Para termos acesso as imagens basta conectar a câmera a uma rede de dados e configurar um endereço IP ou um domínio DDNS manualmente.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Para termos acesso as imagens basta conectar a câmera a uma rede de dados e configurar um endereço IP ou um domínio DDNS manualmente."

Transcrição

1 1

2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO RECOMENDAÇÕES TABELA DE ESPECIFICAÇÕES LAY-OUT EXTERNO DO EQUIPAMENTO DESCRIÇÃO DE ACESSÓRIOS INSTALAÇÕES E ATUALIZAÇÕES INSTALAÇÃO FÍSICA ACESSO INICIAL ACESSO VIA INTERNET ATUALIZAÇÕES PADRÃO DE FÁBRICA DESCRIÇÃO DE FUNÇÕES CONFIGURAÇÕES SISTEMA INFORMAÇÕES DO SISTEMA GERENCIAMENTO DE USUÁRIOS ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA REDE CONFIGURAÇÕES DE IP PPPoE DDNS VÍDEO CONFIGURAÇÕES DE IMAGEM CONFIGURAÇÕES DE VÍDEO CONFIGURAÇÕES DE ÁUDIO EVENTOS CONFIGURAÇÕES DE EVENTOS AGENDAMENTO CONFIGURAÇÕES DE I/O E FTP LOG LIST SD CARD CAPTURA INSTANTÂNEA GRAVAÇÃO MANUAL MUTE TELA CHEIA ZOOM SOFTWARE CLIENTE REQUISITOS DO SISTEMA RECOMENDAÇÃO DE PLACAS DE VÍDEO INSTALAÇÃO DO SOFTWARE CLIENTE

3 4 1. INTRODUÇÃO Os sistemas de segurança sofrem constantes avanços tecnológicos para se tornarem cada vez mais eficazes. Um deles é a migração de seus dispositivos para a plataforma de rede, mais conhecida como plataforma IP, que com o advento da Internet torna mais prático o acesso remoto. Para termos acesso as imagens basta conectar a câmera a uma rede de dados e configurar um endereço IP ou um domínio DDNS manualmente. Todo o armazenamento das gravações, se desejada, é feito pelo micro computador que está se conectando através de um software de monitoramento de imagens. Isso é muito versátil pois a câmera pode estar instalada em um determinado local e a central de monitoramento estar em outro local, podendo ser em outra cidade, estado ou até mesmo país. Lembrando que alguns modelos de câmeras possuem entrada para cartão de memória SD, que permite a gravação das imagens local. Neste manual você aprenderá sobre as características, a configurar e a gerenciar as câmeras. A TecVoz agradece a preferência! 2. RECOMENDAÇÕES Leia minuciosamente este manual antes de qualquer operação e guarde para futuras referências. Nos reservamos o direito de revisar ou remover qualquer item contido neste manual a qualquer momento sem prévio aviso Tratando-se de um equipamento destinado à segurança, durante o período de garantia vigente do produto, é imprescindível que ocorram manutenções periódicas no produto, por profissionais qualificados, a fim de observar o comportamento do equipamento, imagens gravadas, e principalmente a adequação de configurações do equipamento no ambiente instalado. Para reduzir riscos de choque elétrico, não exponha este dispositivo à chuva ou a umidade. Apenas opere na tensão de entrada descrita na etiqueta do equipamento. A Tecvoz não se responsabiliza por danos decorrentes de uso incorreto de qualquer natureza tendo avisado sobre os riscos neste manual. A seguir, uma breve explicação sobre a simbologia das etiquetas dos equipamentos:este símbolo refere-se a um alerta ao usuário quanto a falta de isolamento interno do aparelho que poderá causar magnitude suficiente para constituir um risco de choque elétrico à pessoa que abrí-lo.este símbolo refere-se a uma alerta ao usuário quanto as instruções referentes a manutenções que devem ser feitas no equipamento e que constam na literatura que acompanha o equipamento. Todos os produtos obedecem às exigências das leis diretivas européias sobre a Restrição de Substâncias Perigosas (RoHS). Nossa matéria prima e componentes não contém substâncias citadas na diretiva. A sigla indica que o aparelho é compatível com normas que garantem características de segurança e qualidade ao aparelho.

4 3. TABELA DE ESPECIFICAÇÕES Sistema Vídeo Áudio Gravação Monitoramento Busca Armazenamento Processador ARM 9-32bit Chip de compressão Hisilicon Operacional Controle Idioma Senha Tipo Sensor de imagem Linux embarcado Apenas via software Português (BR) e Inglês 01x Admin / 01x Guest CÂMERA 1/3 CMOS Sensibilidade 1.0 F2.0 Máscara de Privacidade RAM / FLASH Dual Streaming Conector 3 áreas distintas e configuráveis 128 MB / 8 MB Sim (H.264 e MJPEG) 01x RJ-45 e 1x saída conector típo BNC Compressão da imagem H.264 Padrão de Stream ISO Ajuste de Vídeo Ajuste Bitrate Ação de trigger Detecção de Movimento Resolução da imagem Compressão de áudio Entrada Saída Modo de gravação Pós-gravação Taxa de Frame Pré-gravação Brilho, Contraste, Nitidez, Exposição e AGC CBR, VBR Mail, FTP, salvar em cartão SD, Alarme 3 áreas distintas 1600x1200, 1280x1024, 1280x960,1280x720, 800x600,640x480, 320x240, 176x144 ADPCM 1 microfone embutido 1 saída RCA Contínua, Agendada e Detecção de Movimento 1 a 60 segundos 30 FPS (Tempo real) 1 a 5 segundos Local e remoto por software cliente ou browser (Internet Explorer) Por data / hora ou por detecção de movimento Em PC ou storage configurado pelo PC com o software de monitoramento instalado e cartão de memória SD* 5

5 6 Rede Suporte Ethernet Segurança Wireless Conector Procotolos IP estático, IP dinâmico (DHCP), PPPoE e DDNS 10/100 Base-T WEP, WPA-PSK, WPA2-PSK 802,11 b/g (opcional) RJ-45 TCP/IP, SMTP, DHCP, HTTP, DDNS, NTP, 3GPP (opcional), UPnP e FTP Alimentação 12 Vcc / 0,25A Outros Certificados Dimensão ( L x P x A ) 58 x 131,5 x 65 mm Peso ( Kg ) 440 g. Temperatura de Operação -10 a 45 C Umidade relativa operacional 10 % - 90% RoHS e CE * Verificar compatibilidade neste manual 3.1 LAY-OUT DO EQUIPAMENTO VISTA FRONTAL LATERAL VISTA TRASEIRA

6 3.2 DIAGRAMA FRONTAL E TRASEIRA 1. Microfone; 2. Anel de montante da lente; 3. Conector RJ-45 para conexão com a rede; 4. Borne de automação (entrada de sensor, saída de relé e RS-485); 5. Botão de RESET; 6. Soquete para cartão de memória SD; 7. Conector RCA de saída de áudio; 8. Conector P2 de alimentação; 9. Conector BNC de vídeo analógico; 10. Conector Lente Auto Íris; 11. suporte para pedestal; 7

7 8 4. DESCRIÇÃO DE ACESSÓRIOS 01 Câmera IP Megapixel; 01 Adaptador; 01 Cabo Crossover; 01 CD contendo softwares e manuais; 01 Chave Allen; 5. INSTALAÇÕES E ATUALIZAÇÕES 5.1 INSTALAÇÃO FÍSICA 5.2 ACESSO INICIAL Siga os passos abaixo para realizar a primeira conexão com a câmera para configuração inicial: 1.) Conecte um cabo crossover diretamente entre o PC e a câmera. O cabo crossover acompanha a câmera, caso não acompanhe entre em contato com o seu distribuidor Tecvoz;

8 2.) Caso o cabo não seja encontrado na embalagem ou esteja danificado, segue a configuração de como confeccionar um cabo crossover: 1. Branco do Verde 1. Branco do Laranja 2. Verde 2. Laranja 3. Branco do Laranja 3. Branco do Verde 4. Azul 4. Azul 5. Branco do Azul 5. Branco do Azul 6. Laranja 6. Verde 7. Branco do Marro, 7. Branco do Marrom 8. Marrom 8. Marrom 3.) Acesse as propriedades da placa de rede através do caminho: INICIAR à CONFIGURAÇÕES CONE XÕES DE REDE 9

9 10 4.) Será mostrada uma tela contendo as conexões de rede que o PC possui. Clique com o botão direito do mouse sobre a conexão de rede referente ao acesso a câmera IP. Será mostrado um sub-menu onde devemos clicar sobre o item PROPRIEDADES.

10 5.) Será aberta outra tela mostrando as propriedades da conexão de rede selecionada. Selecione a opção PROTOCOLO TCP/IP VERSÃO 4 (TCP/IPv4) e em seguida clique sobre o botão PROPRIEDADES. 6.) Será mostrada outra tela para inserir as informações de rede, ou seja, endereço IP e máscara de sub-rede. Para preencher os dados, basta clicar com o mouse sobre o campo desejado e digitar as informações. Como o endereço de rede padrão da câmera é IP , devemos digitar um endereço variando entre e , diferente de

11 12 7.) Feito isso, devemos clicar sobre o botão OK. Será mostrada novamente a tela de propriedades da conexão de rede. Clique sobre o botão FECHAR. 8.) Feche a tela contendo as conexões de rede que o PC possui. Para isso clique sobre o botão, localizado no canto superior direito da tela.execute o Internet Explorer fazendo um duplo clique com o mouse sobre o ícone na Área de trabalho do Windows.

12 10.) Na barra de endereços do Internet Explorer digite o endereço padrão da câmera IP., ou seja, e em seguida pressione a tecla ENTER. Neste caso não necessitamos digitar a porta de acesso pois por padrão a porta é 80. Em caso de mudança de porta de acesso, precisamos digitá-la após o endereço IP separada por : 11.) Caso a câmera esteja configurada com um endereço IP ou porta de acesso, diferente do padrão, devemos utilizar o software IPInstaller para descobrir essas informações da câmera. O IPInstaller, é um software que acompanha a A câmera tem a função de reconhecer todas as câmeras IP instaladas na mesma rede, mostrar suas configurações e também alterar sua configuração. Após instalarmos a câmera fisicamente, devemos executar o IPInstaller clicando sobre o ícone. Será aberta a seguinte tela : 13

13 14 12.) Em caso de não encontrarmos determinadas câmeras, devemos clicar sobre o botão BUSCAR DISP para que o sistema faça uma varredura forçada para localizar as câmeras. Podemos ainda alterar as configurações da câmera por este software, alterando informações dos campos desejados e após clicar sobre o botão ENVIAR que irá atualizar a câmera com as novas configurações. Feito isso, podemos clicar sobre o botão SAIR para encerrar o software. 13.)Será aberta uma janela de pop-up para acesso da câmera, onde devemos digitar usuário e senha. Por padrão o usuário e a senha são admin. Feito isso clique sobre o botão OK.

14 14.) Será aberta a tela de configuração e visualização da câmera com uma mensagem para instalar um ActiveX. Para isso, basta clicar com o botão direito do mouse sobre a mensagem. 15.) Será aberta outra janela para instalar o ActiveX. Devemos clicar sobre o botão INSTALAR. 16.) Após a instalação será aberta a imagem da câmera. 15

15 16 17.) Após ser mostrada a imagem da câmera. Temos dois botões localizados no canto superior direito da tela que podemos utilizar: O botão de configurações e o botão de captura instantânea. Posteriormente serão mostradas as aplicações de cada recurso ACESSO VIA INTERNET Para acessar as imagens da câmera via Internet, devemos primeiramente configurar a infra-estrutura onde ela será instalada abaixo. Para acessar o roteador, devemos digitar na barra de endereços Internet Explorer o endereço IP local configurado nele. Esse endereço poderá ser: , , , etc. Feito isso será mostrada a interface inicial do roteador.

16 Devemos entrar com os dados de autenticação do roteador. Esses dados devem ser obtidos com o profissional que fez a implantação da rede no cliente. Lembrando que os nomes das opções variam em determinados roteadores. Feito isso serão mostradas as telas de configurações. 17

17 18 Devemos acessar as configurações de rede local para verificar o endereço IP que o stand alone recebeu e com isso fixar no roteador. Após a definição do endereço local, devemos liberar as portas de acesso do roteador. Para isso, devemos acessar a opção FIREWALL e habilitar o recurso.

18 Em seguida, devemos selecionar a opção VIRTUAL SERVERS ou FORWARDING, lembrando que o nome da opção varia em determinados roteadores. Será mostrada outra tela. Nela devemos adicionar novas regras baseadas em liberação de porta pelo endereço IP local atribuído a câmera. 5.4 ATUALIZAÇÕES Para efetuar a atualização de firmware da câmera verifique o item referente a atualização do sistema. 5.5 PADRÃO DE FÁBRICA Para retornar a câmera às configurações de endereço IP e senha de acesso ao padrão de fábrica, devemos seguir os seguintes passos: Desconecte o cabo de energia da câmera e pressione e segure o botão RESET na traseira da câmera; Conecte o cabo de energia da câmera. Não solte o botão RESET durante a inicialização; Esse processo levará em torno de 30 segundos para reinicializar a câmera; Solte o botão quando a câmera terminar o processo de reinicialização; Acesse a câmera novamente utilizando o endereço IP padrão (http:// ), usuário admin e senha admin ; Segue abaixo a figura mostrando a posição do botão RESET: 19

19 20 Padrão de fábrica 6. DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES 6.1 CONFIGURAÇÕES Para acessar as configurações da câmera IP é necessário clicar com o mouse sobre o ícone. Será mostrada uma tela com vários itens a serem configurados, separados nas categorias: SISTEMA, REDE, VÍDEO e EVENTOS. Para sair da tela de configurações, clique com o mouse sobre o ícone. Segue abaixo os itens a configurar:

20 6.1.1 SISTEMA Este item do menu é responsável pelas configurações do sistema da câmera IP, tais como: informações, gerenciamento e atualizações INFORMAÇÕES DO SISTEMA Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas. SERVER NAME à Permite definir um nome para a câmera, para sua identificação no software IPInstaller. Podemos definir um nome de até 18 caracteres. LANGUAGE à Permite definir o idioma de operação da câmera. Temos as opções: Inglês, Francês, Chinês, Coreano, Russo, Italiano e Português. TIME STAMP à Permite inserir data e hora na imagem do monitoramento via browser, no monitoramento via software e na captura instantânea de imagens e também configurar o posicionamento dessa informação. Temos duas opções: habilitado e desabilitado, tendo como padrão a opção desabilitado. Ao selecionar a opção habilitado, serão mostradas opções de posicionamento da informaçõa na tela. Temos as opções: Top-Left, Top-Right, Bottom-Left e Bottom-Right. 21

21 22 TEXT à Permite inserir um pequeno texto de até 30 caracteres junto com as informações de data e hora sobrepostas na imagem da câmera e na mesma posição, conforme configuração acima. Para inserir um texto clique sobre o link Edit Text. Será aberta uma tela para definição do texto e configuração do tamanho da letra. Feito isso, devemos clicar sobre o botão UPGRADE e fechar a tela. TIME SETTING à Permite definir a fonte de sincronismo de data e horário desta câmera IP. Segue as opções: NTP à Permite o sincronismo de data e horário da câmera por um servidor específico na Internet. Para configurar essa opção, devemos definir um endereço IP do servidor NTP desejado e tempo de atualização. SYNCHRONIZE WITH PC s TIME à Permite o sincronismo de data e horário da câmera através do PC que está acessando a câmera. MANUAL à Permite fixar a data e horário na câmera manualmente. Para configurar essa opção, devemos definir a data e o horário, clicando sobre os campos e digitando. THE DATE AND TIME REMAIN THE SAME à Não permite nenhuma modificação, permancendo a data e horário de fábrica. DATE FORMAT à Permite configurar o formato que a data será exibida. Temos três opções: YY/MM/DD, MM/ DD/YY e DD/MM/YY, tendo como padrão a opção YY/MM/DD. TIME ZONE à Permite selecionar a zona de fuso-horário. Por padrão, devemos selecionar a opção GMT -03:00, que é a nossa zona de fuso-horário.

22 GERENCIAMENTO DE USUÁRIOS Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. ANONYMOUS USER LOGIN à Permite o acesso direto à câmera sem a autenticação do usuário e senha. Temos duas opções a configurar: YES e NO, tendo como padrão a opção NO. Após selecionar a opção desejada, devemos clicar sobre o botão SETTING para validar a modificação. ADD USER à Permite adicionar usuários para acesso à câmera IP. A câmera permite a criação de até 20 usuários de acesso. Para adicionar um usuário devemos preencher os campos abaixo e em seguida clicar sobre o botão ADICIONAR. USERNAME àpermite definir um nome para o usuário a ser adicionado. Esse nome pode conter até 16 caracteres. PASSWORDà Permite definir uma senha para o usuário a ser adicionado. Essa senha pode conter até 16 caracteres. CONFIRM à Campo necessário para a confirmação de senha digitada no item anterior para evitar problemas de digitação errada. USER LIST à Permite visualizar todos os usuários criados na opção anterior. Podemos criar até 20 usuários para acesso. A lista de usuários mostra o usuário criado e o grupo que ele pertence. Todos os usuários criados possuem o perfil de acesso GUEST que permite apenas a visualização das imagens. Para acessar as configurações, devemos fazer a autenticação com o usuário admin. Temos outras duas colunas: MODIFY à Permite modificar a senha dos usuários. Para isso devemos clicar na opção Editar do usuário que desejamos modificar a senha. Será aberta uma janela de pop-up para inserirmos uma nova senha e nova confirmação. Feito isso, devemos clicar sobre o botão OK. 23

23 24 REMOVE à Permite remover o usuário criado. Para isso, devemos clicar na opção Remove do usuário que desejamos excluir. Será mostrada uma janela de pop-up para confirmação. Devemos clicar sobre o botão OK para confirmar a exclusão e CANCELAR para evitar a exclusão. O usuário admin, por ser administrador, não pode ser excluído, por isso não possui a opção Remove ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar.

24 FIRMWARE VERSION à Mostra a versão atual do firmware da câmera IP. NEW FIRMWARE à Permite definir o arquivo de atualização do firmware da câmera que se encontra no PC local. Para isso devemos clicar sobre o botão PROCURAR para localizar o caminho do arquivo. Feito isso devemos clicar sobre o botão ATUALIZAR. Será aberta uma janela de pop-up para confirmar o processo de atualização. Devemos clicar sobre o botão OK. Ocorrerá o processo de atualização de firmware e após finalizar, a câmera será reinicializada, perdendo a comunicação durante alguns segundos. Após retomar a comunicação, devemos acessar esse local novamente e verificar se a versão foi alterada. REBOOT SYSTEM à Permite reinicializar a câmera. Isso é feito geralmente quando a operação dela estiver instável. Para reinicializar, basta clicar sobre o botão START referente a esta função. Será mostrada uma janela de pop-up onde devemos clicar sobre o botão OK para dar andamento ao processo. 25

25 26 FACTORY DEFAULT à Permite que a câmera retorne às configurações padrão de fábrica. Após executar esse comando, a câmera irá reiniciar e retornará com as configurações padrão de fábrica. Para retornar as configurações padrão de fábrica, basta clicar sobre o botão START referente a esta função. Será mostrada uma janela de pop-up onde devemos clicar sobre o botão OK para dar andamento ao processo. SETTING MANAGEMENT à Permite exportar e importar as configurações da câmera IP para um arquivo a fim de reproduzir essas configurações para as demais ou para fazer um backup de configurações. Para exportar as configurações, basta clicar sobre o link Setting Download com o botão direito do mouse e selecionar uma opção de download. O arquivo é o setting.cfg. Para importar as configurações, basta clicar sobre o botão PROCURAR, localizar o arquivo e clicar sobre o botão ABRIR. Feito isso clique sobre o botão UPGRADE. As configurações serão importadas para a câmera. A mesma irá reiniciar e assumir as novas configurações REDE Este item do menu é responsável pelas configurações do sistema da câmera IP, tais como: informações, gerenciamento e atualizações.

26 CONFIGURAÇÕES DE IP Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY para salvar as configurações modificadas. IP ASSIGNMENTà Permite definir se o endereço IP que a câmera IP irá receber será fixo ou por DHCP. Quando definimos a opção DHCP, todas as informações de rede são recebidas de um roteador ou servidor com o serviço DHCP ativo. Definindo essa opção como STATIC, serão habilitados os seguintes campos a configurar. Segue: 27

27 28 IP ADDRESS à Permite definir um endereço de rede para a câmera para acesso via rede. Esse endereço é composto de 4 grupos numéricos separados por. variando entre 0 e 255. Por padrão esse endereço é SUBNET MASK à Permite definir o número de computadores que irão se conectar a mesma rede. Por padrão esse endereço é , mas pode ser alterado dependendo da classe IP utilizada. GATEWAY à Permite inserir o endereço do roteador, para que essa câmera possa ser acessada remotamente pela Internet. DNS 0 à Permite definir o endereço do provedor de acesso ou do servidor DNS que permite resolver endereços IP em nomes de rede. DNS 1 à Esse é um endereço secundário do provedor de acesso ou servidor. Esse campo não é obrigado a ser preenchido. PORT ASSIGNMENT à Quando a câmera for conectada com a Internet, para que as imagens sejam mostradas, algumas portas de acesso deverão ser abertas. Segue: WEB PAGE PORT à É a porta destinada a acesso da câmera via browser. Por padrão a porta definida é 80, mas quando utilizamos um roteador, essa porta deverá ser modificada para valores entre 1024 e RTSP PORT à É a porta destinada a liberação das imagens utilizando o protocolo RTSP que é um protocolo de transferência de dados em tempo real. RTP START PORT à É a porta inicial para a transmissão de imagens quando usamos o protocolo UDP para transmissão das imagens. RTP END PORT à É a porta final para a transmissão de imagens quando usamos o protocolo UDP para transmissão das imagens.

28 UPnP à É uma função que permite que a câmera seja identificada no Ambiente de Rede quando conectada diretamente ao PC. Para que isso ocorra, esta função deverá estar habilitada tanto no Pc quanto na câmera. Para habilitar essa função no PC, devemos seguir os passos: 1.) Acessar o Painel de Controle acessando: INICIAR à CONFIGURAÇÕES à PAINEL DE CONTROLE; 2.) Selecione a opção Adicionar / remover Programas; 3.) Selecione a opção Adicionar / remover componentes do Windows; 4.) Abra a seção de Serviços de rede; 5.) Clique sobre a opção Detalhes e selecione o serviço UPnP; 6.) Um ícone do dispositivo será adicionado no Ambiente de Rede ; 7.) Fazendo um duplo clique sobre este ícone o browser será aberto e poderemos acessar a câmera diretamente; Segue abaixo a explicação dos itens: UPnP à Permite habilitar a função UPnP. Temos as opções: ENABLED (HABILITADO) E DISABLED (DE- SABILITADO), tendo como padrão a opção DISABLED. UPnP PORT FORWARD à Permite o direcionamento de portas de acesso para a função UPnP. Para ativar essa função certifique-se que o roteador possui esse recurso. Temos as opções: ENABLED (HABILITADO) E DISABLED (DESABILITADO), tendo como padrão a opção DISABLED. EXTERNAL WEB PORT à Permite inserir a porta WEB de direcionamento externo via UPnP. EXTERNAL RTSP PORT à Permite inserir a porta RTSP de direcionamento externo via UPnP PPPoE Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas. 29

29 30 PPPoE SETTING à Permite habilitar ou desabilitar o serviço PPPoE. Este serviço é o tipo de conexão que alguns provedores de Internet oferecem, onde é necessário fazer uma discagem ao provedor e uma autenticação. Feita esta conexão o PC recebe um endereço IP dinâmico. Temos as opções: ENABLE (HABILITADO) e DISABLE (DESABILITADO), tendo como padrão a opção DESABILITADO. Para habilitar este serivço, verifique primeiramente se o provedor de acesso possui este serviço e habilite-o clicando sobre a opção HABILITADO. USERNAME à Usuário de acesso fornecido para acesso a Internet. Este usuário é fornecido pelo provedor de acesso. PASSWORD à Senha de acesso fornecida para acesso a Internet. Esta senha é fornecida pelo provedor de acesso. SEND AFTER DIALED à Esse recurso permite após a discagem e acesso a Internet, enviar um de conexão bem sucedida. Esta função vem desabilitada por padrão e para habilitar basta clicar sobre a opção ENABLED. Após habilitar esse recurso digite o título para a mensagem no campo SUBJECT DDNS Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas.

30 DDNS SETTING à Permite habilitar o serviço de DDNS. Utilizamos este serviço quando o provedor de Internet fornece um endereço IP dinâmico. Temos as opções: ENABLED (HABILITADO) e DISABLED (DE- SABILITADO), tendo como padrão a opção DESABILITADO. Segue abaixo os itens a configurar: PROVIDER à Permite selecionar um provedor de serviço DDNS para uso. Lembramos que não basta configurar a câmera, mas fazer um cadastro no site do serviço disponível.temos as opções: dyndns.org, org, ipddn.com, camddns.com e ydsdvr.com, tendo como padrão a opção dyndns.org. HOSTNAME à É o campo destinado a preencher o nome do domínio DDNS criado no provedor do serviço. USERNAME à É o campo destinado a preencher com o usuário de acesso no serviço de domínio criado. PASSWORDà É o campo destinado a preencher com a senha de acesso no serviço de domínio criado. SCHEDULE UPDATE à É o tempo de verificação de mudança do endereço IP. Esse tempo é configurado em minutos e por padrão vem configurado com o valor 30. STATE à Após fazer as configurações na câmera, ela informará o estado da conexão com o serviço DDNS mostrando o estados IDLE (ocioso) e UPDATING (atualizando) VÍDEO Este item do menu é responsável pelas configurações do sistema da câmera IP, tais como: informações, gerenciamento e atualizações CONFIGURAÇÕES DE IMAGEM Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o 31

31 32 botão APPLY, para salvar as configurações modificadas. PRIVACY MASK à Permite criar até três máscaras de privacidade de tamanhos diferentes. As máscaras de privacidade tem a função de impedir a visualização de áreas específicas da imagem, tanto no monitoramento quanto na gravação. Para isso é necessário clicar sobre os botões, ou da área desejada a criar. Feito isso devemos clicar com o botão esquerdo do mouse em um ponto de referência sobre a imagem e arrastar o cursor com o botão pressionado. Após definir a área máscara de privacidade desejada, basta soltar o botão esquerdo do mouse e clicar sobre o botão SAVE. BRIGHTNESS à Permite ajustar os níveis de brilho da câmera. Temos as opções: -4 a 4, tendo como padrão a opção 0. CONTRAST à Permite ajustar os níveis de contraste da câmera. Temos as opções: -2 a 2, tendo como padrão a opção 0. SHARPNESS à Permite ajustar os níveis de nitidez da câmera. Temos as opções: -2 a 2, tendo como padrão a opção 0. BACK LIGHT COMPENSATION (BLC) à Permite habilitar a função BLC da câmera. Temos as opções:on e OFF, tendo como padrão a opção OFF. NIGHT MODE à Permite ajustar os níveis de operação noturna da câmera. Temos as opções: 5, 10, 15 e 30 frames no máximo, tendo como padrão a opção 5 frames no máximo. VIDEO ORIENTATION à Permite inverter a imagem em 180 graus verticais ou horizontais na imagem mostrada. Temos duas opções: FLIP à Permite um giro de 180 graus verticais na imagem fazendo com que ela fique invertida verticalmente. MIRROR à Permite um giro de 180 graus horizontais na imagem fazendo com que ela fique invertida horizontalmente, conhecida também como função espelho. DEFAULT à Permite retornar as propriedades de vídeo no padrão de fábrica. Essa função é utilizada em caso de configuração incorreta do operador.

32 CONFIGURAÇÕES DE VÍDEO Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas. INPUT RESOLUTION à Permite definir a resolução de vídeo e taxa de frames de gravação que a câmera irá operar. Temos as opções: e Perceba que dependendo da resolução utilizada, a capacidade de número de frames transmitidos diminui. VIDEO SYSTEM à Permite definir o padrão de vídeo. Temos as opções: NTSC e PAL, tendo como padrão a opção NTSC. TV OUTPUT à Permite definir o padrão de vídeo para a saída de vídeo analógica localizada na parte traseira da câmera. Temos as opções: NTSC, PAL e AUTO, tendo como padrão a opção NTSC. Quando a opção AUTO estiver selecionada, o sistema da câmera irá se basear na opção configurada em VIDEO SYSTEM. STREAMING 1 SETTING à Define um modo de fluxo das informações de vídeo pela Internet. Temos duas opções: Básica e Avançada, tendo como padrão a opção Básica. Segue abaixo a explicação dos itens a configurar: MODE à O sistema de configuração da câmera permite dois modos de configuração: BASIC e ADVANCED. Ao selecionar o modo BASIC, as opções disponíveis para configuração são: RESOLUÇÃO, QUALIDADE, TAXA DE FRAMES, COMPRESSÃO DE VÍDEO, SISTEMA DE VÍDEO e RTSP PATH. Ao selecionar a opção ADVANCED, as opções disponíveis para configuração são: RESOLUÇÃO, BITRATE, TAXA DE FRAMES, COMPRESSÃO DE VÍDEO, SISTEMA DE VÍDEO e RTSP PATH. 33

33 34 RESOLUTION à Permite selecionar a o nível de resolução da câmera na transmissão. Temos as opções: 1600x1200, 1280x1024, 1280x960, 1280x720, 800x592, 640x480, 320x240, 176x144, tendo como padrão a opção 1280x720. QUALITY à Permite selecionar os níveis de qualidade da imagem. Temos 5 níveis de qualidade: BEST(MELHOR), HIGH (ALTA), STANDARD (PADRÃO), MEDIUM (MÉDIA) e LOW (BAIXA), tendo como padrão a opção STAN- DARD. VIDEO FRAME RATES à Permite selecionar a taxa de frames que seram transmitidos a cada segundo. Temos as opções: 3, 4, 5, 10 e 15 FPS, tendo como padrão a opção 15 FPS. VIDEO FORMAT à Permite selecionar o padrão de compressão de vídeo. Temos as opções: H.264 e JPEG, tendo como padrão, a opção MPEG4. RTSP PATH à Caminho de saída para o protocolo RTSP. BITRATE à Permite a configuração dos modos de transmissão. Temos dois modos a serem configurados. Segue: CBR à Permite configurar o modo de transmissão por banda larga diponível, afim de tornar o consumo de dados da transmissão em rede constante. Temos as opções de ajustes: 32Kbps a 8Mbps, tendo como padrão a opção 2,0Mbps VBR à Permite configurar o modo de transmissão por qualidade de vídeo, tornando a codificação da transmis são de áudio e vídeo mais flexível perante a largura de banda disponível na rede. Temos as opções: 1 a 10, tendo como padrão a opção 7. GOP SIZE à Permite que a cada grupo de frames gravados, seja gravado um P-frame para aumento da qualidade das imagens. Temos as opções: 1/2X, 1X e 2X, tendo como padrão a opção 1X. GOP à Ao selecionarmos as opções de GOP SIZE, será mostrado o intervalo de frames em que será gravado

34 o P-frame. Segue : 1/2X à GOP de 8 1X à GOP de 15 2X à GOP de 30 STREAMING 2 à Define um modo de fluxo das informações de vídeo pela Internet. Temos as opções: BASIC, ADVANCED, 3GPP e CLOSE, tendo como padrão a opção CLOSE. Ao selecionar o modo BASIC, as opções disponíveis para configuração são: RESOLUTION, QUALITY, VIDEO FRAME RATE, VÍDEO FORMAT e RTSP PATH e ao selecionar a opção ADVANCED, as opções disponíveis para configuração são: RESOLUTION, VIDEO QUANTITATIVE, VIDEO BITRATE, VIDEO FRAME RATE, VÍDEO FORMAT, GOP SIZE e RTSP PATH. Segue abaixo a explicação dos itens a configurar: RESOLUTION à Permite selecionar o nível de resolução da câmera na transmissão. Temos as opções: 1600x1200, 1280x1024, 1280x960, 1280x720, 800x592, 640x480, 320x240, 176x144, tendo como padrão a opção 640x480. QUALITY à Permite selecionar os níveis de qualidade da imagem. Temos 5 níveis de qualidade: BEST, HIGH, STANDARD, MEDIUM e LOW, tendo como padrão a opção LOW. 35

35 36 VIDEO FRAME RATES à Permite selecionar a taxa de frames que será transmitido a cada segundo. Temos as opções: 3, 4, 5, 10 e 15 FPS, tendo como padrão a opção 15 FPS. VIDEO FORMAT à Permite selecionar o padrão de compressão de vídeo. Temos as opções: H.264 e JPEG, tendo como padrão, a opção MPEG4. RTSP PATH à Caminho de saída para o protocolo RTSP. BITRATE à Permite a configuração dos modos de transmissão. Temos dois modos a ser configurados. Segue: CBR à Permite configurar o modo de transmissão por largura de banda. Temos as opções: 32Kbps a 8Mbps, tendo como padrão a opção 2,0Mbps VBR à Permite configurar o modo de transmissão por qualidade de vídeo. Temos as opções: 1 a 10, tendo como padrão a opção 7. GOP SIZE à Permite que a cada grupo de frames gravados, seja gravado um P-frame para aumento da qualidade das imagens. Temos as opções: 1/2X, 1X e 2X, tendo como padrão a opção 1X. GOP à Ao selecionarmos as opções de GOP SIZE, será mostrado o intervalo de frames em que será gravado o P-frame. Segue : 1/2X à GOP de 8 1X à GOP de 15 2X à GOP de CONFIGURAÇÕES DE ÁUDIO Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas.

36 IP CAMERA TO PCà Permite habilitar ou desabilitar a captação de áudio da câmera para ser reproduzido remotamente. Temos as as opções: ENABLED (HABILITADO) e DISABLED (DESABILITADO), tendo como padrão a opção ENABLED EVENTOS Este item do menu é responsável pelas configurações do sistema da câmera IP relacionado com eventos diversos, tais como detecção de movimento, gravação, etc CONFIGURAÇÕES DE EVENTOS Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas. 37

37 ÁREA SETTING à Permite definir áreas para detecção de movimento. A câmera permite a criação de até três áreas com tamanhos e níveis de sensibilidade distintos. Para configurar uma área de detecção de movimento, devemos primeiramente clicar sobre os botões, ou, sendo que cada área corresponde as cores azul, verde e vermelho, respectivamente. Feito isso devemos clicar com o botão esquerdo do mouse em um ponto de referência sobre a imagem exibida na tela e arrastar o cursor mantendo o botão esquerdo do mouse pressionado. Após definir a área de detecção de movimento desejada, basta soltar o botão esquerdo do mouse. Após a criação das áreas de detecção, devemos definir o nível de sensibilidade para a área de detecção. Temos os níveis variando entre 1 e 10, tendo como padrão o nível 5. Quando houver uma detecção de movimento um vídeo poderá ser enviado por , para o cartão de memória SD e para um servidor FTP, além de poder acionar um relé externo. Para configurar o envio, basta clicar sobre a opção desejada para envio de notificações, e clicar sobre o tipo de notificação. Podemos ainda definir um título e um intervalo de envio de s que varia entre 10 e 60 segundos. Em caso de optar pelo envio de notificação por , podemos adicionar um título ou assunto no campo SUBJECT. A opção Based on Schedule permite que ocorra o envio de s de acordo com o agendamento que 38

38 for feito e não constantemente. RECORD FILE à Permite definir o formato de arquivo em que as imagens serão gravadas após a ocorrência de eventos. Temos 3 opções: AVI, MJPEG e JPEG, tendo com padrão a opção AVI. RECORD TIME SETTING à Permite ajustar os tempos de pré e pós alarme. Esses dois tempos são necessários para gerar histórico em uma gravação por evento. Cada um dos intervalos pode ser configurado com um tempo variando entre 0 e 5 segundos. Obs.: O tempo de pré/pós gravação está baseado na configuração do horário e na memória RAM da câmera. Portanto, pela limitação da memória RAM, sempre em que houver muita informação transmitida pela câmera ou a qualidade de vídeo for alta, poderá haver diferença entre o tempo configurado nos campos Pre Alarm/ Post Alarm com o tempo de gravação real nos momentos de antecedência e sucessão do evento. NETWORK DIS-CONNECTED à Permite que as imagens sejam salvas no cartão de memória SD quando o sistema da câmera detectar falha de rede. Para isso devemos selecionar a opção SAVE IN SD CARD. NETWORK IP CHECK à Permite que a câmera faça a verificação do endereço IP que ela recebeu na configuração. Segue a explicação dos itens a configurar: IP CHECK à Permite habilitar a verificação do endereço IP que a câmera recebeu. Temos as opções: ENA- BLED (HABILITADO) e DISABLED (DESABILITADO), tendo como padrão a opção DISABLED. IP ADDRESS à Permite definir um endereço externo ou interno para teste de comunicação do endereço IP. Podemos inserir tanto endereços IP como domínios, tais como: INTERVAL à Permite configurar um intervalo de tempo entre a verificação do endereço IP. Esse intervalo pode variar entre 30 e 60 segundos, tendo como padrão a opção 30 segundos. IP CHECK à Permite que as imagens sejam salvas no cartão de memória SD quando o sistema da câmera detectar falha de endereço IP. Para isso devemos selecionar a opção SAVE IN SD CARD. Obs.: O intervalo de gravação entre os arquivos de vídeo está fixo em 30 segundos AGENDAMENTO Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas. 39

39 40 SCHEDULE à Permite selecionar o dia e horário em que ocorrerão gravações por evento. O agendamento é uma matriz de dias X horário onde para fazer o agendamento, basta clicar sobre a célula desejada para agendamento. SNAPSHOT à Permite habilitar a função de imagem instantânea da câmera quando ocorrer um evento. Temos duas opções: ENABLED (HABILITAR) e DISABLED(DESABILITAR), tendo como padrão a opção DISABLED. Podemos também configurar o envio desta imagem para um servidor FTP, cartão de memória SD ou . Para configurar essa opção, basta clicar sobre o tipo de envio de imagem. INTERVAL à Permite configurar um intervalo de tempo entre o envio de s. Esse intervalo pode variar entre 10 e segundos. FILE NAME à Permite definir um título para a imagem instantânea CONFIGURAÇÕES DE I/O Esta câmera IP suporta 1 entrada de sensor e 1 saída de alarme. Assim que o sensor for ativado, um vídeo poderá ser enviado há um endereço de específico ou a um servidor ftp, ativar a saída de alarme e gravar video no cartão de memória SD. Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas.

40 INPUT SETTING à Permite definir as configurações e ações para um sensor que poderá ser ligado na entrada de I/O da câmera. Segue a explicação dos itens a configurar: INPUT1 SENSOR à Permite definir o modo de operação do sensor instalado na câmera. Temos as opções: N.O. (normalmente aberto) e N.C. (normalmente fechado), tendo como padrão a opção N.O. INPUT1 ACTION à Permite definir a ação que será executada pela câmera quando o sensor conectado a ela for acionado. Temos as opções: , FTP, Out1(relé de saída) e SAVE TO SD CARD. Para selecionar qualquer uma das opções, basta clicar com o mouse sobre a opção. SUBJECT à Permite definir o assunto do , quando esta opção for selecionada. INTERVAL à Permite definir um intervalo de reenvio de . A opção Based on Schedule permite enviar s de acordo com o agendamento que for feito. OUTPUT SETTING à Permite configurar a ação de disparo do relé que a câmera possui na saída de I/O. Segue a explicação dos itens: MODE SETTING à Define o tipo de disparo do relé da câmera. Temos as opções: ON/OFF SWITCH (disparo imediato) e TIME SWITCH (disparo após o tempo definido em INTERVAL). INTERVAL à Define o tempo de espera para o disparo do relé da câmera. Esse tempo é configurável quando a opção TIME SWITCH estiver selecionada. Temos as opções variando entre 1 e 60 segundos, tendo como padrão a opção 10 segundos. CUIDADOS!! Para evitar riscos de choque elétrico e outros danos, devemos conectar apropriadamente os dispositivos nos bornes do relé da câmera. 41

41 42 Exemplo 1 Ativação de uma sirene na ocorrência de um evento. Para isso a sirene deverá estar conectada nos bornes NO (normalmente aberto) e COM(comum). Segue: Exemplo 2 Ative o sistema de iluminação de emergência na ocorrência de um evento. Para isso o sistema de iluminação de emergência deverá estar conectada nos bornes NC (normalmente fechado) e COM(comum). Segue: E FTP Segue abaixo a explicação de cada um dos itens a configurar. Feitas todas as configurações, clique sobre o botão APPLY, para salvar as configurações modificadas.

42 CONFIGURAÇÕES DE à Segue abaixo os campos para configurar o envio das imagens por . Após serem feitas as configurações, clique sobre o botão TESTE para verificar a funcionalidade. LOGIN METHOD à Permite definir o método para envio de s. Temos as opções: ACCOUNT (CONTA) E ANONYMOUS (ANÔNIMO), tendo como padrão a opção ACCOUNT. MAIL SERVER à Permite inserir o endereço do servidor SMTP usado para o envio de mensagens de . USERNAME à Permite definir o nome do usuário da conta de que irá enviar um com as imagens para a conta de do operador que está monitorando as câmeras IP. PASSWORD à Permite definir a senha de usuário da conta de . SENDER s à É a conta de das câmeras para envio das imagens ao destinatário. RECEIVER s à É a conta de do destinatário que irá receber as imagens das câmeras. BCC MAIL à Este campo permite inserir uma conta de que irá receber as imagens em cópia oculta, ou seja, o operador não saberá que outro destinatário estará recebendo as mesmas imagens. MAIL PORT à Permite definir a porta de acesso para tráfego de s. Por padrão a porta é 25, porém antes de configurar essa opção, devemos identificar a porta de acesso junto ao provedor de . OBS.: Lembramos que ao selecionar o método de autenticação na opção anônimo, não serão mostrados os campos USERNAME e PASSWORD. Os dados da conta de deverão estar definidos no provedor de serviço de . FTP SETTING à Segue abaixo os campos para configurar o envio das imagens para um servidor FTP. Após feitas as configurações, clique sobre o botão TESTE para verificar a funcionalidade. FTP SERVER à Permite definir o endereço do servidor FTP. USERNAME à Permite definir o usuário de acesso ao servidor FTP. Esse usuário deverá estar criado primeria 43

43 44 mente no servidor FTP. PASSWORDà Permite definir a senha para o usuário criado no servidor FTP. PORT à Permite definir a porta de acesso ao servidor FTP. Por padrão a porta é 21, porém antes de configurar essa opção, devemos identificar a porta junto ao administrador do serviço. PATH à Permite especificar um caminho específico da estrutura do FTP LOG LIST Segue abaixo a explicação de cada uma das categorias de log de análise bem como a explicação de cada uma das categorias: SYSTEM LOGS à Para visualizar os logs de sistema da câmera, clique sobre LOGS. Será aberta uma outra tela contendo todos os logs de sistema da câmera. Os logs de sistema são: autenticação, conexão remota, mudanças de configuração diversas e reinicialização da câmera. MOTION DETECT LOGS à Para visualizar os logs de detecção de movimento da câmera, clique sobre LOGS. Será aberta uma outra tela contendo todos os logs de detecção de movimento da câmera. I/O LOGS à Para visualizar os logs de referente a disparo de sensores e relés, clique sobre LOGS. Será aberta uma outra tela contendo todos os logs de I/O da câmera. ALL LOGS à Permite a visulização de todos os logs que a câmera registra, ou seja, todos os logs descritos acima.

44 SD CARD Esta sessão não possui itens a configurar. O cartão de memória SD tem a função de armazenamento de imagens, vídeos e eventos. Devemos inserir o cartão de memória SD totalmente no slot posicionado na lateral esquerda da câmera, conforme as figuras abaixo. Devemos fazer esse procedimento com a câmera desligada e ligá-la para que a câmera reconheça o cartão de memória. 45

45 46 Clicando sobre qualquer um dos vídeos gravados no cartão de memória. O vídeo será inicalizado utilizando para isso o Microsoft Media Player. Para excluir qualquer um dos vídeos gravados no cartão de memória, devemos selecioná-lo e clicar sobre o botão DEL. Quando o cartão de memória estiver cheio, o sistema da câmera irá excluir os vídeos mais antigos gravados no cartão de memória SD. Segue os modelos compatíveis de cartão de memória SD com a câmera IP: SanDisk 128M SanDisk 256M SanDisk 512M SanDisk 1G SanDisk 2G SanDisk 4G Tracend 128M 80X Tracend 256M 80X Tracend 512M 80X Tracend 1G 80X Tracend 2G 80X Tracend 4G 80X

46 6.2 CAPTURA INSTANTÂNEA Na interface WEB, clicando sobre o ícone, será feita a captura instantânea da imagem visualizada. Após a captura devemos clicar sobre o ícone, localizado no canto superior direito da tela. Será aberta uma janela para indicar o caminho de onde salvar as imagens capturadas. Após a indicação do caminho de onde salvar, clique sobre o botão SALVAR. 47

47 48 Existe outra forma de fazer a captura instantânea de imagens. Clique com o botão direito do mouse sobre a tela de monitoramento da interface WEB e selecione a primeira opção chamada SNAPSHOT. Será mostrada uma janela para indicar o caminho de armazenamento. Feita a escolha do caminho, clique sobre o botão SALVAR.

48 6.3 GRAVAÇÃO MANUAL Clicando com o botão direito do mouse sobre a tela de monitoramento da interface web, devemos selecionar a segunda opção denominada RECORD START. Será mostrada uma janela para indicar o caminho onde será gravado o vídeo. Após indicar o caminho, devemos clicar sobre o botão OK. 49

49 50 No canto superior esquerdo da tela será mostrada a sigla REC. Para finalizar a gravação clique novamente na tela com o botão direito do mouse e selecione a segunda opção, chamada RECORD STOP.

50 6.4 MUTE Esta função permite retirar o áudio do monitoramento da câmera, ficando em mudo. Para isso, devemos clicar com o botão direito do mouse sobre a tela de monitoramento e selecionar a opção MUTE. 51

51 TELA CHEIA Esta função permite ampliar a imagem em toda a tela de monitoramento. Para isso, devemos clicar com o botão direito do mouse sobre a tela de monitoramento e selecionar a opção FULL SCREEN. A imagem será mostrada da seguinte maneira:

52 Para retornar ao modo de exibição anterior, basta dar um duplo clique sobre a tela. Podemos também implementar esta função com um duplo clique com o botão esquerdo do mouse sobre a tela de monitoramento. 6.6 ZOOM Esta função permite fazer um zoom digital na imagem mostrada da câmera. Para isso, devemos clicar com o botão direito do mouse sobre a tela de monitoramento e selecionar a opção ZOOM. Será mostrada uma janela para habilitar o zoom digital e selecionar o nível de zoom. Existem níveis variando entre 100% e 400%. Feita a visualização desejada, feche a janela de zoom. 53

53 7. SOFTWARE CLIENTE 7.1 INTRODUÇÃO O software cliente permite configurar, capturar as imagens, fazer buscas e armazenar gravações de até 36 câmeras remotamente. Esse software acompanha cada câmera IP adquirida. Possui o recurso de multiplexação em 1, 4, 9, 16 ou 36 canais simultaneamente. Permite integração entre câmeras IP e vídeo servidores. O software cliente permite ainda 5 meios de gravação, função de Mapa, Multi-Monitor e a função Vídeo sob demanda que permite executar apenas algumas câmeras para melhorar a performance de recepção das imagens. 7.2 REQUISITOS DO SISTEMA REQUISITOS MÍNIMOS SUGERIDOS CPU Processador Intel Pentium GB Processador Intel Core 2, Quad Q6600 ou superior MEMÓRIA 1 GB 2 GB PLACA DE VÍDEO placa com 128 MB de memória placa com 256 MB de memória RESOLUÇÃO DE VÍDEO 1024x x768 SISTEMA OPERACIONAL Windows 2000, XP ou Vista Windows 2000, XP ou Vista SISTEMA DE ARQUIVOS NTFS NTFS OBS.:O software cliente permite gravação em sistemas de arquivos FAT32, porém a gravação e busca de imagens torna-se muito lenta em relação ao NTFS e não possui o sistema de segurança de arquivos, por isso o sistema não é sugerido RECOMENDAÇÃO DE PLACAS DE VÍDEO A lista apresentada a seguir mostra as placas de video que foram testadas com a série de IPCamera Recorder. Sistema Operacional Windows 2000 ATI RADEON 7500 NVIDIA GEFORCE

54 Windows XP Windows Vista ATI NVIDIA ATI RADEON 9200, RADEON 9550, RADEON XPRESS 200, RADEON HD 3650 GEFORCE 6200, GEFORCE 6600, GEFORCE 7100, GEFORCE 7300, GEFORCE 8500 RADEON XPRESS 200M, RADEON HD 2400 PRO NVIDIA GEFORCE 8500 INTEL G33 NOTA 1: Todas as Placas de Vídeo mostradas acima tiveram que atualizar seus drivers para a versão mais atual. Vá ao site oficial da ATI, NVIDIA ou Intel para atualizar o driver. NOTA 2: Há incompatibilidade com o driver Intel G33 OEM e Direct-X 10 no Windows Vista. Isso faz com que a imagem não seja mostrada em modo Dual-Monitor. 7.3 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE CLIENTE Para isso devemos instalar e configurar o software. Segue abaixo as etapas de instalação do software. Primeiramente devemos executar o arquivo HVM_36IA_V _OEM.EXE. Será aberta uma janela de início de instalação. Devemos clicar sobre o botão EXECUTAR para dar continuidade a instalação ou CANCELAR para finalizar o processo. Feito isso será mostrada outra janela para seleção do idioma do software. Devemos selecionar uma das opções existentes: Chinês, Inglês, Polonês, Português, Japonês ou Alemão. Utilizaremos neste manual o idioma Inglês como exemplo. Para selecionar o idioma devemos clicar sobre o botão OK para dar continuidade a instalação ou CANCEL para finalizar o processo. 55

55 56 Feito isso, será mostrada a janela de licenciamento padrão do software. Devemos clicar sobre o botão I AGREE para dar continuidade a instalação ou CANCEL para finalizar o processo. Após concordar com o licenciamento, será mostrada uma nova janela para definir o caminho onde será instalado o software. Por padrão o software será direcionado a ser instalado no caminho C:\Arquivos de Programas\ IPCamera Recorder. Para alterar esse caminho devemos clicar sobre o botão BROWSE. Será mostrada uma outra janela para seleção do novo caminho. Feito isso, podemos clicar sobre o botão NEXT para dar continui-

56 dade a instalação, BACK para retornar uma janela ou CANCEL para finalizar o processo. Feito isso, será mostrada outra janela para seleção de grupos do menu inciar. Por padrão será criado um novo grupo chamado IPCamera Recorder, mas podemos indicar qualquer outro grupo do Windows para a criação dos atalhos do software cliente. Feito isso, podemos clicar sobre o botão INSTALL para dar continuidade a instalação, BACK para retornar uma janela ou CANCEL para finalizar o processo. 57

57 58 A próxima janela mostra a extração dos arquivos de instalação do software cliente.

58 Depois da extração dos arquivos de instalação, automaticamente iniciará a instalação com a cópia dos arquivos. Assim que finalizar clique sobre o botão CLOSE. 59

59 60 Em caso de utilização do Windows Vista, será mostrada uma tela de advertência, onde devemos clicar sobre a segunda opção O Programa foi instalado corretamente

60 DESINSTALAÇÃO Para desinstalar o software cliente, siga o caminho: Iniciar à Programas à IPCamera Recorder à Uninstall para remover o software cliente. Após a conclusão de todo o processo de instalação serão mostrados dois ícones na área de trabalho do Winserão mostrados dois ícones na área de trabalho do Windows: o Configure Tool que é responsável por configurar as câmeras para o acesso remoto via software cliente e o IPCamera Recorder que é o ícone de acesso ao software cliente.ao clicar sobre o ícone Configure Tool, será mostrada uma mensagem de permissão de acesso pois o Firewall do Windows bloqueou a operação do software. Devemos clicar sobre o botão Permitir Acesso. 61

61 62 A tela mostrada a seguir permite a configuração das câmeras IP que serão capturadas pelo software cliente. Segue abaixo a explicação dos itens a configurar, separados nas categorias: Canal, Sistema e BackupCategoria CANAL:

62 HAB à Habilita ou não a visualização das câmeras. Temos as opções YES e NO, tendo como padrão a opção NO. TIPO à Define o tipo da câmera. Temos as opções: Normal e Attached, tendo como padrão a opção Normal. NOME à Permite definir um nome para cada câmera a ser monitorada. Esse nome pode ter até 18 caracteres. IP à Este campo permite definir o endereço IP da câmera. Podemos inserir tanto endereços IP locais quanto públicos. PORTA à Permite definir a porta de acesso para a câmera. Por padrão o software vem configurado como porta de acesso 80. C VÍDEO à Permite definir o número de canais de vídeo que o equipamento possui. ID à Permite inserir o usuário de acesso a câmera. Por padrão o usuário é admin. SENHA à Permite inserir a senha de acesso a câmera. Por padrão a senha é admin. I frame à Permite transmitir somente os frames principais. MOSTRAR NOME, MOSTRAR HORA e MOSTRAR DATA à Permite mostrar na janela de monitoramento referente a câmera as informações de nome da câmera, data e horário. Para cada um destes campos, temos as opções: SIM e NÃO, tendo como padrão a opção NÃO. ÁUDIO à Permite habilitar ou desabilitar o sistema de áudio que a câmera possui internamente. Temos as opções: SIM e NÃO, tendo como padrão a opção NÃO. ENC. IP à É uma função que o sistema possui para fazer uma varredura na rede local e descobrir as câmeras conectadas nela e ainda fornecer o endereço IP configurado em cada uma delas. 63

63 64 ATUALIZAR à Atualização de informações na tela. PADRÃO à Permite reiniciar todas as configurações do software Config Tool, retornando as configurações ao padrão de fábrica. SALVAR à Permite ao usuário salvar as configurações feitas na tela do Config Tool. SAIR à Saída do software de configuração sem efetuar o salvamento.

64 Categoria SISTEMA: APLICAÇÃO à Permite ajustar a resolução de vídeo da câmera pelo sistema operacional ou pelo software cliente. Segue a explicação das opções: EXIBIR TAMANHO ORIGINAL DA IMAGEMà A resolução padrão do software cliente é de 1024 x 768. Isso faz com que a resolução de vídeo padrão seja alterada ao carregar o software cliente. CONTROLE WINDOWS à Essa função somente está disponível para monitores com resoluções maiores do que 1024 x 768.Essa função não pode ser combinada com a função anterior. Quando essa função for habilitada, se a resolução do monitor for maior do que 1024 x 768, o usuário poderá arrastar a janela para uma posição apropriada. EXIBIR à Permite exibir algumas informações na tela em alguns dos modelos de câmera. Segue a explicação da opção: USAR OVERLAY à Essa função é utilizada para reduzir a carga da CPU e aumentar com isso a performance do PC. Devemos habilitar essa função se a placa de vídeo possuir este recurso, caso contrário poderá gerar problemas. CÂMERA IP à Permite ajustar configurações de comunicação tais como: Habilitar o Ping e retorno da resposta e também o sincronismo de horário pelo PC. Segue a explicação das opções: USAR HOR. PC à Permite que as gravações sejam baseadas no horário do PC. Desabilitando essa função, o tempo de gravação das câmeras pode diferenciar do tempo do PC. HAB. PING à Permite que o sistema faça um Ping a cada intervalo de tempo para verificar a conectividade entre o software cliente e a câmera. Se o PC possuir um firewall ativo, desative para ter certeza de se conectar corretamente. 65

65 66 Categoria BACKUP: BACKUP à Devemos selecionar o caminho de armazenamento das configurações. Para isso, devemos selecionar a unidade lógica (C:\, D:\...) e a pasta onde desejamos fazer o backup. NOVA PASTA à Permite criar uma nova pasta para salvar o backup de configurações e com isso organizar a estrutura de arquivos. IMPORT. à Permite carregar as configurações através de um arquivo que foi exportado anteriormente. EXPORT. à Permite transferir todas as configurações feitas no software para um arquivo. Clicando sobre o botão, será mostrada a seguinte tela para salvar as informações.

66 Clicando sobre o ícone do software cliente, será mostrada a seguinte tela : Devemos preencher os campos Nome Usuário e Senha com admin, e clicar sobre o botão. Podemos utilizar o teclado virtual que o sistema possui clicando sobre o botão. Após fazer a autenticação, será mostrada a seguinte tela: Para sair do software cliente clique sobre o botão. Segue a descrição dos botões: à Multiplexação em tela cheia. à Multiplexação em quad. à Multiplexação em nove telas. 67

67 68 à Multiplexação em dezesseis telas. à Multiplexação em trinta e seis telas. à Tela cheia à Software minimizado à Aciona a função de auto-seqüenciamento. à Aciona a função mapa à Ativa a função de múltiplos monitores OBS.: Ao usar a função de múltiplos monitores, devemos configurar a resolução de vídeo para 1024 x 768 antes de executar o software cliente. Caso contrário, não será possível abrir o software e a seguinte mensagem será mostrada: à Desativa a função múltiplos monitores à Ativa a função de gravação emergencial à Aciona a função de busca à Aciona o menu de configurações à Fecha o software cliente. Ao finalizar o software será mostrado o pop-up. Devemos clicar sobre o botão SIM para confirmar a saída do software e NÃO para cancelar a saída.

68 à Fazer Logout. QUADRO DE ZOOM DIGITAL à Atualizado com um certo intervalo de tempo.a barra do lado esquerdo indica a taxa do zoom digital que pode variar de 100% a 1000%.O quadrado em branco no canto superior esquerdo é uma função que,se mantida desativada, a imagem será mostrada em seu tamanho real. O Zoom Digital pode ser usado no monitoramento e reprodução.o padrão do Zoom Digital é ficar ativado. O usuário pode mudar o padrão clicando sobre o ícone na página principal e clicar em para acessar a página de configuração dos canais de vídeo. Marque Disable Digital Zoom para desativar o controle de Zoom Digital. Existem três partes do painel de Zoom Digital. Janela de Vizualização : A imagem não será mostrada em tempo real e sim, atualizada a cada intervalo de tempo. O quadro Vermelho indica a janela de visão de monitoramento, e o número no canto inferior esquerdo indica a taxa de zoom.. Barra de Freqüência de Zoom Digital: Movendo a barra para cima ou para baixo,o monitoramento e a janela de vizualização terão o zoom ampliado ou diminuído. A taxa de zoom varia entre 100% e 1000%. Estado de Zoom: Se essa função não estiver selecionada, a imagem será mostrada no seu tamanho original. Permite habilitar ou desabilitar a saída de alarme pela tela de monitoramento. Permite habilitar ou desabilitar o áudio pela tela de monitoramento. Permite habilitar ou desabilitar o BROADCAST pela tela de monitoramento. 69

69 70 CONFIGURAÇÕES Clicando sobre o ícone, teremos acesso a tela do menu de configurações do software. Feitas as configurações em cada sessão, devemos clicar sobre o botão para salvar as configurações alteradas e para finalizar o software devemos clicar sobre o botão. Outro recurso é o teclado virtual que pode ser acessado clicando sobre o botão Segue a tela: O menu de configurações está dividido em 5 categorias: SISTEMA, CANAIS, USUÁRIOS, DISCO, MAPA e DETECTAR. Na categoria SISTEMA temos os seguintes itens a configurar:

70 HAB. SERV. WEB à Permite a conexão via browser. Por padrão a porta é 80. Essa porta é atribuída quando conectamos um link direto a câmera ou quando utilizamos apenas a conexão da câmera em rede local. HAB. SERV. AP REMOTO à Permite monitoramento on-line via software cliente. Por padrão a porta é 2222 e essa porta deverá ser liberada no roteador para acesso a câmera pela Internet utilizando o software cliente. INSTALAÇÃO DE ACTIVE-X Para instalar um controle ActiveX, devemos fazer algumas configurações no PC para permitir sua instalação. Primeiramente, execute o Internet Explorer e clique sobre a opção FERRAMENTAS. Será mostrado um submenu. Cique sobre o ítem OPÇÕES DE INTERNET 71

71 72 Será aberta uma tela de configurações. Devemos clicar sobre a aba SEGURANÇA e em seguida no item SITES CONFIÁVEIS. Feito isso, clique sobre o botão SITES e retire o check da opção Exigir verificação do servidor (https:) para todos os sites desta zona. Em seguida, insira o endereço IP do PC contendo o software cliente instalado no campo da opção Adicionar este site a zona e para finalizar clique sobre o botão ADICIONAR para inserir este endereço a lista de sites confiáveis e, para finalizar, clique sobre o botão OK para sair desta tela.

72 Após acessar o Monitoramento Online, clique na barra de Informações ao acessá-lo pela primeira vez. (A informação solicitada é localizada normalmente abaixo da barra de endereços do browser). Clicando com o botão direito do mouse sobre a barra de informações, será mostrado um sub-menu onde devemos clicar sobre a opção Instalar Controle ActiveX Isso fará com que seja aberta uma tela de instalação do controle. Clique sobre o botão Instalar para dar andamento a instalação do controle ActiveX. Caso a instalação ainda não funcione, clique na opção FERRAMENTAS à OPÇÕES DA INTERNET à ABA SEGURANÇA à NÍVEL PERSONALIZADO 73

73 74 Serão mostradas as configurações de segurança. Com isso devemos alterar as seguintes opções: à Selecione a opção Prompt à Selecione a opção Prompt à Selecione a opção Enable à Selecione a opção Prompt Para salvar as alterações feitas, clique sobre o botão OK. Em seguida clique novamente sobre o item monitoramento On-Line e repita o procedimento de instalação dos ActiveX. Instalados os controles ActiveX, será mostrada a página de monitoramento online conforme abaixo:

74 Digite o Nome de Usuário e Senha corretos, e clique sobre o ícone para se conectar com a câmera. Durante a conexão,o usuário pode ajustar a qualidade de transmissão de imagem. Temos as opções: HIGH, MEDIUM e LOW, tendo como padrão a opção MEDIUM. PARA DESINSTALAR OS CONTROLES ACTIVEX O procedimento a seguir tomou por base o Internet Explorer 7 e Windows Vista Execute o Internet Explorer e selecione a opção FERRAMENTAS. Será aberto um sub-menu onde devemos selecionar o item OPÇÕES DA INTERNET. 75

75 76 Selecione a aba PROGRAMAS e clique sobre o botão GERENCIAR COMPLEMENTOS Feito isso, devemos selecionar a opção Downloaded ActiveX Controls,e então escolha a opção CON- TROLE REMOTE LITEX e finalmente clique no botão Delete e OK. Em caso de utilização de Internet Explorer 6, Windows XP ou Windows a. Abra a pasta de instalação OS, como C:\Windows ou C:\WINNT. b. Abra a pasta Downloaded Program Files. c. Clique com o botão direito na opção RemoteLiteX Control e selecione remove para deletar o Controle de Monitoramento Online Remoto. Faça o Download do software remoto: Ao selecionar a opção Download remote program na página principal, o usuário pode fazer o download do arquivo de instalação do programa remoto. APLICAÇÃO REMOTA LITE à A aplicação remota é um software cliente utilizado apenas para o monitoramento das imagens sem o acesso as configurações. Para utilizar este software, devemos clicar sobre o ícone. Será aberta uma janela para configurar a(s) câmera(s) com endereço IP, porta de acessos, usuário, número de câmeras a ser mostrada no monitoramento e o caminho onde o software executável será gerado. Após isso, devemos executar o software para ter acesso às imagens.

76 MULTI MONITOR à Como o software tem suporte a função multi monitor, ou seja, capacidade de usar mais de um monitor, podemos definir em qual monitor serão exibidos os aplicativos: FORM REPROD à Tela de reprodução das imagens. FORM AO VIVOà Tela principal de monitoramento do software. E-MAP à Função de mapa eletrônico que mostra a posição física das câmeras através de plantas baixas ou fotos do local. FORM MULTI AO VIVO à Permite abrir uma segunda tela de monitoramento. OBS: Para a operação correta do sistema multi-monitor é necessário que a placa de vídeo possua este recurso, ou seja duas saída de vídeo, o que na maioria dos casos é uma saída VGA (conector D-SUB) e uma saída DVI, ou ainda placas de vídeo com duas saídas de vídeo com conector DVI. Isso fará com que o número de monitores seja identificado pelo software cliente e com isso o sistema mostre mais de uma saída para definir as propriedades Multi-Monitor. Essa configuração poderá ser implementada após a conexão dos monitores e reinicialização do PC. É necessário configurar a segunda saída de video em modo extendido. Para isso, clique com o botão direito do mouse na Área de trabalho e selecione a opção PROPRIEDADES. Será mostrada uma tela de Propriedades de Vídeo. Clique sobre a aba CONFIGURAÇÕES, selecione a segunda saída de vídeo e em seguida selecione a opção ESTENDER A ÁREA DE TRABALHO A ESTE MONITOR. 77

77 REGISTRO à Permite definir as categorias de logs que serão armazenados no PC após a ocorrência do evento. Para fazer uma busca dos logs existentes, devemos clicar sobre o botão. Será mostrada uma janela dos últimos logs registrados, separados por categoria. Segue abaixo as categorias: REGISTRO SISTEMA à Mostra mudanças de configurações que foram feitas no software,desligamento da câmera, etc. 78

78 REGISTRO MOVIMENTO à Mostra logs referentes a detecção de movimento ocorrida com data e horário da ocorrência. REGISTRO SENSOR* à Mostra logs referentes ao disparo do sensor acoplado a câmera com data e horário da ocorrência. * Para utilizar este recurso, a câmera deverá suportar entrada de sensor. REGISTRO USUÁRIO à Mostra logs referentes a adição, exclusão e modificação de usuários para acesso ao sistema de monitoramento IP. FORMATAR DATA à Permite alterar o formato da data do sistema do software. O sistema possui 5 formatos de data. PLAYER à Permite exportar um arquivo de reprodução. A Função estará disponível no futuro. ABOUT à Permite verificar a versão atual do software cliente instalado. TELA à Permite definir esquemas de multiplexação. Temos os esquemas de 1, 4, 9, 16 e 36 imagens. Chamamos de esquemas pois podemos definir a imagem desejada fora de ordem. Para isso, basta clicar sobre as figuras dos canais e arrastá-los para o ponto desejado na matriz. Podemos ainda adicionar e excluir câmeras do 79

79 80 esquema de monitoramento utilizando os botões e. Segue abaixo as funções: MULTIPLEXAÇÃO INICIAL à Definimos o número de câmeras que serão visualizadas inicalmente ao abrir o software cliente. Temos as opções: 1, 4, 9, 16 e 36 telas, tendo como padrão a opção de 36 telas. INTERVALO DE AUTO-SEQÜENCIAMENTO à Intervalo de seqüenciamento entre as imagens das câmeras. Por padrão temos um tempo de intervalo de 3 segundos. TELA CHEIA ESCONDER DEMORA CURSOR à Permite definir o tempo em que o cursor permanecerá oculto quando uma determinada imagem estiver em tela cheia. Por padrão temos um tempo de 5 segundos.

80 FUNÇÕES AUXILIARES à O sistema ainda oferece várias funções auxiliares para auxiliar o monitoramento das imagens. Para habilitar, basta clicar sobre a função e esta será selecionada. Segue abaixo a explicação de cada uma delas. BLOQUEAR TECLADO à Permite bloquear as teclas do Windows para evitar que o operador acesse outro aplicativo enquanto está monitorando as câmeras. AGENDAMENTO AUTO REINICIAR à Permite agendar uma reinicialização do sistema. Para realizar um agendamento clique sobre o dia da semana, e selecione a hora e minuto correspondente.. Feito isso clique sobre o botão para salvar o agendamento ou cancele o agendamento clicando sobre o botão. 81

81 82 INICIALIZAÇÃO DO PROGRAMA JUNTO COM O WINDOWS à Essa função permite que após a inicialização do Windows, o sistema seja executado automaticamente. Deve ser selecionada sempre que a função anterior for selecionada. Caso contrário o Windows será reinicializado e o software cliente não. SOBRESCREVER QUANDO DISCO CHEIO à Permite que as imagens salvas no HD do pc sejam recicladas, excluindo as imagens mais antigas armazenadas. HABILITAR à Esta função permite habilitar s. Para isso, devemos selecionar a função e em seguida clicar sobre o botão. Feito isso, será aberta uma janela para configuração de envio de s. Segue abaixo os itens a configurar: SERVIDOR SMTP à Este campo deve conter o nome do servidor SMTP. Este servidor SMTP está vinculado ao domínio na Internet. PORTA à Devemos preencher este campo com a porta de acesso destinada a transmissão de s utilizando o protocolo SMTP. Por padrão esta porta é 25. Caso seja uma porta diferente, devemos alterar o campo. Devemos buscar esse dado junto ao provedor de acesso a Internet. SERVIDOR SMTP PRECISA VERIFICAÇÃO à Este é outro dado que devemos buscar junto ao provedor de acesso a Internet. Alguns provedores requerem verificação para acesso a conta de , já alguns servidores não requerem este procedimento. SERVIDOR SMTP PRECISA SSL à Este é outro dado que devemos buscar junto ao provedor de acesso a Internet. Alguns provedores requerem uma transmissão de mensagens seguras usando para isso o SSL.

82 CONTA à É a conta de que será usada pela câmera para enviar s ao operador. SENHA à É a senha da conta de que será usada pela câmera para enviar s ao operador. DE à É o campo de remetente de uma mensagem. Podemos alterar este nome e colocar a conta de que criamos para a câmera IP desejada. PARA à Neste campo devemos inserir a conta de do operador que deverá receber os s de ocorrência de eventos. ASSUNTO à Neste campo podemos inserir um título padrão para a mensagem de alerta que será encaminhada ao operador. ANEXAR IMAGEM à Permite anexar uma imagem na ocorrência de um evento. ENVIAR INTERVALO à Permite definir o intervalo entre envios de s. Temos as opções:5,15, 30, 60, 90, 120, 180 e 300 segundos, tendo como padrão a opção: 30 segundos. Se definirmos um intervalo muito curto, corremos o risco de receber mais uma notificação com uma imagem anexada sobre o mesmo evento. CONFIG DIVISÃO TELA à Permite fazer ajustes nos níveis de multiplexação mostrados no item TELA. Na categoria CHANNEL temos os seguintes itens a configurar: 83

83 CANAL HABILITADO à Permite habilitar a configuração de uma câmera IP para um canal do software. TIPO CANAL à Define o tipo de canal. Temos duas opções: NORMAL à Quando a câmera é conectada diretamente ao software. Para isso é necessário preencher os campos TAG, IP, PORTA, CH, ID e SENHA com as informações da câmera. ANEXADO à Quando a câmera é conectada ao software através de um vídeo servidor. Para isso é necessário preencher os campos TAG e CANAL. Obs.: A função ANEXADO só será utilizada se houver compatibilidade entre o video servidor e o software; CONFIGURAÇÃO BÁSICA à Permite definir as configurações para captura remota das câmeras. NOME CANAL à Permite definir um nome para o canal, para referência no monitoramento. IP à Permite inserir o endereço IP da câmera que desejamos acessar. 84

84 PORTA à Permite inserir a porta de acesso configurada na câmera que desejamos acessar. C à Permite definir a posição no software cliente. ID à Permite inserir o ID de acesso a câmera. O ID padrão é admin. SENHA à Permite inserir a senha de acesso. A senha padrão é admin. WWW à Permite acessar a interface WEB da câmera capturada. Após clicar no botão seguinte tela: será mostrada a RECONECTAR à Permite a reconexão com a câmera em caso de perda de sinal de vídeo. Após clicar sobre o botão, será mostrada a seguinte janela de pop-up. CANAL à Permite selecionar o canal a ser configurado clicando sobre o canal. São mostrados ícones referentes aos canais 1 a 18 e clicando sobre o botão serão mostrados os canais 19 a 36. Para retornar aos canais 1 a 18, devemos clicar sobre o botão.. RESOLUÇÃOà Permite selecionar a resolução de gravação da imagem. Temos as resoluções: 640x480, 320x240 e 160x120. QUALIDADE à Permite definir o nível de qualidade da imagem : Temos 5 níveis de qualidade: BAIXO, MÉDIO, 85

85 86 BOM, ALTO e MELHOR, tendo como padrão o nível ALTO. FORMATO DE VÍDEO à Permite selecionar o formato de compressão de vídeo. Temos os padrões MPEG4 e MJPEG, tendo como padrão a opção MPEG4. TAXA FRAME à Permite selecionar a taxa de frames a serem gravados a cada segundo. Temos taxas variando entre 3 e 30 fps, tendo como padrão a taxa de 15 fps.. PRÉ / PÓS à Permite definir tempos de pré e pós alarme para auxiliar a gerar o histórico de gravação no momento da ocorrência de um evento. INFORMATIVO à Permite mostrar informações de nome de canal, data e horário no quadro da câmera capturada. Podemos ainda replicar essas configurações para todos os canais de vídeo clicando sobre o botão. EXIBIR SOMENTE I-FRAME à Permite mostrar apenas os i-frames que são frames adicionados como fundo apenas quando ocorrer uma mudança de cenário. Esses frames são de alta qualidade. DESABILITAR ZOOM DIGITAL à Permite desabilitar a função de zoom digital que a câmera possui durante a gravação das imagens. ÁUDIO à Permite habilitar ou desabilitar a função de áudio durante a gravação e monitoramento das imagens. SEGURANÇA à Função disponível futuramente. CONFIG. AVANÇADO à Clicando sobre o botão, temos acesso a uma outra janela capaz de selecionar a posição das informações no quadro da imagem. Esse posicionamento é feito por quadrante. Clicando sobre o botão, podemos alterar a fonte. Feito isso podemos clicar sobre o botão para salvamento e fechar a tela ou para cancelar as alterações. Segue:

86 AGENDAMENTO à O software cliente permite fazer agendamentos de gravação. Temos agendamentos de gravação contínua, por detecção de movimento, acionamento de sensor, detecção de movimento e acionamento de sensor e sem gravação. Para fazer um agendamento devemos clicar sobre o canal desejado e sobre o tipo de gravação desejada, selecionar a data e horário de início e fim e clicar sobre o botão. Automaticamente será adicionado no grid abaixo. Para excluir o agendamento, basta selecionar o agendamento feito e clicar sobre o botão. Podemos ainda clicar sobre o botão para replicar as configurações de agendamento de gravação para as demais câmeras. 87

87 88 Segue abaixo a explicação dos tipos de agendamento: à Este tipo de agendamento indica gravação contínua das imagens da câmera IP no PC. à Este tipo de agendamento indica gravação por detecção de movimento. à Este tipo de agendamento indica gravação por acionamento de alarme, ou seja, do sensor conectado a câmera. à Este tipo de agendamento indica gravação tanto por detecção de movimento quanto por acionamento de sensor conectado a câmera. à Este tipo de agendamento indica que não ocorrerão gravações de imagem no PC. MOVIMENTO à O software cliente permite criar áreas para detecção de movimento. Podemos criar três áreas de detecção. Para criar uma área de detecção, devemos clicar sobre uma das áreas e arrasta-lá até chegar ao ponto desejado. Podemos ainda ajustar o nível de sensibilidade.

88 CONFIG AREA DETECTADA à Permite configurar as áreas de detecção de movimento. O sistema oferece a configuração de três áreas distintas de detecção de movimento. Para configurar uma área, devemos clicar sobre o item Movimento área, em seguinda clique em um ponto sobre a imagem e arraste até definir a área desejada de detecção de movimento. Podemos ainda selecionar todas as áreas ou retirar a seleção de todas as áreas simultaneamente clicando sobre os botões e. SENSIBILIDADE MOVIMENTO à Permite definir o nível de sensibilidade de cada área de detecção criada. Para alterar o nível de sensibilidade, devemos clicar na barra e arrastar com o mouse até o nível desejado. PTZ à O software cliente permite comandar câmeras IP PTZ. Para isso, devemos selecionar os seguintes itens: TIPO à Permite definir o protocolo de comunicação entre a câmera e o software. ID DISPO à É o identificador da câmera quando utilizamos mais de uma PTZ na mesma rede de comunicação de dados. TAXA DE TRANSMISSÃO à Permite definir a taxa de transmissão de dados. Temos as taxas de 2400, 4800, 9600 e bps. VELOCIDADE à Permite selecionar o nível de velocidade de movimentação da câmera. Obs.: esta função requer compatibilidade entre a câmera e o software. 89

89 90 I/O à O software cliente permite configurar os relés que alguns modelos de câmeras possuem. Seguem abaixo os itens a configurar: LIGA / DESLIGA à Permite a abertura ou fechamento automático dos contatos dos relés. RETARDO à Permite um tempo de espera antes da abertura ou fechamento dos contatos dos relés. Esse tempo de espera varia entre 1 e 60 segundos, tendo como padrão o tempo de 10 segundos. CONFIG DE SAÍDA à Permite configurar o estado de operação de cada um dos contatos do relé. Temos duas opções: NC (normalmente fechado) e NO (normalmente aberto), tendo como padrão, a opção NC. O sistema permite configurar até 4 saídas de relé. MENSAGEM MOVIMENTO à Permite notificações após a ocorrência de um evento de detecção de movimento. Temos as seguintes opções: à Permite habilitar o envio de s quando ocorrer uma detecção de movimento. Clicando sobre o botão, a função de envio de por detecção de movimento será aplicada. REPRODUZIR SOM à Permite emitir um som após a ocorrência da detecção de movimento. Esse som possui tempo de duração que é determinado no campo. Caso o tempo configurado neste campo seja de 0 segundos, o som irá tocar continuamente até que o usuário desative o canal. Este som pode ser originado tanto pelo buzzer da câmera quanto por Para selecionar o arquivo de som, devemos clicar sobre o botão. Será aberta uma janela para selecionar um arquivo de áudio. O software cliente possui alguns arquivos de áudio localizado no caminho C:\Arquivos de Programas\IPCamera Recorder\Wave. Estes arquivos de áudio representam cada tipo de evento que poderá ocorrer durante o monitoramento.

90 Feita a seleção do arquivo de áudio desejado, clicando como o mouse sobre o arquivo, devemos clicar sobre o botão ABRIR. Após selecionar o arquivo, podemos executá-lo para certificar que o arquivo de áudio selecionado é o desejado, clicando sobre o botão. POP-UP à Permite mostrar um pop-up quando ocorrer uma detecção de movimento. Esse pop-up é mostrado na tela e tem a duração determinada no campo, caso o tempo configurado neste campo seja de 0 segundos, isso fará com que o modo Tela-Cheia do canal ativo seja mostrado continuamente sem retornar ao modo Multiplexado. 91

91 92

92 Na categoria USER temos os seguintes itens a configurar: GRUPO à Permite gerenciar o tipo de grupo de acesso permitido aos usuários. Atualmente, existem 2 tipos: Admin e guest. O usuário Admin tem total autonomia ao sistema e não é configurável. Já o usuário guest pode ser configurável e terá autonomia segundo a configuração estabelecida pelo administrador do sistema. Para fazer esta configuração, deve-se selecionar guest e habilitar/desabilitar as opções disponíveis. A seguir, seguem as descrições destas permissões: VISUALIZAÇÃO à Acesso as funções básicas das câmeras REDEà Acesso remoto as câmeras; CONFIG à Acesso ao painel de configurações; E-MAP à Acesso a função Mapa; DESLIGAR SISTEMA à Permissão para desligar o software de monitoramento; CONTROLE à Acesso ao controle PTZ; BUSCAà Acesso a sessão de busca de imagens gravadas pelo software; Futuramente poderá ser criado um grupo, por isto existem os botões e. Esses botões encontram-se desabilitados. No campo Usuário, é possível a criação de usuários que podem acessar o sistema de monitoramento. Para criar um usuário, digite um nome (até 18 caracteres) na opção Nome Usuário, digite e confirme a senha nos campos Senha e Confirmar Senha, respectivamente. Segue as descrições destes campos abaixo: 93

93 94 USUÁRIO à Permite a criação de usuários para acesso. Segue os itens para configuração de usuários: USUARIO à Permite inserir um usuário para acesso ao software. SENHA à Permite inserir uma senha para o acesso ao software. CONFIRMAR SENHAà Permite inserir novamente a senha para confirmação afim de evitar erros de digitação. GRUPO à Permite selecionar um grupo para definir o nível de permissão que o usuário será criado. Temos as opções: Admin e Guest. Para criar um grupo, basta clicar na célula inferior da matriz, digitar um nome para o grupo, definir as permissões de acesso e clicar sobre o botão selecionar o grupo desejado para exclusão e clicar sobre o botão.. Para excluir um grupo devemos Na categoria DISC, configura-se o gerenciamento das gravações de vídeo a serem feitas no pc. Somente o administrador do sistema tem acesso a esta tela. VALOR TOTAL DISPONÍVEL à Mostra o tamanho total disponível em disco para criação de volumes. TAXA BITS TOTAL à Mostra as taxas de gravação por segundo e por hora.

94 à Permite adicionar uma área de disco para criação de volumes. à Permite excluir uma das áreas definidas para banco de dados anteriormente. Para excluir, basta selecionar a área e clicar sobre este botão. Após incluir um novo destino de armazenamento, pode-se clicar nos botões / para selecionar a sequência de gravação em disco. As gravações serão feitas respeitando a ordem de sequência mostrada na lista Pastas. Quando não existir mais espaço suficiente para gravação na respectiva partição, as imagens serão gravadas na próxima partição da lista Pastas. Para definir o tamanho de volume em disco, utilize os botões / localizados no campo Disponível (MB). Os botões / serão exibidos quando o campo Disponível(MB) for selecionado. TEMPO TOTAL APROXIMADO DE GRAVAÇÃO à É o tempo aproximado de gravação de imagens que é mostrado após a criação de volumes. Esse tempo de duração de gravação é mostrado em dias, horas, minutos e segundos. Para salvar, clique no botão. 95

95 96 MAP A função MAP permite que sejam mostradas as instalações físicas das câmeras em uma planta do ambiente monitorado e sejam inseridos ícones indicando o posicionamento de cada câmera, sensor e sub-mapa da instalação. Nesta categoria, temos os seguintes itens a configurar: AD. MAPA à Permite adicionar o arquivo de planta-baixa. Esse arquivo deverá possuir a extensão.bmp. Para acessar esta opção, devemos clicar com o botão direito do mouse sobre a raiz da estrutura indicado por ROOT. Será mostrada uma janela de pop-up de criação de um novo mapa. Devemos clicar sobre o botão.

96 Feito isso, será aberta uma nova janela de pop-up para inserir o caminho da planta e nome definido. Para inserir o caminho, devemos clicar sobre o botão. Será mostrada uma outra tela de pesquisa do caminho desejado.. Será mostrado sobre a es- Após definir o caminho e o nome para o mapa, devemos clicar sobre o botão trutura ROOT os mapas criados. 97

97 98 A seguir será mostrado como inserir ícones de câmeras, alarmes e sub-mapas. Para adicionar um ícone de alarme sobre o mapa definido, devemos clicar sobre o ícone e arrastar com o mouse, com o botão esquerdo pressionado, para a posição desejada e soltar o botão. Será formado um ícone de alarme sobre o mapa selecionado e aberta uma janela de pop-up para configurar a câmera que pertence o alarme e a saída referente à câmera. Feito isso, devemos clicar sobre o botão. Para adicionar uma câmera sobre o mapa definido, devemos clicar sobre o ícone e arrastar com o mouse com o botão esquerdo pressionado para a posição desejada e soltar o botão. Será formado um ícone de alarme sobre o mapa selecionado e aberta uma janela de pop-up para configurar a câmera e sua direção. Feito isso, devemos clicar sobre o botão.

98 Para adicionar um sub-mapa sobre o mapa definido, devemos clicar sobre o ícone e arrastar,com o botão esquerdo do mouse pressionado, para a posição desejada e soltar o botão. Será formado um ícone de sub-mapa sobre a planta selecionada e aberta uma janela de pop-up semelhante a de adição de mapas. O sub-mapa será criado sobre o mapa principal definido. Feitas todas as configurações de Mapas, devemos clicar sobre o botão para salvar as adições ou modificações de mapas. Será aberta uma janela de confirmação onde devemos clicar sobre o botão SIM para salvar. 99

99 100 Após a inserção das imagens das plantas para MAPA, podemos fazer alguns ajustes: FIT TO WINDOW à Ajuste pela janela, ou seja, não deixa margens ocupando toda a extensão do espaço destinado para o mapa. FIT TO WIDTH à Ajuste por largura, ou seja, deixa algumas margens nos cantos superior e inferior dependendo da área em pixels que a planta irá ocupar na janela destinada aos mapas. ENTRAR AUTO-MODO REPRODUÇÃO à Quando ocorrer detecção de movimento e acionamento de alarmes, o sistema irá reproduzir automaticamente os eventos, somente do modo E-MAP. SALVAR HORAS à Define o tempo de gravação de eventos de movimento e alarmes. Existem mais de 5000 eventos que podem ser reservados. As gravações anteriores serão substituidas se excederem 5000 gravações.

100 Na categoria, temos os seguintes itens a configurar: BUSCA Clicando sobre o ícone podemos acessar o modo de busca e reprodução de imagens. O software cliente suporta diferentes tipos de reprodução. Atualmente, suporta reproducões sincronizadas de até 4 canais. Segue abaixo a explicação de cada item: 101

101 102 à Permite habilitar diferentes canais e tempo de gravação. à Permite mostrar o título da câmera no momento da busca. à Permite mostrar o horário de gravação. à Permite visualizar o tamanho original do vídeo. à Permite visualizar a lista de eventos de gravação. àmultiplexação em tela cheia. à Multiplexação em quad. à Multiplexação em nove telas. à Multiplexação em dezesseis telas.

102 à Imprimir a imagem que foi encontrada na busca. à Salvar o frame encontrado na busca em formato de imagem. à Salvar os frames encontrados na busca em formato de vídeo. à Acessa o modo de Busca Inteligente. à Permite atualização das imagens. 103

103 104 à Permite fazer uma busca direta às imagens gravadas no cartão SD, desde que inserido na câmera. Será aberta a seguinte tela abaixo: à Permite mostrar uma lista de vídeos a ser reproduzidos, armazenados no HD. Utilizamos essa função após selecionar a função anterior, para visualizar os vídeos no cartão SD instalado na câmera. PARA FAZER UMA BUSCA: Use o calendário para selecionar a data. Como mostrado na figura a seguir, a opção dia significa que existem dados gravados naquele dia. Por Exemplo, existem vídeos em 20/07/2007. Após selecionar o dia desejado,clique sobre os botões desejado para reprodução das imagens. para selecionar o canal do vídeo Ao escolher a data e o canal do vídeo, será mostrado o seguinte estado de gravação:

Manual Câmera IP CX-2000

Manual Câmera IP CX-2000 Manual Câmera IP CX-2000 Bem vindo! Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Citrox. Este manual foi desenvolvido para ser uma ferramenta de referência para

Leia mais

Manual Câmera IP CX-1000

Manual Câmera IP CX-1000 Manual Câmera IP CX-1000 Avisos Para reduzir o risco de incêndio ou shock elétrico, não exponha esse produto na chuva ou mofo. Não insira nenhum objeto de metal através das grades de ventilação. PERIGO

Leia mais

Manual Software 36 canais Câmera IP. 1. Introdução

Manual Software 36 canais Câmera IP. 1. Introdução 1. Introdução O software cliente permite configurar, capturar imagens, fazer buscas e armazenar gravações de até 36 câmeras remotamente. Este software acompanha cada câmera IP adquirida. Possui recurso

Leia mais

HLC-83V-W / HLC-84V-W

HLC-83V-W / HLC-84V-W 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...4 2. RECOMENDAÇÕES...4 3. TABELA DE ESPECIFICAÇÕES...5 3.1. LAY-OUT EXTERNO DO EQUIPAMENTO...6 4. DESCRIÇÃO DE ACESSÓRIOS...8 5. INSTALAÇÕES E ATUALIZAÇÕES...9 5.1. INSTALAÇÃO

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client?

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Assim que abrir o DVR Client, no canto superior direito há um grupo de opções denominado Login, preencha de acordo

Leia mais

Manual do Usuário. Camera IP GREATEK

Manual do Usuário. Camera IP GREATEK Manual do Usuário Camera IP GREATEK SEGI-1G Por favor leia o Manual do Usuário cuidadosamente garantindo uma utilização correta deste produto e guarde este manual para uma referencia futura. Indice 1-Características...

Leia mais

Indice. Indice.1. 6.1- Reprodução Local...18. 6.2- Reprodução Remota...19

Indice. Indice.1. 6.1- Reprodução Local...18. 6.2- Reprodução Remota...19 Indice Indice.1 1. Introdução...2 1.1. Ambiente de Operação...2 1.2. Instruções de Instalação...2 2. Instalação e desinstalação...3 2.1. Instalação...3 2.2. Desinstalação...4 2.3. Reparo...5 3. Operação

Leia mais

Manual do Usuário CÂMERAS IP HLC-84AM HLC-84AM/W

Manual do Usuário CÂMERAS IP HLC-84AM HLC-84AM/W Manual do Usuário CÂMERAS IP HLC-84AM HLC-84AM/W 1 2 Aviso Para reduzir o risco de choque elétrico ou um incêndio, não deixe esse produto exposto a chuva ou umidade. Não insira objetos metálicos ou condutores

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104

MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104 MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104 Obrigado por escolher o DVR USB ST-104 DIMY S. Por favor, certifique-se que a operação do produto esta de acordo com este manual para garantir a estabilidade do sistema

Leia mais

1. ESPECIFICAÇÕES...4 1.1 REQUERIMENTOS DE SISTEMA...4 2 TABELA DE GRAVAÇÃO...5 3 INSTALAÇÃO...6 3.1 INSTALAÇÃO DO DVR USB...6 3.

1. ESPECIFICAÇÕES...4 1.1 REQUERIMENTOS DE SISTEMA...4 2 TABELA DE GRAVAÇÃO...5 3 INSTALAÇÃO...6 3.1 INSTALAÇÃO DO DVR USB...6 3. 1. ESPECIFICAÇÕES...4 1.1 REQUERIMENTOS DE SISTEMA...4 2 TABELA DE GRAVAÇÃO...5 3 INSTALAÇÃO...6 3.1 INSTALAÇÃO DO DVR USB...6 3.2 INSTALAÇÃO DO PROGRAMA...6 4 PROGRAMA SUPER DVR...13 4.1 INTERFACE PRINCIPAL...13

Leia mais

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS Guia rápido de usuário (Versão 3.0.4) Nota: Esse manual pode descrever os detalhes técnicos incorretamente e pode ter erros de impressão. Se você tiver algum

Leia mais

CONVERSOR IP DE VÍDEO HCS-V404

CONVERSOR IP DE VÍDEO HCS-V404 MANUAL DE INSTRUÇÕES CONVERSOR IP DE VÍDEO HCS-V404 Conteúdo IMPORTANTE!!!... 3 GERAL:... 3 INSTALAÇÃO:... 3 Menu Network Setup... 7 Menu Media Setup... 9 Menu Record and Replay... 9 IMPORTANTE!!!... 10

Leia mais

Índice Visão Geral... 2 Cabeamento... 5 Erro! Indicador não definido. Requisitos do Sistema... 6 Câmera de Acesso... 7

Índice Visão Geral... 2 Cabeamento... 5 Erro! Indicador não definido. Requisitos do Sistema... 6 Câmera de Acesso... 7 Índice 1. Visão Geral... 2 1.1 Recursos... 2 1.2 Conteúdo da Embalagem... 3 1.3 Dimensões... 3 1.4 Conectores... 4 2. Cabeamento... 5 2.1 Conexão de Energia... 5 2.2 Ligação do cabo Ethernet... 5 2.3 Montagem

Leia mais

DVR CHIP PHILIPS. Índice. 1. Especificações Técnicas... 4. 2. Requerimentos... 5

DVR CHIP PHILIPS. Índice. 1. Especificações Técnicas... 4. 2. Requerimentos... 5 Índice 1. Especificações Técnicas... 4 2. Requerimentos... 5 3. Instalação... 6 3.1 Instalação da Placa... 6 3.2 Instalação do Driver... 7 3.3 Instalação do Programa Servidor [Server Install]... 9 3.4

Leia mais

Quick VMS Software Cliente. Quick VMS Manual do Software

Quick VMS Software Cliente. Quick VMS Manual do Software Quick VMS Manual do Software Conteúdo Apresentação Quick VMS... 3 Especificações Técnicas... 4 Configuração e Operação... 5 1.1 Instalando e Registrando... 5 1.1.1 Instalando o Quick VMS... 5 1.2 Configurações

Leia mais

Guia Rápido de Instalação. VNT 7704 e VNT 7708

Guia Rápido de Instalação. VNT 7704 e VNT 7708 Guia Rápido de Instalação VNT 7704 e VNT 7708 Conteúdo 1. Instale o HD... 3 1.1. Instale o HD... 3 2. Conexões... 3 2.1. Vista traseira do DVR de 04 canais... 3 2.2. Vista traseira do DVR de 08 canais...

Leia mais

MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR

MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR Flash Systems - Manual de Funções do DVR Manual de Funções do DVR Descrevemos aqui as principais funções do DVR. Para acesso, na tela inicial do DVR, clique o botão direito do

Leia mais

Índice Visão Geral... 2 Erro! Indicador não definido. Erro! Indicador não definido. Cabeamento... 4 Requisitos do Sistema... 5 Câmera de Acesso...

Índice Visão Geral... 2 Erro! Indicador não definido. Erro! Indicador não definido. Cabeamento... 4 Requisitos do Sistema... 5 Câmera de Acesso... Índice 1. Visão Geral... 2 1.1 Recursos... 2 1.2 Conteúdo da Embalagem... 3 1.3 Dimensões... 4 1.4 Instalação... Erro! Indicador não definido. 1.5 Conectores... Erro! Indicador não definido. 2. Cabeamento...

Leia mais

Primeira parte: operações básicas

Primeira parte: operações básicas Esta linha de DVR EXVISION foi projetada especialmente para as áreas de segurança e vigilância, e é um excelente produto em termos de vigilância digital. Ele possuiu um sistema operacional LINUX integrado

Leia mais

CUIDADO RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO NÃO ABRA

CUIDADO RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO NÃO ABRA Aviso Para reduzir o risco de choque elétrico ou um incêndio, não deixe esse produto exposto a chuva ou umidade. Não insira objetos metálicos ou condutor de eletricidade na grade de ventilação. CUIDADO

Leia mais

STCOM NVR Plus Manual do usuário

STCOM NVR Plus Manual do usuário STCOM NVR Plus STCOM NVR Plus Manual do usuário STCOM NVR Plus Página 2 Índice 1 Prefácio... 3 Principais módulos:... 4 2. Introdução ao Servidor NVR... 5 2.1 Entrar e sair no sistema... 5 2.2 Introdução

Leia mais

Manual. Rev 2 - junho/07

Manual. Rev 2 - junho/07 Manual 1.Desbloquear o software ------------------------------------------------------------------02 2.Botões do programa- --------------------------------------------------------------------- 02 3. Configurações

Leia mais

Sistema irá modular até 32 câmeras: Você pode conectar de 1 até 32 câmeras.

Sistema irá modular até 32 câmeras: Você pode conectar de 1 até 32 câmeras. MANUAL DO SISTEMA Introdução Apresentação Requisitos mínimos Instalação do programa Acessando o Secullum DVR Tela Principal Indicador de espaço em disco Disposição de telas Status de Gravação Usuário atual

Leia mais

1- Especificação Técnica

1- Especificação Técnica Indice Indice..1 1. Especificação Técnica...2 2. Instruções do Software e Acesso...3 2.1. Exemplificação de tipos de acesso...3 2.2. Login...3 2.3. Descrição do Menu...7 2.4. Descrição do MENU Preview

Leia mais

Sumário GERAL... 3 INSTALAÇÃO... 3 UTILIZANDO O MINI DVR USB ST-400...10. Opções de Segurança... 12. Gravando as Imagens...13 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Sumário GERAL... 3 INSTALAÇÃO... 3 UTILIZANDO O MINI DVR USB ST-400...10. Opções de Segurança... 12. Gravando as Imagens...13 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Nos campos channel description, podemos nomear os canais. O nome será exibido junto ao vídeo. No campo Channel control, selecionando o modo automatic, podemos definir os canais ativos, o tempo de exibição

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone

Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone VX-8CH-240C-H 8 Canais de Vídeos e 1 Canal de Audio Suporta 1 (um) Disco Rígido (HD SATA) Compressão de Vídeo H.264 Integração com PTZ Hexaplex -

Leia mais

CMS 2.0 NAZDA. Cms2.0 User Manual

CMS 2.0 NAZDA. Cms2.0 User Manual CMS 2.0 NAZDA Cms2.0 User Manual Parabéns por adquirido o nosso DVR! Este manual foi concebido para ser uma ferramenta de referência para a instalação e funcionamento do sistema de monitoramento remoto

Leia mais

Procedimento de configuração para usuários VONO

Procedimento de configuração para usuários VONO Adaptador de telefone analógico ZOOM Procedimento de configuração para usuários VONO Modelos 580x pré configurados para VONO 1 - Introdução Conteúdo da Embalagem (ATENÇÃO: UTILIZE APENAS ACESSÓRIOS ORIGINAIS):

Leia mais

Versão 5.1 - português MANUAL DO USUÁRIO

Versão 5.1 - português MANUAL DO USUÁRIO Versão 5.1 - português MANUAL DO USUÁRIO Versão 5.1 - português Sistema Inteligente de Monitoramento Client Multimonitor Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz informações

Leia mais

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes.

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. A versão Enterprise é o pacote que compreende todos os recursos disponíveis para o Sistema Digifort, oferecendo

Leia mais

Manual Instalação e Operação. Visão Digital 480 Full

Manual Instalação e Operação. Visão Digital 480 Full Manual Instalação e Operação Visão Digital 480 Full Sistema Profissional de Gravação Digital de Vídeo Digital Desenvolvido por: 1/20 1. Antes da Instalação 1.1 Especificações do Produto Entrada de Vídeo

Leia mais

Câmera IP BOX SEGI-0720B Câmera IP Externa SEGI-0720E

Câmera IP BOX SEGI-0720B Câmera IP Externa SEGI-0720E Câmera IP BOX SEGI-0720B Câmera IP Externa SEGI-0720E SEGI-0720B 1 - Instalação 2 - Configuração Padrão 3 - Conectando a Câmera ao Computador 4 - Acessando a interface e configurando a rede 5 - Configurações

Leia mais

Figura 2 - Menu "Config. Rede"

Figura 2 - Menu Config. Rede Produto: CL Titânio Assunto: Como acessar o CL Titânio remotamente via browser? Em primeiro lugar, deve-se realizar as configurações de rede do CL Titânio: Entre no menu Principal. clicando com o botão

Leia mais

Sistema de Gerenciamento Central

Sistema de Gerenciamento Central Sistema de Gerenciamento Central Manual do Usuário MC-636 A-2 Índice 1.0 Funções CMS... 3 2.0 Instalar o CMS... 3 3.0 Iniciar o CMS... 5 3.1. Barra de ferramentas superior... 7 3.2 Barra do Menu Superior...

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Monitoramento HDS

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Monitoramento HDS MANUAL DO USUÁRIO Software de Monitoramento HDS 1. INTRUÇÕES E INSTALAÇÃO... 3 1.1. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA RECOMENDADA... 3 1.2. INSTALAÇÃO... 3 2. INCIALIZANDO SOFTWARE... 6 3. DESCRIÇÕES - SOFTWARE... 7

Leia mais

Manual de Instruções SOFTWARE DVISION PROTECTION DVR

Manual de Instruções SOFTWARE DVISION PROTECTION DVR Manual de Instruções SOFTWARE DVISION PROTECTION DVR ÍNDICE DESCRIÇÃO................................................. PÁG. 1 - Configuração necessária para o bom funcionamento................... 03 2

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

DVR 9 Canais ATX 209

DVR 9 Canais ATX 209 DVR 9 Canais ATX 209 Índice Introdução ao DVR 2 Painel frontal 3 Painel traseiro 4 Ligando a unidade 5 Visualização de tela 6 Guia de operação: Menu principal 7 Guia de operação: Seleção de câmera 7 Guia

Leia mais

Em primeiro lugar, deve-se realizar as configurações de rede do CL Titânio:

Em primeiro lugar, deve-se realizar as configurações de rede do CL Titânio: Produto: CL Titânio Assunto: Como acessar o CL Titânio remotamente via browser? Em primeiro lugar, deve-se realizar as configurações de rede do CL Titânio: Entre no menu clicando com o botão direito do

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Client

Manual do usuário. Mobile Client Manual do usuário Mobile Client Mobile Client Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz

Leia mais

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

HVR - GRAVADOR DIGITAL DE VÍDEO HÍBRIDO GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO

HVR - GRAVADOR DIGITAL DE VÍDEO HÍBRIDO GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO HVR - GRAVADOR DIGITAL DE VÍDEO HÍBRIDO GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO Guia rápido do usuário para instalação e operação do DVR Edição R1.0 Bem-vindo! A série DVR/HVR, é um gravador, reprodutor e editor de imagens,

Leia mais

Português do Brasil. Mensagens de alerta WEEE DECLARAÇÃO FCC. Observação: Símbolo para Coleta Separada em Países Europeus

Português do Brasil. Mensagens de alerta WEEE DECLARAÇÃO FCC. Observação: Símbolo para Coleta Separada em Países Europeus Mensagens de alerta WEEE Símbolo para Coleta Separada em Países Europeus Este símbolo indica que este produto deve ser coletado separadamente. Os seguintes se aplicam apenas a usuários em países europeus:

Leia mais

MANUAL INSTALAÇÃO IPCAM

MANUAL INSTALAÇÃO IPCAM MANUAL INSTALAÇÃO IPCAM 1 ÍNDICE: 1. Conectando a câmera. ------------------------------------------------------------------------------------------- 3 2. Conectando a câmera na rede. --------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2 Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.4.2 2006-2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedido por escrito, nenhuma licença é

Leia mais

Operação Básica. Login no Sistema

Operação Básica. Login no Sistema INDICE Operação Básica... 1 1. Logon no Sistema... 1 2. Menu Principal... 1 3. Configurando Gravação... 2 4. Detecção de Movimento... 2 5. Reprodução... 4 6. Configuração de Rede... 6 7. Serviços de Rede...

Leia mais

DESEMBALANDO A IPCAM SECURE300R

DESEMBALANDO A IPCAM SECURE300R Símbolo para Coleta Separada nos Países Europeus Este símbolo indica que este produto deve ser coletado separadamente. O que segue se aplica somente a usuários em países da Europa: Este produto está designado

Leia mais

Índice Visão Geral... 2 Cabeamento... 5 Requisitos do Sistema... 6 Câmera de Acesso... 7 Configuração de Resolução de Vídeo... 10

Índice Visão Geral... 2 Cabeamento... 5 Requisitos do Sistema... 6 Câmera de Acesso... 7 Configuração de Resolução de Vídeo... 10 Índice 1. Visão Geral... 2 1.1 Recursos... 2 1.2 Conteúdo da Embalagem... 3 1.3 Dimensões... 4 1.4 Conectores... 4 2. Cabeamento... 5 2.1 Ligação do cabo Ethernet... 5 3. Requisitos do Sistema... 6 4.

Leia mais

Manual do Usuário do Software IP Camera Super - Cliente

Manual do Usuário do Software IP Camera Super - Cliente Manual do Usuário do Software IP Camera Super - Cliente 1 Prefácio. Neste manual estão descritos os procedimentos necessários para configurar e visualizar as imagens da câmera IP Datacabos através do software

Leia mais

Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida

Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida 1 Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida 1. Colocado diretamente no desktop Colocou a câmera IP na posição adequada 2 2. Montagem na parede O suporte com o parafuso de bloqueio

Leia mais

Manual Software CMS. Introdução:

Manual Software CMS. Introdução: Introdução: O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa eletrônico

Leia mais

Índice Visão Geral... 2 Cabeamento da Câmera... 6 Requisitos do Sistema... 7 Câmera de Acesso... 8 Configuração de Resolução de Vídeo...

Índice Visão Geral... 2 Cabeamento da Câmera... 6 Requisitos do Sistema... 7 Câmera de Acesso... 8 Configuração de Resolução de Vídeo... Índice 1. Visão Geral... 2 1.1 Recursos... 2 1.2 Conteúdo da Embalagem... 3 1.3 Dimensões da Câmera... 4 1.4 Conectores... 5 2. Cabeamento da Câmera... 6 2.1 Conexão de Energia... 6 2.2 Ligação do cabo

Leia mais

DSS H.264 DVR. Guia de instalação rápida V1.0.2

DSS H.264 DVR. Guia de instalação rápida V1.0.2 DSS H.264 DVR Guia de instalação rápida V1.0.2 1. Instalação de Disco Rígido Aviso! Recomendamos para instalar com segurança utilizar HDD SATA. Certifique-se de que a energia não esteja desligada antes

Leia mais

Gravador digital de vídeo (DVR) de 16 canais Stand Alone

Gravador digital de vídeo (DVR) de 16 canais Stand Alone Gravador digital de vídeo (DVR) de 16 canais Stand Alone VX-16CH-C-H 16 Canais de Vídeos e 1 Canal de Audio Suporta 1 Disco Rígido (HD SATA) Compressão de Vídeo H.264 480 FPS (Frames por Segundo) Integração

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Incorporado RTOS, Dual-core de 32 bits DSP (Hi3518C), compressão de sistema. H.264,Suporta dual-stream,avi; 0.1M~6Mpbs;1~30 f/s

Incorporado RTOS, Dual-core de 32 bits DSP (Hi3518C), compressão de sistema. H.264,Suporta dual-stream,avi; 0.1M~6Mpbs;1~30 f/s 1- ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1.1- CÂMERAS 1.0 MP Estrutura do Incorporado RTOS, Dual-core de 32 bits DSP (Hi3518C), compressão de sistema hardware Sensor 1/4 Iluminação Color:0.1Lux@F1.2, B/W:0.01 Lux@F1.2

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft Manual de Instalação e Configuração MG-Soft V 1.5.3 www.pinaculo.com.br (51)3541-0700 Sumário Apresentação... 3 1. Instalando o MG-Soft Server... 3 1.1. Liberar as portas do Firewall... 3 1.2. Autorun...

Leia mais

Diferentes modos para visualizar gravações no Software HMS Client

Diferentes modos para visualizar gravações no Software HMS Client Diferentes modos para visualizar gravações no Software HMS Client O Software HMS Client permite visualização de imagens de 3 maneiras diferentes: Imagens dos dispositivos (Mini Câmeras e NVRs) gravadas

Leia mais

Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D. (Firmware 1.50)

Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D. (Firmware 1.50) Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D (Firmware 1.50) PRECAUÇÕES 1. O usuário assume total responsabilidade pela atualização. 2. Atualize o Firmware de uma unidade por vez.

Leia mais

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Índice 1 Introdução... 4 Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Verificação dos itens recebidos... 6 Painel Frontal... 7 Painel Traseiro... 8 3 Conectando o

Leia mais

Manual do Usuário Câmera IP Wireless SEGW-4810R

Manual do Usuário Câmera IP Wireless SEGW-4810R Manual do Usuário Câmera IP Wireless SEGW-4810R Indice 1 Introdução -01-1.1 Características -01-1.2 Lista de acessórios -02-1.3 Visualização -03-1.3.1 Painel frontal -03-1.3.2 Painel Traseiro -03-1.4 Requisito

Leia mais

Manual do Usuário DVR

Manual do Usuário DVR Manual do Usuário DVR Modelos: 544/54/5416 514/51 7216 wwwposoniccombr Sumário Tela Principal 1 Tela Principal CH1 CH2 Configuração Geral - 2 Configuração Geral - 3 Configuração Geral - 4 Configuração

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0

GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0 WPS Roteador Wireless 300N GWA-101 5dBi Bi-Volt GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0 Roteador Wireless 300Mbps Guia de Instalação Rápida REV. 2.0 1. Introdução: O Roteador Wireless 300Mbps, modelo 682-0

Leia mais

Cenário para Aplicação do Vídeoalerta e G-BOX

Cenário para Aplicação do Vídeoalerta e G-BOX Cenário para Aplicação do Vídeoalerta e G-BOX PASSO A PASSO 1- Desligar a alimentação de todos os dispositivos existentes na rede (como por exemplo, o Modem do link de internet, Roteador, etc.); 2- Conectar

Leia mais

VS-100. H.264 PoE Servidor Vídeo. H.264 Compressão. Comparação Taxa Compressão

VS-100. H.264 PoE Servidor Vídeo. H.264 Compressão. Comparação Taxa Compressão VS-100 H.264 PoE Servidor Vídeo AirLive VS-100 é um canal servidor de vídeo para facilmente actualizar a sua antiga camera CCTV numa camera IP com capacidade-rede e assim converter o seu sistema local

Leia mais

Versão 5.0 para Linux MANUAL DO USUÁRIO

Versão 5.0 para Linux MANUAL DO USUÁRIO Versão 5.0 para Linux MANUAL DO USUÁRIO Versão 5.0 para Linux Sistema Inteligente de Monitoramento SIM Client for Linux Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz informações

Leia mais

2006 GeoVision, Inc. Todos os Direitos Reservados.

2006 GeoVision, Inc. Todos os Direitos Reservados. 2006 GeoVision, Inc. Todos os Direitos Reservados. De acordo com as leis de direitos autorais, este manual não pode ser copiado, em partes ou integralmente, sem o consentimento por escrito da GeoVision.

Leia mais

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações Manual de Instalação de Telecentros Comunitários Ministério das Comunicações As informações contidas no presente documento foram elaboradas pela International Syst. Qualquer dúvida a respeito de seu uso

Leia mais

Certifique-se de que você possui todas as informações necessárias e equipamento em mãos antes de iniciar a instalação.

Certifique-se de que você possui todas as informações necessárias e equipamento em mãos antes de iniciar a instalação. Este produto pode ser configurado utilizando qualquer navegador web atual, como por ex. Internet Explorer 6 ou Netscape Navigator 7 ou superior. DSL-2730B Roteador ADSL Wireless Antes de começar Certifique-se

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

Leia antes de utilizar. Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados8. Guia de Instalação

Leia antes de utilizar. Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados8. Guia de Instalação Leia antes de utilizar Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados8 Guia de Instalação Leia este guia antes de abrir o pacote do CD-ROM Obrigado por adquirir este software. Antes de abrir

Leia mais

Acesso Remoto Intelbras Internet Explorer

Acesso Remoto Intelbras Internet Explorer Acesso Remoto Intelbras Internet Explorer 1. Abra o navegador de Internet e insira o endereço do DVR na linha Endereço. Por exemplo, se o IP do seu DVR for 10.10.10.1 e a porta HTTP for 8080, digite http://10.10.10.1:8080

Leia mais

Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende:

Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende: Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende: 1 1- Para configurar o DPR-1260 conecte um cabo de rede na porta LAN do DPR-1260 até

Leia mais

GUIA RÁPIDO. Índice 1 / 33

GUIA RÁPIDO. Índice 1 / 33 Índice Primeira Parte: Operações Básicas... 3 1. Instalações Primárias... 3 1.1 Instalação do HD... 3 1.2 Conectando o Mouse... 3 2. Iniciando... 3 3. Desligando... 3 4. Login... 4 5. Visualização... 4

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO BFD04 BFD08 BFD16

GUIA DO USUÁRIO BFD04 BFD08 BFD16 GUIA DO USUÁRIO BFD04 BFD08 BFD16 Gravador digital de Vídeo (DVR) Modelos BFD04, BFD08 e BFD16 Parabéns, por adquirir um produto Braforce. Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta de referência

Leia mais

Manual do usuário. isic 5 - Android

Manual do usuário. isic 5 - Android Manual do usuário isic 5 - Android isic 5 - Android Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O novo aplicativo Intelbras isic 5 possui tecnologia capaz de visualizar

Leia mais

Manual de Instalação, Configuração e utilização do MG-Soft Server

Manual de Instalação, Configuração e utilização do MG-Soft Server Manual de Instalação, Configuração e utilização do MG-Soft Server V 1.7 www.pinaculo.com.br (51) 3541-0700 Sumário Apresentação... 3 1. Instalando o MG-Soft Server... 3 1.1. REQUISITOS MÍNIMOS... 3 1.2.

Leia mais

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões.

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões. CAMERA IP SERIE AV O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa

Leia mais

WR-3454G 54M WIRELESS ROUTER WR-3454G MANUAL DE INSTALAÇÃO

WR-3454G 54M WIRELESS ROUTER WR-3454G MANUAL DE INSTALAÇÃO WR-3454G MANUAL DE INSTALAÇÃO 1 - Conteúdo do Kit Os seguintes conteúdos encontram-se na caixa: Um roteador WR-3454G Uma Antena Uma fonte de Alimentação de 9V 0,8A Observação: Se algum dos itens acima

Leia mais

Manual do usuário câmera IP série H

Manual do usuário câmera IP série H Manual do usuário câmera IP série H Revisão A 16/11/2011- http://www.datacabos.com.br 1 Prefácio. Neste manual estão descritos os procedimentos necessários para configurar, visualizar as imagens e utilizar

Leia mais

Camera IP Mega Pixel HD. Manual do Usuário

Camera IP Mega Pixel HD. Manual do Usuário Camera IP Mega Pixel HD Manual do Usuário Anúncio Este manual não pode descrever com precisão em alguns detalhes técnicos ou conter algum erro de impressão. Se você não pode resolver os problemas ocorridos

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Player

Manual do usuário. Mobile Player Manual do usuário Mobile Player Mobile Player Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz

Leia mais

Como Conectar e configurar Câmera Wireless FS-IPH02W FullSec -ACESSO VIA CELULAR

Como Conectar e configurar Câmera Wireless FS-IPH02W FullSec -ACESSO VIA CELULAR Como Conectar e configurar Câmera Wireless FS-IPH02W FullSec -ACESSO VIA CELULAR 1- Conectar a câmera à rede com internet via cabo de rede 2- Conectar a fonte de energia a câmera 3- Aguardar pelo menos

Leia mais

Guia de Instalação Rápida TV-IP512WN 1.31

Guia de Instalação Rápida TV-IP512WN 1.31 Guia de Instalação Rápida TV-IP512WN 1.31 Índice Português 1 1. Antes de Iniciar 1 2. Instalação de Hardware e Configuração 2 Troubleshooting 8 Version 02.08.2010 1. Antes de Iniciar Português Conteúdo

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-SERVER5-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem aviso

Leia mais

Primeira parte: Operação básica

Primeira parte: Operação básica A série DVR, projetada especialmente para a área de segurança e monitoramento, é um produto de monitoramento digital excepcional. Ela tem o sistema operacional LINUX incorporado, que é mais estável. Além

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

Primeira parte: Operação básica

Primeira parte: Operação básica A série DVR, projetada especialmente para a área de segurança e monitoramento, é um produto de monitoramento digital excepcional. Ela tem o sistema operacional LINUX incorporado, que é mais estável. Além

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de imagem via celular (isic) para sistema operacional BlackBerry

MANUAL DO USUÁRIO. Software de imagem via celular (isic) para sistema operacional BlackBerry MANUAL DO USUÁRIO Software de imagem via celular (isic) para sistema operacional BlackBerry Software de imagem via celular para sistema operacional BlackBerry Parabéns, você acaba de adquirir um produto

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Terra VOIP PAP2 Rev. 1 Ago/06 1 de 15 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo

Leia mais

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Para usuários de conexão banda larga do tipo PPPoE (autenticação por usuário e senha) Capítulo 1 Conectando-se à Internet Alguns provedores

Leia mais

Manual do Usuário - Câmera IP. Página 1

Manual do Usuário - Câmera IP. Página 1 Página 1 Índice Capítulo 1 Instrução Software 2 Capítulo 2 Instalação de instruções 3 Capítulo 3 Introdução das funções básicas 5 Capítulo 4 Monitoramento 7 Capítulo 5 Sistema 8 Capítulo 6 Conta 21 Capítulo

Leia mais

Manual do usuário câmera IP série B

Manual do usuário câmera IP série B Manual do usuário câmera IP série B Revisão A 16/11/2011- http://www.datacabos.com.br 1 Prefácio. Neste manual estão descritos os procedimentos necessários para configurar, visualizar as imagens e utilizar

Leia mais

Guia de Usuário da matriz virtual do Avigilon Control Center

Guia de Usuário da matriz virtual do Avigilon Control Center Guia de Usuário da matriz virtual do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-ACCVM-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem

Leia mais