Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I GESTÃO DA QUALIDADE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I GESTÃO DA QUALIDADE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO."

Transcrição

1 7 EDITAL N o 04/2013 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 8 (oito) questões discursivas, sem repetição ou falha; b) 1 (um) CADERNO DE RESPOSTAS numerado, para o desenvolvimento das questões discursivas, capeado por um CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO As questões discursivas de n os 1 e 2 serão avaliadas quanto aos Conhecimentos Específicos e quanto ao uso do idioma, e as demais questões serão apenas avaliadas quanto aos Conhecimentos Específicos, obedecendo-se à seguinte atribuição de pontos: Questões Pontuação Conhecimentos Específicos Idioma Total 1 e 2 16,0 cada 4,0 cada 40,0 3 a 8 10,0 cada 60,0 Total:100, O candidato deve verificar se este material contém todas as folhas, se está em ordem e se o seu nome e o seu número de inscrição conferem com os que aparecem no CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO. Caso não esteja nessas condições, o fato deve ser IMEDIATAMENTE notificado ao fiscal Após a conferência, o candidato deverá assinar, no espaço próprio do CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente As questões discursivas deverão ser respondidas, no CADERNO DE RESPOSTAS, utilizando caneta esferográfica de tinta indelével preta, fabricada em material transparente O candidato deve ter muito cuidado com o CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO, para não o DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR. O CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO SOMENTE poderá ser substituído se, no ato da entrega ao candidato, já estiver danificado em suas margens superior e/ou inferior - DELIMITADOR DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA SERÁ ELIMINADO deste Concurso Público o candidato que: a) se utilizar, durante a realização da prova, de aparelhos sonoros, fonográficos, de comunicação ou de registro, eletrônicos ou não, tais como agendas, relógios não analógicos, notebook, transmissor de dados e mensagens, máquina fotográfica, telefones celulares, pagers, microcomputadores portáteis e/ou similares; b) se ausentar da sala em que se realiza a prova levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES, e/ou o CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO grampeado ao CADERNO DE RESPOSTAS; c) se recusar a entregar o CADERNO DE QUESTÕES, e/ou o CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO grampeado ao CADERNO DE RESPOSTAS quando terminar o tempo estabelecido; d) não assinar a LISTA DE PRESENÇA e/ou o CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO. Obs. O candidato só poderá ausentar-se do recinto da prova após 1 (uma) hora contada a partir do efetivo início da mesma. Por motivos de segurança, o candidato NÃO PODERÁ LEVAR O CADERNO DE QUESTÕES, a qualquer momento O candidato deve, ao terminar a prova, entregar ao fiscal o CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO grampeado ao CADERNO DE RESPOSTAS das questões discursivas e ASSINAR A LISTA DE PRESENÇA O TEMPO DISPONÍVEL PARA ESTA PROVA DE QUESTÕES DISCURSIVAS É DE 5 (CINCO) HORAS, findo o qual o candidato deverá, obrigatoriamente, entregar o CADERNO DE RESPOSTAS grampeado ao CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO e o CADERNO DE QUESTÕES As questões da Prova Discursiva estarão disponíveis, no primeiro dia útil após sua realização, no endereço eletrônico da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (http://www.cesgranrio.org.br). 1

2 QUESTÕES DISCURSIVAS Questão n o 1 As visões e implementações do gerenciamento da qualidade foram ricamente alimentadas pelas contribuições de vários importantes pensadores, dentre os quais podemos destacar W. Edwards Deming. Elabore um texto dissertativo, entre 20 e 25 linhas, sobre algumas das contribuições de Deming, segundo o roteiro apresentado a seguir: detalhe 3 pontos, à sua escolha, extraídos do conjunto de 14 pontos propostos por Deming para o gerenciamento da qualidade; descreva em que consiste o ciclo PDCA e avalie o papel que essa metodologia, originalmente idealizada por Shewhart, mas divulgada por Deming, desempenha na promoção da qualidade. (valor: Conhecimentos Específicos - 16,0 pontos; Idioma - 4,0 pontos) 2

3 Questão n o 1 (ção) 3

4 Questão n o 2 Enquanto forma de atuar, a Gestão da Qualidade tem lançado mão de estratégias altamente eficientes que se caracterizam, em primeiro lugar, pela simplicidade de concepção e de implantação. Algumas ferramentas utilizadas são: diagrama de causa e efeito (conhecido também como gráfico de espinha de peixe ou diagrama de Ishikawa); diagrama de Pareto; e o diagrama seta. Elabore um texto dissertativo, de 20 a 25 linhas, apontando qual dessas ferramentas se aplica mais adequadamente a cada uma das três seguintes situações: análise de problemas; visualização de processos; e ação de planejamento. Indique em sua resposta um benefício relevante, destacado pela literatura de referência, que cada um desses instrumentos traz para a gestão de qualidade. Justifique cada um dos argumentos defendidos. (valor: Conhecimentos Específicos - 16,0 pontos; Idioma - 4,0 pontos) 4

5 Questão n o 2 (ção) 5

6 Questão n o 3 A norma ABNT NBR ISO 9001:2008 prevê os requisitos para operar um sistema de gestão da qualidade, baseando-se em princípios de gestão, dentre os quais destacam-se o foco no cliente e a melhoria contínua. Tendo em vista particularmente esses dois princípios, considere o que é pedido abaixo. a) A Alta Direção deve assegurar que os requisitos do cliente sejam determinados e atendidos com o objetivo de aumentar a satisfação do cliente. Indique duas fontes pelas quais, segundo a referida norma, podem-se obter dados de entrada para monitorar a percepção do cliente, descrevendo como cada uma delas pode contribuir para o alcance desse objetivo. (valor: 4,0 pontos) b) A melhoria contínua pode ser obtida por meio do uso de ações corretivas e preventivas. Descreva o propósito das ações corretivas e o das ações preventivas, fornecendo para cada uma dessas modalidades de ações um exemplo de situação em que sua aplicação é recomendada. (valor: 6,0 pontos) 6

7 Questão n o 3 - b) (ção) 7

8 Questão n o 4 Na norma ABNT NBR ISO 9001:2008, item 5.6 Análise crítica pela direção, subitem Generalidades, tem-se que A Alta Direção deve analisar criticamente o sistema de gestão da qualidade da organização, a intervalos planejados, para assegurar sua contínua adequação, suficiência e eficácia. Essa análise crítica deve incluir a avaliação de oportunidades para melhoria e necessidade de mudanças no sistema de gestão da qualidade, incluindo a política da qualidade e os objetivos da qualidade. Devem ser mantidos registros das análises críticas pela direção. Na sequência, o item refere-se às entradas para a análise crítica. Com base nesses itens e 5.6.2: a) indique em que circunstâncias um sistema de gestão é considerado adequado, suficiente e eficaz. (valor: 2,5 pontos) b) apresente o significado de intervalos planejados, e indique qual a frequência mínima da realização de uma análise crítica. (valor: 2,5 pontos) 8

9 Questão n o 4 (ção) c) indique por que devem ser mantidos registros controlados das análises críticas pela Direção. (valor: 2,5 pontos) d) cite 3 informações que devem constar das entradas para análise crítica pela Direção. (valor: 2,5 pontos) 9

10 Questão n o 5 O gerente de controle de qualidade de uma pesquisa necessita avaliar a qualidade do procedimento de digitação das respostas dadas a um conjunto de questionários. Para isso uma amostra aleatória de n=10 questionários desse conjunto é selecionada. Considere que n=10 é desprezível em relação ao número de questionários aplicados na pesquisa. Os questionários digitados são analisados por um grupo treinado que faz a contagem cuidadosa dos erros de digitação. Cada questionário é composto de 25 blocos de questões cada um dos quais correspondente a um determinado tema explorado pela pesquisa. Assuma que, quando o processo está sob controle, o número de erros de digitação detectado em cada bloco de questões seja uma variável aleatória com distribuição de Poisson de média. A Tabela abaixo fornece o número total de erros de digitação por questionário analisado. Assuma que a extração da amostra foi feita quando o processo estava sob controle. Número identificador do questionário Quantidade de erros de digitação detectados a) Utilizando a Tabela acima, obtenha os limites superior e inferior do gráfico de controle três-sigma para a quantidade de erros de digitação detectados por questionário, justificando cada etapa de seu processo de cálculo, segundo as hipóteses assumidas. (valor: 6,0 pontos) 10

11 Questão n o 5 (ção) b) Suponha que se planeje construir um novo questionário de 30 blocos de questões. Assuma que a média de erros de digitação detectados por bloco para esse novo conjunto de questionários com 30 blocos de questões tenha a mesma média do número de erros de digitação detectados por bloco para o conjunto de questionários com 25 blocos de questões. Estime, justificando sua resposta, o número esperado de erros de digitação detectados por questionário para esse novo conjunto de questionários quando o processo está sob controle. (valor: 4,0 pontos) 11

12 Questão n o 6 Para testar a hipótese de que os habitantes de uma determinada comunidade são descendentes de uma civilização A (hipótese nula) contra a hipótese de que estes provenham da civilização B (hipótese alternativa), seleciona-se uma amostra aleatória de n pessoas adultas da comunidade e observam-se as suas alturas. Assuma que as alturas (em centímetros) dos indivíduos de cada civilização têm distribuição normal com os seguintes parâmetros: sendo a média e o desvio padrão. População A: = 175 = 8 População B: = 178 = 8, a) Considere a seguinte regra de decisão em função da média amostral X : rejeita-se a hipótese de que os habitantes são provenientes da população A se X > k, sendo k uma constante positiva; se, por outro lado, X k, aceita-se que os habitantes provenham da população B. Fixando-se as probabilidades dos erros tipo I e II associados ao teste em aproximadamente 5%, mostre que n e k são as soluções aproximadas (uma vez que n deve ser inteiro) do sistema dado pelas equações 1 e com ( x) e 2 dz 2 x 2 z (valor: 4,0 pontos) 12

13 Questão n o 6 (ção) b) Encontre o valor de c que minimiza a soma das probabilidades dos erros do tipo I e do tipo II para o critério de rejeição da hipótese nula, agora definido por X > c. Mostre que o valor encontrado corresponde de fato ao mínimo. (valor: 6,0 pontos) 13

14 Questão n o 7 Suponha duas distribuições, A e B, independentes e normalmente distribuídas. A distribuição A tem média e variância, e a distribuição B tem média e variância. Suponha que seja observada uma amostra aleatória de tamanho n de cada distribuição, e que X A e X B são as médias amostrais obtidas. Defina T como a média ponderada das médias amostrais, isto é, T = X A +(1 X B com 0 <. Justificando cada etapa de processo de cálculo, pede-se: a) verifique se T é um estimador não viesado para o parâmetro e obtenha o seu viés, denotado por V(T). (valor: 3,0 pontos) b) obtenha o erro quadrático médio de T, denotado por EQM(T). (valor: 3,0 pontos) 14

15 Questão n o 7 (ção) c) obtenha o valor de que minimiza o erro quadrático médio de T, e mostre que, de fato, esse valor corresponde ao mínimo. (valor: 4,0 pontos) 15

16 Questão n o 8 Seja X uma variável aleatória com possíveis valores no conjunto {1,2,3,...} e função de probabilidade dada por P(X = x) = e x (1 e )x!, para x = 1,2,3,... com > 0 um parâmetro desconhecido. a) Mostre que P(X = x) é de fato uma função de probabilidade, justificando as propriedades necessárias para tal. (valor: 2,0 pontos) 16

17 Questão n o 8 (ção) b) Mostre que a esperança matemática da variável aleatória X é dada por 1 e. (valor: 2,0 pontos) 17

18 Questão n o 8 (ção) e x c) Seja {x 1,x 2,...,x n } uma amostra aleatória obtida da distribuição dada por P(X = x) =. (1 e Mostre que a estimativa )x! de máxima verossimilhança para o parâmetro, denotada por ^, é dada pela solução da equação não linear 1 e = n x i i=1 n. (valor: 4,0 pontos) 18

19 Questão n o 8 (ção) d) Mostre que a estimativa para o parâmetro dado pelo Método dos Momentos coincide com a estimativa de máxima verossimilhança, obtida anteriormente no item c). (valor: 2,0 pontos) 19

Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I SISTEMA FINANCEIRO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I SISTEMA FINANCEIRO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 9 EDITAL N o 04/2013 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 8 (oito) questões discursivas, sem

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL) 2 a FASE 10 EDITAL N o 02/2011 (FORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL) 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ARQUIVOLOGIA) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ARQUIVOLOGIA) 2 a FASE 18 BNDES EDITAL N o N 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5 (cinco)

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - SUPORTE) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - SUPORTE) 2 a FASE 16 BNDES EDITAL N o N 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5 (cinco)

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. FORMAÇÃO: ANÁLISE DE SISTEMAS - SUPORTE (2 a FASE)

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. FORMAÇÃO: ANÁLISE DE SISTEMAS - SUPORTE (2 a FASE) 02 TARDE SETEMBRO / 2010 FORMAÇÃO: ANÁLISE DE SISTEMAS - SUPORTE (2 a FASE) LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este Caderno, com o enunciado das

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO) 2 a FASE 14 BNDES EDITAL N o N 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5 (cinco)

Leia mais

CARGOS DE CLASSE D TÉCNICO DE ELETRÔNICA E TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: ELETRÔNICA

CARGOS DE CLASSE D TÉCNICO DE ELETRÔNICA E TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: ELETRÔNICA 7 CEFET CARGOS DE CLASSE D TÉCNICO DE ELETRÔNICA E TÉCNICO DE LABORATÓRIO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE PSICOLOGIA) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE PSICOLOGIA) 2 a FASE 25 BNDES EDITAL EDITAL N N o 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO) 2 a FASE 7 EDITAL N o 02/2011 (FORMAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO) 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5 (cinco)

Leia mais

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 3 CEFET LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com o enunciado das 40 (quarenta) questões objetivas, sem repetição ou

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES O BANCO DO DESENVOLVIMENTO DE TODOS OS BRASILEIROS BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES JANEIRO / 2008 PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - DESENVOLVIMENTO) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - DESENVOLVIMENTO) 2 a FASE 8 EDITAL N o 02/2011 (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - DESENVOLVIMENTO) 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com

Leia mais

LIQUIGÁS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

LIQUIGÁS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 13 LIQUIGÁS EDITAL N o 1, LIQUIGÁS PSP - 01/2013 Conhecimentos Básicos para oa Cargos 4 a 13 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES,

Leia mais

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - CIÊNCIAS CONTÁBEIS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - CIÊNCIAS CONTÁBEIS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 04 NOVEMBRO / 2009 O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - CIÊNCIAS CONTÁBEIS (2 a FASE) LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material:

Leia mais

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - ADMINISTRAÇÃO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - ADMINISTRAÇÃO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 NOVEMBRO / 2009 O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - ADMINISTRAÇÃO (2 a FASE) LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a)

Leia mais

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 14 CEFET CARGOS DE CLASSE E EDITAL N o 0011/2014, DE 25 DE MARÇO DE 2014 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com

Leia mais

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 02 NOVEMBRO / 2009 O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSION OFISSIONAL BÁSICO - ANÁLISE DE SISTEMAS - DESENVOL OLVIMENT VIMENTO (2 a FASE) LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - DESENVOLVIMENTO) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ANÁLISE DE SISTEMAS - DESENVOLVIMENTO) 2 a FASE 15 BNDES EDITAL EDITAL N N o 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5

Leia mais

ENADE 2014. Prezados Coordenadores,

ENADE 2014. Prezados Coordenadores, ENADE 2014 Prezados Coordenadores, O Questionário do Estudante, do Enade 2014 de preenchimento obrigatório, está disponível do dia 21 de Outubro de 2013 ao dia 23 de Novembro de 2014. Para iniciar o questionário

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. FORMAÇÃO: DIREITO (2 a FASE)

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. FORMAÇÃO: DIREITO (2 a FASE) 05 TARDE SETEMBRO / 2010 FORMAÇÃO: DIREITO (2 a FASE) LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este Caderno, com o enunciado das 5 questões de Conhecimentos

Leia mais

E P E ADVOGADO ÁREA JURÍDICA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

E P E ADVOGADO ÁREA JURÍDICA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 E P E ADVOGADO ÁREA JURÍDICA EDITAL N o 001/2012 - EPE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este caderno, com os enunciados das 50 (cinquenta) questões

Leia mais

PUC - Rio - 2012 Rio VESTIBULAR 2012 PROVAS DISCURSIVAS DE HISTÓRIA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

PUC - Rio - 2012 Rio VESTIBULAR 2012 PROVAS DISCURSIVAS DE HISTÓRIA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. PUC - Rio - 2012 Rio VESTIBULAR 2012 PROVAS DISCURSIVAS DE HISTÓRIA 2 o DIA MANHÃ GRUPO 2 Novembro / 2011 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este

Leia mais

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 12 CEFET CARGOS DE CLASSE D EDITAL N o 0011/2014, DE 25 DE MARÇO DE 2014 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES 1

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES 1 CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES 1 Olá pessoal! Resolverei neste ponto a prova de Matemática e Estatística para Técnico Administrativo para o BNDES 2008 organizado pela CESGRANRIO. Sem mais delongas,

Leia mais

DISTRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADE

DISTRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADE DISTRIBUIÇÕES DE PROBABILIDADE i1 Introdução Uma distribuição de probabilidade é um modelo matemático que relaciona um certo valor da variável em estudo com a sua probabilidade de ocorrência. Há dois tipos

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ARQUITETURA) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ARQUITETURA) 2 a FASE 17 BNDES EDITAL EDITAL N N o 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO VESTIBULAR/2015

CONCURSO PÚBLICO VESTIBULAR/2015 ESCOLA DE GOVERNO PROFESSOR PAULO NEVES DE CARVALHO FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO Governo de Minas Gerais CONCURSO PÚBLICO VESTIBULAR/2015 2ª ETAPA Provas abertas: Matemática, História e Redação em Língua Portuguesa.

Leia mais

FINEP ANALISTA - ÁREA 2 CRÉDITO E FINANÇAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

FINEP ANALISTA - ÁREA 2 CRÉDITO E FINANÇAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 2 FINEP EDITAL N o - FINEP 8 DE NOVEMBRO DE 23 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com o tema da REDAÇÃO e os enunciados

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Concurso Público n.º 01/2015. Estado de Santa Catarina MUNICÍPIO DE IOMERÊ

MANUAL DO CANDIDATO. Concurso Público n.º 01/2015. Estado de Santa Catarina MUNICÍPIO DE IOMERÊ MANUAL DO CANDIDATO Concurso Público n.º 01/2015 Estado de Santa Catarina MUNICÍPIO DE IOMERÊ Orientações e Instruções para a Realização das Provas 1. Do horário de comparecimento para a realização das

Leia mais

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - EPPGG

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - EPPGG Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-010 - EPPGG 11. Em uma caixa há 1 bolas de mesmo tamanho: 3 brancas, 4 vermelhas e 5 pretas. Uma pessoa, no escuro, deve retirar n bolas

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ENGENHARIA) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO (FORMAÇÃO DE ENGENHARIA) 2 a FASE 24 BNDES EDITAL N o N 02/2011 o 01/2012 - () 2 a FASE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5 (cinco)

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO ATO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO ATO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO ATO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO PROCESSO SELETIVO/CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE NÍVEIS MÉDIO E SUPERIOR EDITAL N 01/2015 - EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA

Leia mais

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a):

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a): Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CONCURSO PÚBLICO 204 PROVA TIPO Cargo de Nível Médio: Código: 5 TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 204 Universidade Federal de Alagoas (Edital nº

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE ECONOMIA) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE ECONOMIA) 2 a FASE 11 EDITAL N o 02/2011 (FORMAÇÃO DE ECONOMIA) 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 5 (cinco)

Leia mais

ENADE. Aos estudantes cabe empenhar-se para que seu resultado individual e coletivo seja de fato representativo da formação recebida.

ENADE. Aos estudantes cabe empenhar-se para que seu resultado individual e coletivo seja de fato representativo da formação recebida. Sub-Reitoria de Graduação SR-1 Departamento de Orientação e Supervisão Pedagógica DEP O ENADE é obrigatório? Conforme disposição do art. 5º, 5º, da Lei nº. 10.861/2004, o ENADE constitui-se componente

Leia mais

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos R9.1) Diâmetro de esferas de rolamento Os dados a seguir correspondem ao diâmetro, em mm, de 30 esferas de rolamento produzidas por uma máquina. 137 154 159 155 167 159

Leia mais

Cláudio Tadeu Cristino 1. Julho, 2014

Cláudio Tadeu Cristino 1. Julho, 2014 Inferência Estatística Estimação Cláudio Tadeu Cristino 1 1 Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil Mestrado em Nutrição, Atividade Física e Plasticidade Fenotípica Julho, 2014 C.T.Cristino

Leia mais

Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I GEOMORFOLOGIA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I GEOMORFOLOGIA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 6 EDITAL N o 04/2013 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das 8 (oito) questões discursivas, sem

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO UERJ 2010

CONCURSO PÚBLICO UERJ 2010 CONCURSO PÚBLICO UERJ 2010 CADERNO DE PROVA DISCURSIVA Este caderno, com nove páginas numeradas sequencialmente, contém cinco questões discursivas. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções

Leia mais

PREFE ITURA MUNICIPAL DE GUAJ ARÁ MIRIM

PREFE ITURA MUNICIPAL DE GUAJ ARÁ MIRIM Caderno de Questões PREFE ITURA MUNICIPAL DE GUAJ ARÁ MIRIM realização S25 - Médico Veterinário AT E N Ç Ã O 1. O caderno de questões contém 40 questões de múltipla-escolha, conforme distribuição abaixo,

Leia mais

Probabilidades e Estatística

Probabilidades e Estatística Departamento de Matemática - IST(TP) Secção de Estatística e Aplicações Probabilidades e Estatística 1 o Exame/1 o Teste/2 o Teste 2 o Semestre/1 a Época 2008/09 Duração: 3 horas/1 hora e 30 minutos 16/01/09

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS No uso das atribuições legais, e mediantes as condições estipuladas nos Editais e Comunicados oficiais publicados no site www.selecao.uneb.br/dpe2012, CONVOCA os Candidatos

Leia mais

PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL

PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL Ordem dos Advogados do Brasil V EXAME DE ORDEM UNIFICADO DIREITO EMPRESARIAL PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL Leia com atenção as instruções a seguir: Você está recebendo do fiscal de sala, além deste caderno

Leia mais

PROVA UNIJUÍ. Locais de Realização da Prova Câmpus/Polo Ijuí, Câmpus Santa Rosa, Câmpus Panambi e Câmpus Três Passos.

PROVA UNIJUÍ. Locais de Realização da Prova Câmpus/Polo Ijuí, Câmpus Santa Rosa, Câmpus Panambi e Câmpus Três Passos. PROVA UNIJUÍ Data 08 de fevereiro de 2015 (domingo) Modalidades e Horários Cursos EaD Prova da Unijuí (Redação) Início às 8h30min e término às 11h30min. Cursos Presenciais Prova da Unijuí (Redação e 40

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Arquitetura e Urbanismo DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL ESTIMAÇÃO AUT 516 Estatística Aplicada a Arquitetura e Urbanismo 2 DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL Na aula anterior analisamos

Leia mais

Caderno de Prova PR08. Educação Especial. prova dissertativa. Professor de. Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação

Caderno de Prova PR08. Educação Especial. prova dissertativa. Professor de. Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Edital n o 001/2009 Caderno de Prova prova dissertativa PR08 Professor de Educação Especial Dia: 8 de novembro de 2009 Horário: das

Leia mais

Aula de Exercícios - Variáveis Aleatórias Discretas - Modelos Probabiĺısticos

Aula de Exercícios - Variáveis Aleatórias Discretas - Modelos Probabiĺısticos Aula de Exercícios - Variáveis Aleatórias Discretas - Modelos Probabiĺısticos Organização: Airton Kist Digitação: Guilherme Ludwig Exercício Se X b(n, p), sabendo-se que E(X ) = 12 e σ 2 = 3, determinar:

Leia mais

OUTUBRO Agência Nacional de Vigilância Sanitária 06/2004 CERTIFICADOS DE CALIBRAÇÃO

OUTUBRO Agência Nacional de Vigilância Sanitária 06/2004 CERTIFICADOS DE CALIBRAÇÃO OUTUBRO Agência Nacional de Vigilância Sanitária 06/2004 Muitas vezes ao longo das investigações de Tecnovigilância de acidentes relacionados com equipamentos médico-hospitalares, principalmente quando

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 Caderno de Provas GESTÃO DE COOPERATIVAS E AGRONEGÓCIOS Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Caderno de Provas MATEMÁTICA Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo e o número do seu

Leia mais

Monitor Giovani Roveroto

Monitor Giovani Roveroto Monitor Giovani Roveroto Intervalo de Confiança 1. Suponha que o gerente de uma loja de comércio de tintas queira calcular a verdadeira quantidade de tinta contida em um galão, comprados de um fabricante

Leia mais

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA (PJT IC) ORIENTAÇÕES GERAIS

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA (PJT IC) ORIENTAÇÕES GERAIS PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA (PJT IC) ORIENTAÇÕES GERAIS 1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1 O Programa Bolsa Jovens Talentos para a Ciência (PJT- IC) tem como objetivo proporcionar a formação

Leia mais

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a):

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a): Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CONCURSO PÚBLICO 2014 PROVA TIPO 1 Cargo de Nível Médio: Código: 17 TÉCNICO EM AUDIOVISUAL 2014 Universidade Federal de Alagoas (Edital nº 025/2014)

Leia mais

EXAME DISCURSIVO 2ª fase

EXAME DISCURSIVO 2ª fase EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 MATEMÁTICA Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Matemática. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS (VARIÁVEIS ALEATÓRIAS) ALUNO(A):

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS (VARIÁVEIS ALEATÓRIAS) ALUNO(A): INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS (VARIÁVEIS ALEATÓRIAS) ALUNO(A): 1) A demanda quotidiana por um determinado produto no mercadinho

Leia mais

Análise de Regressão. Tópicos Avançados em Avaliação de Desempenho. Cleber Moura Edson Samuel Jr

Análise de Regressão. Tópicos Avançados em Avaliação de Desempenho. Cleber Moura Edson Samuel Jr Análise de Regressão Tópicos Avançados em Avaliação de Desempenho Cleber Moura Edson Samuel Jr Agenda Introdução Passos para Realização da Análise Modelos para Análise de Regressão Regressão Linear Simples

Leia mais

EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ltda UCEFF Faculdades,

Leia mais

Edital de Seleção de Alunos 2º/ 2014

Edital de Seleção de Alunos 2º/ 2014 Edital de Seleção de Alunos 2º/ 2014 1 PREÂMBULO 1.1A Diretoria de Ensino (DE) do Vestibular Cidadão (VC), no uso de suas atribuições, torna pública e estabelece as normas e as condições de habilitação

Leia mais

MINISTÉRIO)DA)EDUCAÇÃO) ) INSTITUTO)FEDERAL)DE)EDUCAÇÃO,)CIÊNCIA)E) TECNOLOGIA)DO)SUDESTE)DE)MINAS)GERAIS)

MINISTÉRIO)DA)EDUCAÇÃO) ) INSTITUTO)FEDERAL)DE)EDUCAÇÃO,)CIÊNCIA)E) TECNOLOGIA)DO)SUDESTE)DE)MINAS)GERAIS) MINISTÉRIODAEDUCAÇÃO INSTITUTOFEDERALDEEDUCAÇÃO,CIÊNCIAE TECNOLOGIADOSUDESTEDEMINASGERAIS CONCURSOPÚBLICOPARAPROVIMENTODECARGOEFETIVODEDOCENTES ÁREA:EngenhariaMecânica

Leia mais

REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA ESTRANGEIRO DE BACHAREL EM NUTRIÇÃO

REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA ESTRANGEIRO DE BACHAREL EM NUTRIÇÃO REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA ESTRANGEIRO DE BACHAREL EM NUTRIÇÃO A Comissão de Graduação em Nutrição (COMGRAD-NUT) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no uso

Leia mais

Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014

Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR VERÃO 2015 1 Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR

Leia mais

PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL

PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL Ordem dos Advogados do Brasil VI EXAME DE ORDEM UNIFICADO DIREITO TRIBUTÁRIO PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL Leia com atenção as instruções a seguir: Você está recebendo do fiscal de sala, além deste caderno

Leia mais

Prova - Segunda Fase do Processo de Exame de Admissão ao curso do Projeto Jovem Digital do Instituto UFC Virtual, para o período 2011/2012

Prova - Segunda Fase do Processo de Exame de Admissão ao curso do Projeto Jovem Digital do Instituto UFC Virtual, para o período 2011/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO UFC VIRTUAL PROJETO JOVEM DIGITAL Prova - Segunda Fase do Processo de Exame de Admissão ao curso do Projeto Jovem Digital do Instituto UFC

Leia mais

Probabilidade. Distribuição Normal

Probabilidade. Distribuição Normal Probabilidade Distribuição Normal Distribuição Normal Uma variável aleatória contínua tem uma distribuição normal se sua distribuição é: simétrica apresenta (num gráfico) forma de um sino Função Densidade

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2014 Curso de Medicina 2ª Etapa

PROCESSO SELETIVO 2014 Curso de Medicina 2ª Etapa ESCREVA AQUI SEU NÚMERO DE INSCRIÇÃO NOME: PROCESSO SELETIVO 2014 Curso de Medicina 2ª Etapa CADERNO DE PROVAS DISCURSIVAS PROVA DE BIOLOGIA ANTES DE INICIAR A PROVA, LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 1. Só abra

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO (NOTURNO)

ADMINISTRAÇÃO (NOTURNO) assinatura do(a) candidato(a) Admissão por Transferência Facultativa. a Transferência Facultativa/0 ADMINISTRAÇÃO (NOTURNO) Prova Dissertativa LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Confira atentamente

Leia mais

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora 7Testes de hipótese Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno COMENTÁRIOS INICIAIS Uma hipótese estatística é uma afirmativa a respeito de um parâmetro de uma distribuição de probabilidade. Por exemplo,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016-1º SEMESTRE Nº 008/2015

PROCESSO SELETIVO 2016-1º SEMESTRE Nº 008/2015 PROCESSO SELETIVO 2016-1º SEMESTRE Nº 008/2015 O Diretor da NOVA FACULDADE, Pablo Fernandes Bittencourt, faz saber aos interessados que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do 1º Semestre

Leia mais

SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO EMPRESARIAL CADERNO DE RASCUNHO

SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO EMPRESARIAL CADERNO DE RASCUNHO SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO EMPRESARIAL CADERNO DE RASCUNHO Além deste caderno de rascunho, contendo o enunciado da peça prático-profissional e das quatro questões discursivas, você receberá

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais

Distribuições de Probabilidade Distribuição Normal

Distribuições de Probabilidade Distribuição Normal PROBABILIDADES Distribuições de Probabilidade Distribuição Normal BERTOLO PRELIMINARES Quando aplicamos a Estatística na resolução de situações-problema, verificamos que muitas delas apresentam as mesmas

Leia mais

3 Metodologia de Previsão de Padrões de Falha

3 Metodologia de Previsão de Padrões de Falha 3 Metodologia de Previsão de Padrões de Falha Antes da ocorrência de uma falha em um equipamento, ele entra em um regime de operação diferente do regime nominal, como descrito em [8-11]. Para detectar

Leia mais

Estadual 2015. Edital de Convocação para o Exame de Qualificação do Vestibular

Estadual 2015. Edital de Convocação para o Exame de Qualificação do Vestibular Edital de Convocação para o Exame de Qualificação do Vestibular Estadual 2015 A Universidade do Estado do Rio de Janeiro torna público o presente Edital, com normas, rotinas e procedimentos relativos ao

Leia mais

E P E ANALISTA DE PESQUISA ENERGÉTICA MEIO AMBIENTE / RECURSOS HÍDRICOS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

E P E ANALISTA DE PESQUISA ENERGÉTICA MEIO AMBIENTE / RECURSOS HÍDRICOS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 13 E P E MEIO AMBIENTE / RECURSOS HÍDRICOS EDITAL N o 001/2012 - EPE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este caderno, com os enunciados das 50 (cinquenta)

Leia mais

Distribuição Uniforme Discreta. Modelos de distribuições discretas. Distribuição de Bernoulli. Distribuição Uniforme Discreta

Distribuição Uniforme Discreta. Modelos de distribuições discretas. Distribuição de Bernoulli. Distribuição Uniforme Discreta Distribuição Uniforme Discreta Modelos de distribuições discretas Notas de Aula da Profa. Verónica González-López e do Prof. Jesús Enrique García, digitadas por Beatriz Cuyabano. Acréscimos e modicações:

Leia mais

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO(A) I

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO(A) I 4 LIQUIGÁS DISTRIBUIDORA S.A. PSP - 1/2015 Edital N o 1, de 30 de junho de 2015 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES,

Leia mais

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CENTRO DE TREINAMENTO EM ENDOSCOPIA DIGESTIVA CREDENCIADO PELA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOSCOPIA DIGESTIVA(SOBED) EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE

Leia mais

C A D E R N O D E P R O V A S

C A D E R N O D E P R O V A S CONCURSO PÚBLICO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS C A D E R N O D E P R O V A S CADERNO 3 ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS/ÁREA III (SUPORTE TÉCNICO) PROVA: CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Estatística

Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Estatística Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Estatística Lista 4 de Exercícios de Amostragem Prof. Cristiano Ferraz 1. Em relação ao plano amostral de Bernoulli: a) Explique como retirar uma amostra

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA ESTATÍSTICA V Lista 9: Intervalo de Confiança. 1. Um pesquisador está estudando a resistência de um determinado

Leia mais

SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO TRIBUTÁRIO CADERNO DE RASCUNHO

SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO TRIBUTÁRIO CADERNO DE RASCUNHO SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO TRIBUTÁRIO CADERNO DE RASCUNHO Leia com atenção as instruções a seguir: Você está recebendo do fiscal de sala, além deste caderno de rascunho contendo o enunciado

Leia mais

EDITAL Nº 02/2016 GMPL

EDITAL Nº 02/2016 GMPL a EDITAL Nº 02/2016 GMPL O Instituto Mirim de Pontes e Lacerda MT, através de seu Presidente Caio Henrique Moreira Roman, no uso de suas atribuições e sem discriminação de sexo, raça, credo religioso e

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO PRETO

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO PRETO Hospital São Francisco de Ribeirão Preto Instituto de Cirurgia de Ribeirão Preto COMISSÃO DE PROVA DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL EDITAL E NORMAS DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

CASA DA MOEDA DO BRASIL

CASA DA MOEDA DO BRASIL CASA DA MOEDA DO BRASIL SETEMBRO 200 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este caderno, com o enunciado das 30 questões das Provas Objetivas, sem repetição

Leia mais

Conhecimentos Específicos

Conhecimentos Específicos PROCESSO SELETIVO 2014 02/12/2013 INSTRUÇÕES 1. Confira, abaixo, o seu número de inscrição, turma e nome. Assine no local indicado. 2. Aguarde autorização para abrir o caderno de prova. Antes de iniciar

Leia mais

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2012

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2012 SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CENTRO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL CREDENCIADO PELO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES (CBC) EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE WEIBULL CONCEITOS BÁSICOS APLICAÇÕES

DISTRIBUIÇÃO DE WEIBULL CONCEITOS BÁSICOS APLICAÇÕES LUIZ CLAUDIO BENCK KEVIN WONG TAMARA CANDIDO DISTRIBUIÇÃO DE WEIBULL CONCEITOS BÁSICOS APLICAÇÕES Trabalho apresentado para avaliação na disciplina de Estatística e Métodos Numéricos do Curso de Administração

Leia mais

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis O objetivo deste texto é apresentar os principais procedimentos

Leia mais

Editora Ferreira Projeto Redação sob Medida

Editora Ferreira Projeto Redação sob Medida Editora Ferreira Projeto Redação sob Medida Aula 01 Aprendendo a ler e interpretar as instruções das bancas As exigências básicas das provas discursivas Quem se habilita a uma vaga nas melhores Universidades

Leia mais

Decidir como medir cada característica. Definir as características de qualidade. Estabelecer padrões de qualidade

Decidir como medir cada característica. Definir as características de qualidade. Estabelecer padrões de qualidade Escola de Engenharia de Lorena - EEL Controle Estatístico de Processos CEP Prof. MSc. Fabrício Maciel Gomes Objetivo de um Processo Produzir um produto que satisfaça totalmente ao cliente. Conceito de

Leia mais

Caderno de Prova AE06. Revisor de Braille. prova dissertativa. Auxiliar de Ensino de

Caderno de Prova AE06. Revisor de Braille. prova dissertativa. Auxiliar de Ensino de Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Edital n o 001/2009 Caderno de Prova prova dissertativa AE06 Auxiliar de Ensino de Revisor de Braille Dia: 8 de novembro de 2009 Horário:

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014 Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática - parte 2 Técnico Laboratório Informática NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova PROVA PRÁTICA - TÉCNICO LABORATÓRIO

Leia mais

2.1 Os projetos que demonstrarem resultados (quádrupla meta) serão compartilhados na Convenção Nacional.

2.1 Os projetos que demonstrarem resultados (quádrupla meta) serão compartilhados na Convenção Nacional. O Prêmio Inova+Saúde é uma iniciativa da SEGUROS UNIMED que visa reconhecer as estratégias de melhoria e da qualidade e segurança dos cuidados com a saúde dos pacientes e ao mesmo tempo contribua com a

Leia mais

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão 1 AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão Ernesto F. L. Amaral 23, 28 e 30 de setembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de

Leia mais

Variabilidade do processo

Variabilidade do processo Variabilidade do processo Em todo processo é natural encontrar certa quantidade de variabilidade. Processo sob controle estatístico: variabilidade natural por causas aleatórias Processo fora de controle:

Leia mais

2. Método de Monte Carlo

2. Método de Monte Carlo 2. Método de Monte Carlo O método de Monte Carlo é uma denominação genérica tendo em comum o uso de variáveis aleatórias para resolver, via simulação numérica, uma variada gama de problemas matemáticos.

Leia mais

COMENTÁRIOS DA PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS E RACIOCÍNIO LÓGICO BNDES 2011 ENGENHEIRO PROF PIO

COMENTÁRIOS DA PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS E RACIOCÍNIO LÓGICO BNDES 2011 ENGENHEIRO PROF PIO COMENTÁRIOS DA PROVA DE MÉTODOS QUANTITATIVOS E RACIOCÍNIO LÓGICO BNDES 2011 ENGENHEIRO PROF PIO Prezados concurseiros, segue abaixo os comentários das questões de métodos quantitativos, matemática financeira

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA - CAESIAL Comissão de Avaliação da Escola SESI Industrial Abelardo Lopes

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA - CAESIAL Comissão de Avaliação da Escola SESI Industrial Abelardo Lopes EDITAL Nº 001/2014 EXAME DE SELEÇÃO 2014/2015 ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS O Diretor da Escola SESI Industrial Abelardo Lopes, no uso de suas atribuições, faz saber aos interessados que estão abertas

Leia mais

Probabilidade. Distribuição Binomial

Probabilidade. Distribuição Binomial Probabilidade Distribuição Binomial Distribuição Binomial (Experimentos de Bernoulli) Considere as seguintes experimentos/situações práticas: Conformidade de itens saindo da linha de produção Tiros na

Leia mais