MUNICÍPIO DE URUGUAIANA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MUNICÍPIO DE URUGUAIANA"

Transcrição

1 MUNICÍPIO DE URUGUAIANA CONCURSO PÚBLICO PARA O QUADRO DO MAGISTÉRIO E GRUPO DE PESSOAL POR ESCOLA DO MUNICIPIO DE URUGUAIANA EDITAL DE CONCURSO Nº ED 007/2013 JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU PARA ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital de Abertura 07/2013 que rege este Concurso Público, argumentações inconsistentes, extemporâneas, que estiverem fora das especificações estabelecidas para a interposição, que contiverem questionamentos de natureza administrativa (por exemplo, relacionados às normas previamente estipuladas em Edital) não obterão resposta da banca avaliadora e, por isso, não terão respostas publicadas na Internet. Não serão computadas as questões não assinaladas na grade de respostas, nem as que contiverem mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legível. NÍVEL SUPERIOR MATERIA: LÍNGUA PORTUGUESA CARGO(S): PROFESSOR COORDENADOR PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL, PROFESSOR FUNDAMENTAL GEOGRAFIA QUESTÃO: 5 - MANTIDA alternativa 'A'. A questão 05 pede que o candidato assinale a alternativa em que a frase as atuações exemplares que descreverei são de profissionais que trabalham em situações não comparáveis (l.11-12) mantenha o mesmo sentido quando reescrita. Nesse caso, a única assertiva possível é a de letra A, pois todas as outras alteram algum aspecto do significado da frase em questão, e não de todo o texto como pode ser visto a seguir. Vale lembrar que essa é uma questão de interpretação apenas da frase em destaque e de suas propostas de reescrita, e não de todo o texto. A) Serão descritas atuações de trabalhadores que servem como modelo ao se mostrarem profissionais em casos em que não é possível fazer comparações. - os processos que ocorrem nessa frase estão claros: utiliza-se a voz passiva ( as atuações que descreverei por serão descritas atuações ); substituem-se expressões equivalentes ( atuações exemplares por que servem de modelo ; situações não comparáveis por casos em que não é possível fazer comparações ). Apesar das mudanças sintáticas, a proposição semântica é a mesma. B) As atuações de profissionais servem como exemplo de como trabalhar em momentos difíceis, cujas situações não são passíveis de descrição. Não há correspondência com a frase original, nesse caso, diz-se que não é possível descrever as situações (contrário de as atuações exemplares que descreverei ), e fala-se em momentos difíceis, o que não está presente na frase original. C) Trabalhar em situações complexas pode ser descrito por profissionais que atuam em momentos que servem como exemplo à população. A alternativa está errada, pois a frase original menciona que o autor irá descrever atuações exemplares de profissionais, e não que quem descreverá situações complexas são os professores. É válido observar, também, a diferença no objeto da descrição: situações complexas (reescrita) e atuações exemplares (original). D) As situações descritas pelos profissionais que trabalham em casos não comparativos são um exemplo de atuação. Da mesma maneira que a anterior, há um problema na pessoa que irá descrever as situações: no original, o autor, na

2 reescrita, os profissionais. E) Exemplificar as performances de profissionais é um trabalho que não pode ser comparado a nenhum outro. A alternativa está incorreta, visto que, em nenhum momento, diz-se que o trabalho de descrição de atuações de professores não pode ser comparado. O que não é comparável são as situações nas quais os profissionais atuam. QUESTÃO: 9 - MANTIDA alternativa 'C'. Na frase Mesmo lecionando para turmas de 5º e 6º anos, uma professora de Ciências de escolas públicas nordestinas tem estudantes analfabetos, e, tanto quanto o ensino da disciplina, ela busca a promoção do letramento, quatro outras alterações são necessárias para manter a correção do período, quais sejam: professoras (l.26), têm (l.27), elas (l.27) e buscam (l.27). A frase, portanto, ficaria corretamente escrita do seguinte modo: Mesmo lecionando para turmas de 5º e 6º anos, duas professoras de Ciências de escolas públicas nordestinas têm estudantes analfabetos, e, tanto quanto o ensino da disciplina, elas buscam a promoção do letramento. QUESTÃO: 11 - MANTIDA alternativa 'B'. A assertiva I está correta, visto que, caso o verbo há (l.06), que na frase em questão é impessoal (ou seja, não possui sujeito), fosse substituído por existir, necessariamente o verbo concordaria com o sujeito aqueles (l.06), pois este é pessoal, devendo concordar com o sujeito, conforme Cegalla (2005, p.607). Caso a concordância não seja feita, ficará semanticamente incoerente e sintaticamente errado deixar o verbo no infinitivo. É importante observar que na assertiva, ao utilizar concordaria, pressupõe-se que a proposta de substituição poderá acarretar mudanças sintáticas no período, e que a realização de tais mudanças deverão ser observadas pelo candidato. Conforme o exposto, percebe-se que os fatos sintáticos demonstram claramente que a assertiva é correta. Além disso, a afirmação está redigida de maneira clara e coerente, o que faz com que quaisquer erros de interpretação não sejam possíveis. E, consequentemente, que os argumentos referentes à forma da assertiva sejam falseados. Faz-se relevante relembrar que caso as premissas de um argumento sejam falsas, toda a argumentação que se segue dele fica comprometida. Da mesma maneira, como trata-se de um concurso público, cuja prova está fundamentada em uma bibliografia previamente estabelecida, quaisquer argumentos baseados em obras fora do edital serão desconsiderados. QUESTÃO: 13 - MANTIDA alternativa 'D'. A questão 13 pedia que se avaliassem as propostas de desenvolvimento de algumas orações reduzidas, retiradas do texto. Em relação às assertivas I e II, a forma que o verbo dispor e complementar assumem quando se desenvolvem, respectivamente, as orações sem dispor de internet e para complementar a descrição dos costumes de cada região não é o mais relevante para a resolução da questão. O que se deve levar em consideração é o fato de que o elemento de coesão, no caso a conjunção integrante, esteja presente na frase bem como o verbo da oração subordinada esteja flexionado. Portanto, tanto faz a oração desenvolvida assumir a forma de voz passiva ( sem que se disponha e para que se complemente ) ou voz ativa ( sem que dispusesse e para que complementasse ). Conforme Cegalla (2005, p. 408), a oração reduzida é aquela que se apresenta sem conetivo e com o verbo numa forma nominal, enquanto a desenvolvida substitui a forma nominal do verbo por um tempo do indicativo ou do subjuntivo, além de ser iniciada pelo conectivo adequado. Dessa maneira, as assertivas I e II estão corretas, pois apresentam uma forma possível de se desenvolver as orações reduzidas. CARGO(S): PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL QUESTÃO: 9 - MANTIDA alternativa 'C'. Na frase Mesmo lecionando para turmas de 5º e 6º anos, uma professora de Ciências de escolas públicas nordestinas tem estudantes analfabetos, e, tanto quanto o ensino da disciplina, ela busca a promoção do letramento, quatro outras alterações são necessárias para manter a correção do período, quais sejam: professoras (l.26), têm (l.27), elas (l.27) e buscam (l.27). A frase, portanto, ficaria corretamente escrita do seguinte modo: Mesmo lecionando para turmas de 5º e 6º anos, duas professoras de Ciências de escolas públicas nordestinas têm estudantes analfabetos, e, tanto quanto o ensino da disciplina, elas buscam a promoção do letramento. QUESTÃO: 10 - MANTIDA alternativa 'A'. Em relação ao enunciado da questão, a utilização da pergunta quais estão corretas se deve ao fato de que, caso fosse usado o singular, a chave de resposta deveria, necessariamente, conter apenas uma assertiva correta. Dessa maneira, utiliza-se o plural a fim de que, nas respostas, restrinja-se a interpretação. Ou seja, ao afirmar que apenas uma assertiva está correta, o escopo dos quais é restringido. Além disso, vale relembrar que, se quiséssemos que necessariamente apenas uma assertiva estivesse correta, seria mais fácil construir uma questão de múltipla escolha, e não uma associativa.

3 CARGO(S): PROFESSOR COORDENADOR PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL, PROFESSOR FUNDAMENTAL - GEOGRAFIA QUESTÃO: 15 - MANTIDA alternativa 'C'. Em relação ao uso das vírgulas no trecho que corresponde às linhas do texto, apenas as assertivas I e II estão incorretas. A primeira e a segunda assertivas estão incorretas, pois não poderia haver a supressão das vírgulas antes e depois de por exemplo, já que esta é uma expressão explicativa (conforme Cegalla 2005, p.428). Por esse mesmo motivo, a assertiva III está correta. MATERIA: LEGISLAÇÃO CARGO(S): PROFESSOR COORDENADOR PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL, PROFESSOR FUNDAMENTAL - GEOGRAFIA QUESTÃO 17 - MANTIDA alternativa 'C'. A questão foi elaborada com base nas disposições da Lei Municipal nº 3.726, de , e suas alterações posteriores através da Lei Municipal nº 3.791, de , e que foi divulgada através do Anexo VII - Conteúdos e Referências Bibliográficas, do edital de abertura do presente certame em data de , vigente na data da abertura do presente concurso público e disponível no site da Prefeitura Municipal de Uruguaiana: O Capítulo II - Da Organização do Sistema Municipal de Ensino da referida Lei Municipal que serviu de base para elaboração da questão 17, e mais precisamente o artigo 12, assim dispõe: Art. 12. O Conselho Municipal de Educação constituir-se-á por treze (13) membros, sendo quatro (4) representantes do Poder Executivo e os demais indicados pelos segmentos ou entidades que representam, sendo a escolha pelos seus pares, assim designados: I - três (3) representantes do Magistério Público Municipal; II - dois (2) representantes de Instituições de Ensino Superior que mantenham cursos na área de educação com mais de sessenta por cento (60%) da carga horária com aulas presenciais; III - Um (1) representante do Magistério Público Estadual; IV - um (1) representante do CPM das Escolas Particulares de Educação Infantil; V- um (1) representante do CPM das Escolas Municipais; VI - um (1) representante da Associação de Bairros do Município. Pela leitura das disposições do artigo 12 da referida Lei Municipal acima transcrito, somente as afirmativas I, II e III da questão 17 estão corretas e foram literalmente extraídas do referido artigo e correspondem aos incisos VI, V e I, respectivamente. Portanto, improcedente o recurso, ficando mantida a alternativa C como resposta certa, visto que apenas as afirmativas I, II e III estão corretas, segundo o artigo 12 da Lei Municipal nº 3.726, de , e suas alterações posteriores através da Lei Municipal nº 3.791, de QUESTÃO 18 - MANTIDA alternativa 'B'. A questão foi elaborada com base nas disposições da Lei Municipal nº 3.726, de , e suas alterações posteriores através da Lei Municipal nº 3.791, de , e que foi divulgada através do Anexo VII - Conteúdos e Referências Bibliográficas, do edital de abertura do presente certame em data de , vigente na data da abertura do presente concurso público e disponível no site da Prefeitura Municipal de Uruguaiana: O artigo 23 da referida Lei Municipal de Uruguaiana que serviu de base para elaboração da questão 18, assim dispõe: Art. 23. A Educação Infantil será oferecida em: I - creches ou entidades

4 equivalentes para crianças até três anos de idade; II - pré-escolas para crianças de quatro a seis anos de idade, enquanto no prazo máximo estabelecido pela Lei Federal n.º /06. A quinta afirmativa da questão 18 possui a seguinte redação: ( ) A Educação Infantil será oferecida em creches exclusivamente para as crianças que não completaram um ano de vida. Pela leitura das disposições do inciso I do artigo 23 da Lei Municipal acima transcrito se comparada com a quinta afirmativa da questão é falsa, visto que a Educação Infantil será oferecida para as crianças até três anos de idade e não exclusivamente para as crianças que não completaram um ano de vida. Portanto, improcedente o recurso, ficando mantida a alternativa B como resposta certa, visto que a ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é F-V-V-V-F, segundo os artigos 21, 23, 25, 26 e 28 da Lei Municipal nº 3.726, de , e suas alterações posteriores através da Lei Municipal nº 3.791, de QUESTÃO 23 - MANTIDA alternativa 'A'. A questão foi elaborada com base nas disposições da Lei Federal n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional e que foi divulgada através do Anexo VII - Conteúdos e Referências Bibliográficas, do edital de abertura do presente certame em data de , vigente na data da abertura do presente concurso. O artigo 11 da referida Lei Federal, que serviu de base para elaboração da questão 23, assim dispõe: Art. 11. Os Municípios incumbir-se-ão de: I - organizar, manter e desenvolver os órgãos e instituições oficiais dos seus sistemas de ensino, integrando-os às políticas e planos educacionais da União e dos Estados; II - exercer ação redistributiva em relação às suas escolas; III - baixar normas complementares para o seu sistema de ensino; IV - autorizar, credenciar e supervisionar os estabelecimentos do seu sistema de ensino; V - oferecer a educação infantil em creches e pré-escolas, e, com prioridade, o ensino fundamental, permitida a atuação em outros níveis de ensino somente quando estiverem atendidas plenamente as necessidades de sua área de competência e com recursos acima dos percentuais mínimos vinculados pela Constituição Federal à manutenção e desenvolvimento do ensino. VI - assumir o transporte escolar dos alunos da rede municipal. Pela leitura das disposições do artigo 11 da Lei Federal acima transcrito, somente as afirmativas I e II da questão 23 estão corretas e foram literalmente extraídas do referido artigo e correspondem aos incisos IV e VI, respectivamente. Portanto, improcedente o recurso, ficando mantida a alternativa A como resposta certa, visto que apenas as afirmativas I e II estão corretas, segundo o artigo 11 da Lei Federal n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). MATERIA: FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO CARGO(S): PROFESSOR COORDENADOR PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL, PROFESSOR FUNDAMENTAL - GEOGRAFIA QUESTÃO 33 - MANTIDA alternativa 'E'. O conteúdo e os conceitos expressos na referida questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, Ao discorrer sobre as características da aprendizagem, o autor salienta que ela deva ser ativa, intencional, inteligível e sistemática. Ainda segundo Luckesi, o ensino sistemático é um modo de propor aos alunos conteúdos escolares que são conflituosos com seu atual nível de desenvolvimento, ou seja, o ensino traz ao educando alguma coisa nova que o desafia para aprender e avançar. Nesse sentido, o conteúdo do ensino deverá ser novo, porém não ao ponto de impedir sua assimilação, pois quando o conteúdo apresenta um nível de dificuldade não assimilável, o educando não aprende. Um educando que não possui os pré-requisitos para uma aprendizagem qualquer não poderá efetivá-la. A dosagem do conteúdo novo não poderá ser diminuta de forma que não exija o avanço, nem excessiva de modo que impeça sua assimilação. Assim, todas as assertivas estão corretas. QUESTÃO 26 - MANTIDA alternativa 'D'. O conteúdo da questão está elaborado a partir do programa do concurso que estabelece, entre outros itens, as inter-relações entre o humano, o ambiente e o conhecimento; e ensino: concepções e tendências pedagógicas. O conteúdo da questão expõe as ideias de Montessori e está baseado em bibliografia indicada

5 no edital para o concurso: PILETTi, Nelson e PILETTI, Claudino. História da Educação. São Paulo: Ática, QUESTÃO 27 - MANTIDA alternativa 'E'. O conteúdo e os conceitos expressos na referida questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, Segundo o autor, o plano de aula é um detalhamento do plano de ensino. A preparação de aulas é uma tarefa indispensável e, assim como o plano de ensino, deve resultar em um documento escrito que servirá não só para orientar as ações do professor como também para possibilitar constantes revisões de ano para ano. QUESTÃO 29 - MANTIDA alternativa 'B'. O conteúdo e os conceitos expressos na questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: HAYDT, Regina Célia Cazaux. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, No que se refere à função dos objetivos específicos, a autora afirma que sua elaboração auxilia o professor a: definir os conteúdos a serem dominados, determinando os conhecimentos e conceitos a serem adquiridos e as habilidades a serem desenvolvidas para que o aluno possa aplicar o conteúdo em sua vida prática; determinar o que e como avaliar, isto é, especificar o conteúdo da avaliação e construir os instrumentos mais adequados para avaliar o que pretende; fixar padrões e critérios para avaliar o próprio trabalho docente; comunicar de modo mais claro e preciso seus propósitos de ensino aos alunos, aos pais e a outros educadores. QUESTÃO 32 - MANTIDA alternativa 'C'. O conteúdo e os conceitos expressos na questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: HAYDT, Regina Célia Cazaux. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, Conforme a autora, são tipos de planejamento didático ou de ensino: planejamento de curso, planejamento de unidade e planejamento de aula. CARGO(S): PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL QUESTÃO 26 - MANTIDA alternativa 'D'. O conteúdo da questão está elaborado a partir do programa do concurso que estabelece, entre outros itens, as inter-relações entre o humano, o ambiente e o conhecimento; e ensino: concepções e tendências pedagógicas. O conteúdo da questão expõe as ideias de Montessori e está baseado em bibliografia indicada no edital para o concurso: PILETTi, Nelson e PILETTI, Claudino. História da Educação. São Paulo: Ática, 2003 QUESTÃO 32 - MANTIDA alternativa 'C'. O conteúdo e os conceitos expressos na questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: HAYDT, Regina Célia Cazaux. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, Conforme a autora, são tipos de planejamento didático ou de ensino: planejamento de curso, planejamento de unidade e planejamento de aula. QUESTÃO 33 - MANTIDA alternativa 'E'. O conteúdo e os conceitos expressos na referida questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, Ao discorrer sobre as características da aprendizagem, o autor salienta que ela deva ser: ativa, intencional, inteligível e sistemática. Ainda segundo Luckesi, o ensino sistemático é um modo de propor aos alunos conteúdos escolares que são conflituosos com seu atual nível de desenvolvimento, ou seja, o ensino traz ao educando alguma coisa nova que o desafia para aprender e avançar. Nesse sentido, o conteúdo do ensino deverá ser novo, porém não ao ponto de impedir sua assimilação, pois quando o conteúdo apresenta um nível de dificuldade não assimilável, o educando não aprende. Um educando que não possui os pré-requisitos para uma aprendizagem qualquer não poderá efetivá-la. A dosagem do conteúdo novo não poderá ser diminuta de forma que não exija o avanço, nem excessiva de modo que impeça sua assimilação. Assim, todas as assertivas estão corretas. MATERIA: CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CARGO(S): PROFESSOR COORDENADOR PEDAGÓGICO NO ENSINO FUNDAMENTAL QUESTÃO 44 - ANULADA. A questão foi embasada em Grispun, autor que aborda, com muita propriedade, o papel da Supervisão no contexto educacional. No entanto, como esse autor não consta da Bibliografia desse Concurso, a justificativa do/a proponente procede e é adequada. QUESTÃO 45 - MANTIDA alternativa 'D'. A resposta dessa questão está correta, tendo em vista que o professor utiliza

6 tantos instrumentos para estabelecer e avaliar a aprendizagem, tantos quantos forem necessários. No caso, um caderno serve para o planejamento da aula, como objetivos, atividades, metodologia e avaliação, de forma mais ampla. O segundo caderno é utilizado para especificar quais as atividades estão sendo propostas naquela aula, p.ex: ao invés da atividade de resolução de problemas (caderno de planejamento), o professor escreve, no segundo caderno, quais e quantos problemas devem ser resolvidos, os tipos de resolução, o tempo despendido, as dificuldades dos alunos e as formas de aprendizagem. Tudo isso vai compor o contexto da avaliação mediadora, conforme preconiza Jussara Hoffmann. A avaliação tradicional preocupa-se com o certo/errado, a classificação dos alunos em fortes/fracos e com o desempenho final do aluno, ao invés de considerar o processo de aprendizagem em desenvolvimento, por isso um caderno limita a ação diagnóstica e formativa do ensino aprendizagem CARGO(S): PROFESSOR ORIENTADOR PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL, PROFESSOR ORIENTADOR PEDAGÓGICO NO ENSINO FUNDAMENTAL QUESTÃO 38 - MANTIDA alternativa 'A'. O recurso enviado refere que a resposta da questão seria a letra C ou inteligência naturalista, no entanto, não poderia ser a alternativa C, já que, inteligência interpessoal está relacionada à capacidade de entender as outras pessoas (o que as motiva, o que pensam, etc.) e a inteligência naturalista não é citada pelo autor cujo nome consta na bibliografia. Vide página 138 e 139 do livro Desenvolvimento psicológico e educação - Psicologia da educação escolar de César Coll (vol. 2). Logo, a resposta correta é a alternativa A. CARGO(S): PROFESSOR DE ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL - GEOGRAFIA QUESTÃO 43 - MANTIDA alternativa 'E'. O conteúdo e os conceitos expressos na questão estão baseados em bibliografia indicada no edital para o concurso: MORAES, Antônio Carlos Robert. Geografia: pequena história crítica. São Paulo: Annablume, Conforme Moraes, em "Por uma geografia nova", Milton Santos expõe sua concepção de objeto geográfico e argumenta que é necessário discutir o espaço social e ver a produção do espaço como objeto. Este espaço social ou humano é histórico, obra do trabalho, morada do homem. É assim uma realidade e uma categoria de compreensão da realidade. Toda sua proposta será então uma tentativa de apreendê-lo, de como estudá-lo. Diz que se deve ver o espaço como um campo de força, cuja energia é a dinâmica social. Que ele é um fato social, um produto da ação humana, uma natureza socializada, que pode ser explicável pela produção. Assim, todas as assertivas estão corretas. Porto Alegre, 12 de Abril de Comissão de Processos Seletivos & Concursos

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BASSANO/RS CONCURSO PÚBLICO 01/2015 JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BASSANO/RS CONCURSO PÚBLICO 01/2015 JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BASSANO/RS CONCURSO PÚBLICO 01/2015 JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital de Abertura nº 01/2014 que rege este Concurso

Leia mais

PROGRAMA AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO ALI

PROGRAMA AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO ALI JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU PARA ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital para Seleção de Bolsistas e Orientadores para a Operacionalização do Programa AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 05/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 05/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 05/2014 CARGO E UNIDADES: Professor de Educação Infantil e Fundamental (MACAÍBA) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova:

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA CAMINHOS PARA O ENSINO

FORMAÇÃO CONTINUADA CAMINHOS PARA O ENSINO FORMAÇÃO CONTINUADA CAMINHOS PARA O ENSINO SUPERIOR PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS Profª Msc. Clara Maria Furtado PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO CURRÍCULO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR PLANEJAMENTO DO CURSO OBJETIVOS

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 3/2014

ANEXO I - EDITAL Nº 3/2014 Página 1 de 6 ANEXO I - EDITAL Nº 3/2014 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/RN, representado por sua Administração Regional no Estado do Rio Grande do Norte, torna público, para o conhecimento de quantos

Leia mais

SC Cursos e Treinamentos Ltda. - ME

SC Cursos e Treinamentos Ltda. - ME 1 CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2012 PROMOVIDO PELA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE HERVAL D OESTE SC. RECURSOS INTERPOSTOS EM FACE DE QUESTÃO DA PROVA OBJETIVA E DO RESPECTIVO GABARITO PRELIMINAR. Os recursos em

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

Questões fundamentadas Lei 9.394/96 - LDB

Questões fundamentadas Lei 9.394/96 - LDB Para adquirir apostila digital de 500 Questões Fundamentadas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Lei 9.394/96 (LDB) acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br OBS.: ESSA APOSTILA DIGITAL SERÁ

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO GRANDE Secretaria Municipal de Educação Estado do Rio Grande do Sul Concurso Público Nº 02/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO GRANDE Secretaria Municipal de Educação Estado do Rio Grande do Sul Concurso Público Nº 02/2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO GRANDE Secretaria Municipal de Educação Estado do Rio Grande do Sul Concurso Público Nº 02/2014 JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo

Leia mais

O PLANEJAMENTO E A AVALIAÇÃO INICIAL/DIAGNÓSTICA

O PLANEJAMENTO E A AVALIAÇÃO INICIAL/DIAGNÓSTICA O PLANEJAMENTO E A AVALIAÇÃO INICIAL/DIAGNÓSTICA Profa. Me. Michele Costa (Professora do Curso de Pedagogia das Faculdades COC) CONVERSAREMOS SOBRE: Avaliação inicial ou diagnóstica na Educação Infantil

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS TELÊMACO BORBA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Telêmaco Borba,

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 574/2004. 14-04-2004. JOSÉ ALVORI DA SILVA KUHN PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 574/2004. 14-04-2004. JOSÉ ALVORI DA SILVA KUHN PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 574/2004. 14-04-2004 CRIA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE MORMAÇO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. JOSÉ ALVORI DA SILVA KUHN PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do Sul. FAÇO

Leia mais

PEDAGOGIA 5º PERÍODO UNITINS/FAEL

PEDAGOGIA 5º PERÍODO UNITINS/FAEL PEDAGOGIA 5º PERÍODO UNITINS/FAEL ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV REGÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Coordenação de Curso: Willany Palhares Leal Professores Fabíola Peixoto de Araújo José Carlos

Leia mais

Ensino fundamenta - responsabilidade só dos Municípios?

Ensino fundamenta - responsabilidade só dos Municípios? Ensino fundamenta - responsabilidade só dos Municípios? O que prevê a legislação e qual tem sido a participação estadual, municipal e privada na oferta de educação básica no RJ? Nicholas Davies, prof.

Leia mais

EDITAL. 1.3. Ter experiência como tutor ou professor de disciplina de EAD a distância.

EDITAL. 1.3. Ter experiência como tutor ou professor de disciplina de EAD a distância. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE MATEMÁTICA Coordenação do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização a Distância, em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância EDITAL

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 107/2012, que Dispõe sobre o Currículo Pleno do Curso de Pedagogia - Licenciatura, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NATAL/RN RESOLUÇÃO Nº 003/2011 CME Estabelece normas sobre a Estrutura, Funcionamento e Organização do trabalho pedagógico da Educação de Jovens e Adultos nas unidades

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Introdução à Pedagogia Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) A disciplina se constitui como

Leia mais

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014.

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Dispõe sobre o processo de escolha para a designação de Professor para exercer a função gratificada de Vice-Diretor de Escola e Coordenador Pedagógico, nas Unidades

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 633

LEI COMPLEMENTAR Nº 633 Altera os anexos I, III e IV da Lei Complementar nº 268, de 28.12.99, que dispõe sobre o Quadro de Pessoal da Prefeitura, cria cargos, institui o Plano de Cargos e Carreiras, e dá outras providências.

Leia mais

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são:

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são: RESOLUÇÃO Nº 28/08-CEPE Fixa normas básicas de controle e registro da atividade acadêmica dos Cursos de Aperfeiçoamento e Especialização na modalidade de Educação a Distância da Universidade Federal do

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Estágio, pela sua natureza, é uma atividade curricular obrigatória,

Leia mais

Lourisvaldo Valentim da Silva Presidente do CONSU

Lourisvaldo Valentim da Silva Presidente do CONSU RESOLUÇÃO Nº 928/2012 - Aprova o Regulamento do Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX). Pró-Reitoria de Extensão (PROEX). O CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no

Leia mais

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação básicab Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Ementa da Disciplina Os caminhos da educação brasileira. A estrutura e organização do ensino no

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 119-COU/UNICENTRO, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013. ALTERADA A NOMENCLATURA DESSE CURSO PARA LICENCIATURA EM PSICOLOGIA COMPLEMENTAÇÃO, CONFORME RESOLUÇÃO Nº 182/2014-GR/UNICENTRO. Aprova o Projeto

Leia mais

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição CETEB A adolescência e o ensino da

Leia mais

SÍNTESE DA 5ª REUNIÃO DE REESTRUTURAÇÃO DO PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FCT/PRESIDENTE PRUDENTE. 16\10\14 das 8h30 às 11h30

SÍNTESE DA 5ª REUNIÃO DE REESTRUTURAÇÃO DO PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FCT/PRESIDENTE PRUDENTE. 16\10\14 das 8h30 às 11h30 Câmpus de Presidente Prudente SÍNTESE DA 5ª REUNIÃO DE REESTRUTURAÇÃO DO PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FCT/PRESIDENTE PRUDENTE. Presentes: 16\10\14 das 8h30 às 11h30 DOCENTES: Cinthia

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS ANEXO A SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS COMPONENTES CURRICULARES PRÁTICAS DE ENSINO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO/PARA ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital N 01/2010, que rege este Concurso Público, argumentações inconsistentes, extemporâneas, que estiverem fora

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO DO CEFET-RP CPS CAPÍTULO I DOS FINS

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO DO CEFET-RP CPS CAPÍTULO I DOS FINS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE RIO POMBA - MG Av. Dr. José Sebastião da Paixão, s/n - Bairro Lindo Vale Cep: 36 180-000 Rio Pomba MG - Cx. Postal 45 DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS LEI Nº 1059, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Pinhais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE PINHAIS,, aprovou e eu, PREFEITO

Leia mais

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com 1 COMO COLOCAR AS TEORIAS ESTUDADAS NA FORMAÇÃO DO PNAIC EM PRÁTICA NA SALA DE AULA? REFLEXÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE O TRABALHO COM O SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL Cláudia Queiroz Miranda

Leia mais

Duração: 8 meses Carga Horária: 360 horas. Os cursos de Pós-Graduação estão estruturados de acordo com as exigências da Resolução CNE/CES nº 01/2007.

Duração: 8 meses Carga Horária: 360 horas. Os cursos de Pós-Graduação estão estruturados de acordo com as exigências da Resolução CNE/CES nº 01/2007. Arte em Educação Considerando que a ação educacional é uma prática social mediadora da prática social mais ampla, nossa missão é: Formar o profissional de arte educação contemplando suas três dimensões:

Leia mais

Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu

Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu Centro Pastoral, Educacional e Assistencial Dom Carlos - CPEA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 06/2013 VIZIVALI A FACULDADE

Leia mais

DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO

DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO Este roteiro de elaboração do Documento Técnico do Projeto tem por objetivo subsidiar a apresentação de propostas para desenvolvimento do Programa Luta pela Cidadania, que

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I- DA EXIGÊNCIA - Resolução CNE/CP 1/ 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura,

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES A PREFEITURA MUNICIPAL DE SABINO, Estado de São Paulo, resolve RETIFICAR itens do Edital do processo Seletivo 01/2014, conforme segue: Nomenclatura Carga

Leia mais

SELEÇÃO DO PROGRAMA DE EXTENSÃO PRÉ - VESTIBULAR MEDENSINA UNCISAL 2014 EDITAL Nº. 001/2014 UNCISAL (RETIFICADO)

SELEÇÃO DO PROGRAMA DE EXTENSÃO PRÉ - VESTIBULAR MEDENSINA UNCISAL 2014 EDITAL Nº. 001/2014 UNCISAL (RETIFICADO) SELEÇÃO DO PROGRAMA DE EXTENSÃO PRÉ - VESTIBULAR MEDENSINA 2014 EDITAL Nº. 001/2014 (RETIFICADO) O Programa de Extensão MedEnsina, por meio da Pró-Reitoria de Extensão PROEX, abre inscrições para a seleção

Leia mais

Estágio Supervisionado III

Estágio Supervisionado III Estágio Supervisionado III Prof. Jorge Fernandes de Lima Neto INSTRUÇÕES A) Minha visão do estágio supervisionado antes de iniciá-lo: Preencher esse formulário descrevendo sua visão de estágio. faça duas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL CAROLINE CAMPELO CRUZ DA SILVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL CAROLINE CAMPELO CRUZ DA SILVA 1. DO OBJETO: PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL CAROLINE CAMPELO CRUZ DA SILVA EDITAL DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE PROFISSIONAIS A Secretaria

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 INVESTIGAÇÃO MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO Bruno Rodrigo Teixeira 1 Universidade Estadual de Londrina - UEL bruno_matuel@yahoo.com.br Camila Rosolen 2 Universidade Estadual de Londrina - UEL camilarosolen@yahoo.com.br

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT.

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. Fixa normas complementares, para o Sistema Estadual de Ensino, à lmplementação das Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores da Educação Infantil e dos anos iniciais

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

1 Centro Educacional Municipal São José 1 Colégio Estadual de Valença 1

1 Centro Educacional Municipal São José 1 Colégio Estadual de Valença 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR-CAPES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL

Leia mais

ELEMENTOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA. A Organização do Trabalho Pedagógico da Escola

ELEMENTOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA. A Organização do Trabalho Pedagógico da Escola ELEMENTOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA A Organização do Trabalho Pedagógico da Escola Tudo o que os alunos e alunas aprendem mediante um modelo de ensino e aprendizagem específico é determinado por variáveis

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Planejamento e Avaliação da Educação Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário resumo) Aspectos históricos

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

POLÍTICAS PÚBLICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 POLÍTICAS PÚBLICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Erika Cristina Pereira Guimarães (Pibid-UFT- Tocantinópolis) Anna Thércia José Carvalho de Amorim (UFT- Tocantinópolis) O presente artigo discute a realidade das

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Guia do professor. Introdução

Guia do professor. Introdução Guia do professor Introdução Essa atividade oferece aos professores do Ensino Fundamental II, de Língua Espanhola e de Língua Portuguesa, novos recursos didáticos em forma de módulos, pois eles podem vir

Leia mais

Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica

Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE COORDENADOR PEDAGÓGICO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF Alta Floresta/2011 Sumário DA FINALIDADE E DA COORDENAÇÃO 03 DOS OBJETIVOS 04 DO CURRÍCULO E DA CARGA HORÁRIA

Leia mais

2. SUBSTITUIÇÃO DO COORDENADOR LOCAL

2. SUBSTITUIÇÃO DO COORDENADOR LOCAL Pacto 2014 Documento de Orientação Em 2014, iniciaremos o Ano 2 do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa 2014. A principal diferença do programa refere-se aos conteúdos que serão trabalhados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS EDITAL Nº 01/ 2013 / PR-PPG SELEÇÃO E MATRÍCULA PARA CURSO

Leia mais

PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado I OBJETIVOS

PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado I OBJETIVOS UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE CAMPUS PETROLINA PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado I Código da Disciplina: Obrigatória: Sim Eletiva: Não Carga Horária Semestral: 90 Número de Créditos: 03 Pré-requisito:

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS Perguntas mais frequente e respostas do Departamento de Políticas Educacionais. 1. Qual é a nomenclatura adequada para o primeiro ano do ensino fundamental

Leia mais

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Manual do Estágio Supervisionado Curso de Graduação - Licenciatura em História MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Conforme legislação em

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS ADESÃO AO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÄTICA EM REDE NACIONAL (PROFMAT) APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 1. OBJETO A Diretoria de Educação a Distância da CAPES em apoio à Sociedade Brasileira de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado II

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado II UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE PROGRAMA Disciplina: Estágio Supervisionado II Obrigatória: Sim Código da Disciplina: Carga Horária Semestral: 90 Número de Créditos: 03 Eletiva: Não Pré-requisito: Profa:

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 MOTIVO ALEGADO PELO CANDIDATO: alternativa

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

Curso Vagas Função. Executor (Perfis 1 e 2) 16 Orientador de TCC (Perfil 5) 20 Tutor Virtual. Administração Pública

Curso Vagas Função. Executor (Perfis 1 e 2) 16 Orientador de TCC (Perfil 5) 20 Tutor Virtual. Administração Pública EDITAL Nº 01/2014. Seleção Pública para Professores Executores, Orientadores de TCC e Tutores Virtuais do Curso de Bacharelado em Administração Pública e Professores Executores do Curso de Licenciatura

Leia mais

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS ESCOLARES NA CIDADE DE GOIÂNIA

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS ESCOLARES NA CIDADE DE GOIÂNIA PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS ESCOLARES NA CIDADE DE GOIÂNIA APRESENTAÇÃO Toda proposta educacional cujo eixo do trabalho pedagógico seja a qualidade da formação a ser oferecida aos estudantes

Leia mais

Como desenvolver projetos

Como desenvolver projetos 1 Coletânea de Projetos Educação de Jovens e Adultos Como desenvolver projetos No 1º semestre de 2007, os calendários da Educação de Jovens e Adultos - Ensino Fundamental e Ensino Médio passaram a contemplar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014 Processo de seleção e admissão de professores e pedagogos em regime de designação temporária, para o exercício da função de regência

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12. Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.br M I S S Ã O O Colégio São Francisco Xavier, da Rede Jesuíta de Educação, tem como

Leia mais

DISCIPLINA: ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC)

DISCIPLINA: ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) Escola de Enfermagem Wenceslau Braz DISCIPLINA: ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) INTRODUÇÃO O Projeto Pedagógico do Curso de Enfermagem da Escola de Enfermagem Wenceslau Braz (EEWB) da cidade

Leia mais

EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ldta UCEFF Faculdades, de acordo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Palavras-chave: Educação Matemática; Avaliação; Formação de professores; Pró- Matemática.

Palavras-chave: Educação Matemática; Avaliação; Formação de professores; Pró- Matemática. PRÓ-MATEMÁTICA 2012: UM EPISÓDIO DE AVALIAÇÃO Edilaine Regina dos Santos 1 Universidade Estadual de Londrina edilaine.santos@yahoo.com.br Rodrigo Camarinho de Oliveira 2 Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM CORRENTES DO PENSAMENTO DIDÁTICO 8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Se você procurar no dicionário Aurélio, didática, encontrará o termo como feminino substantivado de didático.

Leia mais

PROJETO DE INCENTIVO À INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

PROJETO DE INCENTIVO À INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO DE INCENTIVO À INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA 1. Introdução Desnecessário discorrer sobre a importância da iniciação científica para a formação acadêmica e seus benefícios

Leia mais

FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO

FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO Thiago Tavares Borchardt Universidade Federal de Pelotas thiago tb@hotmail.com Márcia Souza da Fonseca Universidade Federal de Pelotas

Leia mais

PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS

PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS Profª. Msc. Clara Maria Furtado claramaria@terra.com.br clara@unifebe.edu.br PLANEJAMENTO Representa uma organização de ações em direção a objetivos bem definidos, dos recursos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL I - Fundamentos legais A Constituição de 1988, inciso IV do artigo 208, afirma: O dever do Estado com a educação será efetivado

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR

GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR Curso Normal Superior FAÇA PARTE DESSE GRUPO GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR Curso Normal Superior EAD Facinter EAD Facinter Este material foi elaborado para auxiliar os tutores

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 3º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 3º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Estrutura e Funcionamento da Educação Básica I Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 3º 1 - Ementa (sumário, resumo) Estudo

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO COMERCIAL E MARKETING EDITAL Nº 29, DE 16 DE SETEMBRO DE 2014. PROCESSO SELETIVO VERÃO 2015

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO COMERCIAL E MARKETING EDITAL Nº 29, DE 16 DE SETEMBRO DE 2014. PROCESSO SELETIVO VERÃO 2015 ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO COMERCIAL E MARKETING EDITAL Nº 29, DE 16 DE SETEMBRO DE 2014. PROCESSO SELETIVO VERÃO 2015 Art. 1º A Escola Superior de Gestão Comercial e Marketing (ESIC), e por sua Comissão

Leia mais

Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS

Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS O presente documento estabelece normas, dispõe sobre as disciplinas e respectivos programas para o Processo Seletivo de 2016/1 do Instituto

Leia mais

FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS FIESC

FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS FIESC FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS FIESC EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA A SEGUNDA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - 2011/01 A Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas do

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: História

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: História Faculdade Internacional do Delta Curso: História PLANO DE DISCIPLINA Coordenação: Cleto Sandysdo Nascimento Sousa Disciplina: Estágio Supervisionado II: Docência I Professor (a):camila Araujo Lima Carga

Leia mais

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino O bom professor é o que consegue, enquanto fala trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento. Paulo Freire INTRODUÇÃO A importância

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí RESOLUÇÃO Nº 05 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 Aprova alteração da matriz curricular do curso de Pedagogia.. A PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DAS FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO IVAÍ, no uso da delegação

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Trabalho Interdisciplinar Semestral. 3º semestre - 2012.1

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Trabalho Interdisciplinar Semestral. 3º semestre - 2012.1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Trabalho Interdisciplinar Semestral 3º semestre - 2012.1 Trabalho Semestral 3º Semestre Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Apresentação

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Educação Física Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 7º 1 - Ementa (sumário, resumo) Educação

Leia mais

É possível utilizar os resultados da avaliação em larga escala para melhorar o desempenho dos alunos? Maria Inês Fini Out./2010

É possível utilizar os resultados da avaliação em larga escala para melhorar o desempenho dos alunos? Maria Inês Fini Out./2010 É possível utilizar os resultados da avaliação em larga escala para melhorar o desempenho dos alunos? Maria Inês Fini Out./2010 Em que contexto de gestão estão inseridos os usos de seus resultados? Nível

Leia mais

2.5 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

2.5 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2.5 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Para que a Educação Infantil no município de Piraquara cumpra as orientações desta Proposta Curricular a avaliação do aprendizado e do desenvolvimento da criança, como

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Gisele Dorneles Fernandes 2 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade esclarecer

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1528/2004 "INSTITUI O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA NUEC

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA NUEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA NUEC Rua Almirante Teffé, 637 2º andar Centro CEP 24.030-085 Telefone: (21) 2629-2478 / 2629-2479 e-mail: nuecproex.uff@gmail.com

Leia mais

CAPACITAÇÃO EM SERVIÇO

CAPACITAÇÃO EM SERVIÇO CAPACITAÇÃO EM SERVIÇO TEMA: ELABORAÇÃO DE PROJETOS COM FOCO NA FAMÍLIA Março/2010 ELABORAÇÃO DE PROJETOS ELABOR-AÇÃO: palavra-latim-elabore preparar, formar,ordenar AÇÃO: atuação, ato PRO-JETOS: palavra-latim-projetus

Leia mais