Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)"

Transcrição

1 Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Volume de Negócios: 122,8 M (119,9 M em 6M09) 28 de Julho de Indicadores Chave O volume de negócios e o EBITDA apresentados consideram o negócio da TV na Alemanha apenas nos nove primeiros meses de 2008 (último período dentro do perímetro de consolidação) Volume de Negócios EBITDA: 11,6 M (12,0 M em 6M09) Resultados Líquidos: 7,2 M (7,0 M em 6M09) As Vendas e Prestação de Serviços Consolidados da Novabase atingiram no 1º semestre de 2010 (6M10) o montante de 122,8 M, valor que corresponde a um crescimento de 2,4% face aos 119,9 M registados nos 6M09. O gráfico seguinte mostra a variação do Volume de Negócios relativamente aos períodos homólogos. Volume de Negócios (M ) 147,3 18,6% 9,8% 119,9 2,4% 122,8 % Guidance: 120,0 109,2 Sem Digital TV Alemanha Novabase SGPS, S.A. Sociedade Aberta Código Euronext: NBA.AM Nº único de matrícula na CRCLx e de Contribuinte nº Capital Social: ,00 Sede: Av. D. João II, Lote , Lisboa - PORTUGAL María Gil Marín Investor Relations Tel Fax: Pág 1 de 10

2 1.2. EBITDA O EBITDA atingiu 11,6 M em 6M10 que representa um decréscimo de 3,3% face aos 12,0 M obtidos em 6M09. O gráfico seguinte mostra a variação do EBITDA relativamente aos períodos homólogos. EBITDA (M ) 13,6 11,4% 12,3 2,2% 12,0 3,3% 11,6 % Guidance: 11,0 A margem EBITDA em 6M10 cifrou-se em 9,5%, abaixo dos 10,0% de margem obtida nos 6M Resultados Sem Digital TV Alemanha Os Resultados Líquidos Consolidados, depois dos Interesses que não controlam e dos Resultados das operações descontinuadas, atingiram 7,2 M, tendo aumentado 2,2% face ao valor de 7,0 M registado em 6M09. Resultados Líquidos Consolidados (M ) 6,7 7,0 2,2% 7,2 4,8% -2,1 431,3% Sem operações descontinuadas Pág 2 de 10

3 A evolução comparativa do EBITDA para os Resultados Líquidos é de seguida apresentada: EBITDA para Resultado Líquido 6M10 Vs 6M09 (M ) 12,0 11,6 9,7 9,0 8,6 9,5 6,9 7,6 7,0 7,2 0,5 0,1-2,4-2,6-1,1 6M09-1,7-1,9 6M10-0,4 As Amortizações atingiram -2,6 M, acima do valor registado nos 6M09 (-2,4 M ). Os Resultados Operacionais (EBIT), no valor de 9,0 M, decresceram 6,6% face ao período homólogo (9,7 M ). Os Resultados Financeiros atingiram o valor líquido positivo de 0,5 M, acima do valor líquido negativo de 1,1 M registado no período homólogo. Os Resultados Antes de Impostos (RAI) são neste período de 9,5 M, registando um crescimento de 10,2% versus os 8,6 M registados no período homólogo. O Imposto sobre o Rendimento nos 6M10 fixou-se em -1,9 M, acima dos -1,7 M nos 6M09. Os Interesses que não controlam nos 6M10 atingiram -0,4 M, que comparam com 0,1 M nos 6M09. Os Lucros por Acção (Earnings Per Share - EPS) aumentaram 2,6%, de 0,231 para 0,237 euros por acção. Pág 3 de 10

4 1.4. Cash Nos 6M10 a Novabase apresenta um desempenho negativo a nível da geração de cash, embora sem recurso ao factoring pelo quinto trimestre consecutivo. A Novabase terminou os 6M10 com 11,0 M em net cash que compara com 25,7 M nos 12M09. Note-se contudo, que este valor de cash reflecte a distribuição de dividendos no valor de 9,7 M e um investimento em fundo de maneio. 22,9 Cash (M ) 23,8 31/05/10: Dividendos 9,7 M 8,8 11,0 6M08 9M08 12M08 3M09 6M09 9M09 12M09 3M10 6M10 Net cash Net cash sem factoring 2. Resumo da Actividade O 1º semestre de 2010 mostra um desempenho positivo dado o contexto económico actual. Estes resultados reflectem a gestão orientada ao valor e a preparação para uma nova fase de crescimento com apostas estratégicas de futuro. A decomposição percentual do volume de negócios e do EBITDA pelos diferentes negócios, nos 6M10, é a seguinte: Volume de Negócios 6M10 EBITDA 6M10 23% 1% 100% 39% 9% -1% 100% 34% 42% 53% Pág 4 de 10

5 Do volume de negócios total da Novabase gerado nos 6M10, a prestação de serviços representa 51,7%, o que compara com 50,7% nos 6M09. Do volume de negócios de 122,8 M, 10,2% são gerados fora de Portugal, ou seja 12,5 M, o que representa um incremento, em valor, de 1,9% face aos 12,2 M registados nos 6M09. Volume de Negócios 6M09 Volume de Negócios 6M10 Portugal 89,8% Estrangeiro 10,2% Portugal 89,8% Estrangeiro 10,2% O negócio fora de Portugal é gerado fundamentalmente na Novabase Consulting, cujas vendas internacionais representam 12,1% da respectiva facturação, e na Novabase IMS, cujas vendas internacionais nos 6M10 representam 10,4% da respectiva facturação. A Novabase Digital TV aumentou o peso relativo da componente internacional, a qual representa 3,6% da respectiva facturação (que compara com 2,6% nos 6M09). A Novabase teve em média, nos 6M10, colaboradores, o que representa um acréscimo de 6,3% face aos 6M09 (1.834) e um acréscimo de 4,8% face ao FY09 (1.861). A distribuição de colaboradores pelas várias áreas da Novabase é a que se mostra na figura seguinte: Número Médio de Colaboradores ,3% Consulting IMS Digital TV Shared Services Capital M M10 41 Pág 5 de 10

6 2.1. Novabase Consulting A Novabase Consulting está organizada em torno das seguintes linhas de competência: - Business & IT Consulting - Advanced Custom Development - Business Intelligence - Enterprise Applications & Integration - IT Contracting O volume de negócios global desta área atingiu 41,4 M o que representa um crescimento de 0,2% face ao valor de 6M09. Volume de Negócios Novabase Consulting (M ) 35,9 41,3 41,4 15,2% 0,2% O EBITDA da Novabase Consulting nos 6M10 diminuiu 8,7% em termos homólogos, (de 6,8 M para 6,2 M ), fixando-se a margem EBITDA nos 15,0% (o que compara com 16,5% nos 6M09 e com uma margem de 14,6% no FY09). EBITDA Novabase Consulting (M ) 6,1 6,8 12,4% 8,7% 6,2 16,9% 16,5% 15,0% EBITDA % Esta evolução resulta de uma redução da taxa de alocação média dos colaboradores. No entanto, a rentabilidade operacional desta área está acima da dos comparáveis do sector a nível internacional e pode ser considerada como positiva nas actuais condições de mercado. Pág 6 de 10

7 2.2. Novabase IMS A Novabase IMS inclui 3 linhas de negócio: - Outsourcing: área que agrega o Outsourcing Aplicacional e o Outsourcing de Infraestruturas; - IT Infrastructures: soluções que incluem as infraestruturas de TI que vão desde as componentes físicas (cablagem, routers, etc) até aos serviços de comunicações empresariais, entre os quais a videoconferência móvel e o video on demand; - Ticketing and Transport Solutions: oferta "core" para transportes que abrange os dispositivos e sistemas necessários à realização do ciclo de vida de um bilhete, desde a sua produção até à divisão de receitas no back-office. O volume de negócios global desta área atingiu 51,8 M o que representa um crescimento de 26,6% face ao valor de 6M09. Volume de Negócios Novabase IMS (M ) 44,4 7,9% 40,9 26,6% 51,8 O EBITDA da Novabase IMS nos 6M10 aumentou 27,2% em termos homólogos, (de 3,5 M para 4,5 M ), fixando-se a margem EBITDA nos 8,7% (que compara com 8,7% nos 6M09 e com uma margem de 8,0% no FY09). EBITDA Novabase IMS (M ) 4,0 11,9% 27,2% 3,5 4,5 9,1% 8,7% 8,7% EBITDA % Esta evolução resulta de uma estratégia de concentração nos projectos com maior complexidade tecnológica e maior valor acrescentado, como medida para compensar a conjuntura adversa e consequente pressão nos preços. No entanto, esta área deverá ser analisada por períodos temporais mais alargados. Pág 7 de 10

8 2.3. Novabase Digital TV A área de negócio Digital TV da Novabase tem um profundo know-how e uma oferta orientada ao negócio dos operadores, complementada com soluções de licenciamento e Chips-on-board (COB). O volume de negócios global desta área atingiu 28,1 M o que representa um decréscimo de 24,7% face ao valor de 6M09. Volume de Negócios Novabase Digital TV (M ) 66,3 43,8% 28,2 32,3% 37,3 24,7% 28,1 Sem Digital TV Alemanha O EBITDA da Novabase Digital TV nos 6M10 diminuiu 53,7% em termos homólogos, (de 2,3 M para 1,1 M ), fixando-se a margem EBITDA nos 3,8% (o que compara com 6,2% nos 6M09 e com uma margem de 4,5% no FY09). EBITDA Novabase Digital TV (M ) 3,8 38,7% 5,7% 2,3 2,5 7,6% 1,1 53,7% 8,9% 6,2% 3,8% EBITDA % Sem Digital TV Alemanha Esta evolução deve-se fundamentalmente à maturidade da oferta standard e à fase de desenvolvimento de novas tecnologias para o negócio dos COB's. No entanto, esta área deverá ser analisada por períodos temporais mais alargados. Pág 8 de 10

9 2.4. Novabase Capital Esta área da Novabase desenvolve uma actividade de Corporate Venture Capital e apoia projectos estratégicos e de M&A do Grupo. O volume de negócios global desta área atingiu 1,6 M o que representa um crescimento de 291,6% face ao valor de 6M09. O EBITDA da Novabase Capital nos 6M10 aumentou 77,3% em termos homólogos, (de -0,6 M para -0,1 M ), fixando-se a margem EBITDA nos -8,8%. Este resultado foi ainda penalizado pela fase de investimento na expansão internacional e desenvolvimento de produto da participada Collab (empresa de software que desenvolve soluções para contact centers multimedia em ambiente IP). Nos 3M10 foi divulgado que, no âmbito dos Programas COMPETE e POR Lisboa, foram aceites pelas respectivas Comissões Directivas as candidaturas para a constituição de três novos Fundos de Capital de Risco, até um total de 30,91 M, que privilegiarão o investimento em PMEs de base tecnológica na área das TIC. A aprovação da comparticipação financeira depende ainda da submissão das candidaturas dos projectos ao QREN. 3. Comportamento Bolsista Os seis meses de 2010 foram caracterizados por uma valorização do índice EuroStoxx Technology de 4,9%. A cotação da acção Novabase nos 6M10 desvalorizou-se 22,5%, o que compara com uma depreciação de 16,5% ocorrida no índice PSI20. Neste período foi distribuído um dividendo de 0,32 /acção. Nos 6M10, a rotação representou 13,1% do capital da Novabase, tendo sido transaccionadas 4,1 milhões de acções, valores inferiores aos ocorridos nos 6M09 (rotação de 16,4% do capital, tendo sido transaccionados 5,2 milhões de acções) reflectindo a conjuntura actual negativa do mercado de capitais. Novabase e o Mercado 25% 15% 26/05/10: ex-dividend de 0,32 /acção 5% -5% -15% -25% -35% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Novabase PSI20 Eurostoxx Technology Index Pág 9 de 10

10 Ao comparar a cotação da Novabase com um conjunto de outras empresas similares do sector de TI na Europa, observamos que a performance da acção Novabase nos 6M10 foi inferior relativamente à performance das outras acções. Novabase e outras TMT 50% 40% 30% 20% 10% 0% -10% -20% -30% 26/05/10: ex-dividend 0,32 /acção Jan Fev Mar Abr Mai Jun Novabase Indra Cap Gemini Atos Origin Alten Tietoenator CMG/Logica A cotação média, ponderada pela quantidade, do título Novabase nos 6M10 cifrou-se em 4,13 euros por acção. Foram transaccionadas 4,1 milhões de acções em todas as 126 sessões de bolsa nos 6M10, correspondentes a um valor de transacção de 17,0 M. O número médio diário de acções transaccionadas nos 6M10 fixou-se em 32,6 mil títulos, correspondente a um valor médio diário de cerca de 0,1 M. A cotação no último dia de bolsa de 6M10, dia 30 de Junho de 2010, fixou-se nos 3,44 euros, o que representa uma desvalorização de 22,5% face aos 4,44 euros com que a Novabase se fixou no final de A cotação de fecho máxima ocorrida no 2Q10 atingiu os 4,45 euros, enquanto que o valor mínimo de fecho registado fixou-se nos 3,34 euros. A capitalização bolsista no final dos 6M10, fixou-se em 108,0 M. Resumo 2Q10 1Q10 4Q09 3Q09 2Q09 Cotação Mínima ( ) 3,34 3,90 4,33 4,46 4,09 Cotação Máxima ( ) 4,45 4,63 4,96 4,90 5,05 Cotação média ponderada ( ) 3,91 4,38 4,65 4,63 4,67 Cotação no último dia ( ) 3,44 4,30 4,44 4,80 4,86 Nº títulos transaccionados Capitalização Bolsista no último dia (M ) 108,0 135,0 139,4 150,7 152,6 Pág 10 de 10

11 Demonstração da Posição Financeira Consolidada Demonstração dos Resultados Consolidados em 30 de Junho de 2010 para o período de 6 meses findo em 30 de Junho de Var. % (Milhares de Euros) (Milhares de Euros) Activo Activos fixos tangíveis Vendas Activos intangíveis Custo das vendas (51.820) (52.809) Investimentos financeiros Activos por impostos diferidos Margem bruta ,1 % Outros activos não correntes Outros proveitos operacionais Total de Activos Não Correntes Prestação de serviços Proveitos suplementares e subsídios Inventários Outros proveitos de exploração Clientes e acréscimos de proveitos Devedores e despesas antecipadas Instrumentos financeiros derivados Caixa e equivalentes a caixa Total de Activos Correntes Outros custos operacionais Fornecimentos e serviços externos (22.927) (21.251) Activos operações em continuação Gastos com o pessoal (36.916) (34.086) (Provisões) / anulação de provisões 461 (8) Activos operações descontinuadas Outros custos de exploração (385) (268) Total do Activo (59.767) (55.613) Capital Próprio Resultados Brutos (EBITDA) ,3 % Capital social Amortizações e depreciações (2.627) (2.378) Acções próprias (603) (723) Prémios de emissão Resultados Operacionais (EBIT) ,6 % Reservas e resultados acumulados Ganhos / (Perdas) financeiras 463 (1.053) Resultado líquido Resultados Antes de Impostos (RAI) ,2 % Total do Capital Próprio Imposto sobre o rendimento (1.888) (1.733) Interesses que não controlam Interesses que não controlam (445) 119 Capitais Próprios totais Resultado Líquido Accionistas (RLA) ,2 % Passivo - - Instituições de crédito Credores de locação financeira Provisões para riscos e encargos Passivos por impostos diferidos Outras informações : Outros passivos não correntes Total de Passivos Não Correntes Volume de negócios (VN) ,4 % EBITDA % sobre VN 9,5 % 10,0 % Instituições de crédito RAI % sobre VN 7,7 % 7,2 % Fornecedores RLA % sobre VN 5,8 % 5,8 % Credores e acréscimos de custos Instrumentos financeiros derivados Proveitos diferidos Total de Passivos Correntes Total de Passivos oper. em continuação Total de Passivos oper. descontinuadas Total do Passivo Total dos Capitais Próprios e Passivo Net Cash Novabase S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta - Código BVL: NBA.IN Capital Social ,00 Euros, Matriculada CRCL N.º 1495, Contribuinte N.º Sede Avenida D. João II, Lote , Parque das Nações, Lisboa, PORTUGAL J q ç

12 Demonstração dos Resultados por SEGMENTOS para o período de 6 meses findo em 30 de Junho de 2010 (Milhares de Euros) - Digital Novabase Consulting IMS TV Capital NOVABASE Vendas Custo das vendas (1.264) (32.232) (18.324) - (51.820) Margem Bruta Outros proveitos operacionais Prestação de serviços Proveitos suplementares e subsídios Outros proveitos de exploração Outros custos operacionais Fornecimentos e serviços externos (10.428) (6.708) (5.283) (508) (22.927) Gastos com o pessoal (23.963) (8.052) (3.698) (1.203) (36.916) (Provisões) / anulação de provisões 360 (131) Outros custos de exploração (125) (162) (87) (11) (385) (34.156) (15.053) (8.836) 836) (1.722) (59.767) Resultados Brutos (EBITDA) (140) Amortizações e depreciações (1.554) (695) (345) (33) (2.627) Resultados Operacionais (EBIT) (173) Resultados financeirosi (14) 463 Resultados Antes de Impostos (RAI) (187) Imposto sobre o rendimento (1.292) (917) (1.888) Interesses que não controlam (451) (4) - 10 (445) Resultado Líquido Accionistas (87) Outras informações : Volume de negócios (VN) EBITDA (140) EBITDA % sobre VN 15,0% 8,7% 3,8% -8,8% 9,5% RAI % sobre VN 11,3% 7,7% 3,5% -11,8% 7,7%

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 ( IFRS/IAS ) Volume de Negócios: 151.1 (125.4 em ) EBITDA: 10.5 (10.0 em ) 26 de Julho de 2007 1. Indicadores Chave 1.1. Volume de Negócios Resultados Líquidos:

Leia mais

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Proveitos Operacionais de 60,8 milhões de euros (+ 8,1%) EBITDA de 5,6 milhões de euros (+ 11,1%) Margem EBITDA 9,2% (vs. 8,9%) Resultado

Leia mais

Resultados Consolidados 12M14 Informação Privilegiada. Mensagem do CEO - Luís Paulo Salvado

Resultados Consolidados 12M14 Informação Privilegiada. Mensagem do CEO - Luís Paulo Salvado . Resultados Consolidados 12M14 Informação Privilegiada 11 de fevereiro de 2015 Destaques: Volume de Negócios: 220,9 M (216,8 M nos 12M13) EBITDA: 14,7 M (14,9 M nos 12M13) Resultados Líquidos: 3,1 M (7,5

Leia mais

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais de 55,8 milhões EBITDA de 3,1 milhões Margem EBITDA de 5,6% EBIT de 0,54 milhões Resultado Líquido negativo

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

Volume de Negócios atinge 32.5 M Crescimento de 49.7% com aquisições. Crescimento orgânico de 14.4%

Volume de Negócios atinge 32.5 M Crescimento de 49.7% com aquisições. Crescimento orgânico de 14.4% Apresentação de Resultados 1º Trimestre 2003 30 de Abril de 2003 Resultados do 1º Trimestre de 2003 Volume de Negócios atinge 32.5 M Crescimento de 49.7% com aquisições. Crescimento orgânico de 14.4% EBITDA

Leia mais

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Nota Prévia Os resultados reportados oficialmente reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 2008, em seguimento da assinatura do contrato de

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do exercício de 2014 (não

Leia mais

1. Resultados do Exercício

1. Resultados do Exercício PARAREDE, SGPS, SA Sociedade Aberta Sede Social: Av. José Malhoa nº 21, 1070157 Lisboa Pessoa Colectiva nº 503.541.320 Capital Social de 125.087.500 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

(Página intencionalmente deixada em branco)

(Página intencionalmente deixada em branco) Contas (Página intencionalmente deixada em branco) RELATÓRIO E CONTAS - 1º SEMESTRE 2015 I - Relatório de Gestão 1. Evolução dos Indicadores Chave 2. Resumo da Atividade 3. Comportamento Bolsista 4. Perspetivas

Leia mais

Resultados 1ºTrimestre 2009

Resultados 1ºTrimestre 2009 Informação Privilegiada Resultados 1ºTrimestre 2009 Estabilidade de Resultados Operacionais As contas apresentadas são não auditadas, consolidadas e reportadas em International Financial Reporting Standards

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Empresa: COFINA, SGPS, S.A. Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 Período de referência: Valores em Euros 1º Trimestre 3º Trimestre

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 COMUNICADO Página 1 / 9 RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 09 de Setembro de 2005 (Os valores apresentados neste comunicado reportam-se ao primeiro semestre de 2005, a não ser quando especificado

Leia mais

Análise Financeira 2º semestre

Análise Financeira 2º semestre ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE GESTÃO Análise Financeira 2º semestre Caderno de exercícios CAP II Luís Fernandes Rodrigues António Manuel F Almeida CAPITULO II 2011 2012 Página

Leia mais

IMPRESA. Resultados 2º Trimestre 2009

IMPRESA. Resultados 2º Trimestre 2009 IMPRESA Resultados 2º Trimestre 2009 IMPRESA SGPS SA Sociedade Aberta Capital Social Eur 84.000.000 Rua Ribeiro Sanches, 65 Número Fiscal 502 437 464 Conservatória do Registo Comercial de Lisboa Lisboa,

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3T10)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3T10) Capital Social: 115.000.000 Capital Próprio Individual a 30 de Junho de 2010: 7.933.916 Capital Próprio Consolidado a 30 de Junho de 2010: 7.438.971 Sede: Av. General Norton de Matos Estádio do Sport Lisboa

Leia mais

1º Semestre Relatório e Contas 2010

1º Semestre Relatório e Contas 2010 1º Semestre Relatório e Contas 2010 Índice 02 Relatório de Gestão 02 Considerações Gerais 03 Situação Económico-Financeira 09 Demonstrações Financeiras 10 Balanço 11 Demonstração de Resultados por Natureza

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 28 2 Resultados 28 Os resultados reportados reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 28, em seguimento da assinatura do contrato de aquisição

Leia mais

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas)

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas) COMUNICADO 9M 2015 (Contas não auditadas) 30 novembro 2015 1 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial e as

Leia mais

Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007

Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007 Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007 Receitas consolidadas de 62,6 M, uma subida de 10,8% no 3º trimestre, sendo de referir:

Leia mais

Balanço e análise setorial

Balanço e análise setorial Balanço e análise setorial Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º,

Leia mais

Resultados Consolidados 3M15 Informação Privilegiada. Mensagem do Presidente Luís Salvado

Resultados Consolidados 3M15 Informação Privilegiada. Mensagem do Presidente Luís Salvado . Resultados Consolidados 3M15 Informação Privilegiada 7 de maio de 2015 Destaques: Volume de Negócios: 54,1 M (51,6 M nos 3M14) EBITDA: 4,0 M (3,6 M nos 3M14) Resultados Líquidos: 1,9 M (1,6 M nos 3M14)

Leia mais

Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Av. Fontes Pereira de Melo, 14 10º -1050-121 Lisboa Capital Social: 118.332.445 Euros - NIPC e Mat. na C.R.C. de Lisboa sob

Leia mais

CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009

CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009 CONTAS CONSOLIDADAS I.A.S. 1º Trimestre 2009 Av. Vasco da Gama, 1410 4431-956 Telefone 22-7867000 Fax 22-7867215 Registada na C.R.C. de sob o nº 500239037 Capital Social: Euro 35.000.000 Sociedade Aberta

Leia mais

As nossas acções Sonaecom

As nossas acções Sonaecom 3.0 As nossas acções Em 2009, as acções da Sonaecom registaram o segundo melhor desempenho do PSI-20, valorizando cerca de 92,2 %, o que constitui uma prova clara da nossa resiliência e um voto de confiança

Leia mais

Balanço e demonstração de resultados Plus

Balanço e demonstração de resultados Plus Balanço e demonstração de resultados Plus Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28

Leia mais

I B 1:) CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS. Introdução

I B 1:) CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS. Introdução Relatório e Contas do Exercício de 2013 10, I B 1:) Te[: +351 217 990 420 Av. da República, 50-1Q Fax: +351 217990439 1069-211 Lisboa www. bdo. pt CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS Introdução 1. Examinámos

Leia mais

COMUNICADO 1S 2015. COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas)

COMUNICADO 1S 2015. COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas) COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas) 31 agosto 2015 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial, e as suas

Leia mais

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 %

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 % DESTAQUES página 3 O total de Proveitos Operacionais foi de 592,9 M, a registar uma subida de 15 % quando comparado com o ano anterior, a refletir um crescimento significativo no volume de negócio das

Leia mais

Comunicado de Resultados

Comunicado de Resultados Comunicado de Resultados Resultados trimestrais consolidados a 31 de Março de 2006 4 de Maio de 2006 Highlights Volume de negócios de 646 milhões de Euros crescimento de 9% em Portugal face a período homólogo

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3º trimestre de 2008)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3º trimestre de 2008) INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3º trimestre de 2008) Em cumprimento das obrigações legais aplicáveis (Código dos Valores Mobiliários) o Conselho de Administração da IMPRESA apresenta a INFORMAÇÃO relativa ao 3º

Leia mais

A prestação de contas de 2011 é elaborada de acordo com o SNC 1, não existiram alterações no capital nem perdas ou ganhos por imparidade.

A prestação de contas de 2011 é elaborada de acordo com o SNC 1, não existiram alterações no capital nem perdas ou ganhos por imparidade. INTERPRETAÇÃO DAS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2011 Nota Introdutória: A prestação de contas de 2011 é elaborada de acordo com o SNC 1, não existiram alterações no capital nem perdas ou ganhos por imparidade.

Leia mais

Comunicado de Resultados

Comunicado de Resultados Comunicado de Resultados Resultados Consolidados 30 de Junho de 2007 Sonae Distribuição S.G.P.S., SA Em destaque A Sonae Distribuição apresentou ao longo do primeiro semestre de 2007 um crescimento de

Leia mais

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. Sociedade Aberta Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, nº 17 6A, 1070-313 Lisboa Portugal Capital

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL relativa à actividade desenvolvida durante o 1º TRIMESTRE DE 2001

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL relativa à actividade desenvolvida durante o 1º TRIMESTRE DE 2001 Banif - Banco Internacional do Funchal, SA e Grupo Banif Consolidado INFORMAÇÃO TRIMESTRAL relativa à actividade desenvolvida durante o 1º TRIMESTRE DE 2001 Banif - Banco Internacional do Funchal, SA Sociedade

Leia mais

Portugal Positivo. Descrição. Produto financeiro complexo Portugal Positivo

Portugal Positivo. Descrição. Produto financeiro complexo Portugal Positivo Produto financeiro complexo Portugal Positivo Descrição Este produto financeiro complexo possui características que importa destacar: Risco máximo, na maturidade, de perda de 5% do capital investido pelo

Leia mais

Resultados de 2014. »» As vendas consolidadas do Grupo VAA cresceram 20,3% face ao ano anterior atingindo os 65,2 milhões de euros;

Resultados de 2014. »» As vendas consolidadas do Grupo VAA cresceram 20,3% face ao ano anterior atingindo os 65,2 milhões de euros; COMUNICADO Ílhavo, 13 de Março de 2015 Destaques Resultados de 2014»» As vendas consolidadas do Grupo VAA cresceram 20,3% face ao ano anterior atingindo os 65,2 milhões de euros;»» EBITDA de 2,3 milhões

Leia mais

Resultado Líquido das atividades continuadas fortemente influenciado por reforço de provisões e imparidades bem como encargos financeiros de 49,6 M

Resultado Líquido das atividades continuadas fortemente influenciado por reforço de provisões e imparidades bem como encargos financeiros de 49,6 M RESULTADOS 9M2014 DESTAQUES página 3 Total de Proveitos Operacionais nos 9M14 de 158 M Evolução na performance operacional, com reflexo no aumento do EBITDA (numa base comparável) de 35% para os 8,5 M

Leia mais

F. RAMADA INVESTIMENTOS, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta

F. RAMADA INVESTIMENTOS, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta F. RAMADA INVESTIMENTOS, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto NIF 508 548 527 Capital social: 25.641.459 Euros Informação financeira anual 2013 (não auditada)

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA 31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA A demonstração de fluxos de caixa é um mapa de fluxos que releva a entradas e as saídas de caixa, durante um exercício. A Demonstração de fluxos de caixa é estruturada

Leia mais

Resultados Líquidos melhoram 94%

Resultados Líquidos melhoram 94% INAPA INVESTIMENTOS, PARTICIPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade aberta ) Sede: Rua do Salitre, 142, 1269 064 Lisboa Capital Social: 150 000 000 Euros Matrícula n.º 500 137 994 (anteriormente n.º 36 338) da

Leia mais

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 2 RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 ASPECTOS MAIS RELEVANTES: SIGNIFICATIVO CRESCIMENTO DA ACTIVIDADE DESIGNADAMENTE A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

COFINA, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta

COFINA, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta COFINA, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO ANO DE 2006 Após

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE NO 1º SEMESTRE DE 2014/15

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE NO 1º SEMESTRE DE 2014/15 SPORTING CLUBE DE PORTUGAL FUTEBOL, SAD Sociedade Aberta Capital Social: 67 000 000 euros Capital Próprio: (118 030 000) euros aprovado em Assembleia Geral de 01 de Outubro de 2014 Sede Social: Estádio

Leia mais

Resultados Operacionais melhoram em 73,5% e Resultados líquidos (antes de mais valias) 15%

Resultados Operacionais melhoram em 73,5% e Resultados líquidos (antes de mais valias) 15% INAPA INVESTIMENTOS, PARTICPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade Aberta ) Sede: Rua do Salitre, n.º 142, 1269-064, Lisboa Capital social: 27 237 013 Matrícula n.º 500 137 994 (anteriormente 36 338) da Conservatória

Leia mais

AULA 06. Demonstração de Resultados

AULA 06. Demonstração de Resultados AULA 06 Demonstração de Resultados D.R. por natureza D.R. reclassificada Análise da D.R. Rácios de rentabilidade das vendas Rácios de rentabilidade do activo e do capital próprio D.R. por funções - Contabilidade

Leia mais

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, SGPS, S.A. EDIFÍCIO MOTA TEL: 351 22 5190300 SOCIEDADE ABERTA RUA DO REGO LAMEIRO,

Leia mais

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2 NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 7 Demonstrações de

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO 1º TRIMESTRE DE 2007

EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO 1º TRIMESTRE DE 2007 INAPA INVESTIMENTOS, PARTICPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade Aberta ) Sede: Rua do Salitre, n.º 142, freguesia de São Mamede, Lisboa Capital social: 150 000 000 NIPC: 500 137 994 Matrícula n.º 36 338 da

Leia mais

Resultados do 1º trimestre de 2015

Resultados do 1º trimestre de 2015 Resultados do 1º trimestre de 2015 Grupo Media Capital, SGPS, S.A. 11º ano de liderança Liderança em Grupo de canais Número um no digital Novos conteúdos na área da ficção e entretenimento: A Única Mulher,

Leia mais

SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta

SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadora Capital Social: 169.764.398 Euros sob o número único de matrícula e de pessoa colectiva 503 219 886 COMUNICADO

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC CÓDIGO DE CONTAS DO SNC 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

Comunicação de Facto Relevante

Comunicação de Facto Relevante Novabase S.G.P.S., SA Sociedade Aberta Sede: Av. Engº Duarte Pacheco, Amoreiras, Torre 1, 9º Piso, Lisboa Capital Social: 14.100.000 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob

Leia mais

Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A.

Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. Sociedade Aberta Matriculada sob o nº05888/20001204 na Conservatória do Registo Comercial de Setúbal Capital Social: 767 500 000 N.I.P.C. 503 025 798 Informação

Leia mais

CONTABILIDADE FINANCEIRA II. 2ª Frequência. Responda a cada grupo em folha separada

CONTABILIDADE FINANCEIRA II. 2ª Frequência. Responda a cada grupo em folha separada CONTABILIDADE FINANCEIRA II Equipa Docente: Data: 8 de Janeiro de 2008 Cristina Neto de Carvalho Duração: 2 horas Sofia Pereira 2ª Frequência Responda a cada grupo em folha separada A Ibersol tem como

Leia mais

Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações

Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações Objectivo No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições")

Leia mais

First Quarter 2009. Primeiro Semestre 2009

First Quarter 2009. Primeiro Semestre 2009 First Quarter 2009 Earnings Release Primeiro Semestre 2009 Resultados 6 Agosto 2009 01 Comunicado 30 Junho 2009 Portugal Telecom, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Avenida Fontes Pereira de Melo, 40, Lisboa

Leia mais

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL Balanço e Demonstração de Resultados Data 26-6-215 SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º, 125-44 LISBOA TEL.: 213 5 3 FAX: 214 276 41 ana.figueiredo@ama.pt

Leia mais

EXEMPLO. Prática Financeira II Gestão Financeira

EXEMPLO. Prática Financeira II Gestão Financeira EXEMPLO Tendo em conta as operações realizadas pela empresa CACILHAS, LDA., pretende-se a elaboração da Demonstração de fluxos de caixa, admitindo que o saldo de caixa e seus equivalentes, no início de

Leia mais

1. O Fluxo de Caixa para á Análise Financeira

1. O Fluxo de Caixa para á Análise Financeira ANÁLISE DE FLUXOS A DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA ESTGV-IPV Mestrado em Finanças Empresariais 1. O Fluxo de Caixa para á Análise Financeira A análise baseada nos fluxos visa ultrapassar algumas das limitações

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS (Não Auditado)

RELATÓRIO E CONTAS (Não Auditado) RELATÓRIO E CONTAS (Não Auditado) 3º Trimestre de 2014 Índice I - RELATÓRIO CONSOLIDADO DE GESTÃO... 4 1. Principais Indicadores Financeiros do Grupo... 4 2. Resumo da Atividade... 4 3. Indicadores Consolidados...

Leia mais

SPMS, E.P.E. Índice. 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos...

SPMS, E.P.E. Índice. 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos... 2012 ORÇAMENTO Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos... 11 1 Orçamento 2012 1. Enquadramento 1.1. Objectivos O presente

Leia mais

Enquadramento Página 1

Enquadramento Página 1 No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições") neste processo

Leia mais

Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004

Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004 Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004 A Empresarialização dos Hospitais 28.06.2005 Índice 1. Introdução 2. Situação Económica e Financeira em 2003 e 2004 Rede SA 3. Produção Hospitalar

Leia mais

SPMS, E.P.E. Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento...

SPMS, E.P.E. Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento... 2012 Orçamento Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento... 8 1 Plano Estratégico 2011-2013 1. Enquadramento O presente documento

Leia mais

Portugal Telecom. Apresentação de Resultados Resultados do 1º Trimestre. 18 Maio 2006

Portugal Telecom. Apresentação de Resultados Resultados do 1º Trimestre. 18 Maio 2006 Portugal Telecom Apresentação de Resultados Resultados do 1º Trimestre 18 Maio 2006 Safe Harbour A presente release contém objectivos acerca de eventos futuros, de acordo com o U.S. Private Securities

Leia mais

RESULTADOS PRIMEIRO SEMESTRE DE 2013

RESULTADOS PRIMEIRO SEMESTRE DE 2013 COMUNICADO Ílhavo, 30 de Agosto de 2013 RESULTADOS PRIMEIRO SEMESTRE DE 2013 Destaques»» As vendas da VAA no primeiro semestre de 2013 atingiram 24,7 M ;»» O mercado nacional apresentou um crescimento

Leia mais

C O N T A B I L I D A D E

C O N T A B I L I D A D E Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos ISCSP (UTL), Lisboa C O N T A B I L I D A D E Pedro V Matos ISEG-UTL 1 Análise Financeira e Contabilidade 2 1 Função Financeira O que é a Função Financeira? Consiste

Leia mais

- Contabilidade Financeira II 2007/ 2008 2º Semestre 1 AUMENTOS DE CAPITAL. Por incorporação de Reservas. Por entrada de Dinheiro

- Contabilidade Financeira II 2007/ 2008 2º Semestre 1 AUMENTOS DE CAPITAL. Por incorporação de Reservas. Por entrada de Dinheiro AULA 10 Capital Próprio Aumentos de capital Demonstração de fluxos de caixa Construção da DFC - Contabilidade Financeira II 2007/ 2008 2º Semestre 1 AUMENTOS DE CAPITAL Por incorporação de Reservas Por

Leia mais

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2011

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2011 BALANÇO INDIVIDUAL ACTIVO Activo não corrente: Activos fixos tangíveis... 5 52.063,72 63.250,06 Propriedades de investimento... Goodwill... Activos intangíveis. Activos biológicos.. Participações financeiras

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial Relato Financeiro Intercalar 1º trimestre de 2014 = Contas Consolidadas = (Não Auditadas) Elaboradas nos termos do Regulamento da CMVM nº 5/2008 e de acordo com a IAS34 Relatório de Gestão Enquadramento

Leia mais

Portugal Telecom. Zeinal Bava CFO do Grupo Portugal Telecom. Governo das Sociedades e a Transparência das Empresas Cotadas

Portugal Telecom. Zeinal Bava CFO do Grupo Portugal Telecom. Governo das Sociedades e a Transparência das Empresas Cotadas Portugal Telecom Governo das Sociedades e a Transparência das Empresas Cotadas Zeinal Bava CFO do Grupo Portugal Telecom Lisboa, 12 de Dezembro de 2002 Estrutura do Grupo PT Comunicações PT Móveis PT Prime

Leia mais

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011 www.ir.bpi.pt BANCO BPI, S.A. - Sociedade aberta Capital Social: 990 000 000 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede:

Leia mais

Empresa em análise: PT Multimedia

Empresa em análise: PT Multimedia Empresa em análise: PT Multimedia 27 de Maio de 2002 A PT Multimedia foi criada em Julho de 1999 pelo Grupo Portugal Telecom de forma a aproveitar o potencial de crescimento da área dos media e internet

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros Danos d. Automóvel II PROVISÕES TÉCNICAS E ATIVOS REPRESENTATIVOS

Leia mais

Resultados Consolidados 3M16 Informação Privilegiada. Mensagem do Presidente Luís Salvado

Resultados Consolidados 3M16 Informação Privilegiada. Mensagem do Presidente Luís Salvado . Resultados Consolidados 3M16 Informação Privilegiada 12 de maio de 2016 Destaques: Volume de Negócios: 47,1 M (54,1 M nos 3M15) EBITDA: 4,2 M (4,0 M nos 3M15) Resultados Líquidos: 1,7 M (1,9 M nos 3M15)

Leia mais

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16%

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Montante a aplicar (em Euro) no EURO-AMÉRICA 16%: Extenso O Cliente

Leia mais

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CONTAS ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PARAQUEDISMO RUA DA UNIDADE, 9 7000-719

Leia mais

CASA DO POVO DA ALAGOA. Demonstrações Financeiras e Anexo

CASA DO POVO DA ALAGOA. Demonstrações Financeiras e Anexo CASA DO POVO DA ALAGOA Demonstrações Financeiras e Anexo em 31 de Dezembro de 2014 BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 RUBRICAS ACTIVO Euros DATAS 31-12-2014 31-12-2013 Activo não corrente Activos fixos

Leia mais

Apresentação de Resultados. 3.º trimestre 2011

Apresentação de Resultados. 3.º trimestre 2011 HIGHLIGHTS ANÁLISES DE RESULTADOS - CONSOLIDADO - INDIVIDUAL - DÍVIDA FINANCEIRA ANEXO Nota: a informação apresentada está sujeita a alterações 2 2 HIGHLIGHTS 3 3 HIGHLIGHTS Proveitos Operacionais de 103.375k

Leia mais

COMUNICADO Resultados Consolidados do BCP no segundo trimestre de 2003

COMUNICADO Resultados Consolidados do BCP no segundo trimestre de 2003 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.257.400.827 Euros COMUNICADO Resultados Consolidados

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL

RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL 2015 RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL EM 1 - Introdução 2 - Análise dos Documentos Previsionais 2.1 - Plano Plurianual de Investimentos 2.2 - Orçamento Anual de Exploração 2.3. Demonstração

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS

RESULTADOS CONSOLIDADOS 2012 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 8 de Fevereiro de 2013 A presente informação anual não foi sujeita a auditoria. Processo de Recapitalização A 31 de Dezembro de 2012 foi anunciada a aprovação por parte

Leia mais

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 ÍNDICE 01 Relatório de Gestão... 1 02 Conjuntura Económica... 2 03 A Empresa... 3 04 Análise Financeira... 9 1 MEIOSTEC S.A.

Leia mais

Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS. Informação não auditada.

Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS. Informação não auditada. Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 2015 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 7 de Agosto de 2015 Informação não auditada. RESULTADOS CONSOLIDADOS: Janeiro

Leia mais

Scal - Mediação de Seguros, S. A.

Scal - Mediação de Seguros, S. A. Scal - Mediação de Seguros, S. A. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2014 1. Nota introdutória A Empresa Scal-Mediação de Seguros foi constituída

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros INFORMAÇÃO FINANCEIRA 1T 2010 Principais indicadores

Leia mais

Estatísticas de Seguros

Estatísticas de Seguros Estatísticas de Seguros 2009 Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance and Pension

Leia mais

Novo Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Assumir a mudança. PricewaterhouseCoopers

Novo Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Assumir a mudança. PricewaterhouseCoopers Novo Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Origem do SNC Globalização da economia e dos mercados financeiros Necessidade de maior competitividade das empresas da Eurolândia. Slide 2 Estrutura legal

Leia mais

Anexo à Instrução 11/96

Anexo à Instrução 11/96 Anexo à Instrução 11/96 SOCIEDADES CORRETORAS Sociedade... SITUAÇÃO ANALÍTICA EM / / SALDOS DEVEDORES 10 - CAIXA VALORES (em contos) 11 - DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE PORTUGAL 12 - DISPONIBILIDADES SOBRE

Leia mais

Resultados Anuais _ 2005

Resultados Anuais _ 2005 Resultados Anuais _ 2005 Facto Relevante Portugal Telecom Índice 01 Destaques financeiros 4 02 Destaques operacionais 7 03 Demonstração de resultados consolidados 10 04 Capex 18 05 Cash flow 19 06 Balanço

Leia mais

COMUNICADO. - Informação Privilegiada - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2014 (NÃO AUDITADOS)

COMUNICADO. - Informação Privilegiada - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2014 (NÃO AUDITADOS) COMUNICADO - Informação Privilegiada - DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2014 (NÃO AUDITADOS) A "TEIXEIRA DUARTE, S.A." procede à publicação de informação sobre os resultados de 2014 através

Leia mais

Relatório e contas consolidadas Primeiro semestre 2008

Relatório e contas consolidadas Primeiro semestre 2008 Relatório e contas consolidadas Primeiro semestre 2008 Sociedade aberta - Avenida Fontes Pereira de Melo, 40 1069-300 Lisboa - Capital social: 28.277.855,31 euros Matrícula na Conservatória do Registo

Leia mais

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2010 ÍNDICE 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação 2 - Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 2.1 Referencial

Leia mais