LEI COMPLEMENTAR Nº 1.049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 (Lei Paulista de Inovação)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEI COMPLEMENTAR Nº 1.049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 (Lei Paulista de Inovação)"

Transcrição

1 LEI COMPLEMENTAR Nº 1.049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 (Lei Paulista de Inovação) Dante Martinelli Coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo

2 A Lei Complementar n.º 1.049/08 foi formulada no âmbito da Secretaria de Desenvolvimento e tem como objetivo a maior aproximação entre o setor produtivo e a ciência e pesquisa, intensificando a integração entre os centros de conhecimento e as empresas paulistas. Trata-se de um novo marco legal capaz de articular de maneira eficiente os agentes e órgãos voltados a gerar inovação tecnológica, por um lado, e, por outro, os agentes econômicos, permitindo-lhes interagir para aplicar o conhecimento à produção. Após a edição foi criada uma comissão que cuidou da elaboração do Decreto de Regulamentação da Lei, que redundou no Decreto n.º , de 18 de agosto de 2009.

3 A Lei Paulista de Inovação abrange os seguintes Capítulos: Capítulo I Das disposições preliminares - Proposta da Lei; Capítulo II Do Sistema Paulista de Inovação Tecnológica e sua composição; Capítulo III Do Estímulo à participação das Instituições Científicas e Tecnológicas do Estado de São Paulo no processo de inovação; Capítulo IV Do estímulo à participação do pesquisador público no processo de inovação tecnológica; Capítulo V Do estímulo à participação do inventor independente no processo de inovação tecnológica;

4 Capítulo VI Do estímulo à participação de empresas no processo de inovação tecnológica; Capítulo VII Da participação do Estado em empresas de inovação tecnológica; Capítulo VIII Da participação do Estado em fundos de investimento; Capítulo IX Dos Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica; Capítulo X Das disposições finais.

5 Sistema Paulista de Inovação Tecnológica Composição Entidades que se enquadrem como Instituição Científica e Tecnológica do Estado de São Paulo ICTESP; Entidades que se enquadrem como Agência de Fomento e Competitividade; Agências de Fomento; Sistema Paulista de Parques Tecnológicos; Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica; Instituições Científicas e Tecnológicas instituídas pela União, sediadas no Estado de São Paulo.

6 Estímulo à Participação das ICTESPs no Processo de Inovação Tecnológica As ICTESPs poderão desenvolver projetos de inovação tecnológica em conjunto com instituições públicas e privadas dos diversos segmentos do setor produtivo e da sociedade civil voltados à inovação tecnológica e ao desenvolvimento científico e tecnológico; As ICTESPs poderão celebrar contratos de transferência de tecnologia e de licenciamento para outorga de direito de uso ou de exploração de criação protegida que tenham desenvolvido, mediante manifestação prévia do Núcleo de Inovação Tecnológica NIT; As ICTESPs deverão contar com um NIT próprio, caracterizado como órgão técnico incumbido de gerir a política de inovação da instituição.

7 Estimulo à Participação do Pesquisador Público no Processo de Inovação Tecnológica É assegurada, a título de incentivo, ao pesquisador público ou aluno devidamente inscrito em programa de pós-graduação de ICTESP, que seja criador, participação mínima de 5% e máxima de 50% sobre os ganhos econômicos auferidos, resultantes de exploração de criação protegida da qual tenha sido o inventor, obtentor ou autor, aplicando-se, no que couber, o disposto no parágrafo único do artigo 93 da Lei Federal n.º 9.279, de 14 de maio de 1996.

8 Estímulo à Participação de Empresas no Processo de Inovação Tecnológica Os órgãos e entidades da administração pública estadual, em matéria de interesse público, poderão contratar empresas ou consórcios de empresas, assim como entidades nacionais de direito privado sem fins lucrativos voltadas para atividades de pesquisa, que apresentem reconhecida capacitação tecnológica no setor, para a realização de atividades de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, para a solução de problema técnico específico ou obtenção de produto ou processo inovador, observadas as formalidades legais.

9 Participação do Estado em Empresas de Inovação e em Fundos de Investimento A participação do Estado será minoritária em relação ao total do investimento e seguirá critérios estabelecidos conjuntamente pelas Secretarias de Desenvolvimento e da Fazenda.

10 RESULTADOS ESPERADOS DA LEI PAULISTA DE INOVAÇÃO Promoção de incentivos diretos, como a autorização para utilização da infra-estrutura de pesquisa existente; Comercialização de patentes, remuneração para inventores; Apoio financeiro e participação do Estado em SPEs (Sociedades de Propósito Específico), inclusive pela integração com os Parques Tecnológicos e Incubadoras; Permissão à FAPESP para atuar de forma mais ativa visando a implementar a inovação, aportando recursos para instituições e empresas.

11 Dificuldades Encontradas na Aplicação da Lei Paulista de Inovação Dificuldades quanto à assinatura de convênios e contratos, por parte das ICTESPs, por entraves jurídicos e pelo fato de a grande maioria dos Institutos de Pesquisa do Estado de São Paulo não ter personalidade jurídica nem autonomia para firmar esses convênios/contratos; Dúvidas sobre o artigo 272 da Constituição Paulista, que diz que o patrimônio científico dos Institutos de Pesquisa Públicos é inalienável e intransferível. Dificuldades em remunerar o pesquisador inventor.

12 Ações em Andamento para Solucionar os Problemas Criação dos NITs, mediante um Decreto Único, em todos os Institutos de Pesquisa da administração direta dando maior autonomia aos seus diretores; permitindo compartilhamento de laboratórios e equipamentos com a iniciativa privada; celebração de contratos e convênios; gestão administrativa e financeira; Criação de um Fundo nos Institutos de Pesquisa que permita ao pesquisador participar dos ganhos advindos de licenciamentos; Descentralização dos Institutos de Pesquisas da administração direta, transformando-os em Fundação ou Autarquia, entidades que possuem personalidade jurídica própria e autonomia administrativa e financeira.

13 Sistema Paulista de Parques Tecnológicos - SPTec O SPTec é uma das ações estruturantes do Governo do Estado de São Paulo inserida na missão da Secretaria de Desenvolvimento Papel da Secretaria de Desenvolvimento no SPTec Induzir, apoiar, incentivar, promover, fomentar, atrair recursos e articular o poder público para auxiliar os parques e as empresas instaladas. Promover a integração dos parques, com a iniciativa privada e os centros de conhecimento.

14 Sistema Paulista de Parques Tecnológicos - SPTec 17 projetos com credenciamento provisório Barretos Botucatu Campinas (Unicamp) Mackenzie - Tamboré Piracicaba Santos Santo André Ilha Solteira São Carlos (ParqTec) São Carlos (EcoTecnológico) São José do Rio Preto São José dos Campos São Paulo (Jaguaré) São Paulo (Zona Leste) Sorocaba CPqD Ribeirão Preto

15 Sistema Paulista de Parques Tecnológicos - SPTec 13 projetos em discussão Campinas (Prefeitura / Ciatec) Araçatuba Americana Rio Claro Consórcio do Grande ABC Santa Bárbara D Oeste Guarulhos Jundiaí Limeira Atibaia Bauru CTI Renato Archer (Campinas) Lins Total: 30 iniciativas em andamento

16 SPTec Sistema Paulista de Parques Tecnológicos Ramos de atividades e vocações dos parques tecnológicos do SPTec Novos materiais Sistemas embarcados Sistemas inerciais Geoprocessamento Energia Biomédica Tecnologia da Informação e Comunicação Software de valor Agregado Instrumentação Eletrônica e Equipamentos Química Fina. Saúde Química Agro-negócios. Simulação e Modelagem Métodos Quantitativos Especializados Metrologia Metalografia Mecatrônica Automação Agroindústria Materiais Óptica Mecânica Fina Fármacos. Setores Têxtil Eletro-Metal-Mecânica Inteligência de Mercado Mídia e Gerontologia Bioprocessos Serviços Ambientais Produtos Florestais Produtos Naturais da Fauna e Flora Tecnologias Sociais Logística Energia Porto-Indústria Meio Ambiente e Pesca Aagrotecnologia Pastos e Manejo Rastreabilidade e suas Tecnologias Raças de Corte e de Leite Qualidade em Produtos Cárneos e do Leite Controle de Resíduos de Medicamentosos Biotecnologia da Reprodução. Geotecnologia e Geoprocessamento. Bioenergia e Biotecnologia Plásticos P&D em acessibilidade, usabilidade e comunicabilidade para pessoas com deficiências. Inovação e Gestão Têxtil e Moda Nanotecnologia

17 REFERÊNCIAS Decreto n , de 2 de abril de 2009, que regulamenta o SPTec e define as entidades de apoio e empresas de base tecnológica que poderão se beneficiar dos incentivos estaduais Decreto n , de 16 de dezembro de 2008, que concede incentivos às empresas que se instalarem em parques do SPTec. Decreto n , de 6 de fevereiro de 2006, que instituiu o SPTec

18 OBRIGADO Dante Martinelli Coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO MISSÃO Ser um instrumento de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado de São Paulo. OBJETIVOS DA SD Elaborar e implantar políticas públicas para o desenvolvimento econômico

Leia mais

Lei Complementar LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19 DE JUNHO DE 2008

Lei Complementar LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 DOE 20/06/2008, Seção I, Pág. 1/3 Lei Complementar LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 Dispõe sobre medidas de incentivo à inovação tecnológica, à pesquisa científica e tecnológica, ao desenvolvimento

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 113 DOE de 20/06/08

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 113 DOE de 20/06/08 Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 113 DOE de 20/06/08 LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre concessão de incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte.

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 06/2010

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 06/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol ológica Florianópolis polis,, 02 de abril de 2008. 1 CRONOLOGIA OS TRABALHOS: 1. Indicativos do quadro brasileiro de inovação;

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX

POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX Março de 2009 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...4 1.1 Objetivos...4 1.2 Público alvo deste documento...4 2 GLOSSÁRIO...5 3 POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX...7 3.1 Em relação aos ambientes

Leia mais

Projeto de lei complementar nº 4, de 2006 Mensagem nº 29, do Senhor Governador do Estado. São Paulo, 6 de fevereiro de 2006.

Projeto de lei complementar nº 4, de 2006 Mensagem nº 29, do Senhor Governador do Estado. São Paulo, 6 de fevereiro de 2006. Projeto de lei complementar nº 4, de 2006 Mensagem nº 29, do Senhor Governador do Estado São Paulo, 6 de fevereiro de 2006 Senhor Presidente Tenho a honra de encaminhar, por intermédio de Vossa Excelência,

Leia mais

LEI DE INOVAÇÃO DO ESTADO DO PARANÁ. N 17314, de 24 de setembro de 2012

LEI DE INOVAÇÃO DO ESTADO DO PARANÁ. N 17314, de 24 de setembro de 2012 LEI DE INOVAÇÃO DO ESTADO DO PARANÁ N 17314, de 24 de setembro de 2012 Finalidades constitucionais (Federal) Art. 218 -O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação

Leia mais

DISPÕE SOBRE INCENTIVOS À INOVAÇÃO E À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

DISPÕE SOBRE INCENTIVOS À INOVAÇÃO E À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA LEI Nº14.220, de 16 de outubro de 2008. DISPÕE SOBRE INCENTIVOS À INOVAÇÃO E À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO ESTADO DO CEARÁ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ. Faço saber

Leia mais

CAPÍTULO II DO ESTÍMULO À CONSTRUÇÃO DE AMBIENTES ESPECIALIZADOS E COOPERATIVOS DE INOVAÇÃO

CAPÍTULO II DO ESTÍMULO À CONSTRUÇÃO DE AMBIENTES ESPECIALIZADOS E COOPERATIVOS DE INOVAÇÃO LEI Nº 3095, de 17 de Novembro de 2006 DISPÕE sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo no âmbito do Estado do Amazonas, e dá outras providências O GOVERNADOR

Leia mais

LEI Nº 14.328, de 15 de janeiro de 2008

LEI Nº 14.328, de 15 de janeiro de 2008 LEI Nº 14.328, de 15 de janeiro de 2008 Procedência: Governamental Natureza: PL. 582/07 DO: 18.328 de 15/01/08 Fonte - ALESC/Coord. Documentação Dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI. Lei nº, de de de 2011

ANTEPROJETO DE LEI. Lei nº, de de de 2011 ANTEPROJETO DE LEI Lei nº, de de de 2011 Dispõe sobre medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica em ambiente produtivo no Estado do Paraná e dá outras providências. Disposições

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 489 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010

DECRETO LEGISLATIVO Nº 489 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010 DECRETO LEGISLATIVO Nº 489 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010 Autoriza o Poder Executivo Estadual adotar medidas de incentivo à inovação tecnológica no Estado de Mato Grosso do Sul e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Lei 5361/08 Lei nº 5361, de 29 de dezembro de 2008

Lei 5361/08 Lei nº 5361, de 29 de dezembro de 2008 Lei 5361/08 Lei nº 5361, de 29 de dezembro de 2008 DISPÕE SOBRE INCENTIVOS À INOVAÇÃO E À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO AMBIENTE PRODUTIVO NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.196, DE 13 DE JULHO DE 2009. (publicada no DOE nº 132, de 14 de julho de 2009) Estabelece medidas de incentivo

Leia mais

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PESQUISA E DESENVOLVIMENTO ICA 80-10 PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

Curso Resultado Um novo conceito em preparação para concursos

Curso Resultado Um novo conceito em preparação para concursos Lei Ordinária 10.973, de 02 de dezembro de 2004 Publicada no DOU de 03.12.2004 Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Aprovado pela Resolução nº 01/2013/CONSUP/IFTO, de 7 de março de 2013.

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Aprovado pela Resolução nº 01/2013/CONSUP/IFTO, de 7 de março de 2013. REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Aprovado pela Resolução nº 01/2013/CONSUP/IFTO, de 7 de março de 2013. PALMAS-TO MARÇO 2013 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 DA CATEGORIA... 2 FINALIDADE E OBJETIVOS...

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010 Estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no Município de Santa Maria e dá outras providências. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER,

Leia mais

O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, promulgo a seguinte Lei:

O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, promulgo a seguinte Lei: Governador do Estado LEI Nº 17.348, DE 17 DE JANEIRO DE 2008. Dispõe sobre o incentivo à inovação tecnológica no Estado. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

Apresentações Técnicas. ciclo de seminários NOVOS MODELOS ORGANIZACIONAIS

Apresentações Técnicas. ciclo de seminários NOVOS MODELOS ORGANIZACIONAIS Apresentações Técnicas ciclo de seminários NOVOS MODELOS ORGANIZACIONAIS Seminário IV Novos Modelos Organizacionais de Ciência e Tecnologia Apresentações Técnicas São Paulo, 2007 APRESENTAÇÃO A área de

Leia mais

ANTEPROJETO DE CÓDIGO NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO.

ANTEPROJETO DE CÓDIGO NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO. ANTEPROJETO DE CÓDIGO NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO. Premissas: Diploma Legal único para assuntos de CT&I Documento novo e não remendos em textos anteriores Padronização de nomenclaturas Norma

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 7.117, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2009. DISPÕE SOBRE INCENTIVOS À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, À INOVAÇÃO E À PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL EM AMBIENTE

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 12.08.2015 Henrique Frizzo 2015 Trench, Rossi e Watanabe Advogados 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

MINUTA DE PROJETO DE LEI CAPÍTULO I - DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

MINUTA DE PROJETO DE LEI CAPÍTULO I - DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA MINUTA DE PROJETO DE LEI O GOVERNADOR DO ESTADO DO MARANHÃO, Dispõe sobre incentivos à inovação e a pesquisa científica e tecnológica do Estado do Maranhão e adota outras providências. Faz saber a todos

Leia mais

Lei nº 10.973, de 02.12.2004

Lei nº 10.973, de 02.12.2004 Lei nº 10.973, de 02.12.2004 Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015.

Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015. O PRESIDENTE

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO

INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO Prof. Nicolau Afonso Barth, Dr. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Assessoria de Projetos Cooperados / Assessoria de Assuntos Estudantis ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO: Lei

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.973, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004. Regulamento Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA RESOLUÇÃO CS nº xx/2009 REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA RESOLVE: O Conselho Superior do Instituto Federal Farroupilha,

Leia mais

ASSESSORIA ADJUNTA DE. Gerência de Propriedade Intelectual Gerência de Inovação

ASSESSORIA ADJUNTA DE. Gerência de Propriedade Intelectual Gerência de Inovação ASSESSORIA ADJUNTA DE INOVAÇÃO Gerência de Propriedade Intelectual Gerência de Inovação Estruturar o ambiente de inovação - Como ampliar o papel das universidades (instituições de pesquisa) no desenvolvimento

Leia mais

Lei de Inovação, Universidades e Núcleos de Inovação

Lei de Inovação, Universidades e Núcleos de Inovação Lei de Inovação, Universidades e Núcleos de Inovação Prof. Oswaldo Massambani Diretor A Política de Desenvolvimento Produtivo Autonomia Universitária 24º. 25º. 3º. 4º. 5º. 7º. 8º. 9º. 10º. 23º. 1º. 2º.

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL D E C R E T O Nº 9.782/2014 Regulamenta o Programa Incubadora do Empreendedor e dá outras providências. atribuições; e O PREFEITO MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL, no uso de suas CONSIDERANDO os termos da Lei

Leia mais

As oportunidades e ameaças da Lei de Inovação para Institutos de Pesquisa

As oportunidades e ameaças da Lei de Inovação para Institutos de Pesquisa As oportunidades e ameaças da Lei de Inovação para Institutos de Pesquisa Marcelo Nakagawa Coordenador - PROTEU Programa de Treinamento para Capacitar Gestores da Cooperação Empresa - Universidade & Institutos

Leia mais

CARTILHA DE INOVAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA E PROPRIEDADE INTELECTUAL. Portaria nº 040/2014 - Fundação Ezequiel Dias

CARTILHA DE INOVAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA E PROPRIEDADE INTELECTUAL. Portaria nº 040/2014 - Fundação Ezequiel Dias CARTILHA DE INOVAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA E PROPRIEDADE INTELECTUAL Portaria nº 040/2014 - Fundação Ezequiel Dias Governador do Estado de Minas Gerais Alberto Pinto Coelho Júnior Secretário de Estado

Leia mais

Of. 36 FOPROP Porto Alegre, 25 de agosto de 2009.

Of. 36 FOPROP Porto Alegre, 25 de agosto de 2009. Of. 36 FOPROP Porto Alegre, 25 de agosto de 2009. Prezado Secretário Ronaldo Motta: Seguem as sugestões do FOPROP (Fórum dos Pró-Reitores de Pesquisa e PG das Universidades Brasileiras) com relação ao

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

Agência USP de Inovação A visão da Universidade sobre a importância da parceria com o setor empresarial

Agência USP de Inovação A visão da Universidade sobre a importância da parceria com o setor empresarial Agência USP de Inovação A visão da Universidade sobre a importância da parceria com o setor empresarial Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador Missão Promover a utilização do conhecimento científico,

Leia mais

Promovendo a parceria Universidade/Indústria: O caso da Universidade de São Paulo

Promovendo a parceria Universidade/Indústria: O caso da Universidade de São Paulo Promovendo a parceria Universidade/Indústria: O caso da Universidade de São Paulo Prof. Oswaldo Massambani Agência USP de Inovação 2/2005-9/2010 `Inovação como a efetiva alavanca para o desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DOS OBJETIVOS Art. 1 - O presente regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT)

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 31/2009 Poder Executivo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROJETO DE LEI Nº 31/2009 Poder Executivo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, quinta-feira, 19 de março de 2009. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 31/2009 Poder Executivo Estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito LEI Nº. 632 /2014 03 de dezembro de 2.014 Dispõe sobre a criação do Programa de Coleta Seletiva com inclusão Social e Econômica dos Catadores de Material Reciclável e o Sistema de Logística Reversa e seu

Leia mais

NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NOS INSTITUTOS QUE OPERAM NO ÂMBITO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CONTRATO 189-01/2012 RELATÓRIO 1 30.09.2012

Leia mais

Núcleo de Inovação Tecnológica

Núcleo de Inovação Tecnológica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Fepagro em Foco Estruturação de NITs Porto Alegre, 07 de novembro de 2012 Núcleo de Inovação Tecnológica É o orgão integrante da estrutura da ICT com a finalidade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA Regionalismo e Cooperação Intermunicipal o caso do Grande ABC Paulista Fausto Cestari Filho Características do Grande ABC Primeiro povoado brasileiro fora do litoral

Leia mais

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de propriedade intelectual

Leia mais

Workshop sobre Apoio a Empresas de Base Tecnológica em SP Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico FAPESP

Workshop sobre Apoio a Empresas de Base Tecnológica em SP Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico FAPESP Workshop sobre Apoio a Empresas de Base Tecnológica em SP Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico FAPESP Aluysio Asti Superintendente da Área de Planejamento- BNDES Abril/2006 Marcos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Angela Uller P&D Invenção Saber C&T Descoberta Conhecimento Um dos maiores problemas para se tratar da Inovação, seja para o estabelecimento

Leia mais

Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo

Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo Coordenadoria de Desenvolvimento Regional e Territorial CONCEITO

Leia mais

X Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Redes de Propriedade Intelectual no Brasil

X Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Redes de Propriedade Intelectual no Brasil Rede Temática de Propriedade Intelectual, Cooperação,Negociação e Comercialização de Tecnologia X Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Redes de Propriedade Intelectual no

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT RESOLUÇÃO CONSU Nº. 33/21 DE 3 DE AGOSTO DE 21. A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, e consequente

Leia mais

O Colegiado Pleno do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

O Colegiado Pleno do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 03/2009 Regulamenta os direitos da propriedade intelectual da UFCG e dá outras providencias.

Leia mais

III SemiPI e V WorPITec

III SemiPI e V WorPITec III SemiPI e V WorPITec Seminário de Propriedade Intelectual e Empreendedorismo Tecnológico Workshop de Propriedade Intelectual e Inovação Tecnológica Inovação Tecnológica: Marcos Regulatórios e Transferência

Leia mais

LEI Nº 11.174 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI Nº 11.174 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2008 Publicada D.O.E. Em 10.12.2008 LEI Nº 11.174 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2008 Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica em ambiente produtivo no Estado da Bahia e dá outras providências.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.563, DE 11 DE OUTUBRO DE 2005. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV

Leia mais

PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO

PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO SUMÁRIO EXECUTIVO O Parque Tecnológico de Ribeirão Preto é um empreendimento imobiliário e tecnológico com características especificamente projetadas, incluindo serviços

Leia mais

INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO:

INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO: WORKSHOP Oportunidades para empresas do setor ambiental INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO: Empresas Tecnológicas e os NITs Rodrigo Gava rgava@ufv.br propriedadeintelectual@ufv.br coordenacao@redemineirapi.com

Leia mais

considerando a necessidade de regulamentar a propriedade intelectual da Unoesc;

considerando a necessidade de regulamentar a propriedade intelectual da Unoesc; RESOLUÇÃO Nº 213/CONSUN/2009. Define política e diretrizes para a gestão da Propriedade Intelectual no âmbito da Unoesc. O Conselho Universitário da Universidade do Oeste de Santa Catarina, no uso de suas

Leia mais

Licenciamento Ambiental e Municipal

Licenciamento Ambiental e Municipal Curso de Treinamento - ABLP Licenciamento Ambiental e Municipal Simone Paschoal Nogueira 14 de outubro de 2008 Sede da ABLP Procedimento pelo qual o órgão ambiental competente permite a localização, instalação,

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA 2015 CIDADE CURSOS TURNO INSCRITO VAGA C/V

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA 2015 CIDADE CURSOS TURNO INSCRITO VAGA C/V FATECs CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA 2015 CIDADE CURSOS TURNO INSCRITO VAGA C/V Análise e Desenvolvimento de Sistemas Manhã 130 40 3,25 Análise e Desenvolvimento

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS Objetivos da apresentação Exposição dos principais detalhes do edital,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº DO CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO Nº DO CONSELHO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS - IFSULDEMINAS RESOLUÇÃO Nº DO CONSELHO SUPERIOR Cria

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO COLEGIADO PLENO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO COLEGIADO PLENO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO COLEGIADO PLENO RESOLUÇÃO Nº 02/2008 Cria o Programa de Inovação e Transferência de Tecnologia da Universidade Federal

Leia mais

Elza Fernandes de Araújo Assessora Adjunta de Inovação Novembro/2015. A importância da inovação tecnológica e o fomento da FAPEMIG

Elza Fernandes de Araújo Assessora Adjunta de Inovação Novembro/2015. A importância da inovação tecnológica e o fomento da FAPEMIG Elza Fernandes de Araújo Assessora Adjunta de Inovação Novembro/2015 A importância da inovação tecnológica e o fomento da FAPEMIG MUDANÇA DE MENTALIDADE O Brasil precisa avançar. É necessário mudar a mentalidade.

Leia mais

LEI Nº 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992

LEI Nº 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992 LEI Nº 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992 Cria a Secretaria de Estado do Meio Ambiente SEMA, a entidade autárquica Instituto Ambiental do Paraná IAP e adota outras providências. A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO AD REFERENDUM Nº 69/2011, DE 11 DE AGOSTO DE 2011 Dispõe sobre a criação do Núcleo de Inovação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019 Agosto-2014 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para a Inovação www.int.gov.br

INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para a Inovação www.int.gov.br Empresas Empresas Empresas Grupo de Trabalho EMBRAPII Projeto Piloto de Aliança Estratégica Pública e Privada Agosto 2011 Embrapii: P&D Pré-competitivo Fase intermediária do processo inovativo Essencial

Leia mais

Estado de São Paulo. Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde. Juan Quirós Presidente

Estado de São Paulo. Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde. Juan Quirós Presidente Estado de São Paulo Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde Juan Quirós Presidente 12 de agosto de 2015 Investimento Estrangeiro na Saúde Abertura ao investimento do capital estrangeiro: Oportunidades

Leia mais

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Coordenador: Guilherme Ary Plonski

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Coordenador: Guilherme Ary Plonski PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Coordenador: Guilherme Ary Plonski Setembro 2014 1 1. APRESENTAÇÃO A presente proposta de trabalho visa à continuidade do apoio para

Leia mais

Me. GIOVANA F. PUJOL giopujol@windowslive.com

Me. GIOVANA F. PUJOL giopujol@windowslive.com Me. GIOVANA F. PUJOL giopujol@windowslive.com BRASIL - TERRITÓRIO, POPULAÇÃO E ECONOMIA: COMBINAÇÃO VITORIOSA Indonésia Área População > 4 milhões km 2 > 100 milhões Nigéria Canadá Rússia EUA Brasil China

Leia mais

Revisão do Projeto de Lei Ministério da Ciência e Tecnologia

Revisão do Projeto de Lei Ministério da Ciência e Tecnologia LEI DE INOVAÇÃO Revisão do Projeto de Lei Ministério da Ciência e Tecnologia Grupo de Trabalho Interministerial Edmundo Machado de Oliveira - MF Marcos de Barros Lisboa - MF Ana Paula Vitali Janes Vescovi

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Comissão Permanente de Propriedade Intelectual RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

Leia mais

U S P I n o v a ç ã o

U S P I n o v a ç ã o O contexto Nacional e Estadual em prol da Inovação Autonomia Universitária 3º. 4º. 5º. 24º. 25º. 7º. 8º. 9º. 10º. 23º. 21º. 22º. 1º. 2º. 11º. 12º. 13º. 14º. 15º. 16º. 17º. 18º. 19º. 20º. A USP nesse contexto

Leia mais

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA APRESENTAÇÃO À CCT&I - SAÚDE 17.09.2014 IMPLEMENTAÇÃO DOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA APRESENTAÇÃO À SES 29.05.2014 Apoio técnico

Leia mais

DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014

DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Institui a Política Municipal de Estímulo à Inovação e ao Desenvolvimento de Startups na Cidade

Leia mais

Dispõe sobre a transformação da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do Estado de Roraima FEMACT-RR, e do

Dispõe sobre a transformação da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do Estado de Roraima FEMACT-RR, e do Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011 LEI N 815 DE 7 DE JULHO DE 2011 Dispõe sobre a transformação da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015.

CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015. CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015. Institui os Programas de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação à Pesquisa e à Formação de Recursos Humanos em Ciência

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DA CATEGORIA

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DA CATEGORIA REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DA CATEGORIA Art. 1 O Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) é o órgão responsável por gerir a política de inovação adotada pelo Instituto Federal

Leia mais

- ATENÇÃO PESQUISADORES -

- ATENÇÃO PESQUISADORES - - ATENÇÃO PESQUISADORES - Informamos abaixo os últimos editais para fomento à pesquisa divulgados pela FAPESB e CNPQ, para conhecimento e possível envio de propostas de projetos: Órgão Responsável: FAPESP

Leia mais

DECRETO Nº 5.563, DE 11 DE OUTUBRO DE 2005

DECRETO Nº 5.563, DE 11 DE OUTUBRO DE 2005 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação DECRETO Nº 5.563, DE 11 DE OUTUBRO DE 2005 Regulamenta a Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004, que dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa

Leia mais

FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA CURSOS VAGAS 2013/2.º INSCRITOS C/V FATEC AMERICANA Análise e Desenvolvimento de Sistemas Manhã 40 112 2,80 Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tarde

Leia mais

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP GT de PD&I do IPD Eletron 15/5/12 Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto de

Leia mais

LEI Nº 11.646, DE 10 DE JULHO DE 2001.

LEI Nº 11.646, DE 10 DE JULHO DE 2001. LEI Nº 11.646, DE 10 DE JULHO DE 2001. Autoriza o Poder Executivo a criar a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço

Leia mais

RESOLUÇÃO N 49, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012

RESOLUÇÃO N 49, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 RESOLUÇÃO N 49, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 33ª Reunião Ordinária, realizada no dia vinte e sete de setembro de 2012, no uso das atribuições

Leia mais

Agência USP de Inovação Arcabouço Legal, Marco Regulatório e Incentivos à Inovação. Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador

Agência USP de Inovação Arcabouço Legal, Marco Regulatório e Incentivos à Inovação. Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador Agência USP de Inovação Arcabouço Legal, Marco Regulatório e Incentivos à Inovação Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador Missão Promover a utilização do conhecimento científico, tecnológico

Leia mais

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007.

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. Dispõe sobre a criação do Instituto Escola de Governo e Gestão Pública de Ananindeua, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui, e eu

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE VAGAS

EDITAL DE ABERTURA DE VAGAS EDITAL DE ABERTURA DE VAGAS - PÓS-GRADUAÇÃO EDEPE EM PARCERIA COM A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV Direito SP Especialização Lato Sensu DIREITOS HUMANOS E ACESSO À JUSTIÇA 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1.

Leia mais

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Agricultura Sustentável Agrimensura Agroecologia Agroindústria Agroindústria - Alimentos Agroindústria - Madeira Agronegócio

Leia mais