Pesquisa de Emprego em Tecnologia da Informação MARÇO DE 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa de Emprego em Tecnologia da Informação MARÇO DE 2016"

Transcrição

1 Pesquisa de Emprego em Tecnologia da Informação MARÇO DE 2016

2 DEFINIÇÕES A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP/SEPROSP com base em dados do sistema RAIS-CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego e informações do INSS. A periodicidade das informações é mensal e cobre o período desde dezembro de 2006 até a informação mais recente disponível. São levantadas informações sobre estoque de trabalhadores, admissões, demissões e salário médio em todos tipos de estabelecimento. A pesquisa tem cobertura o Brasil e Estado de São Paulo. Os empregados são identificados pelo local do estabelecimento. Os dados estão dispostos por mesorregião do estado. Inclui todos trabalhadores com carteira de trabalho que mantinham vínculo ativo com empresas de TI no período de referência. A pesquisa apresenta as informações por setor de atividade econômica, com desagregação para os segmentos de TI.

3 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, BRASIL Crescimento do emprego de 7,3% ao ano desde dezembro de 2006

4 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO PAULO E BRASIL, FEVEREIRO DE 2016 TI no Brasil 468,4 mil empregos TI em São Paulo 217,27 mil empregos 46,4% do total

5 TRABALHADORES EM TI, SÃO PAULO Crescimento do emprego de 6,4% ao ano desde dezembro de 2006

6 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RIO DE JANEIRO E BRASIL, FEVEREIRO DE 2016 TI no Brasil 468,4 mil empregos TI no Rio de Janeiro 45,3 mil empregos 9,7% do total

7 TRABALHADORES EM TI, RIO DE JANEIRO Crescimento do emprego de 8,7% ao ano desde dezembro de 2006

8 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MINAS GERAIS E BRASIL, FEVEREIRO DE 2016 TI no Brasil: 468,4 mil empregos TI em Minas Gerais: 32,5 mil empregos 6,9% do total

9 TRABALHADORES EM TI, MINAS GERAIS Crescimento do emprego de 10,2% ao ano desde dezembro de 2006

10 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SANTA CATARINA E BRASIL, FEVEREIRO DE 2016 TI no Brasil: 468,4 mil empregos TI em Santa Catarina: 37,8 mil empregos 8,1% do total

11 TRABALHADORES EM TI, SANTA CATARINA Crescimento do emprego de 12,8% ao ano desde dezembro de 2006

12 Salários em Tecnologia da Informação 2006 A 2014

13 SALÁRIOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO POR SEGMENTO, MÉDIA DO ANO, R$ POR MÊS Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda Desenvolvimento e licenciamento de programas de customizáveis Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador computador nãocustomizáveis Consultoria em tecnologia da Suporte técnico, manutenção e outros serviços informação em tecnologia da informação T ratamento de Portais, dados, provedores de provedores de conteúdo e serviços de outros serviços aplicação e de informação na serviços de internet hospedagem Agências de notícias Outras atividades de prestação de serviços de informação não especificadas anteriormente , , , , , , , ,11 756, , , , , , , , , ,17 873, , , , , , , , , ,62 837, , , , , , , , , ,80 850, , , , , , , , , ,77 875, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,07 A preços de , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,07 Variações reais ,1% 8,2% -2,7% 11,0% -1,7% 23,2% -3,5% -3,9% 11,9% 13,9% ,7% 22,2% 1,2% -1,9% 1,7% -5,3% 106,2% 2,0% -8,2% 4,2% ,0% -27,4% -7,0% 18,7% -2,2% 6,7% 26,6% -11,6% -4,0% 3,3% ,1% 0,8% 0,4% 0,0% 2,9% 0,3% -4,4% 11,9% -1,4% 3,5% ,1% 6,0% 9,3% 9,4% 0,0% 17,3% 0,9% -12,8% 9,2% 8,3% ,6% -0,9% 5,7% -7,5% 4,2% -4,7% -11,4% 2,2% 6,7% 2,9% ,9% 5,9% 4,0% 18,6% 2,1% 5,6% 9,8% -17,9% 9,5% 7,8% ,5% 0,8% 4,4% 3,0% 3,1% 2,4% 2,6% 2,9% -1,2% 2,5% Média 3,0% 1,1% 1,8% 6,0% 1,2% 5,3% 11,7% -3,9% 2,6% 5,7% Média

14 SALÁRIOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO POR SEGMENTO E UF, MÉDIA DO ANO, R$ POR MÊS T ratamento de Portais, Outras atividades Desenvolvimento Desenvolvimento Suporte técnico, Desenvolvimento dados, provedores de de prestação de e licenciamento e licenciamento Consultoria em manutenção e Unidades de programas de provedores de conteúdo e Agências de serviços de de programas de de programas de tecnologia da outros serviços da Federação computador sob serviços de outros serviços notícias informação não computador computador nãocustomizáveis informação informação em tecnologia da encomenda aplicação e de informação na especificadas customizáveis hospedagem internet anteriormente Média Rondônia 1.210, , , , , , ,99 993, , ,18 Acre 1.230,86-886, , , , , ,57 Amazonas 1.540, , , , , , , , , ,06 Roraima 1.086, , , , , , ,16 Pará 1.474, , , , , , , , , ,88 Amapá 4.094, ,94-854, , ,92 743,17-735, ,73 T ocantins 1.621, , , , , , ,14-903, ,26 Maranhão 1.794, , , , , , , , , ,51 Piauí 1.261, , , , , , ,27 806,79 755, ,01 Ceará 2.231, , , , , , , , , ,62 Rio Grande do Norte 1.534, , , , , , ,61 893,31 942, ,81 Paraíba 1.527, , , , , , , , , ,13 Pernambuco 2.483, , , , , , , , , ,79 Alagoas 1.332, , , , , , , , , ,90 Sergipe 1.887, , , , , , , ,73 856, ,92 Bahia 1.892, , , , , , , , , ,02 Minas Gerais 3.054, , , , , , , , , ,42 Espírito Santo 2.805, , , , , , , , , ,42 Rio de Janeiro 3.812, , , , , , , , , ,21 São Paulo 4.012, , , , , , , , , ,72 Paraná 2.875, , , , , , , , , ,44 Santa Catarina 3.569, , , , , , , , , ,61 Rio Grande do Sul 2.843, , , , , , , , , ,24 Mato Grosso do Sul 1.753, , , , , , , , , ,46 Mato Grosso 1.725, , , , , , , , , ,84 Goiás 2.457, , , , , , , , , ,68 Distrito Federal 3.981, , , , , , , , , ,05 Média 3.580, , , , , , , , , ,07

15 SALÁRIOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM SÃO PAULO POR SEGMENTO, MÉDIA DO ANO, R$ POR MÊS Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda Desenvolvimento e licenciamento de programas de customizáveis Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador computador nãocustomizáveis Consultoria em tecnologia da Suporte técnico, manutenção e outros serviços informação em tecnologia da informação T ratamento de Portais, dados, provedores de provedores de conteúdo e serviços de outros serviços aplicação e de informação na serviços de internet hospedagem Agências de notícias Outras atividades de prestação de serviços de informação não especificadas anteriormente , , , , , , , ,50 827, , , , , , , ,67 942, , , , , , , , , , , ,32 862, , , , , , , , , ,22 923, , , , , , , , , ,90 904, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,72 A preços de , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,72 Variações reais ,4% 71,0% -11,1% -11,5% -6,7% 21,3% -35,0% -2,5% 19,8% 9,5% ,4% 20,3% -2,8% 5,7% -3,4% -6,5% 401,6% -2,9% -19,2% 2,5% ,3% -25,1% -9,3% -2,4% -4,8% 7,2% -13,2% -5,3% 1,1% 2,2% ,4% -7,5% 1,4% -7,4% 4,8% -2,2% -13,1% -0,8% -6,1% 2,7% ,1% 6,9% 12,1% 20,9% 2,7% 14,7% -4,1% -8,4% 7,0% 8,5% ,7% -4,4% 5,7% 7,5% -1,8% -7,0% -14,5% -3,4% 10,6% 3,4% ,9% 3,8% 5,2% 2,6% 4,1% 5,8% 10,2% -40,6% 12,8% 5,6% ,1% 1,3% 2,6% 4,4% 1,9% 4,3% -5,1% 10,2% -7,6% 2,7% Média anual 1,7% 5,5% 0,2% 2,1% -0,5% 4,3% 9,8% -8,0% 1,6% 4,6% Média

16 Presidente Luigi Nese Assessoria econômica Carlos Eduardo S. Oliveira Jr Fernando Garcia Contato: cnserviços.org.br tel: (011)

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2013 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2013 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados

Leia mais

RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009

RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009 Salvador / Ba 2010 Superintendência de Estudos Sociais da Bahia - SEI Diretoria de Pesquisas DIPEQ Coordenação de Pesquisas Sociais COPES RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009 Workshop: A Base de

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,59% em Junho O Índice Nacional da Construção

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR E G R M I F FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR F D D E 0083 PREVIDENCIA SOCIAL BASICA 48553400

CREDITO SUPLEMENTAR E G R M I F FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR F D D E 0083 PREVIDENCIA SOCIAL BASICA 48553400 ORGAO : 33000 - MINISTERIO DA PREVIDENCIA SOCIAL UNIDADE : 33201 - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ANEXO CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,

Leia mais

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) Organização Internacional

Leia mais

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55 Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo...... 55 Distribuição relativa (%) de imigrantes bolivianos no Estado de São Paulo em 20 I O..._... 62 Distribuição relativa

Leia mais

Abril/2014 - BRASIL. Análise do emprego. Brasil Abril/2014

Abril/2014 - BRASIL. Análise do emprego. Brasil Abril/2014 Abril/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Abril/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

QUANTIDADE DE INSCRITOS NO SISTEMA COFECI-CRECI

QUANTIDADE DE INSCRITOS NO SISTEMA COFECI-CRECI QUANTIDADE DE INSCRITOS NO SISTEMA COFECI-CRECI PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA MARÇO/2015 Brasília - DF A KUSER S/A APRESENTA LEVANTAMENTO DA QUANTIDADE DE CORRETORES DE IMÓVEIS, IMOBILIÁRIAS E DEMAIS

Leia mais

Dataprev - Concurso Publico 2014 Edital nº 01/2014

Dataprev - Concurso Publico 2014 Edital nº 01/2014 1 / 5 Dataprev Concurso Publico 2014 Edital nº 01/2014 Até o momento a Dataprev convocou os perfis abaixo especificados, nas seguintes localidades: TÉRMINO DA VALIDADE DO CONCURSO: 12/03/2017 Atualizado

Leia mais

SISTEMA DE SAÚDE PRIVADO

SISTEMA DE SAÚDE PRIVADO DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SISTEMA DE SAÚDE PRIVADO SETEMBRO DE 2015 1 SERVIÇOS 2 CADEIA DE SERVIÇOS DO SETOR DE SAÚDE Médicos Dentistas Clínicas Consultórios Hospitais Laboratórios

Leia mais

RADIOGRAFIA DA TRIBUTAÇÃO DAS EMPRESAS CORRETORAS DE SEGUROS E RESSEGUROS E OS REFLEXOS DA INCLUSÃO DA ATIVIDADE NO SIMPLES NACIONAL

RADIOGRAFIA DA TRIBUTAÇÃO DAS EMPRESAS CORRETORAS DE SEGUROS E RESSEGUROS E OS REFLEXOS DA INCLUSÃO DA ATIVIDADE NO SIMPLES NACIONAL RADIOGRAFIA DA TRIBUTAÇÃO DAS EMPRESAS CORRETORAS DE SEGUROS E RESSEGUROS E OS REFLEXOS DA INCLUSÃO DA ATIVIDADE NO SIMPLES NACIONAL Gilberto Luiz do Amaral INTRODUÇÃO A REFERÊNCIA PRINCIPAL deste trabalho

Leia mais

O seu negócio, ao alcance da sua mão! Elaborado por TT Marketing

O seu negócio, ao alcance da sua mão! Elaborado por TT Marketing O seu negócio, ao alcance da sua mão! Um site que oferece espaço para outras empresas anunciarem seus produtos e serviços em todo território nacional, este é o Meu Guia.com. Nosso objetivo é estar sempre

Leia mais

MIGRAÇÃO MIGRAÇÃO INTERNA

MIGRAÇÃO MIGRAÇÃO INTERNA MIGRAÇÃO Os resultados da migração interna e internacional apresentados foram analisados tomando por base a informação do lugar de residência (Unidade da Federação ou país estrangeiro) há exatamente cinco

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Rede de Lojas Leo Madeiras

Rede de Lojas Leo Madeiras Rede de Lojas Leo Madeiras Prezado Sr. (a), É com muito prazer e orgulho que lhe enviamos este documento, contendo as principais informações sobre a Parceria Leo Madeiras. Isto significa que despertamos

Leia mais

ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS

ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS entre o Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO e a FENADADOS LOCAL: Sede da FENADADOS Brasília - DF DATA: 05/12/2014 HORÁRIO: 10h TEMA: Negociação

Leia mais

setembro de 2014 Fundação Perseu Abramo - Partido dos Trabalhadores MUDANÇA REGIONAL E DESIGUALDADE DE RENDA NO BRASIL

setembro de 2014 Fundação Perseu Abramo - Partido dos Trabalhadores MUDANÇA REGIONAL E DESIGUALDADE DE RENDA NO BRASIL 15 setembro de 2014 Fundação Perseu Abramo - Partido dos Trabalhadores MUDANÇA REGIONAL E DESIGUALDADE DE RENDA NO BRASIL Expediente Esta é uma publicação da Fundação Perseu Abramo. Diretoria Executiva

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014

INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014 Página1 1. APRESENTAÇÃO INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014 Os indicadores Cork Services contemplam os principais números de referência para a gestão de frotas, incluindo índices de inflação e variação

Leia mais

Carnê da Cidadania do MEI

Carnê da Cidadania do MEI Carnê da Cidadania do MEI NOTÍCIAS ATENÇÃO: Vários empreendedores do Paraná começaram a receber o carnê!!! A Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República (SMPE/PR) vai enviar, pelos

Leia mais

Planilha1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

Planilha1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UF RN AM AM PE PE PE PE PA PE PE PE MA PE PE MA AM MA PA PE SE Planilha1 IES FUNDAÇÃO UNIVEIDADE FEDERAL DO ABC UNIVEIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UNIVEIDADE FEDERAL DO ARÁ UNIVEIDADE FEDERAL DE PELOTAS

Leia mais

EDUCAÇÃO EM GOIÁS. Secretária de Estado: Raquel Teixeira

EDUCAÇÃO EM GOIÁS. Secretária de Estado: Raquel Teixeira EDUCAÇÃO EM GOIÁS Secretária de Estado: Raquel Teixeira 1. Regulamentação de objetivos comuns de aprendizagem e sistema de avaliação SAEGO SISTEMA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL 1. Regulamentação de objetivos

Leia mais

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Quadro Resumo- Estatísticas Gerais da Educação Superior por Categoria Administrativa - - 2012 Categoria

Leia mais

Mais de 446 mil estudantes se inscreveram para as vagas do SiSU

Mais de 446 mil estudantes se inscreveram para as vagas do SiSU Mais de 446 mil estudantes se inscreveram para as vagas do SiSU Data: 20/06/2011 Veículo: G1 O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para vagas no ensino superior no meio do ano teve mais de 446.508 inscritos.

Leia mais

IDEB ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCEITOS E USOS

IDEB ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCEITOS E USOS IDEB ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA CONCEITOS E USOS Elaine Toldo Pazello FEA-RP / USP epazello@usp.br Instituto Fonte 26/11/2013 Roteiro da apresentação Descrever o cálculo do IDEB, procurando

Leia mais

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil. Julho de 2009

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil. Julho de 2009 O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil Julho de 2009 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo das micro e pequenas empresas (MPEs) brasileiras quanto

Leia mais

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPEs brasileiras. Observatório das MPEs SEBRAE-SP

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPEs brasileiras. Observatório das MPEs SEBRAE-SP As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPEs brasileiras Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de utilização de equipamentos das

Leia mais

Classificação dos Países

Classificação dos Países Indicadores Sociais: Os indicadores sociais são meios utilizados para designar os países como sendo: Ricos (desenvolvidos), Em Desenvolvimento (economia emergente) ou Pobres (subdesenvolvidos). Com isso,

Leia mais

O esquema metodológico da pesquisa está ilustrado na seguinte figura: FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 REUNIÕES DE GRUPO CO/CRA-DF SE/CRA-SP INSUMOS

O esquema metodológico da pesquisa está ilustrado na seguinte figura: FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 REUNIÕES DE GRUPO CO/CRA-DF SE/CRA-SP INSUMOS Metodologia da Pesquisa O esquema metodológico da pesquisa está ilustrado na seguinte figura: 1ª ETAPA PESQUISAS EXPLORATÓRIAS 2ª ETAPA PESQUISA QUANTITATIVA FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 DESK RESEARCH ENTREVISTAS

Leia mais

Educação Financeira na Infância. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Educação Financeira na Infância. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Educação Financeira na Infância 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: A sondagem teve por objetivo identificar informações relacionadas à educação financeira durante

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Hanseníase no Brasil DADOS E INDICADORES SELECIONADOS

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Hanseníase no Brasil DADOS E INDICADORES SELECIONADOS MINISTÉRIO DA SAÚDE Hanseníase no Brasil DADOS E INDICADORES SELECIONADOS Brasília DF 2009 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Hanseníase no

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

Odesenvolvimento da pesquisa Assistência Médico-Sanitária - AMS,

Odesenvolvimento da pesquisa Assistência Médico-Sanitária - AMS, Análise de alguns indicadores da pesquisa Odesenvolvimento da pesquisa Assistência Médico-Sanitária - AMS, com seu caráter censitário junto aos estabelecimentos de saúde, tem sido um elemento valioso para

Leia mais

Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí

Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí Eduardo Pereira Nunes Presidente do IBGE Teresina, 12 de Agosto de 2011 Brasil Todos os domicílios residenciais particulares foram recenseados A coleta

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

HISTÓRIA ÁREA: TRIÊNIO 2007-2010. Coordenador: Raquel Glezer. Coordenador-Adjunto: Luiz Carlos Soares. Ministério da Educação

HISTÓRIA ÁREA: TRIÊNIO 2007-2010. Coordenador: Raquel Glezer. Coordenador-Adjunto: Luiz Carlos Soares. Ministério da Educação Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação ÁREA: HISTÓRIA Coordenador: Raquel Glezer TRIÊNIO 2007-2010 2010 Coordenador-Adjunto: Luiz Carlos

Leia mais

2014 SETEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 SETEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 SETEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários,

Leia mais

II Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e IV Fórum Prazeres da Leitura. Acessibilidade Brasil

II Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e IV Fórum Prazeres da Leitura. Acessibilidade Brasil II Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e IV Fórum Prazeres da Leitura Acessibilidade Brasil Acessibilidade em Bibliotecas Acessibilidade Brasil A Importância da Acessibilidade

Leia mais

Incentivo às Ações de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais

Incentivo às Ações de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais Incentivo às Ações de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais Departamento DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde www.aids.gov.br Maio/2014

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

Acre: Foto 1: Caravana em Rio Branco, Acre. Foto 2: Caravana em Rio Branco, Acre. Foto 3: Caravana em Rio Branco, Acre.

Acre: Foto 1: Caravana em Rio Branco, Acre. Foto 2: Caravana em Rio Branco, Acre. Foto 3: Caravana em Rio Branco, Acre. Acre: Foto 1: Caravana em Rio Branco, Acre. Foto 2: Caravana em Rio Branco, Acre. Foto 3: Caravana em Rio Branco, Acre. Alagoas: Foto 1: Caravana em Maceió, Alagoas na Secretaria de Estado da Mulher, da

Leia mais

O BOXPLOT. Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística (GET/UFF)

O BOXPLOT. Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística (GET/UFF) O BOXPLOT Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística (GET/UFF) Introdução O boxplot é um gráfico construído com base no resumo dos cinco números, constituído por: Valor mínimo Primeiro quartil

Leia mais

TERMO DE USO SERVIÇO VIVO TORPEDO DIVERTIDO

TERMO DE USO SERVIÇO VIVO TORPEDO DIVERTIDO TERMO DE USO SERVIÇO VIVO TORPEDO DIVERTIDO 1. OBJETO: 1.1. O presente Instrumento tem por objeto regular a prestação do serviço VIVO Torpedo Divertido (doravante denominado VIVO Torpedo Divertido ), em

Leia mais

I M P O R T A Ç Ã O & E X P O R T A Ç Ã O. www.jetlog.com.br + 55(31) 2551-8240

I M P O R T A Ç Ã O & E X P O R T A Ç Ã O. www.jetlog.com.br + 55(31) 2551-8240 I M P O R T A Ç Ã O & E X P O R T A Ç Ã O EMPRESA INSTITUCIONAL A Jetlog Serviços Empresariais Ltda tem por objetivo oferecer a seus clientes consultoria em logística internacional, despacho aduaneiro,

Leia mais

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 770 AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Tiago Valenciano Mestrando do Programa de

Leia mais

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br Sebrae em Goiás Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente Elaboração e Coordenação Unidade de Gestão Estratégica Camilla Carvalho Costa Gerente Ficha Técnica Diretoria Executiva Manoel

Leia mais

Análise dos resultados

Análise dos resultados Análise dos resultados Pesquisa Anual da Indústria da Construção - PAIC levanta informações sobre o segmento empresarial da indústria da construção em A todo o Território Nacional. A presente análise visa

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

Sistema Nota Fiscal Eletrônica

Sistema Nota Fiscal Eletrônica Fiscal eletrônica Sistema Fiscal Eletrônica Técnica 2013/007 Apresenta o novo ambiente de autorização de contingência do Sistema NF-e e disciplina a sua forma de uso pelas empresas: SVC - SEFAZ VIRTUAL

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

7(&12/2*,$'$,1)250$d 2'(),1,d 2 5(35(6(17$7,9,'$'((7(1'Ç1&,$6

7(&12/2*,$'$,1)250$d 2'(),1,d 2 5(35(6(17$7,9,'$'((7(1'Ç1&,$6 7(&12/2*,$'$,1)250$d 2'(),1,d 2 5(35(6(17$7,9,'$'((7(1'Ç1&,$6 O setor de tecnologia da informação está incluído, de forma mais agregada, nas atividades de serviços prestados às empresas, segundo a &ODVVLILFDomR1DFLRQDOGH$WLYLGDGHV

Leia mais

FRANQUIA HOME OFFICE

FRANQUIA HOME OFFICE FRANQUIA HOME OFFICE SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

Erradicação do Trabalho Infantil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Fiscalização do Trabalho

Erradicação do Trabalho Infantil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Fiscalização do Trabalho Erradicação do Trabalho Infantil Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Fiscalização do Trabalho Estrutura do MTE para o Combate ao Trabalho Infantil a Serviço da Rede de Proteção à Infância.

Leia mais

O DILEMA DOS GESTORES O DESAFIO DA GESTÃO

O DILEMA DOS GESTORES O DESAFIO DA GESTÃO 1 O DILEMA DOS GESTORES NECESSIDADES CRESCENTES RECURSOS LIMITADOS O DESAFIO DA GESTÃO SITUAÇÃO DE SAÚDE DA POPULAÇÃO Condições crônicas MODELO DE ATENÇÃO Condições agudas 3 Um sistema formador complexo

Leia mais

MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA

MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA Abril a Junho/ 2010/ n 2 MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA Apresentação Neste segundo boletim de 2010, são apresentados os dados parciais para acompanhamento dos

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Cobertura de Plano de Saúde Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Cobertura de Plano de Saúde Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Cobertura de Plano de Saúde Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 2 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 3 Variáveis de conteúdo... 3 %Pessoas

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DO GOVERNO FEDERAL

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DO GOVERNO FEDERAL POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DO GOVERNO FEDERAL Brasília, junho de 2009 SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS A SRH/MP, órgão subordinado diretamente ao Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão,

Leia mais

Feira e Congresso da Construção Civil. Data: 05 a 08 de outubro Local: Pavilhão da Expoville - Joinville(SC) Horário: 15h às 22h

Feira e Congresso da Construção Civil. Data: 05 a 08 de outubro Local: Pavilhão da Expoville - Joinville(SC) Horário: 15h às 22h Feira e Congresso da Construção Civil Data: 05 a 08 de outubro Local: Pavilhão da Expoville - Joinville(SC) Horário: 15h às 22h APRESENTAÇÃO ÓTIMAS OPORTUNIDADES REUNIDAS EM UM AMBIENTE DE GRANDES NEGÓCIOS

Leia mais

SGVM. Sistema Gestor de Vendas de Maquinas de Construção

SGVM. Sistema Gestor de Vendas de Maquinas de Construção SGVM Sistema Gestor de Vendas de Maquinas de Construção 1. Mudanças nos mercados, na concorrência, nos produtos e na abordagem de vendas Em um mercado cada vez mais complexo e competitivo, precisamos estar

Leia mais

20RG - Expansão e Reestruturação de Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica

20RG - Expansão e Reestruturação de Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica Programa 2031 - Educação Profissional e Tecnológica Número de Ações 200 Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 20RG - Expansão e Reestruturação de Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009 Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo 17 de julho de 2009 1. Grupo 1 Grupo dados de 2008 No Mundo Presença em 25 países na Europa,

Leia mais

NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS

NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS Brasília, 18 de novembro de 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA,

Leia mais

2. Já quando estiver em número par ela deve ficar o mais próximo do centro e a Esquerda. Por exemplo:

2. Já quando estiver em número par ela deve ficar o mais próximo do centro e a Esquerda. Por exemplo: Bandeiras Uma coisa que confunde muita gente é organização de bandeiras, pouca gente sabe qual é a ordem correta para hasteá-las. Regra Geral A legislação brasileira (em especial a Lei 5700 de 01/09/71)

Leia mais

Panel B2B. Brasil 1 / 7. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 35.256 76,5% Sexo Homem 12.415.

Panel B2B. Brasil 1 / 7. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 35.256 76,5% Sexo Homem 12.415. 1 / 7 Panel B2B Brasil Características Tamanho painel (ISO): 121.966 Pessoas perfiladas (ISO): 72.674 Taxa de resposta estimada (ISO): 30% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

Boletos VSM. Backup. Atendimento VSM

Boletos VSM. Backup. Atendimento VSM 1 3 4 10 Boletos VSM Backup Atendimento VSM 2 BOLETOS VSM Os boletos das mensalidades do sistema e demais serviços que geram cobrança são encaminhados via e-mail com antecedência de no mínimo 05 (cinco)

Leia mais

Painel de Banca. Brasil 1 / 17. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 37.144 88,0% Sexo Homem 13.341.

Painel de Banca. Brasil 1 / 17. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 37.144 88,0% Sexo Homem 13.341. 1 / 17 Painel de Banca Brasil Características Tamanho painel (ISO): 121.966 Pessoas perfiladas (ISO): 49.597 Taxa de resposta estimada (ISO): 30% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 256.092.869 26 TRANSPORTE 468.989.333 TOTAL - GERAL 725.082.202 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 21.077.996 126 TECNOLOGIA

Leia mais

ANUÁRIO DO TRABALHO. namicro e. Pequena. Empresa

ANUÁRIO DO TRABALHO. namicro e. Pequena. Empresa ANUÁRIO DO TRABALHO namicro e Pequena Empresa 2013 SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Diretor-Presidente Luiz

Leia mais

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional de Comercialização Solidária constituída por empreendimentos econômicos comerciais feiras permanentes, lojas e centrais/centros públicos

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE NOVEMBRO/09

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE NOVEMBRO/09 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE NOVEMBRO/09 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil apresentou variação de 0,33% em novembro O Índice

Leia mais

MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS E-COMMERCE TRIBUTAÇÃO E PRÁTICAS

MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS E-COMMERCE TRIBUTAÇÃO E PRÁTICAS MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS E-COMMERCE TRIBUTAÇÃO E PRÁTICAS 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Tamiris Cristine Teodoro de Souza. Rua General Jardim, 36-5º andar- Vila Buarque CEP: 01223-906 - São Paulo- SP. Email: sinasc@prefeitura.sp.gov.

Tamiris Cristine Teodoro de Souza. Rua General Jardim, 36-5º andar- Vila Buarque CEP: 01223-906 - São Paulo- SP. Email: sinasc@prefeitura.sp.gov. 2ªE di ç a or e v i s t aea mpl i a da F e v e r e i r o/2013 2013, Prefeitura do Município de São Paulo É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Bancos Corretoras Seguradoras

Bancos Corretoras Seguradoras Bancos Corretoras Seguradoras A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação dos serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes as melhores competências

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança Metodologia Seleção

Leia mais

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003).

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003). 1 PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003). O prognóstico climático do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento,

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais RESULTADO DO CENSO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2009 O Censo Escolar, realizado anualmente pelo

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT) o turismo compreende as atividades realizadas

Leia mais

DEMONSTRATIVO DOS RECURSOS DO FUNDO PARTIDÁRIO DISTRIBUíDOS A DIREÇÃO ESTADUAL

DEMONSTRATIVO DOS RECURSOS DO FUNDO PARTIDÁRIO DISTRIBUíDOS A DIREÇÃO ESTADUAL DEMONSTRATIVO DOS RECURSOS DO FUNDO PARTIDÁRIO DISTRIBUíDOS A DIREÇÃO ESTADUAL Partido: PSL - Partido Social Liberal UF/Município: DF/Brasília o; DIREÇAO. MESES....:...... ESTADUAL i:'.ja~/10 i: fehfl10

Leia mais

Organização da Aula. Política de Desenvolvimento Econômico. Aula 2. Contextualização

Organização da Aula. Política de Desenvolvimento Econômico. Aula 2. Contextualização Política de Desenvolvimento Econômico Aula 2 Prof. Nivaldo Vieira Lourenço Organização da Aula Aspectos conceituais do desenvolvimento regional Mudanças no conceito de região Regionalização brasileira

Leia mais

Perfil ocupacional dos empregados do setor de energia elétrica no Brasil: 1998/2004

Perfil ocupacional dos empregados do setor de energia elétrica no Brasil: 1998/2004 Ano 3 Nº 28 dezembro de 2006 Perfil ocupacional dos empregados do setor de energia elétrica no Brasil: 1998/2004 REDE ELETRICITÁRIOS RESUMO Este estudo retrata a evolução do emprego no setor elétrico entre

Leia mais

O melhor da notícia ao entretenimento

O melhor da notícia ao entretenimento O melhor da notícia ao entretenimento O portal CorreioWeb é notícia, entretenimento, política, diversão, saúde, cultura, culinária, economia, mundo, esporte, tecnologia, arquitetura, educação, viagens,

Leia mais

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS OUTUBRO DE 2015 1 PRODUTOS 2 Os tratores e máquinas agrícolas são movidos a diesel. São fabricados os seguintes tipos

Leia mais

Uma análise das condições de vida da população brasileira

Uma análise das condições de vida da população brasileira Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Indicadores Sociais SÍNTESE DE INDICADORES SOCIAIS 2013 Uma análise das condições de vida da população brasileira 29 de

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Coordenação Geral de Agrometeorologia

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Coordenação Geral de Agrometeorologia 1 PROGNÓSTICO DE ESTAÇÃO PARA A PRIMAVERA DE 2003 TRIMESTRE Outubro-Novembro-Dezembro. A primavera começa neste ano às 07:47h do dia 23 de setembro e vai até 05:04h (horário de Verão) de Brasília, do dia

Leia mais

EDITAL CAPES N o 11/2014 - PRÓ-EQUIPAMENTOS INSTITUCIONAL RESULTADO FINAL - PROPOSTAS RECOMENDADAS

EDITAL CAPES N o 11/2014 - PRÓ-EQUIPAMENTOS INSTITUCIONAL RESULTADO FINAL - PROPOSTAS RECOMENDADAS CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS R$ 165.000,00 CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA NUCLEAR R$ 165.000,00 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECN. CELSO SUCKOW DA FONSECA R$ 395.500,00 CENTRO FEDERAL

Leia mais

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas As diretrizes estratégicas dão foco ao negócio Perspectivas Simplificar e agilizar a utilização

Leia mais

ID Proponente UF CURSO TIPO

ID Proponente UF CURSO TIPO PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO ID Proponente UF CURSO TIPO 1 CEFET-AL ALAGOAS Hotelaria Tecnólogo 2 CEFET-CE CEARÁ Hospedagem Tecnólogo 3 CEFET-CE CEARÁ Matemática

Leia mais

Perguntas frequentes. 1) O que é a febre aftosa? Quais as principais formas de transmissão?

Perguntas frequentes. 1) O que é a febre aftosa? Quais as principais formas de transmissão? Perguntas frequentes 1) O que é a febre aftosa? Quais as principais formas de transmissão? A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda que causa febre, seguida do aparecimento de vesículas (aftas), principalmente,

Leia mais