Historicamente, os pinos de fibras

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Historicamente, os pinos de fibras"

Transcrição

1 24 Maio 2010 Pinos de fibras: técnicas de preparo e cimentação Este artigo discute as técnicas com a finalidade de estabelecer um protocolo mais seguro para o preparo e cimentação dos pinos de fibras e reduzir riscos como perfurações laterais e o endurecimento precoce do cimento Leonardo Muniz Mestre em Odontológica FOUFBA; Professor de Dentística e Integrada EBMSP; Professor de Integrada UNIME; Especialista em Endodontia FOUFBA. Historicamente, os pinos de fibras não são relacionados na literatura como causa de fraturas radiculares por apresentarem um comportamento elástico mais próximo ao da dentina 2, 3. Alguns sistemas favorecem ainda, uma resistência satisfatória para a reconstrução coronária, coloração compatível com a estética e radiopacidade suficiente para permitir um controle radiográfico, além da translucidez que melhora a cimentação. Entretanto, apesar das possibilidades de utilização dos pinos de fibras, não se pode perder de vista que o elevado fator configuração cavitária (fator C) do canal radicular e a contração de polimerização presente em todos os materiais resinosos podem induzir à falhas 1, principalmente em dentes com pouco remanescente coronário e uma deficiente adaptação dos pinos em relação às paredes do canal radicular 4, 6, 8. Esta falta de adaptação do pino torna necessário um aumento no volume de cimento resinoso e, consequentemente, determina um maior estresse na interface adesiva durante a polimerização, o que reduz, de forma significativa, a qualidade adesiva. Neste contexto, uma pequena camada de cimento se faz necessária para conferir ao remanescente dental os benefícios da adesão 5, 8, sejam eles mecânicos, biológicos ou microbiológicos. O conhecimento das causas das falhas clínicas com a utilização dos pinos de fibras determinou a sua evolução, ampliando as possibilidades Figura 1 - Imagem comparativa dos pinos White Post DC (à esquerda) e DC-E (à direita). Os pinos da série DC-E possuem um maior diâmetro cervical, ao tempo em que preservam um menor diâmetro apical, fator importante para o melhor preenchimento cervical (região de maior exigência mecânica e melhor adesividade) e redução dos riscos de perfurações laterais de indicação 4, 5. Hoje, novos sistemas que dispõem de formatos mais compatíveis com o canal radicular e uma maior variedade de diâmetros (White Post DC e DCE Figura 1), Figura 2 - Pino DC-E 1 posicionado, evidenciando sua boa adaptação em relação à raiz além de novas técnicas de preparo e cimentação, favorecem a preservação da anatomia endodôntica (Figura 2), a partir de uma melhor seleção do pino e planejamento do procedimento 8. Visando otimizar a cimentação dos pinos, foi publicada a técnica de Preparo Endodôntico para Pinos de Fibras 5, na qual durante o planejamento endodôntico é selecionado o pino que tenha formato e diâmetro compatíveis com a imagem radiográfica do canal radicular. Nesta técnica, após instrumentação inicial e odontometria, são empregadas as brocas calibradas com os pinos previamente selecionados, 4 mm

2 aquém do comprimento de trabalho endodôntico, o que praticamente define o preparo dos terços médio e cervical do canal. A técnica endodôntica para pinos de fibras é indicada quando o dente não apresenta o canal tratado ou existe a necessidade de retratamento. Já para dentes com tratamento endodôntico satisfatório, outras técnicas devem ser indicadas. Com a finalidade de estabelecer um protocolo mais seguro para o preparo e cimentação dos pinos de fibras, de forma a reduzir riscos como perfurações laterais e o endurecimento precoce do cimento, este artigo se propõe a descrever e discutir as técnicas de preparo pós-endodôntico e cimentação de pinos de fibras. Técnicas de preparo pós-endodôntico e cimentação de pinos de fibras Didaticamente, as técnicas de preparo pós-endodôntico e cimentação de pinos de fibras a serem discutidas, foram divididas em 5 fases: 1. Indicação e seleção do pino; 2. Desobstrução parcial do canal radicular; 3. Otimização da anatomia endodôntica (uso sequencial das brocas do kit); 4. Corte e preparo do pino; 5. Cimentação adesiva. Na descrição da técnica será apresentado um caso clínico, no qual se utilizou o pino White Post número Figura 5 - Guia para seleção do pino contendo as imagens dos pinos White Post DC e DC-E. A variedade de diâmetros favorece a seleção do pino que implicará em menor necessidade de desgaste da dentina, o que invariavelmente fragilizaria o dente Figuras 3 e 4 - Aspecto clínico e imagem radiográfica de um incisivo lateral superior esquerdo (ILSE) intensamente destruído, onde foi indicada uma coroa de porcelana para sua reabilitação estética. Apesar de não apresentar um bom remanescente coronário, optou-se pelo pino de fibra de vidro (White Post DC 1), pois além da oclusão favorável, o dente apresenta um comprimento radicular satisfatório e existe a possibilidade de uma excelente adaptação do pino 1 para reabilitação protética de um incisivo lateral superior esquerdo (Figuras 3 e 4). 1 - Indicação e seleção do pino De uma forma geral, os pinos de fibras são indicados para dentes anteriores e posteriores. Na região anterior, a indicação é determinada pela perda de 50% de estrutura coronária e necessidade de tratamento endodôntico. Em relação à região posterior, o pino é utilizado quando há necessidade de aumentar a área de retenção, principalmente, caso o dente já apresente destruição de paredes e, durante o procedimento protético, se verifica exposição de dentina nas margens do preparo 8. Considerando as reabilitações unitárias, os pinos de fibras podem ser empregados quando os dentes apresentam um bom remanescente coronário. Já quando não existe remanescente, a indicação depende de uma raiz com o comprimento que favoreça uma boa implantação do pino e de uma perfeita adaptação cervical do mesmo 8. Em relação aos dentes que funcionarão como elemento pilar de próteses fixas, os pinos de fibras requerem para sua indicação um bom remanescente coronário, especialmente em dentes anteriores, onde predominam forças laterais 8. Estabelecida a indicação, para a seleção deve-se sobrepor o pino ou a imagem do mesmo sobre a radiografia (Figura 5). A escolha do pino deverá prever o mínimo desgaste possível para preenchimento total dos dois terços iniciais do canal radicular 7, 9. Considerando o formato cônico do canal radicular, os pinos cilíndricos não representam uma boa opção. 2 - Desobstrução parcial do canal radicular Previamente à desobstrução parcial do canal radicular, a profundidade inicial para a remoção da guta-percha deve ser definida. Como princípios para a estabilização da reconstrução coronária, o pino deve ocupar dois terços do comprimento do remanescente dental ou a sua implantação radicular ter um comprimento igual ou maior que a coroa dental, tentando-se preservar de 3 a 5mm de guta percha obturando o terço apical da raiz 9. A característica das forças que incidem nos dentes anteriores e posteriores, já discutidas, define a necessidade de pinos mais longos nos incisivos e caninos. Durante o estabelecimento do comprimento do pino, outro fator que deve ser respeitado é a presença de curvaturas radiculares. Para a desobstrução do canal radicular, a partir da imagem radiográfica, deve-se medir o dente, desde sua porção mais coronária até o final da obturação do canal (Figura 6). A profundidade inicial para a desobstrução é igual ao comprimento Figura 6 - Estabelecimento do comprimento para desobstrução. Como a imagem do dente sugere 16 mm, utilizou-se 10mm como medida para desobstrução inicial Maio

3 Figura 7 - Isolamento absoluto encontrado menos 6mm. Estes 6mm se referem aos 4mm apicais de guta-percha que deverá permanecer, em média, após o preparo, acrescido de 2 mm (margem de segurança), considerando que a imagem radiográfica pode apresentar um encurtamento. Após o isolamento do campo operatório (Figura 7), inicia-se a remoção da guta-percha com brocas de Gates-Glidden ou de largos números 1, 2 ou 3, devendo estar o canal sempre irrigado com uma solução que pode ser o álcool. Ao chegar no comprimento pré-estabelecido, o dente é radiografado para averiguar se há necessidade de aumentar a profundidade de desobstrução (Figura 8). Em caso afirmativo, o comprimento da broca é ajustado para completar o procedimento. Outra forma de desobstruir o canal é empregando instrumentos aquecidos, especialmente nos casos onde, após a endodontia, é necessária retenção intra-radicular. IMPORTANTE Durante a fase de desobstrução do canal radicular, não se deve forçar as brocas para encontrar o trajeto do mesmo, especialmente quando neste procedimento não se visualiza a saída de guta-percha, pois existe um risco de perfuração. As brocas não foram desenvolvidas para procurar o canal radicular e, havendo dúvidas quanto ao trajeto, deve-se utilizar limas para confirmar a direção do canal radicular e sempre radiografar. 3 - Otimização da anatomia endodôntica Figura 8 - Imagem radiográfica evidenciando a chegada da broca de gatesglidden nº 2 a um comprimento ideal (uso sequencial das brocas do kit) Para otimização da anatomia endodôntica serão empregadas as brocas do kit White Post DC e DC-E (Figura 9). Estas brocas não devem ser utilizadas com a finalidade de desobstrução do canal radicular, sendo as brocas de Gates Glidden ou de largo mais seguras. Nesta fase é importante a utilização das brocas de uma forma seqüencial, iniciando-se com as brocas mais finas até chegar às de diâmetro compatível com o pino selecionado. O ideal é que a broca que finalizará o preparo entre e saia do canal radicular sem realizar lateralidade, para preservar estrutura dentinária cervical, não aumentando a quantidade de cimento resinoso (Figuras 10 e 11) 4 - Corte e preparo do pino Testado o pino clinica e radiograficamente (Figuras 11 e 12), o mesmo é marcado 2 mm abaixo da referência incisal para sua redução. O corte pode ser realizado com brocas diamantadas com refrigeração e sempre rodando o pino até a sua completa secção (Figuras 14, 15 e 16). Na fase de preparo do pino é Figura 9 - Imagem dos pinos White Post DC e DC-E 0.5 com as suas respectivas brocas. Estes pinos com diâmetro apical reduzido, determinam uma maior segurança para dentes posteriores com mais de um canal e incisivos inferiores. Em relação às brocas DC e DC-E, atualmente apresentam pontas inativas, o que reduz o risco de perfurações apicais, porém se forçadas de forma indiscriminada desgastam a dentina lateralmente realizada a limpeza do mesmo com álcool absoluto para desengordurar a sua superfície e aplicar o silano (Figura 17). Aguarda-se 60s e com um breve jato de ar o excesso de silano é removido, estando o pino preparado para a cimentação. 5 - Cimentação adesiva Após uma irrigação final do canal radicular com álcool, realizase a secagem do canal com cones de papel absorvente (Figura 18) e condicionamento ácido por 20s (Figura 19). A área é lavada abundantemente com água (Figura 20) e depois se utilizam novamente os cones de papel para a secagem do canal (Figura 21). Para a cimentação adesiva, os adesivos e cimentos duais representam uma excelente opção, pois os mesmos permitirão uma dupla cura, aumentando o grau de conversão dos monômeros em polímeros, além de ampliar o tempo de trabalho em relação aos cimentos químicos e promover uma melhor estabilização do pino logo após a sua cimentação, o que é importante, considerando que os dentes podem necessitar de uma preparação protética imediata e certamente participarão da Figuras 10 e 11 - Imagem da broca DC 1 posicionada durante o preparo e aspecto oclusal do preparo finalizado mastigação. O adesivo dual deve ser inicialmente ativado e aplicado em toda a área condicionada, conforme a recomendação do fabricante, com o auxílio de um microaplicador fino e longo (Figuras 22 e 23). Após 20s o excesso de adesivo é removido com cones de papel absorvente (Figura 24), para que não interfira no assentamento do pino. Posteriormente, o adesivo é fotopolimerizado por 40s. Para a próxima etapa a ser descrita, que é a manipulação e inserção do cimento resinoso dual, exige alguns cuidados: - Utilizar a cor mais translúcida do cimento para favorecer uma melhor polimerização; - Desligar a luz do refletor e respeitar o tempo de trabalho dos materiais para reduzir a possibilidade de cura precoce 26 Maio 2010

4 Figuras 12 e 13 - Confirmação clínica e radiográfica da excelente adaptação do pino White Post DC1 às paredes do canal radicular Figuras 14, 15 e 16 - Imagens referentes ao corte e confirmação da adaptação do pino Figura 17 - Aplicação do Prosil (FGM) no pino do material; - Utilizar cimentos de corpo duplo e ponteiras de automistura favorecem uma dosagem correta da base e catalisador e reduzem riscos como manipular uma quantidade pequena de cimento ou de imprimir uma energia excessiva durante a manipulação, o que pode prejudicar o tempo de trabalho do material. O cimento manipulado é levado até a entrada do canal e, com uma broca lentulo girando no sentido horário, é introduzido no interior do canal radicular (Figura 25). O pino deve ser então posicionado (Figura 26), o excesso de cimento removido (Figura 27) e depois realizada uma fotopolimerização por 2 minutos. Cimentado o pino, o núcleo de preenchimento é confeccionado de forma incremental com uma resina Figura 18 - Secagem do canal radicular com cones de papel de segunda série composta microhíbrida opaca na cor da dentina para facilitar a reconstrução estética direta ou indireta do dente (Figuras 28 e 29). Realiza-se uma radiografia final para avaliação e controle (Figura 30). Posteriormente, deverão ser realizadas as etapas de preparo protético e confecção de provisório, para os casos onde está indicada uma prótese. CONSIDERAÇÕES FINAIS A maior utilização dos pinos de fibras se deu pelo surgimento de sistemas mais resistentes com propriedades melhoradas (radiopacidade, translucidez) e com Figura 19 - Condicionamento com ácido fosfórico a 37% (Condac 37 FGM) maior opção de tamanho e diâmetro, o que determinou uma preservação da anatomia endodôntica, possibilitando uma melhor adaptação dos pinos com consequente a redução do volume de cimento resinoso. Para que estes benefícios sejam aproveitados, o profissional deverá obedecer às recomendações das novas técnicas: - Indicação clínica e seleção do pino adequado; - Otimização do tratamento endodôn tico com o uso seqüencial das brocas do kit; - Respeito ao protocolo para ci mentação, de acordo com os fabricantes dos materiais empregados. Figura 20 - Lavagem abundante do canal radicular Figura 21 - Nova secagem com cones de papel Maio

5 Figuras 22 e 23 - Aplicação do adesivo dual. Para favorecer a chegada do adesivo à porção mais apical do preparo utilizou-se um cavibrush longo (FGM) Figura 24 - Remoção do excesso de adesivo com cones de papel Figura 25 - O cimento ALL CEM (FGM) cor trans é utilizado com uma ponta de auto mistura e posteriormente, com o auxílio de uma broca lentulo preenche-se todo o canal Figuras 26 e 27 - Imagens do pino posicionado antes e depois da remoção do excesso de cimento resinoso Figura 28 - Núcleo de preenchimento finalizado com resina Opallis para posteriormente realizar-se o preparo protético Figuras 29 e 30 - Aspecto clínico e radiográfico do núcleo de preenchimento e pino cimentado. Notar a excelente adaptação do pino Referências Bibliográficas 1. BOILLAGUET, S. et al. Microtensile bond strength between adhesive cements and root canal dentin. Dental Materials, v.19, n.3, p , May, FERRARI, M.; VICHI, A.; GARCIA-GODOY, F. Clinical evaluation of fiber-reinforced epoxy resin posts and cast post and core. American Journal of Dentistry, v. 13, p , May HEIDECKE, G.; BUTZ, F.; STRUB, J. R. Fracture strength and survival rate of endodontically treated maxillary incisors with approximal cavities after restoration with different post and core systems: an in-vitro study. Journal of Dentistry, v. 29, n. 6, p , Aug MUNIZ, L.; MATHIAS, P. The influence of sodium hypoclorite and root canal sealers on post retention in different dentin regions. Operative Dentistry, v.30, n. 4, p , MUNIZ, L. Novo conceito para retenção intra-radicular: Preparo endodôntico para pinos de fibra. Revista Dental Press de Estética, v. 2, n. 1, p , jan./fev./mar MUNIZ, L.; FONTES, C.; ROCHA, P.; MALLMANN, A.; PIMENTA, L.A.; MATHIAS, P. Influência de cimentos resinosos na retenção de pino de fibra em diferentes regiões da dentina. Jornal Brasileiro de Endodontia, v. 7, n. 27, p , jan./fev./mar MUNIZ, L.; GÓES, C.F.; OLIVEIRA, A.C.; MATHIAS, P.; BEZERRA, R.B.; FONTES, C.M. Restaurações diretas associadas a pinos de fibra de vidro em dentes fraturados. Relato de caso clínico. Revista Dental Press de Estética, v. 2, n. 3, p , jul./ago./set MUNIZ, L. Importância da seleção do pino para uma maior longevidade das próteses. Novos conceito e materiais. Revista FGM News, ano 4, n. 8, p , Jan SHILLINGBURG, H.T.; KESSLER, J.C. Restoration of endodontically treated tooth. Quintessence, p.12-44, Maio 2010

Classificação dos Núcleos

Classificação dos Núcleos OBJETIVO Núcleos Permitir que o dente obtenha características biomecânicas suficientes para ser retentor de uma prótese parcial fixa. Classificação dos Núcleos Núcleos de Preenchimento Núcleos Fundidos

Leia mais

Restaurações diretas associadas a pinos de fibra de vidro em dentes fraturados. Relato de caso clínico

Restaurações diretas associadas a pinos de fibra de vidro em dentes fraturados. Relato de caso clínico Artigo Inédito Restaurações diretas associadas a pinos de fibra de vidro em dentes fraturados. Relato de caso clínico Leonardo Muniz*, Caroline Fonseca de Góes**, Ana Carolina P. C. Oliveira**, Paula Mathias***,

Leia mais

Catálogo Dentística e prótese

Catálogo Dentística e prótese Catálogo Dentística e prótese Pinos e Núcleos Exacto Metal Free Pino intra-radicular cônico em fibra de vidro CURSOR PARA O AJUSTE DE CORTE Apoio de restaurações e coroas protéticas Fibra de vidro: alta

Leia mais

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil Enforce - Sistema Multiuso de Cimentação Adesiva, com Flúor Desde que foi lançado no Brasil, o sistema de cimentação adesiva Enforce com Flúor passou a fazer parte do dia-adia dos profissionais que realizam

Leia mais

Fundamentos essenciais na remoção de pinos pré-fabricados não metálicos: onde a magnificação faz a diferença?

Fundamentos essenciais na remoção de pinos pré-fabricados não metálicos: onde a magnificação faz a diferença? Capítulo15 Fundamentos essenciais na remoção de pinos pré-fabricados não metálicos: onde a magnificação faz a diferença? Patrick Baltieri patrick baltieri Graduado em Odontologia pela FOP- UNICAMP (2003);

Leia mais

Quando inicio um novo

Quando inicio um novo A r t i g o s Materiais e Técnicas com Wanderley de Almeida Cesar Jr. Entendendo a química dos cimentos e adesivos: você está cimentando suas peças estéticas corretamente? Quando inicio um novo artigo,

Leia mais

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta.

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta. Autor: Dr. LUIZ RAFAEL CALIXTO ESPECIALISTA EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP MESTRE EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP DOUTORANDO EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP PROFESSOR DOS CURSOS

Leia mais

MILHÕES P O O S A I S O M E N I T M U 8DE SORRISOS. www.fgm.ind.br 0800 644 6100 PROMOÇÕES VÁLIDAS ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES.

MILHÕES P O O S A I S O M E N I T M U 8DE SORRISOS. www.fgm.ind.br 0800 644 6100 PROMOÇÕES VÁLIDAS ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES. MILHÕES 8DE SORRISOS M U I T M U O I T M A I S O M E N P O O S R BRINDES DESCONTOS ECONOMIA QUALIDADE www.fgm.ind.br 0800 644 6100 PROMOÇÕES VÁLIDAS ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES. LEVE AGORA! WHITE CLASS

Leia mais

Restauração semidireta associada a um retentor intrarradicular em dente anterior

Restauração semidireta associada a um retentor intrarradicular em dente anterior Restauração semidireta associada a um retentor intrarradicular em dente anterior 4 Semi-direct restoration in association with an intraradicular retainer in anterior tooth Vanessa Paola Filter 1 Franciele

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

RETRATAMENTO ENDODÔNTICO

RETRATAMENTO ENDODÔNTICO RETRATAMENTO ENDODÔNTICO Profa. Flávia Sens Fagundes Tomazinho Prof. Flares Baratto Filho Atualmente o índice de sucesso dos tratamentos endodônticos é muito alto, devido às evoluções que as técnicas e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR FUNÇÃO: Recuperação / Reabilitação SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

Utilização de pino de fibra de vidro (Exacto - ANGELUS ) para reforço de restauração direta em dentes fraturados: Relato de caso

Utilização de pino de fibra de vidro (Exacto - ANGELUS ) para reforço de restauração direta em dentes fraturados: Relato de caso SO CLÍNICO CASO CLÍNICO CASO CLÍNICO CASO CLÍNICO CASO CLÍNICO CAS Utilização de pino de fibra de vidro (Exacto - ANGELUS ) para reforço de restauração direta em dentes fraturados: Relato de caso Jorge

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin;Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin;Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin;Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst TÉCNICA DIRETA. 1. Radiografia inicial para determinação da possibilidade de confecção de pino/núcleo. 2. O dente

Leia mais

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas. Restaurações estéticas anteriores diretas. O crescente desenvolvimento de materiais resinosos e técnicas adesivas, possibilita o planejamento e execução de restaurações de resina composta na dentição anterior.

Leia mais

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável REPARO EM PORCELANA Preparação: Isole e limpe a superfície. Deixe a superfície metálica rugosa com uma broca ou através da técnica de jateamento. Remova toda porcelana enfraquecida. Bisele as margens.

Leia mais

avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos.

avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos. da resistência ao cisalhamento destes materiais, com e sem condicionamento ácido do esmalte, após 48 horas e 10 dias; verificação da influência do período dos ensaios mecânicos sobre a resistência ao cisalhamento;

Leia mais

Gislaine Adams Sabrine Louise Souza

Gislaine Adams Sabrine Louise Souza Caso Clínico Clínica Integrada IV Necropulpectomia Gislaine Adams Sabrine Louise Souza Universidade Positivo 5º período Anamnese Paciente M.M. Sexo feminino 21 anos Fumante Procurou o serviço de emergência

Leia mais

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm;

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm; DEFINIÇÃO AJUSTES E CIMENTAÇÃO Desgaste e polimento necessários para o correto assentamento da peça protética sobre o preparo, garantindo o vedamento marginal e um adequado equilíbrio de contatos proximais

Leia mais

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS Dr. Alex Antônio Maciel de Oliveira Especialista em Implantodontia Consultor científico do Sistema Friccional de Implantes Kopp Contato: alexamaciel@hotmail.com Nos

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

5 Instrumentos Convencionais Acionados a Motor para Uso Endodôntico

5 Instrumentos Convencionais Acionados a Motor para Uso Endodôntico 5 Instrumentos Convencionais Acionados a Motor para Uso Endodôntico de Jesus Djalma Pécora com a colaboração de Eduardo Luiz Barbin; Júlio César Emboava Spanó; Luis Pascoal Vansan e Ricardo Novak Savioli

Leia mais

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Técnica inovadora Somente aplicando os mais modernos materiais da técnica adesiva, o clínico

Leia mais

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC A) TIPOS DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A.1 Consulta Inicial Entende-se como exame clínico,

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA II Código: ODO-028 Pré-requisito:

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

ANATOMIA INTERNA DENTAL

ANATOMIA INTERNA DENTAL ANATOMIA INTERNA DENTAL Cavidade Pulpar: Espaço no interior dos dentes onde se aloja a polpa. Esta cavidade reproduz a morfologia externa do dente,podendo se distinguir duas porções: uma coronária e outra

Leia mais

ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA

ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA Rua Itapicuru, 495 Perdizes CEP 05006-000 São Paulo SP Fone (11) 3670-1070 www.oraltech.com.br INFORMAÇÕES GERAIS ALL BOND 3

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

Obturação dos Canais Radiculares

Obturação dos Canais Radiculares Obturação dos Canais Radiculares EML Rodrigo Del Monaco 2012 É o preenchimento tridimensional, completo e hermético do canal tanto no seu comprimento quanto na sua largura. FINALIDADE DA OBTURAÇÃO Preencher

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO.

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES 3M ESPE Ionômero de Vidro Vitrebond MR Prepare o dente e isole. Aplique um material forrador, se desejado: Misture uma colher nivelada do pó do Vitrebond com

Leia mais

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Em um dente íntegro, suas imagens são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Estudamos as imagens das estruturas anatômicas, suas

Leia mais

Amaris naturalmente simples. simplesmente Bonito!

Amaris naturalmente simples. simplesmente Bonito! Naturalmente simples. Simplesmente bonito! Amaris Elegância natural Dois passos simples Estratificação natural Resultados brilhantes Técnica simples Ao longo de décadas, os dentistas utilizaram uma escala

Leia mais

PREPARO DO CANAL. - Indicação. 1. Material necessário Instrumentos Manuais tipo K. - Pulpectomias e Desobturações. Flexofile ou Flex-R.

PREPARO DO CANAL. - Indicação. 1. Material necessário Instrumentos Manuais tipo K. - Pulpectomias e Desobturações. Flexofile ou Flex-R. PREPARO DO CANAL 1. Material necessário Instrumentos Manuais tipo K - Pulpectomias e Desobturações Flexofile ou Flex-R (FIG.1) (FIG.5) (FIG.2) - núcleo quadrangular (FIG.2) - pouco flexível - bom corte

Leia mais

Cimentos para cimentação

Cimentos para cimentação Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF Requisitos de um agente cimentante ideal Cimentos para cimentação Ser adesivo; Ser insolúvel no meio bucal; Permitir bom selamento

Leia mais

C U R S O O D O N T O L O G I A

C U R S O O D O N T O L O G I A C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA INTEGRADA III Código: Pré-requisito: ODONTOLOGIA

Leia mais

ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL

ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL ASPECTOS DE IMAGEM DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL Vamos descrever a seguir as principais imagens das alterações da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de causas patológicas. FORMA

Leia mais

RAFAELA GHELLER COLAGEM DE DENTE FRATURADO EM NÍVEL CERVICAL: RELATO DE CASO

RAFAELA GHELLER COLAGEM DE DENTE FRATURADO EM NÍVEL CERVICAL: RELATO DE CASO RAFAELA GHELLER COLAGEM DE DENTE FRATURADO EM NÍVEL CERVICAL: RELATO DE CASO Londrina 2013 RAFAELA GHELLER COLAGEM DE DENTE FRATURADO EM NÍVEL CERVICAL: RELATO DE CASO Trabalho de Conclusão de Curso apresentado

Leia mais

Instruções de utilização. AH Plus. Material de selamento de canais radiculares

Instruções de utilização. AH Plus. Material de selamento de canais radiculares Instruções de utilização Português 52 AH Plus Material de selamento de canais radiculares AH Plus é um cimento de obturação de canais de dois componente pasta/pasta á base de resinas epoxyamine com as

Leia mais

Disciplina de Prótese Parcial Fixa

Disciplina de Prótese Parcial Fixa Disciplina de Prótese Parcial Fixa Docentes: Profa. Dra. Adriana Cristina Zavanelli Profa. Dra. Daniela Micheline dos Santos Prof. Dr. José Vitor Quinelli Mazaro Prof. Dr. Stefan Fiúza de Carvalho Dekon

Leia mais

Adper Easy One. Adesivo Autocondicionante. Um adesivo Um frasco. Muitas vantagens

Adper Easy One. Adesivo Autocondicionante. Um adesivo Um frasco. Muitas vantagens Adper Easy One Adesivo Autocondicionante Um adesivo Um frasco Muitas vantagens Um adesivo. Uma camada. Uma única etapa. Rápido! PRATICIDADE EM UM FRASCO Com o Adper Easy One, você precisa de apenas um

Leia mais

Clinical Update. Uso Combinado de TPH - ESTHET-X na Resolução de Fratura em Dentes Anteriores - Relato de Caso Clínico. Introdução.

Clinical Update. Uso Combinado de TPH - ESTHET-X na Resolução de Fratura em Dentes Anteriores - Relato de Caso Clínico. Introdução. Uso Combinado de TPH - ESTHET-X na Resolução de Fratura em Dentes Anteriores - Relato de Caso Clínico PEREIRA, Marcelo Agnoletti Especialista em Dentística restauradora FUNBEO-FOB-USP Mestre em Dentística

Leia mais

Análise de Tensões em Dentina Restaurada com Pinos Intra-Radiculares de Diferentes Materiais

Análise de Tensões em Dentina Restaurada com Pinos Intra-Radiculares de Diferentes Materiais Martha Vasconcellos Amarante Análise de Tensões em Dentina Restaurada com Pinos Intra-Radiculares de Diferentes Materiais Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP Restauração Indireta em Dente Posterior Associando Adesivo e Compósito com Nanopartículas Mario Fernando de Góes Cristiana Azevedo Vinicius Di Hipólito Luís Roberto Martins Cláudio Bragoto Curso de Extensão

Leia mais

Reabilitação estética e funcional provisória do dente tratado endodonticamente com pinos pré-fabricados: relato de caso 1

Reabilitação estética e funcional provisória do dente tratado endodonticamente com pinos pré-fabricados: relato de caso 1 CLÍNICO CLINICAL Reabilitação estética e funcional provisória do dente tratado endodonticamente com pinos pré-fabricados: relato de caso 1 Provisory aesthetic and funcional whitewashing of treated endodontically

Leia mais

Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL

Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL Técnicas Radiográficas Periapical Exame do dente e osso alveolar que o rodeia; Interproximal Diagnóstico de cáries proximais, excessos marginais de restaurações;

Leia mais

PINOS PRÉ-FABRICADOS INTRA-RADICULARES: SISTEMAS E TÉCNICAS 1. INTRODUÇÃO 2. CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A RESTAURAÇÃO DE DENTES DESPOLPADOS

PINOS PRÉ-FABRICADOS INTRA-RADICULARES: SISTEMAS E TÉCNICAS 1. INTRODUÇÃO 2. CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A RESTAURAÇÃO DE DENTES DESPOLPADOS PINOS PRÉ-FABRICADOS INTRA-RADICULARES: SISTEMAS E TÉCNICAS RODRIGO DE CASTRO ALBUQUERQUE Especialista, Mestre e Doutor em Dentística Restauradora pela Faculdade de Odontologia de Araraquara UNESP', Professor

Leia mais

É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente).

É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente). É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente). Consiste na regularização do alvéolo (local onde está inserido o dente), geralmente após a

Leia mais

Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst 1. Anamnese, exame clínico e exames complementares (inclusive radiográfico); 2. Moldagem e Modelagem para estudo

Leia mais

Preparos para elementos unitários

Preparos para elementos unitários 11 Preparos para elementos unitários ALFREDO JÚLIO FERNANDES NETO FLÁVIO DOMINGUES DAS NEVES ADÉRITO SOARES DA MOTA REABILITAÇÕES COMPLEXAS INTERAGINDO - PRÓTESE Apesar dos avanços nos níveis iniciais

Leia mais

Pinos pré-fabricados e núcleos de preenchimento

Pinos pré-fabricados e núcleos de preenchimento Capítulo 15 Pinos pré-fabricados e núcleos de preenchimento Rodrigo de Castro Albuquerque * Hugo Henriques Alvim A restauração de dentes tratados endodonticamente causa discussões entre clínicos e pesquisadores

Leia mais

Fragmento CerâmiCo em incisivo Central: abordagem estética e UltraConservadora

Fragmento CerâmiCo em incisivo Central: abordagem estética e UltraConservadora Visão Clínica Fragmento CerâmiCo em incisivo Central: abordagem estética e UltraConservadora Ceramic fragment in central incisor: Aesthetic approach and ultraconservative Carlos Marcelo Archangelo*, José

Leia mais

Aprovados sem restrições para cavidades oclusais. Diamond

Aprovados sem restrições para cavidades oclusais. Diamond Grandio SO Heavy Grandio SO Heavy Aprovados sem restrições para cavidades oclusais Com o lançamento do compósito compactável, a VOCO introduziu no mercado um material de restauração semelhante ao dente

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

Resinas compostas: o estado da arte

Resinas compostas: o estado da arte Caso Selecionado Resinas compostas: o estado da arte Maurício U. Watanabe Na Odontologia atual, a resina composta é o material de eleição quando se trata de reconstruções de coroas fraturadas de dentes

Leia mais

Reconstrução do sorriso em dentes tratados endodonticamente

Reconstrução do sorriso em dentes tratados endodonticamente Reconstrução do sorriso em dentes tratados endodonticamente Este caso apresenta o tratamento a um paciente em que foi utilizada uma associação de pinos de fibra de vidro, de cimento auto-adesivo e de resina

Leia mais

irace Rápido, eficaz e seguro

irace Rápido, eficaz e seguro irace Rápido, eficaz e seguro Características exclusivas Nova haste Fácil identificação dos instrumentos Diâmetro - anel largo, código de cores ISO Conicidade - anel estreito: amarelo: 2%, vermelho: 4%,

Leia mais

Protemp TM 4. Material Provisório à Base de Bisacril. Restauração provisória. qualidade. com a 3M ESPE

Protemp TM 4. Material Provisório à Base de Bisacril. Restauração provisória. qualidade. com a 3M ESPE Protemp TM 4 Material Provisório à Base de Bisacril Restauração provisória com a qualidade 3M ESPE Protemp TM 4 Com 40 anos de experiência em materiais provisórios e amplo conhecimento em produtos com

Leia mais

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X)

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora HECTOR GREGORY SOCIAS JUNIOR (República Dominicana).

Leia mais

ODONTOLOGIA ENDODONTIA I. 5º Período / Carga Horária: 90 horas

ODONTOLOGIA ENDODONTIA I. 5º Período / Carga Horária: 90 horas ODONTOLOGIA ENDODONTIA I 5º Período / Carga Horária: 90 horas 1. PRÉ-REQUISITOS: Diagnóstico por Imagem; Patologia Buco-Dental. 2. EMENTA: Durante o curso de Endodontia Pré-Clínica os alunos irão adquirir

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL Data: 24 a 27 de novembro de 2015 Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function Ponto de Contato Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function José Norberto Garcia Nesello* Manoel Martin Junior** Carlos Marcelo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA RESTAURADORA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA RESTAURADORA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA RESTAURADORA UTILIZAÇÃO DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO EM RESTAURAÇÕES CERÂMICAS DE DENTES ANTERIORES RELATO

Leia mais

5 Discussão dos Resultados

5 Discussão dos Resultados 87 5 Discussão dos Resultados No procedimento de análises das imagens gráficas obtidas nas simulações pelo método de elementos finitos, comparou-se a distribuição das tensões nas restaurações com material

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Associação Brasileira de Odontologia - SC

Universidade Federal de Santa Catarina Associação Brasileira de Odontologia - SC Universidade Federal de Santa Catarina Associação Brasileira de Odontologia - SC Departamento de Estomatologia Pós-Graduação em Odontologia - Especialização em Prótese Dentária Técnicas de Preparos Protéticos

Leia mais

Aluna: Lucy Shiratori. Dissertação apresentada à Faculdade de. obtenção do título de Mestre, pelo Programa de Pós-

Aluna: Lucy Shiratori. Dissertação apresentada à Faculdade de. obtenção do título de Mestre, pelo Programa de Pós- FOUSP Avaliação da precisão da tomografia computadorizada por feixe cônico (cone beam) como método de medição do volume ósseo vestibular em implantes dentários Dissertação apresentada à Faculdade de Odontologia

Leia mais

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Materiais Professora: Patrícia Cé Introdução AULA I Vernizes Cimento de hidróxido de Cálcio Cimento de Ionômero de Vidro Cimento de

Leia mais

Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato

Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato ... vedar... obliterar... isolar do meio externo SELANTE É: Barreira Física Os selantes oclusais são reconhecidos como uma medida efetiva na PREVENÇÃO

Leia mais

AGULHA AZUL (NAVITIP 30ga, 25mm) E AGULHA AMARELA (ENDO- EZE 27ga): o 03 UNIDADES DE CADA o marca Ultradent (encontrado na Dental Perboni)

AGULHA AZUL (NAVITIP 30ga, 25mm) E AGULHA AMARELA (ENDO- EZE 27ga): o 03 UNIDADES DE CADA o marca Ultradent (encontrado na Dental Perboni) INSTRUMENTAL E MATERIAL NECESSÁRIOS O material solicitado deve ser organizado em caixas metálicas (perfuradas) e caixas plásticas conforme descrito abaixo: Caixa número 1 Instrumental clínico Caixa metálica

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V

RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V Indicações: Cavidades de Classe V, casos de erosão cervical/lesões de abrasão e lesões cariosas de raiz. Cavidades de Classe III. Preparo do Dente: Selecione

Leia mais

Pinos intrarradiculares estéticos caso clínico. Esthetics root posts clinical case. Introdução

Pinos intrarradiculares estéticos caso clínico. Esthetics root posts clinical case. Introdução Rev Inst Ciênc Saúde 2009;27(1):81-5 Pinos intrarradiculares estéticos caso clínico Esthetics root posts clinical case Ana Paula Gebert de Oliveira Franco* Priscila Paiva Portero** Gislaine Cristine Martins*

Leia mais

Ciência e prática. Restaurações indiretas em resina composta: função e estética

Ciência e prática. Restaurações indiretas em resina composta: função e estética Restaurações indiretas em resina composta: função e estética 48 MAXILLARIS SETEMBRO 2015 Ciência e prática : Mariline Gomes Médica dentista. Mestrado integrado em Medicina Dentária pela Faculdade de Medicina

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL. radiográficas da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL. radiográficas da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL Neste tópico vamos descrever as principais alterações das imagens radiográficas da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de causas

Leia mais

DESDE 2003 VISITE O NOSSO SITE: WWW.SYSDENTRIX.P T

DESDE 2003 VISITE O NOSSO SITE: WWW.SYSDENTRIX.P T DESDE 2003 VISITE O NOSSO SITE: WWW.SYSDENTRIX.P T DESDE 2003 Proteção Máscaras Rectangulares Alta qualidade e conforto com capa tripla Luvas de Látex Aderentes de Resistentes Cx. de 50 unidades 4,15 Cx.

Leia mais

COROA ENDODÔNTICA ADESIVA - RELATO DE CASO CLÍNICO

COROA ENDODÔNTICA ADESIVA - RELATO DE CASO CLÍNICO COROA ENDODÔNTICA ADESIVA - RELATO DE CASO CLÍNICO ENDOCROWN CASE REPORT Ana Nathalia BACCARIN 1 Cesar Aurélio ZAZE 2 RESUMO O estudo ilustra a reabilitação de um dente posterior inferior utilizando a

Leia mais

MANUAL DE LABORATÓRIO

MANUAL DE LABORATÓRIO DISCIPLINA DE ENDODONTIA Professoras Patrícia Ruiz Spyere e Maria de Lourdes Vieira Frujeri MANUAL DE LABORATÓRIO Acadêmico: Matrícula: FOTO 3X4 Caros alunos, É chegado o momento de sedimentarmos o conteúdo

Leia mais

EXACTO E E REFORCORE

EXACTO E E REFORCORE CASO CLÍNICO EXACTO E E REFORCORE TÍTULO Associação de post e core de fibra de vidro para reconstrução imediata de dentes anteriores extremamente destruídos AUTOR AUTOR Fábio Sene, DDS; MS; PhD Formado

Leia mais

Para todos os casos! Implantes-ANKYLOS. Informação ao paciente. Degussa Dental

Para todos os casos! Implantes-ANKYLOS. Informação ao paciente. Degussa Dental Para todos os casos! Implantes-ANKYLOS Informação ao paciente Degussa Dental Fornecido pelo seu cirurgião-dentista: Prezado(a) paciente, Mais cedo ou mais tarde acontece com cada um de nós: os primeiros

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENAÇÃO DA ATENÇÃO BÁSICA ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL RESTAURAÇÕES EM RESINAS COMPOSTAS SEQUÊNCIA CLÍNICA São Paulo - SP PREFEITURA DA

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE REPARO DE COMPÓSITOS APÓS DIFERENTES MÉTODOS DE TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE (2011) 1

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE REPARO DE COMPÓSITOS APÓS DIFERENTES MÉTODOS DE TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE (2011) 1 AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE REPARO DE COMPÓSITOS APÓS DIFERENTES MÉTODOS DE TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE (2011) 1 SINHORI, Bruna Salamoni 2 ; BALBINOT, Carlos Eduardo Agostini 3 1 Trabalho de Iniciação

Leia mais

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Frederico dos Reis GOYATÁ Leonardo Fernandes da Cunha*, Rafaella Caramori Saab**, Juliana de Souza

Leia mais

Associação de post e core de fibra de vidro (Exacto & Reforcore) para reconstrução imediata de dentes anteriores extremamente destruídos

Associação de post e core de fibra de vidro (Exacto & Reforcore) para reconstrução imediata de dentes anteriores extremamente destruídos SO CLÍNICO CASO CLÍNICO CASO CLÍNICO CASO CLÍNICO CASO CLÍNICO CAS Associação de post e core de fibra de vidro (Exacto & Reforcore) para reconstrução imediata de dentes anteriores extremamente destruídos

Leia mais

O uso do substituto ósseo xenogênico em bloco OrthoGen em procedimento de enxertia intraoral. Avaliação clínica e histológica.

O uso do substituto ósseo xenogênico em bloco OrthoGen em procedimento de enxertia intraoral. Avaliação clínica e histológica. O uso do substituto ósseo xenogênico em bloco OrthoGen em procedimento de enxertia intraoral. Avaliação clínica e histológica. Fábio Gonçalves 1 Resumo O objetivo deste estudo é apresentar um caso clínico

Leia mais

ANATOMIA DENTAL INTERNA

ANATOMIA DENTAL INTERNA ANATOMIA DENTAL INTERNA VERSIANI, 2014 Anatomia Dental Interna Características Gerais Grupo dos incisivos Grupo dos caninos Grupo dos pré-molares Grupo dos molares VERSIANI, 2014 Anatomia Dental Interna

Leia mais

Kit de Teste GrandTEC

Kit de Teste GrandTEC Kit de Teste GrandTEC Cara Utilizadora, Caro Utilizador, Este Kit de Teste foi criado para que possa experimentar num modelo a aplicação das tiras GrandTEC, confeccionadas em fibra de vidro impregnadas

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO. PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00

TABELA DE REEMBOLSO. PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso.

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso. Apresentação 5365410005 - CELTRA Cad FC LT A1 C14 (6PCS); ou 5365410011 - CELTRA Cad FC LT A2 C14 (1PCS) ; ou 5365410021 - CELTRA Cad FC LT A3 C14 (1PCS) ; ou 5365410025- CELTRA Cad FC LT A3 C14 (6PCS)

Leia mais

Aspectos de interesse à endodontia

Aspectos de interesse à endodontia SISTEMA DE CANAIS RADICULARES Anatomia das cavidades pulpares Aspectos de interesse à endodontia CAVIDADE PULPAR CAVIDADE PULPAR CAVIDADE ANATÔMICA CONTIDA NO INTERIOR DO DENTE, CIRCUNDADA POR DENTINA,

Leia mais

Structur 2 SC / Structur Premium

Structur 2 SC / Structur Premium Structur Structur 2 SC / Structur Premium Excelentes provisórios com Structur Fácil aplicação O tratamento protético dos seus pacientes, em particular o tratamento provisório, requer a utilização de produtos

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC

PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC FERREIRA, Jean Carlos Barbosa.*¹; MARQUES, Aline Silva¹; SILVA, Julio. Almeida² DECURCIO, Daniel Almeida²; ALENCAR, Ana Helena Gonçalves³;

Leia mais

Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA

Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA Injete essa Idéia WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA www.wolcampress.com.br 0xx62 3210 3671 Manual Técnico CTO-Central de cursos- 0xx19 3405 6545 www.overtec.com.br Índice: I. Sistema

Leia mais

Ana Rita Almeida Pires

Ana Rita Almeida Pires Ana Rita Almeida Pires Restauração coronária de dentes com tratamento endodôntico Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências da Saúde Porto, 2014 Ana Rita Almeida Pires Restauração coronária de

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais