Apudoma TABELAS DE PROCEDIMENTOS POR NEOPLASIA E LOCALIZAÇÃO. PROCED. DESCRIÇÃO QT CID At. Prof. Vr. TOTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apudoma TABELAS DE PROCEDIMENTOS POR NEOPLASIA E LOCALIZAÇÃO. PROCED. DESCRIÇÃO QT CID At. Prof. Vr. TOTAL"

Transcrição

1 TABELAS DE PROCEDIMENTOS POR NEOPLASIA E LOCALIZAÇÃO Apudoma Quimioterapia paliativa de apudoma (doença loco-regional avançada, inoperável, metastática ou recidivada; alteração da função hepática; dosagem do ácido 5-hidroxi-indol-acético > 150mg/dia; cardiopatia associada a síndrome carcinóide) ou de tumor neuroendócrino. PAL. C000, C001, C002, C003, C004, C005, C006, C008, C009, C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029,C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069,C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110,C111, C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C150, C151, C152,C153, C154, C155, C158, C159, C160, C161, C162, C163, C164, C165, C166, C168, C169, C170, C171, C172,C173, C178, C179, C180, C181, C182, C183, C184, C185, C186, C187, C188, C189, C19, C20, C210, C211, C212, C218, C220, C221, C222, C223, C224, C227, C229, C250, C251, C252, C253, C254, C257, C258, C259, C340, C341, C342, C343, C348, C349, C380, C381, C382, C383, C384, C388, C73, C750, C751, C752, C753,C754, C755, C758, C ,65

2 Bexiga Quimioterapia do Carcinoma de Bexiga em estádios II até IV sem metástase à distância PREV. C67.0, C67.1, C67.2, C67.3, C67.4, C67.5, C67.6, C67.7, C67.8, C , Quimiopterapia de Carcinoma Urotelial Quimioterapia paliativa do carcinoma de pelve renal, ureter,bexiga urinária e uretra. Doença loco-regionalmente avançada,metastática ou recidivada. PAL. C64; C65; C66; C67; C , Quimioterapia Intra-Vesical ADJ. C67.0, C67.1, C67.2, C67.3, C67.4, C67.5, C67.6, C ,00

3 Cabeça e Pescoço Quimioterapia paliativa do carcinoma de nasofaringe -doença loco-regionalmente avançada ou recidivada ou em estádio IV. PAL. C110, C111, C112, C113, C118, C , Quimioterapia paliativa do carcinoma de cabeça e pescoço - doença locoregionalmente avançada, metastática ou recidivada Quimioterapia prévia a cirurgia ou concomitante a radioterapia do carcinoma epidermóide da cabeça e do pescoço (seio paranasal/laringe/hipofaringe/orofaringe/cavidade oral) - estádio III ou IV. PAL. C01, C021, C022, C023, C024, C028, C029, C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052,C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069, C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100,C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110, C111, C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, C138,C139, C140, C142, C148, C320, C321, C322, C323, C328, C329, C760 PREV. C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029, C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051,C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104,C108, C109, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C310, C311, C312, C313, C318, C319,C320, C321, C322, C323, C328, C , , Quimioterapia do Carcinoma de Nasofaringe em estádios III até IVB PREV. C110, C111, C112, C113, C118, C , Quimioterapia adjuvante a radioterapia pós-operatória de carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço, cujo exame da peça operatória demonstre doença residual mínima (margem cirúrgica acometida - limite livre menor que 0,5mm - invasão linfática com infiltração extra- capsular e mais que um linfonodo cervical acometido). ADJ. C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029, C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051,C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069, C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099,C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C310,C311, C312, C313, C318, C319, C320, C321, C322, C323, C328, C ,00

4 Cólon Quimioterapia do Adenocarcinoma de Cólon estádio IV ou doença recidivada 1ª linha Quimioterapia do Adenocarcinoma de Cólon - estádio IV ou doença recidivada 2ª linha Quimioterapia do Adenocarcinoma de Cólon em estádios II ou III e (Dukes B e C) PAL. C18.0, C18.1, C18.2, C18.3, C18.4, C18.5, C18.6, C18.7, C18.8, C18.9 PAL. C18.0, C18.1, C18.2, C18.3, C18.4, C18.5, C18.6, C18.7, C18.8, C18.9 ADJ. C18.0, C18.1, C18.2, C18.3, C18.4, C18.5, C18.6, C18.7, C18.8, C , , ,00 Colo Uterino Quimioterapia paliativa do carcinoma epidermóide ou adenocarcinoma do corpo do útero -doença loco-regionalmente avançada, metastática ou recidivada Quimioterapia do Carcinoma Epidermóide ou Adenocarcinoma do Colo Uterino em estádios de (IB2 até IVA) PAL. C53.0, C53.1, C53.8, C53.9, C ,50 PREV. C53.0, C53.1, C53.8, C ,00

5 Doença Trofoblástica Gestacional Quimioterapia curativa de neoplasia trofoblástica gestacional corioma/mola hidatiforme - persistente / invasiva / coriocarcinoma de baixo risco CUR. C58 D , Quimioterapia de Neoplasia Trofoblástica Gestacional (Coriocarcinoma de Risco Baixo Persistente/ Alto Risco/Recidiva CUR. C ,52 Endométrio Hormonioterapia paliativa do adenocarcinoma do endométrio com receptor tumoral hormonal positivo - doença metastática, recidivada ou loco-regional avançada Quimioterapia paliativa do carcinoma epidermóide ou adenocarcinoma do corpo do útero -doença loco-regionalmente avançada, metastática ou recidivada. PAL. C ,50 PAL. C ,50

6 Esôfago Quimioterapia paliativa do carcinoma epidermóide ou adenocarcinoma de esôfago - doença metastática, recidivada ou loco-regionalmente avançada Quimioterapia de Carcinoma Epidermóide ou Adenocarcinoma de Esôfago de I até IVA PAL. C15.0, C15.1, C15.2, C15.3, C15.4, C15.5, C15.8, C15.9 PREV. C15.0, C15.1, C15.2, C15.3, C15.4, C15.5, C , ,00 Estômago Quimioterapia paliativa do adenocarcinoma de estômago (doença metastática, loco-regionalmente avançada ou recidivada) Quimioterapia do Adenocarcinoma de Estômago (pré-operatória) Quimioterapia prévia à cirurgia do adenocarcinoma de estômago em estádio de II até IV sem metástase (M0). PAL. C16.0, C16.1, C16.2, C16.3, C16.4, C16.5, C16.6, C16.8, C16.9 PREV. C16.0, C16.1, C16.2, C16.3, C16.4, C16.5, C16.6, C16.8, C , , Quimioterapia pós-operatória do adenocarcinoma de estômago em estádio de IB até IV sem metástase (M0). ADJ. C160, C161, C162, C163, C164, C165, C166, C168, C ,50

7 Fígado Quimioterapia paliativa do carcinoma do fígado ou do trato biliar inoperável em estágio (UICC) II, III ou IV ou recidivado. PAL. C22; C23; C ,50 Glioma Quimioterapia paliativa de tumor do sistema nervoso central (astrocitoma anaplásico, glioma de alto grau, glioblastoma multiforme ou meduloblastoma). Isolada ou per ou pós-radioterapia. Doença inoperável(primária ou recidivada). PAL. C710, C711, C712, C713, C714, C715, C716, C717, C718, C719, C720, C721, C722, C723, C724, C725, C728,C ,00

8 Leucemias Quimioterapia de doença Mieloproliferativa Rara - 1ª Linha CONT. D45, D46.2, D46.9, D47.1, D , , Qumioterapia de doença Mieloproliferativa Rara - 2ª Linha CONT. D45, D46.2, D46.9, D47.1, D , , Quimioterapia de Leucemia Linfocítica Crônica 1ª linha CONT. C91.1, C91.3, C , Quimioterapia de Leucemia Linfocítica Crônica 2ª linha CONT. C91.1, C91.3, C , Quimioterapia de Leucemia Mielóide Crônica em qualquer fase Controle Sangüíneo) Quimioterapia de Leucemia Mielóide Crônica em fase Blástica Marcador Positivo 2ª linha Quimioterapia de Leucemia Mieloide Crônica em fase Crônica marcador positivo - 3ª Linha Quimioterapia de Leucemia Mielóide Crônica e fase da transformação marcador positivo 3ª linha Quimioterapia de Leucemia Mielóide Crônica em fase de transformação marcador positivo 2ª linha CONT. C ,75 CONT. C ,50 CONT. C ,50 CONT. C ,20 CONT C , Quimioterapia de Neoplasia de Células Plasmáticas - 1ª Linha CONT. C88.0, D47.2,C90.0, C90.1,C , Quimioterapia de Neoplasia de Células Plasmáticas - 2ª Linha CONT. C90.0, D47.2, C88.0, C90.1, C , Quimioterapia de Tricoleucemia 2ª linha CONT. C , Quimioterapia de Tricoleucemia 1ª linha CONT. C , Quimioterapia de Leucemia Mielóide Crônica em fase blástica marcador positivo 3ª linha CONT. C ,20

9 Quimioterapia de Leucemia Aguda, Mielodisplasia, Linfoma Linfoblástico, linfoma de Burkitt 1ª linha CUR. C91.0, C92.0, C92.5, C93.0, C93.2, C94.0, C94.2, C94.4, C95.0, C95.2, C83.5, C83.7, C , , Quimioterapia de Leucemia Aguda, Mielodisplasia, Linfoma linfoblástico, Linfoma de Burkitt 2ª linha Quimioterapiade Leucemia Aguda, Mielodisplasia,Linfoma Linfoblástico, Linfoma de Burkitt 3ª linha Quimioterapia de Leucemia Aguda, Mielodisplasia, Linfoma Linfoblástico, Linfoma de Burkitt 4ª linha CUR. C835, C837, C910, C920, C923, C924, C925, C930, C940, C942, D463 CUR. C835, C837, C910, C920, C923, C924, C925, C930, C940, C942, D463 CUR. C835, C837, C910, C920, C923, C924, C925, C930, C940, C942, D463 23, ,00 23, ,52 23, , Quimioterapia de Leucemia Mielóide em Fase Crônica Marcador Positivo 2ª linha CONT. C , ,00 Linfoma Hodgkin e Não-Hodgkin Quimioterapia de doença linfoproliferativa rara - 1ª Linha CONT C887, C889, C960, C961, C962, C967, D470, D Quimioterapia de doença Linfoproliferativa Rara - 2ª Linha CONT C887, C889, C960, C961, C962, C967, D470, D479 23, ,00 23, , Quimioterapia de Linfoma não Hodgkin de Baixo Grau de Malignidade 1ª Linha Quimioterapia de Linfoma não Hodgkin de Baixo Grau de Malignidade 2ª Linha CONT C820, C821, C827, C829, C830, C831, C840, C841, C842, C843, C844, C845, C857, C859, C883, C887, C889,D470, D479 CONT C820, C821, C827, C829, C830, C831, C840, C841, C842, C843, C844, C845, C857, C859, C883, C887, C889,D470, D , , Quimioterapia da Doença de Hodgkin estádios I à IV 1ª linha CUR. C810, C811, C812, C813, C817, C819 23, ,64

10 Quimioterapia da Doença de Hodgkin estádios de I à IV 2ª linha CUR. C810, C811, C812, C813, C817, C , , Quimioterapia curativa de 1ª linha de linfoma não Hodgkin de graus de malignidade intermediário ou alto. Grau intermediário: linfoma folicular de células grandes, linfoma difuso de células pequenas e clivadas, linfoma difuso misto de células clivadas pequenas e grandes, linfoma difuso de grandes células clivadas ou não. Grau alto: linfoma de grandes células imunoblástico, linfoma de células pequenas e não clivadas. Estádio de I a I V. Excludente com o procedimento Quimioterapia de Linfoma Difuso de Grandes Células B - 1ª linha. CUR. C822, C832, C833, C834, C836, C838, C839, C842, C844 23, , Quimioterapia de Linfoma não Hodgkin de Graus de Malignidade Intermediário ou Alto 2ª Linha CUR. C822, C832, C833, C834, C836, C838, C839, C842, C844 23, ,70 Linfoma Hodgkin e Não-Hodgkin Quimioterapia de Linfoma não Hodgkin de Graus de Malignidade Intermediário ou Alto 3ª Linha CUR. C822, C832, C833, C834, C836, C838, C839, C842, C844 23, , Quimioterapia da Doença de Hodgkin estádio de I à IV 3ª linha CUR. C810, C811, C812, C813, C817, C819 23, , Quimioterapia de Linfoma Difuso de Grandes Células B 1ª linha Quimioterapia curativa de 1ª linha do Linfoma Difuso de Grandes Células B. (Marcadores celulares positivos e resultado de exame sorológico incompatível com hepatite tipo B e tipo C ativa e negativo para HIV. Excludente com o procedimento Quimioterapia de Linfoma não Hodgkin de Grau Intermediário ou Alto (1ª linha). CUR C160, C161, C162, C163, C164, C165, C166, C168, C169 23, ,84

11 Mama Hormonioterapia do Carcinoma de mama receptor positivo doença metástica ou recidivada 1ª linha Hormonioterapia paliativa de 2ª linha de carcinoma de mama com receptor hormonal tumoral positivo para estrogênio ou progesterona. Doença óssea ou de partes moles metastática ou recidivada. PALI. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C50.9 PALI. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C , , Quimioterpia Carcinoma de Mama doença metastática ou recidivada - 1ª Linha Quimioterapia do Carcinoma de mama doença metastática ou recidivada 2ª linha Quimioterapia prévia a cirurgia ou a radioterapia do carcinoma de mama em estádio III. PALI. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C50.9 PALI. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C50.9 PRÉV. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C , , , Quimioterapia do Carcinoma de Mama estádio I clínico ou patológico ADJ. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C , Quimioterapia adjuvante do carcinoma de mama em estádio II clínico ou patológico. ADJ. C50.0, C50.1, C50.2, C50.3, C50.4, C50.5, C , Hormonioterapia do Carcinoma de Mama receptor positivo em estádio II clínico ou patalógico ADJ. C50.0, C50.1, C50.2, C50.3, C50.4, C50.5, C , Hormonioterapia do Carcinoma de Mama receptor positivo em estádio I clínico ou patológico ADJ. C50.0, C50.1, C50.2, C50.3, C50.4, C50.5, C , Quimioterapia do Carcinoma de Mama em estádio III clínico ou patológico ADJ. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C , Hormonioterapia do Carcinoma de Mama receptor positivo em estádio III clínico ou patológico ADJ. C50.0, C50.1, C50.2, C50.4, C50.5, C50.6, C50.8, C ,75

12 Melanoma Quimioterapia do Melanoma Maligno, metastático, recidivado e inoperável PAL. C43.0, C43.1, C43.2, C43.3, C43.4, C43.5, C43.6, C43.7,C43.8,C ,00 Osso Quimioterapia de Sarcoma Ósseo/Osteossarcoma 1ª Linha PREV. C400, C401, C402, C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C Quimioterapia de Osteossarcoma 2ª Linha PREV. C400, C401, C402, C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C , , Quimioterapia de Osteossarcoma ADJ. C400, C401, C402, C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C , Quimioterapia de Sarcoma Ósseo, metastático e recidivado PAL. C400, C401, C402, C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C ,00

13 Ovário Quimioterapia paliativa de 1ª linha de neoplasia maligna epitelial de ovário ou de tuba uterina - estádio IV ou recidiva Quimioterapia de Neoplasia Malígna Epitelial de Ovário ou da Tuba Uterina estádio IV ou recidiva - 2ª Linha Quimioterapia de Neoplasia Maligna Epitelial de Ovário ou da Tuba Uterina em estádios III ou IV - 1ª Linha Quimioterapia de Neoplasia Maligna Epitelial de Ovário ou da Tuba Uterina em estádios III ou IV 2ª Linha Quimioterapia de Neoplasia Maligna Epitelial de Ovário ou da Tuba Uterina em estádios IA e IB com grau G3 ou G4/ estádio Ic ou II/ estádio III ou estádio IV sem doença residual pós operatória Quimioterapia curativa de tumor ovariano de células germinativas em estádio de II até IV (disgerminoma, teratoma misto, tumor do seio endodermico, carcinoma embrionário, coriocarcinoma não gestacional ou tumor de células germinativas misto). PAL. C56, C ,00 PAL. C56, C ,00 PREV. C56, C ,00 PREV. C56, C ,00 ADJ. C56, C ,00 CUR. C ,00

14 Pâncreas Quimioterapia do Adenocarcinoma de Pâncreas estádios de II até IV PAL. C25.0, C25.1, C25.2, C25.3, C25.4, C25.7, C25.8, C ,00 Pênis Quimioterapia paliativa do carcinoma de pênis -doença locoregionalmente avançada, metastática ou recidivada. PAL. C60.0, C60.1, C60.2, C ,00

15 Primário Desconhecido Quimioterapia paliativa de metástase de tumor primário desconhecido (adenocarcinoma) Quimioterapia paliativa de metástase de tumor primário desconhecido (carcinoma epidermóide ou de células escamosas ou carcinoma neuroendócrino). PAL. C ,50 PAL. C , Quimioterapia de Metástase de Neoplasia Maligna Indiferenciada de Origem Desconhecida (Metástase de Neoplasia Maligna de origem celular não identificada) Procedimentos Especiais PAL. C , Inibidor da Osteólise Procedimento principal para mieloma múltiplo (C90.0); metástase óssea(c75.9) de carcinoma de mama tratado exclusivamente com o oforectomiabilateral (cirúrgica ou actínica) ou de adenocarcinoma de próstata tratado exclusivamente com orquiectomia bilateral (cirúrgica); ou hipercalcemia para neoplásica (C80). Procedimento secundário para mieloma múltiplo(c90.0) ou metástase óssea (C79.5) compatível com os procedimentos principais de quimioterapia/hormonioterapia paliativa, quimioterapia para controle temporário de doença, quimioterapia curativa e quimioterapia de tumores de criança e adolescente. Procedimento principal ou secundário, em caso de hipercalcemia maligna, paraneoplásica. ADJ. C79.5, C90.0, C80. 23, , Fator Estimulante do Crescimento de Colônias de Granulócitos ou Macrófagos ADJ. C000, C001, C002, C003, C004, C005, C006, C008, C009, C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029,C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069,C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110,C111, C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, 23, ,00

16 C138, C139, C140, C142, C148, C180, C181, C182,C183, C184, C185, C186, C187, C188, C189, C19, C20, C220, C221, C222, C223, C224, C227, C229, C250,C251, C252, C253, C254, C257, C258, C259, C300, C301, C310, C311, C312, C313, C318, C319, C340, C341,C342, C343, C348, C349, C37, C380, C381, C382, C383, C384, C388, C390, C398, C399, C400, C401, C402,C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C419, C430, C431, C432, C433, C434, C435, C436,C437, C438, C439, C440, C441, C442, C443, C444, C445, C446, C447, C448, C449, C470, C471, C472, C473,C474, C475, C476, C478, C479, C480, C481, C482, C488, C490, C491, C492, C493, C494, C495, C496, C498,C499, C52, C530, C531, C538, C539, C540, C541, C542, C543, C548, C549, C56, C570, C571, C572, C573, C574, C577, C578, C579, C58, C620, C621, C629, C64, C65, C66, C670, C671, C672, C673, C674, C675,C676, C677, C678, C679, C690, C691, C692, C693, C694, C695, C696, C698, C699, C700, C701, C709, C710,C711, C712, C713, C714, C715, C716, C717, C718, C719, C720, C721, C722, C723, C724, C725, C728, C729,C73, C740, C741, C749, C750, C751, C752, C753, C754, C755, C758, C759, C760, C761, C762, C763, C764,C765, C767, C768, C80, C810, C811, C812, C813, C817, C819, C820, C821, C822, C827, C829, C830, C831,C832, C833, C834, C835, C836, C837, C838, C839, C840, C841, C842, C843, C844, C845, C850, C851,C857,C859, C910, C911, C912, C913, C914, C915, C917, C919, C920, C921, C922, C923, C924, C925, C927,C929,C930, C931, C932, C937, C939, C940, C941, C942, C943, C944, C945, C947, C950, C951, C952, C957,C959,C960, C961, C962, C963, C967, C969, D392, D430, D431, D432,

17 D433, D434, D437, D439, D460, D461, D462, D463, D464, D467, D469, D Quimioterapia Intra-Tecal ADJ. C , ,00 Próstata PROCED. DESCRIÇÃO QT Cid At. Prof. Vr Consiste na hormonioterapia paliativa de 2ª linha do adenocarcinoma de próstata loco-regionalmente avançado, metastástico ou recidivado. Com supressão androgênica prévia Consiste na hormonioterapia paliativa de 1ª linha do adenocarcinoma de próstata loco-regionalmente avançado, metastástico ou recidivado. Sem supressão androgênica prévia Quimioterapia do Adenocarcinoma de Próstata Resistente à Hormonioterapia PAL. C ,10 PAL. C ,50 PAL. C ,65

18 Pulmão Quimioterapia paliativa do carcinoma pulmonar de células não pequenas em estádio III com derrame pleural maligno ou estádio IV ou doençarecidivada. Performance status de 0 até 1. PAL. C34.0, C34.1, C34.2, C34.3, C34.8, C , Quimioterapia do Carcinoma Pulmonar Indiferenciado de Células Pequenas doença extensa ou metastática ou recidivada PAL. C34.0, C34.1, C34.2, C34.3, C34.8, C , Quimioterapia prévia a cirurgia ou concomitante a radioterapia do carcinoma pulmonar de células não pequenas em estádio III. PREV. C34.0, C34.1, C34.2, C34.3, C34.8, C , Quimioterapia do Carcinoma Pulmonar Indiferenciado de Células Pequenas doença limitada PREV. C34.0, C34.1, C34.2, C34.3, C34.8, C , Quimioterapia adjuvante do carcinoma pulmonar de células não pequenasem estádio II ou III. ADJ. C34.0, C34.1, C34.2, C34.3, C34.8, C , Quimioterapia do Carcinoma Pulmonar Indiferenciado de Células Pequenas - Doença Limitada ADJ. C34.0, C34.1, C34.2, C34.3, C34.8, C , Quimioterapia de Neoplasia Maligna do Timo Quimioterapia paliativa do timoma invasivo ou carcinoma tímico inoperável, em estágio III ou IV (Masaoka) ou recidivado. PAL. C ,50

19 Reto Quimioterapia paliativa de 1ª linha do adenocarcinoma de reto doença loco-regionalmente avançada, metastática ou recidivada Quimioterapia paliativa de 2ª linha do adenocarcinoma de reto doença loco-regionalmente avançada, metástatica ou recidivada. PAL. C19 / C ,00 PAL. C19 / C , Quimioterapia paliativa do carcinoma epidermóide de reto, canal anal oumargem anal - doença inoperável loco-regional avançada ou recidivada ou metastática. PAL. C20, C21.0,C21.1, C21.2, C , Quimioterapia do Adenocarcinoma de Reto -Estádios II e III ou Dukes B e C PREV. C , Quimioterapia do Carcinoma Epidermóide de Reto, de Canal e Margens Anais - estádios II e III Quimioterapia do Adenocarcinoma de Reto em estádios II ou III e Dukes B ou C PREV. C20, C21.0, C21.1, C21.2, C ,00 ADJ. C20, C ,50 Rim Quimioterapia paliativa do carcinoma de células renais -doença metastática, recidivada ou loco-regionalmente avançada. PAL. C ,50

20 Sarcoma de Partes Moles Quimioterapia paliativa de sarcoma de partes moles -doença inoperável,metastática ou recidivada. PAL. C460, C461, C462, C463, C467, C468, C469, C480, C488, C490, C491, C492, C493, C494, C495, C496, C498,C , Quimioterapia de Sarcoma de Partes Moles de extremidades em estádio IIB a IV sem metástase à distância (G2 ou G3 tumor 5cm) ADJ. C49.1,C ,00 Supra Renal Quimioterapia do Carcinoma de Adrenal metastático, recidivado ou irressecável PAL. C74.0, C74.1, C ,00 Testículo Quimioterapia de Tumor Germinativo Extra-Gonadal CUR. C38.1, C38.2, C38.3, C38.8, C48.0, C , Quimioterapia de Tumor Germinativo de Testículo - 1ª Linha CUR. C62.0, C62.1, C , Quimioterapia de Tumor Germinativo de Testículo - 2ª Linha CUR. C62.0, C62.1, C ,00

21 Tireóide PROCED. DESCRIÇÃO QT Cid At. Prof. Vr Quimioterapia paliativa do carcinoma da tireóide - Estádio IVA até IVC. PAL. C ,50

22 Tumores da infância e Adolescente PROCED. DESCRIÇÃO CID At. Prof. Vr Câncer na Infância e Adolescência (até 18 anos) 1ª linha C000, C001, C002, C003, C004, C005, C006, C008, C009, C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029,C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052, C058, C059, C061, C062, C068, C069, C07,C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110, C111,C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C180, C181, C182, C183,C184, C185, C186, C187, C188, C189, C19, C20, C220, C221, C222, C223, C224, C227, C229, C250, C251,C252, C253, C254, C257, C258, C259, C300, C301, C310, C311, C312, C313, C318, C319, C340, C341, C342,C343, C348, C349, C37, C380, C381, C382, C383, C384, C388, C390, C398, C399, C400, C401, C402, C403,C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C419, C430, C431, C432, C433, C434, C435, C436, C437,C438, C439, C440, C441, C442, C443, C444, C445, C446, C447, C448, C449, C460, C461, C462, C463, C467, C468, C469, C470, C471, C472, C473, C474, C475, C476, C478, C479, C480, C481, C482, C488, C490, C491,C492, C493, C494, C495, C496, C498, C499, C52, C530, C531, C538, C539, C540, C541, C542, C543, C548,C549, C56, C570, C571, C572, C573, C574, C577, C578, C579, C58, C620, C621, C629, C64, C65, C66, C670,C671, C672, C673, C674, C675, C676, C677, C678, C679, C690, C691, C692, C693, C694, C695, C696, C698,C699, C700, C701, C709, C710, C711, C712, C713, C714, C715, C716, C717, C718, C719, C720, C721, C722,C723, C724, C725, C728, C729, C73, C740, C741, C749, C750, C751, C752, C753, C754, C755, C758, C759,C760, C761, C762, C763, C764, C765, C767, C768, C80, C810, C811, C812, C813, C817, C819, C830, C831,C832, C833, C834, C835, C836, C837, C838, C839, C844, C910, C915, C920, C921, C923, C924, C925, C927,C930, C931, C957, C960, C961, C962, C963, C967, C969, D392, D430, D431, D432, D433, D434, D437, D439,D460, D461, D462, D463, D464, D467, D469 17, ,00

23 PROCED. DESCRIÇÃO CID At. Prof. Vr Câncer na Infância e Adolescência - 1ª Recidiva C000, C001, C002, C003, C004, C005, C006, C008, C009, C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029,C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069,C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110,C111, C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C180, C181, C182,C183, C184, C185, C186, C187, C188, C189, C19, C20, C220, C221, C222, C223, C224, C227, C229, C250,C251, C252, C253, C254, C257, C258, C259, C300, C301, C310, C311, C312, C313, C318, C319, C340, C341,C342, C343, C348, C349, C37, C380, C381, C382, C383, C384, C388, C390, C398, C399, C400, C401, C402,C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C419, C430, C431, C432, C433, C434, C435, C436,C437, C438, C439, C440, C441, C442, C443, C444, C445, C446, C447, C448, C449, C460, C461, C462, C463, C467, C468, C469, C470, C471, C472, C473, C474, C475, C476, C478, C479, C480, C481, C482, C488, C490,C491, C492, C493, C494, C495, C496, C498, C499, C52, C530, C531, C538, C539, C540, C541, C542, C543,C548, C549, C56, C570, C571, C572, C573, C574, C577, C578, C579, C58, C620, C621, C629, C64, C65, C66,C670, C671, C672, C673, C674, C675, C676, C677, C678, C679, C690, C691, C692, C693, C694, C695, C696,C698, C699, C700, C701, C709, C710, C711, C712, C713, C714, C715, C716, C717, C718, C719, C720, C721,C722, C723, C724, C725, C728, C729, C73, C740, C741, C749, C750, C751, C752, C753, C754, C755, C758,C759, C760, C761, C762, C763, C764, C765, C767, C768, C80, C810, C811, C812, C813, C817, C819, C830,C831, C832, C833, C834, C835, C836, C837, C838, C839, C844, C910, C915, C920, C921, C923, C924, C925,C927, C930, C931, C957, C960, C961, C962, C963, C967, C969, D392, D430, D431, D432, D433, D434, D437,D439, D460, D461, D462, D463, D464, D467, D Osteossarcoma Recidivado C400, C401, C402, C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C419 17, , ,83

24 PROCED. DESCRIÇÃO CID At. Prof. Vr Câncer na Infância e Adolescência 2ª Recidiva C000, C001, C002, C003, C004, C005, C006, C008, C009, C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029,C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069,C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110,C111, C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C180, C181, C182,C183, C184, C185, C186, C187, C188, C189, C19, C20, C220, C221, C222, C223, C224, C227, C229, C250,C251, C252, C253, C254, C257, C258, C259, C300, C301, C310, C311, C312, C313, C318, C319, C340, C341,C342, C343, C348, C349, C37, C380, C381, C382, C383, C384, C388, C390, C398, C399, C400, C401, C402,C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C419, C430, C431, C432, C433, C434, C435, C436,C437, C438, C439, C440, C441, C442, C443, C444, C445, C446, C447, C448, C449, C460, C461, C462, C463, C467, C468, C469, C470, C471, C472, C473, C474, C475, C476, C478, C479, C480, C481, C482, C488, C490,C491, C492, C493, C494, C495, C496, C498, C499, C52, C530, C531, C538, C539, C540, C541, C542, C543,C548, C549, C56, C570, C571, C572, C573, C574, C577, C578, C579, C58, C620, C621, C629, C64, C65, C66,C670, C671, C672, C673, C674, C675, C676, C677, C678, C679, C690, C691, C692, C693, C694, C695, C696,C698, C699, C700, C701, C709, C710, C711, C712, C713, C714, C715, C716, C717, C718, C719, C720, C721,C722, C723, C724, C725, C728, C729, C73, C740, C741, C749, C750, C751, C752, C753, C754, C755, C758,C759, C760, C761, C762, C763, C764, C765, C767, C768, C80, C811, C812, C813, C817, C819, C830, C831,C832, C833, C834, C835, C836, C837, C838, C839, C844, C910, C915, C920, C921, C923, C924, C925, C927,C930, C931, C957, C960, C961, C962, C963, C967, C969, D392, D430, D431, D432, D433, D434, D437, D439,D460, D461, D462, D463, D464, D467, D469 17, ,00

25 PROCED. DESCRIÇÃO CID At. Prof. Vr Câncer na Infância e Adolescência 3ª Recidiva C000, C001, C002, C003, C004, C005, C006, C008, C009, C01, C020, C021, C022, C023, C024, C028, C029,C030, C031, C039, C040, C041, C048, C049, C050, C051, C052, C058, C059, C060, C061, C062, C068, C069,C07, C080, C081, C088, C089, C090, C091, C098, C099, C100, C101, C102, C103, C104, C108, C109, C110,C111, C112, C113, C118, C119, C12, C130, C131, C132, C138, C139, C140, C142, C148, C180, C181, C182,C183, C184, C185, C186, C187, C188, C189, C19, C20, C220, C221, C222, C223, C224, C227, C229, C250,C251, C252, C253, C254, C257, C258, C259, C300, C301, C310, C311, C312, C313, C318, C319, C340, C341,C342, C343, C348, C349, C37, C380, C381, C382, C383, C384, C388, C390, C398, C399, C400, C401, C402,C403, C408, C409, C410, C411, C412, C413, C414, C418, C419, C430, C431, C432, C433, C434, C435, C436,C437, C438, C439, C440, C441, C442, C443, C444, C445, C446, C447, C448, C449, C460, C461, C462, C463, C467, C468, C469, C470, C471, C472, C473, C474, C475, C476, C478, C479, C480, C481, C482, C488, C490,C491, C492, C493, C494, C495, C496, C498, C499, C52, C530, C531, C538, C539, C540, C541, C542, C543,C548, C549, C56, C570, C571, C572, C573, C574, C577, C578, C579, C58, C620, C621, C629, C64, C65, C66,C670, C671, C672, C673, C674, C675, C676, C677, C678, C679, C690, C691, C692, C693, C694, C695, C696,C698, C699, C700, C701, C709, C710, C711, C712, C713, C714, C715, C716, C717, C718, C719, C720, C721,C722, C723, C724, C725, C728, C729, C73, C740, C741, C749, C750, C751, C752, C753, C754, C755, C758,C759, C760, C761, C762, C763, C764, C765, C767, C768, C80, C810, C811, C812, C813, C817, C819, C830,C831, C832, C833, C834, C835, C836, C837, C838, C839, C844, C910, C915, C920, C921, C923, C924, C925,C927, C930, C931, C957, C960, C961, C962, C963, C967, C969, D392, D430, D431, D432, D433, D434, D437,D439, D460, D461, D462, D463, D464, D467, D469 17, ,50

26 Vulva Quimioterapia do Carcinoma Epidermóide de Vulva PREV. C51.0, C51.1, C51.2, C51.8, C ,00

Página 1 de 23 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 420, DE 25 DE AGOSTO DE 2010 O Secretário de Atenção

Leia mais

Assunto: Atendimento a pacientes corn Neoplastia Maligna pelo SUS.

Assunto: Atendimento a pacientes corn Neoplastia Maligna pelo SUS. ESTADO OE SAO PAULO - BRASIL Prefeitura Municipal de Limeira Gabinete do Prefeito A / C"tAh S LA DASASS 0EaJlt/ Limeira, 16 de outubro de 2014. OF. CM. n 2718/2014 A Sua Excelencia o Senhor RONEI COSTA

Leia mais

APAC ONCO - QUIMIOTERAPIA

APAC ONCO - QUIMIOTERAPIA O CÂNCER NO SIA-SUS E NO SIH-SUS APAC ONCO - QUIMIOTERAPIA José dos Santos - maio de 2014 jdsantos@prefeitura.sp.gov.br ESTRUTURA DA TABELA GRUPOS NOME 01 AÇÕES DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO EM SAÚDE 02 PROCEDIMENTOS

Leia mais

13º - AUDHOSP ANO 2014

13º - AUDHOSP ANO 2014 13º - AUDHOSP ANO 2014 13º - AUDHOSP ONCOLOGIA - QUIMIOTERAPIA Aguas de Lindoia 09/2014 José dos Santos Particular: docsantos@uol.com.br Institucional: jdsantos@prefeitura.sp.gov.br ESTRUTURA DA TABELA

Leia mais

PORTARIA N 346, DE 23 DE JUNHO DE 2008.

PORTARIA N 346, DE 23 DE JUNHO DE 2008. PORTARIA N 346, DE 23 DE JUNHO DE 2008. O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria SAS/MS nº 768, de 26 de outubro de 2006, que define novos modelos de Laudos

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CANCEROLOGIA 21. O melhor esquema terapêutico para pacientes com neoplasia maligna de bexiga, os quais são clinicamente inelegíveis para cirurgia radical, é: a) Ressecção

Leia mais

doença Sem especificação de fase da doença Sem especificação de fase da doença Estágios avançados Linfomas Mama Micose Fungóide

doença Sem especificação de fase da doença Sem especificação de fase da doença Estágios avançados Linfomas Mama Micose Fungóide SUBSTÂNCIA LOCALIZAÇÃO INDICAÇÃO Acetato de Abiraterona Anastrozol Bicalutamida Bussulfano Metastático resistente à castração em homens que receberam quimioterapia prévia com docetaxel Adjuvante na pós-menopausa

Leia mais

1.Introdução Educação e Atualização em Cancerologia)

1.Introdução Educação e Atualização em Cancerologia) 1 SILVA, M.B..; FONSECA, C.A.; RODRIGUES, A.J.L.; Terapia medicamentosa do câncer. In III SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E I JORNADA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA UEG. 2005, Anápolis. Anápolis: UEG,

Leia mais

NEOPLASIAS. Prof. Dr. Fernando Ananias

NEOPLASIAS. Prof. Dr. Fernando Ananias NEOPLASIAS Prof. Dr. Fernando Ananias Neoplasia = princípio básico CLASSIFICAÇÃO DOS TUMORES Comportamento Benigno versus Maligno Crescimento lento rápido Semelhança com O tecido de origem (Diferenciação)

Leia mais

COMENTÁRIOS SOBRE A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS PARA ONCOLOGIA SEGUNDA EDIÇÃO (CID-O/2)

COMENTÁRIOS SOBRE A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS PARA ONCOLOGIA SEGUNDA EDIÇÃO (CID-O/2) Anexo COMENTÁRIOS SOBRE A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS PARA ONCOLOGIA SEGUNDA EDIÇÃO (CID-O/2) Os Registros Hospitalares de Câncer utilizam para codificar os tumores (topografia e histologia),

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS PORTARIA 13/2014

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS PORTARIA 13/2014 PORTARIA 13/2014 Dispõe sobre os parâmetros do exame PET-CT Dedicado Oncológico. O DIRETOR-PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL-IPERGS, no uso de suas atribuições conferidas

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS NEOPLASIAS

CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS NEOPLASIAS CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS NEOPLASIAS 1) INTRODUÇÃO Neoplasia significa crescimento novo. O termo tumor é usado como sinônimo e foi originalmente usado para os aumentos de volume causados pela inflamação.

Leia mais

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES TUMORES Tumores, também chamados de neoplasmas, ou neoplasias, são alterações celulares que provocam o aumento anormal dos tecidos corporais envolvidos. BENIGNO: são considerados benignos quando são bem

Leia mais

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL E NOMENCLATURA DAS NEOPLASIAS

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL E NOMENCLATURA DAS NEOPLASIAS NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL E NOMENCLATURA DAS NEOPLASIAS Curso: Graduação em Odontologia 4 º e 5 º Períodos Disciplina: Patologia Oral http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira

Leia mais

Programação Pactuada e Integrada Composição dos serviços ambulatoriais de alta complexidade

Programação Pactuada e Integrada Composição dos serviços ambulatoriais de alta complexidade Bolsas - Bolsas de Urostomia 0701060026 BOLSA COLETORA P/ UROSTOMIZADOS 0701060042 CONJUNTO DE PLACA E BOLSA P/ UROSTOMIZADOS Bolsas - Coletor Urinário 0701060034 COLETOR URINARIO DE PERNA OU DE CAMA Bolsas

Leia mais

Parte II: Sumário narrativo das diretrizes práticas da NCCN PET e PET/CT

Parte II: Sumário narrativo das diretrizes práticas da NCCN PET e PET/CT Parte II: Sumário narrativo das diretrizes práticas da NCCN PET e PET/CT As diretrizes da NCCN foram revisadas em 03/02/2011 para utilização de PET e PET/CT (disponível em: http://www.nccn.org/professionals/physician_

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES AMBULATORIAIS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SIA/SUS BASES TÉCNICAS PARA AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DE ALTA COMPLEXIDADE

SISTEMA DE INFORMAÇÕES AMBULATORIAIS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SIA/SUS BASES TÉCNICAS PARA AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DE ALTA COMPLEXIDADE MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE - SAS INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER - INCA SISTEMA DE INFORMAÇÕES AMBULATORIAIS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SIA/SUS BASES TÉCNICAS PARA AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS

Leia mais

Diretrizes ANS para realização do PET Scan / PET CT. Segundo diretrizes ANS

Diretrizes ANS para realização do PET Scan / PET CT. Segundo diretrizes ANS Diretrizes ANS para realização do PET Scan / PET CT Segundo diretrizes ANS Referencia Bibliográfica: Site ANS: http://www.ans.gov.br/images/stories/a_ans/transparencia_institucional/consulta_despachos_poder_judiciari

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO:

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: 1) Esta prova é composta por 20 (vinte) questões de múltipla escolha, cada uma valendo 0,5 (meio) ponto. 2) Cada questão apresenta apenas uma resposta correta. Questões rasuradas

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO:

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: 1) Esta prova é composta por 20 (vinte) questões de múltipla escolha, cada uma valendo 0,5 (meio) ponto. 2) Cada questão apresenta apenas uma resposta correta. Questões rasuradas

Leia mais

Imuno-histoquímica - aplicações

Imuno-histoquímica - aplicações Imuno-histoquímica - aplicações diagnóstico diferencial entre neoplasias indiferenciadas pela histopatologia - casos nos quais a morfologia não permite conclusão da diferenciação do tumor Ex.: carcinoma

Leia mais

Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo TRATAMENTO CIRÚRGICO DAS METÁSTASES HEPÁTICAS Carcinoma Metastático do Fígado METÁSTASES HEPÁTICAS Neoplasia primeira

Leia mais

Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro. Invasão. História natural do cancro

Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro Tratamento. Cancro. Invasão. História natural do cancro Cancro História natural do cancro Equilíbrio entre proto-oncogénios/genes supressores Proliferação descontrolada e indefinida de células Clones de células transformadas Subclonos Variabilidade genética

Leia mais

Considerações sobre o medicamento Trastuzumabe

Considerações sobre o medicamento Trastuzumabe NOTA TÉCNICA 19 2013 Considerações sobre o medicamento Trastuzumabe Incorporado no SUS para tratamento de câncer de mama HER2 positivo, em fase inicial ou localmente avançado. CONASS, julho de 2013 1 Considerações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO DIA - 20/12/2009 CARGO: CIRURGIÃO ONCOLÓGICO C O N C U R S O P Ú B L I C O - H U A C / 2 0 0 9 Comissão de

Leia mais

Departamento de Diagnóstico por Imagem do I.C.A.V.C. TOMOGRAFIA EM ONCOLOGIA

Departamento de Diagnóstico por Imagem do I.C.A.V.C. TOMOGRAFIA EM ONCOLOGIA TOMOGRAFIA EM ONCOLOGIA Tomografia: diagnóstico stico, estadiamento, acompanhamento, prevenção e pesquisa clínica nica; Objetivo da aula; TC Helicoidal X Multi slice Limitações do método. *Ajustes das

Leia mais

Oncologia. Aula 2: Conceitos gerais. Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1

Oncologia. Aula 2: Conceitos gerais. Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1 Oncologia Aula 2: Conceitos gerais Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1 Classificação da Quimioterapia Em relação ao número de medicamentos usados; Em relação ao objetivo; Em relação à via de administração;

Leia mais

Fundamentos de oncologia. Você sabe o que é o câncer e como ele se desenvolve em nosso corpo?

Fundamentos de oncologia. Você sabe o que é o câncer e como ele se desenvolve em nosso corpo? BIOLOGIA Cláudio Góes Fundamentos de oncologia 1. Introdução Você sabe o que é o câncer e como ele se desenvolve em nosso corpo? Nesta unidade, você verá que o termo câncer refere-se a uma variedade de

Leia mais

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo CAPÍTULO 3 CÂnCER DE EnDOMéTRIO O Câncer de endométrio, nos Estados Unidos, é o câncer pélvico feminino mais comum. No Brasil, o câncer de corpo de útero perde em número de casos apenas para o câncer de

Leia mais

Marcadores tumorais. Carla Almeida Setembro 2010

Marcadores tumorais. Carla Almeida Setembro 2010 Marcadores tumorais Carla Almeida Setembro 2010 Marcadores tumorais Marcadores tumorais Marcadores Tumorais são substâncias que podem ser encontradas em quantidades acima do normal no sangue, urina ou

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CANCEROLOGIA 21. Na imunohistoquímica, qual(is) dos marcadores tumorais abaixo, em um paciente com carcinoma metastático de sítio primário desconhecido, sugere primário

Leia mais

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL Curso: Odontologia 4 º e 5 º Períodos Disciplina: Patologia Oral http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 NEOPLASIAS NOMENCLATURA - O critério

Leia mais

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS.

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Laura S. W ard CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Nódulos da Tiróide e o Carcinoma Medular Nódulos da tiróide são um

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASÍLIA/DF -2006-

MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASÍLIA/DF -2006- MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASÍLIA/DF -2006- MINISTÉRIO DA SAÚDE Instituto Nacional de Câncer - INCA Secretaria de Atenção à Saúde - SAS Departamento de Atenção Especializada - DAE Coordenação-Geral de Alta

Leia mais

Seminário Metástases Pulmonares

Seminário Metástases Pulmonares Seminário Metástases Pulmonares Tatiane Cardoso Motta 09/02/2011 CASO CLÍNICO Paciente do sexo feminino, 52 anos, refere que realizou RX de tórax de rotina que evidenciou nódulos pulmonares bilaterais.

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS NEOPLASIAS

CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS NEOPLASIAS 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS NEOPLASIAS 1) INTRODUÇÃO Neoplasia significa crescimento novo. O termo tumor é usado como sinônimo e foi originalmente usado para os aumentos de volume causados pela inflamação.

Leia mais

Infecções e inflamações do trato urinário, funçao sexual e reprodutiva Urologia Denny

Infecções e inflamações do trato urinário, funçao sexual e reprodutiva Urologia Denny DATA hora AULA PROGRAMADA Módulo PROFESSOR 25/10/2013 14:00-14:55 Abdome Agudo - inflamatório e obstrutivo Clínica Cirúrgica João Marcos 14:55-15:50 Abdome Agudo - perfurativo e vascular/hemorrágico Clínica

Leia mais

5.º Ano 2014 Campanha de Prevenção do Câncer de Intestino Grosso 2016 O que é o intestino grosso? 1,5 m de comprimento 6,5 cm de diâmetro COLON SIGMÓIDE CECO ÂNUS Câncer de Intestino Grosso Surge, em 90%

Leia mais

Aulas teórica s PROFESSOR DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO. Sessão Avaliação ED Supervisão TOTAL

Aulas teórica s PROFESSOR DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO. Sessão Avaliação ED Supervisão TOTAL DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO PROFESSOR Aulas teórica s Amb. Sessão Avaliação ED Supervisão TOTAL 13:15 Abdome Agudo - inflamatório e obstrutivo Clínica Cirúrgica João Marcos 24/7/2015 Abdome Agudo

Leia mais

BIOLOGIA TUMORAL E CARCINOGÊNESE

BIOLOGIA TUMORAL E CARCINOGÊNESE 6 BIOLOGIA TUMORAL E CARCINOGÊNESE INTRODUÇÃO A história natural da maioria dos tumores malignos pode ser dividida em 4 fases: (1) transformação maligna, (2) crescimento da célula transformada, (3) invasão

Leia mais

Patologia geral. Neoplasias - quarta. Alunos 4º semestre. Prof. Jane Maria Ulbrich. Prof. Adjunta do Departamento de Patologia Famed/Ufrgs

Patologia geral. Neoplasias - quarta. Alunos 4º semestre. Prof. Jane Maria Ulbrich. Prof. Adjunta do Departamento de Patologia Famed/Ufrgs Patologia geral Neoplasias - quarta Alunos 4º semestre Prof. Jane Maria Ulbrich Prof. Adjunta do Departamento de Patologia Famed/Ufrgs Material utilizado em sala de aula com alunos Neoplasia Neoplasia:

Leia mais

O que é PET? Quais são as vantagens das imagens PET? Câncer O National Oncologic PET Registry (NOPR) ou Registro Nacional de PET Oncológico

O que é PET? Quais são as vantagens das imagens PET? Câncer O National Oncologic PET Registry (NOPR) ou Registro Nacional de PET Oncológico O que é PET? A tomografia por emissão de pósitrons (PET) também conhecida por imagens PET ou PET scan é um procedimento de imagem molecular não invasivo e indolor que permite aos médicos determinar como

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI CAMPUS CENTRO OESTE Planilha de aulas - Internato em Cirurgia 1º semestre de 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI CAMPUS CENTRO OESTE Planilha de aulas - Internato em Cirurgia 1º semestre de 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI CAMPUS CENTRO OESTE Planilha de aulas - Internato em Cirurgia 1º semestre de 2015 DATA SALA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO PROFESSOR 6/2/2015 102. D 13:15-14:10 Tratamento

Leia mais

Qual é o papel da ressecção ou da radiocirurgia em pacientes com múltiplas metástases? Janio Nogueira

Qual é o papel da ressecção ou da radiocirurgia em pacientes com múltiplas metástases? Janio Nogueira Qual é o papel da ressecção ou da radiocirurgia em pacientes com múltiplas metástases? Janio Nogueira METÁSTASES CEREBRAIS INTRODUÇÃO O SIMPLES DIAGNÓSTICO DE METÁSTASE CEREBRAL JÁ PREDIZ UM POBRE PROGNÓSTICO.

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE CARCINOMA DA BEXIGA INVASIVO E METASTÁTICO

ORIENTAÇÕES SOBRE CARCINOMA DA BEXIGA INVASIVO E METASTÁTICO ORIENTAÇÕES SOBRE CARCINOMA DA BEXIGA INVASIVO E METASTÁTICO (Texto actualizado em Março de 2008) A. Stenzl (Presidente), N.C. Cowan, M. De Santis, G. Jakse, M. Kuczyk, A.S. Merseburger, M.J. Ribal, A.

Leia mais

REGISTRO HOSPITALAR DE CÂNCER DADOS DE 2004

REGISTRO HOSPITALAR DE CÂNCER DADOS DE 2004 HOSPITAL DE CLÍNICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ REGISTRO HOSPITALAR DE CÂNCER DADOS DE CURITIBA - PR 8 HOSPITAL DE CLÍNICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ REGISTRO HOSPITALAR DE CÂNCER Serviço de

Leia mais

GUIA PET-CT DEPARTAMENTO DE MEDICINA MOLECULAR TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE POSITRÕES COM TOMOGRAFIA COMPUTORIZADA MEDICINA DE EXCELÊNCIA E INOVAÇÃO

GUIA PET-CT DEPARTAMENTO DE MEDICINA MOLECULAR TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE POSITRÕES COM TOMOGRAFIA COMPUTORIZADA MEDICINA DE EXCELÊNCIA E INOVAÇÃO GUIA PET-CT TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE POSITRÕES COM TOMOGRAFIA COMPUTORIZADA DEPARTAMENTO DE MEDICINA MOLECULAR MEDICINA DE EXCELÊNCIA E INOVAÇÃO TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE POSITRÕES COM TOMOGRAFIA COMPUTORIZADA

Leia mais

Incidência das doenças oncohematológicas. destaque para os dados do Registro de Câncer de Base Populacional de São Paulo (RCBP-SP)

Incidência das doenças oncohematológicas. destaque para os dados do Registro de Câncer de Base Populacional de São Paulo (RCBP-SP) Incidência das doenças oncohematológicas no Brasil, com destaque para os dados do Registro de Câncer de Base Populacional de São Paulo (RCBP-SP) Maria do Rosario Dias de Oliveira Latorre Professora Titular

Leia mais

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto Introdução É realizada a avaliação de um grupo de pacientes com relação a sua doença. E através dele

Leia mais

CODIFICAÇÃO DE TUMORES E CLASSIFICAÇÕES UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER

CODIFICAÇÃO DE TUMORES E CLASSIFICAÇÕES UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER CODIFICAÇÃO DE TUMORES E CLASSIFICAÇÕES UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER CLASSIFICAÇÕES PADRONIZADAS UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS - 10ª Revisão (CID-10) CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

TUMORES DA FARINGE SERVIÇO DE CABEÇA E PESCOÇO HUWC

TUMORES DA FARINGE SERVIÇO DE CABEÇA E PESCOÇO HUWC TUMORES DA FARINGE SERVIÇO DE CABEÇA E PESCOÇO HUWC Mário Sérgio Rocha Macêdo TUMORES DA FARINGE Embriologia e Anatomia Embrião 4 semanas Faringe Embrionária TUMORES DA FARINGE Embriologia e Anatomia TUMORES

Leia mais

Quadro 2. Classificação Internacional do Câncer na Infância, Segunda Edição

Quadro 2. Classificação Internacional do Câncer na Infância, Segunda Edição Anexos Anexo 1. Classificação Internacional do Câncer Infantil segundo Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC) (KRAMÁOVÁ e STILLER, 1996) Quadro 2. Classificação Internacional do Câncer na Infância,

Leia mais

ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP- 42883

ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP- 42883 ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP- 42883 Renata Loretti Ribeiro 2 Introdução O câncer representa uma causa importante de morbidez e mortalidade, gerador de efeitos que

Leia mais

Pacientes em tratamento com medicamentos cedidos por Liminar Judicial. Novembro de 2011

Pacientes em tratamento com medicamentos cedidos por Liminar Judicial. Novembro de 2011 Pacientes em tratamento com medicamentos cedidos por Liminar Judicial Novembro de 2011 Todos pacientes são encaminhados pela SMS mediante emissão de Código de Transação Se o caso for oncológico o médico

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO TORÁCICO

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO TORÁCICO 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO TORÁCICO QUESTÃO 21 Paciente portador de miatenia gravis e timoma, submetido a tratamento cirúrgico. Durante o ato operatório, constatou-se que o

Leia mais

Vigilância do câncer no Canadá

Vigilância do câncer no Canadá 1 Vigilância do câncer no Canadá Apresentado por Howard Morrison, PhD Centro de Prevenção e Controle de Doenças Crônicas Agência de Saúde Pública do Canadá O contexto canadense 2 Indivíduos 4% das mulheres

Leia mais

Resposta Imune contra o Câncer

Resposta Imune contra o Câncer Câncer é um termo genérico, que compreende em torno de 200 doenças, cujas células causadoras partilham algumas características em comum: Mutações genéticas; Crescimento descontrolado; Capacidade de migração

Leia mais

Rua Teixeira Soares, 808 - Centro - PASSO FUNDO / RS Telefone: (54)316.4000 e Fax.: (54) 316.4020 End. Eletrônico: http: //www.hsvp.com.

Rua Teixeira Soares, 808 - Centro - PASSO FUNDO / RS Telefone: (54)316.4000 e Fax.: (54) 316.4020 End. Eletrônico: http: //www.hsvp.com. HOSPITAL SÃO VICENTE DE PAULO DA SOCIEDADE HOSPITALAR BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULO Rua Teixeira Soares, 808 - Centro - PASSO FUNDO / RS Telefone: (54)316.4000 e Fax.: (54) 316.4020 End. Eletrônico:

Leia mais

Gradação Histológica de tumores

Gradação Histológica de tumores Gradação Histológica de tumores A gradação histológica é uma avaliação morfológica da diferenciação celular de cada tumor. Baseada geralmente em 03-04 níveis de acordo com o tecido específico do tumor.

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS RADIOLOGIA 21. A localização mais comum dos leiomiomas é: a) Subseroso. b) Submucoso. c) Intramural. d) Ligamento largo. 22. Um paciente de 45 anos, do sexo feminino,

Leia mais

25/11 - SEXTA-FEIRA. Sala/Horário SALA RITZ SALA CC1 SALA CC2

25/11 - SEXTA-FEIRA. Sala/Horário SALA RITZ SALA CC1 SALA CC2 I CONGRESSO SUL-SUDESTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA ONCOLÓGICA VI JORNADA DE ONCOLOGIA DO CEPON 25 e 26 de Novembro de 2016 Centro de Convenções - Majestic Palace Hotel - Florianópolis - SC PROGRAMAÇÃO

Leia mais

SINAIS DE ALERTA DO CÂNCER INFANTIL

SINAIS DE ALERTA DO CÂNCER INFANTIL SINAIS DE ALERTA DO CÂNCER INFANTIL Cecília Fernandes Lorea Julho/2009 EPIDEMIOLOGIA 9000 casos novos/ ano no Brasil Probabilidade de 0,3% de uma criança desenvolver câncer antes dos 20 anos 1/300 indivíduos

Leia mais

Apoio e realização: II Congresso Brasileiro de Ginecologia Oncológica AGINON 2015 I Jornada Latino-Americana de Ginecologia Oncológica - LASGO

Apoio e realização: II Congresso Brasileiro de Ginecologia Oncológica AGINON 2015 I Jornada Latino-Americana de Ginecologia Oncológica - LASGO Apoio e realização: II Congresso Brasileiro de Ginecologia Oncológica AGINON 2015 I Jornada Latino-Americana de Ginecologia Oncológica - LASGO Local: Minas Centro, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Leia mais

Residente Anike Brilhante Serviço de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes Chefe do Serviço: Antônio Marcílio

Residente Anike Brilhante Serviço de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes Chefe do Serviço: Antônio Marcílio Residente Anike Brilhante Serviço de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes Chefe do Serviço: Antônio Marcílio Nódulo: - Pcp manifestação clínica das dçs da tireóide - 5% das mulheres e 1% dos

Leia mais

QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO

QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO INDICAÇÕES 1 Carcinoma Espinocelular 2 Carcinoma da Rinofaringe 3 Carcinoma de Glândulas Salivares 1- CARCINOMA ESPINOCELULAR INDICAÇÕES: a. tratamento adjuvante: concomitante a RXT b. neo-adjuvante (indução)

Leia mais

www.saudedireta.com.br

www.saudedireta.com.br C00-D48 CAPÍTULO II : Neoplasmas (Tumores) C00.0 Lábio superior externo C00.1 Lábio inferior externo C00.2 Lábio externo, não especificado C00.3 Lábio superior, face interna C00.4 Lábio inferior, face

Leia mais

Registro Hospitalar de Câncer de São Paulo:

Registro Hospitalar de Câncer de São Paulo: Registro Hospitalar de Câncer de São Paulo: Análise dos dados e indicadores de qualidade 1. Análise dos dados (jan ( janeiro eiro/2000 a setembro/201 /2015) Apresenta-se aqui uma visão global sobre a base

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca da epidemiologia e das bases genéticas do câncer pediátrico, julgue os itens a seguir. 41 As leucemias e linfomas são os tumores malignos mais frequentes em lactentes, enquanto os sarcomas ósseo

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

29/10/09. E4- Radiologia do abdome

29/10/09. E4- Radiologia do abdome Radiologia do abdome 29/10/09 Milton Cavalcanti E4- Radiologia do abdome INTRODUÇÃO O câncer de colo uterino é uma das maiores causas de morte entre mulheres, principalmente nos países em desenvolvimento.

Leia mais

Rua Teixeira Soares, 808 - Centro - PASSO FUNDO / RS Telefone: (54)316.4000 e Fax.: (54) 316.4020 End. Eletrônico: http: //www.hsvp.com.

Rua Teixeira Soares, 808 - Centro - PASSO FUNDO / RS Telefone: (54)316.4000 e Fax.: (54) 316.4020 End. Eletrônico: http: //www.hsvp.com. HOSPITAL SÃO VICENTE DE PAULO DA SOCIEDADE HOSPITALAR BENEFICENTE SÃO VICENTE DE PAULO Rua Teixeira Soares, 808 - Centro - PASSO FUNDO / RS Telefone: (54)316.4000 e Fax.: (54) 316.4020 End. Eletrônico:

Leia mais

UNIC Universidade de Cuiabá NEOPLASIAS CMF IV

UNIC Universidade de Cuiabá NEOPLASIAS CMF IV UNIC Universidade de Cuiabá NEOPLASIAS CMF IV Aspectos Morfológicos das Neoplasias DEFINIÇÕES Neoplasia Tumor Câncer Inflamação/Neoplasia Termo comum a todos tumores malignos. Derivado do grego Karkinos

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASÍLIA/DF -2007-

MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASÍLIA/DF -2007- MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASÍLIA/DF -2007- MINISTÉRIO DA SAÚDE Instituto Nacional de Câncer - INCA Secretaria de Atenção à Saúde - SAS Departamento de Atenção Especializada - DAE Coordenação-Geral de Alta

Leia mais

Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Patologia Bucal. Prof. Patrícia Cé

Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Patologia Bucal. Prof. Patrícia Cé Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Patologia Bucal Prof. Patrícia Cé No organismo, verificam-se formas de crescimento celular controladas e não controladas. A hiperplasia,

Leia mais

Antineoplásicos de uso oral

Antineoplásicos de uso oral Antineoplásicos de uso oral ABIRATERONA, ACETATO DE Metastático resistente à castraçăo em homens que receberam quimioterapia prévia ANASTROZOL Principais indicações por medicamento Adjuvante na pós-menopausa

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.945, DE 27 DE AGOSTO DE 2009

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.945, DE 27 DE AGOSTO DE 2009 Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.945, DE 27 DE AGOSTO DE 2009 Altera, atualiza, e recompõe a Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do SUS.

Leia mais

Câncer Metastático de Sítio Primário Desconhecido. Diogo Augusto Rodrigues da Rosa Médico oncologista do Grupo COI

Câncer Metastático de Sítio Primário Desconhecido. Diogo Augusto Rodrigues da Rosa Médico oncologista do Grupo COI Câncer Metastático de Sítio Primário Desconhecido Diogo Augusto Rodrigues da Rosa Médico oncologista do Grupo COI Epidemiologia Incidência 2,3 a 7,8% diagnósticos de câncer. 80.000 a 90.000 casos novos

Leia mais

Princípios da Radioterapia. Histórico Conceitos Básicos Planejamento das Doses Equipamentos Radioproteção

Princípios da Radioterapia. Histórico Conceitos Básicos Planejamento das Doses Equipamentos Radioproteção Dr. Nivaldo Kiister Princípios da Radioterapia Histórico Conceitos Básicos Planejamento das Doses Equipamentos Radioproteção Câncer O câncer é fundamentalmente uma doença genética. Quando o processo neoplásico

Leia mais

Biopatologia glossário Neoplasias

Biopatologia glossário Neoplasias NEOPLASIAS/LESÕES NEOPLASIFORMES/LESÕES PRECURSORAS/LESÕES PRÉ-MALIGNAS Adenocarcinoma Adenocarcinoma endometrióide Adenocarcinoma mucinoso Adenocarcinoma seroso Adenoma 1 Adenoma folicular 2 Adenoma pleomórfico

Leia mais

USO DE MARCADORES TUMORAIS PARA DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO DO TRATAMENTO DO CÂNCER. Orientadora, docente do Curso de Farmácia, UnuCET Anápolis - UEG

USO DE MARCADORES TUMORAIS PARA DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO DO TRATAMENTO DO CÂNCER. Orientadora, docente do Curso de Farmácia, UnuCET Anápolis - UEG USO DE MARCADORES TUMORAIS PARA DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO DO TRATAMENTO DO CÂNCER Gyzelly Gondim de Oliveira 1 ; Cristiane Alves da Fonseca 2 1 Graduanda do Curso de Farmácia, UnuCET Anápolis - UEG

Leia mais

CÂNCER DE PULMÃO: TUMORES CARCINÓIDES

CÂNCER DE PULMÃO: TUMORES CARCINÓIDES CÂNCER DE PULMÃO: TUMORES CARCINÓIDES Escrito por: Dr. Carlos Augusto Sousa de Oliveira 01. INTRODUÇÃO Os tumores carcinóides são incluídos em um grupo maior de neoplasias, os carcinomas neuroendócrinos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2014 DA LIGA ACADÊMICA DE ONCOLOGIA DO PIAUÍ. Liga Acadêmica de Oncologia do Piauí Filiada à Sociedade Brasileira de Cancerologia

PROCESSO SELETIVO 2014 DA LIGA ACADÊMICA DE ONCOLOGIA DO PIAUÍ. Liga Acadêmica de Oncologia do Piauí Filiada à Sociedade Brasileira de Cancerologia PROCESSO SELETIVO 2014 DA LIGA ACADÊMICA DE ONCOLOGIA DO PIAUÍ Liga Acadêmica de Oncologia do Piauí Filiada à Sociedade Brasileira de Cancerologia CANDIDATO: CPF: INSTRUÇÕES: 1. A prova terá duração máxima

Leia mais

podem desenvolver-se até atingirem um tamanho considerável antes dos sintomas se manifestarem. Por outro lado, em outras partes do cérebro, mesmo um

podem desenvolver-se até atingirem um tamanho considerável antes dos sintomas se manifestarem. Por outro lado, em outras partes do cérebro, mesmo um Um tumor é uma massa anormal em qualquer parte do corpo. Ainda que tecnicamente ele possa ser um foco de infecção (um abcesso) ou de inflamação; o termo habitualmente significa um novo crescimento anormal

Leia mais

CODIFICAÇÃO DE TUMORES E CLASSIFICAÇÕES UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER

CODIFICAÇÃO DE TUMORES E CLASSIFICAÇÕES UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER CODIFICAÇÃO DE TUMORES E CLASSIFICAÇÕES UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER CLASSIFICAÇÕES PADRONIZADAS UTILIZADAS EM REGISTROS DE CÂNCER CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS - 10ª Revisão (CID-10) CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

Recomendações para um Currículo em Oncologia Clínica

Recomendações para um Currículo em Oncologia Clínica Recomendações para um Currículo em Oncologia Clínica Força-tarefa ESMO/ASCO sobre Currículo Global em Oncologia Clínica *Tradução feita por Marcelo Warlet Machado e Gilberto Schwartsmann, Serviço de Oncologia

Leia mais

PATROCÍNIOS CIENTÍFICOS SOLICITADOS COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE MÉDICA ORGANIZAÇÃO AGÊNCIA OFICIAL www.factorchave.pt APRESENTAÇÃO Este curso destina-se a médicos internos dos últimos anos e jovens especialistas

Leia mais

EDITAL TÍTULO DE ESPECIALISTA EM CANCEROLOGIA CLÍNICA - 2015

EDITAL TÍTULO DE ESPECIALISTA EM CANCEROLOGIA CLÍNICA - 2015 EDITAL TÍTULO DE ESPECIALISTA EM CANCEROLOGIA CLÍNICA - 2015 A Sociedade Brasileira de Cancerologia (SBC), sociedade de especialidade médica filiada a Associação Médica Brasileira, sendo seu Departamento

Leia mais

PECOGI A.C.Camargo Cancer Center PROGRAMA 2014

PECOGI A.C.Camargo Cancer Center PROGRAMA 2014 PECOGI A.C.Camargo Cancer Center PROGRAMA 2014 21/08 QUINTA-FEIRA 7:50 8:00 Abertura 8:00 9:30 Mesa Redonda: CEC de Esôfago 8:00 8:15 Ferramentas de estadiamento na neoplasia esofágica. É possível individualizar

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Departamento de Cirurgia Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Departamento de Cirurgia Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Departamento de Cirurgia Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço D I R E T R I Z E S 2 0 07 Antonio Jose Gonçalves A Disciplina de Cirurgia de

Leia mais

Neoplasias Gástricas. Pedro Vale Bedê

Neoplasias Gástricas. Pedro Vale Bedê Neoplasias Gástricas Pedro Vale Bedê Introdução 95% dos tumores gástricos são malignos 95% dos tumores malignos são adenocarcinomas Em segundo lugar ficam os linfomas e em terceiro os leiomiosarcomas Ate

Leia mais

CÂNCER DE CAVIDADE ORAL

CÂNCER DE CAVIDADE ORAL T1 e T2 (andar inferior) Ressecção tumor primário com sutura primária, enxerto ou retalho** N0 N1, N2a-b e N3 N2c EC seletivo I, II, III (SOH) EC radical*** EC radical bilateral*** ipsilateral ou bilateral

Leia mais

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS Prof a Dra. Nise H. Yamaguchi Prof a Dra Enf a Lucia Marta Giunta da Silva Profª. Dra. Enf a Maria Tereza C. Laganá A abordagem moderna do tratamento oncológico busca mobilizar

Leia mais

Sumário 1. Sistema Cardiovascular...1 2. Sistema Respiratório...27 3. Sistema Linfático e Hematopoético...57 4. Sistema Digestório...

Sumário 1. Sistema Cardiovascular...1 2. Sistema Respiratório...27 3. Sistema Linfático e Hematopoético...57 4. Sistema Digestório... Sumário 1. Sistema Cardiovascular...1 Ivan Damjanov Histologia Normal 1 Aterosclerose 2 Doença Cardíaca Coronariana 2 Hipertensão 3 Doença Cardíaca Reumática 3 Infecções do Coração 4 Cardiomiopatia 5 Tumores

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS O estadiamento dos tumores é um sistema usado para descrever a extensão anatômica de determinada neoplasia maligna em um indivíduo. A partir dessas informações, julgue os itens a seguir. 41 O sistema de

Leia mais

Índice. A Abrale. O que é plano de saúde? Qual órgão é responsável por cuidar dos planos de saúde?

Índice. A Abrale. O que é plano de saúde? Qual órgão é responsável por cuidar dos planos de saúde? Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 9 11 12 18 19 A Abrale O que é plano de saúde? Qual órgão é responsável por cuidar dos planos de saúde? Quais os tipos de cobertura existentes nos planos de saúde? Há carência para

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA NO CÂNCER GÁSTRICO. Luíse Meurer

SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA NO CÂNCER GÁSTRICO. Luíse Meurer SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA NO CÂNCER GÁSTRICO Luíse Meurer MANEJO DO CÂNCER GÁSTRICO: PAPEL DO PATOLOGISTA prognóstico Avaliação adequada necessidade de tratamentos adicionais MANEJO

Leia mais

MARCADORES TUMORAIS EM DESTAQUE

MARCADORES TUMORAIS EM DESTAQUE Adriana Helena Sedrez Farmacêutica Bioquímica Especialista em Microbiologia Clínica pela PUC-PR Coordenadora do setor de Hematologia Clínica, responsável pelo Atendimento ao Cliente e gerente de Recursos

Leia mais

IV. Resultados e Comentários

IV. Resultados e Comentários IV. Resultados e Comentários IV.1 Informações sobre a Incidência dos RCBP Brasileiros A seguir serão descritas informações sobre os 20 RCBP analisados, como área de cobertura equipe responsável e infra-estrutura,

Leia mais

Posicionamento, Imobilização e. Técnica de Tratamento nos Tumores. do Pulmão

Posicionamento, Imobilização e. Técnica de Tratamento nos Tumores. do Pulmão Posicionamento, Imobilização e Técnica de Tratamento nos Tumores do Pulmão INTRODUÇÃO Tumores malignos que ocorrem no Tórax. Carcinoma de Esôfago, Timoma, Tumores de células germinativas, Doenças Metastáticas,

Leia mais

PATOLOGIA DA MAMA. Ana Cristina Araújo Lemos

PATOLOGIA DA MAMA. Ana Cristina Araújo Lemos PATOLOGIA DA MAMA Ana Cristina Araújo Lemos Freqüência das alterações mamárias em material de biópsia Alteração fibrocística 40% Normal 30% Alterações benignas diversas 13% Câncer 10% Fibroadenoma

Leia mais