O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari"

Transcrição

1 O papel do citricultor no combate ao Greening Cícero Augusto Massari

2 Os envolvidos Inseto vetor Greening bactéria hospedeiro

3 Infecção e evolução dos sintomas

4 Doença de evolução rápida em plantas jovens MARÇO/2004 AGOSTO/ MESES DEPOIS

5 Sintomas do greening

6 Sintoma típico em folhas

7 Sintoma típico em folhas

8

9 Sintoma típico em folhas

10 Sintomas do greening em frutos

11 Sintomas Ramos secos

12 LEVANTAMENTO AMOSTRAL DE GREENING OUTUBRO/2004 Porcentagem de Talhões com Greening por Zona Zona Nº Talhões Nº Árvores Nº Am. Lev. % Nº Arv. % Nº Am. c/ Green. % Green. Erro Padrão CE ,58 35, ,6181 0,6664 FX ,74 0,58 0 0,0000 0,0000 NO ,39 29,40 0 0,0000 0,0000 NR ,33 10,05 0 0,0000 0,0000 SU ,96 24, ,0499 0,4748 Total ,00 100, ,4066 0,2591

13 INCIDÊNCIA DE TALHÕES COM SINTOMAS DE GREENING Norte (0,00%) Levantamento amostral Outubro 2004 (3,41%) Noroeste (0,00%) Ícem (0,00%) Bebedouro (0,00%) Olímpia (0,00%) Jales (0,00%) Buritama (0,00%) José Bonifácio (0,00%) Mirandópolis (0,00%) Votuporanga (0,00%) Centro (8,62%) Guarantã (0,00%) Itápolis (0,26%) Araraquara (20,23%) Oeste (0,00%) Faixa I (0,00%) Faixa II (0,00%) Sul (2,05%) Araras (2,39%) Itapetininga (0,00%)

14 LEVANTAMENTO AMOSTRAL DE GREENING SETEMBRO/2007 Porcentagem de Talhões com Greening por Zona. Zona Nº Talhões Nº Árvores Nº Am. Lev. % Nº Arv. % Nº Am. c/ Green. % Green. Erro Padrão CE ,36 35, ,2784 0,6645 NO ,41 16, ,9659 0,2831 NR ,97 9,18 0 0,0000 0,0000 OE ,04 4,02 0 0,0000 0,0000 SU ,21 34, ,1504 0,7335 Total ,00 100, ,8940 0,3386

15 INCIDÊNCIA DE TALHÕES COM SINTOMAS DE GREENING Norte (0,97%) Levantamento amostral Setembro 2007 (12,89%) Noroeste (0,00%) Ícem (0,00%) Bebedouro (1,70%) Olímpia (0,00%) Jales (0,00%) Buritama (0,00%) José Bonifácio (0,00%) Mirandópolis (0,00%) Votuporanga (0,00%) Centro (19,28%) Guarantã (1,47%) Itápolis (2,16%) Araraquara (39,71%) Oeste (0,00%) Faixa I (0,00%) Faixa II (0,00%) Sul (18,15%) Araras (21,53%) Itapetininga (3,14%)

16 LEVANTAMENTO AMOSTRAL DE GREENING Porcentagem de Talhões com Greening por Zona. TALHÕES ÁRVORES Zona Nº Talhões Nº Árvores Nº Am. Lev. % Nº Arv. % Nº Am. c/ Green. % Green. Erro Padrão c/ Green. % Green. Erro Padrão CE ,81 34, ,6148 0, ,1229 0,0117 NO ,95 18, ,8035 0, ,0370 0,0037 NR ,22 8,65 5 0,6760 0, ,0054 0,0026 OE ,91 4, ,8529 1, ,0116 0,0030 SU ,12 34, ,7315 0, ,5538 0,0087 Total ,00 100,00 100, ,5718 0, ,5827 0,0051

17 Incidência de talhões com sintomas de greening Noroeste (0,67%) Jales (0,00%) Buritama (1,97%) José Bonifácio (2,28%) Mirandópolis (0,00%) Votuporanga (0,49%) Norte (2,80%) Ícem (0,00%) Bebedouro (5,30%) Olímpia (0,00%) Levantamento amostral Abril 2008 (18,57%) Centro (27,61%) Guarantã (4,94%) Itápolis (4,76%) Araraquara (53,84%) Oeste (3,85%) Faixa I (3,06%) Faixa II (4,56%) Sul (24,73%) Araras (29,27%) Itapetininga (11,85%)

18 LEVANTAMENTOS AMOSTRAIS GERAL 3,41 12,89 18,57 CE 8,62 19,28 27,61 NO 0 0,97 2,80 NR 0 0 0,67 OE 0 0 3,85 SU 2,05 18,15 24,73

19 Levantamento Amostral de Greening Índices de Contaminação (Plantas) <0,001% de 0.001% a 0.01% >0.01% a 0.1% >0.1% a 1% >1% a 2% >2% Área de Atuação - SP Área de Atuação - MG

20 Manejo do greening 1. Plantio de mudas sadias 2. Controle químico do vetor 3. Eliminação de plantas doentes

21 Instrução Normativa nº 32 - MAPA Citricultor é o responsável pelas inspeções dos seus pomares a cada seis meses. deve entregar relatórios das inspeções. deve eliminar plantas de citros e murta contaminadas pelo Greening. Fundecitrus auxilia a Secretaria de Agricultura na fiscalização do processo.

22 Os envolvidos Inseto vetor Greening bactéria hospedeiro

23 A bactéria no tubo crivado do floema (M.Garnier & J.M.Bové, )

24 Transmitida por enxertia...

25 Diaphorina citri Adulto Adulto Ovo Ovos Ninfa

26 Manejo do Greening Sugestão de Esquema de Aplicação de Inseticidas MONITORAMENTO DA POPULAÇÃO DOS VETORES Mudas no viveiro Pomar em formação (do plantio até 3 anos) Pomar em produção (+ 3 anos) PERÍODO DAS CHUVAS: SISTÊMICOS PRODUTOS DE CONTATO SISTÊMICOS PERÍODO DAS SECAS: CONTATO

27 Controle Químico do Vetor Inseticidas de Contato Inseticidas Sistêmicos Neonicotinoide: Actara, Confidor Convence, Provado, Calypso Organosfosforado: Dimetoato(s), Lorsban/ Clorpirifos, Supracid/Suprathion Piretróide: Decis, Karate, Stallion/Nexide Carbamato: Marshal Outros: Vertimec/Abamex/Kraft/Abamectin, Trebon 15 a 21 dias Winner 200 SL Convence 200 SL Temik 150 G Actara 10G Confidor 700 GrDA Actara 250 WG 50 a 70 dias Tronco Solo Drench

28 OCORRÊNCIA DA BACTÉRIA EM MURTA

29 Estado de São Paulo proíbe o cultivo da murta! Nº 22 17/04/ /04/2008 Assembléia Legislativa aprova projeto de lei que proíbe cultivo da murta A planta dessa espécie serve de hospedeira para o inseto transmissor da praga que ameaça os laranjais do Estado.

30 COPAS Pera Natal Valência Hamlin Lima Westin Murcott Ponkan Shamouti Val. Am. T. Cravo VARIEDADES CÍTRICAS COPAS CAVALOS CAVALOS L. Cravo Swingle Cleopatra Sunki

31 Inspecionar para eliminar Vistoriar o máximo de vezes/ano Freqüência/Qualidade

32 Inspecionar com plataforma

33 Eliminação de Plantas Suspeitas e Rebrotas Erradicação Rebrotas ou Corte da Planta

34 NÃO FAZER PODA

35

36 Sintomas reaparecem 5 meses após a poda

37 Manejo do greening 1. Plantio de mudas sadias 2. Controle químico do vetor 3. Eliminação de plantas doentes

38 Proporção de doença Curvas de Progresso da Doença e Controle 100% Eliminação de plantas doentes Mudas sadias 50% yo+i yo t 1-i t 1 t 1+j 3 anos 6 Anos Tempo

39 Proporção de doença Curvas de Progresso da Doença e Controle 100% Eliminação de plantas doentes Mudas sadias 50% yo+i yo t 1-i t 1 t 1+j 3 anos 6 Anos 12 Anos Tempo

40 Proporção de doença Curvas de Progresso da Doença e Controle 100% Eliminação de plantas doentes Mudas sadias 50% yo+i yo t 1-i t 1 t 1+j 3 anos 6 Anos 12 Anos Tempo

41 Proporção de doença Curvas de Progresso da Doença e Controle 100% Eliminação de plantas doentes Mudas sadias 50% yo+i yo t 1-i t 1 t 1+j 3 anos 6 Anos 12 Anos 18 Anos Tempo

42 CADA PLANTA DOENTE CONTAMINA OUTRAS TRÊS CADA TRÊS MESES 3 meses 6 meses 9 meses 12 meses planta/mês 4 plantas/mês 16 plantas/mês 64 plantas/mês 256 plant

43 Incidência acumulada de plantas com sintomas de HLB (proporção) Ação conjunta e ampla 1,0 0,9 Pomar sem controle, próximo a pomares com greening Pomar com controle, próximo a pomares com greening 0,8 0,7 0,6 0,5 0,4 Pomar com controle, distante de pomares com greening 0,3 0,2 0,1 0, Anos após a prim eira planta com sintom as de HLB Casos reais de pomares entre 2 a 5 anos

44 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6 Ano 7 Ano 8 Ano 9 Ano 10 Ano 11 Ano 12 Ano 13 Ano 14 Ano 15 Ano 16 Ano 17 Ano 18 Ano 19 Ano 20 Produção (milhões de caixas) Simulações para região de Iacanga, Ibitinga, Itápolis e Tabatinga (com controle) 261, ,9 198,1 177,1 170, Anos

45 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6 Ano 7 Ano 8 Ano 9 Ano 10 Ano 11 Ano 12 Ano 13 Ano 14 Ano 15 Ano 16 Ano 17 Ano 18 Ano 19 Ano 20 Produção (milhões de caixas) Simulações para região de Iacanga, Ibitinga, Itápolis e Tabatinga (sem controle) , , , ,9 2,96 0 Anos

46 COMBATE À DOENÇA = MANEJO Difusão/Orientação CATI Cooperativas/Revendas Empresas de Defensivos Fundecitrus Indústrias Institutos de Pesquisa Profissionais liberais Legislação - MAPA - SAA - Fundecitrus CITRICULTOR

47

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS Antonio Juliano Ayres ETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS - Cenário Atual - Inventário de Árvores - Estimativa de Safra - Tendências

Leia mais

Ocancro cítrico é uma doença. 2 - Manual técnico Cancro cítrico maio 2008 Fundecitrus

Ocancro cítrico é uma doença. 2 - Manual técnico Cancro cítrico maio 2008 Fundecitrus Ocancro cítrico é uma doença que ataca os citros em geral (laranjas doces, tangerinas, limões e limas ácidas). Causada pela bactéria Xanthomonas citri subsp. citri, está presente no Brasil desde 1957.

Leia mais

Aclorose variegada dos citros (CVC),

Aclorose variegada dos citros (CVC), Clorose Variegada dos Citros (CVC) Saiba tudo sobre a doença Aclorose variegada dos citros (CVC), também conhecida como amarelinho, é causada pela bactéria Xylella fastidiosa que, depois de transmitida

Leia mais

Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo. Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br

Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo. Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br HLB em São Paulo, Minas Gerais e Paraná SP - 290 municípios PR 89 municípios MG 20 municípios

Leia mais

Tamarixia radiata x Diaphorina citri nova abordagem do controle biológico clássico

Tamarixia radiata x Diaphorina citri nova abordagem do controle biológico clássico Tamarixia radiata x Diaphorina citri nova abordagem do controle biológico clássico José Roberto P. Parra Alexandre J. F. Diniz Jaci Mendes Vieira Gustavo R. Alves Departamento de Entomologia e Acarologia

Leia mais

DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS.

DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS. 1 DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS. Antonio Tubelis * INTRODUÇÃO A doença Greening dos Citros, causada pela bactéria Candidatus Liberibacter spp, foi constatada no Estado de São Paulo

Leia mais

Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br

Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br 8 o Dia do HLB Cordeirópolis/SP 12 de Março 2015 Agronegócio Citrícola Brasileiro Agronegócio Citrícola Brasileiro 2010 PIB: US$ 6,5 bilhões (Ext. 4,39 + Int. 2,15)

Leia mais

Apoio à Citricultura Paulista: subvenção ao prêmio de seguro de sanidade 1

Apoio à Citricultura Paulista: subvenção ao prêmio de seguro de sanidade 1 Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Apoio à Citricultura Paulista: subvenção ao prêmio de seguro de sanidade 1 A expansão do agronegócio brasileiro nos últimos anos tem sido marcante,

Leia mais

Novo Instrumento de Defesa Agropecuária. SEGURO SANITÁRIO. Demandas regional e nacional.

Novo Instrumento de Defesa Agropecuária. SEGURO SANITÁRIO. Demandas regional e nacional. Novo Instrumento de Defesa Agropecuária. SEGURO SANITÁRIO. Demandas regional e nacional. Qual o papel da Defesa Agropecuária junto a sociedade? Ela é responsável por uma garantia fundamental do processo

Leia mais

Instrumento de Defesa Sanitária. Programa de Seguro Sanitário da Citricultura

Instrumento de Defesa Sanitária. Programa de Seguro Sanitário da Citricultura Instrumento de Defesa Sanitária Programa de Seguro Sanitário da Citricultura 1 Reportagem com comentários do Dr. Lourival Monaco e Dr. Juliano Ayres do FUNDECITRUS O setor produtivo e pesquisadores estimam

Leia mais

PULGÃO: TRANSMISSÃO DE VÍRUS E MANEJO. Waldir Cintra de Jesus Junior wcintra@fundecitrus.com.br 0800-112155

PULGÃO: TRANSMISSÃO DE VÍRUS E MANEJO. Waldir Cintra de Jesus Junior wcintra@fundecitrus.com.br 0800-112155 PULGÃO: TRANSMISSÃO DE VÍRUS E MANEJO Waldir Cintra de Jesus Junior wcintra@fundecitrus.com.br 0800-112155 Tópicos a serem abordados Condições para se ter doença Como os patógenos se disseminam? E os vírus?

Leia mais

Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura

Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Índice Evolução da área irrigada de citros no Estado de São Paulo e Triângulo Mineiro. Resultados de pesquisa. Respostas em produtividade

Leia mais

Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental

Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental Estações Experimentais de Pesquisa EEGJaboticabal EEGUberlândia

Leia mais

Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura

Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Novas variedades: copas e porta-enxertos Walter dos Santos Soares Filho - Embrapa Mandioca e Fruticultura E-mail: walter.soares@.embrapa.br

Leia mais

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DA LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DA LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DA LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO Dr. Lourival Carmo Monaco Antonio Juliano Ayres Fernando Alvarinho Delgado

Leia mais

Comunicado152. Introdução

Comunicado152. Introdução Comunicado152 ISSN 1809-502X Técnico Dezembro, Cruz das Almas, BA 2012 Foto: Eduardo Sanches Stuchi Trifoliata Flying Dragon : Porta-enxerto para plantios adensados e irrigados de laranjeiras doces de

Leia mais

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO 2 2 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES ADULTOS POR REGIÃO 1 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES EM FORMAÇÃO POR

Leia mais

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO PESQUISA DE ESTIMATIVA DE SAFRA (PES) Coleta e divulgação de dados sobre a produção de citros

Leia mais

Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela

Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela Variedades de copas e portaenxertos de Citros no Rio Grande do Sul Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela Condições propícias para o citros no Rio Grande do Sul Clima favorável para produzir

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Marcelo C. Picanço Prof. de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Telefone: (31)38994009 E-mail: picanco@ufv.br Situação do Controle de Pragas de Grandes

Leia mais

Índice. Página 1 de 10

Índice. Página 1 de 10 GRAVENA - Manejo Ecológico de Pragas Ltda. Consultoria Geral-Pesquisa-Treinamento PIONEIRA E ÚNICA NA AMÉRICA LATINA COM EXCLUSIVIDADE EM MEP Rodovia SP 253, Km 221,5 (Jaboticabal-Luiz Antônio), Caixa

Leia mais

Detecção de Greening dos citrus por imagens multiespectrais

Detecção de Greening dos citrus por imagens multiespectrais 13 Detecção de Greening dos citrus por imagens multiespectrais Lúcio André de Castro Jorge 1, Ricardo Y. Inamasu 1 1 Embrapa Instrumentação São Carlos, SP E-mail: lucio.jorge@embrapa.br; ricardo.inamasu@embrapa.br

Leia mais

Safra 2013/2014. Primeira Estimativa. Maio/2013. São Paulo e Triângulo Mineiro. Acompanhamento da Safra de Laranja 2013/14 1

Safra 2013/2014. Primeira Estimativa. Maio/2013. São Paulo e Triângulo Mineiro. Acompanhamento da Safra de Laranja 2013/14 1 Safra 2013/2014 Primeira Estimativa São Paulo e Triângulo Mineiro Maio/2013 Acompanhamento da Safra de Laranja 2013/14 1 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) Companhia Nacional de

Leia mais

Campo Consultoria, Serviços e Treinamento Agrícola. sjscampo.consultoria@hotmail.com (14) 3769-1153

Campo Consultoria, Serviços e Treinamento Agrícola. sjscampo.consultoria@hotmail.com (14) 3769-1153 Campo Consultoria, Serviços e Treinamento Agrícola sjscampo.consultoria@hotmail.com (14) 3769-1153 Engº Agrº M.Sc. Roberto Salva MsC, Universidade Estadual Julio Mesquita Fº - Jaboticabal, 2004; Especialização

Leia mais

CICLO DE RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO

CICLO DE RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO CICLO DE RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO DISSEMINAÇÃO Liberação Dispersão Deposição (Inoculação) SOBREVIVÊNCIA ciclo secundário ciclo primário PENETRAÇÃO INFECÇÃO Estabelecimento das relações parasitárias

Leia mais

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Luan Cruvinel Miranda (1) ; Mateus Murilo Rosa (1) ; Ricardo Monteiro Corrêa (2) (1) Estudante de Agronomia. Instituto Federal

Leia mais

Laranja-pera...30,5% Laranja-natal...16,5% FOLHA N.º 1

Laranja-pera...30,5% Laranja-natal...16,5% FOLHA N.º 1 INTRODUÇÃO Esta apostila é uma coletânea de informações colhidas na literatura existente e de aspectos práticos do dia, não tem qualquer pretensão de ser um trabalho de pesquisa, somente levar a técnica

Leia mais

SUSTENTABILIDADE Pesquisas e manejo no campo se voltam para práticas mais naturais, econômicas e sem desperdício

SUSTENTABILIDADE Pesquisas e manejo no campo se voltam para práticas mais naturais, econômicas e sem desperdício ANO VII I Nº 29 I ABRIL DE 2015 I WWW.FUNDECITRUS.COM.BR APOSTA NA SUSTENTABILIDADE Pesquisas e manejo no campo se voltam para práticas mais naturais, econômicas e sem desperdício REVISTA CITRICULTOR 1

Leia mais

DIFUSÃO DO GREENING EM POMARES DE BEBEDOURO. Antonio Tubelis. **

DIFUSÃO DO GREENING EM POMARES DE BEBEDOURO. Antonio Tubelis. ** 1 INTRODUÇÃO. DIFUSÃO DO GREENING EM POMARES DE BEBEDOURO. Antonio Tubelis. ** O controle do inseto vetor e a erradicação de plantas com Greening não estão sendo suficientes para deterem a difusão da doença

Leia mais

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro Gerenciamento de citros e custos de produção Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro FARM FARM ATAC Pesquisa Consultoria (Produção e econômica) Produção Convênio com EECB Estação de pesquisa 08 Agrônomos

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com

CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora em Fruto Fonte: www.centrodecitricultura.com.br Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora

Leia mais

Considerações sobre a situação do cancro cítrico e a mudança da legislação que regula o controle da doença em São Paulo

Considerações sobre a situação do cancro cítrico e a mudança da legislação que regula o controle da doença em São Paulo Considerações sobre a situação do cancro cítrico e a mudança da legislação que regula o controle da doença em São Paulo Franklin Behlau CANCRO CÍTRICO: NOVA ABORDAGEM Desfolha Lesões em frutos Queda de

Leia mais

DOENÇAS DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum Willd. Spend.) Schum.

DOENÇAS DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum Willd. Spend.) Schum. DOENÇAS DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum Willd. Spend.) Schum. Maria Geralda de Souza; Olívia Cordeiro de Almeida; Aparecida das Graças Claret de Souza Embrapa Amazônia Ocidental, Rodovia AM-010,

Leia mais

FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS ANTONIO EDUARDO FONSECA

FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS ANTONIO EDUARDO FONSECA FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS ANTONIO EDUARDO FONSECA Análise de focos de cancro cítrico sob o programa de erradicação no Estado de São

Leia mais

DO POMAR ATÉ A CAIXA. Trabalho inédito do Fundecitrus mapeia o tamanho do parque citrícola do número de árvores até a estimativa da safra

DO POMAR ATÉ A CAIXA. Trabalho inédito do Fundecitrus mapeia o tamanho do parque citrícola do número de árvores até a estimativa da safra ANO VII I Nº 0 MAIO DE 05 I WWW.FUNDECITRUS.COM.BR DO POMAR ATÉ A CAIXA Trabalho inédito do Fundecitrus mapeia o tamanho do parque citrícola do número de árvores até a estimativa da safra EDITORIAL PARCERIA:ESTRATÉGIA

Leia mais

Poda: uma técnica a ser explorada

Poda: uma técnica a ser explorada Google: Banco de imagens Google: Banco de imagens Eng. Agr. MSc. Décio Joaquim Campo Consultoria Imagens do Banco Google A poda nas plantas cítricas adultas NÃO é uma prática usual no Brasil. Comum nos

Leia mais

A ÁRVORE DO FUTURO PLANTIO DE MUDAS GENETICAMENTE MODIFICADAS MARCA NOVA FASE DAS PESQUISAS DE RESISTÊNCIA A DOENÇAS

A ÁRVORE DO FUTURO PLANTIO DE MUDAS GENETICAMENTE MODIFICADAS MARCA NOVA FASE DAS PESQUISAS DE RESISTÊNCIA A DOENÇAS ano VI n o 23 fevereiro de 2014 www.fundecitrus.com.br A ÁRVORE DO FUTURO PLANTIO DE MUDAS GENETICAMENTE MODIFICADAS MARCA NOVA FASE DAS PESQUISAS DE RESISTÊNCIA A DOENÇAS fevereiro de 2014 EDITORIAL Caminhos

Leia mais

Cadeia Agroindustrial de Citros

Cadeia Agroindustrial de Citros Cadeia Agroindustrial de Citros O impulso da citricultura no Brasil, especialmente em sua principal região produtora São Paulo -, deveu-se à instalação das indústrias de suco de laranja concentrado na

Leia mais

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS SISTEMS DE PREPRO DE SOLO E MNEJO DE COBERTUR MORT EM POMRES DE CITROS Pedro ntonio Martins uler Pesquisador - IPR Área de Fitotecnia aulerpe@iapar.br 35ª Semana da Citricultura Cordeirópolis, 5 de junho

Leia mais

CITRICULTOR INDEPENDENTE RECEBE MENOS QUE O PREÇO MÍNIMO HÁ TRÊS SAFRAS

CITRICULTOR INDEPENDENTE RECEBE MENOS QUE O PREÇO MÍNIMO HÁ TRÊS SAFRAS CAPA Por Margarete Boteon, Larissa Gui Pagliuca, Fernanda Geraldini Palmieri, Carolina Camargo Nogueira Sales e Renato Garcia Ribeiro Mesmo com preços maiores, Após três anos de preços em patamares baixos,

Leia mais

REESTIMATIVA DE SAFRA DE LARANJA E DESAFIOS DA CITRICULTURA NO ESTADO DE SP E TRIÂNGULO MINEIRO. Antonio Juliano Ayres Gerente Geral

REESTIMATIVA DE SAFRA DE LARANJA E DESAFIOS DA CITRICULTURA NO ESTADO DE SP E TRIÂNGULO MINEIRO. Antonio Juliano Ayres Gerente Geral REESTIMATIVA DE SAFRA DE LARANJA E DESAFIOS DA CITRICULTURA NO ESTADO DE SP E TRIÂNGULO MINEIRO Antonio Juliano Ayres Gerente Geral - Perfil da Citricultura - Reestimativa de Safra - Cenário da Citricultura

Leia mais

O que é o seguro Sanitário da Citricultura?

O que é o seguro Sanitário da Citricultura? O que é o seguro Sanitário da Citricultura? Éuma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo através da Secretária da Agricultura e Abastecimento que instituiu o Seguro Sanitário da Citricultura. Banco

Leia mais

ATUALIZAÇÃO SOBRE MANEJO DE TANGERINAS: ESPAÇAMENTO E RALEIO

ATUALIZAÇÃO SOBRE MANEJO DE TANGERINAS: ESPAÇAMENTO E RALEIO ATUALIZAÇÃO SOBRE MANEJO DE TANGERINAS: ESPAÇAMENTO E RALEIO Dra. Camilla de Andrade Pacheco Pós-doc - Centro APTA Citros Sylvio Moreira/IAC Paranapanema, SP 2015 Mercado Mundial de Frutas 135 milhões

Leia mais

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA.

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. Eduardo Sanches Stuchi Pesquisador Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical Diretor Científico da Estação Experimental

Leia mais

SMSA divulga resultado do LIRAa de Outubro de 2015

SMSA divulga resultado do LIRAa de Outubro de 2015 SMSA divulga resultado do LIRAa de Outubro de 2015 O Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti LIRAa, de outubro de 2015, demonstra que 0,6% dos imóveis pesquisados em Belo Horizonte conta com a presença

Leia mais

secundários e as raízes e radicelas definham e apodrecem. Com o sistema radicular menor, não há absorção de nutrientes e água na copa da planta.

secundários e as raízes e radicelas definham e apodrecem. Com o sistema radicular menor, não há absorção de nutrientes e água na copa da planta. MSC A Morte Súbita dos Citros (MSC) é uma doença destrutiva e representa uma ameaça potencial para a citricultura paulista e nacional porque afeta laranjeiras doces e tangerinas Cravo e Ponkan enxertadas

Leia mais

Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico. Panorama e Desafios do Controle Biológico no Brasil

Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico. Panorama e Desafios do Controle Biológico no Brasil Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico Panorama e Desafios do Controle Biológico no Brasil Categorias do Controle Biológico e MIP Micro biológico Nutrição Vegetal Semio químicos Controle

Leia mais

PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL

PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL Prof. Dr. Edson Luiz Furtado - FCA/UNESP - Campus de Botucatu Prof. Dr. Carlos F. Wilcken - FCA/UNESP - Campus de Botucatu Coordenadores do

Leia mais

MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS

MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS unesp 15a. Reunião Técnica PROTEF Abr/2010 MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu O que é manejo integrado de pragas (MIP)? A filosofia e metodologia

Leia mais

Seguro Sanitário para citricultura

Seguro Sanitário para citricultura Seguro Sanitário para citricultura Oportunidades e desafios 1 Andréia Cristina de Oliveira Adami 2 Sílvia Helena Galvão de Miranda 3 Resumo Este estudo teve por objetivo calcular os custos e benefícios

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO AGRONÔMICO IAC

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO AGRONÔMICO IAC GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO AGRONÔMICO IAC CENTRO DE MONITORAMENTO E MITIGAÇÃO DE SECA E ADVERSIDADES

Leia mais

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Controle biológico de pragas Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Processo Produtivo Agrícola Tecnologia Plantas Daninhas Manejo físico do solo

Leia mais

Biologia, danos e controle de cupins em eucalipto

Biologia, danos e controle de cupins em eucalipto unesp Biologia, danos e controle de cupins em eucalipto Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu. 1. Introdução Os cupins são considerados pragas em plantações florestais em toda a região tropical, sendo

Leia mais

Utilização de Práticas Culturais na Citricultura Frente ao Huanglongbing

Utilização de Práticas Culturais na Citricultura Frente ao Huanglongbing ISSN 1809-4996 Dezembro, 2010 191 Utilização de Práticas Culturais na Citricultura Frente ao Huanglongbing 60,0 7 m x 6 m (238 pl/ha) 7 m x 2 m (714 pl/ha) Produtividade (t/ha) 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DA LARANJEIRA PÊRA EM FUNÇÃO DE PORTAENXERTOS NAS CONDIÇÕES DE CAPIXABA, ACRE.

DESENVOLVIMENTO DA LARANJEIRA PÊRA EM FUNÇÃO DE PORTAENXERTOS NAS CONDIÇÕES DE CAPIXABA, ACRE. DESENVOLVIMENTO DA LARANJEIRA PÊRA EM FUNÇÃO DE PORTAENXERTOS NAS CONDIÇÕES DE CAPIXABA, ACRE. ROMEU DE CARVALHO ANDRADE NETO 1 ; ANA MARIA ALVES DE SOUZA RIBEIRO 2 ; CAROLINY IZABEL ARAÚJO DE FREITAS

Leia mais

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A FRUTICULTURA DE MESA BRASILEIRA Importância: 73% do volume de produção brasileira se destinam

Leia mais

LARANJA FAZ BEM PARA VOCÊ, PARA QUEM PRODUZ E PARA O BRASIL.

LARANJA FAZ BEM PARA VOCÊ, PARA QUEM PRODUZ E PARA O BRASIL. LARANJA FAZ BEM PARA VOCÊ, PARA QUEM PRODUZ E PARA O BRASIL. Três em cada cinco copos de suco de laranja bebidos no mundo são produzidos no Brasil. Nos países com inverno rigoroso, os consumidores não

Leia mais

MOGNO BRASILEIRO. "Mogno resssurge no cerrado mineiro

MOGNO BRASILEIRO. Mogno resssurge no cerrado mineiro MOGNO BRASILEIRO A valiosa madeira mogno está sendo cultivada no norte de MG. Cresce rápido, e agricultores já a veem como futura fonte de lucro. Vejam: "Mogno resssurge no cerrado mineiro A valiosa madeira

Leia mais

VII WORKSHOP GTACC (Bebedouro/SP) Eng.Agr. MSc. MÁRCIO AUGUSTO SOARES NOVA AMÉRICA S/A CITRUS marcio.soares@novamerica.com.

VII WORKSHOP GTACC (Bebedouro/SP) Eng.Agr. MSc. MÁRCIO AUGUSTO SOARES NOVA AMÉRICA S/A CITRUS marcio.soares@novamerica.com. VII WORKSHOP GTACC (Bebedouro/SP) Eng.Agr. MSc. MÁRCIO AUGUSTO SOARES NOVA AMÉRICA S/A CITRUS marcio.soares@novamerica.com.br (14) 3332-3388 Localização NOVA AMÉRICA S/A CITRUS (Fazenda Guacho) Nº plantas:

Leia mais

Programa do Evento. Patrocinio: Realização:

Programa do Evento. Patrocinio: Realização: Relato sobre o Workshop Futuro da Citricultura Mundial Evento GCONCI, realizado 24 de junho de 2010 Mauricio Mendes Brasília, 17 de Agosto de 2010 Programa do Evento Patrocinio: Realização: Inspirado no

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), instituição mantida por produtores e indústrias de suco.

do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), instituição mantida por produtores e indústrias de suco. do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), instituição mantida por produtores e indústrias de suco. Energia absorvida - Para chegar ao detector de cancro cítrico, os professores Vanderlei Salvador

Leia mais

CLIPPING De 20 de abril de 2015

CLIPPING De 20 de abril de 2015 CLIPPING De 20 de abril de 2015 VEÍCULO DATA 18/04/2015 2 3 4 5 6 VEÍCULO EDITORIA Negócios/Castilho DATA 17/04/2015 Fabricantes de arcos de violinos da Europa conhecem Pau Brasil do IPA Itapirema A comitiva

Leia mais

Ferrugem. (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual

Ferrugem. (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual Ferrugem (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual A primeira citação de Puccinia kuehnii como agente causador de Ferrugem na cultura da Cana-de-Açúcar data de 1890. Todavia, somente no final da

Leia mais

Manejo de recursos naturais e desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis.

Manejo de recursos naturais e desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis. Manejo de recursos naturais e desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis. O projeto de manejo de recursos naturais desenvolve conceitos e técnicas que permitem a identificação e o manejo dos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Curso de Especialização em Gestão Pública Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Curso de Especialização em Gestão Pública Pós-Graduação Lato Sensu UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Curso de Especialização em Gestão Pública Pós-Graduação Lato Sensu Avaliação da importância do atendimento aos citricultores paulistas:

Leia mais

Metodologia de cálculo do modelo de parametrização e de divisão de riscos e retorno da cadeia citrícolabrasileira. Consecitrus.

Metodologia de cálculo do modelo de parametrização e de divisão de riscos e retorno da cadeia citrícolabrasileira. Consecitrus. Metodologia de cálculo do modelo de parametrização e de divisão de riscos e retorno da cadeia citrícolabrasileira Consecitrus Novembro de 2012 1 Conceitos básicos: objetivo O objetivo do presente trabalho

Leia mais

NOVAS VARIEDADES E CLONES DE LARANJA PARA A INDÚSTRIA. L. C. Donadio, E. S. Stuchi, M. Pozzan, O. R. Sempionato

NOVAS VARIEDADES E CLONES DE LARANJA PARA A INDÚSTRIA. L. C. Donadio, E. S. Stuchi, M. Pozzan, O. R. Sempionato NOVAS VARIEDADES E CLONES DE LARANJA PARA A INDÚSTRIA L. C. Donadio, E. S. Stuchi, M. Pozzan, O. R. Sempionato Funep Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane, s/nº 14884-900 - Jaboticabal - SP Tel:

Leia mais

Índice. Citricultura nacional. Pág. 10. Pesquisa Variedades Workshop. No Paraná, muita importância para o manejo do solo. Citros com respeito

Índice. Citricultura nacional. Pág. 10. Pesquisa Variedades Workshop. No Paraná, muita importância para o manejo do solo. Citros com respeito ÍNDICE Marco Valério Ribeiro Índice Citricultura nacional Pág. 10 No Paraná, muita importância para o manejo do solo. Citros com respeito Juliana Astúa Décio Joaquim Décio Joaquim e x p e d i e n t e Revista

Leia mais

Nematóides: Manejo e Controle a Nível de Grandes Áreas do Cerrado no Sistema Algodão-Soja- Milho

Nematóides: Manejo e Controle a Nível de Grandes Áreas do Cerrado no Sistema Algodão-Soja- Milho Nematóides: Manejo e Controle a Nível de Grandes Áreas do Cerrado no Sistema Algodão-Soja- Milho Evaldo Kazushi Takizawa Engenheiro Agrônomo Ceres Consultoria Agronômica /GBCA 1 Temas Considerações iniciais.

Leia mais

Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais

Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais II eminário DENGUE: desafios para políticas integradas de ambiente, atenção e promoção da saúde Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais Instituto Oswaldo Cruz FIOCUZ Laboratório Fisiologia e Controle

Leia mais

FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS GILBERTO DE MENDONÇA MENEZES

FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS GILBERTO DE MENDONÇA MENEZES FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS GILBERTO DE MENDONÇA MENEZES Avaliação de métodos de monitoramento de Diaphorina citrina periferia e interior

Leia mais

BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS)

BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS) BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS) 1. INTRODUÇÃO Uma outra praga que vem assumindo um certo grau de importância é conhecida como o bicudo da cana-de-açúcar de ocorrência restrita no Estado de São Paulo,

Leia mais

Silêncio. O silêncio do campo

Silêncio. O silêncio do campo Silêncio O silêncio do campo OS DADOS PODEM SER COMPROVADOS PELAS FOTOS QUE MOSTRAM QUE INFELISMENTE ESSA É A OS DADOS PODEM SER COMPROVADOS PELAS FOTOS QUE MOSTRAM QUE INFELISMENTE ESSA É A MOGNO AFRICANO

Leia mais

REALIZAÇÃO Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia - IDARON. PERÍODO 05 a 09 de outubro de 2015

REALIZAÇÃO Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia - IDARON. PERÍODO 05 a 09 de outubro de 2015 OBJETIVO Capacitar e habilitar Engenheiros Agrônomos ou Florestais, em suas respectivas áreas de competência profissional, para emissão de Certificado Fitossanitário de Origem (CFO) e Certificado Fitossanitário

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO DE LARANJA NO CINTURÃO CITRÍCOLA 49% Farelo 85% laranja para indústria 45% Suco 98%

Leia mais

CUIDADOS NA COLHEITA E PÓS- COLHEITA DE LARANJAS E TANGERINAS

CUIDADOS NA COLHEITA E PÓS- COLHEITA DE LARANJAS E TANGERINAS CUIDADOS NA COLHEITA E PÓS- COLHEITA DE LARANJAS E TANGERINAS CITROS DE MESA: da produção à comercialização 12 de julho de 2013 Roberto Yoshiharu FukugauB OBJETIVO DA COLHEITA E PÓS- COLHEITA MANTER AS

Leia mais

NOTA TECNICA SAÚDE-N. 26-2015. Título: CNM alerta municípios em áreas de risco do mosquito Aedes aegypti

NOTA TECNICA SAÚDE-N. 26-2015. Título: CNM alerta municípios em áreas de risco do mosquito Aedes aegypti NOTA TECNICA SAÚDE-N. 26-2015 Brasília, 01 de dezembro de 2015. Área: Área Técnica em Saúde Título: CNM alerta municípios em áreas de risco do mosquito Aedes aegypti Fonte: Dab/MS/SAS/CNS 1. Em comunicado

Leia mais

Agendas Estratégicas das Câmaras Setoriais do MAPA

Agendas Estratégicas das Câmaras Setoriais do MAPA Agendas Estratégicas das Câmaras Setoriais do MAPA Câmaras Setoriais do MAPA Missão das Câmaras Atuar como foro consultivo na identificação de oportunidades ao desenvolvimento das cadeias produtivas, articulando

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS Por: Maria Silvia C. Digiovani, engenheira agrônoma do DTE/FAEP,Tânia Moreira, economista do DTR/FAEP e Pedro Loyola, economista e Coordenador

Leia mais

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:32 Fruticultura Bananeira : Mal do Panamá Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha Informações sobre a doença do mal-do-panamá

Leia mais

EFICIÊNCIA DE USO DE FÓSFORO NA CITRICULTURA

EFICIÊNCIA DE USO DE FÓSFORO NA CITRICULTURA 34! Semana Citricultura EFICIÊNCIA DE USO DE FÓSFORO NA CITRICULTURA PowerPoint Lectures for Biology, Seventh Edition Neil Campbell and Jane Reece Lectures by Chris Romero Cordeirópolis 30 Maio 2012 Fernando

Leia mais

VIVEIRO COMERCIAL DO BRASIL

VIVEIRO COMERCIAL DO BRASIL Responsabilidade, produtividade, sanidade, segurança, tecnologia, consciência e atenção são palavras de ordem para a manutenção da competitividade do setor. Não há mais espaço para amadorismos, imediatismos

Leia mais

Importância da pulverização aérea no controle de pragas dos citros

Importância da pulverização aérea no controle de pragas dos citros Importância da pulverização aérea no controle de pragas dos citros Marcelo Pedreira de Miranda Pesquisador Científico - Fundecitrus PRAGAS DOS CITROS Psilídeo Mosca-das-frutas Minador-dos-citros Bicho-furão

Leia mais

ÁCARO VERMELHO DAS PALMEIRAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14, DE 6 DE ABRIL DE 2010

ÁCARO VERMELHO DAS PALMEIRAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14, DE 6 DE ABRIL DE 2010 ÁCARO VERMELHO DAS PALMEIRAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14, DE 6 DE ABRIL DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único,

Leia mais

EVOLUÇ ÃO DA PRODUTIVIDADE NA CITRICULTURA PAULISTA

EVOLUÇ ÃO DA PRODUTIVIDADE NA CITRICULTURA PAULISTA EVOLUÇ ÃO DA PRODUTIVIDADE NA CITRICULTURA PAULISTA Denise Viani Caser Antonio Ambrosio Amaro 2 - INTRODUÇÃO 2 No decorrer de sua história, a citricultura brasileira mostrou fases de expansão e de retração,

Leia mais

II SEMANA INTEGRADA DE CURSOS CFO/CFOC

II SEMANA INTEGRADA DE CURSOS CFO/CFOC II SEMANA INTEGRADA DE CURSOS CFO/CFOC 29/06/15 A 03/07/15 CENTRO DE DIFUSÃO DE TECNOLOGIA IAPAR LONDRINA-PR CFO/CFOC CURSO PARA HABILITAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS PARA EMISSÃO DE CFO/CFO FDA Juliano

Leia mais

5.4 - Frutas Cítricas

5.4 - Frutas Cítricas 93 5.4 - Frutas Cítricas Os principais países produtores de citros, segundo a FAO, são China, Brasil e Estados Unidos, seguidos por México, Espanha e Itália. Entretanto, por espécie o Brasil é destacadamente

Leia mais

MUDAS SEM DOENÇAS: PREVENÇÃO E PROTEÇÃO. Evelyn Araujo Conqualy Consultoria Florianópolis - SC Out/2015

MUDAS SEM DOENÇAS: PREVENÇÃO E PROTEÇÃO. Evelyn Araujo Conqualy Consultoria Florianópolis - SC Out/2015 MUDAS SEM DOENÇAS: PREVENÇÃO E PROTEÇÃO Evelyn Araujo Conqualy Consultoria Florianópolis - SC Out/2015 Muda : papel fundamental na obtenção de uma planta bem formada e SADIA Qualidade sanitária das mudas:

Leia mais

A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS

A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS A produção de frutas e hortaliças para exportação obedece procedimentos estabelecidos pelos diferentes sistemas de certificação determinados pelo comprador,

Leia mais

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/olericultura/hortalicas...

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/olericultura/hortalicas... Página 1 de 6 Olericultura Produção Orgânica de Hortaliças Nome Hortaliças : Produção Orgânica Produto Informação Tecnológica Data Abril - 2000 Preço - Linha Olericultura Resenha Informações gerais sobre

Leia mais

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estas exigências definem os deveres e as responsabilidades da CONTRATADA e estabelecem as orientações, requisitos

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA

INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA Informações sobre o plantio do eucalipto no Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta COLETA DE SOLO NA

Leia mais