ESTÁGIO CURRICULAR I / II IMPLANTAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DA REDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR I / II IMPLANTAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DA REDE"

Transcrição

1 i PEDRO HENRIQUE GIESEL ESTÁGIO CURRICULAR I / II IMPLANTAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DA REDE EMPRESA: EMBRASP SETOR: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SUPERVISOR: LUIZ FERNANDO M. SOUZA ORIENTADOR: JACKSON MALLMANN CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGIAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL NOVEMBRO/ 2010

2 ii APROVADO EM.../.../... Professor Jackson Mallmann Graduado em Ciência da Computação Professor Orientador Professor Mauricio Aronne Pillon, PhD Professor Rodrigo Paiva Mendonça Luiz Fernando M. Souza Supervisor da CONCEDENTE

3 iii Carimbo da Empresa UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Embrasp Empresa Brasileira de Segurança Patrimonial CGC/MF: Endereço: ): Rua Urussanga, nº330 Bairro: Bucarein CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Supervisor: Luiz Fernando M. Souza Cargo: Gerente ESTAGIÁRIO Nome : Pedro Henrique Giesel Matrícula: Endereço: Rua Bento Torrens, 192 Bairro: Itaum CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Curso de : Tecnologia em Sistemas de Informação Título do Estágio: Implantação de um software de gerenciamento e monitoramento da rede. Período: 25/08/2010 a 25/10/2010 Carga horária: 240h AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO I/II PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representada pelo Professor Orientador: Jackson Mallmann CONCEITO FINAL DO ESTÁGIO I/II NOTA ETG I (Média do Processo) NOTA ETG II (Média do Processo) RUBRICA DO PROFESSOR DA DISCIPLINA Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Joinville Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) / /

4 iv Nome do Estagiário : Pedro Henrique Giesel QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA Pontos QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. Pontos SOMA PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a EXCELENTE Nome da Empresa: Embrasp Empresa Brasileira de Segurança Patrimonial Representada pelo Supervisor: Luiz Fernando M. Souza CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa

5 v UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ESTAGIÁRIO Nome: Pedro Henrique Giesel Matrícula: Endereço (Em Jlle): R. Bento Torrens 192, Bairro: Itaum CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Endereço (Local estágio): Rua Urussanga, nº330 Bairro: Bucarein CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Regularmente matriculado no semestre 5. Curso: Tecnologia Sistemas de Informação Formatura (prevista) Semestre/Ano: 2010/2 UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Embrasp Empresa Brasileira de Segurança Patrimonial CGC/MF: Endereço: Rua Urussanga, nº330 Bairro: Bucarein CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Atividade Principal: Segurança Patrimonial e Eletrônica Supervisor: Luiz Fernando M. Souza Cargo: Gerente DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Infraestrutura de redes Departamento de atuação: TI CFTV e Monitoramento Fone: Ramal: 4524 Horário do estágio: 07:30 as 14:30 Total de horas: 240 Período: 25/08/2010 a 25/10/2010 Nome do Professor Orientador: Jackson Mallmann Departamento: DCC Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 0 OBJETIVO GERAL Estudar, analisar e implantar um software de gerenciamento e monitoramento de rede.

6 vi ATIVIDADES OBJETIVO ESPECÍFICO HORAS Levantar dados da rede. Levantar dados sobre os componentes que existem na rede atual como: servidores, roteadores, switch, hub, computadores e impressoras. 20 Estudar o funcionamento da rede. Analisar os principais software. Estudar a ferramenta. Testar a ferramenta. Implantar e customizar. Adquirir o conhecimento necessário para poder desenvolver as atividades principais do estágio, entendendo como funciona a infraestrutura atual da empresa de acordo com o negócio da mesma. Analisar e levantar os principais software disponíveis no mercado de preferência livre. Estudar a fundo a ferramenta escolhida para ser implantada e as principais modificações necessárias. Testar o novo sistema de monitoramento e gerenciamento da rede em um ambiente de teste. Implantar e customizar a ferramenta dentro da rede atual da empresa Treinar. Treinar e auxiliar todos os usuários para que utilizem a nova ferramenta de monitoramento e gerenciamento da rede. 20 Rubrica do Professor Orientador Aprovação do Membro do Comitê de Estágio Rubrica do Coordenador de Estágio Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Data: Carimbo da Empresa

7 vii CRONOGRAMA FÍSICO REAL PERÍODO (10 HORAS) ATIVIDADES Levantar dados da rede. P X X R X X Estudar o funcionamento da rede. P X X R X X Analisar os principais software. P X X X X R X X X X Estudar a ferramenta. P X X X X R X X X X Testar a ferramenta. P X X X X R X X X X Implantar e customizar. P X X X X X X R X X X X X X Treinar. P X X R X X

8 viii Emancipe-se da escravidão mental, Ninguém, somente nós podemos libertar nossas mentes. Bob Marley

9 ix AGRADECIMENTOS Primeiro agradeço a Deus pela vida que me concedeu, pelas pessoas que colocou em minha vida. A minha família, especialmente a minha mãe pela educação e ensino de grandes valores, que hoje representam grande parte de meu caráter. Aos meus Professores e Mentores, que sempre fizeram grande esforço para repassar o conhecimento no tempo em que estive nesta instituição. Em especial ao meu Professor e orientador de estágio Jackson Mallmann, por suportar e auxiliar no desenvolvimento do meu estágio. Agradecer também aos meus amigos e companheiros de trabalho por estarem sempre dispostos a me ajudar. E ainda, minha namora Leila Cristine Luchtenberg por apoiar e compreender-me em meus momentos difíceis e sempre ter agido comigo com carinho e amor.

10 x SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... xi RESUMO... xii INTRODUÇÃO Objetivos Geral Específicos Justificativa Organização do estudo... 2 APRESENTAÇÃO DA CONCEDENTE A Empresa Unidades e Plantas Histórico da empresa Produtos e serviços prestados Principais clientes... 4 DESENVOLVIMENTO Conhecendo a infraestrutura atual Necessidades para o gerenciamento e monitoramento da rede Gerenciamento de redes Pesquisa da ferramenta Spiceworks Ferramenta escolhida Testando o Spiceworks Spiceworks implantação Configurando o Spiceworks Agrupando os computadores e servidores ConFigurando sistema de ConFigurando os eventos e relatórios Documentação e treinamento CONSIDERAÇÕES FINAIS GLOSSÁRIO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... xxviii

11 xi LISTA DE FIGURAS Figura 1 - Principais Clientes (EMBRASP, 2010)... 4 Figura 2 - Infraestrurua Embrasp... 6 Figura 3 - Inventário Spiceworks Figura 4 - Monitoramento da rede Figura 5 - HelpDesk Figura 6 - Servidor escolhido Figura 7 - Instalação do Spiceworks Figura 8 - Spiceworks - Inicialização Figura 9 - Configuração de acesso aos computadores Figura 10 - Inserção de redes Figura 11 - Criação de Figura 12 - Configuração de Figura 13 - Teste de envio de Figura 14 - Adicionando novo Monitor de Evento... 21

12 xii RESUMO Este relatório tem como objetivo documentar todas as fases do estágio supervisionado realizado na empresa Embrasp Ltda. As atividades desenvolvidas basearam-se na pesquisa, na análise e na implantação de uma ferramenta de software livre para o gerenciamento e monitoramento da rede da empresa. O relatório apresenta um breve histórico da empresa, com uma descrição dos seus produtos e serviços comercializados, dos principais clientes, das atividades e conhecimentos adquiridos pelo acadêmico dentro do período deste estágio.

13 1 INTRODUÇÃO O estagiário tem como dever adquirir conhecimento relacionado a sua formação, focando a prática daquilo que foi ensinado por Professores de meu curso. Bem como fundir o conhecimento acadêmico com o conhecimento profissional do aluno. É importante para o aluno que tenha total interesse pela área de atuação. Acarretase em uma carreira mais sólida e dedica-se o estudo com a prática para que possa crescer profissionalmente. Primeiramente foi elaborado um plano de estágio em conjunto com o supervisor da empresa, de acordo com as atividades que foram desenvolvidas durante o período de estágio na Embrasp, e com a aprovação do professor orientador na UDESC, tendo em vista a utilização do conhecimento adquirido durante o curso diretamente com as atividades relacionadas. Este relatório contém a descrição do que foi proposto no plano de estágio, de acordo com as atividades desenvolvidas durante o mesmo, voltado a análise e implantação de um software de gerenciamento e monitoramento da rede. Descreve-se o processo antes, durante e depois da implantação OBJETIVOS Geral Estudar, analisar e implantar um software de gerenciamento e monitoramento de rede Específicos Levantar dados sobre os componentes que existem na rede atual tais como: servidores, roteadores, switch, hub, computadores e impressoras. Adquirir o conhecimento necessário para poder desenvolver as atividades principais do estágio, entendendo como funciona a infraestrutura atual da empresa de acordo com o negócio da mesma. Analisar e levantar os principais software disponíveis no mercado preferencialmente de distribuição livre. Estudar a fundo a ferramenta escolhida para ser implantada e as principais modificações necessárias.

14 2 Testar o novo sistema de monitoramento e gerenciamento da rede em um ambiente de teste. Implantar e customizar a ferramenta dentro da rede atual da empresa. Treinar e suportar todos os usuários para que utilizem a nova ferramenta de monitoramento e gerenciamento da rede Justificativa Neste estágio busca-se o aperfeiçoamento profissional do estudante, com uma base maior na área de infraestrutura em sistemas de informação. É de grande importância a necessidade de uma atividade prática ao aluno. Assim, o mesmo pode aplicar os conhecimentos adquiridos no decorrer do curso, visando a uma maturidade profissional do estudante. Tendo como interesse e necessidade para a empresa a implantação de um sistema de gerenciamento da infraestrutura de rede, conseguindo analisar e antecipar futuras falhas no sistema. Além disto a empresa conseguirá monitorar seus ativos e ter um controle maior de seu inventário. Agregando uma economia de investimento, tempo e uma maior segurança nas informações Organização do estudo Este relatório está organizado em três partes, de modo a explorar os aspectos mais relevantes do estágio realizado. A primeira parte norteia o leitor, pois apresenta os objetivos gerais e específicos e por fim, uma justificativa. A segunda parte descreve um breve histórico da empresa onde o estágio foi realizado, os principais produtos, principais clientes e alguns detalhes relevantes sobre a mesma. Na terceira parte relata-se as atividades e o conteúdo desenvolvido durante as 240 horas do estágio, para então ser apresentado as considerações finais.

15 3 APRESENTAÇÃO DA CONCEDENTE Este Capítulo tem o objetivo de apresentar a empresa que concedeu a realização do estágio, seus principais produtos e clientes, além de um breve histórico da mesma A Empresa A Embrasp (Empresa Brasileira de Segurança Patrimonial), é uma empresa nacional que atua no ramo de Segurança, dos quais presta serviço de vigilância armada e desarmada, para indústrias, comércios, condomínios, bancos e órgãos públicos. E ainda a empresa oferece serviço de recepção, portaria, projetos, instalação, manutenção e vendas de equipamentos eletrônicos voltados a segurança. (EMBRASP, 2010) 2.2. Unidades e Plantas Possui matriz situada em Joinville, também filiais em Florianópolis, Jaraguá, Itajaí e São Paulo. A matriz é a maior de suas unidades, em números de funcionários e clientes. (EMBRASP, 2010) 2.3. Histórico da empresa A história da Embrasp teve início em 2000 com apenas 20 empregados e hoje possui mais de 900 funcionários e é destaque no ramo de segurança em Santa Catarina (EMBRASP, 2010) Produtos e serviços prestados Na área de segurança patrimonial existem diversos produtos e serviços. Hoje a Embrasp aluga e vende equipamentos de segurança eletrônica e presta serviço de manutenção, projetos de segurança, entre outros mais. Os serviços que mais se destacam são estes: CFTV (Circuito fechado de televisão); Monitoramento de Imagens a Distância; Alarmes Monitorados via linha telefônica e GPRS (General Packet Radio Service);

16 4 Controles de Acessos; Sistemas Perimetrais Principais clientes Hoje a empresa busca clientes de alto padrão, principalmente grandes industrias e empresas de destaque da região de Joinville, como mostra na Figura 1, apresentam-se algumas das principais empresas que a Embrasp presta serviço hoje. Além destas empresas, atua-se em organizações públicas e participa de licitações. Figura 1 - Principais Clientes (EMBRASP, 2010)

17 5 DESENVOLVIMENTO O objetivo deste estágio é analisar e implantar um sistema de gerenciamento e monitoramento de toda rede, incluindo clientes (CFTV) e as filiais todas se comunicando através de uma VPN, (Virtual Private Network), traduzindo: rede virtual privada, além disto, buscando conhecimento no setor de infraestrutura, trabalhando com um projeto que envolva todo o inventário de Tecnologia da Informação (TI) dentro e fora da empresa. Este estágio teve início no dia 25 de agosto de 2010, no qual foi discutido com o orientador e o supervisor do estágio sobre as atividades que estão descritas no Capítulo Conhecendo a infraestrutura atual Levantou-se toda a topologia atual da empresa, com os respectivos desktops, servidores, switch, roteadores, modems, links e impressoras. Para isso foi feito um inventário físico de todos os servidores e computadores com a descrição de cada um deles, conforme consta no anexo A e B. Além disto, foi elaborado um mapa com a planta baixa da empresa identificando o local e a situação de cada equipamento, e para os servidores, quais os sistemas e serviços que cada um disponibiliza e oferece aos usuários, identificou-se também as portas dos switch da rede e do switch principal. Na Figura 2 apresenta-se a topologia principal dos equipamentos de TI da Embrasp.

18 6 Figura 2 - Infraestrurua Embrasp 3.2.Necessidades para o gerenciamento e monitoramento da rede Com o auxílio dos técnicos, coordenadores e do diretor planejou-se o projeto de implantar um sistema de gerenciamento dos ativos da rede. Teve como importância o levantamento de todas as informações necessárias que deverão ser monitoradas e gerenciadas dentro de nossa rede LAN e WAN, buscando assim os principais motivos da necessidade de um software de gerenciamento e monitoramento da rede. Algumas das questões levantas foram estas: Necessidade de monitorar a rede; a. Quais as informações que trafegam na rede; b. Quais os horários de maior volume de trafego;

19 7 Disponibilidade de nossos links com os clientes; Tempo de resposta dos clientes monitorados; Quais clientes estão desligados; Motivos que estão impedindo a comunicação com os nossos clientes; Disponibilidade de nossos serviços. Dentro destas questões discutidas, deu-se total importância ao monitoramento dos equipamentos que suportam a comunicação do cliente com a empresa, os servidores da empresa e os servidores dos clientes. Um dos principais serviços prestado pela Embrasp é o monitoramento de alarmes e câmeras 24 horas, 7 dias por semana, ou seja os serviços e servidores não podem parar. Com um sistema de monitoramento e gerenciamento da rede, a empresa busca antecipar os problemas causados nos servidores de nossos clientes. Buscando uma maior disponibilidade e velocidade entre os servidores da empresa e dos clientes. Monitorando os servidores dos clientes, dos quais os pontos seriam: Uso da memória; Temperatura dos componentes do servidor, tais como: processador, placa mãe, placa de vídeo e disco rígido. Espaço em disco; Uso da CPU; Tráfego da rede; Atualização de antivírus; A empresa necessita principalmente de evidências para mostrar ao cliente onde ocorreu a falha entre os servidores, se está diretamente no cliente, na empresa ou na operadora de serviço de Internet. Este é o grande ponto da necessidade da implantação de um software de monitoramento e gerenciamento da rede. Sem um software de gerenciamento da rede aumenta a probabilidade de uma parada no sistema, ou na própria rede. Além de aumentar o tempo para descobrir a origem do problema e efetivamente o tempo para solucionar o problema e restaurar os serviços. No momento em que foi dado o início do estágio não havia nenhum software de monitoramento e gerenciamento da rede instalado na Embrasp, impossibilitando aos administradores da rede a capacidade de monitorar, mapear e identificar falhas ou erros.

20 8 Ou sendo notificado quando algo anormal está ocorrendo na rede, tanto na rede interna quanto em nossos clientes, monitorando assim o hardware, software, impressoras, hub, switch, servidores, roteadores, modems e serviços internos como: SNMP (Simple Network Management Protocol), IMAP (Internet Message Access Protocol), FTP(File Transfer Protocol), WWW (World Wide Web). 3.3.Gerenciamento de redes Uma rede de computadores é um conjunto de computadores autônomos interconectados. Dois ou mais computadores são ditos interconectados quando podem trocar informações (TANENBAUM, 1997). A principal função das redes de computadores no início era compartilhar documentos e dispositivos da rede, como impressoras, discos, modems entre outros. Porém, com a evolução tecnológica a rede teve uma participação maior dentro das empresas, e crescendo cada vez mais. Sendo assim, a sua complexidade e dependência aumentou, promovendo a necessidade de um gerenciamento e monitoramento de seus ativos. Os ativos de uma rede necessitam ser gerenciados e monitorados não importando o tamanho de rede, com a finalidade de garantir aos usuários a disponibilidade dos serviços a um nível de desempenho aceitável (SPECIALSKI, 2006). Com o crescimento dos ativos e da empresa é praticamente indispensável o uso de uma ferramenta de monitoramento e gerenciamento da rede. Uma das arquiteturas para gerenciamento de rede mais utilizada é o SNMP (Simple Network Management Protocol), protocolo de gerenciamento de redes simples, que se refere a um conjunto de padrões para gerenciamento de redes de computadores que inclui um protocolo, uma especificação de estrutura de dados e um conjunto de objetos de dados. Esta é a arquitetura de gerência adotada como padrão para redes TCP/IP, que será descrito nas próximas seções do trabalho. (STALLINGS, 1999). 3.4.Pesquisa da ferramenta

21 9 No estudo de uma ferramenta de gerenciamento e monitoramento da rede, necessitou-se o entendimento de como funciona a rede, qual a sua funcionalidade para a empresa. Após, outro ponto importante foi a necessidade de se utilizar um software de distribuição livre, visando a redução de custo para o projeto, foram então pesquisados vários software para análise de decisão. Além disto, e importante ressaltar que foi necessário a utilização de um software voltado a plataforma MS-Windows, devido a maioria dos computadores e servidores estarem com este sistema operacional. A gerência de uma rede de computadores engloba o monitoramento dos ativos da rede, tanto hardware quanto software. O monitoramento da rede tem como principal objetivo antecipar anomalias com uma baixa taxa de falsos positivos, fazendo com que o administrador da rede possa intervir rapidamente e gerenciar a rede de uma forma eficaz, garantindo assim um bom funcionamento e confiabilidade das redes de computadores monitoradas (LOPES, 2003). Durante a pesquisa algumas ferramentas foram descobertas e analisadas conforme os benefícios que ofereciam no sentido de que atendessem as necessidades da empresa algumas mais completas e robustas como o WhatsUp (WHAT S UP, 2010), e o Trauma Zer0(TRAUMA, 2010) e o Spiceworks (SPICEWORKS, 2010). Sendo o Spiceworks a ferramenta selecionada, que além de ser uma ferramenta gratuíta, a mesma traz grandes funcionalidades das quais a gestão da empresa teve grande interesse, além do gerenciamento e monitoramento dos ativos, possuindo um sistema de inventário, tanto de hardware como de software, um sistema de HelpDesk e um controle de mudanças (SPICEWORKS, 2010). 3.5.Spiceworks Ferramenta escolhida O Spiceworks é um aplicativo de software livre que combina vários programas em um, incluindo monitoramento de rede, inventário de rede, software de HelpDesk e relatórios. Esta ferramenta foi desenvolvida para atender pequenas a médias empresas. Algumas das principais funcionalidades e serviços que o Spiceworks fornece para os administradores de rede (SPICEWORKS, 2010), são apresentadas a seguir:

22 10 Inventário de rede Com o Spiceworks é possível fazer um inventário em todos os equipamentos que estejam ligados na rede, identificando os software instalados e os hardware, tanto em computadores e servidores com sistemas operacionais MS- Windows, Mac, Linux, servidores de impressão, roteadores, switch entre outros dispositivos. Também é possível fazer inventários de outros equipamentos da empresa, o software permite cadastrar telefones e outros equipamentos, informando o valor, localidade e a data da compra, auxiliando o setor da controladoria. Além disto, é possível criar vários relatórios, por exemplo buscar todos os computadores que foram comprados até a data 10/10/2008, ou computadores com HardDisk menores de 40Gb.(SPICEWORKS, 2010). Na Figura 3 mostra a tela de inventário do Spiceworks, informando os servidores, estações de trabalho, equipamentos de rede, equipamentos desconhecidos, que não conseguiu detalhar, software e outros equipamentos definidos pelo administrador da rede. Figura 3 - Inventário Spiceworks Monitoramento de rede com o monitoramento é possível saber o que realmente está acontecendo na rede, onde está o gargalo ou qual link/servidor está com problema. Saber quais computadores estão com antivírus instalado e atualizado, quais servidores estão com disco acima de 80% de espaço ocupado. Tendo estas informações ao alcance,

23 11 facilitando uma ação com antecedência, impedindo algum problema no futuro. (SPICEWORKS, 2010). Figura 4 - Monitoramento da rede Como informa a Figura 4, muitos alertas e monitores vêm pré-definidos com a instalação, tais como: Qualquer disco de qualquer dispositivo que esteja com menos de 25% livre; (dentro de todos os dispositivos) Qualquer dispositivo que esteja desligado mais de 2 minutos (aplicado apenas para servidores); Com estes relatórios e o sistema de configurado é possível avisar o responsável por cada servidor ou o responsável de TI. Software de HelpDesk A existência de uma ferramenta de HelpDesk auxilia no gerenciamento de chamados de TI, centralizando em um único local todos os chamados, utilizando através de um portal web ou por os chamados podem ser criados. Além disto, através do portal é possível visualizar os chamados e seus respectivos estado e sua solução. (SPICEWORKS, 2010).

24 12 Figura 5 - HelpDesk Na Figura 5 mostra os chamados que foram abertos, os responsáveis pelos chamados, e o criador do chamado. Quando aberto pela web o sistema automaticamente identifica o computador e o usuário via WMI (Windows Management Instrumentation), ou seja o Windows permite o envio de informações sobre o computador e o usuário para o servidor do Spiceworks. Além disto é possível gerar relatórios de acordo com as necessidades, melhorando um controle dos chamados da equipe de TI Testando o Spiceworks Em testes de desempenho verificou-se que a ferramenta era compatível com o servidor que foi escolhido para a implantação. Para testes, foi instalado o Spiceworks em um notebook (Dell Vostro 1500, Core i3, 4GB, 300GB de espaço livre) e feita a configuração básica, para ver se o software conseguia monitorar a rede e varrer a rede em busca de computadores, software instalados, espaço em disco de alguns computadores entre outras opções mais básicas.

25 13 Configurado um usuário e senha no AD (Active Diretory), Diretório Ativo, no Servidor Windows 2008, com acesso a administrador dos computadores locais e dos servidores, para que o mesmo conseguisse buscar as informações dos computadores via WMI (Windows Management Instrumentation), infraestrutura para gerenciamento de dados do windows. Testes executados e aprovados pela empresa concedente do estágio realizou-se a implantação da ferramenta Spiceworks Spiceworks implantação Os requisitos do sistema são(spiceworks, 2010): 1. MS-Windows XP pro SP2, MS-Windows Vista, MS-Windows 7, MS-Windows 2003 SP1, SP2 e R2 e MS-Windows 2008; 2. Processador 1.0Ghz ou superior; 3. 1Gb de memória RAM; 4. Mínimo necessário de 24mb de espaço em disco (instalação); 5. Espaço para o banco de dados. Definições do servidor utilizado para o Spiceworks na Embrasp: 1. MS-Windows 2008 R2; 2. Intel Dual Core 2.50GHz; 3. 2GB memória DDR2; 4. 1HD x 80GB + 1HD x 1000GB. Total livre: 1040GB. Foi selecionado um servidor Dell, PowerEdge R200, com a configuração descrita acima. O servidor escolhido, além de apresentar um hardware superior aos requisitos mínimos mostrado acima, o mesmo possuía apenas uma aplicação instalada, o OpenFire (servidor de chat), o qual utiliza pouco recursos do servidor, sendo possível utilizar o Spiceworks com maior desempenho. Outro ponto avaliado foi a utilização do Windows Server 2008, no qual possui um total de 4 licenças para uso remoto e apenas 1 licença estava sendo utilizada, desta

26 14 forma é possível trabalhar remotamente, configurando e gerenciando o Spiceworks de uma forma mais fácil. Com o acesso remoto, utiliza-se o RDP (Remote Desktop Protocol) do Windows, utilizando o aplicativo mstsc.exe para o acesso (Figura 6). Figura 6 - Servidor escolhido O Spiceworks possui uma instalação simples e rápida. Durante a instalação o software questiona em qual porta deseja-se rodar o programa. Por padrão foi utilizada a porta 9675, como mostrado na Figura 7. Figura 7 - Instalação do Spiceworks

27 15 A utilização e configuração do Spiceworks é totalmente via web, para isso é necessário utilizar um navegador para acessar o servidor, no navegador coloque o endereço IP do servidor ou o Nome do servidor, ambos seguidos pela porta utilizada: 1. Nome do servidor: 2. IP(Internet Protocol) do servidor: No servidor a aplicação inicia-se automaticamente, pois é criado como serviço do MS-Windows. Figura 8 - Spiceworks - Inicialização Após a instalação o programa é executado em plataforma web e inicia-se rapidamente, logo de início é feito um inventário de todos os dispositivos da rede que estão Online e é cadastrado todos os dispositivos no sistema de inventário. Como mostrado na Figura 8, o início é automático, não precisando de interação Configurando o Spiceworks Para que o inventário da rede consiga capturar todas as informações é necessário que se utilize um usuário e senha de administrador, que tenha acesso a todos os dispositivos da rede, buscando os dados de cada um deles. Na Figura 9, foi inserido o usuário para acesso aos computadores MS-Windows que estão dentro

28 16 do domínio Embrasp e o usuário administrador para os servidores Linux, com suas respectivas senhas. Na página do inventário é mostrado os dispositivos em que o software teve problema para se comunicar e o motivo. Dispositivos off-line, ou problemas de acesso (usuário e senha). Tendo o computador dentro da rede, o software já reconhece a rede em que pertence, porém na Embrasp tem outras redes, tais como: DMZ (DeMilitarized Zone) rede onde estão os servidores. Uma rede DMZ é uma pequena rede situada entre a Internet (rede não confiável) e a rede interna (rede confiável). (STALLINGS, 1999). Figura 9 - Configuração de acesso aos computadores Após inserir o usuário, senha e as redes, Figura 10, o Spiceworks irá fazer a busca, o sistema inicia uma varredura. Redes inseridas: (Rede interna) (Rede VPN São Paulo)

29 (Rede DMZ) Figura 10 - Inserção de redes Com os usuários que foram inseridos o Spiceworks consegue capturar muitas informações dos dispositivos ativos na rede, tais informações como: Marca do hardware; Data de fabricação; Sistema Operacional; Último usuário; Tamanho do disco; Quantidade de memória; Espaço livre em disco; Antivírus instalado; Data da última atualização do antivírus; Tempo online na rede; Data do último desligamento/reinicializarão do sistema; Serial do Sistema Operacional; Programas instalados; Serviços que estão em execução;

30 18 Serviços Web. Entre outras informações Agrupando os computadores e servidores Após feito toda a busca na rede, o sistema reconhece todos os dispositivos ligados na rede e consegue assim capturar as informações. Para um melhor desempenho e melhor monitoramento da rede foram criados os seguintes grupos: 1. Servidores; 2. Desktops; 3. Impressoras; 4. Roteadores; 5. Switch; 6. Outros dispositivos. Dentro de cada grupo deste foram alocados os computadores, servidores e outros dispositivos de acordo com a especificação de cada um Configurando sistema de Um detalhe importante para a criação de eventos e relatórios é a criação de um e- mail para o Spiceworks. Criou-se um no servidor da empresa. Na Embrasp utiliza-se o sistema Linux de com interface Gráfica, conforme mostrado na Figura 11. Foi então, configurado o no Spiceworks, através do menu, na opção Settings, , onde inseriu-se as informações de acordo com o servidor de da empresa (Figura 12).

31 19 Figura 11 - Criação de Display Name(Nome de exibição): HelpDesk Embrasp Configuração de envio: Protocolo de envio: SMTP Porta: 25 Servidor: mail.embrasp.com.br Necessita autenticação no servidor; Usuário: helpdesk Senha: XXXXXX Configuração de recebimento: Protocolo: IMAP Servidor: mail.embrasp.com.br

32 20 Porta: 143 Usuário: helpdesk Senha: XXXXXX Figura 12 - Configuração de Salvo a configuração o Spiceworks faz um teste e envia um para o usuário cadastrado, neste caso foi enviado um para: (Figura 13) Figura 13 - Teste de envio de

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

Positivo Network Manager 4

Positivo Network Manager 4 Positivo Network Manager 4 O gerenciamento eficiente de informações e de tecnologia da informação (TI) é um fator reconhecidamente crítico na maioria das organizações. As informações e as tecnologias que

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE

Leia mais

abilitisoft Ltda. PatriMo Soft Acordo de Nível Operacional - ANO

abilitisoft Ltda. PatriMo Soft Acordo de Nível Operacional - ANO abilitisoft Ltda. PatriMo Soft Acordo de Nível Operacional - ANO OBJETIVO: O Acordo de Nível Operacional, é um acordo entre equipes de TI internas, para que o provedor possa entregar o requisito estabelecido

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR GERENCIA DE REDES DE COMPUTADORES 4º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Erik de Oliveira, Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2 Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.4.2 2006-2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedido por escrito, nenhuma licença é

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioGer Server e BioGer Client ÍNDICE A) OBJETIVO...3 B) MODELOS...3 C) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...5 D) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS...5 D.1) Características Operacionais

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-SERVER5-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem aviso

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.2 PDF-SERVER5-B-Rev1_PT 2006 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito, nenhuma

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO THALLES GRESCHECHEN ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO EMPRESA: NEOGRID INFORMÁTICA S/A SETOR: SUPORTE E MONITORAMENTO SUPERVISOR: FÁBIO ROBERTO MENDES ORIENTADOR: PROF. GERSON VOLNEY LAGEMANN

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

Rotina de Discovery e Inventário

Rotina de Discovery e Inventário 16/08/2013 Rotina de Discovery e Inventário Fornece orientações necessárias para testar a rotina de Discovery e Inventário. Versão 1.0 01/12/2014 Visão Resumida Data Criação 01/12/2014 Versão Documento

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

Guia de Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia de Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia de Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença será

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907 Uma ferramenta de inventario que automatiza o cadastro de ativos informáticos em detalhe e reporta qualquer troca de hardware ou software mediante a geração de alarmes. Beneficios Informação atualizada

Leia mais

Utilizando o Cricket para monitoração de Servidores. Sérgio A. Meyenberg Jr. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas

Utilizando o Cricket para monitoração de Servidores. Sérgio A. Meyenberg Jr. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Utilizando o Cricket para monitoração de Servidores Sérgio A. Meyenberg Jr Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Curitiba, outubro de 2010 Resumo O objetivo deste Artigo é demonstrar as funcionalidades

Leia mais

Sistema Gerenciador de Locadora Glossário Versão 1.1

Sistema Gerenciador de Locadora Glossário Versão 1.1 GLOSSÁRIO Sistema Gerenciador de Locadora Glossário Versão 1.1 Responsável: Gustavo Teles GL01 Glossário 01 Página 1 de 7 A Aba - 1. Ficha com objetivo de separar ou agrupar em um mesmo contexto campos

Leia mais

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Windows 2003 Server Introdução Nessa Aula: É apresentada uma visão rápida e geral do Windows Server 2003. O Foco a partir da próxima aula, será no serviço de Diretórios

Leia mais

ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida

ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida Para obter uma descrição completa das funções do programa, consulte o guia do usuário do ProRAE Guardian (incluso no CD de software). SUMÁRIO 1. Principais

Leia mais

Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center

Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.2 PDF-ACCVM-B-Rev1_PT 2013 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito,

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras

Software de gerenciamento de impressoras Software de gerenciamento de impressoras Este tópico inclui: "Usando o software CentreWare" na página 3-10 "Usando os recursos de gerenciamento da impressora" na página 3-12 Usando o software CentreWare

Leia mais

Planejamento Estratégico para as PMEs. Tecnologia da Informação a Serviço das PMEs

Planejamento Estratégico para as PMEs. Tecnologia da Informação a Serviço das PMEs Planejamento Estratégico para as PMEs Tecnologia da Informação a Serviço das PMEs Maio/2007 Rio Quente- Goiás Nivaldo Cleto Na era da tecnologia da informação, o mercado exige um empresário dinamicamente

Leia mais

Projeto: Implantação de Sistema Objetivo

Projeto: Implantação de Sistema Objetivo Projeto: Implantação de Sistema Objetivo Permitir ao aluno o contato com sistemas de informação gerenciais e com algumas fases de implantação de sistemas, como, análise do sistema, definição da matriz

Leia mais

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series. Bem-vindo

Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series. Bem-vindo Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series Bem-vindo 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto.

Leia mais

MRS. Monitoramento de Redes e Sistemas

MRS. Monitoramento de Redes e Sistemas MRS Monitoramento de Redes e Sistemas Origem Crescimento rede REGIN de 16 para 293 municípios. Diversidade de tipos de erros. Minimizar esforço e tempo humano gastos na detecção e eliminação de problemas.

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 Índice 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE...3 1.1 O protocolo FTP... 3 1.2 Telnet... 4 1.3 SMTP... 4 1.4 SNMP... 5 2 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE O sistema

Leia mais

Manual de Instalação Flex

Manual de Instalação Flex Manual de Instalação Flex Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5 4.1.1. Instalação do sistema...

Leia mais

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia UNISUL 2013 / 1 Universidade do Sul de Santa Catarina Engenharia Elétrica - Telemática 1 Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia Aula 3 Gerenciamento de Redes Cenário exemplo Detecção de

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi ENDIAN FIREWALL COMMUNITY 2.5.1 OURINHOS-SP 2012 HOW-TO

Leia mais

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Marcos R. Dillenburg Gerente de P&D da Novus Produtos Eletrônicos Ltda. (dillen@novus.com.br) As aplicações de

Leia mais

Sistemas de Monitoração de Rede. Resumo

Sistemas de Monitoração de Rede. Resumo Sistemas de Monitoração de Rede Roberto Majewski Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, novembro de 2009 Resumo Com o grande crescimento da

Leia mais

Stratus. Stratus. Floorplan Monitor

Stratus. Stratus. Floorplan Monitor Allied Allied Professional Professional Access Access Point Point Stratus Stratus Floorplan Monitor Manual de operação Release 0506.2014 Índice Alterar / Importar Plano de fundo... 13 Apresentação do Allied

Leia mais

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke Ninguém melhor que os OptiView Solução de Análise de Rede Total integração Total controle Total Network SuperVision Engenheiros de Rede e a Fluke Networks para saber o valor de uma solução integrada. Nossa

Leia mais

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Um tarifador fácil de usar e poderoso. Com o tarifador STI Windows Atenas você poderá controlar os gastos com telefone, reduzir custos e otimizar

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E

ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E Guilherme Alexandre Sant'Ana ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E MODELO DE PROCESSO DE SOFTWARE EMPRESA: UNIVERSIDADE

Leia mais

Um guia para soluções de rede CLARiSUITE TM

Um guia para soluções de rede CLARiSUITE TM Perguntas Técnicas Frequentes Segurança do Código CLARiSUITE Um guia para soluções de rede CLARiSUITE TM Visão geral Segurança, integridade e estabilidade da infraestrutura de TI são as principais preocupações

Leia mais

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída.

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída. 1 Dúvida: - Em relação ao item 1.2 da Seção 2 - Requisitos funcionais, entendemos que a solução proposta poderá funcionar em uma arquitetura Web e que na parte cliente estará apenas o componente de captura

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

KeeP Desenvolvimento e Tecnologia

KeeP Desenvolvimento e Tecnologia KeeP Desenvolvimento e Tecnologia Transformar Necessidade em Realidade! KeeP Integrando Soluções: Conectando pessoas, processos e dados. KeeP-Backup Nós da KeeP desenvolvemos uma solução de backup/clonagem

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 Neste item aprenderemos a instalar o Microsoft SQL SERVER 2008 R2 e a fazer o Upgrade de versões anteriores do SQL SERVER 2008 R2. Também veremos as principais

Leia mais

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL CSI IT Solutions 2.5 solução CSI PrintManager G e s t ã o d e A m b i e n t e d e I m p r e s s ã o O CSI dá aos gestores de TI o poder de uma gestão integral através do acesso fácil às informações gerenciais

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 01 -Existem vários tipos de vírus de computadores, dentre

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE NOTE, também conhecido como NEXNOTE, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas sob a plataforma

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA Projeto Integrador 1. Estrutura de Rede 2. Visão do Rack 3. Planta Baixa TI 4. Planta Baixa Geral 5. Tabela de Endereço 6. Tabela Router 7.

Leia mais

PANORAMA. O Panorama fornece gerenciamento centralizado de políticas e dispositivos em uma rede de firewalls de próxima geração da Palo Alto Networks.

PANORAMA. O Panorama fornece gerenciamento centralizado de políticas e dispositivos em uma rede de firewalls de próxima geração da Palo Alto Networks. PANORAMA O Panorama fornece gerenciamento centralizado de políticas e dispositivos em uma rede de firewalls de próxima geração da Palo Alto Networks. Exiba um resumo gráfico dos aplicativos na rede, os

Leia mais

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos)

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos

Leia mais

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil Apresentação Líder em Soluções Samba 4 no Brasil A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se

Leia mais

Verificando os componentes

Verificando os componentes PPC-4542-01PT Agradecemos a aquisição do scanner de imagem em cores fi-65f. Este manual descreve os preparativos necessários para o uso deste produto. Siga os procedimentos aqui descritos. Certifique-se

Leia mais

Grifon Alerta. Manual do Usuário

Grifon Alerta. Manual do Usuário Grifon Alerta Manual do Usuário Sumário Sobre a Grifon Brasil... 4 Recortes eletrônicos... 4 Grifon Alerta Cliente... 4 Visão Geral... 4 Instalação... 5 Pré-requisitos... 5 Passo a passo para a instalação...

Leia mais

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Revisão para a prova B2 Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor:

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I E II INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO DE UMA REDE CORPORATIVA

ESTÁGIO CURRICULAR I E II INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO DE UMA REDE CORPORATIVA GEISON SILVEIRA ESTÁGIO CURRICULAR I E II INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO DE UMA REDE CORPORATIVA EMPRESA: ADAL COM. DE EQUIP. DE INFORMÁTICA SETOR: ADMINISTRAÇÃO DE REDES SUPERVISOR: SANDERLEI SILVEIRA ORIENTADOR:

Leia mais

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam.

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam. 1 - APRESENTAÇÃO Este descritivo tem como objetivo, apresentar o Sistema de Identificação de Visitantes enfocando suas funcionalidades e condições técnicas necessárias de implantação. Vantagens do Sistema

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO Kaspersky Administration Kit 8.0 GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO V E R S Ã O D O A P L I C A T I V O : 8. 0 C F 1 Caro usuário. Obrigado por escolher nosso produto. Esperamos que esta documentação lhe ajude em seu

Leia mais

Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença será

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 3.1. Estação... 4 3.2. Servidor... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais

Mandriva Pulse - Especificações e recursos

Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Brasil 2 de abril de 2015 Lista de Tabelas 1 Tabela resumo dos diferenciais do Pulse....................... 9 Lista de Figuras 1 Interface web do Mandriva

Leia mais

TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL

TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL A Maxtel Tecnologia, traz para você o que há de mais moderno em Sistema de Controle de Acesso para empresas, edifícios, escolas, clubes e condomínios.

Leia mais

RKP6200 Software ReadyKey Pro. Características. Software ReadyKey PRO

RKP6200 Software ReadyKey Pro. Características. Software ReadyKey PRO RKP6200 Software ReadyKey Pro RKP6200-4 998 800 063 Servidor ReadyKey, 1PC, 32 leitores S32 O software inclui a vinculação cruzada integral dos controladores de entrada/saída, bloqueio de passagem dupla

Leia mais

Ata Parcial. Item 0001

Ata Parcial. Item 0001 Ata Parcial Às 09:00 horas do dia 19 de junho de 2012, reuniu-se o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Palmas e respectivos membros da Equipe de apoio, designados pela portaria 027/2012-GAB/SEFIN

Leia mais

Ata Final. Item 0001

Ata Final. Item 0001 Ata Final Às 09:00 horas do dia 19 de junho de 2012, reuniu-se o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Palmas e respectivos membros da Equipe de apoio, designados pela portaria 027/2012-GAB/SEFIN

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Visão geral do Serviço Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Os Serviços de gerenciamento de dispositivos distribuídos ajudam você a controlar ativos

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE CONTROLS, também conhecido como NEXCON, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas pela Nexcode

Leia mais

Manual Sistema WEB 1

Manual Sistema WEB 1 Manual Sistema WEB 1 APRESENTAÇÃO Nosso site na internet é o www.tercred.com.br onde apresentamos um pouco da nossa história, nossos produtos, a rede credenciada e outros serviços. Para acessar o Sistema

Leia mais

Soluções Para Pequenas e Médias Empresas Com Servidores Baseados no Processador Intel Xeon

Soluções Para Pequenas e Médias Empresas Com Servidores Baseados no Processador Intel Xeon Soluções Para Pequenas e Médias Empresas Com Servidores Baseados no Intel Xeon Experimente o Desempenho, Confiabilidade e Inteligência Dos Servidores Baseados no Intel Xeon O crescimento dos negócios é

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

Guia de utilização do software Receptor IP Active Net.

Guia de utilização do software Receptor IP Active Net. Guia de utilização do software Receptor IP Active Net. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP: 37540-000 Fone:

Leia mais

CA Nimsoft Monitor para servidores

CA Nimsoft Monitor para servidores DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 CA Nimsoft Monitor para servidores agility made possible CA Nimsoft para monitoramento de servidores sumário CA Nimsoft Monitor para servidores 3 visão geral da solução

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

Projeto de Redes Físico e Lógico. Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro

Projeto de Redes Físico e Lógico. Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro Projeto de Redes Físico e Lógico Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro Gerência de redes ou gerenciamento de redes. É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de recursos

Leia mais

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Conceitos Básicos de Redes: parte 1 Neste roteiro são detalhados os equipamentos componentes em uma rede de computadores. Em uma rede existem diversos equipamentos que são responsáveis por fornecer

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI Ambiente Windows Small Business Rev 10501 DATA : 5 / 07/ 2007 Pag : 1 de7 1) Servidores a) Hardware o Servidor Alocado em Rack Fechado em ambiente reservado e refrigerado

Leia mais

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One com o setor comercial através da internet.

Leia mais