Renda Fixa Relatórios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Renda Fixa Relatórios"

Transcrição

1 Ano VI - N 7 - Junho/21 Índices de maior duration registram retornos mensais negativos Renda Fixa em Números (Mai/21): Variação Em maio, os preços dos ativos de renda fixa ano (IRF-M 1+) registrou retorno negativo (-,14%) apresentaram uma trajetória volátil, sobretudotexto na no mês. Vale atentar que na última semana do Item Montante última semana do mês, em função das dúvidas mês, o IRF-M 1+ e o IMA-B 5+ sofreram Estoque dos investidores quanto às condições políticas desvalorizações de,71% e 2,4%, para a aprovação das medidas na área respectivamente, como reflexo do acirramento do econômica. Além disso, os últimos resultados de quadro de incerteza. As LFTs marcadas a inflação, principalmente o IPCA-15 e o IGP-M de mercado, replicadas na trajetória do IMA-S, maio, que ficaram acima das expectativas do obtiveram o melhor resultado mensal, de 1,1%, Volume Médio Diário de Negócios mercado, alimentaram dúvidas sobre a trajetória dos superando o retorno da carteira dos títulos juros que impactaram a valorização dos ativos, em prefixados e indexados. Operações Definitivas especial os de maior duration. Neste cenário, os sub-índices do IMA explicitaram o melhor desempenho das carteiras de menor duration. Entre os títulos indexados, o IMA-B5 (NTN-Bs até cinco anos) variou,% contra -,73% do IMA-B 5+ (NTN-Bs acima de cinco anos). Esse mesmo movimento foi observado nos títulos prefixados. O IRF-M1, carteira prefixada até um ano, apresentou variação de 1,7%, enquanto os títulos acima de um 1, 1, 1,4 1,2 1,,,,4,2 1,5 Fonte: ANBIMA Retorno Mensal do IMA-S x IRF-M 1 (%) 1,4 1,9,9 1,12 1,2 1,1 1,4 1,7 1,7 Jan/1 Fev Mar Abr Mai IMA S IRF M 1 No mercado secundário, os títulos prefixados registraram volume de negócios de R$ 9,5 bilhões, uma queda de 1,7% em relação ao mês anterior. O vencimento mais negociado foi a LTN 1/4/1, que correspondeu a 17% do giro de LTN/NTN-F. Por outro lado, as operações com NTN-Bs sofreram aumento de 34,1% em relação a abril, com a maturidade mais líquida, 15/5/21, representando 23,5% do volume total negociado desses títulos. Destaque do Mês Em maio, a rentabilidade mensal do IMA-S, que reflete as LFTs marcadas a mercado, superou pela primeira vez em 21 o retorno da carteira do IRF-M 1, índice composto por títulos prefixados até um ano, com variações de 1,1% e 1,7%, respectivamente. Desde o final de janeiro, com a perspectiva de um cenário de inflação mais baixa abrir espaço para o início da trajetória de queda dos juros, criou-se um ambiente propício à valorização das carteiras prefixadas e indexadas, limitando a atratividade das LFTs junto aos investidores. Mesmo com a postergação deste cenário e a recuperação da rentabilidade dos títulos atrelados à Selic, o IMA-S continua apresentando o pior desempenho entre os sub-índices do IMA no ano, com retorno acumulado de 5,41% até maio. Renda Fixa Total: R$ 5,11 trilhões 1,45% Títulos Públicos: R$ 2,9 trilhão 2,% Títulos Privados: R$ 2,42 trilhão,7% Renda Fixa Total: R$ 17,5 bilhões,79% Títulos Públicos (Extra Grupo): R$ 15,79 bilhões,% Títulos Privados: R$ 1,79 bilhões 32,97% Renda Fixa Total: R$ 93,93 bilhões 1,7% Títulos Públicos: R$ 977,55 bilhões 1,7% Títulos Privados: R$,3 bilhões 12,9% Atuações do Tesouro Nacional/Banco Central Saldo das Operações de Mercado Aberto do Banco Central junto ao mercado Resultado Líquido das Colocações e Resgates de TPF do Tesouro Nacional Operações Compromissadas 3 R$ 1.22,77 bilhões 4,33% Mercado de Renda Fixa Mai/1 Colocação Líquida de R$ 43,143 bilhões 2. Títulos Públicos Federais Títulos de Crédito CDB Total = R$ 5.1 bilhões Debentures Letra Financeira Outros Tit. Privados

2 Taxas de Juros no Mercado Brasileiro de Títulos Públicos Taxas de Juros Prefixada nos últimos 12 meses Curva Zero Prefixada d.u. 2 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/1 fev/1 mar/1 abr/1 mai/ Taxas de Juros IPCA nos últimos 12 meses Curva Zero IPCA d.u. 1 Inflação Implícita nos últimos 12 meses jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/1 fev/1 mar/1 abr/1 mai/1 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/1 fev/1 mar/1 abr/1 mai/ Inflação Implícita d.u Ano 3 Anos 5 Anos 31/3/21 29/4/21 31/5/21

3 Indicadores do Mercado de Renda Fixa e seus Referenciais 4 % no mês Rentabilidade dos Ativos Maio/21 4,1 2, Variações Mensais de Inflação Maio/21 (em %*) 2 2 4,42 1,11 1,11,9,2,9 1,9 1,9 1,5 1,,5,,9,49 1,27 1,14 1,29,9,51,43,1,33,2,75,33, dez jan fev mar abr mai jun IPCA Projeção IPCA IGP M Projeção IGP M IMA Geral Taxa DI Taxa SELIC CDB/TBF* Poupança IHFA Dólar IBOVESPA Ouro IPCA em 12 meses: 9,43** IGP-M em 12 meses: 11,5 % em 12 meses 14,11 13,9 14, 12,7 13,29 13,1 15,9 * A coluna em verde e vermelho correspondem as projeções ANBIMA do IPCA e do IGP-M, respectivamente. ** Incorporando a projeção da ANBIMA. Fontes: ANBIMA, FGV e IBGE. 1,33,13 % 1,2 1, 1,7 1,1 Evolução da Taxa Selic 1,11 1,11 1,11 1, 1,1 1, 1, 1,1 15, 1, 1,11 12,5, 1, 1, 7,5,4 5, IMA Geral Taxa DI Taxa SELIC CDB/TBF* Poupança IHFA Dólar IBOVESPA Ouro,2 2,5 *Foi utilizado como proxy do rendimento mensal do CDB a taxa da TBF do 1º dia útil do mês de referência, que reflete a média aritmética das 3 maiores taxas de captação bancária coletadas pelo Banco Central do Brasil. Fontes: ANBIMA, CETIP, Banco Central e BMF&BOVESPA., jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai Rentabilidade mês Selic Meta Selic, Outros Indicadores Maio/21 Dólar Médio - Venda 3,53929 PTAX Venda- fim de mês 3,5951 Dólar Médio - Compra 3,53 PTAX Compra- fim de mês 3,5945 TR,1245 Cupom Cambial Ex-ante (1 ano) Cupom Cambial Ex-post (1 ano) -2,7 Selic Real Ex-ante ( 1 ano),4,49 Selic Real Ex-post ( 1 ano) 4,31 TJLP 7,5 Obs.: A taxa da TR é referem-se às do primeiro dia do mês com vencimento no primeiro dia do mês posterior e está expressa em % ao mês. A taxa da TJLP está expressa em % ao ano. As cotações de dólar estão expressas em R$/US$. Fonte: Banco Central. 3

4 Índices ANBIMA de Renda Fixa Resultados de Maio % ,45 1,3 Performance do IMA em 12 meses 14,79 14,57 14,41 14,21 14,11 14, 13,9 13,91 13,9 13,37 IMA C IMA B 5 IRF M 1 IRF M 1+ IRF M IMA B IMA Geral Taxa Selic Taxa DI IMA S IMA Geral ex C IMA B 5+ Fontes: ANBIMA, Banco Central e Cetip. IMA Descrição Valor de Mercado Duration Rentabilidade (em %) Peso % Nº de Títulos R$ bi (anos) Mês Ano 12 Meses 24 Meses IRF M 94,49 3,14 2,1 19,2 11,9 14,41 2,24 IRF M 1 LTN / NTN F 32,4 12,19,4 5 1,7,27 14,79 27,53 IRF M 1+ 2,45 23,94 3, 14,14 1,4 14,57 25,99 IMA B 41,3 32, 7,2 1,1 13,95 14,21 29,4 IMA B 5 NTN B 329,97 12,57 2,, 7,2 1,3 31,29 IMA B ,3 19,4 1,5 1,73 17,79 13,37 29,77 IMA C NTN C 17,27 4,9,5 3 1,34 15,1 19,45 32,22 IMA S LFT 727,54 27,72, 11 1,1 5,41 13,91 27,5 IMA Geral ex C IRF M + IMA B + IMA S 2.517,39 95,91 3,2 4,3 1, 13,9 27,2 IMA Geral Todos 2.24, 1, 3,34 49,42 1,5 14,11 27,45 Obs.: Posições de fim de período. Fonte: ANBIMA. IDkA Indexador Rentabilidade (em %) Mês Ano 12 Meses 24 Meses IDkA Pré 3M 1,11 5,5 14,2 27,34 IDkA Pré 1A,9 7,7 15,5 2,4 IDkA Pré 2A Prefixado,2 12,5 15,9 25,9 IDkA Pré 3A,7 1,95 14,14 24,9 IDkA Pré 5A 1,47 24, 11, 22,4 IDkA IPCA 2A,3 7,57 1,9 32,4 IDkA IPCA 3A,47 9,15 17,41 31, IDkA IPCA 5A,39 12,33 17,5 31,34 IDkA IPCA 1A IPCA,2 19, 15,51 31, IDkA IPCA 15A,51 25,99 12,55 3,49 IDkA IPCA 2A 2,2 3,9,9 29, IDkA IPCA 3A,45 3,,42 24,14 * Desvio padrão dos retornos diários em uma janela de 2 dias úteis de análise. Fonte: ANBIMA. Volatilidade () *,,74 2,52 4,93 1,5 1,7 3,2,1 11,5 15,9 2,2 29,5 Fonte: ANBIMA. IDA Índice de Debêntures ANBIMA IDA Variação no mês (%) Variação no Ano (%) Variação 12 meses Variação 24 meses (%) (%) Duration (anos) Peso (%) Valor de Mercado (R$ milhões) IDA DI 1,37 5,52 14,5 29,1 1,5 5, , IDA IPCA Infraestrutura,7 7,94 11,7 4,5 1,7 1.1,1 IDA IPCA ex Infraestrutura,5, 13,3 3, 24, ,3 IDA IPCA,1 7,14 13,22 2,5 3,7 42, ,14 IDA GERAL 1,3,19 14, 2,3 2,4 1, 5.73,2 4

5 Mercados Primário e Secundário de Títulos Públicos Operações de Mercado Aberto Posição líquida de financiamento Média Diária por tipo de operação Mai/1 (R$ milhões) Pré 17 Taxas Indicativas e Leilões de Venda IPCA Doador Tomador Obs.: Posição do dia 27/5/1. Fonte: Banco Central. meses 3 meses De 2 semanas a 3 meses Curtíssimo prazo mar/1 abr/1 mai/1 Taxa Indicativa Leilão LTN 1/4/1 LTN 1/4/1 NTN F 1/1/23 NTN F 1/1/23 NTN B 15/5/21 NTN B 15/5/21 Obs.: Os títulos selecionados são os mais negociados, para cada tipo, dentre os que foram ofertados em leilão no último mês. Fontes: ANBIMA e Selic. 7 5 Colocações e Resgates Mai/1 (R$ milhões) Cronograma de Vencimentos para Jun/1 (R$ milhões) LTN NTN F NTN B Pós Fixados LFT 3.5 Índices de Preços NTN C Prefixados Resgate Colocação Obs.: Inclui todas as operações de leilões públicos realizados pelo Tesouro, além dos resgates, pagamentos de juros e amortizações ocorridas no mês. Fontes: Banco Central e Tesouro Nacional Obs.: Posição de 31/5/1. Fonte: ANBIMA e Tesouro Nacional Resga Mercado Secundário de Títulos Públicos Federais (R$ milhões) SELIC Sistemas Eletrônicos Data Definitivas (Intra + ExtraGrupo) Compromissadas Por ambiente eletrônico Total Geral SISBEX ExtraGrupo* Total Overnight Intradia Outros Total Registro Negociação Plataforma Cetip Abr/ ND ND 1.579,7 Mai/ ND ND 1.95,5 * O volume das operações definitivas extragrupo corresponde a uma estimativa, já que nas operações que envolvem corretagem é utilizado o preço de fechamento da ANBIMA. Fontes: Banco Central, BM&FBOVESPA e CETIP. 5

6 Mercado de Títulos Privados Mercado de Títulos de Cessão de Crédito - MAI/1 (em R$ milhões) CCI CRI Letra Hipotecária Estoque de Títulos de Cessão de Crédito LCI CCE Export Notes NCE CCB CCCB CDCA CRA LCA 1.1 Negócios com Títulos de Cessão de Crédito CCI CRI Letra Hipotecária LCI CCE Export Notes NCE CCB CCCB CDCA CRA LCA --> Total Negócios Título Cessão de Crédito (R$ milhões) - mai/15 =.27, ; mai/1 =.34,. Obs: Títulos do Segmento Agrícola: CDCA, CRA e LCA; Títulos do Segmento Comercial: CCB e CCCB; Títulos do Segmento Exportador: CCE, Export Notes e NCE; e Títulos do Segmento Imobiliário: CCI, CRI, LH, LCI. Os negócios referem-se às operações definitivas. Desde agosto/213, os negócios referentes a LCA não estão disponíveis Mercado de Títulos Corporativos - MAI/1 (em R$ milhões) Estoque de Títulos Corporativos Debêntures CIA - Audiovisual LAM Notas Promissórias Negócios com Títulos Corporativos Debêntures CIA - Audiovisual LAM Notas Promissórias --> Total Negócios Título Corporativo (R$ milhões) - mai/15 = ,4 ; mai/1 = 19.34,9. Obs.: Os negócios referem-se às operações definitivas. Fonte: CETIP. 1

7 Mercado Secundário de Títulos Públicos Liquidez dos Títulos Prefixados ExtraGrupo Título Estoque em Mercado Participações Nº de Dias com Nº de Volume Negociado Giro % R$ mil Peso (%) nos Leilões Negócios* Operações R$ mil Peso (%) (Volume/Estoque) LTN 1/7/ , 7, ,22 34,2 LTN 1/1/ ,7 9,94 X ,22 1,45 LTN 1/1/ ,1, ,49 14,3 NTN F 1/1/ ,7 7, ,5 7,54 LTN 1/4/ ,9 2,52 X ,5 2,17 LTN 1/7/ ,4 5, ,12 14,44 LTN 1/1/ ,9 3, ,39 9,13 LTN 1/1/ ,43 5, ,95 2, NTN F 1/1/ ,2 1, ,7 1, LTN 1/4/ ,73 4,59 X ,9 73,4 LTN 1/7/ ,53 5, ,3 5,37 LTN 1/1/ ,, ,5 11,53 NTN F 1/1/ ,31 1, ,2 5,2 LTN 1/7/ ,4 3, ,1 25,3 LTN 1/1/ , 4,4 X ,95 39,75 NTN F 1/1/ ,47 9, ,4,31 NTN F 1/1/ ,9,9 X ,32 24,1 NTN F 1/1/ ,13, ,92 19,42 NTN F 1/1/ ,17 1,9 X ,74 43, % 3% 17% 3% 1% 33% Volume Negociado de Títulos Públicos Prefixados por Prazo de Vencimento 11% 29% 2% 1% 5% 52% 42% 45% 57% % 3% 3% dez/215 jan/21 fev/21 mar/21 abr/21 mai/21 Até 1 ano Entre 1 e 5 anos Acima de 5 anos * Maio/21 teve 21 dias úteis. Fonte: ANBIMA, Banco Central e Tesouro Nacional. Liquidez dos Títulos Indexados ao IPCA ExtraGrupo Título Estoque em Mercado Participações Nº de Dias com Nº de Volume Negociado Giro % R$ mil Peso (%) nos Leilões Negócios* Operações R$ mil Peso (%) (Volume/Estoque) NTN B 15// ,17 9, ,4 13,1 NTN B 15/5/ ,43 5, ,3 11,77 NTN B 15// ,91, ,43 1,4 NTN B 15/5/ ,51 7, ,3 23,3 NTN B 15// ,9, , 11,4 NTN B 15/5/ ,2 2,9 X ,47 1,4 NTN B 15// ,72 1, ,4,45 NTN B 15/3/ ,72,1 NTN B 15/5/ ,3 5, ,52 17,5 NTN B 15// ,1 5, ,9 2,49 NTN B 15// ,72,41 X ,5 115,1 NTN B 15// ,79 3, ,24,7 NTN B 15/5/ ,7 5, X ,47 5,7 NTN B 15// ,27 4, ,27,77 NTN B 15/5/ ,21, ,79 5,5 NTN B 15// ,3 14, , 9,1 NTN B 15/5/ ,24 1,7 X ,5, Volume Negociado de Títulos Públicos Indexado ao IPCA por Prazo de Vencimento 42% 39% 45% 45% 4% 42% 31% 5% 2% 34% 4% 41% 14% 13% 13% 1% 5% 11% dez/215 jan/21 fev/21 mar/21 abr/21 mai/21 Até 1 ano Entre 1 e 5 anos Acima de 5 anos * Maio/21 teve 21 dias úteis. Fonte: ANBIMA, Banco Central e Tesouro Nacional.

8 Detentores dos Títulos Públicos em Mercado Detentores dos Títulos Públicos em Mercado Abril/1 Títulos Públicos Federais na Carteira Abril/1 4,9% Títulos Públicos em Mercado 1,9%,5% Não Residentes 17,% 11,% 43,2% Valor do estoque em mercado = R$2,4 trilhões 11,5% 4,% Valor do estoque em mercado = R$ 44 bilhões; e corresponde a 17,% do Total 1,7% 2,9% 3,1% Indexados ao IPCA* 1,1% Tesouraria de Instituições Financeiras,2% 9,3% 13,% 44,7% Valor do estoque em mercado = R$ 5 bilhões 25,3% 27,% Valor do estoque em mercado = R$ 552 bilhões 3,7% 23,2% 3,4% 1,2% 12,%,% 23,% Prefixados** Valor do estoque em mercado = R$ 955 bilhões 4,% 13,% Fundos de Investimento*** Valor do estoque em mercado = R$ 1,1 trilhão 7,1% 21,5% 4,% 41,9% 33,7%,7% Fundos de Investimento Carteira Própria Tesouraria Pessoa Física Não Residentes Títulos Vinculados Outros LTN NTN F NTN B LFT Outros Fonte: Banco Central e Tesouro Nacional. Fonte: Banco Central e Tesouro Nacional. * Os títulos indexados ao IPCA são compostos pela NTN B. *** O gráfico contempla aplicações de investidores não residentes, com participação de R$ 22,7 bilhões. ** Os títulos prefixados são compostos pelas LTN e NTN F. 7

9 Mercados Primário e Secundário de Títulos Privados Mercado de Títulos Bancários MAIO/1 (em R$ milhões) Estoque dos Títulos Bancários Estoque de Títulos Privados mai/1 (R$ bilhões) CDB Cédula de Debêntures DPGE Letras de Câmbio Letra Financeira RDB Negócios com Títulos Bancários CDB Cédula de Debêntures DPGE Letras de Câmbio Letra Financeira RDB - - Bancário Corporativo Títulos de Crédito Operações Estruturadas Obs.: Em R$ bilhões. Fonte: CETIP e BM&FBovespa Total: bilhões Emissões de Títulos Bancários CDB Cédula de Debêntures DPGE Letras de Câmbio 3.45 Letra Financeira 21 RDB 19 mai/15 mai/1 > Total Negócios Título Bancário (R$ milhões) mai/15 = 21.15,; mai/1 = 11.49,4. Obs.: Os títulos privados bancários são compostos por CDB, Cédula de Debêntures, DPGE, Letras de Câmbio, Letra Financeira e RDB. Fonte: CETIP e BM&FBovespa

10 Mercado Secundário de Debêntures Ranking das Debêntures mais negociadas no Mercado Secundário (excluindo as empresas de leasing ) Por Volume Negociado Por Número de Negócios Por Dias que tiveram Negócios Ranking Código R$ mil Volume / Total (%) Ranking Código Nº Ranking Código Dias 1º PMAV ,47 11,1% 1º SAIP11 (*) 577 1º RDVT11 (*) 21 2º CPGT ,59,44% 2º RDVT11 (*) 54 2º VALE29 (*) 21 3º CCRD1 19.7,97,9% 3º SNTI23 (*) 43 3º SAIP11 (*) 21 4º RDVT11 (*) ,9 4,49% 4º VALE29 (*) 37 4º AGRU12 (*) 21 5º CEMT ,13 3,% 5º VNTT11 (*) 21 5º ECOV22 (*) 21 º LORT ,7 3,31% º SNTI13 (*) 215 º VNTT11 (*) 21 7º CIEL14.3,33 3,1% 7º CTEL11 (*) 17 7º VLIM11 (*) 2 º CTEL11 (*) 57.2,21 2,9% º AGRU12 (*) 15 º SNTI13 (*) 2 9º ENGI , 1,7% 9º VALE19 (*) 135 9º VALE19 (*) 19 1º SBESB7 4.7,29 1,7% 1º ECOV22 (*) 131 1º CCRD º SAES12 (*) 4.242,42 1,9% 11º FGEN13 (*) 13 11º FGEN13 (*) 19 12º MRVE ,24 1,7% 12º CART12 (*) 12 12º CTEL11 (*) 19 13º BNDP3 (**) 45.14,37 1,7% 13º CCRD º SNTI23 (*) 19 14º CCCI ,53 1,4% 14º SBESB º GASP14 (*) 19 15º NATU ,22 1,31% 15º SAES12 (*) 97 15º ODTR11 (*) 1 Total Negociado ,3 1,% Total de Negócios.331 Total de Dias no Mês 21 Obs.1: 211 séries de debêntures foram negociadas em maio/21. Obs.2: Os ativos em destaque são aqueles contemplados nos três critérios de ranking.obs.3: Os ativos com um asterisco são aqueles contemplados na Lei Obs.4: Os ativos com dois asteriscos são aqueles contemplados no Novo Mercado. Fonte: CETIP. Taxa a.a % Spreads de Crédito AA - Maio/21 4,1 3,1 CMTR14 LJDE11 SSBR21 2,1 MRVE17 MRVP15 OHLB12 MRVE1 CYRE22 UNDA12 SSBR11 GEPA13 ENMA14 MRSS15ALPA14 ALGA12 ECCR12 FLRY21 1,1 CNCP15 AVIA13 FLRY11 TAES22 LRNE14 BRML12 IGTA13 VOES15 LRNE15 TAEE13 BRML22 MRSL1 ALGA22 CMDT13 LRNE25 SULM13 CSMG17 CPEL15 FLRY12 GASP13 ECCR22 TAEE23 IGTA14 BNDP3 APAR1 IGTA24 SULM23 ECCR32 TAEE33 ENBR34,1 VLIM11 RVIO14 MRSL27 MRSL VOES25 TIET Duration 2 ANHB15 ECOV12 GASP33 ANHB24 GASP24 GASP23 GASP34 GASP14 ECOV22 -,9 Taxa a.a %, Spreads de Crédito A - Maio/21 Taxa a.a % 2,5 Spreads de Crédito AAA - Maio/21 CMDT33 5, CMDT23 ENGI25 CMTR33 OVTL23 CMTR15 ELSPA5 CMTR23 JSML3 JSML2 4, JSML1 CMTR13OVTL13 CMDT13 JSML2 ODTR11 STEN13 STEN23 JSML3 SBESB7 SBESC7 TPIS14 JSML1 3, SBSPB5 CSMG2 ENGI15 BRPR21 MMGP13 2, EBEN14 BRPR11 CSMG1 CCPE12 SBESA7 VNRT12 TERP24 1,, VALE VALE , 1,5 RESA31 RESA11 RESA21 1,,5 CIEL14, VALE3 175 VALE2 VALE4 2 VALE1 ANHB1 -,5-1, Duration -1, Duration Obs.1: Posição do último dia útil do mês de referência. As debêntures "Percentual do DI" foram convertidas em "DI + Spread". Obs.2: Consideradas apenas as séries que não possuem cláusula de resgate antecipado. Obs 3: As séries INBD12 e RSCC14, ambas no nível de risco A, foram desconsideradas devido ao nível de seus spreads, 23,75% e 12,557%, respectivamente. Fonte: ANBIMA. 1

11 Boletim de Renda Fixa Relatório estatístico que traz o retrato do mercado no mês com base nos dados coletados pela ANBIMA. Texto Marcelo Cidade Gerência de Preços e Índices Sandro Baroni Gerência de Estudos Econômicos Enilce Melo Superintendência de Representação Técnica Valéria Arêas Coelho Superintendência Geral José Carlos Doherty RIO DE JANEIRO: Avenida República do Chile, 23 13º andar CEP Presidente Robert van Dijk Vice-presidentes Carlos Ambrósio, Flavio Souza, José Olympio Pereira, Márcio Hamilton Ferreira, Pedro Lorenzini, Reinaldo Le Grazie, Sérgio Cutolo e Valdecyr Gomes Diretores Alenir Romanello, Celso Scaramuzza, Felipe Campos, Fernando Rabello, José Eduardo Laloni, Luiz Chrysostomo, Luiz Fernando Figueiredo, Luiz Sorge, Renato Oliva, Richard Ziliotto, Saša Markus e Vital Menezes Comitê Executivo José Carlos Doherty, Ana Claudia Leoni, Guilherme Benaderet, Patrícia Herculano, Valéria Arêas Coelho, Marcelo Billi, Soraya Alves e Eliana Marino SÃO PAULO: Av. das Nações Unidas, 51 21º andar CEP

12 Aplicativo ANBIMA Fundos, índices e notícias. Fácil e rápido. Nova classificação de fundos de investimento Comparação entre dois tipos de fundos ou de índices Melhorias nos gráficos Nova classificação de fundos imobiliários A decisão na sua mão. Baixe agora!

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 71 - Novembro/16 Início do ciclo de queda dos juros favorece ativos de maior duration Renda Fixa em Números (Out/216): Em outubro, a decisão do Copom de reduzir atexto meta da retornos de 1,35%

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 8 - Julho/215 Prefixados de maior duration registram a melhor performance Renda Fixa em Números (Jun/21): Em junho, os preços dos ativos de renda fixa de maior agosto para outubro as apostas

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N 9 Setembro/21 Ativos de menor duration registram melhor performance Renda Fixa em Números (Ago/21): Em agosto, o comunicado do Banco Central sobre a última mudança do perfil de valorização no

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 7 - Outubro/216 Fechamento das curvas de juros valorizam índices de Renda Fixa A percepção de que a normalização da política monetária período, de 2,33% e 1,67%, respectivamente. Essa Renda

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 73 - Abril/217 Prefixados de prazos mais longos registram retorno mensal de 1,63% Renda Fixa em Números (Mar/217): Em março, a perspectiva de redução acelerada datexto Taxa trajetória volátil

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 72 - Dezembro/21 Decisão do Copom favorece títulos de prazo mais curto Renda Fixa em Números (Nov/21): Em novembro, a redução de mais 25 pontos base natexto meta da cinco anos) registraram variações

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N 73 Março/217 Juros em queda elevam retorno de NTN-Bs e IMA-B 5+ registra variação de 5,6% Renda Fixa em Números (Fev/217): Em fevereiro, a redução da meta para a TaxaTEXTO Selic 5,6%, respectivamente,

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N 68 Julho/215 NTN Bs de longo prazo registram retorno mensal negativo Renda Fixa em Números (Abr/217): Em abril, a trajetória do IMA Geral e seus subíndices TEXTO seguidos pelas LFTs, expressas

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VII N 72 Janeiro/217 Índices de maior duration apresentaram a melhor performance do ano Renda Fixa em Números (Nov/216): Em dezembro, a valorização do IMA, carteira dos TEXTO títulos 1( LTNs/NTN Fs

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 5 - Março/ 21 Expectativa de queda de juros estimula rentabilidade prefixada Em fevereiro, reforçaram-se as apostas dos investidores para a manutenção dos juros em 14,25% e de uma possível queda

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VII N 72 Fevereiro/217 Valorização das carteiras prefixadas supera a dos títulos indexados Renda Fixa em Números (Jan/217): Em janeiro, o aumento no ritmo de redução da metatexto para a Outro evento

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 75 - Junho/217 Índices das carteiras de curto prazo registraram maior retorno Renda Fixa em Números (Mai/217): Em maio, a trajetória do IMA e seus sub índices TEXTO que (veja abaixo o destaque

Leia mais

BOLETIM. Mercado de Renda Fixa. Trajetória do câmbio impacta resultados dos índices. Destaque do Mês. Renda Fixa em Números - Dez/14

BOLETIM. Mercado de Renda Fixa. Trajetória do câmbio impacta resultados dos índices. Destaque do Mês. Renda Fixa em Números - Dez/14 Mercado de Renda Fixa BOLETIM Ano VI Nº 62 Janeiro /215 Trajetória do câmbio impacta resultados dos índices Renda Fixa em Números Dez/14 ESTOQUE Estoque Total de Renda Fixa: R$ 4,14 trilhões Estoque de

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N Julho/21 Revisão da meta fiscal impacta preços das NTNBs de maior duration Renda Fixa em Números (Jul/21): Em julho, a decisão do Governo de reduzir a meta ano), que rendeu 1,2%, e do IMAB+ (indexados

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano V Nº 44 Fev/17 Em fevereiro, o mercado secundário de debêntures registrou a maior média diária do número de séries com operações no segmento extragrupo do último semestre, atingindo 57 ativos. O resultado

Leia mais

Mercado Secundário de Debêntures: Liquidez, Precificação e Volatilidade Set/16

Mercado Secundário de Debêntures: Liquidez, Precificação e Volatilidade Set/16 Mercado Secundário de Debêntures: Liquidez, Precificação e Volatilidade Set/16 O número de emissões cresceu de forma expressiva, principalmente por ofertas com esforços restritos 400 350 300 250 200 150

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano IV Nº 42 Dez/16 As estatísticas gerais do mercado secundário de debêntures sofreram o impacto decorrente da dinâmica das negociações realizadas com ativos isolados. Mesmo com nível de concentração

Leia mais

Boletim 20,00 15,00 10,00 5,00 5,53 -5,00-10,00-15,00-20,00-25,00 - 2,66 - 20,85. Fonte: ANBIMA.

Boletim 20,00 15,00 10,00 5,00 5,53 -5,00-10,00-15,00-20,00-25,00 - 2,66 - 20,85. Fonte: ANBIMA. Mercado de Renda Fixa Boletim Ano V Nº 51 Fevereiro/214 IMAGeral registra variação negativa no mês Renda Fixa em Números ESTOQUE Estoque Total de Renda Fixa: R$ 3,77 trilhões Estoque de Títulos Públicos:

Leia mais

BOLETIM. Mercado de Renda Fixa. Manutenção dos juros reforça ganhos com títulos públicos. Destaque do Mês. Renda Fixa em Números - Ago/14

BOLETIM. Mercado de Renda Fixa. Manutenção dos juros reforça ganhos com títulos públicos. Destaque do Mês. Renda Fixa em Números - Ago/14 Mercado de Renda Fixa BOLETIM Ano V Nº 58 Setembro /214 Manutenção dos juros reforça ganhos com títulos públicos Renda Fixa em Números Ago/14 ESTOQUE Estoque Total de Renda Fixa: R$4,12 trilhões Estoque

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano IV Nº 35 Mai/16 No mês de maio, houve redução no número de operações extragrupo, em função da queda de 26% dos registros entre participantes. Com relação às estatísticas de volume negociado, a estabilidade

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano V Nº 48 Jun/17 Em junho, a parcela das operações entre participantes (mercado) apresentou crescimento no número de operações. A performance das debêntures amparadas pela Lei 12.431 nas negociações,

Leia mais

Fundos de Investimento Relatórios

Fundos de Investimento Relatórios Ano XI N 127 Novembro/16 Fundos de Ações voltam a ser destaque em outubro Influenciados por expressiva valorização do Ibovespa, de 11,23% em outubro, os fundos de ações voltaram a ser destaque de rentabilidade,

Leia mais

Fundos de Investimento Relatórios

Fundos de Investimento Relatórios Ano XI N 128 Dezembro/16 Rentabilidade recua com cenário externo e ritmo de queda da Selic O aumento da incerteza no mercado financeiro em função do resultado das eleições norte americanas contribuiu para

Leia mais

Private e Varejo Relatórios Ano II Nº 2 Abril/2017

Private e Varejo Relatórios Ano II Nº 2 Abril/2017 e Relatórios Ano II Nº 2 Abril/2017 Segmentos e atingem R$ 2,31 trilhões em aplicações financeiras Os investimentos dos segmentos e alcançaram R$ 2,31 trilhões em 2016, alta de 11,72% em relação ao ano

Leia mais

Ano II Número 7 Maio/2012

Ano II Número 7 Maio/2012 Ano II Número 7 Maio/2012 Selic s baixa reforça ganho em títulos de longo prazo» Perspectiva de novas reduções dos juros nominais reforça processo de valorização das carteiras prefixadas e indexadas de

Leia mais

Ano II Número 5 Março/2012

Ano II Número 5 Março/2012 Ano II Número 5 Março/2012 Troca de LFT reflete estratégia de desindexação das taxas de curto prazo» Efeitos da menor oferta de títulos indexados à taxa Selic deve se estender para além dos segmentos diretamente

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano I Nº 11 Junho/14 Os dados do sistema REUNE ilustram manutenção de um maior dinamismo no mercado secundário de debêntures, consequência, em alguma medida, das novas séries de debêntures com incentivo

Leia mais

Private e Varejo Relatórios Ano I Nº 1 Abril/16

Private e Varejo Relatórios Ano I Nº 1 Abril/16 e Relatórios Ano I Nº 1 Abril/16 Segmentos e têm alta de 8,83% e atingem 71,7 milhões de clientes A partir deste ano, a ANBIMA passa a divulgar o Boletim Consolidado de e, que terá periodicidade anual,

Leia mais

Ano II Número 11 Setembro/2012

Ano II Número 11 Setembro/2012 Ano II Número 11 Setembro/2012 Incerteza sobre juros reais eleva demanda por indexados» A proximidade do final do ciclo de queda dos juros conjugada com a expectativa de aumento da inflação estimulou a

Leia mais

Private Banking. Aplicações em Previdência crescem 13,4% no primeiro semestre. Destaque do Mês. Evolução das aplicações em

Private Banking. Aplicações em Previdência crescem 13,4% no primeiro semestre. Destaque do Mês. Evolução das aplicações em Private Banking Ano IV - Nº 6 - Setembro/214 Aplicações em Previdência crescem 13,4% no primeiro semestre O patrimônio sob gestão no segmento Private atingiu R$ 68 bilhões em junho de 214, com um crescimento

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano I Nº 1 Maio/14 O registro de negócios no Sistema REUNE apresentou incremento relevante em abril. O aumento não se deveu somente à maior liquidez do mercado secundário, mas também foi reflexo da evolução

Leia mais

Ano I Número 2 Novembro/2011

Ano I Número 2 Novembro/2011 Ano I Número 2 Novembro/2011 Prevalece cenário de menor nível de crescimento e de inflação» Agravamento da crise na Europa a partir de agosto permite convergência dos cenários do mercado com o do Banco

Leia mais

Ano II Número 4 Fevereiro/2012

Ano II Número 4 Fevereiro/2012 Ano II Número 4 Fevereiro/2012 Dúvidas quanto à inflação revelam limites do ciclo de queda dos juros» A incerteza sobre a trajetória da inflação no longo prazo e, portanto, dos limites do ciclo atual de

Leia mais

Mercado de Renda Fixa

Mercado de Renda Fixa Mercado de Renda Fixa Boletim Ano I Nº 3 Janeiro/21 Cronograma do Tesouro prevê melhoria no perfil da dívida Apesar dos efeitos da crise financeira internacional sobre a economia brasileira em 29, o Tesouro

Leia mais

Financiamento de Projetos

Financiamento de Projetos Financiamento de Projetos Ano VI N 6 Maio/06 de financiamento de projetos de longo prazo dobra em 05 O montante de dívida para o financiamento de projetos de longo prazo alcançou R$ 7,7 bilhões em 05,

Leia mais

Metodologia IMA. Índice de Mercado ANBIMA

Metodologia IMA. Índice de Mercado ANBIMA Metodologia IMA Índice de Mercado ANBIMA Versão Novembro/2016 Sumário 1. O Que é o IMA Índice de Mercado ANBIMA?... 3 2. Carteiras Teóricas... 4 3. Cálculo do Índice... 6 4. Base de Dados... 7 5. Eventos

Leia mais

Metodologia IMA Séries P2. Índice de Mercado ANBIMA Séries P2. IRF-M P2 e IMA-B 5 P2

Metodologia IMA Séries P2. Índice de Mercado ANBIMA Séries P2. IRF-M P2 e IMA-B 5 P2 Metodologia IMA Séries P2 Índice de Mercado ANBIMA Séries P2 IRF-M P2 e IMA-B 5 P2 Versão Nov/2016 Sumário 1. O que é o IMA Séries P2?... 3 2. Carteiras teóricas... 3 3. Cálculo do índice... 6 4. Base

Leia mais

Evolução do Mercado de Capitais. Seminário Poupança Previdenciária Financiando o Setor Produtivo APIMEC-DF 16/6/2016

Evolução do Mercado de Capitais. Seminário Poupança Previdenciária Financiando o Setor Produtivo APIMEC-DF 16/6/2016 Evolução do Mercado de Capitais Seminário Poupança Previdenciária Financiando o Setor Produtivo APIMEC-DF 16/6/2016 A ANBIMA representa as instituições que atuam no mercado de capitais brasileiro Gestoras

Leia mais

RENDA FIXA FUNDOS DE INVESTIMENTO

RENDA FIXA FUNDOS DE INVESTIMENTO Ano V Número 55 Maio/2016 O AVANÇO DO PROCESSO DE IMPEACHMENT, COM A POSSE DO GOVERNO INTERINO NO ÚLTIMO DIA 12, CONCENTROU A ATENÇÃO DO MERCADO, EM ESPECIAL QUANTO AO CONJUNTO DE MEDIDAS QUE SERÁ ADOTADO

Leia mais

Financiamento de Projetos

Financiamento de Projetos Financiamento de Projetos Ano VII N 7 Abril/07 Financiamento de projetos na modalidade Project Finance tem queda de 36,% em 06 Em 06, o volume de financiamentos de projetos estruturados na modalidade Project

Leia mais

Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa

Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa ANBIMA - Seminário Conta de Liquidação e Compromissada Intradia Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa Paulo Fontoura Valle Subsecretário da Dívida Pública Secretaria do Tesouro Nacional

Leia mais

certificações anbima relatório semestral 2º semestre 2016

certificações anbima relatório semestral 2º semestre 2016 certificações anbima relatório semestral 2º semestre 2016 apresentação O relatório Certificações ANBIMA chega à quarta edição, sempre com o intuito de olhar para a nossa base de dados de profissionais

Leia mais

A DECISÃO DO FED EM MANTER ESTÁVEL A TAXA DE JUROS EM

A DECISÃO DO FED EM MANTER ESTÁVEL A TAXA DE JUROS EM Ano V Número 57 Julho/2016 A DECISÃO DO FED EM MANTER ESTÁVEL A TAXA DE JUROS EM MEADOS DE JUNHO LEVOU À VALORIZAÇÃO DE 10,7% DO REAL FRENTE AO DÓLAR, ESTIMULADA PELA BAIXA PROBABILIDADE DE AUMENTO DOS

Leia mais

NO MERCADO EXTERNO, AS RECENTES SINALIZAÇÕES DO FED

NO MERCADO EXTERNO, AS RECENTES SINALIZAÇÕES DO FED Ano V Número 60 Outubro/2016 NO MERCADO EXTERNO, AS RECENTES SINALIZAÇÕES DO FED ADICIONARAM DÚVIDAS QUANTO AO AUMENTO DOS JUROS, ATÉ ENTÃO ESPERADO PELO MERCADO PARA DEZEMBRO. ESSE MOVIMENTO, COMBINADO

Leia mais

Os principais ramos de atividade

Os principais ramos de atividade Março de 2017 Os principais ramos de atividade O volume dos anúncios de operações de fusões e aquisições, ofertas públicas de aquisições de ações (OPAs) e reestruturações societárias alcançou o montante

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 73 Maio/2012 Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa Indústria de Fundos em Números - Abr/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.032,4 bi de PL 0,3% Variação % do

Leia mais

Relatório Mensal da Dívida Pública Federal Abril/2013

Relatório Mensal da Dívida Pública Federal Abril/2013 Relatório Mensal da Dívida Pública Federal Abril/2013 Brasília 1 MINISTRO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Nelson Henrique Barbosa Filho SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL Arno Hugo Augustin Filho

Leia mais

Comitê reduz projeções de PIB e Inflação

Comitê reduz projeções de PIB e Inflação Acompanhamento Macroeconômico Relatórios Reunião ordinária 07 de abril de 2017 Comitê reduz projeções de PIB e Inflação Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA, realizada

Leia mais

Ano VI Número 64 Fevereiro/2017

Ano VI Número 64 Fevereiro/2017 Ano VI Número 64 Fevereiro/2017 EM UM AMBIENTE DE CRESCENTE INCERTEZA EM RELAÇÃO AOS DESDOBRAMENTOS DA TENDÊNCIA PROTECIONISTA NOS EUA SOBRE A CORRENTE DE COMÉRCIO MUNDIAL, O AUMENTO DOS PREÇOS E QUANTIDADES

Leia mais

A INTENSIFICAÇÃO DO VIÉS DE BAIXO CRESCIMENTO GLOBAL REDUZIU O PREÇO DAS COMMODITIES E ACIRROU A VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, INCLUSIVE NO BRASIL.

A INTENSIFICAÇÃO DO VIÉS DE BAIXO CRESCIMENTO GLOBAL REDUZIU O PREÇO DAS COMMODITIES E ACIRROU A VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, INCLUSIVE NO BRASIL. Ano IV Número 38 Dezembro/2014 A INTENSIFICAÇÃO DO VIÉS DE BAIXO CRESCIMENTO GLOBAL REDUZIU O PREÇO DAS COMMODITIES E ACIRROU A VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, INCLUSIVE NO BRASIL. O FOCO, CONTUDO, FOI NO CENÁRIO

Leia mais

Renda Fixa 23/01/2018 NOTÍCIAS. Mario Markus Lucas Ghirlanda

Renda Fixa 23/01/2018 NOTÍCIAS. Mario Markus Lucas Ghirlanda NOTÍCIAS Renda Fixa Mario Markus mario.markus@modal.com.br 55 11 2106 6826 Lucas Ghirlanda lucas.ghirlanda@modal.com.br 55 11 2106 6822 www.modal.com.br Copel conclui emissão de R$ 600 milhões em debêntures

Leia mais

Ano VI Número 65 Março/2017

Ano VI Número 65 Março/2017 Ano VI Número 65 Março/2017 O AUMENTO DOS JUROS PELO FED, DE 0,25 PONTO PERCENTUAL, NO ÚLTIMO DIA 15, QUE LEVOU A TAXA BÁSICA PARA 1% AO ANO, JÁ ERA ESPERADO PELO MERCADO, QUE TRABALHA COM A POSSIBILIDADE

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

OS RESULTADOS DO PIB DO TERCEIRO TRIMESTRE (-0,8%) E DA ESSE QUADRO FOI AGRAVADO PELO AMBIENTE POLÍTICO-

OS RESULTADOS DO PIB DO TERCEIRO TRIMESTRE (-0,8%) E DA ESSE QUADRO FOI AGRAVADO PELO AMBIENTE POLÍTICO- Ano V Número 62 Dezembro/2016 OS RESULTADOS DO PIB DO TERCEIRO TRIMESTRE (-0,8%) E DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM OUTUBRO (-1,1%) REDUZIRAM AINDA MAIS AS PROJEÇÕES PARA A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ANO E REFORÇARAM

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano X N 112 Agosto/15 Macro se destacam com alta do dólar Em julho, mês marcado pela alta acentuada do dólar (9,39%), os fundos das categorias Cambial e, que vinham apostando na

Leia mais

ÀS VÉSPERAS DA REUNIÃO DO FED, AS APOSTAS SOBRE A TRAJETÓRIA

ÀS VÉSPERAS DA REUNIÃO DO FED, AS APOSTAS SOBRE A TRAJETÓRIA Ano V Número 59 Setembro/2016 ÀS VÉSPERAS DA REUNIÃO DO FED, AS APOSTAS SOBRE A TRAJETÓRIA DOS JUROS NOS EUA GANHARAM FÔLEGO, BALIZADAS POR DECLARAÇÕES DE REPRESENTANTES DA AUTORIDADE MONETÁRIA, O QUE

Leia mais

Comitê prevê manutenção dos juros em 6,75% para 2018

Comitê prevê manutenção dos juros em 6,75% para 2018 Acompanhamento Macroeconômico Relatórios Reunião ordinária 02 de fevereiro de 2018 Comitê prevê manutenção dos juros em 6,75% para 2018 Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA,

Leia mais

Comitê prevê juros de 8,5% para o final do ano

Comitê prevê juros de 8,5% para o final do ano Acompanhamento Macroeconômico Relatórios Reunião ordinária 26 de maio de 2017 Comitê prevê juros de 8,5% para o final do ano Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA, realizada

Leia mais

CONFIRMANDO AS EXPECTATIVAS DO MERCADO, O COMITÊ DE

CONFIRMANDO AS EXPECTATIVAS DO MERCADO, O COMITÊ DE Ano V Número 63 Janeiro/2017 CONFIRMANDO AS EXPECTATIVAS DO MERCADO, O COMITÊ DE POLÍTICA MONETÁRIA AMPLIOU O CORTE DA META DA TAXA SELIC EM SUA PRIMEIRA REUNIÃO DE 2017, MAS SURPREENDEU NA MAGNITUDE,

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias considera o cenário de juros e inflacionário favoráveis concomitante ao risco fiscal ainda

Leia mais

REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS

REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS SETEMBRO DE 2016 1 ÍNDICE Capítulo I... 4 Introdução... 4 Objetivo... 4 Princípios... 4 Capítulo II... 6 Definição de Processos de

Leia mais

Cenário Econômico e perspectivas para o IMA

Cenário Econômico e perspectivas para o IMA Cenário Econômico e perspectivas para o IMA RUA DOM JAIME CÂMARA, 170 PRIME TOWER - 8 ANDAR - CENTRO - FLORIANÓPOLIS - SC - CEP 88015-120 5,0 PIB - EUA Expectativa 4,0 3,0 2,0 4,1 1,8 2,5 3,5 3,1 2,7 1,9

Leia mais

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO - MaM

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO - MaM MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO - MaM Índice 1 - Princípios Gerais... 3 I. Objetivo... 3 II. Princípios... 3 2 - Critérios de Precificação de Ativos... 4 I. Definições... 4 A. Curva pré... 4 B. Cota de Abertura...

Leia mais

Projeções da Meta da Taxa Selic para 2017 e 2018 (%a.a)

Projeções da Meta da Taxa Selic para 2017 e 2018 (%a.a) Acompanhamento Macroeconômico Relatórios Reunião ordinária 1º de setembro de 2017 Comitê estima juros de 7,0% para o final do ano Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA,

Leia mais

III. Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado

III. Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de juros reais e expectativas de mercado Os riscos de maior pressão inflacionária vigentes no início de concorreram para as decisões do Copom sobre a taxa básica

Leia mais

A DECISÃO DO BCE DE REDUZIR OS JUROS FACE AOS BAIXOS NÍVEIS

A DECISÃO DO BCE DE REDUZIR OS JUROS FACE AOS BAIXOS NÍVEIS Ano IV Número 32 Junho/214 A DECISÃO DO BCE DE REDUZIR OS JUROS FACE AOS BAIXOS NÍVEIS DE INFLAÇÃO E CRESCIMENTO NA EUROPA REFORÇOU A PERSPECTIVA DE BAIXO DINAMISMO MUNDIAL E ESTABILIDADE DOS JUROS NO

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias continua considerando principalmente o desafio fiscal nos próximos anos como principal

Leia mais

Balanço do Tesouro Direto - Agosto 2017

Balanço do Tesouro Direto - Agosto 2017 Balanço do Tesouro Direto - Agosto 2017 1. Vendas e Resgates Em agosto, as vendas do Tesouro Direto atingiram R$ 1.349,3 milhões. Já os resgates totalizaram R$ 1.408,2 milhões, sendo R$ 1.275,2 milhões

Leia mais

BOLETIM. Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões 100% 30% 29% 27% 27% 31% 31% 80%

BOLETIM. Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões 100% 30% 29% 27% 27% 31% 31% 80% Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 72 Abril/2012 Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões Indústria de Fundos em Números - Mar/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.027,7 bi de PL

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DO PIB DE 2015, COM QUEDA DE 3,8%, ACIMA DA NO MERCADO EXTERNO, A REDUÇÃO DO COMPULSÓRIO E O ANÚNCIO

A DIVULGAÇÃO DO PIB DE 2015, COM QUEDA DE 3,8%, ACIMA DA NO MERCADO EXTERNO, A REDUÇÃO DO COMPULSÓRIO E O ANÚNCIO Ano V Número 53 Março/2016 A DIVULGAÇÃO DO PIB DE 2015, COM QUEDA DE 3,8%, ACIMA DA ESTIMADA, DEU A DIMENSÃO DO DESAFIO PARA A RETOMADA DO CRESCIMENTO ECONÔMICO EM UM CONTEXTO DE BAIXA CONFIANÇA E INCERTEZA

Leia mais

INX ADMINISTRADORA E GESTORA DE RECURSOS LTDA.

INX ADMINISTRADORA E GESTORA DE RECURSOS LTDA. INX ADMINISTRADORA E GESTORA DE RECURSOS LTDA. MAM - MANUAL DE MARCAÇÃO À MERCADO VERSÃO 2013 Índice 1 - Princípios Gerais... 3 I. Objetivo... 3 II. Princípios... 3 2 - Critérios de Precificação de Ativos...

Leia mais

Projeções da Meta da Taxa Selic para 2017 e 2018 (%a.a)

Projeções da Meta da Taxa Selic para 2017 e 2018 (%a.a) Acompanhamento Macroeconômico Relatórios Reunião ordinária 20 de outubro de 2017 Comitê mantém previsão de juros de 7,0% para o final do ano Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico

Leia mais

O BOM RESULTADO DO MERCADO DE TRABALHO NOS EUA

O BOM RESULTADO DO MERCADO DE TRABALHO NOS EUA Ano III Número 26 Dezembro/2013 O BOM RESULTADO DO MERCADO DE TRABALHO NOS EUA REFORÇOU AS EXPECTATIVAS DE REDUÇÃO DOS ESTÍMULOS MONETÁRIOS NAQUELE PAÍS, GERANDO EFEITOS NOS MERCADOS GLOBAIS. TAIS APOSTAS

Leia mais

Ano III Número 24 Outubro/2013

Ano III Número 24 Outubro/2013 Ano III Número 24 Outubro/2013 NO CENÁRIO EXTERNO, O ADIAMENTO DA DECISÃO DO FED DE REDUZIR O QUANTITATIVE EASING RESULTOU NA DESVALORIZAÇÃO DO DÓLAR EM RELAÇÃO ÀS MOEDAS DOS PAÍSES EMERGENTES E TROUXE

Leia mais

A ELEIÇÃO DO CANDIDATO REPUBLICANO À PRESIDÊNCIA DOS EUA ESTE CENÁRIO VAI DE ENCONTRO AO CRIADO AO LONGO DO SEMESTRE

A ELEIÇÃO DO CANDIDATO REPUBLICANO À PRESIDÊNCIA DOS EUA ESTE CENÁRIO VAI DE ENCONTRO AO CRIADO AO LONGO DO SEMESTRE Ano V Número 61 Novembro/2016 A ELEIÇÃO DO CANDIDATO REPUBLICANO À PRESIDÊNCIA DOS EUA SURPREENDEU BOA PARTE DOS AGENTES, ELEVANDO A VOLATILIDADE NOS MERCADOS GLOBAIS ANTE AS INCERTEZAS ASSOCIADAS AO NOVO

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias considera o cenário de inflação mais alta no curto prazo (comparação com ano anterior)

Leia mais

Produtos e Serviços Financeiros

Produtos e Serviços Financeiros 1 APRESENTAÇÃO DE APOIO Produtos e Serviços Financeiros 3º Encontro Pós-Graduação em Finanças, Investimentos e Banking 2 por Leandro Rassier Complementação + Aplicações práticas METODOLOGIA PARA COMPREENSÃO

Leia mais

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII Abril 2015 Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário

Leia mais

A TERCEIRA REDUÇÃO CONSECUTIVA DOS JUROS PELO BANCO CENTRAL DA CHINA REFORÇOU A PERCEPÇÃO DE DESACELERAÇÃO DA

A TERCEIRA REDUÇÃO CONSECUTIVA DOS JUROS PELO BANCO CENTRAL DA CHINA REFORÇOU A PERCEPÇÃO DE DESACELERAÇÃO DA Ano V Número 43 Maio/15 A TERCEIRA REDUÇÃO CONSECUTIVA DOS JUROS PELO BANCO CENTRAL DA CHINA REFORÇOU A PERCEPÇÃO DE DESACELERAÇÃO DA ECONOMIA CHINESA E, POR CONSEGUINTE, DO BAIXO DINAMISMO MUNDIAL. APESAR

Leia mais

Mercados e Instrumentos Financeiros I

Mercados e Instrumentos Financeiros I UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEA-RP Graduação em Ciências Contábeis Mercados e Instrumentos Financeiros I Prof. Dr. Marcelo Augusto

Leia mais

Relatório Mensal. Rio Bravo Crédito Imobiliário II - FII

Relatório Mensal. Rio Bravo Crédito Imobiliário II - FII Relatório Mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II - FII Maio 2016 Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário II FII iniciou suas atividades

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VIII Nº 81 Janeiro/2013 Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano Indústria de Fundos em Números - Dez/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.189,0 bi de PL 0,2% Variação

Leia mais

Universidade de São Paulo Mercado Financeiro I RCC 0407 Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto

Universidade de São Paulo Mercado Financeiro I RCC 0407 Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto Carlos R. Godoy Universidade de São Paulo Carlos R. Godoy 2 Mercado Financeiro I RCC 0407 Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto Mercado Financeiro I RCC 0407 Taxas de Juros

Leia mais

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII relatório mensal Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII AGOSTO 2013 Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII O fundo Imobiliário I FII iniciou suas atividades em 4 de agosto

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS NO BRASIL

A EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS NO BRASIL Ano V Número 49 Novembro/2015 A EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS NO BRASIL RESPONDEU DE FORMA MAIS DIRETA AOS DESDOBRAMENTOS DO QUADRO POLÍTICO E ECONÔMICO INTERNO NO PERÍODO, DADO O CENÁRIO

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias considera o cenário de baixa inflação no curto prazo e maior incerteza no médio/longo prazo

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/07 - Dez/12 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07

Leia mais

Certificações ANBIMA. Relatório Semestral

Certificações ANBIMA. Relatório Semestral Certificações ANBIMA Relatório Semestral 1ª semestre de 2015 1 Apresentação Este é o primeiro número do Relatório Semestral Certificações ANBIMA. A publicação nasceu para dar visibilidade e analisar as

Leia mais

Índices de Renda Fixa. Metodologia

Índices de Renda Fixa. Metodologia Índices de Renda Fixa Metodologia Presidente: Marcelo Giufrida Vice-presidentes: Alberto Jorge Kiraly, Alfredo Neves Penteado Moraes, Demosthenes Madureira de Pinho Neto, Denise Pauli Pavarina, José Olympio

Leia mais

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil 5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil Dyogo Henrique de Oliveira Secretário Executivo Ministério da Fazenda 1 Expansão do investimento

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Abril 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2014 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

Política de Marcação a Mercado

Política de Marcação a Mercado Política de Marcação a Mercado Junho 2016 Índice 1 - Princípios Gerais... 2 I. Objetivo... 2 2 - Critérios de Precificação de Ativos... 3 I. Definições... 3 A. Curva de Juros... 3 B. Cota de Abertura...

Leia mais

O CENÁRIO INTERNACIONAL FOI MARCADO PELO COMPASSO DE

O CENÁRIO INTERNACIONAL FOI MARCADO PELO COMPASSO DE Ano III Número 23 Setembro/2013 O CENÁRIO INTERNACIONAL FOI MARCADO PELO COMPASSO DE ESPERA EM RELAÇÃO AO CRONOGRAMA DE REDUÇÃO DO AFROUXAMENTO MONETÁRIO NORTE-AMERICANO, PELA VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, E PELO

Leia mais

Comitê prevê juros de 8,0% para o final do ano

Comitê prevê juros de 8,0% para o final do ano Acompanhamento Macroeconômico Relatórios Reunião ordinária 21 de julho de 2017 Comitê prevê juros de 8,0% para o final do ano Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA, realizada

Leia mais

RECEITA (R$ milhões) Nota Cobrança* 1T07 2T07 3T07 4T07

RECEITA (R$ milhões) Nota Cobrança* 1T07 2T07 3T07 4T07 RECEITA (R$ milhões) Nota Cobrança* 1T07 2T07 3T07 4T07 RENDA FIXA DERIVATIVOS OUTROS DI % 2.2 2.1 3.9 3.6 CDB % 1.3 1.4 1.2 1.4 Outros instrumentos de captação bancária 1 % 0.0 0.0 0.0 0.0 Instrumentos

Leia mais

PRINCIPAIS PRODUTOS E PERFIL DO INVESTIDOR

PRINCIPAIS PRODUTOS E PERFIL DO INVESTIDOR PRINCIPAIS PRODUTOS E PERFIL DO INVESTIDOR CARACTERÍSTICAS DOS PRODUTOS DE RENDA FIXA OS PRINCIPAIS PRODUTOS DE RENDA FIXA PERFIL DE RISCO DO INVESTIDOR Quais são as diferenças básicas entre Renda Fixa

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias considera a queda consistente da inflação concomitante ao risco fiscal ainda presente nas

Leia mais

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 A C e t i p o f e r e c e Infraestrutura ao m e r c a d o f i n a n c e i r o: Unidade de Títulos e Valores Mobiliários Unidade de Financiamentos Renda

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 99 julho/214 Fundos de Ações são destaque de rentabilidade em junho Impulsionados pela alta dos principais índices acionários, os fundos da categoria Ações apresentaram

Leia mais