de Ataque Segurança em Redes de Computadores Emanuel Rebouças, MBA Disciplina: SEGURANÇA EM REDES DE COMPUTADORES / Módulo: INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Copyright 2014 AGENDA Ferramentas

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício O que é Firewall Um Firewall é um sistema para controlar o aceso às redes de computadores, desenvolvido para evitar acessos

Leia mais

Firewalls. Firewalls

Firewalls. Firewalls Firewalls Firewalls Paredes Corta-Fogo Regula o Fluxo de Tráfego entre as redes Pacote1 INTERNET Pacote2 INTERNET Pacote3 Firewalls Firewalls Barreira de Comunicação entre duas redes Host, roteador, PC

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Firewall 2 1 SISTEMAS DE FIREWALL 3 Sistemas de Firewall Dispositivo que combina software e hardware para segmentar e controlar o acesso entre redes de computadores

Leia mais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Segurança Lógica

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Segurança Lógica Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores Segurança Lógica 1 Segurança Lógica Mecanismos de Controle A Segurança Lógica é aspecto abrangente e complexo, requerendo, consequentemente, um estudo

Leia mais

Dom o ín í i n o i o d e d Con o h n e h cim i ent n o o 3 To T p o o p l o o l g o i g a i s e I D I S Carlos Sampaio

Dom o ín í i n o i o d e d Con o h n e h cim i ent n o o 3 To T p o o p l o o l g o i g a i s e I D I S Carlos Sampaio Domínio de Conhecimento 3 Topologias e IDS Carlos Sampaio Agenda Topologia de Segurança Zonas de Segurança DMZ s Detecção de Intrusão (IDS / IPS) Fundamentos de infra-estrutura de redes Nem todas as redes

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Tópicos Motivação; Características; Histórico; Tipos de detecção de intrusão; Detecção de intrusão baseada na rede; Detecção

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

Técnico de Informática. Modulo II Segurança de Redes. Profª. Vanessa Rodrigues. Firewall

Técnico de Informática. Modulo II Segurança de Redes. Profª. Vanessa Rodrigues. Firewall Técnico de Informática Modulo II Segurança de Redes Profª. Vanessa Rodrigues Firewall Introdução Mesmo as pessoas menos familiarizadas com a tecnologia sabem que a internet não é um "território" livre

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Componentes de um sistema de firewall - I

Componentes de um sistema de firewall - I Componentes de um sistema de firewall - I O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um único elemento de software instalado num

Leia mais

e Uso Abusivo da Rede

e Uso Abusivo da Rede SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 8. Segurança de Rede DIN/CTC/UEM 2008 : o que é? Dispositivo que permite conectividade segura entre redes (interna e externa) com vários graus de confiabilidade Utilizado para implementar e impor as regras

Leia mais

Firewalls. O que é um firewall?

Firewalls. O que é um firewall? Tópico 13 Firewall Ferramentas de defesa - Firewall. Princípios de projeto de firewall. Sistemas confiáveis. Critérios comuns para avaliação de segurança da tecnologia da informação. 2 Firewalls O que

Leia mais

Uma combinação de hardware e software que protege redes mediante a análise do tráfego de entrada e saída

Uma combinação de hardware e software que protege redes mediante a análise do tráfego de entrada e saída Sistemas de Firewall Luiz Henrique Barbosa luiz@oluiz.com Firewalls Um Firewall é um método de proteger hosts e redes conectados a outros computadores e redes contra ataques como: tentativas de obter acesso

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall Algumas definições Firewall Um componente ou conjunto de componentes que restringe acessos entre redes; Host Um computador ou um dispositivo conectado à rede; Bastion Host Um dispositivo que deve ser extremamente

Leia mais

Segurança de Redes. Aula 3 Elementos de Segurança de Redes Prof. Fred Sauer, D.Sc. fsauer@gmail.com

Segurança de Redes. Aula 3 Elementos de Segurança de Redes Prof. Fred Sauer, D.Sc. fsauer@gmail.com Segurança de Redes Aula 3 Elementos de Segurança de Redes Prof. Fred Sauer, D.Sc. fsauer@gmail.com 1 Sumário Conceitos básicos de Segurança (proteção, contramedidas) Firewall Filtros de Pacotes Stateful

Leia mais

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza FIREWALL Prof. Fabio de Jesus Souza fabiojsouza@gmail.com Professor Fabio Souza O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um

Leia mais

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Conectando-se à Internet com Segurança Soluções mais simples. Sistemas de Segurança de Perímetro Zona Desmilitarizada (DMZ) Roteador de

Leia mais

Aker Security Solutions

Aker Security Solutions Portfólio de Soluções Cybernet Computadores e Sistemas Ltda Agenda Um pouco sobre a Aker Aker Security Suite Aker Firewall Aker Secure Mail Gateway Aker Web Gateway Aker Monitoring Service Sobre a empresa

Leia mais

Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades. Aécio Costa

Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades. Aécio Costa Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades Aécio Costa Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades Independente do meio ou forma pela qual a informação é manuseada, armazenada, transmitida e descartada, é recomendável

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 04 Tipos de Ataques

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 04 Tipos de Ataques Ataque de Dicionário www.projetoderedes.com.br Trata-se de um ataque baseado em senhas que consiste na cifragem das palavras de um dicionário e posterior comparação com os arquivos de senhas de usuários.

Leia mais

Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha PSI

Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha PSI Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha PSI 1. (CESGRANRIO/Analista BNDES 2008) NÃO é uma boa prática de uma política de segurança: (a). difundir o cuidado com a segurança. (b). definir

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet FIREWALL BOX Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet Via Prática Firewall Box Gateway pode tornar sua rede mais confiável, otimizar sua largura de banda e ajudar você a controlar o que está

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Professor: Cleber Schroeder Fonseca cleberfonseca@charqueadas.ifsul.edu.br 8 1 SEGURANÇA EM REDES DE COMPUTADORES 2 Segurança em redes de computadores Consiste na provisão de políticas

Leia mais

Hardening de Servidores

Hardening de Servidores Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

Políticas de Segurança de Sistemas

Políticas de Segurança de Sistemas Políticas de Segurança de Sistemas Profs. Hederson Velasco Ramos Henrique Jesus Quintino de Oliveira Estudo de Boletins de Segurança O que é um boletim de segurança? São notificações emitidas pelos fabricantes

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Cartilha de Segurança para Internet

Cartilha de Segurança para Internet Comitê Gestor da Internet no Brasil Cartilha de Segurança para Internet Parte VII: Incidentes de Segurança e Uso Abusivo da Rede Versão 3.1 2006 CERT.br Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes

Leia mais

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital.

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Aker FIREWALL UTM Fortaleza Digital Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Ideal para o ambiente corporativo, com o Aker Firewall UTM você tem o controle total das informações

Leia mais

Terminologias do Firewall

Terminologias do Firewall O que é um FIREWALL? Um Firewall é uma 'passagem' ("gateway") que restringe e controla o fluxo do tráfego de dados entre redes, mais comumente entre uma rede empresarial interna e a Internet. Os Firewalls

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Características de Firewalls

Características de Firewalls Firewall Firewall é um sistema de proteção de redes internas contra acessos não autorizados originados de uma rede não confiável (Internet), ao mesmo tempo que permite o acesso controlado da rede interna

Leia mais

Roteiro. 1 Firewalls. 2 Filtros de pacotes. 3 Filtros de pacotes com estado. 4 Firewalls de aplicação. 5 Proxies de aplicação

Roteiro. 1 Firewalls. 2 Filtros de pacotes. 3 Filtros de pacotes com estado. 4 Firewalls de aplicação. 5 Proxies de aplicação Roteiro TOCI-08: Segurança de Redes Prof. Rafael Obelheiro rro@joinville.udesc.br 1 Firewalls 2 Filtros de pacotes 3 Filtros de pacotes com estado 4 Firewalls de aplicação 5 Proxies de aplicação Aula 15:

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Roubo de identidade Hackers e cibervandalismo Roubo de informações pessoais (número de identificação da Previdência Social, número da

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação O ProApps Security O ProApps Security é um componente da suíte de Professional Appliance focada na segurança de sua empresa ou rede. A solução pode atuar como gateway e como solução IDS/IPS no ambiente.

Leia mais

Documento: Treinamentos pfsense Versão do documento: 2014. Treinamentos pfsense. Página 1 de 10

Documento: Treinamentos pfsense Versão do documento: 2014. Treinamentos pfsense. Página 1 de 10 Treinamentos pfsense Página 1 de 10 Definições, Acrônimos e Abreviações Abreviação / Sigla WAN LAN UTM pfsense BGP Descrição Wide Area Network - Rede de longa distância (interface de rede para links de

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

Segurança de Redes. Firewall. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Segurança de Redes. Firewall. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Segurança de Redes Firewall Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução! O firewall é uma combinação de hardware e software que isola a rede local de uma organização da internet; Com ele é possível

Leia mais

CÓDIGO DA VAGA: TP08 QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS

CÓDIGO DA VAGA: TP08 QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS 1) Em relação à manutenção corretiva pode- se afirmar que : a) Constitui a forma mais barata de manutenção do ponto de vista total do sistema. b) Aumenta a vida útil dos

Leia mais

EN-3611 Segurança de Redes Aula 07 Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt

EN-3611 Segurança de Redes Aula 07 Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt EN-3611 Segurança de Redes Aula 07 Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, novembro de 2012 Middleboxes RFC 3234: Middleboxes: Taxonomy and Issues Middlebox Dispositivo (box) intermediário

Leia mais

Ataques para obtenção de informações

Ataques para obtenção de informações Ataques para obtenção de informações Técnicas: Dumpster diving ou Trashing Engenharia Social Eavesdropping ou Packet Sniffing Scanning War dialing Firewalking Ataques para obtenção de informações Dumpster

Leia mais

Hardening de Servidores O que é Mitm? Hardening

Hardening de Servidores O que é Mitm? Hardening Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Segurança e Vulnerabilidades em Aplicações Web jobona@terra.com.br Definição: Segurança Segundo o dicionário da Wikipédia, o termo segurança significa: 1. Condição ou estado de

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

Negação de Serviço, Negação de Serviço Distribuída e Botnets

Negação de Serviço, Negação de Serviço Distribuída e Botnets Negação de Serviço, Negação de Serviço Distribuída e Botnets Gabriel Augusto Amim Sab, Rafael Cardoso Ferreira e Rafael Gonsalves Rozendo Engenharia de Computação e Informação - UFRJ EEL878 Redes de Computadores

Leia mais

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia UNISUL 2013 / 1 Universidade do Sul de Santa Catarina Engenharia Elétrica - Telemática 1 Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia Aula 3 Gerenciamento de Redes Cenário exemplo Detecção de

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Vulnerabilidade do software Softwares comerciais contém falhas que criam vulnerabilidades na segurança Bugs escondidos (defeitos no

Leia mais

Curso de Tecnologia em Redes de Computadores

Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 2: Segurança Física e Segurança Lógica Segurança

Leia mais

Sistemas de Detecção de Intrusão

Sistemas de Detecção de Intrusão Sistemas de Detecção de Intrusão Características Funciona como um alarme. Detecção com base em algum tipo de conhecimento: Assinaturas de ataques. Aprendizado de uma rede neural. Detecção com base em comportamento

Leia mais

Segurança e Informação Ativo de ouro dessa nova era Aula 01. Soraya Christiane / Tadeu Ferreira

Segurança e Informação Ativo de ouro dessa nova era Aula 01. Soraya Christiane / Tadeu Ferreira Segurança e Informação Ativo de ouro dessa nova era Aula 01 Soraya Christiane / Tadeu Ferreira Informação É o ativo que tem um valor para a organização e necessita ser adequadamente protegida (NBR 17999,

Leia mais

Capítulo 2 Conceitos de Segurança Física e Segurança Lógica

Capítulo 2 Conceitos de Segurança Física e Segurança Lógica Capítulo 2 Conceitos de Segurança Física e Segurança Lógica 2.1 Introdução 2.2 Segurança Física 2.2.1 Segurança externa e de entrada 2.2.2 Segurança da sala de equipamentos 2.2.3 Segurança dos equipamentos

Leia mais

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales Firewall Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales O que é Firewall? Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a

Leia mais

Ameaças, riscos e vulnerabilidades. Prof. Anderson Maia. Objetivos. ameaças mais comuns na internet;

Ameaças, riscos e vulnerabilidades. Prof. Anderson Maia. Objetivos. ameaças mais comuns na internet; Ameaças, riscos e vulnerabilidades Prof. Anderson Maia Objetivos è compreender o funcionamento de algumas ameaças mais comuns na internet; è entender como tais ameaças podem ser exploradas por meio das

Leia mais

O processo de ataque em uma rede de computadores. Jacson R.C. Silva

O processo de ataque em uma rede de computadores. Jacson R.C. Silva <jacsonrcsilva@gmail.com> O processo de ataque em uma rede de computadores Jacson R.C. Silva Inicialmente, se conscientizando... É importante ter em mente os passos que correspondem a um ataque Porém,

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

Edilberto Silva - www.edilms.eti.br

Edilberto Silva - www.edilms.eti.br Baseado no material dos profs.: Márcio D avila / FUMEC Mauro Sobrinho / Unieuro Mehran Misaghi / SOCIESC Edilberto Silva edilms@yahoo.com / www.edilms.eti.br Sumário Tecnologias e Afins Servidores Redes

Leia mais

Gerência de Redes. Introdução. filipe.raulino@ifrn.edu.br

Gerência de Redes. Introdução. filipe.raulino@ifrn.edu.br Gerência de Redes Introdução filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução Sistemas complexos com muitos componentes em interação devem ser monitorados e controlados. 2 Introdução A de gerência de redes surgiu

Leia mais

Mecanismos para Controles de Segurança

Mecanismos para Controles de Segurança Centro Universitário de Mineiros - UNIFIMES Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas de Informação Mecanismos para Controles de Segurança Mineiros-Go, 12 de setembro de 2012. Profª. Esp.

Leia mais

Componentes de um sistema de firewall - II. Segurança de redes

Componentes de um sistema de firewall - II. Segurança de redes Componentes de um sistema de firewall - II Segurança de redes O que são Bastion Hosts? Bastion host é o nome dado a um tipo especial de computador que tem funções críticas de segurança dentro da rede e

Leia mais

SuRFE Sub-Rede de Filtragens Específicas

SuRFE Sub-Rede de Filtragens Específicas SuRFE Sub-Rede de Filtragens Específicas Ricardo Kléber Martins Galvão, PPGEE, UFRN Sergio Vianna Fialho, PPGEE, UFRN Resumo O aumento do número de ataques a redes de corporativas tem sido combatido com

Leia mais

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br Segurança e Proteção da Informação Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br 1 Segurança da Informação A informação é importante para as organizações? Por que surgiu a necessidade de se utilizar

Leia mais

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento)

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) Disciplina: Gerência de Redes Professor: Jéferson Mendonça de Limas 5º Semestre AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) 2014/1 Agenda de Hoje Evolução da Gerência

Leia mais

Manual. Honeypots e honeynets

Manual. Honeypots e honeynets Manual Honeypots e honeynets Honeypots No fundo um honeypot é uma ferramenta de estudos de segurança, onde sua função principal é colher informações do atacante. Consiste num elemento atraente para o invasor,

Leia mais

Gerência de Redes Segurança

Gerência de Redes Segurança Gerência de Redes Segurança Cássio D. B. Pinheiro cdbpinheiro@ufpa.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar o conceito e a importância da Política de Segurança no ambiente informatizado, apresentando

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação. Agenda. Conceitos Iniciais

Segurança em Sistemas de Informação. Agenda. Conceitos Iniciais Segurança em Sistemas de Informação Agenda 1. Conceitos Iniciais; 2. Terminologia; 3. Como funcionam; 4. : 1. Cache; 2. Proxy reverso; 5. Exemplos de Ferramentas; 6. Hands on; 7. Referências; 2 Conceitos

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion Principais tecnologias front-end HTML CSS JAVASCRIPT AJAX JQUERY FLASH JAVA APPLET Linguagens que executam no cliente HTML

Leia mais

Hackers. Seus dados podem ser inúteis, mas seu computador em si pode ainda ser um recurso valioso.

Hackers. Seus dados podem ser inúteis, mas seu computador em si pode ainda ser um recurso valioso. Firewalls Hackers Gostam de alvos fáceis. Podem não estar interessados nas suas informações. Podem invadir seu computador apenas por diversão. Para treinar um ataque a uma máquina relativamente segura.

Leia mais

Segurança em computadores e em redes de computadores

Segurança em computadores e em redes de computadores Segurança em computadores e em redes de computadores Uma introdução IC.UNICAMP Matheus Mota matheus@lis.ic.unicamp.br @matheusmota Computador/rede segura Confiável Integro Disponível Não vulnerável 2 Porque

Leia mais

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Símbolos Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador) que tem uma determinada

Leia mais

INTRODUÇÃO A SEGURANÇA EM REDES

INTRODUÇÃO A SEGURANÇA EM REDES INTRODUÇÃO A SEGURANÇA EM REDES Prof. Msc. Hélio Esperidião POR QUE SE PREOCUPAR COM A SEGURANÇA? Senhas, números de cartões de crédito Conta de acesso à internet Dados pessoais e comerciais Danificação

Leia mais

SEG. EM SISTEMAS E REDES. Firewall

SEG. EM SISTEMAS E REDES. Firewall SEG. EM SISTEMAS E REDES Firewall Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2014 SUMÁRIO 1) Firewall 2) Sistema de detecção/prevenção de intrusão (IDS) 3) Implementação de

Leia mais

Bem Vindos! Palestrante: Rodrigo Ribeiro Montoro. Analista de Segurança da BRconnection

Bem Vindos! Palestrante: Rodrigo Ribeiro Montoro. Analista de Segurança da BRconnection Bem Vindos! Palestrante: Rodrigo Ribeiro Montoro Analista de Segurança da BRconnection POR GENTILEZA, MANTENHAM SEUS CELULARES DESLIGADOS DURANTE A APRESENTAÇÃO. OBRIGADO! Gerenciando Riscos em Comunicação

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Detecção de Intrusão 2 1 Sistemas de Detecção de Intrusão Os sistemas de detecção de intrusão ou IDS (Intrusion Detection Systems) são dispositivos de monitoramento

Leia mais

Autenticação com Assinatura Digital

Autenticação com Assinatura Digital Autenticação Verificação confiável da identidade de um parceiro de comunicação Define uma relação de confiança Garante que o remetente dos dados não negue o envio dos mesmos Autenticação com Assinatura

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

A gestão e monitoria é feita via interfaceweb no estilo Dashboard com idioma em português e inglês. Um solução da VAMIZI, LDA.

A gestão e monitoria é feita via interfaceweb no estilo Dashboard com idioma em português e inglês. Um solução da VAMIZI, LDA. INTRODUÇÃO O Vamizi Firewall é uma plataforma baseada em Linux especializada na proteção e monitoria de rede que possui uma interface WEB de gestão, agregando diversos serviços em um pacote integrado de

Leia mais

Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO:

Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO: Exercícios de Segurança de Informação Ameaças lógicas Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO: 1) Vírus de macro infectam arquivos criados por softwares que utilizam

Leia mais

Aula 13 Mecanismos de Proteção. Fernando José Karl, AMBCI, CISSP, CISM, ITIL

Aula 13 Mecanismos de Proteção. Fernando José Karl, AMBCI, CISSP, CISM, ITIL Aula 13 Mecanismos de Proteção Fernando José Karl, AMBCI, CISSP, CISM, ITIL Agenda ü Mecanismos de Proteção ü Antivírus ü Antimalware ü Antivírus ü Um sistema de sistema de antivírus detecta códigos maliciosos

Leia mais

FIREWALLS. Edgard Jamhour. 2009, Edgard Jamhour

FIREWALLS. Edgard Jamhour. 2009, Edgard Jamhour FIREWALLS Edgard Jamhour Riscos a Segurança de uma Rede sniffing FILTRO Invasão Invasão spoofing Tipos de Ameaças a Segurança de uma Rede Invasão de Rede (Network Intrusion) Alguém de fora acessa a uma

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

O que temos pra hoje?

O que temos pra hoje? O que temos pra hoje? Temas de Hoje: Firewall Conceito Firewall de Software Firewall de Softwares Pagos Firewall de Softwares Grátis Firewall de Hardware Sistemas para Appliances Grátis UTM: Conceito Mão

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 5ª. Série Segurança de Redes CST em Redes de Computadores A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Informações

Introdução aos Sistemas de Informações Introdução aos Sistemas de Informações Módulo 6 Segurança da TI Por que os Controles São Necessários Os controles são necessários para garantir a qualidade e segurança dos recursos de hardware, software,

Leia mais

Segurança de Rede Prof. João Bosco M. Sobral 1

Segurança de Rede Prof. João Bosco M. Sobral 1 1 Sinopse do capítulo Problemas de segurança para o campus. Soluções de segurança. Protegendo os dispositivos físicos. Protegendo a interface administrativa. Protegendo a comunicação entre roteadores.

Leia mais

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA DIGITAL Wagner de Oliveira OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA Hoje em dia a informação é um item dos mais valiosos das grandes Empresas. Banco do Brasil Conscientizar da necessidade

Leia mais

Gerência e Administração de Redes

Gerência e Administração de Redes Gerência e Administração de Redes IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm Agenda! Apresentação da disciplina! Introdução! Tipos de Gerência! Ferramentas

Leia mais

Integração entre o PROSEG e o PSGIS Uma abordagem no. tratamento de incidentes de segurança da informação. Parte 2. Elaboradores:

Integração entre o PROSEG e o PSGIS Uma abordagem no. tratamento de incidentes de segurança da informação. Parte 2. Elaboradores: Integração entre o PROSEG e o PSGIS Uma abordagem no tratamento de incidentes de segurança da informação Parte 2 Elaboradores: - Cristiane Gomes e Thiago Moraes/SUPGS - João Emílio e Maria do Carmo/COGSI

Leia mais

Aranda 360 ENDPOINT SECURITY

Aranda 360 ENDPOINT SECURITY 1. Pontos Gerais FAQs Que tipo de ameaças põem em perigo a infra-estrutura de meu PC? Como Aranda 360 protege a infra-estrutura da minha PC? Posso usar Aranda 360 sem um antivírus? Posso usar Aranda 360

Leia mais

9 - BIBLIOGRAFIA. http://www.infowester.com/firewall. http://www.gta.ufrj.br. http://www.pt.wikipedia.org/wiki/firewall. http://www.criarweb.

9 - BIBLIOGRAFIA. http://www.infowester.com/firewall. http://www.gta.ufrj.br. http://www.pt.wikipedia.org/wiki/firewall. http://www.criarweb. 9 - BIBLIOGRAFIA http://www.infowester.com/firewall http://www.gta.ufrj.br http://www.pt.wikipedia.org/wiki/firewall http://www.criarweb.com http://www.planetarium.com.br http://www.redes.unb.br/security/firewall

Leia mais