Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística"

Transcrição

1 Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística Adriana dos Santos Gomes Estela Paulino da Silva Luiz Cássio Jorquera Wesley Felipe de Oliveira ARMAZENAGEM E TI São Paulo SP 2013

2 Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística Adriana dos Santos Gomes RA: Estela Paulino da Silva RA: Luiz Cássio Jorquera RA: Wesley Felipe de Oliveira RA: Turma: GIL131M ARMAZENAGEM E TI Trabalho apresentado a disciplina Tecnologia da Informação aplicada a Logística para obtenção de conceito Orientador: Prof. Ms. Maurício Pimentel São Paulo SP

3 SUMÁRIO Introdução... 4 Armazenagem e TI Logística de Armazenagem TI e Logística Sistema de Gerenciamento de Armazéns (WMS) Implantação de Sistemas WMS Pergunta Provocadora Considerações Finais Referências Bibliográficas

4 INTRODUÇÃO Segundo Ballou, a logística no ambiente empresarial estuda como a administração pode prover melhor nível de rentabilidade nos serviços de distribuição aos clientes e consumidores, através de planejamento, organização e controle efetivo para as atividades de movimentação e armazenagem que visam facilitar o fluxo de produtos (1993, p. 17). Lambert (1998, p.262) afirma que a tecnologia da informação e de software de distribuição são fatores adicionais que levaram as empresas a se tornarem mais interessadas em administração da logística. Os avanços tecnológicos, particularmente na tecnologia da informação (TI) permitem antecipar as vantagens competitivas, oferecidas pelas novas estruturas que emergem no ambiente econômico atual. Neste contexto, na logística, seja o transporte do produto, seja a informação correlata, torna-se um requisito fundamental para o sucesso das empresas. Nesse contexto, as empresas procuram obter um alto nível de desempenho e redução significativa de custos. Para tanto, a Tecnologia da Informação (TI) é utilizada em larga escala e adquire importância sem precedentes, aperfeiçoando os processos de produção, distribuição, transporte, comunicação, comércio e finanças. O WMS permite agilizar as operações e controlar com mais precisão a entrada e saída das mercadorias dos Armazéns. Diante disso, conclui-se que, apesar de um investimento inicial considerado alto para pequenas empresas, ele é amortizado devido aos benefícios obtidos, tais como a redução de custo e de desperdícios. No entanto, caso a caso deve ser analisado e classificado de acordo com o que mais atender as características da empresa. 4

5 1. ARMAZENAGEM E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) 1.1 LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM A Logística é considerada, atualmente, como uma ferramenta para a criação de vantagens competitivas nas organizações. Os mercados globalizados precisam de trocas eficientes e eficazes de produtos e matérias-primas. Os principais elementos que diferenciam uma empresa logisticamente são a agilidade, flexibilidade e confiabilidade. A estruturação de um sistema logístico exige recursos, e estes são considerados custos apenas pelas empresas que não conseguem perceber que os investimentos em logística contribuem para o sucesso empresarial, por agregar valor ao produto ou serviço e resultar em valor reconhecido pelo cliente. A Logística de Armazenagem é a atividade que compreende o planejamento, coordenação, controle e desenvolvimento das operações destinadas a abrigar, manter adequadamente estocado e em condições de uso, bem como expedir no momento oportuno os materiais necessários à empresa. Objetivos da Logística de Armazenagem: Maximizar o uso dos espaços; Facilitar o acesso aos itens do Depósito; Proteger e abrigar os materiais; Facilitar a movimentação interna do Depósito; Maximizar a utilização de mão - de obra e equipamentos. Instalações de Armazenamento São áreas destinadas ao recebimento, conferência, estocagem e expedição de materiais. Tipos de Instalações: Armazém: edificação com piso, cobertura, paredes frontais e laterais; Galpão: Edificação com piso, cobertura e, quando necessário, cercos frontais e laterais; Pátio: Área coberta, com piso drenado, compactado e, quando necessário, pavimentado e provido de limitações frontais e laterais; Manuseio e Acondicionamento de Produtos O Manuseio ou Movimentação Interna significa transportar pequenas quantidades de bens por distâncias relativamente pequenas. É executada dentro de depósitos, fábricas e lojas, assim como no transbordo entre modais de transporte. 5

6 Funções de um Armazém: Recebimento; Unitização; Estocagem; Separação / Embalagem (Picking); Consolidação; Expedição; Transporte. Áreas de recebimento e expedição: são áreas internas e distintas, localizadas obrigatoriamente junto à porta principal do armazém e próximas ao escritório. Destinadas às operações de guarda do material durante as fases do recebimento, conferência e perícia, e do fornecimento ou expedição do material. Devem ter como acessórios: estantes e porta-paletes. Recebimento: deve ser realizado de maneira séria e objetiva, atentando para a integridade do produto e a conferência dos mesmos. Uma equipe capacitada para essa função agiliza o processo. As pessoas que possuem experiência nessa área, conhecem o sistema de carregamento de dados (ERP), sistemas de localização e sabem quanto de material e produto foi recebido e armazenado sucintamente. Processo de Unitização: uma estratégia fácil e simples quando nos referimos à redução de tempo de carga e descarga, redução de tempo de movimentação, à otimização dos espaços, redução de danos aos produtos, etc. As formas mais conhecidas da unitização de carga são: paletização e a conteinerização. Na paletização, produtos são colocados em paletes de madeira e são presos geralmente por um filme plástico chamado strach e firmemente arramados ao palete, para segurança dos produtos. Na conteinerização, produtos em grande quantidade são colocados dentro do contêiner e amarrados de maneira que seja fácil a movimentação, descarga e manuseio dos mesmos. Processo de Estocagem: atividade imprescindível em um armazém e está interligada ao processo de endereçamento e localização dos produtos, otimizando tempo e manuseio na operação. Identificar com placas, códigos de barras, cadastro em sistema de fácil acesso e etiquetagem dos mesmos, ajudam a manter um bom controle e fluxo de materiais dentro do armazém. Temos diversos tipos de estocagem e diversos tipos de produtos que necessitam tratamentos diferenciados. Picking (Separação / Embalagem): sistema adotado para a preparação e separação de pedidos e embalagem de itens caracterizados por mais críticos e que possuem maior giro no estoque. Para definir a zona de picking é necessário fazer análises e verificar através da curva ABC, como exemplo, pra determinar esse processo na cadeia logística. Existem alguns tipos de picking como o Picking Discreto, Picking por Onda, Picking por Lote, Picking por zona e entre outras. Como um armazém pode conter diversos tipos de produtos e maneiras específicas de 6

7 coletar e separar, a empresa determina qual é o tipo de Picking mais viável e mais rápido de acordo o processo de separação, manuseio e produto. Consolidação: procedimento utilizado com o propósito de otimizar os espaços dentro de um veículo, visando a redução de tempo de carga e descarga e os custos de transporte. Geralmente as cargas de vários clientes são acondicionados da melhor maneira possível. Expedição: Esta etapa acontece quando os produtos e materiais estão prontos para serem enviados aos clientes e tem por responsabilidade verificar: Se as mercadorias estão em conformidade com o pedido do cliente; Se as notas fiscais foram emitidas corretamente e em conformidade com os produtos separados; Se a separação dos pedidos está de acordo com qual transportadora; Transporte: Esta etapa ocorre dependendo da necessidade do cliente e do tipo de transporte que a empresa utiliza. Rodoviário, Aéreo, Marítimo e Ferroviário são alguns dos modais utilizados no Brasil, inclusive o modal rodoviário é bem mais flexível e chega a praticamente em qualquer lugar. A maioria das empresas utilizamse de transportadoras terceirizadas para entregar nas diversas regiões do país. Como já foi citado, se a empresa trabalha nacionalmente com seus produtos, ela vai utilizar de transporte Rodoviário, agora se ela é exportadora, além do modal rodoviário, utilizar-se-á também de um segundo modal, podendo ser o marítimo, aéreo ou ferroviário. 1.2 TI E LOGÍSTICA O termo Tecnologia da Informação (TI) serve para designar o conjunto de recursos tecnológicos (hardwares, seus dispositivos e periféricos; softwares e seus recursos; rede de telecomunicação; sistemas de gerenciamento de dados e informações) utilizados para dar suporte para a geração e uso da informação. O termo hardware passa essencialmente pelo conceito de equipamento, isto é, computadores e periféricos, e softwares são os programas utilizados pelos computadores para executar suas funções. Alguns hardwares utilizados em atividades logísticas são: códigos de barra, tecnologia de colocação de códigos legíveis por computador em itens, meio eficaz de identificar produtos mediante a conversão pelo computador da leitura feita por um sensor. Segundo Gonçalves (2007, p. 336), o código de barras é uma das mais importantes aplicações de hardwares na Logística, já que simplifica a entrada de dados nos sistemas informatizados e, conseqüentemente, facilita as operações nos pontos de vendas, despacho e recebimento de cargas; EPC (Eletronic Product Code),são etiquetas eletrônicas que servem como identificação por rádio freqüência, tecnologia bastante utilizada em itens de maior valor agregado; 7

8 coletores de dados, amplamente utilizados no varejo, seja na entrada, na movimentação e na saída de produtos, contagem de estoque e inventários; sistemas de rádio freqüência (são constituídos de coletores de dados operados a distância); O uso de tecnologia da informação em serviços de armazenagem As empresas, atualmente, têm terceirizado os serviços que não fazem parte do seu núcleo de competência, inclusive as atividades logísticas, a fim de concentrarem seus esforços nas suas atividades do seu corebusiness. Diante disso, prestadores de serviço logístico e operadores logísticos passaram a ter um nível maior de exigência por parte dessas empresas que compram seus serviços. Devido a esses fatores, as movimentações logísticas de transporte e armazenagem têm se tornado mais complexas e o nível de serviço dessas empresas tem de ser elevado. Para tanto, com o objetivo de aumentar a rapidez das operações de movimentação nos Centros de Distribuição (CDs) e reduzir desperdícios, as empresas têm buscado implantar softwares de gestão de operações. Neste caso, para operação de armazenagem, o WMS é a tecnologia da informação indicada para o uso nestas atividades logísticas e pode levar as empresas a obterem melhores resultados, assegurando qualidade de seus serviços compatível com a desejada pelos seus clientes. 1.3 SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS (WMS) O WMS (Warehouse Management System), ou Sistema de Gerenciamento de Armazéns, é responsável pelo gerenciamento das funções básicas do processo de armazenagem (receber, estocar e separar), integrando um software com tecnologias de leitura de código de barras, rádio frequência e entre outras. Otimiza as atividades operacionais (fluxo de materiais) e administrativas (fluxo de informações) ocasionando redução de custos, melhoria no nível de serviço e nos indicadores de desempenho. Também pode se integrar a sistemas de clientes e fornecedores Segundo Banzato (1998), o WMS possui diversas funções para apoiar a estratégia de logística operacional direta de uma empresa, entre elas: programação e entrada de pedidos; planejamento e alocação de recursos; portaria; recebimento; inspeção; definição de endereçamento dos produtos; estocagem; separação de pedidos (picking); embalagem; carregamento; expedição; emissão de documentos; inventário; definição e controle de rotas de coleta. Banzato (1998), elaborou uma lista de outros recursos de TI voltados à armazenagem: DRP (Distribution Requirements Planning), Planejamento das Necessidades de Distribuição; EDI (Eletronic Data Interchange), Intercâmbio Eletrônico de Dados; Código de Barras; RFID (Radio-Frequency Identification), Identificação por Rádio Freqüência). 8

9 Objetivos e funcionalidades de um sistema WMS Sucupira (2004) afirma que um sistema WMS tem como objetivos: - Aumentar a precisão das informações de estoque os erros, para mais ou para menos, causam faltas e excessos em estoque, além de provocarem sérios problemas de atendimento ao cliente. - Aumentar a velocidade e qualidade das operações do centro de distribuição com o uso de equipamentos de movimentação automatizados, controlados pelo próprio sistema computadorizado (WMS), de coletores de dados através de códigos de barras e da comunicação on-line por radiofreqüência. - Aumentar a produtividade do pessoal e dos equipamentos do depósito os sistemas WMS, através do seu princípio de convocação ativa e da sua habilidade em trabalhar com equipamentos de movimentação automatizados, propiciam grande redução de custos com pessoal, além de reduzir a necessidade de equipamentos para a mesma quantidade de movimentações, se estas fossem feitas através de sistemas tradicionais. De acordo com o referido autor, seguem abaixo as principais funcionalidades de um sistema WMS: - Rastreabilidade das operações todas as atividades cadastradas nas regras de negócio do sistema são registradas em tempo real, inclusive quanto à identificação do operador ou equipamento que realizou a tarefa. - Inventários físicos rotativos e gerais - através de regras parametrizadas pelo usuário, o sistema convoca operadores para a realização de inventários rotativos ou gerais, sejam inventários orientados por item ou orientados por endereço. - Planejamento e controle de capacidades - através do cadastramento de docas de recebimento e de expedição, operadores, empilhadeiras, etc., e também do cadastramento do consumo de recursos de cada uma das tarefas, pode-se fazer um planejamento de atividades. - Definição de características de uso de cada local de armazenagem - através do mapeamento dos locais de armazenagem pode-se identificar para o sistema, todos os endereços e as características dos itens que possam ser armazenados em cada um dos locais. - Sistema de classificação dos itens o WMS deverá ter um módulo de cadastramento dos itens, a fim de permitir o cadastramento de parâmetros em um nível, possibilitando que os materiais pertencentes àquela classe cadastrada possam absorver os parâmetros automaticamente. - Controle de lotes, datas de liberação de quarentenas e situações de controle de qualidade o sistema deve manter registro em cada uma das unidades de armazenagem das informações dos lotes de fabricação dos produtos, ou seja, se foram enviados para clientes, internos ou externos, também em termos de 9

10 aprovação, rejeição, quarentena, inspeção ou outras situações de bloqueio exigidas pelas características do item ou do processo. - Separação de pedidos (picking) o sistema deve permitir que se faça a separação das mercadorias da área de armazenamento para a expedição ou de uma área de armazenamento consolidada para uma área de separação secundária, que devem ser parametrizadas por métodos como FIFO (First In First Out), LIFO (Last In First Out), ou mesmo, métodos especiais para situações de excesso de carga ou falta de equipamentos de movimentação em altas estantes. - Interface com clientes e fornecedores o sistema deve permitir a fácil comunicação, por meios como internet, para receber dos fornecedores os documentos, assim como dos clientes, possibilitando programar as operações de recebimento com antecedência. - Cálculo de embalagens de despacho e listas de conteúdo um WMS deve ter algoritmos para calcular as embalagens necessárias para acondicionar as diversas mercadorias a serem enviadas para um cliente, possibilitando também a emissão de listagem do conteúdo, pesos bruto e líquido de cada embalagem. - Controle de rotas e carregamento de veículos o sistema deve permitir o cadastramento de rotas e controlar os volumes carregados em cada veículo, possibilita integração com fornecedores e clientes. 1.4 IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS WMS Lacerda (2000) considera os projetos de automação complexos, pois envolvem a integração de várias tecnologias relacionadas ao WMS, entre elas: os mecanismos de captura e visualização de informações como códigos de barra, terminais remotos, sistemas de radiofreqüência e scanners, e os equipamentos de manuseio, transporte e estocagem de materiais. De acordo com a extensão da integração com clientes e fornecedores, poderão envolver também sistemas eletrônicos de troca de dados (EDI). Todo este conjunto deve operar como uma unidade, que terá um melhor ou pior desempenho, dependendo de seu correto dimensionamento, dos procedimentos operacionais adotados e da existência de pessoal qualificado e treinado para utilizar todo o potencial do sistema. Diante da multiplicidade de funções, Sucupira (2004) afirma que um sistema WMS tem uma abrangência bastante complexa com diversas áreas da empresa e também com atores externos, como fornecedores, clientes e transportadores. Sendo assim, a implantação deve ser feita com base em conceitos de projeto, assegurando-se a participação dos diversos envolvidos de maneira intensa e responsável. Para Chiku (2004), na escolha de um sistema WMS devem ser levados em consideração alguns critérios, tais como: preço, funcionalidades, experiência do parceiro com outros clientes, nível de conhecimento da equipe de implementação 10

11 nas matérias relacionadas à logística, facilidade de interface com outros sistemas da empresa, adaptabilidade à legislação local, etc. PERGUNTA PROVOCADORA Somente a atividade de picking consome 60% do custo de mão de obra de um armazém, pois possui o maior número de funcionários, perante a este cenário, como a Tecnologia da Informação pode aumentar a produtividade de um armazém reduzindo os custos de mão de obra? 11

12 CONSIDERAÇÕES FINAIS Por estarem trabalhando com níveis de estoque mais baixos, os clientes demandam menor tempo de resposta dos seus fornecedores, aumentando a pressão por agilidade nos centros de distribuição, que passam a ter menor tempo entre o recebimento do pedido e sua expedição nas docas. Baixos estoques, os pedidos recebidos incompletos ou errados têm grande probabilidade de levar à falta de produtos e perdas de venda, tornando a tolerância dos clientes a erros dos distribuidores praticamente nulos. Sendo assim, é necessária a adoção, por parte das empresas, de softwares de gerenciamento de armazenagem, como forma de se manterem competitivas no mercado. Diante deste cenário, as instalações de armazenagem tradicionais, que possuem processos baseados em papel, terão dificuldades em atender a estes novos requisitos. Estas mesmas instalações operam com sistemas computacionais ultrapassados, que foram projetados para maximizar a utilização do espaço, não a eficiência do fluxo físico, por isso o atraso tecnológico vigente. Alguns benefícios podem ser alcançados com a implantação de um sistema WMS, tais como: agilidade na operação de armazenagem e distribuição, gerenciamento eficiente das informações, acuracidade de inventário e do item no recebimento e na entrega. Em resumo, a adoção de um sistema WMS possibilita às empresas maior eficiência na gestão da cadeia logística e aumento de forma significativa da competitividade nos diversos segmentos de mercado. O WMS é identificado como a principal ferramenta de tecnologia da informação disponível para o gerenciamento de armazéns. Existe uma grande variedade de pacotes, com as mais variadas funcionalidades, disponíveis no mercado, que atendem pela sigla WMS. Portanto, não se trata de um programa em específico, mas sim de um segmento de software que é oferecido por algumas empresas de consultoria. Os principais problemas apontados pelos usuários destes softwares se referem à escassez de relatórios gerenciais e ao suporte técnico deficiente. Um outro ponto a ser observado e implementado nas empresas é o processo préimplantação. Algumas empresas, ao adotarem TIs, modificam suas rotinas em função dos softwares e não o contrário, adequar os mesmos às suas especificidades. Isto leva a uma mudança radical de seus procedimentos, o que nem sempre é produtivo e trará resultados econômicos positivos, pois leva à desestruturação da organização, das rotinas e ao descontentamento da maioria dos funcionários, além dos gastos excessivos, indevidamente gerados. Com isso, a empresa torna-se hábil não somente para implantar um software, mas para um conjunto de ações que a tornarão mais competitiva. Pode-se esperar, então, uma aceleração no processo de adoção de novas tecnologias para estas operações. Porém, salienta-se que as empresas demandantes desta TI precisam realizar um planejamento anterior à implantação da referida ferramenta, devido ao elevado custo do software e de sua manutenção. O que deve ser quantificado é a relação custo da TI com os ganhos advindos, pois isto ainda falta em algumas empresas. 12

13 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BALLOU, Ronald H. Logística Empresarial: transportes, administração de materiais e distribuição física. São Paulo, SP: Atlas, REZENDE, Antonio Carlos. Coletânea de Artigos de Logística. São Paulo: IMAM, ALVARENGA, Antonio Carlos; NOVAES, Antonio Galvão. Logística Aplicada: suprimento e distribuição física. 3. ed. São Paulo: Edgard Blücher, GOMES, Carlos Francisco Simões; RIBEIRO, Priscilla Cristina Cabral. Gestão da cadeia de suprimentos: integrada à tecnologia da informação. São Paulo: Thomson, FLEURY, Paulo Fernando; WANKE, Peter.; FIGUEIREDO, Kleber Fossatti. Logística empresarial: a perspectiva brasileira. São Paulo, SP: Atlas, 2000 MOURA, Reinaldo A. (Reinaldo Aparecido),. Sistemas e tecnicas de movimentacao e armazenagem de materiais. Sao Paulo: IMAM,

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes ARMAZENAGEM E T.I. Pós-Graduação em Gestão Integrada da Logística Turma: GIL131M - 2013 Universidade São Judas Tadeu Prof.: Ms. Maurício Pimentel Disciplina: Tecnologia da Informação Aplicada a Logística

Leia mais

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Pós-Graduação Latu-Sensu em Gestão Integrada da Logística Disciplina: TI aplicado à Logística Professor: Mauricio Pimentel Alunos: RA Guilherme Fargnolli

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM WMS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM/DEP M/DEPÓSITO WMS Software de gerenciamento de depósito que auxilia as empresas na busca de melhorias nos

Leia mais

3. Warehouse Management System (WMS)

3. Warehouse Management System (WMS) 3. Warehouse Management System (WMS) A necessidade de aprimorar as operações logísticas fez com que a empresa selecionada para o estudo de caso adotasse em seu Centro de Distribuição um sistema gerenciador

Leia mais

Universidade São Judas Tadeu

Universidade São Judas Tadeu Universidade São Judas Tadeu Anna Karoline Diniz Fortaleza Camila Moura Favaro Fernando dos Anjos Reinaldo Francisco Carvalho Tiago Souza Tecnologia da Informação no Transporte São Paulo 2013 1 Tecnologia

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS WMS (WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEMS): ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR ALIMENTÍCIO

SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS WMS (WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEMS): ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR ALIMENTÍCIO XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

WMS - Warehouse Management System

WMS - Warehouse Management System Sistema de Gestão Empresarial LUSANA SOUZA NATÁLIA BATUTA MARIA DAS GRAÇAS TATIANE ROCHA GTI V Matutino Prof.: Itair Pereira Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. WMS... 2 3. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 2 4. POLÍTICA

Leia mais

Logistica e Distribuição

Logistica e Distribuição Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Armazenagem e Movimentação Primárias Apoio 1 2 A armazenagem corresponde a atividades de estocagem ordenada e a distribuição

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário - Armazenagem Estratégica - Automação na Armazenagem 2 Armazenagem -

Leia mais

A Tecnologia de Informação na Gestão de Armazenagem

A Tecnologia de Informação na Gestão de Armazenagem A Tecnologia de Informação na Gestão de Armazenagem Nádia Veríssimo (EESC-USP) nadiaverissimo@hotmail.com Prof. Dr. Marcel Andreotti Musetti (EESC-USP) musetti@prod.eesc.sc.usp.br Resumo Este trabalho

Leia mais

WMS Warehouse Management System

WMS Warehouse Management System WMS Warehouse Management System [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para a Célula Materiais

Leia mais

23/08/2013. Tecnologia da Informação. Transportes SEMINÁRIO: MOVIMENTAÇÃO E TI

23/08/2013. Tecnologia da Informação. Transportes SEMINÁRIO: MOVIMENTAÇÃO E TI UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO INTEGRADA DA LOGISTICA SEMINÁRIO: MOVIMENTAÇÃO E TI ANNA KAROLINE DINIZ CAMILA MOURA FAVARO FERNANDO DOS ANJOS REINALDO FRANCISCO TIAGO SOUZA

Leia mais

4 Warehouse Management System (WMS)

4 Warehouse Management System (WMS) 4 Warehouse Management System (WMS) O WMS (Warehouse Management System ou Sistema de Gerenciamento de Armazéns) surgiu da necessidade de se melhorar as informações e processos dentro de um armazém ou CD,

Leia mais

ÍNDICE. Apresentação do produto Impacto no negócios Telas do sistemamódulos do sistema Mobilize Stock Mobilize Store A Handcom Contato

ÍNDICE. Apresentação do produto Impacto no negócios Telas do sistemamódulos do sistema Mobilize Stock Mobilize Store A Handcom Contato ÍNDICE Apresentação do produto Impacto no negócios Telas do sistemamódulos do sistema Mobilize Stock Mobilize Store A Handcom Contato Apresentação do produto O Mobilize é uma solução mobile modular para

Leia mais

Armazenagem. Por que armazenar?

Armazenagem. Por que armazenar? Armazenagem Introdução Funções da armazenagem Atividades na armazenagem Objetivos do planejamento de operações de armazenagem Políticas da armazenagem Pilares da atividade de armazenamento Armazenagem

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS

MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS 98 MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS Roberta Ferreira dos Santos Graduando em Logística do Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM), Rio de Janeiro, RJ, Brasil roberta.santos94@yahoo.com.br Leandro

Leia mais

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013 SISTEMA LOGÍSTICO EMPRESARIAL Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013 Creonice Silva de Moura Shirley Aparecida Fida Prof. Engº. Helder Boccaletti Fatec Tatuí

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Conceitos avançados da Logística com foco na TI 20/08/2011. O Efeito Chicote - (Bullwhip effect)

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Conceitos avançados da Logística com foco na TI 20/08/2011. O Efeito Chicote - (Bullwhip effect) Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Logística empresarial e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Conceitos avançados da Logística com foco na TI Disciplina: Tecnologia da Informação (TI) Aplicada à

Leia mais

A contribuição das contagens cíclicas para a acurácia em uma empresa do ramo gráfico: um estudo de caso

A contribuição das contagens cíclicas para a acurácia em uma empresa do ramo gráfico: um estudo de caso 63 A contribuição das contagens cíclicas para a acurácia em uma empresa do ramo gráfico: um estudo de caso Marcelo Rodrigues Fernando de Souza Cáceres (fscaceres@yahoo.com.br) Jean Carlos Cavaleiro (ajean@ig.com.br)

Leia mais

Os produtos da Royal 4 têm como base as ferramentas PROGRESS, banco de dados e linguagens de quarta geração (4GL), bastante atuais e abertas.

Os produtos da Royal 4 têm como base as ferramentas PROGRESS, banco de dados e linguagens de quarta geração (4GL), bastante atuais e abertas. Nos mais de 16 anos passados desde sua fundação, Royal 4 tem disponibilizado soluções de software empresariais para companhias de médio e grande porte dos segmentos de manufatura, varejo, atacado e distribuição.

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009. Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2009. Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

Armazenagem e Movimentação de Materiais II

Armazenagem e Movimentação de Materiais II Tendências da armazenagem de materiais Embalagem: classificação, arranjos de embalagens em paletes, formação de carga paletizada, contêineres Controle e operação do armazém Equipamentos de movimentação

Leia mais

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável.

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável. WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA Eficiente. Flexível. Confiável. Automação SSI Schaefer: Pensamento Global Ação Local Liderança de mercado A SSI SCHAEFER é uma empresa mundialmente conhecida quando se trata

Leia mais

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO 3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO O capítulo 3 apresenta o conceito de distribuição física, com enfoque nos centros de distribuição. São incluídos os processos de distribuição Cross docking, Merge in Transit e

Leia mais

Production ISSN: 0103-6513 production@editoracubo.com.br. Associação Brasileira de Engenharia de Produção. Brasil

Production ISSN: 0103-6513 production@editoracubo.com.br. Associação Brasileira de Engenharia de Produção. Brasil Production ISSN: 0103-6513 production@editoracubo.com.br Associação Brasileira de Engenharia de Produção Brasil CABRAL RIBEIRO, PRISCILLA CRISTINA; FERREIRA SILVA, LEONARDO ALENCAR; DOS SANTOS BENVENUTO,

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário Armazenagem Estratégica Automação na Armazenagem 2 Armazenagem Área tradicional

Leia mais

ARMAZÉM E SUA REPRESENTAÇÃO EM UMA OPERAÇÃO LOGÍSTICA

ARMAZÉM E SUA REPRESENTAÇÃO EM UMA OPERAÇÃO LOGÍSTICA ARMAZÉM E SUA REPRESENTAÇÃO EM UMA OPERAÇÃO LOGÍSTICA Mauro Carlo Santana da Silva Aluno do Curso de Graduação em Logística do Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM), Rio de Janeiro, Brasil mcses@bol.com.br

Leia mais

Fasci-Tech. Informática em Logística: Sistema WMS para Gestão de Armazéns

Fasci-Tech. Informática em Logística: Sistema WMS para Gestão de Armazéns Resumo: Informática em Logística: Sistema WMS para Gestão de Armazéns Samáris Ramiro Pereira 1 Leandro Zeidan Toquetti 2 Delcinio Ricci 3 Jaci Marcondes Duarte 4 Organizações investem cada vez mais em

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO Rosenclever Lopes Gazoni Data MACROPROCESSO [1] AUTOMAÇÃO DE ESCRITÓRIO/COMERCIAL: Correio eletrônico; vídeo texto; vídeo conferência; teleconferência;

Leia mais

Logistica e Distribuição. Manuseio de Materiais. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993

Logistica e Distribuição. Manuseio de Materiais. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Manuseio de Materiais / Gestão de Informações Primárias Apoio 1 2 Manuseio de Materiais Refere-se aos deslocamentos de materiais

Leia mais

Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem

Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem Juliano Jacinto Luciano Heil Márcio Fernandes de Souza Sidnei Rodrigues RESUMO Este artigo apresenta a importância da logística

Leia mais

Influencia da Tecnologia da Informação no controle de estoques: estudo de caso

Influencia da Tecnologia da Informação no controle de estoques: estudo de caso Influencia da Tecnologia da Informação no controle de estoques: estudo de caso Elaine Cristina Lucas Graduanda em Administração Stefânia Aparecida Belute Queiroz Especialista em Gestão Empresarial e professora

Leia mais

Palavras-chaves: Logística, WMS, Gestão da Armazenagem, ERP

Palavras-chaves: Logística, WMS, Gestão da Armazenagem, ERP XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. OS IMPACTOS DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA WMS (WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEMS) COMO COMPLEMENTO DO SISTEMA ERP (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING): ESTUDO DE CASO

Leia mais

Automação da armazenagem: o caso da Multi Distribuidora

Automação da armazenagem: o caso da Multi Distribuidora Automação da armazenagem: o caso da Multi Distribuidora Igor Heyner Bezerra da Silva Melo (FAFICA) igorheyner@bol.com.br Marcus Vinicius de Souza Silva Oliveira (FAFICA; UFPE) mvsoli@uol.com.br Resumo

Leia mais

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 3. Contextualização. Principais Atribuições. Controles de Estoque. Plano de Ação. Instrumentalização

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 3. Contextualização. Principais Atribuições. Controles de Estoque. Plano de Ação. Instrumentalização Armazenagem, Controle e Distribuição Aula 3 Contextualização Prof. Walmar Rodrigues da Silva Controles de Estoque Principais Atribuições Planejamento Controle Gestão de estoques PDCA Sistema de administração

Leia mais

Logística Integrada. Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente.

Logística Integrada. Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente. Logística Integrada Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente. Ballou (1993) Fonte: BALLOU, R. H. Logística Empresarial.

Leia mais

O uso do WMS como Ferramenta de amparo a Operações de Armazenagem: um estudo de caso

O uso do WMS como Ferramenta de amparo a Operações de Armazenagem: um estudo de caso O uso do WMS como Ferramenta de amparo a Operações de Armazenagem: um estudo de caso Priscilla Cristina Cabral Ribeiro Universidade Federal de Ouro Preto CPF: 017.995.857-78 Rua Rio Grande do Norte, 619,

Leia mais

Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos

Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos 2 SISTEMA DE INFORMAÇÕES EM LOGÍSTICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM LOGÍSTICA RODA Sociedade de Sobrevivência (troca de mercadorias) Poder: Monopólio de Mercadorias

Leia mais

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns Ricardo A. Cassel FRANCIS, R.; McGINNIS, L.; WHITE, J. Facility Layout and Location: an analytical approach. New Jersey: Prentice Hall, 2ed., 1992. BANZATTO, E.; FONSECA, L.R.P.. São Paulo: IMAN, 2008

Leia mais

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management Sistemas de Informações SCM Supply Chain Management Fontes Bozarth, C.; Handfield, R.B. Introduction to Operations and Supply Chain Management. Prentice Hall. 2nd. Edition Objetivos Fluxos de Informação

Leia mais

O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS

O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS Mauricio João Atamanczuk (UTFPR) atamanczuk@hotmail.com João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Antonio Carlos de Francisco (UTFPR)

Leia mais

Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza

Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA Profa. Marinalva R. Barboza Distribuição física e armazenagem Objetivo: Atender o cliente, dispondo do produto no lugar certo, no tempo certo e na quantidade desejada. Esta

Leia mais

Centros de Distribuição: armazenagem estratégica

Centros de Distribuição: armazenagem estratégica Centros de Distribuição: armazenagem estratégica Gisela Gonzaga Rodrigues (PUC-Rio) giselagonzaga@yahoo.com.br Nélio Domingues Pizzolato (PUC-Rio) ndp@ind.puc-rio.br Resumo Este trabalho pretende abordar

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Aula 19 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009

PLANO DE ENSINO 2009 PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

O uso de tecnologia da informação em serviços de armazenagem

O uso de tecnologia da informação em serviços de armazenagem O uso de tecnologia da informação em serviços de armazenagem PRISCILLA CRISTINA CABRAL RIBEIRO LEONARDO ALENCAR FERREIRA SILVA SANDRA REGINA DOS SANTOS BENVENUTO UFOP Resumo O presente artigo tem como

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL

LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA EMPRESARIAL FORNECEDORES Erros de compras são dispendiosos Canais de distribuição * Compra direta - Vendedores em tempo integral - Representantes dos fabricantes Compras em distribuidores Localização

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM

O USO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM O USO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM Priscilla Cristina Cabral Ribeiro Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas - Campus do Morro do Cruzeiro - UFOP Ouro Preto, MG -

Leia mais

Tecnologia da informação

Tecnologia da informação Tecnologia da informação Jonathan Lucas Schwambach Fernandes (FAHOR) jf000554@fahor.com.br Guilherme Ferrari (FAHOR) gf000596@fahor.com.br Fabrício Desbessel (FAHOR) fabricio@fahor.com.br Resumo O estudo

Leia mais

Tecnologia Aplicada à Logística

Tecnologia Aplicada à Logística Tecnologia Aplicada à Logística Movimentação e TI Alunos: Keriton Leandro Fernando TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA LOGÍSTICA Definição de Informação na Logística É um elemento de grande importância nas operações

Leia mais

LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM

LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM Os consumidores quando vão às prateleiras das lojas esperam encontrar os produtos que necessitam, não importando se os produtores estão a 10 ou 2.500 Km de distância. Este é o trabalho da logística: prover

Leia mais

Estudo de caso da aplicação do WMS na separação de pedidos

Estudo de caso da aplicação do WMS na separação de pedidos Estudo de caso da aplicação do WMS na separação de pedidos HELEN CAROLINE BRAGANTIM (helenbragantim@yahoo.com) TATIANE PAULA DA SILVA (tatiane_paula@hotmail.com) CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO

Leia mais

Centro de Gestão Técnica de Pernambuco Ltda.

Centro de Gestão Técnica de Pernambuco Ltda. Introdução Com o fim do ambiente inflacionário, as empresas evidenciaram a ineficiência de seus processos e perceberam imediatamente o reflexo pelos altos custos de produção e grandes desperdícios envolvidos

Leia mais

O que é e-ppcp? Funcionalidades adicionadas:

O que é e-ppcp? Funcionalidades adicionadas: e-ppcp / e-kanban 1 O que é e-ppcp? O e-ppcp é um aplicativo desenvolvido em ABAP/4 pela IntegrationSys para adicionar ao ERP SAP funcionalidades para suportar efetivamente o planejamento e operação de

Leia mais

Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza

Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA Profa. Marinalva R. Barboza A logística integrada A expressão logística integrada surgiu nos EUA em um trabalho de três autores (Lambert, Stock e Ellram) Se destacou pela

Leia mais

onda Logistics powered by Quantum

onda Logistics powered by Quantum onda Logistics powered by Quantum Sonda IT Fundada no Chile em 1974, a Sonda é a maior companhia latino-americana de soluções e serviços de TI. Presente em 10 países, tais como Argentina, Brasil, Chile,

Leia mais

Sobre nós 1. Um pouco da nossa história 1. Sobre o produto 2. Sistema 100% Web 2. Controle operacional 3. Coletores de dados 4.

Sobre nós 1. Um pouco da nossa história 1. Sobre o produto 2. Sistema 100% Web 2. Controle operacional 3. Coletores de dados 4. Apresentação Sumário Sobre nós 1 Um pouco da nossa história 1 Sobre o produto 2 Sistema 100% Web 2 Controle operacional 3 Coletores de dados 4 Faturamento 5 Nota fiscal eletrônica 5 Nota fiscal de serviços

Leia mais

Distribuição Física. A distribuição física de produtos é realizada com a participação de alguns componentes, físicos ou informacionais, a saber:

Distribuição Física. A distribuição física de produtos é realizada com a participação de alguns componentes, físicos ou informacionais, a saber: Distribuição Física Objetivo da aula: Apresentar e discutir o conceito e os componentes do sistema de distribuição física, dentro do processo logístico. O objetivo geral da distribuição física, como meta

Leia mais

Sistemas de abastecimento de pedidos

Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Intelligrated Densidade de separação A Intelligrated usa suas décadas de experiência e centenas de instalações para oferecer as

Leia mais

Logística. E-commerce

Logística. E-commerce Logística E-commerce Eduardo Ramos de Carvalho Gestor de e-commerce em Projetos, Comercial e Operações. Formado em Comunicação, se especializou em e-commerce na ESPM e cursa MBA (Gestão Estratégica e economica

Leia mais

Inventário Geral versus Inventário Cíclico

Inventário Geral versus Inventário Cíclico Inventário Geral versus Inventário Cíclico Qual a melhor opção para combater divergências de inventário e melhorar os indicadores de estoque e de atendimento ao cliente. Iuri Destro Coordenador de produtos

Leia mais

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Tecnologia da Informação Aplicada à Logística Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Como garantir

Leia mais

Gerenciamento de Inventários - Automação de Estoque

Gerenciamento de Inventários - Automação de Estoque Gerenciamento de Inventários - Automação de Estoque A Globaw analisa a situação atual do cliente e apresenta soluções sob medida de automação de estoque (Almoxarifados, armazéns e CDs) matéria prima, materiais

Leia mais

CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999)

CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999) CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999) INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. SERVIÇOS LOGÍSITICOS 3. O CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSITICO 3.1 DEFINIÇÃO 3.2 CARACTERIZAÇÃO DE OPERADOR LOGÍSTICO 4. DEFINIÇÕES

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP Sistemas de Informação Sistemas Integrados de Gestão ERP Exercício 1 Um arame é cortado em duas partes. Com uma das partes é feito um quadrado. Com a outra parte é feito um círculo. Em que ponto deve ser

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE MODELO DE ENDEREÇAMENTO DE MATERIAIS PARA APLICAÇÃO EM EMPRESAS VAREJISTAS DE PEQUENO A MÉDIO PORTE

PROPOSIÇÃO DE MODELO DE ENDEREÇAMENTO DE MATERIAIS PARA APLICAÇÃO EM EMPRESAS VAREJISTAS DE PEQUENO A MÉDIO PORTE XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. PROPOSIÇÃO DE MODELO DE ENDEREÇAMENTO DE MATERIAIS PARA APLICAÇÃO EM EMPRESAS VAREJISTAS DE PEQUENO A MÉDIO PORTE Marcelo Coelho de Sousa (UNAMA) marcelocsousa@yahoo.com.br

Leia mais

Unidade IV MOVIMENTAÇÃO E. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade IV MOVIMENTAÇÃO E. Prof. Jean Cavaleiro Unidade IV MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Prof. Jean Cavaleiro Introdução Nessa unidade vamos discutir: Conceitos de contêineres; Tipos de contêineres; Operações com contêineres; Custos de armazenagem; TI

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição

Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição Whitepaper Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição ÍNDICE A Tecnologia RFID simplifica os Processos de Negócio 2 O que é RFID? 2 Como funciona a Tecnologia RFID 2 Vantagens

Leia mais

2. A logística e a gestão de armazenagem

2. A logística e a gestão de armazenagem 2. A logística e a gestão de armazenagem Segundo Pozo (2004), a abordagem logística tem como função examinar de que modo a administração de uma organização pode otimizar seus recursos de suprimento, estoques

Leia mais

LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS. rfsouza@fatecinternacional.com.br

LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS. rfsouza@fatecinternacional.com.br LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS PROF. RODRIGO FREITAS DE SOUZA REVISÃO rfsouza@fatecinternacional.com.br Objetivo da Logística Fazer chegar a quantidade certa das mercadorias certas ao local certo, no

Leia mais

Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência

Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência problema Má organização do espaço físico Mercadoria estagnada Tempos de resposta longos Expedições incorrectas Ausência de rastreabilidade Informação

Leia mais

LOG SERVICES TELA DE GESTÃO DOS MÓDULOS TEM UM VISUAL MODERNO E COMERCIAL, PARA SER UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE VENDA

LOG SERVICES TELA DE GESTÃO DOS MÓDULOS TEM UM VISUAL MODERNO E COMERCIAL, PARA SER UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE VENDA APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO DOS MÓDULOS TELA INICIAL TELA DE GESTÃO DOS MÓDULOS TEM UM VISUAL MODERNO E COMERCIAL, PARA SER UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE VENDA APRESENTAÇÃO DOS MÓDULOS WORKFLOW DOS MÓDULOS

Leia mais

Lenke e Meitech é um grupo de empresas especializadas em fornecer equipamentos e sistemas para a indústria de alimentos.

Lenke e Meitech é um grupo de empresas especializadas em fornecer equipamentos e sistemas para a indústria de alimentos. Lenke e Meitech é um grupo de empresas especializadas em fornecer equipamentos e sistemas para a indústria de alimentos. Atuando a mais de 10 anos no mercado brasileiro, com o apoio de profissionais experientes,

Leia mais

VANTAGENS DO SOFTWARE WMS NO GERENCIAMENTO DO CD DAS LOJAS CERTEL

VANTAGENS DO SOFTWARE WMS NO GERENCIAMENTO DO CD DAS LOJAS CERTEL CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CURSO DE ADMINISTRAÇÃO COM HABILITAÇÃO EM ANÁLISE DE SISTEMAS VANTAGENS DO SOFTWARE WMS NO GERENCIAMENTO DO CD DAS LOJAS CERTEL Ademir Fiegenbaum Monografia apresentada na

Leia mais

ANÁLISE DA ARMAZENAGEM DE RESÍDUOS ELETRÔNICOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIADA ZONA LESTE

ANÁLISE DA ARMAZENAGEM DE RESÍDUOS ELETRÔNICOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIADA ZONA LESTE ISSN 1984-9354 ANÁLISE DA ARMAZENAGEM DE RESÍDUOS ELETRÔNICOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIADA ZONA LESTE Área temática: Logística Erika Ribeiro erika.thais2510@gmail.com Myriã Lozano myricapopis@hotmail.com

Leia mais

3 Centro de Distribuição

3 Centro de Distribuição 3 Centro de Distribuição Uma questão básica do gerenciamento logístico é como estruturar sistemas de distribuição capazes de atender de forma econômica os mercados geograficamente distantes das fontes

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA Tiago Augusto Cesarin 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

Automação de Almoxarifado Com Mobilidade

Automação de Almoxarifado Com Mobilidade SAP FORUM 2014 Automação de Almoxarifado Com Mobilidade Daniel Costa Bezerra ArcelorMittal Tubarão - Especialista de TI Ricardo Rodrigues Grizotti ArcelorMittal Tubarão - Especialista de Suprimentos 11/02/2014

Leia mais

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO A melhor formação cientifica, prática e metodológica. 1 POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA Marketing Vendas Logística ANTES: foco no produto - quantidade de produtos sem qualidade

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA WMS PARA OTIMIZAÇÃO DOS PROCESSOS LOGÍSTICOS EM UMA EMPRESA ATACADISTA

A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA WMS PARA OTIMIZAÇÃO DOS PROCESSOS LOGÍSTICOS EM UMA EMPRESA ATACADISTA ISSN 1984-9354 A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA WMS PARA OTIMIZAÇÃO DOS PROCESSOS LOGÍSTICOS EM UMA EMPRESA ATACADISTA Cesar Eduardo Leite, André Francisco Oliveira Carneiro Fachin, Maria Helena Bastos Cunha (Universidade

Leia mais

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo O artigo aborda relações entre logística, formação profissional e infra-estrutura do país. São debatidas questões sobre a evolução da logística no Brasil, a preparação educacional do profissional de logística

Leia mais

Paletizadoras e despaletizadoras

Paletizadoras e despaletizadoras Paletizadoras e despaletizadoras Paletizadoras e despaletizadoras Intelligrated Com sua marca de equipamentos Alvey, a Intelligrated tem mais de 60 anos de experiência em soluções essenciais de paletização

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO SISTEMA DE ARMAZENAGEM DE ESTOQUES Por: Ângela Remesar Rocha Orientador JORGE TADEU VIEIRA LOURENÇO

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DO WMS EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO VAREJISTA MOVELEIRO

CONTRIBUIÇÃO DO WMS EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO VAREJISTA MOVELEIRO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& CONTRIBUIÇÃO DO WMS EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade II MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade II MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Prof. Jean Cavaleiro Unidade II MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Introdução Vamos abordar aqui meios de armazenagem para melhor aproveitar o Pé direito, equipamentos que facilite movimentação em armazenagem

Leia mais

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu;

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Fazemos uma parceria total com o cliente, combinando redução de custos fixos e otimização de recursos

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE ESTOQUES NUM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO. Palavras-chave: Otimização, Centros de Distribuição, Estoques, Logística

OTIMIZAÇÃO DE ESTOQUES NUM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO. Palavras-chave: Otimização, Centros de Distribuição, Estoques, Logística OTIMIZAÇÃO DE ESTOQUES NUM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO Dante Trentin¹ Vinícius Soares Brolese 2 Orientadora: Mariana Oliveira Alves da Fonte 3 Resumo Com a mudança dos pólos produtores para outras regiões e

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM. O WMS Ampliado

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM. O WMS Ampliado O WMS Ampliado O propósito deste artigo é analisar soluções em Tecnologia da Informação que têm propósito de ampliar o alcance e potencializar os resultados de Sistemas de Gerenciamento de Armazém. Iuri

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA OS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES NAS OPERAÇÕES DOS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO Por: ALEXANDRE GONÇALVES BRAGA Orientador Prof. JORGE TADEU

Leia mais

O Nordeste mais perto de você. Divisão Logística CDEX_4

O Nordeste mais perto de você. Divisão Logística CDEX_4 O Nordeste mais perto de você Divisão Logística CDEX_4 A INTERMARÍTIMA A Intermarítima está em atividade desde 1986. Atua com Operação Portuária (portos de Salvador, Aratu e Ilhéus) e Logística (Importação,

Leia mais

Revista de Administração da UNIMEP, v. 3, n. 3, Setembro / Dezembro 2005

Revista de Administração da UNIMEP, v. 3, n. 3, Setembro / Dezembro 2005 RAU Revista de Administração da UNIMEP Uso de Tecnologia da Informação em Operações Logísticas de Armazenagem Priscilla Cristina Cabral Ribeiro (UFOP-MG) priscilla@depro.em.ufop.br Leonardo Alencar Ferreira

Leia mais

Enio Fernandes Rodrigues eniofr@uol.com.br FATEC-ZL/IFSP/UNIP. Adriana Rosa Fernandes adriana.fernandes1@fatec.sp.gov.br FATEC-ZL

Enio Fernandes Rodrigues eniofr@uol.com.br FATEC-ZL/IFSP/UNIP. Adriana Rosa Fernandes adriana.fernandes1@fatec.sp.gov.br FATEC-ZL Logística Integrada Aplicada a um Centro de Distribuição: Comparativo do Desempenho do Processo de Armazenagem Após a Implementação de um Sistema de Gerenciamento de Armazém (wms). Enio Fernandes Rodrigues

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO COMÉRCIO EXTERIOR FABIANO SORATO BORGES

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO COMÉRCIO EXTERIOR FABIANO SORATO BORGES UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO COMÉRCIO EXTERIOR FABIANO SORATO BORGES ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO LOGÍSTICO WMS (WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM) EM UMA EMPRESA

Leia mais

Soluções de armazenagem

Soluções de armazenagem Soluções de armazenagem Seja qual for seu produto, conhecemos a melhor solução para armazená-lo A Mecalux oferece soluções de armazenagem Experiência de mais de 50 anos Presença em mais de 70 países 11

Leia mais