Rodada #1 Lei Orgânica do DF

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rodada #1 Lei Orgânica do DF"

Transcrição

1 Rodada #1 Lei Orgânica do DF Professor Ricardo Gomes Assuntos da Rodada LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL: Organização do Distrito Federal; Organização Administrativa do Distrito Federal; Competências do Distrito Federal. Organização dos Poderes: Disposições Gerais. Poder Legislativo.

2 a. Teoria 1. Nos termos constitucionais, a República Federativa do Brasil é Formada pela União Indissolúvel dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. A CF adota, expressamente, a Federação com Forma de Estado (cláusula pétrea), acarretando a descentralização no exercício do poder político. LO/DF Art. 2º O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil e tem como valores fundamentais: I a preservação de sua autonomia como unidade federativa; II a plena cidadania; III a dignidade da pessoa humana; IV os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; V o pluralismo político. 2. A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais. Os entes federativos são AUTÔNOMOS, não soberanos. A soberania é da República Federativa do Brasil. Os entes são autônomos entre si. Não existe hierarquia entre os entes. 2

3 Todos são subordinados à CF. 3. O Distrito Federal, ente federativo autônomo, é dotado de atribuições legislativas e administrativas, assentadas pela tríplice capacidade que envolve: autoorganização, auto-governo (elege Governador, Vice-Governador e Deputados Distritais) e auto-administração (exerce competências administrativas, legislativas e tributárias). 4. Quanto à auto-organização, o Distrito Federal é regido por Lei Orgânica, Votada em 02 Turnos com interstício mínimo de 10 DIAS, e Aprovada por 2/3 da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. A auto-organização também é concretizada por meio da edição de leis distritais. 5. É vedada a divisão do Distrito Federal em Municípios, em respeito à sua importância no pacto federativo. 6. Poder Constituinte é tema que envolve o processo legislativo de elaboração das normas constitucionais e o das normas infraconstitucionais do ordenamento. Classicamente é identificado como Originário (poder de elaborar uma Constituição) e Derivado (poder de modificar a CF e de elaborar as Constituições Estaduais). 7. O Poder Constituinte Derivado é subdivido em Reformador (poder de modificar a CF) e Decorrente (poder atribuído aos estados-membros para elaborarem suas próprias Constituições). 3

4 8. Segundo a CF, os estados-membros são dotados de Poder Constituinte Derivado Decorrente, consubstanciado na competência para elaboração de suas Constituições Estaduais, observados os princípios inscritos na CF/88. Tal competência decorre diretamente da CF. As CE s observarão os princípios constitucionais. CF/88 Art. 25. Os Estados organizam-se e regem-se pelas Constituições e leis que adotarem, observados os princípios desta Constituição. ADCT Art. 11. Cada Assembléia Legislativa, com Poderes Constituintes, elaborará a Constituição do Estado, no prazo de um ano, contado da promulgação da Constituição Federal, obedecidos os princípios desta. 9. Embora não haja previsão expressa na CF, o Poder Constituinte Derivado Decorrente também foi atribuído ao DF, haja vista a atribuição da competência, decorrente diretamente da CF, para elaboração de sua Lei Orgânica, atendidos os princípios inscritos na CF/88. A competência para elaborar a LODF decorre diretamente da CF. A LODF deverá atender os princípios da CF/88. CF/88 Art. 32. O Distrito Federal, vedada sua divisão em Municípios, reger-se-á por Lei Orgânica, Votada em dois turnos com interstício mínimo de dez dias, e 4

5 Aprovada por dois terços da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios estabelecidos nesta Constituição. LEI ORGÂNICA Art. 1º O Distrito Federal, no pleno exercício de sua autonomia política, administrativa e financeira, observados os princípios constitucionais, regerse-á por esta Lei Orgânica. Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos da Constituição Federal e desta Lei Orgânica. 10. Segundo o STF: [...] a Lei Orgânica do Distrito Federal apresenta, no dizer da doutrina, a natureza de verdadeira Constituição local, ante a autonomia política, administrativa e financeira que a Carta confere a tal ente federado. [...] (RE , Rel. Min. Ricardo Lewandowski, ) 11. Em resumo: o Os Estados organizam-se e regem-se pelas Constituições e leis que adotarem. o O Distrito Federal é regido por Lei Orgânica. o A Lei Orgânica do DF é equiparada a Constituição Estadual. o A LODF e as Constituições Estaduais atenderão aos princípios estabelecidos na Constituição Federal. 5

6 Os Municípios, embora dotados de autonomia política, administrativa e financeira, com competência para elaborar suas Leis Orgânicas (art. 29 da CF), NÃO são dotados de Poder Constituinte Derivado Decorrente. NÃO são dotados do PCDD, pois a competência para elaboração de suas Leis Orgânicas é condicionada à observância da Constituição Federal e da Constituição Estadual (Parágrafo único do art. 11 do ADCT). Nesse sentido, a capacidade de autoorganização não decorre direta e exclusivamente do Poder Constituinte Originário. 12. Ninguém será discriminado ou prejudicado em razão de nascimento, idade, etnia, raça, cor, sexo, características genéticas, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, convicções políticas ou filosóficas, orientação sexual, deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, por ter cumprido pena, nem por qualquer particularidade ou condição, observada a Constituição Federal. 13. São OBJETIVOS PRIORITÁRIOS do Distrito Federal: Garantir e promover os direitos humanos assegurados na CF e na Declaração Universal dos Direitos Humanos; Assegurar ao cidadão o exercício dos direitos de iniciativa que lhe couberem, relativos ao controle da legalidade e legitimidade dos atos do Poder Público e da eficácia dos serviços públicos; 6

7 Preservar os interesses gerais e coletivos; Promover o bem de todos; Proporcionar aos seus habitantes condições de vida compatíveis com a dignidade humana, a justiça social e o bem comum; Dar prioridade ao atendimento das demandas da sociedade nas áreas de educação, saúde, trabalho, transporte, segurança pública, moradia, saneamento básico, lazer e assistência social; Garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos; Preservar sua identidade, adequando as exigências do desenvolvimento à preservação de sua memória, tradição e peculiaridades; Valorizar e desenvolver a cultura local, de modo a contribuir para a cultura brasileira; Assegurar, por parte do Poder Público, a proteção individualizada à vida e à integridade física e psicológica das vítimas e das testemunhas de infrações penais e de seus respectivos familiares; Zelar pelo conjunto urbanístico de Brasília, tombado sob a inscrição nº 532 do Livro do Tombo Histórico, respeitadas as definições e critérios constantes do Decreto nº , de 2 de outubro de 1987, e da Portaria nº 314, de 8 de outubro de 1992, do então Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural - IBPC, hoje Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. 7

8 Promover, proteger e defender os direitos da criança, do adolescente e do jovem. 14. A LODF, em sintonia com a CF/88, assegura o exercício do Direito de Petição ou Representação, independentemente de pagamento de taxas ou emolumentos, ou de garantia de instância. O citado direito pode ser usado para a defesa de direitos perante os órgãos do Estado, bem como para levar ao conhecimento do Poder Público fato ilegal ou abusivo, visando a reparação da ilegalidade ou do abuso de poder. CF/88 Art. 5º... XXXIV - são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas: a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder; [...] 15. A SOBERANIA POPULAR será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos e, nos termos da lei, mediante: o Plebiscito consulta prévia aos eleitores sobre ato legislativo ou administrativo. As perguntas são diretas, cabendo aprovação ou denegação do que lhe tenha sido submetido. Plebiscito é consulta Prévia. o Referendo consulta posterior sobre ato administrativo ou 8

9 legislativo. Cumpre ao povo a ratificação ou a rejeição, sobre a matéria previamente aprovada pelo Congresso Nacional. o Iniciativa popular iniciativa popular para apresentação de projetos de leis. 16. Sufrágio, cuja principal característica é a universalidade, constitui direito público subjetivo de influenciar nas decisões políticas. Dado o caráter universal, não se admite restrição. O voto serve para exercitar o sufrágio, para influenciar nas decisões políticas. Sufrágio universal, voto direto, secreto e com valor igual para todos é disciplinado na CF como cláusula pétrea (não podem ser abolidos). CF/88 Art º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: I - a forma federativa de Estado; II - o voto direto, secreto, universal e periódico; III - a separação dos Poderes; IV - os direitos e garantias individuais. 9

10 b. Mapas mentais 10

11 c. Revisão 1 QUESTÃO 01 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais. QUESTÃO 02 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Quanto à auto-organização, o Distrito Federal é regido por lei orgânica, votada em três turnos com interstício mínimo de dez dias, e aprovada por dois terços da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. QUESTÃO 03 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil, não podendo ser dividido em Municípios. QUESTÃO 04 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO 11

12 São objetivos prioritários do Distrito Federal, dentre outros, promover os direitos humanos, bem como preservar os interesses gerais e coletivos. QUESTÃO 05 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Promover, proteger e defender os direitos da criança, do adolescente e do jovem não constitui um dos objetivos prioritários do Distrito Federal. QUESTÃO 06 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A lei orgânica do Distrito Federal assegura o exercício do direito de petição ou representação, dependentemente de pagamento de taxas ou emolumentos. QUESTÃO 07 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos e, nos termos da lei, mediante plebiscito, referendo e iniciativa popular. QUESTÃO 08 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A República Federativa do Brasil é formada pela União Indissolúvel dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. 12

13 QUESTÃO 09 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A Constituição Federal adota, expressamente, a Federação com forma de Estado (cláusula pétrea), acarretando a centralização no exercício do poder político. QUESTÃO 10 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil, como ente federado, tendo como valores fundamentais a plena cidadania e a dignidade da pessoa humana, entre outros. 13

14 d. Revisão 2 QUESTÃO 11 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais, salvo os municípios. QUESTÃO 12 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os entes federativos são soberanos, igualmente à República Federativa do Brasil. QUESTÃO 13 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Há hierarquia institucional entre a União e os Estados, bem como dos Estados e DF com os Municípios. QUESTÃO 14 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal, ente federativo autônomo, é dotado de atribuições legislativas e administrativas, assentadas pela dupla capacidade que envolve: auto-organização e autogoverno. Apenas a União possui capacidade de autoadministração. 14

15 QUESTÃO 15 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal é regido por Lei Orgânica, votada em dois turnos com interstício mínimo de dez dias, e aprovada por maioria absoluta da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. QUESTÃO 16 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO De forma excepcional, é permitida a divisão do Distrito Federal em Municípios, em respeito à sua importância no pacto federativo. QUESTÃO 17 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os estados-membros são dotados de poder constituinte derivado decorrente, consubstanciado na competência para elaboração de suas Constituições Estaduais, observados os princípios inscritos na CF/88. QUESTÃO 18 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os Estados são organizados e regidos diretamente pela Constituição Federal. 15

16 QUESTÃO 19 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É correto afirmar que o Distrito Federal possui poder constituinte derivado decorrente. QUESTÃO 20 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O distrito federal, no pleno exercício de sua autonomia política e administrativo, salvo financeira, é regido pela Lei Orgânica. 16

17 e. Revisão 3 QUESTÃO 21 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os Municípios possuem poder constituinte derivado decorrente. QUESTÃO 22 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Não se admite discriminação ou prejuízo em razão de nascimento, idade, etnia, raça, cor, sexo, características genéticas, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, convicções políticas ou filosóficas, orientação sexual, deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, salvo por ter cumprido pena. QUESTÃO 23 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É um dos objetivos prioritários do Distrito Federal garantir e promover os direitos humanos assegurados na CF e na Declaração Universal dos Direitos Humanos. QUESTÃO 24 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Compete à União garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos no âmbito do Distrito Federal. 17

18 QUESTÃO 25 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É objetivo prioritário do Distrito Federal, entre outros, zelar pelo conjunto urbanístico de Brasília, conforme critérios definidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Isto é, não compete à União referido objetivo. QUESTÃO 26 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A LODF assegura o exercício do Direito de Petição ou Representação, independentemente de pagamento de taxas ou emolumentos, ou de garantia de instância. QUESTÃO 27 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O referendo é a consulta prévia aos eleitores sobre ato legislativo ou administrativo. QUESTÃO 28 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É correto afirmar que a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos 18

19 QUESTÃO 29 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O voto serve para exercitar o sufrágio, para influenciar nas decisões políticas. QUESTÃO 30 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O sufrágio tem por principal característica a universalidade, e constitui direito público subjetivo de influenciar nas decisões políticas, não se admitindo qualquer restrição. 19

20 f. Normas comentadas LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL PREÂMBULO ATUALIZADO até a Emenda à Lei Orgânica nº 98, de 25/07/16 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES E DO DISTRITO FEDERAL Art. 1º O Distrito Federal, no pleno exercício de sua autonomia política, administrativa e financeira, observador os princípios constitucionais, regerse-á por esta Lei Orgânica. Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos da Constituição Federal e desta Lei Orgânica. Art. 2º O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil e tem como valores fundamentais: I - a preservação de sua autonomia como unidade federativa; II - a plena cidadania; III - a dignidade da pessoa humana; IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; V - o pluralismo político. 20

21 Parágrafo único. Ninguém será discriminado ou prejudicado em razão de nascimento, idade, etnia, cor, sexo, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, convicções políticas ou filosóficas, orientação sexual, deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, por ter cumprido pena, nem por qualquer particularidade ou condição, observada a Constituição Federal. NOVA REDAÇÃO DADA AO PARÁGRAFO ÚNICO DO ART. 2º PELA EMENDA À LODF Nº 65/2013 DODF DE 11/09/13. Parágrafo único. Ninguém será discriminado ou prejudicado em razão de nascimento, idade, etnia, raça, cor, sexo, características genéticas, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, convicções políticas ou filosóficas, orientação sexual, deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, por ter cumprido pena, nem por qualquer particularidade ou condição, observada a Constituição Federal. Art. 3º São objetivos prioritários do Distrito Federal: I - garantir e promover os direitos humanos assegurados na Constituição Federal e na Declaração Universal dos Direitos Humanos; II - assegurar ao cidadão o exercício dos direitos de iniciativa que lhe couberem, relativos ao controle da legalidade e legitimidade dos atos do Poder Público e da eficácia dos serviços públicos; III - preservar os interesses gerais e coletivos; IV - promover o bem de todos; V - proporcionar aos seus habitantes condições de vida compatíveis com a dignidade humana, a justiça social e o bem comum; 21

22 VI - dar prioridade ao atendimento das demandas da sociedade nas áreas de educação, saúde, trabalho, transporte, segurança pública, moradia, saneamento básico, lazer e assistência social; VII - garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos; VIII - preservar sua identidade, adequando as exigências do desenvolvimento à preservação de sua memória, tradição e peculiaridades; IX - valorizar e desenvolver a cultura local, de modo a contribuir para a cultura brasileira. X - assegurar, por parte do poder público, a proteção individualizada à vida e à integridade física e psicológica das vítimas e testemunhas de infrações penais e de sues respectivos familiares. XI - zelar pelo conjunto urbanístico de Brasília, tombado sob a inscrição nº 532 do Livro do Tombo Histórico, respeitadas as definições e critérios constantes do Decreto nº , de 2 de outubro de 1987, e da Portaria nº 314, de 8 de outubro de 1992, do então Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural - IBPC, hoje Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. ACRESCENTADO O INCISO XII AO ART. 3º PELA EMENDA À LEI ORGÂNICA Nº 73, DE 23/04/14 DODF DE 25/04/14. XII promover, proteger e defender os direitos da criança, do adolescente e do jovem. 22

23 Art. 4º É assegurado o exercício do direito de petição ou representação, independentemente de pagamento de taxas ou emolumentos, ou de garantia de instância. Art. 5º A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos e, nos termos da lei, mediante: I - plebiscito; II - referendo; III - iniciativa popular. 23

24 g. Gabarito C E C C E E C C E C E E E E E E C E C E E E C E C C E C C C 24

25 h. Breves comentários às questões QUESTÃO 01 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais. A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais. Os entes federativos são AUTÔNOMOS, não soberanos. A soberania é da República Federativa do Brasil. Gabarito: C. QUESTÃO 02 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Quanto à auto-organização, o Distrito Federal é regido por lei orgânica, votada em três turnos com interstício mínimo de dez dias, e aprovada por dois terços da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. Quanto à auto-organização, o Distrito Federal é regido por Lei Orgânica, Votada em DOIS TURNOS com interstício mínimo de DEZ DIAS, e Aprovada por DOIS TERÇOS da Câmara 25

26 Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. A auto-organização também é concretizada por meio da edição de leis distritais. Gabarito: E. QUESTÃO 03 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil, não podendo ser dividido em Municípios. CF/88 Art. 32. O Distrito Federal, vedada sua divisão em Municípios, reger- se-á por Lei Orgânica, Votada em dois turnos com interstício mínimo de dez dias, e Aprovada por dois terços da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios estabelecidos nesta Constituição. Gabarito: C. QUESTÃO 04 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO São objetivos prioritários do Distrito Federal, dentre outros, promover os direitos humanos, bem como preservar os interesses gerais e coletivos. São OBJETIVOS PRIORITÁRIOS do Distrito Federal: 26

27 Garantir e promover os direitos humanos assegurados na CF e na Declaração Universal dos Direitos Humanos; Assegurar ao cidadão o exercício dos direitos de iniciativa que lhe couberem, relativos ao controle da legalidade e legitimidade dos atos do Poder Público e da eficácia dos serviços públicos; Preservar os interesses gerais e coletivos; Promover o bem de todos; [...] Gabarito: C. QUESTÃO 05 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Promover, proteger e defender os direitos da criança, do adolescente e do jovem não constitui um dos objetivos prioritários do Distrito Federal. São OBJETIVOS PRIORITÁRIOS do Distrito Federal: Promover, proteger e defender os direitos da criança, do adolescente e do jovem. Gabarito: E. QUESTÃO 06 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO 27

28 A lei orgânica do Distrito Federal assegura o exercício do direito de petição ou representação, dependentemente de pagamento de taxas ou emolumentos. A LODF, em sintonia com a CF/88, assegura o exercício do Direito de Petição ou Representação, independentemente de pagamento de taxas ou emolumentos, ou de garantia de instância. Gabarito: E. QUESTÃO 07 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos e, nos termos da lei, mediante plebiscito, referendo e iniciativa popular. A SOBERANIA POPULAR será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos e, nos termos da lei, mediante: o Plebiscito consulta prévia aos eleitores sobre ato legislativo ou administrativo. As perguntas são diretas, cabendo aprovação ou denegação do que lhe tenha sido submetido. Plebiscito é consulta Prévia. o Referendo consulta posterior sobre ato administrativo ou legislativo. Cumpre ao povo a ratificação ou a rejeição, sobre a matéria previamente aprovada pelo Congresso Nacional. 28

29 o Iniciativa popular iniciativa popular para apresentação de projetos de leis. Gabarito: C. QUESTÃO 08 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A República Federativa do Brasil é formada pela União Indissolúvel dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Nos termos constitucionais, a República Federativa do Brasil é Formada pela União Indissolúvel dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Gabarito: C. QUESTÃO 09 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A Constituição Federal adota, expressamente, a Federação com forma de Estado (cláusula pétrea), acarretando a centralização no exercício do poder político. A CF adota, expressamente, a Federação com Forma de Estado (cláusula pétrea), acarretando a descentralização no exercício do poder político. Gabarito: E. 29

30 QUESTÃO 10 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil, como ente federado, tendo como valores fundamentais a plena cidadania e a dignidade da pessoa humana, entre outros. LO/DF Art. 2º O Distrito Federal integra a união indissolúvel da República Federativa do Brasil e tem como valores fundamentais: I a preservação de sua autonomia como unidade federativa; II a plena cidadania; III a dignidade da pessoa humana; IV os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; V o pluralismo político. Gabarito: C. QUESTÃO 11 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais, salvo os municípios. 30

31 A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos constitucionais. Gabarito: E. QUESTÃO 12 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os entes federativos são soberanos, igualmente à República Federativa do Brasil. Os entes federativos são AUTÔNOMOS, não soberanos. A soberania é da República Federativa do Brasil. Gabarito: E. QUESTÃO 13 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Há hierarquia institucional entre a União e os Estados, bem como dos Estados e DF com os Municípios. Não existe hierarquia entre os entes. Gabarito: E. 31

32 QUESTÃO 14 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal, ente federativo autônomo, é dotado de atribuições legislativas e administrativas, assentadas pela dupla capacidade que envolve: auto-organização e autogoverno. Apenas a União possui capacidade de autoadministração. O Distrito Federal, ente federativo autônomo, é dotado de atribuições legislativas e administrativas, assentadas pela tríplice capacidade que envolve: auto-organização, autogoverno (elege Governador, Vice-Governador e Deputados Distritais) e auto-administração (exerce competências administrativas, legislativas e tributárias). Gabarito: E. QUESTÃO 15 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O Distrito Federal é regido por Lei Orgânica, votada em dois turnos com interstício mínimo de dez dias, e aprovada por maioria absoluta da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. Quanto à auto-organização, o Distrito Federal é regido por Lei Orgânica, Votada em 02 Turnos com interstício mínimo de 10 DIAS, e Aprovada por 2/3 da Câmara Legislativa, que a promulgará, atendidos os princípios constitucionais. Gabarito: E. 32

33 QUESTÃO 16 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO De forma excepcional, é permitida a divisão do Distrito Federal em Municípios, em respeito à sua importância no pacto federativo. É vedada a divisão do Distrito Federal em Municípios, em respeito à sua importância no pacto federativo. Gabarito: E. QUESTÃO 17 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os estados-membros são dotados de poder constituinte derivado decorrente, consubstanciado na competência para elaboração de suas Constituições Estaduais, observados os princípios inscritos na CF/88. Segundo a CF, os estados-membros são dotados de Poder Constituinte Derivado Decorrente, consubstanciado na competência para elaboração de suas Constituições Estaduais, observados os princípios inscritos na CF/88. Gabarito: C. QUESTÃO 18 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO 33

34 Os Estados são organizados e regidos diretamente pela Constituição Federal. CF/88 Art. 25. Os Estados organizam-se e regem-se pelas Constituições e leis que adotarem, observados os princípios desta Constituição. Gabarito: E. QUESTÃO 19 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É correto afirmar que o Distrito Federal possui poder constituinte derivado decorrente. Embora não haja previsão expressa na CF, o Poder Constituinte Derivado Decorrente também foi atribuído ao DF, haja vista a atribuição da competência, decorrente diretamente da CF, para elaboração de sua Lei Orgânica, atendidos os princípios inscritos na CF/88. Gabarito: C. QUESTÃO 20 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O distrito federal, no pleno exercício de sua autonomia política e administrativo, salvo financeira, é regido pela Lei Orgânica. 34

35 LEI ORGÂNICA Art. 1º O Distrito Federal, no pleno exercício de sua autonomia política, administrativa e financeira, observados os princípios constitucionais, reger-se-á por esta Lei Orgânica. Gabarito: E. QUESTÃO 21 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Os Municípios possuem poder constituinte derivado decorrente. Os Municípios, embora dotados de autonomia política, administrativa e financeira, com competência para elaborar suas Leis Orgânicas (art. 29 da CF), NÃO são dotados de Poder Constituinte Derivado Decorrente. NÃO são dotados do PCDD, pois a competência para elaboração de suas Leis Orgânicas é condicionada à observância da Constituição Federal e da Constituição Estadual (Parágrafo único do art. 11 do ADCT). Nesse sentido, a capacidade de auto-organização não decorre direta e exclusivamente do Poder Constituinte Originário. Gabarito: E. QUESTÃO 22 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO Não se admite discriminação ou prejuízo em razão de nascimento, idade, etnia, raça, cor, sexo, características genéticas, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, 35

36 convicções políticas ou filosóficas, orientação sexual, deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, salvo por ter cumprido pena. Ninguém será discriminado ou prejudicado em razão de nascimento, idade, etnia, raça, cor, sexo, características genéticas, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, convicções políticas ou filosóficas, orientação sexual, deficiência física, imunológica, sensorial ou mental, por ter cumprido pena, nem por qualquer particularidade ou condição, observada a Constituição Federal. Gabarito: E. QUESTÃO 23 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É um dos objetivos prioritários do Distrito Federal garantir e promover os direitos humanos assegurados na CF e na Declaração Universal dos Direitos Humanos. São OBJETIVOS PRIORITÁRIOS do Distrito Federal: - Garantir e promover os direitos humanos assegurados na CF e na Declaração Universal dos Direitos Humanos; Gabarito: C. QUESTÃO 24 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO 36

37 Compete à União garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos no âmbito do Distrito Federal. São OBJETIVOS PRIORITÁRIOS do Distrito Federal: Garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos; Gabarito: E. QUESTÃO 25 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É objetivo prioritário do Distrito Federal, entre outros, zelar pelo conjunto urbanístico de Brasília, conforme critérios definidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Isto é, não compete à União referido objetivo. São OBJETIVOS PRIORITÁRIOS do Distrito Federal: Zelar pelo conjunto urbanístico de Brasília, tombado sob a inscrição nº 532 do Livro do Tombo Histórico, respeitadas as definições e critérios constantes do Decreto nº , de 2 de outubro de 1987, e da Portaria nº 314, de 8 de outubro de 1992, do então Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural - IBPC, hoje Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Gabarito: C. 37

38 QUESTÃO 26 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO A LODF assegura o exercício do Direito de Petição ou Representação, independentemente de pagamento de taxas ou emolumentos, ou de garantia de instância. A LODF, em sintonia com a CF/88, assegura o exercício do Direito de Petição ou Representação, independentemente de pagamento de taxas ou emolumentos, ou de garantia de instância. O citado direito pode ser usado para a defesa de direitos perante os órgãos do Estado, bem como para levar ao conhecimento do Poder Público fato ilegal ou abusivo, visando a reparação da ilegalidade ou do abuso de poder. Gabarito: C. QUESTÃO 27 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O referendo é a consulta prévia aos eleitores sobre ato legislativo ou administrativo. Plebiscito consulta prévia aos eleitores sobre ato legislativo ou administrativo. As perguntas são diretas, cabendo aprovação ou denegação do que lhe tenha sido submetido. Plebiscito é consulta Prévia. Referendo consulta posterior sobre ato administrativo ou legislativo. Cumpre ao povo a ratificação ou a rejeição, sobre a matéria previamente aprovada pelo Congresso Nacional. Gabarito: E. 38

39 QUESTÃO 28 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO É correto afirmar que a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos A SOBERANIA POPULAR será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos. Gabarito: C. QUESTÃO 29 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO O voto serve para exercitar o sufrágio, para influenciar nas decisões políticas. O voto serve para exercitar o sufrágio, para influenciar nas decisões políticas. Sufrágio universal, voto direto, secreto e com valor igual para todos é disciplinado na CF como cláusula pétrea (não podem ser abolidos). Gabarito: C. QUESTÃO 30 - LEI ORGÂNICA DO DF - CLDF - PONTO DOS CONCURSOS - RICARDO 39

40 O sufrágio tem por principal característica a universalidade, e constitui direito público subjetivo de influenciar nas decisões políticas, não se admitindo qualquer restrição. Sufrágio, cuja principal característica é a universalidade, constitui direito público subjetivo de influenciar nas decisões políticas. Dado o caráter universal, não se admite restrição. Gabarito: C. 40

Maratona SEDF PROFESSOR: RODRIGO FRANCELINO

Maratona SEDF PROFESSOR: RODRIGO FRANCELINO Maratona SEDF PROFESSOR: RODRIGO FRANCELINO EDITAL Nº 01-SEAP/SEE, DE04 DE SETEMBRO DE 2013 O concurso público será regulado pelas normas contidas no presente Edital e seus anexos e será executado

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS (ARTS 1 AO 4)

DIREITO CONSTITUCIONAL PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS (ARTS 1 AO 4) DIREITO CONSTITUCIONAL PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS (ARTS 1 AO 4) Atualizado até 13/10/2015 PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS (ARTS. 1º AO 4º DA CF88): Todo princípio fundamental é constitucional, mas nem todo princípio

Leia mais

PODER CONSTITUINTE CF/1824; CF/1937; CF/1967; CF/1891; CF/1934; CF/1946; CF/1988.

PODER CONSTITUINTE CF/1824; CF/1937; CF/1967; CF/1891; CF/1934; CF/1946; CF/1988. Conceito e origem CURSO JURIS DIREITO CONSTITUICONAL PROFESSOR BRUNO PONTES PODER CONSTITUINTE Poder Constituinte é o poder permanente que o povo tem de criar, modificar ou implementar normas de força

Leia mais

DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAISVISÃO DO PODER LEGISLATIVO DISTRITAL TÍTULO I DO FUNCIONAMENTO CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DA SEDE

DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAISVISÃO DO PODER LEGISLATIVO DISTRITAL TÍTULO I DO FUNCIONAMENTO CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DA SEDE Regimento Interno Ismael Noronha DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAISVISÃO DO PODER LEGISLATIVO DISTRITAL Já caiu em prova A denominação Câmara Legislativa decorre da fusão dos nomes atribuídos às casas legislativas

Leia mais

XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CONSTITUCIONAL. Prof. ª Bruna Vieira. Teoria Geral do Direito Constitucional

XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CONSTITUCIONAL. Prof. ª Bruna Vieira. Teoria Geral do Direito Constitucional XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CONSTITUCIONAL Prof. ª Bruna Vieira Teoria Geral do Direito Constitucional 1. Constituição: é a norma suprema de organização do Estado. 2. Supremacia constitucional 3. Relação

Leia mais

TÍTULO VIII PODER LOCAL

TÍTULO VIII PODER LOCAL TÍTULO VIII PODER LOCAL CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 235.º Autarquias locais 1. A organização democrática do Estado compreende a existência de autarquias locais. 2. As autarquias locais são pessoas

Leia mais

EMAIL/FACE: prof.fabioramos@hotmail.com www.facebook.com/prof.fabioramos 1

EMAIL/FACE: prof.fabioramos@hotmail.com www.facebook.com/prof.fabioramos 1 DIREITOS POLÍTICOS Prof. Fábio Ramos prof.fabioramos@hotmail.com Conjunto de normas que disciplinam as formas de exercício da soberania popular. Princípio da Soberania Popular: Art. 1º, par. único: Todo

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RONDÔNIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RONDÔNIA PATRULHA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RONDÔNIA O Brasil tornou-se uma República em 1889, quando um golpe militar liderado pelo Marechal Deodoro da Fonseca tirou D. Pedro II do poder. No Brasil,

Leia mais

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA ESTADO Conjunto de regras, pessoas e organizações que se separam da sociedade para organizá-la. - Só passa a existir quando o comando da comunidade

Leia mais

DIREITOS COLETIVOS E CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE II. Professor Juliano Napoleão

DIREITOS COLETIVOS E CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE II. Professor Juliano Napoleão DIREITOS COLETIVOS E CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE II Professor Juliano Napoleão UNIDADE 1 O controle de constitucionalidade no Brasil 1.1 Considerações iniciais: conceito, pressupostos e objetivos do

Leia mais

PELA REDUÇÃO DO SALARIO DOS DEPUTADOS ESTADUAIS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO JÁ!

PELA REDUÇÃO DO SALARIO DOS DEPUTADOS ESTADUAIS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO JÁ! PROJETO DE EMENDA CONSTITUCIONAL DE INICIATIVA POPULAR Projeto de Iniciativa Popular de Emenda à Constituição do Estado do Espírito Santo, que altera os Art.49, 2º e art. 26, IV, a a,b,c,d,e,f. PELA REDUÇÃO

Leia mais

PROCESSO LEGISLATIVO DE REFORMA DA LOM e do RI

PROCESSO LEGISLATIVO DE REFORMA DA LOM e do RI PROCESSO LEGISLATIVO DE REFORMA DA LOM e do RI PROCESSO LEGISLATIVO DE REFORMA DA LOM e do RI 1 - AUTONOMIA MUNICIPAL. 2 - HIERARQUIA DAS LEIS. 3 - INICIATIVA. 4 - TÉCNICA LEGISLATIVA (LC 95/98). 5 - MATÉRIA

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL PEC Nº 80-A, DE 2015 (PROCURADORIAS DE ESTADOS E MUNICÍPIOS)

COMISSÃO ESPECIAL PEC Nº 80-A, DE 2015 (PROCURADORIAS DE ESTADOS E MUNICÍPIOS) COMISSÃO ESPECIAL PEC Nº 80-A, DE 2015 (PROCURADORIAS DE ESTADOS E MUNICÍPIOS) Acrescenta o art. 132-A à Constituição da República, e os parágrafos 1º, 2º 3º ao artigo 69 do Ato das Disposições Constitucionais

Leia mais

Evolução da Disciplina. Direito Constitucional CONTEXTUALIZAÇÃO INSTRUMENTALIZAÇÃO

Evolução da Disciplina. Direito Constitucional CONTEXTUALIZAÇÃO INSTRUMENTALIZAÇÃO Evolução da Disciplina Direito Constitucional Aula 1: Evolução histórica das constituições brasileiras Aula 2: Princípios fundamentais Aula 3: Direitos e garantias fundamentais Prof. Silvano Alves Alcantara

Leia mais

Parte II Espécies Normativas PROCESSO LEGISLATIVO

Parte II Espécies Normativas PROCESSO LEGISLATIVO Parte II Espécies Normativas PROCESSO LEGISLATIVO I. EMENDAS CONSTITUCIONAIS LIMITAÇÕES Expressas Materiais Cláusulas pétreas CF, art. 60, 4º. Circunstanciais CF.art. 60, 1º. Formais Referentes ao processo

Leia mais

DIREITOS POLITICOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS

DIREITOS POLITICOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS CONCEITO: O direito democrático de participação do povo no governo, por seus representantes, acabou exigindo a formação de um conjunto de normas legais permanentes, que recebe a denominação de direitos

Leia mais

Organização Administrativa BOM DIA!!!

Organização Administrativa BOM DIA!!! BOM DIA!!! 1. Introdução 2. Administração Pública 3. Órgão Público 4. Classificação dos Órgãos 5. Descentralização e Desconcentração 6. Função Pública 7. Cargo Público 8. Agente Público 1. Introdução Regime

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Prof. Dr. Vander Ferreira de Andrade

Prof. Dr. Vander Ferreira de Andrade Prof. Dr. Vander Ferreira de Andrade Organização Estatal Vedação aos entes federativos: I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles

Leia mais

CONSTITUÇÃO DIREITO CONSTITUCIONAL. Conceito Básico CONSTITUIÇÃO E AS DEMAIS ESPÉCIES NORMATIVAS CONSTITUIÇÃO E AS DEMAIS ESPÉCIES NORMATIVAS

CONSTITUÇÃO DIREITO CONSTITUCIONAL. Conceito Básico CONSTITUIÇÃO E AS DEMAIS ESPÉCIES NORMATIVAS CONSTITUIÇÃO E AS DEMAIS ESPÉCIES NORMATIVAS CONSTITUÇÃO DIREITO CONSTITUCIONAL Prof. Eduardo Tanaka Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 05/10/1988. Constituição Federal CF Carta Magna Lei Maior 1 2 CONSTITUIÇÃO E AS A Constituição

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº B DE O CONGRESSO NACIONAL decreta:

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº B DE O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.057-B DE 2007 Acrescenta o art. 54-A à Lei nº 6.001, de 19 de dezembro de 1973, que dispõe sobre o Estatuto do Índio. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1 A Lei nº 6.001,

Leia mais

Fontes do Direitos: Constituição, lei, costumes, jurisprudência, doutrina e contrato. A Constituição Federal e os tópicos da Economia

Fontes do Direitos: Constituição, lei, costumes, jurisprudência, doutrina e contrato. A Constituição Federal e os tópicos da Economia Fontes do Direitos: Constituição, lei, costumes, jurisprudência, doutrina e contrato. A Constituição Federal e os tópicos da Economia No Brasil, vigora o princípio da Supremacia da Constituição, segundo

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR: Fábio Ramos 2015 FGV TJ/PI Analista Judiciário Escrivão Judicial 1. A Constituição de 1988, ao enunciar os seus princípios fundamentais, fez menção, em seu art. 1º, à

Leia mais

Direito Constitucional TJ/RJ Prof. Carlos Andrade

Direito Constitucional TJ/RJ Prof. Carlos Andrade Direito Constitucional TJ/RJ Prof. Carlos Andrade 19. Segundo a Constituição Federal, os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional,

Leia mais

Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP

Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP Guerra Fiscal 2.0 O Protocolo Confaz 21/2011 e as operações interestaduais pela internet para consumidor final Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP CONVÊNIOS CTN - Art. 199. A Fazenda Pública

Leia mais

Da Advocacia Pública arts , e Seção III Da Advocacia e da Defensoria Pública arts

Da Advocacia Pública arts , e Seção III Da Advocacia e da Defensoria Pública arts ADVOCACIA CF/1988 - Título IV - Da Organização dos Poderes; Capítulo IV - Das Funções Essenciais à Justiça; Seção II Da Advocacia Pública arts. 131-132, e Seção III Da Advocacia e da Defensoria Pública

Leia mais

CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988

CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988 CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988 01. A Constituição da República Federal do Brasil pode ser definida como: (A) a lei que organiza o sistema educacional brasileiro. (B) documento dispensável

Leia mais

CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988

CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988 CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988 01. A Constituição Federal, no Artigo 211 e parágrafos 1., 2., 3. e 4., estabelece a organização e competências da União, Estados, Distrito Federal e Municípios

Leia mais

Princípios da Administração Pública

Princípios da Administração Pública Princípios da Administração Pública PRINCÍPIO DA LEGALIDADE Conceito: Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei (art. 5º, II da CF). O Princípio da legalidade

Leia mais

PONTO 1: Nacionalidade PONTO 2: Direitos Políticos. NACIONALIDADE - ART.12 CF: faz parte de um núcleo de direitos fundamentais.

PONTO 1: Nacionalidade PONTO 2: Direitos Políticos. NACIONALIDADE - ART.12 CF: faz parte de um núcleo de direitos fundamentais. 1 DIREITO CONSTITUCIONAL PONTO 1: Nacionalidade PONTO 2: Direitos Políticos NACIONALIDADE - ART.12 CF: faz parte de um núcleo de direitos fundamentais. Conceito: (Paulo Bonavides) é vínculo jurídico, político,

Leia mais

Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde

Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde 1 DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES Lei Orgânica da Saúde Lei n. 8.080 de 19 de setembro de 1990. Art. 7º: I - universalidade de acesso aos serviços de saúde em

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL 1 Constituição. 1.1 Conceito, classificações, princípios fundamentais. 2 Direitos e garantias fundamentais. 2.1 Direitos e deveres individuais e coletivos, Direitos sociais,

Leia mais

Definição como se transformam votos em poder

Definição como se transformam votos em poder Definição. Sistema eleitoral é o conjunto de regras que define como, em uma determinada eleição, o eleitor pode fazer suas escolhas e como os votos são contabilizados para serem transformados em mandatos.

Leia mais

A Constituição não admite emenda constitucional tendente a abolir a República;

A Constituição não admite emenda constitucional tendente a abolir a República; ssinale a opção correta: onstituição não admite emenda constitucional tendente a abolir a República; vedação de emenda constitucional tendente a abolir os direitos e garantias individuais aplica-se aos

Leia mais

Eixo II MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL, ENGAJAMENTO E CAPACITAÇÃO DA SOCIEDADE PARA O CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA

Eixo II MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL, ENGAJAMENTO E CAPACITAÇÃO DA SOCIEDADE PARA O CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA 5 Eixo II MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL, ENGAJAMENTO E CAPACITAÇÃO DA SOCIEDADE PARA O CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA 1 CONTROLE SOCIAL: O controle social é entendido como a participação do cidadão na gestão

Leia mais

PROGRAMA DE CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL

PROGRAMA DE CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL João Albuquerque PROGRAMA DE CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL (Ano Lectivo de 2010/2011) Faculdade de Direito da Universidade de Macau 2 CAPÍTULO I O POLÍTICO I A noção de Política em sentido

Leia mais

Direito à Saúde da Criança e do Adolescente

Direito à Saúde da Criança e do Adolescente Direito à Saúde da Criança e do Adolescente Constituição Federal de 1988 Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade,

Leia mais

Prof. Cristiano Lopes

Prof. Cristiano Lopes Prof. Cristiano Lopes Poder Legislativo Federal ü No Brasil vigora o bicameralismo federativo, no âmbito federal. Ou seja, o Poder Legislativo no Brasil, em âmbito federal, é bicameral, isto é, composto

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 2.321, DE 2011 (Do Sr. Leopoldo Meyer)

PROJETO DE LEI N.º 2.321, DE 2011 (Do Sr. Leopoldo Meyer) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 2.321, DE 2011 (Do Sr. Leopoldo Meyer) Estabelece regras de segurança para a implantação e funcionamento de parques de diversão e estabelecimentos similares. DESPACHO:

Leia mais

O que é orçamento público?

O que é orçamento público? O que é orçamento público? É a previsão de arrecadação de receitas e a fixação de despesas para um período determinado. É computar, avaliar, calcular a previsão da arrecadação de tributos e o gasto de

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador ROBERTO ROCHA PSB/MA PARECER Nº, DE Relator: Senador ROBERTO ROCHA

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador ROBERTO ROCHA PSB/MA PARECER Nº, DE Relator: Senador ROBERTO ROCHA PARECER Nº, DE 2016 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição nº 96, de 2015, do Senador Fernando Bezerra Coelho e outros, que outorga competência à União

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO RECOMENDAÇÃO MPF/PRSP Nº 32/2008 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, nos autos do procedimento administrativo n.º 1.34.001.002555/2008-16 que apura a demora excessiva na entrega de diploma pela Instituição Educacional

Leia mais

PNRS A IMPORTÂNCIA DOS CONSÓRCIOS

PNRS A IMPORTÂNCIA DOS CONSÓRCIOS PNRS A IMPORTÂNCIA DOS CONSÓRCIOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS Consórcio público é uma pessoa jurídica criada por lei com a finalidade de executar a gestão associada de serviços públicos, onde

Leia mais

DECRETO N.º DE 15 DE MAIO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas disposições legais, e

DECRETO N.º DE 15 DE MAIO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas disposições legais, e DECRETO N.º 35610 DE 15 DE MAIO DE 2012 Institui o regime FICHA LIMPA como requisito para o ingresso em cargo ou emprego público no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Município do Rio

Leia mais

INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI /2006

INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI /2006 INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI 11.350/2006 Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado Dispõe a EC 51/2006: Art. 1º. O art. 198 da Constituição Federal passa a vigorar acrescido dos seguintes 4º, 5º e 6º: Art. 198.

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS (ARTS 14 AO 17)

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS (ARTS 14 AO 17) DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS (ARTS 14 AO 17) Atualizado em 02/12/2015 DIREITOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS (ARTIGOS 14 a 17) GENERALIDADES Os direitos políticos estão

Leia mais

SEGURIDADE SOCIAL. DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF - Exercícios SEGURIDADE SOCIAL. SEGURIDADE SOCIAL Princípios Constitucionais

SEGURIDADE SOCIAL. DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF - Exercícios SEGURIDADE SOCIAL. SEGURIDADE SOCIAL Princípios Constitucionais SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF - Exercícios Prof. Eduardo Tanaka SAÚDE SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA SOCIAL ASSISTÊNCIA SOCIAL 1 2 SEGURIDADE SOCIAL Conceituação: A seguridade social compreende

Leia mais

AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; ; LEI DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03

AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; ; LEI DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03 AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03 CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 205 a 214) CAPÍTULO III DA EDUCAÇÃO,

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI 1 REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI Outubro/2005 Atualizado em jan.2013 2 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. A Comissão Própria de Avaliação

Leia mais

ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Representante: Exmo. Senhor Prefeito do Município de Barra do Piraí Representado: Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal do Município de Barra do Piraí Relator:

Leia mais

Aula 3 O Estado. Objetivos:

Aula 3 O Estado. Objetivos: Aula 3 O Estado Objetivos: a) Conhecer a estrutura política e jurídica de um Estado; b) Conhecer a estrutura política e jurídica do Estado brasileiro; c) Relacionar o conhecimento da estrutura política

Leia mais

Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz

Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz de se desenvolver e de participar plenamente da vida.

Leia mais

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Seguridade Social André Studart 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Conceito de Seguridade Social Art. 194.

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 1.120, DE 2007

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 1.120, DE 2007 PROJETO DE LEI Nº 1.120, DE 2007 Autor: Deputado RODRIGO ROLLEMBERG : I RELATÓRIO Em exame o Projeto de Lei em epígrafe, de autoria do nobre Deputado RODRIGO ROLLEMBERG, que tem por objetivo dispor sobre

Leia mais

Ministério da Integração Nacional

Ministério da Integração Nacional Protocolo Conjunto para Proteção Integral a Crianças e Adolescentes, Pessoas Idosas e Pessoas com Deficiência em Situação de Riscos e Desastres Portaria Interministerial Nº 02 de 06 de Dezembro de 2012

Leia mais

APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS. Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo

APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS. Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo O Que é Defensoria Pública? Defensoria Pública é instituição prevista na Constituição Federal (art.

Leia mais

Democracia: conceito, tipos e aplicação. Prof. Deivid

Democracia: conceito, tipos e aplicação. Prof. Deivid Democracia: conceito, tipos e aplicação. Prof. Deivid deividcarneiro_gyn@hotmail.com Teoria contemporânea da Democracia Três tradições históricas: Teoria clássica: divulgada como teoria aristotélica das

Leia mais

O SISTEMA FEDERATIVO E A INTERVENÇÃO FEDERAL

O SISTEMA FEDERATIVO E A INTERVENÇÃO FEDERAL O SISTEMA FEDERATIVO E A INTERVENÇÃO FEDERAL GUSTAVO GUSMÃO O SISTEMA FEDERATIVO E A INTERVENÇÃO FEDERAL INTRODUÇÃO: O Brasil é uma República Federativa, isto é, uma Federação composta de Estados- membros

Leia mais

Ministério Público DO ESTADO DE MATO GROSSO 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Barra do Bugres

Ministério Público DO ESTADO DE MATO GROSSO 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Barra do Bugres SIMP nº. 000954-033/2016 NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA nº 002/2016 O Promotor de Justiça, oficiante na Comarca de Barra do Bugres/MT, no uso de suas atribuições legais e constitucionais, na defesa do patrimônio

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 1ª Promotoria de Justiça Cível de Barra do Bugres-MT

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 1ª Promotoria de Justiça Cível de Barra do Bugres-MT NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA nº 003/2015 Considerando o teor de fls. 17/19, o Sr. José Damião é o locador do imóvel em questão, e o Sr. José Limeira da Silva Filho é o locatário, o Promotor de Justiça, oficiante

Leia mais

Reflexões sobre Reforma Política

Reflexões sobre Reforma Política Reflexões sobre Reforma Política Texto Faculdade Assis Gurgacz Cascavel Paraná 27.Set.2013 Roteiro da Apresentação 1a. Parte: Circunstâncias Históricas 2a. Parte: Identificado os caminhos (doutrina de

Leia mais

Policia Rodoviária Federal - PRF DIREITO ADMINISTRATIVO

Policia Rodoviária Federal - PRF DIREITO ADMINISTRATIVO Policia Rodoviária Federal - PRF DIREITO ADMINISTRATIVO CURSO REGULAR Prof. Valmir Rangel ESTADO GOVERNO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Sociedade Politicamente Organizada ESTADO ELEMENTOS DO ESTADO Povo Território

Leia mais

Objeto de Aprendizagem. Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde

Objeto de Aprendizagem. Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Objeto de Aprendizagem Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Objetivo: Apresentar sucintamente a Lei Orgânica de Saúde nº 8080 de 19 de setembro de 1990,

Leia mais

PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O

PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O O QUE É? O programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR) dirigida aos jovens do 2.º e do 3.º ciclos

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO 12629 Despacho (extrato) n.º 5181/2013 Em conformidade com o estipulado na alínea b) do n.º 1 do artigo 37.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de fevereiro, torna -se público para os devidos efeitos que por

Leia mais

LEIS ORDINÁRIAS E COMPLEMENTARES.

LEIS ORDINÁRIAS E COMPLEMENTARES. ESPÉCIES NORMATIVAS Quais tipos de lei que existem no Brasil? Quais são seus objetivos, ou seja, para que servem estas leis? LEIS ORDINÁRIAS E COMPLEMENTARES. São muito parecidas, o que as diferencia é

Leia mais

Economia e Finanças Públicas Aula T17. Bibliografia. Conceitos a reter. Cap. 5 - Orçamento do Estado (OE) Livro EFP, Cap. 12. Orçamento do Estado

Economia e Finanças Públicas Aula T17. Bibliografia. Conceitos a reter. Cap. 5 - Orçamento do Estado (OE) Livro EFP, Cap. 12. Orçamento do Estado Economia e Finanças Públicas Aula T17 Cap. 5 - Orçamento do Estado (OE) 5.1 Noção de orçamento e ciclo orçamental 5.1.1 Noção, âmbito e importância do OE 5.1.2 O conteúdo da Proposta de Lei do OE 5.1.3

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional 01.(CESPE/UNB- OAB) Os documentos que organizam os Estados Membros, O Distrito Federal, e os Municípios, a partir das competências a eles conferidas pela CFRB, são denominados, respectivamente:

Leia mais

GABARITO (E ) Não paga taxas. Não extradita por crime político ou de opinião. Não depende de licença. Transmissível aos herdeiros. Correta.

GABARITO (E ) Não paga taxas. Não extradita por crime político ou de opinião. Não depende de licença. Transmissível aos herdeiros. Correta. Prepare-se para o concurso TJ-SP! Todas as semanas, FOLHA DIRIGIDA, em parceria com especialistas, publica um novo simulado para os seus estudos nesta seleção. Resolva abaixo algumas questões de Direito

Leia mais

Competição Fiscal = Guerra Fiscal?

Competição Fiscal = Guerra Fiscal? A Guerra Fiscal e a Necessidade de Mudança da Deliberação pelo CONFAZ Carlos Henrique Bechara Professor da PUC-Rio Competição Fiscal = Guerra Fiscal? -Porqueessaaurasemprenegativadotermo Guerra Fiscal

Leia mais

A REGULAÇÃO COMO DIREITO FUNDAMENTAL E O PRINCÍPIO DA

A REGULAÇÃO COMO DIREITO FUNDAMENTAL E O PRINCÍPIO DA 1 / N A REGULAÇÃO COMO DIREITO FUNDAMENTAL E O PRINCÍPIO DA VEDAÇÃO DO RETROCESSO Liliane Sonsol Gondim Bacharela em Direito, Especialista em Direito Constitucional e em Direito Ambiental, Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS RESOLUÇÃO N o 14/2013, DE 02 DE JULHO DE 2013 Reedita, com alterações, a Resolução n o 03/2006, de 29 de junho de 2006, que aprovou o Regimento do Centro de Microscopia da UFMG. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto:

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto: QUESTÕES DO SUS ) São objetivos do SUS: a) identificação de fatores que condicionem à saúde; b) política financeira de incentivo à saúde; c) ação de ordem social que vise arrecadação de recursos; d) identificação

Leia mais

LEI N.º , DE 5 DE OUTUBRO DE 2006

LEI N.º , DE 5 DE OUTUBRO DE 2006 LEI N.º 11.350, DE 5 DE OUTUBRO DE 2006 Regulamenta o 5o do art. 198 da Constituição Federal, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado pelo parágrafo único do art. 2o da Emenda Constitucional

Leia mais

1ª) A lei de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a):

1ª) A lei de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a): 1ª) A lei 12.550 de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a): A) Poder Legislativo. B) Poder Executivo C) Poder Judiciário D)

Leia mais

http://bd.camara.leg.br Dissemina os documentos digitais de interesse da atividade legislativa e da sociedade. ISONOMIA ENTRE ENTES FEDERADOS MÁRCIO SILVA FERNANDES Consultor Legislativo da Área I Direito

Leia mais

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares;

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares; Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 16.718 DE 11 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a instituição e organização dos Complexos Integrados de Educação, no âmbito

Leia mais

A história da criação da lei /2010

A história da criação da lei /2010 1 Seminário de Capacitação do CAU/SP: O CAU que queremos A história da criação da lei 12.378/2010 São Paulo - Junho de 2012 Projeto de Lei n 347/2003 (Senador José Sarney) Tramitação a partir de 19.8.2003

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: DIREITO AMBIENTAL Código da Disciplina: JUR 163 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 10º Faculdade responsável: FACULDADE DE DIREITO Programa em vigência

Leia mais

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula Direito Previdenciário para o Concurso do INSS

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula 001-005 Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Fontes Hierarquia (ordem de graduação) Autonomia (entre os diversos ramos) Aplicação (conflitos entre

Leia mais

X CONFERÊNCIA DA RIICOTEC. Assunção, Paraguai

X CONFERÊNCIA DA RIICOTEC. Assunção, Paraguai Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República X CONFERÊNCIA DA RIICOTEC 22 a 24 Setembro 2010 Assunção, Paraguai DA NECESSIDADE AOS DIREITOS NAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO N. 147, DE 15 DE ABRIL DE 2011. Institui o Código de Conduta do Conselho e da Justiça Federal de primeiro e segundo graus. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, usando de suas atribuições

Leia mais

A distância entre o sonho e a conquista chama-se ATITUDE!

A distância entre o sonho e a conquista chama-se ATITUDE! A distância entre o sonho e a conquista chama-se ATITUDE! PLANO DE AULA Nº 6 DIRIETOS POLÍTICOS 1. NOÇÕES TEÓRICAS DIREITOS POLÍTICOS No capítulo IV do título II, a CF dispôs de um conjunto de normas para

Leia mais

princípios Os princípios sensíveis Os princípios estabelecidos

princípios Os princípios sensíveis Os princípios estabelecidos Olá pessoal, tudo bem? Comentei a prova do TCE-SC, especialidade Direito, prova difícil que exigiu do concurseiro muita compreensão de texto, doutrina pesada e também jurisprudência... Segue as questões.

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL E MEIO AMBIENTE

CONSTITUIÇÃO FEDERAL E MEIO AMBIENTE CONSTITUIÇÃO FEDERAL E MEIO AMBIENTE 1. INTRODUÇÃO 1.1. A Constituição Federal, promulgada em 05 de outubro de 1988, foi o primeiro texto constitucional brasileiro a mencionar a palavra meio ambiente.

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Autonomia e controle no setor público Controlar é qualquer ação tomada pela administração pública com o objetivo de atingir metas preestabelecidas. A administração

Leia mais

EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA.

EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA. Processo: Proponente: 1.00411/2016-15 (PROP) Orlando Rochadel Moreira EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA. 1. Recomenda-se

Leia mais

Os Direitos Políticos na CF/88 Parte II

Os Direitos Políticos na CF/88 Parte II Os Direitos Políticos na CF/88 Parte II Olá Concursando, Hoje vamos continuar estudando um pouco de Direito Constitucional, finalizando o tema dos direitos políticos tratados na Constituição Federal de

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL Aula Inaugural -Teoria Geral da Constituição Profº.. Francisco De Poli de Oliveira OBJETIVOS 1. Conhecer a Teoria Geral da Constituição; 2. Aplicar os conhecimentos aprendidos na

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS Art. 1º O Centro de Processamento de Dados, Órgão Suplementar

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N, DE 2012

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N, DE 2012 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N, DE 2012 Altera dispositivos da Constituição Federal para assegurar a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as fases dos concursos públicos de prova

Leia mais

300 Questões Comentadas do Processo Legislativo

300 Questões Comentadas do Processo Legislativo 1 Para adquirir a apostila de 300 Questões Comentadas ( art. 59 ao 69 da CF) acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br S U M Á R I O Apresentação...3 Questões...4 Respostas...74 Bibliografia...139

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA

REGULAMENTO DA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA Ribeirão Preto - SP 1 Sumário CAPÍTULO I... 3 Da Natureza, Objetivos e Finalidade... 3 CAPÍTULO II... 4 Da Vinculação Administrativa... 4 CAPÍTULO III... 4 Da Competência e Atribuições

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPUTADA BENEDITA DA SILVA

CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPUTADA BENEDITA DA SILVA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 4.702, DE 2012 (Apenso ao Projeto de Lei nº 2.178, de 2011) Dispõe sobre o exercício da profissão de cuidador de pessoa idosa e dá outras providências.

Leia mais

Como pensa o examinador em provas para a Magistratura do TJ-RS? MAPEAMENTO DAS PROVAS - DEMONSTRAÇÃO -

Como pensa o examinador em provas para a Magistratura do TJ-RS? MAPEAMENTO DAS PROVAS - DEMONSTRAÇÃO - Curso Resultado Um novo conceito em preparação para concursos! Como pensa o examinador em provas para a Magistratura do TJ-RS? MAPEAMENTO DAS PROVAS - DEMONSTRAÇÃO - Trabalho finalizado em julho/2015.

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 563, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 563, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 563, DE 2009 Convoca plebiscito, a ser realizado com as eleições gerais de 3 de outubro de 2010, sobre mudanças de fusos horários promovidas na região da

Leia mais

Pessoas Jurídicas. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Pessoas Jurídicas. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Pessoas Jurídicas Pessoas Jurídicas Pessoas jurídicas são entidades criadas para a realização de um fim e reconhecidas pela ordem jurídica como sujeitos de direitos e deveres. Pessoas Jurídicas Características:

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva) Susta a aplicação da RDC nº 41/2012 da ANVISA. DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE: SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA E CONSTITUIÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO. O i. Conselheiro Federal relator, Dr. Luiz Flávio Borges D Urso, sugeriu redação para o Regulamento Geral nos seguintes termos, verbis:

RELATÓRIO. O i. Conselheiro Federal relator, Dr. Luiz Flávio Borges D Urso, sugeriu redação para o Regulamento Geral nos seguintes termos, verbis: Proposição n. 49.0000.2016.000773-1/COP Origem: Presidente do Conselho Federal da OAB. Protocolo n. 49.0000.2016.000764-4. Assunto: Proposta de Provimento. Sociedades Individuais de Advocacia. Relator:

Leia mais

TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO

TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO Modelo brasileiro A REGULAÇÃO NO BRASIL Compreende uma pluralidade de entes com função regulatória Entes reguladores em geral -> Autarquias comuns

Leia mais