Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor. Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor. Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso"

Transcrição

1 Curso - Psicologia Disciplina: Bases Biológicas do Comportamento Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor Sistema Endócrino Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso Sistema Endócrino Muitas inter-relações entre esses dois sistemas; Ex: Glândulas supra-renais e hipófise só secretam seus hormônios em resposta a estímulos nervosos; Glândulas endócrinas: secretam hormônios diretamente na corrente sanguínea; Hormônios: mensageiros químicos cuja função é a homeostase; Hormônios Locais - Produzem efeitos em tecidos próximos - Colecistocinina(Liberada no Intestino delgado, causa contração da vesícula biliar); Hormônios Gerais- Produzem efeitos em tecidos distantes- Hormônio do Crescimento (adeno-hipófise) afetam todas as células do corpo Glândula pineal; Glândula hipófise; Glândula tireóide; Glândulas paratireóides; Timo; Glândulas supra-renais; Ilhotas pancreáticas; Ovários; Testículos;

2 Hipófise - Corpo ovóide se conecta ao hipotálamo por uma haste (infundíbulo) - Divide-se em Hipófise Anterior (adenohipófise) e Hipófise Posterior (neurohipófise);

3 Hipófise - Sistema Porta Hipotalâmico-Hipofisário: - Hipotálamo secreta alguns hormônios hipotalâmicos liberadores e inibidores controlam a liberação ou não dos hormônios da hipófise; Hormônios hipotalâmicos (hipófise anterior) - H. liberador do H. estimulador da tireóide; - H. liberador da corticotropina; - H. liberador do H. de crescimento; - H. liberador de gonadotropinas (libera HL e FSH); - H. inibidor da prolactina Hipófise Anterior: - Hormônio de Crescimento: Causa crescimento de quase todas as células do corpo - Hormônio estimulador da tireóide: Faz tireóide secretar seus hormônios - Hormônio folículo-estimulante: Promove o crescimento dos folículos ovarianos, formação dos espermatozóides nos testículos - Hormônio Luteinizante: Contribui com a ovulação, promove secreção de hormônios sexuais femininos (ovários) e masculinos (testículos) - Prolactina: Desenvolvimento das mamas e secreção do leite - Corticotropina: Córtex da supra-renal secrete hormônios córtico-supra-renais Hipófise Posterior: - Hormônio Antidiurético (vasopressina): Rins retém água, constrição de vasos sanguíneos, eleva pressão sanguínea - Ocitocina: Contrai o útero durante o parto, secreção de leite (glândulas mamárias) quando o bebê suga Ovários: - Estrogênios: Estimula o desenvolvimento dos órgãos sexuais femininos, das mamas, ciclo menstrual; - Progesterona: Estimula a secreção do leite uterino pelas glândulas do endométrio uterino, também ajuda a promover o desenvolvimento do aparelho secretor de mamas, ciclo menstrual; - Leite uterino: Proporciona a nutrição para o zigoto em início de divisão

4 Testículos: - Testosterona: Estimula o desenvolvimento dos órgãos sexuais masculinos, das características sexuais secundárias Órgãos Genitais Masculinos Gônadas: órgãos produtores de gametas (testículos); Vias condutoras dos gametas (vias espermáticas): percorridas pelos gametas masculinos desde onde são produzidos até sua eliminação: Túbulos e dúctulos dos testículos, epidídimo, ducto deferente, ducto ejaculatório e uretra

5 Estruturas eréteis: formado por tecido especial que se enche de sangue -Corpos cavernosos e corpo esponjoso do pênis Órgãos genitais externos: pênis e escroto que aloja os testículos; Testículos: - Puberdade: produzem hormônio testosterona;

6 Criptorquidismo: não se observa a descida do testículo; Testículos: Túnica albugínea: revestido por membrana fibrosa (mais externa); Lóbulos do testículo: lóbulos cuneiformes divididos por septos de forma incompleta; Mediastino do testículo: massa de tecido fibroso contínuo com a túnica albugínea, localizada no ápice do lóbulo; Parênquima do testículo: contém túbulos seminíferos contorcidos onde ocorre a espermatogênese; Túbulos seminíferos retos: próximo ao ápice dos lóbulos se anastomosam - Rede do testículo - 15 a 20 canais (ductos eferentes do testículo)- Epidídimo

7 Epidídimo: - Estrutura alongada em forma de C, margem posterior do testículo, sentida por palpação; - Armazena espermatozóides até o momento da ejaculação; - Cabeça (superior), corpo (média) e cauda (inferior); - Na cabeça e corpo do chegam milhões de espermatozóides que passam pelo processo de espermiofagia fisiológica - Reduz a produção de espermatozóides garantindo o mínimo necessário para a fecundação Ducto Deferente: - Origina-se no reservatório de espermatozóides e os conduz até o ducto ejaculatório (cerca de 30cm);

8 Uretra: - Canal comum para micção e para a ejaculação (cerca de 20cm); Glândulas seminais: - Bolsas sacciformes, situada na parte póstero-inferior da bexiga; Glândulas seminais: - Sêmen: espermatozóides e componentes líquidos - Ativam os espermatozóides e facilita a progressão até suas vias Próstata: - Órgão pélvico ímpar

9 Glândulas bulbo uretrais: - Formações arredondadas; - Situadas próximas à uretra e desembocam nela; - Secreção mucosa; Glândulas bulbo uretrais: - Formações arredondadas; - Situadas próximas à uretra e desembocam nela; - Secreção mucosa; Pênis: - Órgão masculino de cópula, normalmente flácido;

10 - Tecidos lacunares se enchem de sangue, aumentam o volume e se tornam rígidos ereção; Formado por três cilindros de tecido erétil: Corpo cavernosos - Fixam-se por suas extremidades posteriores: ramos no pênis e ossos da bacia Corpo esponjoso - Possui duas dilatações: anterior: glande do pênis se abre no óstio externo da uretra posterior: bulbo do pênis Porção fixa (raiz): ramos e bulbos do pênis Porção livre (corpo): pendente recoberta por pele Glande: Recoberta por camada dupla de pele (prepúcio); Frênulo do prepúcio: prega mediana inferior que sai da camada mais profunda para adjacentes do óstio externo da uretra; Fimose: dificuldade ou até impossibilidade de expor a glande, ou cabeça do pênis, porque o prepúcio (prega de pele que envolve a glande) estreita a passagem

11 Escroto: - Várias camadas: pele (fina, hiperpigmentada, pêlos) - Túnica de dartos - (fibras musculares lisas) - Atua como termostato para espermatozóides (mantém a temp. cte) - Aspecto do escroto depende da contração e relaxamento da musculatura lisa- Curto/enrugado (frio) Funções da Testosterona Responsável pelas características distintivas do corpo masculino Fetal produz pouca testosterona - Infância anos não é produzida nenhuma testosterona - Puberdade aumenta a produção com diminuição depois dos 50; Funções da Testosterona durante Desenvolvimento Fetal Elaborada no 2 mês de vida embrionária; Injeção de grande quantidade de hormônio sexual masculino em animais grávidos; Retirada dos testículos no feto masculino - Causa desenvolvimento de órgãos sexuais femininos -Ausência ou presença de testosterona no feto é fator determinante no desenvolvimento de órgãos genitais e traços característicos ou - Presença crescimento de pênis ou bolsa escrotal, gland. prostática, vesícula seminal, ducto genital

12 Funções da Testosterona sobre a descida dos testículos Nos últimos 2 meses de gravidez - Testículos descem para o escroto - Secreta quantidade adequada de testosterona Efeito da testosterona sobre o desenvolvimento das características sexuais 1ª e 2ª do adulto Secreção de testosterona após a puberdade - Pênis, escroto, testículos aumentam de tamanho - Também desenvolve carac. 2ª distingue e 1) Distribuição dos pêlos corporais causa crescimento de pêlos; Na região pubiana; Face; Toráx; Raramente nas costas 2) Efeito sobre a voz: - Testosterona provoca hipertrofia da mucosa laríngea e do aumento da laringe; 3) Efeito sobre a pele - A espessura da pele e a resistência; Efeito sobre a formação de proteínas e o desenvolvimento muscular - Aumento de massa muscular após puberdade de 50% em relação ; - Aumento e deposição de proteínas; - Andrógenos sintéticos são utilizados por atletas e deve ser evitado; Efeito sobre o crescimento ósseo e retenção de Ca +2 Ocorre aumento do crescimento em espessura e é depositada quantidade substancial de sais de Ca +2 ; - Quando é secretada anormalmente na criança, a velocidade do crescimento ósseo aumentado, mas as epífises dos ossos longos se unem às hastes em etapas precoce Impede que ele fique alto Efeito sobre as hemácias O tem hemácias a mais que a ; Aumento do metabolismo após testosterona;

13 Controle das Funções Sexuais Masculinas pelos hormônios gonadotróficos da Glândula Hipófise Anterior (FSH e LH) Adenohipófise - 2 hormônios gonadotróficos principais (ambos possuem papel importante na função sexual (1) H. folículo-estimulante (FSH) (2) H. luteinizante (LH) Regulação da produção de testosterona pelo LH Testosterona produzida pelas células intersticiais de Leydig - Quando os testículos são estimulados por LH

14 Efeito da gonadotropina coriônica humana sobre os testículos fetais Gestação A placenta secreta grande quantidade de gonadotropina coriônica = propriedades do LH - Estimula a formação de células intersticiais no testículo do feto e causa secreção de testosterona Efeito da espermatogênese pelo FSH e pela testosterona Espermatogônia - espermatócito I Espermátides - espermatozóide FSH + testosterona - Atua nas células de Sertoli que nutrem os espermatozóides Regulação da Secreção Hipofisária de LH e FSH pelo Hipotálamo H. liberador de gonadotrofinas Gonadotrofinas são secretadas pela hipófise anterior em resposta à atividade nervosa no hipotálamo; Hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH)- hipotálamo Gonadotrofinas FSH e LH Inibição recíproca pelos testículos da secreção de H. gonadotróficos (feedback) 1. O hipotálamo secreta o hormônio liberador de gonadotropinas, que estimula a hipófise anterior a secretar o hormônio luteinizante; 2. Hormônio Luteinizante estimula nos testículos, a hiperplasia das células de Leydig e também a produção de testosterona por essas células; 3. Testosterona, por sua vez, exerce efeito de feedback negativo sobre o hipotálamo, inibindo a produção do hormônio liberador de gonadotropinas. Isso limita a produção de testosterona; Controle da espermatogênese mediante feedback papel do hormônio inibina Espermatogênese testicular inibe a secreção de FSH; Células de Sertoli - nutrem os espermatozóides - Secreta hormônio inibina - Efeito direto sobre a adenohipófise - Inibe a secreção de FSH

15 Puberdade e regulação de seu início Anormalidade da função sexual masculina Próstata e suas anormalidades: Próstata permanece pequena durante a infância - Mas cresce na puberdade (testosterona) Desenvolvimento de um fibroadenoma benigno frequentemente desenvolve na próstata - Causa obstrução urinária - Hipertrofia não é causada pela testosterona Câncer de próstata - São geralmente estimulados pela testosterona (crescimento mais rápido) - Câncer prostático pode ser inibido por estrogênios - Esse tratamento retarda a progressão do câncer Órgãos Genitais Femininos Compõe órgãos gametógenos: produção de gametas gametóforos: transitam os gametas Abriga um novo ser vivo Divididos anatomicamente: Ovários: gônadas que produzem os gametas (ovócitos II); Tubas uterinas: vias condutoras dos gametas;

16 Útero: abriga novo ser vivo; Vagina: órgão de cópula; Clitóris e bulbo do vestíbulo: estruturas eretéis; Glândulas vestibulares maiores e menores: glândulas anexas; Divididos anatomicamente: Órgãos genitais externos (pudendo feminino ou vulva): monte do púbis, lábios maiores, lábios menores, clitóris, bulbo do vestíbulo e glândulas vestibulares; 1) Ovários: - Produzem gametas e hormônios (estrógeno e progesterona); - Ligamento próprio do ovário (fixação do órgão); - Ovários: antes e após ovulação apresentam aspectos diferentes!! 2) Tubas uterinas: - Transportam ovócito II até o útero; - Principal local de fecundação; - Subdivida em 4 partes: (ovário útero)

17 Infundíbulo: 1ª porção, nas suas margens possui franjas irregulares (fímbrias da tuba uterina); Ampola: parte principal, contração rítmica que favorece captação do ovócito (7cm); Istmo: continuação da ampola, curto e estreitado; Ovário Uterino(intramural): abre-se na cavidade uterina pelo óstio uterino da tuba; 2) Tubas uterinas: - Ovócito liberado no período fértil (10º-14ºdia) do ciclo menstrual pode tomar dois caminhos na tuba: 1) Não encontra o espermatozóide: degenera, transportado até o útero; 2) Encontra o espermatozóide: fecundado, formação do zigoto ampola; 3) Útero: - recebe o óvulo em caso de gravidez; - Cavidade uterina + cavidade da vagina = canal do parto - útero formato de pêra, 8cm de comp. e 5cm de largura - Composto de: corpo, istmo e colo Corpo = Comunica-se com as tubas Istmo=Região estreitada inferior Colo= Região após o istmo que se projeta na vagina pelo óstio do útero

18 3) Útero: Estrutura em 3 camadas: - Endométrio (interna) sofre modificação com fase do ciclo menstrual ou na gravidez; Sofre mudanças: - Ocorre a fecundação: aumento do volume formação de redes capilares - Não ocorre a fecundação: descamação, hemorragia - Miométrio (média) fibras musculares lisas e constituindo a maior parte da parede uterina; - Perimétrio (externa) constituída por uma túnica serosa e pela tela subserosa; 4) Vagina: - Órgão de cópula; - Tubo cuja as paredes são normalmente colabadas; - Comunica-se superior óstio do útero inferior vestíbulo da vagina através do óstio da vagina - Hímen membrana de tecido conjuntivo; rompimento durante a cópula;

19 Não é doloroso e nem provoca grandes hemorragias (conceito errôneo); Dor: músculos e estruturas vizinhas ao óstio da vagina (não sofreram relaxamento) 4) Vagina: - Internamente lisa na parte superior rugas na parte inferior - Constituem colunas inicial no óstio da vagina e terminam pouco acima da vagina 5) Órgãos Genitais Externos - Pudendo feminino ou vulva - Lábios maiores e menores - Vestíbulo da vagina - Bulbo do vestíbulo - Óstio da vagina - Glândula vestibular maior - Glândulas vestibulares menores

20 - Clitóris - Uretra feminina 6) Monte do púbis - Elevação mediana continua posteriormente com duas pregas (lábios maiores); 7) Lábios maiores - Duas pregas cutâneas delimitando uma fenda; - Lateral pele pigmentada semelhante ao escroto (homens), após puberdade coberta de pêlos; - Faces mediais são róseas, úmidas, sempre lisas e glabras; 8) Lábios menores - Duas pregas cutâneas; - Localizadas medialmente aos lábios maiores; 9) Estruturas eréteis - Formadas por tecido erétil Clitóris púbis; homólogo ao pênis; possui duas extremidades fixadas ao ísquio e ao

21 Se forma onde se fundem anteriormente os lábios menores; Bulbo do vestíbulo duas massas de tecido erétil; forma de ferradura ao redor do óstio da vagina; quando cheios de sangue dilatam-se e aumentam contato do pênis com orifício da vagina; 10) Glândula Vestibular Maior - Duas, próximas ao vestíbulo da vagina e se abrem em ductos; - No coito são comprimidas e secretam um muco (lubrifica porção inferior da vagina); 11) Glândulas vestibulares menores - Número variável; - Ductos se abrem no vestíbulo entre os óstios da uretra e da vagina; - Produzem secreção que tornam as estruturas úmidas propícias à relação sexual; Fisiologia Feminina antes da gravidez e os H. femininos 1) Fases sexuais podem ser divididas em duas fases - Preparação do corpo para concepção 2) Período da gestação Sistema Hormonal Feminino Três hierarquias distintas: 1. H. liberador hipotalâmico: h. liberador de gonadotropinas (GnRH); 2. H. hipófise anterior: h. FSH e LH, ambos secretados pela hipófise anterior em resposta ao hormônio liberador GnRH produzido pelo hipotálamo; 3. H. ovarianos: estrogênio e progesterona secretados em resposta aos 2 hormônios liberados pela adenohipofise; Função dos H. Gonadotrópicos da H. Anterior no Controle do ciclo ovariano mensal Período reprodutivo feminino normal caracteriza-se por alterações rítmicas mensais na secreção dos hormônios femininos; Esse padrão é denominado ciclo sexual feminino;

22 Duração do ciclo é em média 28 dias; Ciclos com duração anormal seja frequentemente associados à diminuição da fertilidade: 20 a 45 dias; Hormônios Gonadotrópicos da Hipófise Anterior: - Alterações ovarianas durante o ciclo sexual depende inteiramente dos hormônios gonadotrópicos (FSH e LH) secretados pela adenohipófise; - Ovários que não são estimulados por esses hormônios permanecem inativos (infância); - 8 anos a hipófise começa a secretar progressivamente + e + hormônios gonadotrópicos; Crescimento dos Folículos Ovarianos Função de FSH Folículo 1 a º- surgimento de camadas adicionais da granulosa Antes da ovulação camadas da granulosa+células da teca (secreta hormônios ovarianos) FSH e LH causam crescimento acelerado das células tecais e da granulosa secretam líquido folicular contendo grande quantidade de estrogênio - Acúmulo desse líquido no folículo faz aparecer no meio da massa das células tecais e da granulosa uma cavidade denominada antro - As células tecais e granulosa continuam proliferar, sua atividade secretora aumenta e cada folículo é denominado folículo vesicular - Maturação a cada mês, de apenas um folículo, atresia dos demais

23 Após uma semana ou mais de crescimento, antes porém da ovulação, um dos folículos começa a crescer mais do que outros ( que começam a involuir) - O folículo que desenvolve mais (secreta mais estrogênio) - Feedback produzindo nas células da teca e da granulosa, nº crescente de receptores tanto para o FSH como LH aumento explosivo da secreção do líquido e de hormônio para esse folículo - Quantidade de estrogênio produzida por esse folículo - Hipotálamo deprime FSH -Folículos diminuem. Ovulação com ciclo de 28 dias, 14 dias após menstruação; Necessidade do LH para ovulação - aumento pré-ovulatório da secreção do LH - LH necessário para crescimento final do folículo e ovulação; 2 dias antes da ovulação - Secreção de LH pela hipófise anterior aumenta muito e de FSH também, mas este em menor quantidade aumento rápido do volume folicular ovulação; Corpo Lúteo Fase Lútea do Ciclo Ovariano Papel do LH conversão das células da granulosa em células luteinícas, após ovulação; Término do ciclo ovariano e início do ciclo seguinte: Após vários dias da fase lútea do ciclo ovariano - Grande quantidade de estrogênio e progesterona (secretada pelo corpo lúteo) - Hipotálamo secreção do LH e FSH nenhum folículo cresce- Depois que o corpo lúteo degenera (26ºdia) - perda de supressão - Hipófise secreta gdes quant. de FSH e LH - Crescimento novos folículos (início do ciclo).

24 Funções dos H. Ovarianos Estradiol e Progesterona Dois tipos de H. ovarianos: Estrógeno estradiol Progestina progesterona Estrógeno crescimento de células corporais ligadas ao sexo (caract. 2 as femininas); Progestinas preparação final do útero para gravidez e mamas para amamentação; Funções dos Estrógenos Efeito sobre as características Sexuais femininas primárias e secundárias Principal função proliferação celular e crescimento nos tecidos dos órgãos sexuais e em outros tecidos relacionados à reprodução; Efeito sobre o útero e sobre os órgãos sexuais femininos externos:

25 Efeito sobre as mamas: promove a deposição de gordura, desenvolvimento de tecido mamário; Sobre esqueleto: aumento atividade osteoblástica puberdade, aumenta a altura, depois promove união das epifises às hastes dos ossos longos Sobre deposição de gordura: deposição > de gordura, mamas, coxas e nádegas; Sobre a pele: mais vascularizada que normal Função da Progesterona Sobre o útero: promove alterações secretoras no endométrio, preparando útero para implantação do óvulo fertilizado; Sobre as trompas: alteração secretora no revestimento mucoso- Nutrição do óvulo nos dias que percorre a trompa para implantação no útero Sobre as mamas: desenvolvimento de lóbulos e alvéolos mamários, aumento de volume (desenvolvimento secretor nos lóbulos e alvéolos) Regulação do Ritmo mensal feminino: interação entre H. ovarianos e hipotalâmicos Secreção pulsátil, intermitente, do GnRH (H. liberador de Gonadotropinas) pelo hipotálamo e liberação pulsátil do LH pela hipófise anterior - Não secreta de maneira contínua - Mas pulsos que duram alguns minutos e ocorrem em intervalos de 1 a 3 horas - Quando o GnRH é infundido continuamente e não em pulsos, seu efeito em produzir a liberação do LH e FSH pela hipófise desaparece totalmente Centros hipotalâmicos para liberação do GnRH -Múltiplos centros neuronais localizados no sistema límbico cerebral transmitem ao hipotálamo sinais que modificam tanto a liberação do GnRH como a frequência dos pulsos -Explicação para frequente modificação sexual feminino por fatores psíquicos Ciclo endometrial Mensal e Menstruação Associação à produção cíclica de estrógenos e progesterona: 1ª (proliferação do endométrio); 2ª (alterações secretoras no endométrio); 3ª (descamação do endométrio) menstruação; 1ª fase (fase estrogênica) - secretado quantidade crescente pelos folículos vesiculares do ovário, as células epiteliais proliferam rapidamente -A superfície endometrial é reepitelizada 4 a 7 dias após o início da menstruação - Até a ovulação, o endométrio muito de espessura crescimento de vasos sanguíneos;

26 Efeito do Feedback negativo dos estrógenos e da progesterona sobre a secreção de LH e FSH Estrógeno em pequena quantidade e progesterona em grande quantidade - Inibem a produção de FSH e LH que agem sobre a adenohipófise - Hipotálamo diminui a secreção do GnRH Hormônio inibina produzido pelo corpo lúteo, inibe a secreção de FSH e LH; Inibina secretada pelo corpo lúteo mais H. Sexuais esteróides (P e E) agem na Hipófise Anterior inibindo a secreção de FSH e LH Oscilação de Feedback no Sistema hipotálamico-hipofisário Ovariano 1)Secreção dos H. ovarianos e depressão das gonadotropinas após ovulação Após ovulação e antes da menstruação - Corpo lúteo secreta grande quantidade tanto progesterona quanto estrogênio e inibina - Efeito adenohipófise e hipotálamo Suprime FSH e LH - No seu nível mais baixo - 3 a 4 dias da menstruação 2) Fase de crescimento folicular : 2 a 3 dias da menstruação, o corpo lúteo involui e a secreção de estrogênio, progesterona e inibina cai FSH e LH aumentam novo crescimento folicular 3) Aumento pré-ovulatório da secreção de FSH e LH e ovulação - 11,5 a 12 dias após o início da menstruação - O declínio do estrógeno e progesterona - Leva secreção muito grande de LH e < grau FSH - O LH provoca tanto a ovulação como a secreção de (>progesterona e estrógeno) pelo corpo lúteo Menopausa Entre anos, os ciclos sexuais das mulheres Ficam irregulares (não ocorre ovulação em muitos deles) - A causa da menopausa é o esgotamento dos ovários - Ao longo da vida sexual da muitos folículos primordiais crescem até quase todos ovócitos II serem liberados -45 anos restam apenas alguns folículos primordiais para serem estimulados pelo FSH e LH - Produção de estrógeno diminui à medida que o número de folículos se aproximam de 0 - Quando a produção cai abaixo de um valo crítico - Estrógenos não podem inibir a produção de FSH e LH para causar os ciclos - Após menopausa, o FSH e LH são produzidos em gde quantidade de modo contínuo. Anormalidades da Secreção pelos Ovários Hipogonadismo - Decorre de ovários malformados e da ausência de ovários Ovários ao nascimento - Eunucoidismo feminino - As características sexuais 2ª habituais não aparecem e os órgãos sexuais permanecem infantis - Crescimento excessivo de ossos longos Quando são removidos os ovários de uma mulher plenamente desenvolvida - Órgãos sexuais sofrem certa regressão - Útero tamanho infantil, vagina < e mamas atrofiam

27 Irregularidade menstrual e amenorréia devido ao hipogonadismo Quantidade de estrógeno produzida pelos ovários para inibir a produção de FSH para causar ciclo oscilatório - Estrógeno sendo secretados em < quantidade - Ciclo ovariano não vai ocorrer de forma normal - Correm vários meses entre períodos menstruais ou menstruação pode cessar totalmente - Ovulação muitos vezes não ocorre nesses ciclos ovarianos talvez em virtude da insuficiente secreção de LH na ovulação Fertilidade Feminina O período fértil de cada ciclo sexual: o ovócito II permanece viável até 24h, os espermatozóides sobrevivem por 24h a 72h - Para fertilização a relação sexual tem de ocorrer em algum momento entre um ou 2 dias antes da ovulação e 1 dia depois dela Supressão hormonal da fertilidade a pílula Administração de estrógeno ou progesterona em quantidade apropriada -Pode inibir a ovulação - Razão, pois impede o aumento pré-ovulatório da secreção de LH pela hipófise - aumento pré-ovulatório da secreção de LH pela hipófise (essencial para ovulação) Problema encontrado na criação de métodos de supressão hormonal da ovulação tem sido o de desenvolver combinações apropriadas de estrógeno e progesteronas - Suprimem a ovulação mas causa efeito indesejável desses dois hormônios Principal razão para se utilizar estrógenos e progestinas sintéticos é que H. naturais são quase total/e destruídos no fígado - H. Sintéticos podem resistir a essa propensão; Esterilidade Anovulação e esterilidade mulheres - 1 em cada 5 a 8 casais é infértil - 60% deve-se a infertilidade feminina Causa comum: é a aumento da ausência de ovulação por Hiposecreção dos H. gonadotróficos hipofisário - Estímulo H. não é suficiente para causar ovulação - Tratada com gonadotropina coriônica humana

Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor. Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso

Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor. Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso Curso - Psicologia Disciplina: Bases Biológicas do Comportamento Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor Sistema Endócrino Funções corporais são reguladas por dois sistemas

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Curso Inicial & Integração Novos Representantes 1 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O conjunto de órgãos do sistema reprodutor feminino tem como função principal

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin REPRODUÇÃO HUMANA Profª Fernanda Biazin Puberdade: período de transição do desenvolvimento humano, correspondente à passagem da fase da infância para adolescência. Alterações morfológicas e fisiológicas

Leia mais

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos SISTEMA GENITAL MASCULINO Testículos - São as gônadas ou glândulas sexuais masculinas. Estes encontram-se alojados numa bolsa de pele, o escroto (saco escrotal); - Na fase embrionária estão dentro da cavidade

Leia mais

Sistema reprodutor masculino

Sistema reprodutor masculino Sistema reprodutor masculino O sistema reprodutor masculino é composto por: Testículos Vias espermáticas Glândulas anexas Pênis Saco escrotal Assim como o pênis está localizado externamente ao corpo,

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Professor: João Paulo

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Professor: João Paulo SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Professor: João Paulo SISTEMA REPRODUTOR FEMININO É constituído por: uma vulva (genitália externa), uma vagina, um útero, duas tubas uterinas (ovidutos ou trompas de Falópio),

Leia mais

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA GLÂNDULAS SEXUAIS GÔNADAS MASCULINAS = TESTÍCULOS GÔNADAS FEMININAS = OVÁRIOS PRODUZEM GAMETAS E HORMÔNIOS SEXUAIS CONTROLE HORMONAL DO SISTEMA TESTÍCULOS

Leia mais

Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo

Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo Profa. Letícia Lotufo Função Reprodutiva: Diferenciação sexual Função Testicular Função Ovariana Antes e durante a gravidez 1 Diferenciação sexual Sexo Genético

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO 1 UNIVERSIDADE DE CUIABÁ Atividade Presencial: estudo através de Textos e Questionários realizado em sala de aula SOBRE A FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO CADA ESTUDANTE DEVERÁ IMPRIMIR E LEVAR

Leia mais

ANATOMIA HUMANA II. Sistema Urinário

ANATOMIA HUMANA II. Sistema Urinário ANATOMIA HUMANA II Educação Física Sistema Genito-urinário Prof. Me. Fabio Milioni Sistema Urinário Função Excretar substâncias do corpo urina (Micção) (ác. úrico, ureia, sódio, potássio, etc) Órgãos rins

Leia mais

Sistema genital feminino pudendo feminino lábios maiores lábios menores clitóris vestíbulo vaginal clitóris uretra

Sistema genital feminino pudendo feminino lábios maiores lábios menores clitóris vestíbulo vaginal clitóris uretra Sistema Reprodutor 1. Sistema genital feminino a) Órgãos - Clítoris - Vagina - Útero - Tubas uterinas - Ovários b) Hormônios sexuais femininos c) Controle hormonal do ciclo menstrual d) Fecundação O sistema

Leia mais

Testículos Epidídimos URI Campus de Santo Ângelo Curso de Psicologia - Anatomofisiologia Prof. Claudio Alfredo Konrat. Prof. Claudio A.

Testículos Epidídimos URI Campus de Santo Ângelo Curso de Psicologia - Anatomofisiologia Prof. Claudio Alfredo Konrat. Prof. Claudio A. Aparelho Reprodutor Masculino Sistema Reprodutor Testículos Epidídimos URI Campus de Santo Ângelo Curso de Psicologia - Anatomofisiologia Prof. Claudio Alfredo Konrat Canais Deferentes Vesículas Seminais

Leia mais

APARELHO REPRODUTOR MASCULINO. É constituído pelos testículos, dutos genitais, glândulas acessórias e pênis.

APARELHO REPRODUTOR MASCULINO. É constituído pelos testículos, dutos genitais, glândulas acessórias e pênis. REPRODUÇÃO HUMANA APARELHO REPRODUTOR MASCULINO É constituído pelos testículos, dutos genitais, glândulas acessórias e pênis. TESTÍCULO O testículo produz espermatozóides e hormônio masculino e localiza-se

Leia mais

Professor Fernando Stuchi

Professor Fernando Stuchi REPRODUÇÃO Aulas 2 a 5 1º Bimestre Professor Fernando Stuchi Seres Vivos Segundo a Teoria Celular, todos os seres vivos (animais e vegetais) são constituídos por células (exceção dos vírus que não possuem

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 42 APARELHO REPRODUTOR FEMININO

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 42 APARELHO REPRODUTOR FEMININO BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 42 APARELHO REPRODUTOR FEMININO Fixação 1) (UERJ) O gráfico abaixo ilustra um padrão de níveis plasmáticos de vários hormônios durante o ciclo menstrual da mulher. a) Estabeleça

Leia mais

GAMETOGÊNESE MASCULINA: ESPERMATOGÊNESE ESPERMATOGÊNESE

GAMETOGÊNESE MASCULINA: ESPERMATOGÊNESE ESPERMATOGÊNESE GAMETOGÊNESE MASCULINA: ESPERMATOGÊNESE Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano 1 ESPERMATOGÊNESE Definição Processo pelo qual se formam os gametas masculinos, os espermatozóides, a partir de células germinativas

Leia mais

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... - Morfologia do Aparelho Reprodutor Feminino Útero Trompa de Falópio Colo do útero Vagina

Leia mais

Glândulas endócrinas:

Glândulas endócrinas: SISTEMA ENDOCRINO Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam sobre célula alvo Regulação do organismo (homeostase) Hormônios: Substâncias químicas que são produzidas

Leia mais

Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo???

Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo??? Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo??? Lembre-se que os seres humanos só podem ter 46 cromossomos, sendo um par sexual, por exemplo: se dois espermatozóides com cromossomo sexual X e

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 37 REPRODUTOR MASCULINO

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 37 REPRODUTOR MASCULINO BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 37 REPRODUTOR MASCULINO Bexiga urinária Vesícula seminal Canal deferente Osso Púbis Pênis Uretra Corpos cavernosos Glande peniana Prepúcio Escroto Testículo Glândula bulbouretal

Leia mais

Excreção. Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas.

Excreção. Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas. Fisiologia Animal Excreção Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas. Sistema urinario Reabsorção de açucar, Glicose, sais, água. Regula volume sangue ADH: produzido pela

Leia mais

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica.

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica. Aula n ọ 05 01. A meiose é um processo de divisão celular que ocorre na natureza e que visa à produção de esporos ou gametas. Esta divisão celular produz células-filhas com a metade dos cromossomos da

Leia mais

Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana

Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana Nome: Data: / / 1. Os sistemas reprodutores masculino e feminino são diferentes apesar de serem constituídos por estruturas com

Leia mais

Reprodução humana. Aula 01. Sistema genital masculino Sistema genital feminino Gametogênese. Espermatogênese Ovogênese UNIDADE 3 ESPÉCIE HUMANA

Reprodução humana. Aula 01. Sistema genital masculino Sistema genital feminino Gametogênese. Espermatogênese Ovogênese UNIDADE 3 ESPÉCIE HUMANA Reprodução humana UNIDADE 3 ESPÉCIE HUMANA Sistema genital masculino Sistema genital feminino Gametogênese CAPÍTULO 11 Espermatogênese Ovogênese Aula 01 1. SISTEMA GENITAL MASCULINO ÓRGÃOS DO SISTEMA GENITAL

Leia mais

BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana. A estrutura anatómica reprodutiva do homem

BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana. A estrutura anatómica reprodutiva do homem BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana Mitose / Meiose Mitose Processo que decorre na divisão do núcleo das células eucarióticas, pelo que se formam núcleos com o mesmo número de cromossomas do núcleo

Leia mais

CIÊNCIAS DA NATUREZA REVISÃO 1 REVISÃO 2 INTERATIVIDADE SISTEMA SOLAR

CIÊNCIAS DA NATUREZA REVISÃO 1 REVISÃO 2 INTERATIVIDADE SISTEMA SOLAR SISTEMA SOLAR 2 Aula de Revisão 1 Planeta terra Somos todos habitantes do planeta Terra. É nosso dever mantê-lo habitável. 3 Planeta Terra habitável 4 Planeta Terra não habitável 5 Dicas para cuidar melhor

Leia mais

GAMETOGÊNESES & SISTEMAS REPRODUTORES HUMANOS PROF. CARLOS FREDERICO

GAMETOGÊNESES & SISTEMAS REPRODUTORES HUMANOS PROF. CARLOS FREDERICO GAMETOGÊNESES & SISTEMAS REPRODUTORES HUMANOS PROF. CARLOS FREDERICO GAMETOGÊNESES O processo de formação de gametas, na maioria dos animais, se dád através s da meiose e recebe a denominação de gametogênese..

Leia mais

SISTEMAS ENDÓCRINO E REPRODUTOR

SISTEMAS ENDÓCRINO E REPRODUTOR SISTEMAS ENDÓCRINO E REPRODUTOR Jatin Das Funções Reprodutivas e Hormônios Sexuais Masculinos A funções sexuais masculinas podem ser divididas em 3 subníveis principais: a espermatogênese, a realização

Leia mais

EMBRIOLOGIA HUMANA. -Disciplina: Genética e Embriologia. -Profª: Ana Cristina Confortin -2014/1

EMBRIOLOGIA HUMANA. -Disciplina: Genética e Embriologia. -Profª: Ana Cristina Confortin -2014/1 EMBRIOLOGIA HUMANA -Disciplina: Genética e Embriologia -Profª: Ana Cristina Confortin -2014/1 ÚTERO * Compreender a estrutura do tero é base para compreensão dos ciclos reprodutivos e da implantação do

Leia mais

Aparelho Genital Feminino

Aparelho Genital Feminino Aparelho Genital Feminino Função : Produz óvulos; Secreção de hormonas; Nutre e protege o desenvolvimento do feto. Constituição: Ovários; Trompas uterinas; Útero; Vagina; Órgãos genitais externos; Mamas.

Leia mais

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas.

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas. RESUMO DE AULA Sistema endócrino I O funcionamento e equilíbrio fisiológico do corpo humano dependem em parte da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos denominados de hormônios.

Leia mais

Anatomia e fisiologia dos Órgãos Reprodutores Femininos. # Divididos em dois grupos: órgãos internos e genitália externa

Anatomia e fisiologia dos Órgãos Reprodutores Femininos. # Divididos em dois grupos: órgãos internos e genitália externa 1 Anatomia e fisiologia dos Órgãos Reprodutores Femininos # Divididos em dois grupos: órgãos internos e genitália externa Órgãos Reprodutores Externos (fig.01) - Monte de Vênus (monte pubiano): Constituído

Leia mais

FISIOLOGIA REPRODUTIVA DO MACHO BOVINO

FISIOLOGIA REPRODUTIVA DO MACHO BOVINO FISIOLOGIA REPRODUTIVA DO MACHO BOVINO O sistema reprodutivo masculino é constituído de diversos órgãos peculiares que atuam em conjunto para produzir espermatozóides e liberá- los no sistema reprodutor

Leia mais

Posso fazer a barba?

Posso fazer a barba? A UU L AL A Posso fazer a barba? Você estudou na Aula 6 as transformações que acontecem durante a puberdade feminina. Agora chegou a hora de falarmos da puberdade masculina. Para os meninos, a puberdade

Leia mais

Sistema reprodutivo Alexandre P. Rosa

Sistema reprodutivo Alexandre P. Rosa Fisiologia das aves Sistema reprodutivo Aparelho Reprodutor da Fêmea Espécie Gallus gallus domesticus Até o sétimo dia do desenvolvimento embrionário não existe uma diferenciação entre macho e fêmea. As

Leia mais

Quais hormônios regulam a ovogênese?

Quais hormônios regulam a ovogênese? Controle Endócrino da Ovogênese Ciclo Sexual Feminino Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano Departamento de Morfologia 1 Quais hormônios regulam a ovogênese? 2 1 CONTROLE HORMONAL DA OVOGÊNESE A ovogênese

Leia mais

Ciclo Sexual ou Estral dos Animais Domésticos Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano Departamento de Morfologia Instituto de Biociências de Botucatu

Ciclo Sexual ou Estral dos Animais Domésticos Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano Departamento de Morfologia Instituto de Biociências de Botucatu Controle Hormonal da Gametogênese Feminina Ciclo Sexual ou Estral dos Animais Domésticos Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano Departamento de Morfologia Instituto de Biociências de Botucatu Ovários Formato

Leia mais

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL Sistema Endócrino Prof. Fernando Stuchi Introdução Os mensageiros químicos do corpo (hormônios) são produzidos pelas glândulas endócrinas ou glândulas de secreção interna,

Leia mais

Perpetuando a vida - 2

Perpetuando a vida - 2 A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Perpetuando a vida - 2 Atenção - Maria, olhe só o resultado do exame: positivo para gonadotrofina coriônica! Alberto e Maria olharam um para o outro, sem

Leia mais

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms. Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Sistema Endócrino Composto pelas glândulas endócrinas integra e regula

Leia mais

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino.

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. BIOLOGIA 1 12º A Outubro 2013 VERSÂO 1 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura 1. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a

Leia mais

Biologia 12ºA Outubro 2013

Biologia 12ºA Outubro 2013 Biologia 12ºA Outubro 2013 1 VERSÂO 2 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a maturação

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino SISTEMA REPRODUTOR A reprodução é de importância tremenda para os seres vivos, pois é por meio dela que os organismos transmitem suas características hereditariamente e garantem a sobrevivência de suas

Leia mais

OVÁRIOS. Fonte de gametas e hormônios

OVÁRIOS. Fonte de gametas e hormônios OVÁRIOS Fonte de gametas e hormônios OVOGÊNESE No feto células germinativas multiplicamse ovogônias Cresce meiose I para na prófase I ovócito I nascimento milhares de ovócitos primários. Ovócito primário

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Ciências Aeronáuticas. Sistema Endócrino. Prof. Raimundo Júnior M.Sc.

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Ciências Aeronáuticas. Sistema Endócrino. Prof. Raimundo Júnior M.Sc. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Ciências Aeronáuticas Sistema Endócrino Prof. Raimundo Júnior M.Sc. Sistema Hormonal atua como um sistema de controle e regulação (assim como o

Leia mais

PUBERDADE. Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual

PUBERDADE. Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual Puberdade PUBERDADE Transição entre a infância e a vida adulta Transformações físicas e psíquicas complexas Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual Desenvolvimento

Leia mais

Classificação: valores

Classificação: valores ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 1º Teste Sumativo DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turma A TEMA : Reprodução Humana 20 de Outubro de 2011 90 minutos Nome: Nº Classificação: valores A professora:

Leia mais

Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino. Carla Cristina Zeppenfeld Doutoranda Zootecnia

Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino. Carla Cristina Zeppenfeld Doutoranda Zootecnia Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino Carla Cristina Zeppenfeld Doutoranda Zootecnia Introdução Durante a gestação, a diferenciação sexual se dá ou não pela presença do hormônio antimülleriano e da

Leia mais

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa Biologia Aulas 33, 34 e 35 Setor B Prof. Rafa Tipos de glândulas: Exócrinas: com ducto de saída lacrimais, mamárias, salivares, sebáceas e sudoríparas Endócrinas: sem ducto de saída, secreções (hormônios)

Leia mais

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL Sistema Endócrino Prof. Fernando Stuchi Introdução à Endocrinologia As múltiplas atividades das células, tecidos e órgãos do corpo são coordenadas pelo inter-relacionamento

Leia mais

Minha filha está ficando uma moça!

Minha filha está ficando uma moça! Minha filha está ficando uma moça! A UU L AL A O que faz as meninas se transformarem em mulheres? O que acontece com seu corpo? Em geral, todos nós, homens e mulheres, somos capazes de lembrar muito bem

Leia mais

Aparelho Reprodutor Feminino

Aparelho Reprodutor Feminino Aparelho Reprodutor Feminino Profa Elaine C. S. Ovalle Aparelho Reprodutor Feminino Composto por: - ovários - tubas uterinas - útero - vagina - glândulas mamárias 1 Ovários Funções do Sistema Genital Feminino

Leia mais

Sistema Reprodutor 1

Sistema Reprodutor 1 Sistema Reprodutor 1 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO 2 Funções Reprodutivas Espermatogênese: formação do esperma Regulação das funções sexuais masculinas pelos diversos hormônios Ato sexual masculino 3 Anatomia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE FISIOLOGIA GERAL HORMÔNIOS MASCULINOS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE FISIOLOGIA GERAL HORMÔNIOS MASCULINOS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE FISIOLOGIA GERAL HORMÔNIOS MASCULINOS Andiara Onizzolo Marques Isadora Schmachtenberg Manoela Zaccani Maristela Ullrich

Leia mais

Fisiologia do Sistema Endócrino-I

Fisiologia do Sistema Endócrino-I Curso Preparatório para Residência em Enfermagem-2012 Fisiologia do Sistema Endócrino-I Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam

Leia mais

Perpetuando a vida - 1

Perpetuando a vida - 1 A U A UL LA Perpetuando a vida - 1 Atenção Exercícios Lineu chegou radiante à lanchonete. Finalmente tinha recebido a notícia do médico, a notícia que tanto esperava. Em vez do tradicional suco de laranja,

Leia mais

(www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais que ocorrem no ciclo menstrual, é correto afirmar que

(www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais que ocorrem no ciclo menstrual, é correto afirmar que 01 - (Unicastelo SP) O gráfico representa os níveis de concentração dos diferentes hormônios femininos, no organismo, durante o ciclo menstrual. (www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais

Leia mais

Sistema Endócrino: controle hormonal

Sistema Endócrino: controle hormonal Sistema Endócrino: controle hormonal Todos os processos fisiológicos estudados até agora, como digestão, respiração, circulação e excreção, estão na dependência do sistema que fabrica os hormônios. O sistema

Leia mais

FISIOLOGIA. 7. Sistema Reprodutor Masculino. Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino

FISIOLOGIA. 7. Sistema Reprodutor Masculino. Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino FISIOLOGIA 7. Sistema Reprodutor Masculino Sistema Reprodutor Masculino Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino Espermatogênese e condução do espermatozóide Função da Vesícula Seminal Função

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia SISTEMA REPRODUTOR Denomina-se reprodução a capacidade que os seres vivos possuem de produzir descendentes. Ocorre a reprodução sexuada no homem, ou seja, para que esta reprodução aconteça é necessário

Leia mais

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 Tipos de reprodução Reprodução é a capacidade que os seres vivos têm de gerar descendentes da mesma espécie. A união dos gametas é chamada fecundação, ou fertilização,

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Disciplina de Embriologia Material organizado e elaborado pela professora LUZMARINA HERNANDES GAMETOGÊNESE

Universidade Estadual de Maringá Disciplina de Embriologia Material organizado e elaborado pela professora LUZMARINA HERNANDES GAMETOGÊNESE Universidade Estadual de Maringá Disciplina de Embriologia Material organizado e elaborado pela professora LUZMARINA HERNANDES GAMETOGÊNESE Os gametas são os veículos de transferência dos genes para as

Leia mais

Sistema reprodutor masculino e feminino

Sistema reprodutor masculino e feminino ANATOMIA E FISIOLOGIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema reprodutor masculino e feminino Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Introdução O sistema genital masculino está constituído principalmente por:

Leia mais

7ª série / 8º ano U. E. 11

7ª série / 8º ano U. E. 11 7ª série / 8º ano U. E. 11 Os sistemas genitais masculino e feminino A espécie humana se reproduz sexuadamente. As células reprodutivas femininas os óvulos são produzidas nos ovários da mulher, e as células

Leia mais

A neurohipófise tem comunicação

A neurohipófise tem comunicação A aula de hoje é sobre o eixo hipotálamohipófise - ovário. Porque que nós vamos falar desse eixo? Porque é ele que rege toda a fisiologia hormonal feminina, então pra nós falarmos do ciclo menstrual, nós

Leia mais

Ciclo Menstrual. Ciclo Menstrual. Ciclo ovariano. Ciclo ovariano 17/08/2014. (primeira menstruação) (ausência de menstruação por 1 ano)

Ciclo Menstrual. Ciclo Menstrual. Ciclo ovariano. Ciclo ovariano 17/08/2014. (primeira menstruação) (ausência de menstruação por 1 ano) CICLO MENSTRUAL Ciclo Menstrual A maioria das mulheres passará por 300 a 400 ciclos menstruais durante sua vida Os ciclos variam entre 21 a 36 dias, em média 28 dias O sangramento dura de 3 a 8 dias A

Leia mais

Puberdade Normal. Mª Joana Santos, Olinda Marques Serviço de Endocrinologia - Hospital de Braga

Puberdade Normal. Mª Joana Santos, Olinda Marques Serviço de Endocrinologia - Hospital de Braga Puberdade Normal Mª Joana Santos, Olinda Marques Serviço de Endocrinologia - Hospital de Braga Definição Fase do processo contínuo de desenvolvimento, que vai desde o início dos primeiros sinais pubertários

Leia mais

Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Mensagem Química: Hormônios Os hormônios são substâncias químicas liberadas na corrente sanguínea

Leia mais

Raniê Ralph GO. 24 de Setembro de 2008. Professor Sobral. Ciclo Menstrual

Raniê Ralph GO. 24 de Setembro de 2008. Professor Sobral. Ciclo Menstrual 24 de Setembro de 2008. Professor Sobral. Ciclo Menstrual Fisiologia O ciclo menstrual para ocorrer depende de uma série de intercomunicações entre diversos compartimentos femininos. Todo o ciclo menstrual

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO Anatomia Genitália externa: pênis e bolsa escrotal; Órgãos reprodutores internos: testículos culos, epidídimos dimos, ductos(deferente, ejaculador e uretra) e as glândulas

Leia mais

APARELHO REPRODUTOR MASCULINO

APARELHO REPRODUTOR MASCULINO APARELHO REPRODUTOR MASCULINO Aparelho Reprodutor Masculino 250 (partem septos fibrosos) TESTÍCULOS Ä Funções: produzir espermatozóides e hormônio (testosterona) Ä Desenvolvem-se dentro da cavidade abdominal,

Leia mais

Biologia 12ºAno. Autor: Francisco Cubal. Unidade da Reprodução Humana até Anexos Embrionários

Biologia 12ºAno. Autor: Francisco Cubal. Unidade da Reprodução Humana até Anexos Embrionários Biologia 12ºAno Autor: Francisco Cubal Unidade da Reprodução Humana até Anexos Embrionários 1. Aparelho Reprodutor Masculino Aparelho Reprodutor Masculino Órgãos Externos Órgãos Internos Escroto (Envolve

Leia mais

DIFERENCIAÄÅO DIFERENCIAÄÅO SEXUALSEXUAL

DIFERENCIAÄÅO DIFERENCIAÄÅO SEXUALSEXUAL DIFERENCIAÄÅO DIFERENCIAÄÅO SEXUALSEXUAL Desenvolvimento de gçnadas e de sexuais internos e externos sexo genütico - sexo gonádico - sexo fenotàpico ÉrgÑos 1 Os cromossomos sexuais determinam o sexo genético

Leia mais

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS https://naturalmath.wikispaces.com/birds+and+learning SISTEMAS GENITAIS HUMANOS Maximiliano Mendes 2015 maxaug.blogspot.com Youtube.com/maxaug 1 Somos uma espécie: Dioica: cada organismo possui apenas

Leia mais

Histologia e Embriologia do Sistema Genital Feminino

Histologia e Embriologia do Sistema Genital Feminino Universidade Federal do Pampa Campus Uruguaiana - Curso de Medicina Veterinária Disciplina de Histologia e Embriologia Animal II Histologia e Embriologia do Sistema Genital Feminino Daniela dos Santos

Leia mais

Isabel Dias CEI Biologia 12

Isabel Dias CEI Biologia 12 Ciclo biológico do Homem A espécie humana reproduz-se sexuadamente com participação de indivíduos de sexo diferente. A recombinação genética assegura descendência com grande variabilidade. O ciclo de vida

Leia mais

O que é a sexualidade?

O que é a sexualidade? O que é a sexualidade? Desde cedo, tendo em conta as características do nosso corpo, é-nos atribuído um sexo: Possuem um pénis. Masculino Feminino Possuem uma vagina. Caracteres sexuais primários Apresentam

Leia mais

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada.

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. 1. Liste todos os ossos do esqueleto axial. 2. Liste todos os

Leia mais

10/09/2015. Glândula pineal. Hormônio Melatonina : produzido à noite, na ausência de luz. Crescimento; Regulação do sono; CONTROLE HORMONAL

10/09/2015. Glândula pineal. Hormônio Melatonina : produzido à noite, na ausência de luz. Crescimento; Regulação do sono; CONTROLE HORMONAL Glândulas endócrinas e tecidos que secretam hormônios; Coordena funções do organismo CONTROLE HORMONAL S. Nervoso + S. endócrino = Homeostase Mensageiros químicos; Atuam em um tecido ou órgão alvo específico;

Leia mais

DATA: / / DIA DA SEMANA: PERÍODO: ALUNO (A) : CURSO: Esta atividade será realizada no 2º horário de aula,

DATA: / / DIA DA SEMANA: PERÍODO: ALUNO (A) : CURSO: Esta atividade será realizada no 2º horário de aula, UNIVERSIDADE DE CUIABÁ Atividade Presencial: estudo através de Textos e Questionários realizado em sala de aula SOBRE A FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO CADA ESTUDANTE DEVERÁ IMPRIMIR E LEVAR

Leia mais

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema Endócrino

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema Endócrino ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema Endócrino O sistema nervoso e as glândulas endócrinas são os dois principais mecanismos de comunicação e coordenação do corpo humano. Eles regulam quase todos os

Leia mais

SAÚDE DA MULHER FACULDADE PITÁGORAS BETIM PROFª DANIELE REZENDE FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

SAÚDE DA MULHER FACULDADE PITÁGORAS BETIM PROFª DANIELE REZENDE FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO SAÚDE DA MULHER FACULDADE PITÁGORAS BETIM PROFª DANIELE REZENDE FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO As estruturas reprodutivas femininas externas e internas desenvolvem-se

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO - HORMONAL

SISTEMA ENDÓCRINO - HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO - HORMONAL As funções corporais são reguladas por dois grandes sistemas de controle: 1. Sist. Nervoso 2. Sist. Hormonal ou Endócrino envolvido com: - diferentes funções metabólicas -

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana

Anatomia e Fisiologia Humana Introdução Boa parte do funcionamento do corpo humano depende da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos que viajam pelos sangue. Conjunto de células produtoras de hormônios. Hormônios

Leia mais

Sistema Endócrino. Introdução. Glândulas e suas secreções. 1. Hipotálamo: 2. Hipófise anterior (adeno-hipófise):

Sistema Endócrino. Introdução. Glândulas e suas secreções. 1. Hipotálamo: 2. Hipófise anterior (adeno-hipófise): Introdução Sistema Endócrino O sistema endócrino é composto por um grupo de tecidos especializados (glândulas) cuja função é produzir e liberar na corrente sanguínea substâncias chamadas Hormônios. Os

Leia mais

Sistema endócrino + Sistema nervoso. integração e controle das funções do organismo

Sistema endócrino + Sistema nervoso. integração e controle das funções do organismo Sistema endócrino Sistema endócrino + Sistema nervoso integração e controle das funções do organismo Sistema endócrino Conjunto de glândulas endócrinas que secretam hormônio Relembrando Glândulas que liberam

Leia mais

GAMETOGÊNESE E INTERAÇÃO HORMONAL: ESPERMATOGÊNESE E OVOGÊNESE

GAMETOGÊNESE E INTERAÇÃO HORMONAL: ESPERMATOGÊNESE E OVOGÊNESE GAMETOGÊNESE E INTERAÇÃO HORMONAL: ESPERMATOGÊNESE E OVOGÊNESE Professora: Valeska Silva Lucena valeskasl@hotmail.com OBJETIVOS Conhecer o que é gametogênese; Reconhecer a importância da gametogênese e

Leia mais

Bom trabalho! FICHA DE TRABALHO BIOLOGIA 12ºANO. Grupo I ESCOLA SECUNDÁRIA DOM MANUEL MARTINS 2007/08. Tigres vs. Alunos (Descubra as diferenças!

Bom trabalho! FICHA DE TRABALHO BIOLOGIA 12ºANO. Grupo I ESCOLA SECUNDÁRIA DOM MANUEL MARTINS 2007/08. Tigres vs. Alunos (Descubra as diferenças! ESCOLA SECUNDÁRIA DOM MANUEL MARTINS 2007/08 BIOLOGIA 12ºANO FICHA DE TRABALHO Bom trabalho! Tigres vs. Alunos (Descubra as diferenças! ) Grupo I Nos estudos efectuados nos últimos anos verificou-se a

Leia mais

O que é gametogênese?

O que é gametogênese? O que é gametogênese? É o processo pelo qual os gametas são produzidos nos organismos dotados de reprodução sexuada. Nos animais, a gametogênese acontece nas gônadas, órgãos que também produzem os hormônios

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Profª Talita Silva Pereira

SISTEMA REPRODUTOR. Profª Talita Silva Pereira SISTEMA REPRODUTOR Profª Talita Silva Pereira O sistema reprodutor masculino é formado: Testículos Vias espermáticas: epidídimo, canal deferente, uretra. Pênis e Escroto Glândulas anexas: próstata, vesículas

Leia mais

Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Funções Produz gametas: óvulos Produz hormônios da reprodução Recebe as células reprodutivas do macho Fornece local

Leia mais

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

SISTEMA UROGENITAL. Definição:

SISTEMA UROGENITAL. Definição: Definição: SISTEMA UROGENITAL 1 Parte do aparelho urogenital responsável pela uropoese e pela condução, armazenamento e eliminação de urina. Do Grego ouron, urina, poíein, formar, portanto, secreção de

Leia mais

FISIOLOGIA ENDÓCRINA

FISIOLOGIA ENDÓCRINA EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA ENDÓCRINA 01. Os chamados hormônios trópicos da hipófise são aqueles que estimulam: a) o desenvolvimento e a função de outras glândulas b) a produção e a eliminação

Leia mais

29/03/2012. Biologia. Principais glândulas endócrinas humanas

29/03/2012. Biologia. Principais glândulas endócrinas humanas Biologia Tema: Módulo 01: Anatomia e fisiologia Marcos Vinícius Introdução É um sistema que juntamente com o sistema nervoso atua no controle das funções gerais do nosso organismo. É representado pelos

Leia mais