RESUMO DO ENCONTRO SOBRE DIAGNÓSTICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESUMO DO ENCONTRO SOBRE DIAGNÓSTICO"

Transcrição

1 RESUMO DO ENCONTRO SOBRE DIAGNÓSTICO

2 OBJETIVOS DO GRUPO DE ESTUDOS Aprimorar a prática do voluntariado empresarial no Brasil através da construção coletiva de conhecimento e ferramentas entre as empresas que já realizam ações de voluntariado ao mesmo tempo que servem de referência para as empresas que estão se iniciando no tema. Objetivos Específicos Construir uma rede de contatos entre gestores de programas de voluntariado empresarial. Proporcionar trocas de experiências entre empresas que possuem programa de voluntariado e gostariam de conhecer novas práticas. Ou ainda iniciar aquelas empresas que ainda não institucionalizaram essa prática. Construção de ferramentas que possam ser úteis no dia a dia dos programas.

3 SUGESTÃO DE AGENDA E TEMAS Nos primeiros 12 meses, a proposta é realizar 6 encontros de voluntariado. Cada encontro terá como tema central uma etapa específica de implantação e/ou gestão de um programa de voluntariado: 10 /2 Diagnóstico 14/4 Planejamento 16/6 Mobilização/ Implantação 18/8 Monitoramento 6/10 Reconhecimento 01/12 Avaliação

4 BLOG COMO PARTICIPAR

5 DIAGNÓSTICO - CONCEITO

6 DIAGNÓSTICO - CONCEITO OUVIR a comunidade, público beneficiário e envolvê-la na construção do projeto, identificando as lideranças formais e informais. LEVANTAR INFORMAÇÕES específicas, úteis à futura ação, identificando os recursos materiais e humanos disponíveis. IDENTIFICAR possíveis parceiros locais (recursos), para garantir sua sustentabilidade à médio prazo. IDENTIFICAR na região, a oferta atual de projetos na mesma área.

7 DIAGNÓSTICO CONSTRUÇÃO DO MARCO ZERO Levantar todas as informações possíveis sobre o público a ser beneficiado pelo projeto, e que sirva como marco de comparação futuro. É importante focar o levantamento em aspectos que o projeto irá intervir diretamente. Estabelecer, desde o início, uma comunicação com o público beneficiário, ouvindo seus interesses, expectativas e problemas. Se o projeto irá trabalhar com o desenvolvimento de competências específicas, é importante levantar o nível dessas competências, sem que as ações do projeto tenham iniciado.

8 TEMAS DO GRUPO DE ESTUDOS Voluntários Comunidade Empresa

9 ROTEIRO PARA DISCUSSÃO Ao final do encontro pretendemos ter informações suficientes para produzir um documento com as seguintes informações: 1. Práticas de Sucesso Escolha de um ou mais casos reais trazidos pelo grupo com práticas de sucesso em relação ao diagnóstico de programas de voluntariado. (Serão disseminados no grupo um ou mais casos reais de sucesso) 2. Principais Dificuldades e Dicas Levantamento das principais dificuldades trazidas pelo grupo (As principais dificuldades serão analisadas pelo grupo e serão propostas alternativas de soluções) 3. Referências Indicações de livros, artigos, sites, etc. sobre o tema

10 RESUMO DAS DISCUSSÕES Empresa Diagnosticar o marco zero do programa e as reais motivações da própria empresa que a levaram a pensar em iniciar um programa de voluntariado. Alinhar o programa à cultura da empresa. Manter o programa próximo das expectativas da empresa e dos voluntários responsável pelo programa tem esse desafio. Dialogar com o corpo diretivo e com as demais áreas da empresa para entendimento do que se espera com o programa. Ter transparência na questão orçamentária desde o diagnóstico. Organizar momentos de encontro entre todos os grupos envolvidos é fundamental.

11 RESUMO DAS DISCUSSÕES Funcionários Maior interesse por ações estruturadas. Ações mobilizadoras com o objetivo de provocar o interesse. Atividades mais abrangentes são de mais fácil adesão. Sites e portais facilitam o trabalho. Exemplos de ações realizadas por outros voluntários inspiram os demais. Pesquisa tem pontos positivos, mas deve acontecer depois da sensibilização sobre o que é ser voluntário, não deve levantar expectativas que não serão atendidas.

12 RESUMO DAS DISCUSSÕES Comunidade Buscar organizações parceiras cujos objetivos e áreas de atuação estejam alinhados aos objetivos da empresa. Definir o público que vai beneficiar e diagnosticar na comunidade organizações com potencial de parceria. Abrir para que os funcionários indiquem organizações do seu relacionamento que podem ser parceiras. Selecionar um parceiro que incorpore em seus projetos aspectos de sustentabilidade que garantam, por exemplo, a viabilidade do projeto a longo prazo. Pensar nas especificidades da empresa e comunidade para incentivar a adesão dos funcionários. Quando a empresa está espalhada em diversas áreas, com realidades bastante diferentes e economias discrepantes, o foco do programa não pode ser muito restrito. Escolher ONGs que estejam preparadas para um programa de voluntariado empresarial é vital para a o sucesso.

DIREITOS HUMANOS. Estratégia e plano de ação 2016 SECURITY CLASSIFICATION

DIREITOS HUMANOS. Estratégia e plano de ação 2016 SECURITY CLASSIFICATION DIREITOS HUMANOS Estratégia e plano de ação 2016 1 NOSSA ABORDAGEM PARA GARANTIR A LICENÇA SOCIAL PARA OPERAR Políticas e Governança Estabelecer sistemas de gestão de desempenho sociais que administram

Leia mais

CVSP e Programa de Voluntariado Empresarial

CVSP e Programa de Voluntariado Empresarial CVSP e Programa de Voluntariado Empresarial O Centro de Voluntariado de São Paulo, é uma organização social da sociedade civil, sem fins lucrativos, apolítica, apartidária e sem vínculos religiosos. Foi

Leia mais

SEGUNDO ENCONTRO PAULISTA DE ESCOLAS DE GOVERNO MUNICIPAIS

SEGUNDO ENCONTRO PAULISTA DE ESCOLAS DE GOVERNO MUNICIPAIS SEGUNDO ENCONTRO PAULISTA DE ESCOLAS DE GOVERNO MUNICIPAIS Rede Paulista de Escolas de Governo Um projeto em construção Ideia básica de rede Espaço de troca e construção coletiva Rede Paulista de Escolas

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO 12/5/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 4 4 CONCEITOS... 4 5 DIRETRIZES... 4 6 REGRAS... 5 7 RESPONSABILIDADES... 7 8 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 7 2 1 OBJETIVO

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The

Leia mais

"A importância do processo de avaliação

A importância do processo de avaliação "A importância do processo de avaliação Avaliação, Monitoramento e Impacto no Programa de Voluntariado Empresarial: teoria e prática São Paulo- Novembro 2014 Martina Rillo Otero Consultora Associada Instituto

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012 2013 APRESENTAÇÃO O Planejamento Estratégico tem como objetivo descrever a situação desejada de uma organização e indicar os caminhos para

Leia mais

Agosto 2012. Gestão Social Estratégia para Gerar Resultados

Agosto 2012. Gestão Social Estratégia para Gerar Resultados Agosto 2012 Gestão Social Estratégia para Gerar Resultados Objetivo Compartilhar com o grupo uma postura de planejamento positiva para que a regionais da FEMAMA consigam atingir o seu objetivo, e desta

Leia mais

Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender

Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender DICAS Para a sua leitura: Os itens do índice são clicáveis, então sinta-se à vontade para ler o conteúdo que

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (1996) é a Lei maior, com valor Constitucional, nenhuma outra lei ou regulamentação pode contrariá-la.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (1996) é a Lei maior, com valor Constitucional, nenhuma outra lei ou regulamentação pode contrariá-la. A Equipe Gestora Central definirá quem, entre seus membros, será o responsável por esta frente de trabalho. O responsável elaborará um plano de trabalho que inclua todos os demais membros da Equipe em

Leia mais

Liderança direta líder da área onde o programa de voluntariado está inserido

Liderança direta líder da área onde o programa de voluntariado está inserido Liderança direta líder da área onde o programa de voluntariado está inserido 1. Quais as principais causas da falta de apoio ao programa? Quando o gestor diretor é da área responsável pelo programa ele

Leia mais

CENÁRIO ATUAL e PERSPECTIVAS FUTURAS da AÇÃO SOCIAL. Jôer Corrêa Batista

CENÁRIO ATUAL e PERSPECTIVAS FUTURAS da AÇÃO SOCIAL. Jôer Corrêa Batista CENÁRIO ATUAL e PERSPECTIVAS FUTURAS da AÇÃO SOCIAL Jôer Corrêa Batista Considerações Preliminares. Filantropia Assistência Ação Social Transformação Social Tendências O amadorismo no Terceiro Setor vem

Leia mais

Circuito Ayrton Senna de Juventude Orientações para a Comissão de Líderes

Circuito Ayrton Senna de Juventude Orientações para a Comissão de Líderes Circuito Ayrton Senna de Juventude 2014 Orientações para a Comissão de Líderes Parabéns, jovens líderes! Vocês foram os escolhidos para fazer parte da Comissão de Líderes Representantes de Turma! Esse

Leia mais

Gestão da Inovação. Os processos de Gestão da Inovação praticados pelas organizações não evoluíram com os ambientes dinâmicos de negócios.

Gestão da Inovação. Os processos de Gestão da Inovação praticados pelas organizações não evoluíram com os ambientes dinâmicos de negócios. Gestão da Inovação Gestão da Inovação Os processos de Gestão da Inovação praticados pelas organizações não evoluíram com os ambientes dinâmicos de negócios. Não existem evidências confirmando a melhor

Leia mais

Oficina IV - Experiências de implantação e utilização de informações de custos nos entes sub-nacionais

Oficina IV - Experiências de implantação e utilização de informações de custos nos entes sub-nacionais I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina IV - Experiências de implantação e utilização de informações de custos nos entes sub-nacionais Selene Peres Peres Nunes Brasília,

Leia mais

FERRAMENTAS METODOLÓGICAS: BIBLIOTECA ONLINE PARA ONGS

FERRAMENTAS METODOLÓGICAS: BIBLIOTECA ONLINE PARA ONGS Prevenir a Violência contra à Honra pela educação & diálogo através de ONGs de Apoio a Imigrantes Documentário da CNN sobre crime de honra NOME DA ORGANIZAÇÃO PARCEIRA: Folkuniversitetet PAÍS: Suécia LÍNGUA:

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

PALESTRANTE

PALESTRANTE PALESTRANTE Conexão Animal & Sucesso Pessoal Contrate o Palestrante que trará melhor RESULTADO para seu próximo evento! SOBRE O PALESTRANTE: Adriano Simões é médico veterinário e palestrante comportamental

Leia mais

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino TELE AULA 1 Cientificidade do conhecimento Resumo Unidade de Ensino: 1 Competência da Unidade de Ensino: Resumo: Palavras-chave:

Leia mais

Perspectivas de reestruturação do Ensino Médio no Brasil: a visão do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação CONSED

Perspectivas de reestruturação do Ensino Médio no Brasil: a visão do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação CONSED Perspectivas de reestruturação do Ensino Médio no Brasil: a visão do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação CONSED JULIO GREGÓRIO FILHO SECRETARIO DE EDUCAÇÃO DF Como o CONSED vem atuando

Leia mais

Quem somos? Seleção de Talentos CLP Área de Comunicação tel./fax:

Quem somos? Seleção de Talentos CLP Área de Comunicação tel./fax: Seleção de Talentos CLP Área de Comunicação 2017 Quem somos? O Centro de Liderança Pública (CLP) é uma organização focada no desenvolvimento de líderes públicos empenhados em promover mudanças transformadoras

Leia mais

REALIZAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2012

REALIZAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2012 REALIZAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2012 Plenamente Realizado Parcialmente Realizado Não Realizado Relacionamento Fortalecer delegações brasileiras para os congressos COF e EFC Articular a agenda dos associados

Leia mais

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Muitos são os desafios encontrados

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 T&D e Estratégia de RH Treinamento & Desenvolvimento 3 4 Coaching & Mentoring Desenvolvimento de Lideranças 1 T&D e Estratégia de RH Relembrando... Os processos

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO Presidente Joilson Barcelos RESGATANDO NOSSA HISTÓRIA 1963 1964 a 2015 2016 Fundada em 30 de maio, fruto de um movimento nacional, com a finalidade de fortalecer

Leia mais

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Ata do 3º Encontro sobre Planejamento.

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Ata do 3º Encontro sobre Planejamento. Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Ata do 3º Encontro sobre Planejamento. ORGANIZADORES DATA, HORÁRIO E LOCAL DO EVENTO O evento foi realizado no Centro de Voluntariado de São Paulo no dia 14/04/2010

Leia mais

Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa.

Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa. Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa. Aprender a Empreender Objetivo: Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes sobre

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

Relatório de Estágio Supervisionado II Diagnóstico organizacional da Empresa Criativa Publicidade

Relatório de Estágio Supervisionado II Diagnóstico organizacional da Empresa Criativa Publicidade Faculdade Luciano Feijão Luís Gustavo de Andrade Frederico Relatório de Estágio Supervisionado II Diagnóstico organizacional da Empresa Criativa Publicidade Sobral/2015 Faculdade Luciano Feijão Luís Gustavo

Leia mais

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Ata do Encontro sobre Comunicação

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Ata do Encontro sobre Comunicação Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Ata do Encontro sobre Comunicação ORGANIZADORES DATA, HORÁRIO E LOCAL DO EVENTO O encontro foi realizado no Centro de Voluntariado de São Paulo no dia 18 de

Leia mais

PALESTRANTE

PALESTRANTE PALESTRANTE Conexão Animal & Sucesso Pessoal Contrate o Palestrante que trará melhor RESULTADO para seu próximo evento! SOBRE O PALESTRANTE: Adriano Simões é médico veterinário e palestrante comportamental

Leia mais

Apresenta o projeto:

Apresenta o projeto: Apresenta o projeto: BELÉM - 2017 1ª FASE 1. OBJETIVO GERAL Viabilizar informações que ampliem a prática do voluntariado em Belém. 1.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Articular a sociedade civil de Belém, visando

Leia mais

Pílulas de Gestão do Conhecimento Por Anna Nogueira

Pílulas de Gestão do Conhecimento Por Anna Nogueira Pílulas de Gestão do Conhecimento Por Anna Nogueira Anna Nogueira? Formação multidisciplinar Bióloga (São Camilo) Especializada em cultura da marca e marketing de serviços (ESPM) Criatividade e Inovação

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

Projeto - Agenda 21 na escola

Projeto - Agenda 21 na escola Projeto - Agenda 21 na escola Fonte: istock Tema: Sustentabilidade socioambiental Público alvo O projeto é destinado a todos os alunos e funcionários da escola devendo ser estendido também aos pais e comunidade

Leia mais

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar... Guimarães Rosa Clima organizacional Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa Conceitos básicos Clima Organizacional é o potencial de energia disponível para alavancar resultados. Perfil

Leia mais

PROCEDIMENTO PASSO A PASSO: TUTORIA. Programa Ensino Integral

PROCEDIMENTO PASSO A PASSO: TUTORIA. Programa Ensino Integral PROCEDIMENTO PASSO A PASSO: TUTORIA Programa Ensino Integral PROCEDIMENTO PASSO A PASSO: TUTORIA VERSÃO 04 02 15 Definição: a Tutoria é uma das metodologias do Programa que tem como finalidade atender

Leia mais

Carreira de Piloto Introdução

Carreira de Piloto Introdução Carreira de Piloto Carreira de Piloto Introdução Estamos felizes que você tenha interesse em nosso programa de orientação de carreira e formação aeronáutica. O blog ParaSerPiloto conquistou grande respeito

Leia mais

POLÍTICAS DE RECURSOS HUMANOS CONHECENDO UM POUCO MAIS...

POLÍTICAS DE RECURSOS HUMANOS CONHECENDO UM POUCO MAIS... POLÍTICAS DE RECURSOS HUMANOS CONHECENDO UM POUCO MAIS... As avaliações e premiações são consideradas salários indiretos que tem como principal objetivo motivar, reter e consequentemente garantir bons

Leia mais

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Brasilia, 8 de novembro de 2016 Sumário executivo A Rede de Mulheres Brasileiras Lideres pela Sustentabilidade levou à Paris 2015 - UN Conference

Leia mais

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Ata do 4º Encontro sobre Mobilização e Implantação.

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Ata do 4º Encontro sobre Mobilização e Implantação. Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Ata do 4º Encontro sobre Mobilização e Implantação. ORGANIZADORES DATA, HORÁRIO E LOCAL DO EVENTO O evento foi realizado no Centro de Voluntariado de São Paulo

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira 1. Por que acreditamos no Soja Plus? 2. Como produziremos grandes resultados? 3. O que já realizamos em 2011? 4. O que estamos realizando

Leia mais

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015 Agenda: 28/09/2015 8:30 as 9:00 h Recepção dos participantes 9:00 as 11:00 h Eixo: Capacitação e Desenvolvimento 11:00 as 11:30 h Análise de Indicadores

Leia mais

METAS DE SUSTENTABILIDADE 2017

METAS DE SUSTENTABILIDADE 2017 METAS DE SUSTENTABILIDADE 2017 Marketing Criar calendário de divulgação de temas específicos (Plano de Comunicação); Ajustar site para deficientes; visuais; In In company Viabilizar um workshop sobre os

Leia mais

Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo. Propostas para 2011

Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo. Propostas para 2011 Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo Propostas para 2011 Justificativa A cidade de São Paulo representa um enorme desafio para todos que se empenham pelo desenvolvimento sustentável e justo

Leia mais

Orientação 2 para todos os Níveis da Carreira Mary Kay

Orientação 2 para todos os Níveis da Carreira Mary Kay Orientação 2 para todos os Níveis da Carreira Mary Kay Junho/2011 Incrementando as Vendas e superando objeções Pense grande e alcance seus Sonhos Tenha como alvo a lua e trabalhe para alcançá-la, se você

Leia mais

Assim, a presente dissertação partiu das seguintes indagações:

Assim, a presente dissertação partiu das seguintes indagações: 1 Introdução Numa economia globalizada, as organizações são chamadas a responder a um mercado disputado, onde a concorrência que impera traz consigo a necessidade de se adequar o negócio à cultura da qualidade.

Leia mais

Contribuição do Sistema Unimed para a Sustentabilidade do Setor Saúde

Contribuição do Sistema Unimed para a Sustentabilidade do Setor Saúde Contribuição do Sistema Unimed para a Sustentabilidade do Setor Saúde Política Nacional de Sustentabilidade Lançada em 2001 como Política de Responsabilidade Social Comitê Nacional de Sustentabilidade

Leia mais

Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados.

Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados. Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados. O MEDE é um plano de atendimento especializado do SEBRAE

Leia mais

PLANO PLURIANUAL

PLANO PLURIANUAL Maio de 2011 É POR AQUI O Maranhão avança com o processo democrático. Esta oportunidade de mobilização é muito valiosa para o exercício da cidadania, afinal nem sempre conseguimos reunir tantas pessoas

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI 1.1. A PREVI, para o cumprimento adequado de sua missão administrar planos de benefícios, com gerenciamento eficaz dos recursos aportados, buscando melhores soluções para assegurar os benefícios previdenciários,

Leia mais

Metodologias ativas na EaD. Sandra Rodrigues

Metodologias ativas na EaD. Sandra Rodrigues Metodologias ativas na EaD Sandra Rodrigues Metodologias ativas na EaD EaD no Brasil principais características Caminhos naturais para aprendizagem ativa nessa modalidade Participação e engajamento como

Leia mais

Desenvolvimento de Projetos

Desenvolvimento de Projetos INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Desenvolvimento de Projetos Nossa Atividade: Incentivo para a execução de idéias e projetos locais, pela escola ou mesmo pela comunidade local beneficiada: Elaboração Montagem

Leia mais

Plano de Sustentabilidade. (Instrumento / Roteiro para Construção do Plano) NOME DA REDE: 1ª PARTE DO PLANO

Plano de Sustentabilidade. (Instrumento / Roteiro para Construção do Plano) NOME DA REDE: 1ª PARTE DO PLANO Plano de Sustentabilidade (Instrumento / Roteiro para Construção do Plano) NOME DA REDE: Inserir a logomarca da Rede Fomentada 1ª PARTE DO PLANO (Trabalho interno da Base de Economia Solidária e Feminista)

Leia mais

Remuneração e Recompensa

Remuneração e Recompensa Remuneração e Recompensa Disciplina: Gestão por Competências Prof. Joel Dutra Alunas: Cristina Leme Elizângela de Jesus Oliveira Fernanda Ferrari Agenda Contexto / Conceitos Apresentação Empresa Objeto

Leia mais

gente bonita de verdade qualidadedevida é cuidar-se por inteiro

gente bonita de verdade qualidadedevida é cuidar-se por inteiro gente bonita de verdade na comunidade qualidadedevida é cuidar-se por inteiro r a z ã o d e s e r nossa Razão de Ser é criar e comercializar produtos e serviços que promovam o bem- estar/ estar bem bem-estar

Leia mais

ODS e Voluntariado na Prática: Como a sua empresa pode alinhar o Programa de Voluntariado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

ODS e Voluntariado na Prática: Como a sua empresa pode alinhar o Programa de Voluntariado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU 31 de maio de 2016 ODS e Voluntariado na Prática: Como a sua empresa pode alinhar o Programa de Voluntariado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU Quem somos O Grupo de Estudos de Voluntariado

Leia mais

Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA. Agenda 21 local : da teoria à prática

Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA. Agenda 21 local : da teoria à prática Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA Agenda 21 local : da teoria à prática Gina Rizpah Besen Psicóloga Mestre em Saúde Pública FSP-USP consultora em Gestão Ambiental rizpah@usp.br Desenvolvimento

Leia mais

Princípios Empresarias de Alimentos e Agricultura do Pacto Global x Relatório do Workshop de Engajamento x

Princípios Empresarias de Alimentos e Agricultura do Pacto Global x Relatório do Workshop de Engajamento x Princípios Empresarias de Alimentos e Agricultura do Pacto Global x Relatório do Workshop de Engajamento x São Bernardo de Campo SP, 04 de março de 2015 Contato: James Allen james@olab.com.br Neste relatório,

Leia mais

PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS.

PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS. ESADE ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA. CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESPONSABILIDADE SOCIAL PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS. Profª. Ana Elisa Pascottini. MARIA IANE CAMARGO

Leia mais

Ferramenta Estratégica do Hospital da Baleia. Noélia Prado Coordenadora de Comunicação Social Hospital da Baleia

Ferramenta Estratégica do Hospital da Baleia. Noélia Prado Coordenadora de Comunicação Social Hospital da Baleia Ferramenta Estratégica do Hospital da Baleia Noélia Prado Coordenadora de Comunicação Social Hospital da Baleia O HOSPITAL DA BALEIA Complexo hospitalar composto por três unidades: Maria Ambrosina, Baeta

Leia mais

W W W. V O L U N T A R I A N D O M K T S O. W I X S I T E. C O M

W W W. V O L U N T A R I A N D O M K T S O. W I X S I T E. C O M W W W. V O L U N T A R I A N D O M K T S O. W I X S I T E. C O M WWW.VOLUNTARIANDOMKTSO.WIXSITE.COM precisamos de uma ideia. E agora? Tinder Social - é viável para nós? Não somos desenvolvedores de Apps

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação

Prêmio Nacional de Inovação Prêmio Nacional de Inovação 2013 Caderno de Avaliação Categoria EMPRESA: Agentes Locais de Inovação Método: Esta dimensão visa facilitar o entendimento de como estão sendo utilizados sistemas, métodos

Leia mais

Política Territorial da Pesca e Aquicultura

Política Territorial da Pesca e Aquicultura Política Territorial da Pesca e Aquicultura Esplanada dos Ministérios, bloco D, CEP 70.043-900 - Brasília/DF Telefone: (61) 3218-3865 Fax (61)3218-3827 www.mpa.gov.br comunicacao@mpa.gov.br APRESENTAÇÃO

Leia mais

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural. Secretaria de Agricultura

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural. Secretaria de Agricultura Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural Secretaria de Agricultura 6º Congresso de Educação Agrícola Superior e 51ª Reunião Anual da ABEAS A Sustentabilidade das Profissões da Área Rural e a Inovação

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

A experiência de avaliação do Sou da Paz: aprendizagens e desafios. julho 2012

A experiência de avaliação do Sou da Paz: aprendizagens e desafios. julho 2012 A experiência de avaliação do Sou da Paz: aprendizagens e desafios julho 2012 Roteiro da conversa Apresentação do SDP Sentidos da avaliação para a instituição Linha do tempo da avaliação Primeiras avaliações

Leia mais

COMO OBTER MELHORES RESULTADOS NO FEEDBACK E MONITORAMENTO DOS OPERADORES DE CALL CENTERS

COMO OBTER MELHORES RESULTADOS NO FEEDBACK E MONITORAMENTO DOS OPERADORES DE CALL CENTERS 1 COMO OBTER MELHORES RESULTADOS NO FEEDBACK E MONITORAMENTO DOS OPERADORES DE CALL CENTERS Partindo-se do princípio de que o desempenho reflete-se no sucesso da própria organização, este deve ser um dos

Leia mais

Pesquisa de Clima Organizacional

Pesquisa de Clima Organizacional Pesquisa de Clima Organizacional As pessoas representam alto investimento para as organizações. É evidente que o sucesso de um empreendimento não depende somente da competência dos gestores em reconhecer

Leia mais

7.1 Contribuições para a teoria de administração de empresas

7.1 Contribuições para a teoria de administração de empresas 7 Conclusões Esta tese teve por objetivo propor e testar um modelo analítico que identificasse como os mecanismos de controle e as dimensões da confiança em relacionamentos interorganizacionais influenciam

Leia mais

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 leitos 19 leitos de UTI 5 Salas Cirúrgicas 300 Cirurgias/mês

Leia mais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais Governança Corporativa de Empresas Familiares Migrando do Conselho para os níveis operacionais O que é "empresa familiar"? A família detém o controle societário Empresas Familiares no Mundo Fonte: Consultoria

Leia mais

Como trabalhar com voluntários na captação de recursos.

Como trabalhar com voluntários na captação de recursos. Como trabalhar com voluntários na captação de recursos. Artigo disponível em Acessado em

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL Uma organização autossustentável e não Governamental, que atua através de um sistema de Rede de Comitês, utilizando trabalho voluntário. Agentes Multiplicadores

Leia mais

Eng. Agrônomo. Gilberto J.B. Figueiredo Gestor Estadual do Projeto CATI Olericultura

Eng. Agrônomo. Gilberto J.B. Figueiredo Gestor Estadual do Projeto CATI Olericultura Ferramentas para Gestão da Empresa Rural na Produção de Flores e Hortaliças Eng. Agrônomo. Gilberto J.B. Figueiredo Gestor Estadual do Projeto CATI Olericultura gilberto.figueiredo@cati.sp.gov.br 12 3882.2232

Leia mais

Projetos. Declev Reynier Dib-Ferreira

Projetos. Declev Reynier Dib-Ferreira Projetos Declev Reynier Dib-Ferreira http://diariodoprofessor.com PROJETO Idéia, plano de realizar algo no futuro; empreendimento a ser realizado dentro de determinado esquema; conjunto de atividades que,

Leia mais

OBJETIVO DAS INSCRIÇÕES

OBJETIVO DAS INSCRIÇÕES CONSTRUINDO A NAÇÃO 2017 Os Grêmios nos Municípios Práticas Transformadoras. OBJETIVO Com o objetivo de estimular, conhecer, reconhecer e difundir as práticas de cidadania desenvolvidas por estudantes

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING Business to Business Profa. Eveline Jannarelli

GESTÃO DE MARKETING Business to Business Profa. Eveline Jannarelli 1 GESTÃO DE MARKETING Business to Business Profa. Eveline Jannarelli Fevereiro/2016 E-mail: Eveline@oficinadaestrategia.com.br Breve apresentação Formada em Administração de Empresas pela FAAP e Mestre

Leia mais

G E S T Ã O D E I N V E S T I M E N T O S E C U S T O S D E C A P I T A L H U M A N O E M T E M P O S D E C R I S E

G E S T Ã O D E I N V E S T I M E N T O S E C U S T O S D E C A P I T A L H U M A N O E M T E M P O S D E C R I S E H E A L T H W E A L T H C A R E E R G E S T Ã O D E I N V E S T I M E N T O S E C U S T O S D E C A P I T A L H U M A N O E M T E M P O S D E C R I S E 0 1 D E O U T U B R O D E 2015 C E O C H A L L E

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Agosto de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Apresentação do Programa Introdução a Governança

Leia mais

BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais. Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016

BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais. Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016 BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016 QUEM SOMOS Anglo American é uma mineradora global e diversificada com foco em Diamante, Platina

Leia mais

O Regimento Escolar é o documento que estabelece as diretrizes administrativas, as orientações, as regras de convivência, os direitos e deveres de

O Regimento Escolar é o documento que estabelece as diretrizes administrativas, as orientações, as regras de convivência, os direitos e deveres de O Regimento Escolar é o documento que estabelece as diretrizes administrativas, as orientações, as regras de convivência, os direitos e deveres de todos que convivem no ambiente escolar. A rede pode ter

Leia mais

Escopo de trabalho para elaboração de material e treinamento junto as OSCs do município de Catalão - Goiás

Escopo de trabalho para elaboração de material e treinamento junto as OSCs do município de Catalão - Goiás Escopo de trabalho para elaboração de material e treinamento junto as OSCs do município de Catalão - Goiás 1. Antecedentes Global Communities está buscando empresas parceiras com experiência na elaboração

Leia mais

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem.

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. Está pautada no compromisso, no diálogo, no planejamento

Leia mais

ARTICULAÇÃO ENTRE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UM REQUISITO PARA A GESTÃO ESTRATÉGICA EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

ARTICULAÇÃO ENTRE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UM REQUISITO PARA A GESTÃO ESTRATÉGICA EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR SEMINÁRIO NACIONAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ARTICULAÇÃO ENTRE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UM REQUISITO PARA A GESTÃO ESTRATÉGICA EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Suzana Salvador

Leia mais

ROTEIRO ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS

ROTEIRO ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS FILIPE S. MARTINS ROTEIRO ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS LIDERANÇA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO LIDERANÇA É UM DOS PAPÉIS DOS ADMINISTRADORES. O LÍDER INFLUENCIA O COMPORTAMENTO DE UM OU MAIS LIDERADOS OU SEGUIDORES.

Leia mais

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial 6/04/2016

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial 6/04/2016 Mediação: Anna Carolina Bruschetta Quantidade de Participantes: 13 No grupo, Furnas e HP compartilharam as gincanas que realizam. Furnas com o objetivo de mobilizar e divulgar o voluntariado e HP com uma

Leia mais

Programa Qualidade de Vida e Saúde do Trabalhador. Categoria: Gestão de Pessoas Subcategoria: Classe 1

Programa Qualidade de Vida e Saúde do Trabalhador. Categoria: Gestão de Pessoas Subcategoria: Classe 1 Programa Qualidade de Vida e Saúde do Trabalhador Categoria: Gestão de Pessoas Subcategoria: Classe 1 Hospital Independência: Infraestrutura: Reconhecimento: Programa: Justificativa: Assistir a saúde do

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

Respeito ao Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Eco-Social

Respeito ao Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Eco-Social Respeito ao Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Eco-Social Objetivos Objetivos Cognitivos sobre meio ambiente Levar os indivíduos e os grupos sociais a adquirirem largas experiências, contatos

Leia mais

Proposta de Política de Comunicação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Proposta de Política de Comunicação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REITORIA Proposta de Política de Comunicação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná OBS: Política elaborada pela comissão designada

Leia mais

Metodologia Para Ações de Eficiência Energética, Operacional e Redução de Perdas

Metodologia Para Ações de Eficiência Energética, Operacional e Redução de Perdas Metodologia Para Ações de Eficiência Energética, Operacional e Redução de Perdas Marcos Danella 29/julho/2015 Agenda Quem somos Cenários/Diagnósticos de Campo Metodologia Etapa 1 Engajamento do Corpo Diretivo/Gerencial

Leia mais

Como manter uma unidade sólida. Marcia Marques

Como manter uma unidade sólida. Marcia Marques Como manter uma unidade sólida Marcia Marques Perguntas das Diretoras! Dicas para o 1º mês de diretorado e reconstruir uma unidade pequena? Não ter diretorite, Estudar plano de Ação; Trabalhar 1 dia como

Leia mais

Projeto Escola Brasil

Projeto Escola Brasil Projeto Escola Brasil Projeto Escola Brasil - PEB Programa de voluntariado corporativo do Grupo Santander Brasill Criado em 1998 Conta com suporte institucional do Instituto Escola Brasil - IEB Gestão

Leia mais

Governança e Gestão das Aquisições. Encontro com fornecedores dos Correios. Brasília Junho/2016

Governança e Gestão das Aquisições. Encontro com fornecedores dos Correios. Brasília Junho/2016 Governança e Gestão das Aquisições Encontro com fornecedores dos Correios Brasília Junho/2016 Agenda Importância do tema para o TCU Criticidade das aquisições O porquê da Governança Governança x Gestão

Leia mais

Guia básico: Coleta seletiva em condomínio

Guia básico: Coleta seletiva em condomínio Guia básico: Coleta seletiva em condomínio *Optamos por produzir um material com pouca elaboração gráfica para facilitar a vida de quem deseja imprimir o guia. Escolhemos a fonte tipográfica Ecofont como

Leia mais

V Encontro Regional Governador Valadares

V Encontro Regional Governador Valadares V Encontro Regional Governador Valadares Reunião com Registradores da Região V Encontro Regional Governador Valadares PROJETO CORI-MG CONECTADO CORI-MG CONECTADO Projeto idealizado para fortalecer a imagem

Leia mais

GRUPOS DE TRABALHO DO OSB-SP

GRUPOS DE TRABALHO DO OSB-SP GRUPOS DE TRABALHO DO OSB-SP ETAPA: ORGANIZAÇÃO DO OBSERVATÓRIO SOCIAL DO BRASIL SÃO PAULO Diretoria GT Gestão GT Institucional e Sustentabilidade GT Marketing e Comunicação GT Legal, Contábil e Administrativo

Leia mais

MANUAL DO PROJETO DE ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES AO LONGO DO CURSO

MANUAL DO PROJETO DE ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES AO LONGO DO CURSO MANUAL DO PROJETO DE ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES AO LONGO DO CURSO TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL QP EM CONTACT CENTER Belo Horizonte 2009/1º 1) ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES As atividades Interdisciplinares

Leia mais