ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)"

Transcrição

1 ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) 1. VPN Segundo TANENBAUM (2003), VPNs (Virtual Private Networks) são redes sobrepostas às redes públicas, mas com a maioria das propriedades de redes privadas. Elas são chamadas "virtuais" porque são meramente uma ilusão, da mesma forma que os circuitos virtuais não são circuitos reais e que a memória virtual não é memória real. A Virtual Private Network (VPN) ou Rede Privada Virtual é uma das formas de se unir diferentes redes de uma empresa, onde se utiliza para isso um meio público para o tráfego dos dados entre elas, que geralmente é a Internet. Sua principal característica é criar túneis virtuais de comunicação entre essas redes, de forma que os dados trafeguem criptografados por estes túneis, aumentando a segurança na transmissão e recepção dos dados (CYCLADES, 2000). De acordo com Cyclades (2000, p.167) A principal motivação para a implementação de VPNs é financeira [...], ou seja, isto tem despertado interesse cada vez maior de empresas com diversas filiais, que necessitam de uma forma econômica de comunicação, a adotarem esta tecnologia. Além disso, uma VPN possui a capacidade de expandir a quantidade de computadores que podem ter acesso a esta rede, sem investir em infra-estrutura extra e permite suporte a usuários móveis, sem a utilização de bancos de modems ou servidores de acesso remoto, ajudando a aumentar a flexibilidade e diminuir os gastos com equipamentos extras. (SCRIMGER et al, 2002). 1.1 Aplicações para redes privadas virtuais Abaixo, segue quatro exemplos bastante comuns no uso da VPN: Conexão Dial-up Trata-se de uma conexão VPN através da linha telefônica. Primeiro é feito uma discagem para algum provedor de acesso (Backboner), em seguida basta configurar uma nova conexão com destino ao servidor VPN. A Figura 1 mostra uma VPN utilizando conexão Dial-up.

2 Conexão ADSL Trata-se de uma conexão VPN muito parecida com a Dial-up, mas de uma forma mais constante e com uma performance muito melhor, podendo chegar até 1 MB/s aqui em Maceió. Também utiliza-se uma linha telefônica, porém a concessionária local dividiu a linha em dois canais, uma pra voz e outro pra dados. Mas segue o mesmo raciocínio, primeiro é feito uma discagem para algum provedor de acesso (Backbone), em seguida basta configurar uma nova conexão com destino ao servidor VPN.

3 Conexão entre Redes Coorporativas Trata-se de uma solução que substitui as conexões entre LANs através de circuitos dedicados de longa distância é a utilização de circuitos dedicados locais interligando-as à Internet. O software de VPN assegura esta interconexão formando a WAN corporativa. Está opção é muito interressante quando as empresas crescem geograficamente ultrapassam fronteiras. A Figura 3 mostra uma VPN conectando redes corporativas Conexão dentro de uma Rede Coorporativa Em algumas organizações, existem dados confidenciais cujo acesso é restrito a um pequeno grupo de usuários. Nestas situações, redes lcais departamentais são implementadas fisicamente separadas da LAN corporativa. Esta solução, apesar de garantir a "confidencialidade" das informações, cria dificuldades de acesso a dados da rede corporativa por parte dos departamentos isolados. A Figura 4 mostra uma VPN dentro de uma rede corporativa.

4 2. Estudo de caso A estrutura de comunicação de Dados da Construtora F.A.M. Engenharia S.A foi dimensionada no início do projeto de centralização da base de dados, posteriormente houve um aumento do fluxo de dados com o aumento do número de obras e a tecnologia Frame-Relay, utilizada para interligação dos sites precisa ser reavaliada, devido aos pontos negativos descrito abaixo: Alto custo para agregar novos escritórios e representantes ou para aumentar a banda dos links já existentes; Baixa performance da rede devido ao estreitamento da largura de banda (acesso das obras) com a saída de internet pela matriz; Demora na instalação de um novo Link (de 45 dias a 5 meses); Inviabilidade técnica, por parte da operadora de telefonia, para oferecer acesso em determinadas localidades. 3. Análise de requisitos 3.1. Estrutura de Hardware, Software e serviços da Matriz A WAN da empresa é composta por aproximadamente 100 computadores, sendo 50 na sede e o restante distribuídos nas 3 filiais, os sistemas operacionais utilizados para servidores e estações de trabalhos são: Windows 2003 Server, Windows XP e 2000 Professional e Linux Serviços de Comunicação Para atender as necessidades de comunicação, contamos com dois serviços de Acesso, um link dedicado Frame-Relay da Telemar, em que está implementada toda a WAN (Sede e Filiais): SEDE (01 Links Frame-Relay Telemar com banda de 512 Kbps); FILIAIS (03 Links Frame-Relay Telemar com banda de 128 Kbps); 4. Implantação A principal motivação para a implementação de VPN é financeira: links dedicados são caros, principalmente quando as distâncias são grandes. Por outro lado existe a Internet, que, por ser uma rede de alcance mundial, tem pontos de presença espalhados por todo o mundo. Conexões com a internet podem ter um custo mais baixo que links dedicados. Comparando o valor gasto atualmente no aluguel de links e com as propostas das operadoras envolvidas no projeto, há expectativa de redução do custo mensal num patamar em torno de 60%.

5 Após análise realizada na estrutura de comunicação da Construtora F.A.M. Engenharia S.A, e estudada as tecnologias disponíveis, levando em conta características da organização, localização geográfica de suas filiais, disponibilidade financeira, conclui-se que a melhor alternativa é a substituição da rede Frame-Relay por uma solução VPN Recursos necessários para implantação Segue abaixo relação dos recursos a serem utilizados para construção de um novo um novo cenário: a) Hardware: (Custo Zero) - Disponibilizar uma máquina já existente no local para ser o Servidor de Internet, para que possa ser compartilhado a conexão com a sede. b) Software: (Custo Zero) - Apenas adicionar o serviço de VPN no servidor Windows 2003 que será o servidor de VPN (Matriz) e configurar uma conexão Cliente em cada Filial; Antivírus será o Norton Cliente já comprado pela empresa; c) Link da Sede: (Custo já existente)- Links Frame-Relay Telemar com banda de 512 Kbps; d) Link das Filiais: (Novo Custo)- Links Velox (Conexão ADSL) com velocidade 256 Kbps; 4.2. Comparativo de valores antigos e novos Os custos são fatores relevantes na escolha da solução a ser utiliza na implementação de uma WAN corporativa. A comparação dos custos utilizando Frame-Relay e utilizando VPN pode ser vista nas Tabelas 1 e 2. A Tabela 1 mostra os custos fixos que a empresa já paga atualmente. A Tabela 2 mostra os custos que a empresa passou a pagar após a implantação do VPN.

6 Comparando o custo da rede Frame-Relay, atualmente utilizada, e o custo da VPN observa-se uma grande redução no custo mensal com comunicação de dados, e um aumento na velocidade de conexão. 4.3 Segurança implementada A estrutura atual da Construtora F.A.M. Engenharia S.A, já conta com dispositivo de segurança (Firewall) que implementam a segurança da rede, além disso, serão usadas todas as técnicas possíveis, autenticação, tunelamento e criptografia. Estas conexões VPN estão protegidas por técnicas como encriptação de 128 bits para as conexões dos colaboradores e de encriptação 3DES para as VPN s site to site (obras escritório). Com estas técnicas garantimos a confidencialidade das informações que são trafegadas nestas conexões. Nas conexões site to site a técnica de 3DES nos garante uma tripla encriptação. O pacote ao passar por esta conexão é encriptado uma primeira vez resultando num pacote de informações K. Este pacote K por sua vez é encriptado nos gerando um pacote de informações K2 que novamente é encriptado gerando um pacto de informações K3 que é transmitido à outra ponta da conexão. Estas técnicas visam garantir a segurança das informações e que somente pessoas autorizadas tenham acesso a estas conexões Análise do custo benefício Durante o desenvolvimento deste trabalho foram feitos vários testes com a nova tecnologia (VPN) através da conexão ADSL (Velox) e o resultado foi satisfatório, além da redução de custo em 60%, ocorreu uma melhora na performance da conexão, pois saímos de 128 Kbps para 256 Kbps.

7 A satisfação dos usuários já beneficiados com a nova solução mostra que estamos no caminho certo, pois a tecnologia da informação muda num piscar de olhos e temos obrigação de sempre acompanhar as tendências para podermos escolher a melhor alternativa e principalmente com o menor custo. 5. Conclusão Cada vez mais os empreendimentos necessitam de caminhos disponíveis e escaláveis para conhecer as demandas de uma comunidade crescente de usuários distantes e administrar a conectividade de escritórios e filiais. É necessário estar habilitado a prover todos estes acessos aos recursos da rede, inclusive os sistemas legados e protocolos, sem abrir mão dos compromissos de segurança. As redes virtuais privadas oferecem soluções efetivas a baixo custo para boa parte dos desafios críticos de redes remotas em dias atuais. Com base no conteúdo do estudo de caso, vimos que a solução VPN, foi uma excelente escolha, capaz de reunir uma fórmula adotada por muitos coordenadores de TI: Performance + segurança custo = Vantagem Competitiva. Concluímos assim, que a tecnologia VPN é uma solução segura e principalmente mais barata em relação ao cenário anterior. Com isso, poderemos aplicar essa solução em outras empresas ampliando não só a nossa qualidade técnica, mas o espaço nesse mercado cada vez mais carente de pessoas que valorizam o conhecimento.

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Introdução Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Os Benefícios do Trabalho Remoto O mundo assiste hoje à integração e à implementação de novos meios que permitem uma maior rapidez e eficácia

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 10 Segurança na Camadas de Rede Redes Privadas Virtuais (VPN) Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação 1º Semestre / 2015

Leia mais

VIRTUAIS PRIVADAS. Pedro Celestino Mestre em Engenharia Mecânica Professor do CEFET-SP. Luiz Octávio Mattos dos Reis. Professor da UNITAU

VIRTUAIS PRIVADAS. Pedro Celestino Mestre em Engenharia Mecânica Professor do CEFET-SP. Luiz Octávio Mattos dos Reis. Professor da UNITAU REDES VIRTUAIS PRIVADAS Pedro Celestino Mestre em Engenharia Mecânica Professor do CEFET-SP Luiz Octávio Mattos dos Reis Doutor em Engenharia Professor da UNITAU Mecânica Com as redes de computadores,

Leia mais

VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs

VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs Rogers Rodrigues Garcia 1, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil rogersgarcia@live.com, juliocesarp@unipar.br Resumo:

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER)

GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER) GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER) Conexões VPN SSL (Client to Server) 1- Introdução Uma VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) é, como o nome sugere, uma rede virtual,

Leia mais

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação VPN Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação Conceito Vantagens Tipos Protocolos utilizados Objetivos VPN (Virtual Private Network) Rede Privada Virtual - uma conexão onde o acesso e a troca de

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 5: VPN Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) criada para interligar duas redes distantes, através

Leia mais

Introdução ao OpenVPN

Introdução ao OpenVPN OpenVPN Índice Capítulo 1: Introdução ao OpenVPN...4 1.1 O que é VPN?...6 1.2 Informações e situações de práticas de uso...6 1.1 Características do OpenVPN...7 1.2 OpenVPN x Outros pacotes VPN...8 Capítulo

Leia mais

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes Conceitos de Redes Locais A função básica de uma rede local (LAN) é permitir a distribuição da informação e a automatização das funções de negócio de uma organização. As principais aplicações que requerem

Leia mais

Unidade 1. Conceitos Básicos

Unidade 1. Conceitos Básicos Unidade 1 Conceitos Básicos 11 U1 - Conceitos Básicos Comunicação Protocolo Definição de rede Rede Internet 12 Comunicação de dados Comunicação de dados comunicação de informação em estado binário entre

Leia mais

REDES VIRTUAIS PRIVADAS

REDES VIRTUAIS PRIVADAS REDES VIRTUAIS PRIVADAS VPN Universidade Católica do Salvador Curso de Bacharelado em Informática Disciplina: Redes de Computadores Professor: Marco Antônio Câmara Aluna: Patricia Abreu Página 1 de 10

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E O que é roteamento e acesso remoto? Roteamento Um roteador é um dispositivo que gerencia o fluxo de dados entre segmentos da rede,

Leia mais

VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS

VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS Alfredo Alves da Silva Neto, Técnico em Eletrônica,CCNA-M4 pela academia Cisco Poli - UPE 2009 MCTIP MCTS MCT - Infra Estrutura Servidores e Virtualização

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br

Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br Manual do Suporte LZT LZT Soluções em Informática Sumário VPN...3 O que é VPN...3 Configurando a VPN...3 Conectando a VPN... 14 Possíveis erros...16 Desconectando

Leia mais

VPN. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

VPN. Prof. Marciano dos Santos Dionizio VPN Prof. Marciano dos Santos Dionizio VPN Virtual Private Network ou Rede Privada Virtual É uma rede de comunicações privada normalmente utilizada por uma empresa ou um conjunto de empresas e/ou instituições,

Leia mais

Implementação de uma VPN com Protocolo PPTP

Implementação de uma VPN com Protocolo PPTP Implementação de uma VPN com Protocolo PPTP Rafael Folhal 1, Msc. Rafael Rodrigues 1 1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC (FATEC PELOTAS) Rua Gonçalves

Leia mais

Disciplina : Transmissão de Dados

Disciplina : Transmissão de Dados Disciplina : Transmissão de Dados Paulo Henrique Teixeira Overwiew Conceitos Básicos de Rede Visão geral do modelo OSI Visão geral do conjunto de protocolos TCP/IP 1 Conceitos básicos de Rede A largura

Leia mais

Rede WAN da Codevasf. Histórico, Características e Recursos. Área de Gestão Estratégica Gerência de Tecnologia da Informação

Rede WAN da Codevasf. Histórico, Características e Recursos. Área de Gestão Estratégica Gerência de Tecnologia da Informação Rede WAN da Codevasf Histórico, Características e Recursos Área de Gestão Estratégica Gerência de Tecnologia da Informação Junho / 2011 Rede WAN Definição Uma rede WAN (Wide Area Network) ou Rede de longa

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

TUTORIAL DE CONFIGURAÇÃO DE ACESSO VPN. O que é VPN? Como a DGTI provê este serviço? Como configurar. 3.1 Em computadores executando Windows XP

TUTORIAL DE CONFIGURAÇÃO DE ACESSO VPN. O que é VPN? Como a DGTI provê este serviço? Como configurar. 3.1 Em computadores executando Windows XP TUTORIAL DE CONFIGURAÇÃO DE ACESSO VPN O que é VPN? A Rede Particular Virtual (Virtual Private Network - VPN) ) é uma rede de comunicações privada normalmente utilizada por uma empresa ou um conjunto de

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática Aula 06 Redes de Computadores francielsamorim@yahoo.com.br 1- Introdução As redes de computadores atualmente constituem uma infraestrutura de comunicação indispensável. Estão

Leia mais

MRS. Monitoramento de Redes e Sistemas

MRS. Monitoramento de Redes e Sistemas MRS Monitoramento de Redes e Sistemas Origem Crescimento rede REGIN de 16 para 293 municípios. Diversidade de tipos de erros. Minimizar esforço e tempo humano gastos na detecção e eliminação de problemas.

Leia mais

ALUNOS: DANILLO ANDRADE LEANDRO TORRES CAVALCANTI

ALUNOS: DANILLO ANDRADE LEANDRO TORRES CAVALCANTI UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR DATA: 24/09/2003 TURNO: NOTURNO ALUNOS: DANILLO ANDRADE LEANDRO TORRES CAVALCANTI Roteiro 1. Definição 2. Motivação 3. Funções Básicas 4. Protocolos 5. Tipos 6. Soluções

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Segurança e Auditoria de Sistemas Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Prof. Me Willians Bueno williansbueno@gmail.com UNIFEB/2013 INTRODUÇÃO; ROTEIRO APLICAÇÕES; VANTAGENS; CARACTERÍSTICAS;

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 3 VPN Tecnologias Atuais de Redes - VPN 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Vantagens, Desvantagens e Aplicações Etapas da Conexão Segurança Tunelamento Protocolos de

Leia mais

Soluções em Mobilidade

Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Desafios das empresas no que se refere a mobilidade em TI Acesso aos dados e recursos de TI da empresa estando fora do escritório, em qualquer lugar conectado

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Unidade II TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Elvis Pontes

Unidade II TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Elvis Pontes Unidade II TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Me. Elvis Pontes Conceitos e Componentes de Software Software (SW) são: os programas de computador; é a parte intangível do computador, representada pelos programas,

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Redes de Computadores Prof. Dr. Rogério Galante Negri Rede É uma combinação de hardware e software Envia dados de um local para outro Hardware: transporta sinais Software: instruções que regem os serviços

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Topologias Tipos de Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 REDES LOCAIS LAN -

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 INTRODUÇÃO REDES EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 Computadores eram máquinas grandes e complexas, operadas por pessoas altamente especializadas; Não havia interação direta entre usuários

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers OpenVPN Objetivos Entender como funciona uma VPN Configurar uma VPN host to host O que é uma VPN? VPN Virtual Private Network, é uma rede de comunicação particular, geralmente utilizando canais de comunicação

Leia mais

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital.

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Aker FIREWALL UTM Fortaleza Digital Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Ideal para o ambiente corporativo, com o Aker Firewall UTM você tem o controle total das informações

Leia mais

O que é VPN? 1. Definições:

O que é VPN? 1. Definições: O que é VPN? 1. Definições: VPNs (Virtual Private Networks) são redes que possibilitam um acesso privado de comunicação, utilizando-se redes públicas já existentes, como a Internet. O termo refere-se a

Leia mais

SPoP(Security Point of Presence) com OpenVPN

SPoP(Security Point of Presence) com OpenVPN Objetivo: Montar PoPs usando recursos de VPN(Virtual Private Network) para auxiliar no tráfego seguro de Informações em redes Wireless e usuários em viagem que tenham necessidade de acesso seguro para

Leia mais

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de:

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: Soluções Completas Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: - Conexões compartilhada (.IP) e dedicada (.LINK); - Data Center com servidores virtuais

Leia mais

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN V3PN Voice, Video and Integrated Data IP V3PN Voice, Video and Integrated Data Palestrante André Gustavo Lomônaco Diretor de Tecnologia da IPPLUS Tecnologia Mestre em Engenharia Elétrica Certificado Cisco

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Construindo e Integrando VPNs Utilizando IPSEC

Construindo e Integrando VPNs Utilizando IPSEC Construindo e Integrando VPNs Utilizando IPSEC Juscelino C. de Lima Junior, Graziele O. Alves Curso de Segurança de sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Outubro de 2009 Resumo

Leia mais

rr-09-r.01 Introdução UC: Redes de Computadores Docente: Prof. André Moraes

rr-09-r.01 Introdução UC: Redes de Computadores Docente: Prof. André Moraes Introdução UC: Redes de Computadores Docente: Prof. André Moraes Créditos I Créditos II Bibliografia Básica Título Autor Edição Local Editora Ano Redes de computadores TANENBAUM, Andrew S. Rio de Janeiro

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Tecnologias de Banda Larga

Tecnologias de Banda Larga Banda Larga Banda larga é uma comunicação de dados em alta velocidade. Possui diversas tecnologia associadas a ela. Entre essas tecnologias as mais conhecidas são a ADSL, ISDN, e o Cable Modem. Essas tecnologias

Leia mais

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação NAT Network Address Translation A funcionalidade de NAT consiste no procedimento de translado de endereços de uma rede para a outra.

Leia mais

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Magistério Superior Especialista em Docência para Educação

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES 2 [COMUTAÇÕES / TAXONOMIA]

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES 2 [COMUTAÇÕES / TAXONOMIA] CONCEITOS BÁSICOS DE REDES 2 [COMUTAÇÕES / TAXONOMIA] UC: Redes Docente: Prof. André Moraes Curso técnico em Informática Instituto Federal de Santa Catarina Créditos I Instituto Federal de Santa Catarina

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES. Dois ou mais computadores conectados um ao outro por um meio de transmissão.

INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES. Dois ou mais computadores conectados um ao outro por um meio de transmissão. INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES O que é uma Rede? Dois ou mais computadores conectados um ao outro por um meio de transmissão. Uma Rede de Computadores é constituída por vários computadores conectados

Leia mais

OPC DataHub Coloca a Tecnologia de Tunnelling a Disposição dos Dados de Processo

OPC DataHub Coloca a Tecnologia de Tunnelling a Disposição dos Dados de Processo OPC DataHub Coloca a Tecnologia de Tunnelling a Disposição dos Dados de Processo Por Paul Benford e Robert McIlvride, Cogent Real-Time Systems Inc. & Colin Winchester, Software Toolbox, Inc. No ambiente

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA Módulo A REDES DE COMPUTADORES Arquiteturas e Abrangência ESCOLHENDO A ARQUITETURA Em redes, podemos trabalhar em 2 tipos de arquiteturas, com vantagens e desvantagens; É diretamente

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

Redes Roteadas. Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil

Redes Roteadas. Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil Redes Roteadas Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil Edmilson José de Almeida Filho Analista e Consultor ISP Suporte a Provedores desde 2001 Suporte Linux desde 2001 Suporte Mikrotik desde

Leia mais

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme Profª: Luciana Balieiro Cosme Revisão dos conceitos gerais Classificação de redes de computadores Visão geral sobre topologias Topologias Barramento Anel Estrela Hibridas Árvore Introdução aos protocolos

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN)

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DCT - CITEx 5º CENTRO DE TELEMÁTICA DE ÁREA (C P D 4 / 1 9 7 8 ) REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) INTRODUÇÃO A Rede Privada Virtual (Virtual Private Network VPN) ou Acesso

Leia mais

Meio Físico. Mensagem. Protocolo. Emissor e Receptor. Data Terminal Equipment Data Communications Equipment

Meio Físico. Mensagem. Protocolo. Emissor e Receptor. Data Terminal Equipment Data Communications Equipment Emissor Receptor Meio Físico Mensagem Protocolo Emissor e Receptor Data Terminal Equipment Data Communications Equipment (DTE) + (DCE) Meio Físico Mensagem ( pacote ) O meio físico É o elemento que transmite

Leia mais

Noções de redes de computadores e Internet

Noções de redes de computadores e Internet Noções de redes de computadores e Internet Evolução Redes de Comunicações de Dados Sistemas Centralizados Características: Grandes Centros de Processamentos de Dados (CPD); Tarefas Científicas; Grandes

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Redes WAN de Circuitos Virtuais www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Na aula de hoje serão apresentadas duas tecnologias de redes de longa distância

Leia mais

D R A F T. Irregularidades praticadas pela Telemar na comercialização do serviço de acesso a Internet denominado Velox.

D R A F T. Irregularidades praticadas pela Telemar na comercialização do serviço de acesso a Internet denominado Velox. D R A F T Irregularidades praticadas pela Telemar na comercialização do serviço de acesso a Internet denominado Velox. 1. O que é o serviço Velox da Telemar? O Velox é um serviço de acesso a Internet de

Leia mais

Desvendando as Redes Virtuais Privadas. Gustavo N. F. Ribeiro

Desvendando as Redes Virtuais Privadas. Gustavo N. F. Ribeiro Desvendando as Redes Virtuais Privadas Gustavo N. F. Ribeiro Introdução 1. Expansão das redes de comunicação 2. Necessidade de comunicação entre diversas redes locais 3. Necessidade de privacidade na comunicação

Leia mais

Teleprocessamento e Redes Universidade Católica do Salvador. Aula 04 - Estrutura de Redes de Comunicação. Objetivo : Roteiro da Aula :

Teleprocessamento e Redes Universidade Católica do Salvador. Aula 04 - Estrutura de Redes de Comunicação. Objetivo : Roteiro da Aula : Teleprocessamento e Redes Universidade Católica do Salvador Aula 04 - Estrutura de Redes de Comunicação Objetivo : Nesta aula, vamos começar a entender o processo de interligação entre os equipamentos

Leia mais

Configuração de acesso VPN

Configuração de acesso VPN 1. OBJETIVO 1 de 68 Este documento tem por finalidade auxiliar os usuários na configuração do cliente VPN para acesso a rede privada virtual da UFBA. 2. APLICAÇÃO Aplica-se a servidores(técnico-administrativos

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

Rede Local - Administração Acesso Remoto

Rede Local - Administração Acesso Remoto Rede Local - Administração Acesso Remoto Formador: Miguel Neto (migasn@gmailcom) Covilhã - Novembro 16, 2015 Introdução Alguns dos serviços e dados das empresas devem estar apenas disponíveis dentro da

Leia mais

O que há aqui dentro, o que há lá fora

O que há aqui dentro, o que há lá fora Soluções em Gerenciamento Out-of-band REDES O que há aqui dentro, o que há lá fora Neste artigo, as abordagens tradicionais de monitoramento, manutenção e restauração de ativos de TI são questionadas;

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores é um conjunto de equipamentos que são capazes de trocar informações e compartilhar recursos entre si, utilizando protocolos para se comunicarem e

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEG Aula N : 11 e 12 Tema: Servidores VPN

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Winco VPN - SSL Manual do Usuário

Winco VPN - SSL Manual do Usuário Winco VPN - SSL Manual do Usuário 1 1. Introdução...3 1.1. Características Técnicas...3 1.2. Vantagens da Winco VPN - SSL...4 2. Requisitos de Instalação...5 2.1. Sistemas Operacionais com suporte...5

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

APLICABILIDADE DE QoS NOS RECURSOS DE TELECOMUNICAÇÕES EM AMBIENTES CORPORATIVOS

APLICABILIDADE DE QoS NOS RECURSOS DE TELECOMUNICAÇÕES EM AMBIENTES CORPORATIVOS Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 81 APLICABILIDADE DE QoS NOS RECURSOS DE TELECOMUNICAÇÕES EM AMBIENTES CORPORATIVOS Luiz Eduardo de Castilho Junior,

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Revisão da Aula 1. Redes LAN e WAN. Aprofundamento nos Serviços de

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Fundamentos - 1º Período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 6: Switching Uma rede corporativa

Leia mais

Introdução. O que é Serviços de Terminal

Introdução. O que é Serviços de Terminal Introdução Microsoft Terminal Services e Citrix MetaFrame tornaram-se a indústria padrões para fornecer acesso de cliente thin para rede de área local (LAN), com base aplicações. Com o lançamento do MAS

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA. Curso: Redes de Computadores e Telecomunicações

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA. Curso: Redes de Computadores e Telecomunicações UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA Curso: Redes de Computadores Módulo 2 - Conceitos e Fundamentos Evolução das Redes d LAN, MAN e WAN Material de Apoio 2011 / sem2 Prof. Luiz Shigueru Seo CONCEITOS e FUNDAMENTOS

Leia mais

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS CAPÍTULO 13 LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS Todos os serviços de conectividade e comunicação de dados oferecidos por qualquer operadora de telecomunicações, devem terminar nos pontos finais de utilização

Leia mais

Escolha dos equipamentos. Link de Internet. Equipamentos mínimos (hardw are)

Escolha dos equipamentos. Link de Internet. Equipamentos mínimos (hardw are) Cuidados, observações e dicas para obtenção de melhores resultados em sessões de eventos transmitidos pela I nternet (usando a tecnologia Smart.Seminar) Escolha dos equipamentos Equipamentos mínimos (hardw

Leia mais

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Projeto Lógico da Rede

Projeto Lógico da Rede Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE

Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Componentes da infraestrutura Hardware Software Tecnologia de gerenciamento de dados Tecnologia

Leia mais

Nettion Security & Net View. Mais que um software, gestão em Internet.

Nettion Security & Net View. Mais que um software, gestão em Internet. Nettion Security & Net View Mais que um software, gestão em Internet. Net View & Nettion Security Mais que um software, gestão em Internet. A Net View e a Nettion Security Software se uniram para suprir

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores 3º Ano Sistemas de Informação 2008 Aula 05A: Hub/Switch/Gateway Servidores e Virtualização Prof. Msc. Ricardo Slavov ricardo.slavov@aes.edu.br Roteiro Pedagógico HUB Switch Bridge

Leia mais

Equipamentos de Redes. Placas de Rede, Repetidores, Hubs, Pontes,, Switches, Roteadores, Gateways

Equipamentos de Redes. Placas de Rede, Repetidores, Hubs, Pontes,, Switches, Roteadores, Gateways Equipamentos de Redes Placas de Rede, Repetidores, Hubs, Pontes,, Switches, Roteadores, Gateways Placas de Rede Placas de Rede Preparação dos quadros para que possam ser enviados pelos cabos. A placa de

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

Como as Virtual Private Networks Funcionam

Como as Virtual Private Networks Funcionam Como as Virtual Private Networks Funcionam Índice Introdução Antes de Iniciar Convenções Pré-requisitos Componentes Usados Informações Complementares O que forma uma VPN? Analogia: Cada LAN É um IsLANd

Leia mais

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação NAT Network Translation Address A funcionalidade de NAT consiste no procedimento de translado de endereços de uma rede para a outra.

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Voz em ambiente Wireless

Voz em ambiente Wireless Voz em ambiente Wireless Mobilidade, acesso sem fio e convergência são temas do momento no atual mercado das redes de comunicação. É uma tendência irreversível, que vem se tornando realidade e incorporando-se

Leia mais

MN01 - MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DA VPN ADMINISTRATIVA

MN01 - MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DA VPN ADMINISTRATIVA MN01 - MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DA VPN ADMINISTRATIVA SECRETARIA DE GOVERNANÇA DA INFORMAÇÃO SUBSECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DIVISÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente)

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) BEMATECH LOJA LIVE Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) Versão 1.0 03 de março de 2011 DESCRIÇÃO Este documento oferece uma visão geral dos requerimentos e necessidades de infra-estrutura

Leia mais