Verificação e Resolução de problemas com Vibrações Mecânicas e Modelagem Numérica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Verificação e Resolução de problemas com Vibrações Mecânicas e Modelagem Numérica"

Transcrição

1 Verificação e Resolução de problemas com Vibrações Mecânicas e Modelagem Numérica Marcos Geraldo S. Diretor da MGS Jánes Landre Júnior Prof. Depto. Engenharia Mecânica, PUC-Minas 1 - Introdução O setor de manutenção nos últimos anos tem se tornado uma área de vital importância dentro dos mais diversos seguimentos do setor produtivo. Esta importância vem seguida de uma corrida por pessoal mais especializado, de técnicas mais apuradas, de equipamentos mais sofisticados e uma relação cada vez mais estreita entre a análise experimental e os recursos teóricos para estudo de caso. Com o advento da manutenção preditiva as técnicas numéricas passaram a ser bastante exploradas, já que todo o processo de coleta de dados, processamento e interpretação dos resultados utiliza recursos numéricos sofisticados. Este trabalho apresenta uma interação entre a parte experimental, usando a técnica de análise de vibração, com a modelagem numérica, usando o método dos elementos finitos, para estudo do comportamento de um rotor de grandes proporções, instalado em uma cimenteira.

2 2 - Metodologia Como este trabalho mostra a interação entre as técnicas de análise de vibração com a modelagem numérica via método dos elementos finitos, torna-se necessário apresentá-las distintamente Análise Vibracional A análise de vibração é uma técnica usada para acompanhamento do comportamento dinâmico dos mais diversos tipos de equipamentos, que usa a análise espectral como ferramenta principal. Os recursos de verificação no domínio do tempo e no domínio da freqüência, são capazes de possibilitar ao operador uma interpretação precisa do comportamento do equipamento que esteja sendo analisado. A análise vibracional é considerada, sem nenhuma dúvida, uma das principais ferramentas da manutenção preditiva, pois possibilita, em conjunto a análise estatística, predizer o comportamento do equipamento que esteja sendo analisado, tendo condições de avaliar o comportamento de cada parte e consequentemente do todo, do equipamento que se queira verificar. O trabalho usando a análise vibracional se baseia em uma seqüência objetiva, que possibilita identificar o problema e propor soluções, que podem ser imediatas, a curto prazo e a longo prazo, possibilitando ao setor de manutenção, em conjunto com a produção, programar uma possível parada, e assim evitar as que não são programadas. Uma seqüência básica para o trabalho de análise vibracional seria: Conhecimento dos equipamentos a serem analisados e como se posicionam diante da produção; Conhecimento das características mecânicas dos equipamentos; Identificação dos possíveis pontos de coleta e montagem das rotas; Identificação das condições de trabalho do equipamento, tais como rotação de trabalho, níveis de deslocamento em diversos pontos, freqüências de ressonância etc.

3 De posse destes dados, é possível iniciar o trabalho de conhecimento do equipamento, pelas suas respostas dinâmicas. Estas repostas são tomadas primeiramente no domínio do tempo, onde pela forma de onda produzida é possível identificar parâmetros dinâmicos, tais como nível de amortecimento do equipamento, seja ele estrutural ou viscoso, além de outros parâmetros que o técnico envolvido considerar importante. Tendo sido avaliada a resposta no domínio do tempo, passasse-se a avaliação no domínio da freqüência, onde é possível identificar o comportamento do equipamento, agora de uma forma discreta, já que pelas diversas freqüências que são identificadas na coleta de dados, torna-se viável avaliar o comportamento de cada peça ou componente Modelagem Numérica A modelagem numérica surgiu com a necessidade de se produzir melhor, cada vez mais rápido e com o menor índice de refugo, se não com refugo zero. Esta necessidade foi sentida com grande intensidade dentro do setor aeronáutico, em primeira instância, onde a construção de cada peça demanda uma exaustiva avaliação de seu comportamento, já que uma falha coloca em risco imediato a vida. Uma das técnicas mais difundidas de modelagem numérica, é a técnica baseada no método dos elementos finitos, que consisti em dividir o corpo ou peça que se deseja analisar em partes pequenas porém finitas, afim de avaliar o comportamento de cada parte em separado e assim juntar todos os resultados para obter o comportamento do todo. Esta divisão pode ser vista na figura 1. Figura 1 Modelo em elementos finitos de um rotor

4 Com esta técnica é possível verificar o comportamento estático e dinâmico de peças mecânicas, o escoamento de um fluido por uma tubulação, bem como a troca de calor com o meio que o circunda, ou ainda avaliar a forma com que uma peça deforma quando da fabricação ou de um esforço excessivo. Além das aplicações listadas acima, a modelagem por elementos finitos possibilita identificar características dinâmicas de um equipamento, características estas do ponto do vista estrutural, onde é possível identificar não apenas a primeira freqüência, mas quantas forem necessárias, já que os problemas de ressonância acontecem não apenas na primeira freqüência natural, mas nas diversas que compõem o conjunto. Um outro ponto, que a modelagem por elementos finitos é capaz de proporcionar, é a capacidade de ainda em projeto, ou mesmo em operação, avaliar o comportamento do equipamento diante de um excitamento externo, bem como a resposta de cada parte deste equipamento. 2.3 Desenvolvimento Os equipamentos de grandes proporções podem ser dotados de duas características distintas, grande quantidade de rigidez e/ou grande quantidade de massa. Estas duas características, dependendo da proporção que aparecem, em conjunto a condição de operação a que o equipamento estará sujeito poderá conduzir o conjunto a um estado de ressonância ou não. Esta observação pode ser feita, inicialmente pela resposta no domínio da freqüência, que o equipamento que esta sendo analisado irá fornecer e ainda comprovada pela modelagem e análise modal, que possibilitará calcular as n freqüências naturais do conjunto. Tendo sido uma equipe, responsável pela coleta dos níveis de vibração, convocada para observar o comportamento de um rotor, esta passou a usar a técnica de análise de vibração, especificamente trabalhando no domínio da freqüência, para detectar o comportamento do referido rotor. Este rotor trabalha com rotação de 1170 rpm, apoiado em mancais de rolamento que por sua vez estão assentados em bases de concreto especialmente projetadas e construídas para suportar um rotor daquelas proporções.

5 A equipe após a coleta nas direções principais dos pontos de apoio do rotor e de uma avaliação dos espectros coletados, identificou que este estaria trabalhando desbalanceado, providenciando então a correção dinâmica. Esta correção foi efetuada, porém com quantidades bastante reduzidas de massa. Apesar das massas de correção serem bastante reduzidas quando comparadas ao peso do rotor, a influência que estas provocavam eram bastante grandes, reduzindo substancialmente e drasticamente o nível de vibração que o rotor estava sujeito. Após vários balanceamentos, que após a cada intervenção o rotor passava a se comportar de maneira ainda mais aleatória, a equipe decide então investigar este comportamento do rotor, porém usando a modelagem numérica, visto que as diversas intervenções já não surtiam efeito. Foi iniciado então a modelagem do rotor, de acordo com o projeto original do fabricante. Foram levados em consideração todas as variáveis, atentando a fidelidade do projeto original. Para tal todas as medidas foram tomadas em campo, gerando um novo desenho do rotor, que posteriormente foi comparado ao original de fabricação. Toadas as condições de contorno foram levadas em consideração, tais como apoios do rotor com as devidas restrições de movimento, a interface rotor eixo etc. Após a confecção do desenho, o rotor foi modelado usando o código numérico, baseado no Método dos Elementos Finitos, ALGOR, desenvolvido pela ALGOR INC. Após esta modelagem foram obtidos resultados que possibilitaram explicar o comportamento aleatório do rotor e assim estudar uma série de medidas a serem tomadas para eliminar os problemas. 3 - Resultados Os resultados são apresentados de acordo com a ordem de desenvolvimento dos trabalho, ou seja primeiro as respostas espectrais, onde são mostrados os comportamento do rotor antes e depois da correção por balanceamento, em ocasiões distintas e por fim os resultados numéricos obtidos.

6 3.1 Análise Vibracional Conforme já relatado, assim que a equipe de manutenção foi convocada para avaliar a condição de operação do ventilador, alguns pontos foram escolhidos para coleta de dados, de acordo com o esquema apresentado na figura Identificação dos pontos de medição ou coleta de dados Mancal 1 motor lado oposto ao acoplamento Mancal 2 motor lado acoplado Mancal 3 apoio do rotor lado acoplado V sentido radial e posição vertical H sentido radial e posição horizontal A sentido axial Mancal 4 - apoio do rotor lado oposto ao acoplamento Características do rotor Raio 1522mm Massa 8000Kg Rotação trabalho 1.170rpm Figura 2 Esquema de coleta de dados do rotor

7 Definidos os pontos de coleta, foram iniciados os trabalhos, tendo sido obtidos os seguintes espectros. Figura 3 Espectros do ponto 3H antes de balancear Verificar as grandes diferenças de amplitudes vibracionais com pequenas diferenças nas freqüências de rotação

8 Figura 4 Espectros do ponto 3H após balancear com apenas 485gr de massa de correção e deve ser observado que não há uma proporção direta nos valores das amplitudes x rotação Nota-se pelos espectros da figura 3, onde mediu-se a situação mais crítica no mancal 3H, que o ventilador encontrava-se desbalanceado com os níveis na ordem de 31mm/s rms. Diante deste fato foram providenciadas as correções para efetuar o balanceamento do rotor. Após os cálculos destinados a esta correção, e em vários trabalhos de balanceamentos com refinos constantes, foi encontrado um valor total de 485gr, distribuídas em duas massas de 320gr e 165gr para efetuar o balanceamento. Colocada a massa necessária os níveis de vibração caíram consideravelmente, como pode ser observado pelos espectros da fig.4, seguindo a mesma ordem e pontos de coletas iniciais.

9 Em um curto intervalo de tempo, mesmo tendo sido efetuado o balanceamento os níveis de vibração começaram a subir, se posicionado em patamares inaceitáveis, o que levou a opção da modelagem como forma de conhecimento dos problema. Veja na fig5 a seguir a situação atual, coletada no mês 05/2000, em comparação espectros da fig.4 e, lembramos que de Dez de 1998 até a presente data foram executados mais dois trabalhos de balanceamento e a máquina repetiu a mesma condição já descrita quanto a sua sensibilidade. Os estudos levaram a cálculos para alterações estruturais do sistema que já está em processo.

10 3.2 Modelagem Numérica Para avaliar o comportamento do ventilador, a análise modal contemplou um total de 10 freqüências naturais, número suficiente para englobar a faixa de rotação do equipamento que vai de 0 a 1200 rpm. No. Moda l Tabela 1 Freqüências naturais Rotação [rpm] Rotação [Hz] Amplitude [mm] 1 898,2 14,97 0, ,4 20,94 0, ,4 20,94 0, ,0 38,05 0, ,8 38,63 0, ,8 38,63 0, ,4 80,84 2, ,4 80,84 2, ,8 95,78 3, ,8 95,79 3,77 Segundo a Tabela 1 as 3 primeiras freqüências se posicionam na região entre 900 a 1260 rpm, justamente a região de operação do ventilador. As figuras a seguir mostram o nível de deslocamento, bem como a forma de deslocamento que o rotor estava sujeito em cada uma das três primeiras freqüências naturais. Figura 9 - Resultado da 1 a freqüência. Modal a 898rpm

11 Figura 10 - Resultado da 2 a freqüência. Modal a 1256rpm. Figura 11 - Resultado da 3 a freqüência. Modal a 1256rpm. A diferença entre a 2 a e 3 a freqüências é bastante pequena, podendo dizer que o segundo e terceiro modos estarão trabalhando acoplados, ou seja quando o rotor for excitado na freqüência de 1256 rpm o rotor terá uma tendência de rotacionar simultaneamente segundo dois planos distintos.

12 Uma outra observação é que a rotação de trabalho é muito próxima das 2 a e 3 a freqüências naturais ou seja 1170 rpm para rotação de trabalho e 1256 rpm para freqüência natural. Devido a esta pequena diferença, aliada ao fato que um equipamento não manterá sua rotação de trabalho, pode-se cogitar que em algum instante o ventilador estará trabalhando sob ressonância e principalmente acoplando as 2 a e 3 a freqüências de ressonãoncia, o que justificaria a condição instável do rotor. 4 Conclusão Conforme observado no capítula resultados, o comportamento observado pela análise vibracional, foi repetido numericamente. A modelagem numérica possibilita avaliar o comportamento discreto da estrutura ou equipamento que se deseja analisar. A modelagem além de confirmar as observações montadas pela análise vibracional, possibilita estudar as possíveis soluções. Nota: Os estudos levaram a cálculos para alterações estruturais do sistema que já estão em processo. 5 Bibliografia Zienkiewicz, o C. & Taylor, R.L. ; The Finite Element Method, 4 a edição Mc Graw Hill, 1989 Thomson, William T. ; Theory of Vibration with Applications, 5 a edição Prentice Hall, 1998 Manual do software ALGOR.

Controle de vibração significa a eliminação ou a redução da vibração.

Controle de vibração significa a eliminação ou a redução da vibração. Quais são os métodos mais utilizados para controle de vibrações? Defina um absorvedor de vibração? Qual é função de um isolador de vibração? Por que um eixo rotativo sempre vibra? Qual é a fonte da força

Leia mais

Autores: Mauro Lucio Martins Eduardo Sarto

Autores: Mauro Lucio Martins Eduardo Sarto Aplicação da Preditiva on-line Como Ferramenta para o Aumento da Disponibilidade e Confiabilidade dos Equipamentos Rotativos em uma Empresado Ramo Petrolífero Autores: Mauro Lucio Martins Eduardo Sarto

Leia mais

Um especialista em manutenção preditiva

Um especialista em manutenção preditiva Análise de vibrações A UU L AL A Um especialista em manutenção preditiva foi chamado para monitorar uma máquina em uma empresa. Ele colocou sensores em pontos estratégicos da máquina e coletou, em um registrador,

Leia mais

ANÁLISE TEÓRICO-EXPERIMENTAL DE BANCADA DIDÁTICA PARA BALANCEAMENTO ESTÁTICO E DINÂMICO DE ROTORES

ANÁLISE TEÓRICO-EXPERIMENTAL DE BANCADA DIDÁTICA PARA BALANCEAMENTO ESTÁTICO E DINÂMICO DE ROTORES ANÁLISE TEÓRICO-EXPERIMENTAL DE BANCADA DIDÁTICA PARA BALANCEAMENTO ESTÁTICO E DINÂMICO DE ROTORES Sandro E. L. da Silva sandroels@bol.com.br Antonio A. Silva almeida@dem.ufcg.edu.br Marco A. da S. Irmão

Leia mais

ANÁLISE DE FALHAS EM COMPRESSORES DE PARAFUSOS. Fabiano Ribeiro do Vale Almeida Universidade Federal de Itajubá

ANÁLISE DE FALHAS EM COMPRESSORES DE PARAFUSOS. Fabiano Ribeiro do Vale Almeida Universidade Federal de Itajubá ANÁLISE DE FALHAS EM COMPRESSORES DE PARAFUSOS Fabiano Ribeiro do Vale Almeida Universidade Federal de Itajubá Márcio Tadeu de Almeida Universidade Federal de Itajubá Trabalho apresentado na 6 a Conferência

Leia mais

RESULTADO PRÁTICO OBTIDO COM O SISTEMA DE MONITORAÇÃO PREDITIVA ON-LINE

RESULTADO PRÁTICO OBTIDO COM O SISTEMA DE MONITORAÇÃO PREDITIVA ON-LINE XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO I GRUPO DE ESTUDO DE GERAÇÃO HIDRÁULICA - GGH RESULTADO PRÁTICO OBTIDO

Leia mais

OTIMIZANDO A PRODUTIVIDADE DE MÁQUINAS DE PAPEL ATRAVÉS DA ANÁLISE DE VIBRAÇÕES

OTIMIZANDO A PRODUTIVIDADE DE MÁQUINAS DE PAPEL ATRAVÉS DA ANÁLISE DE VIBRAÇÕES OTIMIZANDO A PRODUTIVIDADE DE MÁQUINAS DE PAPEL ATRAVÉS DA ANÁLISE DE VIBRAÇÕES ENG O REMO ALBERTO PIERRI Diretor Técnico da Aditeq Na referência (1), mostramos que a análise das vibrações geradas pelo

Leia mais

ANÁLISE DE VIBRAÇÃO NÍVEL I

ANÁLISE DE VIBRAÇÃO NÍVEL I ANÁLISE DE VIBRAÇÃO NÍVEL I *Eng. Remo Alberto Pierri Transmotor MBC *Eng. Maurício Coronado - GYR Com base na experiência acumulada por vários especialistas em medida e análise de vibrações, serão apresentados

Leia mais

Introdução Análise de Vibração

Introdução Análise de Vibração 1 Introdução Análise de Vibração 1-1 MANUTENÇÃO CORRETIVA ou REATIVA (Quebra Repara) È o tipo de Manutenção que ocorre após a quebra do equipamento. Atua somente após a ocorrência da Falha. PREVENTIVA

Leia mais

Controlo de Condição de Motores Eléctricos de Indução Trifásicos. Controlo de Condição de Motores Eléctricos de Indução Trifásicos

Controlo de Condição de Motores Eléctricos de Indução Trifásicos. Controlo de Condição de Motores Eléctricos de Indução Trifásicos Por: António Afonso Roque Data: 30 de Abril de 2010 Slide 1 (Análise de Vibrações versus Análise de Corrente Eléctrica) N 4 5 3 1 2 6 5 4 S DatAnálise AntónioA.Roque*,J.M. F.Calado** ejosém. Ruiz*** *DatAnálise,

Leia mais

NOVA. Distec O balanceamento econômico em rotores em forma de disco Moderna e ergonômica alta viabilidade econômica. RF1060br

NOVA. Distec O balanceamento econômico em rotores em forma de disco Moderna e ergonômica alta viabilidade econômica. RF1060br NOVA Distec O balanceamento econômico em rotores em forma de disco Moderna e ergonômica alta viabilidade econômica RF1060br Distec A economia em todo redor Máquinas de balancear verticais representam a

Leia mais

Balanceamento de ventiladores industriais através do posicionamento ótimo das placas de desgastes

Balanceamento de ventiladores industriais através do posicionamento ótimo das placas de desgastes 01 a 03 de Junho de 006 - Fortaleza - Ceará Balanceamento de ventiladores industriais através do posicionamento ótimo das placas de desgastes André Gustavo Resende Lima (UFSJ) - andregrl@yahoo.com.br Prof.:

Leia mais

Detecção de falha em compressor de parafuso através da análise de vibrações 1 - INTRODUÇÃO

Detecção de falha em compressor de parafuso através da análise de vibrações 1 - INTRODUÇÃO Detecção de falha em compressor de parafuso através da análise de vibrações 1 - INTRODUÇÃO A globalização hoje se estende no mundo em todos os seus setores e mais do que nunca na indústria mundial, seja

Leia mais

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO O estabilizador portátil de câmera Tedi Cam é um equipamento de avançada tecnologia utilizado para filmagens de cenas onde há a necessidade de se obter imagens perfeitas em situações de movimento

Leia mais

Projeto Manutenção Preditiva. Análise de vibrações. www.gatec.com.br

Projeto Manutenção Preditiva. Análise de vibrações. www.gatec.com.br Projeto Manutenção Preditiva Análise de vibrações www.gatec.com.br ANÁLISE DE VIBRAÇÃO 1 - DEFINIÇÃO TÉCNICA 2 - CONCEITUAÇÃO : 2.1 ANÁLISE DE VIBRAÇÃO X ASSINATURA ESPECTRAL 2.2 MONITORAMENTO DA VIBRAÇÃO

Leia mais

Atividades da Empresa

Atividades da Empresa Atividades da Empresa A ELsolutions atua no mercado oferecendo soluções de engenharia e montagem em equipamentos de acesso para execução de grandes obras na construção civil e manutenção de fábrica. Temos

Leia mais

ANALISE DE CORRENTE ELÉTRICA

ANALISE DE CORRENTE ELÉTRICA ANALISE DE CORRENTE ELÉTRICA 1. INTRODUÇÃO A manutenção preditiva tem sido largamente discutida nos últimos anos, e sem dúvida é um procedimento moderno de gerenciamento, que comprovadamente vem diminuindo

Leia mais

Efeitos dinâmicos do Vento em Edifícios Altos. Byl Farney Rodrigues da CUNHA JR¹; Frederico Martins Alves da SILVA²;

Efeitos dinâmicos do Vento em Edifícios Altos. Byl Farney Rodrigues da CUNHA JR¹; Frederico Martins Alves da SILVA²; Efeitos dinâmicos do Vento em Edifícios Altos Byl Farney Rodrigues da CUNHA JR¹; Frederico Martins Alves da SILVA²; 3 Zenón José Guzmán Nuñez DEL PRADO 1,2,3 Escola de Engenharia Civil UFG 1 farneyjr@hotmail.com,

Leia mais

Descrição técnica dos Balanceadores WATT computadorizados mod.: WBCP

Descrição técnica dos Balanceadores WATT computadorizados mod.: WBCP Descrição técnica dos Balanceadores WATT computadorizados mod.: WBCP Os Balanceadores Computadorizados WATT são inteiramente projetados e fabricados no Brasil, possuindo as seguintes vantagens em relação

Leia mais

CURRÍCULOS DOS CONSULTORES QUE EXECUTARÃO O SERVIÇO - ESPECIALISTAS EM ANÁLISE DE VIBRAÇÕES E RUÍDO PARA FINS AMBIENTAIS.

CURRÍCULOS DOS CONSULTORES QUE EXECUTARÃO O SERVIÇO - ESPECIALISTAS EM ANÁLISE DE VIBRAÇÕES E RUÍDO PARA FINS AMBIENTAIS. CONSULTORIA Consultoria com mais de 20 anos de experiência em análises detalhadas de vibrações em equipamentos rotativos mecânicos, alternativos, elétricos, ensaios de ressonância, teste de impacto (BumpTest),

Leia mais

Goulds 3640. API-610 10ª edição/iso 13709 API BB2 de dois estágios dividida radialmente entre rolamentos

Goulds 3640. API-610 10ª edição/iso 13709 API BB2 de dois estágios dividida radialmente entre rolamentos API-610 10ª edição/iso 13709 API BB2 de dois estágios dividida radialmente entre rolamentos Goulds Pumps Uma empresa líder em soluções de pacotes de bombas projetadas segundo normas do API Liderança comprovada

Leia mais

A APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE ANÁLISE DE CORRENTE PARA DETECÇÃO DE BARRAS QUEBRADAS NOS MOTORES DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS NA ARCELORMITTAL TUBARÃO

A APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE ANÁLISE DE CORRENTE PARA DETECÇÃO DE BARRAS QUEBRADAS NOS MOTORES DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS NA ARCELORMITTAL TUBARÃO A APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE ANÁLISE DE CORRENTE PARA DETECÇÃO DE BARRAS QUEBRADAS NOS MOTORES DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS NA ARCELORMITTAL TUBARÃO Harison Araújo Antunes (1) Rogério Hubner Rocha (2) Jessui de

Leia mais

Minuta de Norma AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO HUMANA À VIBRAÇÃO VISANDO O CONFORTO DA COMUNIDADE PREFÁCIO

Minuta de Norma AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO HUMANA À VIBRAÇÃO VISANDO O CONFORTO DA COMUNIDADE PREFÁCIO Minuta de Norma AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO HUMANA À VIBRAÇÃO VISANDO O CONFORTO DA COMUNIDADE PREFÁCIO As vibrações afetam as pessoas de muitas formas causando desconforto, problemas de saúde, diminuição da

Leia mais

INSTITUTO DE ENGENHARIA DE SÃO PAULO SOLUÇÕES PARA RUÍDO OCUPACIONAL

INSTITUTO DE ENGENHARIA DE SÃO PAULO SOLUÇÕES PARA RUÍDO OCUPACIONAL INSTITUTO DE ENGENHARIA DE SÃO PAULO SOLUÇÕES PARA RUÍDO OCUPACIONAL HISTÓRIA DE CASOS DIVISÃO TÉCNICA SEGURANÇA NO TRABALHO e DIVISÃO TÉCNICA DE ACÚSTICA 22/05/2012 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO ALGUNS

Leia mais

BI 1-7. Sistemas de aceleração (testes de disparo)

BI 1-7. Sistemas de aceleração (testes de disparo) Testes de aceleração de componentes rotativos até seu ponto de explosão Cobertura de proteção a prova de explosão de alto grau de proteção Acionamento através de motor de corrente contínua com frenagem

Leia mais

Análise de Vibração Relatório Técnico 0914

Análise de Vibração Relatório Técnico 0914 ANÁLISE DE VIBRAÇÃO DAE - DAE Corumbatai 1. OBJETIVO Apresentar ao DAE a Análise de Vibrações realizada nos equipamentos de sua unidade em Corumbatai. 2. INSTRUMENTAÇÃO UTILIZADA 1- Analisador de Vibrações

Leia mais

RET Relatório Técnico de Encerramento Título do Teste TESTE DE HIDROVARIADOR DE VELOCIDADE HENFEL MODELO HFPM2500

RET Relatório Técnico de Encerramento Título do Teste TESTE DE HIDROVARIADOR DE VELOCIDADE HENFEL MODELO HFPM2500 RET Relatório Técnico de Encerramento Título do Teste TESTE DE HIDROVARIADOR DE VELOCIDADE HENFEL MODELO HFPM2500 APLICADO EM ACIONAMENTO DE TRANSPORTADORES DE CORREIA TMPM SÃO LUÍS - MA SAT 1260 Localidade,

Leia mais

Laboratório de Conversão Eletromecânica de Energia B

Laboratório de Conversão Eletromecânica de Energia B Laboratório de Conversão Eletromecânica de Energia B Prof a. Katia C. de Almeida 1 Obtenção Experimental dos Parâmetros do Circuito Equivalente do Motor de Indução Monofásico 1.1 Introdução 1.1.1 Motores

Leia mais

CEMEF ENGENHARIA S/C LTDA. RELATÓRIO RT2142-15 ANALISE ESTRUTURAL DE JANELA DE INSPEÇÃO. Cliente: INFRARED

CEMEF ENGENHARIA S/C LTDA. RELATÓRIO RT2142-15 ANALISE ESTRUTURAL DE JANELA DE INSPEÇÃO. Cliente: INFRARED CEMEF ENGENHARIA S/C LTDA. RELATÓRIO RT2142-15 ANALISE ESTRUTURAL DE JANELA DE INSPEÇÃO Cliente: INFRARED Data: 06 de maio de 2015 REVISÃO: 00 DATA: 06 de maio de 2015 Identificação DESCRIÇÃO: Esta análise

Leia mais

LOM3084 - INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS LOM 3084 INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS

LOM3084 - INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS LOM 3084 INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS LOM3084 - INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS LOM 3084 INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS Prof.Dr. José Benedito Marcomini LOM3084 - INSPEÇÃO E ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS REFERÊNCIAS: METALS HANDBOOK, VOL.17;

Leia mais

Analisador de vibrações NK 100 MANUAL DE OPERAÇÃO TEKNIKAO

Analisador de vibrações NK 100 MANUAL DE OPERAÇÃO TEKNIKAO Analisador de vibrações NK 100 http:/ www. ekn / ka t.com.r i o MANUAL DE OPERAÇÃO TEKNIKAO ÍNDICE: Descrição:...3 Principais características:...3 Descrição das chaves de funções:...4 Descrição operacional:...5

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA 13.12.11

MANUTENÇÃO PREDITIVA 13.12.11 1 MANUTENÇÃO PREDITIVA conceito 2 É aquela que indica as condições reais de funcionamento das máquinas com base em dados que informam o seu desgaste ou processo de degradação. objetivos 3 determinar, antecipadamente,

Leia mais

Análise de Vibração RELATÓRIO TÉCNICO 0814

Análise de Vibração RELATÓRIO TÉCNICO 0814 ANÁLISE DE VIBRAÇÃO DMAE - RAFARD DMAE 1. OBJETIVO Apresentar ao DAMAE a Análise de Vibrações realizada nos equipamentos de sua unidade em Rafard. 2. INSTRUMENTAÇÃO UTILIZADA 1- Analisador de Vibrações

Leia mais

VIII SEMINÁRIO BRASILEIRO DE MANUTENÇÃO PREDITIVA E INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS

VIII SEMINÁRIO BRASILEIRO DE MANUTENÇÃO PREDITIVA E INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS VIII SEMINÁRIO BRASILEIRO DE MANUTENÇÃO PREDITIVA E INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS MÁRCIO TADEU DE ALMEIDA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ FUNDAÇÃO DE PESQUISA E ASSESSORAMENTO À INDÚSTRIA MENU PRINCIPAL VIBRAÇÕES

Leia mais

Soluções para Amortecimento das Vibrações sobre o Suporte do Captor HF e Braços de Sustentação

Soluções para Amortecimento das Vibrações sobre o Suporte do Captor HF e Braços de Sustentação Soluções para Amortecimento das Vibrações sobre o Suporte do Captor HF e Braços de Sustentação Suporte do Captor HF e Braços de Sustentação Resumo O objetivo do trabalho foi desenvolver uma estrutura capaz

Leia mais

Análise de Vibração RELATÓRIO TÉCNICO 0914

Análise de Vibração RELATÓRIO TÉCNICO 0914 ANÁLISE DE VIBRAÇÃO DAE - Analandia DAE 1. OBJETIVO Apresentar ao DAE a Análise de Vibrações realizada nos equipamentos de sua unidade em Analandia. 2. INSTRUMENTAÇÃO UTILIZADA 1- Analisador de Vibrações

Leia mais

MODELAGEM E SIMULAÇÃO DINÂMICA DE ROTORES FLEXÍVEIS PELO MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS. Luiz Fellipe Nogueirão e Flávio Yukio Watanabe

MODELAGEM E SIMULAÇÃO DINÂMICA DE ROTORES FLEXÍVEIS PELO MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS. Luiz Fellipe Nogueirão e Flávio Yukio Watanabe XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 - São Carlos-SP Artigo CREEM2012 MODELAGEM E SIMULAÇÃO DINÂMICA DE ROTORES FLEXÍVEIS PELO MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS Luiz

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA MONITORANDO SEVERIDADE DE VIBRAÇÕES. Prof. Dr. Adyles Arato Jr Unesp / Ilha Solteira

MANUTENÇÃO PREDITIVA MONITORANDO SEVERIDADE DE VIBRAÇÕES. Prof. Dr. Adyles Arato Jr Unesp / Ilha Solteira MANUTENÇÃO PREDITIVA MONITORANDO SEVERIDADE DE VIBRAÇÕES Prof. Dr. Adyles Arato Jr Unesp / Ilha Solteira APRESENTAÇÃO Um termo que anda na moda atualmente, é a disponibilidade. Quando se refere a equipamentos

Leia mais

FMEA. FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha)

FMEA. FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha) FMEA FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha) Técnica auxiliar no projeto de sistemas, produtos, processos ou serviços. Flávio Fogliatto Confiabilidade 1 FMEA - Definição

Leia mais

Redução do consumo de energia em motores elétrico. Redução do consumo de energia em motores elétricos

Redução do consumo de energia em motores elétrico. Redução do consumo de energia em motores elétricos Redução do consumo de energia em motores elétricos Estudos indicam que 50% de todas as máquinas quebram por desalinhamento. Algumas pesquisas indicam que mais de 90% das máquinas funcionam fora das tolerâncias

Leia mais

Manutenção preditiva

Manutenção preditiva A UU L AL A Manutenção preditiva Uma empresa vinha desenvolvendo de modo satisfatório um programa de manutenção, porém, o relatório final de produção indicava a possibilidade de aperfeiçoamentos no processo.

Leia mais

Monitoramento de Escavadeiras. Zero paradas não programadas através do monitoramento on-line de condição

Monitoramento de Escavadeiras. Zero paradas não programadas através do monitoramento on-line de condição Monitoramento de Escavadeiras Zero paradas não programadas através do monitoramento on-line de condição Uma parada não programada pode ser cara e perigosa A mina é um ambiente potencialmente perigoso.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTER AIDED ENGINEERING - CAE FABIANO RAMOS DOS SANTOS SERGIO DA COSTA FERREIRA

Leia mais

Análise de Vibração RELATÓRIO TÉCNICO 0814

Análise de Vibração RELATÓRIO TÉCNICO 0814 RELATÓRIO TÉCNICO 814 ANÁLISE DE VIBRAÇÃO SAAE - CAPIVARI SAAE 1. OBJETIVO Apresentar ao SAAE a Análise de Vibrações realizada nos equipamentos de sua unidade em Capivari. 2. INSTRUMENTAÇÃO UTILIZADA 1-

Leia mais

Mandrilamento. determinado pela operação a ser realizada. A figura a seguir mostra um exemplo de barra de mandrilar, também chamada de mandril.

Mandrilamento. determinado pela operação a ser realizada. A figura a seguir mostra um exemplo de barra de mandrilar, também chamada de mandril. A UU L AL A Mandrilamento Nesta aula, você vai tomar contato com o processo de mandrilamento. Conhecerá os tipos de mandrilamento, as ferramentas de mandrilar e as características e funções das mandriladoras.

Leia mais

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS O acoplamento ACRIFLEX AC é composto por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, unidos por um jogo de correias planas fixadas aos cubos através de um flange aparafusado.

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MANUTENÇÃO PREDITIVA ELETROMECÂNICA

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MANUTENÇÃO PREDITIVA ELETROMECÂNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MANUTENÇÃO PREDITIVA ELETROMECÂNICA Relatório de Monitoramento por Análise de Vibração Mecânica. Rua José P. Xavier Sobrinho, nº89 e 101 - B. Triângulo. Pedro Leopoldo - MG Brasil

Leia mais

Determinação dos Módulos de Armazenagem e de Perda de Materiais Viscoelásticos - Padrão ASTM

Determinação dos Módulos de Armazenagem e de Perda de Materiais Viscoelásticos - Padrão ASTM Universidade Federal de São João Del-Rei MG 6 a 8 de maio de 010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia Determinação dos Módulos de Armazenagem e de Perda de Materiais Viscoelásticos

Leia mais

Excitação dos modos normais de um sistema usando um motor desbalanceado

Excitação dos modos normais de um sistema usando um motor desbalanceado Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 29, n. 1, p. 5-10, (2007) www.sbfisica.org.br Artigos Gerais Excitação dos modos normais de um sistema usando um motor desbalanceado (Excitation of normal modes

Leia mais

ELETRICIDADE BÁSICA ROTEIRO DA EXPERIÊNCIA 05 OSCILOSCÓPIO

ELETRICIDADE BÁSICA ROTEIRO DA EXPERIÊNCIA 05 OSCILOSCÓPIO ELETRICIDADE BÁSICA ROTEIRO DA EXPERIÊNCIA 05 OSCILOSCÓPIO 1 Introdução O osciloscópio é basicamente um dispositivo de visualização gráfico que mostra sinais elétricos no tempo. O osciloscópio pode ser

Leia mais

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação MANUAL TÉCNICO Série: FBME Aplicação Desenvolvida para trabalhar com líquidos limpos ou turvos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração,

Leia mais

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF Uma solução inovadora para as transmissões por correias É sabido

Leia mais

Previsão de Falha de Rolamentos por Análise Espectral e de Envelope

Previsão de Falha de Rolamentos por Análise Espectral e de Envelope Previsão de Falha de Rolamentos por Análise Espectral e de Envelope Eng. Paulo Mário R. da Cunha, MSc - Consultor Técnico da Aditeq Análise e Diagnóstico de Equipamentos Ltda. Resumo Falhas em rolamentos

Leia mais

Principais funções de movimento em analisadores médicos.

Principais funções de movimento em analisadores médicos. Movimento em analisadores médicos Menor, mais rápido, mais forte. Como os motores em miniatura estão ajudando os equipamentos de diagnóstico a avançar. Os diagnósticos médicos fazem parte da vida cotidiana

Leia mais

Laboratório de Conversão Eletromecânica de Energia B

Laboratório de Conversão Eletromecânica de Energia B Laboratório de Conversão Eletromecânica de Energia B Prof a. Katia C. de Almeida 1 Obtenção Experimental dos Parâmetros do Circuito Equivalente do Motor de Indução Trifásico A verificação do desempenho,

Leia mais

TEKNIKAO. Balanceadora NK750. Manual de Instruções. São Paulo

TEKNIKAO. Balanceadora NK750. Manual de Instruções. São Paulo Balanceadora Manual de Instruções São Paulo 2013 ÍNDICE Ao Proprietário... 3 Ao Operador... 3 Trabalho com Segurança... 4 Cuidados Especiais... 4 Especificações Técnicas... 6 Dados Técnicos... 6 Dimensões

Leia mais

Operação e Manutenção em Moinhos. Hans Strobel M&D - NdB

Operação e Manutenção em Moinhos. Hans Strobel M&D - NdB Operação e Manutenção em Moinhos Hans Strobel M&D - NdB Construção básica de um Moinho Separação Produto/Elementos de Moagem Mancal com Rolamentos Câmara de Moagem Transmissão por polias e correias Vedação

Leia mais

INTRODUÇÃO NOTAS. www.imbil.com.br 3

INTRODUÇÃO NOTAS. www.imbil.com.br 3 www.imbil.com.br 1 www.imbil.com.br 2 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha INI-K e INI-O de nossa fabricação. Nele constam informações técnicas de construção, e

Leia mais

Bipartida Axialmente

Bipartida Axialmente Linha BP BI-PARTIDA ROTOR DE DUPLA SUCÇÃO Bipartida Axialmente Soluções em Bombeamento INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha BP de nossa fabricação. Nele constam

Leia mais

1. As Máquinas Hidráulicas de Fluxo

1. As Máquinas Hidráulicas de Fluxo 1. As Máquinas Hidráulicas de Fluxo Máquina de Fluxo é uma máquina de fluido, em que o escoamento flui continuamente, ocorrendo transferência de quantidade de movimento de um rotor para o fluido que atravessa.

Leia mais

Eletrônicos PAE. Componente Curricular: Práticas de Acionamentos. 5.ª Prática Inversor de Frequência Vetorial da WEG CFW-08

Eletrônicos PAE. Componente Curricular: Práticas de Acionamentos. 5.ª Prática Inversor de Frequência Vetorial da WEG CFW-08 1 Componente Curricular: Práticas de Acionamentos Eletrônicos PAE 5.ª Prática Inversor de Frequência Vetorial da WEG CFW-08 OBJETIVO: 1) Efetuar a programação por meio de comandos de parametrização para

Leia mais

Decidir como medir cada característica. Definir as características de qualidade. Estabelecer padrões de qualidade

Decidir como medir cada característica. Definir as características de qualidade. Estabelecer padrões de qualidade Escola de Engenharia de Lorena - EEL Controle Estatístico de Processos CEP Prof. MSc. Fabrício Maciel Gomes Objetivo de um Processo Produzir um produto que satisfaça totalmente ao cliente. Conceito de

Leia mais

Rolamentos de rolos cônicos

Rolamentos de rolos cônicos Rolamentos de rolos cônicos Rolamentos de rolos cônicos 314 Definições e aptidões 314 Séries 315 Variantes 315 Tolerâncias e jogos 316 Elementos de cálculo 318 Elementos de montagem 320 Prefixos e sufixos

Leia mais

Balanceamento em campo

Balanceamento em campo Balanceamento e Desbalanceamento TIPOS DE DESBALANCEAMENTO DESBALANCEAMENTO EM 1 PLANO Rotor em forma de disco Geralmente em forma de disco onde o diâmetro é representativo em relação a altura do rotor.

Leia mais

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos R9.1) Diâmetro de esferas de rolamento Os dados a seguir correspondem ao diâmetro, em mm, de 30 esferas de rolamento produzidas por uma máquina. 137 154 159 155 167 159

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processo Industrial Habilitação

Leia mais

Funções de Posicionamento para Controle de Eixos

Funções de Posicionamento para Controle de Eixos Funções de Posicionamento para Controle de Eixos Resumo Atualmente muitos Controladores Programáveis (CPs) classificados como de pequeno porte possuem, integrados em um único invólucro, uma densidade significativa

Leia mais

FUNCIONAMENTO DOS MOTORES DE CILINDROS MÚLTIPLOS

FUNCIONAMENTO DOS MOTORES DE CILINDROS MÚLTIPLOS 5/4/010 DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FUNCIONAMENTO DOS MOTORES DE CILINDROS MÚLTIPLOS IT 154- MOTORES E TRATORES Carlos Alberto Alves Varella 1 FUNCIONAMENTO DOS MOTORES DE CILINDROS MÚLTIPLOS Carlos Alberto

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM...

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM... Motores H-Compact COMPACTO, REFRIGERAÇÃO EFICIENTE A importância crescente da economia de energia, dos requerimentos ambientais, da procura por dimensões menores e das imposições dos mercados nacionais

Leia mais

Módulo 1 - Fundamentos da Vibração

Módulo 1 - Fundamentos da Vibração Módulo 1 - Fundamentos da Vibração Dentro de Fundamentos da Vibração temos de uma forma simples a familiarização com conceitos muito importantes ao longo de nosso curso, tais como: Período, Freqüência,

Leia mais

- Avaliação e proposta de espectro de resposta cinemática para tornados.

- Avaliação e proposta de espectro de resposta cinemática para tornados. 5 Desenvolvimento Analisam-se os efeitos da pressão direta de vento resultante da incidência do tornado descrito na seção.1 nas estruturas reticuladas prismáticas de alturas, 6 e 1 m, descritas em., utilizando-se

Leia mais

SIGNALWORKS. Brasil QUAL É O SEU DESAFIO? A SIGNALWORKS TEM A SOLUÇÃO!

SIGNALWORKS. Brasil QUAL É O SEU DESAFIO? A SIGNALWORKS TEM A SOLUÇÃO! SIGNALWORKS Brasil A Signalworks é uma empresa com foco na área de testes, medições e controle. Atuando na engenharia experimental há mais de 15 anos, a Signalworks estabeleceu-se como uma das mais renomadas

Leia mais

materiais ou produtos,sem prejudicar a posterior utilização destes, contribuindo para o incremento da

materiais ou produtos,sem prejudicar a posterior utilização destes, contribuindo para o incremento da Definição De acordo com a Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos, ABENDE, os Ensaios Não Destrutivos (END) são definidos como: Técnicas utilizadas no controle da qualidade, d de materiais ou

Leia mais

Alimentação de Caldeiras Alcooldutos Pipe Line. Bomba Multestágio Bipartida Axialmente. Soluções em Bombeamento

Alimentação de Caldeiras Alcooldutos Pipe Line. Bomba Multestágio Bipartida Axialmente. Soluções em Bombeamento Linha Alimentação de Caldeiras Alcooldutos Pipe Line Bomba Multestágio Bipartida Axialmente Soluções em Bombeamento Soluções em Bombeamento A IMBIL amplia sua linha de bombas engenheradas, disponibilizando

Leia mais

Universidade Luterana do Brasil. Engenharia Mecânica Automotiva. Orientador: Dr. Rafael Antônio Comparsi Laranja Coordenador do TCC: Dr.

Universidade Luterana do Brasil. Engenharia Mecânica Automotiva. Orientador: Dr. Rafael Antônio Comparsi Laranja Coordenador do TCC: Dr. Universidade Luterana do Brasil Engenharia Mecânica Automotiva Medição de Coeficientes de Amortecimento de Amortecedores Jack Pogorelsky Jr Junho de 2005 Orientador: Dr. Rafael Antônio Comparsi Laranja

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

www.klueng.com info@klueng.com

www.klueng.com info@klueng.com SIMULAÇÃO ESTRUTURAL Descrição do caso: Um fabricante de compressores, em um dos seus modelos de baixa capacidade, recebia constantemente reclamos de seus clientes devido à cobertura do mesmo, esta em

Leia mais

rimetal casa de vácuo Manual do Usuário Máquinas para Baterias

rimetal casa de vácuo Manual do Usuário Máquinas para Baterias casa de vácuo Manual do Usuário ÍNDICE INTRODUÇÃO Apresentação Dados Técnicos Cuidados Segurança Limpeza 2 3 4 5 6 MANUTENÇÃO Instruções Manutenção Preventiva INSTALAÇÃO 8 9 10 GARANTIA Garantia 12 Contato

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções 1,5 CV - TRIFÁSICO Moto Esmeril de Coluna

bambozzi Manual de Instruções 1,5 CV - TRIFÁSICO Moto Esmeril de Coluna A SSISTÊNCIAS T ÊCNICASAUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 33844968 / 33842409 bambozzi Moto Esmeril de Coluna Manual de Instruções BAMBOZZI TALHAS E MOTO ESMERIL

Leia mais

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho SÉRIE DV14 1417 / 1422 / 1432 / 1442 CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA O Centro de Usinagem

Leia mais

Segunda vida. Primeira escolha. Novas

Segunda vida. Primeira escolha. Novas Novas Segunda vida. Primeira escolha. Recondicionamento de turbos Uma virada rumo a um negócio sustentável Através do aumento de qualidade e lucratividade na remanufatura de turbos RT 1061-1 br Remanufatura

Leia mais

Cristian Dekkers Kremer (PPGEP - UTFPR) E-mail: cristian_dk@ig.com.br Prof. Dr. João Luiz Kovaleski (PPGEP - UTFPR) E-mail: kovaleski@utfpr.edu.

Cristian Dekkers Kremer (PPGEP - UTFPR) E-mail: cristian_dk@ig.com.br Prof. Dr. João Luiz Kovaleski (PPGEP - UTFPR) E-mail: kovaleski@utfpr.edu. Determinação do momento ótimo para a realização da manutenção preventiva em equipamentos de uma indústria metalúrgica: um estudo voltado para a redução de custos Cristian Dekkers Kremer (PPGEP - UTFPR)

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DA PERDA DE CARGA EM UMA UNIDADE PILOTO DE TRANSPORTE PNEUMÁTICO EM FASE DILUÍDA

TÍTULO: ESTUDO DA PERDA DE CARGA EM UMA UNIDADE PILOTO DE TRANSPORTE PNEUMÁTICO EM FASE DILUÍDA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ESTUDO DA PERDA DE CARGA EM UMA UNIDADE PILOTO DE TRANSPORTE PNEUMÁTICO EM FASE DILUÍDA CATEGORIA:

Leia mais

CONTROLE NUMÉRICO E AUTOMATIZAÇÃO INDUSTRIAL INTRODUÇÃO: NOÇÕES BÁSICAS DE CNC

CONTROLE NUMÉRICO E AUTOMATIZAÇÃO INDUSTRIAL INTRODUÇÃO: NOÇÕES BÁSICAS DE CNC CONTROLE NUMÉRICO E AUTOMATIZAÇÃO INDUSTRIAL INTRODUÇÃO: NOÇÕES BÁSICAS DE CNC Operador de máquinas convencionais Materiais recebidos pelo operador da Máquina Convencional Exemplo de Máquina Convencional

Leia mais

PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D

PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D PROJETO E ENGENHARIA 3D ORIENTADOS POR SIMULAÇÃO Fábricas de todos os setores tornaram a simulação virtual 3D uma ferramenta de engenharia valiosa

Leia mais

Teoria das Descargas Parciais

Teoria das Descargas Parciais Teoria das Descargas Parciais Quando uma tensão é aplicada aos terminais de um equipamento elétrico que possui isolamento elétrico (dielétricos - ar, SF 6, óleo isolante, fenolite, resinas, vidros, etc.)

Leia mais

www.imbil.com.br 1 1

www.imbil.com.br 1 1 www.imbil.com.br 1 1 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha BP de nossa fabricação. Nele constam informações técnicas de construção, e curvas características de cada

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

)HUUDPHQWDV &RPSXWDFLRQDLV SDUD 6LPXODomR

)HUUDPHQWDV &RPSXWDFLRQDLV SDUD 6LPXODomR 6LPXODomR GH6LVWHPDV )HUUDPHQWDV &RPSXWDFLRQDLV SDUD 6LPXODomR #5,6. Simulador voltado para análise de risco financeiro 3RQWRV IRUWHV Fácil de usar. Funciona integrado a ferramentas já bastante conhecidas,

Leia mais

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão Transformando energia em soluções Motores de Alta Tensão Motores de alta tensão A WEG desenvolveu em conjunto com consultoria internacional especializada uma linha de motores de carcaça de ferro fundido

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Engenharia Mecânica

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Engenharia Mecânica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Engenharia Mecânica Elementos de Máquinas II Elementos de Apoio F T O = 0 Óleo e.sen O F h máx e Eixo Mancal L Óleo F d n h min d Q máx F pmáx p O

Leia mais

FÁBRICAS DE CIMENTO. Engº Afonso Archilla Engº Sergio Stolovas

FÁBRICAS DE CIMENTO. Engº Afonso Archilla Engº Sergio Stolovas FÁBRICAS DE CIMENTO Engº Afonso Archilla Engº Sergio Stolovas FÁBRICAS DE CIMENTO 1- DADOS DE PRODUÇÃO e CONSUMO FÁBRICAS DE CIMENTO 2 FUNCIONAMENTO DE UMA FÁBRICA DE CIMENTO BRITADOR PRE HOMOGENIZAÇÃO

Leia mais

Gestão da Qualidade Políticas. Elementos chaves da Qualidade 19/04/2009

Gestão da Qualidade Políticas. Elementos chaves da Qualidade 19/04/2009 Gestão da Qualidade Políticas Manutenção (corretiva, preventiva, preditiva). Elementos chaves da Qualidade Total satisfação do cliente Priorizar a qualidade Melhoria contínua Participação e comprometimento

Leia mais

ESTUDO DE SENSIBILIDADE E DIMENSIONAMENTO ESTRUTURAL DE TORRES TUBULARES PARA GERADORES EÓLICOS

ESTUDO DE SENSIBILIDADE E DIMENSIONAMENTO ESTRUTURAL DE TORRES TUBULARES PARA GERADORES EÓLICOS VI CONGRESSO NACIONAL DE ENGENHARIA MECÂNICA VI NATIONAL CONGRESS OF MECHANICAL ENGINEERING 18 a 21 de agosto de 2010 Campina Grande Paraíba - Brasil August 18 21, 2010 Campina Grande Paraíba Brazil ESTUDO

Leia mais

ESTÁTICA DE CORPO EXTENSO: UMA ABORDAGEM EXPERIMENTAL. Leonardo Sampaio Motta. Antônio Carlos Fontes dos Santos

ESTÁTICA DE CORPO EXTENSO: UMA ABORDAGEM EXPERIMENTAL. Leonardo Sampaio Motta. Antônio Carlos Fontes dos Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Instituto de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física Mestrado Profissional em Ensino de Física ESTÁTICA DE CORPO EXTENSO: UMA ABORDAGEM EXPERIMENTAL

Leia mais

BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO

BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO Pedro José Moacyr Rangel Neto pedrorangel@pucrs.br PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Faculdade de Engenharia - Departamento de Engenharia

Leia mais

CONTROLE DE UM SERVO MOTOR

CONTROLE DE UM SERVO MOTOR CONTROLE DE UM SERVO MOTOR Versão 2014 RESUMO Esta experiência tem como objetivo a familiarização e o projeto de um circuito de controle simples de um servo motor. A parte experimental inclui atividades

Leia mais

FIS-14 Lista-05 Setembro/2012

FIS-14 Lista-05 Setembro/2012 FIS-14 Lista-05 Setembro/2012 1. A peça fundida tem massa de 3,00 Mg. Suspensa em uma posição vertical e inicialmente em repouso, recebe uma velocidade escalar para cima de 200 mm/s em 0,300 s utilizando

Leia mais

ANÁLISE DINÂMICA DE ROTORES EM BALANÇO UTILIZANDO PROCEDIMENTOS COMPUTACIONAIS E EXPERIMENTAIS

ANÁLISE DINÂMICA DE ROTORES EM BALANÇO UTILIZANDO PROCEDIMENTOS COMPUTACIONAIS E EXPERIMENTAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA ANÁLISE DINÂMICA DE ROTORES EM BALANÇO UTILIZANDO PROCEDIMENTOS COMPUTACIONAIS E EXPERIMENTAIS RAIMUNDO EDUARDO COTA

Leia mais