TREINAMENTO CORRETORES DE IMÓVEIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TREINAMENTO CORRETORES DE IMÓVEIS"

Transcrição

1 TREINAMENTO CORRETORES DE IMÓVEIS Atualizado em julho de 2008

2 1. INTRODUÇÃO A principal razão do sucesso do Grupo Julio Bogoricin é a tradição e credibilidade adquirida ao longo de nossos 52 anos de atuação junto aos públicos que atuam no segmento imobiliário. Construtores, incorporadores, agentes financeiros, empresários e o grande público tem sido nossos grandes incentivadores. Desde o início de nossas atividades, temos como filosofia de trabalho a prestação de serviços diferenciados sempre com o foco na satisfação de nossos Clientes. Nossos profissionais atuam de forma integrada nas áreas comercial, financeira, administrativa, jurídica, marketing e tecnologia da informação. Atuando em sinergia, estamos capacitados a prestar um atendimento completo em negócios imobiliários, proporcionando respostas imediatas às necessidades de nossos Clientes. MISSÃO O Grupo Julio Bogoricin é uma organização empresarial focada na assessoria de compra, venda e administração de imóveis com o objetivo de satisfazer plenamente às necessidades de nossos Clientes compradores, construtores, incorporadores e agentes financeiros - de forma a ser a primeira opção de escolha como prestador de serviços no mercado imobiliário. VALORES Ética Atuamos em conformidade com as leis e as regulamentações aplicáveis, em todos os níveis, cumprindo normas e padrões que garantam a segurança dos processos e dos negócios bem como o respeito ao meio ambiente. Foco no Cliente Esta é a nossa maior prioridade. Estamos comprometidos em fornecer serviços de qualidade, agregando valor competitivo aos nossos Clientes, buscando relações de longo prazo. Trabalho em Equipe Trabalhamos de forma integrada e com sólido espírito de equipe. Acreditamos que os melhores resultados são alcançados quando trabalhamos juntos buscando um objetivo comum para a empresa e seus Clientes. Busca Pela Excelência Estabelecemos altos níveis de performance, através do aprimoramento contínuo de nossos processos, tecnologias e modelos de gestão. Valorização das Pessoas Nossas equipes são formadas por pessoas capacitadas, motivadas para assumir novos desafios, identificar oportunidades de negócios e antecipar-se às necessidades de

3 nossos Clientes. Pessoas que trabalham com visão de longo prazo, valorizando a continuidade de relacionamento com nossos Clientes, fornecedores e parceiros. 2. INFORMAÇÕES PRELIMINARES A finalidade deste documento é resumir algumas de nossas normas de atuação no mercado imobiliário visando uma atuação unificada em todas as nossas lojas Nossas lojas abrem todos os dias, às 8:00 horas, inclusive sábados, domingos e feriados, e encerram suas atividades às 19:00 de segunda a sábados e às 18:00 horas, domingos e feriados. Obviamente se existe um atendimento fora dos horários supra mencionados nos esforçamos para atender o cliente no horário da conveniência dele. Atendemos em plantões e escalas de corretores da manhã (das 8:00 às 13:30) e da tarde (das 13:30 às 19:00), alternadamente. Embora não haja obrigatoriedade de presença, quem não está ou faz-se presente, passa desapercebido. Nossas agências, são como bolsa de valores e vocês têm que saber e estar "antenados" com as necessidades de seus clientes e necessidades dos clientes de seus colegas. Os profissionais devem organizar seu tempo para atender chamadas e captar imóveis. Pessoas organizadas dominam o mercado em qualquer profissão. Portanto, utilize bem seu tempo. Na loja e fora da loja. Aproveite seu horário quando estiver na loja para trabalhar clientes, de corpo, mente e alma. Não existem lojas fracas ou fortes em nosso grupo. Existem lojas com mais atendimentos, mais chamadas e mais visitas. Mas tudo isto irá depender das características do bairro e da região onde aquela unidade se situa. O corretor deve sempre buscar a loja mais própria para o seu perfil de atendimento. Caso necessário, indicamos aos nossos profissionais o remanejamento de loja para sua adequação ao mercado. Trabalhamos com metas de produção, de atendimento, de captação de imóveis. As equipes estão integradas para prestar assessoria constante aos nossos profissionais. Respire e transpire imóvel e seu sucesso será imediato.

4 3. O CORRETOR - CONSIDERAÇÕES INICIAIS : O nosso Código Civil, ( Lei /2002) destina um capítulo especial sobre o trabalho do corretor, seus direitos e deveres. Trata-se do Capítulo XIII, Título VI, nos artigos 722 a 729. ART.722. Pelo Contrato de Corretagem, uma pessoa não ligada à outra em virtude de mandato, de prestação de serviços ou por qualquer dependência, obriga-se a obter para a Segunda um ou mais negócios, conforme instruções recebidas. ART.723. O Corretor é obrigado a executar a mediação com a diligência e prudência que o negócio requer, prestando ao Cliente, espontaneamente, todas as informações sobre o andamento dos negócios; deve, ainda sob pena de responder por perdas e danos, a prestar ao cliente todos os esclarecimentos que estiverem ao sue alcance da cerca da segurança ou risco do negócio, das alterações de valores e do mais que influir nos resultados da incumbência; ART 724. A remuneração do Corretor, se não estiver fixada em Lei, nem ajustada entre as partes, será arbitrada segundo a natureza do negócio e os usos locais; ART 725. A remuneração é devida ao Corretor uma vez que tenha conseguido o resultado previsto no Contrato de Mediação, ou ainda que este não se efetive em virtude de arrependimento das partes; ART 726. Iniciado e Concluído o negócio diretamente entre as partes, nenhuma remuneração será devida ao Corretor; mas se, por escrito, for ajustada a corretagem com exclusividade, terá o Corretor Direito à remuneração integral, ainda que realizado o negócio sem a sua mediação, salvo se comprovada a sua inércia ou ociosidade; ART 727. Se, por não haver prazo determinado, o dono de o negócio dispensar o Corretor, e o negócio se realizar posteriormente, como fruto da sua mediação, a corretagem lhe será devida; igual solução se adotará se o negócio se realizar após a decorrência do prazo contratual, mas por efeito do trabalho do Corretor; ART 728. Se o negócio se concluir com a intermediação de mais de um Corretor, a remuneração será paga a todos em partes iguais, salvo ajuste em contrario.

5 ART 729. Os preceitos sobre a Corretagem constantes deste Código não excluem a aplicação de outras normas da Legislação especial. Corretor de imóveis é toda pessoa física ou jurídica que serve de intermediário entre vendedor e comprador, com a finalidade precípua de aproximar as partes numa operação comercial. Uma vez finda tal operação, cessa a atuação do corretor, que deverá receber, por seu trabalho, uma comissão incidente sobre o valor da venda do imóvel, que denominamos de corretagem. Para o exercício da profissão de Corretor de imóveis é necessário o título de "Técnico em Transações Imobiliárias", o qual deve ser obtido em curso especializado e inscrição profissional junto ao CRECI competente da localidade onde se ocupa habitualmente. A lei 6.530/78 e o Decreto /78, são os que regem e disciplinam exercício da profissão de Corretor de Imóveis, no território nacional e funcionamento de seus órgãos fiscalizadores o o Como pudemos perceber na leitura dos artigos 722 a 729 do Código Civil, o corretor pode ser contratado tanto pelo vendedor do imóvel, o qual o incumbe na obrigação de achar no mercado o melhor comprador do bem objeto da venda, como também pelo futuro adquirente que busca auxílio do profissional para encontrar o imóvel que deseja comprar, dentro de suas condições. Tornam-se porém indispensáveis alguns conhecimentos jurídicos para promover a mediação na venda, compra e permuta de imóveis. Por isso esta pequena coletânea, tem por objetivo, orientar o corretor no seu dia-a-dia, no desempenho de suas atividades.

6 4. FUNÇÕES DO CORRETOR 1- Conhecer profundamente o mercado em que atua, produtos à venda, normas e taxas da empresa. 2- Saber utilizar os recursos disponíveis na empresa. 3- Dar importância ao cliente, acreditando em seus atendimentos. 4- Estar presente sempre às reuniões. 5- Saber administrar seu tempo de trabalho. 6- Saber direcionar o cliente em suas necessidades. 7- Utilizar o espaço físico da loja, para promover somente negociações imobiliárias. 8- Transmitir conhecimento técnico e segurança ao cliente na apresentação do produto. 9- Saber preencher, claro e corretamente, os formulários utilizados no processo de venda. 10- Fazer captação, tendo noções genéricas de produtos, clientes e documentação. 11- Administrar e atualizar o seu estoque de mercadorias e clientes. 12- Divulgar, sempre, seus produtos junto à equipe de venda

7 13- Fornecer 'feed back' ao proprietário sobre o processo que está sendo utilizado para promoção da venda do seu imóvel, tais como ; anúncios, visitação e receptividade dos clientes. fornecer subsídios ao proprietário para maior liquidez do seu imóvel. 14- Melhorar e aprimorar seu conhecimento profissional com informações inerentes à sua atividade. 15- Acompanhar o cliente até a efetivação da venda, verificando o seu grau de satisfação e suas necessidades futuras. 16- Ler os classificados de imóveis e seções com informações essenciais para o seu desenvolvimento pessoal e profissional ( política, economia, turismo, etc ) 17- Sugerir e elaborar textos para anúncios, entregando-s dentro do prazo. 18- Conhecer o produto para informar ao cliente comprador e ao proprietário o ponto de liquidez ou sobre a pretensão do proprietário para adequação de oferta ou condições. 19- Divulgar sempre a sua profissã. ter sempre em mãos, cartão de visitas, favorecendo e promovendo seu marketing profissional e pessoal. 5. CAPTAÇÃO DE IMÓVEIS Somos informatizados e trabalhamos integrados em todas as nossas lojas. Assim como cada cliente atendido, cada imóvel captado é cadastrado tomando uma numeração, um JB seguido da sigla da loja e número. Imóveis de sala quarto, tomarão numeração iniciando por 1, exemplo, 12001; os de 2 quartos iniciando por 2, exemplo, 23005; coberturas iniciando por 5, casas por 6, terrenos por 7 e comerciais por 8. Os laudos, descrições dos imóveis, são colocados em pastas, conforme o número de cômodos. O corretor da Júlio Bogoricin pode ganhar dinheiro em qualquer outra loja além da loja em que está lotado. Basta fazer a indicação do cliente comprador ou proprietário do imóvel para outro corretor de outra loja ratificando esta indicação por formulário próprio (formulário de indicação de clientes). Estará garantindo 50% da remuneração de corretagem, seja na venda, seja na captação do imóvel. O corretor pode também optar por vender ou captar diretamente em qualquer outro bairro, sem fazer indicações para os colegas. Mas acreditamos em corretores especializados. Portanto, não é recomendável, por exemplo, um

8 corretor de Copacabana, tentar vender e atender clientes em Jacarepaguá, ou na Barra e vice versa. A melhor fonte "fornecedora" de imóveis para serem captados são os próprios clientes que atendemos para compra todos os dias. Eles conheceram outros imóveis, sabem o que está à venda, com quais imobiliárias, o estado do imóvel, preço, etc. O que não serve para ele, poderá servir para outro cliente, portanto, mãos a obra! Para captar um imóvel para venda, a primeira e melhor dica já foi dada: Conversando com os clientes que nos procuram para compra, saberemos de uma série de imóveis que estão a venda porém, não estão ainda cadastrados para venda em nossa imobiliária. Mas cuidado, "ventos que sopram para lá, são os mesmos que ventarão cá"... Isto significa dizer que o seu cliente também fornecerá a outros corretores, as informações que você der a ele. Assim, tenha atenção para não fornecer endereços dos imóveis no contato telefônico. Alguns imóveis, em algumas ruas e bairros, são identificados pela descrição. Especialmente no primeiro atendimento, no telefone. Portanto, ouça mais e fale menos. E essa dica vale para sempre. Existem outras formas de captação. O jornal por exemplo. Classificados de imóveis são a principal leitura do corretor de imóveis porque por ele aprenderá preços de imóveis, ruas, metragem, ofertas e demandas, etc. Alguns imóveis são anunciados diretamente no jornal pelos proprietários, que não querem corretores de imóveis o auxiliando. O importante ao abordar esse cliente é a educação, o horário de sua ligação, o tom de voz e, principalmente sua criatividade na abordagem. Todo corretor promete ter clientes para comprar o imóvel daquele proprietário que está relutante de entregá-lo a corretores ou uma específica imobiliária. Se o proprietário não quer receber ligações de corretores, preste atenção porque ele provavelmente não foi bem atendido por um corretor de imóveis, em alguma época. Você terá que reverter esse quadro e estar preparado para isso. Eles já sabem o cansado refrão de promessa de venda imediata do imóvel. Ele não conheceu ainda você e este é seu diferencial. Você não promete o que não pode cumprir, você se compromete. Essa é a sua diferença. Você é ético o suficiente para não importuná-lo toda hora, e precisa que ele, vendedor, lhe ajude a fazer um atendimento diferenciado, conhecendo primeiro o imóvel para depois oferecer a seu cliente. Pronto. O processo de captação foi iniciado. Outras fontes de captação são os murais de alguns prédios que permitem anúncios. Não deixe de procurá-los. Porteiros de prédios e disponibilizem seus cartões em consultórios médicos, clinicas etc. são fundamentais para obter retorno e reconhecimento do mercado. Para descobrir um telefone de determinado endereço, use o poder da Internet. Rio listas ou Telemar on line. Use o tempo a seu favor.

9 Ser um bom captador é preencher corretamente o formulário, laudo de avaliação, acompanhar o preenchimento pelo proprietário da autorização de venda. É no contrato de Corretagem que fica determinada qual será o valor da obrigação do cliente de remuneração ao Corretor pelos serviços prestados. Ou seja, é no contrato que se determina qual será a chamada "Comissão" pelo negócio efetuado. Portanto, é imprescindível tentar obter dos proprietários a assinatura destes contratos. GARAGEM Ao opcionar um imóvel, verifique se ele tem vaga estabelecida em escritura. Para se evitar que a opção volte com exigência por falta de prova, verifique, diante do cliente, no título de propriedade, se consta, realmente a dita vaga. Existem várias formas e tipos de garagem: 1 garantida na escritura 2- garantida na Convenção do Condomínio 3- sorteio entre os moradores ( cujo prazo estará estipulado na Convenção) 4- parqueamento em área externa do prédio 5- aluguel OBS: Caso a vaga seja no Condomínio, exija um comprovante, que deverá ser a Escritura de Convenção uma Ata da Assembléia, ou uma carta do Síndico. Nos casos de aluguel, exigir o recibo do aluguel e as condições deste. IMÓVEL COM INQUILINO Nos imóveis ocupados por inquilinos, torna-se necessária a comunicação de venda do mesmo, por Carta Registrada, informando preço e condições, dando ao inquilino o prazo de 30 (trinta) dias para uma resposta, positiva ou negativa, sendo que o silêncio do locatário, ao término do prazo estipulado, implica, automaticamente, no desinteresse pela compra do imóvel. Importante lembrar que não se poderá vender o imóvel por preço inferior ao ofertado ao inquilino, sob pena de haver embargo nesta venda. ALGUNS CUIDADOS QUE DEVERÃO SER OBSERVADOS POR OCASIÃO DA ASSINATURA DOS CONTRATOS DE CAPTAÇÃO DE IMÓVEIS (captações OU opções): 1 Ao opcionar um imóvel, procure saber em nome de quem está figurando na escritura como proprietário. 2- É necessária a assinatura também do cônjuge para venda de um imóvel. 3- Se for menor Púbere ou Impúbere, o pai ou responsável deverá assinar assistindo ou representando, acrescido sempre de Alvará autorizando a venda.

10 Caso seja apresentada escritura de Emancipação, torna-se desnecessária a assinatura do pai. Impúbere é o menor que tem menos de 16 anos. Púbere - é o menor que tem mais de 16 anos e menor de 18 anos. A maioridade civil se atinge aos 18 anos de idade. EMANCIPAÇÃO Emancipação ato jurídico pelo qual se concede a maioridade legal ao menor que atingiu 16 anos de idade. No dia em que o cidadão completar 16 anos é possível fazer a sua emancipação, e que segue os seguintes procedimentos: a) Primeiramente o menor deverá ser acompanhado pelos pais ou responsável até um cartório de notas (serviço notarial) e fazer a escritura de emancipação. b) Em seguida após esta escritura deve ser distribuída no 1 ou 2 c) interdições e tutelas, seguindo o critério dos cartórios ímpar no 1 e pares no 2. d) Após a distribuição deverá levar esta escritura ao registro civil referente e averbar a sua emancipação. e) E nos casos de venda, deverá ainda leva-la ao RGI competente e averbar nas margens da matrícula do imóvel. QUAIS SÃO AS EXCEÇÕES DE EMANCIPAÇÃO 1. No caso de menor já ser casado. 2. No caso de ser funcionário público concursado, quer seja estadual municipal ou federal. 3. Se tiver uma firma (empresa) no seu nome 4. Se tiver 3 º grau completo 6. CONTRATOS DE CORRETAGEM Temos dois modelos de contratos de corretagem em nossa empresa. Contratos com exclusividade e contratos sem exclusividade. No primeiro, o proprietário vendedor nos contrata com exclusividade para venda de seu imóvel e no segundo, sem exclusividade. Ou seja, neste caso, o proprietário poderá disponibilizar o imóvel em outras empresas ou com outros profissionais para que também promovam a alienação. Em ambos os casos o proprietário nos autoriza a oferecer o seu patrimônio imobiliário e se reconhece devedor de comissão no caso de venda realizada através de nossa empresa. Alguns proprietários dizem sentir-se receosos na assinatura de um contrato de corretagem, especialmente se não foi ele quem nos procurou para uma avaliação. Se este for o caso do proprietário do imóvel que você está pretendendo captar, temos ainda um terceiro formulário, mais sucinto, em que constam apenas as informações declaradas pelo proprietário sobre o imóvel e pode ser utilizado na sua captação.

11 Lembre-se, entretanto, que quanto mais frágil for sua captação, mais fácil será para este proprietário não pagar comissão quando o imóvel for vendido. Vamos então à algumas considerações e argumentos a respeito e a favor da assinatura de um contrato de corretagem. Somos uma empresa com mais de 52 anos de existência operando no mercado imobiliário do Rio de Janeiro. Portanto, quem não é ético, correto e eficiente não sobrevive por tanto tempo. A empresa possui, hoje, 20 lojas, com múltiplas possibilidades e clientes compradores cadastrados em nossa imobiliária nestas unidades. O cadastro da mercadoria é fundamental para que todos tenham acesso à descrição do imóvel. Para anunciar um imóvel, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis e a legislação competente, nos obriga a ter esta autorização para preservar um bom atendimento ao comprador e vendedores. Somos a empresa que mais anuncia no jornal O Globo e Extra e com a maior procura e quantidade de ofertas de mercadorias na Internet portanto, nossos anúncios são os mais fiscalizados. Oferecemos a nossos clientes credibilidade. É importante saber que a maior credibilidade de um imóvel está na sua documentação e nos proprietários deste imóvel. A atividade de corretagem é uma parceria de mão dupla na qual somos exigidos por nossos parceiros e clientes. A melhor forma de um vendedor exigir uma qualidade na prestação de nossos serviços é através de um contrato por escrito. Deste não há como haver isenções e promessas sem o devido cumprimento. Nossas avaliações quando solicitadas por clientes na loja, via telefone ou visitas às lojas, são acompanhadas de um Gerente de Vendas. Vocês não estarão sozinhos e aprenderão inúmeros outros argumentos para assinatura do contrato de corretagem. 7. DOCUMENTAÇÃO Tão importante quanto o laudo e as autorizações para vendermos o imóvel, é a documentação do imóvel. Portanto, no intuito de esclarecer dúvidas no que se refira à captação de imóveis e, com a intenção de colaborar com a equipe de vendas, seguem algumas orientações que devem ser observadas quando se captar uma mercadoria para ser vendida: IMÓVEL DE PROPRIEDADE DE PESSOA FÍSICA

12 Solicite a cópia da escritura de aquisição e verifique, preferencialmente, com auxílio de um Gerente de Vendas ou de seu Regional, qual o tipo de escritura definida como título de propriedade. É importante observar: 1- SE FOR ESCRITURA DE COMPRA E VENDA 1.a - se foi realizada no Rio de Janeiro ou em outro Município ou Estado, se está registrada no Registro de Imóveis 1.b - se existe algum ônus ou gravame 1.c- se o adquirente recolheu o Imposto de Transmissão na época da aquisição 1.d- se o imóvel é foreiro. A Carta de Aforamento está em nome do vendedor e se o foro está em dia ( no caso de imóvel foreiro ) 2 SE FOR PROMESSA DE COMPRA E VENDA 2.a - se foi realizada no Rio de Janeiro ou em outro Município ou Estado, se está registrada no Registro de Imóveis 2.b - se existe algum ônus ou gravame 2.c- se existe saldo a pagar 2.d- se está registrada 2.e- se recolheu o Imposto de Transmissão 2.f- se existe algum gravame sobre o imóvel 3 SE FOR PROMESSA DE CESSÃO 3.a - se foi realizada no Rio de Janeiro ou em outro Município ou Estado, se está registrada no Registro de Imóveis 3.b - se existe algum ônus ou gravame 3.c se existe saldo a pagar. 3.d se foi nomeado procurador para efetuar, em nome dos vendedores ou promitentes vendedores anteriores, nova escritura. 3.e se foi feito o registro ou registros das anteriores. 3.f- se o Imposto de Transmissão foi recolhido e se existem os anteriores anexados ou com o proprietário. 4- SE FORMAL DE PARTILHA ( SEJA POR SEPARAÇÃO OU SUCESSÃO ) 4.a verificar o registro ou a razão pela qual não foi levado a registro ou algum encargo que possa ter sido incluso no mesmo 4.b caso o Formal de Partilha não houver findado, se já foi providenciado o Alvará Judicial autorizando, não só a venda, como a promoção da mesma, para que possa ser assinada autorização. 5 SE CARTA DE ADJUDICAÇÃO 5.a verificar se foi efetuado o registro no RGI 5.b verificar se existe algum gravame OBSERVAR SEMPRE : 1 - Se foram pagos : Impostos, Taxas, Tarifas e Condomínio

13 2 Em caso de imóvel alugado,saber se houve notificação do direito de preferência e a negativa do cliente locatário ( anexar a cópia da carta ) 3 Especificar a responsabilidade dos encargos da venda sejam de que natureza forem tais como : certidões negativas, quitação fiscal, laudêmio, foro etc IMÓVEL DE PROPRIEDADE DE PESSOA JURÍDICA Observar todos os itens acima, acrescidos das orientações específicas quando se tratar de : 1- LTDA pedir o Contrato Social - constando quais os diretores que estão aptos para assinar em nome da Empresa 2- SA pedir o Estatuto - constando a competência da diretoria que possa agir em nome da Empresa através da Ata da Assembléia que autorize a venda 3- Em se tratando de LTDA ou SA será obrigatório para escritura a apresentação do CND certidão negativa de débitos com o INSS. TITULOS DE PROPRIEDADE De todo título de propriedade são extraídas duas cópias, sendo a 1a. Via chamada de TRASLADO ( que irá para registro ) e a 2a e demais de CERTIDÃO. A seguir passaremos a enumerar os diversos tipos de títulos de propriedade e seus significados : 1 - Escritura de Compra e Venda É a escritura em que o imóvel é totalmente pago e satisfeito ao vendedor, e em que o comprador é imitido definitivamente na posse do imóvel. 2- Escritura de Compra e Venda com nota promissória Pró-soluto É uma escritura similar no seu procedimento à escritura acima. Só que, neste caso, a(s) nota(s) promissária(s) fica(rão) desvinculada(s) da garantia real, ou seja, a não quitação, o não pagamento, não significará, necessariamente, o cancelamento do ato. 3- Escritura de Compra e Venda, mútuo com Pacto Adjeto de Hipoteca ou alienação fiduciária e outras Obrigações ( ou Avenças ) Acontece quando o imóvel é totalmente pago ao vendedor pelo comprador, ficando o Comprador, devedor ao agente financeiro, que, doravante, será denominado de Credor. Neste caso, o imóvel ficará hipotecado ao credor como garantia da dívida contraída, e, que, quando feita a quitação do saldo total - seja por quitação antecipada ou por decurso de prazo - a sua quitação se dará de forma automática, inicialmente com o recibo de quitação ou última prestação paga e, por fim, com a Baixa da Hipoteca que somente será preciso averbá-la junto ao RGI. Lembramos que nos contratos em que existe previsão

14 residual, o pagamento da última parcela não significará que o imóvel esteja totalmente quitado. 4- Instrumento Particular de Compra e Venda, Mútuo com Pacto Adjeto de Hipoteca ou alienação fiduciária e outras Obrigações Apesar de ser instrumento particular, quando feito por aquisição de financiamento junto aos órgãos financeiros, tem FORÇA DE ESCRITURA PÚBLICA e tem a mesma característica de escritura descrita acima. 5- Escritura de Compra Venda e Cessão ( Ou Cessões ) É uma escritura contendo dois atos numa só, efetivação de uma promessa de compra e venda quer já quitada ou não e também a efetivação de uma promessa de cessão. 6- Escritura de Promessa de Compra e Venda com Quitação de Preço É a escritura em que é feito o pagamento total, mas que, por diversas razões estipuladas de comum acordo entre as partes, não se faz a escritura definitiva. Normalmente, o promitente vendedor outorga uma procuração no corpo da escritura à pessoa de confiança do promitente comprador para que se efetive, em seu favor, a escritura definitiva, no tempo que achar melhor. 7- Escritura de Promessa de Compra e Venda É quando o imóvel é vendido com pagamento parcelado. Seja através de notas promissórias, em caráter pro-solvendo ou contra recibo, o que deverá ficar claro, no corpo da escritura. Recomenda-se a nomeação de procurador para a outorga da escritura definitiva ou, então, que a parcela final seja paga simultaneamente com a assinatura da escritura definitiva. 8- Escritura de Promessa de Cessão de Direitos Aquisitivos É a escritura que é lavrada tendo como origem o acontecimento de dois atos em um só: é a efetivação de uma promessa de compra quer já quitada ou não, à uma terceira pessoa que seria o comprador, quem prometeu vender e o vendedor, quem prometeu comprar ( cedente ) e quem está comprando agora ( comprador ) É um título definitivo, uma promessa de compra e venda. Não se necessita da presença do promitente vendedor se o mesmo já outorgou uma procuração para a efetivação da escritura definitiva. 9-Escritura de Cessão de Direitos Hereditários É a escritura em que se compra os direitos de determinado bem, dos herdeiros legitimamente reconhecidos, no qual o adquirente se habilita em inventário, a fim de transferir o imóvel para seu nome. O juiz outorga o direito diretamente ao cessionário. Há necessidade de recolhimento do ITBI. 10-Escritura de Promessa de Cessão de Direitos Hereditários É a escritura em que os promitentes cedentes (vendedores) não recebem todo o valor pactuado, ou ainda, em que o título que deu origem ao inventário, não é um título definitivo. Hoje é discutível a sua lavratura pelos cartórios.

15 11-Escritura de Doação É a escritura em que alguém doa, em vida, um determinado bem, e, que desta forma não será arrolado no inventário. Esta doação poderá ser gratuita ou onerosa com gravames. Gratuita = quando não se estipula nenhuma condução ela é pura e simples. Onerosa com Gravames = quando se colocam cláusulas restritivas à propriedade plena tais como : inalienabilidade, impenhorabilidade, incomunicabilidade, usufruto. O imposto de transmissão ( ITD ) é de 4%. 12-Escritura de Dação em Pagamento É a escritura que acontece quando alguém tem uma determinada dívida e é entregue um bem de valor igual ou similar à dívida existente, em favor ao credor. Tem que haver a concordância do credor. 13- Escritura de Permuta de imóveis É a escritura que é feita quando há uma troca de imóveis em que os valores são iguais. 14- Escritura de Re-Ratificação Sua finalidade é de retificar um erro cometido ou acrescer alguma omissão da escritura anterior. 15- Escritura de Aditamento É feita para completar algo que deveria ter sido feito e não ocorreu ou qualquer outro item importante na escritura anterior. 16- Escritura de Rescisão É a escritura feita quando há necessidade de se desfazer da escritura anterior. 17- Carta de Adjudicação Quando o imóvel é adquirido por herança ou separação após a sua homologação ou por testamento. Decorre da desistência de um dos herdeiros em favor do outro ou por renúncia de um dos cônjuges. 18-Carta de Arrematação Quando o imóvel é adquirido por intermédio de leilão judicial. É uma ordem judicial que garante a aquisição do imóvel e cuja transferência de domínio se faz quando é feito o registro no RGI competente. 19- Formal de Partilha É o processo final do inventário, em que é atribuído a cada um dos herdeiros e ao cônjuge sobrevivente a parte que corresponde a cada um. Poderá ser um título definitivo ou não, dependendo do título que deu origem à partilha ( se não for um título definitivo será transmitida apenas Direito e Ação sobre o bem imóvel ) e, neste caso, deverá ser efetivada escritura.

16 20- Usucapião É a aquisição da propriedade, em razão da posse prolongada, sem oposição, utilizando-a para sua moradia comprovadamente, e com a observância dos requisitos estabelecidos em lei. A Seção I do Capítulo II trata DA USUCAPIÃO nos artigos e seguintes, do CÓDIGO CIVIL 21- Escritura de Convenção de Condomínio É a escritura que regulamenta todos os procedimentos de um condomínio, onde se estabelecem todas as regras, normas, deveres, direitos e obrigações. Deve ser registrada no RGI competente para que se produza efeitos jurídicos. CLÁUSULAS ONEROSAS NA ESCRITURA 1- Incomunicabilidade é condição feita em Doações ou em Testamento determinando que o imóvel não pode ser objeto de comunicação ou união na sociedade conjugal ou mesmo na sociedade de fato. Não se mistura, nem se integra em qualquer universalidade. 2 Inalienabilidade é a condição feita em Doações ou em Testamento, pelo qual o beneficiado ou herdeiro não pode vender o bem, senão com alvará judicial. 3- Impenhorabilidade - é a condição feita em Doações ou em Testamento de que o bem não pode ser penhorável, ele não é atingido pela cajazinhoencontrado-se, assim, a salvo de qualquer apreensão, em execução judicial. 4- Usufruto é a condição feita em escritura pelo comprador a favor de terceiros ou em Doações, na qual o comprador reserva para terceiros ou o doador reserva para si, o uso e os frutos decorrentes deste imóvel( ou seja posse, uso, administração e percepção dos frutos ). O usufrutuário poderá morar ou alugar o mesmo, porém, em caso de venda, ele terá, obrigatoriamente, de comparecer à escritura para renunciar o usufruto e recolher imposto de renúncia do usufruto. Caso o usufrutuário tenha falecido, o nú proprietário deverá recolher o imposto de extinção de usufruto. Para que seja instituído o usufruto tem que ser recolhido o Imposto de Transmissão 5-Laudêmio -é o tributo que se paga ao dono do domínio direto, pela transferência do domínio útil de determinado imóvel. Valor do Laudêmio: União : 5% sobre o valor da avaliação arbitrada pela Prefeitura ou sobre o valor declarado se este for maior. Estado: 2,5% nas mesmas condições acima Entidades Particulares ( famílias ) - varia entre 2,5% a 5%

17 Mitra e Mosteiro de São Bento- 5% sobre o valor da avaliação arbitrada ela Prefeitura. Família Real 5 % sobre o valor avaliado pela entidade. Foro - é o tributo que se paga, anualmente, ao dono do domínio direto nos imóveis foreiros. Obs: não basta haver efetuado o pagamento do Laudêmio, por ocasião da lavratura da escritura. É necessário que após o registro da mesma no competente RGI, seja levada a Carta de Aforamento à entidade expedidora para que seja consignado o nome dos novos proprietários do domínio útil. CERTIDÕES NEGATIVAS Para lavrar uma escritura é necessária a apresentação de certidões negativas em nome dos vendedores e do imóvel objeto. 1- Certidões dos Registros de Distribuição a- 1º, 2º, 3º e 4º Distribuidores são certidões pessoais que noticiarão as distribuições das Varas Civeis, contra o nome do vendedor, que, direta ou indiretamente, envolva o imóvel objeto.. Também registram as ações de execução, sumaríssimas, acordo de débitos condominiais e outros débitos existentes (são ações cíveis contra a pessoa ) b- 5º e 6º Distribuidores- registram todos as distribuições dos atos notariais, melhor dizendo dos Cartórios de Notas. É a melhor maneira de saber se a pessoa tem imóvel ou imóveis no seu nome. Denunciam se há alguma escritura que não tenha sido levada ao RGI. Obs: Todas as escrituras são distribuídas no prazo máximo de até 10 dias corridos a contar da data da escritura. c- 7º Distribuidor de Títulos e Protestos - registra a distribuição de qualquer título protestado ou distribuído contra o nome do vendedor. Hoje o SERASA faz, praticamente, a mesma função, que é cheques sem fundos e títulos protestados. d- 8º Distribuidor registra a distribuição dos Cartórios de Registro de Títulos e Documentos, verificando a existência de compromisso realizado através de documento particular, tendo por o objeto o imóvel que se quer transacionar. e- 9º Distribuidor das Varas Federais -registra a distribuição dos feitios federais, estaduais, e quaisquer de suas autarquias, a fim de que se possa verificar a existência de débitos fiscais,e taxas. Deve-se apresentar esta certidão em nome do vendedor e também do imóvel. f- 1º e 2º Ofícios do Registro de Interdições e Tutelas registram a incapacidade das pessoas físicas e os impedimentos das pessoas jurídicas,

18 para verificação da capacidade dos alienantes na prática do ato a que se propõem. Normalmente qualquer distribuição nesses cartórios são totalmente impeditivas. As escrituras feitas com estes apontamentos são atos nulos, não têm amparo jurídico. g- Certidão do RI (certidão do registro de Imóveis) - são certidões expedidas pelo Cartório de Imóveis da Circunscrição do imóvel objeto da transação, para que se conheça a história dele, com todas as transferências que tenham sido realizadas e, ainda o conhecimento de qualquer gravame que, porventura pese sobre o mesmo imóvel. Ela pode ser de: Ônus Reais, Inteiro Teor, Histórica, Vintenária ou Centenária. h- Quitação Fiscal se existe débitos em relação ao IPTU, Bombeiros, Taxas diversas junto ao Município. I-Enfitêutica - vai dizer se o imóvel é ou não foreiro ao Município do Rio de Janeiro, somente ao Município, isto não significa que o imóvel não possa ser foreiro a outros órgãos ou entidades. J- Justiça Federal - é a certidão que mostra os atos de ações distribuídas junto à União em nome do vendedor. Se for pessoa física tirar com CPF, se for Jurídica tirar com o CGC. ( isto serve para qualquer certidão ) Obs: esclareça-se que a documentação deverá, sempre, ser obtida pelo adquirente, não só, por motivos de segurança pessoal do comprador, como também, diminuirá, um pouco, o preço pretendido pelo imóvel. A certidão de Ônus Reais têm validade de apenas 30 dias, e as demais, em determinados casos, podem ter validade de até 3 meses. Ainda é necessário esclarecer que, em toda e qualquer transação imobiliária é exigida : a- Certidões negativas em nome do vendedor e do imóvel b- Ônus Reais atualizada c- Quitação Fiscal expedida pela repartição estadual d- Declaração de Quitação com o Condomínio do Prédio, assinado pelo síndico ou pela Administradora e- Apresentação pelo proprietário, da guia do pagamento do Imposto de Transmissão pela sua aquisição. ( se ele deixou de recolher, em caso de título definitivo, por gozar de benefício de lei, neste caso, antes de vender, terá que efetuar o pagamento )

19 f- IPTU- apresentação dos carnês originais dos últimos 5 anos, bem como as cotas pagas no exercício em vigor. Vale dizer que, se o comprador dispensa qualquer destes itens, assume integral responsabilidade sobre as consequências de tal ato. PROCURAÇÕES Existem 2 tipos de procurações : a- Feitas através de Instrumento Particular - não têm valor jurídico para a venda de imóveis. b- Feitas através de Instrumento Público estas são aceitas para os atos Públicos Notariais. A procuração não é uma venda, é uma outorga de poderes que está se dando para que alguém o represente.. O Procurador responde por todos os atos civis e criminais. A procuração não tem prazo de validade, salvo se já preestabelecido na procuração e deve se específica para venda daquela determinada unidade imobiliária. Nos casos de procuração vindas de outras cidades, é necessário reconhecer a firma do Tabelião de origem, o que pode ser feito em cartório indicado pelo mesmo, da cidade em que se lavrará a escritura. Quando vindas do exterior, terá que vir com a firma do Tabelião do local de origem,reconhecida pelo nosso Consulado, naquele país, tramitar pelo Itamarati, no Brasil, apresentar a tradução feita por Tradutor Público Juramentado e registrar no Registro de Títulos e Documentos. As Procurações feitas em folhas avulsas, perdem a sua eficácia jurídica com o falecimento do outorgante As Procurações inseridas no corpo de uma escritura, não cessam seu valor jurídico, nem mesmo no caso de morte do outorgante, nestes casos o procurador poderá assinar a escritura definitiva. CANCELAMENTO DE PROCURAÇÕES Para revogação, cancelamento ou anulação da Procuração, quando lavrada por instrumento público, só poderá ser feita através de requerimento à Vara de Registros Públicos, sendo, ainda, cientificado o procurador e o Tabelião que a lavrou. A Procuração também perde o seu mandato quando concluído a razão da outorga, ou de comum acordo, as partes vão ao Cartório de origem e fazem a escritura de Revogação de Mandato. Se houver recusa por parte do outorgado

20 em revogar o mandato ( de ficar configurado dolo ou má-fé) o outorgante leva duas testemunhas ao Cartório de origem e revoga o mandato em ato próprio. QUANDO O IMPOSTO DE TRANSMISSÃO É DEVIDO A obrigação de pagar o Imposto de Transmissão nasce ao terem lugar os seguintes fatos geradores: 1- Vendas definitivas 2- Escritura de Promessa de Venda 3- Instituição e extinção de Usufruto 4- Doação 5- Permutas 6- Cessão de Promessa de Venda, Cessão de Promessa de Cessão, mesmo quando se tenha atribuído ao promitente comprador ou cessionário o direito de indicar terceiro para receber a escritura decorrente da promessa. 7- Incorporação de imóvel ao patrimônio de Pessoa Jurídica nos casos admitidos em lei. 8- Transferência de imóvel do patrimônio de Pessoa Jurídica para o de qualquer de seus sócios, acionistas, ou dos respectivos sucessivos. 9- Aquisição de imóvel por Usucapião. 10- Nas partilhas efetuadas em virtude de falecimento ou separação. 11- Nas divisões para a extinção de condomínio. 12- Herança ou Legado. 13 -Transferência, ainda que por desistência ou renúncia de Direito e Ação à herança, em cujo monte existe bem imóvel. 14Cessão de Direito que objetive um bem imóvel. 15- Cessão de Direitos do Arrematante ou Adjudicante, depois de assinado o Auto de Arrematação ou Adjudicação. 16- Procuração em Causa Própria.

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento 1 Prezado(a) Cliente, Estamos felizes em receber sua Proposta de Financiamento Imobiliário. Sabemos que é um importante momento de sua vida e nos sentimos orgulhosos de fazer parte dele. Para que tudo

Leia mais

Guia Crédito Imobiliário Itaú

Guia Crédito Imobiliário Itaú Guia Crédito Imobiliário Itaú Preencha todos os formulários necessários para o financiamento de forma legível e na sua totalidade, utilizando como base as orientações abaixo. Todos os detalhes dos documentos

Leia mais

Guia Rápido do Cliente

Guia Rápido do Cliente Guia Rápido do Cliente Seja bem-vindo! Está chegando a hora de viver a vida em Alphaville. Para nós, é um grande prazer recebê-lo e poder compartilhar esse momento de realização com você. Nesse Guia Rápido,

Leia mais

GUIA DO COMPRADOR. Rua Irineu Ferlin, 301 Marau RS Fone (54) 3342 3448 www.marodimimoveis.com.br. Pag 1

GUIA DO COMPRADOR. Rua Irineu Ferlin, 301 Marau RS Fone (54) 3342 3448 www.marodimimoveis.com.br. Pag 1 Pag 1 CRECI J 23 004 Rua Irineu Ferlin, 301 Marau RS Fone (54) 3342 3448 www.marodimimoveis.com.br 1 - QUAL A VANTAGEM DE SE COMPRAR UM IMÓVEL NO SEU LANÇAMENTO? 2 - O QUE SIGNIFICA COMPRAR UM IMÓVEL NA

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1)

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1) (I) DO COMPRADOR ( ) Ficha Cadastral do Proponente (Original, preenchida, datada e assinada) ( ) Documento de Identidade de todos os compradores e seus respectivos cônjuges, se for o caso ( ) CPF de todos

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Imóveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: LEI COMPLEMENTAR Nº 21, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1988 Institui o Imposto sobre a Transmissão causa mortis e Doação de Bens ou Direitos. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: seguinte Lei: FAÇO SABER que o Poder

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE LOTE URBANO 1. DOCUMENTOS INICIAIS

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE LOTE URBANO 1. DOCUMENTOS INICIAIS Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS INICIAIS

Leia mais

ESCRITURA DE COMPRA E VENDA

ESCRITURA DE COMPRA E VENDA RGI N: ESCRITURA DE COMPRA E VENDA VENDEDOR: COMPRADORA: IMÓVEL: VALOR DA VENDA E COMPRA: R$ VALOR VENAL DE REFERÊNCIA: R$ INSCRIÇÃO CADASTRAL: S A I B A M quantos esta pública escritura virem aos ----

Leia mais

Guia de Compra Segura Apartamentosna planta

Guia de Compra Segura Apartamentosna planta Guia de Compra Segura Apartamentosna planta de A compra de um apartamento gera muita dúvida aos consumidores, pensando nisso a Tecnisa criou esse Guia que vai ajudá-lo a entender um pouco do universo do

Leia mais

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

Em caso de dúvidas, entre em contato com nossa Central Especializada:

Em caso de dúvidas, entre em contato com nossa Central Especializada: MODELOS DE DECLARAÇÃO Preencha as declarações necessárias de acordo com o seu perfil e o da operação. Elas devem ser enviadas à Administradora junto com os outros documentos e formulários solicitados nessa

Leia mais

Incorporação Imobiliária

Incorporação Imobiliária Incorporação Imobiliária Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964 Incorporação Imobiliária Incorporação imobiliária é a atividade exercida pela pessoa física ou jurídica, empresário ou não que se compromete

Leia mais

REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO

REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO (Lei 6.766/79 alterada pela Lei 9.785/99 e Lei Estadual 7.943/2004) Lei 6.766/1979 - Art. 2º.: 1º - Considera-se loteamento a subdivisão de gleba em lotes destinados

Leia mais

CONSÓRCIO DE IMÓVEIS MODELOS DE DECLARAÇÃO

CONSÓRCIO DE IMÓVEIS MODELOS DE DECLARAÇÃO MODELOS DE DECLARAÇÃO Preencha as declarações necessárias de acordo com o seu perfil e o da operação. Elas devem ser enviadas à Administradora junto com os outros documentos e formulários solicitados nessa

Leia mais

C rédito Imobiliário Assessoria Imobiliária Repasse

C rédito Imobiliário Assessoria Imobiliária Repasse C rédito Imobiliário Assessoria Imobiliária Repasse Informações Gerais e Listas de Documentos ATENÇÃO As regras deste informativo são apenas orientativas e a qualquer momento podem ser alteradas, sem aviso

Leia mais

Que fazem entre si, de um lado a empresa..., na..., aqui representada. por..., brasileiro,

Que fazem entre si, de um lado a empresa..., na..., aqui representada. por..., brasileiro, 34) INSTRUMENTO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA Que fazem entre si, de um lado a empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob nº...., com sede na..., aqui representada por..., brasileiro, maior, casado, administrador

Leia mais

Manual para preenchimento da Guia de ITBI Lei Municipal 3.398, de 22 de fevereiro de 1.989 e alterações, Decreto 069 de 03 de março de 1989

Manual para preenchimento da Guia de ITBI Lei Municipal 3.398, de 22 de fevereiro de 1.989 e alterações, Decreto 069 de 03 de março de 1989 Manual para preenchimento da Guia de ITBI Lei Municipal 3.398, de 22 de fevereiro de 1.989 e alterações, Decreto 069 de 03 de março de 1989 C:\SiteMogi_2009\Manual para preenchimento da Guia2.doc 1 Instruções

Leia mais

COMPRA E VENDA DE MOVEIS E IMÓVEIS Modelo 02

COMPRA E VENDA DE MOVEIS E IMÓVEIS Modelo 02 ANUÊNCIA PARA DOAÇÃO OU VENDA DE IMÓVEL ENTRE ASCENDENTE E DESCENDENTES Modelo 01 a quem confere poderes para o fim especial de, como interveniente na escritura de (doação, venda ) que seu(sua)(s) ( pai,

Leia mais

MANUAL DO COMPRADOR DE IMÓVEIS INFORMAÇÕES BÁSICAS AO COMPRADOR DE IMÓVEL

MANUAL DO COMPRADOR DE IMÓVEIS INFORMAÇÕES BÁSICAS AO COMPRADOR DE IMÓVEL MANUAL DO COMPRADOR DE IMÓVEIS INFORMAÇÕES BÁSICAS AO COMPRADOR DE IMÓVEL Este manual foi produzido com o objetivo de oferecer informações básicas sobre negócio imobiliário ao interessado na compra de

Leia mais

PLANILHA DE QUALIFICAÇÃO COMPRA E VENDA *

PLANILHA DE QUALIFICAÇÃO COMPRA E VENDA * PLANILHA DE QUALIFICAÇÃO COMPRA E VENDA * PROTOCOLO n o MATRÍCULA (S) n o S = Sim N = Não NA = Não se aplica ANÁLISE DA MATRÍCULA 1 Proceda a uma análise da matrícula e faça um resumo de todos os atospositivos

Leia mais

PRÁTICA CIVIL E PROCESSUAL LEGALE

PRÁTICA CIVIL E PROCESSUAL LEGALE BEM IMOVEL Art. 79. São bens imóveis o solo e tudo quanto se lhe incorporar natural ou artificialmente. Art. 80. Consideram-se imóveis para os efeitos legais: I -os direitos reais sobre imóveis e as ações

Leia mais

Tabela reajustada com índice de 23,67% - INPC (NOV/2004 FEV/2009) ANEXO I TABELA I - CUSTAS PROCESSUAIS I - DEPÓSITO PRÉVIO

Tabela reajustada com índice de 23,67% - INPC (NOV/2004 FEV/2009) ANEXO I TABELA I - CUSTAS PROCESSUAIS I - DEPÓSITO PRÉVIO Tabela reajustada com índice de 23,67% - INPC (NOV/2004 FEV/2009) I - DEPÓSITO PRÉVIO ANEXO I TABELA I - CUSTAS PROCESSUAIS 1. Nas causas de valor até R$ 3.000,00 ou inestimável R$ 70,28 R$ 14,06 R$ 84,34

Leia mais

1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1

1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1 1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1 1.1 COMPROMISSO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA (Modelo 1) Pelo presente instrumento particular, entre partes, como promitentes vendedores, doravante denominados

Leia mais

Cartilha Entrega de Chaves

Cartilha Entrega de Chaves Cartilha Entrega de Chaves Plano Associativo Você que optou pelo Plano de Financiamento Associativo irá percorrer o seguinte caminho até receber suas chaves: Aquisição do Imóvel com o Banco Pagamento de

Leia mais

Guia de Compra Segura

Guia de Compra Segura Guia de Compra Segura de Apartamentos na planta A compra de um apartamento gera muita dúvida aos consumidores, pensando nisso criamos esse Guia que vai ajudá-lo a entender um pouco do universo do mercado

Leia mais

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO LISTA DE DOCUMENTOS 1 Lei 4.591/64, Provimento nº 260/CGJ/2013. O incorporador deverá apresentar, no Ofício de Registro de Imóveis, os seguintes documentos, organizados nesta ordem. CHECK LIST O 1. MEMORIAL

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL Nota: Os documentos abaixo relacionados deverão ser apresentados na forma original ou por cópia autenticada em cartório. DOCUMENTOS DO COMPRADOR

Leia mais

LEI ORDINÁRIA Nº 4871, DE 23 DE JANEIRO DE 1989.

LEI ORDINÁRIA Nº 4871, DE 23 DE JANEIRO DE 1989. 1 LEI ORDINÁRIA Nº 4871, DE 23 DE JANEIRO DE 1989. DISPÕE SOBRE TRANSMISSÃO INTER VIVOS, A QUALQUER TÍTULO, POR ATO ONEROSO, DE BENS IMÓVEIS, POR NATUREZA OU ACESSÃO FÍSICA, E DE DIREITOS REAIS SOBRE IMÓVEIS,

Leia mais

ITCMD. Perguntas mais frequentes:

ITCMD. Perguntas mais frequentes: ITCMD Perguntas mais frequentes: 1. Quando nasce a obrigação de pagar o ITCMD? O ITCMD é o imposto estadual incidente sobre a transmissão de quaisquer bens ou direitos a título gratuito (ato não oneroso).

Leia mais

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação!

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Para realizar sua contemplação providenciar a documentação solicitada abaixo e levar até uma loja do Magazine Luiza ou representação autorizada

Leia mais

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX Página 1 de 5 CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX Pelo presente Instrumento Particular, de um lado, como ADMINISTRADORA, a empresa VIVER NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS LTDA ME CRECI/RN sob o nº 2990

Leia mais

P O R T A R I A N 770/2006 PGJ. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das suas atribuições legais e,

P O R T A R I A N 770/2006 PGJ. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das suas atribuições legais e, MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA P O R T A R I A N 770/2006 PGJ O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das suas atribuições

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

ANEXO II - Códigos dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro

ANEXO II - Códigos dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro ANEXO II - s dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro ATOS DO TABELIÃO DE NOTAS TABELA 1 (R$) Valor Final ao Usuário 1 Aprovação de testamento cerrado 139,36 43,83 183,19 1101-5 2 Ata

Leia mais

3 O INSTRUMENTO PARTICULAR NO REGISTRO DE IMÓVEIS A PARTIR DO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO DE 1916... 85 3.1 Evolução histórica... 85 3.1.

3 O INSTRUMENTO PARTICULAR NO REGISTRO DE IMÓVEIS A PARTIR DO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO DE 1916... 85 3.1 Evolução histórica... 85 3.1. SUMÁRIO RESUMO... 13 PREFÁCIO... 15 INTRODUÇÃO... 19 1 CONTRATOS... 23 1.1 Noções gerais... 23 1.2 Conceito... 25 1.3 Elementos do contrato... 26 1.3.1 Elementos essenciais... 26 1.3.1.1 Agente capaz...

Leia mais

LEI Nº 02/89. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, decretou e

LEI Nº 02/89. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, decretou e LEI Nº 02/89 Institui o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis e dá outras providências. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, decretou e eu, Prefeito Municipal sanciono a

Leia mais

Para extinção das dívidas e/ou saldos devedores do contrato com fundamento no art. 7º da MP nº 496/2010:

Para extinção das dívidas e/ou saldos devedores do contrato com fundamento no art. 7º da MP nº 496/2010: DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA: Extinção de dívidas do contrato Compra do imóvel com base no art. 12 da Lei nº 11.483/2007 Substituição do beneficiário do contrato de compra e venda ou cessão de direitos Emissão

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA TERMO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL QUE ENTRE SI FAZEM A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE - FUNIARP E. Na forma abaixo: FUNDAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

1. O que é procuração?

1. O que é procuração? Procuração Pública Plano de aula: 1. O que é procuração? 2. Forma Pública 3. Identidade e Capacidade 4. Pessoas Jurídicas 5. Poderes Gerais x Especiais 6. Ad judicia x Ad negotia 7. Substabelecimento 8.

Leia mais

Anexo à Política de Investimentos 2009 a 2013

Anexo à Política de Investimentos 2009 a 2013 Anexo à Política de Investimentos 2009 a 2013 Diretrizes para Investimentos em Imóveis Índice 1. Contratação de Corretores, Avaliadores e Consultores Imobiliários... 3 2. Critérios para Aquisições e Alienações...

Leia mais

Diretrizes para Investimentos em Imóveis

Diretrizes para Investimentos em Imóveis Diretrizes para Investimentos em Imóveis 21ª reunião do CAP - 15/12/2010 11ª reunião ordinária do CDE - 16/12/2010 Anexo à Política de Investimentos 2011 a 2015 Índice 1. Contratação de Corretores, Avaliadores

Leia mais

INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. Uma análise sob a ótica contratual

INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. Uma análise sob a ótica contratual INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS Uma análise sob a ótica contratual LEI ESPECIAL LEI Nº. 4.591, de 16 de dezembro de 1964 (com alterações da Lei nº. 10.931/04) Dispõe sobre o condomínio em edificações e as incorporações

Leia mais

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos.

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Olá, amigos. Como vão? Espero que tudo bem. Traremos hoje os principais artigos do Código Civil a serem estudados para

Leia mais

Contrato de Corretagem. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Contrato de Corretagem. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Contrato de Corretagem Corretagem O vocábulo "corretor", vem do verbo correr, em seu significado semântico quer dizer: O que anda, procura, agencia negócios comerciais ou civis, serve de intermediário

Leia mais

EBRAE. UNISciesp UNIVERSIDADE CORPORATIVA SCIESP. Escola Brasileira de Ensino a Distância

EBRAE. UNISciesp UNIVERSIDADE CORPORATIVA SCIESP. Escola Brasileira de Ensino a Distância UNISciesp UNIVERSIDADE CORPORATIVA SCIESP EBRAE Escola Brasileira de Ensino a Distância Vantagens da Exclusividade para o Corretor de Imóveis Devemos observar que a atividade do corretor de imóveis é formal

Leia mais

COMPRA SEGURA LUA NOVA

COMPRA SEGURA LUA NOVA COMPRA SEGURA LUA NOVA ALGUMAS COISAS QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE COMPRAR UM IMÓVEL SELECIONANDO UM IMÓVEL É importante levar em consideração alguns pontos na hora da escolha do seu imóvel. O primeiro,

Leia mais

Válida até 30/03/2011

Válida até 30/03/2011 Tabela de Emolumentos / 2011 (1) Válida até 30/03/2011 Anexo da Portaria nº 1448 /CGJ/2010 (a que se refere o 1º do artigo 2º da Lei n.º 15.424, de 30 de dezembro de 2004, atualizado nos termos do artigo

Leia mais

REPASSE IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

REPASSE IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO Prezado Cliente, Com o objetivo de concretizar o negócio, os bancos oferecem condições especiais de financiamento para pessoas física, quando Imóvel Residencial e Comercial e com regras distintas para

Leia mais

Palavras que você precisa conhecer

Palavras que você precisa conhecer Guia do Comprador NOVOLAR, um nome cada vez mais forte no mercado de construção civil. A NOVOLAR vem consolidando uma reputação de alta qualidade, graças aos seus diferenciais nas execuções das obras e

Leia mais

Anexo à Política de Investimentos 2010 a 2014

Anexo à Política de Investimentos 2010 a 2014 Anexo à Política de Investimentos 2010 a 2014 Diretrizes para Investimentos em Imóveis (aprovadas pelo CDE em sua 18ª reunião realizada nos dias 14 a 16 de dezembro de 2009 Índice Anexo à Política de Investimentos...1

Leia mais

MODELO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL

MODELO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL Sugestão de Contrato de Promessa de Compra e Venda de Imóvel MODELO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL Pelo presente instrumento de promessa de compra e venda, de um lado como promitente

Leia mais

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026. Escritura pública de inventário e partilha Documentos Necessários A relação de documentos necessários para uma escritura pública de inventário e partilha, especialmente quando contemplam bens imóveis,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Texto compilado a partir da redação dada pelas Resoluções nºs 143/2011 e 179/2013 RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Disciplina a aplicação da Lei nº 11.441/07 pelos serviços notariais e de registro

Leia mais

PLANEJAMENTO PATRIMONIAL, FAMILIAR E SUCESSÓRIO

PLANEJAMENTO PATRIMONIAL, FAMILIAR E SUCESSÓRIO PLANEJAMENTO PATRIMONIAL, FAMILIAR E SUCESSÓRIO CLIENT ALERT DEZEMBRO/2015 GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SANCIONA AS NOVAS REGRAS REFERENTES AO IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO CAUSA MORTIS E DOAÇÃO

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL Por meio deste instrumento de contrato particular pelo qual: De um lado NOME PROPRIETÁRIO(OS), brasileiro, comerciário, solteiro, RG SSP/SP, CPF,

Leia mais

Sumário Introdução 1. Escorço histórico 2. Condomínio edilício 3. Direitos e deveres no condomínio edilício

Sumário Introdução 1. Escorço histórico 2. Condomínio edilício 3. Direitos e deveres no condomínio edilício Sumário Introdução 13 1. Escorço histórico 15 1.1. O surgimento da propriedade horizontal no mundo 16 1.2. Condomínio edilício no Brasil 17 2. Condomínio edilício 20 2.1. A questão do nome do instituto

Leia mais

Os honorários serão sempre pagos pelo vendedor; Nas locações, os honorários previstos acima serão pagos 50% pelo locador e 50% pelo locatário.

Os honorários serão sempre pagos pelo vendedor; Nas locações, os honorários previstos acima serão pagos 50% pelo locador e 50% pelo locatário. TABELA DE HONORÁRIOS TABELA MÍNIMA DE HONORÁRIOS LITORAL NORTE a) Intermediação de Lotes 10% b) Intermediação de Casas e Apartamentos 8% c) Intermediação na Locação por Temporada 20% Os honorários serão

Leia mais

RISCOS NA INTERNET: COMO NEGOCIAR SEU IMÓVEL COM SEGURANÇA

RISCOS NA INTERNET: COMO NEGOCIAR SEU IMÓVEL COM SEGURANÇA RISCOS NA INTERNET: COMO NEGOCIAR SEU IMÓVEL COM SEGURANÇA Apresentamos nas folhas a seguir, a cartilha da campanha RISCOS NA INTERNET: COMO NEGOCIAR SEU IMÓVEL COM SEGURANÇA, que traz sugestões de como

Leia mais

Administrar uso do FGTS no consórcio de imóvel

Administrar uso do FGTS no consórcio de imóvel Administrar uso do FGTS no consórcio de imóvel Quais são as possibilidades de uso do FGTS no consórcio? Oferta de lance em consórcio de imóvel residencial O consorciado poderá utilizar até 100% do saldo

Leia mais

Sumario. 1. Contrato 1.1 Assinatura 1.2 Recebimento 1.3 Cessão de Direitos Transferência 1.4 Distrato Reincidir

Sumario. 1. Contrato 1.1 Assinatura 1.2 Recebimento 1.3 Cessão de Direitos Transferência 1.4 Distrato Reincidir CARTILHA DO CLIENTE 1. Contrato 1.1 Assinatura 1.2 Recebimento 1.3 Cessão de Direitos Transferência 1.4 Distrato Reincidir Sumario 2. Planta e Acabamento 2.1 Opções de planta 2.2 Opções de Kit de Acabamento

Leia mais

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO SISTEMA BANERJ PREVI-BANERJ EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL EDITAL DE CONCORRÊNCIA PARA VENDA DE BENS IMÓVEIS

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO SISTEMA BANERJ PREVI-BANERJ EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL EDITAL DE CONCORRÊNCIA PARA VENDA DE BENS IMÓVEIS CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO SISTEMA BANERJ PREVI-BANERJ EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL EDITAL DE CONCORRÊNCIA PARA VENDA DE BENS IMÓVEIS O Liquidante da CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS

Leia mais

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF.

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF. LEI 10.188, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2001 Cria o Programa de Arrendamento Residencial, institui o arrendamento residencial com opção de compra e dá outras providências. Faço saber que o Presidente da República

Leia mais

Antena e telefones Na sala, foram instalados pontos para a antena de televisão e o telefone.

Antena e telefones Na sala, foram instalados pontos para a antena de televisão e o telefone. Antena e telefones Na sala, foram instalados pontos para a antena de televisão e o telefone. Aquecedor solar Caso sua moradia seja dotada de aquecimento solar, é necessário que, antes de utilizá-lo, você

Leia mais

Esta é a tela em que você assistirá as palestras ;-)

Esta é a tela em que você assistirá as palestras ;-) Denis Levati Corretor de imóveis com ampla experiência. É historiador e atua como coordenador de conteúdo no blog Guru do Corretor, veículo de relevância nacional, especializado no mercado imobiliário.

Leia mais

ATENÇÃO: CONSORCIADO(A)(S) / COMPRADOR(A)(ES) - Pessoa Física

ATENÇÃO: CONSORCIADO(A)(S) / COMPRADOR(A)(ES) - Pessoa Física ATENÇÃO: As certidões solicitadas possuem prazo de validade, verifique detalhes na página 7. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O ENCAMINHAMENTO DA ESCRITURA PÚBLICA DE VENDA E COMPRA, CONFISSÃO DE

Leia mais

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações,

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, testamentos, entre outras. Também são lavradas atas notariais,

Leia mais

MANUAL DE ATENDIMENTO AO CLIENTE

MANUAL DE ATENDIMENTO AO CLIENTE MANUAL DE ATENDIMENTO AO CLIENTE LOTEAMENTO GOLF GARDENS 1 INTRODUÇÃO VOCÊ É NOSSO CLIENTE ESPECIAL. Na parceria estabelecida entre as três empresas, caberá a CONSURB o relacionamento com os clientes.

Leia mais

DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total

DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. FINALIDADE. DOS TÍTULOS REGISTRÁVEIS: ESCRITURA

Leia mais

TABELA A ATOS DOS TABELIÃES. 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60

TABELA A ATOS DOS TABELIÃES. 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60 TABELA A ATOS DOS TABELIÃES 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60 02 ATAS NOTARIAIS (pela lavratura e registro, conforme a complexidade do fato observado a ser transformado em ato jurídico

Leia mais

LEI Nº 3.601 DE 11 DE AGOSTO DE 2009

LEI Nº 3.601 DE 11 DE AGOSTO DE 2009 LEI Nº 3.601 DE 11 DE AGOSTO DE 2009 ALTERA dispositivos da Lei Municipal nº 3.194, de 03 de janeiro de 2006, que dispõe sobre a política habitacional de interesse social do Município, voltada para a população

Leia mais

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 1. Público alvo Pessoas Físicas que possua imóvel com documentação regular, bem como: ASSALARIADO e FUNCIONÁRIO PÚBLICO; APOSENTADOS E PENSIONISTAS; SÓCIO

Leia mais

ANEXO I CONTRATO DE MÚTUO (EMPRÉSTIMO) COM DESTINAÇÃO ESPECÍFICA

ANEXO I CONTRATO DE MÚTUO (EMPRÉSTIMO) COM DESTINAÇÃO ESPECÍFICA ANEXO I CONTRATO DE MÚTUO (EMPRÉSTIMO) COM DESTINAÇÃO ESPECÍFICA O, autarquia criada pela Lei n. 1079, de 5 de novembro de 1987, e mantido pela Lei n. 3.344, de 28 de dezembro de 2001, com sede nesta cidade,

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA DE IMÓVEL URBANO, que entre si celebram:

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA DE IMÓVEL URBANO, que entre si celebram: INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA DE IMÓVEL URBANO, que entre si celebram: I - de um lado, na qualidade de Promitente VENDEDORA, a FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL DO BANCO ECONÔMICO S/A-ECOS,

Leia mais

BB Crédito Imobiliário

BB Crédito Imobiliário Material Explicativo da Relação de Documentos Prezado (a) Cliente, Disponibilizamos o detalhamento de cada um dos itens da relação de documentos e formulários utilizados nos processos de financiamento

Leia mais

ROSSI FÁCIL CARTILHA FINANCEIRA

ROSSI FÁCIL CARTILHA FINANCEIRA ROSSI FÁCIL CARTILHA FINANCEIRA Índice Apresentação Compromisso com projetos de vida 3 Passo a passo do repasse imobiliário Ciclo de vida do empreendimento 4 Assessoria imobiliária 6 O que é assessoria

Leia mais

Bradesco Administradora de Consórcios Ltda.

Bradesco Administradora de Consórcios Ltda. Prezado(a) Consorciado(a), Para melhor atendê-lo, elaboramos este Guia Prático de Contratação de Imóvel destacando as modalidades de aquisição, fases do processo, documentos necessários, emissão e registro

Leia mais

INSTITUI IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO "INTERVIVOS" E DIREITOS A ELES RELATIVOS.

INSTITUI IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO INTERVIVOS E DIREITOS A ELES RELATIVOS. LEI Nº 1449/88 INSTITUI IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO "INTERVIVOS" E DIREITOS A ELES RELATIVOS. Eu, Paulo Alberto Duarte, Prefeito do Município de Lages, comunico a todos os habitantes deste Município, que

Leia mais

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA TRANSMISSÃO IMOBILIARIA

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA TRANSMISSÃO IMOBILIARIA DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA TRANSMISSÃO IMOBILIARIA Para que você possa adquirir o seu imóvel com segurança, deve exigir do vendedor todos os documentos necessários, para que não seja surpreendido futuramente

Leia mais

PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO. Advogado: Marcelo Terra

PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO. Advogado: Marcelo Terra PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO Advogado: Marcelo Terra 1. Objetivo do patrimônio de afetação O patrimônio de afetação se destina à consecução da incorporação correspondente e entrega das unidades imobiliárias

Leia mais

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Esta ficha complementa o cadastro do cliente na Credit Suisse (Brasil) S.A. CTVM ( Credit Suisse ) com informações

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

Crédito Imobiliário HSBC

Crédito Imobiliário HSBC Crédito Imobiliário HSBC A compra de um imóvel é sempre um passo muito importante na vida de qualquer pessoa. E para você ter a certeza de que está fazendo um bom negócio, o banco HSBC desenvolveu um conjunto

Leia mais

ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS CAPACIDADE PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL - CONSIDERAÇÕES GERAIS Introdução - Quem Pode Ser Empresário

Leia mais

O Prefeito Municipal de vitória, Capital do Estado do Espírito Santo, faço saber que a Câmara Municipal decretou e eu sanciono a seguinte lei:

O Prefeito Municipal de vitória, Capital do Estado do Espírito Santo, faço saber que a Câmara Municipal decretou e eu sanciono a seguinte lei: Lei nº 3.571/89 (com alterações das Leis 3.701/90, 4.165/94, 4.476/97e 4.735/98) Dispõe sobre o Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis Inter-Vivos e sobre a Venda a Varejo de combustíveis Líquidos e

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPROMISSO DE VENDA E COMPRA DE IMÓVEIS, CESSÃO DE DIREITOS AQUISITIVOS SOBRE BENS IMÓVEIS E OUTRAS AVENÇAS

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPROMISSO DE VENDA E COMPRA DE IMÓVEIS, CESSÃO DE DIREITOS AQUISITIVOS SOBRE BENS IMÓVEIS E OUTRAS AVENÇAS INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPROMISSO DE VENDA E COMPRA DE IMÓVEIS, CESSÃO DE DIREITOS AQUISITIVOS SOBRE BENS IMÓVEIS E OUTRAS AVENÇAS As Partes: PROMITENTE VENDEDOR ITAÚ UNIBANCO S.A., com sede em São

Leia mais

Os recursos da conta vinculada do FGTS podem ser utilizados pelos Consorciados nas seguintes operações:

Os recursos da conta vinculada do FGTS podem ser utilizados pelos Consorciados nas seguintes operações: REGRAS DE UTILIZAÇÃO DO FGTS Utilização O Consorciado e o Imóvel devem atender a todas as condições normativas previstas no Manual do FGTS instituído pela Caixa Econômica Federal, na qualidade de Agente

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? a O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

FICHA CADASTRAL. Empreendimento: Box: Imobiliária: Gerente: Corretor: CÓDIGO: FCO 001.05 ELABORAÇÃO: CLARISSE XAVIER APROVAÇÃO: JULIANO MELNICK

FICHA CADASTRAL. Empreendimento: Box: Imobiliária: Gerente: Corretor: CÓDIGO: FCO 001.05 ELABORAÇÃO: CLARISSE XAVIER APROVAÇÃO: JULIANO MELNICK FICHA CADASTRAL Empreendimento: Torre: Imobiliária: Gerente: Corretor: Unidade: Box: PÁGINA: 01 de 06 PROPONENTE - 1º Comprador (Se pessoa jurídica, dados do representante da empresa) Data de Pagamento:

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No-328, DE 22 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No-328, DE 22 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No-328, DE 22 DE ABRIL DE 2013 Altera a Resolução Normativa - RN 4, de 19 de abril de 2002, que dispõe sobre o parcelamento de débitos tributários e não tributários para com a

Leia mais

Documentação Necessária para Certificação e Registro de Imóveis Rurais

Documentação Necessária para Certificação e Registro de Imóveis Rurais Documentação Necessária para Certificação e Registro de Imóveis Rurais Diferença entre Registro, Certidão e Matrícula Diferenças entre Averbar e Registrar Necessidade de Retificar um Registro ( retificação

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS Promoção a ser realizada por GUARENAS INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº

Leia mais

CPF Cadastro de Pessoas Físicas. Perguntas e Respostas

CPF Cadastro de Pessoas Físicas. Perguntas e Respostas CPF Cadastro de Pessoas Físicas Perguntas e Respostas 1. O QUE É CPF? É um banco de dados gerenciado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB que armazena informações cadastrais de contribuintes

Leia mais

TABELA DE EMOLUMENTOS DOS SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTROS / 2009

TABELA DE EMOLUMENTOS DOS SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTROS / 2009 TABELA DE EMOLUMENTOS DOS SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTROS / 2009 TABELA I ATOS DOS OFÍCIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS E DE INTERDIÇÕES E TUTELAS I - CASAMENTO - HABILITAÇÃO PARA CASAMENTO

Leia mais