Engenharia de Software II

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia de Software II"

Transcrição

1 Engenharia de Software II Aula 10 Aula 10-24/05/2006 1

2 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software (Caps. 13 e 14 do Pressman) Métricas para software Gestão de projetos de software: conceitos, métricas, estimativas, cronogramação, gestão de risco, gestão de qualidade e gestão de modificações Reengenharia e engenharia reversa Aula 10-24/05/2006 2

3 Testes Caixa-Preta e Caixa-Branca Testes Caixa-Preta São conduzidos na interface do software, sem preocupação com a estrutura lógica interna do software. Testes Caixa-Branca São baseados em um exame rigoroso do detalhe procedimental. Caminhos lógicos e colaborações entre componentes são testadas. Entrada Entrada Software Software Saída Saída Aula 10-24/05/2006 3

4 Teste Caixa Preta Também chamado de teste comportamental. Focaliza os requisitos funcionais do software. É complementar ao teste caixa branca. Deve ser aplicado durante os últimos estágios de teste. Ignora de propósito a estrutura de controle para focalizar o domínio da informação. Aula 10-24/05/2006 4

5 Projeto de Teste Caixa Preta Deve responder às seguintes perguntas: Como a validade funcional é testada? Como o comportamento e o desempenho do sistema são testados? Que classes de entrada vão constituir bons casos de teste? O sistema é particularmente sensível a certos valores de entrada? Como são isolados os limites de uma classe de dados? Que taxas e volumes de dados o sistema pode tolerar? Que efeito as combinações específicas de dados vão ter na operação do sistema? Aula 10-24/05/2006 5

6 Tipos de Teste Caixa Preta 1. Teste baseado em grafos 2. Particionamento de equivalência 3. Análise de valor-limite 4. Teste de matriz ortogonal Aula 10-24/05/2006 6

7 Métodos de Teste Baseados em Grafos O primeiro passo no teste é entender os objetos que estão modelados no software e as relações entre eles. Para isso, o engenheiro cria um grafo onde cada nó representa um objeto e cada aresta representa uma relação entre os objetos. Depois disso, uma série de testes é criada para cobrir o grafo de modo que cada objeto e cada relação seja exercitada. Aula 10-24/05/2006 7

8 Exemplo Arquivo Novo Relação Direcional Seleção menu gera (tempo de geração < 1,0 segundos) Janela de Documento Atributos: -Dimensões iniciais -Cor de fundo -Cor de texto É representado como Relação Bi-direcional Possibilita a edição de Texto de Documento Contém Relação Paralela Aula 10-24/05/2006 8

9 Tipos de modelagem usando grafos Modelagem de fluxo de transação Nós representam passos em alguma transação. Arestas representam as conexões lógicas entre os passos. Modelagem de estado finito Nós representam diferentes estados do software observáveis pelo usuário. Arestas representam transições de um estado para outro. Modelagem de fluxo de dados Nós representam os objetos de dados. Arestas representam as transformações que ocorrem para traduzir um objeto em outro. Eg: FTW = 0,62 x GW Modelagem de tempo Nós representam objetos do programa. Arestas representam ligações seqüenciais entre esses objetos. Pesos são usados para especificar os tempos de execução. Aula 10-24/05/2006 9

10 Tipos de Teste Caixa Preta 1. Teste baseado em grafos 2. Particionamento de equivalência 3. Análise de valor-limite 4. Teste de matriz ortogonal Aula 10-24/05/

11 Particionamento de Equivalência Busca definir casos de teste que descobrem classes de erros, reduzindo o número total de casos de teste. Divide o domínio de entrada de um programa em classes de dados. Uma classe de equivalência representa um conjunto de estados válidos ou inválidos para a entrada. Aula 10-24/05/

12 Diretrizes para Classes de Equivalência 1. Se uma condição de entrada especifica inválida 1 válida inválida 2 um intervalo: Uma classe de equivalência válida e duas inválidas são definidas. 2. Se uma condição de entrada exige um valor específico: inválida 1 válida inválida 2 Uma classe de equivalência válida e duas inválidas são definidas. Aula 10-24/05/

13 Diretrizes para Classes de Equivalência 3. Se uma condição de entrada especifica o membro de um conjunto: válida inválida Uma classe de equivalência válida e uma inválida são definidas. 4. Se uma condição de entrada é booleana: Uma classe de equivalência válida e uma inválida são definidas. Aula 10-24/05/

14 Tipos de Teste Caixa Preta 1. Teste baseado em grafos 2. Particionamento de equivalência 3. Análise de valor-limite 4. Teste de matriz ortogonal Aula 10-24/05/

15 Análise de Valor-limite (BVA) Há uma tendência de ocorrência de erros nas fronteiras do domínio de entrada. Por esse motivo, foram desenvolvidas as técnicas BVA (boundary-value analysis). Em vez de selecionar qualquer elemento de uma classe de equivalência, a BVA leva a escolha de casos de testes nas bordas da classe. Aula 10-24/05/

16 Diretrizes para BVA 1. Se uma condição de entrada especifica um intervalo: a b Casos de teste com o valores a e b, e imediatamente acima e abaixo são planejados. 2. Se uma condição de entrada especifica vários valores: Casos de teste devem ser desenvolvidos para exercitar o mínimo e o máximo. Valores imediatamente acima e abaixo também devem ser testados. Aula 10-24/05/

17 Diretrizes para BVA 3. Aplique as diretrizes 1 e 2 às condições de saída. Exemplo: a saída de um programa é uma tabela de dados. Casos de teste devem ser criados para gerar tabelas com o mínimo e o máximo de linhas e colunas. 4. Se as estruturas de dados internas do programa têm limites definidos, testes devem ser projetados para exercitar os limites internos. Aula 10-24/05/

18 Tipos de Teste Caixa Preta 1. Teste baseado em grafos 2. Particionamento de equivalência 3. Análise de valor-limite 4. Teste de matriz ortogonal Aula 10-24/05/

19 Teste de Matriz Ortogonal Se o domínio de entrada é limitado, é possível realizar testes exaustivos de todos as combinações de valores de entrada. Exemplo: três parâmetros que assumem três valores discretos cada um (3 3 3 = 27 casos de teste). Para domínios de entrada muito grandes, uma abordagem comum é variar um parâmetro de cada vez. Não detecta interações entre parâmetros O teste de matriz ortogonal é um meio termo, aplicável a problemas com domínio de entrada relativamente pequeno, mas grande demais para testes exaustivos. Aula 10-24/05/

20 Exemplo Três itens de entrada: X, Y, Z com três valores cada. Z Z Z Y Y Y X Teste Singular X Matriz Ortogonal X Teste Exaustivo Aula 10-24/05/

21 Propriedades da Matriz Ortogonal Casos de teste ficam espalhados uniformemente pelo domínio de teste. Detecta e isola todas as falhas de modo singular. Pela análise da informação sobre quais testes revelam erros, pode-se identificar quais valores de parâmetro causam a falha. Detecta todas as falhas de modo duplo. Falhas multi-modo podem ou não ser detectadas. Aula 10-24/05/

22 Métodos de Teste Orientados a Objetos Métodos de teste caixa branca e caixa preta são aplicáveis, mas surgem algumas complicações: O encapsulamento torna difícil o acesso ao estado do objeto. Torna-se necessário criar métodos para relatar os valores dos atributos da classe. A herança múltipla aumenta o número de contextos para os quais o teste é necessário. Se a subclasse é usada um contexto diferente da superclasse, um novo conjunto de testes para a superclasse precisa ser projetado. Mesmo os métodos que não foram redefinidos tem que ser testados. Aula 10-24/05/

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 9 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 9-19/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software (Caps. 13 e 14 do

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 8 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 8-17/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software (Caps. 13 e 14 do

Leia mais

Juciara Nepomuceno de Souza Rafael Garcia Miani. Teste de Software

Juciara Nepomuceno de Souza Rafael Garcia Miani. Teste de Software Juciara Nepomuceno de Souza Rafael Garcia Miani Teste de Software Técnicas de Teste de Software Testabilidade Operabilidade; Observabilidade; Controlabilidade; Decomponibilidade; Simplicidade; Estabilidade;

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 16 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 16-14/05/2006 1 1. O que é uma atividade guarda-chuva? Dê dois exemplos. São atividades aplicáveis durante todo o processo

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 14 Revisão http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 14-07/05/2006 1 Processo de Software Qual é a diferença entre uma atividade de arcabouço e uma atividade guarda chuva?

Leia mais

Testes de Software. Testes de Software. Teste de Validação. Teste de Defeito. Modelo de Entrada e Saída. Modelo de Entrada e Saída

Testes de Software. Testes de Software. Teste de Validação. Teste de Defeito. Modelo de Entrada e Saída. Modelo de Entrada e Saída DCC / ICEx / UFMG Testes de Software Testes de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Teste de software buscam por erros ou anomalias em requisitos funcionais e não funcionais Classificação

Leia mais

IES-300. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br

IES-300. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br IES-300 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br Teste de Caixa Preta 2 Teste de Caixa Preta Partição de Equivalência Análise de Valor Limite Teste

Leia mais

Técnicas de Teste de Software

Técnicas de Teste de Software Técnicas de Teste de Software Fabrício Sousa fabricio@uesb.br Projeto de Caso de Teste Conjunto de técnicas para criação de casos de testes Série de casos de testes que tem grande probabilidade de encontrar

Leia mais

Teste de Software Estrutural ou Caixa Branca. Disciplina de Engenharia de Software prof. Andrey Ricardo Pimentel andreyrp@hotmail.

Teste de Software Estrutural ou Caixa Branca. Disciplina de Engenharia de Software prof. Andrey Ricardo Pimentel andreyrp@hotmail. Teste de Software Estrutural ou Caixa Branca Disciplina de Engenharia de Software prof. Andrey Ricardo Pimentel andreyrp@hotmail.com Contexto da Aula Introdução a ES Qualidade Métricas de Software Planejamento

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 27 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 27-26/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Testes de Software. Testes de Software. Teste de Validação. Teste de Defeito. Modelo de Entrada e Saída. Modelo de Entrada e Saída

Testes de Software. Testes de Software. Teste de Validação. Teste de Defeito. Modelo de Entrada e Saída. Modelo de Entrada e Saída DCC / ICEx / UFMG Testes de Software Testes de Software Teste de software buscam por erros ou anomalias em requisitos funcionais e não funcionais Classificação de testes pelo objetivo Teste de Validação:

Leia mais

Práticas de. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.

Práticas de. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu. "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Práticas de Engenharia de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

IES-300. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br

IES-300. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br IES-300 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br Teste de Caixa Branca 2 Teste de Componentes: Caixa Branca Teste de Caixa Branca Grafo de Fluxo de

Leia mais

Especificação do 3º Trabalho

Especificação do 3º Trabalho Especificação do 3º Trabalho I. Introdução O objetivo deste trabalho é abordar a prática da programação orientada a objetos usando a linguagem Java envolvendo os conceitos de classe, objeto, associação,

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 28 Revisão para a Prova 2 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 28-28/07/2006 1 Matéria para a Prova 2 Gestão de projetos de software Conceitos (Cap. 21) Métricas (Cap.

Leia mais

Qualidade de Software. Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br

Qualidade de Software. Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br Qualidade de Software Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br Verificação x validação Verificação prova que o produto vai ao encontro dos requerimentos especificados no desenvolvimento

Leia mais

Teste de Software. Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com. Engenharia de Software I 2012.2

Teste de Software. Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com. Engenharia de Software I 2012.2 Teste de Software Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com Engenharia de Software I 2012.2 O que diferencia teste de software OO de testes Convencionais? Técnicas e abordagens são normalmente

Leia mais

Como melhorar a Qualidade de Software através s de testes e nua. Cláudio Antônio de Araújo 22/11/2008

Como melhorar a Qualidade de Software através s de testes e nua. Cláudio Antônio de Araújo 22/11/2008 Como melhorar a Qualidade de Software através s de testes e integração contínua. nua. Cláudio Antônio de Araújo 22/11/2008 Objetivos Fornecer uma visão geral da área de testes de software, com ênfase em

Leia mais

Princípios do teste de software

Princípios do teste de software Teste de Software Princípios do teste de software Conforme a Lei de Pareto, 80% dos erros podem ser localizados em 20% do projeto, geralmente nos módulos principais do sistema; A atividade de teste não

Leia mais

1. Introdução ao teste de software 2. Testes em um ciclo de vida de software 3. Especificado vs. Implementado 4. Preenchendo um modelo de

1. Introdução ao teste de software 2. Testes em um ciclo de vida de software 3. Especificado vs. Implementado 4. Preenchendo um modelo de Gustavo Lopes 1. Introdução ao teste de software 2. Testes em um ciclo de vida de software 3. Especificado vs. Implementado 4. Preenchendo um modelo de especificação de testes 5. Técnicas para construção

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 22-07/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Testar os programas para estabelecer a presença de defeitos no sistema. Teste de Software. Teste de defeitos. Objetivos. Tópicos

Testar os programas para estabelecer a presença de defeitos no sistema. Teste de Software. Teste de defeitos. Objetivos. Tópicos Teste de defeitos Teste de Software Testar os programas para estabelecer a presença de defeitos no sistema Ian Sommerville 2000 Software Engineering, 6th edition. Chapter 20 Slide 1 Ian Sommerville 2000

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Teste de Software Engenharia de Software 2o. Semestre de 2005 Slide

Leia mais

Técnicas de Caixa Preta de Teste de Software

Técnicas de Caixa Preta de Teste de Software Técnicas de Caixa Preta de Teste de Software Na maioria de projetos de teste, o tempo para a realização dos mesmos sempre é curto e os números de testes a serem realizados nas aplicações são inúmeros.

Leia mais

Se observarmos nos diferentes livros. Planejamento de Testes a partir de Casos de Uso

Se observarmos nos diferentes livros. Planejamento de Testes a partir de Casos de Uso Planejamento de Testes a partir de Casos de Uso Arilo Cláudio Dias Neto ariloclaudio@gmail.com É Bacharel em Ciência da Computação formado na Universidade Federal do Amazonas, Mestre em Engenharia de Sistemas

Leia mais

Testes de Software AULA 02 PLANEJANDO E ELABORANDO OS TESTES. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB

Testes de Software AULA 02 PLANEJANDO E ELABORANDO OS TESTES. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB Testes de Software 1 AULA 02 PLANEJANDO E ELABORANDO OS TESTES Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB Conteúdo Programático Aula 02 Planejamento dos Testes Plano de Teste Análise de Risco

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

UNIVASF - Universidade Federal do Vale do São Francisco Manutenção de Software

UNIVASF - Universidade Federal do Vale do São Francisco Manutenção de Software UNIVASF - Universidade Federal do Vale do São Francisco Manutenção de Software Prof. Ricardo A. Ramos Ciclo de Vida de Software 2 Manutenção de Software Alterações efetuadas no software depois de sua liberação.

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 6 Teste Dinâmico: Técnicas de Especificação SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 TÉCNICAS BASEADAS

Leia mais

Fundamentos em Teste de Software. Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com

Fundamentos em Teste de Software. Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Fundamentos em Teste de Software Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Objetivos do treinamento 1. Expor os fundamentos de Teste de Software; 2. Conceituar os Níveis de Teste; 3. Detalhar sobre

Leia mais

c. Técnica de Estrutura de Controle Teste do Caminho Básico

c. Técnica de Estrutura de Controle Teste do Caminho Básico 1) Defina: a. Fluxo de controle A análise de fluxo de controle é a técnica estática em que o fluxo de controle através de um programa é analisado, quer com um gráfico, quer com uma ferramenta de fluxo

Leia mais

Projeto de Sistemas I

Projeto de Sistemas I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Projeto de Sistemas I Professora: Kelly de Paula Cunha E-mail:kellypcsoares@ifsp.edu.br Requisitos: base para todo projeto, definindo o

Leia mais

Testes de Software Fases. Baseado em notas de aula da profa. Eliane Martins

Testes de Software Fases. Baseado em notas de aula da profa. Eliane Martins Testes de Software Fases Baseado em notas de aula da profa. Eliane Martins Tópicos Testes de Unidades Testes de Integração Testes de Aceitação e de Sistemas Testes de Regressão Testes de Unidades Visam

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 18 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 18-23/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 24 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 24-14/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Engenharia de Software I Informática 2009 Profa. Dra. Itana Gimenes RUP: Artefatos de projeto Modelo de Projeto: Use-Case Realization-projeto

Leia mais

Teste de software. Definição

Teste de software. Definição Definição O teste é destinado a mostrar que um programa faz o que é proposto a fazer e para descobrir os defeitos do programa antes do uso. Quando se testa o software, o programa é executado usando dados

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 20 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 20-30/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

AULA 1 INTRODUÇÃO - ENGENHARIA DE SOFTWARE. Prof. Msc. Hélio Esperidião

AULA 1 INTRODUÇÃO - ENGENHARIA DE SOFTWARE. Prof. Msc. Hélio Esperidião AULA 1 INTRODUÇÃO - ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Msc. Hélio Esperidião O QUE É UM ALGORITMO? É qualquer procedimento computacional bem definido que informa algum valor ou conjunto de valores como entrada

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1132 Processo e qualidade de software II Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 402 E Quarta-Feira:

Leia mais

Análise de Requisitos Conceitos

Análise de Requisitos Conceitos Tema da Aula Conceitos Prof. Cristiano R R Portella portella@widesoft.com.br Analisar (v) 1. Decompor um todo em partes, componentes; fazer análise 2. Observar, examinar com minúcia; esquadrinhar 3. Examinar

Leia mais

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática PROJETO DA DISCIPLINA PES II Processo de

Leia mais

Técnicas de Teste de Software

Técnicas de Teste de Software Técnicas de Teste de Software Luis Renato dos Santos FAES - UFPR 2011 Luis Renato dos Santos (FAES - UFPR) Técnicas de Teste de Software 2011 1 / 23 Sumário Introdução Fundamentos de Teste de Software

Leia mais

Gerência de Redes. Introdução. filipe.raulino@ifrn.edu.br

Gerência de Redes. Introdução. filipe.raulino@ifrn.edu.br Gerência de Redes Introdução filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução Sistemas complexos com muitos componentes em interação devem ser monitorados e controlados. 2 Introdução A de gerência de redes surgiu

Leia mais

a) Teste das funções do sistema com outros sistemas b) Teste de componentes que em conjunto compõem a função do sistema

a) Teste das funções do sistema com outros sistemas b) Teste de componentes que em conjunto compõem a função do sistema Simulado CTFL- BSTQB Tempo de duração: 60 minutos 1. Considerando as seguintes afirmações: I. 100% de cobertura de sentença (comando) garante 100% de cobertura de desvio II. 100% de cobertura de desvio

Leia mais

Manutenção desoftware. SCE 186- Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestrede2002

Manutenção desoftware. SCE 186- Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestrede2002 Manutenção desoftware SCE 186- Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestrede2002 CiclodeVidadeSoftware 2 ManutençãodeSoftware n Alterações efetuadas no software

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

Teste de Software Parte 1. Prof. Jonas Potros

Teste de Software Parte 1. Prof. Jonas Potros Teste de Software Parte 1 Prof. Jonas Potros Cronograma Verificação e Validação Teste de Software: Definição e Conceitos Técnicas de Teste Fases de Teste Processo de Teste Automatização do Processo de

Leia mais

Pontos de Função. André Chastel Lima Andréia Ferreira Pinto Diego Souza Campos. Engenharia de Software Mestrado Ciência da Computação - UFMS

Pontos de Função. André Chastel Lima Andréia Ferreira Pinto Diego Souza Campos. Engenharia de Software Mestrado Ciência da Computação - UFMS Pontos de Função André Chastel Lima Andréia Ferreira Pinto Diego Souza Campos Engenharia de Software Mestrado Ciência da Computação - UFMS Roteiro Introdução Métricas de Projeto Análise de Pontos de Função

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

PROJETO (OU DESIGN) DO SOFTWARE Diagrama de Estrutura

PROJETO (OU DESIGN) DO SOFTWARE Diagrama de Estrutura PROJETO (OU DESIGN) DO SOFTWARE Diagrama de Estrutura Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 PROJETO (OU DESIGN) DO SOFTWARE Na fase de projeto (ou design)

Leia mais

Plano de projeto. Cronograma e Controle

Plano de projeto. Cronograma e Controle Plano de projeto Cronograma e Controle Razões para atrasar um projeto Um deadline não realístico estabelecido por alguém fora do grupo de engenharia de software Câmbios nos requerimentos do software não

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas de Informação. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Análise e Projeto de Sistemas de Informação. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Análise e Projeto de Sistemas de Informação Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro Sistemas de Informação Ciclo de Desenvolvimento de SI Projeto Análise Estruturada Análise Orientada a Objetos Como

Leia mais

Felipe Denis M. de Oliveira. Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet)

Felipe Denis M. de Oliveira. Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet) UML Felipe Denis M. de Oliveira Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet) 1 Programação O que é UML? Por quê UML? Benefícios Diagramas Use Case Class State Interaction Sequence Collaboration Activity Physical

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Capítulo 12 REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar?

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O PROJETO DE PESQUISA Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Escolher um tema de pesquisa Por onde começar? Ler para aprender Estrutura do Projeto de Pesquisa A Definição

Leia mais

SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO ÓPTICA : INICIAR A PROPOSTA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM DISCIPLINA OPTATIVA, DURANTE PERÍODO DE AQUISIÇÃO DE CRÉDITOS.

SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO ÓPTICA : INICIAR A PROPOSTA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM DISCIPLINA OPTATIVA, DURANTE PERÍODO DE AQUISIÇÃO DE CRÉDITOS. SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO ÓPTICA : INICIAR A PROPOSTA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM DISCIPLINA OPTATIVA, DURANTE PERÍODO DE AQUISIÇÃO DE CRÉDITOS. Sandra Maria Dotto Stump sstump@mackenzie.com.br Maria Aparecida

Leia mais

Engenharia de Software. Análise de Requisitos de Sistema e de Software. Análise de requisitos

Engenharia de Software. Análise de Requisitos de Sistema e de Software. Análise de requisitos Engenharia de Software Profa. Dra. Lúcia V. L. Filgueiras Profa. Dra. Selma Shin Shimizu Melnikoff Análise de Requisitos de Sistema e de Software Análise de requisitos Sei que você acha que entendeu o

Leia mais

Concepção e Elaboração

Concepção e Elaboração UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Análise e Projeto Orientado a Objetos Concepção e Elaboração Estudo

Leia mais

Ciclo de Vida Clássico ou Convencional CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Ciclo de Vida Clássico ou Convencional. Enfoque Incremental

Ciclo de Vida Clássico ou Convencional CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Ciclo de Vida Clássico ou Convencional. Enfoque Incremental CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Elicitação Ciclo de Vida Clássico ou Convencional O Modelo Cascata Análise Ana Paula Terra Bacelo Blois Implementação Material Adaptado do Prof. Marcelo Yamaguti

Leia mais

Probabilidade. Distribuição Exponencial

Probabilidade. Distribuição Exponencial Probabilidade Distribuição Exponencial Aplicação Aplicada nos casos onde queremos analisar o espaço ou intervalo de acontecimento de um evento; Na distribuição de Poisson estimativa da quantidade de eventos

Leia mais

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW Ciclo de Vida Aula 2 Revisão 1 Processo de Desenvolvimento de Software 1 O Processo de desenvolvimento de software é um conjunto de atividades, parcialmente ordenadas, com a finalidade de obter um produto

Leia mais

! Software e Engenharia de Software! Engenharia de Software e Programação! Histórico. " Crise do Software

! Software e Engenharia de Software! Engenharia de Software e Programação! Histórico.  Crise do Software Agenda Introdução a Engenharia de Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br http://www.ufpa.br/cdesouza! e! e Programação! Histórico " Crise do! No Silver Bullet! Fases Genéricas do Processo de Desenvolvimento

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Gerência e Planejamento de Projeto SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Conteúdo: Parte 1: Gerenciamento & Qualidade Plano de Projeto

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

Aula 06 Introdução à Teste de Módulos II e Exercícios. Alessandro Garcia LES/DI/PUC-Rio Março 2014

Aula 06 Introdução à Teste de Módulos II e Exercícios. Alessandro Garcia LES/DI/PUC-Rio Março 2014 Aula 06 Introdução à Teste de Módulos II e Exercícios Alessandro Garcia LES/DI/PUC-Rio Março 2014 Princípios Discutidos até aqui Cada módulo deveria implementar uma única abstração similarmente: cada função

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Testes Orientação Visão Conceitual em Testes Versão 0.3

Testes Orientação Visão Conceitual em Testes Versão 0.3 Testes Versão 0.3 ori_visao_conceitual_testes.odt 1 de 10 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/04/2010 0.1 Versão inicial Fernanda Monteiro 07/10/10 0.2 Verificação ortográfica Ana Eckel

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 Extreme Programming (XP); DAS (Desenvolvimento Adaptativo de Software)

Leia mais

FMEA. FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha)

FMEA. FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha) FMEA FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha) Técnica auxiliar no projeto de sistemas, produtos, processos ou serviços. Flávio Fogliatto Confiabilidade 1 FMEA - Definição

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Departamento de Informática Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Laboratório de Desenvolvimento Distribuído de Software Estágio de Docência Cronograma e Método de Avaliação Datas Atividades

Leia mais

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1.

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1. Modelos de Sistema Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1 Objetivos Explicar por que o contexto de um sistema deve ser modelado como parte do processo de RE Descrever

Leia mais

MDC Metodologia de Desenvolvimento Compartilhado Roteiro da Disciplina de Teste

MDC Metodologia de Desenvolvimento Compartilhado Roteiro da Disciplina de Teste MDC Metodologia de Desenvolvimento Compartilhado Roteiro da Disciplina de Teste Agosto - 2005 SUMARIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 APLICAÇÃO...3 3 ESTRUTURA DO ROTEIRO...3 4 DESCRIÇÃO DO ROTEIRO...4 4.1 PLANEJAR

Leia mais

ÍNDICE... 3 INTRODUÇÃO... 4. A série... 4

ÍNDICE... 3 INTRODUÇÃO... 4. A série... 4 EXCEL 2007 e 2010 2 ÍNDICE ÍNDICE... 3 INTRODUÇÃO... 4 A série... 4 01 LISTA COM VALIDAÇÃO... 5 02 FUNÇÕES FINANCEIRAS... 7 03 FUNÇÃO DE BANCO DE DADOS... 12 04 RÓTULOS... 15 05 TABELA DINÂMICA... 18 06

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 20 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 20 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 20 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Dezembro de 2013. Revisão aula anterior Modelo de classes Modelo de estado Modelo de iteração Modelo

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 02 Análise e Projeto OO Edirlei Soares de Lima Análise A análise modela o problema e consiste das atividades necessárias para entender

Leia mais

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 12 OBJETIVOS OBJETIVOS REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma

Leia mais

1. Introdução... 3 2. Instalação... 4 2.1 Baixando o arquivo... 4 2.2 Instalando... 4 3. Enviando SMS... 7 3.1 Configurando o Itcell sms massa...

1. Introdução... 3 2. Instalação... 4 2.1 Baixando o arquivo... 4 2.2 Instalando... 4 3. Enviando SMS... 7 3.1 Configurando o Itcell sms massa... 1. Introdução... 3 2. Instalação... 4 2.1 Baixando o arquivo... 4 2.2 Instalando... 4 3. Enviando SMS... 7 3.1 Configurando o Itcell sms massa... 7 3.2 Testando envio... 9 3.3 Enviando sms em massa... 10

Leia mais

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas Análise de Sistemas Conceito de análise de sistemas Sistema: Conjunto de partes organizadas (estruturadas) que concorrem para atingir um (ou mais) objectivos. Sistema de informação (SI): sub-sistema de

Leia mais

Na medida em que se cria um produto, o sistema de software, que será usado e mantido, nos aproximamos da engenharia.

Na medida em que se cria um produto, o sistema de software, que será usado e mantido, nos aproximamos da engenharia. 1 Introdução aos Sistemas de Informação 2002 Aula 4 - Desenvolvimento de software e seus paradigmas Paradigmas de Desenvolvimento de Software Pode-se considerar 3 tipos de paradigmas que norteiam a atividade

Leia mais

PROFESSOR: CRISTIANO MARIOTTI

PROFESSOR: CRISTIANO MARIOTTI PROFESSOR: CRISTIANO MARIOTTI Conjunto de atividades, parcialmente ordenadas, com a finalidade de obter um produto de software; Considerado um dos principais mecanismos para se obter software de qualidade

Leia mais

Universidade Federal Rural de Pernambuco. Bacharelado em Sistemas de Informação. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação

Universidade Federal Rural de Pernambuco. Bacharelado em Sistemas de Informação. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Universidade Federal Rural de Pernambuco Bacharelado em Sistemas de Informação Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Docente: Rodrigo Aluna: Thays Melo de Moraes Diagramas do Projeto

Leia mais

AULA 10- Plugins Tema Shapefile e Tema Externo

AULA 10- Plugins Tema Shapefile e Tema Externo 10.1 AULA 10- Plugins Tema Shapefile e Tema Externo Nessa aula serão apresentados dois plugins do TerraView que permitem acesso a fontes de dados externos ao banco de dados ao qual se está conectado, como

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Testes de Software Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Introdução Teste é um conjunto de atividades que pode ser planejado antecipadamente

Leia mais

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática PROJETO DA DISCIPLINA PES II Processo de

Leia mais

Casos de teste semânticos. Casos de teste valorados. Determinar resultados esperados. Gerar script de teste automatizado.

Casos de teste semânticos. Casos de teste valorados. Determinar resultados esperados. Gerar script de teste automatizado. 1 Introdução Testes são importantes técnicas de controle da qualidade do software. Entretanto, testes tendem a ser pouco eficazes devido à inadequação das ferramentas de teste existentes [NIST, 2002].

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Engenharia Reversa e Reengenharia

Engenharia Reversa e Reengenharia Engenharia Reversa e Reengenharia SCE 186 Engenharia de Software Profa Rosana T. Vaccare Braga (material adaptado a partir do concedido pela Profa.: Rosângela Penteado, DC - UFSCar) Fases Genéricas do

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Aula 1 Ementa Fases do Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software, apresentando como os métodos, ferramentas e procedimentos da engenharia de software, podem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 10 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir os conceitos de coesão e acoplamento. DESENVOLVIMENTO Projetar

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação

Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação Prof. Simão Sirineo Toscani Projeto de Simulação Revisão de conceitos básicos Processo de simulação Etapas de projeto Cuidados nos projetos de simulação

Leia mais

A utilização de uma metodologia de teste no processo da melhoria da qualidade do software

A utilização de uma metodologia de teste no processo da melhoria da qualidade do software i A utilização de uma metodologia de teste no processo da melhoria da qualidade do software Marcus Valério de Queiroz Bruneli Trabalho Final de Mestrado Profissional em Computação ii Instituto de Computação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 13B DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar, discutir o conceito de métricas de software orientadas a função. DESENVOLVIMENTO

Leia mais