BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2"

Transcrição

1 1 BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 ROGÉRIO CESAR M. DA CONCEIÇÃO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo analisa os detalhes de configuração de memória e processador no Sistema Gerenciador de Banco de Dados Microsoft SQL Server 2008 R2. São identificadas as boas práticas para um DBA aplicar na configuração de memória e processador para uma instância SQL Server 2008 R2. Palavras-chave: Banco de Dados, Microsoft SQL Server, Configuração, Memória, Processador. 1. INTRODUÇÃO O Microsoft SQL Server é um dos SGBDs (Sistema Gerenciador de Banco de Dados) mais conhecidos e importantes do mercado atualmente. Ele vem melhorando a cada nova versão, e a última, a 2008 R2, veio consolidar suas vantagens e oferecer novos recursos aos DBAs (Database Adminstrators). 1 Especialista em Banco de Dados e Business Intelligence 2 DBA, Mestre em informática e professor do Centro Universitário Newton Paiva

2 2 Um grande número de DBAs instalam o SGBD sem fazer alterações das configurações padrões, pois estas configurações são suficientes para um grande número de situações. Mas em alguns cenários é importante fazer ajustes de forma a tirar o máximo proveito da capacidade do servidor. Este é o tema deste artigo, onde serão explicadas algumas boas práticas em termos de configuração de memória e CPU, com a análise das vantagens e desvantagens de cada uma. 2. CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SQL Server 2.1 Por que os DBAs devem avaliar a necessidade de se fazer alterações na configuração padrão do SQL Server 2008? Um DBA deve avaliar se vale a pena alterar as configurações do SQL Server 2008 para melhoria de desempenho da aplicação. Podem-se evitar determinados tipos de contenções e incidentes no Banco de Dados relacionados a particularidades das aplicações. Um ponto importante a ser considerado: sempre antes de implementar uma mudança, utilize um change log (lista de mudanças). Faça as anotações de como eram as configurações antes e como ficaram após as modificações. Verifique o impacto das modificações, e se a mudança trouxer uma piora na qualidade, desfaça e procure outra alternativa. Faça isto num ambiente de teste: só depois que houver a certeza da melhora obtida aplica-se em produção. 2.2 Boas práticas para gerenciamento de memória Na versão 32 bits, a memória disponível ao SQL Server é limitada a 2 GB. É possível alterar esta configuração como será mostrado na seção Na versão 64 bits não existe esta limitação.

3 SQL Server 2008 em plataformas 32 bits Sistemas em 32 bits tem como limitação aceitar um máximo de 4 GB de memória RAM (isto não é exclusivo do SQL Server, mas da plataforma 32 bits). Dos 4 GB de memória RAM máximo que o servidor possui, 2 GB são reservados para o Windows. Com isso ele deixa o SQL Server 2008 com somente 2 GB de RAM. Quem optar por uma edição do SQL Server 2008 em 32 bits deve fazer alguns ajustes para conseguir liberar mais memória a ele. Um destes ajustes é utilizar a opção /3GB ou usar as extensões de janela de endereço (AWE) com a opção /PAE. No Windows Server 2003, pode-se alterar o arquivo boot.ini e utilizar a opção /3GB, deixando o Windows com 1 GB de memória RAM. Com isso o SQL Server consegue utilizar até 3GB de memória RAM. No Windows Server bits, esta mesma opção é feita de outra forma, através do comando BCDEdit com a opção increaseuserva, usando um parâmetro opcional que vai determinar o tamanho do espaço do usuário disponível, como 3GB. Se o servidor de 32 bits possuir mais de 4 GB de memória RAM, é possível fazer outros ajustes, utilizando a opção /PAE. A Intel introduziu pela primeira vez as Extensões de Endereço Físico (PAE s) de 36 bits no Pentium Pro na década de Os 4 bits extras permitem que os aplicativos adquiram memória física acima de 4GB (até 64GB) como memória não paginada mapeados dinamicamente no espaço de endereço de 32 bits. (College, 2010, tradução do autor). Como se observa, é possível utilizar mais de 4 GB de RAM em plataformas de 32 bits. Ela é acionada no Windows Server 2003 da mesma forma que a opção /3Gb, no boot.ini, usando a opção /PAE. E no Windows Server 2008 com o comando BCDEdit e opção /PAE. Ativando o /PAE, é possível configurar o AWE permitindo aumentar o acesso à memória. Uma forma de habilitar o AWE é usando o comando sp_configure (figura 01) ou através da janela Propriedades do servidor no SQL Server Management Studio. Para isso, deve-se de dentro do SQL

4 4 Server Management Studio, clicar com o botão direito em cima da sua instância, e selecionar Properties. Em seguida, clicar no item Memory. Mas como sempre, uma prática tem suas vantagens e desvantagens. As desvantagens são que a memória acima de 4GB acessada usando PAE /AWE só pode ser usada pelo data cache do SQL Server. O cache de procedimento (procedure cache), utilizado para os planos compilação de consulta, não é capaz de tirar proveito dessa memória; os componentes do Analysis Services e do Integration Services não são capazes de utilizar a memória acessada usando PAE/AWE; e por último, pode haver sobrecarga no espaço de memória mapeado pelo AWE em sistemas 32 bits. Figura 01: Usando o comando sp_configure para reconfigurar o valor máximo de memória para o SQL. Fonte: Próprio autor Um ponto importante a ser observado é que em plataformas 32-bit com o sistema AWE habilitado, a conta do serviço que executa o serviço do SQL Server deve ter o direito de usar lock pages (bloquear páginas) na memória. Como conseqüência, a memória AWE não é paginada para disco pelo sistema operacional. Essas são as considerações sobre boas práticas para utilizar o SQL Server 2008 em plataformas de 32 bits. Em plataformas de 64 bits, estas limitações não ocorrem, como será visto seguir.

5 SQL Server 2008 em plataformas 64 bits Na plataforma 64 bits, muitos dos problemas que o SQL Server 2008 encontra em plataforma 32 bits não ocorrem; inclusive ela é a recomendada caso o servidor possua mais de 4 GB de memória RAM, pois não somente a instância SQL Server 2008 pode usar mais memória como também todos os seus componentes, como o Analysis Services e Integration Services sem precisar fazer alterações. Existe uma boa prática para SQL Server 2008 em ambientes 64 bits: definir o lock pages (bloqueio de páginas) direto na memória. Ele tem a vantagem de impedir que o Windows faça paginação de memória fora do SQL Server. Sem esta configuração habilitada, certas ações, tais como cópias de arquivos grandes podem levar a um aumento de paginação no Windows. Isso pode levar uma redução significativa no desempenho do SQL Server Boas práticas de configuração de memória em plataformas de 32 ou 64 bits As boas práticas descritas a seguir podem ser aplicadas indiferentes da plataforma escolhida do SQL Server 2008, seja 32 ou 64 bits. Elas são baseadas nos parâmetros de configuração descritos na figura 02 a seguir. Para se chegar nesta figura deve-se dentro do SQL Server Management Studio, clicar com o botão direito em cima da sua

6 6 instância, e selecionar Properties. Em seguida, clicar no item Memory. Figura 02: Opções de configuração da memória do SQL Server 2008 Fonte: Próprio autor Conforme pode ser visto é possível definir os valores mínimo e máximo de memória a ser utilizado pelo SQL Server. Isto é importante porque quando o SQL Server 2008 inicia, ele adquire memória até ficar pronto para uso e vai liberando para outros processos do sistema operacional conforme não for mais necessário. O valor mínimo é o valor em que o SQL Server pára de liberar memória para o sistema operacional, e o valor máximo é o valor máximo de memória que ele pode adquirir. O padrão de valor mínimo de memória é 0 e o máximo é bytes. Devem-se fazer os ajustes de acordo com as características da aplicação e outros recursos instalados no servidor. Com estes valores definidos, tem-se mais segurança para que o SQL Server não fique

7 7 com pouca memória disponível nem que fique com mais memória do que o necessário, prejudicando as outras aplicações no servidor que necessitem de mais memória. O parâmetro denominado lock pages, já citado anteriormente, define o valor de memória máxima que o SQL Server irá consumir. Se não for definido o valor máximo deste parâmetro, quando o banco de dados estiver sob uma carga enorme, ele irá consumir o tanto de memória RAM que o SO liberar, podendo deixar outras aplicações do servidor sem memória disponível inclusive deixando o próprio servidor instável. Para acioná-lo, é preciso clicar em iniciar, executar e digitar gpedit.msc. Na caixa de diálogo Group Policy, expanda Computer Configuration, e em seguida expanda Windows Settings. Então expanda Security Settings, e depois expanda Local Policies. Selecione a pasta User Rights Assignment. No Painel de detalhes são exibidas as diretivas. Neste painel, clique duas vezes em Lock pages in memory. Em seguida na caixa de diálogo Local Security Policy Setting, clique em adicionar. Na caixa de diálogo Select Users or Groups, adicione uma conta com privilégios de execução para o sqlservr.exe. Um ponto importante: em sistemas 32 bits, configurar este privilégio sem usar o AWE pode prejudicar significativamente o desempenho do sistema. Uma boa prática com relação aos valores mínimo e máximo de memória é definir estes valores para cada instância que o servidor possuir. Se não for definido, e a primeira instância solicitar mais memória, ela poderá prejudicar o funcionamento e desempenho das outras instâncias. Outro parâmetro mostrado na figura 02 refere-se ao index creation memory. Ele controla a quantidade de memória alocada para ordenações na criação de índices. Esta opção é auto-configurável, mas pode-se defini-la manualmente para ganho no tempo de

8 8 execução, caso tenha um cenário de criação massiva de índices em tabelas grandes do banco de dados. Por último, o parâmetro minimun memory per query, define quanto de memória (mínimo) o servidor vai disponibilizar para cada consulta. É possível definir um valor no intervalo de 512 bytes até 2 Gigabytes. O padrão é kb. Aumentando o valor poderá melhorar o desempenho de algumas consultas. Mas, em contrapartida poderá levar a uma maior competição para obter os recursos da memória. Cabe ao DBA avaliar como estão tops SQL da instância que necessitam de mais recursos de memória, para ajustar um valor que ajude no desempenho. Uma última recomendação com relação ao gerenciamento de memória no SQL Server é quanto de memória disponibilizar para a instância. Normalmente o DBA quer dar tudo que for possível, mas ele precisa verificar se existem outras aplicações que consomem recursos do servidor. Algumas delas são o próprio Windows, os drivers para cartões e unidades de fitas, o antivírus e o sistema de backup, entre outros. Dependendo das suas características eles podem consumir uma grande quantidade de memória. Por isso, devese levantar quanto de memória estes softwares precisam e então dividir entre ele e o que será possível dar de memória para o banco de dados. Não existe um valor mágico : o DBA deve determiná-lo de acordo com os recursos que ele possui, as aplicações que utiliza e o trabalho que o banco de dados fará. Uma novidade da versão SQL Server 2008 R2 com relação a memória foi a possibilidade de inclusão de memória a quente no servidor. Ela possibilita incluir mais memória no servidor do SQL Server 2008, sem precisar reiniciá-lo. Deve-se ficar atento ao fato de que é necessário um hardware especial fornecido pelo fabricante. 2.3 Boas práticas para gerenciar a CPU

9 9 Quando o SQL Server é iniciado ele cria um processo no sistema operacional. Mas como ele precisa suportar centenas e até milhares de requisições, o SQL Server usa o conceito de threads. As threads são usadas para melhor organizar as tarefas que o SQL Server tem que fazer, e também para ganhar em desempenho. Se uma thread está esperando algo para então fazer a sua ação, ele pode utilizar outras threads para fazer outras tarefas e assim garantir o desempenho da aplicação. E é possível fazer alguns ajustes nas configurações para que as threads possam ser mais eficientes. Uma alteração possível é usar a opção Boost SQL Server Priority, o nível de prioridade da thread do SQL Server. O padrão normal é sete, e esse valor garante que as threads são atribuídas e executadas sem causar problemas de estabilidade no servidor. A opção Boost SQL Server Priority altera o nível de prioridade para treze, o que garante que as threads do SQL Server executarão com mais prioridades que as outras do sistema operacional. Mas isso pode trazer diversos problemas de estabilidade. Um caso em que esta configuração pode ser útil é num ambiente de teste de carga com melhorias no desempenho. Em geral a configuração padrão é recomendada. Para se chegar até ela, dentro do SQL Server Management, clique com o botão direito em cima da sua instância e selecione Properties. Então escolha a opção Processors. Ela contém o item Boost SQL Server priority, permitindo marcá-lo ou desmarcá-lo, conforme mostrado na figura 03 abaixo.

10 10 Figura 03: Opções de configuração da CPU do SQL Server 2008 Fonte: Próprio autor Outra opção que pode ser ajustada é o pooling de threads, que define o máximo de threads trabalhando simultaneamente. Esta funcionalidade gerencia as threads conforme a necessidade da instância. Esta opção fica dentro do item processors, de nome: Maximum worker threads. O valor padrão para ela é 0, o que permite o SQL Server definir o pool de threads automaticamente conforme o número de CPUs e se o sistema é de 32 ou 64 bits. O valor em um ambiente de 1 a 4 CPUs, em 32 bits é 256; em 64 bits, 512. Isto varia conforme o número de CPUs aumenta, chegando até 32 CPUs com 480 threads em 32 bits e 960 threads em sistema de 64 bits. O usuário pode alterar o valor máximo para até 1024 em sistemas 32 bits e 2048 em sistemas 64 bits. Mas isso tem uma conseqüência, porque quanto maior o número de threads, mais memória precisa ser

11 11 reservada, consumindo mais recursos, e por isso deve-se ficar atento à estabilidade do servidor. Pode-se também habilitar o recurso de modos de fibras (fiber mode), também conhecido como lightweight pooling. Essa configuração vai permitir o SQL Server criar fibras em vez de threads. A fibra é uma versão leve de uma thread que é capaz de alternar o contexto em modo de usuário ao invés do modo kernel. Esta opção pode ser bastante interessante em servidores com um grande número de CPUs perto de sua capacidade: o desempenho pode aumentar se esta opção estiver habilitada. Novamente, vale o aviso de fazer vários testes no ambiente com relação à estabilidade. Uma característica que deve ser utilizada somente se for estritamente necessário, e em casos bem específicos, pois a própria Microsoft diz que nas próximas versões do SQL Server ela será removida. A prática consiste em configurar as threads para que sejam executadas por determinada CPU. Esta opção se chama máscara de afinidade de CPU. Isto pode ser interessante em casos que é preciso reservar recursos para uma determinada instância, que compartilha o SQL Server com outras no servidor. Isto evita que uma determinada instância consuma todo o servidor, deixando as outras instâncias sem recursos. Ela pode ser ativada com a procedure de sistema sp_configure ou através do SQL Server Management, clicando com o botão direito em cima da sua instância e selecionando Properties. Então escolha a opção Processors. Ela contém o item Automatically set processor affinity mask for all processors, permitindo marcá-lo ou desmarcá-lo. Isto é possível nos servidores Windows 2000 e No Windows 2008, ela está desabilitada e não é possível acioná-la (provavelmente porque como foi dito anteriormente, as próximas versões do SQL Server não irão mais contemplá-las).

12 12 Outra configuração possível é alterar o grau máximo de paralelismo (MAXDOP). Esta funcionalidade controla o número máximo de CPUs que pode ser usado na execução de uma única tarefa. Isto tem as suas vantagens, como por exemplo, uma grande consulta pode ser dividida em partes diferentes, com cada parte executando threads em CPUs separadas (paralelismo de consultas). Uma outra vantagem é seu uso em sistemas OLAP, pelo fato das consultas serem maiores. Com isso, dividindo as consultas em partes menores e distribuindo-as em vários CPUs, com cada CPU executando uma parte, é possível utilizar mais recursos para aumentar o desempenho das consultas grandes. Por padrão, o SQL Server decide isto quando estiver compilando cada consulta, se vai utilizar uma consulta paralela através do MAXDOP ou não, quando o valor d MAXDOP é 0. É possível alterar o seu valor para 1, que vai desabilitar as consultas paralelas, ou a um número que seja até o número de CPUs disponíveis no servidor. Um ponto a ser dito com relação a MAXDOP com valor 1 é que algumas operações, como recriar índices se beneficia muito do paralelismo. Mas elas são incapazes de fazê-lo se o MAXDOP está configurado com valor 0. O usuário terá que analisar as situações para definir o melhor valor de MAXDOP. O máximo grau de paralelismo pode ser definido através do comando sp_configure ou através do SQL Server Management Studio. Pode-se definir o custo limite para paralelismo, deixando o MAXDOP no padrão ou num valor maior que 1. O SQL Server vai calcular o custo limite para o paralelismo. Isto representa o tempo (em estimativa) que a consulta precisa para ser executada em série em uma única CPU. O valor padrão é 5 segundos, e estimativas de consultas que demoram mais do que isso serão consideradas para o paralelismo. Para alguns casos, aumentar este valor é a melhor situação para configurar o MAXDOP quando se tem muitas consultas paralelas indesejadas.

13 13 Uma novidade da versão SQL Server 2008 R2 com relação a processadores foi o aumento no suporte de processadores lógicos, passando dos 64 da ultima versão para até ANALISANDO O SP_CONFIGURE Como foi citado algumas vezes neste artigo, vamos dar uma olhada melhor no comando sp_configure. Ele é um comando onde o usuário pode executar modificações na sua instância, configurando memória, servidor, as consultas e outros ajustes. Rodando o comando sp_configure sem parâmetros, o SQL Server exibirá apenas algumas configurações. O padrão dele é esconder algumas opções mais avançadas. Mas como mostrado na figura 04 abaixo pode-se visualizar todas as configurações. Figura 04: Executando sp_configure para exibir todas as opções de configuração Fonte: Próprio autor Existem 65 registros que possibilitam fazer diversas modificações na instância. As que interessam neste artigo são os registros que configuram memória e CPU (processors). São os registros:

14 14 awe enabled max degree of parallelism max server memory (MB) max worker threads min memory per query (KB) min server memory (MB) Por exemplo, vamos alterar a quantidade de memória mínima do servidor (opção min server memory (MB)). Na figura 05 o valor dela está como 0, tanto na coluna config_value quanto na run value. Figura 05: Opção min server memory (MB) está com o valor 0 Fonte: Próprio autor Executando EXEC sp_configure 'min server memory (MB)', '400', é definido a memória mínima disponível para a instância é 400 megabytes. O SQL server exibe a mensagem: "Configuration option 'min server memory (MB)' changed from 0 to 400. Run the RECONFIGURE statement to install." Repare que mesmo que se tenha executado o comando sp_configure fazendo a definição da nova quantidade mínima de memória, ele avisa que se o comando RECONFIGURE não for executado a alteração feita não entrou

15 15 em vigor. Apenas a coluna config_value contém o valor 400, a coluna run_value continua com o valor 0. A figura 06 mostra exatamente esta diferença. Figura 06: Valor da coluna run_value Fonte: Próprio autor Após executar o comando RECONFIGURE, a modificação entra em vigor. Veja a figura 07. Figura 07: Comando RECONFIGURE Fonte: Próprio autor

16 16 Um ponto importante é que nem todas as modificações entram em funcionamento após ser executado o comando RECONFIGURE. Para algumas, é necessário reiniciar o serviço do SQL Server. Para saber quais são elas consulte a tabela sys.configurations. Nela existe o campo is_dynamic. Se o valor deste campo for igual a 0, as modificações só entram em vigor após o reinício do serviço do SQL Server. E ainda, se o serviço for reiniciado antes de ter executado o comando RECONFIGURE, a modificação também não entrará em vigor. Por isso, é preciso executar o comando RECONFIGURE e depois reiniciar o SQL Server para determinadas configurações. 4. CONCLUSÃO As configurações de memória e processador devem ser usadas conforme a necessidade do usuário, e devem-se verificar as suas conseqüências. Os ajustes padrão do SQL Server atendem a um grande número de situações e só devem ser alteradas caso o DBA tenha consciência das suas vantagens e as implicações que as mesmas podem causar na aplicação e na instância.

17 17 REFERÊNCIAS COLLEDGE, Rod. SQL Server 2008 Administration in Action. United States of America: Manning Publications Co., p. MSDN, Microsoft. Sp_configure (Transact-SQL). Disponível em: <http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms aspx>. Acesso em: 19 abril MSDN, Microsoft. Opção index create memory. Disponível em: <http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms aspx>. Acesso em 19 abril MSDN, Microsoft. Opção max worker threads. Disponível em: <http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms aspx>. Acesso em 19 abril MSDN, Microsoft. Opção de máscara de afinidade. Disponível em: <http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms aspx>. Acesso em 19 abril MENDES. Silas. Configurar instância SQL via script. Disponível em: <http://silasmendes.com/dba/tag/sp_configure>. Acesso em 22 abril MSDN, Microsoft. Inclusão de Memória a Quente. Disponível em: <http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms175490%28v=sql.100%29.aspx>. Acesso em 22 abril MSDN, Microsoft. How to: Enable the Lock Pages in Memory Option (Windows). Disponível em: <http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ms aspx>. Acesso em 22 abril 2011.

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS DIRETIVAS DE GRUPO (GPO) Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS DIRETIVAS DE GRUPO (GPO) Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS O que é GPO? Quando falamos sobre GPO (Group Policy Object) devemos pensar em diretiva de grupo. Diretiva de grupo é um conjunto de regras que podemos utilizar a

Leia mais

Gerência de Memória RAM em Computadores com Mais de 4GB O sistema Windows x86 (32bits) não tem capacidade de reconhecer, fisicamente, mais que 3,X GB de RAM, a não ser que seja ativado, manualmente, o

Leia mais

AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2. Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de

AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2. Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 WADSON DUARTE MONTEIRO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de Banco de Dados SQL Server 2008

Leia mais

Faculdades São José Tecnologia em Sistemas de Informação. Yuri Felix Valter Neves Lucian Fialho Gustavo Brasil. Sistema Operacional Windows Vista

Faculdades São José Tecnologia em Sistemas de Informação. Yuri Felix Valter Neves Lucian Fialho Gustavo Brasil. Sistema Operacional Windows Vista Faculdades São José Tecnologia em Sistemas de Informação Yuri Felix Valter Neves Lucian Fialho Gustavo Brasil Sistema Operacional Windows Vista Rio de Janeiro 2010 Yuri Felix Valter Neves Lucian Fialho

Leia mais

Estudo de Caso 2: Windows Vista

Estudo de Caso 2: Windows Vista Faculdades Integradas de Mineiros Curso de Sistemas de Informação Sistemas Operacionais II Estudo de Caso 2: Windows Vista Grupo 4 Helder / Wagner / Frantyeis Junho/2010 O Windows usa uma estratégia Just-In-Time

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Notas, avisos e advertências NOTA: uma NOTA indica informações importantes que ajudam você

Leia mais

Fique craque com estas dicas para o Gerenciador de tarefas do Windows

Fique craque com estas dicas para o Gerenciador de tarefas do Windows Fique craque com estas dicas para o Gerenciador de tarefas do Windows Se você usa o Windows, provavelmente já acessou esta ferramenta. Até o Windows XP ela era acessada pelo famoso atalho Ctrl + Alt +

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

CONTENÇÕES NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

CONTENÇÕES NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 CONTENÇÕES NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 ROMULO RUBENS CUNHA JUNIOR 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo aborda os tipos de contenções que podem ocorrer no Sistema Gerenciador de Banco de

Leia mais

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira 30/08/2007 Autor: Carlos Torrijos Martín Versão 1.10 1.- Introdução 3 2.- Requisitos Hardware dos equipamentos 4 3.- Requisitos

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Guia: Manual de instalação do Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Data do Documento: novembro de 2012 1 Conteúdo 1. Sobre este manual... 3 2. Requisitos de Sistema...

Leia mais

Manual Sistema MLBC. Manual do Sistema do Módulo Administrativo

Manual Sistema MLBC. Manual do Sistema do Módulo Administrativo Manual Sistema MLBC Manual do Sistema do Módulo Administrativo Este documento tem por objetivo descrever as principais funcionalidades do sistema administrador desenvolvido pela MLBC Comunicação Digital.

Leia mais

Introdução ao QuarkXPress 10.0.1

Introdução ao QuarkXPress 10.0.1 Introdução ao QuarkXPress 10.0.1 CONTEÚDO Conteúdo Documentos relacionados...3 Requisitos de Sistema...4 Requisitos do sistema: Mac OS X...4 Requisitos do sistema: Windows...4 Instalação: Mac OS...5 Inclusão

Leia mais

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers Guia de Instalação Rápida 13897290 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes de instalar Sobre a conta

Leia mais

Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012).

Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012). Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012). Instalação do SQL 2005. - Primeiro baixo o instalador do SQL nesse link: http://www.microsoft.com/pt-br/download/details.aspx?id=184 - Execute o arquivo

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-control MSI Versão: 4.6 Versão do Doc.: 1.0 Autor: Aline Della Justina Data: 17/06/2011 Público-alvo: Clientes e Parceiros NDDigital Alterado por: Release Note: Detalhamento

Leia mais

Hyper-V e Intel HAXM. Ativando a virtualização

Hyper-V e Intel HAXM. Ativando a virtualização Hyper-V e Intel HAXM Neste texto iremos tratar de dois softwares utilizados para virtualização, o Hyper-V da Microsoft e o Intel HAXM (Intel Hardware Accelerated Execution Manager). O Hyper-V é utilizado

Leia mais

Symantec Backup Exec 2010. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 2010. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 2010 Guia de Instalação Rápida 20047221 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes da instalação Sobre a conta de serviço do

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 Neste item aprenderemos a instalar o Microsoft SQL SERVER 2008 R2 e a fazer o Upgrade de versões anteriores do SQL SERVER 2008 R2. Também veremos as principais

Leia mais

Textos Legais. TL Internet. Legislativa. Manual de Implantação

Textos Legais. TL Internet. Legislativa. Manual de Implantação Textos Legais TL Internet Legislativa Manual de Implantação Copyright GOVERNANÇABRASIL 2012 PRONIM TL INTERNET SUMÁRIO 1. REQUISITOS MÍNIMOS DE SISTEMA... 4 2. INSTALAÇÃO... 4 2.1. INSTALAÇÃO DO IIS 7.0...

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE OTIMIZAÇÃO NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 IREMAR NUNES DE LIMA 2

ESTRATÉGIAS DE OTIMIZAÇÃO NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 IREMAR NUNES DE LIMA 2 ESTRATÉGIAS DE OTIMIZAÇÃO NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 RAMON FELIPE MOREIRA DIAS DE SOUZA 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo identifica e discute diversas estratégias que podem ser utilizadas

Leia mais

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR Julho/2007 Ministério da saúde SUMÁRIO Módulo 1. Instalação... 4 Introdução... 4 Configurações de equipamentos para instalação

Leia mais

Auditando o Acesso ao Sistema de Arquivos no Windows 2008 Server R2

Auditando o Acesso ao Sistema de Arquivos no Windows 2008 Server R2 Auditando o Acesso ao Sistema de Arquivos no Windows 2008 Server R2 Primeiramente vamos falar um pouco sobre a Auditoria do Windows 2008 e o que temos de novidades com relação aos Logs. Como parte de sua

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER

LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER V14 de BricsCAD vem com um novo sistema de licenciamento, com base na tecnologia de licenciamento de Reprise Software. Este novo sistema oferece um ambiente

Leia mais

INSTALANDO SQL SERVER 2008

INSTALANDO SQL SERVER 2008 VERSÃO 2 INSTALANDO SQL SERVER 2008 Pré-requisitos para instalação do SQL SERVER 2008 Antes de iniciar o instalador do SQL SERVER 2008 é necessário instalar os seguintes componentes: Microsoft Windows

Leia mais

Programa de aplicação de segurança LOCK Manual do usuário V2.22-T05

Programa de aplicação de segurança LOCK Manual do usuário V2.22-T05 Programa de aplicação de segurança LOCK Manual do usuário V2.22-T05 Índice A. Introdução...2 B. Descrição Geral...2 C. Recursos...3 D. Antes de usar o programa de aplicação de segurança Flashlock...4 E.

Leia mais

Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5

Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5 Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5 Última revisão feita em 02 de Setembro de 2008. Objetivo Neste artigo iremos conhecer um dos cinco componentes do MDOP 2008. Você vai aprender sobre o Advanced

Leia mais

Asset Inventory Service (AIS)

Asset Inventory Service (AIS) Asset Inventory Service (AIS) Última revisão feita em 02 de Setembro de 2008. Objetivo Neste artigo veremos detalhes sobre o Asset Inventory Service (AIS), um serviço disponível através do System Center

Leia mais

Desempenho do Pervasive PSQL v10. Principais Recursos de Desempenho do Pervasive PSQL. Pervasive PSQL v10 White Paper

Desempenho do Pervasive PSQL v10. Principais Recursos de Desempenho do Pervasive PSQL. Pervasive PSQL v10 White Paper Desempenho do Pervasive PSQL v10 Principais Recursos de Desempenho do Pervasive PSQL Pervasive PSQL v10 White Paper Junho de 2008 CONTEÚDO Introdução...3 Desempenho básico: mais memória e menos disco e

Leia mais

Introdução. Durante o período de monitoração, a configuração sumária da instância alvo, que foi obtida dinamicamente, era a seguinte:

Introdução. Durante o período de monitoração, a configuração sumária da instância alvo, que foi obtida dinamicamente, era a seguinte: Introdução Com base nos dados coletados na máquina ACME Server, de 1/4/22, às :, até 13/5/22, às 23:, foi produzido o presente relatório de análise de performance para a instância ACME do SQL Server. Os

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇO DE BACKUP. Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇO DE BACKUP. Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS O que é o Backup do Windows Server? O recurso Backup do Windows Server no Windows Server 2008 consiste em um snap-in do Console de Gerenciamento Microsoft (MMC) e

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

Atualizaça o do Playlist Digital

Atualizaça o do Playlist Digital Atualizaça o do Playlist Digital Prezados Clientes, Nós da Playlist Software Solutions empresa líder de mercado no desenvolvimento de software para automação de rádios - primamos pela qualidade de nossos

Leia mais

IMPORTANTE: O PNM4R2 não entra em estado funcional enquanto o Windows não

IMPORTANTE: O PNM4R2 não entra em estado funcional enquanto o Windows não Manual Instalação Positivo Network Manager Versão 4R2 para Integradores O produto Positivo Network Manager Versão 4R2 (PNM4R2) consiste de uma plataforma do tipo cliente servidor, sendo o cliente, os microcomputadores

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2

Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2 Print Audit 6 - Instalação do SQL Server 2008 express R2 Este tutorial mostra a instalação e configuração passo a passo do SQLServer 2008 express R2. Antes de instalar o SQL Server 2008 Express R2 Antes

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Sistema de Validação E-A-Rfit 3M. Guia de instalação Versão 4.1 (Atualização) Líder no Progresso da Conservação Auditiva

Sistema de Validação E-A-Rfit 3M. Guia de instalação Versão 4.1 (Atualização) Líder no Progresso da Conservação Auditiva Sistema de Validação E-A-Rfit 3M Guia de instalação Versão 4.1 (Atualização) Líder no Progresso da Conservação Auditiva Importante! Leia antes Este guia de upgrade destina-se ao uso por parte de usuários

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO. LSoft Ponto Eletrônico

MANUAL DE INSTALAÇÃO. LSoft Ponto Eletrônico MANUAL DE INSTALAÇÃO LSoft Ponto Eletrônico SUPORTE TÉCNICO AO USUÁRIO: Atendimento On-line: www.lsoft.com.br E-Mail: suporte@lsoft.com.br (37) 3237-8900 Versão 1.0-2014. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 11 Utilidades e Ferramentas

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 11 Utilidades e Ferramentas Guia do Usuário Parte 11 Utilidades e Ferramentas Conteúdos 1 RESUMEN 2 SIMULADOR DE DADOS... 4 2.1 Introducção... 4 2.2 Usando el Simulador de Dados... 4 3 FERRAMENTA DE BANCOS DE DADOS... 5 3.1 Acerca

Leia mais

Aviso Importante. Para executar o aplicativo GO! Suite, você deverá instalá-lo em seu micro computador ou computador portátil (notebook ou netbook).

Aviso Importante. Para executar o aplicativo GO! Suite, você deverá instalá-lo em seu micro computador ou computador portátil (notebook ou netbook). Aviso Importante Para executar o aplicativo GO! Suite, você deverá instalá-lo em seu micro computador ou computador portátil (notebook ou netbook). Obs: Caso você tenha baixado o aplicativo (arquivo ZIP)

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

Configurações do adaptador W-U3300nL

Configurações do adaptador W-U3300nL Configurações do adaptador W-U3300nL Introdução Obrigado por adquirir o adaptador para rede sem fio C3 Tech. Apresentando o que há de melhor em Tecnologia Wireless, o Adaptador para Rede Sem Fio C3 Tech

Leia mais

Alterando as opções de pastas do windows 2003 server

Alterando as opções de pastas do windows 2003 server Alterando as opções de pastas do windows 2003 server Acesse o guia visualizar. Altere as opções nesta tela conforme a tabela representada em seguida. Em um dos itens, surgirá um aviso, clique em Sim. Configurações

Leia mais

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Microsoft Windows R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Microsoft Windows R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD Soluções de Acessibilidade VLibras - Desktop Manual de Instalação da Ferramenta Microsoft Windows R Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD 2015 INTRODUÇÃO Objetivo Este manual contém introdução e informações

Leia mais

AVG Admin 2012 SQL Server 2005 Express

AVG Admin 2012 SQL Server 2005 Express AVG Admin 2012 SQL Server 2005 Express Conteúdo: 1. INSTALAÇÃO DO SQL SERVER 2005 EXPRESS... 3 1.1. Microsoft.Net Framework 2.0... 3 1.2. Microsoft SQL Server 2005 Express... 3 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

Leia mais

Expandindo um banco de dados SQL de ICM

Expandindo um banco de dados SQL de ICM Expandindo um banco de dados SQL de ICM Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Fundamentos Expanda o espaço com uso do ICMDBA Quando usar o gerenciador de empreendimento

Leia mais

Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series. Bem-vindo

Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series. Bem-vindo Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series Bem-vindo 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto.

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

ArcSoft MediaConverter

ArcSoft MediaConverter ArcSoft MediaConverter User Manual Português 1 201004 Índice Índice... 2 1. Índice... 3 1.1 Requisitos do sistema... 4 1.2 Extras... 4 2. Convertendo arquivos... 7 2.1 Passo1: Selecionar mídia... 7 2.1.1

Leia mais

Parâmetros de configuração válidos para todos os clientes na conexão entre redes.

Parâmetros de configuração válidos para todos os clientes na conexão entre redes. DHCP - 1 Introdução aos servidores DHCP Um servidor de protocolo de configuração dinâmica de hosts (DHCP, Dinamic Host Configuration Protocol) é um computador que está executando o Windows NT Server, o

Leia mais

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA:

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA: Este tutorial parte do princípio que seu usuário já possua conhecimentos básicos sobre hardware, sistema operacional Windows XP ou superior, firewall, protocolo de rede TCP/IP e instalação de software.

Leia mais

Guia de Introdução ao Symantec Protection Center. Versão 2.0

Guia de Introdução ao Symantec Protection Center. Versão 2.0 Guia de Introdução ao Symantec Protection Center Versão 2.0 Guia de Introdução ao Symantec Protection Center O software descrito neste documento é fornecido sob um contrato de licença e pode ser usado

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10. Upgrade do Sophos SafeGuard Enterprise 5.60/6.0 para a versão 6.10 Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.0

Leia mais

Instalação e Configuração do AD DS no Windows Server 2012 R2 INSTALAÇÃO DO SERVIÇOS DE DOMÍNIO DO ACTIVE DIRECTORY (AD DS)

Instalação e Configuração do AD DS no Windows Server 2012 R2 INSTALAÇÃO DO SERVIÇOS DE DOMÍNIO DO ACTIVE DIRECTORY (AD DS) Instalação e Configuração do AD DS no Windows Server 2012 R2 Sumário... 2 Criando as Unidades Organizacionais... 16 Criando Grupos... 17 Criação de Usuários.... 20 Habilitando a Lixeira do AD DS.... 24

Leia mais

Este guia foi escrito para ajudar os administradores de sistema ou qualquer um que usa o Avast Small Office. 1.0 Requisitos do sistema...

Este guia foi escrito para ajudar os administradores de sistema ou qualquer um que usa o Avast Small Office. 1.0 Requisitos do sistema... Este guia foi escrito para ajudar os administradores de sistema ou qualquer um que usa o Avast Small Office. 1.0 Requisitos do sistema... 3 1.1 Console de Administração Small Office... 3 1.2 Gerenciamento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS COTAS DE DISCO. Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS COTAS DE DISCO. Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS Trabalhando com cotas Usando o Gerenciador de Recursos de Servidor de Arquivos para criar uma cota em um volume ou uma pasta, você pode limitar o espaço em disco

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 2014 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 28 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Novembro de 2014. Impresso

Leia mais

RESTAURAÇÃO NO WINDOWS 8

RESTAURAÇÃO NO WINDOWS 8 RESTAURAÇÃO NO WINDOWS 8 Este documento se aplica aos computadores HP e Compaq com Windows 8, mas a lógica de funcionamento é a mesma para os demais computadores. Este documento explica como usar e solucionar

Leia mais

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS Manual de Instalação Tempro Software StavTISS Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3. INSTALAÇÃO... 4 4.

Leia mais

Windows Server 2003 como estação de trabalho

Windows Server 2003 como estação de trabalho Windows Server 2003 como estação de trabalho Instalação Sem dificuldades. É idêntica à instalação do Windows XP. A única diferença é a tela para escolha do tipo de licenciamento, que, para o uso de uma

Leia mais

Manual de Atualização Versão 3.6.4.

Manual de Atualização Versão 3.6.4. Manual de Atualização Versão 3.6.4. Sumário 1. AVISO... 1 2. INTRODUÇÃO... 2 3. PREPARAÇÃO PARA ATUALIZAÇÃO... 3 4. ATUALIZANDO GVCOLLEGE E BASE DE DADOS... 7 5. HABILITANDO NOVAS VERSÕES DO SISTEMA....

Leia mais

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro O MySQL Cluster é versão do MySQL adaptada para um ambiente de computação distribuída, provendo alta disponibilidade e alta redundância utilizando

Leia mais

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II)

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) A seguir vamos ao estudo das ferramentas e aplicativos para utilização do correio

Leia mais

3. No painel da direita, dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer espaço livre (área em branco).

3. No painel da direita, dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer espaço livre (área em branco). Permissões de compartilhamento e NTFS - Parte 2 Criando e compartilhando uma pasta - Prática Autor: Júlio Battisti - Site: www.juliobattisti.com.br Neste tópico vamos criar e compartilhar uma pasta chamada

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

Boot Camp Guia de Instalação e Configuração

Boot Camp Guia de Instalação e Configuração Boot Camp Guia de Instalação e Configuração Índice 3 Introdução 4 Requisitos Necessários 5 Visão Geral da Instalação 5 Passo 1: Buscar atualizações 5 Passo 2: Preparar o Mac para Windows 5 Passo 3: Instalar

Leia mais

Leia antes de utilizar. Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados8. Guia de Instalação

Leia antes de utilizar. Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados8. Guia de Instalação Leia antes de utilizar Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados8 Guia de Instalação Leia este guia antes de abrir o pacote do CD-ROM Obrigado por adquirir este software. Antes de abrir

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Montando Redes Ponto-a-Ponto... 3 1.2.1 Parte lógica... 3 1.2.2 Escolhendo o sistema operacional... 3 1.2.3 Instalação

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS 1. Apresentação O UEG Linux 14.04 LTS é um sistema operacional baseado em Linux e derivado do Ubuntu, customizado pela Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Goiás para

Leia mais

3UHSDUDQGRR64/([SUHVVSDUDWUDEDOKDUFRP&ODULRQ

3UHSDUDQGRR64/([SUHVVSDUDWUDEDOKDUFRP&ODULRQ 3UHSDUDQGRR64/([SUHVVSDUDWUDEDOKDUFRP&ODULRQ &RQILJXUDQGRR0664/6HUYHU([SUHVVSDUDWUDEDOKDUFRP SURJUDPDV&ODULRQHSHUPLWLUDFHVVRDWUDYpVGHFRQH[}HV UHPRWDV Para habilitar as configurações remotas, e também conexões

Leia mais

Vantagens de um Ambiente 64 bits Informe Oficial

Vantagens de um Ambiente 64 bits Informe Oficial Vantagens de um Ambiente 64 bits Informe Oficial Publicado em: novembro de 2005 Para obter as informações mais recentes, consulte http://www.microsoft.com/brasil/sql/ Índice Sumário Executivo...1 Introdução...3

Leia mais

SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI

SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI AUTOR: MÁRIO SÉRGIO CINTRA CAMARGO ÍNDICE ACESSANDO O WEBMAIL... 04 TRABALHANDO COM O CORREIO ELETRÔNICO... 09 CONCEITOS BÁSICOS... 09 O VISUAL DO CORREIO ELETRÔNICO... 10 CONHECENDO A JANELA INICIAL DO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Instalando o SQL Server 2005 para o SCOM 2007

Instalando o SQL Server 2005 para o SCOM 2007 Instalando o SQL Server 2005 para o SCOM 2007 Última revisão feita em 04 de Abril de 2008. Objetivo Para que o SCOM possa ser instalado devemos ter o SQL 2005 implementado no ambiente. Neste tutorial veremos

Leia mais

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip Se, assim como a maioria, você possui um único PC ou notebook, uma opção para testar as distribuições Linux sem precisar mexer no particionamento do HD e instalar o sistema em dualboot, é simplesmente

Leia mais

Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server

Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server Autor: Eder S. G. - edersg@vm.uff.br Versão: 1.2 Data: 21/11/2012 Última atualização: 07/03/2013 Observação: Máquina real: Sistema operacional

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View

Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View www.cali.com.br - Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View - Página 1 de 29 Índice INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO (FIREBIRD E

Leia mais

Backup Exec Continuous Protection Server. Guia de Instalação Rápida

Backup Exec Continuous Protection Server. Guia de Instalação Rápida Backup Exec Continuous Protection Server Guia de Instalação Rápida Guia de Instalação Rápida Este documento contém os seguintes tópicos: Antes da instalação Requisitos do sistema para o produto Execução

Leia mais

G-Bar IGV. Instalação Versão 4.0

G-Bar IGV. Instalação Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço IGV Software Interpretador/ Gerenciador/ Visualizador de dados digitais de projetos CAD-TQS Instalação Versão 4.0 Manual do Usuário

Leia mais

UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas. Administracão de Banco de Dados. ORACLE Backup / Recovery AULA 11

UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas. Administracão de Banco de Dados. ORACLE Backup / Recovery AULA 11 UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas Administracão de Banco de Dados ORACLE Backup / Recovery AULA 11 Prof. MsC. Eng. Marcelo Bianchi AULA 09 A ARQUITETURA DO ORACLE O conhecimento da arquitetura Oracle

Leia mais

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Guia de instalação e configuração

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Guia de instalação e configuração Mac OS X 10.6 Snow Leopard Guia de instalação e configuração Leia este documento antes de instalar o Mac OS X. Ele inclui informações importantes sobre como instalar o Mac OS X. Requisitos do sistema Para

Leia mais

NVIDIA GeForce Experience

NVIDIA GeForce Experience NVIDIA GeForce Experience DU-05620-001_v02 outubro 8, 2012 Guia do usuário CONTEÚDO 1 NVIDIA GeForce Experience Guia do usuário... 1 Sobre o GeForce Experience... 1 Instalação e configuração do GeForce

Leia mais