BIRT Viewer. Capítulo. Entendendo o BIRT Viewer. - Visualizando o relatório em múltiplos formatos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BIRT Viewer. Capítulo. Entendendo o BIRT Viewer. - Visualizando o relatório em múltiplos formatos"

Transcrição

1 A6Utilizand jcmpany BIRT Viewer Capítul 20 Entendend BIRT Viewer - Visualizand relatóri em múltipls frmats N capítul anterir, quand realizams "Preview" d relatóri, vims em sua frma básica, em frmat HTML. Mas cliente espera pder imprimir esta cnsulta cm alta qualidade e precisã, mtiv pel qual prjetista esclheu defini-la cm padrã "Cnsultar/Imprimir Objets" (estereótip "plcrelatri"). Felizmente, Eclipse BIRT pde renderizar um mesm relatóri em diverss frmats de saída, send um deles PDF, aprpriad para este fim. Vams cnhecê-ls através ainda d ambiente de desenvlviment e depis aprender a dispnibilizar estes relatóris em temp de execuçã. 1. De psse ainda d Banc de Dads "BancLcal", definid em Apache Derby, ativ n prjet "rhtutrial", edite relatóri "FuncinariAuditria.rptdesign", desenvlvid n capítul anterir, e acine a aba "Preview". 2. Infrme arguments aprpriads se a janela de parâmetrs d relatóri se abrir (será pedid uma primeira vez nas subsequentes, s dads infrmads ficarã em caching). 3. Agra acine a pçã "Run -> View Reprt -> As DOC" (salte a primeira pçã pr enquant - vltarems a ela mais tarde). Clique em Open (u Abre) n diálg que se segue. Figura F20.1. Relatóri em HTML a fund, cm pçã para ver em DOC em destaque. 4. O relatóri deve ser exibid em frmat "Open Dcument" acessível pelas principais suítes de ediçã de text d mercad.

2 Capítul 20 Figura F20.2. Relatóri em frmat DOC para edições de text cmplementares. Imprtante: Nte que alguns prblemas de frmataçã crrem n títul para frmat DOC. Ist prque relatóri nã fi ajustad para este frmat - muit embra BIRT tente fazer melhr, s diverss frmats usam tecnlgias bem distintas e, prtant, requerem ajustes. Para gerações em PPT, especificamente, resultad cm alguns prblemas cstuma ser aceitável, pis usuáris nrmalmente realizam ediçã psterir d resultad (em PwerPint, pr exempl). Os ganhs já cmpensam - pense n que já adianta a usuári trazer dads de quaisquer de seus relatóris imediatamente para suas apresentações! 5. Clique agra em "As PPT" e clique nvamente em Open (u Abrir). Uma nva versã em PPT é renderizada. Figura F20.3. Relatóri em frmat PPT para apresentações. 6. Clique agra em "As PDF" e clique nvamente em Open (u Abrir). Uma nva versã em PDF é renderizada.

3 Utilizand jcmpany BIRT Viewer Figura F20.4. Relatóri em frmat PDF, para visualizaçã e impressã de alta qualidade. 7. Clique agra em "As XLS" e clique nvamente em Open (u Abrir). Uma nva versã para us em planilhas é renderizada. Figura F20.5. Relatóri em frmat XLS, para planilhas. - Utilizand BIRT Viewer em temp de desenvlviment 1. Clique agra na primeira pçã, que deixams pr últim prpsitalmente. O diálg de parâmetrs d relatóri se abrirá. Infrme s arguments e cnfira que relatóri é exibid em HTML, prém agra cm diverss recurss à dispsiçã d usuári. Estes recurss sã prvids pr uma aplicaçã chamada Viewer, muit parecida cm a que nós utilizarems preferencialmente em temp de execuçã para prver facilidades diversas as usuáris.

4 Capítul 20 Figura F20.6. BIRT Viewer em temp de desenvlviment. #1. O títul d relatóri aparece n tp. #2. A barra de pções para usuári traz diversas perações que trazem alta flexibilidade. A primeira é "Table f Cntents", que exibe uma estrutura hierárquica de assunts para relatóri, definida pel Desenvlvedr. Nã desenvlvems n relatóri crrente, mas irems utilizar para próxim, que cntém uma estrutura mais interessante cm grups em váris níveis. #3. A segunda chama diálg de parâmetrs para mudança de valres. #4. A terceira, "Exprt Data", traz pções de exprtaçã ds dads d relatóri smente, sem incluir seu frmat. É a pçã acinada na figura. #5. A quarta pçã abre um diálg para permitir a usuári exprtar relatóri para tds s frmats que vims, cm pções que cnhecerems a seguir. #6. A quinta pçã gera um arquiv PDF para impressã na máquina d usuári (Cliente). #7. A sexta e última pçã envia relatóri para impressã n servidr, via Pstscript. #8. A apresentaçã d BIRT Viewer é paginada, facilitand a cnsulta mesm de grandes relatóris. #9. Uma barra de navegaçã está dispnível, inclusive para salts direts para alguma página específica. #10. O relatóri em si é apresentand n frmat HTML. #11. N diálg de exprtaçã de dads, nte que s valres de clunas aparecem cm nmes significativs para usuári graças às nssas bas práticas em defini-ls, n diálg "Output Clumn" *. Clique nas setas duplas (">>") para enviar tds s camps para exprtaçã. * Perceba que ainda restu "decrar" um "ELEMENT_203", prpsitalmente, cm exempl d resultad exibid sem infrmarms nmes mais significativs. Para alterá-l, vá a Outline e clique direit n únic bjet "Table" abaix de Bdy, dand nme "Funcináris". A lista d exprtadr exibe uma relaçã de Tables existente n relatóri.

5 Utilizand jcmpany BIRT Viewer #12. Se deixarms frmat default UTF-8, pde ser que tenhams prblemas cm acent para ediçã. Pr este mtiv, pde ser que usuári tenha que infrmar frmat alternativ "ISO " (Latin 1), cm mstra a figura. Apesar de desajeitad na primeira vez, BIRT Viewer mantém esta infrmaçã em caching para as subsequentes. #13. Veja as diversas perações de separadres existentes. Pde-se variar cnfrme interesse. Clique em "Ok" e em seguida em Open (u Abrir) para cnsultar s dads exprtads. 2. Clique agra em "Exprt Reprt". Veja que as pções que utilizams anterirmente estã aqui dispníveis para que usuári em temp de execuçã pssa aciná-las! Figura F20.7. Exprtaçã de relatóris para váris frmats, para usuáris finais. 3. Clique nas demais pções para entender recurs de impressã. Se estiver cm Applicatin Server lcal (cm é cas em desenvlviment), nã haverá diferença entre s dis tips de impressã, mas para impressões crprativas, muitas vezes em frmuláris especiais, a última pçã é bastante aprpriada. - Liberand relatóris para Web Após cnhecerms uma pequena amstra das enrmes pssibilidades ferecidas pel BIRT na área cnhecida cm "Reprting", estarems mais sensíveis à prblemática de liberaçã para este tip de transaçã. Existem pel mens três prblemas clássics que precisams cnsiderar quand cncebems uma arquitetura para dispnibilizar relatóris para usuáris finais: Arquitetura de embalagem de biblitecas de Runtime Para prver alta flexibilidade para usuáris (cm a que btivems usand Eclipse BIRT Viewer), a quantidade de biblitecas JAR que teríams que embalar em nssa aplicaçã triplicaria tamanh ds arquivs "executáveis" EAR u WAR. O aument de tamanh implicaria em rtinas de cnstruçã (build) mais lentas, bem cm liberaçã (deply) e ainda distribuiçã (para dwnlad, pr exempl). Além diss, haveria mair cnsum de memória neste cas cm relaçã a utras alternativas que verems. Prtant, embalar as biblitecas de runtime d BIRT dentr de nsss prjets nã seria uma pçã ideal. Uma utra alternativa seria dispnibilizar estas biblitecas em diretóris de "escp glbal" ds Applicatin Servers (cm diretóri "cmmn/lib" d Tmcat). É cm fazems, pr exempl, cm biblitecas JAR que cntêm classes Drivers de JDBC, utilizada pels pls de cnexã JDBC mantids pels Applicatin Server. Prém, a cntrári ds Drivers JDBC *, nã haveria cm cnviverms cm duas versões de BIRT simultaneamente. * N cas ds Drivers JDBC, pde-se variar nme da classe em alguns cass para utilizar duas grandes versões de um mesm Driver, simultaneamente. Mas, na prática, também crrem limitações em versões menres - que ameniza é fat de que este é um recurs mais simples e estável quand cmparad, pr exempl, a biblitecas de runtime de um mtr de relatóris extens cm BIRT.

6 Capítul 20 Cm uma mesma instância de Applicatin Server pde cnviver cm dezenas de aplicações jcmpany * - e cm a evluçã d Eclipse BIRT em si ainda é intensa e mercad altamente ric e cmpetitiv, a prbabilidade de que venhams a precisar de uma cnvivência entre diferentes versões é alta. Felizmente, Eclipse BIRT prvê as funções que vims n Viewer cm uma aplicaçã independente, que pde ser cmpartilhada para executar relatóris presentes em diversas utras aplicações. Pde-se, inclusive, ter mais de uma versã desta aplicaçã em prduçã para permitir reús pr diferentes versões de prjets. O jcmpany FS Framewrk traz uma versã aprimrada deste aplicativ chamada jcmpany BIRT Viewer, inclusive cm traduções ds rótuls e mensagens para prtuguês, que é hmlgada para dispnibilizar relatóris em duas mdalidades diferentes, cm verems mais adiante. Flexibilidade para liberaçã de relatóris AD-HOC N mund real, relatóris estã entre s requisits que mais se alteram. Na medida em que usuáris explram nvas aplicações, demandas pr extrações de dads diferentes das riginalmente requisitadas, u mais sfisticadas, passam a entupir listas de demandas (backlgs) das áreas de desenvlviment. O Eclipse BIRT já cntribui para diminuir em ba parte este gargal, quand permite as usuáris exprtarem dads para Excel u utrs aplicativs de manipulaçã - mas ainda restarã cass mais cmplexs, nde a demanda pr manutençã será inevitável - u nã? É pssível minimizarms este desperdíci liberand, de frma embalada nas aplicações, smente um mínim essencial (talvez exigid legalmente) de relatóris. A partir da implantaçã da aplicaçã, em um esquema mais ágil, desenvlver e liberar nvs relatóris "sb demanda", na medida em que sejam efetivamente requisitads, é uma pstura que tende a prduzir uma funcinalidade "enxuta", evitand trabalh em relatóris que nunca serã realmente utilizads. Nte que, para se bter esta vantagem, é imprtante que s relatóris pssam ser embalads de frma independente das aplicações! Se precisarms recnstruir e liberar tda a aplicaçã nvamente, um séri prblema de cntrle de versã terá que ser enfrentad. Nte que estams faland de liberar um u dis nvs relatóris pr dia, alg plenamente pssível cm a prdutividade que Eclipse BIRT ferece. Também para este cas, a arquitetura prpsta pel jcmpany para liberaçã de relatóris é adequada, cm verems mais adiante. Distribuiçã de prcessament de relatóris para evitar gargals de perfrmance Um utr prblema séri n mund real sã s níveis de cnsum de recurss de memória e prcessadr que determinads relatóris cstumam exigir - aliás, muit cmumente! É precis entender que a memória e prcessadr da máquina utilizada para hspedar Applicatin Server sã recurss cmpartilhads pr várias "Threads" (usuáris ativs) e que, prtant, nã há mágica aqui: um únic relatóri que irá prcessar páginas e renderizar um PDF a final, pr exempl, pde ser suficiente para cnsumir 90% de recurss de um servidr durante uma hra, digams. Durante este períd, este únic relatóri trnará um sfriment trabalh de utrs 200 usuáris que, fra iss, estariam utilizand suas transações OLTP cm ótima perfrmance. * Estams ns referind a jcmpany prque, cm a arquitetura que framewrk prvê, há uma cnsiderável timizaçã default de memória. Cnhecems cass reais cm quase 20 aplicações crprativas em prduçã, em uma única instância de Tmcat, cm 2GB RAM e acesss de nível median a este grup (500 usuáris a td). É pssível, n entant, em uma arquitetura artesanal, mesm cm baix acess, cnsumir-se recurss de memória e prcessadr que nã permitam esta extraplaçã. O arquiv cm traduções fi cedid cm cntribuiçã para a cmunidade Eclipse BIRT, mas ainda nã havia sid incrprada n mment desta escrita. Já testemunhams três u quatr cass reais de prblemas crítics de quedas de Applicatin Server em prduçã, riginads pr relatóris que, eventualmente, realizavam cnsultas sem s filtrs devids (às 16:00 hras da tarde!) fazend uma varredura (Full Scan) que cupava mais de 1GB de RAM da memória - suficiente para derrubar tds s demais usuáris. Os númers de usuáris e quantidade de recurss sã hiptétics, naturalmente, mas plausíveis.

7 Utilizand jcmpany BIRT Viewer Prtant, haverá que se tmar uma decisã a este respeit, evitand que determinads relatóris sejam disparads em determinads hráris "de pic", u utilizand-se uma sluçã de servidr de relatóris cm ecmpany Reprts *. Uma sluçã prvisória para quem nã pde cntar cm uma sluçã dedicada para esta área é liberar relatóris pesads em uma instância diferente de Applicatin Server, deste md deixand relatóris cncrrerem cm utrs relatóris smente. Cientes da prblemática, vams cmpreender agra as quatr pções de embalagem de relatóris BIRT dispníveis na arquitetura prpsta pel jcmpany: 1. Relatóris embalads cm a aplicaçã, mas servids via jcmpany BIRT Viewer Esta é uma pçã recmendada para relatóris estáveis, que tendem a nã ser alterads - e também que nã sejam em demasiad pesads, já que irã executar n mesm servidr da aplicaçã. É pssível realizar prgramações para impedir dispars em hráris de pics, se fr necessári. Irems utilizar esta pçã ainda neste capítul para nss primeir relatóri. 2. Relatóris dispnibilizads fra da aplicaçã, pssivelmente embalads dentr d jcmpany BIRT Viewer Esta é a pçã recmendada para relatóris desenvlvids "sb demanda" (AD-HOC), u cuja natureza e cmplexidade sugiram a pssível demanda pr ajustes cnstantes. Outr mtiv é a pssível separaçã destes relatóris para utr servidr (fra d cluster principal que executa a aplicaçã) para evitar s prblemas de cncrrência. Também irems explrar esta sluçã neste capítul. 3. Relatóris embalads cm a aplicaçã e servids diretamente (sem passarem pel jcmpany BIRT Viewer) Esta pçã cairia ns prblemas de embalagem que discutims anterirmente. Apesar de pssível, nã a discutirems neste livr. 4. Relatóris utilizads via ecmpany Reprts Esta é nssa sugestã ideal para ambientes rbusts, cm centenas u milhares de relatóris e usuáris. Prém, também fge a nss escp neste livr. - Dispnibilizand jcmpany BIRT Viewer para ambiente de teste Para quaisquer das duas mdalidades que irems utilizar de liberaçã de relatóris, precisarems d aplicativ jcmpany BIRT Viewer funcinand cm uma aplicaçã n Tmcat. Vams dispnibilizá-l, seguind s passs: 1. Cpie prjet "jcmpany_birtviewer", que se encntra abaix de "[jcmpany]\meus_prjets", para diretóri "webapps" d Tmcat, em "[jcmpany]\servers\tmcat". 2. Trque seu nme para "plcvis" (apenas para nã usar referências muit grandes em URLs, em temp de prduçã). O resultad deve ser cm da Figura F20.8. * O ecmpany Reprts é um prdut cmercializad em mdalidade Open Surce gerenciada pela Pwerlgic, integrante da suíte Pwerlgic jalm, que ferece um "Prtal de Relatóris" cm capacidade para cletar parâmetrs de usuáris e executar relatóris de frma escalnada (à nite u peridicamente, em determinadas "janelas de temp"). Deste md, permite que se faça uma gestã deste prblema, cm flexibilidade, em temp de execuçã. Em empresas que utilizam Applicatin Servers cmerciais tais cm Websphere, Oracle u Weblgic, nã há necessidade de licenciament para esta utra máquina - cm irã basicamente utilizar JDBC em pls de cnexã cntra um SGBD-R, s serviçs de relatóri nã exigem APIs Java EE que justifiquem um nv licenciament smente para este fim.

8 Capítul 20 Figura F20.8. jcmpany BIRT Viewer dispnível n Tmcat. #1. Diretóri d Tmcat abaix da instalaçã d jcmpany. #2. Prjet "jcmpany_birtviewer" cpiad e renmead para "plcvis". #3. Biblitecas reutilizadas pel BIRT Viewer. Repare que a Viewer tem mais de 60MB n ttal, mas liberad desta frma é reutilizad pr várias aplicações. 3. Agra crie um nv arquiv de cntext para "plcvis". Prcure n diretóri "/tmcat/cnf/catalina/lcalhst" pel arquiv de cntext "rhtutrial.xml" e crie utr cpiand- para nme "plcvis.xml". 4. Trque as referências de nme "rhtutrial" para "plcvis", cnfrme Códig F20.1. <?xml versin='1.0' encding='utf-8'?> <Cntext displayname="plcvis" dcbase="plcvis" path="plcvis" privileged="true" swallwoutput="ff"> <Resurce name="jdbc/rhtutrial" type="javax.sql.datasurce" driverclassname="rg.apache.derby.jdbc.clientdriver" url="jdbc:derby://lcalhst:1527/banclcal;create=true" username="app" passwrd="app" maxactive="50" maxwait="-1" maxidle="10" remveabandned="true" lgabandned="true" /> </Cntext> Códig F20.1. Arquivs de cntext para aplicativ "plcvis". Imprtante: Perceba que mantivems a declaraçã d pl de cnexões (Resurce javax.sql.datasurce ) dentr d cntext d visualizadr de relatóri "plcvis" prque este aplicativ rda relatóris de frma islada, externamente à aplicaçã, cm citams. Send assim, precisams de um pl n cntext deste utilitári. O endereç JNDI que declarams cm "java:cmp/env/jdbc/rhtutrial" n relatóri deve ter sufix cincidente cm recurs declarad aqui para que jcmpany BIRT Viewer utilize pl e rde relatóri crretamente, de frma timizada *. * Desta frma, ficams cm dis pls de cnexã para um mesm SGBD, um para a aplicaçã e utr para relatóris. Em prduçã, seria necessári alterar parâmetrs "maxactive", "maxidle" etc. para ajustar tamanh de recurss que serã usads n pl, para cada cas. Outra pçã seria definir um pl de cnexões "rhtutrial" glbal, reutilizad pr ambas as aplicações. Este tip de recurs pde ser definid, n cas d Tmcat, n arquiv "cnf/cntext.xml".

9 Utilizand jcmpany BIRT Viewer 5. Pare Tmcat se ele estiver rdand e reinicie- nvamente para testarms a instalaçã. Chame para teste *. A página exibida na Figura F20.9 deve aparecer para indicar que a instalaçã d jcmpany BIRT Viewer está crreta. Figura F20.9. Página principal d BIRT Viewer indicand crret funcinament. Obs.: Esta página nã será exibida para usuári durante a execuçã de relatóris, serve apenas para cnferência da instalaçã e de versões. 6. Acessar diretóri "\servers\tmcat\webapps\plcvis\plc", cpiar a pasta rel para a raiz da aplicaçã dentr d tmcat, ficand assim: "\servers\tmcat\webapps\plcvis\rel". Esta cnfiguraçã é necessária pr mtivs de segurança que serã explicads mais adiante nesta dcumentaçã. 7. Clique em "View Example" para agra testar a execuçã de um relatóri. Este nv teste garante que tud está em rdem também nas biblitecas de Runtime. Imprtante: Uma janela requerend autenticaçã deverá ser exibida, que indica que estams na versã custmizada d jcmpany! Nte que ela nã traz a pele que criams e ist nem será necessári - esta janela nã será exibida quand chamams s relatóris da aplicaçã, prque trabalharems cm uma cnfiguraçã de single signn d Tmcat (qualquer utr Applicatin Server de mercad também irá ferecer esta pçã). 8. Após a autenticaçã, cnfira cm a figura abaix. * Se 8080 fr a prta utilizada. Se crrer err, tente

10 Capítul 20 Figura F Relatóri de teste executad crretamente. #1. Perceba que, tal cm jcmpany, Eclipse BIRT também utiliza URLs RESTful. Iss significa que qualquer execuçã de relatóri pde ser disparada cm hiperlinks, inclusive cm passagem de parâmetrs, cm as vantagens de us de "Favrits", "História d Usuári", "Envi pr e- mail" etc. #2. O jcmpany BIRT Viewer traz agra s rótuls traduzids. Imprtante: Para persnalizar a aparência, deve-se editar diretamente prjet "jcmpany_birtviewer". Mas para este cas ainda nã há framewrk - prtant, mantenha suas mdificações em separad d prjet para reaplicá-las n recebiment de uma nva versã. #3. Mensagem de cnfirmaçã d BIRT quant à crreta instalaçã. #4. O parâmetr passad na URL é aqui exibid, indicand que fi recebid e renderizad aprpriadamente. 9. Agra edite a URL, retirand a parte que passa argument "&sample=my+parameter". Cnfira cm a Figura F Figura F Relatóri exibind diálg de arguments traduzid. #1. Uma das pções de execuçã d visualizadr é "frameset".

11 Utilizand jcmpany BIRT Viewer #2. O parâmetr de URL " reprt" (assim mesm, cm dis sublinhads) permite que se passe a lcalizaçã de um arquiv de relatóri cm sufix ".rptdesign" *. #3. N cas, arquiv "test.rptdesign" está na raiz d prjet "plcvis", pr ist pde ser chamad smente a partir d nme, sem qualificaçã de diretóris. #4. Quand mitims parâmetr "sample" da URL, pdems inserir um nv parâmentr atráves d btã "Executar Relatóri" encntrad na parte superir esquerda da tela. - Liberand relatóris embutids na aplicaçã Cm jcmpany BIRT Viewer dispnível, vams realizar uma liberaçã de nss relatóri para testál em 3 camadas n ambiente d Applicatin Server, seguind a primeira mdalidade de liberaçã que citams anterirmente - cm relatóri embalad cm a aplicaçã. 1. Primeiramente, precisams criar um item de menu que permita chamar relatóri. Edite arquiv "geralmenu.xhtml" e inclua a chamada indicada na Figura F Figura F Chamada de relatóri via menu. #1. A pçã deve ser clcada n atribut "app.m.inicial", smente visível para usuáris cm papel "Administradr". #2. Crie a chamada cm "menu.funcinari.auditria.titul" e infrme "Auditria" cm rótul n arquiv "ApplicatinResurces.prperties". #3. Nte que esta chamada é diferente das demais que fizems até agra, pis irá chamar uma transaçã de utra aplicaçã (prém n mesm Applicatin Server), BIRT Viewer. Para iss, endereç de chamada relativ deve estar cm indicad, cm três blcs de retrn../. Iss prque tems que retrnar para webapp de webapp/rhtutrial/f/n. #4. Nesta passagem de parâmetr, arquiv de relatóri é passad em esquema invers: cm endereç "de retrn" (Callback) para que BIRT Viewer lcalize arquiv que está dentr d "rhtutrial". Neste cas, um únic retrn é suficiente. Nte que cm esta técnica nós "terceirizams" execuções de relatóri para BIRT Viewer, enquant preservams s arquivs de relatóris em si, encapsulads na aplicaçã. * Este arquiv é únic necessári em temp de execuçã. Um utr arquiv cm sufix ".rptcnfig" existirá em temp de desenvlviment, mas nã precisa ser dispnibilizad para execuçã. Lembre-se: escnder s itens de menu é apenas "cnfrt visual", nã ainda "segurança".

12 Capítul Realize uma "Liberaçã Rápida cm Reiníci" e teste a execuçã d relatóri, clicand n item de menu. - Segurança para relatóris embalads na aplicaçã Nte que, apesar de blc cm a chamada de menu aparecer smente para usuáris cm papel "Administradr", nada impede que utrs infrmem a URL diretamente, burland a especificaçã da segurança. Há duas frmas de se tratar desta questã quand liberams um relatóri dentr da própria aplicaçã: Definind segurança via "web.xml" Neste cas, deve-se criar uma nva "Security Cnstraint" permitind "GET" smente para rle "Administradr" para a URL "/rel/funcinariauditria.rptdesign". Nós já discutims esta frma em tutriais passads, prtant nã irems repeti-l aqui. Fica para leitr desafi de cnfigurar a segurança neste padrã. Utilizand segurança segund cnvençã de pastas Especificamente para cas de relatóri visualizads cm jcmpany BIRT Viewer, há uma alternativa adicinal para definiçã de segurança. Nesta cnvençã, smente relatóris liberads abaix d pacte "[aplicaçã]/rel" ficam acessíveis pr qualquer usuári *. Relatóris liberads em qualquer utr diretóri (excet em subdiretóris de "/rel") estarã prtegids para acess smente pdend ser acessads pr usuáris que pssuírem uma rle especial, que pde ser frmada pela sigla da aplicaçã (nme d WAR) e nme d arquiv u nme d primeir diretóri. Vejams alguns exempls: Relatóris públics abaix de [aplicaçã]/rel : rhtutrial/rel/funcinariauditria.rptdesign u rhtutrial/rel/funcinari/funcinariauditria.rptdesign. Relatóri smente para quem pssui a rle RHTUTORIAL_PLANOPROJETO : rhtutrial/prjet/planprjet.rptdesign u rhtutrial/planprjet/plan.rptdesign. Nte que, n primeir cas, a rle cincide cm nme d arquiv. Já n segund, cm nme d primeir diretóri abaix d escp da aplicaçã. Deste md, pde-se registrar segurança especial para um arquiv u definir para grups de arquivs. Imprtante: Nte que estams pensand d pnt de vista d prjet em seu frmat de execuçã (WAR u EAR). Para que um diretóri /rel seja apresentad lg abaix de rhtutrial n WAR file, pr exempl, nós tivems que incluí-l abaix de src/main/webapp, em temp de desenvlviment, segund padrã Maven. 1. Mude relatóri d atual diretóri /rel para utr, digams, /administradr/funcinariauditria.rptdesign, e crie uma nva rle RHTUTORIAL_ADMINISTRADOR n arquiv [tmcat]/cnf/tmcat-users.xml, atribuind-a smente para usuáris d grup Administradr. 2. Reinicie Tmcat para que pegue a nva plítica de cntrle de acess. Agra tente se autenticar cm um usuári que nã seja um Administradr. O menu para acess à auditria nã irá aparecer, mas tente infrmar a URL de acess a relatóri diretamente. Uma mensagem de restriçã a acess deverá aparecer. * Nte que, para utilizarms a segurança cm primeir padrã, precisams necessariamente incluir relatóri abaix d diretóri "/rel", na raiz d prjet. Se incluirms em utra pasta, a segurança pr cnvençã de diretóris atuará primeir. Em nss cas mais simples, para atender à especificaçã, teríams que ns lembrar de incluir tds s usuáris da rle Administradr, também na rle RHTUTORIAL_ADMINISTRADOR. Mas nte que, em um sistema de cntrle de acess mais sfisticad cm prvid pel jcmpany Security, teríams cnceit de grups, além d de rles (papéis) e usuáris que ns permitiria criar um grup Administradr cntend as duas rles, evitand esqueciments básics pr parte de respnsável pel cadastr da segurança.

13 Utilizand jcmpany BIRT Viewer - Liberand relatóris de frma independente da aplicaçã Vams agra avaliar a segunda arquitetura de embalagem de relatóris que irems discutir neste livr, pssibilitand que estes sejam liberads e executads de frma independente, mais rapidamente e cm menr risc *. 1. Vá diretamente para diretóri "webapps" d Tmcat e abra diretóri /administradr u "/rel" (se nã tiver feit a alteraçã d tópic anterir) na aplicaçã "rhtutrial". 2. Faça uma cópia d arquiv de relatóri (smente arquiv "funcinariauditria.rptdesign" é suficiente) deste diretóri para diretóri "rel", abaix da aplicaçã "plcvis". Cnfira cm afigura F Figura F Cópia d relatóri para a aplicaçã "plcvis". 3. Agra chame este relatóri utilizand a URL reprt=rel/funcinariauditria.rptdesign. Repare que a página de autenticaçã é exibida e, a partir daí, a execuçã crre nrmalmente - já que relatóri nã depende de nenhum recurs intern a aplicaçã. Esta é uma excepcinal vantagem, pis ns permitirá estabelecer uma estratégia de BI (Business Inteligence) cm Eclipse BIRT - que pde gerenciar relatóris, cubs, gráfics, etc., de frma separada da aplicaçã. 4. Mva agra relatóri para um nv diretóri /administradr, a ser criad abaix da raiz de plcvis. Tente, em seguida, chamá-l cm reprt=administradr/funcinariauditria.rptdesign. Uma mensagem de restriçã a acess será exibida, mesm que estejams cm usuári que pssua a rle RHTUTORIAL_ADMINISTRADOR. Iss prque nã estams mais cm relatóri embalad dentr da aplicaçã. N cas de liberações isladas n BIRT Viewer, deve-se dispensar prefix da aplicaçã utilizand-se apenas ADMINISTRADOR, neste cas (nme de um arquiv u d primeir diretóri que cntenha arquivs de relatóris, mas sem prefix cm nme da aplicaçã!). * Quand relatóris AD-HOC (desenvlviment e liberads em taxa diária) sã liberads juntamente cm uma aplicaçã (WAR u EAR), a precupaçã cm cntrle de versã se trna imensa (será que tds s artefats sã exatamente s mesms atualmente liberads?). Além diss, temp de liberaçã é mair e, pr melhr que seja recurss de "Ht-Deply" ds Applicatin Servers, haverá sempre uma ligeira "cngelada" e até eventual perda de alguma transaçã pr parte de usuáris, n mment da liberaçã. Quand liberads de frma islada, este risc é cnsideravelmente mitigad. Tant jcmpany quand BIRT Viewer pssuem recurss para se utilizar classes mapeadas cm Hibernate/JPA cm Data Surce. Este caminh, n entant, traz pucas vantagens que nã cmpensam a grande perda de prdutividade e acplament que esta estratégia cria, d relatóri cm a aplicaçã. Cm mdel relacinal é extremamente eficiente para a prduçã de relatóris - e nã haverá cdificaçã em 99% ds cass -, us de OO aqui é desnecessári.

14 Capítul Altere a rle RHTUTORIAL_ADMINISTRADOR em tmcat-users.xml para smente ADMINISTRADOR e reinicie Tmcat. Agra tente nvamente acess cm um usuári administradr. Ele deverá ser liberad. - Criand menus dinâmics para relatóris independentes Mesm quand fr desejad utilizar a arquitetura de relatóris independentes, s hiperlinks de dispar através de menus da aplicaçã ainda devem ser prvids na aplicaçã, d cntrári s usuáris terminarã pr nã encntrar e usar muits ds relatóris dispníveis. Deve-se ter este cuidad especialmente na ausência de uma aplicaçã de prtal de relatóris cm ecmpany Reprts, que a mens ferece uma Interface cm Usuári alternativa (tip pastas de arquivs) para que estes acessem seus relatóris de frma independente. A princípi, este é um prblema simples: basta alterar a URL de chamada de menu n arquiv "geralmenu.xhtml", que criams para a versã embutida, para:../../../plcvis/frameset? reprt=administradr/funcinariauditria.rptdesign Nte que nesta nva URL, reprt, apnta para um recurs intern a plcvis. Prém, esta nã seria uma alternativa viável pis exigiria liberaçã da aplicaçã a cada nv relatóri independente : se pretendems usar relatóris independentes é exatamente para evitar estas liberações de nssa aplicaçã principal! Cm prduzir, entã, menus dinâmics que ns permitam criar hiperlinks para relatóris (e utrs recurss, inclusive), sem a necessidade de liberaçã da aplicaçã? Já fizems uma prgramaçã de menus dinâmics em Facelets neste livr, mas jcmpany FS Framewrk prvê uma sluçã cmpleta e imediatamente prdutiva para este fim, trazend: Uma classe pré-mapeada que permite armazenament em banc de dads de itens de menu dinâmics e s respectivs hiperlinks de chamada; Uma Clabraçã cmpleta que pde ser reutilizada para que usuáris cm papel "Administradr" smente pssam criar estes itens; E um cmpnente Tiles de menu que renderiza menu dinâmic para usuáris em geral, ferecend ainda "cnfrt visual" assciad à segurança de cnvençã pr nme de diretóri - u seja, smente exibind chamadas de relatóris dinâmicas para usuáris cm s papéis que permitem acess. Vams definir nss primeir menu dinâmic reutilizand este framewrk: 1. Inclua a classe pré-mapeada "PlcDynamicMenuEntity" n arquiv "persistence.xml". Figura F Classe que persiste itens dinâmics de menu. 2. Inclua uma tag para menu genéric "geralmenudinamic.xhtml" n arquiv "geralmenu.xhtml", cnfrme mstra a Figura F20.15.

15 Utilizand jcmpany BIRT Viewer Figura F Reús de blc de menu cm pções para menu dinâmic. 3. Inclua classe "PlcDynamicMenuEntity" cm "classeslkup" n arquiv "packageinf.java" de cnfiguraçã d rhtutrial encntrad n prjet principal. Figura F Definiçã da classe de itens dinâmics cm "classeslkup". 4. Faça uma "Liberaçã Rápida para Tmcat cm Reiníci" e, após autenticar, utilize menu Área Técnica para atualizar esquema d Banc de Dads. Figura F Esquema de criaçã de nva tabela para persistência de menu dinâmic. Nte que a tabela criada permite, basicamente, a persistência de rótuls e hiperlinks. O framewrk irá inspecinar a estrutura de hiperlinks para aplicar a segurança pr cnvençã de diretóris. 5. Se vcê está autenticad cm usuári cm papel "Administradr", menu "Dinâmic" aparecerá cntend a pçã "Manutençã d Menu". Chame-a para definirms s itens de menu dinâmics. 6. Preencha um item dinâmic para chamada d relatóri extern, cnfrme a Figura F20.18.

16 Capítul 20 Figura F Itens de menu para chamadas de relatóris e utrs, criads dinamicamente. #1. Menu dinâmic. #2. Item de menu que permite a criaçã de demais itens dinamicamente - smente é exibid para usuáris cm rle Administradr. #3. Os itens criads também sã exibids neste mesm menu, utilizand s mesms critéris de segurança basead em diretóris para relatóris. #4. Nte que a URL quand infrmada em menus dinâmics deve retrceder um nível a mais, pis esta transaçã fica definida n framewrk em URL n padrã /f/t/plc, u seja, um nível abaix das transações da aplicaçã. Assim, serã necessáris quatr../. 7. Clique para testar item de menu Auditria. O relatóri deve ser acinad. Imprtante: Nte que, cm a liberdade para se criar itens cm hiperlink para mund extern da aplicaçã e uma arquitetura RESTful plena ferecida cm jcmpany, é pssível se dispnibilizar "atalhs crprativs" para quaisquer cnsultas, seleções e edições de dcuments da crpraçã, nã smente relatóris! - Prduzind páginas específicas de argument Cm apresentams, BIRT Viewer ferece um diálg que cleta arguments de usuáris - desta frma permitind funcinament inteiramente islad de utras implementações. Este é um diálg muit pders que, além de ser exibid em prtuguês, cm rótuls e ajuda em balões para cada parâmetr de entrada, ainda traz: Facilidades avançadas de frmataçã tais cm "Radi Buttn", "Cmb Bx", "List Bx", inclusive cm pçã de recuperaçã de listas de valres dinamicamente (equivalente a "cmbdinamic" d jcmpany) u de infrmá-la de frma estática ("cmbestatic"). Encadeament de listas (Ex.: Selecinu estad "Sã Paul" entã traga listas de Municípis deste estad para seleçã na próxima lista). Prgramações diversas em Javascript e/u em Java utilizand events d BIRT. Pr tdas estas vantagens e simplicidade é altamente recmendável que se utilize diálg padrã d BIRT para cleta de parâmetrs de relatóris sempre que pssível! Em algumas situações, prém, pde se fazer necessári prgramar a cleta de arguments de frma independente d relatóri, passand para este s valres já infrmads pel usuári. O jcmpany IDE irá apiar este tip de demanda cm um assistente Cheat-Sheets para padrã "Cas de Us Cnsultar/Imprimir Objets (Relatóri)". Vams explicá-l smente para efeit de didática - nã aplique esta sluçã em sua aplicaçã, se nã quiser. 1. Via menu "Help -> Cheat-Sheets..." selecine "Cas de Us Cnsultar/Imprimir Objets (Relatóri)". 2. Passe para segund pass e preencha primeir diálg cnfrme abaix.

17 Utilizand jcmpany BIRT Viewer Figura F Criaçã de Clabraçã para Relatóris. #1. Selecine a Entidade Raiz da agregaçã que cnterá s arguments necessáris para recuperaçã d relatóri. #2. URL Lógica (este Cas de Us prduzirá uma Clabraçã que irá basicamente abrir uma página cm arguments d relatóri). #3. Infrme "funcinari" para gerar s XHTMLs de argument d relatóri de auditria abaix d pacte "WEB-INF/fcls/funcinari". #4. Selecine arquiv d relatóri em si. 3. N segund diálg d Assistente, infrme smente Títul "Auditria de Man. de Funcináris" e siga para terceir pass. 4. N terceir pass, selecine cm arguments a "dataultalteraca" e "usuariultalteraca", retirand "id". Cm jcmpany IDE nã gera ainda interval de datas, irems gerar smente um argument de data e ajustar manualmente para um interval, editand XHTML *. * Havia um Prduct Backlg para esta implementaçã, n mment da escrita deste livr. Se encntrar uma pçã de peradr chamada "Interval de Datas", pde tentar utilizá-la.

18 Capítul 20 Figura F Definiçã de arguments para relatóri. 5. Encerre Assistente de Criaçã e clique n próxim pass. Edite XHTML para incluir "interval de datas" e ajustar nme das prpriedades as nmes ds arguments d relatóri, cnfrme definids n Reprt Parameters. Lembre-se de alterar s rótuls para ficarem cerentes. Figura F Página XHTML de arguments mdificada para interval de datas. #1. Altere nme da prpriedade para dataultalteraca_argini ( mesm d BIRT). #2. Explicite s tamanhs ds camps (já que, sem que exista uma prpriedade cm nme crrespndente na Entidade, eles nã pderã ser herdads). #3. Cpie a célula de data de iníci para uma para a data de fim e altere sufixs para rótuls, id e ajuda. #4. Altere nme da data de fim para dataultalteraca_argfim (também mesm d BIRT). 6. Edite arquiv "geralmenu.xhtml" e altere a psiçã da chamada d últim blc para inicial, cm pções d "Administradr" *. * Relembrand: jcmpany IDE gera as chamadas sempre n últim blc de menu encntrad.

19 Utilizand jcmpany BIRT Viewer Figura F Chamada de menu repsicinada. 7. Siga para próxim pass para editar artefats da camada Cntrle. Edite arquiv MB d cas de us (ex:funcinariauditriamb.java) para realizar pequens ajustes. Figura F Classe de Cntrle alterada para infrmar prefix d relatóri. #1. Inclua um prefix rel u administradr, cnfrme diretóri nde se encntre relatóri, n plcvis. #2. Altere nme d argument para definid n relatóri: "dataultalteracainiarg". #3. Crie um nv argument para a data fim cm nme dataultalteracafimarg e peradr MENOR_OU_IGUAL_QUE. 8. Exclua pacte "cm.empresa.rhtutrial.persistence.jpa.funcinariauditria" que está n prjet rhtutrial_mdel 9. Faça uma "Liberaçã Rápida para Tmcat cm Reinicializaçã" e acine nv item de menu. Infrme s arguments e clique em "Gerar Relatóri". Veja que relatóri já será executad imediatamente sem diálg de parâmetrs d BIRT, pis jcmpany já s cmpõe na URL, aprpriadamente. Figura F Página de argument cm chamada autmatizada d relatóri extern.

20 Capítul 20 - Cnsiderações para us em Prduçã Existem alguns cuidads a serem tmads quand dispnibilizams esta arquitetura para um ambiente de prduçã, especialmente cm cluster * : Para liberar relatóris de frma independente - u seja, dentr das pastas d BIRT Viewer, este aplicativ precisará, naturalmente, ser liberad de frma expandida (cm tems usad) e nã cm um únic arquiv "plcvis.war", cm é recmendad em prduçã. Este requisit pde ser prblemátic em certas marcas de Applicatin Server cmerciais. Para cada cas, deve-se adaptar a sluçã para alguma pasta de escp glbal u investigar de frma mais específica. Em ambientes em Cluster será precis também um esquema de liberaçã capaz de replicar um arquiv de relatóri para tds s nós, simultaneamente. Pde ser que este esquema cnhecid cm Farming esteja dispnível para arquivs "WAR" e "EAR", mas nã necessariamente para um arquiv individual de recurs, cm "funcinariauditria.rptdesign". Mas existem alternativas para se slucinar esta liberaçã, desde a replicaçã manual (para pucs nós) até a autmaçã desta replicaçã em nível da JVM u mesm d Sistema Operacinal. * Sempre pressupms um ambiente de prduçã cnfigurad cm Cluster, u seja, cm dis u mais servidres paralels cntend instâncias idênticas d Applicatin Server e das aplicações, funcinand cm sluçã de balanceament de carga, lgin unificad e tlerância à falhas.

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS Manual d Usuári Elabrad pela W3 Autmaçã e Sistemas Infrmaçã de Prpriedade d Grup Jmóveis Este dcument, cm tdas as infrmações nele cntidas, é cnfidencial e de prpriedade d Grup Jmóveis,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

Sistema de Comercialização de Radiofármacos - Manual do Cliente

Sistema de Comercialização de Radiofármacos - Manual do Cliente Sistema de Cmercializaçã de Radifármacs - Manual d Cliente O IEN está dispnibilizand para s seus clientes um nv sistema para a slicitaçã ds radifármacs. Este nv sistema permitirá a cliente nã só fazer

Leia mais

Formulários para Consulta Apenas

Formulários para Consulta Apenas 6Dispnibilizand Frmuláris para Cnsulta Apenas Capítul 11 Implementand UC003 Cnsultar/Imprimir Ficha Funcinal!" - Entendend Md de Visualizaçã de Dcument A cnsulta e impressã da Ficha Funcinal, nss próxim

Leia mais

1 Criando uma conta no EndNote

1 Criando uma conta no EndNote O EndNte Basic (anterirmente cnhecid pr EndNte Web), é um sftware gerenciadr de referências desenvlvid pela Editra Thmsn Reuters. Permite rganizar referências bibligráficas para citaçã em artigs, mngrafias,

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO SIGIO Sistema Integrad de Gestã de Imprensa Oficial MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO S I G I O M A N U A L D O U S U Á R I O P á g i n a 2 Cnteúd 1 Intrduçã... 3 2 Acess restrit a sistema... 4 2.1 Tips de

Leia mais

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP Dissídi Retrativ Cálculs INSS, FGTS e geraçã da SEFIP A rtina de Cálcul de Dissídi Retrativ fi reestruturada para atender a legislaçã da Previdência Scial. A rtina de Aument Salarial (GPER200) deve ser

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

Event Viewer - Criando um Custom View

Event Viewer - Criando um Custom View Event Viewer - Criand um Custm View Qui, 06 de Nvembr de 2008 18:21 Escrit pr Daniel Dnda Cnhecend Event Viewer Muit imprtante na manutençã e mnitrament de servidres Event Viewer é uma ferramenta que gera

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Clabradres Tutrial Atualizad cm a versã 3.9 Cpyright 2009 pr JExperts Tecnlgia Ltda. tds direits reservads. É pribida a reprduçã deste manual sem autrizaçã prévia e pr escrit da JExperts Tecnlgia

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados.

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados. IBOCnsle Recuperaçã d Banc de Dads Ferramenta de manutençã para recuperaçã de banc de dads. 2 IBOCnsle ÍNDICE MAINTENANCE... 3 VALIDATION... 4 BACKUP/RESTORE... 6 BACKUP... 7 RESTORE... 10 3 IBOCnsle MAINTENANCE

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 8 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.2 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.2... 2 SEGURANÇA... 2 SAÚDE... 2 SAÚDE/AUDIOMETRIA...

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL ANEXO 1 TUTORIAL PARA EXPORTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOGRAFIAS/IMAGENS

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO V2.04 S4 Página 1 de 14 INDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.04 DO SST...3 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.04...3 PRESTADOR...3 Relatóri de Metas...3 CLIENTE...4 Tela

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

Linguagem de. Aula 07. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagem de. Aula 07. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagem de Prgramaçã IV -PHP Aula 07 Prfa Cristiane Kehler cristiane.kehler@canas.ifrs.edu.br Banc de Dads Manipulaçã de Banc de Dads HTML básic códigs cm páginas estáticas HTML + PHP códigs cm páginas

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

API de Integração E-Zoop Documentação de uso

API de Integração E-Zoop Documentação de uso API de Integraçã E-Zp Dcumentaçã de us Data de Atualizaçã: 10/06/2015 Índice 1. Intrduçã... 1 2. Características... 2 Cadastr de características... 2 Exclusã de características... 4 Listagem de características...

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Integração Ayty CRM e Altitude

Integração Ayty CRM e Altitude Dcumentaçã Elabrada pr: Ayty CRM Data / Lcal: 30/10/2011 Prjet: Ayty CRM cm Discadr Altitude Versã: 1.0 Dcument: Integraçã AytyCRM e Discadr Altitude Integraçã Ayty CRM e Altitude Sumári: Principais Fluxs:...

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

Interfaces com o Usuário. Capítulo. Entendendo o resultado produzido para UC002 Manter Funcionário!

Interfaces com o Usuário. Capítulo. Entendendo o resultado produzido para UC002 Manter Funcionário! 6Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Capítul 10 Entendend resultad prduzid para UC002 Manter Funcinári! - Frmulári Padrã para Manter Agregaçã Mestre/Detalhe - Usabilidade III A clicarms na pçã Menu

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Cnfiguraçã Pnt de Venda (PDV) Versã: 1.1 Índice 1 EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.1 INSTALANDO O TERMINAL EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.2 CAPTURANDO O NÚMERO DE SÉRIE E O GT DO

Leia mais

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos Versã 14.0 Junh 2015 www.psr-inc.cm Cntat: sddp@psr-inc.cm SDDP VERSÃO 14.0 Nvidades Representaçã mais detalhada da peraçã em cada estági: 21 blcs Tradicinalmente, a peraçã de cada estági (semana u mês)

Leia mais

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador Reprts Relatóris à sua Medida Reprts Cpyright 1999-2006 GrupPIE Prtugal, S.A. Reprts 1. WinREST Reprts...5 1.1. Licença...6 1.2. Linguagem...7 1.3. Lgin...7 1.4. Página Web...8 2. Empresas...9 2.1. Cm

Leia mais

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização A6Extensões Arquiteturais cm jcmpany Extensins Capítul 23 Expandind Pder d jcmpany Develper Suite - Entendend as melhres práticas de custmizaçã Exercitams em váris capítuls as pssibilidades de extensã

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES 1 Breve Históric Sbre Design Patterns A rigem ds Design Patterns (Padrões de Desenh u ainda Padrões de Prjet) vem d trabalh de um arquitet chamad

Leia mais

PDF Livre com o Ghostscript

PDF Livre com o Ghostscript PDF Livre cm Ghstscript Um tutrial para criaçã de um geradr de arquivs PDF em Windws, basead em ferramentas gratuitas. Márci d'ávila, 05 de mai de 2004. Revisã 8, 20 de setembr de 2007. Categria: Text

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

MANUAL DOS GESTORES DAA

MANUAL DOS GESTORES DAA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - NTI MANUAL DOS GESTORES DAA MÓDULOS: M atrícula e P rgramas e C DP [Digite resum d dcument aqui. Em geral, um resum é um apanhad

Leia mais

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão Manual de Operaçã WEB SisAmil - Gestã Credenciads Médics 1 Índice 1. Acess Gestã SisAmil...01 2. Autrizaçã a. Inclusã de Pedid...01 b. Alteraçã de Pedid...10 c. Cancelament de Pedid...11 d. Anexs d Pedid...12

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Lumine Database Mapping for PHP. Treinamento Básico

Lumine Database Mapping for PHP. Treinamento Básico Lumine Database Mapping fr PHP Treinament Básic Cnhecend as características básicas de um ds framewrks de mapeament de banc de dads relacinais mais fáceis de ser utilizad. Hug Ferreira da Silva 13/12/2010

Leia mais

BANKSYNC ALGORITMO PARA GERAÇÃO DO CÓDIGO DE BARRAS (DLL)

BANKSYNC ALGORITMO PARA GERAÇÃO DO CÓDIGO DE BARRAS (DLL) OBJETIVO O algritm para geraçã d códig de barras (dll) utilizad n SAP Business One (SBO) deve ser instalad e cnfigurad adequadamente para pssibilitar a visualizaçã e impressã de blets lcalmente, assim

Leia mais

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA 2015 Orientações para a Escrituraçã Cntábil Digital (Sped Cntábil) Versã 14.01 Sluções SPDATA Equipe SAT Análise Desenvlviment e Qualidade de Sftware 07/04/2015 Sumári Objetiv... 3 Cnsiderações gerais...

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Data: 17-09-2008 Data: Aprvad: Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Events.dc

Leia mais

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas Versã: 3.0.0.48 Empresa: TrucksCntrl Slicitante: Diretria Respnsável: Fernand Marques Frma de Slicitaçã: e-mail/reuniã Analista de Negóci: Fábi Matesc Desenvlvedr: Fabian Suza Data: 24/09/2012 Sistema

Leia mais

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463 Mdel de Negócis Trabalh n âmbit da disciplina de Mdelaçã de dads. Criaçã de uma platafrma utilizand as tecnlgias SQL PHP e Javascript.. TRABALHO REALIZADO POR: Antni Gme- 2007009 // Jrge Teixeira - 2008463

Leia mais

Informática II INFORMÁTICA II

Informática II INFORMÁTICA II Jrge Alexandre jureir@di.estv.ipv.pt - gab. 30 Artur Susa ajas@di.estv.ipv.pt - gab. 27 1 INFORMÁTICA II Plan Parte I - Cmplementar cnheciment d Excel cm ferramenta de análise bases de dads tabelas dinâmicas

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo GT-ATER: Aceleraçã d Transprte de Dads cm Empreg de Redes de Circuits Dinâmics RT3 - Avaliaçã ds resultads d prtótip Sand Luz Crrêa Kleber Vieira Cards 03/08/2013 1. Apresentaçã d prtótip desenvlvid Nesta

Leia mais

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Plan de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Escla Clégi Eng Juarez Wanderley Prfessr Fernand Nishimura de Aragã Disciplina Infrmática Objetivs Cnstruçã de um website pessal para publicaçã de atividades

Leia mais

De fato, o caminho mais eficiente para se construir uma solução é não construí-la, reutilizando uma existente.

De fato, o caminho mais eficiente para se construir uma solução é não construí-la, reutilizando uma existente. A6Instaland jcmpany Capítul 2 Gerência de Cnfiguraçã em Java EE Open Surce - Reús x Geraçã de Códig A mairia ds arquitets e desenvlvedres de sftware atualmente busca salts de prdutividade e qualidade através

Leia mais

Casos de Uso Centrados em Dados (Primários)

Casos de Uso Centrados em Dados (Primários) B Módul Cass de Us Centrads em Dads (Primáris) A. Este é um módul prátic que traz tutriais cm passs para implementaçã de Cass de Us Padrões d jcmpany Develper Suite, incluind variações típicas (Inclusões

Leia mais

Todos os direitos reservados Versão 1.2

Todos os direitos reservados Versão 1.2 Guia de Relatóris Tds s direits reservads Versã 1.2 1 Guia de Relatóris Índice 1 Pedids... 3 1.1 Mnitr de Pedids... 3 1.2 Pedids... 4 1.3 Estatísticas de Pedids... 5 1.4 Acess e Cnsum... 7 1.5 Pedids pr

Leia mais

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK Use as instruções de acrd cm a versã d seu Outlk (2010, 2007 u 2003) Para saber a versã de seu Outlk, clique n menu Ajuda > Sbre Micrsft Office

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

Procedimento de Configuração de Ambiente

Procedimento de Configuração de Ambiente Ministéri da Saúde Nme d Prjet Respnsável d Prjet / Área E-mail Telefne e-sus Hspitalar suprteesus@datasus.gv.br Respnsável E-mail Telefne suprteesus@datasus.gv.br Prcediment de Cnfiguraçã de Ambiente

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOS DOS CONVÊNIOS...

Leia mais

Tutorial de criação de um blog no Blogger

Tutorial de criação de um blog no Blogger Tutrial de criaçã de um blg n Blgger Bem-vind a Blgger! Este guia pde ajudar vcê a se familiarizar cm s recurss principais d Blgger e cmeçar a escrever seu própri blg. Para cmeçar a usar Blgger acesse

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

Mateiral de Apoio. TOP Mobilidade RM 11.83

Mateiral de Apoio. TOP Mobilidade RM 11.83 Mateiral de Api TOP Mbilidade RM 11.83 Índice 1. Mbilidade... 4 1.1. Avanç Físic... 4 1.1.1. Parâmetrs... 4 1.1.2. Cletres... 5 1.1.2.1. Cadastrs... 5 1.1.2.2. Prcesss de Desativaçã e Inativaçã de Cletres...

Leia mais

MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE

MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE DAVID CHAPPELL OUTUBRO DE 2010 PATROCINADO PELA MICROSOFT CORPORATION SUMÁRIO Pr que criar um nv mdel de prgramaçã?... 3 Três regras d mdel de prgramaçã d Windws

Leia mais

Sistema: Jera Store & Service Versão : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banco de Dados: Firebird - Versão: 2.5.3 Data: 05/04/2015

Sistema: Jera Store & Service Versão : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banco de Dados: Firebird - Versão: 2.5.3 Data: 05/04/2015 Sistema: Jera Stre & Service Versã : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banc de Dads: Firebird - Versã: 2.5.3 Data: 05/04/2015 O sistema cntempla s móduls abaix. Os móduls adicinais (cmercializads a parte) estã destacads:

Leia mais

Processador de Texto Funcionalidades Avançadas

Processador de Texto Funcionalidades Avançadas Prcessadr de Text Funcinalidades Avançadas ÍNDICE INTRODUÇÃO...4 MODELOS...4 Criar Mdels...5 MODELO NORMAL...6 Alterar mdel Nrmal.dtm...7 IMPRESSÃO EM SÉRIE MAILINGS...7 Cartas e mensagens de crrei electrónic...8

Leia mais

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações Mdelagem, qualificaçã e distribuiçã em um padrã para geinfrmações Julia Peixt 14h, 14 de junh de 2010. Mtivaçã Acerv de dads desde 1994 em diferentes áreas de pesquisa; Muitas pessas fazend muits trabalhs

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Dcumentaçã de Versã Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 6 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.1 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.1... 2 PRESTADOR... 2 CLIENTE...

Leia mais

"Manter Agregação Mestre/Detalhe"

Manter Agregação Mestre/Detalhe 6Implementand Padrã "Manter Agregaçã Mestre/Detalhe" Capítul 8 Implementand UC002 Manter Funcinári! - Analisand a especificaçã A terceira especificaçã de Cas de Us que irems implementar está definida n

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Mensagem do atendimento ao cliente

Mensagem do atendimento ao cliente ASSUNTO: Cisc WebEx: Patch padrã a ser aplicad em [[DATA]] para [[WEBEXURL]] Cisc WebEx: Patch padrã em [[DATA]] A Cisc WebEx está enviand esta mensagem para s principais cntats de negóci em https://[[webexurl]]

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

Actualização de reports personalidados 1

Actualização de reports personalidados 1 Actualizaçã de reprts persnalidads 1 Cnteúd Intrduçã...3 Atualizaçã da V13.00.03/27 para a V13.00.03/32 (Fiscalidade ambiental - verde)...3 Dcuments elabrads em Crystal reprts (.rpt)...3 Dcuments elabrads

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

Implementando o Padrão "Manter Agregação Mestre/Detalhe"

Implementando o Padrão Manter Agregação Mestre/Detalhe 8 Capítul Implementand Padrã "Manter Agregaçã Mestre/Detalhe" 6 Implementand UC002 Manter Funcinári! - Analisand a especificaçã A terceira especificaçã de Cas de Us que irems implementar está definida

Leia mais

Win Seta para baixo Win Seta para cima Win Shift Seta para baixo Win Shift Seta para cima Win Seta para direita Win Seta para esquerda Win Shift

Win Seta para baixo Win Seta para cima Win Shift Seta para baixo Win Shift Seta para cima Win Seta para direita Win Seta para esquerda Win Shift ATALHOS DO WINDOWS 1.1 Mvend e redimensinand a janela que está ativa 1.2 Win + Seta para baix Restaura a janela ativa (se estiver maximizada) u miniminiza (se estiver restaurada). Win + Seta para cima

Leia mais

Software Para Controle de Acesso e Ponto

Software Para Controle de Acesso e Ponto Sftware Para Cntrle de Acess e Pnt Características e Funcinalidades Versã 2.0 Inipass é marca registrada da Prjedata Infrmática Ltda. Tds s direits reservads à Prjedata Infrmática Ltda. Características

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS GRAFICOS DE x E R.

ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS GRAFICOS DE x E R. ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS GAFICOS DE E. Vims cm cnstruir e utilizar s gráfics de cntrle. Agra vams estudar sua capacidade de detectar perturbações n prcess. GÁFICO de Em um julgament, veredict final será

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

WINDOWS AZURE E ISVS UM GUIA PARA OS RESPONSÁVEIS PELAS DECISÕES DAVID CHAPPELL JULHO DE 2009 PATROCINADO PELA MICROSOFT CORPORATION

WINDOWS AZURE E ISVS UM GUIA PARA OS RESPONSÁVEIS PELAS DECISÕES DAVID CHAPPELL JULHO DE 2009 PATROCINADO PELA MICROSOFT CORPORATION WINDOWS AZURE E ISVS UM GUIA PARA OS RESPONSÁVEIS PELAS DECISÕES DAVID CHAPPELL JULHO DE 2009 PATROCINADO PELA MICROSOFT CORPORATION SUMÁRIO ISVs e cmputaçã em nuvem... 2 Breve visã geral d Windws Azure...

Leia mais

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual Lja Virtual Desenvlviment FrmigaNegócis Orçament: /2012 Cliente: Respnsável: Prjet: Lja virtual Telefne: Frmiga (MG), de de 2012 Intrduçã Segue abaix prjet para desenvlviment de nv website para lja Virtual

Leia mais

Diferenciais do QlikView Versus Tecnologias Tradicionais

Diferenciais do QlikView Versus Tecnologias Tradicionais Diferenciais d QlikView Versus Tecnlgias Tradicinais Índice Tecnlgia MOLAP... 3 Demanda criaçã de Datawarehuse... 3 Númer limitad de dimensões... 3 Inflexível... 3 Cnsultas smente nline... 3 Tecnlgia ROLAP...

Leia mais

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente As Clientes ds Sistemas de Química ADVIA. Referente: Ntificaçã Urgente de Segurança em Camp CHSW 13 03 10816443 Rev. A Data Nvembr / 2013 E-mail assunts.regulatris.br@siemens.cm Internet www.siemens.cm

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais