A finalidade pastoral do Código de Direito Canônico. Tiago Nascimento Nigro. Pe. Luiz Henrique Bugnolo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A finalidade pastoral do Código de Direito Canônico. Tiago Nascimento Nigro. Pe. Luiz Henrique Bugnolo"

Transcrição

1 1 A finalidade pastoral do Código de Direito Canônico Tiago Nascimento Nigro Pe. Luiz Henrique Bugnolo Faculdade Católica de Filosofia e Teologia de Ribeirão Preto. Durante o período de elaboração do novo CIC, em outubro de 1967, foram apresentados e aprovados os princípios que norteariam a revisão do Código, inspirados pelos decretos e atas do Concílio Ecumênico Vaticano II. Um desses princípios é a finalidade pastoral no novo Código. O objetivo deste artigo é analisar e destacar a importância do Código de Direito Canônico para o exercício da pastoral, para a orientação e para a unidade entre os cristãos. O Concílio Vaticano II, realizado entre os anos de 1962 a 1965, sob a orientação dos pontífices João XXIII ( ) e Paulo VI ( ), foi um grande passo para a promoção do aggiornamento do Código de Direito Canônico, assim como a missão da Igreja no seu todo. As quatro constituições (sobre a Liturgia, a Igreja, a Revelação e a Igreja no mundo atual), os nove decretos (sobre os Meios de Comunicação, as Igrejas Orientais, o Ecumenismo, o Ministério dos Bispos, a Vida Religiosa, a Formação Sacerdotal, os Leigos, a Atividade Missionária e o Sacerdócio) e as três declarações (sobre a Educação Cristã, as Religiões Não-cristãs e a Liberdade Religiosa), contribuíram a elaboração de um novo Código de Direito Canônico que pudesse ser alcançado e vivido por todos os membros.

2 2 Metz destaca que O Código de Direito Canônico, fruto do Concílio, traduz de maneira concreta o esforço da assembléia conciliar em fazer frente às dificuldades do momento com as quais a Igreja se defronta 1. O objetivo do novo CIC, como afirma o João Paulo II, é de criar na sociedade eclesial uma ordem que, dando primazia ao amor, à graça e aos carismas, facilite ao mesmo tempo seu desenvolvimento orgânico na vida, seja da sociedade eclesial, seja de cada um de seus membros 2. Importante notar que o núcleo de toda a legislação eclesiástica é o ordenamento da comunidade sacramental da fé e sua missão no mundo, de modo que, a responsabilidade, os direitos, a autoridade, a obediência e outros valores que devem ser vivenciados numa comunidade eclesial possibilitem a vinculação de todos no Senhor e pelo Senhor. Esta vinculação não consiste em um tipo de unidade entre pessoas com um mesmo sentir ou tarefa comum, mas o que se encontra na sua origem e permanência é a vinculação sacramental de todos e cada um com o Senhor Jesus Cristo, que nos orienta a viver uma responsabilidade pessoal e direta. Assumindo a vocação humana, como forma de promoção da vida e da dignidade, o Direito Canônico tem em Cristo o seu mediador. Nele encontraremos o verdadeiro sentido sacramental e do direito, da realidade divina e da natureza humana e não faremos do sacramento uma mera realidade automática e das leis, puras forças automáticas, pura legalidade externa, impróprio ao espírito do canônico, que é o espírito evangélico. 1 Cf. Artigo de Rene Metz: A influência do Concílio Vaticano I sobre a posição jurídica do Concílio no Código de Direito Canônico de IN: Revista Concillium N o 187. O Concílio Ecumênico na Estrutura da Igreja. Petrópolis: Vozes, p JOÃO PAULO II. Código de Direito Canônico. Legislação complementar da CNBB. São Paulo: Loyola, p. 10.

3 3 O Direito Canônico, neste sentido, torna-se garantia do exercício da Pastoral, quando estabelece direitos e deveres de cada um dos cristãos e de cada Ministro Ordenado ou leigo, que são os responsáveis pela Evangelização. Os elementos que garantem o direito, tais como, as normas, as leis, o conhecimento e a informação transmitirão segurança para o exercício pastoral, não sendo uma oposição a ela ou uma outra alternativa, mas serão concordantes entre si. Diante de tantos desafios que cada realidade pastoral assume na sociedade seria importante que o Direito Canônico que é considerado o Direito da Igreja pudesse ser conhecido por todos os fiéis, entrando em contato com os direitos, deveres, ritos, formas e normas a serem seguidas pela Igreja para que se possa alcançar a salvação de todas as almas. Os princípios orientadores do Novo Código de Direito Canônico, como as virtudes da justiça e da caridade, o princípio de subsidiariedade, a descentralização que ela deve assumir em vários níveis, a igualdade de todos os fiéis na diversidade de encargos e funções, e por último, a territorialidade, juntamente com a rica contribuição dos documentos do Concílio Vaticano II, serão a base sólida na transmissão da Doutrina junto ao povo de Deus, cumprindo mais eficazmente os fins que o seu divino Fundador lhe confiou e que estão definitivamente ordenados à salvação dos homens 3. Na caminhada histórica de elaboração do Direito Eclesiástico, muitos teólogos e juristas contribuíram para a sua formação, porém, a maior contribuição para a evolução do Direito foram colhidos da própria evolução social, dos fatos econômicos, políticos, culturais e religiosos vividos pela sociedade. Assim devemos dizer que o 3 CORRAL SALVADOR, C. & URTEAGA EMBIL (org.), J. M. Dicionário de Direito Canônico. São Paulo: Loyola, p

4 4 direito da Igreja nutre-se das indispensáveis fontes da revelação, mas que ao mesmo tempo orienta-se também pelos eventuais dados históricos e sociais 4. Atento aos modelos seculares, a Igreja deve cumprir suas tarefas no eventual contexto histórico, respeitando a liberdade dos filhos de Deus e a suprema liberdade do Espírito Santo, que permite que os cânones, numa maneira geral, orientem as forças e relações eclesiais para a busca do bem comum e da solidariedade. Orientado pela ação do Espírito Santo, que anima e vivifica a Igreja na sua missão pelo mundo, o Novo Código de Direito Canônico busca expressar a verdadeira e autêntica imagem da Igreja, inspirada pelas idéias do Concílio Ecumênico Vaticano II, apresentando a Igreja como comunhão nas relações entre a Igreja particular e Igreja Universal, entre a colegialidade e o primado, motivando os fiéis a participarem, de seu modo, do múnus de Cristo: sacerdotal, profético e régio. Segundo Custódio, todas as relações jurídicas dentro do ordenamento eclesiástico são, simultaneamente, relações com os demais cristãos e com o Senhor Jesus e recebem sua validade exclusivamente da vinculação sacramental a Ele 5. Deste modo, o novo código de Direito Canônico deve possuir como característica marcante a fidelidade na novidade e de novidade da fidelidade, mantendo a tradição legislativa da Igreja e acolhendo as novidades do Concílio Vaticano II, bem como a contribuição das várias ciências, para que a Igreja possa ter bases sólidas no exercício da pastoralidade, apresentando normas e leis que sejam compreendidas não somente pelos peritos, mas também pelos pastores e por todos os fiéis. 4 EICHER, PETER. Dicionário de Conceitos Fundamentais de Teologia. São Paulo: Paulus, p Cf. Artigo de Padre Spencer Custódio Filho, SJ. Lei e Espírito no Novo Código de Direito Canônico. IN: Revista Convergência. N o 180. CRB: São Paulo, p. 108

5 5 Referências Bibliográficas: CORRAL SALVADOR, C. & URTEAGA EMBIL (org.), J. M. Dicionário de Direito Canônico. São Paulo: Loyola, EICHER, PETER. Dicionário de Conceitos Fundamentais de Teologia. São Paulo: Paulus, JOÃO PAULO II. Código de Direito Canônico. Legislação complementar da CNBB. São Paulo: Loyola, 2009 Revista Concilium. N o 187. O Concílio Ecumênico na Estrutura da Igreja. Petrópolis: Vozes, Revista Convergência. N o 180. Lei e Espírito no Novo Código de Direito Canônico. CRB: São Paulo, 1985.

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra);

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra); Uma nova paróquia Introdução DA: Conversão Pastoral Escolha de outro caminho; Transformar a estrutura paroquial retorno a raiz evangélica; Jesus: modelo (vida e prática); Metodologia: Nele, com Ele e a

Leia mais

Fiéis em cristo. Direitos e deveres dos fiéis leigos. Paróquia São Francisco de Assis Ribeirão Preto 05/08/2015

Fiéis em cristo. Direitos e deveres dos fiéis leigos. Paróquia São Francisco de Assis Ribeirão Preto 05/08/2015 Fiéis em cristo Direitos e deveres dos fiéis leigos Paróquia São Francisco de Assis Ribeirão Preto 05/08/2015 A igreja Necessidade de se fazer a distinção quando usamos o termo IGREJA. Quando falamos em

Leia mais

CNLB. Conselho Nacional do Laicato do Brasil

CNLB. Conselho Nacional do Laicato do Brasil CNLB Conselho Nacional do Laicato do Brasil Somos leigos e leigas... - Marcados pelo batismo, a maior parcela do Povo de Deus = Igreja - Corresponsáveis pela missão de Jesus = Igreja - De maneira singular,

Leia mais

MINISTÉRIOS DO POVO DE DEUS

MINISTÉRIOS DO POVO DE DEUS MINISTÉRIOS DO POVO DE DEUS Novas condições eclesiais A Igreja é como uma família, a filha da mãe Maria. A Igreja, de fato, não é uma instituição fechada em si mesma ou uma associação privada, uma ONG,

Leia mais

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 2- TEMA: Liturgia 3- OBJETIVO GERAL Assessorar as 12 comunidades pertencentes à Paróquia Santo Antônio, motivando-as a celebrar com fé o Mistério

Leia mais

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão.

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Como animadores da comunhão, temos a missão de acolher,

Leia mais

Conselho Arquidiocesano de Pastoral

Conselho Arquidiocesano de Pastoral Conselho Arquidiocesano de Pastoral Capítulo 1 Marco histórico-eclesial Marco Histórico-Eclesial (VER-JULGAR-AGIR) OS LEIGOS NA ÉPOCA DA CRISTANDADE... A presença e organização dos leigos buscou sempre

Leia mais

Teologia Sistemática

Teologia Sistemática Teologia Sistemática Patriarcado de Lisboa Instituto Diocesano de Formação Cristã Escola de Leigos 1º Semestre 2014/2015 Docente: Juan Ambrosio Fernando Catarino Tema da sessão Lumen Gentium 1. Aspetos

Leia mais

Três eixos temáticos. I. A alegria do Evangelho II. Sinodalidade e Comunhão III. Testemunho e Profetismo

Três eixos temáticos. I. A alegria do Evangelho II. Sinodalidade e Comunhão III. Testemunho e Profetismo Três eixos temáticos I. A alegria do Evangelho II. Sinodalidade e Comunhão III. Testemunho e Profetismo Um eixo transversal: A Igreja em saída na perspectiva ad gentes - Segue o método ver, julgar e agir

Leia mais

PRIMEIRO DIA LADAINHA. MEDITAÇÃO Nosso Compromisso: Rede de Comunidades. Animador das primeiras comunidades, Caridoso com os mais empobrecidos,

PRIMEIRO DIA LADAINHA. MEDITAÇÃO Nosso Compromisso: Rede de Comunidades. Animador das primeiras comunidades, Caridoso com os mais empobrecidos, PRIMEIRO DIA LADAINHA São Judas Tadeu, Apóstolo de Cristo, Eleito por Jesus, Seguidor do Evangelho, Testemunha do Ressuscitado, Animador das primeiras comunidades, Fiel pregador do Evangelho, Zeloso ministro

Leia mais

Teologia Sistemática

Teologia Sistemática Teologia Sistemática Patriarcado de Lisboa Instituto Diocesano de Formação Cristã Escola de Leigos 1º Semestre 2014/2015 Docente: Juan Ambrosio Fernando Catarino Tema da sessão A Igreja 1. Identidade e

Leia mais

Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia

Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia Arquidiocese de São Salvador da Bahia Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia 2015 2019 O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor

Leia mais

Procurar o modelo na Virgem Mãe de Deus e nos Santos

Procurar o modelo na Virgem Mãe de Deus e nos Santos A evangelização e, portanto, a Nova Evangelização comporta também o anúncio e a proposta moral. O próprio Jesus, precisamente ao pregar o Reino de Deus e o seu amor salvífico, fez apelo à fé e à conversão

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO Copyright 2005 - Libreria Editrice Vaticana «Motu Proprio» Introdução PRIMEIRA PARTE - A PROFISSÃO DA FÉ Primeira Secção: «Eu

Leia mais

O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e

O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e irmãos uns dos outros; identifica-nos com Jesus-Verdade,

Leia mais

A CARTA DE IDENTIDADE CARISMÁTICA DA FAMÍLIA SALESIANA DE DOM BOSCO

A CARTA DE IDENTIDADE CARISMÁTICA DA FAMÍLIA SALESIANA DE DOM BOSCO A CARTA DE IDENTIDADE CARISMÁTICA DA FAMÍLIA SALESIANA DE DOM BOSCO Notas de apresentação e propostas de leitura para os membros da Associação de Maria Auxiliadora (ADMA) 1 Critério seguido Unificar numa

Leia mais

Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral. Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica

Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral. Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica julho de 2016 Teresópolis RJ Bispo Roberto: Bom dia Bispo Adonias

Leia mais

O Sacramento da Ordem - V Seg, 29 de Dezembro de :26 - Pe. Henrique Soares da Costa

O Sacramento da Ordem - V Seg, 29 de Dezembro de :26 - Pe. Henrique Soares da Costa Pe. Henrique Soares da Costa No artigo passado vimos em que sentido o sacramento da Ordem confere um modo especial de participar do único sacerdócio de Cristo. Veremos, agora como é celebrado este sacramento,

Leia mais

VIVER A CATEQUESE BATISMAL. Arquidiocese de Ribeirão Preto

VIVER A CATEQUESE BATISMAL. Arquidiocese de Ribeirão Preto VIVER A CATEQUESE BATISMAL Arquidiocese de Ribeirão Preto O que é Catequese Batismal? A preparação para o Sacramento do Batismo, sem dúvida, é uma tarefa fascinante e necessária à vida pastoral de nossas

Leia mais

Diocese de Criciúma. Plano. Diocesano. de Pastoral

Diocese de Criciúma. Plano. Diocesano. de Pastoral Diocese de Criciúma Plano Diocesano de Pastoral 2012-2016 OBJETIVO GERAL Nós, povo de Deus da Diocese de Criciúma, animados pela Santíssima Trindade, queremos: Evangelizar vivendo em comunidade, como Igreja

Leia mais

A DINÂMICA DA EVANGELIZAÇÃO NA ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE

A DINÂMICA DA EVANGELIZAÇÃO NA ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE A DINÂMICA DA EVANGELIZAÇÃO NA ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE INTRODUÇÃOODUÇÃO Só uma Igreja missionária e evangelizadora experimenta a fecundidade e a alegria de quem realmente realiza sua vocação. Assumir

Leia mais

Igreja, sacramento de salvação: a comunidade cristã como testemunha e continuadora da salvação de Cristo no mundo

Igreja, sacramento de salvação: a comunidade cristã como testemunha e continuadora da salvação de Cristo no mundo Felipe da Silva Braga Igreja, sacramento de salvação: a comunidade cristã como testemunha e continuadora da salvação de Cristo no mundo Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS (EMRC) (5ºANO) Unidade letiva 1 (Viver Juntos) Mudar faz parte da vida Os grupos a que pertenço Deus estabelece uma relação com a humanidade A aliança condição facilitadora da relação entre as partes A

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA INTRODUÇÃO Guardar o depósito da fé é MISSÃO confiada pelo Senhor a Igreja. O Vaticano II quis evidenciar a MISSÃO APOSTÓLICA E PASTORAL DA IGREJA. A Lumen Gentium (Luz dos

Leia mais

«Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino». Ele respondeu-lhe : «Em verdade te digo : Hoje estarás comigo no Paraíso».(Lc.23,42-43).

«Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino». Ele respondeu-lhe : «Em verdade te digo : Hoje estarás comigo no Paraíso».(Lc.23,42-43). «Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino». Ele respondeu-lhe : «Em verdade te digo : Hoje estarás comigo no Paraíso».(Lc.23,42-43). ********************** Como definição simples, a Graça é

Leia mais

Celebração Dominical da Palavra. Cap. 07 Ione Buyst

Celebração Dominical da Palavra. Cap. 07 Ione Buyst Celebração Dominical da Palavra Cap. 07 Ione Buyst A Igreja de Cristo, desde o dia de Pentecostes, após a descida do Espírito Santo, sempre se reuniu fielmente para celebrar o mistério pascal, no dia que

Leia mais

6 Referências bibliográficas

6 Referências bibliográficas 130 6 Referências bibliográficas Documentos do Magistério Documentos Pontifícios COMPÊNDIO VATICANO II. Constituições, decretos e declarações. 26ª ed. Petrópolis: Vozes, 1997. 743 pp. JOÃO PAULO II. Carta

Leia mais

ECLESIALIDADE DA VIDA CONSAGRADA

ECLESIALIDADE DA VIDA CONSAGRADA ECLESIALIDADE DA VIDA CONSAGRADA Profa. Ir. Thereza Rosa Benedetto PUCRS O presente artigo apresenta aspectos concernentes à eclesialidade da Vida Consagrada. A Igreja reconhece que existe Vida Consagrada,

Leia mais

Vocação é missão do cristão leigo no Mundo

Vocação é missão do cristão leigo no Mundo Vocação é missão do cristão leigo no Mundo Paróquia Santa Rita de Cássia - Linhares - 11/06/2016 Assessora: Patrícia Teixeira Moschen Lievore O material utilizado é baseado no trabalho do Professor Dr.

Leia mais

O MAGISTÉRIO DA IGREJA NA FORMAÇÃO

O MAGISTÉRIO DA IGREJA NA FORMAÇÃO O MAGISTÉRIO DA IGREJA NA FORMAÇÃO ENCONTRO NACIONAL DO MINISTÉRIO DE FORMAÇÃO - 2013 3 PILARES DA REVELAÇÃO PÚBLICA (Catec. 65) Sagrada Escritura - Palavra de Deus dirigida ao Homem por inspiração e escrita

Leia mais

O Papa João Paulo II Magno afirma no número 34 da Ecclesia de

O Papa João Paulo II Magno afirma no número 34 da Ecclesia de Côn. Henrique Soares da Costa A Eucaristia faz a Igreja ser corpo de Cristo. Neste corpo, formado por muitos membros, nem todos fazem a mesma coisa, mas cada um tem sua função, seu dom, seu modo específico

Leia mais

Vogal de Missão Cadernos de Serviços

Vogal de Missão Cadernos de Serviços Vogal de Missão Cadernos de Serviços Nome: Conselho Local / Regional / Nacional Centro Local: A JMV é um Movimento Missionário. Alimenta o seu espírito nas fontes de ser Igreja e no seu próprio carisma

Leia mais

Teologicamente, o Matrimónio é considerado como Sacramento porque é a imagem da união de Cristo com a Sua Igreja.

Teologicamente, o Matrimónio é considerado como Sacramento porque é a imagem da união de Cristo com a Sua Igreja. A Instituição do Matrimónio foi oficialmente reconhecida como um dos Sacramentos da Igreja no Concílio de Latrão IV (1215). Antes desta data ele foi sempre considerado como uma realidade religiosa distintamente

Leia mais

Encontros com pais e padrinhos Batismo

Encontros com pais e padrinhos Batismo ARQUIDIOCESE DE TERESINA Batismo PASTORAL DO BATISMO 3º Momento Palavra de Deus (Leitura na Bíblia) Mt. 28,18-20 MISSÃO UNIVERSAL. Jesus aproximando-se deles, falou: Toda a autoridade sobre o céu e sobre

Leia mais

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 Sumário O que é vocação Matrimónio, sinal e missão Matrimónio, aliança e compromisso Missão em casal Missão

Leia mais

+ Ilídio Pinto Leandro Bispo de Viseu

+ Ilídio Pinto Leandro Bispo de Viseu + Ilídio Pinto Leandro Bispo de Viseu Nota Pastoral Todos Discípulos. Todos Responsáveis O Plano Pastoral para o primeiro de 10 anos, na vivência e concretização do Sínodo Diocesano, convida-nos a ser

Leia mais

Santos Fundadores UBEC. São Gaspar Luiz Dionísio Bertoni

Santos Fundadores UBEC. São Gaspar Luiz Dionísio Bertoni Santos Fundadores UBEC São Gaspar Luiz Dionísio Bertoni Texto: Professora Maria José Pereira Caetano - Projeto Celebrações e Reflexões Formatação: Gerência de Relacionamento e Comunicação Revisão: Sistema

Leia mais

Propedêutica Bíblica. 20 de Janeiro de 2014 Bíblia e Magistério

Propedêutica Bíblica. 20 de Janeiro de 2014 Bíblia e Magistério Propedêutica Bíblica 20 de Janeiro de 2014 Bíblia e Magistério ORAÇÃO Hebreus 1 Muitas vezes e de muitos modos, falou Deus aos nossos pais, nos tempos antigos, por meio dos profetas. 2 Nestes dias, que

Leia mais

I - Conceito e dimensões:

I - Conceito e dimensões: I - Conceito e dimensões: 1. O sacramento da Confirmação que imprime caráter e pelo qual os batizados, continuando o caminho da iniciação cristã são enriquecidos com o dom do Espírito Santo e vinculados

Leia mais

A Santa Sé CONSTITUIÇÃO APOSTÓLICA DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II FIDEI DEPOSITUM

A Santa Sé CONSTITUIÇÃO APOSTÓLICA DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II FIDEI DEPOSITUM A Santa Sé CONSTITUIÇÃO APOSTÓLICA DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II FIDEI DEPOSITUM PARA A PUBLICAÇÃO DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA REDIGIDO DEPOIS DO CONCÍLIO VATICANO II Aos veneráveis Irmãos Cardeais.

Leia mais

Comissão Episcopal da Educação Cristã M E N S A G E M. Educação Cristã: um Serviço e um Compromisso

Comissão Episcopal da Educação Cristã M E N S A G E M. Educação Cristã: um Serviço e um Compromisso M E N S A G E M Educação Cristã: um Serviço e um Compromisso 1. A educação é tão importante na vida do ser humano que, sem ela, ninguém cresce harmoniosamente e ultrapassa um estilo de vida marcado pela

Leia mais

PLANEJAMENTO PASTORAL. POR QUE? Razões teológicas

PLANEJAMENTO PASTORAL. POR QUE? Razões teológicas PLANEJAMENTO PASTORAL. POR QUE? Razões teológicas Pe. Thiago De Moliner Eufrásio INTRODUCÃO O conceito de comunhão (koinonía), assumido nos textos do Concílio Vaticano II, diz a Instrução Communionis Notio

Leia mais

A Santa Sé AD TUENDAM FIDEM, Igrejas Orientais, sejam acrescentadas normas, pelas quais expressamente se imponha o dever

A Santa Sé AD TUENDAM FIDEM, Igrejas Orientais, sejam acrescentadas normas, pelas quais expressamente se imponha o dever A Santa Sé CARTA APOSTÓLICA DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II SOB A FORMA DE MOTU PROPRIO AD TUENDAM FIDEM, COM A QUAL SÃO INSERIDAS ALGUMAS NORMAS NO CÓDIGO DE DIREITO CANÓNICO E NO CÓDIGO DOS CÂNONES DAS

Leia mais

O BATISMO NÃO TEM FINALIDADE EM SI MESMO. (Proposição 38 do Sínodo)

O BATISMO NÃO TEM FINALIDADE EM SI MESMO. (Proposição 38 do Sínodo) I - OS SACRAMENTOS DE INICIAÇÃO CRISTÃ O que se realiza nos sacramentos da iniciação com o ser humano se dá pela graça de Deus Diante destas constatações podemos dizer que a teologia dos sacramentos de

Leia mais

O Carmelo da Santíssima Trindade e da Imaculada Conceição é um mosteiro de Carmelitas descalças, situado na Arquidiocese de Goiás, no coração do

O Carmelo da Santíssima Trindade e da Imaculada Conceição é um mosteiro de Carmelitas descalças, situado na Arquidiocese de Goiás, no coração do O Carmelo da Santíssima Trindade e da Imaculada Conceição é um mosteiro de Carmelitas descalças, situado na Arquidiocese de Goiás, no coração do Brasil, aqui na cidade de Trindade, capital da fé. Atualmente

Leia mais

SER CATEQUISTA NOS DIAS DE HOJE

SER CATEQUISTA NOS DIAS DE HOJE Quem é o leigo catequista? SER CATEQUISTA NOS DIAS DE HOJE Pessoas que descobrem, na experiência de fé e na inserção na comunidade, a vocação de catequista. Exercem essa missão com esmero, com doação e

Leia mais

RESUMO. Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado

RESUMO. Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado UMA TENTATIVA RESUMO Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado SÍNTESE Mostra e revela as relações entre elementos

Leia mais

Onde Situar a Catequese hoje?

Onde Situar a Catequese hoje? Onde Situar a Catequese hoje? Qual é o nosso conceito de catequese? Conceito amplo Itinerário amplo Conceito estrito Limitado ao momento do encontro A CATEQUESE É UMA AÇÃO ESSENCIALMENTE EDUCATIVA AÇÃO

Leia mais

PLANO DE ENSINO TEOLOGIA NÍVEL B

PLANO DE ENSINO TEOLOGIA NÍVEL B PLANO DE ENSINO TEOLOGIA NÍVEL B (ENSINO MÉDIO) 1. PRÉ-REQUISITOS - Primeiro Grau Completo ou Segundo Grau Incompleto. - É necessária indicação da pároco/ministro encarregado e autorização do bispo diocesano.

Leia mais

Propedêutica Bíblica. 13 de Janeiro de 2014 Bíblia na Vida da Igreja

Propedêutica Bíblica. 13 de Janeiro de 2014 Bíblia na Vida da Igreja Propedêutica Bíblica 13 de Janeiro de 2014 Bíblia na Vida da Igreja ORAÇÃO Lucas 4, 16-30 Impelido pelo Espírito Santo, Jesus veio a Nazaré, onde se tinha criado. Segundo o seu costume, entrou em dia de

Leia mais

15/8/2011. Dom Dimas MINISTÉRIO DO CATEQUISTA. Apresentação (D. Eugênio Rixen)

15/8/2011. Dom Dimas MINISTÉRIO DO CATEQUISTA. Apresentação (D. Eugênio Rixen) MINISTÉRIO DO CATEQUISTA Dom Dimas Mesmo crescendo o número de serviços eclesiais, o do catequista ainda é necessário e fundamental e com características peculiares (RM 73). Isto vem sendo estudado e refletido

Leia mais

Arquidiocese de Ribeirão Preto

Arquidiocese de Ribeirão Preto ENCONTRO DA PASTORAL DO DÍZIMO Arquidiocese de Ribeirão Preto Casa Dom Luís Brodowski 19 e 20 de Agosto 2017 CNBB Conferência Nacional dos Bispos do Brasil CNBB 14 Outubro de 1952 1º Presidente: Dom Carlos

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO Como pode cair no enem A Reforma protestante e a Contrarreforma envolveram aspectos ligados à doutrina da religião cristã e à forma

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EMRC 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EMRC 8.º ANO DE EMRC 8.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir as metas abaixo indicadas, nos seguintes domínios: Religião e Experiência Religiosa Construir uma chave de

Leia mais

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA 17-03-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze A Igreja no desígnio de Deus O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os

Leia mais

Dom Vilson Dias de Oliveira, DC Bispo Diocesano de Limeira (SP)

Dom Vilson Dias de Oliveira, DC Bispo Diocesano de Limeira (SP) Apresentação Que a paz do Cristo esteja com você e todos os seus. A mim pelo ofício do dever, apresento este Manual do Ministro Leigo, preparado e organizado pelo Revmo. Pe. Pedro Leandro Ricardo, Reitor

Leia mais

Igreja. Formação do Módulo Básico Ministério de Formação - RCC Viçosa

Igreja. Formação do Módulo Básico Ministério de Formação - RCC Viçosa Igreja Formação do Módulo Básico Ministério de Formação - RCC Viçosa Nossa agenda Aspectos Gerais da Igreja A Economia Sacramental Visão Histórica da Igreja A Igreja no Século XX Estrutura e Organização

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 049-PROEC/UNICENTRO, DE 27 DE MARÇO DE 2014. Altera o anexo I E II da Resolução nº035- PROEC/UNICENTRO, de 06 de maio de 2013 e aprova o Relatório Final. O PRÓ-REITOR DE EXTENSÃO E CULTURA

Leia mais

Aulas Previstas Para Lecionação de Para Avaliação 1. 1º Período

Aulas Previstas Para Lecionação de Para Avaliação 1. 1º Período PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA 12º ANO DE ESCOLARIDADE 2016/2017 Períodos Escolares 1º Período Temas/Conteúdos programáticos CIÊNCIA E RELIGIÃO Qual é o domínio

Leia mais

Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização

Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização Prof. Denilson A. Rossi O que se entende por Nova Evangelização? Quais são as luzes dos documentos conciliares para a Nova Evangelização? Em que

Leia mais

OS SETE PASSOS DA CAMINHADA MISSIONÁRIA

OS SETE PASSOS DA CAMINHADA MISSIONÁRIA OS SETE PASSOS DA CAMINHADA MISSIONÁRIA para organizar uma animação missionária séria, eficaz e programada. 1 1 Constituir o Grupo de Animação Missionária (GAM) Grupo = núcleo que se reúne para Rezar Discutir

Leia mais

Propriedades essenciais da Igreja: a unidade, a catolicidade, a santidade e a apostolicidade

Propriedades essenciais da Igreja: a unidade, a catolicidade, a santidade e a apostolicidade O Instituto de Educação a Distância, IEAD RCCBRASIL, oferece aos carismáticos a oportunidade de se aprofundarem na História da Igreja. O curso tem o objetivo de estudar os modelos eclesiológicos e missionários,

Leia mais

Pe. José Weber, SVD. Cantos do Evangelho. Anos A, B e C & Solenidades e Festas

Pe. José Weber, SVD. Cantos do Evangelho. Anos A, B e C & Solenidades e Festas Cantos do Evangelho Pe. José Weber, SVD Cantos do Evangelho Anos A, B e C & Solenidades e Festas Direção editorial Claudiano Avelino dos Santos Autor de todas as melodias Pe. José Weber, SVD Organização

Leia mais

Partir de cada realidade e suas particularidades NOVA PAROQUIA, uma Comunidade Comunidades (setorização), Estado permanente de missão

Partir de cada realidade e suas particularidades NOVA PAROQUIA, uma Comunidade Comunidades (setorização), Estado permanente de missão PISTAS DE AÇÃO GRUPO 1 Partir de cada realidade e suas particularidades, para criar conselhos missionários diocesanos e paroquiais onde ainda não existem, e fortalecer aqueles existentes, para dinamizar

Leia mais

Pontifícias Obras Missionárias

Pontifícias Obras Missionárias Pontifícias Obras Missionárias www.pom.org.br Três Campanhas Campanha da Fraternidade (1963) Na Quaresma - coleta Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) Campanha Missionária (DMM - 1926) No mês de Outubro

Leia mais

NOTA PASTORAL REESTRUTURAÇÃO DA CÚRIA DIOCESANA. 1. A renovação conciliar na reestruturação da Cúria Diocesana

NOTA PASTORAL REESTRUTURAÇÃO DA CÚRIA DIOCESANA. 1. A renovação conciliar na reestruturação da Cúria Diocesana NOTA PASTORAL REESTRUTURAÇÃO DA CÚRIA DIOCESANA 1. A renovação conciliar na reestruturação da Cúria Diocesana A renovação da Igreja, como comunidade enviada em missão, tão necessária para evangelizar a

Leia mais

A Koinonia. Igreja da Comunhão. O que significa Uma Igreja da Comunhão e da Participação? Leitura Bíblica Jo 15, 1 5 e 1 Cor 12, 12s

A Koinonia. Igreja da Comunhão. O que significa Uma Igreja da Comunhão e da Participação? Leitura Bíblica Jo 15, 1 5 e 1 Cor 12, 12s A Koinonia Igreja da Comunhão O que significa Uma Igreja da Comunhão e da Participação? Leitura Bíblica Jo 15, 1 5 e 1 Cor 12, 12s I. A Igreja Comunhão Com esta bonita simbologia da videira, nos é revelada

Leia mais

Sumário. Prefácio, 13. Primeira parte - Fundamentação, 15

Sumário. Prefácio, 13. Primeira parte - Fundamentação, 15 Sumário Prefácio, 13 Primeira parte - Fundamentação, 15 I. A teologia fundamental como ciência teológica básica, 17 1 Teologia como "fala de Deus", 17 1.1 Tipos básicos de teologia, 17 a) A teologia como

Leia mais

SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO

SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO Objetivo geral do encontro: Ao final deste encontro, o grupo deverá ser capaz de compreender o Matrimônio como uma instituição elevada à categoria de Sacramento por Jesus Cristo,

Leia mais

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias.

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias. No Antigo Testamento podemos ler em Isaías: - Brotará uma vara do tronco de Jessé e um rebento das suas raízes: - Espírito de Sabedoria e de Entendimento. - Espírito de Conselho e de Fortaleza. - Espírito

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA 1 2 ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS DOCUMENTO DA CNBB - 52 3 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO

Leia mais

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20.

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Objetivo do encontro: Despertar amor a Eucaristia e a participação da santa missa, onde o sacramento é oferecido. Texto: Ë o sacramento pelo qual participamos,

Leia mais

A Declaração de Jerusalém

A Declaração de Jerusalém A Declaração de Jerusalém Introdução Preocupados em estabelecer fundamentos sobre os quais a igreja deve buscar a expansão do cristianismo, representantes anglicanos de todo o mundo firmaram princípios

Leia mais

Notícias boas para tempos novos

Notícias boas para tempos novos Em torno da mesma mesa Notícias boas para tempos novos Diálogos e encontros Ficha 1 O momento presente na vida da Igreja fala de novas relações entre os que dela fazem parte. Relações que proporcionam

Leia mais

MISSIOLOGIA. Missão e juventude

MISSIOLOGIA. Missão e juventude MISSIOLOGIA Cesar Leandro Ribeiro O cristianismo é uma religião marcada por uma série de aspectos próprios e indispensáveis para sua existência, sendo um deles justamente a missão, condição que se fez

Leia mais

Princípios para uma Catequese Renovada. Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10

Princípios para uma Catequese Renovada. Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10 Princípios para uma Catequese Renovada Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10 Por que Renovada? Podemos renovar o que ainda não existe? Como renovar? Introdução A renovação atual da catequese nasceu para

Leia mais

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial Roteiro de leitura e síntese para compreender o significado da Comunidade Eclesial Comunidade Eclesial Sinal do Reino no presente e no futuro O livro está dividido em 4 capítulos: Refletindo sobre Comunidade

Leia mais

Plano Bienal

Plano Bienal Plano Bienal 2016-2017 Quem somos "Deus manifesta-se numa revelação histórica, no tempo. O tempo inicia os processos, o espaço cristaliza-os. Deus encontra-se no tempo, nos processos em curso. Não é preciso

Leia mais

Sacramento da Ordem. Cap. 03 Dom Manoel João Francisco

Sacramento da Ordem. Cap. 03 Dom Manoel João Francisco Sacramento da Ordem Cap. 03 Dom Manoel João Francisco A Igreja, para cumprir o tríplice mandato do Senhor: serviço da Palavra, dos sacramentos e da caridade, conta com ministros (servidores); Ministérios

Leia mais

VÓS SOIS O SAL DA TERRA. VÓS SOIS A LUZ O MUNDO.

VÓS SOIS O SAL DA TERRA. VÓS SOIS A LUZ O MUNDO. DOC. 105 DA CNBB CAPÍTULO 2: SUJEITO ECLESIAL: DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS E CIDADÃOS DO MUNDO Vós sois o sal da terra. VÓS SOIS O SAL DA TERRA. Vós sois a lu Vós sois o sal da terra. VÓS SOIS A LUZ O MUNDO.

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade Tanto o Documento de Aparecida (248) como a Exortação Apostólica Verbum Domini (73) se referem à uma nova linguagem e a um novo passo na questão bíblica:

Leia mais

Solenidade de Corpus Christi Junho de 2017

Solenidade de Corpus Christi Junho de 2017 Solenidade de Corpus Christi Junho de 2017 Caríssimos Irmãos e Irmãs: Temos, com muita frequência, insistido sobre a realidade do espaço eclesial que cada batizado ocupa na Igreja. Porém, não obstante

Leia mais

Amados irmãos e irmãs!

Amados irmãos e irmãs! Amados irmãos e irmãs! No quinquagésimo Dia Mundial de Oração pelas Vocações que será celebrado no IV Domingo de Páscoa, 21 de Abril de 2013, desejo convidar-vos a reflectir sobre o tema «As vocações sinal

Leia mais

Ano Jubilar e suas graças

Ano Jubilar e suas graças Ano Jubilar e suas graças O Jubileu é uma comemoração religiosa da Igreja Católica, celebrada dentro de um Ano Santo, mas o que difere deste é que a celebração jubilar é feita de 25 em 25 anos. A celebração

Leia mais

Mater Ecclesiae. Liturgia 2 Aula 14 Sacramentais

Mater Ecclesiae. Liturgia 2 Aula 14 Sacramentais Mater Ecclesiae Liturgia 2 Aula 14 Sacramentais Definição À imitação dos Sacramentos A santa mãe Igreja instituiu os sacramentais, que são sinais sagrados pelos quais, à imitação dos sacramentos, são significados

Leia mais

CURSO DE TEOLOGIA Forania Santana Arquidiocese de Campinas. Estudo da Teologia E Metodologia Teológica

CURSO DE TEOLOGIA Forania Santana Arquidiocese de Campinas. Estudo da Teologia E Metodologia Teológica CURSO DE TEOLOGIA Forania Santana Arquidiocese de Campinas Estudo da Teologia E Metodologia Teológica INTRODUÇÃO 1 - Vivemos tempos difíceis para a fé e portanto para a Teologia. Porém este desafio é nosso,

Leia mais

Paróquia missionária. O novo povo de Deus em forma de missão que participa da caminhada junto à humanidade.

Paróquia missionária. O novo povo de Deus em forma de missão que participa da caminhada junto à humanidade. Paróquia missionária O novo povo de Deus em forma de missão que participa da caminhada junto à humanidade. Renovação das paróquias As paróquias são células vivas da Igreja e o lugar privilegiado no qual

Leia mais

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto.

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto. Dia 20 de Setembro Dia de oração pela Paz Foi há precisamente 30 anos que o Papa João Paulo II se reuniu em Assis, Itália, com os Responsáveis das principais religiões do Mundo para rezar pela paz. Trinta

Leia mais

DIÁLOGO ECUMÊNICO E DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO

DIÁLOGO ECUMÊNICO E DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO DIÁLOGO ECUMÊNICO E DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO Aloísio Cardeal Lorscheider* Introdução Alguns gostam de chamar isso de macroecumenismo. Prefiro manter as duas expressões separadas. Por quê? É que o diálogo

Leia mais

A DIMENSÃO MISSIONÁRIA DA PRNM

A DIMENSÃO MISSIONÁRIA DA PRNM A DIMENSÃO MISSIONÁRIA DA PRNM A DM tem seu eixo na opção fundamental feita pela nossa IGREJA: EVANGELIZAR... com RENOVADO ARDOR MISSIONÁRIO FAZ-SE NECESSÁRIO FORMAÇÃO ESPECÍFICA E PERMANENTE: de todos

Leia mais

Ser e estar na igreja

Ser e estar na igreja Ser e estar na igreja Segundo a Revista Época de 25 de maio de 2009 estima-se que em 2020 50% da população brasileira poderá ser evangélica. E se a previsão se cumprir, o aumento no número de fiéis ajudará

Leia mais

A Liturgia como comunicação do Amor de Deus

A Liturgia como comunicação do Amor de Deus A Liturgia como comunicação do Amor de Deus A Liturgia - O Que é a Liturgia - Quem se comunica pela Liturgia. Como comunicação do amor de Deus - Como se deu essa comunicação de Amor. - Como ela se realiza.

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Referências Bibliográficas ALMEIDA, A. Apostolicam Actuositatem. Texto e comentário. São Paulo: Paulinas, 2012.. Igrejas locais e colegialidade episcopal. São Paulo: Paulus, 2001. Leigos em que? Uma abordagem

Leia mais

Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça

Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça A concepção platônica da justiça Basicamente, Platão traz duas ideias de justiça: uma relacionada com a virtude (das pessoas e dos Estados),

Leia mais

A Igreja e seus ministros. Uma teologia do ministério ordenado

A Igreja e seus ministros. Uma teologia do ministério ordenado ISSN 1676-3742 A Igreja e seus ministros. Uma teologia do ministério ordenado Taborda, F., São Paulo, Paulus, 2011 (325 páginas) Mario de França Miranda Esta obra representa sem dúvida um importante subsídio

Leia mais

Princípios Gerais da COMUNIDADE DE VIDA CRISTÃ CVX

Princípios Gerais da COMUNIDADE DE VIDA CRISTÃ CVX da COMUNIDADE DE VIDA CRISTÃ CVX Aprovados pela Assembléia Geral em 7 de setembro de 1990 Confirmados pela Santa Sé em 3 de dezembro de 1990 Preâmbulo [1-3] Primeira Parte: O nosso carisma [4-9] Segunda

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO Sumário Introdução 1. A compreensão do dízimo 1.1 Os fundamentos do dízimo 1.2 O que é o dízimo? 1.3 As dimensões do dízimo 1.4 As finalidades do dízimo 2. Orientações

Leia mais

LIÇÃO 13 UM CHAMADO PARA EVANGELIZAR. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 13 UM CHAMADO PARA EVANGELIZAR. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 13 UM CHAMADO PARA EVANGELIZAR Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO A MISSÃO DE EVANGELIZAR O discípulo de Cristo tem a nobre missão de evangelizar o mundo proclamando a Palavra de Deus

Leia mais

A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída

A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída Campanha Missionária 2017 A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída Juntos na missão permanente Mês das Missões O mês de outubro é, para a Igreja, o período no qual são intensificadas as iniciativas

Leia mais

MARCO SITUACIONAL - DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - ES

MARCO SITUACIONAL - DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - ES MARCO SITUACIONAL - DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - ES MARCO SITUACIONAL - DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - ES V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e Caribe Aparecida, 13 a 31 de

Leia mais