1. CONJUÇÕES Começo trazendo uma questão recente da banca que aplicará a prova de delegado da polícia civil do Pará, a FUNCAB. Vejamos.

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. CONJUÇÕES Começo trazendo uma questão recente da banca que aplicará a prova de delegado da polícia civil do Pará, a FUNCAB. Vejamos."

Transcrição

1 CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 04/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS AULA: 03 PERÍODO COMPOSTO Ementa Na aula de hoje serão abordados os seguintes pontos: 1. Conjunções 1.1. Causa 1.2. Consequência 1.3. Explicação 1.4. Conclusão 1.5. Oposição 1.6. Adversidade 1.7. Concessão 1. CONJUÇÕES Começo trazendo uma questão recente da banca que aplicará a prova de delegado da polícia civil do Pará, a FUNCAB. Vejamos. (FUNCAB -2016) A conjunção destacada em À volta do vendedeiro, era uma nuvem de pios, tantos QUE faziam mexer as janelas. Inicia uma oração e, contextualmente, atribui-lhe valor: a) concessivo. b) proporcional. c) nominalizador. d) consecutivo. e) causal.

2 Resolução: A resposta certa está na alternativa d, porque o que se quis dizer é que tinha tanto passarinho piando ali, que em consequência disso a janela tremia. É uma ideia de consequência, porque que não é uma conjunção causal e está no sentido de consequência. Essa questão não está cobrando a matéria de maneira tradicional, que seria dando os nomes usados na gramática. Por exemplo, se essa questão fosse da maneira tradicional, traria as alternativas da seguinte maneira: a) oração subordinada adverbial concessiva. b) oração subordinada adverbial proporcional. c) nem existiria, porque o que é um valor nominalizador? d) oração subordinada adverbial consecutiva. e) oração subordinada adverbial causal. Contudo, não se deixe abater pelos nomes, não se preocupe demais com a nomenclatura específica porque se você tem uma noção do que é uma causa, por exemplo, conseguirá resolver a questão. Se atenha ao cerne da questão. Quando nos deparamos com a palavra quando sabemos que quer dizer tempo, que a palavra se quer dizer condição e que a palavra portanto quer dizer conclusão. Porém, o que não nos diz nada e por isso, quando você se deparar com uma questão como essa, se cobrarem as conjunções tradicionais você deverá se preocupar com elas, caso contrário você usará o seguinte recurso: a letra e traz a ideia de causal (que expressa causa), e a letra d traz a ideia de consecutivo (o que se chama de consequência). A questão certa tem que ser uma das duas, porque toda causa desencadeia uma consequência e toda consequência é consequente de uma causa. Mas se a oração é causal ela não é consecutiva e se a oração é consecutiva ela não é causal. Veja: Causa estamos falando de algo que, no tempo, aconteceu antes. Primeiro é preciso que aconteça algo que sugira o motivo causador, para que depois venha a sua decorrência. Consequência estamos falando de algo que, no tempo, aconteceu depois. Ex.: Como se levantou atrasado (01), perdeu a primeira aula (02). (01) Antes causa (02) Depois consequência Na frase acima temos dois verbos, quais sejam levantar-se e perder e a vírgula está separando as duas orações. E a conjunção, nesse caso é a palavra como. Conjunção é a palavra que une duas orações e que estabelece um sentido. Na frase acima podemos perceber que por CAUSA de não ter acordado cedo ocorreu a CONSEQUÊNCIA da perda da primeira aula. Agora, se as duas (causa e consequência) estão presentes, porque esse período tem o que chamamos de uma ideia de causa? Por dois motivos, primeiro porque já decorei que é uma conjunção. Segundo, porque todas as vezes que tiver essas duas ideias vou dizer que é causa se

3 a conjunção estiver do lado do antes e direi que é consequência se a conjunção estiver do lado do depois CAUSA As principais conjunções que expressam causa são: - Porque; - Já que; - Uma vez que; - Visto que; - Como (para ser causal tem que vir no início do período, porque se não vier ela não será de causa); Esta não é uma conjunção legal para decorar, porque também pode indicar comparação (aquela que se chama oração comparativa). Ex.: Agiu como um amador. Nessa frase estou fazendo uma crítica, dizendo que fulano é profissional, mas está agindo como um amador, sendo comparado com um amador. Poderia dizer que ele está agindo tal qual um amador. Quando a oração tem um como e ela é comparativa o segundo verbo não aparece, porque é igual ao primeiro. Essa é uma marca da oração comparativa, ou seja, não é necessário repetir o verbo. O como também pode significar conformidade, que é a chamada oração subordinada adverbial conformativa, também chamada de oração que indica modo. Ex.: Faça o teste como o orientador sugeriu. (Você fará o teste do mesmo modo que o orientador mandou fazer). Aqui o como poderia ter sido substituído pelo conforme e, perceba, existe um verbo antes da conjunção e outro depois. Na oração com ideia de conformidade os dois verbos aparecem. - Porquanto: é uma conjunção pouco usual e aparece bastante em prova. O porquanto é diferente do conquanto. Isso, porque o primeiro é sinônimo de porque e o segundo é sinônimo de embora e dá a ideia de concessão (concessão é a mesma coisa de uma ideia que indica oposição). Ex.: Embora ele seja um excelente funcionário, não tem o devido respeito do patrão. (Dá ideia de oposição) Ex.: O comércio estava fechado, porquanto fosse feriado. (O porquanto nessa frase poderia ser substituído pelo porque, porque dá ideia de causa). Ex.: O comércio estava aberto, conquanto fosse feriado. (O conquanto nessa frase poderia ser substituído pelo embora, porque dá ideia de oposição). - Na medida em que também é substituível pela palavra porque.

4 Na medida em que é diferente de à medida que, porque o primeiro expressa causa e pode ser substituído por porque. A segunda é uma conjunção que indica proporção, significa à proporção que, ao passo que. Ex.: Foi bem avaliado, na medida em que seu desempenho foi bem alto. Ex.: À medida que o tempo passava, minhas esperanças diminuíam. (Nessa frase a minha esperança não está diminuindo PORQUE o tempo passou, na verdade à medida que indica proporção, ou seja, quanto mais o tempo passava mais a esperança diminuía. A desesperança aumentava conforme o tempo se estendia) CONSEQUÊNCIA Pode aparecer em prova com o nome de oração subordinada adverbial consecutiva, efeito ou consecução. As principais conjunções que expressam consequência são: - Tão/Que Ex.: Era um dia tão quente, que as pessoas estavam se sentindo mal. - Tanto/Que Ex.: Tanto provocou a esposa, que ela saiu de casa. - Tal/Que Ex.: Tal era a felicidade, que o rapaz chegou até a chorar. - Tamanho/Que Ex.: Tamanho foi o susto, que ele perder a fala. (FUNCAB 2016) Em é, ENFIM, um personagem caído do céu e junto ao qual acodem logo,., a palavra em destaque apresenta a seguinte relação: a) adversativa. b) explicativa. c) conclusiva. d) consecutiva. e) concessiva. Resolução: A resposta correta é a letra c. Essa questão é semântica e não tradicional, porque se o fosse traria a alternativa, por exemplo, com o seguinte nome oração coordenada assindética adversativa. Mais uma vez, se preocupe com o cerne e não com a nomenclatura que a prova trouxer. Normalmente usa-se o enfim após ter falado bastante coisa e quer arrematar o assunto. Na letra b tem a opção explicativa e a letra c tem a opção conclusiva. Explicação anda junto com conclusão. Se tiver em uma alternativa que seja explicação e a outra que seja

5 conclusão, é uma delas a correta, porque se explica para concluir e você conclui depois que expliquei EXPLICAÇÃO A explicação sempre trará o tom de certeza. - Pois Ex.: Não ficou satisfeito com o resultado, pois não atingiu sua meta. (A conjunção pois pode ser substituída pela palavra porque). Não é uma hipótese que estou cogitando, é uma certeza, nas duas afirmações que deu tom de certeza. Todo pois sinônimo de porque é um explicativo. Ex.: Não toque aí, pois você vai levar um choque. / Não toque aí, porque você vai levar um choque. / Não toque aí, que você vai levar um choque CONCLUSÃO A conclusão sempre trará um tom de hipótese. Ex.: Não cumpriu as ordens; deverá, pois, ser chamado de relapso. (Esse pois não é sinônimo de porque e sim de portanto). Não cumpriu as ordens é fato. Deverá ser chamado de relapso é uma dedução que alguém assim o chamará pelo fato de não ter cumprido as ordens. A principal conjunção que envolve conclusão / explicação é a conjunção pois, que pode ser pontuada de duas maneiras. O pois precedido de uma vírgula é substituído pela palavra porque e pelo que explicativo. O pois entre vírgulas é substituível pelas palavras portanto, logo, então, assim, enfim conclusivo. Ex.: Não cumpriu o prazo estabelecido, portanto, não irá concorrer ao prêmio. Ex.: Não chegou a tempo, logo não vai poder fazer a prova. Ex.: Não fez o dever completo, então o professor tirou o ponto dele. Ex.: É uma pessoa muito decadente, assim poucos veem beleza nela. Ex.: É uma pessoa que fez muito pelos seus familiares, sempre ajudou a todos, enfim, é uma pessoa muito boa. Na segunda questão apresentada em aula a letra a fala da opção adversativa e a letra e fala da opção concessiva. No bloco anterior já dei uma prévia sobre a conjunção embora e que essa conjunção tem um sinônimo que cai muito em prova, que é conquanto e te falei ainda que essa ideia de oposição é chamada de concessão (o que apareceu na letra e chamando de concessiva). Adversidade é a mesma coisa.

6 1.5. OPOSIÇÃO Quando você encontrar o nome adversidade e concessão você deve saber que essas duas dão ideia de oposição entre o que se disse e o que se esperava. A contradição, o contraste, a adversidade e a concessão querem dar ideia de oposição. Adversidade e concessão são nomes diferentes, mas que batizam uma ideia comum que é essa ideia de uma coisa que se opõe a outra. A diferença é o nome ortodoxo, pois a adversativa é uma oração coordenada e a concessiva é uma oração subordinada. Oração coordenada é aquela que não depende de outra. Oração subordinada é aquela que depende de outra. Então podemos dizer que a adversidade é independência, ao passo que a concessão é dependência ADVERSIDADE São conjunções que dão ideia de adversidade: - Mas Ex.: O tempo não foi muito extenso, mas o professor conseguiu abordar bem o assunto. (Se o tempo não foi muito extenso poderia pensar que o professor não deve ter conseguido dar a matéria do jeito que deveria. Mas aconteceu o contrário e ele conseguiu, apesar do pouco tempo). Nessa frase a conjunção (conectivo, conector) é o mas. Esse mas caracteriza o que se chama oração de adversidade. Como falamos, a adversidade traz ideia de independência, então na frase acima posso tirar o mas e colocar um ponto, que a frase continuará fazendo sentindo. A primeira oração não depende da outra. Vejamos: O tempo não foi muito extenso. O professor conseguiu abordar bem o assunto.. - Porém Ex.: O tempo não foi muito extenso, porém o professor conseguiu abordar bem o assunto. - Contudo -Todavia - Entretanto - No entanto Qualquer uma dessas conjunções acima pode substituir a outra sem que tenha que fazer qualquer adaptação CONCESSÃO São palavras que expressão concessão:

7 - Embora Ex.: Embora o tempo não tenha sido muito extenso, o professor conseguiu abordar bem o assunto. Aqui temos uma ideia de concessão, que como vimos, sugere dependência. Ou seja, não posso tirar a conjunção, porque as orações dependem dela para que façam sentido. Vejamos: O tempo não tenha sido muito extenso. Essa frase não funciona sozinha, porque ela é subordinada a outra. Quando eu troco uma conjunção concessiva por outra tem que mudar o verbo, porque o que é dependente, qualquer mudança altera. - Apesar de (que) - Mesmo que equivale ao ainda que - Posto que significa embora Posto que é diferente de já que, porque o primeiro é sinônimo de embora e o segundo uma conjunção que exprime causa. Ex.: Posto que a primeira fase não esteja concluída, passaremos à segunda. Posso substituir por embora. Embora a primeira fase não esteja concluída, passaremos à segunda. Ex.: Passarmos à segunda fase, posto que a primeira tenha sido um sucesso. ESTÁ INCORRETO, porque se você substituir por embora a frase não fará sentido. Passaremos à segunda fase, embora a primeira tenha sido um sucesso. Ex.: Nós passaremos à segunda fase, já que a primeira foi um sucesso. Está correto! - Em que pese É a mesma coisa de apesar. Ex.: Em que pese os meus esforços, o resultado não foi bom. - A despeito de É a mesma coisa de apesar. Ex.: A despeito de tudo o que fizemos, pouco valor recebemos da comunidade. - Malgrado Ex.: Malgrado o nosso empenho, o resultado não foi o que esperávamos. - Não obstante É a expressão correta que significa apesar. A palavra inobstante, apesar de muito usada, não existe. Não é correta.

Período composto por coordenação

Período composto por coordenação Período composto por coordenação É o período composto por duas ou mais orações independentes. Estas orações podem ser assindéticas ou sindéticas. Orações coordenadas assindéticas Não apresentam conectivos

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR EDUARDO BELMONTE 2º ANO E. M.

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR EDUARDO BELMONTE 2º ANO E. M. LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR EDUARDO BELMONTE 2º ANO E. M. PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Cheguei atrasado, PORQUE o trânsito estava caótico. Oração assindética Conjunção coordenativa Oração coordenada

Leia mais

As conjunções são palavras invariáveis que servem para conectar orações ou dois termos de mesmo valor gramatical, estabelecendo entre eles uma

As conjunções são palavras invariáveis que servem para conectar orações ou dois termos de mesmo valor gramatical, estabelecendo entre eles uma CONJUNÇÕES As conjunções são palavras invariáveis que servem para conectar orações ou dois termos de mesmo valor gramatical, estabelecendo entre eles uma relação de dependência ou de simples coordenação.

Leia mais

PERÍODO SIMPLES. Observe alguns exemplos de períodos simples e compostos e veja a diferença entre eles:

PERÍODO SIMPLES. Observe alguns exemplos de períodos simples e compostos e veja a diferença entre eles: PERÍODO SIMPLES Período simples é um enunciado de sentido completo construído com uma oração absoluta, ou seja, apenas um verbo. O período é um enunciado de sentido completo formado por duas ou mais orações.

Leia mais

Orações Subordinadas Adverbiais

Orações Subordinadas Adverbiais Orações Subordinadas Adverbiais A oração subordinada adverbial desempenha a função de adjunto adverbial: indica uma circunstância em que ocorre a ação do verbo da oração à qual se liga. Observe: Normalmente

Leia mais

Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS

Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. Locução Conjuntiva - Duas ou mais palavras empregadas com

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR EDUARDO BELMONTE 1º ANO E. M.

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR EDUARDO BELMONTE 1º ANO E. M. LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR EDUARDO BELMONTE 1º ANO E. M. FRASE NOMINAL: enunciado sem verbo. Pois não, senhor... ; senhoras e senhores,... FRASE VERBAL/ORAÇÃO: enunciado COM verbo. Ivo viu a uva.... O

Leia mais

Coordenação e subordinação

Coordenação e subordinação Coordenação e subordinação As frases complexas podem relacionar-se por coordenação ou por subordinação. A coordenação consiste numa relação entre duas orações da mesma categoria por meio de conjunções

Leia mais

CONJUNÇÃO. É a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração.

CONJUNÇÃO. É a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. CONJUNÇÃO É a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. De acordo com o tipo de relação que estabelecem, as conjunções podem ser classificadas em coordenativas

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA FRENTE B PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS Profª. Raquel Freitas Sampaio ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS É aquela que se encaixa na oração principal, funcionando

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO PRO R FES E SORA: A :F ER E NA N N A D N A D A SA S N A T N O T S 1

PERÍODO COMPOSTO PRO R FES E SORA: A :F ER E NA N N A D N A D A SA S N A T N O T S 1 PERÍODO COMPOSTO PROFESSORA: FERNANDA SANTOS 1 CONJUNÇÃO É a palavra ou locução invariável que liga orações ou termos semelhantes da mesma oração. Exemplos: ANÁLISE DO QUE Todos os alunos disseram que

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS PORTUGUÊS SÉRIE: Pré-Vestibular PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS Profª Raquel Sampaio LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS Profª. Raquel

Leia mais

Bárbara da Silva. Português. Aula 39 Conjunções I

Bárbara da Silva. Português. Aula 39 Conjunções I Bárbara da Silva Português Aula 39 Conjunções I Conjunção Além da preposição, há outra palavra que, na frase, é usada como elemento de ligação: a conjunção. Por exemplo: A menina segurou a bola e mostrou

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto.

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. Conjunção As conjunções são vocábulos de função estritamente gramatical

Leia mais

Bárbara da Silva. Português. Aula 13 Período composto por subordinação

Bárbara da Silva. Português. Aula 13 Período composto por subordinação Bárbara da Silva Português Aula 13 Período composto por subordinação No período composto por subordinação existe pelo menos uma oração principal e uma subordinada. A oração principal é sempre incompleta,

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS Prof. Marcos Lima Língua portuguesa, 9ºano FRASE COMPLEXA Numa frase complexa há duas (ou mais) orações ligadas por uma conjunção (ou locução conjuncional). Ex: Fui à

Leia mais

COERÊNCIA. Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento.

COERÊNCIA. Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento. COERÊNCIA Harmonia entre situações, acontecimentos ou ideias dentro de um texto. É fator determinante para seu total entendimento. Subi a porta e fechei a escada. Tirei minhas orações e recitei meus sapatos.

Leia mais

CURSO INTENSIVO MÓDULO 11 NEXOS

CURSO INTENSIVO MÓDULO 11 NEXOS 1) (I) Certo: o pronome relativo refere-se ao substantivo anterior. (II) Errado: nesse caso, LOGO é adjunto adverbial de tempo, e PORTANTO, conjunção conclusiva. (III) Certo: o sentido permaneceria igual,

Leia mais

Lista 6 - Língua Portuguesa 1

Lista 6 - Língua Portuguesa 1 Lista 6 - Língua Portuguesa 1 Períodos compostos LISTA 6 - LP 1 - PERÍODOS COMPOSTOS Períodos compostos Em listas anteriores, vimos alguns conceitos sintáticos importantes para o domínio da norma culta

Leia mais

Português. Sintaxe do Período. Professor Carlos Zambeli.

Português. Sintaxe do Período. Professor Carlos Zambeli. Português Sintaxe do Período Professor Carlos Zambeli www.acasadoconcurseiro.com.br Português SINTAXE DO PERÍODO Coordenativas: Ligam orações independentes, ou seja, que possuem sentido completo. 1. Aditivas:

Leia mais

Conjunção (junção) Palavra invariável que liga orações ou palavras de uma mesma oração.

Conjunção (junção) Palavra invariável que liga orações ou palavras de uma mesma oração. Conjunção (junção) Palavra invariável que liga orações ou palavras de uma mesma oração. Veja: Ex.1: Você quer açúcar ou adoçante? Ex.2: Preste atenção ou saia da sala. Classificação: a- Conjunções coordenativas:

Leia mais

Aprenda definitivamente a usar a vírgula com 4 regras simples

Aprenda definitivamente a usar a vírgula com 4 regras simples Aprenda definitivamente a usar a vírgula com 4 regras simples André Gazola A vírgula é um dos elementos que causam mais confusão na Língua Portuguesa. Pouca gente sabe, ao certo, onde deve e onde não deve

Leia mais

Alternativas Introduzem uma ideia de opção, alternância. As conjunções mais comuns são OU...OU, ORA...ORA, QUER...QUER, SEJA...SEJA. Ex.

Alternativas Introduzem uma ideia de opção, alternância. As conjunções mais comuns são OU...OU, ORA...ORA, QUER...QUER, SEJA...SEJA. Ex. Alternativas Introduzem uma ideia de opção, alternância. As conjunções mais comuns são OU...OU, ORA...ORA, QUER...QUER, SEJA...SEJA. Ex.: "Ou paga ou eu mando sangrá-lo devagarinho" (Graciliano Ramos).

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO O período composto por coordenação é constituído por orações coordenadas. Chamamos oração coordenada por não exercer nenhuma função sintática em outra oração, daí ser chamada

Leia mais

CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 10/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS

CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 10/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 10/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS AULA: 04 ANÁLISE SINTÁTICA Ementa Na aula de hoje serão abordados os

Leia mais

Frase simples e frase complexa

Frase simples e frase complexa Frase simples e frase complexa Orações coordenadas e subordinadas 1 I. Frase simples O O José telefonou à Joana. A A senhora traz umas flores. Eu saio. O O meu vizinho foi ao médico. Cada uma destas frases

Leia mais

Coordenação e subordinação

Coordenação e subordinação Coordenação e subordinação As frases complexas podem relacionar-se por coordenação ou por subordinação. A coordenação consiste numa relação entre duas orações da mesma categoria por meio de conjunções

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS As ORAÇÕES SUBORDINADAS funcionam sempre como um termo essencial, integrante e acessório da oração principal.

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA A frase pode ser constituída por uma ou mais orações. Uma oração é a unidade gramatical organizada à volta de um verbo. FRASE SIMPLES E

Leia mais

Professor Marlos Pires Gonçalves

Professor Marlos Pires Gonçalves PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO O período composto por coordenação é constituído por orações coordenadas. Chamamos oração coordenada por não exercer nenhuma função sintática em outra oração, daí ser chamada

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS. Exerce a função de sujeito do verbo da oração principal.

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS. Exerce a função de sujeito do verbo da oração principal. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA SUBJETIVA Exerce a função de sujeito do verbo da oração principal. É necessário que você se apresente ao serviço amanhã. Foi anunciado que

Leia mais

Ex. A garota com quem simpatizei está à sua procura. Os alunos cujas redações foram escolhidas receberão um prêmio.

Ex. A garota com quem simpatizei está à sua procura. Os alunos cujas redações foram escolhidas receberão um prêmio. A) Restritiva: é aquela que limita, restringe o sentido do substantivo ou pronome a que se refere. A restritiva funciona como adjunto adnominal de um termo da oração principal e não pode ser isolada por

Leia mais

Prof. Valber Freitas. Língua Portuguesa. Sintaxe Período Composto

Prof. Valber Freitas. Língua Portuguesa. Sintaxe Período Composto Prof. Valber Freitas Língua Portuguesa Sintaxe Período Composto Período Composto Coordenação Subordinação Orações subordinadas São orações sintaticamente dependentes uma das outras. As orações subordinadas

Leia mais

Conjunções Subordinativas

Conjunções Subordinativas Conjunções Subordinativas Conjunções Subordinativas São aquelas que ligam duas orações, sendo uma delas dependente da outra. A oração dependente, introduzida pelas conjunções subordinativas, recebe o nome

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS & SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS & SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS & SUBORDINADAS GRAMÁTICA ORAÇÕES COORDENADAS & SUBORDINADAS As orações coordenadas e subordinadas fazem parte do período composto, ou seja, o período em que temos duas ou mais orações.

Leia mais

Drummond escreveu poemas e entrou para a história.

Drummond escreveu poemas e entrou para a história. Conjunção Pode-se definir a conjunção como um termo invariável, de natureza conectiva que pode criar relações de sentido (nexos) entre palavras ou orações. Usualmente, as provas costumam cobrar as relações

Leia mais

QUESTÕES DE PORTUGUÊS BANCA : EPL - CONCURSOS

QUESTÕES DE PORTUGUÊS BANCA : EPL - CONCURSOS QUESTÕES DE PORTUGUÊS BANCA : EPL - CONCURSOS 1. Leia o texto abaixo para responder a questão - Em "Estima-se que os jogos das 32 seleções serão vistos por três milhões de torcedores nos 12 estádios que

Leia mais

CONJUNÇÕES E AS RELAÇÕES NO TEXTO

CONJUNÇÕES E AS RELAÇÕES NO TEXTO CONJUNÇÕES E AS RELAÇÕES NO TEXTO Classificação Aditivas (adição, soma): e, nem, mas, também. Adversativas ( oposição, contraste): mas, porém, contudo, todavia, entretanto. Classificação Alternativas (

Leia mais

Português. Conjunções. Professor Arthur Scandelari.

Português. Conjunções. Professor Arthur Scandelari. Português Conjunções Professor Arthur Scandelari www.acasadoconcurseiro.com.br Português CONJUNÇÕES PARTE 1 1. (CESPE SDS-PE 2016) É importante, pois, que o médico estabeleça o momento de ocorrência do

Leia mais

9 - (CESGRANRIO) Complete CORRETAMENTE as lacunas da seguinte frase: A obra de Huxley, se faz alusão no texto, descreve uma sociedade os atos dos

9 - (CESGRANRIO) Complete CORRETAMENTE as lacunas da seguinte frase: A obra de Huxley, se faz alusão no texto, descreve uma sociedade os atos dos 9 - (CESGRANRIO) Complete CORRETAMENTE as lacunas da seguinte frase: A obra de Huxley, se faz alusão no texto, descreve uma sociedade os atos dos indivíduos são controlados por um sistema de televisão.

Leia mais

Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa

Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa Aula IV Conhecimentos Linguísticos: Período Composto por Coordenação Período Composto por Subordinação PERÍODO COMPOSTO O período composto

Leia mais

Artigo, Preposição, Conjunção

Artigo, Preposição, Conjunção Língua Portuguesa Artigo, Preposição, Conjunção Artigo Certa vez, ao passar por uma rua, encontrei uma menina chorando. A rua estava muito movimentada e a menina, sozinha, pediu-me auxílio. Definidos:

Leia mais

CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS ADVERBIAIS

CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS ADVERBIAIS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS ADVERBIAIS Causais Introduzem uma ideia de CAUSA. É fundamental relatar que aqui se inicia a relação causa-efeito. Toda causa representa o fato anterior. Já o efeito, o fato posterior.

Leia mais

Período Composto por Coordenação

Período Composto por Coordenação Período Composto por Coordenação O período composto por coordenação é constituído de orações coordenadas. Na coordenação não há relação de dependência entre as orações. Uma oração independe da(s) outra(s).

Leia mais

Patrícia Rocha Lopes

Patrícia Rocha Lopes Patrícia Rocha Lopes Uma oração subordinada adverbial é aquela que exerce a função de adjunto adverbial do verbo da oração principal. Dessa forma, pode exprimir circunstância de tempo, finalidade, causa,

Leia mais

Quando desprovidas de conjunções coordenativas, são denominadas orações coordenadas assindéticas:

Quando desprovidas de conjunções coordenativas, são denominadas orações coordenadas assindéticas: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR JEAN AQUINO ORAÇÕES COORDENADAS E CONJUNÇÕES COORDENATIVAS O período composto por coordenação é formado por orações sintaticamente independentes, denominadas orações coordenadas:

Leia mais

Preparação para a. Prova de Aferição. Português. 8.º ano

Preparação para a. Prova de Aferição. Português. 8.º ano Preparação para a Prova de Aferição Português Oo 8.º ano 72 II. Leitura Entrevista A entrevista é um texto conversacional, em que o jornalista, através de perguntas previamente elaboradas (em guião), procura

Leia mais

Colégio Diocesano Seridoense Disciplina: Língua Portuguesa / 2 Ano Professora: Lusia Raquel. Orações Subordinadas Adverbiais.

Colégio Diocesano Seridoense Disciplina: Língua Portuguesa / 2 Ano Professora: Lusia Raquel. Orações Subordinadas Adverbiais. Colégio Diocesano Seridoense Disciplina: Língua Portuguesa / 2 Ano Professora: Lusia Raquel Orações Subordinadas Adverbiais Caicó RN 2018 CLASSIFICAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS SÃO

Leia mais

Sumário. Apresentação. Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3

Sumário. Apresentação. Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3 Sumário Prefácio Apresentação XIII XV Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3 1. Tipologia do sujeito 6 Método para identificar o sujeito 6 Sujeito simples

Leia mais

Sintaxe do Período Composto

Sintaxe do Período Composto Sintaxe do Período Composto Gramática Material Complementar Saudações, guerreiro (a) do concurso, tudo bem? Aqui é o professor Pablo Jamilk. Nós teremos alguns momentos juntos doravante. Por isso, segure

Leia mais

A vaca. Millôr Fernandes

A vaca. Millôr Fernandes A vaca A vaca é um bicho de quatro patas que dá carne de vaca. Tem um rabo pra espantar as moscas e uma cara muito séria de quem está fazendo sempre essa coisa importante que é o leite. O marido da vaca

Leia mais

Bárbara da Silva. Português. Aula 17 Orações coordenadas I

Bárbara da Silva. Português. Aula 17 Orações coordenadas I Bárbara da Silva Português Aula 17 Orações coordenadas I As sentenças coordenadas (ou orações coordenadas) são as orações que, como a própria nomeação sugere, se unem umas as outras, de forma justaposta

Leia mais

TURMAS DO 1º ANO LÍNGUAPORTUGUESA.

TURMAS DO 1º ANO LÍNGUAPORTUGUESA. ATIVIDADE PARA O MÊS DE ABRIL PROFESSORA MARILÉA F. DA ROCHA TURMAS DO 1º ANO LÍNGUAPORTUGUESA. EMPREGO DA VÍRGULA. http://www.portuguesfacil.net/regras simples faceis usar virgula/ 1. Use a vírgula para

Leia mais

VALOR SEMÂNTICO DOS CONECTIVOS Questões Consulplan

VALOR SEMÂNTICO DOS CONECTIVOS Questões Consulplan VALOR SEMÂNTICO DOS CONECTIVOS Questões Consulplan Professor Alexandre Luz www.masterjuris.com.br 1. No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma

Leia mais

1. ARTIGO É uma palavra que determina outra classe de palavra chamada de substantivo. Divide-se em: - Artigo definido: o, a, os, as.

1. ARTIGO É uma palavra que determina outra classe de palavra chamada de substantivo. Divide-se em: - Artigo definido: o, a, os, as. CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 11/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS AULA: 06 CLASSES GRAMATICAIS Ementa Na aula de hoje serão abordados

Leia mais

26. Lista das conjunções (Aulas 2 e 3: conjunções) Pelo seu significado e pelo nome da conjunção Conjunções são palavras usadas para ligar duas orações na mesma frase. Coordenativas As conjunções coordenativas

Leia mais

Expressão 1 conjunção Expressão 2. Ex.: Comprei um carro hoje, mas vou vendê-lo amanhã.

Expressão 1 conjunção Expressão 2. Ex.: Comprei um carro hoje, mas vou vendê-lo amanhã. Expressão 1 conjunção Expressão 2 Ex.: João e Maria foram à praia. S V C ADJ. ADV. conjun ção S V C ADJ. ADV. Ex.: Comprei um carro hoje, mas vou vendê-lo amanhã. CONJUNÇÕES COORDENATIVAS Aditivas Estabelecem

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: argumentação; tese; conectivos; coesão. Texto Gerador

PALAVRAS-CHAVE: argumentação; tese; conectivos; coesão. Texto Gerador APERFEIÇOAMENTO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA - 3 EM Aluno: ALEXANDRA DA SILVA CALDAS Grupo:02 SÉRIE: 3º Ano BIMESTRE: 3º CICLO: 2º TUTOR(A): TATIANA FREIRE DE MOURA Tarefa: Roteiro de Atividades Original

Leia mais

Pra começo de conversa... ORAÇÃO PERÍODO

Pra começo de conversa... ORAÇÃO PERÍODO Orações Coordenadas Pra começo de conversa... FRASE ORAÇÃO PERÍODO FRASE Enunciado com sentido completo... Socorro! Socorro! Silêncio! A aula da professora Marisa é maravilhosa. Nós adoramos Gramática.

Leia mais

Adjetivo (Adjunto Adnominal)

Adjetivo (Adjunto Adnominal) PROFESSOR(A): DISCIPLINA: ALUNO(A): Nº SÉRIE: TURMA: TURNO: DATA: / /2017. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS Uma oração subordinada adjetiva é aquela que possui valor e função de adjetivo, ou seja, que a

Leia mais

Coordenação e subordinação. Porto Editora

Coordenação e subordinação. Porto Editora Coordenação e subordinação Frase simples complexa Frase simples Constituída apenas por um verbo ou por um complexo verbal. Ex.: A Maria brinca muito com o irmão. frase simples (constituída por um verbo)

Leia mais

Bárbara da Silva. Português. Orações coordenadas I

Bárbara da Silva. Português. Orações coordenadas I Bárbara da Silva Português Orações coordenadas I As sentenças coordenadas (ou orações coordenadas) são as orações que, como a própria nomeação sugere, se unem umas as outras, de forma justaposta (assindéticas)

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCHLADLCVMT01 COORDENAÇÃO E SUBORDINAÇÃO NO PORTUGUÊS DO BRASIL: DA VISÃO TRADICIONAL À ABORDAGEM LINGÜÍSTICA Maria do Carmo Melo Aguiar Neta (2), Maria de Fátima Benício de Melo (3) Centro de Ciências

Leia mais

ALUNO(a): NOTA: 02. Reescreva as frases a seguir, estabelecendo entre as orações a relação de significado indicada entre parênteses:

ALUNO(a): NOTA: 02. Reescreva as frases a seguir, estabelecendo entre as orações a relação de significado indicada entre parênteses: GOIÂNIA, / / 2017. PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Gramática SÉRIE: 2 ano ALUNO(a): Valor: 4,0 NOTA: No Anhanguera você é + Enem P2-4 BIMESTRE 01. Empregando o processo subordinativo, forme dois períodos

Leia mais

USo da VírGULA. Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura.

USo da VírGULA. Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura. O USo da VírGULA USo da VírGULA Observe o sentido destas duas frases: Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura. Se o homem soubesse o valor que tem, a mulher andaria

Leia mais

a) Não só conversa como também atrapalha os colegas. b) Faça estes exercícios, pois fazem parte da matéria da prova.

a) Não só conversa como também atrapalha os colegas. b) Faça estes exercícios, pois fazem parte da matéria da prova. 1- Determine o valor semântico das conjunções: adição, oposição, escolha, conclusão, explicação. a) Não só conversa como também atrapalha os colegas. b) Faça estes exercícios, pois fazem parte da matéria

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Professora Rosane Reis. MÓDULO 10 Sintaxe III

LÍNGUA PORTUGUESA. Professora Rosane Reis. MÓDULO 10 Sintaxe III LÍNGUA PORTUGUESA Professora Rosane Reis MÓDULO 10 Sintaxe III A SUBORDINAÇÃO No período composto por subordinação, há uma que traz presa a si, como dependente, outra ou outras. Dependentes porque cada

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS LINGUAGENS GRAMÁTTICA: PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS PROF.º PAULO SCARDUA APOSTILA 3: CAPÍTULO 11 DEFINIÇÃO Uma oração subordinada adverbial é aquela que exerce a função de adjunto

Leia mais

CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 11/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS

CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 11/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 11/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS AULA: 05 PONTUAÇÃO Ementa Na aula de hoje serão abordados os seguintes

Leia mais

Língua Portuguesa 9º ano Atividade: Orações Coordenadas Data: 8 de abril de 2008

Língua Portuguesa 9º ano Atividade: Orações Coordenadas Data: 8 de abril de 2008 Orações Coordenadas e Oração Intercalada. 1- Para conceituar a oração coordenada, vamos confrontá-la com a subordinada. Observe os enunciados que seguem: 1. Pedro falou-nos que ia embora. A B 2. Pedro

Leia mais

@profdecioterror Décio Terror Filho (32)

@profdecioterror Décio Terror Filho (32) @profdecioterror Décio Terror Filho (32) 98447 5981 Compreensão de texto contemporâneo. Reconhecimento de modos de organização de diferentes gêneros de texto. Reconhecimento do uso significativo dos diferentes

Leia mais

Concurseiro. Espaço do. Português Prof. Joaquim Bispo. Sinta-se a vontade para estudar conosco. O seu espaço de preparação para concursos públicos

Concurseiro. Espaço do. Português Prof. Joaquim Bispo. Sinta-se a vontade para estudar conosco. O seu espaço de preparação para concursos públicos Espaço do Concurseiro Sinta-se a vontade para estudar conosco Português Prof. Joaquim Bispo O seu espaço de preparação para concursos públicos 1 Aulas Aula Conteúdo Página 1 Emprego das classes e palavras

Leia mais

CONECTORES DISCURSIVOS. Como fazer

CONECTORES DISCURSIVOS. Como fazer CONECTORES DISCURSIVOS Como fazer Biblioteca 2017 Os conectores ou articuladores de discurso Os conectores ou articuladores de discurso que seguidamente apresentamos (em quadro) são um auxiliar excelente

Leia mais

Orações subordinadas adverbiais: principais casos. Gramática - Semi

Orações subordinadas adverbiais: principais casos. Gramática - Semi Orações subordinadas adverbiais: principais casos Gramática - Semi Orações subordinadas adverbiais I - Como identificá-las? São introduzidas por conjunções subordinativas que expressam circunstâncias (causa,

Leia mais

@profdecioterror Décio Terror Filho (32) Décio Terror

@profdecioterror Décio Terror Filho (32) Décio Terror @profdecioterror Décio Terror Filho (32) 98447 5981 Décio Terror Português: Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego

Leia mais

NÃO SEPARAMOS POR VÍRGULA: SEPARAMOS OU MARCAMOS POR VÍRGULA: SUJEITO DO VERBO; VERBO DE SEUS COMPLEMENTOS; VOCATIVO; NOME DE SEUS COMPLEMENTOS

NÃO SEPARAMOS POR VÍRGULA: SEPARAMOS OU MARCAMOS POR VÍRGULA: SUJEITO DO VERBO; VERBO DE SEUS COMPLEMENTOS; VOCATIVO; NOME DE SEUS COMPLEMENTOS NÃO SEPARAMOS POR VÍRGULA: SEPARAMOS OU MARCAMOS POR VÍRGULA: SUJEITO DO VERBO; APOSTO; VERBO DE SEUS COMPLEMENTOS; VOCATIVO; NOME DE SEUS COMPLEMENTOS ORAÇÕES DESLOCADAS OU OU ADJUNTOS. INTERCALADAS;

Leia mais

Lista de exercícios de LP 4-6º ano

Lista de exercícios de LP 4-6º ano DATA DE ENTREGA: 30 DE OUTUBRO 1) Conectivos: preposições p. 174 2) Conectivos: conjunções p. 199 Lista de exercícios de LP 4-6º ano CONECTIVOS: PREPOSIÇÃO E CONJUNÇÃO PREPOSIÇÃO Preposições: ligam palavras

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS

PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS Conjunções Subordinativas Observe as principais conjunções e locuções. 1) Causais (orações subordinadas adverbiais): porque, como (porque), pois, pois que, por isso

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CAUSAIS Principais conjunções causais: porque, visto que, já que, uma vez que, como (= porque). Exemplos: - Não pude comprar o CD porque estava em falta. - Ele

Leia mais

CONCURSO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE/2014 FORMULÁRIO DE RESPOSTA AOS RECURSOS - DA LETRA PARA A LETRA

CONCURSO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE/2014 FORMULÁRIO DE RESPOSTA AOS RECURSOS - DA LETRA PARA A LETRA QUESTÃO: 01 Na argumentação, a autora recorre a todas as estratégias arroladas na questão, exceto a indicada pelo Gabarito. Assim, por exemplo, a dados estatísticos: aqui, dois terços dos usuários ainda

Leia mais

CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 12/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS

CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 12/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 12/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS AULA: 07 CONCORDÂNCIA Ementa Na aula de hoje serão abordados os seguintes

Leia mais

META Rever as conjunções coordenativas e apresentar as orações coordenadas.

META Rever as conjunções coordenativas e apresentar as orações coordenadas. ORAÇÕES COORDENADAS META Rever as conjunções coordenativas e apresentar as orações coordenadas. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá: reconhecer as conjunções coordenativas; estabelecer as relações

Leia mais

4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui.

4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui. 4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui. Obs.: Na inversão, aparecerá a vírgula se houver predicativo pleonástico. Ex.: Professor, eu já o fui. predicativo: professor.

Leia mais

Transcrição Aula 04 TJ-RS. Português. Profª Adriana Figueiredo

Transcrição Aula 04 TJ-RS. Português. Profª Adriana Figueiredo Transcrição Aula 04 TJ-RS Português Profª Adriana Figueiredo Português AULA 04 Então, agora eu estou voltando com vocês. Nós vamos finalizar conjunções, mas eu quero já que estamos voltando do almoço

Leia mais

Podem ser: causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais.

Podem ser: causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Uma oração é considerada subordinada adverbial quando se encaixa na oração principal, funcionando como adjunto adverbial. São orações introduzidas pelas conjunções subordinativas

Leia mais

PARTÍCULA EXPLETIVA OU DE REALCE

PARTÍCULA EXPLETIVA OU DE REALCE FUNÇÕES DO QUE? Aqui estudaremos todas as classes gramaticais a que a palavra que pertence. SUBSTANTIVO A palavra que será substantivo, quando tiver o sentido de qualquer coisa ou alguma coisa, é sempre

Leia mais

Língua Portuguesa. Professoras: Natália Oliveira e Natália Souza

Língua Portuguesa. Professoras: Natália Oliveira e Natália Souza Língua Portuguesa Professoras: Natália Oliveira e Natália Souza Analise as orações: 1. Triste estou: o amigo comigo não está. 2. Ele começou a rir todos gargalharam. 3. Acordei: cinco estações tinham ficado

Leia mais

Língua. Portuguesa. Sintaxe do Período

Língua. Portuguesa. Sintaxe do Período Língua Portuguesa Sintaxe do Período Orações Subordinadas Substantivas É necessário o seu auxílio. 1) Subjetivas: É necessário que me auxilie. Convém que me auxilie. Observou-se que foi um golpe de mestre.

Leia mais

Concurseiro. Espaço do. Português Prof. Joaquim Bispo. Sinta-se a vontade para estudar conosco. O seu espaço de preparação para concursos públicos

Concurseiro. Espaço do. Português Prof. Joaquim Bispo. Sinta-se a vontade para estudar conosco. O seu espaço de preparação para concursos públicos Espaço do Concurseiro Sinta-se a vontade para estudar conosco Português Prof. Joaquim Bispo O seu espaço de preparação para concursos públicos 1 SINTAXE DO PERÍDO Aula 6 As conjunções podem ser classificadas

Leia mais

Polícia Civil - MG Língua Portuguesa Estrutura das Palavras Macedo Martins

Polícia Civil - MG Língua Portuguesa Estrutura das Palavras Macedo Martins Polícia Civil - MG Língua Portuguesa Estrutura das Palavras Macedo Martins 2014 2014 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. Estudo das Orações Só pode haver oração

Leia mais

Ano: 9 Turma: 9.1 / 9.2

Ano: 9 Turma: 9.1 / 9.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2013 Disciplina: Português Professor (a): Cris Souto Ano: 9 Turma: 9.1 / 9.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Aula 08 QUESTÕES OBJETIVAS

Aula 08 QUESTÕES OBJETIVAS Página1 Curso/Disciplina: Português para Concursos Aula: Pronomes e colocação pronominal: questões 08 Professor (a): André Moraes Monitor (a): Luis Renato Ribeiro Pereira de Almeida Aula 08 QUESTÕES OBJETIVAS

Leia mais

NOÇÃO DE TEXTO E ELEMENTOS TEXTUAIS. Professor Marlos Pires Gonçalves

NOÇÃO DE TEXTO E ELEMENTOS TEXTUAIS. Professor Marlos Pires Gonçalves NOÇÃO DE TEXTO E ELEMENTOS TEXTUAIS Professor Marlos Pires Gonçalves 1 1 - Relação Coesão Sequencial Justaposição ão: ocorre com ou sem o auxílio de elementos lingüí üísticos na superfície do texto. Chegou

Leia mais

SINTAXE. Período Composto. Conjunto de orações constituído por mais de uma oração.

SINTAXE. Período Composto. Conjunto de orações constituído por mais de uma oração. SINTAXE Período Composto Conjunto de orações constituído por mais de uma oração. O período composto pode ser período composto por coordenação ou subordinação. Período composto por subordinação No período

Leia mais

Como a vírgula auxilia na clareza dos enunciados. Prof. Paola C. Buvolini Freitas

Como a vírgula auxilia na clareza dos enunciados. Prof. Paola C. Buvolini Freitas USOS DA VÍRGULA Como a vírgula auxilia na clareza dos enunciados. Prof. Paola C. Buvolini Freitas Estudando o uso da vírgula A maioria dos manuais ensina que a vírgula corresponde a uma pausa. Um olhar

Leia mais

Nº da aula 02. Estudo da Sintaxe

Nº da aula 02. Estudo da Sintaxe Página1 Curso/Disciplina: Português para Concurso. Aula: Estudo da Sintaxe: Sujeito. Conceito; Classificações: sujeito determinado e indeterminado - 02 Professor (a): Rafael Cunha Monitor (a): Amanda Ibiapina

Leia mais

Língua portuguesa. Professora Iara Martins. Exercícios. Período composto por coordenação e subordinação

Língua portuguesa. Professora Iara Martins. Exercícios. Período composto por coordenação e subordinação Língua portuguesa Professora Iara Martins Exercícios Período composto por coordenação e subordinação 1. O amor não só traz alegria como também alimenta. Neste período, a conjunção é: a. Subordinativa causal

Leia mais

Orações subordinadas adverbiais

Orações subordinadas adverbiais Orações subordinadas adverbiais São aquelas que exercem a função de adjunto adverbial do verbo da oração principal Naquele momento, senti uma das maiores emoções da minha vida. Adjunto adverbial de tempo

Leia mais

Período composto por coordenação

Período composto por coordenação Período composto por coordenação Orações coordenadas Prof.: Júnior CONCEITUAÇÃO Um período composto por coordenação é constituído por orações coordenadas. Uma oração chama-se coordenada quando não funciona

Leia mais