Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro"

Transcrição

1 Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro Rosa Amador REGIÃO DO DOURO

2 Vinha domina a paisagem REGIÃO DO DOURO

3 REGIÃO DO DOURO

4 REGIÃO DO DOURO

5 Solo feito de xisto REGIÃO DO DOURO

6 REGIÃO DO DOURO

7 Quinta da Senhora da Ribeira REGIÃO DO DOURO

8 REGIÃO DO DOURO

9 REGIÃO DO DOURO

10 REGIÃO DO DOURO

11 Povoado ribeirinho - Pinhão REGIÃO DO DOURO

12 Laranjal murado para protecção dos ventos REGIÃO DO DOURO

13 Paisagem natural esteva REGIÃO DO DOURO

14 Paisagem natural medronheiro REGIÃO DO DOURO

15 Paisagem natural rosmaninho REGIÃO DO DOURO

16 Armazém - Ermida REGIÃO DO DOURO

17 Pombal Quinta do Bom Retiro REGIÃO DO DOURO

18 Lagar de azeite Quinta do Bom Retiro Pequeno REGIÃO DO DOURO

19 Forno de secar figos Santa Eugénia REGIÃO DO DOURO

20 Fruto da Natureza tudo no vinho do Porto é humano. É o mais belo e mais doloroso monumento ao trabalho do povo Português Jaime Cortesão É uma das mais impressionantes paisagens rurais construídas, diz Orlando Ribeiro. Um calvário escreve Miguel Torga, um rio que começa em pedra e água e em pedra e água acaba. No Douro, os homens desbravaram mato, subiram as encostas, aterraram e surribaram. Desfizeram a pedra, fabricaram terra, levantaram muros, construíram milhares de quilómetros de socalcos, serra acima, vale adentro. Quebraram a rocha, cavaram a terra, enxertaram, podaram as vides, colheram as uvas, pisaram, trasfegaram, transportaram, fizeram o vinho. (António Barreto) VINHA/VINHO CULTURA TURISMO 2001 DOURO PATRIMÓNIO MUNDIAL, PAISAGEM CULTURAL EVOLUTIVA E VIVA REGIÃO DO DOURO

21 Marcos utilizados na demarcação do Marquês de Pombal

22 REGIÃO DO DOURO ² Associados Rios principais Baixo Corgo Cima Corgo Douro Superior Km

23 Lado esquerdo, socalcos pré-filoxéricos (1 a 2 fiadas de videiras) Lado direito, socalcos pós-filoxéricos (várias fiadas de videiras)

24 REGIÃO DO DOURO

25 Escadas em socalcos pós-filoxéricos São João da Pesqueira REGIÃO DO DOURO

26 REGIÃO DO DOURO

27 Terraços pós - filoxéricos com muros de xisto

28 REGIÃO DO DOURO

29 Forma moderna de armação do terreno Vinha em patamares largos 2 fiadas de videiras REGIÃO DO DOURO

30 REGIÃO DO DOURO

31 REGIÃO DO DOURO

32

33 Forma moderna de armação do terreno Vinha ao alto REGIÃO DO DOURO

34

35 Qual o efeito da simplificação da paisagem? Com o objectivo de avaliar a imagem do destino turístico ADV e traçar perfil do turista, foi feito um estudo que concluiu: A imagem percebida está fortemente associada à paisagem cultural e a um espaço natural de beleza e relaxe, bem como a experiências ligadas ao Rio Douro, à vinha e ao vinho. O perfil do turista é caracterizado pela disponibilidade para viajar, pelo alto poder de compra, pelo nível académico e cultural e elevado e pela procura de experiências únicas e enriquecedoras.

36 A diversidade da paisagem reflecte-se num maior equilíbrio natural

37 Cluster dos Vinhos da Região do Douro - qualidade do vinho (organolética, higieno-nutricional) e diminuição dos custos de produção, respeito pelo o ambiente, antecipação da adaptação às alterações climáticas e preservação da paisagem Impacto das Alterações Climáticas na Vitivinicultura. Gestão das Relações Hídricas Zonagem do Potencial Vitícola Biodiversidade Funcional em Viticultura Preservação da Biodiversidade das Castas de Videira Avaliação da Aptidão Enológica das Uvas Produção Sustentada em Viticultura Racionalização da Implantação da Vinha na Encosta Desenvolvimento de competências

38 Cluster dos Vinhos da Região do Douro - Vinho, Cultura, Turismo, tendo sempre como origem a Vinha. Os Vinhos associados à paisagem são potenciais, Embaixadores e Produtos Líder de Portugal a promover em mercados sofisticados e exigentes, como vinhos únicos de qualidade elevada resultantes de castas autóctones. Segundo Micahel Porter o vinho é um tipo especial de embaixador para um país na medida em que transmite um grau de sofisticação e de distinção que apenas está presente num conjunto restrito de produtos exportados, e se for devidamente utilizado pode ter um efeito de contágio em relação a outros produtos e serviços portugueses.

39 Ao beber um cálice de Porto ou de Vinho Douro, tem que se se encontrar nos seus aromas os matizes de uma história, de uma cultura, de uma tradição exclusiva, tem que se entender como uma obra de arte, que nos leva a descobrir novos mundos.

40 O Turismo do Douro pode tornar-se um pilar estruturante e dinamizador do desenvolvimento económico e social de toda a Região do Douro e das regiões envolventes. Para que isto se torne realidade, é necessária uma grande articulação entre todos Organismos Nacionais e Regionais, com interesses no Turismo, Vinho e Cultura, mas é necessário que os fazedores da Origem do Trinómio, isto é, os fazedores da Vinha estejam perfeitamente alinhados na estratégia definida e possam beneficiar das oportunidades por ela criada.

O ESTADO DA INOVAÇÃO NO SECTOR VITIVINICOLA DURIENSE

O ESTADO DA INOVAÇÃO NO SECTOR VITIVINICOLA DURIENSE ADVID Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense Cluster dos vinhos da Região do Douro 16 de NOVEMBRO DIA DA INOVAÇÃO, UTAD O QUE É INOVAÇÃO? *Uma inovação é a implementação de um produto

Leia mais

Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I

Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I numerosos sinónimos. Objectivos: A ampelografia é a disciplina da botânica e da agronomia que estuda, identifica e classifica as variedades,

Leia mais

António Barreto DOURO RIO, GENTE E VINHO. Organização e selecção fotográfica de Ângela Camila Castelo-Branco RELÓGIO D ÁGUA

António Barreto DOURO RIO, GENTE E VINHO. Organização e selecção fotográfica de Ângela Camila Castelo-Branco RELÓGIO D ÁGUA António Barreto DOURO RIO, GENTE E VINHO Organização e selecção fotográfica de Ângela Camila Castelo-Branco RELÓGIO D ÁGUA Índice Apresentação 19 Primeiro capítulo Douro 11 Segundo capítulo Rio 39 Terceiro

Leia mais

O ENOTURISMO. Conceito:

O ENOTURISMO. Conceito: Conceito: O conceito de enoturismo ainda está em formação e, a todo o momento, vão surgindo novos contributos; Tradicionalmente, o enoturismo consiste na visita a vinhas, estabelecimentos vinícolas, festivais

Leia mais

3 Dias. Preços desde: Douro 5 Sentidos. Escapadinha

3 Dias. Preços desde: Douro 5 Sentidos. Escapadinha 3 Dias Preços desde: 210 Douro 5 Sentidos Escapadinha Região templo de inspiração para poetas, escritores, pintores e outros criadores. Guiados por uma beleza agreste tão demarcada pelo seu rio, deixaram-se

Leia mais

Teresa Andresen, Faculdade de Ciências da Universidade do Porto

Teresa Andresen, Faculdade de Ciências da Universidade do Porto A PAISAGEM DO ALTO DOURO VINHATEIRO: EVOLUÇÃO E SUSTENTABILIDADE Teresa Andresen, Faculdade de Ciências da Universidade do Porto O Alto Douro Vinhateiro (ADV) foi acrescentado em Dezembro de 2001 à Lista

Leia mais

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 O PATRIMÓNIO NATURAL E O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DO ALGARVE Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril

Leia mais

Se falta vinho, falta tudo!.p R O V É R B I O L AT I N O

Se falta vinho, falta tudo!.p R O V É R B I O L AT I N O UM SONHO I Se falta vinho, falta tudo!.p R O V É R B I O L AT I N O À cabeça de um grupo que se tornou, ao fim de 50 anos, líder da moda infantil, Roger Zannier está hoje igualmente presente em várias

Leia mais

5 Dias. Preços desde: Douro 5 Sentidos

5 Dias. Preços desde: Douro 5 Sentidos 5 Dias Preços desde: 330 Douro 5 Sentidos Região templo de inspiração para poetas, escritores, pintores e outros criadores. Guiados por uma beleza agreste tão demarcada pelo seu rio, deixaram-se elevar

Leia mais

Valorização do Potencial Industrial do Alto Minho: Plano de Ação & Instrumentos de Financiamento 2015-2020 Cluster Vitivinicultura - João Pereira

Valorização do Potencial Industrial do Alto Minho: Plano de Ação & Instrumentos de Financiamento 2015-2020 Cluster Vitivinicultura - João Pereira Valorização do Potencial Industrial do Alto Minho: Plano de Ação & Instrumentos de Financiamento 2015-2020 Cluster Vitivinicultura - João Pereira 29 de Junho de 2015 Escola Superior de Tecnologia e Gestão,

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Aceite o desafio! Se ainda não conhece as condições desta campanha contacte a Futuro pelo telefone 707 222 222 ou consulte www.futuro-sa.

Aceite o desafio! Se ainda não conhece as condições desta campanha contacte a Futuro pelo telefone 707 222 222 ou consulte www.futuro-sa. Aceite o desafio! A Campanha FUTURO CHALLENGER é exclusiva para os clientes da Futuro Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A, que investirem nos Fundos PPR de 15/7 a 15/9. Se ainda não conhece as

Leia mais

Da produção ao consumidor

Da produção ao consumidor Da produção ao consumidor 1 Da produção ao consumidor O Esporão concluiu que o seu modo de produção não estava adequado à visão da empresa: fazer os melhores produtos que a terra proporciona, de forma

Leia mais

PRONUNCIAMENTO SOBRE PARCERIA DO GOVERNO BRASILEIRO E DO BID PARA INVESTIMENTOS NO SETOR DE TURISMO NA REGIÃO AMAZÔNICA

PRONUNCIAMENTO SOBRE PARCERIA DO GOVERNO BRASILEIRO E DO BID PARA INVESTIMENTOS NO SETOR DE TURISMO NA REGIÃO AMAZÔNICA PRONUNCIAMENTO SOBRE PARCERIA DO GOVERNO BRASILEIRO E DO BID PARA INVESTIMENTOS NO SETOR DE TURISMO NA REGIÃO AMAZÔNICA DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM) Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, Povo do

Leia mais

PAISAGEM E PATRIMONIO INDUSTRIAL: Desafios para o turismo cultural. Elisa Pérez Babo

PAISAGEM E PATRIMONIO INDUSTRIAL: Desafios para o turismo cultural. Elisa Pérez Babo PAISAGEM E PATRIMONIO INDUSTRIAL: ACTIVOS CULTURAIS PRODUTOS TURÍSTICOS TURISMO CULTURAL Eventos culturais e artísticos: festivais Infraestruturas culturais: distritos culturais museológicos, etc. Paisagem

Leia mais

JUQUEHY S I N G U L A R, C O M O V O C Ê.

JUQUEHY S I N G U L A R, C O M O V O C Ê. JUQUEHY S I N G U L A R, C O M O V O C Ê. Foto do local FRONT BEACH JUQUEHY. UM BRINDE AO SEU MELHOR MOMENTO. Contemplar o mar, o nascer e o pôr do sol. Sentir a brisa do oceano tocar o seu corpo. Pisar

Leia mais

Articles of PPOW :: PEOPLE POWER

Articles of PPOW :: PEOPLE POWER Articles of PPOW :: PEOPLE POWER Quinta dos Murças, uma nova era do Esporão 2011-10-13 07:10:24 Luiz Gastão Bolonhez O conglomerado Esporão, sucesso absoluto no Alentejo, lança vinhos de seu novo empreendimento,

Leia mais

Com a missão de explorar este tesouro

Com a missão de explorar este tesouro DOURO PORTUGAL Quem somos A Quinta do Javali é uma pequena propriedade de cerca de 20 ha dos quais dez são destinados a plantação de vinha. Localiza se junto à margem esquerda do rio Douro na freguesia

Leia mais

2014 Livros. Objecto Anónimo

2014 Livros. Objecto Anónimo Objecto Anónimo A Objecto Anónimo é uma editora que tem focalizado a sua atividade na edição de livros para o mercado turístico. Criamos, desenvolvemos e comercializamos produtos de merchandising turístico.

Leia mais

(1) A importância do pequeno médio viticultor português com a mudança de paradigma

(1) A importância do pequeno médio viticultor português com a mudança de paradigma (1) A importância do pequeno médio viticultor português com a mudança de paradigma (2) A EU é o mais importante produtor de vinho com 175m hl/ano. Em valores representa: 45% do superficie viticola, 65%

Leia mais

Jornada Navegação no rio Douro e transporte fluvial do minério de Moncorvo Impacto na navegação de recreio

Jornada Navegação no rio Douro e transporte fluvial do minério de Moncorvo Impacto na navegação de recreio Jornada Navegação no rio Douro e transporte fluvial do minério de Moncorvo Impacto na navegação de recreio SOCIEDADE DE GEOGRAFIA DE LISBOA, 11 de Outubro de 2012, João Zamith Douro: Impacto na navegação

Leia mais

10 ANOS do ALTO DOURO VINHATEIRO: DINÂMICA SÓCIO-ECONOMICA

10 ANOS do ALTO DOURO VINHATEIRO: DINÂMICA SÓCIO-ECONOMICA 10 ANOS do ALTO DOURO VINHATEIRO: DINÂMICA SÓCIO-ECONOMICA XII ENCONTRO DOURO-DUERO. PATRIMÓNIO COMUM Peso da Régua: 15 junho 2013 João Rebelo (jrebelo@utad.pt) Foto: CCDRN/Sónia Arrepia BACKGROUND Sítio:

Leia mais

Em 1981, Leonor Roquette(neta de Constantino de Almeida) e o seu marido Jorge Roquette assumiram a maioria do capital e a gestão da propriedade e com

Em 1981, Leonor Roquette(neta de Constantino de Almeida) e o seu marido Jorge Roquette assumiram a maioria do capital e a gestão da propriedade e com Porto, 12 de Março de 2013 A QUINTA DO CRASTO estálocalizada na Região Demarcada do Douro, bem junto ao rio, com 130 hectares dos quais 70 hectares de vinhas da mais alta qualidade. A empresa possui outras

Leia mais

I&D colectiva Possibilidades oferecidas pelos Pólos de Competitividade e Clusters

I&D colectiva Possibilidades oferecidas pelos Pólos de Competitividade e Clusters I&D colectiva Possibilidades oferecidas pelos Pólos de Competitividade e Clusters Tim Hogg UCP Porto 8º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo Évora 6 de Maio 2010 Tim Hogg UCP Porto Como está a I&D relevante

Leia mais

desenvolvimento e território: o caso do cluster do vinho do porto

desenvolvimento e território: o caso do cluster do vinho do porto desenvolvimento e território: o caso do cluster do vinho do porto Teresa Sequeira* Francisco Diniz* Resumo: territorial, o cluster cluster cluster Palavras-chave clusters Códigos JEL Abstract: Keywords

Leia mais

A sustentabilidade da paisagem em Tomar

A sustentabilidade da paisagem em Tomar A sustentabilidade da paisagem em Tomar A Cerca e a Mata Nacional dos Sete Montes como espaço verde, urbano, que enquadra, protege e valoriza o património único do Castelo e do Convento de Cristo Fernando

Leia mais

ADREPAL - Espaço Fortuna artes e ofícios Quinta do Anjo, Palmela tel: 212 871 068 www.espacofortuna.com e-mail: geral@espacofortuna.

ADREPAL - Espaço Fortuna artes e ofícios Quinta do Anjo, Palmela tel: 212 871 068 www.espacofortuna.com e-mail: geral@espacofortuna. ADREPAL - Espaço Fortuna artes e ofícios Quinta do Anjo, Palmela tel: 212 871 068 www.espacofortuna.com e-mail: geral@espacofortuna.com 1 ADREPAL Espaço Fortuna artes e ofícios Tel. 212 871 068 Fax. 212

Leia mais

SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL

SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL Turismo Rural e Territórios Estratégias de Desenvolvimento: Desenvolvimento de Clusters de turismo rural Palmela, 7 novembro 2012 Nuno Fazenda Agenda 1. Breves

Leia mais

Conteúdo: Aula 1: As paisagens do mundo. O que é paisagem? A paisagem e as marcas do tempo. Aula 2: A paisagem e as desigualdades sociais.

Conteúdo: Aula 1: As paisagens do mundo. O que é paisagem? A paisagem e as marcas do tempo. Aula 2: A paisagem e as desigualdades sociais. Conteúdo: Aula 1: As paisagens do mundo. O que é paisagem? A paisagem e as marcas do tempo. Aula 2: A paisagem e as desigualdades sociais. 2 Habilidades: Aula 1: Entender que as características peculiares

Leia mais

Os nossos prémios Ao longo dos anos, para além de comentários como os do Robert Parker, temos assistido à distinção e premiação dos nossos vinhos.

Os nossos prémios Ao longo dos anos, para além de comentários como os do Robert Parker, temos assistido à distinção e premiação dos nossos vinhos. Quem Somos A nova geração de uma família tradicional Portuguesa que sempre nutriu uma enorme paixão pelo vinho. Foi na Quinta do Cruzeiro Mangualde, Dão - que nasceu essa paixão. Foi também na Quinta do

Leia mais

CLUSTER DOS VINHOS DA REGIÃO DO DOURO

CLUSTER DOS VINHOS DA REGIÃO DO DOURO Estratégias de Eficiência Colectiva CLUSTER DOS VINHOS DA REGIÃO DO DOURO ADVID Associação Desenvolvimento Viticultura Duriense Biocant - Cantanhede 26 março 2012 ADVID Fundação / I&DED 1982 I&DE / IPM

Leia mais

Apresentação do Plano de Actividades Rota dos Vinhos Verdes 2013/2014 CVRVV, 10 de Janeiro de 2013. Sofia Lobo : slobo@vinhoverde.

Apresentação do Plano de Actividades Rota dos Vinhos Verdes 2013/2014 CVRVV, 10 de Janeiro de 2013. Sofia Lobo : slobo@vinhoverde. Apresentação do Plano de Actividades Rota dos Vinhos Verdes 2013/2014 CVRVV, 10 de Janeiro de 2013 Sofia Lobo : slobo@vinhoverde.pt O que é o ENOTURISMO? Enoturismo é composto por deslocações realizadas

Leia mais

OS NOVOS QUINTA DAS TECEDEIRAS

OS NOVOS QUINTA DAS TECEDEIRAS Data: 26-06-2014 Tipo: Blogue Origem: Portugal Pág: Online Secção: OS NOVOS QUINTA DAS TECEDEIRAS Tony Smith, administrador da Lima Smith, a nova proprietária da marca Tecedeiras e o enólogo Carlos Lucas.

Leia mais

Estudo de mercado sobre a atractividade das caves do Vinho do Porto. Pedro Quelhas Brito

Estudo de mercado sobre a atractividade das caves do Vinho do Porto. Pedro Quelhas Brito Estudo de mercado sobre a atractividade Estudo de mercado sobre a atractividade Objectivos: Qual o papel, importância e significado das Caves de Vinho do Porto na atractividade turística do Porto e do

Leia mais

PAISAGENS DE BACO. Identidade, Mercado e Desenvolvimento. Regiões Demarcadas: Vinhos Verdes, Douro, Dão, Bairrada e Alentejo

PAISAGENS DE BACO. Identidade, Mercado e Desenvolvimento. Regiões Demarcadas: Vinhos Verdes, Douro, Dão, Bairrada e Alentejo PAISAGNS D BAC Identidade, Mercado e Desenvolvimento Regiões Demarcadas: Vinhos Verdes, Douro, Dão, Bairrada e Alentejo Ana Lavrador ana.lavrador@sapo.pt dições Colibri 2011 PAISAGM CNCIT MULTIFACTAD INTGRADR

Leia mais

UNIBERTSITATERA SARTZEKO PROBAK 2011ko EKAINA. Este exame tem duas opções. Deves responder a uma delas.

UNIBERTSITATERA SARTZEKO PROBAK 2011ko EKAINA. Este exame tem duas opções. Deves responder a uma delas. Este exame tem duas opções. Deves responder a uma delas. Não esqueças incluir o código em cada uma das folhas de exame. A presente proba consta dum texto e quatro itens. Lê com atenção o texto e responde

Leia mais

A Importância dos Sistemas de Informação Geográfica na Caracterização e Gestão das Vinhas

A Importância dos Sistemas de Informação Geográfica na Caracterização e Gestão das Vinhas A Importância dos Sistemas de Informação Geográfica na Caracterização e Gestão das Vinhas José Aranha CITAB j_aranha@utad.pt Juliana Salvação bolseira EcoVitis jlsalvacao@hotmail.com Colóquio Ecovitis:

Leia mais

Custos associados a uma viticultura sustentável

Custos associados a uma viticultura sustentável Custos associados a uma viticultura sustentável João Garrido & Teresa Mota JORNADAS REGIONAIS, 13 de Abril de 2011 Viticultura sustentável conservação do solo, da água e de recursos genéticos não degradação

Leia mais

Catálogo de Natal 2015 Período de compras de 24 de Novembro a 31 de Dezembro

Catálogo de Natal 2015 Período de compras de 24 de Novembro a 31 de Dezembro Catálogo de Natal 2015 Período de compras de 24 de Novembro a 31 de Dezembro Adega de Portalegre A frescura e a elegância em grandes vinhos com grandes prémios Na Serra de S. Mamede, nascem grandes vinhos

Leia mais

O Mosaico Agro-Florestal e a Biodiversidade

O Mosaico Agro-Florestal e a Biodiversidade O Mosaico Agro-Florestal e a Biodiversidade Comissão de Protecção da Natureza 23 de Abril de 2012 PARTE 1 João da Fonseca Caldeira Cabral Introdução A Paisagem como a Vida é constituída por equilíbrios

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão da prova.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão da prova. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Geografia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 719/2.ª Fase 16 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15 FOTOS: Miguel Serradas Duarte FOTOS: Miguel Serradas Duarte Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO

Leia mais

O PROJETO. 4 de Julho 2014. Lançamento oficial www.winetourismportugal.com. Início do Estudo do projeto. Concepção do Portal

O PROJETO. 4 de Julho 2014. Lançamento oficial www.winetourismportugal.com. Início do Estudo do projeto. Concepção do Portal O PROJETO 2012 Início do Estudo do projeto 2013 Concepção do Portal 4 de Julho 2014 Lançamento oficial www.winetourismportugal.com 2 QUEM SOMOS Primeiro portal em Portugal para o produto específico da

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL

CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL Pág. 1 de9 CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL Gestão do Turismo nos Sítios com Significado Patrimonial 1999 Adoptada pelo ICOMOS na 12.ª Assembleia Geral no México, em Outubro de 1999 Tradução por

Leia mais

Comissão Vitivinícola Regional Alentejana www.vinhosdoalentejo.pt Copyright fotos e textos: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana Reprodução

Comissão Vitivinícola Regional Alentejana www.vinhosdoalentejo.pt Copyright fotos e textos: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana Reprodução Comissão Vitivinícola Regional Alentejana www.vinhosdoalentejo.pt Copyright fotos e textos: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana Reprodução interdita CVRA COMISSÃO VITIVINÍCOLA REGIONAL ALENTEJANA

Leia mais

SESSÃO DE ESCLARECIMETNO LIFE+ 15 Março 2013

SESSÃO DE ESCLARECIMETNO LIFE+ 15 Março 2013 SESSÃO DE ESCLARECIMETNO LIFE+ 15 Março 2013 O PROJETO BIO+SINTRA BIO+SINTRA REDUÇÃO DA PEGADA DE CARBONO, UMA CONTRIBUIÇÃO PARA VALORIZAR A BIODIVERSIDADE EM SINTRA O projeto BIO+SINTRA foi um dos 7 projetos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de 4º ano Ano Letivo 2015/2016 ESTUDO DO MEIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de 4º ano Ano Letivo 2015/2016 ESTUDO DO MEIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de 4º ano Ano Letivo 2015/2016 1.º Período ESTUDO DO MEIO Domínios Subdomínios Metas finais Conteúdos programáticos Avaliação natural

Leia mais

XXII Jornadas Técnicas 2014

XXII Jornadas Técnicas 2014 XXII Jornadas Técnicas 2014 Apresentação das atividades da Academia do Vinho Verde para 2015 José Luís Reis Academia dos Vinho Verde 12 de Dezembro de 2014 A Academia do Vinho Verde promove a formação

Leia mais

MINHO E DOURO. Portugal. gourmet life terroir. 54 GOURMET life GOURMET life 55. Os vinhos mais conhecidos de Portugal

MINHO E DOURO. Portugal. gourmet life terroir. 54 GOURMET life GOURMET life 55. Os vinhos mais conhecidos de Portugal Portugal MINHO E DOURO Os vinhos mais conhecidos de Portugal encontram-se na região norte do país. São também os que apresentam características únicas no mundo. Falamos do Vinho Verde, no Minho, e do vinho

Leia mais

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. no fim terás o que colher. Cora Coralina

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. no fim terás o que colher. Cora Coralina O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher Cora Coralina 1. MARCO REFERENCIAL Caminhos Históricos 1. PROJETO DE REFERÊNCIA: Caminho

Leia mais

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural Guião de Programa de Rádio e Televisão Tema: Redução de Emissões de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante

Leia mais

Elaboração de estratégia para implementação de projeto piloto para pagamento por serviços ambientais (PSA Ribeira)

Elaboração de estratégia para implementação de projeto piloto para pagamento por serviços ambientais (PSA Ribeira) Oficinas regionais temáticas Outubro de 2013 Elaboração de estratégia para implementação de projeto piloto para pagamento por serviços ambientais (PSA Ribeira) Apoio: O PROJETO OBJETIVO Contribuir para

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

FÓRUM DE INTERCÂMBIO DE EXPERIÊNCIAS SUSTENTÁVEIS. Desenvolvimento de Atividades Inovadoras para a Gestão do Território

FÓRUM DE INTERCÂMBIO DE EXPERIÊNCIAS SUSTENTÁVEIS. Desenvolvimento de Atividades Inovadoras para a Gestão do Território FÓRUM DE INTERCÂMBIO DE EXPERIÊNCIAS SUSTENTÁVEIS 7 Novembro Santiago de Compostela Desenvolvimento de Atividades Inovadoras para a Gestão do Território 2 DESOURB Desenvolvimento Urbano Sustentável EIXOS

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES RELATÓRIO E PARECER SOBRE A PROPOSTA DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL CLASSIFICAÇÃO DA PAISAGEM PROTEGIDA DE INTERESSE REGIONAL DA CULTURA DA VINHA DA ILHA DO PICO HORTA, 18 DE NOVEMBRO DE 2003 1 CAPÍTULO

Leia mais

Notas Técnicas A região do Vale do Submédio São Francisco está se desenvolvendo intensamente nos últimos anos. A viticultura, ou seja, a produção de

Notas Técnicas A região do Vale do Submédio São Francisco está se desenvolvendo intensamente nos últimos anos. A viticultura, ou seja, a produção de Notas Técnicas A região do Vale do Submédio São Francisco está se desenvolvendo intensamente nos últimos anos. A viticultura, ou seja, a produção de uvas para o consumo in natura, foi introduzida no Semi-Árido

Leia mais

Caso de Sucesso Vinho do Porto Taylor s Port. Taylor s Port: Da vinha ao vinho com SAP

Caso de Sucesso Vinho do Porto Taylor s Port. Taylor s Port: Da vinha ao vinho com SAP Taylor s Port: Da vinha ao vinho com SAP The Fladgate Partnership Taylor s Port Sector Produção vinícola Produtos Vinho do Porto Web www.taylor.pt/pt Soluções e serviços SAP SAP Business Suite A Taylor

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO ENOTURISMO PRINCIPIOS GERAIS

CARTA EUROPEIA DO ENOTURISMO PRINCIPIOS GERAIS PRINCIPIOS GERAIS I. OS FUNDAMENTOS DO ENOTOURISMO 1. Por enotourismo queremos dizer que são todas as actividades e recursos turísticos, de lazer e de tempos livres, relacionados com as culturas, materiais

Leia mais

GEOGRAFIA DO RIO GRANDE DO SUL

GEOGRAFIA DO RIO GRANDE DO SUL GEOGRAFIA DO RIO GRANDE DO SUL 1. Posição e situação geográfica. O Rio Grande do Sul é o estado mais meridional do Brasil, localiza-se no extremo sul do país. Tem um território de 282.062 km 2, ou seja,

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

CASE STUDY ESPORÃO S.A.

CASE STUDY ESPORÃO S.A. CASE STUDY ESPORÃO S.A. ??????????????????????????????,??????????? O Esporão S.A. é o Grupo que tem por vocação a produção de vinhos e azeites portugueses de excelência, e que reúne os projectos Herdade

Leia mais

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. 2

Leia mais

Os Media entre a Assumpção Identitária e o Imaginário Turístico. sergio.araujo@estm.ipleiria.pt

Os Media entre a Assumpção Identitária e o Imaginário Turístico. sergio.araujo@estm.ipleiria.pt A Imagem e a Sustentabilidade dos Destinos Turísticos Os Media entre a Assumpção Identitária e o Imaginário Turístico Sérgio Araújo sergio.araujo@estm.ipleiria.pt Os Media entre a Assumpção Identitária

Leia mais

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 11 Refúgios na natureza O clima ameno que se faz sentir durante todo o ano em Portugal convida-nos a desfrutar em pleno dos bons momentos

Leia mais

PEGADA HÍDRICA EM PORTUGAL

PEGADA HÍDRICA EM PORTUGAL Resumo do relatório Water Footprint in Portugal WWF Mediterrâneo, 2010 O Problema: uma pegada demasiado elevada O Relatório Planeta Vivo 2008 da WWF demonstra que o uso insustentável da água é um problema

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo O potencial competitivo de Portugal Vinhos únicos no mundo Porto e Madeira Vinhos

Leia mais

Gaspar Martins Pereira ** O Vinho do Porto: entre o artesanato e a agroindústria *

Gaspar Martins Pereira ** O Vinho do Porto: entre o artesanato e a agroindústria * Revista da Faculdade 185 de Letras O VINHO DO PORTO: ENTRE O ARTESANATO E A AGROINDÚSTRIA HISTÓRIA Porto, III Série, vol. 6, 2005, pp. 185-191 Gaspar Martins Pereira ** O Vinho do Porto: entre o artesanato

Leia mais

Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente

Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente I. Situação actual e características do ambiente Planta: Área de intervenção

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante INTRODUÇÃO Algumas maravilhas de Portugal! Uma viagem ao interior de Portugal. A sua genuinidade, as suas tradições. Uma viagem por duas regiões

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SE É DESENVOLVIMENTO É PRIORIDADE DO SEBRAE LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA REGULAMENTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA LG REGULAMENTADA LG REGULAMENTADA

Leia mais

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA AS ÁGUAS DE SUPERFÍCIE Os rios são cursos naturais de água doce. Eles podem se originar a partir do derretimento de neve e de geleiras, de um lago ou das águas das

Leia mais

CULTURA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO PILARES DO TURISMO NA REGIÃO CENTRO PORTUGAL

CULTURA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO PILARES DO TURISMO NA REGIÃO CENTRO PORTUGAL Colóquio PRAXIS III Relação Umbilical entre Turismo e Cultura Oportunidades e Desafios CULTURA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO PILARES DO TURISMO NA REGIÃO CENTRO PORTUGAL Pedro Machado ER Turismo Centro de Portugal

Leia mais

Especialmente preparado para. Circuito da Boavista 17 19 Junho e 1-3 de July de 2011 pelo DMC Porto

Especialmente preparado para. Circuito da Boavista 17 19 Junho e 1-3 de July de 2011 pelo DMC Porto Especialmente preparado para Circuito da Boavista 17 19 Junho e 1-3 de July de 2011 pelo DMC Porto www.dmcportugal.abreu.pt ÍNDICE 1. Descrição Zona 2. Grid (Suggested Program) 3. Circuitos 4. Abreu DMC

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano **

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano ** AVALIAÇÃO SOBRE AS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DO ECOTURISMO NO CAMINHO DO MAR PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR NÚCLEO ITUTINGA PILÕES Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos

Leia mais

Marrocos de Moto. Com o apoio de:

Marrocos de Moto. Com o apoio de: Marrocos de Moto Com o apoio de: Programa Detalhado: Dia 1 Lisboa - Tarifa - Tânger Dia 2 Tânger - Chefchaouen - Meknès Dia 3 Meknès - Imilchil - Tinghir Dia 4 Tinghir - Merzouga Dia 5 Merzouga - Zagora

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

A dinamização de uma rota de vinhos como polo de atração turística na Beira Interior. Novembro, 2011

A dinamização de uma rota de vinhos como polo de atração turística na Beira Interior. Novembro, 2011 A dinamização de uma rota de vinhos como polo de atração turística na Beira Interior Novembro, 2011 1 Rota Turística (características) 1. Engloba um leque variado de atividades e atrações sob um tema unificador

Leia mais

A PAC, os mercados locais e a importância das agriculturas familiares na sustentabilidade dos territórios

A PAC, os mercados locais e a importância das agriculturas familiares na sustentabilidade dos territórios A PAC, os mercados locais e a importância das agriculturas familiares na sustentabilidade dos territórios Ricardo Vicente 8 de Novembro, 2014 II Fórum do Interior Vila Real A agricultura europeia é essencialmente

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL VALE DOS VINHEDOS

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL VALE DOS VINHEDOS ARRANJO PRODUTIVO LOCAL VALE DOS VINHEDOS Design: Base de Comunicação ELABORAÇÃO Jorge Tonietto - Embrapa Uva e Vinho Jaime Milan Aprovale Períodos Evolutivos da Vitivinicultura Brasileira Período 1º Período

Leia mais

TURISMO E COMPETITIVIDADE

TURISMO E COMPETITIVIDADE TURISMO E COMPETITIVIDADE Rui Vinhas da Silva Presidente da Comissão Diretiva Braga 15 de janeiro de 2015 Portugal 2020 DOMÍNIOS TEMÁTICOS COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO CAPITAL HUMANO INCLUSÃO

Leia mais

Visite a Rota da Amizade. e viva. grandes experiências

Visite a Rota da Amizade. e viva. grandes experiências Visite a Rota da Amizade e viva grandes experiências A região da Rota da Amizade tem um grande potencial turístico e pequenas cidades que encantam os visitantes. Com a criação deste roteiro, Santa Catarina

Leia mais

Fotografias PauloHSilva//siaram. Saber Mais... Ambiente Açores

Fotografias PauloHSilva//siaram. Saber Mais... Ambiente Açores Fotografias PauloHSilva//siaram Saber Mais... Ambiente Açores Convenção Diversidade Biológica O que é a Convenção da Diversidade Biológica? A Convenção da Diversidade Biológica é um acordo assinado entre

Leia mais

PROJETO FINANCIADO POR:

PROJETO FINANCIADO POR: PROJETO FINANCIADO POR: EDV TOUR TOURS TOURS TOUR EDV ENTRE DOURO E VOUGA O Entre Douro e Vouga está, ao nível turístico, abrangido pelo região de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Venha viver atividades

Leia mais

Florestas de Chocolate

Florestas de Chocolate Florestas de Chocolate * por Durval Libânio Netto Mello A região cacaueira do Sul da Bahia é reconhecida internacionalmente pela produção de cacau e pela sua densa cobertura ;lorestal, formado por áreas

Leia mais

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade Maria José Catarino Vogal do Conselho Directivo Trancoso, 28 de Outubro de 2009 TURISMO - Contributo para o desenvolvimento sustentado

Leia mais

Uma abordagem à visão de Portugal

Uma abordagem à visão de Portugal Uma abordagem à visão de Portugal Como é que os operadores turísticos podem contribuir para um novo posicionamento XXXVIII Congresso da APAVT: Potenciar Recursos, Romper Bloqueios, Ganhar Mercado painel

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS

PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS Nota justificativa A dependência alimentar do exterior é bastante acentuada no nosso país, ultrapassando os

Leia mais

Experiências Algarve Nature Week

Experiências Algarve Nature Week Experiências Algarve Nature Week Passeios todo-o-terreno Algarve Discovery Jeep Trip Low Cost Passeio de jipe até à Fóia, com visita ao Parque da Mina. Vistas maravilhosas, numa experiência inesquecível.

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2008

PROJETO DE LEI Nº, DE 2008 1 PROJETO DE LEI Nº, DE 2008 (Do Sr. Carlos Eduardo Cadoca) Altera a Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980, Estatuto do Estrangeiro, visando à criação de procedimento alternativo para a obtenção de visto

Leia mais

2015 / 2017 ESTRATÉGIA, MERCADOS E OBJECTIVOS

2015 / 2017 ESTRATÉGIA, MERCADOS E OBJECTIVOS VINHOS DE PORTUGAL 2015 / 2017 ESTRATÉGIA, MERCADOS E OBJECTIVOS HOTEL CURIA PALACE 26 de Novembro de 2014 1 VINHOS DE PORTUGAL O PAPEL DO TURISMO NA PROMOÇÃO DO VINHO PORTUGUÊS Licínio Cunha 2 DEUS CRIOU

Leia mais

CORPO DOCENTE DA LICENCIATURA EM TURISMO ÁLVARO OLIVEIRA LEITE

CORPO DOCENTE DA LICENCIATURA EM TURISMO ÁLVARO OLIVEIRA LEITE CORPO DOCENTE DA LICENCIATURA EM TURISMO ÁLVARO OLIVEIRA LEITE Desempenha funções no departamento de Marketing do Aeroporto do Porto, como Marketing Aviation Manager. Áreas de trabalho: desenvolvimento

Leia mais

7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS

7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS UMA INICIATIVA INTEGRADA NA: URBAVERDE FEIRA DAS CIDADES SUSTENTÁVEIS ª 7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS ARRENDAMENTO E REABILITAÇÃO: DINAMIZAR O MERCADO, REGENERAR A CIDADE 12 de Abril de

Leia mais

A florestação do PFSMMV e a gestão do risco de incêndio florestal

A florestação do PFSMMV e a gestão do risco de incêndio florestal A florestação do PFSMMV e a gestão do risco de incêndio florestal Índice: Breve caracterização do Perímetro Florestal da Serra do Marão e Meia Via Florestação do PFSMMV Incêndios e Reflorestação O incêndio

Leia mais

DOURO BIKE RACE. Um empeno com prazer. Amarante de 13 a 16 de Setembro de 2012

DOURO BIKE RACE. Um empeno com prazer. Amarante de 13 a 16 de Setembro de 2012 DOURO BIKE RACE Um empeno com prazer A Douro Bike Race, organizada pela Nexplore, empresa que se dedica à venda de artigos de BTT, e organização de provas para os verdadeiros amantes do BTT, vai na sua

Leia mais

PEDRA ESCRITA SOLO GRANÍTICO ALTITUDE 575 MTS

PEDRA ESCRITA SOLO GRANÍTICO ALTITUDE 575 MTS QUINTA DA PEDRA ESCRITA SOLO GRANÍTICO ALTITUDE 575 MTS QUINTA DA PEDRA ESCRITA DOURO SUPERIOR: GRANITO E ALTITUDE A Quinta da Pedra Escrita está localizada em Freixo de Numão, no Douro Superior, a uma

Leia mais

Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro

Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro Avaliação do desempenho socioambiental de projetos com foco nos Princípios do Equador e Parâmetros de Desempenho do IFC Os Princípios do Equador e o Desempenho Socioambiental do Setor Financeiro São Paulo,

Leia mais

A Região Demarcada do Douro

A Região Demarcada do Douro A Região Demarcada do Douro Região história 1619 - O nome Porto 1699 - Vinho do Porto 1713 - A marca Porto 1756 a 10 de Setembro - A primeira denominação de origem com a criação da Companhia Geral da Agricultura

Leia mais