MEDIDA 8 - PROTEÇÃO E REABILITAÇÃO DOS POVOAMENTOS FLORESTAIS PDR 2020

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEDIDA 8 - PROTEÇÃO E REABILITAÇÃO DOS POVOAMENTOS FLORESTAIS PDR 2020"

Transcrição

1 MEDIDA 8 - PROTEÇÃO E REABILITAÇÃO DOS POVOAMENTOS FLORESTAIS PDR 2020

2 Programa de Desenvolvimento Rural Novas Medidas de Apoio ao Investimento Operação Florestação de Terras Agrícolas e não Agrícolas Operação Instalação de Sistemas Agroflorestais Operação Prevenção da Floresta Contra Agentes Bióticos e Abióticos Operação Restabelecimento da Floresta Afetada por Agentes Bióticos e Abióticos Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas

3 DEFINIÇÕES: PDR 2020 Operações e Acção 8.1. Silvicultura Sustentável

4 Operação Florestação de Terras Agrícolas e Não Agrícolas DESPESAS ELEGÍVEIS Instalação de povoamentos florestais através de plantação ou sementeira Rega das plantas nos 1ºs dois anos Aquisição e instalação de protecções individuais Operação Florestação de Terras Agrícolas e Não Agrícolas Aquisição e instalação de cercas Construção e manutenção da rede viária e divisional Elaboração do PGF Elaboração e Acompanhamento do Projecto

5 Operação Florestação de Terras Agrícolas e Não Agrícolas NÍVEIS DE APOIO: Nível de Apoio 85% Tipo de Beneficiário Municípios, entidades gestoras de ZIF, entidades gestoras de baldios 75% Restantes beneficiários

6 Operação Florestação de Terras Agrícolas e Não Agrícolas Valores dos prémios Só para terras agrícolas Prémio Por Perda Rendimento (10 anos) Classes de superfície cumulativas Sem direitos de pagamento base ( /ha/ano) Com direitos de pagamento base ( /ha/ano) Primeiros 5 ha Entre 5 ha e 25 ha Entre 25 ha e 50 ha Mais de 50 ha Para terras agrícolas e não agrícolas Prémio à manutenção (10 anos) Todos os beneficiários Folhosas 150 /ha/ano Resinosas 100 /ha/ano

7 Operação Instalação de Sistemas Agroflorestais extensivos DEFINIÇÃO Superfícies que combinam a agricultura com as espécies arbóreas na mesma área: 1. Sistemas silvopastoris 2. Pomares de nogueiras e castanheiros p/ produção de fruto e lenho 3. Bosquetes e cortinas de abrigo em superfícies agrícolas Povoamentos de folhosas e pinheiro manso Densidade: 80 e 250 árv./ha Restantes espécies Densidade: 150 e 250 árv./ha

8 Operação Instalação de Sistemas Agroflorestais extensivos DESPESAS ELEGÍVEIS Instalação de povoamentos florestais através de plantação ou sementeira Rega das plantas nos 1ºs dois anos Operação Instalação de Sistemas Agroflorestais extensivos Aquisição e instalação de protecções individuais e de cercas Tratamento do solo para melhoria das suas características físicas, químicas e biológicas Construção e manutenção da rede viária e divisional Elaboração do PGF Elaboração e Acompanhamento do Projecto

9 Operação Instalação de Sistemas Agroflorestais extensivos NÍVEIS DE APOIO: Nível de Apoio Tipo de Beneficiário 80% Todas as situações Prémio à manutenção (5 anos) Todos os beneficiários Excluídas as áreas que beneficiem de apoio agroambiental 150 /ha/ano

10 DEFINIÇÕES: PDR 2020 Operação e Acção Silvicultura Sustentável

11 Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO 1. Protecção de habitats e promoção da biodiversidade Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas 2. Adaptação das florestas aos efeitos das alterações climáticas Ao nível da exploração A promoção de serviços do ecossistema

12 Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO 1. Reabilitação de povoamentos florestais com densidades excessivas, resultantes de regeneração natural após incêndio Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas 2. Rejuvenescimento de povoamentos de quercíneas autóctones (objectivos ambientais) Escala Territorial Relevante Reconversão de povoamentos instalados em condições ecologicamente desajustadas

13 Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas Instalação de Culturas Melhoradoras do solo CONDUÇÃO DE POVOAMENTOS: Podas e desramações Redução de Densidades Tratamento do solo Rolagem Destruição de cepos INSTALAÇÃO DE POVOAMENTOS: Adensamentos Plantação e sementeira Rearborização após corte final Rega nos 1ºs dois anos Protecções individuais de plantas e cercas Controlo da Vegetação Construção e Manutenção da Rede Viária e Divisional DESPESAS ELEGÍVEIS Operação Obras de Correcção Torrencial Ao nível da exploração Espontânea Elaboração do PGF + Elaboração e Acompanhamento Projecto Controlo de invasoras lenhosas + Escala Territorial 8.1.5

14 Operação Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas NÍVEIS DE APOIO: Nível de Apoio Tipo de Beneficiário Intervenção 85 % Todos Exploração florestal Nível de Apoio Tipo de Beneficiário Intervenção 100 % Municípios Escala Territorial 100% ZIF Escala Territorial 85% Outros Beneficiários Escala Territorial

15 Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO 1. Recurso a tecnologias de carácter produtivo, máquinas e equipamento 2. Certificação da gestão florestal sustentável Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas 3. Recuperação de povoamentos em subprodução 4. Diversificação de actividades em espaço florestal 5. Elaboração de PGF

16 Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas CONDUÇÃO DE POVOAMENTOS: Podas e desramações Redução de Densidades Tratamento do solo Enxertia Destruição de cepos Culturas melhoradoras Selecção de varas INSTALAÇÃO DE POVOAMENTOS: Reconversão de povoamentos em subprodução Rega nos 1ºs três anos Protecções individuais de plantas e cercas Instalação de espécies arbóreas e arbustivas micorrizadas Elaboração do PGF Aquisição de máquinas e equipamentos DESPESAS ELEGÍVEIS Operação Aquisição e aplicação de inóculo de cogumelos comestíveis Extracção da cortiça virgem e secundeira Construção e Manutenção da Rede Viária e Divisional Elaboração e Acompanhamento Projecto Controlo de invasoras lenhosas

17 PDR2020 Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas DESPESAS ELEGÍVEIS: CERTIFICAÇÃO da Gestão Florestal Sustentável -Serviços de consultoria -Custos com auditorias internas -Custos com auditorias de concessão e emissão do certificado

18 Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas NÍVEIS DE APOIO: Tipo de investimento Tipo de Beneficiário Regiões Menos Desenvolvidas Regiões Desenvolvidas Reconversão de povoamentos com espécies com rotações inferiores a 20 anos (eucalipto) Todos os beneficiários 40% 30%

19 Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas NÍVEIS DE APOIO: Tipo de investimento Tipo de Beneficiário Regiões Menos Desenvolvidas Regiões Desenvolvidas Todos Investimentos (à execepção PGF) Entidades Gestoras de ZIF, Beneficiários com Certificação Florestal ou PGF, Municípios, OCPF, OP Cortiça e OP Pinha 50% 40% Todos Investimentos (à execepção PGF) Outros Beneficiários 40% 30%

20 Operação Melhoria do Valor Económico das Florestas NÍVEIS DE APOIO: Tipo de investimento Requesitos Regiões Menos Desenvolvidas Regiões Desenvolvidas Elaboração do PGF Elaboração do PGF está associada ao investimento Média ponderada dos níveis de apoio projecto Média ponderada dos níveis de apoio projecto Elaboração do PGF Elaboração do PGF não está associada ao investimento 50% 30% Explorações com objectivos predominantemente ambientais 85%

21 Hierarquização dos Pedidos de Apoio Critérios a Considerar na Hierarquização dos Pedidos de Apoio: Florestação de Terras Agrícolas e Não Agrícola Instalação de Sistemas Agro Florestais Melhoria da Resiliência e do Ambiental das Florestas Melhoria do Valor Económico das Florestas

22 Hierarquização dos Pedidos de Apoio 1. ZIF / Aderentes em áreas de ZIF 2. Espaços Florestais c/ Certificação Florestal 3. Áreas Susceptíveis à Desertificação 4. Rede Natura 2000 e RNAP 5. Regime Florestal

23 CRITÉRIOS ELEGIBILIDADE DOS BENEFICIÁRIOS Legalmente constituídos Contabilidade organizada ou simplificada (p/ todas as transacções referentes a cada operação) Situação regular perante SSocial e Finanças e em matéria de reposições no âmbito do FEADER e FEAGA CRITÉRIOS ELEGIBILIDADE DAS OPERAÇÕES Área mínima de 0,5 ha Espécies florestais p/ acções de arborização e reconversão constantes do PROF Apresentação de PGF (aprovado ou entregue c/ candidatura) Arborizações ou rearborizações cumprir o regime jurídico RJAAR

24 OUTRAS INFORMAÇÕES Publicitação dos Apoios Pagamentos através conta bancária única (cheque e/ou transferência) Candidaturas c/ montantes superiores a , estão sujeitas visita prévia à decisão Exemplo prático: 31Out Data limite apresentação candidatura Parecer relativo à análise da candidatura deve ser emitido 45 dias úteis após data limite de apresentação Decisão do gestor é dada 60 dias úteis após data limite de apresentação Beneficiários tem 30 dias úteis para submissão electrónica do termo de aceitação 04 Jan Análise da candidatura Execução do investimentos 6 a 24 meses Até 6 pedidos de pagamento Pagamentos dos apoios são efectuados pelo IFAP de acordo com o calendário anual, definido antes do início de cada ano civil 22 Jan Decisão do Gestor/ Aprovação

25 TRANSIÇÃO DE CANDIDATURAS DO PRODER Datas apresentação: 19jan e 30jun e 07 e 14nov de 2014 São analisadas e decididas com base nos critérios do PDR 2020 Mantidas as datas de apresentação e ordem de submissão Solicitados aos beneficiários elementos complementares Dotação específica para estas candidaturas Florestação Terras Agrícolas Promoção Valor Ambiental Espaços Florestais Reconversão Povoamentos c/ Fins Ambientais Melhoria Produtiva de Povoamentos 8.1.6

26 Novas Medidas de Apoio ao Investimento Realização de Projectos Florestais Elaboração dos PGF (excepto p/ aderentes das ZIF) Abertura dos concursos públicos Disponibilização de formulários electrónicos Elaboração das candidaturas Nota: Durante a aplicação do PDR 2020 só são elegíveis investimentos para as mesmas operações silvícolas uma única vez para a mesma superfície

27 Novas Medidas de Apoio ao Investimento QUESTÕES??? OBRIGADA 02 de Outubro de 2015 Observatório do Sobreiro e da Cortiça Apoio ao Investimento Florestal Coruche

28 Projeto Investimento APFC Proposta tecnicamente fundamentada Projeto à medida da exploração Suavização dos picos de Fundo Maneio 1. Protocolo APFC / CGD 2. Máquinas e mão de obra da exploração Acompanhamento de obra eficaz Resposta célere e efetiva

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 8 PROTEÇÃO E REABILITAÇÃO DE POVOAMENTOS FLORESTAIS Ação 8.1 SILVICULTURA SUSTENTÁVEL Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento

Leia mais

Gestão Multifuncional. (Portaria n.º 821/2008, de 8 de Agosto de 2008)

Gestão Multifuncional. (Portaria n.º 821/2008, de 8 de Agosto de 2008) Gestão Multifuncional (Portaria n.º 821/2008, de 8 de Agosto de 2008) Âmbito O aproveitamento das potencialidades do espaço florestal está particularmente associado aos sistemas multifuncionais, constituindo

Leia mais

7264 Diário da República, 1.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015

7264 Diário da República, 1.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015 7264 Diário da República, 1.ª série N.º 175 8 de setembro de 2015 Portaria n.º 274/2015 de 8 de setembro O Decreto -Lei n.º 137/2014, de 12 de setembro, estabeleceu o modelo de governação dos fundos europeus

Leia mais

Seminário de Abertura da Discussão Pública da proposta de Programa de Acção Nacional de Combate à Desertificação

Seminário de Abertura da Discussão Pública da proposta de Programa de Acção Nacional de Combate à Desertificação Seminário de Abertura da Discussão Pública da proposta de Programa de Acção Nacional de Combate à Desertificação Direcção Regional de Florestas do Alentejo Lisboa, 21 de Julho de 2011 Sistemas Fundamentais

Leia mais

Promoção da actividade resineira em Portugal no âmbito da PAC pós 2013

Promoção da actividade resineira em Portugal no âmbito da PAC pós 2013 Promoção da actividade resineira em Portugal no âmbito da PAC pós 2013 Francisco Avillez (Professor Emérito do ISA, UTL e coordenado científico da AGR.GES) 16 de Abril de 2013 1. Evolução do pinheiro bravo

Leia mais

Processos de candidatura e metodologia de avaliação de projetos

Processos de candidatura e metodologia de avaliação de projetos Processos de candidatura e metodologia de avaliação de projetos Fórum empresarial - Portugal 2020 Beja, 22 de março de 2016 ENQUADRAMENTOS Março de 2016 AJUDAS AO INVESTIMENTO 2 ENQUADRAMENTOS PDR 2020

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural 2020

Programa de Desenvolvimento Rural 2020 Programa de Desenvolvimento Rural 2020 SEMINÁRIO TÉCNICO FLORESTA E BIOMASSA contributos para a criação de novos negócios e desenvolvimento do território Medida 8 Apoios para o sector florestal no PDR2020

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais

5 de Março de 2009 Número 20

5 de Março de 2009 Número 20 2 I 5 de Março de 2009 SECRETARIAREGIONALDO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS Portaria n.º 24/2009 de 5 de Março (Aprova o Regulamento de Aplicação da Medida 1.6 - Melhoria do Valor Económico das Florestas,

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 821/2008, de 8 de Agosto,

Versão Consolidada. Portaria n.º 821/2008, de 8 de Agosto, Portaria n.º 821/2008, de 8 de Agosto, A floresta desempenha um papel importante na economia portuguesa e apresenta um significativo potencial de expansão. Constitui-se, por outro lado, como um importante

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 87 6 de Maio de 2009 2623

Diário da República, 1.ª série N.º 87 6 de Maio de 2009 2623 Diário da República, 1.ª série N.º 87 6 de Maio de 2009 2623 3 Substituição de equipamento equivalente, excepto se a substituição implicar a compra de equipamentos cuja valia tecnológica seja considerada

Leia mais

ELEGIBILIDADE DA PARCELA AGRÍCOLA APLICAÇÃO DO ARTIGO 34.º DO REGULAMENTO (CE) N.º 1122/2009

ELEGIBILIDADE DA PARCELA AGRÍCOLA APLICAÇÃO DO ARTIGO 34.º DO REGULAMENTO (CE) N.º 1122/2009 ELEGIBILIDADE DA PARCELA AGRÍCOLA APLICAÇÃO DO ARTIGO 34.º DO REGULAMENTO (CE) N.º 1122/2009 1. Os requisitos de elegibilidade das parcelas agrícolas resultam da conjugação da realidade agronómica e ecológica

Leia mais

Agricultura e Desenvolvimento Rural: Que instrumentos de Financiamento 2014-2020

Agricultura e Desenvolvimento Rural: Que instrumentos de Financiamento 2014-2020 Agricultura e Desenvolvimento Rural: Que instrumentos de Financiamento 2014-2020 Painel Pararelo II Desenvolvimento Florestal do Alto Minho: Principais prioridades 2014-2020 Estratégia Territorial de Valorização

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020. Medida 4 - VALORIZAÇÃO dos RECURSOS FLORESTAIS

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020. Medida 4 - VALORIZAÇÃO dos RECURSOS FLORESTAIS Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 4 - VALORIZAÇÃO dos RECURSOS FLORESTAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013 do Conselho e do Parlamento

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÌNDICE Principais orientações e dotação orçamental Programas Operacionais e dotação orçamental específica Órgãos de Governação (Decreto-Lei n.º 137/2014 de 12 de setembro)

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 PORTUGAL 2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÍNDICE PORTUGAL 2020 A. Principais orientações e dotação orçamental B. Programas Operacionais e dotação orçamental específica C. Regras gerais de aplicação

Leia mais

MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS

MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS Destina-se a apoiar. nas explorações agrícolas para a produção primária de produtos agrícolas - Componente 1. na transformação e/ou comercialização de produtos agrícolas

Leia mais

PDR 2020. 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola

PDR 2020. 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola PDR 2020 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola Equipa Portal dos Incentivos Nov 2014 Índice Índice... 1 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Descrição... 2 1.2 Beneficiários... 2 1.3 Critérios de Elegibilidade

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 1037/2009, de 11 de Setembro

Versão Consolidada. Portaria n.º 1037/2009, de 11 de Setembro Portaria n.º 1037/2009, de 11 de Setembro O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural

Leia mais

Dinâmica da ocupação florestal do solo Economia e regulação. Departamento de Gestão e Produção Florestal Conceição Ferreira

Dinâmica da ocupação florestal do solo Economia e regulação. Departamento de Gestão e Produção Florestal Conceição Ferreira Dinâmica da ocupação florestal do solo Economia e regulação Departamento de Gestão e Produção Florestal Conceição Ferreira Perspetiva histórica Fixação e arborização das dunas, 1802 José de Bonifácio Andrada

Leia mais

REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DA ACÇÃO 1.3.2 «GESTÃO MULTIFUNCIONAL»

REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DA ACÇÃO 1.3.2 «GESTÃO MULTIFUNCIONAL» REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DA ACÇÃO 1.3.2 «GESTÃO MULTIFUNCIONAL» 9 de Abril de 2008 ProDeR Acção 1.3.2 Versão para consulta alargada 9 Abril 2008 1 A floresta desempenha um papel importante na economia

Leia mais

Investimentos de Pequena Dimensão Acção 112

Investimentos de Pequena Dimensão Acção 112 Incentivos PRODER Investimentos de Pequena Dimensão Acção 112 Investimentos de Pequena Dimensão Acção 112 Abertura: A partir de 22 de Maio Objectivos: Melhorar condições vida, trabalho e produção dos agricultores

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 1 INOVAÇÃO Ação 1.1 GRUPOS OPERACIONAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS 2516-(2) Diário da República, 1.ª série N.º 90 9 de Maio de 2008 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS Portaria n.º 357-A/2008 de 9 de Maio A estrutura empresarial dos territórios

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Apoios para PME na colaboração com entidades do SCT Lurdes Pinho (Secretária Técnica Sistemas de Incentivos ON.2) 1 Enquadramento 2 Estrutura ON.2 Eixo Prioritário FEDER % PO I -

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário IV Protecção e Valorização Ambiental ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUAS INTERIORES Aviso nº : CENTRO-VQA-2009-14-PIN-07

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 6 GESTÃO DO RISCO E RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO Ação 6.1 SEGUROS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE)

Leia mais

Seminário Inovação na Agricultura, Agroindústria

Seminário Inovação na Agricultura, Agroindústria REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Secretaria Regional dos Recursos Naturais Direção Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural Seminário Inovação na Agricultura, Agroindústria e Floresta Medidas de Apoio

Leia mais

DINÂMICA DA OCUPAÇÃO FLORESTAL D DO TERRITÓRIO ECONOMIA E REGULAÇÃO PROGRAMAS DE INCENTIVOS À (RE)FLORESTAÇÃO. DGPF/DGF Nuno Sequeira

DINÂMICA DA OCUPAÇÃO FLORESTAL D DO TERRITÓRIO ECONOMIA E REGULAÇÃO PROGRAMAS DE INCENTIVOS À (RE)FLORESTAÇÃO. DGPF/DGF Nuno Sequeira DINÂMICA DA OCUPAÇÃO FLORESTAL D DO TERRITÓRIO ECONOMIA E REGULAÇÃO PROGRAMAS DE INCENTIVOS À (RE)FLORESTAÇÃO DGPF/DGF Nuno Sequeira Programas anteriores à adesão à CEE/UE Vigência Plano de Povoamento

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 813/2009, de 28 de Julho

Versão Consolidada. Portaria n.º 813/2009, de 28 de Julho Portaria n.º 813/2009, de 28 de Julho O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER),

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 346/2009, de 3 de Abril

Versão Consolidada. Portaria n.º 346/2009, de 3 de Abril Portaria n.º 346/2009, de 3 de Abril (O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER),

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 03 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO Nos termos do

Leia mais

INTERVENÇÃO TERRITORIAL INTEGRADA DOURO INTERNACIONAL, SABOR, MAÇÂS E VALE DO CÔA

INTERVENÇÃO TERRITORIAL INTEGRADA DOURO INTERNACIONAL, SABOR, MAÇÂS E VALE DO CÔA INTERVENÇÃO TERRITORIAL INTEGRADA DOURO INTERNACIONAL, SABOR, MAÇÂS E VALE DO CÔA Para a conservação dos recursos naturais é necessário a manutenção de alguns sistemas agrícolas e florestais com eles relacionados.

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2011 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE Nos termos do Regulamento

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 3 - VALORIZAÇÃO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA Versão submetida à CE a 5 de maio de 2014 sujeita a aprovação Ação 3.1 JOVENS AGRICULTORES Nota

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

Jovens Agricultores. PDR 2020: Ação 3.1.1. INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.

Jovens Agricultores. PDR 2020: Ação 3.1.1. INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA. Jovens Agricultores PDR 2020: Ação 3.1.1. INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Período de Candidaturas O período de submissão de candidaturas

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28-10-2013

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28-10-2013 PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020 DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28-10-2013 M3. VALORIZAÇÃO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA AÇÃO 3.1 JOVENS AGRICULTORES NOTA INTRODUTÓRIA O desenvolvimento das

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 1137-C/2008, de 9 de Outubro

Versão Consolidada. Portaria n.º 1137-C/2008, de 9 de Outubro Portaria n.º 1137-C/2008, de 9 de Outubro A gravidade dos incêndios florestais nas últimas décadas afectou significativamente o património florestal e contribuiu para criar uma imagem de altos riscos associada

Leia mais

O Desenvolvimento Rural na Região. Carlos Pedro Trindade

O Desenvolvimento Rural na Região. Carlos Pedro Trindade O Desenvolvimento Rural na Região de Lisboa e Vale do Tejo Carlos Pedro Trindade O Desenvolvimento Rural na Região de Lisboa e Vale do Tejo 1. A Agricultura da região de LVT 2. O apoio ao Sector Agrícola

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02 Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Acções de Valorização e Qualificação Ambiental Aviso - ALG-31-2010-02 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural 2014 2020 Seminário A PAC rumo a 2020: fazer face aos desafios da sustentabilidade João Marques DSPP 19 de Abril de 2013 1 1 Programação do Desenvolvimento Rural 2014-2020

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 1245/2010, de 14 de Dezembro

Versão Consolidada. Portaria n.º 1245/2010, de 14 de Dezembro Portaria n.º 1245/2010, de 14 de Dezembro O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural

Leia mais

Agricultura Presente, um Projecto com Futuro

Agricultura Presente, um Projecto com Futuro Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo Agricultura Presente, Agricultura Presente, um Projecto com Futuro um Projecto com Futuro (LVT) 4.878 projetos aprovados Investimento

Leia mais

PDR 2014-2020. 3.3.2 Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas

PDR 2014-2020. 3.3.2 Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas PDR 2014-2020 3.3.2 Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas Portal dos Incentivos Maio 2015 Índice 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Enquadramento... 2 1.2 Beneficiários...

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

DOCUMENTO DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE PAGAMENTO E DE ADIANTAMENTO

DOCUMENTO DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE PEDIDOS DE PAGAMENTO E DE ADIANTAMENTO DOCUMENTODEAPOIOÀ APRESENTAÇÃODEPEDIDOSDE PAGAMENTOEDEADIANTAMENTO INTRODUÇÃO O presente documento tem como objectivo apoiar os beneficiários na apresentação de pedidosdepagamentoedeadiantamento. CONCEITOS

Leia mais

SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL

SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL A última reforma da política agrícola comum (PAC) manteve a estrutura em dois pilares desta política, continuando o desenvolvimento rural a representar

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I VALE PROJETO SIMPLIFICADO

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO MAR

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO MAR Diário da República, 1.ª série N.º 30 12 de fevereiro de 2015 845 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO MAR Portaria n.º 31/2015 de 12 de fevereiro O Decreto -Lei n.º 137/2014, de 12 de setembro, estabeleceu

Leia mais

Portugal 2020. Regras Gerais para Apoios do Portugal 2020

Portugal 2020. Regras Gerais para Apoios do Portugal 2020 Portugal 2020 Regras Gerais para Apoios do Portugal 2020 Out 2014 1 Apresentação dos Programas Os PO financiados pelos FEEI são os seguintes a) Quatro Programas Operacionais temáticos: Competitividade

Leia mais

Parcerias para a investigação e inovação no âmbito da Programação para o Desenvolvimento Rural 2014-2020

Parcerias para a investigação e inovação no âmbito da Programação para o Desenvolvimento Rural 2014-2020 Parcerias para a investigação e inovação no âmbito da Programação para o Desenvolvimento Rural 2014-2020 PDR 2014-2020 do Continente Cláudia Costa Diretora Adjunta do Gabinete de Planeamento e Políticas

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 482/2009, de 6 de Maio

Versão Consolidada. Portaria n.º 482/2009, de 6 de Maio Portaria n.º 482/2009, de 6 de Maio O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER),

Leia mais

A PAC pós-2013 - Áreas potencialmente elegíveis e suas implicações nas decisões nacionais

A PAC pós-2013 - Áreas potencialmente elegíveis e suas implicações nas decisões nacionais A PAC pós-2013 - Áreas potencialmente elegíveis e suas implicações nas decisões nacionais Francisco Avillez (Professor Emérito do ISA, UTL e Coordenador Científico da AGRO.GES) CAP, 29 de Novembro de 2012

Leia mais

PDR 2020. 3.3 - Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas

PDR 2020. 3.3 - Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas PDR 2020 3.3 - Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas Equipa Portal dos Incentivos Nov 2014 Índice 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Descrição da Operação... 2 1.2 Beneficiários...

Leia mais

Portugal. Campanha em vigor até 30 Junho 2015

Portugal. Campanha em vigor até 30 Junho 2015 CAMPANHA CAMPANHA Ao domiciliar as ajudas ao rendimento em conta BST, por um valor estimado mínimo de 10.000, durante um período mínimo de 2 anos, recebe um destes equipamentos TV LED ou Mini Ipad. Para

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

Versão Consolidada Portaria n.º 596-D/2008, de 8 de Julho

Versão Consolidada Portaria n.º 596-D/2008, de 8 de Julho Portaria n.º 596-D/2008, de 8 de Julho As alterações introduzidas na política agrícola comum e as transformações a que o sector agrícola e agro-alimentar, a nível mundial, está a assistir, tornam mais

Leia mais

Estudo Prospectivo da Fileira Florestal. Questionário

Estudo Prospectivo da Fileira Florestal. Questionário Nota Explicativa O Estudo Prospectivo da Fileira Florestal" tem como objectivo iniciar um processo de caracterização na óptica da inovação e transferências de tecnologias de de uma visão de conjunto integrada

Leia mais

MODELO BASE DA CONTA DE CULTURA DO SOBREIRO ContaSb 1.0

MODELO BASE DA CONTA DE CULTURA DO SOBREIRO ContaSb 1.0 1 Corknow-How: Conhecimento Suberícola em Rede Operação 0400162 do PRRN Programa para a Rede Rural Nacional Manual de utilização MODELO BASE DA CONTA DE CULTURA DO SOBREIRO ContaSb 1.0 Dezembro de 2013

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 964/2009 de 25 de Agosto

Versão Consolidada. Portaria n.º 964/2009 de 25 de Agosto Portaria n.º 964/2009 de 25 de Agosto O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, relativo ao apoio ao desenvolvimento rural pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER),

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 229-A/2008, de 6 de Março

Versão Consolidada. Portaria n.º 229-A/2008, de 6 de Março Portaria n.º 229-A/2008, de 6 de Março O Regulamento (CE) n.º 1698/2005, do Conselho, de 20 de Setembro, que estabelece as regras gerais do apoio ao desenvolvimento rural sustentável, tem como objetivo,

Leia mais

Incentives News Flash nº 30/2014 Create value with public funding

Incentives News Flash nº 30/2014 Create value with public funding 11 de Novembro de 2014 Incentives News Flash nº 30/2014 Create value with public funding Acção 3.2 Investimento na exploração agrícola e Acção 3.3 Investimento na transformação e comercialização de produtos

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA - PROVERE Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE Fomento da competitividade

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

PDR 2014-2020. Jovens Agricultores

PDR 2014-2020. Jovens Agricultores PDR 2014-2020 Jovens Agricultores Portal dos Incentivos Fev 2015 Índice 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Enquadramento... 2 1.2 Beneficiários... 2 1.3 Tipologia de Apoio... 2 1.4 Condições de Acesso...

Leia mais

Sistema de Incentivos

Sistema de Incentivos Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização de PME amrconsult 13 de Maio de 2010 1 Agenda 1 Enquadramento 2 Condições de elegibilidade 3 Despesas elegíveis 4 Incentivo 2 1 Enquadramento 3

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Iniciativa i MERCA Protocolo Iniciativa Merca Medida 3 Incentivos a projectos de PME integrados em Estratégias de Valorização Económica de Base Territorial Acções de Regeneração

Leia mais

JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 4 de Julho de 2008

JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 4 de Julho de 2008 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 4 de Julho de 2008 I Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS Portaria n.º 88/2008 Aprova o Regulamento de Aplicação

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ARDIDAS

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ARDIDAS RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ARDIDAS Informação-síntesepara apoioà sessãode avaliação dos trabalhos desenvolvidosapóso GIF de Catraia São Brás de Alportel e Tavira, 24 de novembro de 2014 1. ÁREA ARDIDA ENTRE

Leia mais

Carlos Branco - Engª Agronomo - Divisão de Investimento da Guarda

Carlos Branco - Engª Agronomo - Divisão de Investimento da Guarda Os apoios ao investimento em estruturas, equipamentos de produção, refrigeração, recolha, concentração e transformação do leite no âmbito do PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural) 2007-2013 Sector

Leia mais

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA)

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 1 / SAMA/ 2009 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) PROJECTOS-PILOTO SUSTENTADOS EM REDES DE NOVA GERAÇÃO OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES

Leia mais

ANEXO XVII PROGRAMA DE APOIO À EXIBIÇÃO NÃO COMERCIAL

ANEXO XVII PROGRAMA DE APOIO À EXIBIÇÃO NÃO COMERCIAL 1 ANEXO XVII PROGRAMA DE APOIO À EXIBIÇÃO NÃO COMERCIAL 1. Programa e secções O Programa de Apoio à Exibição não Comercial compreende as seguintes secções: a) Secção I Rede de Exibição Alternativa Cinematográfica;

Leia mais

Sessão de Divulgação PDR2020. NERA Loulé 2 de Julho de 2015. Júlio Cabrita - DRAPAlg

Sessão de Divulgação PDR2020. NERA Loulé 2 de Julho de 2015. Júlio Cabrita - DRAPAlg Sessão de Divulgação PDR2020 NERA Loulé 2 de Julho de 2015 Júlio Cabrita - DRAPAlg (Continuação) 25,0% PRODER - TOTAL (Região Algarve) Investimento total por concelho (%), em 2015-03-23 22,5% 20,0% 17,3%

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Versão Consolidada. Portaria n.º 829/2010, de 31 de Agosto

Versão Consolidada. Portaria n.º 829/2010, de 31 de Agosto Portaria n.º 829/2010, de 31 de Agosto Sendo a conectividade em banda larga uma componente essencial do desenvolvimento, da adopção e utilização das tecnologias de informação e da comunicação (TIC) na

Leia mais

Custos de Gestão e Produção do Sobreiro

Custos de Gestão e Produção do Sobreiro www.unac.pt união da floresta mediterranica Custos de Gestão e Produção do Sobreiro ContaSB1. Outubro 213 No âmbito do Projeto CORKNOW-HOW: CONHECIMENTO SUBERÍCOLA EM REDE foi desenvolvida uma ferramenta

Leia mais

MEDIDAS PRIVADAS DE GESTÃO DO RISCO: ASSOCIADAS DA UNAC. Estratégias de Gestão do Risco Florestal 18. 03. 2010

MEDIDAS PRIVADAS DE GESTÃO DO RISCO: ASSOCIADAS DA UNAC. Estratégias de Gestão do Risco Florestal 18. 03. 2010 MEDIDAS PRIVADAS DE GESTÃO DO RISCO: ASSOCIADAS DA UNAC Estratégias de Gestão do Risco Florestal 18. 03. 2010 Agenda A UNAC Incêndios florestais impacto Que abordagem? Seguro Florestal UNAC em números

Leia mais

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta Floresta Comum, Qual o objectivo principal do Floresta Comum? O objectivo? O Floresta Comum, é um programa de incentivo à reflorestação com a floresta autóctone portuguesa. Para a concretização deste objectivo,

Leia mais

1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural

1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural MEDIDA 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural 2. Enquadramento Regulamentar Artigo

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano Energia Aviso - ALG-48-2011-01 Página 1 de 2 A Autoridade de Gestão do POAlgarve 21, comunica

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES

REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES 1 REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES PROJETO FLORESTA COMUM PREÂMBULO Tendo por base o protocolo celebrado entre a AFN Autoridade Florestal Nacional, o ICNB,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ZIF DE ALDEIA DO MATO

REGULAMENTO INTERNO DA ZIF DE ALDEIA DO MATO REGULAMENTO INTERNO DA ZIF DE ALDEIA DO MATO Aprovado em Assembleia Geral, realizada na Aldeia do Mato em 15/06/ /06/2013 REGULAMENTO INTERNO DA ZIF DE ALDEIA DO MATO CAPÍTULO I NATUREZA E OBJECTIVOS DA

Leia mais

Fundo Modernização Comércio

Fundo Modernização Comércio 1 Fundo Modernização Comércio IAPMEI Portaria 236/2013 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos a Apoiar 4. Elegibilidade

Leia mais

VALES O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL?

VALES O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL? VALES AC CC CO ONS SULT TORE ES ASS SOCI IADO OS A ACC Consultores Associados, Lda. ajuda empreendedores e empresários na procura de financiamentos na obtenção de apoios de que

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

A REFORMA DA PAC E O APOIO À ACTIVIDADE DE RESINAGEM. Francisco Avillez (Prof. Emérito do Isa/UTL e Coordenador Científico da AGROGES)

A REFORMA DA PAC E O APOIO À ACTIVIDADE DE RESINAGEM. Francisco Avillez (Prof. Emérito do Isa/UTL e Coordenador Científico da AGROGES) A REFORMA DA PAC E O APOIO À ACTIVIDADE DE RESINAGEM Francisco Avillez (Prof. Emérito do Isa/UTL e Coordenador Científico da AGROGES) Esquema da apresentação: Objectivos da PAC pós-2013 Orientações propostas

Leia mais

INSTALAÇÃO DE JOVENS AGRICULTORES. Prémio à Primeira Instalação

INSTALAÇÃO DE JOVENS AGRICULTORES. Prémio à Primeira Instalação Prémio à Primeira Instalação Destina-se a apoiar a primeira instalação do jovem agricultor através da atribuição de um prémio Objectivos. Renovar e rejuvenescer o sector agrícola. Promover a instalação

Leia mais

Programa de Valorização da Fileira da Pinha/Pinhão"

Programa de Valorização da Fileira da Pinha/Pinhão Seminário Valorização da Fileira da Pinha/Pinhão Alcácer do Sal Programa de Valorização da Fileira da Pinha/Pinhão" Nélia Aires Eng.ª Florestal UNAC -União da Floresta Mediterrânica 18. 09. 2012 Índice

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 130 8 de Julho de 2008 4264-(7) iii) Aluguer de espaços destinado às acções de aconselhamento

Diário da República, 1.ª série N.º 130 8 de Julho de 2008 4264-(7) iii) Aluguer de espaços destinado às acções de aconselhamento Diário da República, 1.ª série N.º 130 8 de Julho de 2008 4264-(7) iii) Aluguer de espaços destinado às acções de aconselhamento técnico e de sensibilização das populações alvo da ITI; iv) Outros materiais

Leia mais

Casos práticos de certificação O Grupo APFCertifica

Casos práticos de certificação O Grupo APFCertifica Casos práticos de certificação O Grupo APFCertifica Carlota Alves Barata Associação de Produtores Florestais de Coruche Castro Verde, 23 de Abril de 2013 Coruche em números: Área: 1120 km 2 60% área florestal

Leia mais

A presente norma tem por objecto a definição dos procedimentos a adoptar no que respeita à análise dos pedidos de pagamento (PP).

A presente norma tem por objecto a definição dos procedimentos a adoptar no que respeita à análise dos pedidos de pagamento (PP). 1. OBJECTO A presente norma tem por objecto a definição dos procedimentos a adoptar no que respeita à análise dos pedidos de pagamento (PP). 2. ENQUADRAMENTO JURÍDICO Decreto-Lei n.º 37-A/2008, de 5 de

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural

Programa de Desenvolvimento Rural Programa de Desenvolvimento Rural PDR 2020 do Continente Terra no Horizonte 2014-2020 Tavira, 13 Março 2014 1 2 Panorama Principais constatações Atuação Constrangimentos e Necessidades 3 Arquitetura 4

Leia mais

REGULAMENTO DE PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO

REGULAMENTO DE PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO REGULAMENTO DE PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO INDICE 1. OBJETIVO 2. DESTINATÁRIOS 3. REQUISITOS GERAIS DE ACESSO À TIPOLOGIA MICROINVEST 4. MODELO ESPECÍFICO DE APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais