Edição IV - Ano II - Abril de 201 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Edição IV - Ano II - Abril de 201 2"

Transcrição

1 Edição IV - Ano II - Abril de Olhar para o futuro Trabalho coletivo Parceria estimula a formação de rede de atendimento a crianças e adolescentes pág. 3 Escola Ideal Programa traça diagnóstico e define ações prioritárias para a educação no município pág. 6 LEC proporciona lazer, esporte e cultura para crianças, pág.4

2 EDITORIAL O Boletim Envolver está de volta em com muitas coisas para contar. O ano que se iniciou vem trazendo boas notícias para todos. Em janeiro, a nossa Escola da Gestante marcou presença na abertura da Campanha da Fraternidade, cujo tema deste ano foi Saúde Pública (página 4). E o Programa de Educação Afetivo Sexual (Peas) dá início a oficinas temáticas com jovens do Estacionamento Rotativo Social (página 4). Também estamos colhendo os frutos dos trabalhos em desenvolvimento. Um grande salto é dado pela Educação em nosso município. O projeto de formação de profissionais da Educação Infantil, que teve início em 2008, será concluído em julho deste ano. Educadores, gestores, auxiliares de limpeza, entre outros foram formados pelo projeto (página 5). As escolas do município também podem comemorar a entrega de kits com obras literárias e bibliotecas móveis (página 6). Ainda temos muito a avançar para garantir que nossos adolescentes e jovens se desenvolvam de modo saudável. A entrevista desta edição comenta os desafios de garantir a vida sem o uso de drogas (página 7). Muita coisa ainda precisa ser feita, mas é bom saber que o CDC Pedro Leopoldo caminha na direção certa (página 3). Contamos com você nessa caminhada! Boa leitura! OPINIÃO Juventude ameaçada Por Roberto Dinelli, presidente do CMDCA O crescente índice de violência envolvendo adolescentes é um problema que a sociedade precisa encarar com mais responsabilidade. Se o Estado não oferece educação e profissionalização adequadas e a economia não garante oportunidades de trabalho digno, os jovens têm suas perspectivas reduzidas a uma realidade de carências e precariedades. Não se pode esperar que a juventude formada neste contexto social garanta um futuro melhor. A cada dia se enfraquecem os vínculos familiares e comunitários. Temos visto crescer assustadoramente o número de jovens ligados a drogas, assaltos e prostituição. Neste ambiente de criminalidade, matar ou morrer se tornaram atos banais. O grande erro que estamos cometendo é esperar que o Estado venha priorizar a segurança e combater com mais eficácia a violência urbana. Não há ambiente político favorável para que o poder público promova a transformação cultural necessária. Também não adianta responsabilizar o Estatuto da Criança e do Adolescente pela onda de delinquência juvenil, como fazem algumas pessoas. Se não nos mobilizamos pela transformação social, estaremos facilitando a degeneração da vida. Cada um de nós precisa se perguntar o que pode fazer para reverter esta situação e tomar atitude. EXPEDIENTE Este boletim faz parte do projeto CDC Comunica, realizado pelo Instituto Camargo Corrêa em parceria com a Oficina de Imagens Instituto Camargo Corrêa. Diretor executivo: Francisco de Assis Azevedo. Coordenadora de Comunicação: Clarissa Kowalski. Contato: Comitê de Desenvolvimento Comunitário de Pedro Leopoldo: Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar, Fundação Pedro Leopoldo, Fundação José Hilário, InterCement (Cauê), Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (Maternidade Doutor Eugênio S. de Carvalho), Pastoral da Criança, Prefeitura Municipal de Pedro Leopoldo (secretarias municipais de Educação e Cultura, Saúde e de Desenvolvimento Social) e Sociedade São Vicente de Paulo Oficina de Imagens. Secretário Executivo: Adriano Guerra. Edição: Carolina Silveira, Filipe Motta e Júlia Marques. Site: Projeto gráfico: Renato Kimo. Diagramação: Júlia Marques. Foto da capa: Entrega de bibliotecas móveis/ ICC. Impressão: Formato. Tiragem: exemplares 2

3 EM DIA COM O CDC Instituto Camargo Corrêa ressalta importância das ações realizadas pelo CDC de Pedro Leopoldo Durante visita do diretor executivo do ICC, grupo apresentou resultados dos trabalhos desenvolvidos Por Misael Elias, membro do CDC e representante do projeto LEC Foto: Misael Elias O CDC de Pedro Leopoldo recebeu em março deste ano a visita do diretor executivo, Francisco Azevedo, e do superintendente do Instituto Camargo Corrêa, Rogério Arns Neumann. A visita foi realizada na ocasião da reunião ordinária do CDC, realizada todos os meses na Secretaria Municipal de Educação e Cultura. Essa reunião contou com a participação dos representantes dos vários projetos desenvolvidos pelo ICC no município. No encontro foram apresentados os resultados e andamento dos trabalhos realizados em Pedro Leopoldo e o que se planeja para o futuro. A secretária de educação, Sara Helena, e o prefeito, Marcelo Gonçalves, destacaram as parcerias que o município tem realizado com setores do poder público e privado possibilitando a continuidade dos trabalhos. A voluntária do projeto de Lazer, Esporte e Cultura, Angélica Breunig, apontou a disponibilidade do Instituto em abraçar causas e fazer o trabalho acontecer. Diretor executivo do ICC participa de reunião com CDC Pedro Leopoldo O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Roberto Dinelli, enfatizou a importância da disponibilização de aparato técnico, o que faz grande diferença nos projetos e programas oferecidos à comunidade. A representante do Programa de Educação Afetivo Sexual, Viviane Cabral, e a representante do projeto de Formação, Cynthia Terra, realçaram as iniciativas metodológicas oferecidas e que passaram a fazer parte das políticas públicas municipais. Desde sua criação, o grupo tem evoluído e trazido avanços para a gestão pública. Para a representante do projeto Escola da Gestante, Maria de Lourdes Costa, o surgimento do CDC provocou uma renovação das políticas na área de saúde do município. De acordo com ela, as ações do CDC caminham em direção aos Objetivos do Milênio da ONU. O projeto da Escola da Gestante também está de acordo com a proposta da Rede Cegonha, formulada pelo Ministério da Saúde. O Diretor Executivo do ICC, Francisco Azevedo, apontou a evolução do grupo e a necessidade de estudá-lo, já que os resultados ultrapassam as expectativas. As ações do CDC de Pedro Leopoldo podem servir de referência para outros municípios. 3

4 ESPAÇO DOS PROJETOS Escola da Gestante representa Pedro Leopoldo na abertura da Campanha da Fraternidade em Belo Horizonte O tema da campanha deste ano é Fraternidade e Saúde Pública Por Marci dos Santos Carvalho, da Pastoral da Criança Foto: Faculdades Pedro Leopoldo O grupo da Escola da Gestante da Clínica de Saúde da Mulher e da Criança de Pedro Leopoldo representou o município, com estande sobre o projeto, na abertura da Campanha da Fraternidade 201 2, que aconteceu em Belo Horizonte, no dia 24 de janeiro. O tema escolhido para a Campanha da Fraternidade deste ano foi Fraternidade e Saúde Pública. Um dos pilares para garantia da saúde é a gestação e o nascimento saudável. Para o secretário de Saúde de Pedro Leopoldo, Hélio Renato Neri, a escola de gestante é uma das ações de parceria público-privada com êxito na promoção da saúde no município. Imagem: SXG O projeto Escola da Gestante foi implementado em 2007, pelo Infância Ideal. O objetivo é melhorar a saúde das gestantes e recém-nascidos. Escola da Gestante participa da abertura da Campanha da Fraternidade Programa de Educação Afetivo Sexual realiza oficinas com jovens do Estacionamento Rotativo Social Os encontros acontecem em horário vespertino e noturno, no Cras Por Alexandra Soares Pacheco, coordenadora do CRAS Centro/Sul O Programa de Educação Afetivo Sexual (Peas) desenvolve nesse primeiro semestre oficinas temáticas com jovens que trabalham no Estacionamento Rotativo Social. O Peas realizará encontros em horários adequados à realidade dos jovens. As reuniões acontecerão mensalmente no período da tarde e da noite no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Centro/Sul. As temáticas envolvem questões como identidade na adolescência, emoções, valores e atitudes, o corpo e sexualidade, relações de gênero e direitos sexuais e reprodutivos. O Programa de Educação Afetivo Sexual está inserido no Documento Referencial Curricular de 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, sendo uma política pública no município. Em março haverá uma nova formação para constituição de uma equipe de capacitadores com integrantes das secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social. 4

5 ESPAÇO DOS PROJETOS Foto: Patrícia Teordoro Projeto de formação dos profissionais da Educação Infantil será concluído em julho deste ano Desde 2008, são realizados encontros em todas as instituições de educação infantil do município Por Cynthia Terra, da Fundação Pedro Leopoldo Desde abril de 2008 acontece em todas as instituições de Educação Infantil de Pedro Leopoldo o projeto de formação de profissionais que educam crianças de 0 a 6 anos. Foi priorizado o investimento em formação, pois para atender crianças pequenas com qualidade, é necessário o entendimento sobre as necessidades e especificidades dessa faixa etária. Estamos na última fase do projeto que será encerrado em julho de com o II Intercâmbio de Experiências. Foram desenvolvidas muitas ações de formação durante esses cinco anos com coordenadores, professores, educadoras e auxiliares de limpeza. O projeto será encerrado com a certificação de todos os profissionais. O grupo de coordenação, que inclui diretoras, vice-diretoras, pedagogas das escolas de educação infantil e coordenadoras dos Centros Municipais de Atenção à Infância (Cemais), receberá certificado de especialização em Educação Infantil. Para receber o certificado será exigida a participação na disciplina Metodologia Científica, ministrada pela pós-graduação da Fundação Pedro Leopoldo e a apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso. Isso possibilitará ao grupo sistematizar as reflexões realizadas ao longo do processo. Muitos foram os avanços conquistados durante a construção dessa proposta de formação, que contou com o envolvimento de todos os profissionais da área. Agora que esse projeto chega ao fim, o desejo é que outras propostas de formação continuada sejam formuladas. Dessa forma, cada vez mais a qualidade no atendimento de crianças de 0 a 6 anos em Pedro Leopoldo vai deixar de ser apenas uma meta para se tornar uma realidade construída no cotidiano de cada instituição de Educação Infantil. O projeto de formação de profissionais da Educação Infantil é uma parceria entre o Instituto Camargo Corrêa, a Secretaria Municipal de Educação e a Fundação Pedro Leopoldo. O atendimento a crianças de 0 a 6 anos é realizado em 1 2 escolas municipais, três anexos em escolas estaduais e em 1 3 Cemais. Cerca de alunos são beneficiados pelo projeto. quivo CDC Foto: Faculdades Pedro Leopoldo O projeto de formação será encerrado com certificação dos profissionais 5

6 ESPAÇO DOS PROJETOS Escola Ideal entrega bibliotecas móveis e obras literárias para escolas de Ensino Fundamental Ações do programa são realizadas em parceria com a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer Por Sara Helena Diniz Ferreira, Secretária de Educação, Cultura, Esporte e Lazer Foto: ICC Foto: ICC Foto: Faculdades Pedro Leopoldo Escolas de Pedro Leopoldo ganharam bibliotecas móveis com obras literárias indicadas pelo Ministério da Cultura Foto: Secretaria Municipal de Educação/ Arquivo O programa Escola Ideal, do Instituto Camargo Corrêa, vem realizando atividades de sucesso no município de Pedro Leopoldo. As escolas da Rede Municipal e a Secretaria Municipal de Educação e Cultura se destacam por serem espaços e agentes de promoção de formação dos profissionais da Educação. Merece destaque o Sistema de Gestão Integrado (SGI), que envolve as lideranças da Secretaria, Escolas e Centros Municipais de Atenção à Infância (Cemais) na utilização de ferramentas para melhorar a organização e o gerenciamento das unidades de forma a potencializar os resultados e trazer mais qualidade aos atendidos. Também vem sendo oferecida a qualificação de professores por meio do projeto Ler: Prazer e Saber, que tem à frente a professora Maria Cecília. No dia 5 de março houve, no espaço multiuso da Secretaria de Educação, a entrega de bibliotecas mó- veis e de acervo literário destinado às escolas do Ensino Fundamental. Estiveram presentes o prefeito, secretários, gestores das escolas e representantes da InterCement e do Instituto Camargo Corrêa. Os livros que compõem o acervo atendem às faixas etárias dos alunos da rede e foram adquiridos com a indicação do Ministério da Cultura. O evento teve a participação da contadora de estórias Ana Luísa Lacombe, que faz parte do projeto Faz e conta. Ela contou e encantou a todos com suas belíssimas estórias, inspiradas nos livros doados às escolas. As doações e projetos fazem parte das inúmeras ações da InterCement em prol da educação de qualidade para o município e são realizados através do programa Escola Ideal. 6

7 ENTREVISTA Presidente da Abraço acredita que a principal estratégia de combate ao uso de drogas é a prevenção Em entrevista, Geraldo Eustáquio destaca como desafios a ausência de políticas e o envolvimento da sociedade Por Roberto Dinelli, presidente do CMDCA Geraldo Eustáquio Alves é um dos integrantes do CDC Pedro Leopoldo, vinculado ao projeto de Rede. Juiz aposentado, atualmente preside a Associação Brasileira Comunitária para Prevenção ao Abuso de Drogas de Pedro Leopoldo, a Abraço. Dedica-se à causa da infância e juventude, atuando na prevenção ao uso e abuso de drogas e colaborando com o CMDCA. Em entrevista ao Envolver, Geraldo Eustáquio comenta sobre as dificuldades em prevenir o uso de drogas e explica quais os serviços prestados pela Abraço. Envolver: Quais os entraves para o desenvolvimento de um programa eficaz de prevenção ao uso e abuso de drogas? Geraldo: A prevenção é a estratégia mais eficaz no combate às drogas. Os desafios de ações de prevenção às drogas são vários, destacando-se a ausência de políticas públicas e a falta de envolvimento da sociedade civil na busca de soluções para esta grave questão social. Quais as razões desta ausência de políticas públicas e de comprometimento da sociedade civil na questão das drogas? São várias as razões e de diversas naturezas. Entendo que a mais significativa seja nosso apego ao discurso proibicionista que enxerga a questão das drogas como caso de " polícia" e/ou de " falta de vergonha", tratando o usuário como " marginal". Esta visão é simplista para o enfrentamento da complexa questão das drogas e, por isto, não gera os esperados efeitos positivos. Precisamos evoluir para tratar com severidade o tráfico de drogas, punindo efetivamente aqueles que se aventurarem neste terrível " mercado da morte", e, por outro lado, acolher o usuário como pessoa que necessita de cuidados e auxílio. No campo da educação precisamos evoluir Foto: Cortesia Jornal Observador " Os desafios de ações de prevenção às drogas são vários" para a inclusão do tema transversal " prevenção às drogas" no currículo escolar, desenvolvendo ações que envolvam os educadores, alunos e pais. O que é a Abraço? A Abraço é uma instituição de caráter assistencial e educativo, sem fins lucrativos, que tem como principal objetivo desenvolver projetos de prevenção ao uso e abuso de drogas e prestar atendimento a dependentes químicos e seus familiares em Pedro Leopoldo. Quais serviços vem sendo prestados pela Abraço? No ano de 201 1, a Abraço atendeu mais de 400 dependentes químicos e familiares em consultas realizadas por psicólogas, realizou tratamentos de tabagismo, palestras, encontros de capacitação para educadores e encontros de despertar com alunos pelo projeto Abraço e as Escolas. Todas essas atividades são gratuitas. 7

8 UM CLICK Entrega de bibliotecas móveis teve contação de histórias baseadas em livros que compõem o acervo FIQUE LIGADO >> Ideal Voluntário O Ideal Voluntário é um programa transversal, que atua de forma integrada aos demais programas do Instituto Camargo Corrêa (ICC): Infância Ideal, Escola Ideal e Futuro Ideal. Seu objetivo é criar oportunidades para que os profissionais do Grupo Camargo Corrêa contribuam para o desenvolvimento comunitário dos municípios em que estão inseridos, valorizando, reconhecendo, apoiando e criando oportunidades para o trabalho voluntário. O programa também prevê a participação dos familiares dos profissionais. O programa coloca em prática a crença nº 5 do ICC, que diz: " O trabalho voluntário deve ser um instrumento para o exercício da cidadania e uma oportunidade de crescimento e realização pessoal, pois existe entre os profissionais das empresas do Grupo um grande potencial e uma importante força a ser considerada na construção do desenvolvimento social". Realização: Parceria: Prefeitura Municipal de Pedro Leopoldo Foto: ICC ANOTE AÍ >> Mapeando direitos A Oficina de Imagens, por meio do Programa Novas Alianças e do Instituto C&A, lançou o MapaDCA, plataforma online gratuita e de livre acesso. A ferramenta foi criada para facilitar o levantamento de informações sobre a realidade de crianças e adolescentes nos municípios e orientar a formulação de políticas públicas. Por meio do MapaDCA, é possível avaliar indicadores sobre a infância Foto: earquivo a adoles- CDC cência. Para saber mais e utilizar a plataforma, acesse: >> Drogas A Associação Brasileira Comunitária para Prevenção ao Abuso de Drogas (Abraço) atende dependentes químicos e seus familiares no município de Pedro Leopoldo. A Associação fica à Rua Antônio Rodrigues Cardoso, nº 30, Centro. O contato pode ser feito pelo telefone (31 ) ou pelo >> CDC em revista A revista Ideal Comunitário, do Instituto Camargo Corrêa, lançou em março sua 1 7ª edição. O projeto de Rede de Pedro Leopoldo é tema de umas das reportagens da publicação, que está disponível para leitura no site do Instituto. Quem quiser, também pode pode pedi-la pelo correa.org.br. 8 Este boletim é parte do projeto CDC Comunica, realizado pelo Instituto Camargo Corrêa (ICC) em parceria com a Oficina de Imagens. O CDC de Pedro Leopoldo faz parte da estratégia de implantação dos programas sociais do ICC. Informações:

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso Envolver Edição V Ano II Outubro de 2012 Um caso de sucesso 1 editorial primeiras letras O ano de 2012 vai chegando ao fim com boas notícias para Pedro Leopoldo. As várias ações de investimento social

Leia mais

Edição XI Ano IV Novembro de 2015. Pela. infância

Edição XI Ano IV Novembro de 2015. Pela. infância Edição XI Ano IV Novembro de 2015 Pela infância 1 editorial Por Misael Elias, integrante do CDC O ano de 2015 vai chegando ao fim e demonstra o quanto foi produtivo para o CDC de Pedro Leopoldo. O investimento

Leia mais

Envolver. Ao som da infância. Diversão, Cultura e Arte. Edição VIII Ano III Dezembro de 2013

Envolver. Ao som da infância. Diversão, Cultura e Arte. Edição VIII Ano III Dezembro de 2013 Envolver Edição VIII Ano III Dezembro de 2013 Ao som da infância Diversão, Cultura e Arte 1 editorial primeiras letras O último Envolver do ano chega cheio de novidades e ações, principalmente voltadas

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

O Grupo Camargo Corrêa & Direitos Humanos

O Grupo Camargo Corrêa & Direitos Humanos O Grupo Camargo Corrêa & Direitos Humanos O Grupo Camargo Corrêa almeja ser um indutor de novos modelos de geração de valor compartilhado com foco em inovação tecnológica, mudanças climáticas e inclusão

Leia mais

Edição 1 - Ano 1 - Setembro de 201 1

Edição 1 - Ano 1 - Setembro de 201 1 Edição 1 - Ano 1 - Setembro de 201 1 Uma nova infância Poder público, sociedade civil e InterCement juntos na defesa dos direitos das crianças em Ijaci EDITORIAL A informação chega até você! COLUNA DA

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

em ação Edição VI Ano III Março de 2013 Nas cores da infância

em ação Edição VI Ano III Março de 2013 Nas cores da infância em ação Edição VI Ano III Março de 2013 Nas cores da infância 1 editorial Por Beto Vieira, do Sarte Fique Ligado Assistência técnica aos agricultores Por Jesaias de França, Diretor Executivo Coobtec mata

Leia mais

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo:

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo: Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade Entrevista cedida à FGR em Revista por Gustavo de Faria Dias Corrêa, Secretário de Estado de Esportes e da Juventude de Minas Gerais. FGR: A Secretaria

Leia mais

Mobiliza CDC. Edição II Ano II Junho de 2015. Magia. da infância

Mobiliza CDC. Edição II Ano II Junho de 2015. Magia. da infância Mobiliza CDC Edição II Ano II Junho de 2015 Magia da infância 1 editorial No ano passado, Bodoquena instituiu a Semana do Bebê como lei no município (p. 3), então, este ano, mais uma semana repleta de

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

CDC. De olho. no Futuro. em foco. Edição VII Ano III Agosto de 2013

CDC. De olho. no Futuro. em foco. Edição VII Ano III Agosto de 2013 CDC em foco Edição VII Ano III Agosto de 2013 De olho no Futuro 1 editorial A segunda edição do boletim CDC em Foco deste ano traz novidades e relembra ações que contribuíram para a melhoria da qualidade

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação Mostra de Projetos 2011 Projovem em Ação Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal Santa Cecilia

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal A infância, adolescência e juventude são fases fundamentais no desenvolvimento humano e na formação futura dos cidadãos. No plano social,

Leia mais

III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM

III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM Faça parte desse abraço A Fundação Solidariedade ponto focal do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,braço social do Sistema Correio de Comunicação, é uma Associação

Leia mais

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO Maria Salete da Silva Josiane dos Santos O Programa Assistência Sócio-Jurídica, extensão do Departamento de Serviço Social, funciona no Núcleo

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA E POLITICAS PÚBLICAS: UMA APROXIMAÇÃO DO CRPRS COM O MEIO ACADÊMICO

Leia mais

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte PPCAAM Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Secretaria de Direitos Humanos Presidência

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA. Todos os profissionais do Grupo Camargo Corrêa, locados em todas as unidades e países onde o Grupo atua.

POLÍTICA CORPORATIVA. Todos os profissionais do Grupo Camargo Corrêa, locados em todas as unidades e países onde o Grupo atua. 1 Objetivos Estimular a participação cidadã dos profissionais das empresas do Grupo Camargo Corrêa em ações de voluntariado empresarial por meio do do Instituto Camargo Corrêa; Contribuir com o desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO PROJETO DE EXTENSÃO EDITAL N.º 05/2010 PROJETO RONDON- JULHO 2011 A Universidade Metodista de São Paulo concorrerá a quatro operações nacionais no mês de Julho de 2011.

Leia mais

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA Utilizando o Teatro como Ferramenta de Ensino e Transformação Social CONEXÃO SOCIAL REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOEMOCIONAL IASEA 2015 1. APRESENTAÇÃO TEATRO SOCIAL é

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Defesa Social SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Defesa Social SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Defesa Social SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS A Política Estadual sobre Drogas em Minas Gerais Conferencista: Dr. Cloves Eduardo Benevides

Leia mais

interação coletivo Trabalho Edição VI Ano II Dezembro de 2012

interação coletivo Trabalho Edição VI Ano II Dezembro de 2012 interação Edição VI Ano II Dezembro de 2012 Trabalho coletivo 1 editorial Por Renata de Aquino, da Secretaria de Assistência Social Neste último Boletim Interação do ano de 2012, sentimos que mais uma

Leia mais

1. Garantir a educação de qualidade

1. Garantir a educação de qualidade 1 Histórico O Pacto pela Juventude é uma proposição das organizações da sociedade civil, que compõem o Conselho Nacional de Juventude, para que os governos federal, estaduais e municipais se comprometam

Leia mais

ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES

ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES I ÁREAS DE INTERESSE Criança e Adolescente Apoio aos Fóruns, Comitês, Associações

Leia mais

CONCURSO DE PRÁTICA EXITOSA: PROJETO NOVOS RUMOS PARA A GESTÃO DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

CONCURSO DE PRÁTICA EXITOSA: PROJETO NOVOS RUMOS PARA A GESTÃO DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONCURSO DE PRÁTICA EXITOSA: PROJETO NOVOS RUMOS PARA A GESTÃO DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONCURSO DE PRÁTICA EXITOSA: PROJETO NOVOS RUMOS PARA A GESTÃO DOS

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso Como se Tornar um Município Amigo do Idoso Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso 2 3 GERALDO ALCKMIN Governador do Estado de São Paulo ROGERIO HAMAM Secretário de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Guia do Educador CARO EDUCADOR ORIENTADOR Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 2. PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Objetivo GERAL 5 METODOLOGIA 5 A QUEM SE DESTINA? 6 O QUE

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

Paraíso. Nos passos. da educação. em foco. Edição VI Ano II Dezembro de 2012

Paraíso. Nos passos. da educação. em foco. Edição VI Ano II Dezembro de 2012 Paraíso em foco Edição VI Ano II Dezembro de 2012 Nos passos da educação 1 editorial primeiras letras O boletim Paraíso em Foco encerra o ano falando de muitos projetos importantes desenvolvidos pelo Comitê

Leia mais

Comunidades preparadas e comprometidas com a superação de seus desafios.

Comunidades preparadas e comprometidas com a superação de seus desafios. Apresentação O Instituto Camargo Corrêa, criado em dezembro de 2000 para orientar o investimento social privado das empresas do Grupo Camargo Corrêa, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA ONLINE: Avaliação dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos participantes das Oficinas em São Paulo

RELATÓRIO DA PESQUISA ONLINE: Avaliação dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos participantes das Oficinas em São Paulo RELATÓRIO DA PESQUISA ONLINE: Avaliação dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos participantes das Oficinas em São Paulo APRESENTAÇÃO A SaferNet Brasil é uma associação civil de direito privado, com

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

MATO GROSSO: MUITO ALÉM DO DEVER FUNCIONAL

MATO GROSSO: MUITO ALÉM DO DEVER FUNCIONAL MATO GROSSO: MUITO ALÉM DO DEVER FUNCIONAL Cuiabá-MT teve a primeira Promotoria de Justiça a aplicar a Lei Maria da Penha no Brasil, iniciando seus trabalhos no dia 22/09/2006, dia em que a Lei Maria da

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL

EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL Proposta I Fomentar a criação de grêmios estudantis, fóruns de juventude, diretórios centrais de estudantes,

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba A Comunidade em Ação LEI Nº 7.904

Câmara Municipal de Uberaba A Comunidade em Ação LEI Nº 7.904 A Comunidade em Ação LEI Nº 7.904 Disciplina a Política Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual e dá outras providências. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas Gerais, por seus representantes

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 325/2013 Data: 04 de Novembro de 2013 SÚMULA: Dispõe sobre o Plano Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas, que tem por finalidade fortalecer e estruturar o COMAD como órgão legítimo para coordenar,

Leia mais

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Maio 2005 NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Uma empresa cidadã tem direitos e deveres, assim como qualquer indivíduo. Trata-se de uma consciência crítica que nasce a partir do respeito

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

em ação Cuidando das nossas crianças Edição IX Ano III Maio de 2014

em ação Cuidando das nossas crianças Edição IX Ano III Maio de 2014 em ação Edição IX Ano III Maio de 2014 Cuidando das nossas crianças 1 editorial Por Beto Vieira, Coordenador de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde Semana do Bebê É muito simbólico retornar

Leia mais

SEMANA DA SAÚDE INTRODUÇÃO

SEMANA DA SAÚDE INTRODUÇÃO SEMANA DA SAÚDE Sandra Rosabel Pereira 1 ; Maria Angelica de Moraes Assumpção Pimenta 2 ; Maria Goreti Aléssio Crispim 3 ; Nelza de Moura 4 ; Neusa Denise Marques de Oliveira 5 ; Eliana Maria Fabiano de

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

Relatório do 1º Seminário Regional da Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente em Situação de Rua - Região Norte Manaus.

Relatório do 1º Seminário Regional da Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente em Situação de Rua - Região Norte Manaus. Relatório do 1º Seminário Regional da Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente em Situação de Rua - Região Norte Manaus. 1. Resumo Descritivo Data: 31 de outubro de 2013. Local: Assembleia Legislativa

Leia mais

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico Presidência da República Secretaria de Imprensa. Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico Em resposta aos desafios

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014 Plano de Ação Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014 APRESENTAÇÃO Nosso O Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de Juruti apresenta, no

Leia mais

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES EDIT MARIA ALVES SIQUEIRA (UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA). Resumo Diferentes instrumentos de avaliação (ENEM, SIMAVE) tem diagnosticado o despreparo dos alunos

Leia mais

A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA.

A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA. A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA. SILVA, Jessica Da¹. NADAL, Isabela Martins². GOMES, R.C. Ana³. RESUMO: O presente trabalho é referente à prática

Leia mais

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Mostrando que a proteção de nossas crianças e adolescentes também está em fase de crescimento Subsecretaria de Promoção

Leia mais

SUGESTÕES DE COMO ABORDAR NAS EMPRESAS O TEMA DO ENFRENTAMENTO DA EXPLORAÇÃO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

SUGESTÕES DE COMO ABORDAR NAS EMPRESAS O TEMA DO ENFRENTAMENTO DA EXPLORAÇÃO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES SUGESTÕES DE COMO ABORDAR NAS EMPRESAS O TEMA DO ENFRENTAMENTO DA EXPLORAÇÃO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES PRESIDENTA DA REPÚBLICA Dilma Vana Rousseff MINISTRA DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DE

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO - REDES DA MARÉ Nº 01/2012

EDITAL DE SELEÇÃO - REDES DA MARÉ Nº 01/2012 EDITAL DE SELEÇÃO - REDES DA MARÉ Nº 01/2012 A Redes da Maré seleciona tecedores para o Programa Criança Petrobras (PCP) na Maré. Antes de se candidatar, conheça bem os valores e atuação da instituição.

Leia mais

SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio. SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio. RESUMO Nós, jovens brasileiros, é uma continuidade do conhecido Este jovem brasileiro, sucesso do portal por 6 edições consecutivas.

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação da Rede de Proteção Social de Araucária

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação da Rede de Proteção Social de Araucária Mostra de Projetos 2011 Projeto de Implantação da Rede de Proteção Social de Araucária Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

Os Planos Municipais de Educação: o atendimento na Creche e o PIM

Os Planos Municipais de Educação: o atendimento na Creche e o PIM Os Planos Municipais de Educação: o atendimento na Creche e o PIM Por que Investir na Primeira Infância Os retornos dos investimentos no desenvolvimento da primeira infância são altos, na medida em que

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

PARCERIA Município Cidadão

PARCERIA Município Cidadão PARCERIA Município Cidadão 1. Introdução O Hemoce é a instituição responsável pela execução da política de sangue do Ministério da Saúde no Estado do Ceará, que consiste essencialmente na coleta, no processamento

Leia mais

JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21 PROTOCOLO DE INTENÇÕES

JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21 PROTOCOLO DE INTENÇÕES JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21 PROTOCOLO DE INTENÇÕES A 3ª Vara do Juizado Regional da Infância e da Juventude de Porto Alegre, a Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul AJURIS, o Conselho Municipal dos Direitos

Leia mais

Paraíso. Em cena. Toques da infância. em foco. Edição X Ano III Maio de 2014

Paraíso. Em cena. Toques da infância. em foco. Edição X Ano III Maio de 2014 Paraíso em foco Edição X Ano III Maio de 2014 Em cena Toques da infância 1 editorial O primeiro Paraíso em Foco do ano traz muitas informações importantes! Você já deve ter ouvido falar da campanha de

Leia mais

FORTALECENDO E ARTICULANDO A REDE DE ATENÇÃO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

FORTALECENDO E ARTICULANDO A REDE DE ATENÇÃO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE FORTALECENDO E ARTICULANDO A REDE DE ATENÇÃO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE Fazer laços é ligar, entrelaçar o que está separado. Literal e metaforicamente falando. A inclusão do trabalho sobre o tema da sexualidade

Leia mais

PROJETO: ATITUDE POSITIVA ITAPIRAPUÃ GOIÁS

PROJETO: ATITUDE POSITIVA ITAPIRAPUÃ GOIÁS PROJETO: ATITUDE POSITIVA ITAPIRAPUÃ GOIÁS Itapirapuã Goiás, 23 de março de 2010 1 INTRODUÇÃO 2 JUSTIFICATIVA 3 OBJETIVO 3.1 OBJETIVOS GERAIS 3.2 OBJETIVOS ESPECIFICOS 4 AÇÕES 5 RESULTADOS ESPERADOS 6

Leia mais

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS: O QUE É QUE FAZ A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES A Prefeitura de São Paulo, em maio de 2013, seguindo a política implementada nacionalmente e atendendo uma reivindicação histórica do movimento

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA DE CRIAÇÃO: 29/07/2013

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA DE CRIAÇÃO: 29/07/2013 Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 07/08/2013-18:06:16 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA

Leia mais

NÚCLEO CONSTRUÇÃO E CIDADANIA DO SICEPOT-MG

NÚCLEO CONSTRUÇÃO E CIDADANIA DO SICEPOT-MG NÚCLEO CONSTRUÇÃO E CIDADANIA DO SICEPOT-MG SICEPOT-MG CONSTRUINDO UM MUNDO MELHOR O Núcleo Construção e Cidadania foi criado em 1995 para coordenar, planejar e executar as ações de Responsabilidade Social

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Nº 3 - Nov/14 TRABALHO COMUNITÁRIO

Nº 3 - Nov/14 TRABALHO COMUNITÁRIO ! Nº 3 - Nov/14 o ã ç n e t a A T S PRE TRABALHO COMUNITÁRIO Apresentação Esta nova edição da Coleção Presta Atenção! apresenta pontos importantes para a implantação de projetos e programas de base comunitária.

Leia mais

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral.

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral. EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente nos âmbitos federal, estadual,

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 250

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 250 PROGRAMA Nº- 250 QUALIFICAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS E DEPENDENTES QUÍMICOS SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Realizar Cursos de Capacitação para Profissionais que atuam na área de reabilitação

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação TEMA: CREAS: SERVIÇOS OFERTADOS, INTERSETORIALIDADE,

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

interação brincar Tempo de Edição VII Ano III Maio de 2013

interação brincar Tempo de Edição VII Ano III Maio de 2013 interação Edição VII Ano III Maio de 2013 Tempo de brincar 1 editorial Por Eliana Fiorentino Ordonhes, cedecista de Jacareí O Estatuto da Criança e do Adolescente enfatiza a importância da educação, um

Leia mais

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO?

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? Apresentação Ir para a escola, passar um tempo com a família e amigos, acompanhar as últimas novidades do mundo virtual, fazer um curso de inglês e praticar um esporte são

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO PEDREGAL PROJETO OFICINA ESCOLA

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO PEDREGAL PROJETO OFICINA ESCOLA Relatório das Ações Desenvolvidas pelo Projeto Oficina Escola 1. Apresentação Companheiros (as) da Associação Tremembé estamos concluindo mais um ano missão e com isso somos convidados (as) a socializar

Leia mais

Programa Escola Aberta

Programa Escola Aberta Programa Escola Aberta O Programa Escola Aberta foi criado a partir de um acordo de cooperação técnica entre Ministério da Educação e a Unesco, implantado em 2004. No Estado do Paraná tem seu início no

Leia mais

Terapia Comunitária como metodologia de Desenvolvimento Comunitário

Terapia Comunitária como metodologia de Desenvolvimento Comunitário Terapia Comunitária como metodologia de Desenvolvimento Comunitário Cecília Galvani* Colaboração: Coletivo Pontos de Encontro A Terapia Comunitária (TC) Há cerca de 20 anos, em Fortaleza (CE), na Favela

Leia mais

RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL

RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL UNITAU - Universidade de Taubaté CBH-PS Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul Trabalho realizado

Leia mais

DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal

DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal Grupo temático: Direito à vida, à saúde e a condições

Leia mais

Capacitação Gerencial PST

Capacitação Gerencial PST Capacitação Gerencial PST Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social SNELIS Ministério do Esporte Direito Social É dever do estado fomentar práticas desportivas formais e não formais:

Leia mais

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais.

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 10/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º

TERMO DE REFERÊNCIA N.º MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS & Algumas reflexões

SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS & Algumas reflexões SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS & Algumas reflexões ASSISTÊNCIA SOCIAL ASSISTENTE SOCIAL CARIDADE? FAVOR? O QUE OS VEREADORES FAZEM?

Leia mais

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local Histórico Esta campanha tem sua origem no contexto do V Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) em agosto de 2010 no Recife PE. Nessa ocasião, o enfoque do evento foi: Transformando

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

MONITORAMENTO RELATÓRIO DE OFICINA MUNICÍPIO DE SANTANA DO PARAISO ESTADO DE MINAS GERAIS

MONITORAMENTO RELATÓRIO DE OFICINA MUNICÍPIO DE SANTANA DO PARAISO ESTADO DE MINAS GERAIS MONITORAMENTO RELATÓRIO DE OFICINA MUNICÍPIO DE SANTANA DO PARAISO ESTADO DE MINAS GERAIS Período: 11/09 a 12/09/12 Local: Auditório da Intercement (Fábrica de Cimento Cauê - Santana do Paraíso- Minas

Leia mais