O INCRA E O ASSENTAMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O INCRA E O ASSENTAMENTO"

Transcrição

1 O INCRA E O ASSENTAMENTO É um conjunto de medidas que visa promover a melhor distribuição da terra, mediante modificação no regime de sua posse e uso, a fim de atender aos princípios da justiça social e ao aumento de produtividade. O que é o Gabinete do Ministro Extraordinário de Política Fundiária? É um organismo de Estado criado pelo Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso para conduzir a política fundiária nacional. Com este ato, o Presidente da República sinalizou à sociedade e ao próprio governo a prioridade da Reforma Agrária como política pública. Até a criação do Gabinete do Ministro Extraordinário, a política fundiária nacional estava subordinada ao Ministério da Agricultura. O que é o INCRA? O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária é o órgão responsável pela formulação e execução da política fundiária nacional.

2 O que é e o que faz a Diretoria de Assentamento do INCRA? A Diretoria de Assentamento tem o objetivo de viabilizar o acesso das famílias à terra após a imissão de posse nas áreas desapropriadas pelo Governo Federal. E assim, orientar as ações para a criação, implantação, desenvolvimento, consolidação, propiciando ou favorecendo a organização sócio-econômica dos beneficiários e o atendimento aos serviços básicos de assistência técnica, crédito rural e de infra-estrutura econômica e social vinculados ao Programa Nacional de Reforma Agrária. da existência do INCRA. O assentamento é o retrato físico da Reforma Agrária. Ele nasce quando o INCRA, após se imitir na posse da terra (recebê-la legalmente) transfere-a para trabalhadores rurais sem terra a fim de que a cultivem e promovam seu desenvolvimento econômico. O assentamento é, portanto, razão O que é um assentamento emancipado? É um assentamento que, após ter participado de diversas políticas públicas de apoio, conseguiu encontrar seu caminho de desenvolvimento econômico estando consolidado e apto a integrar-se a vida do município em que está implantado. A emancipação se dá por ato do INCRA, observadas as determinações legais e regulamentares. A esta nova condição do assentamento dá-se o nome de Emancipado ou em processo de desenvolvimento econômico.

3 Quem pode ser assentado? Pode ser assentado do Programa de Reforma Agrária Nacional do INCRA todo trabalhador rural sem terra e aquele que trabalha individualmente ou em regime de economia familiar, assim entendido o trabalho dos membros da família, indispensável à própria subsistência. Quando uma área é desapropriada para fins de reforma agrária, o INCRA dá prioridade aos que já estão morando nela, como arrendatários, parceiros, colonos etc. Também serão assentadas outras famílias que estejam cadastradas pelo INCRA, e que atendam aos requisitos legais que ocorrem no cadastramento e seleção. O INCRA possui duas modalidades de créditos: Implantação e PROCERA. Ambos são gerenciados pelo Departamento de Apoio ao Desenvolvimento - DPA e destinam-se ao desenvolvimento e consolidação do Projeto de Assentamento: 1 - CRÉDITO DE IMPLANTAÇÃO: Quando o INCRA cria um projeto de assentamento, as famílias beneficiárias se credenciam para receber o Crédito Implantação. Este crédito permite aos assentados, logo no primeiro ano, iniciarem as atividades de produção assegurando-lhes as condições mínimas necessárias para sua permanência na terra. Pode ser também um instrumento educativo, este crédito tem sua aplicação baseada no planejamento ascendente, de forma coletiva, permitindo a efetiva participação dos assentados no desenvolvimento de seus projetos.

4 O assentado assina contrato para recebimento do crédito de implantação? Sim. Assina um contrato e um recibo de quitação, permitindo ao técnico do INCRA, que repassa os recursos do crédito, prestar contas dos valores recebidos pelo mesmo. O assentado assina contrato para recebimento do crédito de implantação? Sim. Assina um contrato e um recibo de quitação, permitindo ao técnico do INCRA, que repassa os recursos do crédito, prestar contas dos valores recebidos pelo mesmo. O técnico do INCRA pode manusear recursos do crédito de implantação? O técnico do INCRA, através de um suprimento, recebe recursos para implantação do crédito, repassando os valores quando da aplicação do crédito. CRÉDITO IMPLANTAÇÃO - Compreende três modalidades: 1 - CRÉDITO ALIMENTAÇÃO que se destina à aquisição de gêneros alimentícios necessários à subsistência dos assentados e suas famílias, enquanto aguardam os primeiros resultados da produção;

5 2 - CRÉDITO FOMENTO que se destina à aquisição de ferramentas, equipamentos, insumos agrícolas, tratores, plantel de animais e outros itens indispensáveis ao início da fase produtiva do assentamento ao desenvolvimento ou implantação das atividades produtivas no Assentamento; 3 - CRÉDITO HABITAÇÃO destinados à construção da moradia das famílias assentadas, em regime comunitário. Como será pago o crédito de implantação? Estes créditos serão ressarcidos pelas famílias quando iniciarem o pagamento da terra que passaram a deter. e o Banco do Nordeste. É o programa de Crédito Especial para as áreas de Reforma Agrária. O PROCERA possui duas fontes: uma originária do orçamento do INCRA e outra oriunda de 10% (dez por cento) dos recursos apropriados dos Fundos Constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os gestores desses recursos são o Banco do Brasil, o Banco da Amazônia Os beneficiários do PROCERA são produtores assentados nos Projetos de Assentamento criados pelo INCRA e nos projetos dos Estados quando aprovados pelas Superintendências Regionais do INCRA. O crédito tem um teto máximo por produtor, individualmente, que poderá ser concedido em mais de uma etapa, dependendo do estágio de desenvolvimento dos Projetos de Assentamentos.

6 No caso de Cooperativas de Reforma Agrária, esse valor será multiplicado pelo número de associados, observando-se o limite de endividamento por produtor solidário no empréstimo. Para o crédito de investimento, o prazo de pagamento poderá ser de até 10 (dez) anos, com 3 (três) de carência. São os recursos do PROCERA que propiciam ao assentado o seu desenvolvimento sócio-econômico, culminando com a emancipação do Projeto de Assentamento. Dentre as principais atividades financiadas pelo PROCERA destacamos: implantação de agro-indústria; agropecuária (fruticultura, bovinocultura, grãos etc); construção de infra-estruturas de produção. Quando e onde deve ser pago o PROCERA? O crédito/procera/investimento é pago em parcelas semestrais ou anuais, conforme o cronograma constante no projeto de financiamento. O crédito/procera/custeio é pago de uma só vez, anualmente. O pagamento dos créditos é realizado nas agências dos bancos gestores do Programa, localizados nos municípios mais próximos dos Projetos de Assentamento. O que é custeio agropecuário? É o crédito para as lavouras destinadas à produção de alimentos básicos, desde que economicamente viáveis; aquisição, pelas cooperativas, de bens de consumo para fornecimento aos cooperados e outras finalidades não discriminadas, desde que compatíveis e necessárias à consecução dos objetivos e metas dos planos de assentamento, com a participação da comunidade assistida.

7 O que é investimento? É o recurso destinado à implantação da infra-estrutura produtiva e sua operacionalização. O que é teto de financiamento? É o valor máximo que os assentados poderão ter acesso. O que é rebate de 50%? É uma redução de percentual sobre o valor nominal dos juros e do capital. O que é programação operacional? É o momento da definição dos destinos dos recursos para investimentos - estradas, escolas, abastecimento d'água, postos de saúde - e os créditos de implantação e Procera. As programações operacionais (PO's) estão sendo racionalizadas objetivando consequências na aplicação dos recursos do INCRA nos Projetos de Assentamento. PRIORIDADES DE INVESTIMENTO: As prioridades de investimento nos assentamentos obedecem à seguinte ordem:

8 - PA's em fase de emancipação - PA's que já tenham projetos PROCERA, incluindo-se projetos agroindustriais - PA's que já tenham sido contemplados com crédito de implantação (alimentação, fomento, habitação) - PA's que já possuam equipes do LUMIAR Obs.: Os Pa's novos têm prioridades na concessão para os créditos de implantação e obras emergenciais. É um Projeto do Governo Federal, realizado pelo INCRA, destinado aos serviços de assistência técnica e capacitação às famílias assentadas em projetos de reforma agrária. O que é assistência técnica? É um serviço de orientação às famílias de agricultores assentados, nos assuntos relativos à implantação e desenvolvimento de culturas e pastagens, armazenamento e comercialização de produtos, criação de animais, introdução de novas tecnologias, bem como ações que estimulem a organização dos assentados. Qual o objetivo? Visa orientar o desenvolvimento autônomo dos assentamentos mediante a formação de equipes locais de assistência técnica e capacitação profissional. A equipe local do Projeto Lumiar, de forma construtiva com os assentados, elabora o Plano de Desenvolvimento do

9 Assentamento (PDA), que irá nortear todas as ações de investimento do PA. Qual é a estratégia? Promover em conjunto com os assentados um processo de aprendizagem, que os levem a tomar decisões que tornem seus assentamentos autosustentáveis em curto prazo. A longo prazo, a consolidação do PA ensejará na sua emancipação sócio-econômica. Quem participa do LUMIAR? Participam do Projeto os agricultores assentados, através de suas organizações (associações, cooperativas, Contag, MST etc); o Incra, através da Diretoria de Assentamento e Superintendências Regionais, a Comissão Estadual Procera/Lumiar; as empresas públicas e privadas e cooperativas prestadoras de serviço de assistência técnica; as Universidades; os Institutos de pesquisas; os bancos oficiais; governos estaduais e municipais e as Ong's. Como os assentados participam? Os assentados, através de suas organizações são os contratantes dos serviços de assistência técnica. Além de assinar os contratos, os assentados têm papel fundamental no acompanhamento e na avaliação dos trabalhos realizados pelos técnicos das equipes locais do Projeto Lumiar: participando diretamente das reuniões com os técnicos e instituições das reuniões com os técnicos e instituições públicas e privadas sobre o desenvolvimento da comunidade assentada; acompanhando o dia-a-dia dos técnicos do Lumiar no Assentamento, trocando experiências, dando opiniões sobre as ações que vão ser realizadas; verificando e comprovando na realidade se os serviços de assistência técnica estão sendo realizados conforme contrato, autorizando pagamento quando for o caso e apoiando e auxiliando os trabalhos realizados pelas equipes técnicas do Lumiar.

10 É um projeto de geração de emprego e renda a ser implantado na periferia dos conglomerados ou núcleos urbanos, de forma descentralizada e em parceria com os Municípios. As Prefeituras, junto com o INCRA, cadastram a clientela e identificam terras públicas municipais disponíveis, ou que possam ser adquiridos para a viabilização do projeto. Como é viabilizado? O Governo Federal garante os créditos de implantação e PROCERA e os municípios viabilizam de fato a implantação do Projeto. É a integração das ações dos ministérios setoriais, dos estados e municípios para equacionar e resolver os problemas de infraestrutura física e social dos assentamentos criados pelo INCRA. Seu objetivo é contribuir para a melhoria da qualidade de vida, desenvolvimento sustentado e emancipação dos projetos de assentamentos do Programa Nacional de Reforma Agrária. Como é viabilizado? É viabilizado através de convênios entre municípios, estados, ministérios setoriais (como os da Saúde, Educação), Ong's e o INCRA.

11 O que é o SIPRA? O Sistema de Informações de Projetos de Reforma Agrária (SIPRA) destina-se ao tratamento, sistematização e recuperação de dados sobre os Projetos de Reforma Agrária (desde a criação até a sua emancipação), bem como, dos beneficiários (da fase de cadastro, seleção, desenvolvimento sócio-econômico à titulação), propiciando desta forma o conhecimento da realidade nas áreas dos assentamentos. Atualmente o SIPRA tem informações de aspecto econômico-sociais, com registro dos programas ali desenvolvidos, e ainda, o cadastro atualizado de todos os assentados. Como funciona? Funciona através de um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional (desenvolvido em ambiente Microsoft Access para Windows - versão 2.0), que permite o registro de dados de um Projeto de Reforma Agrária (identificação do PA, demandas, infra-estrutura, aspectos fundiários, físicos e fisiográficos etc), e dos candidatos à beneficiários (identificação e cônjuge, história ocupacional, composição familiar) e também atualização destes dados tais como: identificação, associativismo, exploração agrícola, aspectos econômicos, créditos, rendas, habitação rural, saúde, treinamento e assentamento. O que é título de Propriedade? É um documento com valor legal, expedido pelo INCRA, que concede ao assentado o direito de propriedade sobre a sua parcela no assentamento. O que é fiscalização das aplicações de recursos e realização de obras públicas? É o acompanhamento sistemático que o INCRA faz de cada um dos créditos destinados aos assentamentos, assim como das obras de infraestrutura custeadas por programas governamentais.

12 O que é uma associação no assentamento? É a forma de organização criada pelos integrantes de um assentamento para representá-los junto a entidades governamentais ou não, para discutir o seu processo de desenvolvimento e determinar os rumos que serão tomados pela comunidade em sua busca de cidadania. O que é uma cooperativa? É uma associação de pessoas (no mínimo 20) com as mesmas atividades econômicas com o objetivo de realizar a promoção de seu bem estar social. A cooperativa tem características de uma sociedade mercantil, podendo atuar no mercado nas mesmas condições das demais empresas comerciais ou industriais. O que é uma equipe técnica? É um conjunto de especialistas cujo trabalho deverá cumprir um determinado objetivo. No caso das equipes técnicas do LUMIAR, elas contribuem para o desenvolvimento dos assentamentos de acordo com as decisões tomadas pelos assentados. São projetos de assentamento que visam promover a reforma agrária ecológica, ou seja, regularizando a situação fundiária de populações tradicionais extrativistas, proporcionando-lhes apoio técnico e de infra-estrutura que permitam o seu

13 desenvolvimento sustentado. Como optar pelo PAE? A comunidade deve solicitar ao Incra, através de abaixo assinado, a destinação da área para um PAE. O que é Colonização Particular? É toda atividade oficial ou particular destinada a dar acesso à propriedade da terra e a promover seu aproveitamento econômico, mediante o exercício de atividades agrícolas, pecuárias e agroindustriais, através da divisão de áreas em lotes ou parcelas, dimensionadas de acordo com os módulos das regiões, ou através de cooperativas. Qual a finalidade da Divisão de Colonização Particular? Possibilitar o cadastro, o controle e a fiscalização dos projetos de colonização particular, bem como os loteamentos rurais agrícolas. Os cartórios de registro de imóveis são obrigados a comunicar ao Incra todos os registros efetuados, conforme preceitua os artigos 10 e 98 do Decreto /66.

3.1 Os recursos do Crédito Implantação poderão ser usados nas seguintes modalidades:

3.1 Os recursos do Crédito Implantação poderão ser usados nas seguintes modalidades: * INSTRUÇÃO NORMATIVA/INCRA/Nº 26, DE 22 DE JUNHO DE 1.998 Dispõe sobre a concessão de crédito - implantação aos beneficiários dos projetos de reforma agrária criados em imóveis de domínio dos Estados.

Leia mais

0061 - Concessão de Crédito para Aquisição de Imóveis Rurais e Investimentos Básicos - Fundo de Terras

0061 - Concessão de Crédito para Aquisição de Imóveis Rurais e Investimentos Básicos - Fundo de Terras Programa 2066 - Reforma Agrária e Ordenamento da Estrutura Fundiária Número de Ações 11 Tipo: Operações Especiais 0061 - Concessão de Crédito para Aquisição de Imóveis Rurais e Investimentos Básicos -

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem vive no Brasil Rural.

Leia mais

0061 - Concessão de Crédito para Aquisição de Imóveis Rurais e Investimentos Básicos - Fundo de Terras

0061 - Concessão de Crédito para Aquisição de Imóveis Rurais e Investimentos Básicos - Fundo de Terras Programa 2066 - Reforma Agrária e Ordenamento da Estrutura Fundiária Número de Ações 34 Tipo: Operações Especiais 0061 - Concessão de Crédito para Aquisição de Imóveis Rurais e Investimentos Básicos -

Leia mais

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações.

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. PISCICULTURA CUSTEIO INVESTIMENTO Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. financiar as despesas normais de custeio da produção agrícola e pecuária. Linhas de Crédito

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI N o 6.254, DE 2009 (Apenso: PL 6.975/2010) Dispõe sobre as condições de liquidação das dívidas dos beneficiários

Leia mais

O NOVO INCRA 1. POR QUE MUDAR O INCRA

O NOVO INCRA 1. POR QUE MUDAR O INCRA O NOVO INCRA Apresentação Estamos chegando ao final do processo de reestruturação do Incra. Foram alguns meses de árduo trabalho, construindo nosso futuro. Chegamos agora ao termo de uma mudança que foi

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE MOGI MIRIM-SP: Principais políticas publicas. Arthur Moriconi harthus94@gmail.com.

AGRICULTURA FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE MOGI MIRIM-SP: Principais políticas publicas. Arthur Moriconi harthus94@gmail.com. AGRICULTURA FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE MOGI MIRIM-SP: Principais políticas publicas Arthur Moriconi harthus94@gmail.com. Acadêmico do Curso de Ciências Econômicas/UNICENTRO Fabio Junior Penteado fabioturvo@gmail.com.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2766. Art. 2º Os financiamentos ao amparo de recursos do PRONAF ficam sujeitos às seguintes taxas efetivas de juros:

RESOLUÇÃO Nº 2766. Art. 2º Os financiamentos ao amparo de recursos do PRONAF ficam sujeitos às seguintes taxas efetivas de juros: RESOLUÇÃO Nº 2766 Dispõe sobre alterações no Regulamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF). O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Publicada no D.O.U. de 20/12/2001, Seção 1, Página 36 CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Dispõe sobre a aprovação do Programa Jovem Agricultor

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário MARIA FERNANDA RAMOS COELHO Secretária Executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário MARIA LÚCIA DE OLIVEIRA

Leia mais

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR Com a aprovação da Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009, e da Resolução FNDE nº 38, de 16 de julho de 2009, as escolas

Leia mais

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe.

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe. O Brasil Melhorou 36 milhões de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos 42 milhões de brasileiros ascenderam de classe Fonte: SAE/PR O Brasil Melhorou O salário mínimo teve um aumento real de 70% Em 2003,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.823, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero Andrea Butto Ministério do Desenvolvimento Agrário Temas abordados Estados assumiram compromissos que

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013 Programa 2012 - Agricultura Familiar Número de Ações 11 00GW - Equalização para Garantia e Sustentação de Preços na Comercialização de Produtos da agricultura Familiar (Lei nº 8.427, de 1992). Esfera:

Leia mais

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA.

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. FICHA TÉCNICA Coordenação de População e Indicadores Sociais: Bárbara Cobo Soares Gerente de Pesquisas e Estudos Federativos: Antônio

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO 1 GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR INSTRUMENTO DE CHAMADA PÚBLICA Nº 01 /2015 GÊNEROS ALIMENTÍCIOS DA AGRICULTURA FAMILIAR Chamada Pública

Leia mais

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, DECRETO N 037/2014 Regulamenta aplicação das Instruções Normativas SDE Nº 01/2014 a 02/2014, que dispõem sobre as Rotinas e Procedimentos do Sistema de Desenvolvimento Econômico a serem observados no âmbito

Leia mais

NORMA DE EXECUÇÃO Nº 38, DE 30 DE MARÇO DE 2004 1 DOU nº 85, de 5.5.2004, seção 1, p. 53

NORMA DE EXECUÇÃO Nº 38, DE 30 DE MARÇO DE 2004 1 DOU nº 85, de 5.5.2004, seção 1, p. 53 REVOGADA PELA NE Nº 45/2005 NORMA DE EXECUÇÃO Nº 38, DE 30 DE MARÇO DE 2004 1 DOU nº 85, de 5.5.2004, seção 1, p. 53 Dispõe sobre procedimentos para seleção de candidatos ao Programa Nacional de Assentamentos

Leia mais

PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL. novembro de 2013

PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL. novembro de 2013 PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL novembro de 2013 EVOLUÇÃO DO FINANCIAMENTO RURAL 160,0 1200% 140,0 1100% 1000% 120,0 900% BILHÕES 100,0 80,0 60,0 40,0 424% 349% 800% 700% 600%

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA & PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO RURAL SET/2011

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA & PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO RURAL SET/2011 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA & PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO RURAL SET/2011 Programa Nacional de Habitação Rural META CONTRATAÇÃO 60 MIL UH RURAL Déficit Habitacional Rural no Brasil Região Déficit

Leia mais

Prefeitura da Cidade do Recife Secretaria de Desenvolvimento Econômico PROGRAMA AGRICULTURA URBANA HORTAS E POMARES COMUNITÁRIAS

Prefeitura da Cidade do Recife Secretaria de Desenvolvimento Econômico PROGRAMA AGRICULTURA URBANA HORTAS E POMARES COMUNITÁRIAS Prefeitura da Cidade do Recife Secretaria de Desenvolvimento Econômico PROGRAMA AGRICULTURA URBANA HORTAS E POMARES COMUNITÁRIAS Recife, 2004 Sumário Objetivo Beneficiários Diagnóstico Horizonte Temporal

Leia mais

Cliente Novo: Custeio/investimento até R$10.000; Cliente Normal: Custeio/investimento até R$ 20.000,00

Cliente Novo: Custeio/investimento até R$10.000; Cliente Normal: Custeio/investimento até R$ 20.000,00 PLANO SAFRA 20132014 LINHAS DE FINANCIAMENTO E ENQUADRAMENTO DE CRÉDITO RURAL AFEAM BANCO DO BRASIL BANCO DA AMAZÔNIA APRESENTAÇÃO O presente documento contém as principais linhas e enquadramento de crédito

Leia mais

Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste

Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste O que é FCO? O Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) é um fundo de crédito criado pela Constituição Federal de 1988 com o objetivo de promover

Leia mais

Programa Territórios da Cidadania Inhamuns Crateús - CE

Programa Territórios da Cidadania Inhamuns Crateús - CE Programa Territórios da Cidadania Inhamuns Crateús - CE Formação em Cooperativismo e Comercialização Formação em Cooperativismo e Comercialização Meta: pessoas capacitadas: 35 Para que serve: Promover

Leia mais

LEASING. Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras).

LEASING. Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras). LEASING Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras). Leasing financeiro mais comum, funciona como um financiamento.

Leia mais

Departamento de Geração de Renda e

Departamento de Geração de Renda e Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor - DGRAV ESTRUTURA DO MDA Gabinete do Ministro Secretaria Executiva Secretaria da Agricultura Familiar SAF Secretaria de Reordenamento Agrário - SRA

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS SBN Q 02, Lote 11, Ed. Apex Brasil, Portaria B, Gabinete - CEP: 70.041-907 - Brasília- DF Telefone: (61) 3414-5867

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Ernesto Pereira Galindo* Sandro Pereira Silva**

1 INTRODUÇÃO. Ernesto Pereira Galindo* Sandro Pereira Silva** DISPERSÃO REGIONAL DE EMPREENDIMENTOS COLETIVOS DA AGRICULTURA FAMILIAR A PARTIR DE REGISTROS ADMINISTRATIVOS DO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR (PRONAF) Ernesto Pereira Galindo*

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

PRONAF - CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL PLANO DE SAFRA 2014/2015

PRONAF - CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL PLANO DE SAFRA 2014/2015 PRONAF - CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL PLANO DE SAFRA 2014/2015 LINHA PÚBLICO MODALIDADE FINALIDADE CRÉDITO/TETO JUROS Pronaf Custeio MCR 10-4 familiares com renda bruta anual até R$ 360 mil. (exceto Grupo

Leia mais

Dispõe sobre a concessão de crédito - implantação aos beneficiários dos projetos de reforma agrária criados pelo INCRA. 1.

Dispõe sobre a concessão de crédito - implantação aos beneficiários dos projetos de reforma agrária criados pelo INCRA. 1. INSTRUÇÃO NORMATIVA/INCRA/Nº19, DE 10 DE SETEMBRO DE 1.997 Publicada no Boletim de Serviço nº 37, de 15/09/97. Revogada pela IN/INCRA/Nº 29 de 12/04/99. Dispõe sobre a concessão de crédito - implantação

Leia mais

RELATÓRIO DAS OFICINAS SOBRE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOS PROJETOS DE ASSENTAMENTO DO PROGRAMA NACIONAL DE REFORMA AGRÁRIA

RELATÓRIO DAS OFICINAS SOBRE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOS PROJETOS DE ASSENTAMENTO DO PROGRAMA NACIONAL DE REFORMA AGRÁRIA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA RELATÓRIO DAS OFICINAS SOBRE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOS PROJETOS DE

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) CONS GEO 02-09

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) CONS GEO 02-09 INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) CONS GEO 02-09 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar ações nos

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO

PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PROMOVENDO A SUCESSÃO E O COMBATE A POBREZA NO CAMPO PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO 3 O QUE É CRÉDITO FUNDIÁRIO O Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF)

Leia mais

JOVEM RURAL OU JOVEM CAMPONÊS E RURAL E JOVEM RIBEIRINHO OBJETIVOS E METAS

JOVEM RURAL OU JOVEM CAMPONÊS E RURAL E JOVEM RIBEIRINHO OBJETIVOS E METAS JOVEM RURAL OU JOVEM CAMPONÊS E RURAL E JOVEM RIBEIRINHO OBJETIVOS E METAS 1. Disseminar programas de capacitação e formação profissional profissional nas áreas ruraisl, levando em consideração a realidade

Leia mais

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Janeiro - 2011 Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer

Leia mais

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda?

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda? 1 - Existe algum tipo de estudo setorial e/ou diagnóstico socioeconômico do estado que tenha sido realizado no período entre 2010 e 2014? 1 Sim 1.1 - Ano do diagnóstico: Não (passe para 2 o quesito 3)

Leia mais

LEGISLAÇÃO DO CRÉDITO RURAL

LEGISLAÇÃO DO CRÉDITO RURAL *PRONAF* Legislação LEGISLAÇÃO DO CRÉDITO RURAL Art. 187. A política agrícola será planejada e executada na forma da lei, com a participação efetiva do setor de produção, envolvendo produtores e trabalhadores

Leia mais

Declaração de Aptidão ao Pronaf DAP

Declaração de Aptidão ao Pronaf DAP Declaração de Aptidão ao Pronaf DAP É o instrumento que identifica os agricultores familiares e/ou suas formas associativas organizadas em pessoas jurídicas, aptos a realizarem operações de crédito rural

Leia mais

Fontes de Financiamento para Sistemas Agroflorestais

Fontes de Financiamento para Sistemas Agroflorestais 1 Fontes de Financiamento para Sistemas Agroflorestais Introdução Sérgio Maurício Pinheiro Malheiros 1 A presente palestra tem como objetivo apresentar os tópicos principais das linhas de crédito disponíveis

Leia mais

As Compras Públicas da Agricultura Familiar para Programas Sociais

As Compras Públicas da Agricultura Familiar para Programas Sociais As Compras Públicas da Agricultura Familiar para Programas Sociais INCLUSÃO PRODUTIVA RURAL Aumento da produção para segurança alimentar e ampliação de canais de comercialização Programa de Aquisição de

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará.

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. TERMO DE REFERÊNCIA Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. 1. Título: Diagnóstico de oportunidades para

Leia mais

PRONAF - CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL PLANO DE SAFRA 2015/2016

PRONAF - CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL PLANO DE SAFRA 2015/2016 PRONAF - CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL PLANO DE SAFRA 2015/2016 LINHA PÚBLICO MODALIDADE FINALIDADE CRÉDITO/TETO JUROS Pronaf Custeio MCR 10-4 faiares com renda bruta anual até R$ 360. (exceto Grupo A e A/C)

Leia mais

NORMATIVOS SOBRE DÍVIDAS DO CRÉDITO RURAL DO PRONAF (VIGENTES EM 19 DE DEZEMBRO DE 2014)

NORMATIVOS SOBRE DÍVIDAS DO CRÉDITO RURAL DO PRONAF (VIGENTES EM 19 DE DEZEMBRO DE 2014) NORMATIVOS SOBRE DÍVIDAS DO CRÉDITO RURAL DO PRONAF (VIGENTES EM 19 DE DEZEMBRO DE 2014) NORMATIVO PERMANENTE DISPOSTO NO MCR 2.6.9 e MCR 10.1.24 a 26 MCR 2.6.9 Permanente Parcelas a vencer/ operações

Leia mais

Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar

Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer a agricultura familiar, mediante o financiamento da infra-estrutura de produção

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Pepe Vargas Ministro de Estado do Desenvolvimento Agrário Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006 Os agricultores

Leia mais

Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO

Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO Sumário Contexto Processo de construção Estrutura do Decreto Objetivos e Interfaces Diretrizes Eixos e objetivos Medidas

Leia mais

VIII Simpósio Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalipto para Usos Múltiplos

VIII Simpósio Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalipto para Usos Múltiplos VIII Simpósio Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalipto para Usos Múltiplos Linhas de crédito para o setor florestal Homero José Rochelle Engº Agrônomo ESALQ 1979 Plano de Safra 2014/2015 MAPA - Ministério

Leia mais

Maria Luiza da Silva MEC/FNDE/PNAE

Maria Luiza da Silva MEC/FNDE/PNAE Maria Luiza da Silva MEC/FNDE/PNAE Art. 14. da Art. 14. Do total dos recursos financeiros repassados pelo FNDE, no âmbito do PNAE, no mínimo trinta por cento deverá ser utilizado na aquisição de gêneros

Leia mais

Relatório do Ministro Relator

Relatório do Ministro Relator Relatório do Ministro Relator Cuidam os autos de auditoria de natureza operacional no Programa Novo Mundo Rural - Assentamento de Trabalhadores Rurais e no Programa Novo Mundo Rural - Consolidação de Assentamentos,

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.047-D, DE 2005. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.047-D, DE 2005. O CONGRESSO NACIONAL decreta: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.047-D, DE 2005 Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN com vistas em assegurar o direito

Leia mais

49201 - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - Incra

49201 - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - Incra 49201 - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - Incra Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 09. Previdência

Leia mais

PRONAF SUSTENTÁVEL PLANO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA UNIDADE FAMILIAR

PRONAF SUSTENTÁVEL PLANO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA UNIDADE FAMILIAR PRONAF SUSTENTÁVEL PLANO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA UNIDADE FAMILIAR ANTECEDENTES DO PRONAF SUSTENTÁVEL RESGATANDO OS OBJETIVOS DO PRONAF... Estimular o incremento ordenado dos investimentos rurais,

Leia mais

Programa Nacional da Alimentação Escolar PNAE

Programa Nacional da Alimentação Escolar PNAE Programa Nacional da Alimentação Escolar PNAE PROGRAMA NACIONAL DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PNAE A compra de gêneros alimentícios da agricultura familiar para a alimentação escolar é uma conquista dos agricultores

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE LEI nº, de de (Projeto de Lei nº 00/04, do Executivo) Institui o Programa Oportunidade Solidária, estabelece princípios fundamentais e objetivos da Política de Fomento à Economia Popular Solidária do Município

Leia mais

Projeto Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para a Redução da Pobreza no Brasil

Projeto Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para a Redução da Pobreza no Brasil CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ELABORAÇÃO, E IMPLEMENTAÇÃO DE UM PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA O PROJETO AGRICULTURA DE BAIXO CARBONO E DESMATAMENTO EVITADO PARA A REDUÇÃO DE POBREZA NO BRASIL. País - Brasil Projeto

Leia mais

LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. MÁRCIO CASSIANO DA SILVA, Prefeito Municipal de Jaciara, no uso de suas atribuições legais,

LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. MÁRCIO CASSIANO DA SILVA, Prefeito Municipal de Jaciara, no uso de suas atribuições legais, LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DO BEM ESTAR SOCIAL E CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL A ELE VINCULADO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. MÁRCIO CASSIANO DA

Leia mais

O Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar

O Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar O Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar A IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA - DIAGNÓSTICO Prevalência de situação de segurança alimentar em domicílios particulares, por situação do domicílio

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

AGRICULTURA FAMILIAR NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR Por meio da Lei nº 11.947/2009, a Agricultura Familiar passa a fornecer gêneros alimentícios a serem servidos nas escolas da Rede Pública de Ensino. Conheça a Lei: Lei nº 11.947/2009 Dispõe sobre o atendimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA GABINETE DO MINISTRO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL VOTOS APROVADOS NA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CMN 16/04/2009

MINISTÉRIO DA FAZENDA GABINETE DO MINISTRO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL VOTOS APROVADOS NA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CMN 16/04/2009 MINISTÉRIO DA FAZENDA GABINETE DO MINISTRO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL VOTOS APROVADOS NA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CMN 16/04/2009 1 - PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA ESTOCAGEM DE ÁLCOOL ETÍLICO COMBUSTÍVEL

Leia mais

Contribuições do MAPA para a Implantação da Nova Lei Florestal

Contribuições do MAPA para a Implantação da Nova Lei Florestal MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS Contribuições do

Leia mais

Plano Safra da Agricultura Familiar 2014-2015

Plano Safra da Agricultura Familiar 2014-2015 Plano Safra da Agricultura Familiar 2014-2015 Histórico de contratação de financiamentos, no âmbito do PRONAF, para apicultura. Ano Agrícola Contratos Valor 2002/2003 152 811.931 2003/2004 1.088 4.758.640

Leia mais

PORTARIA Nº 75, DE 25 DE JULHO DE 2003

PORTARIA Nº 75, DE 25 DE JULHO DE 2003 Ministério do Desenvolvimento Agrário Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 75, DE 25 DE JULHO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO, no uso da competência que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

Inserção da Agricultura Familiar na Alimentação Escolar. Estratégia e Políticas Públicas de Apoio da SAF/MDA

Inserção da Agricultura Familiar na Alimentação Escolar. Estratégia e Políticas Públicas de Apoio da SAF/MDA Inserção da Agricultura Familiar na Alimentação Escolar Estratégia e Políticas Públicas de Apoio da SAF/MDA Objetivo da Apresentação Possibilitar a compreensão das políticas públicas relacionadas e/ou

Leia mais

PGPM A. EGF B. AGF C. CONTRATO DE OPÇÃO SOV COV. Aquisições via Preços Mínimos. Via Leilões

PGPM A. EGF B. AGF C. CONTRATO DE OPÇÃO SOV COV. Aquisições via Preços Mínimos. Via Leilões PGPM A. EGF SOV COV B. AGF C. CONTRATO DE OPÇÃO Aquisições via Preços Mínimos Via Leilões Estados e Municípios Leite Compra Local Compra Direta Compra Especial Formação de Estoque Doação Simultânea EMPODER

Leia mais

O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar

O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar Sidemar Presotto Nunes No início dos anos 90, que precedeu a criação do Pronaf, a agricultura brasileira

Leia mais

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Crédito Rural - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - (Pronaf) Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES) Assistência Técnica

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para aprimoramento das estratégias e metodologias

Leia mais

PRODUTORES DO VALE PARAM PETROLINA E JUAZEIRO

PRODUTORES DO VALE PARAM PETROLINA E JUAZEIRO Discurso pronunciado pelo Deputado Gonzaga Patriota (PSB/PE), na Sessão de 23/05/2006. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, PRODUTORES DO VALE PARAM PETROLINA E JUAZEIRO Acompanhando os grandes

Leia mais

O Banco da Terra e os beneficiários do programa em Lebon Regis

O Banco da Terra e os beneficiários do programa em Lebon Regis O Banco da Terra e os beneficiários do programa em Lebon Regis Hanen Sarkis Kanaan 1 Resumo: Este trabalho discute a implantação e a situação das famílias assentadas pelo programa de assentamento do Banco

Leia mais

1RWDV7pFQLFDV GR %DQFR&HQWUDOGR%UDVLO

1RWDV7pFQLFDV GR %DQFR&HQWUDOGR%UDVLO ,661Ã 1RWDV7pFQLFDV GR %DQFR&HQWUDOGR%UDVLO 1~PHUR 1RYHPEURGH O sistema financeiro e o crédito rural Moyses Kessel ISSN 1519-7212 CGC 00 038 166/0001-05 Notas Técnicas do Brasília n 6 nov 2001 P 1-10 Banco

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário MDA Secretaria da Agricultura Familiar SAF Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural DATER

Ministério do Desenvolvimento Agrário MDA Secretaria da Agricultura Familiar SAF Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural DATER Ministério do Desenvolvimento Agrário MDA Secretaria da Agricultura Familiar SAF Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural DATER Termo de Referência para Redes de Organizações de Ater da Sociedade

Leia mais

LEI Nº 12.188, DE 11 DE JANEIRO DE 2010.

LEI Nº 12.188, DE 11 DE JANEIRO DE 2010. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.188, DE 11 DE JANEIRO DE 2010. Vigência Institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

ANEXO I DO EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2012 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I DO EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2012 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I DO EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2012 TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO Em cumprimento às diretrizes do Governo Federal e em atendimento ao disposto na Norma de Execução/INCRA/DD/ nº 103, de

Leia mais

PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA

PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA Agência Goiânia de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária-Emater Vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação MINUTA PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA Safra 20XX /20XX Município:

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário Agricultura Familiar Pronaf Emancipação de Assentamentos Rurais Gerenciamento da Estrutura Fundiária Gestão da Política Fundiária Novo Mundo Rural: Assentamento de Trabalhadores Rurais Novo Mundo Rural:

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

Do Manual de Crédito Rural, disponível aqui.

Do Manual de Crédito Rural, disponível aqui. Do Manual de Crédito Rural, disponível aqui. TÍTULO: CRÉDITO RURAL CAPÍTULO: Operações - 3 SEÇÃO: Créditos de Custeio - 2 1 - O custeio rural classifica-se como: (Res a) agrícola; b) pecuário; c) de beneficiamento

Leia mais

LEI N. 1520/2009, DE 22 DE JULHO DE 2009.

LEI N. 1520/2009, DE 22 DE JULHO DE 2009. MUNICÍPIO DO IPOJUCA LEI N. 1520/2009, DE 22 DE JULHO DE 2009. EMENTA: Autoriza o Poder Executivo a criar a empresa pública denominada Agência de Desenvolvimento Econômico do Ipojuca - AD. Ipojuca, ajusta

Leia mais

La Experiencia del PRONAF Eco Dendê en Brasil

La Experiencia del PRONAF Eco Dendê en Brasil La Experiencia del PRONAF Eco Dendê en Brasil Taller sobre el Acceso a Créditos para la Agricultura Familiar en América Latina - Cadena Productiva de Palma Bogotá Colombia Junio 2015 O MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Projeto de adequação socioeconômica e ambiental das. rurais. Minas Gerais. Aqui, o trabalho por um mundo mais sustentável já começou.

Projeto de adequação socioeconômica e ambiental das. rurais. Minas Gerais. Aqui, o trabalho por um mundo mais sustentável já começou. Projeto de adequação socioeconômica e ambiental das propriedades rurais Minas Gerais. Aqui, o trabalho por um mundo mais sustentável já começou. O projeto O Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental

Leia mais

A LEI GERAL DE ATER, CHAMADAS PÚBLICAS E CONTRATOS DE ATER SEMINÁRIO DE BALANÇO ATER FEIRA DE SANTANA, 18/01/2012

A LEI GERAL DE ATER, CHAMADAS PÚBLICAS E CONTRATOS DE ATER SEMINÁRIO DE BALANÇO ATER FEIRA DE SANTANA, 18/01/2012 A LEI GERAL DE ATER, CHAMADAS PÚBLICAS E CONTRATOS DE ATER SEMINÁRIO DE BALANÇO ATER FEIRA DE SANTANA, 18/01/2012 Contexto Retomada dos Serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural no país em 2003;

Leia mais

BALANÇO DE INVESTIMENTOS DO PRONAF EM MINAS GERAIS: uma tentativa de inserção da agricultura familiar no mercado. Resumo

BALANÇO DE INVESTIMENTOS DO PRONAF EM MINAS GERAIS: uma tentativa de inserção da agricultura familiar no mercado. Resumo 1 BALANÇO DE INVESTIMENTOS DO PRONAF EM MINAS GERAIS: uma tentativa de inserção da agricultura familiar no mercado Álisson Riceto 1 João Cleps Junior 2 Eduardo Rozetti de Carvalho 3 Resumo O presente artigo

Leia mais

1.1 - Incluir a caracterização do inciso IX se e for oriunda da agricultura familiar deverá, visando corrigir distorções.

1.1 - Incluir a caracterização do inciso IX se e for oriunda da agricultura familiar deverá, visando corrigir distorções. Assunto: Sugestões da Petrobras Biocombustível para alteração da minuta da Portaria do Selo Combustível Social, fornecida pelo MDA em reunião com representantes das empresas produtoras de Biodiesel e disponibilizada

Leia mais

projetos com alto grau de geração de emprego e renda projetos voltados para a preservação e a recuperação do meio ambiente

projetos com alto grau de geração de emprego e renda projetos voltados para a preservação e a recuperação do meio ambiente O QUE É O FCO? O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) foi criado pela Lei n.º 7.827, de 27.09.1989, que regulamentou o art. 159, inciso I, alínea c, da Constituição Federal, com

Leia mais

RELATORA: Senadora KÁTIA ABREU

RELATORA: Senadora KÁTIA ABREU PARECER N o, DE 2009 Da COMISSÃO DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA, sobre o Projeto de Lei do Senado n o 246, de 2007, que regula o Programa de Seguro- Desemprego Rural, o Abono Salarial Rural, o Programa

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 O QUE É O CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI:

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 8487, DE 06 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre a criação do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social FMHIS, revoga as Leis nºs 7.273, de 12 de janeiro de 1994, e 7.600,

Leia mais

O Fluxo dos Processos de Obtenção/Implantação/Recuperação dos Projetos de Assentamento de Reforma Agrária e o Licenciamento Ambiental.

O Fluxo dos Processos de Obtenção/Implantação/Recuperação dos Projetos de Assentamento de Reforma Agrária e o Licenciamento Ambiental. Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária Incra O Fluxo dos Processos de Obtenção/Implantação/Recuperação dos Projetos de Assentamento de Reforma Agrária

Leia mais

O Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e os Programas de Geração de Emprego e Renda (PROGER) Notas Técnicas

O Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e os Programas de Geração de Emprego e Renda (PROGER) Notas Técnicas Relatório, Fevereiro/2010 O Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e os Programas de Geração de Emprego e Renda (PROGER) Notas Técnicas SUMÁRIO Apresentação... 1 1. Breve Histórico do FAT e do PROGER...

Leia mais

Desenvolvimento Rural Sustentável na Abordagem Territorial. Alexandre da Silva Santos Consultor da SDT/MDA Balneário Camboriu, Novembro de 2011

Desenvolvimento Rural Sustentável na Abordagem Territorial. Alexandre da Silva Santos Consultor da SDT/MDA Balneário Camboriu, Novembro de 2011 Desenvolvimento Rural Sustentável na Abordagem Territorial Alexandre da Silva Santos Consultor da SDT/MDA Balneário Camboriu, Novembro de 2011 Apresentação: Território Rural de Identidade; Programa Territórios

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 1.332, DE 19 DE MAIO 2009 (D.O.M. 19.05.2009 N. 2207 Ano X)

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 1.332, DE 19 DE MAIO 2009 (D.O.M. 19.05.2009 N. 2207 Ano X) LEI Nº 1.332, DE 19 DE MAIO 2009 (D.O.M. 19.05.2009 N. 2207 Ano X) ALTERA os dispositivos da Lei Municipal nº 199, de 24 de junho de 1993, que criou o Fundo Municipal de Fomento à Micro e Pequena Empresa

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.124, DE 16 DE JUNHO DE 2005. Mensagem de veto Dispõe sobre o Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social SNHIS, cria

Leia mais