ARCO METROPOLITANO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE OBRAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARCO METROPOLITANO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE OBRAS"

Transcrição

1 DO RIO DE JANEIRO

2 HISTÓRICO passou a integrar o Plano Rodoviário Estadual (PRE) como RJ-109, rodovia planejada do trecho entre a BR 040 e a BR 101 (Sul) 1977 e O Estado contratou projeto de Engenharia para a RJ A idéia do ARCO RODOVIÁRIO foi consagrada pelo GOVERNO FEDERAL com a finalidade de implementar uma ligação rodoviária entre Itaboraí e Itaguaí a implantação do Arco Rodoviário é inserida no PAC Plano de Aceleração do Crescimento.

3 REGIÃO: Municípios atravessados pelo Arco Metropolitano: MIGUEL PEREIRA PETRÓPOLIS (BR-493/RJ 109) GUAPIMIRIM PIRAÍ PARACAMBI MAGÉ JAPERI DUQUE DE CAXIAS BR 116 BELFORD ROXO 6 BR 11 NOVA IGUAÇU SEROPÉDICA BR 040 QUEIMADOS BR ITABORAÍ SÃO JOÃO DE MERITI 1 B R 10 MESQUITA 46 5 ITABORAÍ GUAPIMIRIM MAGÉ DUQUE DE CAXIAS NOVA IGUAÇU JAPERI SEROPÉDICA ITAGUAÍ. NILÓPOLIS Avenida Brasil BR 1 SÃO GONÇALO Baía de Guanabara ITAGUAÍ Manilha 01 NITERÓI MARICÁ RIO DE JANEIRO Porto de Itaguaí Itacuruça ESCALA GRÁFICA: População dos Municípios: 2,2 MILHÕES DE HABITANTES

4 EMPREENDIMENTOS PREVISTOS NA ÁREA DE INFLUÊNCIA: COMPLEXO PETROQUIMICO DE DUQUE DE CAXIAS. COMPERJ PORTO DE ITAGUAÍ PLANGÁS COMPLEXO SIDERÚRGICO COMPLEXO INDUSTRIAL DE SANTA CRUZ

5 EMPREENDIMENTOS PREVISTOS NA ÁREA DE INFLUÊNCIA: INFORMAÇÕES GERAIS EMPRENDIMENTO LOCALIZAÇÃO INVESTIMENTOS PREVISTOS US$ EMPREGOS DURANTE OBRA EMPREGOS APÓS OPERAÇÂO PREVISÃO INICIO DAS OBRAS PREVISÃO DE INICIO OPERAÇÃO COMPLEXO PETROQUIMICO DO RIO DE JANEIRO (COMPERJ) ITABORAÍ / SÃO GONÇALO US$ 8,4 bilhões 20 mil 3,5 mil COMPANHIA SIDERURGICA DO ATLÂNTICO (CSA) SANTA CRUZ/RJ US$ 3,4 bilhões 18 mil 3,5 mil COMPANHIA SIDERÙRGIA NACIONAL (CSN) ITAGUAÍ US$ 3,5 bilhões 18 mil 3,5 mil 2007/ PORTO DE ITAGUAÍ ITAGUAÍ US$ 700 milhões 2,2 mil

6 INVESTIMENTOS NA ÁREA DO ARCO ( 05 ANOS) OBRAS DO ARCO RODOVIÁRIO US$ 380 milhões INVESTIMENTOS PRIVADOS US$ 16 bilhões TOTAL DE INVESTIMENTOS US$ 16,38 bilhões (R$ 34,5 bilhões)

7 EMPREGOS GERADOS ( 05 ANOS) TOTAL DE EMPREGOS DURANTE AS OBRAS DOS EMPREENDIMENTOS 56,2 mil TOTAL DE EMPREGOS DIRETOS APÓS INICIO DE OPERAÇÃO DOS EMPREENDIMENTOS 10,8 mil

8 TRAÇADO E SEGMENTAÇÃO DO ARCO RODOVIÁRIO

9 FUNCIONALIDADES DO ARCO RODOVIÁRIO atende ao tráfego de longa distância oriundo das regiões SUL/SUDESTE em direção às regiões NORTE/NORDESTE do país. conecta as rodovias federais atravessadas, BR-040, BR-116 (Norte e Sul), BR-465 e BR-101 (Norte e Sul). desvia o tráfego de veículos comerciais de longa distância, aliviando os principais corredores metropolitanos, tais como a Avenida Brasil, Ponte Rio-Niterói, BR-101 (entre Manilha e Ponte). amplia a acessibilidade aos Portos de Itaguaí e. viabiliza a implantação de terminais logísticos, com redução dos tempos de viagem e custos de transportes, bem como a distribuição destas cargas para os mercados consumidores. introduz novos vetores de expansão urbana para os municípios localizados em sua área de influência.

10 SEGMENTO A BR (Rod. de Contorno da Baía de Guanabara) Responsável: Governo Federal / DNIT Duplicação da pista entre a BR-101 (Norte), em Manilha (Itaboraí), e a BR - 116(Norte) (Rod. Rio-Teresópolis), em Santa Guilhermina Extensão de 25 Km Situação Atual: Projeto em andamento

11 SEGMENTO B - BR-101 (Sul) Rod. Rio-Santos Responsável: Governo Federal / DNIT Duplicação da pista entre Itacuruçá e a Avenida Brasil e do acesso ao Porto de Itaguai Extensão de 22 Km Situação Atual: Obra já contratada pelo DNIT.

12 SEGMENTO D - BR-116 (Norte) Rodovia Rio Teresópolis Trecho entre o entroncamento com a BR-493/RJ em Santa Guilhermina e o entroncamento com a BR-040/RJ em Saracuruna, da rodovia pedagiada e em pista dupla Extensão de 22 Km Operado pela Concessionária CRT.

13 SEGMENTO C Trecho Virgem - BR 493 / RJ 109 Responsável: Governo do Estado Ligação em pista dupla entre as rodovias BR-040 (Rio-Juiz de Fora) e a BR-101/SUL (Rod. Rio-Santos). Extensão de 72 Km Situação Atual: Projeto realizado pelo Gov. Estadual por delegação do Gov. Federal

14 CONCEPÇÃO Rodovia não bloqueada em pista dupla Acessos controlados e ruas laterais de atendimento às propriedades lindeiras e vias locais Agulhas de acesso de entrada e saída as pistas centrais em locais específicos

15 TIPOS DE INTERSEÇÕES ADOTADOS Tipo 1: Passagem Inferior sem acesso a nova rodovia Sem interferência nas vias locais.

16 TIPOS DE INTERSEÇÕES ADOTADOS. Tipo 1: INTERSEÇÕES POR MUNICÍPIO DUQUE DE CAXIAS: Av. Canal do Rio Calombé Rua Local NOVA IGUAÇU: Estr. do Retiro Estr. Iguaçu Velho Estr. São Bernardino Rua Cel. Alberto Melo Estr. Santa Perciliana Av. Vilar Novo Av. Vilar Grande JAPERI: Estr. da Saudade Estr. Aljezur Rua Odorico Rocha Estr. Santo Antônio 2 Estr. Ari Schiavo Av. Eduardo Souto Barbosa

17 TIPOS DE INTERSEÇÕES ADOTADOS. Tipo 1: INTERSEÇÕES POR MUNICÍPIO SEROPÉDICA: Rua Local Estr. Santa Ângela Rua Local Estr. do Gado Rua Local Rua da Conquista Rua Interna da Pedreira ITAGUAÍ: Estr. do Caçador Estr. das Palmeiras Rua Tocantins Estr. Dona Elizabeth Estr. do Mazomba

18 TIPOS DE INTERSEÇÕES ADOTADOS. Tipo 2: Passagem inferior com acessos à rodovia e retornos.

19 TIPOS DE INTERSEÇÕES ADOTADOS. Tipo 2 RELAÇÃO DE RODOVIAS/MUNICÍPIO DUQUE DE CAXIAS RJ-085 / RJ Estrada de Xerém NOVA IGUAÇU Estrada de Adrianópolis Queimados Rio D Ouro (não pavimentada) JAPERI RJ Estrada dos Coqueiros SEROPÉDICA RJ Estrada Japeri-Miguel Pereira

20 TIPOS DE INTERSEÇÃO ADOTADOS. Tipo 3: Trevo com todos os movimentos Rodovias/Município DUQUE DE CAXIAS BR Rodovia Rio Juiz de Fora SEROPÉDICA BR Antiga Rodovia Rio - São Paulo ITAGUAÍ BR-101(Sul) - Rodovia Rio - Santo

21 SEGMENTO C CUSTO, METAS E PRAZO DE EXECUÇÃO Investimentos Previstos: R$ 750 milhões Metas: Entrega do EIA/RIMA - julho/07 Conclusão do Projeto Básico - setembro/07 Licença Ambiental Provisória (LP) - outubro/07 Publicação do Edital - outubro/07 Assinatura do Contrato - dezembro/07 Início das Obras - janeiro/08 Prazo de Execução das Obras - 24 meses

22 PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA MESO REGIÃO DO ARCO RODOVIÁRIO DO RIO DE JANEIRO OBJETIVO: Dotar o Governo de instrumental estratégico para a coordenação do desenvolvimento sustentável da área de influência do Arco Metropolitano. Vazios Urbanos na Região Metropolitana

23 PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA MESO REGIÃO DO ARCO RODOVIÁRIO DO RIO DE JANEIRO PRINCIPAIS FOCOS DO PLANO: DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL prospecção e incentivo as atividades econômicas potenciais, especialmente nas cadeias produtivas dos empreendimentos planejados, na logística e em outros arranjos produtivos locais. Capacitação de mão de obra e programa de geração de renda DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURA URBANA saneamento, habitação, transporte e mobilidade, planejamento de novas centralidades, ordenamento dos territórios e preservação do patrimônio histórico e cultural. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO TERRITÓRIO E DO AMBIENTE controle das ações e dos riscos inerentes ao novo ambiente construído avaliados sob o ponto de vista dos usos propostos. APERFEIÇOAMENTO DA GESTÃO INSTITUCIONAL DO ESPAÇO METROPOLITANO com a participação social, treinamento e capacitação dos agentes institucionais, identificando as competências e as responsabilidades

24 PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA MESO REGIÃO DO ARCO RODOVIÁRIO DO RIO DE JANEIRO AÇÕES PREVISTAS: Ação 1 Avaliação ambiental estratégica Ação 2 Formatação de uma política de desenvolvimento urbano na área de influência do Arco Metropolitano Ação 3 - Formatação de uma política de desenvolvimento econômico e social para a região. Ação 4 Formulação de sistema de indicadores e de modelo de gestão para a região. Ação 5 Formulação de sistema de ações de controle do ambiente e de riscos Ação 6 Construção de cenários intencionais

25 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E CURSOS D ÁGUA

26 Bacias Hidrográficas Bacia da baía de Sepetiba Bacia da baía de Sepetiba

27 Geomorfologia

28 Uso e Ocupação

29 Uso e Ocupação 62,0% 2,0% 13,8% 2,0% 0,2% 4,5% 3,0% Área inundável/brejo Extração Mineral Mata secundária estágio inicial Mata secundária estágio médio Pastagem/Áreas Antropizadas 10,5% Cultivadas (Frutíferas, ornamentais) Lago Mata secundária estágio inicial/médio Mata secundária estágio médio/avançado

30 DO RIO DE JANEIRO

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO PAC - RIO

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO PAC - RIO PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO PAC - RIO ARCO METROPOLITANO TRAÇADO GERAL E SEGMENTAÇÃO Ligação entre a BR 101/NORTE em Manilha/Itaboraí a BR-101/SUL (Rod. Rio-Santos) em Itaguaí Extensão de 145

Leia mais

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão Angra dos Reis/ Angra dos Reis/ Ampliação/Melhorias Não Planejado 30.000 N.A. Pós 2015 Angra dos Reis: ampliação do Pátio de Aeronaves, Terminal de Passageiros e Ampliação de Pista. Área do Terminal: 450m2.

Leia mais

Roberto Craveiro Rodrigues

Roberto Craveiro Rodrigues Roberto Craveiro Rodrigues Analista de Tecnologia da Informação da DATAPREV (empresa de TI da Previdência Social), cedido ao Ministério das Cidades para atuar como Coordenador-Geral de Informatização e

Leia mais

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen Estudo Estratégico n o 6 Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen PANORAMA GERAL Processo de urbanização: expansão territorial

Leia mais

Seminário Rio Metrópole Mobilidade, Conectividade, Custos e Logística. Paulo Fernando Fleury Presidente Instituto Ilos

Seminário Rio Metrópole Mobilidade, Conectividade, Custos e Logística. Paulo Fernando Fleury Presidente Instituto Ilos Realização Seminário Rio Metrópole Mobilidade, Conectividade, Custos e Logística Paulo Fernando Fleury Presidente Instituto Ilos O Paradoxo da Logística A logística é ao mesmo tempo uma das atividades

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - PDTU AGOSTO - 2014

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - PDTU AGOSTO - 2014 PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - PDTU AGOSTO - 2014 NO PAÍS, OS INCIPIENTES SISTEMAS PÚBLICOS DE PLANEJAMENTO FORAM DESMOBILIZADOS, SEUS QUADROS FUNCIONAIS SÃO MÍNIMOS.

Leia mais

Riley Rodrigues, MSc

Riley Rodrigues, MSc Riley Rodrigues, MSc Doenças cardiovasculares Existem fatores predisponentes, como a idade. As doenças são mais frequentes após os 50-60 anos. Já outros fatores são adquiridos ou podem ser controlados:

Leia mais

RIMA. Projeto de Implantação. Junho 2007

RIMA. Projeto de Implantação. Junho 2007 RIMA Projeto de Implantação do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro BR-493/RJ-109 Junho 2007 APRESENTAÇÃO 01 DESCRIÇÃO DO PROJETO 05 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL 21 IMPACTOS AMBIENTAIS 41 PROGRAMAS AMBIENTAIS

Leia mais

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na ampliação do número de terminais portuários, rodovias, ferrovias

Leia mais

PORTO DE SEPETIBA PORTAL DO ATLÂNTICO SUL

PORTO DE SEPETIBA PORTAL DO ATLÂNTICO SUL DIFICULDADES DE ACESSO AO PORTO DE SEPETIBA QUE AFASTAM CLIENTES POTENCIAIS SUPERPOSIÇÃO DO FLUXO DA CARGA COM O TRÁFEGO DA BR-101, TIPICAMENTE DE AUTOMÓVEIS, GERA CONFLITOS INDESEJÁVEIS O PORTO FOI CONCEBIDO

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PORTARIA DETRO/PRES. N O 983 DE 14 DE JANEIRO DE 2010 (publicada em 15 de janeiro de 2010) DISPÕE SOBRE A UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS DO TIPO PISO BAIXO NO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE

Leia mais

PROGRAMA ELOS DE CIDADANIA

PROGRAMA ELOS DE CIDADANIA PROGRAMA ELOS DE CIDADANIA Educação Ambiental para a Gestão Participativa e Integrada de Águas e Florestas da Mata Atlântica (2013) Registro SR3/UERJ/2013 Nº 4558 EIXOS DE FORMAÇÃO 1. Eixo de formação

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO - RJ. Elizabeth Lima SP Jan/2014

BOAS PRÁTICAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO - RJ. Elizabeth Lima SP Jan/2014 BOAS PRÁTICAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO - RJ Elizabeth Lima SP Jan/2014 Avaliação de Impacto Ambiental/ Licenciamento Órgão Licenciador no Estado do Rio de Janeiro: INEA Instituto Estadual do Ambiente;

Leia mais

Logística e Infra-estrutura

Logística e Infra-estrutura Siderurgia Mineração Cimento Logística e Infra-estrutura CSN apresenta Plataforma Logística CSN em Itaguaí Plataforma Logística CSN em Itaguaí Um projeto alinhado às necessidades do Brasil Plataforma Logística

Leia mais

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Construindo as Metas Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Região: Sudeste; UF: Mesorregião: Município: Angra dos Reis; Aperibé; Araruama; Areal; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo;

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE PROGRAMA ESCOLA ABERTA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE PROGRAMA ESCOLA ABERTA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE PROGRAMA ESCOLA ABERTA 1. Princípios orientadores Fruto de um acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Educação e a Unesco, o programa

Leia mais

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 Corredores de Ônibus Manaus: Atendem três condicionantes: 1) Plano de Estruturação da Malha Viária do Governo do Estado do Amazonas; 2) Demanda

Leia mais

Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil.

Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. O Outlet Premium avança pelo território nacional abrindo grandes oportunidades de negócios para você. Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. Outlet

Leia mais

SOBRE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO: LEVANTANDO ALGUMAS QUESTÕES

SOBRE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO: LEVANTANDO ALGUMAS QUESTÕES COLÓQUIO PARA ALÉM DA UNIDADE HABITACIONAL: SOCIEDADE, ARQUITETURA E CIDADE Laboratório Cidade, Habitação e Educação Programa de Pós Graduação em Urbanismo (FAU/UFRJ) SOBRE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA

Leia mais

www.supervia.com.br 1

www.supervia.com.br 1 www.supervia.com.br 1 Trens Urbanos no Rio de Janeiro Histórico Antes da privatização, sob condições de transporte inadequadas, o número de passageiros caiu consistentemente Média de passageiros dias úteis

Leia mais

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Norte

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Norte Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Norte Descrição Concessão à iniciativa privada dos principais eixos rodoviários de acesso ao litoral norte de Alagoas, visando a melhoria operacional, manutenção,

Leia mais

DECRETO N 41.122 DE 09 DE JANEIRO DE 2008. (DO ESTADO 10/01/2008)

DECRETO N 41.122 DE 09 DE JANEIRO DE 2008. (DO ESTADO 10/01/2008) DECRETO N 41.122 DE 09 DE JANEIRO DE 2008. (DO ESTADO 10/01/2008) INSTITUI O PLANO DIRETOR DE GESTÃO DE RESIDUOS SÓLIDOS DA REGIÃO METROPOLITANA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

RELATÓRIO SITUAÇÃO DA BR 163/364

RELATÓRIO SITUAÇÃO DA BR 163/364 RELATÓRIO SITUAÇÃO DA BR 163/364 Fevereiro/2014 1 1. Introdução O Movimento Pró-Logística, que reúne as entidades Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (APROSOJA), Associação

Leia mais

Rio Branco, capital do Estado do Acre, foi fundada no final de 1882, na margem direita do Rio Acre pelo seringalista NeutelMaia com onome Voltada

Rio Branco, capital do Estado do Acre, foi fundada no final de 1882, na margem direita do Rio Acre pelo seringalista NeutelMaia com onome Voltada Prefeitura Municipal de Rio Branco Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito RBTRANS II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Programa Cidades Sustentáveis Melhor Mobilidade,

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE 001 - Construção do Contorno Ferroviário de Curitiba AUTOR DA Luciano Ducci 37050001 539 0141 - Promover a expansão da malha ferroviária federal

Leia mais

PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA PARA 2007

PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA PARA 2007 Secretaria de Orçamento Federal - SOF Assessoria de Consolidação - ASCON PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA PARA 2007 No Estado do Rio de (RJ) Ministério da Ciência e Tecnologia 0 23.384 23.384 Implantação de

Leia mais

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012 CodeP0 Balanço 2012 Copa do Mundo Cidadesede Curitiba Brasília, CodeP1 Valores Consolidados R$ mi, abr/12 Total Empreendimentos Investimento Total Financiamento Federal Local Federal Privado Estádio 1

Leia mais

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

Oportunidade de Investimento no RJ Produção de aço em placas para. Estudo de alternativas locacionais

Oportunidade de Investimento no RJ Produção de aço em placas para. Estudo de alternativas locacionais TKCSA o Rio de Janeiro e a busca da sustentabilidade (um caso de sucesso) Jorge Fernandes da Cunha Filho Superintendente de Projetos Estruturantes Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia,

Leia mais

GUANABARA LIMPA PSAM. rograma de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara

GUANABARA LIMPA PSAM. rograma de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara GUANABARA LIMPA PSAM rograma de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara PACTO PELO SANEAMENTO: RIO+LIMPO Meta do ERJ : 80% de Coleta e Tratamento de Esgotos até 2018 BAÍA DE

Leia mais

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RILEY RODRIGUES Conselho Empresarial de Infraestrutura Sistema FIRJAN Principais desafios Os programas precisam ser estruturados, dentro de seus setores, como

Leia mais

Rodovia Perimetral Norte

Rodovia Perimetral Norte Buscando criar um novo caminho que integre as três rodovias Federais (Br s 101, 116 e 324), que cruzam Feira de Santana, a rodovia perimetral norte de 33 km, surge como uma alternativa muito importante

Leia mais

A SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA (SEMOB)

A SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA (SEMOB) A SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA (SEMOB) ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. SEMOB 2. POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA 3. PPA DA UNIÃO 2012-2015 4. PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO

Leia mais

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008 Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar 25 de junho de 2008 Estrutura da Apresentação I Objetivo do Trabalho; II Metodologia; e III Estudos de Caso. I Objetivo do Trabalho O objetivo

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Movimento Movimento Nacional de Proteção à de Proteção à Vida Vida MMA / PNEA MMA / IBAMA /Est. RJ / Prefeituras RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Agosto/2000 a Agosto/2001 APRESENTAÇÃO O Projeto de Educação

Leia mais

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada Fórum da Agenda 21 de Guapimirim Aprender a APRENDER e a FAZER. Aprender a CONVIVER, e Aprender a SER Cidadãos Participativos, Éticos e Solidários Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar

Leia mais

PAC Programa de Aceleração do Crescimento. Retomada do planejamento no país. Marcel Olivi

PAC Programa de Aceleração do Crescimento. Retomada do planejamento no país. Marcel Olivi PAC Programa de Aceleração do Crescimento Retomada do planejamento no país Marcel Olivi PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO Lançado em 22/01/2007 o programa é constituído por Medidas de estímulo

Leia mais

Gestão pela Excelência

Gestão pela Excelência OLIMPÍADA DA BAIXADA Gestão pela Excelência Triplo E Excelente Experiência Esportiva PROF. MS LUCIO MACEDO Academia Olímpica Brasileira Gestão pela Excelência 13 Municípios Participantes Belford Roxo

Leia mais

01 - Sede Estadual 02 - Sede Bangu

01 - Sede Estadual 02 - Sede Bangu 01 - Sede Estadual 02 - Sede Bangu Av. Vicente de Carvalho, 1121 Vila da Penha - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21210-623 (21) 3013-2245 S.O.S Oração: (21) 3391-0707 Pr. Ubyratan Araújo Rua Belila, 10 - Bangu

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Resíduos Sólidos, Gestão, Plano Diretor de Gestão Integrada, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Aterros Sanitários

PALAVRAS-CHAVE: Resíduos Sólidos, Gestão, Plano Diretor de Gestão Integrada, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Aterros Sanitários III-124 A IMPLANTAÇÃO DOS ATERROS PROPOSTOS NO PLANO DIRETOR DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO ATRAVÉS DE EMPRESAS PRIVADAS João Alberto Ferreira (1) D.Sc.

Leia mais

Programa Minha Casa Minha Vida

Programa Minha Casa Minha Vida Programa Minha Casa Minha Vida Programa de crédito ao produtor e ao consumidor. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EMPRÉSTIMOS CONSTRUTORA Compra MUTUÁRIO Programa Minha Casa Minha Vida Benefícios diferenciados para

Leia mais

1 de 5 ESPELHO DE EMENDAS DE INCLUSÃO DE META

1 de 5 ESPELHO DE EMENDAS DE INCLUSÃO DE META COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS E FISCALIZ S AO PLN 0001 / 2008 - LDO Página: 2726 de 2993 1 de 5 ESPELHO DE S DE INCLUSÃO DE META AUTOR DA 71260001 1220 Assistência Ambulatorial e Hospitalar Especializada

Leia mais

DECRETO Nº 050, DE 11 DE MARÇO DE 2010

DECRETO Nº 050, DE 11 DE MARÇO DE 2010 DECRETO Nº 050, DE 11 DE MARÇO DE 2010 Define o Modelo Localizado de Gestão Urbana para o Projeto Parque Linear do Rio Ressaca. O Prefeito Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, no uso de

Leia mais

O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes

O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes Adailton Cardoso Dias Diretor de Pesquisa e Planejamento Brasília 06 de Outubro de 2015 Infraestrutura Federal Rodovias* % km Pavimentadas 53,8

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS

Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS Brasília, 21 de fevereiro de 2013 MAPA ESTRATÉGICO: Visão: RETOMAR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM EQUIDADE E PARTICIPAÇÃO Sociedade

Leia mais

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Eu, ( ) (sigla do partido) me comprometo a promover os itens selecionados abaixo

Leia mais

PROGRAMAS DE OBRAS DA CEDAE

PROGRAMAS DE OBRAS DA CEDAE PROGRAMAS DE OBRAS DA CEDAE SALDO DOS INVESTIMENTOS INVEST IMENT OS EM SANEAMENT O COM RECURSOS DOS GOVERNOS EST ADUAL E FEDERAL (EM MILHÕES DE R$) SALDO EM 2013 REGIÃO METROPOLITANA 1.961,97 REGIÃO BAIXADA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI CHAMADA PÚBLICA PARA PARTICIPAÇÃO NO 1º ENCONTRO NACIONAL DE ARTE E CULTURA LGBT NA CONDIÇÃO DE PARTICIPANTE-CONVIDADO(A)

Leia mais

AÇÕES DO PPA Em R$ 1,00. Ação (Cod) CONSTRUÇÃO DE FÓRUM TRABALHISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ 1A55

AÇÕES DO PPA Em R$ 1,00. Ação (Cod) CONSTRUÇÃO DE FÓRUM TRABALHISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ 1A55 Valor 2008 Valor 2009 Valor 2010 Valor 2011 NORDESTE 52000 DA DEFESA 0631 da Infra-Estrutura Aeroportuária 7K01 103E APOIO À IMPLANTAÇÃO DA LINHA 3 DO SISTEMA DE TRENS URBANOS DO RIO DE JANEIRO - TRECHO

Leia mais

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA SITUAÇÃO ATUAL INTEGRAÇÃO METROPOLITANA NA LEI ORGÂNICA DE CURITIBA TÍTULO IV - DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I - DA ORDEM ECONÔMICA

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 29ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística de Cuiabá

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 29ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística de Cuiabá Ministério Público do Estado de Mato Grosso 29ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística de Cuiabá Carlos Eduardo Silva Promotor de Justiça Abr. 2015 Direito à Cidade/Mobilidade Urbana O ambiente

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC)

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) Professor: Pedro Antônio Bertone Ataíde 23 a 27 de março

Leia mais

Colunagem Standard e Tablóide (Pág. Standard: 6 col x 52 cm - Pág. Tabloide: 5 col x 29cm)

Colunagem Standard e Tablóide (Pág. Standard: 6 col x 52 cm - Pág. Tabloide: 5 col x 29cm) Colunagem e Tablóide (Pág. : 6 col x 52 cm Pág. Tabloide: 5 col x 29cm) Primeiro Caderno, Segundo Caderno, Prosa e Verso, Morar Bem, Carro Etc., Boa Chance e Ela Primeiro Caderno Vida Ganha Tablóide Jogo

Leia mais

CARNAVAL 2011 OPERAÇÃO INTEGRADA

CARNAVAL 2011 OPERAÇÃO INTEGRADA CARNAVAL 2011 OPERAÇÃO INTEGRADA Fevereiro / 2011 Viajar no Carnaval Trecho Rodoviário Sob Operação Trecho com Faixa Reversível vel BR-101 RJ Norte Trecho Niterói - Manilha Ponte Rio - Niterói Trecho de

Leia mais

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Sul

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Sul Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Sul Descrição Concessão à iniciativa privada dos principais eixos rodoviários de acesso ao litoral sul de Alagoas, visando a melhoria operacional, manutenção,

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS 22 de Outubro de 2014 AGENDA Relembrar o conceito de Plano Municipal de Turismo Etapas percorridas no desenvolvimento do PMT de Farroupilha

Leia mais

Resolução Normativa RN 259

Resolução Normativa RN 259 Resolução Normativa RN 259 (Publicada em 17/06/11, alterada pela RN 268 de 20/10/11 e complementada pela IN/DIPRO nº n 37 de 07/12/11) Gerência de Regulação 27 de janeiro de 2012 Apresentação da Norma

Leia mais

1 Elaborar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU)

1 Elaborar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU) Legenda da priorização das propostas: Ações que já foram iniciadas, devemos MONITORAR o andamento. Articular para 2013 o inicio da execução das Propostas. Sem prazo definido. Articular o inicio a medida

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL 04/05/2011 Senado Federal - Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo O BRASIL EM NÚMEROS BASE PARA O CRESCIMENTO Os investimentos nas áreas

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

Equipe de Geografia GEOGRAFIA

Equipe de Geografia GEOGRAFIA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 11B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA RIO DE JANEIRO - Junto com São Paulo é o estado mais importante da Região Sudeste, estando também entre os mais

Leia mais

Ruas asfaltadas Rede de iluminação Atender a demanda de água bruta no DISM

Ruas asfaltadas Rede de iluminação Atender a demanda de água bruta no DISM Coordenador: Visão: Que a indústria de Santa seja reconhecida pela utilização de processos ambientalmente sustentáveis e alcance 1,5% de participação no VAB Industrial do Estado Objetivo 1. Universalizar

Leia mais

NOVEMBRO 2013 1º RELATÓRIO DE ANDAMENTO

NOVEMBRO 2013 1º RELATÓRIO DE ANDAMENTO NOVEMBRO 2013 ESTUDO PRELIMINAR PARA IMPLANTAÇÃO DE PONTE SOBRE O RIO SÃO FRANCISCO, ENTRE OS MUNICÍPIOS DE PENEDO/AL E NEÓPOLIS/SE 1º RELATÓRIO DE ANDAMENTO ESTUDO PRELIMINAR PARA IMPLANTAÇÃO DE PONTE

Leia mais

Parcerias Público-Privadas

Parcerias Público-Privadas Parcerias Público-Privadas PPP no Governo Federal Projetos Treinamento e Produtos PAC Mobilidade Grandes Cidades João Paulo de Resende Diretor Unidade PPP/Concessões Ministério do Planejamento Abril/2013

Leia mais

DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN

DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN na solenidade de posse do Conselho Consultivo e do presidente executivo da AEERJ Dia 28 de julho de 2014 Centro de Convenções da Firjan Minhas Senhoras e Meus Senhores, Gostaria

Leia mais

O principal instrumento de planejamento urbano do município

O principal instrumento de planejamento urbano do município O que é um PDU O principal instrumento de planejamento urbano do município Conjunto de regras e indicações para: Organizar o crescimento e o desenvolvimento da cidade, no interesse de todos que nela moram;

Leia mais

OBRAS DE INFRAESTRUTURA NO BRASIL

OBRAS DE INFRAESTRUTURA NO BRASIL OBRAS DE INFRAESTRUTURA NO BRASIL Estudo realizado com 259 empresas; Faturamento das empresas pesquisadas representando mais de 30% do PIB brasileiro; O objetivo principal é mapear e avaliar a importância

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo)

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo) NOME: RENATO SILVA JUNIOR ÓRGÃO/ENTIDADE/EMPRESA: PREFEITURA SANTA LUZIA DO ITANHY Como no trecho do Rio Piaui que liga a zona urbana a zona rural do Município de Estância, logo há um grande fluxo de veiculo

Leia mais

ÍNDICE. Capítulo I...5. Do Sub-Sistema Viário Estrutural...5. Capítulo II...5. Do Sub-Sistema de Apoio...5 DISPOSIÇÕES FINAIS...6

ÍNDICE. Capítulo I...5. Do Sub-Sistema Viário Estrutural...5. Capítulo II...5. Do Sub-Sistema de Apoio...5 DISPOSIÇÕES FINAIS...6 ÍNDICE Capítulo I...5 Do Sub-Sistema Viário Estrutural...5 Capítulo II...5 Do Sub-Sistema de Apoio...5 DISPOSIÇÕES FINAIS...6 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRATEÚS PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU

Leia mais

MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018

MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018 MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018 Plano Diretor de Mobilidade para Região Metropolitana do Rio de Janeiro Plano Estratégico de Logística e Cargas do Estado do Rio

Leia mais

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA Seminário GVcev: Polos Varejistas de Rua: Oportunidades para o varejo e a revitalização das cidades Fernando de Mello Franco 11 novembro 2014 DOMINGO, 09

Leia mais

NºLINHA VISTA ITINERÁRIO FUTURO

NºLINHA VISTA ITINERÁRIO FUTURO NºLINHA VISTA ITINERÁRIO FUTURO 100D 101C 101D 102C 103C 107C 1102C 1111C 111C 112B 112C 113B 1140B 114B 115B 119B 120B 122B NITEROI X PRACA XV CENTRAL X DUQUE DE CAXIAS (VIA VIGARIO GERAL) NITEROI X CASTELO

Leia mais

Ministério dos Transportes A INFRAESTRUTURA PARA GRANDES EVENTOS NO BRASIL: RIO + 20 COPA DO MUNDO EM 2014 JOGOS OLÍMPICOS EM 2016

Ministério dos Transportes A INFRAESTRUTURA PARA GRANDES EVENTOS NO BRASIL: RIO + 20 COPA DO MUNDO EM 2014 JOGOS OLÍMPICOS EM 2016 Ministério dos Transportes A INFRAESTRUTURA PARA GRANDES EVENTOS NO BRASIL: RIO + 20 COPA DO MUNDO EM 2014 JOGOS OLÍMPICOS EM 2016 Brasília/DF, 2 de dezembro de 2010 Ligações entre as cidades-sede Rodovias

Leia mais

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM Matriz de Transporte Brasil Estado de São Paulo Modal Participação Modal Participação Rodoviário 61,20% Ferroviário 20,70% Hidroviário 13,60% Dutoviário 4,20% Aéreo 0,40% Rodoviário 93,10% Ferroviário

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Curitiba Setembro/2013 Curitiba: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Informações do Convênio N.o 001/2008 - Linha 3, Lote 2 do Metrô do Rio de Janeiro:

Informações do Convênio N.o 001/2008 - Linha 3, Lote 2 do Metrô do Rio de Janeiro: Informações do Convênio N.o 001/2008 - Linha 3, Lote 2 do Metrô do Rio de Janeiro: A - SeMOB participa do Convênio em questão na condição de Concedente. O Convênio n 00112008 foi celebrado em 30/12/2008

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

Bilhete Único. Informações úteis para profissionais do transporte de passageiros por ônibus

Bilhete Único. Informações úteis para profissionais do transporte de passageiros por ônibus Bilhete Único Informações úteis para profissionais do transporte de passageiros por ônibus Nós, da Universidade Corporativa do Transporte (UCT), juntamente com a RioCard, trabalhamos nesta cartilha para

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano

MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano SNHIS / FNHIS - Lei nº 11.124/05 REQUISITOS PARA ADESÃO DOS MUNICÍPIOS AO

Leia mais

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos 1/14 1a. DP 4a. DP 5a. DP 6a. DP 7a. DP 9a. DP 10a. DP 12a. DP 13a. DP Totais Praça Mauá Praça da República Mem de Sá Cidade Nova Santa Teresa Catete Botafogo Copacabana Ipanema Homicídio doloso (total)

Leia mais

ALTA EFICIÊNCIA A SERVIÇO DE SUA ESTRATÉGIA

ALTA EFICIÊNCIA A SERVIÇO DE SUA ESTRATÉGIA Golgi Seropédica Golgi Seropédica Condomínio Logístico próximo ao entroncamento do Arco Metropolitano com a Dutra ALTA EFICIÊNCIA A SERVIÇO DE SUA ESTRATÉGIA O Golgi Seropédica é a solução inteligente

Leia mais

Os custos da (i)mobilidade nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo

Os custos da (i)mobilidade nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo Gerência de Competitividade Industrial e Investimentos Nº 3 Os custos da (i)mobilidade nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo As Regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro 1 e de São Paulo

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

Padrão Microbiológico de Potabilidade da Água para consumo humano de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914/11

Padrão Microbiológico de Potabilidade da Água para consumo humano de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914/11 Padrão Microbiológico de Potabilidade da Água para consumo humano de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914/11 QUANTIDADE DE AMOSTRAS PARA ANÁLISES DE COLIFORMES PERCENTUAL DE AMOSTRAS Abasteciment

Leia mais

1 Elaborar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU) Objetivo Indicador Métrica Proposta Entraves Ações Viabilizadoras

1 Elaborar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU) Objetivo Indicador Métrica Proposta Entraves Ações Viabilizadoras PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS GT DE MOBILIDADE URBANA E RODOVIAS -"A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que Santa Maria tenha em 2050 um Sistema Viário e de transporte público sustentável,

Leia mais

1 Elaborar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU) 2 Adequar/Ampliar o Sistema Viário

1 Elaborar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU) 2 Adequar/Ampliar o Sistema Viário PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS GT DE MOBILIDADE URBANA E RODOVIAS - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que Santa Maria tenha em 2050 um Sistema Viário e de transporte público sustentável,

Leia mais

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados Setembro 2011 Paulo Fleury Agenda Infraestrutura Logística Brasileira PAC: Investimentos e Desempenho PAC: Investimentos e Desempenho Necessidade

Leia mais

SMART EXPRESS TRANSPORTES SERVIÇOS DE MOTOBOY E ENTREGAS COM CARROS UTILITÁRIOS E EXECUTIVOS AGILIDADE PARA QUEM MANDA E PARA QUEM RECEBE

SMART EXPRESS TRANSPORTES SERVIÇOS DE MOTOBOY E ENTREGAS COM CARROS UTILITÁRIOS E EXECUTIVOS AGILIDADE PARA QUEM MANDA E PARA QUEM RECEBE 1. OBJETIVO Este procedimento tem por objetivo estabelecer uma sistemática organizada de controle e combate a situações de vazamentos e derrames com risco ambiental e este procedimento se aplica a todas

Leia mais

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis Teresópolis a) R$ 500,00 (quinhentos reais): Porteiro,

Leia mais

Curso de Gestão de Águas Pluviais

Curso de Gestão de Águas Pluviais Curso de Gestão de Águas Pluviais Capítulo 4 Prof. Carlos E. M. Tucci Prof. Dr. Carlos E. M. Tucci Ministério das Cidades 1 Capítulo 4 Gestão Integrada Conceito Marcos Mundiais, Tendência e Estágio Institucional

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS Lúcia Maria Mendonça Santos Marcos Daniel Souza dos Santos Paula Coelho da Nóbrega Departamento de Mobilidade Urbana Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana

Leia mais

Ministério das Cidades

Ministério das Cidades Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades A Mobilidade Urbana no Brasil Seminário Internacional:

Leia mais

ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL

ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL LEI N. ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DO IPOJUCA VIAS ARTERIAIS VIA PE-060 PE-038 PE-009 I - Requalificação com sua duplicação em todo o trecho

Leia mais

Cinco setores industriais mais importantes nos municípios que compõem o Fórum da Baixada

Cinco setores industriais mais importantes nos municípios que compõem o Fórum da Baixada Cinco setores industriais mais importantes nos municípios que compõem o Fórum da Baixada # Divisão de Atividade Econômica, segundo classificação CNAE - versão 2.0 Fórum da Baixada - Total de Atividades

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUDIÊNCIA PÚBLICA

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUDIÊNCIA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUDIÊNCIA PÚBLICA Duplicação e reabilitação da pista existente, implantação de Ruas Laterais e Restauração/Construção de Obra-de-Arte Especiais

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

OBJETIVO prioridade da agenda política.

OBJETIVO prioridade da agenda política. SANEAR É VIVER OBJETIVO Propor ao governo e à sociedade ações que melhorem o desempenho do saneamento do país e elevem o tema ao status de prioridade da agenda política. A exemplo da ação que resultou

Leia mais