INSTITUTO COPPEAD DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO BARBARA MONTEIRO DE BARROS DE SÁ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO COPPEAD DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO BARBARA MONTEIRO DE BARROS DE SÁ"

Transcrição

1 INSTITUTO COPPEAD DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO BARBARA MONTEIRO DE BARROS DE SÁ PATROCÍNIO ESPORTIVO: Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração na Perspectiva do Patrocinador Rio de Janeiro 2010

2 Barbara Monteiro de Barros de Sá PATROCÍNIO ESPORTIVO: Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração na Perspectiva do Patrocinador Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração, Instituto COPPEAD de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necessários à obtenção do título de Mestre em Administração. Orientador: Prof. Victor Manoel Cunha de Almeida, D.Sc. Rio de Janeiro 2010

3 S111 Sá, Barbara Monteiro de Barros de. Patrocínio esportivo: motivação, seleção, ativação e mensuração na perspectiva do patrocinador. / Barbara Monteiro de Barros de Sá f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto COPPEAD de Administração, Rio de Janeiro, Orientador: Victor Manoel Cunha de Almeida 1. Marketing esportivo. 2. Patrocínio esportivo. 3. Administração Teses. I. Almeida, Victor Manoel Cunha de. (Orient.). II. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Instituto COPPEAD de Administração. III. Título. CDD 658.8

4 PATROCÍNIO ESPORTIVO: Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração na Perspectiva do Patrocinador Barbara Monteiro de Barros de Sá Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração, Instituto COPPEAD de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necessários à obtenção do título de Mestre em Administração (M.Sc.) Aprovada por: Prof. Victor Manoel Cunha de Almeida, D.Sc. Orientador (COPPEAD/UFRJ) Prof. Francisco Paulo de Melo Neto, D.Sc. (EEFD/UFRJ) Prof. Luis Fernando Hor-Meyll Alvares, D.Sc. (IAG/PUC-RIO ) Rio de Janeiro 2010

5 AGRADECIMENTOS Nunca imaginei que, depois de alguns anos afastada da dura rotina de atleta, iria me deparar com uma trajetória semelhantemente desgastante e emocionante como a vivida nesses 30 meses de COPPEAD, 18 dos quais dedicados a esta dissertação. Perdi as contas de quantos ladrilhos contei nas piscinas, assim como da infinidade de linhas que li. Foram muitas as noites em que o cansaço dominou o corpo e foi duro levantar na manhã seguinte para enfrentar mais um dia, mas a recompensa chegou. Hoje, volto a ser a atleta que se dedicou durante uma temporada inteira para conquistar algo de que pode se orgulhar, que pode olhar para trás e ver o quanto aprendeu. Em primeiro lugar, gostaria de agradecer ao professor Victor Almeida, por ter aceitado me orientar ao longo deste trabalho. O espaço é restrito para descrever toda a sua contribuição, mas gostaria de destacar sua experiência, sabedoria, curiosidade, dedicação, preciosismo, exigência e compreensão, essenciais para a qualidade deste estudo. A todos aqueles que participaram deste estudo, especialistas e executivos de empresas, que generosamente cederam seu tempo e conhecimento para que este estudo pudesse ser realizado. Aos amigos que levo daqui, meu especial agradecimento por terem tornado o mestrado COPPEAD uma divertida jornada. Minhas amigas Babi, Dri, Mari, MariCasada, Marininha, Martinha, Tati e Val, que venham muitas outras comemorações e viagens para que eu possa continuar dividindo a minha vida com vocês. Aos meus companheiros de orientação, agradeço por compartilharmos tantos momentos de angústia e glória. Aos tantos colegas com quem fiz os trabalhos de grupo, particularmente o pessoal do Conexão, BBM e Just Win It. Foram muitos momentos felizes com vocês. Ao corpo docente do COPPEAD, por tantas aulas inesquecíveis e aos funcionários da instituição, por sua dedicação e carinho comigo em todas as oportunidades.

6 À minha família, referência em tudo o que faço, agradeço pelo apoio em mais uma de minhas escolhas. Mãe, Pai, Bruno, Ju, vocês são meu porto seguro, meus maiores exemplos, minha inspiração. Flávio, obrigada por permanecer ao meu lado mesmo com essa enorme demanda de carinho, paciência e persistência. Bia, Dindinha, vovós, e vovô, essa torcida fez toda a diferença. A todos eles dedico este trabalho.

7 RESUMO SÁ, Barbara Monteiro de Barros de. Patrocínio Esportivo: Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração na Perspectiva do Patrocinador. Rio de Janeiro, Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) Instituto COPPEAD de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, O objetivo do presente estudo foi discutir e ampliar o conhecimento sobre o patrocínio esportivo no contexto brasileiro, investigando a motivação, a seleção, a ativação e a mensuração desse tipo de investimento. Para este fim, buscou-se suporte na literatura existente acerca das questões estratégicas do patrocínio esportivo, como os objetivos dos patrocinadores, a escolha de modalidades, tipos e propriedades esportivas, as ações de ativação e os resultados do patrocínio esportivo. A partir dessa investigação, foram identificadas categorias de análise que serviram de base para a elaboração do Modelo de Decisão de Patrocínio Esportivo (MDPE) proposto neste estudo. O método de estudos de casos múltiplos foi escolhido para a realização da pesquisa, iniciada com a condução de oito entrevistas em profundidade com especialistas do setor, de modo que fosse possível uma maior compreensão sobre o fenômeno investigado. Em seguida, outras nove entrevistas em profundidade foram feitas com executivos de seis empresas patrocinadoras de esportes no Brasil: Olympikus, Unimed-Rio, Petrobras, Ipiranga, Chemtech e Oi Futuro. Os resultados deste estudo mostram que nem todas as empresas investigadas têm clareza dos objetivos que esperam alcançar com o patrocínio esportivo e também não sabem o potencial existente nessa ferramenta do marketing. Adicionalmente, verificou-se que o processo de escolha de patrocínio esportivo é complexo e que o uso de ferramentas que facilitem a decisão dos executivos ainda é incipiente. A ativação das ações nas empresas é muito reduzida se comparada às praticas realizadas com outros países que já possuem o patrocínio esportivo como uma ferramenta consolidada. Finalmente, os dados sugerem que a mensuração feita com base em medidas da publicidade e propaganda se mostra ineficiente e insuficiente para avaliar os resultados do patrocínio esportivo. Palavras-chave: Patrocínio esportivo, objetivos de patrocínio, seleção de patrocínio esportivo, ativação do patrocínio esportivo, mensuração de resultados do patrocínio esportivo.

8 ABSTRACT SÁ, Barbara Monteiro de Barros de. Sport Sponsorship: Motivation, Selection, Activation, and Measurement the Sponsor's Perspective. Rio de Janeiro, Máster Dissertation in Business Administration COPPEAD Graduate School of Business, The Federal University of Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, The aim of this study was to discuss and expand the knowledge of sports sponsorship in the Brazilian context by investigating the motivation, selection, activation, and measurement of this type of business investment. To this end, it was sought support on the existing literature on sport sponsorship strategy, such as sponsors objectives, the choice of sports modalities, sports sponsorship types and properties, and the activation and the results of sports sponsorships. The categories of analysis defined after this preliminary investigation were the basis for the development of the Sports Sponsorship Decision Model (SSDM) proposed in this study. The multiple case studies method was chosen for the research. At first, eight in-depth interviews were conducted with industry experts in order to acquire a better understanding of the phenomenon being investigated. Then, other nine in-depth interviews were conducted with decision making executives of six Brazilian sports sponsoring companies: Olympikus, Unimed-Rio, Petrobras, Ipiranga, Chemtech and Oi Futuro. ATLAS.ti software was chosen to analyze the data collected. The findings of this study suggest that few companies have clarity about the goals they hope to achieve with sports sponsorship and, mostly, they do not exploit the full potential of this marketing tool. Additionally, it appears that the process of selecting sports sponsorship is complex and unstructured, and that there is an incipient use of tools to facilitate the decision making process of this investment. The activation of sport sponsorship in Brazil is very low, when compared to the practices observed in other countries that explore sports sponsorship as a consolidated instrument. Finally, it was found that the measurement of results, when performed, is based on measures of advertising, which are insufficient to evaluate sports sponsorship. Key words: Sports marketing, sport sponsorship, sport sponsorship motivation, sport sponsorship selection, sport sponsorship, sport sponsorship measurement.

9 LISTA DE FIGURAS Figura 1. Objetivos do Patrocínio Esportivo na Ótica do Patrocinador Figura 2. Tipos de Patrocínio Esportivo Figura 3. Sport Sponsorship Acquisition Model (SSAM) Figura 4. Modelo das Seis Etapas de Patrocínio Esportivo Figura 5. Critérios para Seleção de Patrocínio Esportivo Figura 6. Modelo Conceitual Figura 7. Categorias de Análise Figura 8. Perfil dos Especialistas Figura 9. Resumo das Empresas Patrocinadoras Figura 10. Patrocínios Esportivos da Olympikus Figura 11. Patrocínios Esportivos da Unimed-Rio Figura 12. Patrocínios Esportivos da Petrobras Figura 13. Patrocínios Esportivos da Ipiranga Figura 14. Patrocínios Esportivos da Chemtech Figura 15. Patrocínios Esportivos do Oi Futuro Figura 16. Objetivos do Patrocínio Esportivo Figura 17. Seleção do Patrocínio Esportivo Figura 18. Ativação do Patrocínio Esportivo Figura 19. Resultados do Patrocínio Esportivo Figura 20. Modelo de Decisões de Patrocínio Esportivo - MDPE

10 LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS ABP B2B B2C CBAt CBDA CBF CBHb CBV COB CPB COI CRM Associação Brasileira de Propaganda Business to business Business to Consumer Confederação Brasileira de Atletismo Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos Confederação Brasileira de Futebol Confederação Brasileira de Handebol Confederação Brasileira de Voleibol Comitê Olímpico Brasileiro Comitê Paraolímpico Brasileiro Comitê Olímpico Internacional Customer Relationship Management F1 Fórmula 1 F3 Fórmula 3 F-Indy FIA FIFA FINA GP HC IDH MDPE NASCAR NCAA Fórmula Indy Fédération Internationale de L'Automobile Fédération Internationale de Football Association Fédération Internationale de Natation Grande Prêmio Hospitality Center Índice de Desenvolvimento Humano Modelo de Decisões de Patrocínio Esportivo National Association of Stock Car Racing National Collegiate Athletic Association

11 NFL NHL NHLPA PDV National Football League National Hockey League National Hockey League Players Association Ponto de venda PS3 PlayStation 3 ROI RREES RSSS SCGN Secom Seduc SSAM SSSM SSVP TOP WRC Return on Investment Relative Rank Event Evaluation System Rating Scale for Sponsorship Selection Secretaria de Controle, Gestão e Normas Secretaria de Comunicação do Governo Federal Secretaria de Educação do Governo do Estado Sport Sponsorship Acquisition Model Sport Spectator Satisfaction Model Sprint Sponsorship Vision Project The Olympic Program World Rally Championship

12 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ORIGEM E IMPORTÂNCIA DO ESTUDO OBJETIVO DO ESTUDO RELEVÂNCIA ACADÊMICA RELEVÂNCIA GERENCIAL ESTRUTURA DO ESTUDO REVISÃO DE LITERATURA PATROCÍNIO PATROCÍNIO ESPORTIVO MOTIVAÇÃO DO PATROCÍNIO ESPORTIVO Objetivos do Patrocínio Esportivo na Ótica do Patrocinador SELEÇÃO DO PATROCÍNIO ESPORTIVO Tipos de Patrocínio Esportivo Patrocínio de Equipes Esportivas Patrocínio Individual e Endosso de Celebridades Esportivas Patrocínio de Organizações ou Entidades Esportivas Patrocínio de Eventos Esportivos Patrocínio de Instalações Esportivas Patrocínio de Transmissões Esportivas Patrocínio de Tecnologias Licenciamento Propriedades Esportivas Escolha do Patrocínio Esportivo Escala RSSS de Meenaghan Modelo de Seis Etapas de Irwin e Asimakopoulos O Estudo de Copeland, Frisby e McCarville Critérios de Avaliação de Lagae Modelos Gerenciais de Escolha do Patrocínio Esportivo Sprint Sponsorship Vision Project SSVP ATIVAÇÃO DO PATROCÍNIO ESPORTIVO MENSURAÇÃO DO PATROCÍNIO ESPORTIVO... 62

13 3 MÉTODO PROBLEMA DA PESQUISA PERGUNTAS DO ESTUDO Modelo Conceitual Categorias de Análise NATUREZA DO ESTUDO E UNIDADE DE ANÁLISE Natureza do Estudo Unidade de Análise SELEÇÃO DO MÉTODO DE PESQUISA Estudo de Casos Múltiplos SELEÇÃO DOS CASOS Casos Principais Casos Desviantes DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA Método de Coleta de Dados Roteiro Semiestruturado para Entrevistas Entrevistas Eleição dos Especialistas Eleição dos Executivos nas Empresas Patrocinadoras REDAÇÃO DOS CASOS ANÁLISE DOS CASOS LIMITAÇÕES DO ESTUDO Limitações da Escolha dos Especialistas e dos Casos Limitações da Escolha dos Informantes Limitações da Pesquisadora Limitações do Método RESULTADOS DAS ENTREVISTAS COM ESPECIALISTAS PANORAMA DO MARKETING ESPORTIVO Características do Mercado de Marketing Esportivo Mediação do Patrocínio Esportivo Estratégia de Patrocínio Esportivo Alinhamento com a Estratégia Empresarial Integração com o Composto de Comunicação

14 Público do Patrocínio Esportivo SÍNTESE DAS ENTREVISTAS COM ESPECIALISTAS Objetivos do Patrocínio Esportivo Seleção do Patrocínio Esportivo Tipos de Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo DESCRIÇÃO DOS CASOS OLYMPIKUS Sobre a Empresa Patrocínio Esportivo Objetivos do Patrocínio Esportivo Seleção do Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo UNIMED-RIO Sobre a Empresa Patrocínio Esportivo Objetivos do Patrocínio Esportivo Seleção do Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo PETROBRAS Sobre a Empresa Patrocínio Esportivo Objetivos do Patrocínio Esportivo Seleção do Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo IPIRANGA Sobre a Empresa Patrocínio Esportivo Objetivos do Patrocínio Esportivo

15 Seleção do Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo Sobre a Empresa Patrocínio Esportivo Objetivos do Patrocínio Esportivo Seleção do Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo OI FUTURO Sobre a Empresa Patrocínio Esportivo Objetivos do Patrocínio Esportivo Seleção do Patrocínio Esportivo Ativação do Patrocínio Esportivo Resultados do Patrocínio Esportivo ANÁLISE OBJETIVOS DO PATROCÍNIO ESPORTIVO Objetivos Corporativos Objetivos de Marca Objetivos de Produto Objetivos de Relacionamento Objetivos Pessoais SELEÇÃO DO PATROCÍNIO ESPORTIVO Estratégia de Patrocínio Esportivo Decisão de Patrocínio Esportivo Ferramentas para Seleção do Patrocínio Esportivo Critérios de Seleção de Patrocínio Esportivo Modalidades/Tipos/Propriedades de Patrocínio Esportivo Riscos do Patrocínio Esportivo ATIVAÇÃO DO PATROCÍNIO ESPORTIVO Publicidade Mídias Eletrônicas

16 6.3.3 Hospitalidade Corporativa Ações Promocionais Ações Internas RESULTADOS DO PATROCÍNIO ESPORTIVO Visibilidade Resultados de Marca Ações de Ativação Resultados de Vendas Ferramentas de Mensuração de Resultados CONSIDERAÇÕES FINAIS SUMÁRIO CONCLUSÕES CONTRIBUIÇÕES, SUGESTÕES DE PESQUISA E RECOMENDAÇÕES Contribuições Acadêmicas e Sugestões de Pesquisa Recomendações Gerenciais REFERÊNCIAS APÊNDICES ANEXOS

17 17 1 INTRODUÇÃO 1.1 ORIGEM E IMPORTÂNCIA DO ESTUDO O volume de investimentos globais em patrocínio tem crescido em maior intensidade do que em outras ferramentas do marketing. Entre 2005 e 2008, os gastos com patrocínio aumentaram mais de 42% contra o crescimento de apenas 18% nas despesas com marketing direto e especializado (MARKETING FACT BOOK, 2008). O esporte é o destino dos maiores investimentos em patrocínio (WALLISER, 2003). No ano de 2009, dos US$ 44 bilhões gastos em patrocínio em âmbito global, 68% foram designados ao esporte e apenas 10% foram para festivais e grandes atrações do entretenimento (INTERNATIONAL EVENTS GROUP, 2010) O patrocínio esportivo tem experimentado crescimento constante (LACHOWETZ et al., 2003) e o aumento deste tipo de investimento nos últimos anos pode ser constatado entre as empresas norte-americanas: em 2006, US$ 8,94 bilhões foram destinados ao patrocínio esportivo (INTERNATIONAL EVENTS GROUP, 2007); no ano seguinte, as empresas investiram US$ 9,94 bilhões em propriedades esportivas (INTERNATIONAL EVENTS GROUP, 2008); em 2008, o valor avançou para US$ 11,4 bilhões; somente em 2009 houve uma leve queda, reflexo da crise do ano anterior, reduzindo o investimento para US$ 11,28 bilhões (INTERNATIONAL EVENTS GROUP, 2010). O patrocínio esportivo conquistou relevância no universo empresarial norteamericano em 1971, quando grandes empresas de tabaco e bebida, impedidas pelo governo local de anunciarem nos veículos comuns de propaganda, decidiram investir suas verbas de publicidade no esporte (MULLIN, HARDY e SUTTON, 2004, p. 194). Pressionadas por regulamentações cada vez mais restritivas em diversos países, essas empresas foram obrigadas a adotar estratégias criativas para manter suas marcas na mídia (SPARKS et al., 2005). A cobertura televisiva e o patrocínio de eventos de automobilismo e do tênis foram a solução encontrada, permitindo que as marcas de cigarros continuassem a figurar na mente dos espectadores (SHANNON, 1999).

18 18 A partir de então, a comercialização do esporte se consolidou, de um lado atraindo o patrocínio corporativo e, de outro, gerando lucros para grandes eventos esportivos como as Olimpíadas desde 1984 viabilizadas com recursos da iniciativa privada (BROWN, 2000; McAULEY e SUTTON, 1999; SHANNON, 1999). Ao longo das últimas décadas, grandes empresas multinacionais desenvolveram estratégias envolvendo o patrocínio de esportes (AMIS e CORNWELL, 2005). Coca- Cola e Pepsi, durante a guerra de colas travada nos anos 1980 e 1990, conseguiram ingressar e se popularizar no mercado indiano por meio do apoio que ambas as empresas deram ao críquete e a eventos ligados a este esporte popular naquele país (SILK e ANDREWS, 2005). Já a Adidas preferiu usar celebridades do esporte, como o jogador inglês David Beckham, o nadador australiano Ian Thorpe e o atleta de rúgbi Jonah Lomu, para construir uma imagem ao mesmo tempo transnacional, global-local e exótica-local, respectivamente (GRAINGER, NEWMAN e ANDREWS, 2005). Outro setor bastante beneficiado pelo aumento dos investimentos em patrocínio esportivo é o de turismo (WEED, 2005). Nesse campo, o patrocínio de esportes tem o poder de gerar uma alavancagem mútua: de um lado, potencializa o poder de romper fronteiras caracterizado no esporte; do outro, amplia o fluxo de turismo para os locais onde os eventos esportivos acontecem. As empresas têm investido milhões de dólares patrocinando astros do esporte como Michael Jordan (AMIS, PANT e SLACK, 1997), Tyger Woods (FULLERTON e MERZ, 2008), Pelé (RINES, 2000, p ) ou Rafael Nadal (ROSSINGH e DUFF, 2009); organizações esportivas internacionalmente conhecidas como a National Association of Stock Car Racing NASCAR (LEVIN, JOINER e CAMERON, 2001); e eventos esportivos expressivos como a Copa do Mundo de Futebol (RINES, 2000, p ) ou as Olimpíadas (BROWN, 2000; McAULEY e SUTTON, 1999; SANDLER e SHANI, 1989; SHANNON, 1999). Um exemplo que ilustra a forte relação entre empresa global e esporte é o da administradora de cartões de crédito Visa, que há algumas décadas patrocina os principais eventos esportivos do mundo, como pode ser constatado no site oficial corporativo: "o patrocínio de eventos respeitados internacionalmente[...] dá vida à

19 19 marca, cria valor, amplifica a mensagem da marca, criando laços fortes com os consumidores em momentos de grande paixão" (SPONSORSHIPS, 2010). Desde 1986, a empresa é a patrocinadora oficial de todas as competições olímpicas de verão e inverno, parceria que está garantida pelo menos até os Jogos Olímpicos de verão de O patrocínio das próximas edições da Copa das Confederações e da Copa do Mundo até 2014, e a parceria com a National Footbal League (NFL) desde 1995 complementam a estratégia global de patrocínio esportivo divulgada em anúncio na mídia impressa do Brasil (VEJA, 2009b). Entre os investimentos regionais em esportes, a empresa destaca o patrocínio da Copa Santander Libertadores, desde 2005; da National Hockey League (NHL); e da NHL Players Association (NHLPA) (SPONSORSHIPS, 2010). A Fórmula 1 (F1) constitui um exemplo de tendência de aumento de investimentos no patrocínio esportivo. Os valores para o patrocínio de uma equipe têm se multiplicado: se, na virada do milênio, manter uma escuderia custava ao patrocinador cerca de US$ 40 milhões por ano, para a temporada 2010 esse valor pode chegar aos US$ 250 milhões. Apesar do reconhecimento da alta eficácia do patrocínio esportivo como meio de divulgação das marcas, mudanças na economia global provocadas pela crise de 2008 forçaram algumas montadoras de automóveis a desistir de se associarem à F1, como é o caso da Honda, BMW e Toyota, que se afastaram da modalidade na temporada de 2010 e os investimentos passaram a vir de financeiras, empresas de telecomunicações e de bens de consumo, como o Youtube e a Unilever (COSTA, 2009). Outra empresa que abandonou a F1 foi a Petrobras, que acredita que o investimento de R$ 56 milhões aplicado nas transmissões de corridas exibidas pela Rede Globo seja suficiente para garantir a visibilidade desejada (JARDIM, 2010b). No Brasil, o patrocínio esportivo já foi identificado por várias empresas como alvo de investimentos. Itambé, Banco Nacional, Nestlé, Coca-cola, Brahma, Kalunga, Xerox, GM, Colgate, Antarctica, Kaiser, TAM, Pepsi, DPaschoal e Banespa são apenas alguns exemplos de empresas que investem ou já investiram em diversas competições e modalidades do esporte brasileiro desde o final do século XX (MELO NETO, 2007). A Parmalat e a Nestlé desenvolvem parcerias com os esportes desde a década de 1990 (MELO NETO e CARVALHO, 2006, p. 63). Nos anos 2000, marcas como Kyocera, Grupo Pão de Açúcar, Nike, Vivo, AmBev, Itaú-Unibanco,

20 20 Guaraná Antarctica, Coca-Cola, Bradesco, Banco do Brasil, Arena e Finasa também desenvolveram ações de patrocínio do esporte brasileiro (ARENA, 2009; NOGUEIRA e BERTOLDO, 2009; PATURY, 2009). Com o advento dos Jogos Pan- Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, muitas empresas foram atraídas por oportunidades junto ao esporte, algo que já vinha sendo explorado pela Petrobras, Correios e Pão de Açúcar (RAMIRO, 2007). O futebol figura como a principal modalidade em termos de arrecadação em patrocínios no Brasil. Os clubes do país deverão apresentar em 2010 o maior faturamento já visto, com destaque para os cinco grandes Corinthians, Flamengo, São Paulo, Internacional e Cruzeiro que, juntos, pretendem obter R$ 156 milhões em novos contratos. Os números do patrocínio individual nesse esporte também são expressivos: Ronaldo Fenômeno, jogador do Corinthians em 2009, recebeu R$ 10 milhões para vestir o nome de seus patrocinadores (JARDIM, 2010); Dunga, técnico da seleção brasileira, firmou contrato para receber R$ 1,6 milhão da Oi em 2010 (JARDIM, 2009). Os técnicos, inclusive, tornaram-se uma fonte de renda à parte com o patrocínio de treinador, lançado em 2010 pelo Palmeiras, que propôs à Unimed pagar R$ 840 mil anuais para estampar sua logomarca todas as vezes que Muricy Ramalho fosse filmado ou desse entrevistas (JARDIM, 2010). Segundo reportagem do jornal O Globo, estima-se que a realização dos maiores eventos esportivos do mundo no Brasil, em 2014 e 2016, proporcionará um aumento de investimentos em marketing de 40% a 50% e que o país deve obter mais de US$ 800 milhões em investimentos com a venda das cotas de patrocínio (ROSA, 2009). A Associação Brasileira de Propaganda (ABP) acredita em um crescimento de 12% a 15% no mercado publicitário do setor esportivo a partir de 2010 (DIAS, 2009). Para os Jogos de 2016, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) espera arrecadar US$ 570 milhões em patrocínios (ROSA, 2009). Empresas como Eletrobrás, Bradesco, Oi e HSBC, entretanto, já demonstram estar atentas aos novos acontecimentos e veicularam, em outubro e novembro de 2009, campanhas de oportunidade celebrando a conquista do Rio de Janeiro como cidade sede dos jogos e utilizando o tema olímpico.

21 21 Em novembro de 2009, a Brahma anunciou a oficialização de um acordo com a Fédération Internationale de Football Association (FIFA) para a Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 que a tornou a primeira marca brasileira a patrocinar um evento esportivo deste porte (GUIMARÃES, 2009; ITAÚ, 2009). Assim como também fizeram as outras patrocinadoras oficiais da seleção brasileira Vivo, Itaú e Volkswagen a empresa explorou a parceria e começou a veicular suas propagandas se associando ao futebol verde e amarelo quase um ano antes de o evento acontecer (ROSA, 2009; VEJA, 2009c). A Rede Globo, emissora oficial da Copa, anunciou em outubro de 2009 a venda de todas as suas cotas de patrocínio da transmissão do evento para empresas como a Olympikus (VEJA, 2009a), que programou um investimento de R$ 81 milhões até o final de 2010 para pagar sua cota (OLYMPIKUS, 2009). Além da Olympikus, as demais empresas patrocinadoras das transmissões, da seleção e do próprio evento também exibiram as parcerias estabelecidas nas páginas de revistas de circulação nacional (VEJA 2009a; 2009b; 2009c) Na América do Sul e, em especial, no Brasil, já se observa um mercado de patrocínio esportivo em desenvolvimento, e espera-se maiores gastos na área em razão da vinda Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016 (INTERNATIONAL EVENTS GROUP, 2010). É este fenômeno do patrocínio esportivo, ainda em desenvolvimento no contexto brasileiro, que será observado no presente estudo, com o intuito de ampliar o conhecimento sobre o tema em um momento em que há expectativa de investimentos mais acelerados para acompanhar a organização de dois dos maiores eventos esportivos de que se tem conhecimento. 1.2 OBJETIVO DO ESTUDO O objetivo deste estudo é ampliar o conhecimento sobre o patrocínio esportivo no contexto brasileiro, promovendo uma maior compreensão sobre: (a) as motivações que levam uma empresa a decidir investir em patrocínio esportivo; (b) a seleção das oportunidades de investimento em patrocínio esportivo; (c) as ações de ativação do patrocínio esportivo; e (d) os indicadores utilizados pela empresa para mensurar os resultados do patrocínio esportivo.

22 RELEVÂNCIA ACADÊMICA O patrocínio esportivo conquistou relevância na academia, tornando-se tema recorrente em artigos de diversos periódicos da administração e do marketing. Entre todos os artigos publicados sobre marketing esportivo até o final da década de 90 na Sport Marketing Quarterly, este foi o assunto mais abordado, à frente de tópicos como administração de eventos, promoção/propaganda e licenciamento (SHANNON, 1999). Nos artigos publicados na Europa e Estados Unidos até 2001, o esporte se manteve como a mais importante área de pesquisas em patrocínio (WALLISER, 2003). A literatura tem enfocado diferentes aspectos do tema, como, por exemplo, a decisão estratégica do investimento nos esportes (AMIS, SLACK e BERRETT, 1999; FULLERTON e MERZ, 2008; MASON, 2005; PAPADIMITRIOU, APOSTOLOPOULOU e DOUNIS, 2008). Os objetivos do patrocínio esportivo também foram objeto de vários estudos acadêmicos (CORNWELL e MAIGNAN, 1998), assim como a ativação do patrocínio esportivo em suas diferentes formas (FULLERTON e MERZ, 2008; MILOCH e LAMBRECHT, 2006; RINES, 2000; WESTERBEEK e SMITH, 2002). Há também os estudos que se debruçaram sobre a mensuração de resultados deste tipo de investimento (DAVIES e TSIANTAS, 2008; LAGAE, 2005; LARDINOIT e DERBAIX, 2001; MEENAGHAN, 1983), um tema recorrente nas publicações acadêmicas (WALLISER, 2003). Diversos campos de pesquisa são recomendados pelos autores que desenvolveram estudos sobre o patrocínio e o patrocínio esportivo, como: pesquisas a respeito da dinâmica do processo de patrocínio (COPELAND, FRISBY e McCARVILLE, 1996); estudos que ampliem o conhecimento sobre o processo de aquisição de patrocínio esportivo (ARTHUR, SCOTT e WOODS, 1997); investigações que permitam avanços na compreensão dos processos de patrocínio (MEENAGHAN, 2001); novos estudos que possibilitem comparações entre as práticas e efeitos de patrocínio (WALLISER, 2003); pesquisas sobre a efetividade de estratégias alternativas para alavancar ou ativar o patrocínio (SPEED e THOMPSON, 2008). Um tema recorrente na literatura tem sido o planejamento do patrocínio e a seleção de oportunidades nesta área. Autores têm sugerido diferentes modelos de avaliação

Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração do Patrocínio Esportivo

Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração do Patrocínio Esportivo Motivação, Seleção, Ativação e Mensuração do Patrocínio Esportivo Autoria: Barbara Monteiro de Barros de Sá, Victor Manoel Cunha de Almeida RESUMO Embora o volume de investimentos em patrocínio esportivo

Leia mais

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Marketing Esportivo os desafios e as oportunidades Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Algumas provocações... Incentivo ao esporte Integração social pelo esporte Patrocínio Copa 2014 Olimpíadas 2016

Leia mais

5 Conclusão e discussões

5 Conclusão e discussões 5 Conclusão e discussões O presente estudo procurou entender melhor o universo dos projetos de patrocínio de eventos, principalmente com o objetivo de responder a seguinte questão: quais são as principais

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Capítulo 18 Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Questões abordadas no capítulo Quais são as etapas envolvidas

Leia mais

- Aspectos limitadores: Produção com custo alto; Orçamentos mal elaborados; Dificuldade na análise e avaliação; Inadequação ao perfil empresarial;

- Aspectos limitadores: Produção com custo alto; Orçamentos mal elaborados; Dificuldade na análise e avaliação; Inadequação ao perfil empresarial; MARKETING ESPORTIVO E CULTURAL EAD MÓDULO XIX - RESUMO A evolução do ser humano no decorrer da história está associada diretamente ao conceito de cultura, que engloba os costumes e as experiências repassadas

Leia mais

A Década Esportiva para o Brasil. Desafios Oportunidades Legados

A Década Esportiva para o Brasil. Desafios Oportunidades Legados A Década Esportiva para o Brasil Desafios Oportunidades Legados Por que o Esporte? Porque é a resposta para uma nova comunicação... Exposição Conteúdo Marketing Connecting Consumidor Quantidade Tribo Emoção

Leia mais

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Pedro Bruno Barros de Souza Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores Gestão e Organização de Conferências e Reuniões Organização de conferências e reuniões, nos mais variados formatos, tais como reuniões educativas, encontros de negócios, convenções, recepções, eventos

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Indústria do Esporte. Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual

Indústria do Esporte. Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual Indústria do Esporte Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual Abril 2011 Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual A BDO RCS, por meio de sua área

Leia mais

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes Capítulo 16 e administração de comunicações integradas de marketing Objetivos Aprender quais são as principais etapas no desenvolvimento de um programa eficaz de comunicações integradas de marketing. Entender

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Propaganda Qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promocional

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Ainda na visão dos entrevistados, as razões para profissionalização envolvem benefícios esperados, como a otimização da utilização de recursos, e

Ainda na visão dos entrevistados, as razões para profissionalização envolvem benefícios esperados, como a otimização da utilização de recursos, e 7 Conclusão No mundo de negócios, as organizações constantemente buscam melhorias e aperfeiçoamento de suas gestões para sobreviver e crescer em face de um mercado competitivo. Nesse movimento, percebe-se

Leia mais

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos White Paper 24 de Setembro de 2014 Rede IPTV DX - Clubes Desportivos Alcançando e realizando o potencial do torcedor móvel IPTV Móvel para Clubes Desportivos - DX - 1 O negócio de mídia e venda para torcedores

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas

O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas Marcelo Claro 4 de outubro de 2012 Esporte é paixão e emoção Um pouco do mercado esportivo no mundo Quase 900 milhões de pessoas

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1

White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1 White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1 A Casual Auditores Independentes, empresa de auditoria especializada em entidades desportivas estuda as informações financeiras dos clubes de

Leia mais

SERÁ UM ORGULHO TÊ-LO EM NOSSO TIME!!!

SERÁ UM ORGULHO TÊ-LO EM NOSSO TIME!!! A MVP é uma agência de Comunicação e Marketing Esportivo que atua de forma diferenciada no mercado, gerenciando a imagem de grandes atletas do esporte nacional desde 2006, passando pelos ciclos olímpicos

Leia mais

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis usados, além do crescimento de renda da população e

Leia mais

Marketing esportivo é um mercado de ouro

Marketing esportivo é um mercado de ouro 1 de 5 05/04/2010 19:37 Imprimir Reportagem / mercado Marketing esportivo é um mercado de ouro Um patrocínio para uma corrida de rua pode chegar a R$ 1 milhão. Palestras com treinadores e atletas valem

Leia mais

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Casos: Oi, Vivo, Citibank e HSBC Objetivos a. Analisar as estratégias de comunicação das empresas que utilizam os espaços culturais do Rio de Janeiro

Leia mais

LEGADO DAS OLIMPÍADAS DE LONDRES

LEGADO DAS OLIMPÍADAS DE LONDRES LEGADO DAS OLIMPÍADAS DE LONDRES Londres apresentou a proposta de legado para o esporte para o Reino Unido na sua candidatura para sede olímpica de 2012. Dois grandes projetos para esporte participação

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER?

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? Anderson Katsumi Miyatake Emerson Oliveira de Almeida Rafaela Schauble Escobar Tellis Bruno Tardin Camila Braga INTRODUÇÃO O empreendedorismo é um tema bastante

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

CONVITE COMERCIAL Rio de Janeiro, 2014

CONVITE COMERCIAL Rio de Janeiro, 2014 CONVITE COMERCIAL Rio de Janeiro, 2014 O Rio ao Vivo é a primeira plataforma de transmissão online, em tempo real,com imagens de alta qualidade dos locais mais movimentados do Rio de Janeiro para o mundo.

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ²

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² A Responsabilidade Social tem sido considerada, entre muitos autores, como tema de relevância crescente na formulação de estratégias empresarias

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

Discurso 04/12/2003. Dr. Alfredo Setubal

Discurso 04/12/2003. Dr. Alfredo Setubal Discurso 04/12/2003 Dr. Alfredo Setubal Presidente do Conselho de Administração do IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Boa Noite! Esta cerimônia de final de ano é a minha última à

Leia mais

A Eficácia da Comunicação no Varejo (O que funciona e o que não funciona) Congresso ABEP 2006

A Eficácia da Comunicação no Varejo (O que funciona e o que não funciona) Congresso ABEP 2006 A Eficácia da Comunicação no Varejo (O que funciona e o que não funciona) Congresso ABEP 2006 Mar / 2006 Por que focar no Varejo? Investimentos em Mídia Volume em R$ 5.540.176 Varejo representa 27% dos

Leia mais

Prospecto para Patrocínadores

Prospecto para Patrocínadores Esporte Clube São Bento Prospecto para Patrocínadores Apresentação A Ogli Consultoria e Gestão de Negócios, terá a responsabilidade de gerir todo o projeto desde a captação de recursos, formação de elenco

Leia mais

Instituto Nacional de Pós Graduação INPG Sustentare

Instituto Nacional de Pós Graduação INPG Sustentare Instituto Nacional de Pós Graduação INPG Sustentare O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA E A FIDELIZAÇÃO DE SEUS PÚBLICOS ESTRATÉGICOS Vitor Roberto Krüger Gestão da Comunicação Empresarial e Relações

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Conheça a trajetória da empresa no Brasil através desta entrevista com o Vice- Presidente, Li Xiaotao.

Conheça a trajetória da empresa no Brasil através desta entrevista com o Vice- Presidente, Li Xiaotao. QUEM É A HUAWEI A Huawei atua no Brasil, desde 1999, através de parcerias estabelecidas com as principais operadoras de telefonia móvel e fixa no país e é líder no mercado de banda larga fixa e móvel.

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Capítulo 12. Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente. Acadêmica: Talita Pires Inácio

Capítulo 12. Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente. Acadêmica: Talita Pires Inácio Capítulo 12 Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente Acadêmica: Talita Pires Inácio Empresa ABC Crescimento atribuído a aquisições de empresas de menor porte; Esforços de alianças estratégicas e joint-ventures

Leia mais

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PRÓ REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS MARKETING ESPORTIVO POR DENISE SALTARELLI

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PRÓ REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS MARKETING ESPORTIVO POR DENISE SALTARELLI UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PRÓ REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS MARKETING ESPORTIVO POR DENISE SALTARELLI ORIENTADOR PROFº MARCO ANTONIO CHAVES Rio de Janeiro,

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo 5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão do uso das mídias sociais, como principal ferramenta de marketing da Casar é Fácil, desde o momento da sua

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

A Área de Marketing no Brasil

A Área de Marketing no Brasil A Área de Marketing no Brasil Relatório consolidado das etapas qualitativa e quantitativa Job 701/08 Fevereiro/ 2009 Background e Objetivos A ABMN Associação Brasileira de Marketing & Negócios deseja

Leia mais

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA?

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? Definição: a manipulação planejada da comunicação visando, pela persuasão, promover comportamentos em benefício do anunciante que a utiliza. Funções: cabe a propaganda informar

Leia mais

Entre esses eventos, destacam-se, recentemente:

Entre esses eventos, destacam-se, recentemente: Resumo Com a criação do Ministério do Turismo em 2003, o Brasil passa a ter, pela primeira vez em sua história, um ministério voltado exclusivamente para a atividade turística. A partir de então a Embratur

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL MBA e Pós-Graduação Cursos inovadores e alinhados às tendências globais Nossos cursos seguem modelos globais e inovadores de educação. Os professores

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

Market Access e a nova modelagem de Negócios da Indústria Farmacêutica no Brasil.

Market Access e a nova modelagem de Negócios da Indústria Farmacêutica no Brasil. Market Access e a nova modelagem de Negócios da Indústria O fortalecimento do pagador institucional de medicamentos, seja ele público ou privado, estabelece uma nova dinâmica nos negócios da indústria,

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA DE MARKETING PESQUISA DE MARKETING CONCEITOS É a busca de informação, a investigação do fenômeno que ocorre no processo de transferência de bens ao consumidor Trata da coleta de qualquer tipo de dados que possam ser

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR Título do Case: Impulsionando a Captação de Projetos Através do Marketing Digital Categoria: Projeto Interno Temática: Mercado Resumo: Sabe-se que grande parte dos projetos realizados pelas empresas juniores

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO FUNDO COMUM PARA OS PRODUTOS BÁSICOS (FCPB) BUSCA CANDIDATURAS A APOIO PARA ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS BÁSICOS Processo de

Leia mais

Faturamento personalizado (Customer Engaged Billing)

Faturamento personalizado (Customer Engaged Billing) Faturamento personalizado (Customer Engaged Billing) Transforme suas comunicações mais lidas em participações multicanais altamente direcionadas que reduzem custos, aumentam a satisfação do cliente e geram

Leia mais

Copa do Mundo aquece venda de camarotes em arenas do país

Copa do Mundo aquece venda de camarotes em arenas do país B O L E T I M OFERECIMENTO SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2015 NÚMERO DO DIA US$ 200 mil o Boca Juniors pagará de multa pelo ocorrido na Libertadores; o time foi eliminado do torneio EDIÇÃO 256 Copa do Mundo

Leia mais

A Importância de Parcerias Estratégicas para a Transformação Social. Ilda Ribeiro Peliz Setembro 2008

A Importância de Parcerias Estratégicas para a Transformação Social. Ilda Ribeiro Peliz Setembro 2008 A Importância de Parcerias Estratégicas para a Transformação Social Ilda Ribeiro Peliz Setembro 2008 Responsabilidade Social O conceito da RSA não está mais entre as quatro paredes dos escritórios. A sociedade

Leia mais

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas?

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas? Metas e Objetivos Muito se confunde a respeito destes dois conceitos quando se faz um planejamento estratégico do negócio. A diferença entre Meta e Objetivo, no entanto, é bastante clara como será apresentada

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

O Marketing Esportivo evoluiu. A Escala também.

O Marketing Esportivo evoluiu. A Escala também. O Marketing Esportivo evoluiu. A Escala também. O número de academias dobrou de 2007 a 2010; O futebol do Brasil é o 6º mais rico do mundo; Se na década de 70 tivemos as primeiras transmissões de eventos

Leia mais

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS www.empreende.com.br emp@empreende.com.br FAZENDO ACONTECER Programa de ensino de empreendedorismo inovador em nível mundial, desenvolvido

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo 1 Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo DESTINO: São Paulo/SP INSTITUIÇÃO PROMOTORA: São Paulo Turismo S/A RESPONSÁVEL: Tasso Gadzanis Luiz Sales

Leia mais

Espanholização do futebol brasileiro.

Espanholização do futebol brasileiro. Espanholização do futebol brasileiro. Corremos esse risco? Abril de 2013 Reflexão sobre o ambiente de negócios atual do futebol brasileiro. Marketing e Gestão Esportiva 1 O que ocorreu na Espanha O futebol

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

PLANO DE PATROCÍNIO EVENTO REGIONAL VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL

PLANO DE PATROCÍNIO EVENTO REGIONAL VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL PLANO DE PATROCÍNIO EVENTO REGIONAL VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL Dir. Nac. de Marketing Jun/13 APRESENTAÇÃO As emoções da Copa Espírito Santo de Futebol estão de volta. A Rede Vitória, pelo sexto ano consecutivo,

Leia mais

de Propaganda PARTE 2 UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 14 e 28.04.11

de Propaganda PARTE 2 UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 14 e 28.04.11 Etapas Planejamento de Campanha de Propaganda PARTE 2 UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 14 e 28.04.11 Agenda: Tipos de Campanhas Objetivo: Apresentar

Leia mais

FINANÇAS DOS CLUBES BRASILEIROS E VALOR DAS MARCAS DOS 17 CLUBES MAIS VALIOSOS DO BRASIL

FINANÇAS DOS CLUBES BRASILEIROS E VALOR DAS MARCAS DOS 17 CLUBES MAIS VALIOSOS DO BRASIL FINANÇAS DOS CLUBES BRASILEIROS E VALOR DAS MARCAS DOS 17 CLUBES MAIS VALIOSOS DO BRASIL edição 2012 Sumário Prefácio 5 Finanças dos clubes brasileiros 6 Receita total e 7 receita sem transferências de

Leia mais

Emissão de Ingressos para a Copa do Mundo da FIFA 2014. P&R Versão 1

Emissão de Ingressos para a Copa do Mundo da FIFA 2014. P&R Versão 1 Emissão de Ingressos para a Copa do Mundo da FIFA 2014 P&R Versão 1 Quem é responsável pela emissão dos ingressos? Quem está encarregado das vendas dos ingressos? Quem são os responsáveis pela tomada de

Leia mais

Contribuição da TIA/TEC-LA para a ANATEL sobre o gerenciamento do espectro de rádio-frequência

Contribuição da TIA/TEC-LA para a ANATEL sobre o gerenciamento do espectro de rádio-frequência Contribuição da TIA/TEC-LA para a ANATEL sobre o gerenciamento do espectro de rádio-frequência Sendo uma organização que representa os interesses de fabricantes e fornecdores de produtos e sistemas para

Leia mais

Estabelecimento da Diretriz Organizacional

Estabelecimento da Diretriz Organizacional Estabelecimento da Diretriz Organizacional AULA 3 Bibliografia: Administração Estratégica: Planejamento e Implantação da Estratégia SAMUEL C. CERTO & J. P. PETERTO ASSUNTO: Três importantes considerações

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL Mapa de oportunidades para Agências de Viagens O que é ABAV? Entidade empresarial, sem fins lucrativos, que representa as Agências de Viagens espalhadas

Leia mais

5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais

5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais 5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais 5.1 A Rede Globo A Rede Globo é uma das maiores redes de televisão do mundo, com milhões de espectadores

Leia mais

Futebol alemão X Futebol brasileiro

Futebol alemão X Futebol brasileiro Futebol alemão X Futebol brasileiro Um fez sua revolução. Outro nem começou! Novembro de 2015 A revolução na Alemanha Eliminação precoce na Eurocopa de 2000 impulsionou as mudanças. Plano de longo prazo

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

Estratégias de Marketing Esportivo

Estratégias de Marketing Esportivo Estratégias de Marketing Esportivo Objetivos da aula 1- Discutir modelos para contextualizar estratégias de marketing 2- Comparar estratégias de marketing de organizações esportivas e não-esportivas 3-

Leia mais

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como

Leia mais

PMI e FUTEBOL. Project Management Institute. Making project management indispensable for business results.

PMI e FUTEBOL. Project Management Institute. Making project management indispensable for business results. Making project management indispensable for business results. Project Management Institute Global Operations Center Fourteen Campus Boulevard, Newtown Square, PA 19073-3299 USA TEL: +1-610-356-4600 FAX:

Leia mais

O COACHING É UM PROCESSO ESTIMULANTE E CRIATIVO entre coach e cliente que inspira

O COACHING É UM PROCESSO ESTIMULANTE E CRIATIVO entre coach e cliente que inspira O COACHING É UM PROCESSO ESTIMULANTE E CRIATIVO entre coach e cliente que inspira a elevação do potencial pessoal e profissional para superar desafios e atingir resultados. E a dedicação exclusiva da Korkes

Leia mais

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo BRIEFING DE PRODUTO Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo Modelo Extraído dos livros: Tudo o que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Profa. Adriana Roseli Wünsch Takahashi

GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Profa. Adriana Roseli Wünsch Takahashi UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA QUALIDADE GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Profa. Adriana Roseli Wünsch Takahashi MARÇO/2010

Leia mais

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL Julho/2013 Em 2014, o Brasil sediará a Copa do Mundo e em 2016 as Olimpíadas. Os brasileiros efetivamente são apaixonados por futebol e quando foi divulgado que

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro Gestão e Marketing Esportivo Prof. José Carlos Brunoro O Sucesso depende de 3 pontos importantes 1. CONHECIMENTO 2. LIDERANÇA 3. CONDUTA PESSOAL 1 CONHECIMENTO Estudo Constante Aprender com todos Idioma

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Página - 2

APRESENTAÇÃO. Página - 2 Página - 1 APRESENTAÇÃO O Congresso Carioca de Educação Física nasceu da necessidade de se fazer um evento destinado a esse segmento na cidade do Rio de Janeiro. A primeira edição aconteceu em agosto de

Leia mais

PLURI ESPECIAL DÍVIDA POR TORCEDOR DOS PRINCIPAIS CLUBES DO BRASIL

PLURI ESPECIAL DÍVIDA POR TORCEDOR DOS PRINCIPAIS CLUBES DO BRASIL PLURI ESPECIAL DÍVIDA POR TORCEDOR DOS PRINCIPAIS CLUBES DO BRASIL Autor Fernando Pinto Ferreira Economista, especialista em Pesquisa de Mercado, Gestão e Marketing do Esporte fernando@pluriconsultoria.com.br

Leia mais

22/6/2014 - das 14h às 18h. Número de identidade Órgão expedidor Número da inscrição LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

22/6/2014 - das 14h às 18h. Número de identidade Órgão expedidor Número da inscrição LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. UNITINS CONCURSO PÚBLICO N 001/2014 NÍVEL SUPERIOR COMISSÃO DE CONCURSO E SELEÇÃO REDAÇÃO 22/6/2014 - das 14h às 18h Número de identidade Órgão expedidor Número da inscrição LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES

Leia mais

1 Briefing de Criação

1 Briefing de Criação 1 Briefing de Criação Antecedentes do processo de criação Para se criar uma campanha ou mesmo uma única peça é imprescindível que antes seja feito um briefing para orientar o trabalho do planejamento,

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais