JOAN CASEDEVALLE SERRA: METODOLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JOAN CASEDEVALLE SERRA: METODOLOGIA"

Transcrição

1 JOAN CASEDEVALLE SERRA: METODOLOGIA O MÉTODO DE LENCLOS E O PLANO DE BEJA, INÍCIO ANOS 80 Charola Convento de Cristo, Tomar 1

2 OS PLANOS DE COR EXIGEM ESPECÍFICAS METODOLOGIAS DE ESTUDO E DESENVOLVIMENTO Portugal: Beja (Isabel L. Massapina) ESTUDOS DO ARQ.º PEDRO ABREU: ANGRA DO HEROISMO:

3 MESTRADO MIPA FAUP 2007 OA - SRN CICLO 3R REABILITAR / REUTILIZAR / RECICLAR PORTO, OUTUBRO, 2008 ESTUDOS DE PEDRO ABREU SOBRE ANGRA DO HEROISMO: OA - SRN CICLO 3R REABILITAR / REUTILIZAR / RECICLAR PORTO, OUTUBRO, 2008 ESTUDOS DE PEDRO ABREU SOBRE ANGRA DO HEROISMO:

4 Os edifícios, as cidades e os revestimentos históricos são palimpsestos! Como um pergaminho raspado onde a pesquisa e a ciência conseguem hoje fazer reaparecer os anteriores textos, os anteriores livros, o edifício histórico revela a quem o saiba ler (e não é fácil) os textos sobrepostos da sua história! Mas se é fulcral, para perceber e cumprir arquitectura, saber da sua estratificação histórica, não é imediatamente óbvia a transposição dos saberes adquiridos para os projectos de conservação. Mas mostrar, ao mesmo tempo e no mesmo suporte, todos os textos, por maior interesse científico ou pedagógico que possa ter para a disciplina da história ou da arqueologia pode resultar em terrível cacofonia! Praça do Giraldo: estudos. Colour archeology UMA ARQUEOLOGIA DA COR! 4

5 BENTE LANGE ICOLORIDIROMA! AS LIÇÕES DE LAURA E E DE BENTE LANGE I COLORI DI ROMA! O casal Mora e Bente Lange: I Colori di Roma: Roma oggi (Color Leone), Roma prima (Color Aria e Travertino) 5

6 Contemporary conservation methodology/process: (Jokilheto, LNEC, 2006) - Identificar - Compreender, - Interpretar, - Apresentar património A METODOLOGIA DA CONSERVAÇÃO ENQUANTO MÉTODO E PROCESSO: 1. Identificar e avaliar os valores presentes 2. Conhecer e perceber os objectos (em múltiplos aspectos) 3. Interpretar (saber) para poder agir 4. Devolver à fruição APRESENTANDO as obras de arte, monitorizando o presente e planeando o seu futuro. Bases da formação contemporânea em conservação: Cesare Brandi, Paul Philippot, Laura and Paolo Mora, Istituto Centrale del Restauro ICCROM Critical approaches RESTAURO CRÍTICO: BRANDI E A TEORIA COMO NOVO PARADIGMA DA CONSERVAÇÃO Axiomas de Brandi: Restoration consists in the methodological moment of the recognition of the work of art, in its physical consistency and in its twofold aesthetic and historical polarity, in view of its transmission to the future. O restauro constitui o momento metodológico do reconhecimento da obra de arte, na sua consistência física e na sua dupla polaridade estética e histórica, com vista à sua transmissão para o futuro. Só se restaura a matéria da obra de arte, disse Brandi e o restauro termina onde a hipótese começa (como sempre insistia Philipot), as intervenções de restauro não devem impossilitar, antes facilitar, eventuais intervenções futuras. 6

7 RESTAURO CRÍTICO E TEORIA DO RESTAURO, CESARE BRANDI Axiomas de Brandi: «o restauro deve permitir o restabelecimento da unidade potencial da obra de arte, sem produzir um falso histórico ou um falso artístico e sem anular os traços da passagem da obra de arte pelo tempo» Theory + Practice = Contemporary Conservation Pedagogy! A TEORIA (PRÁTICA) DE CESARE BRANDI COMO NOVO PARADIGMA A originalidade de Brandi: uma Filosofia da Arte aplicada ao Restauro fundamentando-se na sua verificação Prática: uma hermenêutica prática! Uma Teoria (fundamentada na História e na Crítica da Arte) confrontada com uma Praxis (comprovada pela ciência com o experimentalismo do ICR-Roma) depois traduzida numa ESCOLA, uma escola de restauradores, depois amplificada internacionalmente (ICCROM). 7

8 ICCROM: Architectural Conservation Courses Metodologia de bases científica para o restauro de superfícies arquitectónicas. Translação gradual das metodologias do restauro da pintura mural e da conservação e tratamento da pedra, para o restauro de fachadas exteriores. O contacto directo com: os Mora s; G. Torraca, G. Croci; H. e G. Massari, M. Koller, E. De Witte, J. Jokilehto, Heinz Leitner, Tabasso, A. Urland, e tantos outros. O RESTAURO COMO HERMENÊUTICA PRÁTICA: ASC-96 e ASC-98 ICCROM-BDA, Mauerbach, Primeiro Curso do ICCROM em Architectural Surfaces Conservation! 8

9 ARCHITECTURAL SURFACES CONSERVATION, 1996 ASC-96 ICCROM-BDA A (re)aprendizagem do método, e a translação das metodologias do restauro da pintura mural, para o restauro arquitectónico. José Aguiar 1996 ASC-96 ICCROM-BDA: we are not alone! Teoria vs praxis, o aprender fazendo! A discussão pluridisciplinar, o levantamento, a análise, o diagnóstico, da terapia (projecto de conservação), a execução, a aprendizagem com os erros, a revisão das decisões, a (re)aprendizagem do método e de uma nova disciplina: a CONSERVAÇÃO! 9

10 PORTUGAL ANOS 80 e 90: PASSAGEM DO RESTAURO ESTILISTICO PARA UMA CONSERVAÇÃO (MAIS) ESTRITA Primeiros contactos com o Istituto Centrale del Restauro de Roma (ICR) fundado por Brandi. Formação dos primeiros Restauradores em Pintura Mural, em Portugal. FREQUÊNCIA DE CURSOS ICCROM: Conservation de Pinture Mural (depois, com a avassaladora primazia anglo-saxónica, designados de Mural Painting Conservation); Architectural Conservation Curse ; Architectural Surfaces Conservation, (também outros, orientados para a conservação de materiais específicos como a Pedra, a Madeira, ou para os cientistas, como os cursos de análise não destrutiva dos materiais das obras de arte, etc.). NOVOS ACTORES: muitos dos actuais protagonistas portugueses do mundo do restauro e da conservação, da investigação da praxis à embrionária investigação científica (de memória, por exemplo): Teresa. Cabral, J. Cordovil, J. Caetano, I. Frazão, M. Portela, F. Peralta, F. Henriques, M. Fernandes, F. Marques, F. Pinto, J. Cornélio, J. Aguiar, S. Salema, J. Antunes, A. Barreiros, P. Santa Bárbara, E. Murta, T. Gonçalves, E. Paupério, M. Goreti, etc. etc.). Cursos onde já não encontramos apenas alunos mas também Professores e Investigadores portugueses, como o Investigador do LNEC Delgado Rodrigues. 8 case studies PROBLEMAS, OBRAS LABORATÓRIO E ALGUNS CASOS DE ESTUDO 10

11 LNEC , UMA ABORDAGEM CIENTÍFICA AO PROBLEMA DA COR: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo. Charola Convento de Cristo, Tomar 11

LNEC 1990-2005: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo.

LNEC 1990-2005: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo. LNEC 1990-2005: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo. A PROCURA DE ABORDAGENS CIENTÍFICAS 1993: DMRU-CML Seminário A COR DE LISBOA J. Aguiar, J; Henriques

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5 APRESENTAÇÃO. O presente número dos Cadernos de Sociomuseologia, reúne um conjunto de documentos sobre museologia e património que se encontram dispersos e muitas

Leia mais

Seminário A Qualidade nas Intervenções de Conservação, Reabilitação e Valorização das Casas Antigas

Seminário A Qualidade nas Intervenções de Conservação, Reabilitação e Valorização das Casas Antigas Seminário A Qualidade nas Intervenções de Conservação, Reabilitação e Valorização das Casas Antigas Data: Sábado, 14 de Novembro de 2009, 14h00 18h30 Local: Palácio dos Marqueses de Fronteira, em Lisboa

Leia mais

FASE 3 (1998-2003) 3.1 Criação da Comissão Especial Casa de Dona Yayá (1998)

FASE 3 (1998-2003) 3.1 Criação da Comissão Especial Casa de Dona Yayá (1998) 3.1 Criação da Comissão Especial Casa de Dona Yayá (1998) 3.2 O restauro de murais artísticos realizado pelo programa Identificação, Consolidação e Restauração de Pinturas Murais (Canteiro Escola) do CPC

Leia mais

Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal

Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal INSCRIÇÕES ABERTAS NOS SERVIÇOS ACADÉMICOS!!! Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal Reabilitação Urbana e do Património Edificado

Leia mais

JOSÉ AGUIAR Curriculum Vitae

JOSÉ AGUIAR Curriculum Vitae JOSÉ AGUIAR Curriculum Vitae REFERÊNCIAS BIOGRÁFICAS Nome completo: José Manuel Aguiar Portela da Costa Data de nascimento:1961/02/05. Naturalidade: Vila Real Estado civil: Casado e pai de Tomás de Sousa

Leia mais

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL Obrigatória. Unidade Curricular TECNOLOGIA DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃOII

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL Obrigatória. Unidade Curricular TECNOLOGIA DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃOII Ficha de Unidade Curricular (FUC) Curso LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL Obrigatória Unidade Curricular TECNOLOGIA DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃOII Opcional Área Científica ENGENHARIA CIVIL Classificação

Leia mais

MESTRADO MIPA FAUP 2007 OA - SRN CICLO 3R REABILITAR / REUTILIZAR / RECICLAR PORTO, OUTUBRO, 2008

MESTRADO MIPA FAUP 2007 OA - SRN CICLO 3R REABILITAR / REUTILIZAR / RECICLAR PORTO, OUTUBRO, 2008 From less is more to less is bore! A Cor em tempos Pós-modernos. A FRACTURA ENTRE (A OBVIEDADE DAS) CORES PÓSMODERNAS E A COR DO HIGH TECH: NORMAN FOSTER! Rem KOOLHAAS; Norman FOSTER; Alessandro MENDINI,

Leia mais

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva 17 de Outubro Sábado 10h30 - Estação de S. Bento (1896-1916), por Nuno Tasso de Sousa - Teatro Nacional S. João

Leia mais

CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÓNIO INDUSTRIAL The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH) Julho 2003

CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÓNIO INDUSTRIAL The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH) Julho 2003 PORTUGUÊS (Obrigado APPI) CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÓNIO INDUSTRIAL The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH) Julho 2003 O TICCIH The International

Leia mais

FUNDAMENTOS DE UMA EDUCAÇÃO CIENTÍFICA

FUNDAMENTOS DE UMA EDUCAÇÃO CIENTÍFICA O sistema educativo deve garantir a coordenação, a consistência e a coerência do ensino para o desenvolvimento da educação científica Critérios de qualidade O conhecimento dos alunos e das suas aptidões

Leia mais

PLANO DE CONSERVAÇÃO PREVENTIVA DO MUSEU CASA DE RUI BARBOSA - CONSERVAÇAO DAS SUPERFÍCIES ARQUITETÔNICAS DO MUSEU CASA DE RUI BARBOSA

PLANO DE CONSERVAÇÃO PREVENTIVA DO MUSEU CASA DE RUI BARBOSA - CONSERVAÇAO DAS SUPERFÍCIES ARQUITETÔNICAS DO MUSEU CASA DE RUI BARBOSA CMI Centro de Memória e Informação CMI Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto Título do Projeto Plano de Conservação Preventiva do Museu Casa de Rui Barbosa: CONSERVAÇÃO DAS SUPERFÍCIES ARQUITETÔNICAS

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças >>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico as nossas cidades retratadas por crianças ----------------------------------------------------------- departamento de promoção da arquitectura educação pela arquitectura

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL SOBRE A CONSERVAÇÃO E O RESTAURO DE MONUMENTOS E SÍTIOS

CARTA INTERNACIONAL SOBRE A CONSERVAÇÃO E O RESTAURO DE MONUMENTOS E SÍTIOS CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 105 CARTA DE VENEZA 1964 CARTA INTERNACIONAL SOBRE A CONSERVAÇÃO E O RESTAURO DE MONUMENTOS E SÍTIOS Os monumentos de um povo, portadores de uma mensagem do passado,

Leia mais

Programa para a Reabilitação de Pessoas com Comportamentos Adictos

Programa para a Reabilitação de Pessoas com Comportamentos Adictos Programa para a Reabilitação de Pessoas com Comportamentos Adictos Introdução Os comportamentos adictos têm vindo a aumentar na nossa sociedade. Os problemas, ao nível do local e das relações no trabalho,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA

UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA Acção de formação Módulo, curso, curso livre, curso multidisciplinar ou seminário realizado no âmbito da Educação Contínua ou da Aprendizagem

Leia mais

A Arqueologia da Arquitectura

A Arqueologia da Arquitectura Maria de Magalhães Ramalho Mestrado em Reabilitação da Arquitectura e Núcleos Urbanos FAUTL - 2006/2007 A Arqueologia da Arquitectura Maria de Magalhães Ramalho Departamento de Estudos-IPPAR 1 A maior

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA DO AZULEJO AZULEJARIA MODERNISTA, MODERNA E CONTEMPORÂNEA. Ana Almeida

CURSO DE HISTÓRIA DO AZULEJO AZULEJARIA MODERNISTA, MODERNA E CONTEMPORÂNEA. Ana Almeida CURSO DE HISTÓRIA DO AZULEJO AZULEJARIA MODERNISTA, MODERNA E CONTEMPORÂNEA Ana Almeida Foto Thorsten Hümpel In Raúl Lino (1879-1974), Lisboa: Ed. Blau, 2003 Raul Lino Casa Montsalvat, Monte Estoril 1901

Leia mais

A parede trombe não ventilada na Casa Solar Passiva de Vale Rosal Fausto Simões arquitecologia.org

A parede trombe não ventilada na Casa Solar Passiva de Vale Rosal Fausto Simões arquitecologia.org A parede trombe não ventilada na Casa Solar Passiva de Vale Rosal Fausto Simões arquitecologia.org Contextualização da parede trombe no projecto Vale Rosal A Casa Solar Passiva de Vale Rosal (CSPVR) incorpora

Leia mais

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA F A C U L D A D E D E E NGE N H ARIA Disciplina de DESENHO Contexto da Disciplina Horas de Trabalho do Aluno Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Arquitectura e Artes Licenciatura Design Unidade Curricular Desenho de Observação Semestre: 2 Nº ECTS: Regente Prof. Doutora Joana Pimentel Assistente Carga Horária

Leia mais

EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA No âmbito de protocolo celebrado com a Fundação de Ciência e

Leia mais

Metodológicos. Interesse pela pesquisa. Projeto de Pesquisa. Profª. Luciana Oliveira metodologia.oliveira@gmail.com

Metodológicos. Interesse pela pesquisa. Projeto de Pesquisa. Profª. Luciana Oliveira metodologia.oliveira@gmail.com METODOLOGIA DA PESQUISA Profª. Luciana Oliveira metodologia.oliveira@gmail.com Interesse pela pesquisa. Procedimentos Metodológicos. Projeto de Pesquisa. Colaboradores: Prof. Dr. José Roberto R. Pinto

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ OS OFÍCIOS DO RESTAURO

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ OS OFÍCIOS DO RESTAURO UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ OS OFÍCIOS DO RESTAURO O UNIVERSO DA RESTAURAÇÃO NO RIO DE JANEIRO O estado do Rio de Janeiro apresenta um enorme acervo de imóveis de valor cultural, histórico, artístico, arquitetônico

Leia mais

As principais conclusões foram as seguintes:

As principais conclusões foram as seguintes: A REABILITAÇÃO EXIGE PROJETO IN SITU Vasco Peixoto de Freitas Professor Catedrático da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Diretor do Laboratório de Física das Construções * Nesta sessão foi

Leia mais

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 1. Enquadramento O Serviço Educativo da Casa das Histórias Paula Rego é entendido como um sector de programação que visa uma mediação significativa entre

Leia mais

FUNDAÇÃO MINERVA CULTURA ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NOTA EXPLICATIVA

FUNDAÇÃO MINERVA CULTURA ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NOTA EXPLICATIVA NOTA EXPLICATIVA DA AQUISIÇÃO DE COMPETÊNCIAS NO ÂMBITO DO 1º CICLO DE ESTUDOS DO CURSO DE LICENCIATURA/MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA, CONDUCENTE AO GRAU DE LICENCIADO EM CIÊNCIAS DA ARQUITECTURA.

Leia mais

Wor ks hops M ÃO N A M AS S A c onvidam:

Wor ks hops M ÃO N A M AS S A c onvidam: Wor ks hops M ÃO N A M AS S A c onvidam: Oficina de Arquitectos e Artesãos 1. PAULO COSTA PEEL Living projects - Construção em Taipa, 2. SKREI Revestimentos naturais em Argila 08 e 09 de Outubro 3. CRERE

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

A Importância das Inspecções Periódicas na Manutenção de Edifícios

A Importância das Inspecções Periódicas na Manutenção de Edifícios A Importância das Inspecções Periódicas na Manutenção de Edifícios Luís Viegas Mendonça Engenheiro Civil Spybuilding Lda. - Director Geral Miguel Martins do Amaral Engenheiro Civil Spybuilding Lda. - Director

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOTERAPIAS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOTERAPIAS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PSICOTERAPIAS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Psicologia Clínica 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010 26 A 29 de abril. GUIMARãES 2010 geotecnia e desenvolvimento sustentável Convite A Sociedade Portuguesa de Geotecnia (SPG) e o Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho (DEC-UM) têm a honra

Leia mais

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign.

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign. Design www.craveirodesign.com COMPETIR Formação e Serviços, S.A. www.competiracores.com CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO Quem Somos A Competir-Açores está integrada no Grupo COMPETIR e estamos

Leia mais

7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS

7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS UMA INICIATIVA INTEGRADA NA: URBAVERDE FEIRA DAS CIDADES SUSTENTÁVEIS ª 7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS ARRENDAMENTO E REABILITAÇÃO: DINAMIZAR O MERCADO, REGENERAR A CIDADE 12 de Abril de

Leia mais

ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX)

ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX) ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX) C O O R D E N A Ç ÃO Maria Fernanda Rollo Maria de Fátima Nunes Madalena Esperança Pina Maria Inês Queiroz SUMÁRIO INTRODUÇÃO 7 ESPAÇOS E ACTORES: LUGARES

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Luís Miguel Pereira Araújo da Rocha Rua do Teixeira, nº43, 1º 1200-390 Lisboa Telefone 96 252 74 53 Fax 21 342 97 82 Correio electrónico luisrocha.fotografia@gmail.com

Leia mais

Instituto Português de Administração de Marketing de Aveiro (IPAM Aveiro) Composição dos Órgãos Coletivos e Individuais (2014/2015) ÓRGÃOS COLETIVOS

Instituto Português de Administração de Marketing de Aveiro (IPAM Aveiro) Composição dos Órgãos Coletivos e Individuais (2014/2015) ÓRGÃOS COLETIVOS Instituto Português de Administração de Marketing de Aveiro (IPAM Aveiro) Composição dos Órgãos Coletivos e Individuais (2014/2015) ÓRGÃOS COLETIVOS Conselho de Gestão Órgão de planeamento estratégico

Leia mais

II Jornadas de Museologia da Chapelaria Brincar com Património

II Jornadas de Museologia da Chapelaria Brincar com Património II Jornadas de Museologia da Chapelaria 09 e 10 de Novembro Museu da Chapelaria de S. João da Madeira Os museus são hoje espaços de intervenção pedagógica que se assumem cada vez mais como interessantes

Leia mais

Concurso Fotográfico Património e Paisagem Urbana do Concelho

Concurso Fotográfico Património e Paisagem Urbana do Concelho JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO 2011 PATRIMONIO E PAISAGEM URBANA As Jornadas Europeias do Património, promovidas em Portugal pelo IGESPAR a 23/24/25 de Setembro, são uma iniciativa anual do Conselho

Leia mais

Universidade de Cabo Verde

Universidade de Cabo Verde Universidade de Cabo Verde DEPARAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Mestrado em Património e Desenvolvimento O CENTRO HISTÓRICO DA CIDADE DO MINDELO (Estudo do Património edificado de apoio à actividade

Leia mais

O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.)

O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.) O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.) Davide Delfino Luiz Oosterbeek Gustavo Portocarrero Isilda Jana Fernando A. B. Pereira Luis Felipe Dias O QUÊ Coleções: Coleção de arte e arqueologia

Leia mais

Problematizar os temas da sociedade, da cultura e da interculturalidade a partir do estudo e análise de obras cinematográficas.

Problematizar os temas da sociedade, da cultura e da interculturalidade a partir do estudo e análise de obras cinematográficas. Objectivos A Conferência Internacional de Cinema de Viana é um espaço de reflexão e de partilha de experiências visando a construção de uma comunidade internacional de interesses e de divulgação de projetos

Leia mais

Direção-Geral do Ensino Superior Página 1 de 21

Direção-Geral do Ensino Superior Página 1 de 21 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) PM 8 1 0 9 0110 8085 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências da Nutrição (Preparatórios) PL 14

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Resultados

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Resultados ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Resultados Código Instit. Código Curso Instituição Curso Grau Vagas Iniciais Colocados Nota do últ. colocado (cont. geral) (1) (2)

Leia mais

Coordenadoras formadoras: Ana Rita Canavarro e Sara Barriga Formadoras: Sara Franqueira, Susana Gomes da Silva. Objetivos:

Coordenadoras formadoras: Ana Rita Canavarro e Sara Barriga Formadoras: Sara Franqueira, Susana Gomes da Silva. Objetivos: Coordenadoras formadoras: Ana Rita Canavarro e Sara Barriga Formadoras: Sara Franqueira, Susana Gomes da Silva Relacionar contextos, conceitos e práticas no âmbito da educação não formal; Problematizar

Leia mais

Metodologia Científica Aula 1. Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com

Metodologia Científica Aula 1. Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com Metodologia Científica Aula 1 Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com Bibliografia: http://pesquisaemeducacaoufrgs.pbworks. com/w/file/fetch/64878127/willian%20cost a%20rodrigues_metodologia_cientifica

Leia mais

Marina Galvanese. marina.galvanese@gmail.com marinagalvanese@ces.uc.pt

Marina Galvanese. marina.galvanese@gmail.com marinagalvanese@ces.uc.pt Atualizado a 18-01-2013 CURRICULUM VITAE DADOS PESSOAIS Nome Completo Marina Simões Galvanese Data de Nascimento 22/12/1986 Sexo Feminino Nacionalidade Portuguesa/Brasileira Estado Civil Solteira Nome

Leia mais

Prefácio Prefácio Ao fim de uma década de seminários de investigação dedicados à apresentação de trabalhos empíricos e teóricos e à análise de temas específicos de educação matemática como a resolução

Leia mais

UMA ARQUEOLOGIA DA COR? Conservação de superfícies e revestimentos no património urbano português.

UMA ARQUEOLOGIA DA COR? Conservação de superfícies e revestimentos no património urbano português. Património Arquitectónico, registo e interpretação critérios de intervenção! IPPAR, 16 de Setembro 2005, Museu de Etnologia de Lisboa UMA ARQUEOLOGIA DA COR? Conservação de superfícies e revestimentos

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

Características do texto Académico-Científico

Características do texto Académico-Científico Características do texto Académico-Científico Algumas noções breves Ana Leitão Mestre em Língua e Cultura Portuguesa Essencial para uma adequada indexação posterior em bases de dados; Nem muito abrangentes

Leia mais

Edital para Bolsas de Altos Estudos de 2014

Edital para Bolsas de Altos Estudos de 2014 Programa de Estudos sobre a Época e a Cultura do Barroco da Fondazione 1563 para a Arte e a Cultura Edital para Bolsas de Altos Estudos de 2014 A abre um concurso para 5 Bolsas de altos estudos sobre a

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Edital 4ª Edição 2012-2013 Barreiro, Julho de 2012 Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado 1 ENQUADRAMENTO A Pós-Graduação em Conservação

Leia mais

Reabilitação Térmica de Edifícios Correcção de pontes térmicas com argamassas com granulado de cortiça

Reabilitação Térmica de Edifícios Correcção de pontes térmicas com argamassas com granulado de cortiça Reabilitação Térmica de Edifícios Correcção de pontes térmicas com argamassas com granulado de cortiça ESTBarreiro- Escola Superior de Tecnologia do Barreiro Moita, 2013 ANA ARMADA BRÁS PEDRO MARQUES Qual

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Resultados

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Resultados ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 215-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Resultados Instit. Curso Instituição Curso Grau Vagas Iniciais Ministério da Educação e Ciência - Direcção Geral do Ensino Superior

Leia mais

DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO ESTRUTURAL EM COBERTURAS DE MADEIRA O caso da Escola Secundária Rodrigues de Freitas

DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO ESTRUTURAL EM COBERTURAS DE MADEIRA O caso da Escola Secundária Rodrigues de Freitas DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO ESTRUTURAL EM COBERTURAS DE MADEIRA O caso da Escola Secundária Rodrigues de Freitas Tiago Ilharco * tiagoid@fe.up.pt Luís Martins Luís.martins@parque-escolar.min-edu.pt Esmeralda

Leia mais

PEDAGOGIA APLICADA À EVANGELIZAÇÃO

PEDAGOGIA APLICADA À EVANGELIZAÇÃO PEDAGOGIA APLICADA À EVANGELIZAÇÃO TEORIA DE PIAGET Revista Pedagógica Espírita IDE - Editora Grupo Pedagogia Aplicada à Evangelização Coordenação: Walter Oliveira Alves - www.rpespirita.com.br - www.ideeditora.com.br

Leia mais

BOA VISTA 2º semestre TURMA A

BOA VISTA 2º semestre TURMA A BOA VISTA 2º semestre TURMA A 03 de março (sábado) Filosofia da Educação Farok 04 de março (domingo) Filosofia da Educação Farok 31 de março (sábado) Didática e Planejamento Goretti Holz 01 de abril (domingo)

Leia mais

Pós Graduação. Conservação e Reabilitação de Construções

Pós Graduação. Conservação e Reabilitação de Construções Pós Graduação Conservação e Reabilitação de Construções Candidaturas on line Configuração do módulo datas: Data de Início das Candidaturas (AAAA-MM-DD) 2014-01-15 Data de Início da Seriação (AAAA-MM-DD)

Leia mais

Intervenção em Bens Culturais. Centro de Ensino Superior do Amapá (CEAP) Prof.: Msc. Dinah Tutyia

Intervenção em Bens Culturais. Centro de Ensino Superior do Amapá (CEAP) Prof.: Msc. Dinah Tutyia Intervenção em Bens Culturais Edificados Centro de Ensino Superior do Amapá (CEAP) Prof.: Msc. Dinah Tutyia O QUE É UM PROJETO DE INTERVENÇÃO NO PATRIMÔNIO EDIFICADO? Compreende-se por Projeto de Intervenção

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Cidade antiga: conhecer e agir. Da diversidade dos desafios ao desafio da diversidade na Alta e Baixa de Coimbra.

Cidade antiga: conhecer e agir. Da diversidade dos desafios ao desafio da diversidade na Alta e Baixa de Coimbra. Universidade J. Mendes de da Coimbra Silva Cidade antiga: conhecer e agir. Da diversidade dos desafios ao desafio da diversidade na Alta e Baixa de Coimbra. José Ant. Raimundo Mendes da Silva raimundo@dec.uc.pt

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Fotografia Digital e Pós-produção de imagem. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O "Curso de Fotografia

Leia mais

De entre os trabalhos desenvolvidos entre 1985 e 1991, em Roma, para o Estado italiano, destacam se:

De entre os trabalhos desenvolvidos entre 1985 e 1991, em Roma, para o Estado italiano, destacam se: BREVE CURRICULUM VITAE NUNO PROENÇA Conservador restaurador Nuno Proença nasceu em Luanda, em 1962, e formou se no "Istituto Centrale per il restauro" (actualmente designado Istituto Superiore per la Conservazione

Leia mais

Biblioteca Nacional : exterior : interior ; Ana Tostões... [et al.]. - Lisboa : Biblioteca Nacional, 2004. - 128 p.

Biblioteca Nacional : exterior : interior ; Ana Tostões... [et al.]. - Lisboa : Biblioteca Nacional, 2004. - 128 p. MONOGRAFIAS TOSTÕES, Ana Biblioteca Nacional : exterior : interior ; Ana Tostões... [et al.]. - Lisboa : Biblioteca Nacional, 2004. - 128 p. Monteiro, Porfírio Pardal, 1897-1957 / Costa, Daciano da, 1930-2005

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 11 DE AGOSTO DE 2015 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão de Ação Cultural, Museus e Turismo Epígrafe 4.2. Museu de Leiria Convento de

Leia mais

VERSUS 14 º SIACOT. 2014. VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela

VERSUS 14 º SIACOT. 2014. VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela VERSUS VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela Escola Superior Gallaecia e financiado pela Comissão Europeia, no âmbito do

Leia mais

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo.

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. As Dinâmicas Regionais e os seus atores Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. I.P.L. 26.10.2011 Praia do Osso da Baleia Trilhos de Interpretação da Natureza - Projecto Ecomatur I - Trilho

Leia mais

Conservação dos rebocos exteriores da Igreja de Nossa Senhora da Assunção

Conservação dos rebocos exteriores da Igreja de Nossa Senhora da Assunção Conservação dos rebocos exteriores da Igreja de Nossa Senhora da Assunção Sofia Salema Arquitecta, Mestre em Conservação do Património Arquitectónico e Paisagístico, bolseira de doutoramento da FCT (Fundação

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

1. ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PARA TODOS

1. ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PARA TODOS 1. No âmbito das Comemorações do Dia Mundial da Arquitectura (primeira segunda-feira do mês de Outubro 01 Out 2012), o Portal da Construção Sustentável (PCS) irá promover a 1ª edição da iniciativa, em

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

TÍTULO: ARKHI ARQUITETO: ENSINO DA MATÉRIA DE TECNOLOGIAS CONSTRUTIVAS NAS FACULDADES DE ARQUITETURA E URBANISMO NO EXTERIOR

TÍTULO: ARKHI ARQUITETO: ENSINO DA MATÉRIA DE TECNOLOGIAS CONSTRUTIVAS NAS FACULDADES DE ARQUITETURA E URBANISMO NO EXTERIOR Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ARKHI ARQUITETO: ENSINO DA MATÉRIA DE TECNOLOGIAS CONSTRUTIVAS NAS FACULDADES DE ARQUITETURA

Leia mais

ANUÁRIO DO PATRIMÓNIO 2012 N.º 1

ANUÁRIO DO PATRIMÓNIO 2012 N.º 1 ANUÁRIO DO PATRIMÓNIO 2012 N.º 1 «Acreditamos que uma relação de proximidade e diálogo entre todos os intervenientes envolvidos nesta área pode fazê-la crescer mais forte e criar valor num país cujas fronteiras

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS

Leia mais

Plano de Prevenção e Gestão de Resíduos de Construção e Demolição

Plano de Prevenção e Gestão de Resíduos de Construção e Demolição BALC O ÚNICO Ã V ILA DO B ISPO IRN - INSTITUTO DOS R EGISTOS E DO N OTARIADO Construção e Demolição o UTUBRO 2009 ÍNDICE 1. DADOS GERAIS DA ENTIDADE RESPONSÁVEL PELA OBRA... 2 2. DADOS GERAIS DA OBRA...

Leia mais

Portaria n.º 1104/2001 de 17 de Setembro

Portaria n.º 1104/2001 de 17 de Setembro Portaria n.º 1104/2001 de 17 de Setembro Disposições legais aplicáveis ao projecto e à execução de obras...3 Disposições gerais...3 Administração regional autónoma...3 Ordenamento do território e urbanismo...3

Leia mais

Bairro Ourives. Lotes A, B, C e D. Setembro de 2014

Bairro Ourives. Lotes A, B, C e D. Setembro de 2014 Bairro Ourives Lotes A, B, C e D Setembro de 2014 OBJETIVO Com o objetivo de dar continuidade às ações desenvolvidas no âmbito do PIPARU - Programa de Investimento Prioritário em Ações de Reabilitação

Leia mais

161342 - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 340613 - Escola Básica nº 2 de Condeixa-a-Nova Relação de Alunos

161342 - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 340613 - Escola Básica nº 2 de Condeixa-a-Nova Relação de Alunos : A 12 1 Adriana Beatriz Pinto Pereira Cortez S 13078 2 Ana Francisca Conceição Costa S 136 3 Ana Francisca Rodrigues Preces 1307 4 António José da Silva Loreto S 13084 Beatriz Moura Neves Beja Facas S

Leia mais

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COMO AÇÃO SOLIDÁRIA DE INCLUSÃO

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COMO AÇÃO SOLIDÁRIA DE INCLUSÃO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COMO AÇÃO SOLIDÁRIA DE INCLUSÃO Prof. Dr. Luiz Marconi Fortes Magalhães* *Ph.D. em Ciências do Meio Ambiente - UQAM/Canadá; Diretor do Núcleo Pedagógico Integrado -NPI/UFPA;

Leia mais

2015/2016 Lista de Manuais Escolares Adotados Escola Básica da Fonte Santa

2015/2016 Lista de Manuais Escolares Adotados Escola Básica da Fonte Santa Escola Básica da Fonte Santa Endereço: Rua Bairro da Figueira -2825-000 Localidade: Fonte Santa Nuno Pedroso, Vitor Rocha 9.21 A Grande Aventura Matemática 2º Ano Nova Edição Texto Editores, Lda. Gonçalves

Leia mais

DIAS, Joana Isabel Lampreia de Almeida

DIAS, Joana Isabel Lampreia de Almeida INFORMAÇÃO PESSOAL Nome DIAS, Joana Isabel Lampreia de Almeida Telefone 213977426 / 964780415 Correio electrónico arterestauropinturaeescultura@gmail.com Nacionalidade Portuguesa EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Leia mais

Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios

Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios Valores por defeito para aplicação do previsto no Despacho n.º 15793-E/2013 relativo às regras de simplificação a utilizar

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE ACESSO DE 2013 RESULTADOS DA 2.ª FASE

CONCURSO NACIONAL DE ACESSO DE 2013 RESULTADOS DA 2.ª FASE 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) PM 10 1 1 10 127,3 0110 8085 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências da Nutrição (Preparatórios)

Leia mais

Área de Ciências Humanas

Área de Ciências Humanas Área de Ciências Humanas Ciências Sociais Unidade: Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia (FCHF) www.fchf.ufg.br Em Ciências Sociais estudam-se as relações sociais entre indivíduos, grupos e instituições,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA PARTAMENTO OBRAS E GESTÃO FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Casa Museu Miguel Torga 2. LOCALIZAÇÃO Praça Sá de Miranda. Freguesia de Santo António dos Olivais 3. SCRIÇÃO GERAL A Câmara Municipal deliberou em

Leia mais

LUCIENE PESSOTTI E NELSON PÔRTO RIBEIRO (ORGANIZADORES) Rio de Janeiro 2011 A CONSTRUÇÃO DA CIDADE PORTUGUESA NA AMÉRICA Copyright 2011 Todos os direitos são reservados, no Brasil por: LUCIENE PESSOTTI

Leia mais

Arquitectura em Lugares Sagrados

Arquitectura em Lugares Sagrados Arquitectura em Lugares Sagrados REGULAMENTO I PRÉMIO 1. Atribuído pela TUREL Desenvolvimento e Promoção do Turismo Cultural e Religioso, este prémio tem como objectivo contribuir para o progresso da qualidade

Leia mais

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL 349 A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL Jacinta Bugalhão O conjunto monumental militar designado globalmente como Cidadela de Cascais (e que engloba, nesta acepção,

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO DE 2014: 1.ª FASE

CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO DE 2014: 1.ª FASE da Nome da Nome Grau 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) PM 15 10 134,0 5 0110 8085 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências da Nutrição

Leia mais

NOTA JUSTIFICATIVA. a) Revestimento de fachadas

NOTA JUSTIFICATIVA. a) Revestimento de fachadas Proposta de Regulamento do programa de incentivos à recuperação de fachadas, coberturas e vãos de imóveis degradados nos aglomerados urbano nos Concelho de Penamacor NOTA JUSTIFICATIVA Pretende-se com

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

5906 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 216 17 de Setembro de 2001 MINISTÉRIO DO EQUIPAMENTO SOCIAL

5906 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 216 17 de Setembro de 2001 MINISTÉRIO DO EQUIPAMENTO SOCIAL 5906 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 216 17 de Setembro de 2001 MINISTÉRIO DO EQUIPAMENTO SOCIAL Portaria n. o 1104/2001 de 17 de Setembro Nos termos do n. o 1 do artigo 6. o do Decreto-Lei n. o 445/91,

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 1 CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS INTRODUÇÃO Os Cuidados de Saúde Primários (CSP), em Portugal, atravessam um momento de grande crescimento científico e afirmação como pilar essencial

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO

REGULAMENTO ESPECÍFICO REGULAMENTO ESPECÍFICO COMISSÃO ORGANIZADORA PATROCINADOR DE OURO CO-FINANCIAMENTO PATROCINADOR DE PRATA PNAM REGULAMENTO ESPECÍFICO NORMAS REGULAMENTARES DA 3.ª EDIÇÃO DO Nos termos dos Valores e normas

Leia mais

Centro Urbano do Futuro Parcerias para a regeneração urbana

Centro Urbano do Futuro Parcerias para a regeneração urbana Estratégia para um Desenvolvimento Sustentável para a Cidade de Águeda Centro Urbano do Futuro Parcerias para a regeneração urbana Águeda, 27/04/2011 V.M. Ferreira O projecto: Este projecto visou reflectir

Leia mais

PRIMEIRO ANO DE TRABALHOS DE CONSERVAÇÃO E RESTAURO DOS ACERVOS DOS NÚCLEOS MUSEOLÓGICOS DO MUNICÍPIO DE ABRANTES

PRIMEIRO ANO DE TRABALHOS DE CONSERVAÇÃO E RESTAURO DOS ACERVOS DOS NÚCLEOS MUSEOLÓGICOS DO MUNICÍPIO DE ABRANTES PRIMEIRO ANO DE TRABALHOS DE CONSERVAÇÃO E RESTAURO DOS ACERVOS DOS NÚCLEOS MUSEOLÓGICOS DO MUNICÍPIO DE ABRANTES Técnicos Superiores de Conservação e Restauro: Isabel dos Santos Filipe Pereira (2013/2014)

Leia mais

Sustentabilidade ambiental da construção de edifícios em Portugal: Análise da regulamentação e medidas complementares

Sustentabilidade ambiental da construção de edifícios em Portugal: Análise da regulamentação e medidas complementares Jornadas LNEC Engenharia para a Sociedade Investigação e Inovação Cidades e Desenvolvimento Lisboa, LNEC, 18 a 20 de junho de 2012 Sustentabilidade ambiental da construção de edifícios em Portugal: Análise

Leia mais

4ª Edição-Gestão de enfermagem em unidades de saúde

4ª Edição-Gestão de enfermagem em unidades de saúde 4ª Edição-Gestão de enfermagem em unidades de saúde 00. Fundamentação do curso A gestão é uma área de intervenção da enfermagem com uma grande importância estratégica e primordial para a qualidade dos

Leia mais