AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO PELA LOJA OFICIAL SOU MAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO PELA LOJA OFICIAL SOU MAIS"

Transcrição

1 1 FACULDADE CEARENSE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA VICENCIA CRISTIANE SOUTO FERNANDES AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO PELA LOJA OFICIAL SOU MAIS FORTALEZA 2013

2 2 VICÊNCIA CRISTIANE SOUTO FERNANDES AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO PELA LOJA OFICIAL SOU MAIS Monografia submetida à aprovação do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Cearense como requisito obrigatório parcial para obtenção do grau de Graduação. Orientador: Michel Wanderson Oliveira de Barros FORTALEZA 2013

3 3 VICÊNCIA CRISTIANE SOUTO FERNANDES AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO PELA LOJA OFICIAL SOU MAIS Trabalho de Conclusão de Curso como prérequisito para obtenção do título de Bacharelado em Publicidade e Propaganda, outorgado pela Faculdade Cearense FAC, tendo sido aprovada pela banca examinadora composta pelos professores. Data de aprovação: / / Este projeto experimental foi apresentado no dia 28 de Janeiro de 2014, como prérequisito para obtenção do título de Bacharelado em Publicidade e Propaganda, outorgado pela Faculdade Cearense - FAC, tendo sido aprovado pela banca examinadora composta pelos professores. Banca Examinadora Professor Orientador Michel Barros Professor Francisco Nazareno Matos Ribeiro Professor Emerson de Oliveira Cardoso

4 4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho a Deus, em primeiro lugar, que me deu forças para não desistir e sabedoria para concluir; aos meus pais, que sempre me incentivaram.

5 5 AGRADECIMENTOS Agradeço a Deus pelas oportunidades que me foram dadas na vida, principalmente por ter conhecido pessoas e lugares interessantes, mas também por ter vivido fases difíceis, que foram matérias-primas de aprendizado. Não posso deixar de agradecer aos meus pais João Fernandes e Zenira Souto (em memória), sem os quais não estaria aqui, e por terem me fornecido condições para me tornar a profissional e Mulher que sou. A minha irmã Zélia, que desde pequena me ensinou diversas coisas, aos meus irmãos Bosco e Wagner que sempre me apoiaram na escolha do meu curso, minhas sobrinhas Jéssica Fernandes, Ana Luiza e João Antônio pelo carinho. Aos meus amigos Marry Anne e Carlos André que me deram força e nunca deixaram de acreditar em mim, a Elane Barbosa pelas vezes que chamou minha atenção quando eu faltava aula pra assistir aos jogos do Ceará. Meu professor Mário Costa que me ensinou que eu não preciso ficar na frente das câmeras posso ser uma ótima profissional atuando por trás delas, meu querido professor Serginho Aragão que dizia, eu confio em você. Não poderia jamais esquecer de agradecer ao meu orientador Michel Barros pela sua garra, coragem, paciência, contribuição, apoio e as boas conversas que tivemos. Dedico em especial este trabalho a meu esposo Flávio Cavalcante, pelos inúmeros puxões de orelha, que sempre soaram como incentivo, me ensinando sobre como as pessoas retém informação e que soube me entender nas horas difíceis e nunca me negou carinho e atenção. Em fim a toda a minha família, várias pessoas me auxiliaram neste trabalho, a todo só posso dizer: Muito Obrigado!

6 6 EPÍGRAFE Nunca deixe que lhe diga que não vale apena acreditar no sonho que se tem ou que seus sonhos nunca vão dar certos ou que você nunca vai ser alguém. Quem acredita sempre alcança - RENATO RUSSO.

7 7 RESUMO Para uma organização o marketing de relacionamento tem um papel fundamental. Cabe às empresas buscarem um diferencial competitivo como estratégia para se manter fortes no mercado. As organizações que buscam tal diferencial competitivo para atrair, manter e fidelizar seus atuais e futuros clientes criando uma relação de confiança. O relacionamento organização/cliente precisa ser satisfatório. Saber atrair um novo cliente e fidelizar os já existentes é o papel do marketing de relacionamento, pois suas ferramentas são eficazes e estreitam a relação entre organização e o cliente, tornando-se uma interação maior com os mesmos. As organizações se preocupam com o que desejam os clientes e tem uma vontade maior de satisfazê-los. O objetivo geral desse trabalho foi verificar como a loja Sou Mais poderá utilizar as ferramentas do marketing de relacionamento usando estratégias para atrair e fidelizar os já existentes, buscando soluções para o problema da falta de clientes na loja, quando o time não esta em alta. A pesquisa foi do tipo exploratória, qualitativa assumindo a forma de um estudo de caso. As informações foram coletadas através de entrevista por meio de um questionário com perguntas abertas feitas ao gerente comercial Roberto Pinheiro, e ao vendedor da loja Sou Mais em Fortaleza Fabricio Cabral. Essa monografia sob a forma de um estudo de caso, com base na pesquisa, foi possível concluir que o processo de fidelização de clientes no segmento esportivo ainda precisa ser estudado em maior profundidade, embora a loja Sou Mais busque constantemente utilizar e desenvolver o marketing de relacionamento através das suas ferramentas, diversas ações que trazem benefícios para todos os clientes, o marketing de relacionamento não se constitui no único e principal requisito para fidelização de clientes nesse segmento. Palavra-chave: Marketing de relacionamento. Fidelização. CRM. Banco de Dados.

8 8 ABSTRACT For an organization relationship marketing plays a key role. It is for companies seeking a competitive advantage as a strategy to stay strong in the market. Organizations seeking such competitive advantage to attract, retain and engage your current and future customers by creating a trust. The organization / client relationship must be satisfactory, knowing how to attract new customers and retain existing ones is the role of relationship marketing because their tools are effective and narrow the relationship between organization and client, making it a greater interaction with the same. Organizations care about what customers want and have a greater willingness to satisfy them. The aim of this study was to determine how the store I can use more tools by using relationship marketing strategies to attract and retain existing ones, seeking solutions to the problem of lack of customers in the store, when the team is not high. The research was exploratory, qualitative assuming the form of a case study. Data were collected through interviews using a questionnaire with open questions to the commercial manager Roberto Pinheiro, and the store clerk 'm Over on Fabricio Cabral l Fortress. This paper in the form of a case study, based on research, it became possible to conclude that the process of customer loyalty in the sports segment still needs to be studied in greater depth, although the store I'm constantly search for More used and developed relationship marketing with its tools, various actions that benefit all customers, relationship marketing does not constitute the sole and primary requirement for customer loyalty in this segment. Keyword: Relationship marketing. Loyalty. CRM. Database.

9 9 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO MARKETING: ORIGEM, APLICAÇÕES E CONCEITO P S PRODUTO PREÇO PROMOÇÃO PRAÇA Marketing de Relacionamento X Marketing Tradicional ENTENDENDO O MARKETING DE RELACIONAMENTO Endomarketing Satisfações do Cliente Fidelizações do Cliente Estratégias de fidelização dos clientes Banco de Dados CRM (Costumer Relationship Management) AVALIAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS DE MARKETING DE RELACIONAMENTO DA LOJA SOU MAIS Fundação e História Marketing de Relacionamento da Loja Sou Mais Programas de Fidelidade Sou Mais Banco de Dados Sou Mais CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS APÊNDICE... 48

10 10 INTRODUÇÃO A globalização e o grande aumento da concorrência tem mudado muito o cenário econômico. Fazer mudanças é importante, pois o consumidor esta cada dia mais exigente e certo da sua importância no mercado, tendo o seu poder de escolher em meio de diversos serviços e produtos. Ao longo da sua história com a maturidade do conceito de marketing passou por um processo de transformação, com mais investimentos no marketing de relacionamento e transformaram a fidelização numa prioridade estratégica. Por essa razão as inúmeras empresas têm investido mais na satisfação dos clientes onde tudo é criado e elaborado para o cliente, antes, durante e após qualquer compra. Claro (2005) diz que diante de uma concorrência o mercado precisa oferecer se diferenciar perante aos seus clientes; para o autor, o cliente precisa ser fidelizado e o marketing de relacionamento é uma importante estratégia para isso, permitindo que as empresas criem valores para os seus consumidores. Usando estratégias e maneiras eficazes, melhorando o relacionamento e o atendimento com os seus clientes e uma maneira de trazer um diferencial para conter a concorrência acirrada. A fidelização estratégica busca habilitar toda a empresa para reter seus clientes ao longo do tempo. GORDON (1999). O marketing de relacionamento auxilia e desenvolve uma interação com o cliente, o objetivo não é só atrair clientes, mas mantê-los e fortalecer uma relação em longo prazo. Lima (2006) define o marketing de relacionamento como uma estratégia implantada pelas empresas para manter relações mais duradouras com os clientes. Foram usadas pesquisas em livros para analisar o surgimento do marketing e o desenvolvimento até chegarmos ao marketing de relacionamento. Essa pesquisa é exploratória, qualitativa assumindo a forma de um estudo de caso. As informações foram coletadas em entrevista por meio de um questionário com perguntas abertas e feitas ao gerente comercial Roberto Pinheiro, e ao vendedor da loja Fabricio, onde a loja oficial fica localizada na Av. Barão de Studart n.1501 no Shopping Cedrim, Fortaleza. A justificativa para o desenvolvimento desse trabalho é a perda de clientes da loja quando o time não esta em alta, sendo relevante analisar como se dá a atração e fidelização de cientes e buscar alternativas para o fortalecimento desta relação através de estratégia de marketing de relacionamento.

11 11 A problemática principal aqui estudada foi determinar como a loja Sou Mais poderá utilizar as ferramentas do marketing de relacionamento para atrair e fidelizar seus clientes. Partindo dessa premissa, foi desenvolvido o presente estudo, onde o objetivo geral é analisar as ferramentas do marketing de relacionamento para atrair e fidelizar os clientes da loja Sou Mais. Os objetivos específicos que contribuíram para esse estudo foram: analisar como a empresa Sou Mais utiliza o CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente); identificar quais os canais do marketing de relacionamento são utilizado pela empresa; analisar através do banco de dados da loja Sou Mais, quais ações ela desenvolve com os seus clientes. A loja escolhida para a pesquisa justifica-se pela sua credibilidade perante a torcida alvinegra e por ser o clube mais frequentado com a maior torcida do nordeste. Além de essa pesquisa ser importante para o clube, servira como base para todas as empresas com praticas esportivas, que para manter-se firme no mercado que hoje em dia não é uma tarefa fácil para uma organização enfrentar e as estratégias são essenciais para alcançar o sucesso almejado. O presente trabalho apresenta inicialmente o histórico do marketing e suas aplicações e conceito, os 4 P S, logo em seguida faz um paralelo entre marketing tradicional e marketing de relacionamento, discorre sobre suas ferramentas o endomarketing, satisfação e fidelidade do cliente e as suas estratégias de fidelização, banco de dados e Customer Relashionship Manangement CRM. Para depois demonstrar na prática, por meio de um estudo de caso, como o marketing de relacionamento é utilizado na empresa esportiva Ceará Sporting Club da Loja Sou Mais e quais os benefícios que ela obtém ao utilizá-lo em suas ações. Dar-se a relevância de um estudo mais aprofundado do marketing de relacionamento pela importância que algumas empresas buscam se diferenciar das demais no mercado, inclusive no segmento de esporte que está inserido no macro indústria do entretenimento, portanto os clubes devem começar a tratar seus torcedores como consumidores e clientes, oferecendo um espetáculo (que são os jogos de futebol) com melhores condições de conforto, segurança e acesso, podendo assim gerar maior receita nos dias de jogos. O marketing de relacionamento vem como uma força e oportunidade para as instituições conhecerem e compreenderem seus consumidores. Zunino (2006), afirma que uma marca forte estreita e solidifica o elo entre o clube e o torcedor. E Hold (1995), completa que a marca de um clube pode levar o torcedor a maximizar o seu apelo

12 12 emocional e torna-lo mais fiel ao seu clube. Com essa pesquisa pode-se chegar à conclusão de, não somente manter clientes fieis e satisfeitos, mas atrair outros mais, acredito que essas informações seja de grande valia para se criar um relacionamento duradouro entre cliente e loja. Pretende-se ainda, adquirir mais conhecimento na área do marketing de relacionamento.

13 13 1. MARKETING: ORIGEM, APLICAÇÃO E CONCEITOS. Desde os primórdios, quando o homem ainda vivia em aldeias e cavernas, eles compartilhavam produtos, extraindo-os da natureza e o excedente era trocado por produtos nas demais aldeias. Segundo Yanage (2006), a simples troca de produtos da pesca, caça e agricultura foi à primeira atividade conhecida de marketing, que pode ser entendida como a identificação da necessidade de produtos que são obtidos e trocados. O que se entende é que um dos papéis principal do marketing é determinar um processo de troca entre duas partes interessadas, ou seja, satisfazer uma necessidade ou um desejo. Com o passar dos séculos essas realizações de trocas tornaram-se casa vez mais complexas. Durante várias décadas o marketing passou por muitas transformações e evoluções. Segundo Silva (2007), entre 1920 e 1930, o marketing orientava-se ao produto, as estratégias de mercado eram sobre a criação de produtos. A qualidade dos produtos era a maior preocupação das empresas, e com o surgimento da Revolução Industrial no século XVIII, as indústrias iniciavam suas produções em massa, e as empresas acreditavam que a demanda era maior que a oferta. Ainda entre os anos de 1920 e 1930 não podemos deixar de falar da crise de 1929, que, de acordo com Cobra (2005), uma grande depressão toma conta dos Estados Unidos, e no Brasil há uma grande queima de café, nosso principal produto de exportação da época. Com isso os consumidores não possuíam o mesmo poder aquisitivo para as compras, por conta disso as empresas tiveram um prazo curto para que os vendedores usassem estratégias nas vendas para convencer os consumidores a adquirirem aos produtos. Entre 1930 e 1950, o marketing passa a ser orientado para a venda, pois a oferta passou a ser maior que a demanda, tempo em que ocorreu uma disputa das empresas pelo mercado. A partir de 1950 sua direção passou a ser dos consumidores à satisfação garantida do cliente, para buscar e identificar as necessidades e desejos dos clientes. Oliver (1997), fala de satisfação como a resposta ao contentamento do consumidor, o julgamento de que uma característica do produto ou serviço ofereceu (ou está oferecendo) um nível prazeroso de contentamento relativo ao consumo, incluindo níveis maiores ou menores de contentamento.

14 14 Entre 1970 a 1990 deu-se a parte mais burocrática, as grandes empresas surgiram com departamentos e diretorias de marketing para a sua sobrevivência, e houve a revolução na logística, dos fornecedores, CRM e a internet como uma via para a comunicação, o aperfeiçoamento da internet, da telefonia celular, da TV a cabo, veio no ano de 2000, a era do poder da informação nas mãos de pessoas que se tornariam clientes fieis e leais a uma empresa, que pela revolução do marketing, examinam cuidadosamente os fornecedores e deseja saber quais são as suas credenciais, como utilizam facilmente as tecnologias. Com isso, tornou-se uma exigência de mercado haver uma preocupação com o bem-estar da sociedade, quais as reais necessidades dos clientes, o que eles realmente buscam em seus produtos. Segundo Silva (2005), o marketing preocupase em pesquisar mercado, identificar consumidores, administrar a criação de lançamentos. Observa-se que houve uma revolução no marketing, além disso, os consumidores estão o tempo todo rodeados de ações seja ao usar uma determinada marca de xampu no banho, comprar uma tv ou fazer uma refeição no restaurante, pois esses consumidores são influenciados de alguma forma por elementos de marketing por produtos ou serviços. Segundo Kotler e Armstrong (2003), o marketing é a entrega de satisfação para o cliente em forma de benefícios. De acordo com Daniel (2008), o conceito do marketing requer orientação do consumidor, de metas e de sistemas. A primeira é saber o perfil dos consumidores quem são seus clientes reais e potenciais para adquirir um produto ou serviço é usada para atingir o mercado-alvo. Já a orientação de metas está ligada para o ambiente da empresa quando a empresa faz investimentos e quer saber seu retorno financeiro. E por fim, a orientação de sistemas, que envolve a bases de dados, são todas as informações básicas do que o cliente deseja e suas necessidades, é uma troca de informação sobre o mercado conseguindo realmente atingir o cliente. Para Mc Donald (2008), a ideia central do marketing é criar uma compatibilidade entre as capacidades de uma empresa e os desejos dos consumidores a fim de atingir os objetivos de ambas as partes.

15 15 Marketing é o processo de planejar e executar a concepção, o apreçamento, a promoção e a distribuição de ideias, bens e serviços para criar trocas que satisfaçam os objetivos individuais e organizacionais. O potencial para a troca existe quando há pelo menos duas partes e cada uma delas tem algo de valor potencial para oferecer à outra. [...] (Daniel, 2008, p.6) O marketing auxilia as empresas a identificar e satisfazer desejos e necessidades dos consumidores. Para Kotler e Armstrong (2007), o marketing é administrar relacionamento lucrativo com o cliente. Ficam claro que o marketing é o desenvolvimento de vários processos e etapas, as empresas usam para alcançar os clientes e realizar seus desejos. E importante saber a diferença entre necessidade, desejo e demanda. Necessidade humana é um estado de privação de alguma satisfação básica. Existem na delicada textura biológica e são inerentes à condição humana. Desejos são carências por satisfações específicas para atender as necessidades. Os desejos humanos são continuamente moldados e remolhados por forças e instituições sociais, incluindo igreja, escola, família e empresas. Demanda são desejos por produtos específicos, respaldados pela habilidade e disposição de comprá-los. Desejos se tornam demandas quando apoiados por poder de compra. (KOTLER, 1998, p.27). Segundo Kotler (1993), o desejo humano é moldado pela cultura e a características individuais, os desejos são descritos em termos de objetos que satisfaçam as necessidades. Quanto mais as pessoas são expostas a objetos que despertam seu interesse e atenção, as empresas oferecem produtos e serviços que satisfação os seus desejos e aumentem o poder da compra. Para que esse processo todo do marketing gere um bom resultado para as empresas o passo mais importante é uma auto avaliação interna e externa. Aplicando de maneira eficaz no mercado os produtos certos a seus vários públicos, para que só assim exista uma realização das necessidades dos seus clientes, conseguindo assim satisfazer os seus desejos e ter um bom relacionamento com eles. Ligados diretamente a área de marketing estão, o preço, praça, produto e promoção, tendo este uma porcentagem proporcional de atenção. 2.2 Os 4 P S Os 4 P S conhecidos também pelos termos (mix de marketing, composto de marketing, composto mercadológico, etc), de acordo com Kotler e Keller (2006), são ferramentas utilizadas pelos administradores de marketing para satisfazer as

16 16 necessidades e os desejos dos clientes, bem como auxiliar a empresa alcançar os seus objetivos estabelecidos. Silva (2005) define o mix de marketing como um conjunto de ferramentas controláveis. Tendo como exemplo a empresa oferece um produto para um determinado perfil de consumidor, estabelece o preço que esteja de acordo com o valor do produto, identifica o canal de distribuição onde o consumidor tenha acesso ao produto, e a praça por ultimo desenvolve quais serão os instrumentos usados para promover o produto, chamados promoção. Cobra (2009) complementa afirmando que uma organização precisa se inteirar com o seu meio ambiente interno e externo, colocando em prática o composto de marketing para alcançar os seus objetivos e satisfazer as necessidades dos consumidores, para isso os produtos e serviços a serem ofertados tem que ter uma boa qualidade e boas opções de modelos com muita atratividade nos produtos, preço, promoção e distribuição PRODUTO Las Casas (2011), explica que o produto é o objeto principal de comercialização. Ele é o desenvolvido para satisfazer o desejo ou a necessidade de seus consumidores. O que se compreende é que o produto é tudo aquilo que é capaz de satisfazer a um desejo. Kotler (1993) reforça que o produto é qualquer coisa que pode ser oferecido a um mercado para adquirir atenção, utilização ou consumo e que pode satisfazer um desejo ou necessidade. Com base em Kotler (2005), podemos citar três características básicas do produto. A qualidade do produto (os pontos falhos de qualidade e garantia dos produtos concorrentes, para uma possível comparação e o conhecimento da qualidade do seu produto); a apresentação do produto (uma embalagem agradável, a cor, identificação do produto pelo nome deve causar impacto, desempenho no uso no transporte e o seu custo, dentre outros); e a marca do produto (uma marca conhecida é bem aceita, nome, termo, símbolo, são usados para identificar bens ou serviços é uma grande influencia na tomada de decisão de compra dos consumidores).

17 PREÇO Segundo Las Casas (2011), o preço é o único elemento do composto de marketing que gera receita. Segundo Kotler (2005), diz que o preço é o valor que o consumidor está disposto a pagar no ato da compra de um bem. Fica claro que não importa o preço do produto, se for do interesse do consumidor ele pagará pelo bem, atualmente vivemos em um ambiente altamente competitivo e globalizado. Podemos observar quatro aspectos do preço: O custo (as despesas e os investimentos em mobiliário, máquinas, instalações, dentre outros); a concorrência (determinação de preço e a sua comparação com o preço da concorrência almejando resultados planejados); o consumidor (ao lançar um produto no mercado o preço deve estar de acordo com a demanda, para isso existe a pesquisa de mercado); e o elo do valor ( ele é medido pela sua capacidade de satisfação as necessidades e desejo, o valor do produto é determinado pelo interesse que desperta no cliente. Não existe valor caro ou barato, existe maior ou menos interesse pelo produto) PROMOÇÃO Com base em Kotler e Armstrong (2005), entende-se que a promoção envolve as atividades que comunicam os pontos fortes do produto e convencem os clientes alvos a comprá-los. Dessa forma, a promoção comunica as qualidades do produto e tem o sentido de atingir o subconsciente do consumidor influenciando sua decisão de compra. A promoção tem um leque de ferramentas que vão de brindes, amostras, várias ofertas, indo aos pontos de vendas e participando de exposições e feiras PRAÇA De acordo com Las Casas (2011), o que caracteriza esse tipo de distribuição é o que os fornecedores devem estar presentes nos mercados que desejam atuar. É assim que os produtos chegam ao mercado. Percebe-se que a praça (ponto de venda ou canal de distribuição), disponibilizar o produto ou serviço ao cliente de forma mais fácil e conveniente para ser adquirida, a praça precisa ir ao

18 18 encontro do cliente das necessidades do cliente e oferecer mais conveniência. As informações apresentadas são de grande importância, pois havendo uma divulgação do produto de maneira clara para que os clientes consigam identificar as características e os benefícios oferecidos por eles, a forma como essas informações são utilizadas e determinantes nos resultados das vendas, trás um grande diferencial para as empresas, tudo é planejado, visando sempre suprir as necessidades e anseios dos clientes, lembrando que a tecnologia é uma grande aliada para o avanço dos produtos alcançando novos mercados. 2.3 Marketing Relacionamento x Marketing Tradicional O marketing de relacionamento busca a criação do envolvimento e lealdade, construindo um laço permanente com o cliente, sua característica é foca no cliente como único. Para Lima (2006), o marketing de relacionamento é formado por estratégias adotadas pela empresa para manter relações mais estreitas com seus clientes. Com o marketing de relacionamento, as empresas identificam melhor o que os clientes realmente desejam e necessitam, pois esses são tratados como únicos. Vavra (1993) define o Marketing de Relacionamento como: Um processo de proporcionar satisfação contínua e reforço aos indivíduos que são clientes atuais ou já foram clientes. Os clientes devem ser identificados, reconhecidos, comunicados, auditados em relação à satisfação e respondidos, com o objetivo de construir relacionamento duradouro com todos os clientes. (VAVRA, 1993, p.17). Segundo o autor para alcançar esse objetivo e importante compreender as necessidades e tratar os clientes como parceiros, certificar que os funcionários atendam as vontades dos clientes, além de estudar as preferências individuais dos consumidores. Enquanto o marketing de relacionamento tem como objetivo de cada grupo específico, selecionar seus clientes de maior valor e potencial, satisfazendo suas necessidades, o marketing tradicional sempre se concentra na atração de novos clientes e não na retenção dos existentes. Não é que não seja importante atrair novos clientes, porque não criar, manter e aprimorar fortes relacionamentos e porque não atrair outros interessados.

19 19 As empresas deixaram de se concentrar apenas na produção do produto e passaram a olhar com mais atenção para os consumidores, o desempenho cresceu em reter os clientes existentes, atrair novos e criar transações com eles, para só assim construir um relacionamento lucrativo e duradouro. Para Kotler e Armstrong (2003) o marketing é visto agora como a ciência e a arte de descobrir, reter e cultivar clientes lucrativos. Nota-se que o marketing tradicional focaliza principalmente o produto, diferenciando os produtos dos seus concorrentes, esse modelo tradicional já não é mais eficiente, realmente deu certo por um bom tempo, o problema é que ele não acompanha as mudanças da população que é preciso desenvolver um relacionamento com o consumidor. Enquanto o marketing de relacionamento tornouse alvo de grande interesse gerencial seu objetivo é conduzir as empresas a melhores resultados por meio de desenvolvimento de relacionamento de longo prazo.

20 20 3. ENTENDENDO O MARKETING DE RELACIONAMENTO As empresas necessitam aprimorar melhores estratégias, as organizações precisam focar sua atenção no relacionamento com os clientes. Não e só oferecer produtos ou serviços com um preço bom e de qualidade. É preciso compreender e satisfazer as necessidades dos clientes para que possa ocorrer a fidelização. Nesta busca o importante marco no marketing e que surge o marketing de relacionamento, em que cada cliente é tratado como único. É investindo no cliente que a empresa diminui o risco de perdê-lo para futuros concorrentes. É fundamental para as organizações estruturar o diferencial e desenvolver o relacionamento estabelecido entre a empresa e o seu mercado consumidor, pois os novos produtos/serviços são lançados e aperfeiçoados todos os dias, e havendo diferencial no atendimento aos consumidores eles se tornaram únicos e fieis a empresa, se for oferecido mais do que o esperado, ele vai ter suas expectativas ultrapassadas, isso torna uma relação duradoura com a empresa. Um dos principais teóricos no assunto, Philip Kotler (1999), define o marketing como a arte de conquistar e manter clientes e desenvolver relacionamentos lucrativos com eles. É a tarefa de avaliar necessidades, medir sua extensão e intensidade e determinar se existe oportunidade para lucros. O cliente é o maior bem de uma empresa, ele deve zelar e se empenhar no que já foi conquistado. Um mercado altamente competitivo, a concorrência cresce e os consumidores ficam entre várias escolhas de serviços e produtos, representam para as empresas um custo elevado, mais barato mantê-los, em conquistar novos clientes. Kotler e Armstrong (1995) reforçam que é mais viável para as empresas manterem clientes atuais, do que conquistarem novos. Nesses mercados, poderia custar até cinco vezes mais atrair um novo cliente do que custa manter um cliente atual satisfeito. Um marketing agressivo custa mais do que um marketing defensivo, pois exige uma enorme quantidade de trabalho e despesas para afastar os clientes dos concorrentes que estão satisfeitos (KOTLER; ARMSTRONG, 1995, p. 397). O Marketing de Relacionamento se baseia na ligação entre os clientes e a empresa ou entidade, visando assim uma possível confiança do cliente, gerando

21 21 uma provável fidelização. A principal fonte de propaganda e a boca a boca 1, o marketing de relacionamento para fidelizar clientes faz uma ação das empresas junto com os colaboradores, e essa propaganda boca a boca é positiva, além de divulgar um trabalho bem feito fala das suas boas experiências e resulta na satisfação do cliente, assim à empresa entende quem são seus clientes potenciais e os rentáveis e só investir no relacionamento para torná-los leais e fieis. Um dos princípios do marketing de relacionamento é estabelecer relações que sejam interessantes para o cliente e para a empresa. O marketing de relacionamento destaca-se principalmente pelo o tipo certo de relacionamento com cada grupo, focalizando a satisfação e a relação com o cliente, buscando assim as suas expectativas e as suas necessidades, atendendo a todos de forma personalizada fazendo assim crescer a lealdade e o respeito com a empresa. Cobra (2000, p.67) diz que no mercado financeiro é importante ressaltar ainda uma vez: melhor que desenvolver produtos é fundamental desenvolver clientes. É importante que a empresa se relacione com esse cliente para ele desenvolva e que a cada compra que ele fizer se estabeleça um novo valor e se sinta importante para a instituição. Uma boa empresa busca conquistar a confiança e construir um relacionamento em longo prazo com os clientes, distribuidores, revendedores e fornecedores, prometendo bons serviços, preço justo e alta qualidade com o passar do tempo, trazendo o resultado de fortes vínculos econômicos, sociais e técnicos entre as partes. De acordo com Kloter (1998), o marketing de relacionamento é a prática da construção de relações satisfatórias em longo prazo com partes-chaves - consumidores, fornecedores e distribuidores - para reter sua preferência e negócios em longo prazo. No final, o marketing de relacionamento é chamado de uma rede de marketing que é formado por todos os integrantes junto à empresa os denominados stakeholders 2, são eles: consumidores, funcionários, varejistas, agência de propaganda, etc. Kotler (1998), diz que devemos construir uma boa rede de 1 Marketing Boca a boca, funcionar dentro de um marketing objetivo. São técnicas orientadas para incentivar e ajudar as pessoas a falarem umas com as outras sobre produtos e serviços; fazer pessoas influentes, formadoras de opiniões, saberem sobre as qualidades de um produto ou serviço. São técnicas baseadas nos conceitos de satisfação do consumidor, no diálogo franco. Aberto e transparente 2 Stakeholders, em inglês, significa stake, interesse e holder, aquele que possui. Na prática são todos aqueles que influenciam uma empresa. São os interessados pelos projetos, gerenciamento, mercado e produtos de uma empresa.

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS ADRIELI DA COSTA FERNANDES Aluna da Pós-Graduação em Administração Estratégica: Marketing e Recursos Humanos da AEMS PATRICIA LUCIANA

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

FIDELIZAÇÃO: DICAS PARA SEUS CLIENTES VOLTAREM E COMPRAREM MAIS

FIDELIZAÇÃO: DICAS PARA SEUS CLIENTES VOLTAREM E COMPRAREM MAIS Como conquistar e manter clientes Marketing de Relacionamento Visa a orientar como utilizar as ferramentas do marketing de relacionamento para aumentar as vendas e fidelizar clientes. Público-alvo: empresários

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DE VENDAS PARA A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES. BORGES, Pedro Gabriel Teixeira Santos e CARNEIRO, Carla Maria Bessa 1

A IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DE VENDAS PARA A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES. BORGES, Pedro Gabriel Teixeira Santos e CARNEIRO, Carla Maria Bessa 1 A IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DE VENDAS PARA A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES BORGES, Pedro Gabriel Teixeira Santos e CARNEIRO, Carla Maria Bessa 1 RESUMO: Esse estudo tem como objetivo mostrar a importância da promoção

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

Somente com estratégia, varejo consegue reter clientes

Somente com estratégia, varejo consegue reter clientes Somente com estratégia, varejo consegue reter clientes Márcia Sola O mercado varejista no Brasil tem experimentado uma série de mudanças nos últimos anos. A estabilização da economia, o desenvolvimento

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Obtendo resultados reais através do CRM

Obtendo resultados reais através do CRM Porque investir em CRM? Aresposta é simples: Seus clientes consideram o foco da empresa no consumidor como prérequisito, não como diferencial. Eles esperam poder negociar com você quando, onde e como quiserem.

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

Sistemas de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (Customer Relationship Management CRM)

Sistemas de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (Customer Relationship Management CRM) CRM Definição De um modo muito resumido, pode definir-se CRM como sendo uma estratégia de negócio que visa identificar, fazer crescer, e manter um relacionamento lucrativo e de longo prazo com os clientes.

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Tecnologia no Varejo: Oportunidades e Desafios

Tecnologia no Varejo: Oportunidades e Desafios Seminário GVcev Tecnologia no Varejo: Oportunidades e Desafios Tema: Tecnologia para Entender e Atender o consumidor Palestrante: Paulo Nassar HISTÓRICO Cobasi uma empresa brasileira Iniciou suas atividades

Leia mais

Transformação do call center. Crie interações com o cliente mais lucrativas e agregue valor adicionando insights e eficiência em todas as chamadas.

Transformação do call center. Crie interações com o cliente mais lucrativas e agregue valor adicionando insights e eficiência em todas as chamadas. Transformação do call center Crie interações com o cliente mais lucrativas e agregue valor adicionando insights e eficiência em todas as chamadas. Lucre com a atenção exclusiva de seus clientes. Agora,

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas Introdução e Noções de Mercados Compreendendo o processo de Marketing ADMINISTRAÇÃO - Produtos - Serviços - Mercados - Processos MARKETING COMUNICAÇÃO - Propaganda Marketing é uma filosofia de negócio

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

Módulo 4 O que é CRM?

Módulo 4 O que é CRM? Módulo 4 O que é CRM? Todos nós já sabemos a importância de manter os clientes fiéis e a qualidade do atendimento que temos que oferecer para fidelizar cada vez mais os clientes. Atualmente, uma das principais

Leia mais

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente?

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? Revista da ESPM -101 Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? FÁTIMA MOTTA Graduada em Administração de Empresas (FMU) e Comunicação (ECA/USP) Pós -Graduada em Administração de Empresas (PUC/SP)

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: UM FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DE UMA ORGANIZAÇÃO AUTOMOTIVA

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: UM FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DE UMA ORGANIZAÇÃO AUTOMOTIVA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: UM FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DE UMA ORGANIZAÇÃO AUTOMOTIVA Márcia Esperidião 1, Renato Nogueira Perez Avila 2, Patrícia Pâmela Martins 3. RESUMO Este artigo tem como finalidade,

Leia mais

Como criar um clube de vantagens para seus clientes

Como criar um clube de vantagens para seus clientes Como criar um clube de vantagens para seus clientes Introdução Adquirir clientes no mundo competitivo atual é cada vez mais difícil e caro. Por este motivo, torna-se muito importante ações que fidelize

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

Prof: Carlos Alberto

Prof: Carlos Alberto AULA 1 Marketing Prof: Carlos Alberto Bacharel em Administração Bacharel em Comunicação Social Jornalismo Tecnólogo em Gestão Financeira MBA em Gestão de Negócios Mestrado em Administração de Empresas

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper www.dalecarnegie.com.br Copyright 2014 Dale Carnegie & Associates, Inc. All rights reserved.

Leia mais

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS 190 O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS Douglas Fernandes, Josélia Galiciano Pedro, Daryane dos Santos Coutinho, Diego Trevisan de Vasconcelos, Regiane

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno O Guia do Relacionamento para o corretor moderno Introdução 3 O que é marketing de relacionamento 6 Como montar uma estratégia de relacionamento 9 Crie canais de relacionamento com o cliente 16 A importância

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Módulo 1. Introdução à Disciplina

Módulo 1. Introdução à Disciplina Módulo 1. Introdução à Disciplina Você conhece o Marketing ele está à sua volta em todos os locais. Você vê os resultados do Marketing na grande quantidade de produtos disponíveis no shopping center, nos

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 2 CLIENTES: DEFINIÇÕES E ENTENDIMENTOS Objetivo: Ao final desse módulo, você estará capacitado a termos, como: cliente, comprador, cliente final, consumidor,

Leia mais

O comprometimento dos colaboradores é a chave para o sucesso das organizações

O comprometimento dos colaboradores é a chave para o sucesso das organizações O comprometimento dos colaboradores é a chave para o sucesso das organizações Jean C. de Lara (Faculdade SECAL) jean@smagon.com.br Maria Elisa Camargo (Faculdade SECAL) elisa@aguiaflorestal.com.br Enir

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto:

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto: 1- Do Projeto: O projeto visa dar acesso aos associados de associações comunitárias de Rio Pardo de Minas/MG à compra de produtos em uma rede credenciada local através de um cartão de compras que garanta

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA DE MARKETING PESQUISA DE MARKETING CONCEITOS É a busca de informação, a investigação do fenômeno que ocorre no processo de transferência de bens ao consumidor Trata da coleta de qualquer tipo de dados que possam ser

Leia mais

Escala de Vínculo. O que entender por fidelidade? Thelma Rocha 1 e Fabiano Rodrigues 2

Escala de Vínculo. O que entender por fidelidade? Thelma Rocha 1 e Fabiano Rodrigues 2 Thelma Rocha 1 e Fabiano Rodrigues 2 Esta edição dos Estudos ESPM aborda os programas de fidelidade implantados em países emergentes, com ênfase no modelo chamado programa de coalizão. Esse tipo de programa

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas?

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas? Metas e Objetivos Muito se confunde a respeito destes dois conceitos quando se faz um planejamento estratégico do negócio. A diferença entre Meta e Objetivo, no entanto, é bastante clara como será apresentada

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO WESLLEYMOURA@GMAIL.COM RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANÁLISE DE SISTEMAS ERP (Enterprise Resource Planning) Em sua essência, ERP é um sistema de gestão empresarial. Imagine que você tenha

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro.

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro. Página 1 de 9 2. Análise de Mercado 2.1 Estudo dos Clientes O que é e como fazer? Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do seu plano. Afinal, sem clientes não há negócios. Os clientes não

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES EM RELAÇÃO A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS POR UM ATACADO DE FERRAGENS LOCALIZADO EM CRICIÚMA-SC

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES EM RELAÇÃO A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS POR UM ATACADO DE FERRAGENS LOCALIZADO EM CRICIÚMA-SC UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS COM LINHA ESPECÍFICA EM COMÉRCIO EXTERIOR ANA PAULA FRASSON DALSASSO AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES EM RELAÇÃO

Leia mais

MARKETING DESENVOLVIMENTO HUMANO

MARKETING DESENVOLVIMENTO HUMANO MRKETING DESENVOLVIMENTO HUMNO MRKETING rte de conquistar e manter clientes. DESENVOLVIMENTO HUMNO É a ciência e a arte de conquistar e manter clientes e desenvolver relacionamentos lucrativos entre eles.

Leia mais

O ABC do Programa de Fidelização

O ABC do Programa de Fidelização O ABC do Programa de Fidelização COMO E POR QUÊ RETER CLIENTES? Diagnóstico As empresas costumam fazer um grande esforço comercial para atrair novos clientes. Isso implica Investir um alto orçamento em

Leia mais

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS Uma empresa sem vendas simplesmente não existe, e se você quer ter sucesso com uma loja você deve obrigatoriamente focar nas vendas. Pensando nisso começo este material com

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Nível de Serviço ... Serviço ao cliente é o resultado de todas as atividades logísticas ou do

Leia mais

Mensagem do presidente

Mensagem do presidente Mensagem do presidente A giroflex-forma está em um novo momento. Renovada, focada em resultados e nas pessoas, ágil e mais competitiva no mercado de assentos e de mobiliário corporativo. Representando

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins - GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/5 Lucros Bons e Lucros Ruins Podemos pensar que lucrar é sempre bom,

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013. Isabella Assunção Cerqueira Procópio

Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013. Isabella Assunção Cerqueira Procópio Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013 Isabella Assunção Cerqueira Procópio Janeiro de 2013 1 Sumário 1. Dados Básicos de Identificação...3 2. Histórico

Leia mais

Criando uma equipe vencedora

Criando uma equipe vencedora Criando uma equipe vencedora Como montar uma equipe vencedora? Hoje em dia, empresas de todos os tamanhos têm um objetivo em comum: fazer mais com menos. Desde a crise financeira global, alcançar novos

Leia mais

Apresentaremos um diagrama de um processo de Vendas Consultivas que quando bem utilizado pode proporcionar :

Apresentaremos um diagrama de um processo de Vendas Consultivas que quando bem utilizado pode proporcionar : Pesquisa do professor Walter Brum Monteiro. Para conhecer nossos clientes e realizar negócios mais consistentes e duradouros, precisamos passar mais tempo interagindo e aproveitar o máximo possível deste

Leia mais

http://www.wikiconsultoria.com.br/100-motivos-implantar-crm/

http://www.wikiconsultoria.com.br/100-motivos-implantar-crm/ Dando continuidade a nossa série de artigos dos 100 motivos para implantar um CRM, chegamos a nossa quinta parte, porém como ainda faltam 32 motivos resolvemos liberar a quinta parte em duas etapas para

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Item 2- Marketing. Atendimento

Item 2- Marketing. Atendimento Item 2- Marketing Atendimento Item 2- Marketing Atendimento Processo usado para determinar quais produtos ou serviços poderão interessar aos consumidores e qual a melhor estratégia a ser utilizada nas

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Comunicação empresarial Envolve todas as ferramentas de comunicação. Atividade multidisciplinar. Envolve conflitos, emoções, potencialidades e

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

2 Karla Santiago Silva

2 Karla Santiago Silva Marketing:Administrando Desafios e Gerando Necessidades Karla Santiago Silva Índice 1 Marketing e A Nova Ordem de Mercado 1 2 Marketing, gerador de necessidades 3 3 Mas afinal de contas qual é o papel

Leia mais

marketing de conteúdo como atrair novos alunos usando estratégias de conteúdo produzido por

marketing de conteúdo como atrair novos alunos usando estratégias de conteúdo produzido por marketing de conteúdo para EAD como atrair novos alunos usando estratégias de conteúdo produzido por índice 03 introdução 06 como fazer: passo a passo 06 1. mapear personas 08 12 2. Organizando o conteúdo

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Toda e qualquer análise de mercado irá demandar uma série de etapas a ser seguida, dentre elas:

Toda e qualquer análise de mercado irá demandar uma série de etapas a ser seguida, dentre elas: Capítulo 16 - Os Stakeholders O termo foi originado na língua inglesa e hoje, foi completamente absorvido pela área da administração. Traduzido para o português como sendo parte interessada esse termo

Leia mais

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios...

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... Abra e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... anos Chegou a hora de crescer! Conte com a Todescredi e faça bons negócios. Há 5 anos, iniciavam as operações daquela que se tornou a única financeira

Leia mais