O Estado da inovação na América Latina. A evolução da inovação na América Latina

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Estado da inovação na América Latina. A evolução da inovação na América Latina"

Transcrição

1 O Estado da inovação na América Latina A evolução da inovação na América Latina 2014

2 2 INSITUM

3 O Estado da inovação na América Latina 3 América Latina já sabe que inovação é fundamental... e agora está aprendendo, passo a passo, a fazer a inovação acontecer

4 4 INSITUM > Sobre a INSITUM

5 O Estado da inovação na América Latina 5 Inovação por meio da pesquisa A INSITUM é a consultoria líder em inovação na América Latina. Nós ajudamos organizações a criar, idear e definir soluções em torno de novos serviços, produtos, marcas e experiências que tenham um impacto positivo na sociedade. Há mais de uma década a INSITUM vem trabalhando com multinacionais e líderes de mercado em seus processos e desafios de inovação. Nossa abordagem sobre inovação é centrada em entender e co-criar com as pessoas que usam, compram, distribuem, vendem, influenciam ou interagem com o produto, marca ou serviço em questão. Nossa diversidade cultural e geográfica, contando com mais de 100 consultores em escritórios situados em Chicago, Cidade do México, Bogotá, Lima, Sã Paulo e Buenos Aires, nos privilegia com diferentes e complementares expertises para ajudar empresas a inovar por meio de um profundo e consistente conhecimento sobre pessoas, seus desejos e comportamentos. Se você quiser saber mais sobre nossos serviços e formas de melhorar as capacidades de inovação nas Américas entre em contato.

6 6 INSITUM > Indíce

7 Sumário Executivo 12 Sobre este estudo 14 Resultados 19 Conclusões 51 Apêndice 55 O Estado da inovação na América Latina 7

8 8 INSITUM > Sumário Executivo A América Latina é uma das regiões mais dinâmicas e de maior crescimento no mundo, porém nem todas as organizações estão prontas para aproveitar este cenário. As empresas que enxergam o quão promissor é este contexto e dedicam-se à inovação de forma proativa estarão sempre à frente daquelas que apenas reagem as mudanças de mercado. Acreditamos que, nos próximos anos, as empresas se orientarão tendo a inovação como referência, para que possam colher os frutos e benefícios e aproveitar este contexto de tantas possibilidades. Para entender detalhadamente as condições para inovação na América Latina, a INSITUM conduziu um estudo com base em dados qualitativos e quantitativos. Dessa imersão, descobrimos muitas situações, barreiras, necessidades e paradigmas que permeiam a inovação no universo latino americano. Alguns destaques de nossos resultados: > As empresas apropriaram-se do conceito de inovação, de forma ampla e difusa. Falta, no entanto, muito conhecimento empírico para uma execução eficiente que conduza a resultados relevantes. A pouca cultura de inovação e escassez de especialistas são uma das principais barreiras para que o processo de inovação aconteça de forma fluida, o que muitas vezes camufla o potencial de inovação na região. > A maior parte das empresas já está convencida dos benefícios da inovação e estão migrando do que chamamos de Fase 0 ( Por que inovação? ) para a Fase 1 ( Como implementar a inovação? ). Este processo de evolução e transformação na forma de agir e planejar das empresas traz consigo novos desafios, oportunidades e frustrações. > Empresas multinacionais estrangeiras com filiais na América Latina mostram estar muito à frente das empresas multinacionais oriundas de países latinoamericanos em relação à adaptação dos processos e métodos de inovação em sua estrutura organizacional. Essas empresas encontram resistências internas para direcionar os recursos adequados

9 O Estado da inovação na América Latina 9 em inovação e buscam saídas criativas e pouco formais para saciar essa necessidade de investimento, adaptando e redistribuindo recursos de outras áreas (como de pesquisa de mercado, mídia e treinamento) para que possam sustentar, complementar ou mesmo iniciar suas atividades voltadas para inovação. > A principal necessidade dessas organizações é capacitar-se internamente para a inovação, desenvolvendo processos e ferramentas de trabalho, criando a cultura de inovação focada em resultados de longo prazo para que esteja aberta para novas ideias e tenha espaço para testar se elas são promissoras ou não. > Trabalhar para uma empresa que tenha a inovação em sua essência exerce um fascínio nos funcionários e candidatos a funcionários; por esta razão, ser uma organização inovadora é um diferencial para atrair e recrutar talentos, principalmente em mercados extremamente competitivos e com escassez de mão de obra qualificada. olhar voltado para as necessidades do consumidor; 2) hoje é comum que os líderes de marketing tenham a responsabilidade sobre o design do produto, serviço ou experiência do consumidor, enquanto no passado estavam mais ligados a branding, comunicação e atividades de promoção de produtos. Os resultados da pesquisa de inovação deste ano são positivos e animadores. No entanto, a América Latina tem que apoiar e criar condições para que haja uma execução adequada da inovação na prática das companhias. As empresas devem encontrar o espaço que viabilize a criação de uma cultura de inovação junto à típicas gestões avessas à riscos, desenvolvendo mais as habilidades e estratégias de inovação, bem como difundir os processos e ferramentas. Parece que estamos no rumo certo, mas para melhorar a capacidade de inovação e competitividade das empresas da América Latina temos que multiplicar os esforços no desenvolvimento destas capacidades. > Muitas áreas nas organizações recebem de forma positiva as iniciativas de inovação. Dentre elas, o marketing é a área mais ativa pois: 1) Tem seu

10 10 INSITUM Sobre este estudo Inovação tornou-se uma palavra da moda, perdeu exatidão uma vez que diferentes interpretações são utilizadas para referir-se ao termo, distorcendo o real significado de inovação. Muito têm se falado sobre o assunto na mídia, consultores atribuem diferentes e superficiais explicações, e, essa falta de entendimento acaba refletindo-se nas empresas, onde inovação não é utilizada como uma ferramenta de marketing efetiva. Ao falar de inovação, precisamos de mais clareza e propriedade. Participantes Conduzimos 25 entrevistas em profundidade e uma pesquisa online na qual obtivemos respostas de mais de 300 pessoas de médio a alto nível de gestão em companhias líderes de mercado ($50 milhões de dólares anuais em vendas) em 5 diferentes países e 20 setores do mercado. Julgamos que este é o mais abrangente e robusto estudo do estado da inovação nas organizações latino americanas atualmente. Este estudo explora 4 questões principais: Gerentes Gerais 35% Marketing 35% P&D 15% Recursos Humanos 15% 1Como a inovação está sendo incorporada e implementada nas empresas? 2Que tipos de projetos, recursos e investimentos feitos por essas organizações para a inovação são vistos como benefícios para a empresa? 3Quais são as barreiras para inovação dentro das instituições? Quais são as motivações que fazem com que ela aconteça? 4 Qual o nível de preparo e capacitação das empresas para liderar e implementar iniciativas de inovação?

11 O Estado da inovação na América Latina 11 O que é inovação? A definição de inovação varia muito. Para alguns é sinônimo de criatividade; para outros significa algo mais amplo como a melhora e progresso contínuo da empresa. Na primeira fase deste estudo optamos por pedir que os participantes interpretassem o termo inovação e nos dessem suas definições próprias. Inovação está no olhar do observador. Então, quando revisar estes insights, deve-se ter em mente que as definições dos entrevistados são variadas, e provavelmente irão mudar ao longo do tempo. Inovação está no olhar do observador

12 12 INSITUM Qual é o estado da inovação e os desafios para os países latino-americanos? Muitos mercados latino-americanos estão bastante aquecidos. Existe um grande otimismo, e muitos tem enxergado com bons olhos o futuro. No entanto, incertezas e riscos têm sido fantasmas recorrentes e a mudança frequente tem sido constante na região nos últimos tempos. Países da América Latina sofreram por mais de 500 anos com instabilidades e desigualdades regionais, ainda que alguns países na região sejam agraciados por condições específicas (Venezuela em relação ao petróleo e depósitos de cobre do Chile; proximidade do México para os EUA), outros estão em crise política e financeira, como Argentina e Venezuela. Enquanto a maioria dos nossos países compartilha uma herança comum, as idiossincrasias culturais e individuais são bastante diversificadas. Por exemplo, em geral os brasileiros sentem-se muito mais otimistas, têm maior autoestima e são menos tolerantes com a corrupção. Já os mexicanos são pessimistas, têm baixa autoestima e lidam com certo cinismo em relação à corrupção. As políticas econômicas na América Latina também são diferenciadas, de abertas até completamente fechadas com grande variação entre estes extremos. Em termos de organizações há uma mistura de conglomerados regionais que estão se transformando em multinacionais (agora designadas como Multilatinas ), parcerias multinacionais e locais, e, recentemente, novas participantes multinacionais que exploram a região pela primeira vez. As condições são ideais para o amadurecimento da inovação, mas isto acontecerá de forma diferente de outras partes do mundo. Infelizmente, há muito pouco conhecimento sobre inovação dentro de grandes organizações latino-americanas, e a maior parte dos estudos de inovação globais (ex: BCG, PwC, IBM) consideraram apenas alguns países na região. Alguns desses estudos só consideraram a visão do CEO, quando na realidade a visão do CEO pode ser muito deferente da equipe de gestores. A INSITUM é a consultoria de inovação de líder na América Latina. Sua missão é ajudar as principais empresas da região a se tornarem mais competitivas através da inovação centrada no usuário. Este estudo fornece informações detalhadas sobre como as empresas estão implementando seus esforços de inovação dentro de suas estruturas. Acreditamos que esse conhecimento irá ajudar outras empresas latino-americanas se tornarem melhores e mais capacitadas em relação ao tema. Se a inovação é a importante para sua empresa, este estudo é fundamental para você.

13 O Estado da inovação na América Latina 13 A América Latina é uma das regiões mais dinâmicas do mundo

14 14 INSITUM

15 Resultados O Estado da inovação na América Latina 15

16 16 INSITUM Quais iniciativas estão ocorrendo em torno da inovação? Apenas alguns anos atrás, a inovação teria sido descrita como desenvolvimento de novos e diferenciados produtos. No entanto, agora sabemos que existem diversos tipos de inovação que podem ser alavancadas por diferentes motivações (de marketing à finanças) e podem ajudar a cumprir uma série de objetivos de negócio, transcendendo as tarefas tradicionais de desenvolvimento de produtos. Quando perguntados sobre os tipos de inovação os entrevistados identificaram várias áreas nas quais este investimento estava sendo direcionado. Os relatos ilustram o fato de que estes investimentos não se reduzem apenas ao desenvolvimento de novos produtos, mas abrangem áreas menos óbvias, tais como recursos humanos, branding, processos e modelos de negócio. Em resposta à pergunta Em que tipos de inovação a sua empresa tem investido durante os últimos 12 meses?, ficou claro que inovação em produtos (46%) não é exclusiva. Existem outras áreas em que as empresas adotaram processos e metodologias de inovação: modelos de negócio (45%) e processos (45%) são exemplos importantes. Com as economias altamente dependentes de serviços (34%), foi surpreendente ver que essa área em particular ficou para trás. Um entrevistado foi franco o suficiente para dizer Temos investido muito em tecnologia para que os serviços funcionem melhor, mas nossa prioridade não foi em projetar os serviços com uma abordagem centrada no usuário. Em vez disso, queríamos apenas que funcionassem. Você é julgado por ter um serviço instalado e funcionando, não necessariamente por ser útil, fácil ou centrado no usuário como deve ser. Em que tipos de inovação sua empresa investiu nos últimos 12 meses? 50 46% 45% 45% 40 34% 30 27% 27% 26% % 5% Produtos Modelos de negócio Processos Serviços Canais Recursos Humanos Marcas Produção Nada

17 O Estado da inovação na América Latina 17 Em outras palavras, a mentalidade de muitas empresas que vendem serviços é voltada para fazer com que estes funcionem e não que sejam melhores para seus usuários. Por outro lado, temos uma informação extremamente positiva: há um grande esforço para que a inovação seja aplicada à áreas intangíveis da empresas, como o desenvolvimento de marca e experiência (26%), processo de produção (27%) e recursos humanos, incluindo a atração de novos talentos, adequação de incentivos e desenvolvimento de capacidades de inovação (27%). Quando perguntamos sobre quais os objetivos do negócio em que a inovação tem ajudado a alcançar ( Como você distribuiria o número de projetos de inovação que sua empresa desenvolveu nos últimos 12 meses por área? ), ficou claro que a maior parte dos esforços eram dirigidos no sentido de alcançar a eficiência e a redução de custos (27%), bem como desenvolver produtos, serviços e marcas voltadas para uma base existente de clientes (26%), evidência de que as empresas latino-americanas estão ansiosas para tornarem-se mais eficientes e maximizarem oportunidades para além do que já conquistaram. Isto se deve, em parte, em consequência do esforço contínuo em demonstrar o valor da inovação (em outras palavras, ROII - O Retorno de Investimento em Inovação). Como esperado, os esforços dedicados à inovação disruptiva é mínimo (8%), indicando que a maioria das empresas na região não estão considerando mercados disruptivos... ainda. Como um entrevistado afirmou, [a liderança] vai naturalmente apoiar [o investimento] em um projeto que visa melhorar e reduzir o custo de operações... ao passo que a venda [internamente] de um projeto que tem algum risco exige um esforço gigantesco. Como você distribuiria o número de projetos de inovação que a sua organização teve nos últimos 12 meses? Alcançar eficiência e redução de custos Desenvolvimento de produtos / serviços / marcas direcionadas para nossa base de clientes existentes 27% 26% Inovação incremental focada em ofertas atuais e clientes existentes 20% Desenvolvimento de produtos / serviços / marcas voltadas para novos clientes 18% Inovação disruptiva, que muda as regras de uma indústria 8%

18 18 INSITUM Agora, quantos projetos as empresas estão considerando projetos de inovação? Não são muitos. Nós perguntamos: Quantos produtos ou iniciativas que você considera inovadores, a sua organização se comprometeu nos últimos 12 meses? Cerca de dois terços das empresas pesquisadas teve entre uma e cinco iniciativas. Muitos projetos de inovação são caracterizados por baixa complexidade, alta visibilidade e resultados de curto prazo, tais como modelos de segmentação, novos processos, mudanças incrementais ou adaptações em produtos existentes. Notamos que os projetos que tiveram como objetivos substituição de tecnologia, controle de qualidade ou melhoria contínua também estão sendo considerados projetos de inovação pelos participantes deste estudo. 5% % % Nenhum 8% % 6-10

19 O Estado da inovação na América Latina 19 É evidente que as empresas latino-americanas têm amadurecido em relação ao que se esperava no quesito inovação para além do produto, mas atualmente concentram esses esforços em alcançar resultados mais imediatos, à curto prazo. Com quantos produtos ou iniciativas, que você considera inovador, sua empresa se comprometeu nos últimos 12 meses? 33% % 1-2

20 20 INSITUM Como a inovação está sendo implementada? Existe uma estratégia por trás? Existem diferentes modelos para a estruturação de inovação dentro de uma organização, desde uma função centralizada que controla todos os seus aspectos até um esforço amplamente distribuído no qual cada divisão é responsável por suas próprias iniciativas de inovação. Nas organizações que estão começando seus esforços de inovação, é comum ter uma estrutura descentralizada (e um pouco fora de foco), onde a responsabilidade é distribuída. Quando perguntado: A partir das seguintes opções, selecione a que melhor descreve como a inovação é estruturada dentro da sua empresa, vemos que a maioria das empresas tem uma responsabilidade distribuída, onde cada divisão é responsável por suas próprias iniciativas de inovação (26%) ou uma área ou pessoa concentra e supervisiona os projetos de inovação e reporta ao CEO (24%). Outros casos, menos frequentes, são modelos que possuem um comitê multidisciplinar (12%) ou uma área de inovação que fornece suporte a uma divisão específica (12%). Entretanto, ao buscar entender e explicar como essas iniciativas realmente funcionam há uma perceptível falta de estrutura e conhecimento. Como algumas pessoas revelaram durante as entrevistas muitas vezes fazemos [ inovação] para dizer pronto, tá feito, então você acaba fazendo alguma etnografia [entrevistas] e depois uma tarde de brainstorm. Mas, no fim das contas, eles [divisão de marca] fazem o que eles querem. Curiosamente, o modelo que menos prevalece é aquele em que a área de P&D lidera todas as iniciativas de inovação (8%). Finalmente, 18% afirmou não ter uma estrutura capaz de liderar os esforços de inovação. Em relação às opções, selecione a que melhor descreve como a inovação está estruturada em sua empresa Cada divisão é responsável por suas próprias iniciativas de inovação Existe uma área ou pessoa que supervisiona todos os projetos de inovação e reporta ao CEO Há um comitê multidisciplinar Há uma área de inovação que fornece suporte para uma divisão específica (ex.: Marketing) A área de P&D lidera todas as iniciativas de inovação Não existe uma estrutura que lidera os esforços de inovação 12% 12% 8% 18% 26% 24%

21 O Estado da inovação na América Latina 21 Como um entrevistado disse, É impressionante que uma empresa deste porte não tenha uma área dedicada à inovação. Nos falta uma visão do processo e da rede interna em torno da inovação de produtos e serviços. Os projetos que acabamos fazendo são isolados e reativos [ao que acontece no mercado]. A inovação pode ser uma abordagem poderosa para impulsionar o sucesso de uma empresa, mas, somente quando está incluída como parte de uma estratégia corporativa estruturada. Isso deve incluir diretrizes para a geração, seleção e priorização de esforços para a inovação. As empresas mais inovadoras do mundo tem uma visão clara sobre inovação e possuem um conjunto de prioridades que orientam essas ações. No entanto, na América Latina, verificamos que um número significativo das empresas pesquisadas ainda não possui uma estratégia de inovação definida (40%), o que significa que la inovação ainda é superficial, fragmentada, não faz parte da visão da empresa. Embora estas iniciativas aconteçam com esforços isolados e sem direção, há oportunidade de desenvolver planos viáveis que apoiem os objetivos da organização. Por outro lado, existe um número considerável de empresas entre as pesquisadas que afirmam ter uma estratégia de inovação (47%). Essas empresas têm priorizado a inovação e comprometeram tempo e talento para comunicar suas estratégias de inovação. Como um entrevistado afirmou: Nossa área de inovação foi criada a pedido do nosso VP. Com o apoio de uma empresa de consultoria de inovação externa fomos capazes de estruturar a área para atender as diferentes unidades de negócio da empresa. Contudo, há ainda muito trabalho a ser feito em relação à comunicação da estratégia dentro das organizações. Alguns entrevistados confessaram não saber do que se trata a estratégia de inovação da sua organização (13%), uma porcentagem surpreendentemente alta, dado que nossa amostra foi composta essencialmente por pessoas que estiveram envolvidas em projetos de inovação. Acreditamos que os esforços de inovação poderiam ser muito mais eficazes se a estratégia de inovação fosse claramente comunicada principalmente para as pessoas que exercem funções relacionadas à inovação. A sua empresa desenvolveu uma estratégia de inovação corporativa? 47% 40% 13% Nós temos uma estratégia de inovação e eu sei qual é Não temos uma estratégia de inovação / Não sei Nós temos uma estratégia de inovação, mas eu não sei o qual é

22 22 INSITUM Qual o nível de prioridade que você percebe que a inovação tem dentro de sua organização? 41% Uma dentre várias outras prioridades 34% Suficientemente importante

23 O Estado da inovação na América Latina 23 Acreditamos que quanto mais amplamente uma estratégia de inovação é comunicada dentro de uma organização, melhores serão os resultados. Os funcionários estão exigindo isso, assim como fazem com outras funções, como marketing, por exemplo. Um gerente sênior mencionou Temos planos de marketing, que especificam o plano de ação em termos de marketing, mas não temos planos de inovação... nós deveríamos ser capazes de apresentar um plano de inovação a cada ano, assim como fazemos com os planos de marketing. Para entender mais precisamente a prioridade da inovação dentro de uma organização nós perguntamos: Qual o nível de prioridade que você percebe que a inovação tem dentro de sua organização? Dentre uma lista de cinco diferentes respostas de múltipla escolha, em uma escala de alta prioridade à baixa prioridade, descobrimos que a maioria dos nossos entrevistados considera que a inovação é uma dentre várias outras prioridades (41%), enquanto uma porcentagem menor concorda que a inovação é suficientemente importante (34%). Apenas uma pequena parcela dos entrevistados acredita que inovação é a maior prioridade na empresa (10%). Isto pode ser ilustrado por alguns comentários que ouvimos durante as entrevistas, como Há tantas iniciativas em andamento que precisaríamos de uma equipe de inovaçãocom uma ordem de MBI* para que essa fosse considerada uma prioridade. 10% Maior prioridade na empresa 10% Baixa prioridade 5% Irrelevante *MBI, ou Managament Buy In, é uma expressão anglo-saxónica que designa uma operação em que cargos diretivos adquirem o capital da empresa e assumem a sua gestão.

24 24 INSITUM Que recursos estão sendo direcionados à inovação? O que distingue as organizações que fazem das que apenas falam é que elas destinam recursos humanos e materiais para as atividades de inovação. Os líderes em inovação atribuem pessoas, tempo e recursos para que a inovação aconteça, enquanto os esforços dos inovadores menos eficazes são esporádicos, e, consequentemente menos recursos são alocados para inovação. Da nossa amostra de empresas líderes, descobrimos que pouco mais da metade tem pessoas dedicadas cuja a responsabilidade é inovação (55%). Existem alguns exemplos de influência da sede das empresas globais em criar funções de inovação em suas organizações Latino-Americanas: Criamos áreas de inovação aqui no Brasil, porque a nossa empresa espera ver a inovação emergindo de todos os países-chave. Das empresas que não têm pessoas dedicadas à inovação (45%), a maioria (59%) não atribui recursos humanos para inovação, nem mesmo com dedicação parcial. Existe a oportunidade de incorporar a inovação em um nível estrutural (ex.: criar uma nova posição como Líder de Inovação), assim como ter este papel em outras funções (ex.: inovação como um KPI). Em muitos casos, a responsabilidade pela inovação dentro de uma organização está emergindo de baixo para cima, onde as pessoas têm adicionado essa responsabilidade em suas funções, provando o seu valor de forma progressiva. Em um caso, uma pessoa confirma este fato Nós temos essa posição hoje [ gerente de insights e inovação ] porque uma pessoa de pesquisa de mercado incluiu inovação dentro de seus objetivos. Após o primeiro ano de trabalho desta maneira, a área de RH decidiu mudar seu título e função para incluir responsabilidades de inovação. A sua organização tem uma área, grupo ou indivíduo dedicado à inovação? 55% Temos uma pessoa dedicada, cuja responsabilidade principal é a inovação 0% 0 26% % % % % % % Não há pessoas dedicadas à inovação 59% 0 11% % 3-5 8% % % % 40+

25 O Estado da inovação na América Latina 25 Em termos de orçamentos, foi possível notar a falta de consciência por parte do entrevistado de quanto sua organização dedicava à inovação (34%). Orçamentos de inovação são geralmente muito pequenos em relação às vendas anuais das empresas pesquisadas, mais de US$50 milhões. As respostas giraram em diversas faixas de orçamento, com a maioria atribuindo um orçamento de US$ US$ (16%) ou menos de US$ (14%). É certo que os orçamentos de inovação têm aumentado. Quando perguntados sobre os aumentos anuais no investimento em inovação, a maioria das organizações afirmou ter tido maior orçamento no ano corrente que no anterior (36%), indicando que a inovação está lentamente provando seu valor, garantindo o aumentou ano após ano de seus investimentos. Considerando o ambiente econômico da América Latina, isso é significativo. Um entrevistado ressaltou que tem notado a importância de duas divisões-chave: Quando os projetos [de inovação] começaram a se pagar, foi o momento que começaram a nos levar a sério, passaram a prestar atenção em nós como acontece no marketing. Uma porcentagem menor tinha o mesmo orçamento do ano anterior (23%). Um pequeno, mas significativo, percentual de organizações investiu menos este ano do que no ano anterior (13%) ou não investiram em nada (11%), indicando que administração não está convencida da importância da inovação, não está confiante no ROII, ou não considera o investimento em inovação como tendo um valor estratégico. Qual foi o orçamento de 2013 atribuído à projetos de inovação? Como o orçamento de 2013 para inovação da sua empresa é comparado em relação ao orçamento do ano anterior? 34% Mesmo orçamento do ano anterior % Menor orçamento do que ano anterior % 16% 14% 11% 11% 8% 6% Maior orçamento do que ano anterior % Não sei US$ Menos de US$ US$ M Mais de US$ 10M US$ 1 5 M US$5 10 M Sem orçamento de inovação Não sei % 17%

26 26 INSITUM Nós notamos repetidas vezes que a inovação está intimamente ligada ao marketing. Há uma tendência perceptível de convergência (ou canalização ) de partes do orçamentos de marketing dedicados a atividades como publicidade, RP ou pesquisa em projetos de inovação. Em muitos casos, isso é motivado por dois fatores: 1As responsabilidades de expansão da função de marketing, que agora inclui a especificação do produto ou serviço, além de comunicar. Uma pessoa descreveu isso da seguinte forma: É importante gritar [comunicar], mas no final do dia, se o produto não satisfaz o que as pessoas querem, não importa o quanto você gritou, eles não vão comprá-lo. 2A dificuldade de estimar o ROI de marketing tradicional versus um ROI mais concreto para a inovação. Um cliente na indústria de bens de consumo mencionou [iniciando três anos atrás] começamos a investir cada vez mais em inovação, reduzindo o nosso investimento na publicidade mais tradicional. Marketing > Projetos de Inovação

27 O Estado da inovação na América Latina 27 Quais são as atividades e responsabilidades dos inovadores que trabalham dentro das empresas? Nem todas as organizações têm pessoas dedicadas exclusivamente à inovação, mas naquelas em que há, essas pessoas possuem uma série de responsabilidades que abrangem várias atividades. Para entender o que, exatamente, líderes de inovação estão fazendo dentro das organizações, pedimos que identificassem suas principais atividades dentro da empresa, classificando-as por ordem de importância. Percebemos que as prioridadedes estavam em atividades mais estratégicas e menos táticas, tais como: garantir que o processo de inovação seja implementado corretamente; trazer ideias de fora da empresa; importar insights do consumidor para a organização; ou liderar projetos de inovação. Vimos que as tarefas que mais relacionadas à comunicação (interna e externa), tais como a sensibilização da organização para a inovação; compartilhamento de resultados com o mundo afora e outras atividades que os aproximam de projetos como consultor em projetos; implementação de programas de inovação aberta; ou a organização e coordenação de programas internos de menor prioridade. Era difícil para os participantes determinarem o grau de importância das diversas atividades dentro da organização. Nossa hipótese é que cada empresa prioriza as necessidades de inovação no contexto do seu próprio setor de atividade. Como um participante disse...realmente, todas essas atividades são igualmente importantes. É difícil dizer isso é fundamental ou não é, porque se você realmente quer que a inovação aconteça, é preciso [implementar as atividades] tudo ao mesmo tempo. Quais são as principais atividades de inovadores que trabalham dentro das empresas, em ordem de prioridade? Alta prioridade prioridade média baixa prioridade > Certificar-se que o processo de inovação é implementado corretamente > Liderar projetos de inovação > Trazer ideias de fora da empresa > Importar insights do consumidor para a organização > Organizar e coordenar programas internos > Compartilhar resultados com o mundo afora > Identificar os consultores de inovação externos > Implementar programas de inovação aberta > Consultoria em projetos > Sensibilizar a organização para a inovação

28 28 INSITUM

29 O principal desafio para as organizações é a necessidade de desenvolver suas próprias capacidades e cultura de inovação O Estado da inovação na América Latina 29

30 30 INSITUM Como é a sensação de ser um divisor de águas dentro de uma organização? Estávamos interessados em saber mais sobre 1) as emoções e motivações de equipes de inovação e 2) o posicionamento desta área dentro de uma organização. Acreditamos que esses dois aspectos se relacionam com a receptividade da organização para a inovação. Quanto melhor posicionada a equipe de inovação, maior a chance de uma organização ser aberta à mudança e inovação como um todo. Baixa priorização indica uma cultura menos receptiva à inovação. Nós perguntamos: O que as pessoas na sua organização realmente pensam sobre a equipe de inovação? As respostas foram bastante divergentes. Um conjunto de pessoas respondia sobre opiniões positivas em torno da equipe de inovação, afirmando que [a equipe de inovação] é uma equipe com boa visibilidade e reputação dentro da organização (40%). Por outro lado, a maioria dos entrevistados tem opiniões negativas sobre o papel da equipe de inovação. Alguns consideram que a equipe não está preparada para fazer um bom trabalho (37%), enquanto os outros pensam que o trabalho não está agregando valor (17%). Após mais investigações, notamos que as equipes de inovação (ou líderes individuais) às vezes não têm visibilidade e conexão com a alta gerência, o que é fundamental para validar seus esforços e autoestima. Um entrevistado disse que às vezes parece que somos usados mais como uma marca interna, a fim de nos posicionarmos como uma empresa inovadora, mas quando pedimos [para a direção] recursos ou orçamento parece que nós somos a última prioridade. O que as pessoas na sua organização realmente pensam sobre a equipe de inovação? 40% acham que: equipe com boa visibilidade e reputação dentro da empresa 37% acham que: a equipe não tem ideia do que eles realmente estão fazendo 17% acham que: a equipe funciona bem e se esforça, mas não contribui para o crescimento da empresa 6% acham que: a equipe tem líderes, eu gostaria de fazer parte da equipe, uma vez que a inovação realmente faz a diferença dentro da organização.

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1 LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 Visão Brasil As cinco principais tendências em atração de talentos que você precisa saber 2013 LinkedIn Corporation. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Modelo operacional Qual é o modelo organizacional do PDS? Trabalhamos bastante para chegar ao modelo organizacional certo para o PDS. E aplicamos

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Como cultivar leads do Comitê de TI

Como cultivar leads do Comitê de TI BRASIL Como cultivar leads do Comitê de TI O marketing está ajudando ou atrapalhando? Confiança + Credibilidade devem ser CONQUISTADAS O profissional de marketing moderno conhece a importância de cultivar

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Vivendo de acordo com nossos valores...

Vivendo de acordo com nossos valores... Vivendo de acordo com nossos valores... o jeito Kinross Nossa empresa, Kinross, é uma empresa internacional de mineração de ouro sediada no Canadá, com operações nos Estados Unidos da América, Rússia,

Leia mais

7 motivos pelos quais as Redes Sociais Corporativas vão se consolidar na América Latina.

7 motivos pelos quais as Redes Sociais Corporativas vão se consolidar na América Latina. 7 motivos pelos quais as Redes Sociais Corporativas vão se consolidar na América Latina. Não é possível voltar atrás. As Redes Sociais Corporativas (RSC) chegaram à América Latina para ficar, e irão se

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI UM RESUMO EXECUTIVO Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI Ao longo da última década, a TI da EMC tem passado por uma transformação para se tornar uma parceira estrategicamente

Leia mais

> Relatório de Vendas. Nome: Exemplo

> Relatório de Vendas. Nome: Exemplo > Relatório de Vendas Nome: Exemplo Data: 8 maio 2008 INTRODUÇÃO O Relatório de Vendas da SHL ajuda a compreender a adequação do potencial do Exemplo na função de vendas. Este relatório é baseado nos resultados

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

Perfil de estilos de personalidade

Perfil de estilos de personalidade Relatório confidencial de Maria D. Apresentando Estilos de venda Administrador: Juan P., (Sample) de conclusão do teste: 2014 Versão do teste: Perfil de estilos de personalidade caracterizando estilos

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo INTRODUÇÃO O Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia desenvolvida para traduzir, em termos operacionais, a Visão e a Estratégia das organizações

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06 Questões sobre o tópico Avaliação de Desempenho: objetivos, métodos, vantagens e desvantagens. Olá Pessoal, Espero que estejam gostando dos artigos. Hoje veremos

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260

Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260 Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260 Boas práticas na utilização de plataformas de aprendizagem colaborativa como modo de incentivar a criatividade e identificar boas práticas no setor da metalúrgica Relatório

Leia mais

Certificação para Parceiros de Canais Axis

Certificação para Parceiros de Canais Axis Axis Communications' Academy Certificação para Parceiros de Canais Axis O mais novo requisito para Parceiros de Soluções também é um dos seus melhores benefícios. Axis Certification Program o padrão mundial

Leia mais

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo Construindo um RH estratégico para hoje e para o futuro ado o crescente foco executivo no capital humano, o RH tem uma oportunidade sem precedentes de se posicionar como um verdadeiro parceiro estratégico

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos. White Paper

Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos. White Paper Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos White Paper TenStep 2007 Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos Não há nenhuma duvida

Leia mais

Estratégia e inovação. Gestão de Risco. Meio Ambiente, saúde e segurança

Estratégia e inovação. Gestão de Risco. Meio Ambiente, saúde e segurança Favor indicar o departamento no qual opera: 16% 5% Relações externas, Comunicação N=19 79% Estratégia e inovação Gestão de Risco Outros Meio Ambiente, saúde e segurança Outros: Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Connections with Leading Thinkers

Connections with Leading Thinkers Instituto de Alta Performance Connections with Leading Thinkers O investidor-anjo e acadêmico Antonio Botelho discute as barreiras ao empreendedorismo e à inovação colaborativa no Brasil, e as formas de

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

SCRUM. Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM. Conhecimento em Tecnologia da Informação

SCRUM. Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação SCRUM Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM 2011 Bridge Consulting Apresentação Há muitos anos, empresas e equipes de desenvolvimento

Leia mais

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Latest update New and revised ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Introdução A ISO 14001 Sistemas de Gestão Ambiental, a primeira norma ambiental internacional do mundo tem ajudado milhares de

Leia mais

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper www.dalecarnegie.com.br Copyright 2014 Dale Carnegie & Associates, Inc. All rights reserved.

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

O Supply Chain Evoluiu?

O Supply Chain Evoluiu? O Supply Chain Evoluiu? Apresentação - 24º Simpósio de Supply Chain & Logística 0 A percepção de estagnação do Supply Chain influenciada pela volatilidade do ambiente econômico nos motivou a entender sua

Leia mais

Planejando a melhoria de desempenho

Planejando a melhoria de desempenho 10Minutos Auditoria Interna Estudo sobre a situação da profissão de auditoria interna Planejando a melhoria de desempenho Setembro 2014 Destaques A auditoria interna deve estar alinhada com as expectativas

Leia mais

Maximizando o Ciclo de Vida do Lean

Maximizando o Ciclo de Vida do Lean Maximizando o Ciclo de Vida do Lean Nos últimos anos, muitas empresas tiveram contato com o Lean e se impressionaram com os ganhos que poderiam obter. Tratava-se de uma nova abordagem de negócios, e que

Leia mais

Quem Contratar como Coach?

Quem Contratar como Coach? Quem Contratar como Coach? por Rodrigo Aranha, PCC & CMC Por diversas razões, você tomou a decisão de buscar auxílio, através de um Coach profissional, para tratar uma ou mais questões, sejam elas de caráter

Leia mais

Sobre o estudo. Publico: De um lado: Consumidores Do outro: Profissionais de marketing, comunicação, design, pesquisa...

Sobre o estudo. Publico: De um lado: Consumidores Do outro: Profissionais de marketing, comunicação, design, pesquisa... Sobre o estudo perfil Publico: De um lado: Consumidores Do outro: Profissionais de marketing, comunicação, design, pesquisa... Amostra: Total: 1.035 respondentes Consumidores: 805 Profissionais: 230 objetivo

Leia mais

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico.

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. TECH DOSSIER Transforme a TI Transforme a empresa Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. Consolidar para conduzir a visibilidade da empresa e a

Leia mais

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas?

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas? Metas e Objetivos Muito se confunde a respeito destes dois conceitos quando se faz um planejamento estratégico do negócio. A diferença entre Meta e Objetivo, no entanto, é bastante clara como será apresentada

Leia mais

OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS

OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS EDITORIAL Bem vindos à nossa pesquisa. No Brasil desde 2000, a Michael Page foi a primeira consultoria internacional de recrutamento

Leia mais

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM Fechando o ciclo de planejamento do produto Tech-Clarity, Inc. 2010 Sumário Introdução à questão... 3 As Primeiras Coisas

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Entrevista Lean Six Sigma com David Vicentin (para compor reportagem da Revista Banas Qualidade julho/2010)

Entrevista Lean Six Sigma com David Vicentin (para compor reportagem da Revista Banas Qualidade julho/2010) Entrevista Lean Six Sigma com David Vicentin (para compor reportagem da Revista Banas Qualidade julho/2010) 1) Fale a respeito de sua formação profissional e atuação. Sou engenheiro de produção pela Escola

Leia mais

Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data

Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data 9 Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data Planejamento Performance Dashboard Plano de ação Relatórios Indicadores Sua empresa sabe interpretar os dados que coleta? Para aumentar

Leia mais

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky Tradução: Diogo Kosaka Gostaria de compartilhar minha experiência pessoal como engenheiro

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br www.grupovalure.com.br Estes são alguns dos grandes desafios da atualidade no mundo profissional e o nosso objetivo é contribuir

Leia mais

ARGENTINA BRASIL CHILE COLÔMBIA MÉXICO PERÚ URUGUAI. Caminhos para o Sucesso na Gestão de RH na América Latina

ARGENTINA BRASIL CHILE COLÔMBIA MÉXICO PERÚ URUGUAI. Caminhos para o Sucesso na Gestão de RH na América Latina ARGENTINA BRASIL CHILE COLÔMBIA MÉXICO PERÚ URUGUAI 5 Caminhos para o Sucesso na Gestão de RH na América Latina 1 INTRODUÇÃO A gestão de Recursos Humanos é extremamente complexa, uma vez que combina várias

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais

A Área de Marketing no Brasil

A Área de Marketing no Brasil A Área de Marketing no Brasil Relatório consolidado das etapas qualitativa e quantitativa Job 701/08 Fevereiro/ 2009 Background e Objetivos A ABMN Associação Brasileira de Marketing & Negócios deseja

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011)

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) 1 ERA DOS TALENTOS SEGUNDO PETER DRUCKER, O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA, ESTAMOS NO INÍCIO DA ERA DOS TALENTOS. FORÇA FÍSICA,

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

Gestão de Pessoas. Capacidade de gerar resultados a partir das pessoas e dos processos inerentes ao negócio.

Gestão de Pessoas. Capacidade de gerar resultados a partir das pessoas e dos processos inerentes ao negócio. Gestão Corporativa Governança Corporativa é o conjunto de processos, costumes, políticas, leis que regulam a maneira como uma empresa é dirigida, administrada ou controlada. PROCESSOS PESSOAS TECNOLOGIA

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

Tendências em Gestão de Pessoas

Tendências em Gestão de Pessoas Tendências em Gestão de Pessoas Iniciamos um novo ano, 2011. Dois meses já se passaram, e voltamos aos artigos sobre RH estratégico, Tendências de Recursos Humanos, Novos Rumos para a área de Recursos

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

É A QUALIDADE DA EQUIPE DE LIDERANÇA QUE FAZ A DIFERENÇA

É A QUALIDADE DA EQUIPE DE LIDERANÇA QUE FAZ A DIFERENÇA É A QUALIDADE DA EQUIPE DE LIDERANÇA QUE FAZ A DIFERENÇA Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo Instituições universitárias, todas elas, são empresas, com missões distintas e oriundas da concessão de um serviço

Leia mais

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Com a competição por talentos e a cobrança maior por resultados financeiros, as empresas vem procurando criar ou alterar

Leia mais

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? EM ASSOCIAÇÃO COM Empresas com funcionários envolvidos superam

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra INTRODUÇÃO As organizações vivem em um ambiente em constante transformação que exige respostas rápidas e efetivas, respostas dadas em função das especificidades

Leia mais

Como esta nova geração está mudando o setor de finanças. Brasil Julho de 2015

Como esta nova geração está mudando o setor de finanças. Brasil Julho de 2015 Conquistando Millennials: Como esta nova geração está mudando o setor de finanças Brasil Julho de 2015 1 Metodologia PESQUISA GLOBAL AMOSTRA GLOBAL CRITÉRIOS RESULTADOS DO BRASIL Pesquisa online de 20

Leia mais

Inteligência. Emocional

Inteligência. Emocional Inteligência Emocional Inteligência Emocional O que querem os empregadores?? Atualmente, as habilitações técnicas específicas são menos importantes do que a capacidade implícita de aprender no trabalho

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

Saúde e produtividade: um olhar sobre o cenário brasileiro. Cesar Lopes Líder de Saúde e Benefícios em Grupo, Towers Watson

Saúde e produtividade: um olhar sobre o cenário brasileiro. Cesar Lopes Líder de Saúde e Benefícios em Grupo, Towers Watson Saúde e produtividade: o valor de uma força de trabalho saudável para o sucesso nos negócios Saúde e produtividade: um olhar sobre o cenário brasileiro Cesar Lopes Líder de Saúde e Benefícios em Grupo,

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais Os desafios do Bradesco nas redes sociais Atual gerente de redes sociais do Bradesco, Marcelo Salgado, de 31 anos, começou sua carreira no banco como operador de telemarketing em 2000. Ele foi um dos responsáveis

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

6ª PESQUISA DE PRODUTIVIDADE NO APRENDIZADO DE IDIOMAS 2010

6ª PESQUISA DE PRODUTIVIDADE NO APRENDIZADO DE IDIOMAS 2010 6ª PESQUISA DE PRODUTIVIDADE NO APRENDIZADO DE IDIOMAS 2010 Tel. 55 11 3862 1421 Pesquisa revela: fatores culturais afetam a eficácia dos cursos de inglês online por Paulo P. Sanchez* A BIRD Gestão Estratégica

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

O papel do CFO na estratégia corporativa

O papel do CFO na estratégia corporativa O papel do CFO na estratégia corporativa Paola Sardi Madueño, Diretora de Estratégia da Monitor Deloitte Dezembro 2014 Tendências globais (1/2) Embora com pesos diferentes, existem algumas tendências globais

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais